Pokémon Mythology
Olá, visitante! Vejo que ainda não está conectado ao nosso fórum, faça login.
Espere, você ainda não está cadastrado? D:
Por favor, não perca mais tempo, inscreva-se em nosso fórum e venha aproveitar as novidades que estamos preparando pra vocês. Nós teremos o maior prazer em recebê-lo no fórum e se precisar de qualquer ajuda, temos muitos membros e nossa equipe para ajudá-lo! Lembrando que você pode postar sua fanfic, seus desenhos ou edição de imagens, seu vídeo-detonado ou gameplay, participar de um RPG, postar e ler notícias do mundo Pokémon, tirar todas as suas dúvidas sobres todos os jogos de Pokémon, comentar sobre o desenho do momento ou apenas jogar um papo fora. Além de fazer amigos!
Para cadastrar-se clique no botão 'Sign-Up' ou em 'Registrar-se' aqui abaixo. Aguardo.
Feliz Natal e Ano novo!

Battle Frontier

Página 2 de 4 Anterior  1, 2, 3, 4  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Re: Battle Frontier

Mensagem por Black~ em Qui 3 Set 2015 - 18:26

Bom, vamos lá.

Esse capítulo foi bem legal. Como o Rush falou, foi até arriscado você criar um capítulo baseado somente nos diálogos, visto que a fic vinha numa sequência de capítulos cheios de ação, o que já tinha, basicamente, se tornado a identidade da fic. Mas você conseguiu surpreender e fazer um capítulo muito bom. Os diálogos ficaram interessante e não ficaram cansativos, tanto que li até rápido (ainda bem, outro capítulo pequeno uhauhahua). Enfim.

Ainda bem que você explicou melhor a relação da Caitlin e do Darach, inclusive através da carta, pois eu, particularmente, não estava entendendo nada, como eu já tinha dito. Mas creio que essa incerteza já tenha sido resolvida, então não foquemos muito nisso.

Cara, eu devo dizer que achei supimpa a ideia dos ginásios "fáceis". Eu acho legal quando as fics fogem um pouco daqueles oito ginásios em oito cidades, certinho, pronto. Achei interessante também que a explicação foi bem plausível. Snowpoint é realmente um inferno de chegar, falar que ela é longe é estar sendo legal.

Foi bem interessante o fato do Jake já ter lutado em contests também, além de ter batido esse recorde aí, de menor tempo lutando em ginásios e em Contests. Eu acho que você deve ter excluído alguma referência do Ash que o Rush citou, pois eu não vi, mas foi bom ter tirado mesmo, realmente personagens do anime são uma merda pra se colocar numa fic, principalmente o Ash. Ash em fics é uma coisa bem tosca, digamos -q, mas enfim.

A Scarlett está cada vez mais estranha. Ela deve ter sido treinadora, porque ela sabe tudo sobre batalhas, até mesmo mais que o Jake, já que explicou tudo aquilo e tals. Para uma simples fotógrafa e estilista é muito estranho ela saber tudo isso, saber até mesmo sobre os ginásios novos. Enfim, vamos ver. E por que ela não quis dizer de onde veio? Aquela história dos pokémons "especiais", tudo muito estranho. Enfim.

O Thorton é realmente muito loucão. Todo grosso, andando na chuva, etc. Ele também é cheio de mistérios, cada dia que passa ele fica mais misterioso. Por que o Jake tem que demorar até chegar a luta contra o Thorton? O que ele está fazendo?

Eu também estou bem ansioso pela revanche (mas espere, rapaz huahua). Vamos ver como o Jake vai sair após as dicas da Scarlett, e em uma batalha, espero, justa. De toda forma, ele foi bem munido de opções. Se a "chantagem" der certo, ele pode vencer tranquilamente a batalha "justa". Se a "chantagem" der errado, a máquina pode calcular um Empoleon pro Infernape e o mesmo perder. Enfim, estou esperando bastante a luta e quero ver como o Jake vai se sair.

Enfim, é só e boa sorte com a fic.
avatar
Black~
Fanfic Mod
Fanfic Mod

Masculino Idade : 19
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 27/02/2011

Frase pessoal : The winter has come


Ver perfil do usuário http://pokemonblackrpgforum.forumeiros.com./

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Battle Frontier

Mensagem por megapikachu em Qui 3 Set 2015 - 19:42

que capitulo bom scarllet disse que ela veio de longe sera que ela veio da regiao de kalos? gostei da caitlin falar pro jake dar uma surra no darach na batalha estou muito ansioso na espera dos proximos capitulos rs
avatar
megapikachu
Membro
Membro

Masculino Idade : 18
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 20/09/2013

Frase pessoal : deus e todo poderoso


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Battle Frontier

Mensagem por -Murilo em Sex 4 Set 2015 - 18:24

Quantos capítulos >.< Brinks, os capítulos estavam ótimos então nem foi ruim ler tanto. Mas se acalma rapaz se não não consigo acompanhar haha. Bem, a batalha contra Darach foi bem boa. Eu tinha dúvidas se o menino conseguiria vencer na primeira, mas não esperava que fosse perder do jeito que foi. Darach tava só no recalque porque a menina foi embora e ele sai descontando a frustração nos treinadores? Hell no! Agora que Jake já tem uma arma secreta pra desestabilizá-lo, espero que o brain tenha uma derrota bem sofrida e mude os métodos dele. Agora e essa Scarlet? Cada capítulo mais misteriosa, mostrando cada vez mais ser conhecedora de coisas que aparentemente não deveria saber. Estou cada vez mais intrigado. O que eu mais tenho medo é que ela tenha alguma coisa a ver com os negões lá, e consequentemente com os vilões. Mas acredito também que as coisas só ficarão mais interessantes. Outra coisa que preciso admitir foi que achei bom Jake perder também. Que tipo de protagonista seria esse se ele sempre vencesse. Aliás, é bom ele aprender a perder também. Espero que o ser que o venceu nos dois campeonatos apareça. Ah, e diferente dos outros, não me importo que personagens do anime sejam citados. Fica mais dinâmico e real. Eles só não precisam aparecer claro, especialmente o Ash kkk. Boa sorte na sua fic e até!
Edit. Achei muito linda a imagem da sua assinatura Very Happy
avatar
-Murilo
Membro
Membro

Masculino Idade : 23
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 01/03/2011

Frase pessoal : Pq ñ podemos fugir da realidade se ela é uma droga


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Battle Frontier

Mensagem por Kirkos em Sab 5 Set 2015 - 17:06

Confesso que não estou me aguentando de curiosidade pra saber a reação do povo com essa batalha, então no fogo tô postando logo haha
Quero muuuuuuitos comentários, críticas e sugestões sobre essa batalha porque eu olhei golpes na bulba, vantagens, vi quatro episódios do anime para ver as animações corretas e no final saiu esse troço aí pra vocês lerem hahaha

Ah, no próximo teremos uma "mudança" no modo como a fic será postada! Espero que todos curtam (:

Agora, vamos responder aos comentários:

@Rush: E aí! Obrigado pelo elogio. Sim, foi arriscado mas eu tô trabalhando os capítulos que não tem muita ação com bastante diálogo, mas não uma coisa apenas do tipo "filler" e sim para que realmente tenham um desenvolvimento importante pro decorrer da história.
Então, quanto o fato de eu ter mencionado o Nando na história... Isso me dá margem para eu até fazer uma enquete aqui na fic. Eu odeio o Ash como você, mas ao mesmo tempo tem outra pessoa do anime que eu sou completamente apaixonado e de acordo com os meus cálculos eu posso por essa pessoa na história por um tempo ou não. Eu tenho duas "rotas" pra seguir a história, uma com e outra sem a pessoa. Eu vou abrir uma enquete na fic quando começar a segunda temporada e terminá-la quando a temporada terminar, porque o plano é que essa pessoa "participe" na terceira. Ela não será "recorrente" apenas vai ficar um tempinho e depois vai seguir o caminho dela, mas quero saber se o público vai curtir a ideia ou não. Quanto as revelações... Sim, de fato eu quero que elas saiam aos poucos porque é assim que a trama central vai se desenrolar, aos poucos. O relacionamento dos dois é platônico mesmo e tal, você verá isso evidenciado nesse capítulo agora. Quanto ao treinamento, sim, ele foi em off. Mas dá pra mais ou menos ter uma ideia na batalha do quanto Jake treinou.

@Black~: Bom, vamos lá. Me arrisquei mesmo, mas acho que é bem isso o espírito dessa história. Tomar riscos. Jake enquanto protagonista para o universo da história está se arriscando e muito ao andar por aí sabendo que pode ser atacado, mas... É essa a intenção haha Obrigado pelos elogios em relação ao capítulo, embora o mesmo tenha sido parado. Tô tentando segurar na mão pra escrever, mas nesse capítulo pelo menos não deu. Acho que foi o maior até agora. Que bom que agora entendeu a relação dos dois, nesse capítulo então ficará tudo esclarecido. Quanto aos ginásios "fáceis"... Eu abri um mapa de Sinnoh e fiz os cálculos certinhos pra baterem 8 ginásios que não os convencionais e estou até pensando em oficializar isso "mostrando" as insígnias de Jake dos oito ginásios que ele conquistou, mas enfim... Conversa pra outra hora haha
Inicialmente o Jake só teria lutado na Sinnoh League, mas acabou que ele ter lutado em Contests também é muito importante lá na frente então acabou que ele ficou um treinador-coordenador. Ash não entrará, eu garanto!
Quanto a Scarlet... Calma hahahah Ela vai ter a história dela melhor explicada nos próximos capítulos e você vai entender um pouquinho mais sobre ela e seu "passado" antes de conhecer o Jake.
Quanto ao Thorton... Lembra que ele disse pro Jake que tava indo fazer umas coisas por aí? Então... Ele precisa de tempo porque a tarefa dele não é fácil e além do mais o Thorton é o quarto na ordem dos desafios do Jake então ele até que fica "satisfeito" com a demora do Jake, porque ele achava que o Jake ia tentar resolver tudo muito rápido.
A revanche é agora, pode parecer uma coisa em relação a ela, mas de fato não é. Acredita em mim, cada um dos desafios do Jake até um certo ponto vai culminar numa decisão dele no futuro e isso vai ser "vital" pra que ele entenda certas coisas sobre ele enquanto treinador Pokémon e sobre o passado dele e porque ele está sendo perseguido.

PS: não consigo te mencionar de jeito nenhum aqui na postagem :/

@megapikachu: Obrigado! Como eu disse antes, a região de Kalos não será considerada. Logo, Scarlett não veio de lá. Entretanto, quero ressaltar que o "mundo pokémon" não é composto apenas de Kanto, Johto, Hoenn, Sinnoh, Unova e Kalos (considerando que a última exista agora). Nos próximos capítulos você vai entender. (:

@Murilo: hahahah Desculpa! Vou tentar me acalmar, mas é que agora vou começar a estagiar então estou com medo de não conseguir fazer tudo direitinho quando minha vida ficar corrida. Se eu conseguir chegar mais até o final da segunda temporada me sentirei mais do que na obrigação de terminar essa bagaça hahhaa E eu tinha pensado em fazer o Jake indo bem e perdendo depois, mas... Ele precisa aprender que o desafio é em um nível completamente diferente dos que ele já teve. Darach está sofrendo, apesar de eu ter escrito a história, eu admito que sinto pena por ele ter perdido a chance com Caitilin. Nesse capítulo você vai ver uma coisa bem legal que acontecerá, leia e depois me diga!
Quanto a Scarlet... Sim. De fato ela tem umas coisas aí meio mal explicadas... Meu "editor" acho interessante a ideia mas tanto eu quanto ele estamos com medo da reação das pessoas, embora... *SPOILER ALERT isso acabe culminando em uma consequência séria pra história SPOILER ALERT*
Tô pensando nisso. Ah, ficou mal explicado mas o Jake perdeu para duas pessoas diferentes em cada competição.
Quanto ao personagem do anime, eu vou ver o lance da enquete mesmo que eu falei aqui em cima e tal.
PS: Obrigado! Eu peguei na bulba, joguei um efeito simples e taquei aí! (:

E agora, ao capítulo!

Capítulo 6 - Rematch! Caitlin's Letter is the Prize!


- Está nervoso? – Scarlett me perguntou séria.

- Você fez essa mesma pergunta pra mim anteontem. – Encarei-a. – Olha no que deu.

- Claro. Minha pergunta sobre seu nervosismo reflete na sua derrota. – Ela me puxou pelo braço e subimos a escada do Battle Castle. – Vamos.


Não respondi. Desvencilhei-me do braço dela e começamos a andar calmamente. A carta de Caitlin encontrava-se em meu bolso direito. Eu e Scarlett passamos o dia todo treinando estratégias de ataque e contra ataque para a batalha de hoje. O estojo laranja balançava para frente e para trás nas mãos da menina e eu ajeitava meu gorro a cada 3 degraus. Assim que paramos no hall de entrada do Battle Castle, Scarlett virou-se pra mim.


- E se você perder?

- Eu não vou perder. – Falei decidido. – Darach tem que entender que ele não pode ser um babaca com os desafiantes só porque foi babaca com a Caitlin e a deixou ir embora.

- É esse o espírito que você tem que ter, Jake. – Ela sorriu para mim, um sorriso que me acalmou rapidamente.

- Você falou mais ou menos a mesma coisa que Thorton disse pra mim quando eu perdi a Sinnoh League, não com as mesmas palavras, claro.

- Thorton falou como? – Ela fez uma expressão séria tentando imitá-lo. – "Você perdeu porque é fraco, mas pode melhorar?"


Rimos e isso me deixou ainda mais tranquilo. Atravessamos o hall de entrada e nos deparamos com o mesmo tapete amarelo do dia retrasado. Andamos mais rápido dessa vez. Assim que paramos perto do campo de batalha, Darach, que estava sentado no trono lendo um livro de capa marrom levantou os olhos do livro e voltou a ler.


- Mas já? – Ele virou uma página. – Achei que você fosse treinar mais. – Disse ele calmamente.

- Eu não precisaria treinar mais se você não tivesse feito o que fez comigo. Isso é errado. – Falei firme.

- É o meu desafio. – Darach trocou o peso do corpo de lado. – Eu o faço como quiser. Não tenho culpa se você é fraco.

- Será que eu sou o fraco, Darach? – Aumentei a voz e Scarlett chegou a recuar um passo. – Não fui eu quem deixei o amor da minha vida ir embora por não saber dar espaço a ela.


Darach fechou o livro com força usando uma das mãos. Ele inclinou-se para frente e me encarou. Eu podia sentir Scarlett tremendo ao meu lado.


- Não ache que por você ser filho da Dahlia isso te dà algum direito de falar o que bem quiser aqui, garoto. – Ele juntou as mãos na frente do rosto. – Ela foi embora porque quis.

- ELA SE CHAMA CAITLIN! – Gritei. – E FOI EMBORA PORQUE VOCÊ ERA SUPERPROTETOR E NÃO A DEIXAVA TER O ESPAÇO DELA AQUI!

- Já acabou? – Ele recostou-se na cadeira. – Caitlin se foi e não há nada que eu possa fazer para consertar isso.

- Não fale como se ela estivesse morta. – Tirei o gorro da cabeça. – Ela está em Unova, indo atrás do sonho dela, enquanto você fica aqui se lamentando e humilhando os desafiantes para tentar se sentir melhor.

- Sua mãe não te deu educação? – Ele tirou o relógio do bolso para ver as horas, a expressão calma dele havia retornado.

- Deu. – Falei cerrando os punhos. – E me ensinou com quem usar.

- Garoto... – Ele riu. – Eu era sommelier, sou conhecido por treinar pessoas em cursos de etiqueta. Quer me ensinar sobre educação?

- Não só sobre isso. – Dei um passo para frente, Scarlett logo atrás de mim. – Você acha que fazendo isso de mudar as regras vai se sentir melhor por fazer os treinadores fracassarem como você fracassou com Caitlin. Isso não vai dar certo e vai tornar a Battle Frontier impossível de ser desafiada.

- Os outros 4 Frontier Brains ainda podem ser derrotados.

- PODEM, MAS DE NADA ADIANTA SE NÃO DERROTAREM OS CINCO! – Gritei de novo.

- Abaixe o tom de voz para falar comigo, garoto. – Ele ajeitou os óculos numa expressão séria.

- O GAROTO SE CHAMA JAKE. – O suor escorria do meu rosto. – VOCÊ ME CONHECE DESDE PEQUENO E FEZ COM QUE EU ME SENTISSE UM LIXO ANTEONTEM SÓ PRA SE SENTIR MELHOR E ACHA QUE ISSO VAI TRAZER CAITLIN DE VOLTA, MAS NÃO VAI!

- Eu sei que não. – Ele bufou. – Nada vai.

- Sim, nada vai trazer ela de volta. – Puxei a carta do bolso. – Entretanto... – Levantei o envelope na mão direita na direção dele.

- O que é isso? – Ele estava confuso, levantou-se do trono para olhar melhor.

- Uma carta que a Caitlin escreveu para você antes de ir embora. – Baixei a mão. – Ela me pediu para eu entregar para você quando eu chegasse aqui. Eu me esqueci de entregar quando vim aqui pela primeira vez mas isso não importa. O que importa é que isso aqui pode ser a chance que você tem para ficar com ela.

- Me dê. – Ele começou a andar na direção da escada da esquerda ao trono.

- Não. – Falei com rispidez. – Eu não vou te dar essa carta assim de graça depois do que você me fez passar.

- Quer outro desafio? – Ele riu. – Ótimo. Assim eu te derroto de novo.

- Quero outro desafio sim. – Eu ri mais alto. – Só que dessa vez, vai ser pelas regras comuns da Battle Frontier. Cara ou coroa. O perdedor lança o primeiro Pokémon e você só terá direito a seis pokémons que tiver com você, não tendo acesso a todos os outros. O primeiro que perder os dois pokémons, perde a batalha.

- Não. – Ele falou sério encarando o envelope em minha mão.

- Infernape! – Lancei a pokébola pro alto.


Infernape já havia sido instruído. Ele cresceu a chama em sua cabeça e se abaixou perto de mim. Eu aproximei o envelope. Darach tentou correr para descer as escadas.


- Você vai lutar comigo valendo a carta de Caitlin. – Falei. – Se você vencer, eu te dou a carta e vou embora do Battle Castle e só volto depois que derrotar os outros quatro cérebros. Agora, se eu vencer... – Olhei para as chamas irradiando na cabeça de Infernape. – Você nunca vai saber o que Caitlin quis te dizer aqui. Estamos combinados?

- De acordo. – Darach voltou à pose refinada. – Ele voltou para o trono e disse para o nada. – FBC, meus 6 pokémons.


