Pokémon Mythology
Olá, visitante! Vejo que ainda não está conectado ao nosso fórum, faça login.
Espere, você ainda não está cadastrado? D:
Inscreva-se em nosso fórum e venha aproveitar as novidades que estamos preparando pra vocês. Nós teremos o maior prazer em recebê-lo no fórum e se precisar de qualquer ajuda, temos muitos membros e nossa equipe para ajudá-lo! Lembrando que você pode postar sua fanfic, seus desenhos ou edição de imagens, seu vídeo-detonado ou gameplay, participar de um RPG, postar e ler notícias do mundo Pokémon, tirar todas as suas dúvidas sobre todos os jogos de Pokémon, comentar sobre o desenho do momento ou apenas jogar um papo fora. Além de fazer amigos!
Para cadastrar-se clique no botão 'Sign-Up' ou em 'Registrar-se' aqui abaixo. Seja bem vindo!

Pokémon Project Retype

Página 3 de 7 Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6, 7  Seguinte

Ir em baixo

Re: Pokémon Project Retype

Mensagem por -Ice em Dom 27 Set 2015 - 16:25

Eu tinha respondido todos os comentários, formatado todo o capítulo e, quando estava pronto para postar, o computador travou. Agora eu to muito puto e sem paciência, portanto vou responder os comentários de uma forma bem mais breve, já que já tinha feito tudo isso, me desculpem.

Comentários:
Rush: Eae Rush o/ Obrigado pelos elogios. Sobre o nome dos Pokémon do Natt, estava nos meus planos colocar nomes no capítulo da invasão selvagem, inclusive seria Nico quem sugeriria isso, mas esse já era o capítulo seis, e eu achei que seria difícil de se acostumar com os nomes. Agora, como você sugeriu, talvez vocês se familiarizem com apelidos mesmo com doze capítulos passados, vou ver se dá certo.

Eu também adoro o Wingull, mas sua evolução é realmente muito sem graça. Vamos ver o que eu consigo fazer com a espécie, já fiz três machos passarem a achar o Tympole fofo mesmo -q Sobre o encontro entre Kyle e Natt, eu disse lá na sua fic que adoraria mesmo, mas uma batalha seria meio complicado agora. Porém, em um futuro onde isso seria mais possível, esse encontro seria demais, eu dou risada só de imaginar os possíveis diálogos entre essas duas figuras -q

Black: Obrigado pelos elogios cara. O capítulo nem atrasou a batalha, só adiantou -qq Sobre o vacilo do Konshe, eu acho que seria mais vacilo ainda se ele colocasse Natt e Nico como prioridade, já que os que colocaram se nome na lista só não foram busca-lo porque não sabiam onde ele estava, Natt e Nico só sabiam porque foram pedir informação para Grayson.

A história do roubo ainda vai se enrolar por mais capítulos, e pro enquanto só resta especular. O titã de água? Burnign e seus companheiros? Outro suspeito? Só resta esperar -q

Isaac Hey o/ Burnign se lê Bãrniguin, já que o G mudo se lê do mesmo modo que GUI =P

Essa do nome é muita coincidência pra ser só coincidência -q Se chama destino. Sobre a joia dos sonhos, é o que eu disse ao Black, ainda vai se enrolar por mais capítulos, e por enquanto só resta deduzir. Suspeitos já temos.

Kai: Olá! Realmente o capítulo ficou simples, isso porque não tinha muito o que enrolar, só a captura que poderia ficar mais extensa, mas desse jeito ficou bem legal e objetivo. Que bom que gostou ^^

O Natt realmente ficou bem decepcionado por Emma não poder assistir a sua batalha, mas não se preocupem porque a personagem ainda vai aparecer mais ainda. E a batalha do ginásio de Natt está chegando, assim como a de Nico.

Agora sobre o capítulo, ele foi muito legal de se escrever e contou com uma batalha que eu gostei muito de fazer, espero que gostem. No meio do cap, coloquei alguns sprites para os Pokémon que vão batalhar, só pretendo fazer isso para as batalhas mais importantes. Se não ficar legal, avisem, eu paro.

Ah, e eu nunca disse que o gym é do tipo grass Laughing

O alvorecer pintava o céu de uma tonalidade laranja, afastando o escuro da noite e indicando o começo do dia.

Os raios solares atingiam a cara do pescador que dormia largado no gramado de Knothole. Ele resmungava enquanto a luz lhe cegava temporariamente, balançando os braços como se fosse adiantar alguma coisa.

Natt estava acabado, passara a noite quase toda treinando seu recém capturado pokémon, Wingull. No começo, ele subestimara o pássaro ao saber que ele não sabia voar, julgando-o como fraco, mas se surpreendeu pouco tempo depois.

Mesmo não conseguindo levantar voo, sua agilidade era incrível, conseguindo desviar até mesmo dos golpes de Totodile, que não perdoava ao atacar. A única incógnita era como o pequeno voador não conseguia voar. Certamente, ele teve tempo para aprender, pois não era um bebê como Tympole, devia ter cerca de dois anos de idade.

De qualquer modo, o pássaro tinha se provado, e já era uma peça essencial na estratégia para a batalha contra Konshe.

Agora, os três aquáticos dormiam na mesma grama que Natt tentava tirar de dentro das calças agora. Chegava a dar pena, pois todos eles (inclusive Totodile, surpreendentemente) deram o melhor de si na noite passada, mereciam esse sono que estavam tendo, então o pescador decidiu fazer o que melhor sabia fazer, tirou a vara de pesca das costas e aproximou-se de um lago.



Capítulo doze:
Em um percentual mais alto

Pela primeira vez, Natt se sentia livre para andar por Knothole, não tinha nada para se preocupar. Sua estratégia para o ginásio já estava pronta, e, pela primeira vez desde que chegara na cidade, não tinha um líder para procurar ou uma invasão para tentar parar, podia fazer o que quisesse.

Quando vencesse o ginásio, e estava confiante que venceria, ele ganharia uma quantia aproximada de quinhentos pôkens, e já estava olhando o que poderia comprar com isso, não era grande coisa, mas era algo.

Tympole, sempre na cabeça de seu treinador, sorria para o novo amigo, Wingull, que, por sua vez, estava no ombro do mesmo, já que não podia voar. Totodile preferia seguir pelo chão, abocanhando folhas que eram levadas pelo vento, voando de uma maneira que o pokémon gaivota invejava.

Natt estava distraído olhando para a vitrine de uma loja, quando sentiu alguém o cutucando. Ao se virar, ele viu um homem de cabelos louros penteados, olhos claros e um smoking verde-grama. Grayson sorria enquanto olhava para o novo integrante da equipe do pescador.

- Hey, como vai? - cumprimentou.
- Bem. - respondeu o garoto. - O que te fez sair do restaurante?
- Konshe. - respondeu - Ele me mandou lhe avisar que a batalha de Nico vai começar, e queria que você assistisse.

Natt sorriu, depois de Nico, seria sua vez, seu desafio, sua hora de brilhar. Não podia desperdiçar a oportunidade.

- Aliás, bela captura. - comentou o cozinheiro.


~//~


Eles não demoraram nem cinco minutos para chegar ao ginásio. Konshe os esperava na entrada da árvore, apoiado na porta. Natt tinha retornado seus pokémon, não queria que o líder os visse antes da batalha.

- Gray, Natt! - cumprimentou o líder ao ver os dois - Que bom que vocês vieram, a batalha já vai começar. Vamos, entrem.

Ele abriu a porta do ginásio para os dois entrarem. Dentro do tronco da árvore, uma escada em espiral levava ao topo, onde havia uma grande arena de areia com uma plateia rodeando-a. Nico esperava em um dos lados, nervoso.