O telão que marcava o andamento das batalhas desceu e parou na frente do campo de batalha, de frente para mim e Scarlet. Seis pokébolas saltaram e Darach as agarrou com uma precisão formidável antes de guardá-las consigo. Dessa vez, ele desceu os dois lances de escada bem mais rápido do que havia feito da primeira vez. Scarlett pegou a carta das minhas mãos e sentou-se na escada atrás de mim. Infernape sentou-se do lado dela tranquilamente. Ela entregou a carta nas mãos do macaco e ele a segurou.


- Vamos começar? – Falei. – Primeiro, cara ou coroa.

- Exato. – Darach ajeitou o terno e veio caminhando em direção ao centro do campo.


Ficamos dois passos de distância um do outro. Era visível que dessa vez o desestabilizado emocionalmente era ele, não eu. Saquei o pokétch do bolso e busquei a função da moeda. Olhei para Darach.


- Cara.

- Coroa. – E apertei a tela.


A moeda saltou e rodopiou. Girou três vezes numa lentidão agonizante. Ela ficou parada em pé um instante e caiu. Coroa.


- O primeiro Pokémon é seu. – Falei sério.

- Pois bem. – Ele deu as costas para mim e foi para o seu lado do campo enquanto eu fazia o mesmo. Sacou uma pokébola e a lançou para cima. – Poliwrath – O Pokémon azul apareceu.

- O que houve com Empoleon? – Eu perguntei curioso.

- Derrotou 3 treinadores hoje. Estava cansado. – Ele me encarou. – Sua vez.

- Sceptile! – Lancei uma pokébola. E o grande Pokémon verde apareceu.


Os ícones de Poliwrath e Sceptile apareceram nos respectivos lados do telão. Scarlett já começou a sessão de fotos.


- O primeiro movimento é seu, Darach. – Falei confiante.

- Dig. – Ele falou tranquilo. Poliwrath abriu um buraco no chão e entrou.

- Droga. – Eu havia esquecido que na época em que ele era um Poliwhirl ele aprendeu esse golpe. – Sceptile, presta atenção! Ele vai subir e tentar te acertar!


Sceptile olhou para todos os lados, nervoso. Darach riu.


- Não é porque você tem um tipo com vantagem que vai me vencer, Jake. – Poliwrath emergiu do chão e acertou Sceptile.

- Vamos, Aeria Ace! – Sceptile se apoiou na pata esquerda se recompondo rapidamente e acertou o golpe em Poliwrath que caiu.

- Hydro Pump! – O Pokémon azul lançou um turbilhão de água.

- Evasiva! – Eu disse prontamente. Meu treino com Scarlett havia dado certo. – Leaf Blade!

- Brick Break! – Darach gritou, nervoso.


Os golpes colidiram e os dois pokémons foram para trás. Scarlett apesar de estar tirando fotos vez ou outra abaixa a câmera, preocupada.


- Belo ataque. – Darach elogiou. – Hydro Pump de novo!

- Leaf Storm! – Sceptile lançou milhares de folhas na direção do Hydro Pump, conseguindo atravessá-lo. Poliwrath caiu e rolou até parar na frente de Darach.

- Dig. – E o Pokémon sumiu no chão de novo. – Sceptile cerrou os punhos.

- Calma! – Eu tentei tranquilizar meu Pokémon. – Tenta ouvir as vibrações da terra.


Sceptile olhava para a esquerda e para a direita. De repente, ele virou-se de costas. Poliwrath emergiu e o acertou de novo. O lagarto verde caiu no chão deitado. Era uma posição perfeita


- Rápido! Leaf Storm pra cima! – Sceptile conseguiu conjurar as folhas com Poliwrath ainda em cima dele e o acertou.

- Muito bem. – Darach ficou impressionado. – Mas não tão bem. Brick Break!


Poliwrath acertou a cabeça de Sceptile. O mesmo cambaleou para a esquerda, tonto.


- É um ataque que mexe com o Pokémon o Brick Break, sabe. – Darach disse, rindo. – Vou finalizar, posso?

- NÃO PODE NÃO! – Gritei. – Leaf Storm!

- Dig. – Poliwrath mergulhou na terra de novo.

- Sceptile! – O lagarto olhou para mim. – Quando ele vier... – E eu sorri maliciosamente. Sceptile fez um sinal de positivo com a pata superior esquerda e olhou pro chão.


Foram os cinco segundos mais agonizantes da minha vida. Poliwrath surgiu logo de frente para ele, que estava preparado.


- Evasisva e Thunder Punch!


Sceptile contornou Poliwrath e ficou de costas para ele. Sua pata superior direita irradiou eletricidade e ele acertou as costas de Poliwrath, que rolou até parar na frente de Darach. Derrotado.

“Poliwrath está fora de combate. O vencedor é Sceptile.” – Disse a voz metálica do FBC enquanto o ícone de Poliwrath ia se apagando.

Darach olhou espantado a situação e recolheu  Poliwrath. Assim que o fez, olhou para mim.


- Pelo visto o treino de alguém funcionou. – Ele sacou outra pokébola e apontou para mim. – Só que, dessa vez, não irei perder. Gallade! – E lançou o objeto esférico para cima.

- Vou ficar com Sceptile. – Falei. Scarlett gritava atrás de mim, eufórica. – Você começa de novo, Darach.

- Leaf Blade! – Gallade correu com os dois braços iluminados de verde.

- Cruza com o Leaf Blade! – Falei e Sceptile correu na direção de Gallade.

- Não deixa ele te acertar! – Darach estava suando, agora parecia muito mais nervoso do que antes.


Gallade desferiu o golpe em Sceptile, que o bloqueou com as duas lâminas fazendo um X. O lagarto foi para cima de novo e Gallade conseguiu bloquear o ataque, tentando usar a lâmina da esquerda, que foi bloqueada por Sceptile mais uma vez. Meu Pokémon recuou um passo para se equilibrar, dando a deixa para Darach contra atacar.


- Close Combat! – Gallade velozmente desferiu uma sequência de golpes em Sceptile, que foi ao chão.

- Levanta! – Sceptile tentou levantar-se, cambaleante. – Leaf Storm!

- Atravesse com o Leaf Blade! – Gallade correu na direção de Sceptile.


As folhas vieram voando na direção de Gallade, que parou um instante antes de ser atingido e começou uma sequência de golpes em todas elas, até reduzi-las a pó. Em seguida saltou e parou na frente de Darach.


- Psycho  Cut, anda! – Agora o óculos de Darach estava caído perto do nariz, ele parecia tremer.

- Atravessa com o Aerial Ace! – Sceptile foi na direção dos discos de luz do Psycho Cut e conseguiu atravessar todo.


Ao ver que Sceptile iria acertar Gallade, Darach ordenou um movimento inusitado.


- Corre na direção dele! – Gallade prontamente obedeceu e começou em passos curtos e rápidos a correr em direção a Sceptile


Meus olhos chegaram a brilhar. Sceptile iria derrotar Gallade. Olhei para Darach e ele estava rindo. E então, com o mesmo tom de voz que ele usou para me derrotar das outras vezes ordenou o golpe.


. – Fire Punch. –A mão de Gallade irradiou em chamas.


Os dois se cruzaram. Gallade parou na minha frente e Sceptile na frente de Darach. Dez segundos de silêncio total onde a única coisa que era possível ouvir era a câmera de Scarlett clicando o combate. Sceptile cambaleou e tombou na frente de Darach. Derrotado.

“Sceptile está fora de combate. Gallade é o vencedor.” – E o ícone de Sceptile se apagou.

- Vamos, Jake! – Scarlett levantou-se eufórica. – Você ainda tem mais um Pokémon!

- Eu te subestimei, garoto. – Darach disse enquanto eu recolhia Sceptile. – Você até que tem algum valor.

- O garoto se chama Jake. – Lancei uma pokébola pro alto. – Garchomp!

- O QUÊ? – Scarlett gritou atrás de mim. – POR QUÊ NÃO O TOGEKISS?

- Devo confessar que até eu me espantei com sua escolha, Jake. – Darach riu enquanto ajeitava o terno e os óculos, uma expressão de deboche no rosto.

- TOGEKISS TINHA TRÊS ATAQUES QUE PODIAM DERROTAR GALLADE EM SEGUNDOS E AÍ VOCÊ VAI E ESCOLHE O GARCHOMP? – Scarlett gritava tão alto que parecia estar perto de mim.

- Cala a boca, ruiva. – Falei sem olhar pra ela, tentando controlar o nervosismo.


Por impulso eu havia puxado a pokébola de Garchomp. Eu havia desconsiderado o tipo Psychic de Gallade e agora eu não poderia voltar atrás na minha escolha. Garchomp teria que derrotar Gallade de qualquer jeito. O ícone de Garchomp apareceu do lado do ícone apagado de Sceptile.


- Primeiro movimento é seu, Jake.

- Stone Edge! – Ordenei. Garchomp cruzou as patas e diversas pedras foram na direção de Gallade.

- Destrua-as com o Leaf Blade. – O tom de Darach agora era sério, embora ele ainda transparecesse certo nervosismo. Gallade destruiu todas as pedras. – Psycho Cut.

- Dragon  Claw para destruir todas elas! –  Garchomp imitou os movimentos de Gallade e conseguiu destruir todas os discos de luz.

- Close Combat e Fire Punch. – Gallade correu na direção de Garchomp com os punhos em chamas.


Eu fiquei sem reação pela combinação de ataques. Gallade irrompeu um Close Combat em chamas em Garchomp que caiu na minha frente. Cerrei os punhos.


- Belo movimento, Darach. – Ri.

- Obrigado. – Gallade postou-se na frente de seu treinador. – Vou terminar a batalha logo. Psycho Cut.


Gallade disparou de novo o ataque. Dessa vez Garchomp se levantou e rugiu.


- Vai, Dragon Rush! – O grande dragão azul foi de encontro ao Psycho Cut e conseguiu acertar Gallade, que tombou no chão.

- Muito bem, Jake. – Ele riu. – Afinal de contas seu treinamento deu certo... CLOSE COMBAT!

- Dragon Claw! – Darach havia tentado me distrair, sem sucesso.


Garchomp conseguiu bloquear alguns golpes do Close Combat, mas outros acabaram acertando. Meu dragão demonstrava sinais de cansaço e eu fiquei com medo de perder a luta de novo. Eu precisava de uma ideia para terminar o combate logo.


- Garchomp, Fire Fang! – O dragão mordeu Gallade que irrompeu em chamas.


Gallade cambaleou para a esquerda. Darach olhou a cena preocupado.


- Recupere-se. Use as chamas para criar um Fire Punch. – Gallade sacudiu os braços e os dois punhos estavam em chamas.

- Stone Edge! – Ordenei. Era agora ou nunca para terminar o combate.

- Destrua o Stone Edge! – Darach ordenou decidido a vencer o combate.


Gallade acertou todas as pedras com o Fire Punch, levantando uma nuvem de areia que bloqueava a sua visão. Firmei os pés no chão, juntei todo o ar que eu pude e gritei com toda a força que meus pulmões podiam ter.


- EARTHQUAKE! – Garchomp saltou e Gallade levantou a cabeça.


O dragão deu uma pirueta e se jogou bem na frente de Gallade. O campo todo tremeu e eu quase caí no chão. A nuvem de poeira baixou revelando um Gallade caído e um Darach meio sujo de areia. Derrotado.

“Gallade está fora de combate. Garchomp é o vencedor. Como o Frontier Brain não tem mais pokémons o vencedor é o desafiante.” – E o ícone de Gallade se apagou. Em seguida, o telão subiu.


- EBAAA! – Scarlett gritou e correu na minha direção para me abraçar. - CONSEGUIMOS!

- Ei, ruiva. – Falei num tom de brincadeira enquanto recolhia Garchomp. – Quem conseguiu alguma coisa aqui fui eu. - Assim que eu disse isso ouvi um choro.


Olhamos para frente confusos e Darach estava ajoelhado recolhendo Gallade. Lágrimas escorriam do seu rosto e ele não olhava para nós. Infernape se levantou com o envelope na mão e me entregou. Troquei um olhar com Scarlett e ela estava apreensiva. Caminhamos até o Frontier Brain que estava caído ainda, desolado.


- Meu símbolo. – Eu disse firme. – Eu tenho direito.

- To-to-me. – Ele tirou do bolso um pequeno objeto verde. – O símbolo verde do Battle Castle. - Eu peguei meu símbolo da fronteira e o posicionei no espaço inferior esquerdo. – Vá embora.

- Não sem antes fazer isso. – Peguei o envelope e o lancei pra cima. – Flamethrower!


Darach levantou a cabeça confuso e  arregalou os olhos ao ver Infernape queimando o envelope. As cinzas pousaram bem na frente dele, que olhou para baixo em silêncio. Scarlett apertou meu ombro com uma expressão de culpa.


- Agora você sabe a sensação. – Falei sério. – A sensação de querer muito alguma coisa e ter ela tirada de você de uma forma cruel.


Ele não levantava a cabeça. Puxei o papel da carta de Caitlin que havia tirado do envelope antes de entrar no Battle Castle e estendi pra ele.


- Olha pra mim. – Ordenei.

- Vai embora. – Ele dizia soluçando, as mãos no cabelo. – Você já conseguiu o que queria.

- Sim. – Fiz uma pausa. – Você, no entanto, ainda não


Ele olhou para mim e viu o papel confuso. Esticou a mão e o pegou. Desdobrou e o leu. As lágrimas continuaram, mas dessa vez eram de felicidade. Assim que ele terminou de ler, olhou pra mim.


- Obrigado.

- Agradeça a Scarlett. – Eu falei apontando pra ela. – A ideia de apostar a carta foi dela, menos na parte de queimar o envelope vazio que foi toda minha.

- Ainda assim, obrigado a você. – Ele abraçou o papel com força.

- Levanta. – Estendi a mão pra ele que se apoiou e ficou em pé, ajeitando-se e limpando as lágrimas do rosto enquanto tentava ajeitar o cabelo.  – O que você vai fazer?

- Vou atrás dela. – Ele disse com uma expressão determinada. – Preciso ir.


Eu e Scarlett trocamos um olhar e rimos. No exato momento em que a ficha caiu, virei-me para ele.


- E o Battle Castle? – Perguntei curioso.

- Eu destruiria mil castelos por ela. – Ele disse ainda abraçando o envelope. – Além do mais, se você derrotar os outros quatro pode ser um Frontier Brain e orgulhar sua mãe. – Ele se endireitou no terno. – É, afinal de contas você é tão forte quanto a sua mãe. Mesmo. – E sorriu. Um sorriso que com certeza ele não dava desde que Caitlin se foi.

- Quem sabe. – Falei sem jeito enquanto ajeitava o gorro. – Vá.


Darach estendeu a mão para mim e nos cumprimentamos.  Ele fez uma reverência para Scarlett e pela primeira vez desde que o vimos, correu. Ele adentrou no portal em frente ao campo e sumiu, nos deixando sozinhos. Scarlett guardou a câmera no estojo.


- Pra uma pessoa refinada ele até que foi mal educado com essa saída abrupta. – Ela disse pensativa enquanto fechava o estojo da câmera. - Bem... Um já foi. Faltam quatro. – Ela disse enquanto andávamos em direção à saída. – Pra onde vamos agora? – Sua expressão curiosa era a de sempre.

- Battle Hall. – Falei encarando a luz que irradiava para dentro de onde estávamos.

- Quem é o Frontier Brain de lá? – Ela ajeitou o chapéu enquanto fazia a pergunta.

- Uma velha amiga que me ensinou muitas coisas. – Ri. – Argenta.
avatar
Kirkos
Membro
Membro

Masculino Idade : 22
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 21/08/2015


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Battle Frontier

Mensagem por megapikachu em Sab 5 Set 2015 - 19:10

capitulo muito bom ate que enfim que o darach criou uma vergunha da cara e foi atras da caitlin a batalha ficou muito bom scarlett ficou com medo do darach de novo que chegou um ponto de tremer bom e so isso na espera dos proximos capitulos rs
avatar
megapikachu
Membro
Membro

Masculino Idade : 18
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 20/09/2013

Frase pessoal : deus e todo poderoso


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Battle Frontier

Mensagem por Slow em Sab 5 Set 2015 - 21:55

Hey Kirkos o/

Desculpa não ter comentado no capítulo anterior ><'

Bem, o capítulo foi bem escrito e a batalha ficou, pra resumir, foda Vlw pela dica, Ice -q

- Será que eu sou o fraco, Darach? – Aumentei a voz e Scarlett chegou a recuar um passo. – Não fui eu quem deixei o amor da minha vida ir embora por não saber dar espaço a ela

WOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOW

Darach levantou a cabeça confuso e  arregalou os olhos ao ver Infernape queimando o envelope.

Nessa parte, eu fiquei com um misto de "SHUUUUUPA, DESGRAÇADO!" e "Tadinho dele", mas foi mais da primeira que da segunda. Serio, nunca odiei tanto um personagem desde Kira (Death Note), inclusive o motivo está no paragrafo abaixo.

Sendo o capítulo apenas de batalha, não tem muito o que falar, além do orgulho dele de admitir que a mão se mexeu sozinha até o Garchomp, e de, coisa que não me canso de dizer, #shupaDarach. Sério, como adorei ver ele apanhando c: nada contra os Pokémon dele, Pokémon são gente wtf? boa. Só estou me sentindo mal, pq eu provavelmente destruiria mesmo a carta na cara dele. Uma coisa que prezo e que tento sempre não ser (talvez até acabe sendo refletido na minha fic) é NÃO SER EGOÍSTA. Mesmo eu odiando esse cara, eu iria me segurar pra não rasgar/queimar/cortar/molhar/eletrocutar/enterrar/dar descarga/fumar ai já é d+ a carta. Mas acho que conseguiria, ou ao menos, assim espero.

Bem, veremos as surpresas dos próximos capítulos (visto que na sua assinatura tem um capítulo "Scarlett Secret", espero que ela n vire "do mal" ;-; ).
Esperando ansiosamente que o avião do Darach caia o próximo capítulo o/
avatar
Slow
Membro
Membro

Masculino Idade : 17
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 11/01/2015

Frase pessoal : Don't go crying to your mama


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Battle Frontier

Mensagem por Rush em Dom 6 Set 2015 - 16:25

Fala, Kirkos! Firmeza?


Li o cap de madrugada, mas estava com tanto sono que acabei dormindo. De qualquer maneira, o capítulo foi incrível sim. Gostei bastante da revanche e Darach perdeu como Jake esperava. No entanto, uma coisa que eu não curti muito, foi um pouco da aleatoriedade dos golpes comandados pelos treinadores. Não parecia uma estrategia, parecia randomness mesmo. Essa vai ser uma crítica um pouco dura em relação as minhas outras...


Por exemplo, não adianta o pokémon saber muitos ataques se esses não vão ter uma consequência que irá beneficiar o usuário. Desta forma, compensaria mais o Garchomp persistir no Dragon Claw várias vezes, do que ficar variando no Stone Edge, sendo que este ultimo não seria efetivo contra um lutador como o Gallade.