- Só uma dúvida, Konshe. - disse o pescador, ao ver o rival parado no campo - Ver a sua batalha contra Nico não vai me dar vantagem, por ver suas estratégias?

O líder sorriu.

- Não se preocupe, Natt, eu tenho diferentes estratégias para diferentes treinadores. - ele olhou para o campo - E vocês dois certamente são treinadores diferentes.

Então, Konshe foi para o outro lado do campo, ficando de frente para Nico. Natt e Grayson se sentaram, um do lado do outro, vendo a batalha.

- Será que Nico dá conta? - perguntou o pescador, ao ver o nervosismo do treinador.
- Se ele for metade do treinador que acredita ser, ele consegue.

O líder terminava de arrumar a sua camiseta. Do seu lado do campo, havia uma máquina com cerca de treze pokébolas.

- Então, Nico. - ele gritou, para que o treinador ouvisse do outro lado do campo - Qual a sua classe?
- Sou classe D. - o treinador respondeu, convencido de que não seria tão difícil, afinal, já tinha uma insígnia.
- Certo, então usarei esse três. - Konshe tirou três pokébolas da mesa, mostrando para o desafiante - De acordo?

Ele assentiu, então a batalha começou.

- Mighty, mostra pra ele! - ele arrumou o seu boné, e em seguida arremessou uma pokébola contra o chão, levantando uma quantidade considerável de areia. Quando essa areia abaixou, foi possível ver o canino negro que saiu da esfera.
- Ousado, admito. - disse Konshe - Nincada, me ajude!

Suavemente, ele jogou uma pokébola para cima e, ainda no ar, ela se abriu, liberando um inseto. Ele não parecia muito intimidador, pequeno e branco, com grandes olhos vazios e asinhas verdes, pequenas demais para fazer com que ele levantasse voo.




- Howl, Mighty! - ordenou Nico.

Mightyena soltou um uivo que ecoou por todo o ginásio. Em seguida, ele dobrou as patas dianteiras, se inclinando, fitando seu oponente.

- Nincada, Dig!

Com suas unhas afiadas, o inseto cavou um buraco na terra, entrando nele em seguida.

- Mas que droga! Preste atenção no campo, Mighty!

O noturno balançou a cabeça, procurando no chão por qualquer deformação que pudesse indicar a presença do inseto.

- Mighty, atrás!

Com sorte, o Mightyena ouviu seu treinador a tempo, dando um salto para frente antes que Nincada pudesse saltar para fora do solo.

- Agora, amigo, Metal Claw! - ordenou o líder. Seu pokémon, ainda no ar, deu um impulso para frente, enquanto sua garra dianteira brilhava de uma cor metálica.

Antes que Mightyena fosse atingido pelo ataque, ele saltou para o lado, fazendo com que o golpe atingisse o chão, levantando uma quantia considerável de areia.

- Boa tentativa, Konshe. - disse Nico - Mas não conseguirá ir contra a agilidade de Mighty.

Natt odiava admitir, mas o garoto estava indo muito bem. Se seguisse esse ritmo, conseguiria vencer a batalha.

- Ha, boa. Mesmo com vantagem de tipo, Nincada ainda sofrerá dificuldades em acertar Mightyena graças à sua agilidade. - o líder tirou o cabelo dos olhos - Vamos, parceiro, mostre a eles que estão errados, Mind Reader!

Nico se apavorou ao ver Nincada fitando Mighty, enquanto uma sinistra aura escura envolvia o noturno.

- Acho que a sua agilidade não vai servir agora que meus golpes nunca falharão - Konshe sorriu.
- Esse é o Konshe que eu conheço. - comentou Grayson - Não deixa nada passar.
- Que demais! - disse Natt, admirado ao ver o líder batalhando.
- Nincada, X-Scissor!

As duas garras dianteiras do inseto adquiriram uma coloração esverdeada. Em seguida, ele investiu contra Mightyena, que não pôde fazer nada. Cruzando suas garras em forma de X, Nincada fez com que o oponente fosse arremessado vários metros para trás, machucado, mas não debilitado.

Nico não aguentou ver seu pokémon machucando, e o retornou para a pokébola.

- Admito, Nico, seu Mighty é muito rápido. A habilidade Compound Eyes de Nincada lhe garante uma grande chance de acertar o ataque, mas, mesmo assim, a agilidade de seu pokémon foi melhor do que a precisão do meu. Se não tivesse o Mind Reader, duvido muito que Nincada tivesse alguma chance.
- Obrigado Konshe. - agradeceu o treinador, guardando a pokébola de Mighty, e pegando outra - Nocturne, sua vez!

Ele arremessou outra pokébola, que liberou uma coruja castanha ainda no ar. Ao ver seu inimigo, Nocturne pousou no chão.




- Dessa vez o jogo virou, você tem a vantagem. - disse o líder - Veremos se é o suficiente. Dig!
- O quê? - Nico espantou-se - É sério?

Natt percebeu que Grayson sorria, então era certo que Konshe sabia o que estava fazendo, era parte de uma estratégia.

- Use o Double Team! - ordenou à coruja.

Nocturne se dividiu em dois, um real e outro não, ficando impossível de distinguir qual era qual.

- Esperto… - comentou Grayson - Nico sabe que Nincada tem a habilidade Compound Eyes, então acabou já com a precisão aumentada dele.

Os dois Noctowls voavam juntos, de modo que era impossível saber qual deles era sólido, ambos olhavam para o chão, procurando por um relevo no solo.

Nincada saiu de uma rachadura do solo. O golpe, obviamente, não acertou Noctowl, mas garantiu que o inseto conseguisse uma grande altitude.

- Agora Metal Claw! - gritou Konshe.

Ainda no alto, a garra do inseto brilhou com uma cor metálica. Em seguida, ele arranhou um dos Noctowls, mas teve o azar de acertar a cópia. Em seguida, Nincada voltou ao solo, e as duas corujas se misturaram, fazendo com que não fosse possível saber qual era a verdadeira.

- Acho que te peguei. - Nico parecia estar recuperando a confiança novamente.
- Veremos. - Konshe também se animara com a batalha - Mind Reader

Nincada começou a fitar os dois Noctowls com seus olhos profundos. Em seguida, uma aura escura envolvia a coruja, mas apenas a verdadeira.

- Dessa vez não! - exclamou Nico - Aerial Ace!

O Noctowl falso se desmanchou, e o verdadeiro mergulhou em direção à Nincada, acumulando uma grande quantidade de ar ao seu redor. Com uma bicada, Nocturne conseguiu jogar Nincada para longe.

Lentamente, o inseto levantou-se, pronto para revidar.

- Ataque antes! - ordenou o treinador - Confusion!

Os grandes olhos de Nocturne adquiriram uma cor rosada, enquanto uma aura da mesma cor envolveu Nincada, que não aguentou e desmaiou. Todos ficaram quietos por um tempo.

- Nincada está fora de combate! - anunciou Grayson - Nico ainda tem três pokémon restantes, e o líder, dois.
- Desafiador. - admitiu Konshe - Essa batalha está muito boa, Nico, continue assim. Pois o próximo vai te dar mais trabalho.

Sem dizer nada, ele retornou Nincada à pokébola, tirando outra do bolso imediatamente. Em seguida, ele jogou a segunda para cima, e ela se abriu, liberando um outro pokémon, também pequeno, que poderia ser confundido com uma pinha azul.




- A velocidade já foi, agora é a defesa. - comentou Grayson para Natt. Ambos estavam muito animados com a batalha.
- Iron Defense. - ordenou o líder, seu pokémon continuou rígido, enquanto um brilho metálico emanava de seu corpo.

Nico continuava sério, olhando para seu oponente. Apesar de ter derrotado o último pokémon sem nenhuma baixa, ele ainda estava nervoso ao enfrentar o líder. Ele pensou um pouco antes de dar a sua ordem.

- Nocturne, Double Team, por favor!

A coruja obedeceu, dividindo-se em dois.

- Iron Defense novamente.

O pokémon pinha repetiu o ataque, simplesmente não moveu o corpo, que ficava mais rígido ainda.

- Mas desse jeito ele vai ficar impossível de ser detido! - disse Natt.
- Não deixe barato! - gritou Nico - Aerial Ace!

As duas corujas mergulharam em direção à Pineco simultâneamente, mas apenas o verdadeiro que acertou-o. O golpe fez um dano mínimo, e nem chegou à mover o pokémon.

- Nosso turno. - disse Konshe - Gyro Ball.

O pokémon inseto começou a girar horizontalmente à uma velocidade incrível, enquanto atingia a cabeça de Nocturne, que foi jogado na parede do outro lado do campo de batalha. O pokémon voador não aguentou e desmaiou.

- Incrível. - disse Natt - A força do Gyro Ball é determinada pela velocidade do alvo pela velocidade do usuário. Por isso causou um dano tão devastador, Pineco é muito lento em comparação à Nocturne, que é muito veloz.
- Exatamente, por isso Konshe usou Pineco, ele está preparado para tudo. - disse Grayson. Em seguida, ele levantou-se do banco. - Nocturne está fora de combate, o jogo empatou.

Nico continuava olhando com pesar para Nocturne, que estava caído no chão. Ele pegou a ave nos braços e encostou a pokébola nele, fazendo-o voltar.

- Mighty, vingue o Nocturne! - ele gritou, arremessando no chão uma pokébola que liberou Mightyena, ele ainda estava machucado devido à batalha com Nincada, e não conseguia encostar uma de suas patas no chão.




- Howl.

O pokémon uivou, inclinando as duas patas dianteiras, mesmo a machucada, enquanto recebia um aumento considerado de força.

- Gyro Ball!
- Desvie!

Pineco voltou a girar horizontalmente, enquanto ia como um peão em direção à Mightyena, que saltava para cima, desviando do inseto.

- Você errou. - disse Nico.

Konshe sorriu, causando dúvida em todos, menos em Grayson.

- Ele sabe que Pineco é devagar. - explicou o cozinheiro - Por isso usou o Gyro Ball como um modo de chegar rápido ao Mightyena.
- Ele é muito esperto. - disse Natt.
- Crunch nele!

Mighty, que ainda estava no ar graças ao salto, mergulhou em direção à Pineco, enquanto seus dentes cresciam e adquiriam uma coloração negra.

- Gyro Ball!

Pineco conseguiu desviar do golpe girando horizontalmente e escapando para o lado, o que não conseguiria sem a ajuda do golpe. Em seguida, ele ficou rebatendo nas paredes da arena, como um peão.

- Acerte ele! - ordenou Konshe.
- Você também! - gritou Nico.

Pineco rebatia nas paredes da arena e iam em direção à Mighty, que desviava e tentava abocanhá-lo, sem sucesso.

Uma hora, porém, os dois se colidiram, Pineco acertou seu giro em Mighty, que segurou-o com seus dentes ainda envoltos em uma aura negra. Os dois sofreram danos consideráveis, mas o noturno conseguiu parar o giro do inseto.

- Crunch! - ordenou Nico - Morda mais forte!

Mighty continuou mordendo o oponente, que, mesmo com a defesa aumentada pelo Iron Defense, ainda sofria bastante dano graças ao efeito do Howl.

Os dois espectadores assistiam a batalha, não sabendo o que esperar.

- Já chega. - disse Konshe - Self-Destruct.

Nico não teve tempo de esboçar nenhuma reação, Pineco simplesmente explodiu na boca de Mightyena, e o raio da explosão fez com que os dois pokémon fossem arremessados à lados opostos, ambos desmaiados.

Nenhum dos dois disseram nada, apenas retornaram seus pokémon.

- Ambos estão fora de combate. - anunciou Grayson - Resta apenas um pokémon aos dois.
- Você batalhou muito bem. - disse Konshe - Que os nossos últimos parceiros decidam a batalha.
- Pode crer que sim. - o treinador sorriu, fazendo Natt se indagar qual seria o seu último recurso.

Os dois arremessaram as pokébolas ao mesmo tempo. A de Konshe foi para cima, liberando, ainda no ar, um besouro de único chifre azul-escuro, que bateu os punhos um contra o outro. Já a de Nico se chocou contra o chão, liberando de dentro dela… Um Rattata. Um simples e pequeno Rattata.

Natt ficou muito decepcionado. Nico poderia ter o usado no início, contra Nincada, e guardado Nocturne para o final, e então teria dupla vantagem contra o Heracross inimigo.

- Prepare-se para ser derrotado. - disse o treinador, apontando o polegar para o próprio peito. - Duvido muito que essa sua barata vá vencer de Rats.

Heracross e Konshe olharam um para o outro, confusos.




- Nico poderia parar de insistir nesse Rattata, ele acha que é o melhor pokémon da sua equipe. - comentou o pescador enquanto assistia a batalha, já tinha perdido a esperança.
- Porque talvez seja… - disse Grayson - Olhe bem para esse Rattata, o seu tom de roxo, os dentes, os bigodes…
- O que tem? - perguntou.
- É um rato do deserto, Natt!

Foi então que Natt se lembrou de uma antiga história. No deserto do lado Oeste de Eyarn, onde só costumavam viver pokémon dos tipos minerais, havia uma espécie de Rattata que conseguia sobreviver lá, e, por isso, desenvolveram habilidades que outros de sua espécie não podiam, e eram muito mais fortes, eram ratos do deserto, conhecidos por sua força e por trabalharem em grupos com outros Rattatas para sobreviverem juntos. De repente, a possibilidade de Nico vencer voltou.

Os dois, o treinador e o líder, sorriram, preparados para a última parte da batalha.

- Heracross, Megahorn!
- Desvie, Quick Attack!

O besouro azul-marinho se curvou, seu chifre exalou um brilho branco, enquanto aumentava e sua ponta se tornava pontiaguda, pronta para atacar. Ele investiu contra o pequeno rato roxo, que fugiu com uma velocidade incrível, deixando para trás um rastro branco.

Natt percebeu que Nico se inspirou em Konshe, que usou o Gyro Ball para fazer com que Pineco se movimentasse mais fácil. A estratégia tinha funcionado também com o Quick Attack, agora os dois pokémon estavam em lados opostos do campo.

- Muito esperto, mas eu estou preparado para isso também. Vai, amigo, Rock Tomb!

Heracross ergueu os dois braços, materializando no meio deles um gigante pedregulho, que ele arremessou para cima, dividindo-o em quatro partes. Cada uma das partes cercou Rattata por um lado, causando um pequeno dano nele. Mesmo o rato conseguindo escapar de dentro da tumba de pedras, suas velocidade tinha diminuído.

- Isso não é problema para nós, Rats! Quick Attack!

O pokémon voltou a correr em ziguezagues pelo campo, confundindo Heracross, que não conseguia acompanhar o movimento com seus olhos. Mesmo que sua velocidade tenha sido diminuída, Rats ainda conseguia ser bem ágil.

- Nossa chance! Use o Toxic!