O mesmo vai para o próprio lutado psíquico, usar Psycho Cut teria um resultado bem melhor do que o Fire Punch, então não tem nexo ele variar ambos os golpes - com exceção de ter alguma consequência grave para o usuário, como falta de precisão e um possível contra ataque.


Logo, mesmo sendo uma fan fic e não um jogo do competitivo, eu recomendo que você tente alimentar um pouco o realismo nas batalhas e não ostentar ataques. Isso aconteceu mais de uma vez na fic, e talvez se fosse no início de jornada... Mas Jake já está na battle Frontier. Derrotou ginásios, concursos e inclusive foi super bem na liga. Ele deveria escolher o "eficaz" ao "numeroso".


Outra coisa que você precisa melhorar, é no coverage. Tanto o Gallade quanto o Poliwrath poderiam aprender Ice Punch para ter uma incrível vantagem sobre o oponente. Se o Poliwarth tivesse usado Dig + Ice Punch, poderia ter até derrotado o Sceptile se o desenvolvimento da batalha fosse semelhante. Já o Gallade poderia ter causado um enorme dano no Garchomp.


Só recomento que você trabalhe um pouco mais nas estratégias, nos coverages e nas consequências das decisões. Não se esqueça disso, pois qualidade e eficacia é muito melhor do que quantidade.


De resto, o cap foi ótimo. gostei bastante de Jake ter blefado em queimar a carta só pra ensinar uma liçãozinha pra Darach, e me surpreendi em como este reagiu. Não esperava que chorasse e abandonasse o cargo de Frontier Brain, mas o personagem ganhou pontos comigo ao fazer isso, pois mostrou que ele é um ser humano com sentimentos, desejos e amor, como qualquer outro. Ele largar tudo pra ir atrás de Catlin foi incrível, mas me pergunto quem irá o substituir.


Também aguardo em ver como a noticia de que o Darach foi derrotado vai se espalhar. Jake vai ser reconhecido por isso, não é mesmo? Isso vai ser super interessante.


É isso cara. como sempre adorei a qualidade dos capítulos e dos diálogos realistas. Espero que continue assim! 


Um abraço, até o próximo cap!
avatar
Rush
ABP Mod
ABP Mod

Masculino Idade : 23
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 10/06/2012

Frase pessoal : The king can do as he likes!


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Battle Frontier

Mensagem por Black~ em Seg 7 Set 2015 - 11:29

Bom, vamos lá.

Eu gostei desse capítulo. Realmente, a carga emocional, tudo mais, do capítulo foi bem bacana. A batalha foi boa sim, mas na questão da emoção. Na questão "técnica", eu concordo com o Rush, que ficou um pouco "Ataque! Ataque!" sem muitas estratégias.

Tipo, também achei que os golpes foram aparecendo só pra mostrar que o Garchomp e o Gallade tinham um moveset variado. Mas, mesmo que você não queira muito mecânicas as suas batalhas, poderia manter os pokémons numa estratégia de uns dois golpes apenas, que teriam vantagem e tals, mas enfim.

Agora na questão "emocional", eu gostei bastante da batalha, todas as viradas e tudo o que estava envolvido ao redor. A batalha foi bem legal, iguais àquelas do anime, onde só há a "emoção", mas no caso da sua foi obviamente muito melhor que as do anime né -q.

Eu já imaginava que o Jake não iria queimar a carta verdadeira. Apesar de tudo o que Darach fez, ele conhece todos os membros da Battle Frontier e não iria fazer isso, mesmo com toda a chantagem que ele fez no começo. Ele fez aquilo só pro Darach jogar o jogo dele e tals.

Enfim, é só e boa sorte com a fic.
avatar
Black~
Fanfic Mod
Fanfic Mod

Masculino Idade : 19
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 27/02/2011

Frase pessoal : The winter has come


Ver perfil do usuário http://pokemonblackrpgforum.forumeiros.com./

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Battle Frontier

Mensagem por Kirkos em Ter 8 Set 2015 - 12:03

Heeey, folks! Mais um capítulo! Antes, queria responder aos comentários porque houveram algumas críticas muito interessantes!

@megapikachu: HAHAH sim! Ele criou vergonha na cara e vai atrás do amor da vida dele. Sim, Scarlett ficou com medo porque realmente Darach estava dando medo nela hahaha Obrigado! Hoje tem um capítulo até... Interessante! (:

@IsaacXD7: Hey! Relaxa hahaha Valeu! Pensei numa batalha com uma perspectiva diferente e tal e saiu esse troço aí que tu leu  Laughing
HAHAHAHAHAHAH EU QUANDO ESCREVI IMAGINEI ESSA CENA PERFEITAMENTE DELE SACANEANDO O DARACH
E sim, o lance do envelope ser queimado vazio foi de fato algo pensado muito na hora. Eu tava escrevendo e pensei "Darach não pode SÓ perder. Ele tem que sofrer." E aí... HUE
Quanto a isso da batalha ter sido ruim pro Darach... É. De fato o Jake tinha que vencê-lo e tal mas o modo como ele venceu era o que mais me preocupava e não só isso, a conversa pré batalha + o fato de Jake ter dado ao Darach a sensação de ter sido humilhado apesar de parecer cruel por parte de Jake, era necessário para que o Darach entendesse que ele não pode humilhar ninguém.
E... Sim. Próximo capítulo a história da Scarlett será contada. Aguarde hahaha

@Rush: E aí, Rush! Obrigado pelo elogio em relação a derrota de Darach e adorei sua crítica em relação ao moveset. Eu reli a batalha e acabou que eu mesmo tive a impressão que você teve de parecer uma coisa super random os movimentos ordenados. Tipo... Eu tento "mesclar" a perspectiva dos jogos com a do anime então em certos momentos o que predomina é o tipo, em outras é a "força" que o pokémon tem. Entretanto, quanto aos golpes... Acho que realmente pequei nisso mas é que os movesets de todos os pokémons já estavam pré-determinados (curiosidade: meu time mais forte é em HeartGold e é com os 6 pokémons de Jake haha).
Faz super sentido o lance do Dragon Claw ao invés do Stone Edge aparecer. Pra mim seria interessante mostrar um lado mais versátil dos pokémons de Jake, mas ao mesmo tempo acabou que não foi exatamente essa a impressão que eu consegui passar :/ A mesma coisa serve pro Psycho Cut/Fire Punch.
[Vou inverter aqui duas linhas que você escreveu, ok?] O Gallade era o contra ataque com um golpe do tipo fogo enquanto o Empoleon era o contra ataque com um golpe do tipo gelo, só que... Essa batalha (e as batalhas com Argenta e Palmer respectivamente) serão travadas por Jake, isso é lógico. Entretanto, [agora voltando a linha da experiência do Jake] o resultado delas vai refletir no Jake como desafiante e fazer ele tomar uma decisão depois do terceiro desafio dele. Pode muito soar "estou me defendendo do seu comentário pra mostrar que sou pica" mas não, acredite em mim. Sua opinião vale e MUITO pra mim aqui na história. Eu pensei em todos os confrontos do Jake até o do Palmer porque as vitórias e/ou derrotas que ele venha a sofrer influenciarão no protagonista. Lembra o que a Scarlett falou do "eu acho que sou bom e por isso não preciso treinar muito"? Scarlett vai falar isso pra Jake de novo e aí sim ele entenderá que o desafio é de um nível muito maior que o dele e, como os dois cérebros que restar para ele serão Thorton e Dahlia... Ele terá certeza que vai ser BEM mais difícil do que os outros 3. Eu vou trabalhar isso melhor nas batalhas que serão travadas no decorrer da história, pode deixar!
Obrigado pelos elogios em relação ao capítulo em si (: Quanto a quem substituirá Darach... Nesse capítulo há uma informação "deveras" interessante pro futuro do Battle Castle. Ah, essa notícia da derrota de Darach só será explorada no próximo capítulo, aguarde!

MUITO obrigado pela crítica em relação ao moveset, eu vou ler um pouco mais sobre isso pra tentar aprimorar!

@Black~: Bom, vamos lá. Obrigado pelos elogios e pela crítica em relação a técnica. Eu vou trabalhar um pouco mais nisso. Isso realmente é algo a ser trabalhado nas próximas batalhas e tal, vou melhorar. Acredite!
HAHAHAH obrigado! Eu escrevi ouvindo músicas de batalha que já ocorreram no anime e tava super empolgado. Acho que foi por isso que eu acabei fazendo besteira D:
Sim... Jake não seria babaca que nem o Darach mas é óbvio que ele iria querer se vingar né MUHAUHAUHAUAH
Valeu!

E agora... Ao capítulo! No final há duas notas, uma de adição e uma de correção! Comentem, elogiem e o mais importante: critiquem!

Capítulo 7 – Introducing: Leon, the Misterious Kecleon!



O GRANDE CIRCO DE UNOVA AGORA EM SINNOH PARA UMA APRESENTAÇÃO ÚNICA

Venha conferir! O trio de macacos elementais! O habilidoso Walrein e seu amigo Mr. Mime!

E... Pela primeira vez na turnê: LEON, O KECLEON SHINY FALANTE!



- Tem certeza, Scarlett? – Olhei para o panfleto desconfiado.


O panfleto era nada menos do que ridículo. O circo faria uma única apresentação em um pequeno vilarejo logo depois da cidade do Battle Castle. Eu e Scarlett estávamos na porta do centro Pokémon. Olhei no final do panfleto e havia uma data. A de hoje. Olhei para Scarlett, fingindo tristeza. O circo parecia ser ridículo, pelo panfleto mal feito isso já era perceptível.


- Ruiva, a apresentação deles é hoje. – Fiz uma voz de decepção. – Não chegaríamos a tempo.

- Claro que vamos chegar a tempo. – Ela sacou uma pokébola. – Além do mais, é um Kecleon Shiny que esse panfleto aqui diz que fala.

- Hum... – Olhei desconfiado pra pokébola. – Como vamos até lá? E... Onde você arranjou esse panfleto?

- Gliscor. Um cara me deu quando chegamos aqui. -  Ela lançou a pokébola pra cima, eufórica. – Respondi suas perguntas. Vamos?


O grande morcego apareceu sorrindo pra nós e ela montou nele. Olhei para o Battle Castle e a porta da frente continha um cadeado enorme com um papel na porta. Darach e eu tínhamos lutado ontem e ele de manhã tinha partido atrás de Caitlin. Sorri, mas olhei para um Scarlett com um olhar animado e desanimei automaticamente. Eu não queria ir.


- Você vai pagar minha entrada. – Resmunguei enquanto subia em Gliscor.

- Pago duas entradas. – Ela falou animada. – Gliscor, vamos lá.


O morcego levantou voo e contornou o Battle Castle, indo ao norte. Por sorte, o Battle Hall era naquela direção então eu respirei aliviado enquanto segurava minha mochila no colo olhando para as costas de uma Scarlett eufórica que segurava as orelhas de Gliscor e o panfleto mordido na boca.

...

Gliscor levou meia hora para chegar a um vilarejo pequeno. Havia um muro pintado de cinza que parecia frágil em meio a diversas árvores. Uma rota cruzava do Sul ao Norte o vilarejo. Olhei e contei 20 construções. No meio do vilarejo havia uma lona amarela e vermelha. Scarlett apontou para baixo e Gliscor desceu perto do muro. Ela saltou quase tropeçando e eu desci devagar, sofrendo por estar ali. Ela recolheu o Pokémon e olhou para mim eufórica.


- Vamos, vamos! – E saiu andando. Tive que ir atrás.


Adentramos o vilarejo e ele era o que podia se chamar de “mini-cidade”. Havia um centro Pokémon, um hospital, uma delegacia e até uma escola. Tudo era pequeno e, apesar de várias cores preencherem o ambiente, o cinza era sempre presente. Várias pessoas estavam em volta da lona. Scarlett andava muito apressada e eu ia desanimado logo atrás. Entramos em uma fila atrás de três meninas de cabelos lisos e pele negra, cada uma usando uma blusa de cor diferente: azul, vermelho e verde. As três conversavam animadas.


- Ai meu Deus! Não creio que o trio de macacos elementais vai estar aqui! – A da esquerda, de blusa azul disse. – E tem um Panpour! Um Panpour aqui em Sinnoh...


Scarlett cutucou as meninas e no exato momento meu Pokétch tocou. Chamada em conferência com minha mãe e Thorton. Respirei aliviado e saí da fila. Sentei em um banco próximo ao centro Pokémon que era do lado da lona e atendi.


- Alô? – Minha mãe falou com a voz doce. – Filho?

- Não, Dahlia. – Thorton resmungou. – Deve ser Darach que ligou para clamar a derrota.

- Oi mãe. – Falei feliz. – E oi pra você também seu mal educado dos infernos.

- Como você está? – Ela disse tranquila. – Acabei de saber que derrotou Darach! Parabéns! – Seu tom era de felicidade.

- É, ele derrotou Darach porque esse burro mandou o Poliwrath crendo que ia se dar bem.

- Thorton... – Minha mãe fez uma pausa. – Cala a boca.

- Mãe. – Falei tentando tranquilizá-la. – Relaxa, ele é assim.

- Assim como? – Thorton falou indignado.

- Idiota. – Eu e minha mãe dissemos em uníssono.

- Ha-ha. – Ele falou irritado. – Depois me peçam alguma coisa...


Nesse momento, foi visível ter ouvido um estrondo perto de Thorton. Alguém gritou “ALI!”


- Thorton, você está bem? – Minha mãe falou preocupada.

- Estou. – Ele a cortou. – Vou desligar.

- Ele já fez isso comigo várias vezes desde que saiu de casa. – Eu a tranquilizei. – Aliás, quem está tomando conta da Battle Factory?

- Ninguém. – Ela falou tranquila. – Ele desativou a Battle Factory até voltar.

- Oi? – Cheguei a me endireitar no banco. – Ele a desativou?

- Sim. – Ela falou sem entender. – Por quê?

- Mãe... – Fiz uma pausa. – Como você soube que eu venci Darach?

- Thorton. – Ela disse.

- Como? – Indaguei. – Thorton está por aí mal tendo tempo pra ter uma conversa decente no telefone, o que dirá saber dos desafios.

- Esqueceu que o FBC...

- Ah é. – Falei bufando. – Thorton desenvolveu o sistema, então ele sabe o resultado dos placares. – Fiz uma pausa. – Engraçado... Quando eu perdi da primeira vez ele não me ligou na hora.

- É o Thorton. Me espanta muito que ele tenha ligado pela sua vitória. – Minha mãe riu.

- Pois é. – Senti alguma coisa passando atrás de mim no chão. – Hum... Mas e como estão os desafiantes? Agora que o Darach e ele estão fora só há 3 locais para terem desafios.

- É. – Minha mãe parecia preocupada. – Conversei com Palmer no momento em que eu soube que Darach estava indo pra Unova atrás da Caitlin. Por enquanto vamos manter assim. Os desafiantes não têm necessariamente um tempo e um padrão a serem seguidos para nos desafiar. Darach tem um prazo pra dar a resposta ao conselho se ele vai deixar o Battle Castle ou não, além do que ele será penalizado pelo que fez depois da partida da Caitlin no modo em como desafiava os outros. – Ela fez uma pausa. – Se ele optar por deixar o Battle Castle nós 4 teremos que votar e decidir entre manter 4 Frontier Brains ou permitir que um vencedor se torne o novo, tomando o lugar de Darach. – A última frase pareceu que rasgava a garganta dela. – Claro que pra isso o vencedor tem que vencer a nós 5 e por enquanto isso é meio impossível.

- Por quê? – Indaguei.

- Darach e Thorton estão fora. – Ela fez uma pausa e eu senti que ela soluçou. – Pelos registros apenas 3 desafiantes derrotaram os dois. Dois deles desistiram do desafio quando lutaram com Palmer, um viajou para Johto e não deu previsão de volta. Há uma menina que ainda está tentando só que ela precisa derrotar Palmer e Darach, o que convenhamos é meio complexo pela força de Palmer e pela ausência de Darach e... Tem você que é a exceção a isso tudo.

- Sou? – Senti de novo algo atrás de mim e me virei. – Por quê?

- Thorton me falou a ordem que quer nos desafiar. – Ela soluçou mais alto dessa vez. – Se você conseguir nos derrotar até antes da deliberação do conselho em relação a Darach isso te tornaria o único apto a...

- A?

- Ser um Frontier Brain. – Ela soluçou mais forte ainda. Era claro que estava chorando.

- Mãe, por favor. – Eu tentei acalmá-la. – Eu quero completar o desafio, só isso. Eu não penso nisso por enquanto.

- Eu s-sei. – Ela dizia em meio aos soluços. – Mas você é meu filho, eu não consigo aceitar a ideia de te perder.

- Você não vai me perder. – Tirei o gorro da cabeça e o pus do meu lado do banco. – Vai se orgulhar isso sim.

- Tem noção a distância do Battle Castle até aqui? – Ela falou nervosa. – Eu não quero ficar longe assim de você.

- Com o Gliscor de Scarlett dá pra eu ir te ver todo dia no Battle Arcade. – Falei num tom reconfortante.

- Gliscor de quem? – Ela acalmou o choro.

- Scarlett. – Fiz uma pausa. – Conheci-a tem algumas semanas. Estamos amigos e ela está junto comigo enquanto eu desafio a Battle Frontier.

- Que legal. – O tom dela era de desânimo. – Filho, eu vou desligar. Depois nos falamos, ok?


Pensei em falar qualquer coisa, mas ela foi mais rápida ao desligar. Uma coisa que me deixou pensativo. Se Palmer é considerado o mais forte dos Frontier Brains e geralmente desafiado por último eu deveria fazer o mesmo. Entretanto... Thorton e Mamãe me conhecem melhor que Palmer, sabem meus pontos fracos e fortes. Isso torna o desafio com Palmer ridiculamente fácil e com eles dois extremamente difíceis, ainda mais o com mamãe. Eu fiquei apreensivo na hora porque eu sabia que ela não queria que eu virasse um Frontier Brain e o único jeito de eu fazer isso é se ela fosse derrotada por mim, o que a faria ter uma vontade muito maior de não se deixar vencer e isso implicaria em ela usar seus melhores pokémons contra mim. Respirei fundo e joguei a apreensão pra longe. Botei a mão do lado do banco pra pegar meu gorro e ele havia sumido. Abaixei-me pra ver mas na hora exata Scarlett apareceu.


- Ei! – Ela tirou o chapéu. – Onde você estava?

- Aqui. – Apontei para o banco. – Perdi o gorro.

- Engraçadinho. – Ela parecia irritada. – E bem feito. – Ela estendeu um ingresso pra mim. – Aqui, comprei seu ingresso.


Revirei os olhos e levantei. O espetáculo já ia começar.

...

- Senhoras e senhores, com vocês... O CIRCO DE UNOVA! – O locutor, um homem gordo de terno roxo e cartola da mesma cor falou. Seu cabelo e bigode eram grisalhos. Havia um Pokémon que parecia uma raposa cinza escura com topete vermelho olhava a todos maliciosamente.