Ao ficar exatamente atrás do seu oponente, o Rattata parou de correr, dando um salto e, em seguida, liberando pela sua boca uma bolha tóxica que estourou ao entrar em contato com Heracross.

O besouro caiu no chão, uma aura púrpura o envolvia, estava envenenado.

Grayson, da plateia, estava ainda mais surpreso do que Konshe.

- Esse Rattata…
- Ele está em um percentual mais alto do que os outros de sua espécie. - completou Natt.

Heracross levantou-se novamente, abrindo as asas de sua costa e saindo do chão, ainda era possível ver a aura que o envenenamento emanava.

- Isso mesmo, meu amigo! - disse Konshe, como se seu pokémon soubesse exatamente a estratégia seguinte. - Aerial Break!

Todos, inclusive Grayson, ficaram confusos ao ouvir o comando, e não sabiam o que esperar daquele golpe que nunca tinham ouvido falar.

- Rats… Desvie?

O rato olhou para o oponente com cara de interrogação, não sabia do que desviaria. Heracross levantou ainda mais, mergulhando em direção ao oponente logo em seguida, com o braço direito brilhando.

Foi tarde demais quando eles perceberam que o golpe se tratava de uma mistura entre Aerial Ace e Brick Break, Rats foi atingido pelo golpe, sendo arremessado contra a parede. Em seguida, bolhas púrpuras de veneno estouraram no corpo de Heracross, causando dor.

- Vamos brincar assim, então? - Nico sorriu, ajeitando o boné na cabeça - Quick Crunch!

O rato se levantou do ataque, balançando o corpo para se limpar da poeira. Em seguida, olhou para seu treinador, ainda confuso.

- Quick Attack com Crunch - cochichou para seu pokémon, tentando fazer com que o oponente não ouvisse.

Ao entender o que seu amigo queria, Rattata entrou em posição de ataque. Dando um impulso com as patas traseiras, o pokémon correu velozmente, deixando um rastro branco para trás, enquanto suas presas criavam uma aura negra. Konshe riu.

- Ousado como sempre, parabéns. Mas somos oponentes, não posso pegar leve. Megahorn!

O chifre do pokémon besouro começou a brilhar de branco, enquanto aumentava de tamanho, ficando pronto para o ataque. Ele abaixou a cabeça, para conseguir acertar o ataque de chifre no oponente pequeno.

- Rats, você já sabe o que fazer!

O pokémon roxo manteve seu ritmo rápido, indo diretamente ao oponente, como se quisesse ser atingido.

Quando Rattata chegou perto de Heracross, o besouro atacou. Porém, o rato usou da força do mega-chifre para pegar embalo e ir para cima.

No ar, com suas presas ainda negras, Rattata mergulhou em direção ao oponente, mordendo-o bem na ponta do chifre. Mais bolhas púrpuras estouraram no corpo de Heracross, fazendo o inseto cambalear e cair.

Grayson se levantou.

- Heracross está fora de combate. - anunciou - A vitór-

Ele foi interrompido por Konshe, que levantou a mão direita, mostrando seu pokémon se levantando, ainda pronto para lutar.

Dessa vez tinha alguma outra em Heracross. Além da aura púrpura que ele emanava, agora seus olhos estavam mais cerrados, seu chifre parecia ter ficado mais rígido e seu corpo mais robusto.

- Swarm foi ativado. - disse Grayson, sentando-se novamente.

Rats ainda estava com força para batalhar mais. Mesmo tendo recebido um único golpe super efetivo, estava melhor do que Heracross.

- Acabe com ele, Megahorn!
- Não deixe, Iron Tail!

O chifre de Heracross cresceu ainda mais do que as outras vezes, adquirindo um brilho amarelado. Com Rattata houve a mesma coisa, sua cauda se esticou, ficando prateada com uma aparência metálica.

O inseto tentou atacar com o chifre, enquanto o outro pokémon se defendia com a cauda, tornando a batalha similar a uma luta de espadas, onde, sempre que os dois ataques se colidiam, um som de ferro podia ser ouvido, e faíscas saíam.

- Finalize! - gritou Konshe. - Brick Break!

Com o chifre, Heracross arremessou Rattata para cima, dando um salto para alcançá-lo, com seu braço brilhando.

- Rats, bloqueie com Iron Tail!

Os dois ainda estavam no ar, o inseto lutador tentou socar seu oponente, que bloqueou o ataque com sua cauda, ainda em formato metálico. O choque entre os dois golpes arremessou Rattata como uma bala para o outro lado do campo. Ele acertou a parede e caiu, desmaiado.

- Rats está fora de combate! - Grayson levantou a mão que estava do lado de Konshe - A vitória é do líder de ginásio!

Heracross ainda estava de pé, ofegando, quando mais bolhas púrpuras estouraram em seu corpo, fazendo com que ele caísse, poucos segundos depois de seu oponente.

Nico demorou um tempo para reagir. Ele caminhou em direção ao seu Rattata, pegando-o nos braços.

- Você lutou muito bem. - disse, sorrindo para o seu pokémon - Deixaria qualquer um com inveja.

Em seguida, o retornou à pokébola.


~//~


Estavam todos juntos no último andar do ginásio, um pequeno cômodo localizado na copa da árvore, de onde era capaz de ver a cidade toda.

As seis pokébolas usadas na batalha estavam em uma máquina, similar às usadas pelas enfermeiras do Centro Pokémon, mas com o símbolo da liga pokémon, uma pokébola de base lisa, na parte frontal.

Nico estava apoiado na parede, olhando para o chão. Não dissera uma palavra desde que foram para lá, ainda refletia sobre a perda.

- Perder faz parte, cara. - Natt colocou a mão em seu ombro, mas o garoto não disse nada. Então, Konshe chegou perto deles também.
- Ei, Nico, não fique assim, Natt tem razão. - ele debruçou-se para ver a paisagem também - A derrota, na minha concepção, nada mais é do que uma vitória disfarçada, sempre nos ensinando a melhorar. O que você aprendeu hoje?

O garoto olhou para o chão, refletindo sobre a batalha.

- Eu vi uma coisa, na última batalha, com Heracross. - ele ainda olhava para o chão, como se falasse sozinho - Quando ele começou a voar, era como se já soubesse o que você ia fazer, vocês estavam tipo conectados. Foi por isso que venceram?
- Exatamente, o segredo não está na vantagem, não está na estratégia e nem na junção das duas. Está no quanto o seu pokémon te entende. E como você descobriu isso?

Ele olhou para o rosto de Konshe, entendendo onde o líder queria chegar.

- Perdendo. - respondeu.
- Isso mesmo, temos que saber que a derrota é só uma vitória sobre outra perspectiva, é só não desistir e aprender com ela. O importante não é o jeito como você cai, e sim o modo como se levanta após a queda, pronto para se defender do que o atingiu.

O garoto assentiu, ficando mais alegre em seguida.

- Você evoluiu muito desde a nossa batalha. - disse Grayson - E sei que ainda vai evoluir mais, é assim que funciona.
- Falando nisso, para onde você vai agora? - perguntou Natt, coçando a cabeça.
- Ora, para onde você acha? - Nico apontou o polegar para o próprio peito, como costumava fazer. O pescador encolheu os ombros. - Ver a sua batalha, é claro!

Depois de todo o calor da batalha de Nico contra Konshe, Natt já tinha até esquecido que ele era o próximo. Agora era sua vez, chegara a hora do último da lista de espera, e dessa vez ele estava preparado.


E no próximo capítulo, o que todos esperaram por todo esse tempo: Natt vs. Konshe!