Eu olhei para cima e vi a estrutura de lona invertida do que se via do lado de fora. Bancos de madeira faziam uma estrutura em U, as meninas com as quais Scarlett conversou na fila estavam na primeira fileira, depois de uma discussão entre nós dois onde Scarlett queria sentar junto com elas e eu na última fileira, decidimos sentar no meio onde fosse bom para os dois.


- E pro primeiro número... – Ele fez um carinha na raposa. – Zorua! O pequeno ilusionista!


A raposa saltou em uma cambalhota e quando pousou era igual ao locutor.

- QUE ENTREM MR. MIME E WALREIN! – Os dois gritaram juntos.

- Zorua? – Eu falei meio confuso. – Eu soube de algo relacionado a cidade onde Thorton está sobre esse Pokémon mas eu não fazia ideia de que ele era assim.

- É típico de Unova. – Scarlett olhava com um brilho muito feroz. – Evolui para Zoroark.

- Nossa... – Eu falei confuso sem entender como Scarlett sabia de um Pokémon vindo de tão longe. – Na sua terra Natal tem disso aí?


Ela me ignorou e soltou um berro ao ver um Mr. Mime e um Walrein entrando no palco. O Mr. Mime sacou três bolas nas cores azul, vermelho e verde e começou um malabarismo frenético enquanto que do lado dele o Walrein possuía uma bola enorme grande na cor laranja sendo equilibrada na cabeça. As pessoas batiam palmas e riam e gritavas e ovacionavam enquanto eu morria de tédio de ver aquilo. A sequência de movimentos repetidos não parava enquanto os dois locutores dançavam no meio deles.


- Scarlett... – Eu falei em meio ao falatório das pessoas. – Qual a graça nisso?

- TODA! – Ela batia palmas sem parar. – ELES SÃO TALENTOSÍSSIMOS! TUDO QUE EU PREZO EM UM POKÉMON!

- Mas...


A multidão gritou ainda mais quando três macacos, um que tinha partes azuis, um que tinha partes vermelhas e outro com partes verdes no corpo apareceram no centro do palco andando com as mãos no lugar dos pés. As três meninas na primeira fileira gritaram tão alto que meus ouvidos chegaram a doer.


- Panpour! Pansear! Pansage! – O locutor da esquerda falou. – Os macacos elementais!

- AI QUE LINDOS! – Scarlett estava vibrando.


As pessoas batiam palmas e riam e gritavam como se aquilo fosse a coisa mais legal do mundo. O Mr. Mime largou as bolas e os três macacos pularam na direção de Walrein e o mesmo os lançou na direção de Mr. Mime que começou um malabarismo deveras impressionante com os três.


- E agora... – Ele fez uma pausa e todos cessaram o alvoroço. – O momento que todos estavam esperando.


Tambores rufaram de algum lugar que eu não soube precisar. Scarlett apertou meu joelho com tanta força que chegou a doer.


- LEON, O KECLEON SHINY FALANTE!


Em meio a uma gritaria pior que a de antes um Kecleon apareceu. A coloração amarela e verde era em um tom um pouco diferente do que eu estava habituado. Na sua barriga ao invés da tradicional faixa vermelha havia uma faixa azul.


- Leon! – O locutor da esquerda parou na frente dele. – Como você está?

- Estou bem. E você? – Ele respondeu tranquilamente.

- QUE LINDOOO! – Scarlett ficou de pé e aplaudia e gritava sons que eu não conseguia identificar nem no Pokémon mais esquisito que eu já vi na minha vida.

- Estou bem. – O locutor riu. – E o nosso público? Será que gostaram de você?

- Eu tenho plena certeza que sim. – Sua voz indicava que era macho e parecia um Pokémon já adulto. – Nunca havia vindo pra cá em Sinnoh. Até que parece uma cidade legal. – Ele falou tranquilamente.


O alvoroço com o Pokémon era absurdo. Scarlett gritava tanto e tão alto que eu achei que ela fosse ficar sem voz.


- Se você pudesse definir o público aqui de hoje com uma palavra qual seria, Leon? – O locutor falou estendendo os braços na direção de todos.

- Cativante. – Ele disse rindo maliciosamente. – E exótico. – Ao dizer isso ele olhou para mim e Scarlett.


Todos gritaram mais alto ainda. Eu me levantei sem aguentar tanto barulho e saí da lona. Não queria mais ficar ali de jeito nenhum. O show era ridículo, não me espantava muito já que o panfleto era uma porcaria. Sentei no mesmo banco de antes, pensativo. Scarlett havia me impressionado com algumas atitudes dela. Resolvi parar para analisá-las. Deitei no banco e olhei para o céu, que era azul com algumas nuvens. Fui repassando tudo que ela já havia feito, as mudanças de personalidade e os conhecimentos que ela possuía sobre certos assunto.
Eu não percebi mas nesses meus pensamentos cerca de uma hora se passou. As pessoas saíram do circo alegres e felizes. Scarlett não apareceu. Fiquei preocupado e me levantei e caminhei até a lona. Assim que entrei vi Scarlett conversando com o locutor e o Zorua dele. Eles não perceberam minha presença então me joguei para o canto e me enfiei atrás da arquibancada em que estávamos sentados, podendo ouvir a discussão.


- Eu não quero saber o que você é! – O locutor disse enraivecido. – Ele é especial e vai ficar aqui!

- Senhor, por favor! – Ela parecia nervosa. – Eu nunca tive um Pokémon shiny na minha vida, ainda mais um especial como ele!

- Não me interessa! Ele é a estrela do show e não posso perdê-lo!


Alguém cutucou minha perna. Olhei para baixo. Era o Kecleon.


- Assim como você, odeio esse lugar.

- E por quê não vai embora? – Falei confuso.

- Esquisito, não? – Ele apontou para frente. – Eu podia ir. E agora eu vejo eles dois disputando para saber meu destino sem querer saber a minha opinião se eu quero ir ou ficar aqui.

- Sim. – Falei depois de me recuperar do susto. – Já que você odeia isso aqui devia fugir. O show parece uma bosta.

- Você ficou lá fora e perdeu o show, não pode opinar. – Ele riu. – Eu a chamei no centro do palco porque ela parecia que iria infartar se não viesse me ver de perto.

- Ela tem... – Fiz uma pausa tentando desvencilhar minha desconfiança em relação a ela. – Uma queda por pokémons exóticos. Todos os pokémons do time dela são exóticos.


A discussão se mantinha acalorada, mas eu resolvi focar na conversa com Leon.


- Ela disse isso pra mim no meio do palco. – Ele olhou para os lados. – Tudo bem que ela me disse isso em meio a uma tremedeira danada e eu tive que decifrar uma parte do que ela disse mas deu para entender.

- É... – Fiquei curioso em relação a uma coisa. – Como você aprendeu a falar?

- Se tivesse ficado no show...

- Eu teria ouvido essa história. – Cortei-o. – Conta.

- Nasci falando. – Ele voltou a olhar pra discussão. – Fim da história. – Ah, seu gorro.

- Oi? – Olhei pra ele.

- Aqui. – Ele pegou o gorro do lado dele que surgiu de não sei aonde me entregou. – Eu peguei emprestado antes de ter entrado pro show.

- Pra quê você queria? – Eu perguntei enquanto botava o gorro de volta.

- Ah, um cara pediu. – Ele chutou o chão. – Ele disse que te conhecia.


Quase caí no chão. Uma ideia passou pela minha cabeça.


- Ele falou alguma coisa? Quem era ele? – Segurei o Pokémon nas mãos na altura do rosto.

- Ele só disse que queria o gorro e depois me devolveria. – Ele falou confuso. – Me põe no chão. – E pulou das minhas mãos. – Ele disse que queria te ajudar.

- Como ele era? Como estava vestido? – Eu me abaixei.

- Não lembro. – Ele me deu as costas. – Agora me deixa que eu quero ver a conversa.


Eu dei um passo na direção de Leon e olhei para a entrada do circo. Fiquei estático. Gengar estava encarando Scarlett enquanto o homem gritava com ela. Leon não entendeu o que Gengar estava fazendo ali e fez a única coisa que ele não podia ter feito. Chamou sua atenção.


- Ei! – Ele esbravejou. – Já acabou o show!


Gengar virou-se na nossa direção. Por instinto eu saquei uma pokébola e a lancei. Porygon Z apareceu. Scarlett e o locutor olharam para trás enquanto Gengar corria na nossa direção lançando um Shadow Ball.


- Thunderbolt! – Z eletrocutou o Shadow Ball, partindo-o ao meio, uma parte da esfera acertou o locutor que caiu no chão junto com Zorua. Scarlett correu e sacou uma pokébola.

- Floatzel! – O Pokémon laranja apareceu. – Aqua Jet!


Gengar virou-se furioso e lançou outro Shadow Ball que acertou o Aqua Jet. Ele virou-se para mim de novo e avançou, dessa vez com um Shadow Claw.


- Thunderbolt de novo! – Z lançou o choque em Gengar que desviou.


Por algum motivo Gengar mirou o Shadow Claw em Leon, que ficou paralisado. Z prontamente se mexeu e eletrocutou Gengar de novo, que caiu na frente dele desacordado.


- Scarlett! – Segurei Leon e corri na direção dela. – Eles devem estar perto! – Z parou do meu lado.

- Vamos embora? – Ela recolheu Floatzel.

- Vamos! – Recolhi Z. – Chama o Gliscor.

- Quem é ele? – Leon estava atordoado. – Por quê ele é preto? Quem deve estar perto?

- Leon, não dá pra conversar agora. – Falei. – Seu dono não quer que você vá com a Scarlett. Se a gente for embora ele vai levantar, ver que sumi e vai embora. Agora, se eu ficar aqui...

- Vamos embora então. – Ele falou sério.

- Oi? Vamos? – Scarlett já havia chamado Gliscor para fora. – Como assim vamos?

- Eu odeio isso aqui. – Ele esticou os braços pequenos. – Ele salvou minha vida dessa Gengar preto. – Ele apontou para mim. – E desde que esse circo maldito começou em Unova eu nunca vi ninguém que tivesse se admirado de verdade comigo como você. – Ele apontou para Scarlett, que estava com a boca escancarada.

- Mas, Leon... – Falei confuso.

- Jake... – Scarlett apontou para trás. Gengar estava levantando.

- A gente te explica tudo no caminho. – Subi em Gliscor, Leon veio atrás.


Gengar pôs se sentado. Scarlett subiu e apontou para a saída. Assim que Gliscor levantou voo e saiu, Gengar começou a correr em nossa direção. Subimos aos céus e olhamos para a lona do circo. Scizor e Weavile estavam lá em cima, parados nos encarando. Scarlett viu a cena e estranhou.


- Ué? Por quê não está vindo atrás de nós? – Ela disse confusa.

- Eu não sei. – Encarei aos dois. Gengar estava na porta da lona. – Que esquisito. Por quê não entraram e atacaram?

- Talvez estivessem esperando para dar reforços ao Gengar caso ele precisasse de ajuda. – Leon falou.

- É... – Falei encarando o horizonte. – E o locutor? Ele não vai ficar chateado com a sua “demissão”?

- Aquele velho explorador dos infernos? – Leon fez uma cara de nojo. – Estou é feliz de estar livre daquele desgraçado. – Ele deu um tapinha em Gliscor. – Gliscor enorme, hein? E quais são os outros pokémons legais que vocês tem?

- Bem... – Scarlett falou com uma expressão risonha no rosto. – O nosso mais novo Pokémon legal chama-se Leon.

- Obrigado, obrigado. – Ele deu um sorriso sacana. – Então... Pra onde estamos indo?

- Pro Battle Hall. – Falei. – Entretanto, há uma pequena parada que quero fazer antes.

- Aonde? – Scarlett falou segurando as orelhas de Gliscor.

- O Mega Market.


@Notas do autor:
1 - Mini guia editado, agora incluindo a descrição de Leon, bem como sua representação física.
2 - *ERRATA* Porygon Z conhece Thunderbolt, não Thundershock.
avatar
Kirkos
Membro
Membro

Masculino Idade : 22
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 21/08/2015


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Battle Frontier

Mensagem por megapikachu em Ter 8 Set 2015 - 20:34

otimo capitulo o leon falou com o cara que estava perseguindo o jake com os 3 pokemons negros, o jake parece nao gostar de circos desde pequeno dava pra notar logo no inicio do capitulo fingindo estar triste para enganar a scarlett ele focou muito em enganar ela que esqueceu do gliscor dela bom e so isso na espera dos proximos capitulos rs
avatar
megapikachu
Membro
Membro

Masculino Idade : 18
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 20/09/2013

Frase pessoal : deus e todo poderoso


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Battle Frontier

Mensagem por Rush em Qui 10 Set 2015 - 0:31

Eai, Kirkos!

Esse cap ficou bem maior do que os demais, mas foi bastante legal para introduzir o Leon, o terceiro protagonista. Acho que ele é o segundo Pokémon falante aqui na área de fics depois do Russel da minha fic. AUEHAUHEUAE'

Gostei bastante do Leon em si. Quando eu vi o cap chamado "Leon, the mysterious Kecleon" eu pensava já que o Pokémon iria entrar para o time, mas não esperava que ele falasse ou fosse Shiny. Pensei, pra ser honesto, que ele seria o famoso Kecleon roxo que é dessa cor sem nenhum outro motivo.

Achei legal o cap começar como um filler basicamente, largando o objetivo principal para ir no circo, e depois se tornar bem mais envolvente com a aparição do Gengar negro. Eu sinceramente nem sei porque eles continuam fugindo, pois Jake é tão forte que derrota facilmente esse Gengar. Deu pra perceber que ele é o mais fraquinho. AEUHAUEA'

Agora eu fiquei ainda mais ansioso sobre os Battle Brains. O Darach não era o mais apelão mesmo com a mudança de regras? Quero ver esse Palmer. Se eu não me engano, ele tinha um Dragonite nos jogos de DPP, o que sempre me fazia ficar com o cu na mão quando eu enfrentava ele no Battle Tower.

Honestamente, o único trama secundário que não me chama a atenção é o Thorton, acho que é porque ele é tão independente que eu nem me preocupo com o que ele está tramando que ele foge tanto. AEUHAUE'

Bem, a fic continua com a mesma qualidade de sempre. Espero que continue assim! Haha Só espero que o Jake não seja um filhinho da mamãe que recuse ser um Frontier Brain porque a mãe é super protetora demais. AEUHAEU'

É isso, aguardo o próximo capítulo ansioso para ver como Leon irá ser desenvolvido. Um abraço, até mais!
avatar
Rush
ABP Mod
ABP Mod

Masculino Idade : 23
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 10/06/2012

Frase pessoal : The king can do as he likes!


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Battle Frontier

Mensagem por Slow em Qui 10 Set 2015 - 21:02

Hey Kirkos o/

Scarlett; Jake; e Leon tbm! (tentativa terrivelmente mal sucedida de reproduzir a equipe rocket).

No começo, achei que o capítulo fosse para "baixar o fogo" da fic, mais ou menos como fazem os fillers, com algumas exceções tipo Naruto, aquilo é só enrolação msm. Mas ai aparece o Gengar e bota lenha de novo.

- Senhor, por favor! – Ela parecia nervosa. – Eu nunca tive um Pokémon shiny na minha vida, ainda mais um especial como ele!

uheuheuahuah espertinha, Ampharos mandou abraços. Bem, com tal frase, da pra notar como ela sabe mentir. E o próximo capítulo é sobre esse mistério dela, estou ansioso quanto a isso.

Gostei do Leon tbm (bem melhor que o Miau). Ele é especial², já que, além de Shiny, fala. Me identifiquei um pouco com ele no lance de não pedirem a opinião do "protagonista" da discussão.

Assim como já foi dito, não sei pq Jake vive fugindo desses bichos, já que derrotou o gengar só com o Z, sem que ele perdesse nada de HP. Ainda mais agora com o Leon, era só derrotá-los, dar um jeito de prender (visto que Gengar atravessa paredes) e interrogar, com o nosso mais novo amiguinho de intermédio.

Bem, é isso, até próximo capítulo o/
avatar
Slow
Membro
Membro

Masculino Idade : 17
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 11/01/2015

Frase pessoal : Don't go crying to your mama


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Battle Frontier

Mensagem por Black~ em Qui 10 Set 2015 - 21:46

Bom, vamos lá.

Esse capítulo ficou bem interessante. Apesar do começo/metade meio filler, a parte final do capítulo ficou muito boa e cheia de ação, com os três pokémons aparecendo novamente, pra variar né huahuahuaha, enfim. De toda forma, o capítulo ficou bom, ainda mais com a inserção de mais um personagem.

E, orra, que personagem. Um Kecleon falante? Legal. Engraçado é que o Rush falou do Russel também e os dois até que parecem mesmo hauhauha. Dois pokémons meio arrogantes, nem aí pra vida, etc. Mas é muito interessante colocar um pokémon falante. Falante e bacana também, porque o Meowth dispensa comentários...

Bem, não entendi muito bem o porquê dos pokémons aparecerem assim, do nada, e ficarem lá parados. Certamente tem uma explicação para isso, eu imagino, mas você não quis falar por motivos óbvios. Mas, realmente, toda vez o Jake ganha desses pokémons Zé Ruelas, porque ele fica fugindo então?

Não entendo o Thorton. Ele realmente é bem estranho, não sei o que ele tá tramando, fazendo, etc. nem onde ele está, mas está cada vez mais estranho. Será que era o Thorton o homem que falou com o Leon? Acho provável, porém pouco possível. Pela surpresa do Jake, não deve ser o Thorton, que já apareceu várias vezes e nem é mais "surpreendente", enfim.

Será que o Jake vai virar um Brain Frontier? Seria tão bacana isso. Porém, se o Thorton tá lá todo perdidão, o Jake não poderia ser oficialmente o Frontier, pois ele ainda não teria lutado contra o Thorton, mas enfim. Eu fiquei surpreso com o Palmer. Eu sei que no anime ele tinha um Rhyperior, mas não imaginava que ele fosse tão fodão assim como você citou aí na fic, mas enfim.

Acho que só e boa sorte com a fic.
avatar
Black~
Fanfic Mod
Fanfic Mod

Masculino Idade : 19
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 27/02/2011

Frase pessoal : The winter has come


Ver perfil do usuário http://pokemonblackrpgforum.forumeiros.com./

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Battle Frontier

Mensagem por Kirkos em Sab 12 Set 2015 - 0:12

Hey, folks! Mais um capítulo! A temporada está se aproximando do fim, então as coisas vão começar a ficar meio tensas depois do capítulo seguinte, então aguardem! Antes, quero responder aos comentários como sempre faço!

@megapikachu: Obrigado! Então, nesse capítulo é explicado mais ou menos quem falou com o Leon e tal. Sim, o Jake não curte muito circos mas acabou que ao sair ele teve a chance de saber um pouco mais sobre o futuro dele, né?

@Rush: Hey, Rush! [tô devendo ler sua fic, eu só tô entrando no fórum pelo celular durante a semana pra ler os comentários mas domingo vou pegar a sua história pra dar maior lida nela e ver se consigo alcançar o final dela hahaha
Obrigado pelo elogio! Inicialmente a ideia era que Leon fosse de Jake quando ele fosse pra Hoenn mas no final das contas eu mudei de ideia e achei que seria bem mais legal se ele fosse livre e acompanhasse os dois durante a jornada. Quero muito continuar a ler sua fic pra poder conhecer o Russel HAHAHA
Eu tinha admiração por Kecleons desde que vi esse roxo pela primeira vez, mas acho que não combinaria muito com os 3.
Sim, eu quis acrescentar um filler no decorrer da história porque realmente a intenção era a de focar na introdução do Leon, apesar de ele ter causado uma mudança na história e tal ao ingressar no grupo. Quanto ao Gengar... No final desse capítulo você vai ver umas coisas interessantes sobre o Gengar hihi
Quanto ao Palmer... *SPOILER ALERT Sim, ele usará um Dragonite SPOILER ALERT* E eu também ficava com o cu na mão quando enfrentava ele HAHAHAH
E em relação ao Thorton... Sim e não. Ele de fato está por aí cuidando de suas coisas, em breve ele ficará mais presente na história depois que resolver suas "pendências".
No final da história você descobre se ele vai vencer os 5 e se vai aceitar ser um Frontier Brain HAHAHAHHA

@IsaacXD7: HAHAHAHAHAHAHHAHAHAH ADOREI! PENSEI DIREITINHO NELES TRÊS COMO A EQUIPE ROCKET
Era uma coisa realmente pra "dar uma baixa" na ação da fic, mas no final acabou tendo mais ação. Esse de agora vai ser bem mais de conversa do que de qualquer outra coisa.
E quanto ao mistério dela... Espero que curta. Eu tinha pensado nisso desde o início mas não sabia se todos iam aprovar. Fico até um pouco preocupado de broxar a todos D:
Jake vai parar de fugir, ele na realidade só foge porque não tem noção de como atacar mas em breve ele vai contra atacar e aí os 3 vão perceber que Jake não está pra brincadeira. Se bem que... Nesse capítulo há um fato deveras interessante para esses 3 pokémons negros.
Espero que curta o capítulo!

@Black~Bom, vamos lá: Obrigado! Sim, eles estão aparecendo várias vezes mesmo, acontece que daqui pra frente a coisa vai ficar um pouco mais séria em relação aos ataques deles... Aguarde. To muito querendo ler a fic do Rush até conhecer o Russel pra ver se ele e o Leon não são parecidos AHAHHAHA Eu tentei me desvencilhar do Meowth, acho que consegui em parte (:
Quanto a isso, nesse capítulo isso fica "meio" explicado e tal... Quanto ao Jake fugir, confesso que nem eu entendo, mas possivelmente deve ser porque eu penso muito mais na hora em que ele vai revidar por raiva do que ele viver fugindo.
Em relação ao Thorton... Isso tem a ver com o primeiro capítulo não ter ficado tão bom assim e tal mas lá na frente isso será mostrado, fica no aguardo. Não, não foi o Thorton, ele está beeeeem longe do Jake agora.
O destino de Jake, confesso a você enquanto escritor que é incerto. Eu tenho os projetos de todas as temporadas até o final, mas eu não sei dizer qual é o "fim" dele. Vou tentar descobrir até o final da história hahaha
E o Palmer tem um Dragonite, um Rhyperior e um Milotic no anime mas eu estou tentado a não seguir os 3 fielmente não, até porque, eu já fiz isso com Darach. Além disso, Argenta e Thorton não tem um time definido então eu vou trabalhar a variedade de Pokémons com os Brains restantes também

Agora, ao capítulo! Na assinatura já tem até o final da primeira temporada (: Espero que curtam!

Capítulo 8 – Scarlett's Secret


- E desde quando isso acontece? – Leon falou olhando curioso pra mim.

- Umas três semanas mais ou menos. – Eu tirei o gorro da cabeça, o curativo já havia sido tirado a muito tempo mas eu decidi mantê-lo.

- Que esquisito. – Leon coçou o queixo e apoiou-se na mochila de Scarlett. – Eu já vi pokémons indo atrás de treinadores, mas nunca para atacá-los.

- Nem eu. – Scarlett falou sem olhar pra nós. – E olha que eu já vi um bando de coisas bem esquisitas.

- Do tipo? – Olhei pra ela, que não se virou.

- Assim como você e Leon já devem ter visto coisas esquisitas aí eu também vi, não preciso ficar me estendendo nesse assunto. – E acariciou as orelhas de Gliscor.

- Ahn... – Leon olhou para mim. – Está tudo bem aqui?

- Está. – Eu olhei para Scarlett sério, ela ainda não olhava para trás.


Nesse momento eu percebi uma pequena tatuagem na parte de trás das costas de Scarlett, que era coberta pela alça do vestido  e apareceu muito rapidamente quando um vento mudou o cabelo dela de lugar. Estremeci. Leon começou a falar algo de brigas enquanto ele vivia no circo e eu não dei atenção.


- Scarlet... – Parei do lado dela. Leon veio junto e sentou entre as orelhas de Gliscor. – O Mega Market é pra lá. – Apontei para Oeste, estávamos indo para o Norte.

- Ah... – Ela olhou para mim sorridente. – Perdão. – Deu um puxão de leve nas orelhas de Gliscor. – Por ali, amigo.


Gliscor tomou a direção do Oeste. O Sol estava se pondo. Voamos por cerca de 3 horas e ele parecia estar bem, mas quis testar Scarlett de novo.


- Ele não está voando tem muito tempo? – Encarei-a.

- Sim, mas ele consegue. Um Gliscor adulto consegue voar por até 12 horas ininterruptas. – Ela fechou a boca ao perceber que falou demais.

- Entendi... – Me afastei e sentei no chão. As coisas começavam a fazer sentido.

- Vamos dormir aonde? Ou vamos passar a noite voando? – Leon falou. – Qualquer coisa que não envolva eu dormir em uma jaula está ótimo. – Ele mexeu as orelhas.

- Você dormia em uma jaula? – Scarlett mostrou-se perplexa. – Que horror! Nenhum Pokémon deveria pertencer a alguém assim. Já fui contra as pokébolas uma época, sabia?

- Nossa, que legal. – Leon falou desanimado.

- Leon falou uma coisa séria. – Eu disse. – Onde vamos dormir?

- Acho melhor ser perto de um rio. – Ela se equilibrou pra procurar um. – Ali tem um. Gliscor, desça.


O grande morcego desceu rodopiando e paramos em uma área aberta com quatro árvores semelhantes em formato de C que convergiam no rio. Haviam algumas pedras aqui e ali. O Sol havia se pondo e estava tudo escuro. Assim que desci, saquei a pokébola de Infernape e a de Sceptile.


- Sceptile, galhos. Infernape, fogo. Vá com ele ajudá-lo. – Os dois saíram de suas pokébolas e correram para um conjunto de ávores densas em silêncio.

- Obrigada, amigo. – Ela recolheu o morcego de volta na pokébola. – Descanse.

- Vem cá, não é perigoso dormir assim no meio do nada com aqueles três por aí? – Leon disse.

- Não acho que seja. – Scarlett opinou concentrada em sua bolsa. – Mas, por via das dúvidas, vamos dormir em turnos. – Eu posso ir primeiro, se quiserem.

- Não. – Eu a cortei. – Quero ficar primeiro.

- Por quê? – Ela olhou para mim espantada com o meu tom. – Não tem problema, eu...

- Pode deixar, eu quero... – Sceptile e Infernape voltaram muito rápido. O grande Pokémon verde jogou os gravetos no chão e Infernape bufou algumas chamas. Rapidamente tínhamos uma fogueira. – Obrigado ao dois.

- Mas Jake... – Ela tirou o chapéu.

- Scarlett, depois discutimos isso. – Olhei para Leon e tive uma ideia. – Que tal nos conhecermos melhor, aproveitando que temos um novo integrante no grupo?

- Ah, ou. – Leon esbravejou. – Eu lá sou obrigado a fazer isso?

- Poxa, Leon. – Scarlett pareceu chateada. – Ah, eu esqueci de te capturar. – Ela tirou uma pokébola do braço e lançou em Leon, que brilhou em uma cor vermelha e entrou na pokébola.


Olhei a cena perplexo e olhei o braço de Scarlett que segurou a pokébola. Ela estava girando o braço em um movimento como se estivesse desenhando círculos no ar. A pokébola piscou e tremeu um pouco até abriu-se e Leon saiu, irritado.


- Ruiva, uma coisa que eu não sei se ficou clara. – Ele fez uma pausa e pigarreou. – Primeiro, eu disse que ia com vocês, não com você. – Ele jogou-se no chão. – Segundo, a última coisa que eu vou querer na minha vida a partir de agora é ser preso a alguém. Foi mal, mas não vou ser seu Pokémon não, seu amigo até vai, mas... Não pertenço a ninguém.

- Ah, tudo bem. – Ela ficou envergonhada. Não olhava para mim que a encarava muito seriamente e sentou-se tranquila.

- Bem... – Respirei fundo e tomei coragem. – Vamos nos conhecer melhor?

- Ai, que seja. – Leon falou. – Vamos. Quem começa?

- Que tal você, Scarlett? – Olhei pra ela.

- Eu? – Ela me encarou sem entender.

- Sim. – Sentei no chão encarando-a sem nem piscar os olhos. – Começa me dizendo o que você está escondendo de mim.

- Oi? – Ela parecia surpresa. – Eu o quê?

- É isso mesmo, você está escondendo algo. – Me endireitei. Leon que havia deitado pra encarar o céus sentou-se também.

- Não estou. – Ela disse nervosa.

- Está sim. – Fiz uma pausa. – Eu não sei tinha provas suficientes até agora.

- Isso é maluquice. – Ela mudou o tom de surpresa pra raiva.

- Você tem um interesse por pokémons diferentes, exóticos e esquisitos. – Olhei para Leon. – Sem ofensa.

- Tudo bem, eu escuto isso sempre. – Ele sacudiu as mãos. – Continua que tô gostando dessa história, mal cheguei e já tem polêmica. Fiz bem em fugir.

- Jake, para de besteira. – Ela tentou rir, o rosto corando. Ela abraçou a mochila como nunca havia feito.

- Um Floatzel com Muddy Water. Um Gliscor gigante. Um Ampharos com as esferas em coloração diferente. Uma Kirlia fêmea que tem a possibilidade de evoluir pra Gallade. Seu Heracross é a única exceção. – Encarei-a determinado.

- E o que isso tem a ver? – Ela abraçava a mochila mais e mais.

- Você conhece muito bem sobre batalhas, estratégias e tipos Pokémon. Sabia que o Gliscor podia voar por muito tempo e já nos fez descer pro chão com o pretexto de que ele estava cansado.

- E daí?

- Daí que você sabia que a probabilidade de Scizor, Weavile e Gengar nos acharem no chão era bem maior. – Fiz sinal para Sceptile e Infernape ficarem atrás de mim.

- Jake... – Ela olhou pra eles dois. - O que você está pensando? – Ela estava nervosa. Leon só encarava a cena em silêncio e com os olhos arregalados.

- E aí você sabe muito bem sobre tipos, estratégias e pokémons muito melhor do que a maioria das pessoas e até do que a mim. – Encarei-a e fiquei em pé. Ela estava acuada.

- Eu não estou entendendo aonde você quer chegar. – Ela quase chorava.

- E porque quando você tentou capturar Leon girou a mão que estava com a pokébola?

- Eu... Eu... – Ela tremia de nervoso.

- Gente, o que essa menina fez? – Leon falou confuso.

- E eu vi a tatuagem. – Sorri maliciosamente. – Além disso, você nunca me disse de onde veio sendo que eu disse tudo sobre mim pra você.

- Jake, para. – Ela estava nervosa.

- A mochila. – Eu falei nervoso. – O que tem nela?

- N-nada. – Sua voz estava fraquejando.

- Me dá. – Estendi a mão. – O que tem aí?

- CHEGA! – Ela gritou. – EU FUI UMA POKÉMON RANGER!


Recuei. Por um lado eu estava aliviado, porque eu desconfiava que ela tinha alguma coisa a ver com os 3 pokémons negros que estavam atrás de mim, por outro... Ela havia escondido alguma coisa importante de mim.


- Isso é sério? – Olhei curioso para Leon que havia feito a pergunta. – Eu crente que você fosse uma stripper ou algo assim, que sem graça. – E deitou-se de novo.

- É sério, seu grosso. – Ela cuspiu as palavras pra ele e depois olhou pra mim acuada. – Eu queria te contar, mas não sabia como.

- Contar que você é uma Pokémon Ranger? – Eu falei sem entender. – Qual o problema nisso? – Infernape e Sceptile sentaram-se e ficaram encarando a cena.

- Não só isso. – Ela soltou a mochila finalmente. – Lembra o dia em que eu te encontrei e te salvei?

- Ah sim. – Brinquei para tentar descontrair o ambiente. – O dia em que você estragou minhas roupas. O que tem esse dia? Ou melhor, noite?

- Eu estava atrás daqueles três tinha algum tempo. – Ela limpou uma lágrima que havia descido de seu rosto.

- Estava? – Fiquei confuso. - E por quê não me falou?

- Fiquei com medo de você achar que eu estava junto deles. – Ela abriu a mochila.

- Eu achei até você me dizer que era uma Pokémon Ranger. – Sentei e a olhei em seus olhos. – O R tatuado nas suas costas... – Ela tocou o ponto da tatuagem na hora em que eu falei. – Eu achei que significava Rocket, não Ranger. Por isso eu mantive Sceptile e Infernape perto de mim do lado de fora das pokébolas.

- Não, não. – Ela balançou as mãos, visivelmente mais calma. – Fiz a tatuagem no dia em que cheguei. Aliás... – Ela tirou um aparelho que eu conseguia bem reconhecer. Um Capture Styler.

- Por quê você não o usa? – Peguei o aparelho que eu reconhecia bem nas mãos. Vermelho com uma base preta e uma antena amarela.

- Ele está desativado. – Ela soluçou. – Eu desisti de ser Pokémon Ranger pra ser estilista e fotógrafa.

- É sério? – Eu estava abismado. - E você veio de onde?

- Almia. - Seu olhar ficou vazio, como se estivesse lembrando de muitas coisas doloridas. – Eu era de uma família muito rica então pude fazer o curso pra ser Pokémon Ranger com muita facilidade.

- Agora faz sentido... – Cocei o queixo. – Aquele soco que você me deu e a personalidade sua que as vezes parecia gentil mas as vezes era pior do que a minha. – Tirei os tênis. – Pra quê você fingiu que era uma coisa quando não era?

- Eu não queria passar a impressão de que estava te usando pra chegar aqueles três. – Ela falou envergonhada.

- Mas Scarlett... – Abri a mochila procurando um pacote de biscoitos. – Não teria porque você fazer isso, se você tivesse me dito no primeiro dia que nos conhecemos que estava atrás daqueles três a gente poderia até ter contra atacado.

- É sobre isso que eu queria falar com você. – Ela tirou a câmera do estojo e negou um biscoito que ofereci a ela. – Lembra que eu falei que tirei fotos suas naquele dia?

- Lembro sim. Inclusive, você ainda está me devendo mostrar as fotos.

- Fotos? Que fotos? – Leon levantou-se curioso. – Quero ver também.

- Então, eu olhei as fotos ontem e... – Ela ligou a câmera. – Tem uma coisa interessante pra você ver. – E me estendeu o aparelho. Leon pulou no meu ombro e olhou junto comigo.


Fui passando as fotos uma a uma. De início haviam apenas algumas sombras nas árvores que eram próximas aquelas que eu estava no dia em que Scarlett me encontrou. Uma determinada foto que eu passei mostrou nitidamente os três pokémons negros em linha reta. Passei para a próxima e havia uma figura humana vestindo um terno branco. Na foto seguinte ele apontava para a direita. Leon me cutucou.

- Nossa... – Ele desceu mais e tirou a câmera das mãos me segurando. – É a mesma roupa que o cara que falou comigo hoje mais cedo usava.

- O quê? – Scarlett ficou confusa.


Expliquei a história para ela e a mesma ficou pensativa. Pousamos a câmera e nos encaramos.


- Ok. – Ela pôs o chapéu de volta. – Sabíamos que havia alguém por trás disso, mas não tínhamos certeza de quem era. – Uma pequena pausa. – Agora temos certeza da aparência física. Leon, tenta se lembrar de como ele era. – Ela olhou para o pequeno camaleão verde.

- Foi o que eu falei pro Jake. Não prestei atenção nele direito. – Ele fez uma pausa. – Ah, o cabelo dele era preto e a pele era do mesmo tom que a sua, Jake. – Ele olhou pra mim.

- Não ajuda muito, mas já temos um começo. – Scarlett falou. – Não é melhor avisar sua mãe?

- Não. Vamos pensar em alguma coisa. – Olhei pra ela de novo. – Mas enfim, continua com a sua história e depois a gente nisso.

- Ahn... – Ela olhou torto pra mim. – Deixa eu ver... – Ela olhou pro céu. – Meus pais morreram e eu herdei a herança deles. Eu tinha dinheiro suficiente pra sair de Almia e vir pra cá seguir meu sonho então pedi dispensa do Esquadrão Ranger e acabei vindo parar em Sinnoh. Estava querendo lançar um livro com as fotografias feitas por mim quando encontrei aqueles três. Resolvi segui-los e cá estou eu te te contando tudo.

- Mas e os seus Pokémons? – Leon questionou. – Que eu saiba Pokémon Ranger não tem Pokémons.

- Buizel foi meu primeiro. – Ela falou enquanto guardava a câmera de volta. – Foi esquisito capturar um Pokémon com uma pokébola mas acabei tomando o jeito.

- Por isso você girou o braço quando tentou capturar Leon... – Falei entendendo tudo. – Que curioso.

- É um velho hábito que estou tentando deixar de lado. – Ela disse risonha e bem mais tranquila. – Desculpe ter escondido isso de você.

- Tudo bem. – Pus a mão no ombro dela. – Me promete uma coisa?

- O quê? – Seus olhos se arregalaram.

- Não me esconde mais nada. – Puxei o gorro da cabeça e pus do meu lado. – Mesmo.

- Nada. – Ela estendeu a mão e eu a apertei. Um aperto de mão forte, digno de uma ranger. – Fechado.

- Ai que lindos vocês. – Leon falou e olhou pro gorro. – Vem cá, você olhou o gorro antes de por de volta na cabeça?