Ah, como Rush e Isaac sugeriram, eu vou colocar nome nos Pokémon de Natt, como eu já tinha considerado anteriormente. A mudança não vai ocorrer de uma hora para outra e, como eu não sou muito criativo para isso, peço que por favor me mandem MPs com sugestões para os nomes dos três Pokémon dele, quem sabe o nome que você sugerir não é escolhido? Até mais ^^
avatar
-Ice
Membro
Membro

Masculino Idade : 19
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 03/02/2010

Frase pessoal : </∆>


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Pokémon Project Retype

Mensagem por Slow em Dom 27 Set 2015 - 18:26

Hey, -Ice o/

SEM POSEIDON!

Urfa, terminei.

Primeiramente, usa o Word pra responder os comentários tbm. Se o PC travar, qnd vc ligar dnv, ele salva. Ou seja, a única maneira de perder o comentário é se seu PC explodir.

Cara, eu fiquei bem puto com esse capítulo. Quando você colocou "eu nunca disse que o ginásio era de planta", eu pensei "putz, deve ser a lógica do sudowoodo, uma pedra que parece árvore, como eu não pensei nisso?". Ai você me vem com Bug? Isso foi, tipo, inesperado².

Que batalha *--*. Eu  gosto muito Ninjask e Shedinja (mds, parece dupla sertaneja '-'), então dá uma certa brecha para que eu goste do Nincada. E esse Mightyena, se ele tivesse Agility, mds, até o mind reader iria falhar. O que dizer da beyblade bomba-atômica, então?

Resumo de como eu vi a batalha: No começo, eu achei que o Konshe iria ganhar. Porém, quando começaram a lutar, achei que Nico iria ganhar. Quando Noctawl perdeu, achei que Konshe iria ganhar. Quando Rats desceu o kct no heracross, achei que o Nico iria ganhar. Quando Heracross se levantou, achei que Konshe iria ganhar, mas eu tinha mudado tanto de lado, que acabei achando que mudaria de novo, e achei que o Nico iria ganhar na "luta de espadinhas". Ai ele perde. Isso foi inesperado³+³ (n tem o 6 ;-; )

- Exatamente, o segredo não está na vantagem, não está na estratégia e nem na junção das duas. Está no quanto o seu pokémon te entende. E como você descobriu isso?

temos que saber que a derrota é só uma vitória sobre outra perspectiva, é só não desistir e aprender com ela. O importante não é o jeito como você cai, e sim o modo como se levanta após a queda, pronto para se defender do que o atingiu.
~LISPECTOR, Konshe

É, mas não vai bem ao pé da letra n, Ash nunca venceu a liga assim UAEHAUE.

Bem, é isso, Tchau e até o próximo capítulo o/
(pensarei no seu caso sobre os nomes u.u -q SEM POSEIDON)
avatar
Slow
Membro
Membro

Masculino Idade : 18
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 11/01/2015


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Pokémon Project Retype

Mensagem por Rush em Seg 28 Set 2015 - 9:19

Ash = Lixo. Sem mais comparações. 


Gostei MUITÍSSIMO desse capítulo. Sério, essa batalha foi incrível. Todas batalhas de ginásio me deixam hypado, mas essa conseguiu quebrar minhas expectativas. Admito que fiquei um pouco decepcionado por ser o Nico, e não o Natt que iria batalhar, mas mesmo assim... O cap foi perfeito.


Uma coisa que eu adorei, foi o título do capítulo. Foi épico, mas acho que você poderia ter guardado para um futuro mais distante, como "a batalha final de Nico" ou coisa do gênero, de qualquer forma, achei muito bem bolado o nome e a imagem do capítulo. Foi de se tirar o chapéu - Entendeu o trocadilho? HAHAHAHA EU SOU ENGRAÇADO DÊ RISADA. 


Enfim. Pra ser BEM HONESTO MESMO, eu gostei mais do desempenho do líder do que o desempenho do youngster, talvez por não ser tão metido. Eu senti o nervosíssimo do Nico, mas sei lá, ainda não vou com a cara dele. Konshe lidou tudo de maneira clara e ainda usou um time super criativo e marcante.


Falando no time do líder... Uau. Adorei, mas ADOREI MESMO, a forma que você fez o time do líder fluir. Quer dizer... Foi muito espontâneo. Teve uma "quebra" de harmônia muito grande, e não sei se foi essa a intenção, mas creio que isso fez o Nico ficar bem mais receoso e se assustar com seus oponentes. Tipo...


Primeiro o Nincada. O bicho é forte, bastante forte, mas é lento. Compensa sua lentidão com um movimento que sempre o faz acertar seu oponente. 


Segundo o Pineco. Muito, mas muito resistente, também lento, mas em último caso ele consegue se mover muito rapidamente usando o Gyro Ball e explodir, dando praticamente um 1HKO. 


Já o último, o Heracross, é ágil e forte, não sendo tão resistente quanto o Pineco, e não dão preciso quanto o Nincada. E putz, que Heracross, ein? Adorei a escolha do Pokémon. Não sei se ele vai ser o Pokémon oficial de Konshe, mas eu consigo me acostumar com isso, porque é um ótimo Pokémon. 


Já o Nico, sei lá... Ele foi muito ATAQUE ATAQUE ATAQUE. As únicas estratégias que ele usou que tiveram efeito mesmo, foram o Double Team do Nocturne e o Toxic do Rats. E mesmo assim, achei que o garoto fosse vencer por um instante. 


Gostei de ter explorado a habilidade Swarm. Embora seja a pior habilidade do Heracross no competitivo - Moxie e Guts são infinitamente melhores - você conseguiu explorar bem o Swarm, mostrando que quando mais você bate no bicho, mas perigoso ele fica. 


É isso. Mandei MP com sugestões para nomes, mas não sei se tu vai gostar. To muito ansioso pra batalha do Natt, e espero que você adiante um pouco para postá-la, porque tenho certeza que ela vai ser ainda mais épica.


Parabéns pelo capítulo ÉPICO. Aguardo ansiosamente o próximo capítulo. Um abraço!
avatar
Rush
ABP Mod
ABP Mod

Masculino Idade : 23
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 10/06/2012

Frase pessoal : Agora você não tem mais waifu!


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Pokémon Project Retype

Mensagem por Black~ em Ter 29 Set 2015 - 18:51

Bom, vamos lá.

Gostei bastante desse capítulo. A batalha foi muito boa mesmo. O líder mostrou porque ele é o líder, com estratégias surpreendentes, mas, acima de tudo, muito interessantes. Eu também fiquei um pouco decepcionado por não ter sido o Natt a lutar (e lá vamos nós, mais um capítulo... huahuauha), mas "o melhor fica pro final" né? -q. Enfim

Eu assim como o Rush, gostei muito do time do líder. Como eu gosto desses pokémons underrated fazendo um estrago enorme -q. O cara tinha um time com PINECO e NINCADA e usou estratégias inacreditáveis. Gostei muito disso. Todos os golpes e habilidades foram se equilibrando, de um modo que os pokémons conseguissem cobrir suas próprias vantagens. O Heracross era certamente o mais forte, mas mesmo assim, tinha deficiências ainda, que o líder soube dibrar.

Apesar de ter gostado da atuação do Pineco, eu achei bem filhadaputagem o líder usar o Self-destruct. Na verdade, não é nem problema com o líder, é realmente problema com o golpe, que é o mais fdp que existe. O Mighty tava dando um calorzinho pro Pineco e ele simplesmente vai lá e POW explode, aí é osso -qq. Mas foi bom isso, pois pelo menos o Nico não ganhava, ele não mereceu a vitória.

Parafraseando o Rush, o Nico foi na base do ATAQUE ATAQUE ATAQUE, indo sem qualquer estratégia. A única que ele teve foi a do Double Team, que na verdade é uma estratégia manjada, apesar de sempre funcionar. No mais, ele não pensou, não raciocinou, só quis atacar. Só acho que pra alguém que se acha tanto, ele nem deveria sentir o nervosismo assim né -q, mas enfim.

Cara, que porra de Rattata é esse? Apesar de não gostar muito do Nico e muito menos de Rattata, eu gostei bastante dessa força que você deu pro Rattata (acho que eu gostei disso por também usar pokémons bem lixos como bem fortes -q, mas não vem ao caso). Toxic e Iron Tail foram golpes surpreendentes, apesar do Rattata realmente aprender, mas a velocidade, a força, tudo. Ele chegou até a debilitar o Heracross, antes da ativação do Swarm. Foi interessante mesmo.

No geral, gostei do capítulo e da batalha e espero ansiosamente o próximo, que finalmente (espero) terá a batalha do Natt contra o líder. Espero também pra ver quais pokémons o líder vai usar, visto que a classe deles é diferente. Mas concordo com o Rush que o Heracross seja o pokémon oficial do líder e esteja na próxima batalha. Mas enfim.

É só e boa sorte com a fic.
avatar
Black~
Fanfic Mod
Fanfic Mod

Masculino Idade : 20
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 27/02/2011

Frase pessoal : The winter has come


Ver perfil do usuário http://pokemonblackrpgforum.forumeiros.com./

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Pokémon Project Retype

Mensagem por -Murilo em Sex 2 Out 2015 - 11:55

Véi, essa batalha foi muito TOP. Mesmo sendo Nico eu gostei muito de ler. Foi tão fluida e você pensou em tudo direitinho, não foi só ataques aleatórios. Deu pra perceber o estilo de cada um. Geralmente eu não gosto de caps que focam apenas em batalhas porque fico meio confuso, mas a sua foi perfeitamente compreensível. Sinceramente me fez ficar muito animado pro próximo cap onde será a vez de Natt. Como falaram aí, eu também fiquei na dúvida em quem iria ganhar, porque quando eu achava que Nico iria perder por ser Nico né, ele vai e mostra uma habilidade impressionante. E o que dizer do rattata. Acho que ninguém espera nada de um rattata, e foi legal que voce criou essa história dele ser do deserto e tal. Dá até pra acreditar que ele seja mesmo forte. Aliás, seria legal se ele não evoluísse, porque sinceramente acho os raticates muito feios. E cara, esse já foi o capítulo 12 e Natt não pegou nem a primeira insígnia ainda. Dá pra ver que será uma jornada bem longa né haha. Até!
avatar
-Murilo
Membro
Membro

Masculino Idade : 24
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 01/03/2011

Frase pessoal : Pq ñ podemos fugir da realidade se ela é uma droga


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Pokémon Project Retype

Mensagem por -Ice em Sex 2 Out 2015 - 16:06

Cinco dias se passaram, e mais um capítulo chegou ^^ Enfim, não tem muito o que falar, só vamos aos

Comentários:
Isaac: Hey! É bem chato usar o word pra responder os coments, sei lá, vou continuar me aventurando na caixa de texto -q É, eu imaginei como o pessoal ficaria "coo assim?" ao ver que o ginásio não era de planta, então já adiantei antes de postar o cap, eu nunca tinha citado o tipo -q Uma curiosidade interessante é que, antes mesmo de eu escrever o prólogo da fic, o gym de Knothole seria do tipo Fairy, mas eu mudei pra Bug pq Heracross >>>> abismo >>>>> Spritzee né -qq

Eu também curto a linha evolutiva do Nincada, eles, junto com Treecko e Beautifly, sempre me trazer lembranças de Hoenn, isso é legal, já que eu me baseei bastante na saga Ag do anime para o conceito inicial da fic. É, a batalha foi escrita para ser uma montanha-russa de emoções mesmo, eu queria transformá-la em uma disputa equivalente (até porque os líderes sempre usam um time equivalente à classe do desafiante) onde vocês não soubessem quem ia ganhar, deixando tudo mais dinâmico.

Konshe Lispector é foda Laughing O Ash nunca venceu uma liga pois ele segue essa filosofia pela metade, ele cai, sim, e se levanta, também, mas não aprende com o tombo cof cof Snivy cof cof

Até mais cara, espero que continue gostando ^^

Rush: Eae o/ Que legal que a batalha ficou boa, pois eu também gostei muito de escrevê-la, foi bastante divertido. O Nico batalhou primeiro porque colocar o Natt antes dele faria com que ninguém quisesse ver uma batalha do garoto depois do pescador, e eu queria um cap sobre o desafio do Nico por causa da lição que o Konshe dá no final, e ele vai aprender bastante com isso (sim, a lista de espera foi só uma desculpa para o Nico ir primeiro, e para dar tempo do Natt capturar o Wingull).

É, eu escrevi o capítulo pensando exatamente nisso. Desde o cap 5 (Youngster Nico), eu me preocupei bastante em explorar bastante o youngster ainda mais do que o Natt, e essa sua batalha de ginásio foi o fim do seu arco, por isso nada mais justo do que esse título que faz referência à uma frase icônica como essa.

É, o desempenho do Konshe foi melhor do que o de Nico, e eu pensei nisso. Imagina só, um líder faz um curso para batalhar, esse é o emprego dele, já o Nico é um garoto de catorze anos que está seguindo o seu sonho, nunca que ele conseguiria pensar competitivamente dessa maneira que Konshe fez. Quem sabe agora ele não para de ser um bosta? -q Eu adorei escolher à dedo o time do Konshe, e não, nenhum Pokémon que ele usou contra Nico ele vai usar contra Natt, eu quis fazer uma coisa nova, mesmo o Heracross sendo mesmo o seu Pokémon principal.

Obrigado pelas sugestões para os nomes, estou considerando ^^ Espero que continue gostando.

Black~: Hey o/ Mais um capítulo com o Natt não batalhando se foi, auehueahuea, prometo que agora vai -q

Que bom que também gostou do time do Konshe, eu o escolhi com muito cuidado, e teve muitas versões (sabia que no começo seria um Mothim no lugar do Heracross? ainda bem que eu mudei saporra), eu gostei do resultado também. Dibrar é uma palavra tão foda né?  Laughing

Self-Destruct é um golpe muito lazarento mesmo, imaginar um líder usando algo tão destrutivo quanto isso já me remete à Whitney na segunda geração, com aquela vaca tetuda da Miltank. Achei legal você também ter gostado da força do Rattata, já que isso tudo é por ele ser um rato do deserto e talz, eu achei que as pessoas ficariam putas por parecer uma desculpa esfarrapada, mas na verdade isso vai ser importante para o futuro, mesmo não parecendo.

Sim, agora é a batalha do Natt mesmo, dessa vez é verdade -q Espero que goste bastante.

Murilo: Murilo o/ Que bom que gostou da batalha, nas próximas eu vou me empenhar tanto quanto me empenhei nessa ^^ Eu tentei passar o estilo diferente dos dois mesmo, como por exemplo no modo que eles jogam a pokébola (sim, eu pensei nisso). Eu também não curto muito capítulos inteiros sobre uma batalha, mas geralmente eu engulo, porque é sempre nessas que vem uma batalha foda.

É, eu realmente queria que vocês ficassem em dúvida sobre quem ganharia, até porque fica mais legal assim também, não sabemos o que esperar e, quando achamos que um deles está na vantagem, surprise, motherfucker!