Troquei um olhar de pânico com Scarlett. Eu não havia pensado nisso. Peguei o gorro e olhei dentro. Havia uma espécie de aro roxo brilhante que parecia soltar alguma coisa venenosa. Desprendi o aro e o ergui na direção da lua.


- Veneno. – Joguei o aro pra cima e apontei para Infernape. – Flamethrower!

- E como você não passou mal? – Scarlett ficou curiosa.

- Hum... Eu não sei dizer. – Fiz uma pausa. – Eu já caí num esgoto e fui engolido por um Muk, mas...

- É sério isso? – Ela falou espantada.  Leon admirou o aroq queimado no chão depois de Infernape ter carbonizado o objeto.

- Sim, por quê?

- Na academia Ranger aprendemos tudo sobre todos os tipos de Pokémon e uma coisa interessante que eu tive na aula de Pokémons do tipo Poison é que o Muk especificamente é um dos dois mais venenosos, equiparando-se a um típico de Unova chamado Garbodor.

- Garbodor? – Abri minha bolsa e saquei minha pokédex azul de dentro dela. – Me deixa ver aqui.


Meu aparelho era muito limitado por eu nunca ter ido pra Unova então poucos Pokémons de lá eram habilitados e o que Scarlett havia mencionado não constava no banco de dados. Arremessei o aparelho de volta na bolsa e virei-me pra ela.


- Enfim... O que isso tem a ver com a história do Muk que me engoliu?

- Você lembra o que aconteceu com você quando pequeno?

- Sim. – Enfiei o gorro de volta na cabeça conferindo-o mais uma vez.  – Minha mãe me tirou de lá e eu fui parar no hospital. Eu soube que não havia tratamento então tive que esperar o veneno passar e... – Eu havia entendido onde Scarlett queria chegar.

- Não existe antídoto humano para veneno de Pokémon Venenoso. – Ela fez uma pausa. – Nossa, que redundante. Mas enfim, seu corpo tem que filtrar todo o veneno até o fim.

- Eu lembro de algo assim. – Continuei olhando pra ela.

- O legal nisso é que se você sobrevive a alguma coisa dessas acaba ficando imune a qualquer tipo de veneno de Pokémon. Ou seja, um Muk pode te engolir de novo que você simplesmente vai levantar e sair andando tranquilamente como se nada disso tivesse acontecido. – Ela sorriu pra mim.

- Que legal. – Eu falei. – Não sabia disso.

- É. – Ela olhou para as cinzas do aro. – E como você acabou de ver, o veneno do aro não funcionou com você.

- Interessante. – Olhei para frente. – Primeiro três pokémons malucos e agora isso. O negócio está ficando sério. Queria ter uma chance de lutar com os três em um campo onde eu tivesse vantagem e não fosse surpreendido.

- Vantagem... – Scarlett olhou pra Leon. – É ISSO!

- Oi? – Falamos em uníssono.

- Leon sabe falar.  – Ela falou animada.

- Que novidade. – Ele mostrou a língua pra ela.

- Pokémons podem te entender, não?


Eu e Leon trocamos um olhar travesso.

- Esperamos eles aparecerem... – Eu falei.

- Tentamos arrastá-los pra algum lugar onde uma batalha seja fácil de travar e uma fuga seja rápida e segura... – Scarlett falou.

- E nesse meio tempo eu falo com eles. – Leon completou.


Rimos muito por termos completado a frase. Olhamos a luz da lua e tive uma pequena preocupação.


- Não voamos muito tempo. – Pus os tênis de volta. – E não acho prudente ficar aqui no meio do nada, mesmo que a intenção seja encontrar com eles.

- De acordo. – Scarlett ficou de pé. – Gliscor pode voar por mais algumas horas. Pra onde vamos?

- Eu disse que queria ir no Mega Market. – Saquei as pokébolas de Sceptile e Infernape. – Vamos voar até lá. Eu sei que há um vilarejo perto dele e é movimentado o suficiente pra ficarmos seguros.

- E o que vende nesse tal Mega Market? – Leon falou.

- Tudo que você possa imaginar. – Sorri pra ele. – Inclusive... Pedras evolutivas. – Olhei pra Scarlett.

- Dawn Stone? – Seus olhos brilharam.

- Dawn Stone. – Sorri de volta.

- Gliscor, pra fora! – Ela lançou a pokébola dele pro alto. O grande morcego apareceu. – São quase sete da noite. Quanto tempo até lá?

- Umas três horas, eu acho. – Falei enquanto ajudava-a a subir em Gliscor. – Vamos, Leon.


Olhei para o chão enquanto Leon subia. Chutei um pouco de terra no fogo e rapidamente a fogueira se apagou. Subi em Gliscor e ele levantou voo cortando a noite com nós três conversando animadamente sobre a vida de Scarlett.



... Uma hora depois ...




- Então eles estiveram aqui. – Um homem de voz rouca e terno branco falou. – E não faz muito tempo.


Ele chutou um graveto chamuscado e olhou para Scizor e Weavile.


- Olhem ali. – Ele apontou para o aro. – Ele descobriu o arco que esse incompetente não envenenou direito. – E apontou para Gengar.


Olhou para a esquerda e para a direita. Sacou um Pokétch do bolso e fez uma ligação. Rapidamente foi atendido por uma mulher.


- Ele descobriu o veneno. – Uma pausa. – E se não está aqui morto é porque além de Gengar não ter veneno suficiente pra matá-lo o Skorupi é inútil sem evoluir. – Outra pausa, dessa vez para encarar Scizor e Weavile. – Evolua-o e tire mais veneno. – Um riso maldoso na direção dos dois. – Quero isso em Scizor e Weavile. – E desligou o aparelho.


Guardou o Pokétch no bolso e encarou a Gengar mais uma vez. O Pokémon apesar de ter uma cara de poucos amigos estava acuado.


- Vou te dar mais uma chance depois de mais um fiasco. – E apontou para o céu. – Vá atrás dele sozinho. Você tem 5 dias para me trazê-lo morto, se não... Nem precisa voltar.


Gengar assentiu e soltou uma risada tenebrosa. Desceu em sombras no chão e desapareceu. O homem virou para Scizor e Weavile e disse.


- Hora de sair de cena por enquanto. – E acariciou a cabeça de Weavile. – Gengar falhará mas isso nos dará tempo e nos mostrará mais coisas sobre como matar aquele desgraçado que me humilhou.


E saiu andando, com os dois Pokémons atrás dele.


@Nota do autor: Mini guia editado, com novas informações sobre Scarlett.


Última edição por Kirkos em Sab 12 Set 2015 - 3:14, editado 1 vez(es)
avatar
Kirkos
Membro
Membro

Masculino Idade : 22
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 21/08/2015


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Battle Frontier

Mensagem por megapikachu em Sab 12 Set 2015 - 1:33

capitulo muito bom nunca pensei que a scarlett era uma ex-Ranger o cara que estava atras dele nem imagina que o jake e imune ao veneno de pokemons esse cara disse que o jake humilhou ele isso concertesa deve ser alguma coisa a ver com a liga de sinnoh bom e so isso na espera dos proximos capitulos rs
avatar
megapikachu
Membro
Membro

Masculino Idade : 18
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 20/09/2013

Frase pessoal : deus e todo poderoso


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Battle Frontier

Mensagem por Slow em Sab 12 Set 2015 - 10:06

Hey Kirkos o/

No começo, eu estava com medo do que Scarlett guardava, pq eu gosto muito dela. Quando ela disse que já foi contra pokebolas, logo me veio em mente N, com o lance de ser contra batalhas Pokémon. E ai ela diz que é Ranger '-'. Eu ri muito quando o Leon achou que ela fosse Stripper, auehauehauehau.

BOMBA: Jake na verdade é um Ditto Steel type. -q Ou talvez um Durant mordeu ele e injetou células do tipo steel, e agr ele solta barras de ferro pelo pulso (tentativa de referência ao homem-aranha).

Esse Sr. gênio que usa terno branco em uma floresta, deve ter apanhado feio pro Jake em algum ponto da liga e/ou no caminho até lá. Mas ainda não sabemos o pq dos pokémon serem negros, talvez trabalhem com petróleo, talvez possuam o type/fraqueza alterado (tipo o Crystal Onix), mas vamos aguardar para ver.

Ainda bem que ele sabe que o Gengar vai se ferrar, ou ele seria burro. Apanhou só pro Z, imagina se for Scarlett + Jake vs Pobre Gengar.

bem, eu achei dois erros, aqui estão:

- Entendi... – Me afastei e sentei no chão.
Eles num estavam voando no Gliscor?

Ela olhou para o pequeno camaleão verde.
Leon num era shiny?

Bom, é isso, aguardando o próximo capítulo o/

EDIT: num é q ele continua verde, aushaushaushasu. Tiveram preguiça de mudar a cor do sprite vey, sério? Shocked


Última edição por IsaacXD7 em Sab 12 Set 2015 - 19:51, editado 1 vez(es)
avatar
Slow
Membro
Membro

Masculino Idade : 17
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 11/01/2015

Frase pessoal : Don't go crying to your mama


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Battle Frontier

Mensagem por Rush em Sab 12 Set 2015 - 19:31

Mas o Kecleon Shiny ainda é verde, só a listra que muda para azul. Mas eu ainda iria preferir que ele fosse roxo. u.u

Enfim, hoje eu consegui entrar no fds, mas duvido que eu consiga nas próximas semanas, pois é MUITO difícil eu conseguir entrar no pc. De qualquer maneira, não podia deixar de aproveitar e ler mais um capítulo da sua fic.

Bem, eu tinha certeza de que Scarlett tinha algo a ver com os três, mas pelo visto não teve nada a ver. Mas uai, não vi nenhum motivo pra ela ficar escondendo isso. Pensei que ela ia contar alguma história humilhante, do tipo "Fui expulsa da Ordem Ranger por capturar Pokémons exóticos", ou alguma coisa ilegal que ela poderia ter feito no passado. Mas não tem nada a ver esconder isso.

Quando Leon disse que ele parecia com Jake, logo pensei em um parente. Um pai, irmão, primo, mas acho que se isso fosse verdade ele já haveria citado alguma coisa relacionada a isso, então imagino que Jake humilhou esse cara na liga ou coisa do gênero. Green style (Nos jogos RBY).

Achei meio nonsense essa história do Muk deixar ele imune a venenos sem nenhuma sequela grave, pelo nível tóxico do Pokémon. Se ele foi COBERTO por um veneno - até ácido - do Pokémon, ele deveria ter ficado no mínimo deformado. Acho que ele ser picado por uma Arbok faria mais sentido, pois o veneno teria sido injetado exclusivamente em seu sangue, garantindo a imunidade a ele, caso sobrevivesse.

E o cara quer matar ele envenenado? Porque ele não manda o Scizor arrancar o coração dele? kkkk é mais fácil. AUEAU'

Enfim, aguardo o próximo cap. To muito ansioso para a batalha contra o frontier brain então NÃO DEMORE. AUEHAUE'

Como sempre, gostei do capítulo. Os diálogos foram maneiros e realistas. Ri com os comentários de Leon, principalmente sobre o lance da Scarlett ser stripper. AUEHAUE'

É isso, aguardo o próximo cap. Abraço!
avatar
Rush
ABP Mod
ABP Mod

Masculino Idade : 23
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 10/06/2012

Frase pessoal : The king can do as he likes!


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Battle Frontier

Mensagem por Black~ em Ter 15 Set 2015 - 16:34

Bom, vamos lá.

Gostei bastante desse capítulo. Ele revelou bastante coisas, principalmente sobre Scarlett que finalmente teve sua história revelada. Mas por outro lado, também ficou mais misterioso, por exemplo com esse homem do terno branco. Enfim, no geral foi bem movimentado e legal.

Bem, eu concordo que achei meio exagerado a Scarlett ter feito tanto drama pra esconder o segredo e no final era só que ela era uma Ranger, eu sinceramente não entendi porque ela não poderia falar isso antes, mas enfim. Aquela tatuagem foi misteriosa, tanto que você nem revelou o que era, até o momento da revelação. Mas enfim.

Quem será esse homem de branco? Ele certamente deve ter apanhado para o Jake em algum momento da liga mesmo. Mas achei a reação dele muito exagerada. Matar o cara só porque ele perdeu? Bem, não sei. Mas vamos aguardar né. De toda forma, fiquei com dó do Gengar -q. Era o mais fraco dos três e ainda vai morrer, eu acho -q, já que o Jake é imune ao veneno.

Falando nisso, achei bem bizarro e sem sentido esse fato de ele ser imune ao veneno. Tipo, legal, ele foi engolido por um Muk e tals, mas não sei qual o sentido disso. Como o Rush disse: ele não tem nenhum braço a menos, nenhum olho caído, nem careca ele é, enfim, ele é muito saudável pra quem foi coberto por um Muk. Além do mais, não entendi muito bem qual a razão dele não ter morrido ou nada do tipo. Seria ele uma espécie de super humano? -q. Pareceu que você fez isso só pra ele não morrer envenenado, pois ele é o protagonista. Mas enfim, chega de criticar huahauh.

Eu rio demais com esse Leon. Ele faz cada comentário impertinente -q. Enfim, acho bem bacana essa mescla que você faz da comédia com o drama rapidamente, sem afetar nem um, nem outro. Tudo flui naturalmente e você não força nem o drama nem a comédia.

É só e boa sorte com a fic.
avatar
Black~
Fanfic Mod
Fanfic Mod

Masculino Idade : 19
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 27/02/2011

Frase pessoal : The winter has come


Ver perfil do usuário http://pokemonblackrpgforum.forumeiros.com./

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Battle Frontier

Mensagem por Kirkos em Qui 17 Set 2015 - 1:03

Gente, mais um capítulo! Eu tô com a vida muito corrida então tá ficando complicado de entrar no fórum, quanto mais escrever direito. O próximo capítulo é a batalha com a Argenta e eu acho que publico ele no Domingo. A temporada tá terminando, espero que curtam!

@megapikachu escreveu:capitulo muito bom nunca pensei que a scarlett era uma ex-Ranger o cara que estava atras dele nem imagina que o jake e imune ao veneno de pokemons esse cara disse que o jake humilhou ele isso concertesa deve ser alguma coisa a ver com a liga de sinnoh bom e so isso na espera dos proximos capitulos rs

Obrigado pelos comentários! Pra saber isso você vai ter que ler a história até o fim hahahah

IsaacXD7 escreveu:Hey Kirkos o/

No começo, eu estava com medo do que Scarlett guardava, pq eu gosto muito dela. Quando ela disse que já foi contra pokebolas, logo me veio em mente N, com o lance de ser contra batalhas Pokémon. E ai ela diz que é Ranger '-'. Eu ri muito quando o Leon achou que ela fosse Stripper, auehauehauehau.

BOMBA: Jake na verdade é um Ditto Steel type. -q Ou talvez um Durant mordeu ele e injetou células do tipo steel, e agr ele solta barras de ferro pelo pulso (tentativa de referência ao homem-aranha).

Esse Sr. gênio que usa terno branco em uma floresta, deve ter apanhado feio pro Jake em algum ponto da liga e/ou no caminho até lá. Mas ainda não sabemos o pq dos pokémon serem negros, talvez trabalhem com petróleo, talvez possuam o type/fraqueza alterado (tipo o Crystal Onix), mas vamos aguardar para ver.

Ainda bem que ele sabe que o Gengar vai se ferrar, ou ele seria burro. Apanhou só pro Z, imagina se for Scarlett + Jake vs Pobre Gengar.

bem, eu achei dois erros, aqui estão:

- Entendi... – Me afastei e sentei no chão.
Eles num estavam voando no Gliscor?

Ela olhou para o pequeno camaleão verde.
Leon num era shiny?

Bom, é isso, aguardando o próximo capítulo o/

EDIT: num é q ele continua verde, aushaushaushasu. Tiveram preguiça de mudar a cor do sprite vey, sério? Shocked

Hey! Eu tentei fazer com que realmente o segredo da Scarlett fosse algo banal e besta da parte dela, mas queria focar no fato de que ela tinha realmente alguma informação sobre quem quer que seja que está atrás de Jake.
Quanto a coloração dos pokémons, ela é *SPOILER ALERT temporária SPOILER ALERT* então espere porque a cor deles mudará muito em breve.
E o Gengar realmente é uma incógnita até pra mim enquanto escritor, eu tenho planos pra ele mas não sei definí-los certamente então é complicado até pra mim hahah

@Rush escreveu:Mas o Kecleon Shiny ainda é verde, só a listra que muda para azul. Mas eu ainda iria preferir que ele fosse roxo. u.u

Enfim, hoje eu consegui entrar no fds, mas duvido que eu consiga nas próximas semanas, pois é MUITO difícil eu conseguir entrar no pc. De qualquer maneira, não podia deixar de aproveitar e ler mais um capítulo da sua fic.

Bem, eu tinha certeza de que Scarlett tinha algo a ver com os três, mas pelo visto não teve nada a ver. Mas uai, não vi nenhum motivo pra ela ficar escondendo isso. Pensei que ela ia contar alguma história humilhante, do tipo "Fui expulsa da Ordem Ranger por capturar Pokémons exóticos", ou alguma coisa ilegal que ela poderia ter feito no passado. Mas não tem nada a ver esconder isso.

Quando Leon disse que ele parecia com Jake, logo pensei em um parente. Um pai, irmão, primo, mas acho que se isso fosse verdade ele já haveria citado alguma coisa relacionada a isso, então imagino que Jake humilhou esse cara na liga ou coisa do gênero. Green style (Nos jogos RBY).

Achei meio nonsense essa história do Muk deixar ele imune a venenos sem nenhuma sequela grave, pelo nível tóxico do Pokémon. Se ele foi COBERTO por um veneno - até ácido - do Pokémon, ele deveria ter ficado no mínimo deformado. Acho que ele ser picado por uma Arbok faria mais sentido, pois o veneno teria sido injetado exclusivamente em seu sangue, garantindo a imunidade a ele, caso sobrevivesse.

E o cara quer matar ele envenenado? Porque ele não manda o Scizor arrancar o coração dele? kkkk é mais fácil. AUEAU'

Enfim, aguardo o próximo cap. To muito ansioso para a batalha contra o frontier brain então NÃO DEMORE. AUEHAUE'

Como sempre, gostei do capítulo. Os diálogos foram maneiros e realistas. Ri com os comentários de Leon, principalmente sobre o lance da Scarlett ser stripper. AUEHAUE'

É isso, aguardo o próximo cap. Abraço!

Heeeey, seu comentário foi muito importante porque eu quero salientar uma coisa e tal. Primeiro, foi o que eu falei pro Isaac: a intenção não era focar na bobagem da Scarlett esconder isso e não ter falado pro Jake com medo dele repreendê-la e sim no fato de que agora o Jake sabe que tem alguém atrás dele.
Quanto a história do Muk, vamos lá. Inicialmente eu tinha pensado em um Arbok, mas um Arbok já dará as caras na história e ele será "importante" então eu achei que seria repetitivo falar de um Arbok (eu evito repetir pokémons, não sei se foi notado). Quanto ao Muk, eu havia considerado que ele fosse apenas uma gosma tóxica de esgoto e veneno, não ácida. Tanto que:



Então, ao meu ver não parecia algo impossível. Enfim, eu super agradeço seu ponto de vista e o respeito (e você sabe disso muito bem hahah)
mas é que eu havia planejado a história baseado nisso aí.
Quanto ao Leon... Eu enquanto leitor to DESESPERADO pra ver ele encontrando o Thorton, porque eu acho eles dois iguaizinhos AHHAHAHAH
Enfim, espero que entenda que não estou pagando de escritor "bonzão" que sabe sempre responder as críticas, só tô realmente tentando mostrar o porque da decisão do Muk (até porque isso é importante mais lá na frente e é melhor explicado).

@Black~ escreveu:Bom, vamos lá.

Gostei bastante desse capítulo. Ele revelou bastante coisas, principalmente sobre Scarlett que finalmente teve sua história revelada. Mas por outro lado, também ficou mais misterioso, por exemplo com esse homem do terno branco. Enfim, no geral foi bem movimentado e legal.

Bem, eu concordo que achei meio exagerado a Scarlett ter feito tanto drama pra esconder o segredo e no final era só que ela era uma Ranger, eu sinceramente não entendi porque ela não poderia falar isso antes, mas enfim. Aquela tatuagem foi misteriosa, tanto que você nem revelou o que era, até o momento da revelação. Mas enfim.

Quem será esse homem de branco? Ele certamente deve ter apanhado para o Jake em algum momento da liga mesmo. Mas achei a reação dele muito exagerada. Matar o cara só porque ele perdeu? Bem, não sei. Mas vamos aguardar né. De toda forma, fiquei com dó do Gengar -q. Era o mais fraco dos três e ainda vai morrer, eu acho -q, já que o Jake é imune ao veneno.

Falando nisso, achei bem bizarro e sem sentido esse fato de ele ser imune ao veneno. Tipo, legal, ele foi engolido por um Muk e tals, mas não sei qual o sentido disso. Como o Rush disse: ele não tem nenhum braço a menos, nenhum olho caído, nem careca ele é, enfim, ele é muito saudável pra quem foi coberto por um Muk. Além do mais, não entendi muito bem qual a razão dele não ter morrido ou nada do tipo. Seria ele uma espécie de super humano? -q. Pareceu que você fez isso só pra ele não morrer envenenado, pois ele é o protagonista. Mas enfim, chega de criticar huahauh.

Eu rio demais com esse Leon. Ele faz cada comentário impertinente -q. Enfim, acho bem bacana essa mescla que você faz da comédia com o drama rapidamente, sem afetar nem um, nem outro. Tudo flui naturalmente e você não força nem o drama nem a comédia.

É só e boa sorte com a fic.

Bom, vamos lá.
Isso da Scarlett ainda vai voltar a "assombrar" a vida dela, é só questão de tempo, aguarde hahah
Quanto ao homem e ao Gengar... Até o final da temporada você vai ver o destino do Gengar pelo menos, aguarde haha
Sobre o veneno, eu quis fazer isso porque de fato existe um tipo de toxina no mundo real que o corpo humano só consegue se livrar se o corpo diluir o veneno, então é essa mais ou menos a ideia. E sobre isso do Jake sair "ileso", vê o que eu falei pro Rush que você vai entender mais ou menos o que eu disse (:
OBRIGADO POR ISSO EU TAVA DESESPERADO PRA ALGUÉM FALAR ISSO DO DRAMA E DA COMÉDIA PRA VER SE TAVA BOM AMÉM ARCEUS

Agora, ao capítulo. Se tiver algum erro por favor sinalizem, escrevi quase dormindo então até eu to achando que tá uma bosta Laughing

Capítulo 9 – Mega Market... And Gengar on his own


- Alô?

- Argenta? – Falei animado assim que ouvi sua voz. – Aqui é Jake, tudo bem?

- Oh, Jake! – Um tom entusiasmado. – Quanto tempo!

- Sim, faz muito tempo mesmo. – Dei uma pausa. – Então, mamãe falou com você?

- Thorton foi quem me avisou. Parabéns por ter iniciado o desafio e ter derrotado Darach! Quando vai vir ao Battle Hall? – Ela parecia eufórica.

- Estou chegando no Mega Market agora. – Olhei para frente e já conseguia ver o prédio enorme. – Pela hora acho que terei que dormir lá então acho que amanhã estarei aí pra te desafiar.

- Hum... – Seu tom entusiasmado teve uma pausa. – Eu preciso viajar amanhã para Johto. Vou por volta do meio dia.

- Assim que eu acordar vou até o Battle Hall, é perto do Mega Market mesmo. – Eu falei olhando para Leon que comia um pacote de biscoitos da mochila de Scarlett.

- Tudo bem, te espero amanhã então! – Ela fez menção de desligar mas voltou a falar. – Não será fácil, hein?

- Vamos ver! – Rimos juntos.


Ela se despediu e desligou. Botei o pokétch de volta na minha bolsa e me pus do lado de Scarlett que acariciava a cabeça de Gliscor.


- Se o Mega Market fechasse cedo estaríamos ferrados. – Falei enquanto Gliscor descia de altitude.

- O Mega Market é um dos maiores centros comerciais de Sinnoh. – Leon falou. Olhamos espantados pra ele. – Que foi? Não posso saber nada?

- Poder você pode, mas... Como você sabia disso? – Perguntei confuso.

- Ah, o locutor passou ali pra comprar umas coisas pro circo. – Ele limpou a boca suja de biscoito. – Eu ouvi ele conversando isso com uma mulher que trabalhava lá dentro.

- E o que isso tem a ver com estarmos ferrados? – Scarlett virou-se pra mim.

- Como ele é um dos maiores centros comerciais de Sinnoh, tem iguarias muito especiais. – Gliscor estava quase pousando. – Por várias vezes ele sofre com assaltos, apesar da alta segurança.


Leon e Scarlett trocaram um olhar de pânico. Gliscor pousou no chão e caí na gargalhada.


- Mas é sério. – Peguei minha bolsa e desci, Leon logo atrás de mim. – Minha mãe vinha comigo aqui sempre pra comprar itens raros pros pokémons dela ficarem fortes para os desafiantes. Uma vez uma quadrilha com os 3 Hitmons entrou aqui tentando roubar um estojo que continha aqueles doces que fazem o Pokémon aumentar de nível mais rápido.

- Rare Candy? – Scarlett acariciou a cabeça de Gliscor. – Obrigado, amigo. – E o recolheu. – O que aconteceu?

- Minha mãe e eu estávamos fazendo compras nesse dia. – Sorri maliciosamente. – Togekiss foi aclamado como herói.

- Sua mãe derrotou os assaltantes? – Scarlett e Leon falaram em uníssono.

- Sim. – Falei cheio de orgulho. – Eu tinha 5 anos, é a lembrança mais velha que eu tenho.

- Deve ter sido uma luta incrível. – Scarlett falou abismada.

- Não posso chamar de luta. – Falei enquanto começávamos a andar. – Estávamos na praça de alimentação, que fica no primeiro andar. – Meu olhar ficou vago. – Eles subiram e minha mãe simplesmente levantou-se e em menos de cinco minutos eles estavam todos caídos.

- Nossa... – Leon falou. – Me lembra de nunca querer lutar com o Togekiss da sua mãe.

- Você tá ligado que eu tenho que lutar com ele pra vencer a Battle Frontier, né? – Encarei-o.

- Antes você do que eu, garoto. – E continuou andando na nossa frente.


...


“Sejam Bem-Vindos ao Mega Market!” – Uma voz robótica falou.


- Ai, ai. – Falei. – Quantas lembranças!


Scarlett e Leon ficaram parados na porta admirando a construção, pintada de cinza e com cinco andares. Era recostada numa pequena montanha cheia de árvores então parecia que o prédio saltava de dentro dela. Haviam inúmeras janelas enormes todas extensas com aros de alumínio. Um MM em letras garrafais estava estampado bem no hall de entrada. Puxei os dois e entramos.


- Isso, vamos ficar na porta de um lugar que eu disse que era perigoso, gênios. – Um ar gelado tomou conta de nossos corpos.

- Ar condicionado aqui é bom, hein? – Scarlett falou. – Que frio.

- Vamos logo. – Comecei a andar. – No último andar eles algum quartos, vamos ter que torcer pra ter um que a gente consiga alugar. Aliás, não se espantem se virem isso aqui vazio. Está quase fechando então isso é comum. – Estranhei. Não vi os seguranças que geralmente ficam na porta.


...


- Desculpe, mas não temos quartos sobrando. – Uma recepcionista de pele clara e cabelo preto vestindo um uniforme verde atrás de um balcão amarelo reluzente falou. – Todos estão alugados, há uma tempestade chegando. – A mulher nos cumprimentou e saiu.

- Ótimo. – Leon sentou-se no chão de mármore polido. – Agora não temos onde ficar.

- Não temos onde ficar nos quartos aí. – Apontei para a escada do lado do balcão. – Podemos ficar aqui dentro e só sair de manhã.

- Ah, não. – Scarlett falou. – E podemos ficar a noite toda aqui sem ser nos quartos?

- Podemos. – Dei as costas e comecei a andar. – Já fiquei aqui com a minha mãe várias vezes. – Menti. – E aí? Vão ficar aí sem olhar o que tem pra vender? A meia noite eles fecham tudo e teremos vindo aqui â toa.


Os dois saíram correndo junto comigo. Tomamos uma escada rolante e descemos.

Paramos no segundo andar. Scarlett e Leon não me deixaram nem falar uma palavra e saíram correndo juntos gritando que iam gastar tudo que tinham. Por um momento eu me perguntei o quê Leon ia gastar, já que ele não tinha dinheiro. Dei de ombros e comecei a andar. Haviam algumas lojas que eu queria visitar. Comecei a andar, apesar do prédio ter o aspecto quadrado do lado de fora ele era circular por dentro, com uma abertura grande no meio. Passei em uma loja que vendia pokébolas. Por algum motivo quis entrar e o fiz. Haviam diversas prateleiras brancas com um chão verde. No fundo, um senhor de meia idade lia uma revista. Duas meninas estavam analisando algumas pokébolas. Passei as mãos em uma prateleira com Great Balls e peguei uma na mão.


- Ultra Balls estão em falta. – O senhor de meia idade no balcão levantou os olhos da revista e olhou pra mim. – Geralmente os treinadores vêm aqui pra comprar Ultra Balls, dessa vez eu fiquei sem elas no estoque.

- Ah, tudo bem. – Depositei a pokébola de volta. – Eu já tenho meu time completo, não tenho interesse em capturar pokémons novos.

- E o que ter um time completo tem a ver com isso? – Ele fechou a revista. – Deixa eu ver... Só tem 6 pokémons, não é?

- Não. – Fechei a cara. – Tenho 12.

- Qual o problema de ter 13? 14? 15? – Ele coçou a barba e ajeitou a camisa. – Eu tenho uma Ultra Ball que não vendi. Leva ela e umas Great Balls. Vai que aparece algum Pokémon que você queira?

- Eu querer um Pokémon é algo muito raro. – Virei-me pronto pra sair. – Obrigado, mas acho que já vi o bastante.

- Faço elas pela metade do preço, confia em mim. – Ele tirou uma sacola com as 5 pokébolas já prontas.

- Hum... – Ajeitei o gorro. – Tá, metade do preço. E eu quero pagar o preço de uma Great Ball na Ultra Bal..

- Tudo bem. – Ele me estendeu a sacola.


Paguei as pokébolas e saí, as duas meninas ainda estavam na parte de acessórios olhando cápsulas. Eu continuei a andar até achar a loja de pokedéx. Estava querendo uma nova. Entrei, eu conhecia a atendente por ser amiga de longa data da minha mãe.


- Jake? – Uma mulher no balcão a esquerda da entrada olhou pra mim assim que adentrei a loja. – Você por aqui? Cadê sua mãe?


Virei-me pra ela. Mesma aparência da última vez que a vi. Vestido azul e bandana na cabeça, diversas pokédex abertas no balcão. Prateleiras com diversos modelos e cores e divididas por continente.


- Estou sozinho. – Fiz uma cara triste. – Mas aviso que passei por aqui, Greta.

- Sua mãe te deixou vir pra cá sozinho? – Ela olhou desconfiada. – Dahlia sabe que você está aqui?

- Sabe, estou desafiando a Battle Frontier. Logo, acho que minha mãe não pode vir comigo até aqui, né?

- Você? Desafiando a... – Ela bateu palmas. – Me mostra o símbolo.


Saquei o símbolo da bolsa e mostrei pra ela. Ela o olhou e esticou o dedo passando em cima do símbolo verde. Sorriu pra mim e devolveu o símbolo na minha mão.


- Vai enfrentar Argenta em seguida? – Ela tirou algumas pokedéx do balcão. – Quando?

- Amanhã. -  Joguei a bolsa no balcão depois de Greta ter ajeitado-o. – Quero uma pokedéx nova.

- A sua quebrou? Eu posso consertá-la. – Ela puxou uma grande caixa de ferramentas.

- Não, quero uma mais atualizada. – Falei e tirei a minha antiga e pus no balcão. – E odeio pokedéx vermelha. Tem alguma cor melhor?

- Primeiro vamos focar no que você quer na pokedéx. Atualização de quê? – Greta puxou uma espécie de prateleira que continha um teclado e virou-se para o computador a minha esquerda.

- Minha pokedéx é a 1.0 de Unova. – Falei enquanto ligava o aparelho e Greta digitava algumas coisas. – Falei com uma amiga ontem sobre um Pokémon e ela não sabia. – Mostrei o aparelho pra ela. – Quero todos os pokémons de Unova, tem como?

- Seu modelo não comporta a atualização. – Ela aproximou o rosto da tela. – Olha, tem um modelo que chegou aqui ontem... – Ela virou a tela pra mim. – Tem todos os pokémons de Unova e mais uns 4 que estão sendo alocados ainda.

- É muito cara? – Torci a boca.

- Não, é o preço de uma pokedéx comum de Unova. – Ela assobiou. – Croconaw!

- Totodile evoluiu? – Falei espantado.


O Pokémon azul saiu de uma cortina atrás de Greta e assim que me viu acenou. Acenei de volta e ele olhou para Greta.


- Pega uma daquelas novas que chegou ontem na remessa que veio de Unova. – Ela virou a tela pra ele e depois olhou pra mim. – Na cor...

- Azul ou Preta. – Falei e puxei um banco com pernas compridas que estava perto do balcão. – Se não tiver, verde.

- Você ouviu, Croc. – Greta acariciou a crista vermelha do Pokémon e ele passou pela cortina.

- Quando ele evoluiu?

- Foi um pouco depois da última vez que vocês vieram. – Ela imprimiu um papel. – Estávamos vindo trabalhar e um treinador com um Rapidash quis batalhar. E aí... Tcharam!

- Nossa, que legal. – Olhei pro papel. – É o manual?

- Sim, com os controles e tudo mais. – Ela me passou o papel e eu li. – Não tem nada de diferente nela.

- Que bom. – Dobrei o papel e pus na bolsa. – Não vi muitos pokémons de Unova aqui, mas sei lá...

- O quê? – Greta olhou desconfiada pra mim. – Quer ir pra Unova depois que acabar a Battle Frontier?

- Acho que não. – Falei olhando pra cortina esperando Croconaw.  – Eu mal sei se vou conseguir terminar esse negócio.

- Por quê? – Paguei a Greta enquanto ela falava. – Não entendi.

- Não tive um bom começo. – Encarei o chão. – Darach me humilhou na primeira vez que lutei com ele.

- Mas você tem o símbolo dele. Foi revanche?

- Foi sim. – Croconaw apareceu com um aparelho azul claro na mão e deu nas mãos de Greta.

- Vou só configurar com o seu registro e já te dou ela. – Ela começou a digitar várias coisas no computador. – Você perdeu, é normal perder.

- Não pra mim, Greta. Não pra mim. – Ela terminou e me passou o novo aparelho. Guardei-o na mochila. – Estou com fome.

- Vou com você. – Ela desligou o computador e chamou Croconaw. – Me espera aí fora que vou fechar a loja.


Assenti e dei cinco passos pra sair da loja. Me encostei na grade de vidro que havia de frente pra loja dela e olhei pro terceiro andar. Pude ver Scarlett e Leon correndo desenfreadamente. Como os seguranças não estavam vendo isso? Não havia mais ninguém no meu andar então eu segui Scarlett e Leon com o olhar. Greta trancou a porta da loja e botou um molho de chaves no bolso. Scarlett e Leon apareceram no quarto andar, bem pequenos, ainda correndo.


- Vamos lá? – Ela falou. – Abriu um hamburgueria na praça de alimentação que...

- Greta... – Apontei pra cima. – Olha.

- Quem são eles? – Ela olhou esquisito pra cima. – Assaltantes? – Ela ficou nervosa.

- São meus amigos. – Olhei para o lado contrário em que eles estavam. – Eles não estão correndo atrás de lojas então...


Recuei. Gengar. Scarlett e Leon possivelmente de início estavam dando voltas atrás das melhores lojas antes de todas fecharem mas depois devem ter visto Gengar e fugiram para despistá-lo.


- Greta... – Empurrei ela de volta. – Entra.

- Não. – Croconaw pôs-se do lado dela, nervoso. – Que Gengar preto é aquele?

- Não sei, mas está atrás dos meus amigos e eu não quero que você se meta nisso. – Falei e saquei a pokébola de Porygon Z. – Por favor, entra.

- Vem, Croconaw. – Greta passou andando para a direita em direção as escadas. – Vamos...


Ela e Croconaw começaram a flutuar. Z estava usando o Psychic neles.


- Põe eles pra dormir. – Olhei para Greta que estava com um olhar furioso para mim. Croconaw se debatia mas não conseguia se mover muito.


Z concentrou o Psychic na cabeça dos dois e pôs eles pra dormir. Saquei a pokébola de Infernape e de Sceptile.


- Infernape, o molho de chaves está no bolso dela. – Apontei para Greta. – Sceptile, põe eles dois para dentro.


Abri a bolsa correndo e tirei uma caneta e um pedaço de papel. Escrevi uma mensagem para Greta e enfiei o papel no bolso dela. Fechei a mochila e Sceptile pôs Greta pra dentro enquanto Infernape pôs Croconaw. Scarlett e Leon passaram correndo no terceiro andar e Gengar veio atrás dele. Mais uma volta e ele estariam no meu andar. Chamei Sceptile de volta e fiquei com Infernape e Z do meu lado. Scarlett e Leon desceriam na escada ao lado de onde estou. Virei-me para o outro lado esperando Scizor e Weavile. Esperei. E esperei. E de repente, Scarlett e Leon passaram correndo por mim.