O Rattata realmente se provou na batalha né? No final, o Nico estava certo desde o começo, esse bicho está mesmo em um percentual mais alto. Essa história do deserto, mesmo parecendo uma desculpa inventada para causar uma reviravolta na batalha, na verdade é um gancho para algo muito importante que vai acontecer para frente, só esperem ^^

Haha, realmente ta demorando bastante pro Natt conseguir a sua primeira insígnia, são 12 capítulos e nada, mas é porque no começo eu me preocupei mais em explorar os personagens, e, depois que ele pegar a manha, não vai mais demorar tanto assim já que só são seis ginásios em Eyarn. Enfim, obrigado por comentar, espero que continue gostando da fanfic, até mais ^^

Muito obrigado pelos comentários, espero mesmo que continuem gostando. Agora sim, chegou a batalha que tanto esperávamos, eu não sei o que falar, só que ela será um divisor de águas, tanto para Natt quanto para a história, e estamos chegando no final da primeira temporada, onde alguns mistérios serão resolvidos, alguns mantidos, e outros novos aparecerão, testemunhem (qualquer semelhança com Mad Max é pura referência).

Ah, vale também falar que, após alguns capítulos, agora eu pretendo voltar com o humor e com as referências, que, dessa vez, vão abranger tanto a cultura pop no geral, quanto fanfics do próprio fórum, agora que eu estou lendo várias. Vamos lá

Natt estava de pé em uma das extremidades do campo de batalha, olhando para Konshe, que arrumava uma máquina com treze pokébolas do outro lado da arena.

- Prontinho. - disse ele ao terminar, fazendo um sinal de o.k. com a mão. Em seguida, ele se virou para o desafiante - Agora estou pronto, Natt. Só me responda uma coisa, qual a sua classe?
- Sou classe E - respondeu o pescador, meio baixo.
- Então usarei esses dois. - o líder pegou duas pokébolas, olhando para ambas com confiança.

Natt se frustrou. Esperava poder usar seus três pokémon na batalha, mas, mesmo assim, pegou duas de suas pokébola no bolso, pronto para começar. O líder sacou uma das suas, arremessando-a para cima suavemente. Já o pescador balançou o braço, lançando sua esfera com efeito. As duas se abriram, revelando seus respectivos pokémon, a batalha tinha começado.



Capítulo treze:
O último da lista de espera

Da pokébola de Konshe, saiu um pequeno pokémon inseto. Sua aparência era similar a de um escorpião do mar, com uma crosta roxa protegendo o seu corpo de crustáceo, assim como dentes e ferrões brancos, cheios de veneno.

Já a de Natt, ao tocar o chão, liberou seu habitual pokémon girino, que descreveu um círculo no ar, como se nadasse mesmo sem água.




Os dois oponentes se encararam, prontos para começar a batalha.

- Dois contra dois, apenas o desafiante pode substituir - disse Grayson, ele estava na plateia ao lado de Nico - Regras básicas de batalha classe E.
- Certo Tympole, começaremos. - disse Natt, apontando para o outro lado do campo. - Vai, Supersonic.

O aquático usou a cauda para pegar impulso e subir um pouco no ar. Em seguida, estufou o peito, soltando várias ondas sonoras, que correram em direção ao pokémon inseto.

- Para a esquerda! - gritou o líder.

Skorupi saltou para o lado que lhe foi ordenado, fazendo com que a onda supersônica atingisse o chão, levantando uma grande quantidade de areia, que escondeu o inseto, fazendo com que fosse difícil Tympole atingí-lo mais uma vez.

- Bug Bite surpresa!

Foi possível ouvir o som de um ferrão batendo no chão, e, em seguida, Skorupi saindo do meio da cortina de areia com um pulo. As duas presas brancas em sua boca estavam, pelo menos, três vezes maior, enquanto emanavam uma aura oliva brilhante.

- Rebata ele! - ordenou o pescador.

Tympole deu um impulso para trás, rolando verticalmente no ar e batendo sua cauda na parte inferior do rosto do oponente, que, mesmo assim, conseguiu usar a mordida de inseto na cauda do girino, o girando e arremessando como um martelo no chão.

- Tympole, você está bem? - perguntou Natt, e seu pokémon se levantou, pronto para batalhar mais. - Certo, mostre a ele o poder do seu Round!

O girino estufou-se como um balão se enchendo de ar e, em seguida, soltou uma outra grande onda sonora, que ecoou pelo ginásio inteiro, acertando em cheio Skorupi, o empurrando para trás. A grande quantidade de areia que tinha subido no último ataque se espalhou por todo o campo de batalha.

- Certo, volte, amigo. - o pescador retornou o girino à sua pokébola - Wingull, mostra pra ele.

Da plateia, Nico arregalou os olhos, surpreso. Não sabia da presença desse último pokémon na equipe de Natt.

- Achei que ele ia usar o Totodile… - disse, ainda estupefato.

Ao sair da pokébola, o pokémon gaivota permaneceu no chão, esticando suas asas de modo a parecer bem maior e mais ameaçador.




- Veja o poder do meu novo parceiro! - exclamou o pescador, confiante, apontando com o polegar para o peito, como Nico costumava fazer.
- Um voador aquático, interessante. - disse o líder, enquanto olhava para o novo pokémon no campo de batalha.
- Na verdade eu diria que ele é puro aquático - disse Natt, coçando a nuca. - De qualquer modo, o planejado!

O pokémon gaivota foi correndo com pequenos saltos, fazendo com que Konshe e seu pokémon ficasse em dúvida sobre o que seria feito.

- Hone Claws! - ordenou o líder, esticando o braço.
- Agora, suba! Water Gun!

Ao chegar perto de Skorupi, Wingull deu um último salto, batendo as asas. Ele não conseguiu levantar voo, mas a força do golpe aquático usado contra o chão o levantou ele vários metros.

Natt sabia que Wingull não conseguia voar, mas suas asas longas o ajudavam a planar, era assim que ele fazia para permanecer no a. Contudo, isso não duraria muito tempo, e logo ele perderia o equilíbrio.

- Alguns pés de altitude não vão me deter! - disse Konshe, sorrindo - Pin Missile vai!

O inseto levantou a sua cauda e, das duas agulhas localizadas na sua ponta, saíram ferrões de coloração oliva.

O primeiro voou em direção ao pássaro, acertando-o bem na barriga, fazendo com que ele cambaleasse no ar, e facilitando assim que o segundo acertasse em uma de suas asas.

- Preste atenção, Wingull! - ordenou Natt, apontando para o terceiro ferrão, que ia em direção ao voador. - Gire!

O pokémon obedeceu, executado o giro e fazendo o terceiro ferrão acertar no teto. Foi a mesma coisa com o quarto, o pokémon conseguiu girar mais uma vez, e o ataque passou reto. Porém, ele abaixou a guarda, e o quinto ferrão acertou em cheio bem em sua barriga.

- Droga! - gritou Natt, ao ver seu pokémon caindo em uma grande velocidade. Ele pegou sua pokébola para retorná-lo, mas então percebeu a oportunidade, e guardou-a novamente no bolso - Wing Attack!
- O que!? - Konshe olhou para o pokémon gaivota caindo, sem acreditar que ele fosse conseguir realizar o ataque.

Wingull esticou as asas, enquanto caía cada vez com mais força. Quando ele chegou em Skorupi, e o atingiu com as duas asas, o impacto levantou uma grande quantidade de areia, que se espalhou por todo o ginásio, devido à força do ataque. Skorupi foi jogado para trás, mas conseguiu cair de pé.

- Que devastador! - exclamou Nico, da plateia.
- Natt soube utilizar da velocidade da queda e do peso do pokémon para aumentar a força do ataque. - disse Grayson - Foi bem inteligente.

Wingull dobrava suas asas, fazendo com que ele se parecesse uma pequena letra M. Skorupi parecia estar mais robusto, suas presas mais afiadas e com um olhar penetrante, esse era o efeito do Hone Claws.

- Use o seu Scary Face! - ordenou o líder de ginásio.

Na frente do pokémon inseto, projetou-se algo parecido com um holograma roxo de uma boca e dois olhos sinistros, fazendo com que Wingull se assustasse com a cara assustadora que aparecera repentinamente.

- Tava demorando. - Natt sorriu. Ele vivia com seu tio, e sabia que um líder de ginásio que se preze sempre tinha na manga um golpe status negativo, e ele estava preparado para isso. Durante seu longo treinamento de mais cedo, ele descobrira que Wingull tinha o golpe perfeito para essa situação. - Tá na hora amigo, como planejado!

O pokémon gaivota também sorriu para seu treinador. Ele esticou as asas novamente, batendo-as repetidamente, preenchendo o campo com uma grande quantidade de névoa branca como sua penagem, era o golpe Haze.

- Interessante, mas o efeito já está feito em Wingull. - disse Konshe.
- Já está tudo planejado, cara. - Natt esticou o braço, segurava uma pokébola. - Retorne, amigo!

Em seguida, arremessou outra esfera, liberando Tympole, que demorou um pouco para localizar seu treinador no meio da névoa, mas deu um sorriso sincero quando o conseguiu.




- Skorupi, Pin Missile!

O pokémon apontou a cauda para o oponente. O primeiro ferrão saiu, atingindo o girino em cheio. Quando o segundo saiu, o aquático conseguiu desviar com um pulo

- Que azar, dessa vez foram só dois. - disse Natt - Então é nossa vez, use o Supersonic!

Tympole estufou o peito, soltando uma rajada sonora em Skorupi, que, dessa vez, não conseguiu desviar, sendo atingido em cheio pelo golpe e caindo. Ao levantar, o pokémon inseto cambaleou, estava confuso.

- Parece que Konshe está em um beco sem saída. - comentou Grayson - Seus ataques agora têm uma grande chance de acertarem ele mesmo, e os de status serão anulados pelo efeito do Haze.
- Então Natt pode ganhar? - perguntou Nico.
- De Skorupi eu diria que sim.

O líder de ginásio fitava seu pokémon, uma gota de suor escorria em sua testa, estava nervoso. Seu pokémon não tinha saída, pela primeira vez em muito tempo, ele não estava preparado para a ocasião, Natt realmente tinha pensado em tudo. Há anos, Konshe não tinha uma batalha tão emocionante como essa, principalmente com um treinador de classe E.

- Vamos tentar a sorte, Bug Bite! - ordenou o líder.

Skorupi começou a correr em alta velocidade em direção ao oponente, enquanto as presas brancas de sua boca aumentavam, adquirindo uma tonalidade oliva brilhante. Ao chegar perto do girino, ele saltou, pronto para abocanhar o pokémon.

- Use o Round!

Skorupi se aproximava cada vez mais, com a boca aberta. Tympole fechou os olhos, em seguida cuspindo uma bola de lama para cima, que ele rebateu com sua cauda em direção ao inseto venenoso. A bola de lama acertou-o bem na boca, se chocando com o Bug Bite, e causando uma pequena explosão que arremessou Skorupi ao outro lado do campo, jogando-o contra a parede.

- Isso é o Mud Shot... - disse o pescador, com seus olhos brilhando - Que demais!

Grayson levantou-se, estendendo o braço em direção ao Skorupi debilitado, enquanto Konshe o retornava para sua pokébola.

- Skorupi está fora de combate! - gritou Grayson - São dois pokémon para o desafiante e um para o líder.
- Não se anime. - disse Konshe.
- Não vou. - respondeu Natt - Nico começou na vantagem também, e perdeu feio.
- Ei! - exclamou o treinador, da plateia.

O líder pegou outra pokébola, a sua última. Em seguida, arremessou-a em direção ao chão, liberando seu último pokémon. Ele levantou voo, batendo asas tão rapidamente que afastou a névoa branca temporariamente.

Ele era similar a uma cigarra, revestido com uma fina armadura dourada e olhos vermelhos penetrantes. Natt reconheceu a forma evoluída de Nincada, Ninjask.

- Tympole, descanse. - Natt retornou seu pokémon, pegando a outra pokébola em seguida - Wingull, é agora!

Ele arremessou a pokébola, liberando seu pokémon voador, que sorriu ao ver que estava em campo novamente, esticando as asas.




Natt estava nervoso, o ponto forte de seus pokémon era a agilidade deles, e ele sabia se aproveitar disso, mas agora estava contra um oponente ainda mais rápido, talvez o mais rápido dos pokémon, e ele não sabia se daria conta.

O barulho das asas de Ninjask batendo rapidamente o lembrava o barulho da hélice de um helicóptero, mas muito mais rápido e agudo, causando-lhe dor de cabeça, talvez fizesse parte da estratégia, pois Wingull também estava irritado.

- Vai, Quick Attack! - ordenou o pescador.

Wingull bateu as asas, e, com um impulso para frente, ele conseguiu levantar alguns centímetros, posicionando-se de um modo que cortasse o ar, indo rapidamente em direção ao seu oponente.

Por ser um golpe de prioridade, Natt achou que acertaria, mas Ninjask conseguiu desviar para o lado. De tão rápido que era o pokémon, nem foi possível perceber ele se movimentando, foi como se ele se teletransportasse.

- Fury Cutter, amigo!

Ninjask sumiu e reapareceu atrás de Wingull, dando-lhe um arranhão vertical de baixo dano.

- Esperava mais de um pokémon como esse. - Natt sorriu.
- Vamos ver. - disse Konshe.
- Pra cima, Wingull!

O pássaro correu em direção oposta ao inseto, dando pequenos pulinhos no chão, até que conseguiu força o suficiente para usar um Water Gun contra o solo, levantando-o no ar. Ao subir, ele esticou suas asas, para conseguir planar.

- Ninjask, Fury Cutter novamente. - disse o líder.

O pokémon sumiu, reaparecendo em cima de Wingull, o arranhando verticalmente de novo, dessa vez mais forte do que antes, derrubando o pokémon gaivota.

- Vai cara, Water Gun!

Wingull caía no ar de barriga para cima, e Ninjask voava exatamente em cima dele, então ele soltou um jato de água no inseto. O ataque fez com que o aquático acertasse o chão com mais força, mas também arremessou o pokémon cigarra para cima, fazendo com que ele batesse no teto, caindo logo em seguida, também.

Os dois se levantaram.

- Wing Attack!
- Fury Cutter!

O aquático correu em direção ao seu oponente com as asas abertas, conseguindo levantar alguns centímetros no ar, pronto para atingir o oponente, que sumiu e reapareceu atrás dele novamente, dando-lhe outro arranhão, dessa vez ainda mais forte que os outros dois, interrompendo o seu ataque de asas.

“O Fury Cutter vai ficar mais forte quanto mais o Ninjask usá-lo, tenho que impedir ele.” pensou Natt “Se eu impedir os golpes consecutivos, o dano vai voltar ao normal.”

Wingull olhou para Natt, esperando a ordem, mas o pescador não disse nada, fazendo com que o pokémon ficasse parado, confuso.

“Só mais um pouquinho…”
- Já que não vai atacar… Fury Cutter novamente!
- Agora, Break Dance Water Gun!