- VAMOS EMBORA! – Scarlett gritou.

- Mas... – Olhei pra trás. Gengar flutuou nas escadas.

- VEM, JAKE! – Leon gritou. – EU FALEI COM ELE! ELE DISSE QUE QUER TE MATAR!

- O QUE? – Gritei de volta. – Flamethrower e Thunderbolt!


Infernape jogou um turbilhão de chamas e Z tentou eletrocutar Gengar. Os dois ataques acertaram e ele caiu nas escadas. Comecei a correr na direção de Scarlett e Leon que já estavam longe.


- ME ESPEREM!


Os dois pararam e ficaram me esperando. Cheguei com meus pokémons e eles estavam olhando para trás de mim.


- Calma. Eu acertei ele. – Falei tentando tranquilizá-los. – Ele caiu na escada.

- Você não está entendendo. – Scarlett suava como se estivesse molhada com um balde de água. – Leon falou com ele. – Leon assentiu. – Estávamos no quarto andar olhando pedras evolutivas e ele flutou na janela da loja. Leon fez menção de conversar com ele e estranhamente ele parou.  – Ela olhou para trás preocupada. – E aí... – Ela olhou para Leon em pânico.

- Ele disse que está sozinho por enquanto e tem que te matar em cinco dias.


Olhei pra trás. Gengar se transformou em sombras e começou a se arrastar pelo chão na nossa direção.


- Como? – Olhei para eles. – Antigamente eu os atacava e eles demoravam a se recuperar.

- Você realmente quer ficar aqui pra descobrir? – Scarlett falou. – Ele quer te matar. Vamos embora.


Gengar irrompeu do chão na nossa frente. Infernape e Z foram mais rápidos e usaram Flamethrower e Thunderbolt de novo. Gengar caiu atordado mas já estava querendo se levantar.


- Shadow Claw! – Ordenei. Infernape correu na direção de Gengar e acertou o Shadow Claw em Gengar que cambaleou para trás.

- Vamos sair pela porta da frente. – Scarlett falou e Leon subiu no ombro dela.

- A essa hora já deve estar fechado. – Falei.

- Gengar nocauteou os seguranças. – Leon falou. – Eu e Scarlett vimos tudo escancarado.


Descemos as escadas do primeiro andar correndo e fomos pro hall de entrada do Mega Market. Fiquei com medo por Greta e tive uma ideia. Infernape e Z correram atrás de mim. Recolhi os dois e procurei algum tipo de alarme. Achei uma caixa vermelha do lado da entrada e a soquei. Uma sirene estridente soou e começou a tocar, o alarme de invasão do Mega Market. Olhei para frente e Gliscor já estava pronto para voar com Scarlett e Leon em cima deles.


- VEM! – Scarlett gritou.


Corri e subi em Gliscor que levantou voo. Ele cruzou o céu e sentamos. De longe eu já podia ver carros de polícia em direção ao Mega Market. Me joguei e encarei o céu.


- Me matar? Por quê? – Falei e Leon sentou-se do meu lado.

- Eu não sei. – Scarlett falou preocupada. – E sinceramente, achei melhor fugirmos porque fiquei com medo de Scizor e Weavile estarem junto de Gengar apesar dele ter dito que não.

- Tudo bem. – Eu estava tremendo. – Que raiva, eu não aguento mais fugir.

- Então não fuja. – Leon falou do meu lado. – Enfrente-o. Ele estando sozinho é bem mais fácil de ser derrotado. – Ele coçou os chifres. – Uma semana que estou com vocês e já deu pra perceber que vocês mais fogem do que qualquer outra coisa. Acho que agora que você sabe as reais intenções desses caras é melhor você tentar diminuir os números do lado deles.

- E isso significa voltar e lutar com ele agora? – Falei.

- Não. – Leon deitou-se.- Você quer enfrentar a mulher lá amanhã. Vamos procurar algum lugar pra dormir bem perto de onde ela está.

- Por quê?

- Pelo que você explicou, nunca foi atacado em sua casa. Quando pegou o primeiro símbolo com o mordomo recalcado também não foi atacado. Possivelmente esses 3 sabem que você pode ser protegido pelos Brothers e evitam te atacar quando você está perto deles então sugiro que a gente parta pra lá onde teoricamente é mais seguro.

- Brains, não brothers. – Falei admirado. – Mas é uma boa ideia.

- Gliscor, consegue aguentar? – Scarlett acariciou o Pokémon.

- Gli! – O morcego assentiu.

- Pra que lado, Jake? – Scarlett falou.

- Norte. – E Gliscor mudou de direção.

- Acha que está preparado para enfrentar Argenta? – Scarlett me perguntou.

- Depois disso tudo que me aconteceu? – Apontei para trás. – Lógico.


Leon adormeceu rapidamente e começou a roncar. Scarlett olhou preocupada par ao horizonte.


- Jake, precisamos contar isso pra alguém. – Ela tirou o chapéu molhado da cabeça. – Precisamos de ajuda.

- Não precisamos. Conseguimos lidar com isso muito bem e já vai fazer um mês. – Tirei a bolsa do ombro. – Assim que eu lutar com a Argenta, vamos nos preparar para tentar derrotar Gengar, aproveitando que ele está sozinho.

- Nos preparar? – Scarlett estava confusa.

- Sim. Estamos juntos nessa, não estamos? – Olhei pra ela.

- Estamos. – Ela olhou pra mim preocupada.


Gliscor continuou a cruzar o céu em direção à cidade do Battle Hall. Deitei do lado de Leon e fiquei encarando a luz da Lua até pegar no sono.


@Nota do autor: A mudança da coloração da assinatura se dará pelo fato de que na segunda temporada o tema será cinza e roxo;
Mini guia agora encontra-se em Spoiler.


Última edição por Kirkos em Ter 6 Out 2015 - 1:25, editado 1 vez(es)
avatar
Kirkos
Membro
Membro

Masculino Idade : 22
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 21/08/2015


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Battle Frontier

Mensagem por -Murilo em Qui 17 Set 2015 - 10:20

Sinceramente eu não sei como você consegue escrever tanto assim tão rápido. Tudo bem que eu ando ausente por aqui, mas sempre que vou ler sua fic já tem tantos capítulos. Quando eu escrevia Guerra pelo Plate, que só teve dez capítulos e está lá no corredor de fanfics, eu demorava séculos pra escrever cada porque sempre me dava bloqueios criativos (sim, estou fazendo propaganda dessa fic porque não estou escrevendo nenhuma atualmente e caso queira ler uma minha, taí).
Bom, sobre a batalha contra Darch apenas amei ele ter perdido e com requintes de crueldade. Eu fiquei em dúvida se Jake venceria de novo, mas como ele tinha o fator carta ao seu lado, as coisas ficaram mais fáceis pra ele (ou não né, Darach poderia ter ficado ainda mais pirado em vencer só por causa da carta). Quando o menino queimou a carta eu eu até pensei "oh, não faz isso com o bichinho não" asudhaush. Foi uma boa lição pra ele. Achei até engraçado ele sair literalmente correndo atrás da moça lá.
Sobre o capítulo do circo e do Leon, no início eu pensei "pra que diabos eles estão indo no circo e qual a relevância disso?", mas na verdade foi a maneira de introduzir o kekleon. Eu achei interessante ele fazer parte do time. Um pokémon falante é tão útil. Mas o melhor que achei é que pelo menos ainda, ele não pertence a nenhum dos garotos. Scarlet toda espertinha já quis capturá-lo (pra não dizer roubá-lo kkk), mas ele escapou da pokébola. Esses pokémons negros são uma incógnita pra mim, então só posso esperar pra ver o que vai acontecer.
Sobre o capítulo do esperado segredo da Scarlet. Bem, eu tenho que dizer que não fiquei tipo "OMG, ela é uma ranger, que coisa extraordinária", mas pelo menos as coisas fizeram sentido, e ela não precisou ser uma vilã disfarçada como eu temia. Agora é esperar pra ver que deabo esse cara de terno branco quer com Jake. Ela disse que foi humilhado e quer se vingar, mas isso não explica os negões. Só vou aguardar, até!

Sim, eu não li o último capítulo postado Rolling Eyes  
avatar
-Murilo
Membro
Membro

Masculino Idade : 23
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 01/03/2011

Frase pessoal : Pq ñ podemos fugir da realidade se ela é uma droga


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Battle Frontier

Mensagem por Slow em Qui 17 Set 2015 - 14:59

Hey Kirkos o/

Sinceramente, eu achava que eles iriam pegar o Gengar agr. Ter medo é o msm que ter medo de Jessie & James, fazem o "mal" mas nem por isso são impossíveis de derrotar. Msm que ele tenha dito que queria matá-lo, Scarlett e Jake já deviam saber que é impossível pra ele sozinho, a Scarlett parece ter uma fobia com ele '-' Sla, n engoli...

Já to tendo pena do Gliscor, o coitado trabalha como um escravo ;-; e o Jake tem 2 que podem voar (Togekiss e Garchomp, sim, Garchomp voa, pelo menos no anime kkkk), msm assim, exploram tanto o morcegão, tadinho ausahsu.

Bem, por vc ter feito o Jake comprar as Pokeballs, com toda aquela propaganda daquele cara, creio eu que ele vai capturar algum Pokémon, pq seria estranho você colocar isso e até o final ele n capturar ninguém. E quem sabe, depois da battle frontier, ele n vai pra Unova e lá enfrenta Caitlin XD

- Pelo que você explicou, nunca foi atacado em sua casa. Quando pegou o primeiro símbolo com o mordomo recalcado também não foi atacado. Possivelmente esses 3 sabem que você pode ser protegido pelos Brothers e evitam te atacar quando você está perto deles então sugiro que a gente parta pra lá onde teoricamente é mais seguro.
Eu amo todos os seus personagens cara kkkk menos Darach. Darach é um fdp msm.. Esse Leon...

Bem, é isso, Tchau e até o próximo capítulo o/
Adorei o nome do 13.
avatar
Slow
Membro
Membro

Masculino Idade : 17
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 11/01/2015

Frase pessoal : Don't go crying to your mama


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Battle Frontier

Mensagem por megapikachu em Qui 17 Set 2015 - 23:19

capitulo muito bom esse gengar apareceu que nem um ninja ele foi pra cima da scarlett e do leon eu acho que ele ia manter os dois de refens e jake preocupados com eles foi atras deles procurar ai cai na armadilha do gengar mais foi sorte dos 2 terem fugidos e coitada da greta mal viu o jake crescido e ja foi desacordada pelo jake bom e so isso na espera dos proximos capitulos rs
avatar
megapikachu
Membro
Membro

Masculino Idade : 18
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 20/09/2013

Frase pessoal : deus e todo poderoso


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Battle Frontier

Mensagem por DarkZoroark em Dom 20 Set 2015 - 10:52

Kirkos o/
Bem, antes de qualquer coisa, peço desculpas pela demora em sair este comentário. A grande questão é que, como antes, tu acaba postando um capítulo logo quando eu vou soltar o comentário. Acho que desacelerar um pouco seria interessante tanto pela "vida útil" da história quanto para dar mais tempo para os leitores, mas só uma sugestão mesmo. Enfim, vamos ao review deste último capítulo:
Olhando por cima a princípio, devo dizer que o capítulo ficou bem legal. Achei interessante a pequena conversa que houve entre o Jake e a Argenta. A utilização de um Mega Market - imagino que seja similar a um shopping center pela descrição - foi um ponto inovador, visto que estruturas do gênero são poucas vezes vistas em uma história. O pequeno conto sobre o assalto que o jovem presenciou foi divertido, mas achei meio besta eles tentarem roubar apenas Rare Candies. Sei lá, creio que pedras evolutivas e joias preciosas tenham um valor muito maior como contrabando.
A reação da Scarlett e o Leon ao entrarem no lugar ficou, no meu ponto de vista, infantil demais - na real, acho que nem uma criança faria algo assim. Correr desenfreado por um prédio, mesmo com a questão do tempo limite, é algo bem estranho. Outro ponto que ficou meio vago é o Jake ter comprado as Pokéballs somente por causa de um desconto. Creio que seja um modo de demonstrar que ele irá capturar algum novo Pokémon mais para frente, mas vou aguardar para ver se isso se concretiza ou não. Um ponto que eu gostei bastante foi ele ter comprado uma nova versão da Pokédex. É um detalhe pequeno, mas extremamente original. Eu posso dizer com absoluta certeza que esta foi uma das poucas vezes - se não for a única - em que vi tais objetos sendo comercializados.
Quanto à erros, encontrei alguns poucos:

@Kirkos escreveu:Ela fez menção de desligar mas voltou a falar.
Sempre que "mas" indicar uma conjunção entre frases é necessária a utilização de uma vírgula o precedendo.
@Kirkos escreveu:- Vamos logo. – Comecei a andar. – No último andar eles algum quartos,
Creio que deveria ser "alugam" ou talvez "têm alguns".
@Kirkos escreveu:Gengar irrompeu do chão na nossa frente. Infernape e Z foram mais rápidos e usaram Flamethrower e Thunderbolt de novo. Gengar caiu atordado mas já estava querendo se levantar.

- Shadow Claw! – Ordenei. Infernape correu na direção de Gengar e acertou o Shadow Claw em Gengar que cambaleou para trás.
Esse aqui não é bem um erro, mas sim um problema. Houve uma repetição massiva do nome dos Pokémons, em principal o fantasma, durante esta parte. Isso deixa o texto massante e cansativo para os leitores, então seria bom evitar isso. Alguns sinônimos e uma reformulação das frases muitas vezes podem muito bem resolver isso. Também senti uma certa falta de descrição, principalmente nos movimentos. Seria interessante mostrar todo o desenvolvimento do golpe sendo criado do que apenas sua execução e resultados. Outro ponto é que eu notei não haver um lado emocional muito presente por parte dos protagonistas. Tente narrar o que eles sentem sob as situações com que se deparam, pois faz os leitores se identificarem mais com os personagens.
Bem, por enquanto é só. Aguardo o próximo capítulo. ninja
avatar
DarkZoroark
Membro
Membro

Masculino Idade : 20
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 11/04/2011

Frase pessoal : Let's Play!


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Battle Frontier

Mensagem por Samm em Ter 22 Set 2015 - 22:16

Yoo
    Depois de muito tempo, cá estou eu comentando na sua fic. cof nem foi porque você pediu cof. Como eu acompanho os seus trabalhos há mais de 5 anos, posso dizer que você tem progredido cada vez mais com seus novos projetos. Estou gostando muito dessa fic, e tenho alguns comentários a fazer sobre ela de um modo geral.
    Ela é bem dinâmica como um todo, mas sinto falta de mais descrições. Me dê informações e detalhes da cena. Onde eles estão, o que estão fazendo, como é o lugar, como eles estão se sentindo, qual a aparência das pessoas, está de dia ou de noite, esse tipo de coisa. Isso ajuda muito na imersão do leitor na história, o que fica as vezes difícil quando se tem quase que totalmente só falas e cenas de ação.
    Eu sei que está no início ainda, mas sempre lembre de desenvolver os personagens. A forma com que vem trabalhando a Scarlett está muito boa. Eu particularmente não gostei dela nos primeiros capítulos, e depois de ter descoberto o tal segredo dela passei a admirá-la mais. Mistérios são bons, tenha cuidado para não esticá-los ao máximo e eles perderem o encanto Wink
    Não se esqueça de um bom recurso quando o assunto é desenvolvimento de personagens: flashbacks. Com certeza você tem alguma história interessante pra contar sobre o passado dos personagens, e uma boa cena  de flashback rica em detalhes é muito melhor que um diálogo resumindo tudo (dependendo da relevância do assunto)
    E as batalhas. Eu gostei delas de forma geral, mas como uma jogadora competitiva eu senti muita falta de mais estratégia, e não só ataque-ataque-ataque. Talvez funcione uma ou duas vezes, mas você não ganhará assim por muito mais tempo. Pare e pense mais sobre os movesets e monte um plano antes de começar tudo.

Agora sobre o último capítulo.
    Achei ele bem ok, não tiveram muitos acontecimentos importantes, fiquei só com um pé atrás com aquele vendedor de pokébolas. Não entendo esse orgulho e fogo no cu do Jake de querer "lidar" com a situação sozinho (como quando ele botou o crononaw e a garota pra dormirem) e no final acaba fugindo mais uma vez do perigo.
   Espero uma luta logo conta esses pokémons negros, principalmente o gengar, já que parece que toda essa situação está virando um enorme pique-pega.
Ia comentar sobre os error de português, mas já fizeram isso por mim.

Bom, estou gostando muito e quero mais capítulos! Ansiosa e curiosa com o que vai acontecer ^.^
avatar
Samm
Membro
Membro

Feminino Idade : 22
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 13/09/2015

Frase pessoal : ( ͡° ͜ʖ ͡°)


Ver perfil do usuário http://puhoi.tumblr.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Battle Frontier

Mensagem por Rush em Ter 22 Set 2015 - 23:10

Kirkos! Demorei mas cheguei!

Bem, o capítulo foi bem... Confortável... Aconchegante... Não consigo achar palavras pra descrever! UAHEUA'

É sério, pode parecer zoado, mas eu adorei a forma em que você descreveu o MM. Não só dele ser enorme, ter de tudo a venda e fechar lá pra meia noite, mas além de tudo ele tem um hotel! Um mini hotel, quis dizer. Mas sério mesmo, se você for rico pra caramba, esse lugar deve ser um sonho, né?

Ainda mais que o Jake disse que é normal ficar vazio quando está perto de fechar. Imagina ter um Shopping desse tamanho só pra você? É um lugar que se eu fosse muito rico eu com certeza iria todo final de semana.

Além de tudo, eu adoro lugares que exageram no ar-condicionado. Amo frio. <3

E esse Leon? Falou tudo que Jake deveria escutar. O cara só foge, mesmo sendo foda. Não o culpo, eu também teria medo de enfrentar esses três pokémons de coloração negra from hell que querem me matar, mas po. Ele tem seis POkémons super fodas. Gostei do fato dele ser super inteligente, mesmo que seja um Kecleon. Até o Jake se surpreendeu.

Fiquei mal pela Greta. Só queria ajudar e ficou dormindo dentro da própria loja. Tadinho dos seguranças também, espero que nenhum tenha se machucado gravemente. :c

Bem, é isso. Peço desculpas pela demora. Eu ainda to curioso pra ver as únicas vezes que Jake perdeu tirando contra Darach. Espero que seja revelado logo. Eu também aguardo ansiosamente a batalha contra Argenta. Não lembro dessa tiazinha não. :/ Então vou me surpreender com seus Pokémons.

Um abraço cara, espero ansiosamente o novo cap. Abraço!
avatar
Rush
ABP Mod
ABP Mod

Masculino Idade : 23
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 10/06/2012

Frase pessoal : The king can do as he likes!


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Battle Frontier

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 2 de 4 Anterior  1, 2, 3, 4  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum