Pokémon Mythology
Olá, visitante! Vejo que ainda não está conectado ao nosso fórum, faça login.
Espere, você ainda não está cadastrado? D:
Por favor, não perca mais tempo, inscreva-se em nosso fórum e venha aproveitar as novidades que estamos preparando pra vocês. Nós teremos o maior prazer em recebê-lo no fórum e se precisar de qualquer ajuda, temos muitos membros e nossa equipe para ajudá-lo! Lembrando que você pode postar sua fanfic, seus desenhos ou edição de imagens, seu vídeo-detonado ou gameplay, participar de um RPG, postar e ler notícias do mundo Pokémon, tirar todas as suas dúvidas sobres todos os jogos de Pokémon, comentar sobre o desenho do momento ou apenas jogar um papo fora. Além de fazer amigos!
Para cadastrar-se clique no botão 'Sign-Up' ou em 'Registrar-se' aqui abaixo. Aguardo.
Feliz Natal e Ano novo!

Pokémon Project Retype

Página 7 de 7 Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6, 7

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Re: Pokémon Project Retype

Mensagem por Rush em Seg 15 Maio 2017 - 14:54

-Iceboy!

Cara, este capítulo foi FANTÁSTICO. Sério, acho que até agora este capítulo foi o meu preferido. As passagens foram muito legais, as revelações, e essa música de encerramento combinou PERFEITAMENTE com a "temporada".

Tenho que começar comentando sobre o treinamento do Natt. Achei muito interessante o fato dele ter comprado um quadro negro para escrever as estratégias enquanto treina com seus Pokémons. Eu honestamente espero que o torneio inteiro seja 3x3, se não o pescador está fodido! D: Quer dizer, acho que o jovem já está em maus lençóis só pelo fato dele sempre usar os mesmos três enquanto os outros devem ter mais Pokémons para mudarem suas estratégias. Natt vai estar um pouco... Previsível demais.

Fiquei chateado ao ver que provavelmente Belly não irá participar do torneio, mas o alívio em ver que o problema da Pokébola vai ser resolvido me deixou mais tranquilo. Quem mandou deixar tudo para última hora, senhor pescador?

O relacionamento entre Natt e Taylor, embora esteja muito legal e ostentando aquela paixão jovem de quando você se apaixona pela primeira vez, me deixou um pouco de receios pelo pescador. Quando a ruiva disse que tinha algo para fazer... Sei lá, me veio uma impressão de que ela poderia estar com outra pessoa ou apenas usando o Natt para ter vantagem no torneio caso eles se enfrentem. Espero que isso não aconteça pelo bem do pescador. AUEHAU'

A cena do beijo foi muito legal também. Estou bem feliz pelo pescador, que na montanha russa de emoções que é uma jornada, agora está em seu auge. Pelo menos até agora. Quer dizer, o que mais ele poderia esperar? Pokémons obedientes, uma ficante linda, amigos que se preocupam com ele. Está tudo perfeito... Até demais. scratch Seria uma pena se o Coldy aparecesse justo agora.

Sobre a relação entre o Grey e o Natt, sei lá, é um laço de amizade que me deixa bastante feliz também. Embora os dois não se conheçam há anos, eu tenho certeza que a amizade deles vão durar vários. É incrível ver como os dois realmente são amigos e se preocupam um com o outro. No entanto, percebi um certo egoísmo por parte do Natt que pode gerar alguma discussão no futuro, mas o Grey é um amigo exemplar.

E só uma nota, MAS PORRA, eu AMEI o sprite do Jonny.

Sobre o torneio? Pqp, as chaves ficaram lindas. Se não for pedir demais, você poderia me ensinar a fazer chaves assim? Ficaram simples e muito lindas de se ver, muito melhor do que as chaves que eu bolei na minha fic. Se não for pedir demais, você poderia me ensinar a fazê-las? ç.ç

E bem, eu não tenho uma opinião muito fixa sobre quem pode vencer o torneio por não conhecer alguns dos treinadores. Mas olha.. Vai dar uma treta maligna essas chaves, ein?

Eu gostei bastante do Chris, ele é aquele cara descolado que mesmo sendo popular, continua sendo gente boa com todo mundo. Não quero que o Natt seja eliminado na primeira fase, mas boto fé que o Chris vai ser um dos desafios mais perigosos que Natt terá nessa competição... Se bem que... Eu chutaria que o Natt vai vencer do Chris e depois batalhar com Taylor, o que seria bem intenso.

Se o Natt vencer da Taylor, tenho certeza  que ele irá batalhar com o asiático, pelo fato dele estar no logo da segunda temporada. AUEHAUE'

Já na série B, acho que o Nico irá vencer do NPC e perder para o Guy, já que ele é invicto. Grey irá vencer da primeira, vencer do baterista e depois batalhar com o Guy nas semifinais.

As finais que me deixam confuso. Qualquer batalha nas finais seria incrível. Natt vs Grey, Natt vs Nico, Taylro vs Grey, Asiático vs Grey, Chris vs Nico, sei lá, são muitas possibilidades. Hahah!

Estou ansioso para o próximo capítulo!

Um abraço!

Edit: FIRST DA SÉTIMA PÁGINA1!!1!!!
avatar
Rush
ABP Mod
ABP Mod

Masculino Idade : 23
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 10/06/2012

Frase pessoal : The king can do as he likes!


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Pokémon Project Retype

Mensagem por Brijudoca em Qua 17 Maio 2017 - 9:42

Eu escrevi esse comentário nas notas do meu celular ontem e esqueci de postar. Parabéns para mim.

Mais um capítulo primoroso hein -Ice? Toda essa tensão pré-torneio e apresentação dos personagens foo bem gostoso de se ler, quase que uma versão resumida da All Stars, mas é claro que com a mesma qualidade já estabelecida por você desde o início de Retype.

Já tava com saudades do Muddy, então foi muito bom ver ele treinando com a galera. Agora que temos outro pokemon longe, creio que ele será essencial para equipe e a tão esperada evolução pode ocorrer, mas não sei se tô preparado pra dar adeus ao Tympole fofinho. E QUE ALÍVIO que ele resolveu pedir ajuda para resolver a pokeball da Belly. Até que a explicação foi algo que eu já tinha imaginado, sem muitas tretas, mas é uma pena, queria ver a baleia lutando.

Agora, o relacionamento com a Taylor tá... estranho. Sei lá, o Natt tá claramente no auge da paixão jovem, destaque pra cena ÓTIMA do Mikau indo pra dentro da pokeball embaraçado e o Muddy só indo depois HAUSHSUSHSH. Mas a Taylor parece meio bipolar, um dia não dá muita atenção pra ele, no outro já chega toda "o Nattzinho". S U S P E I T O

Agora vamos falar sobre os treinadores do torneio. Tadinho do Guy se achando o pica das galáxias a ponto de ser citado pela prefeita. Curti o asiático e achei interessante ele vir de El-Light, já que a gente já faz associação com a fic derivada não é mesmo. E também achei BEM legal o cara que entende o Jigglypuff, além dele parecer bem simpático, espero ver mais dele. Juro que eu não esperava o Nico nesse torneio, inclusive achei ele estava bem longe em outro ginásio, porém no final gostei de ver que ele vai participar, inclusive, seus novos trajes tão BEM mais legais, pois eu sempre tive a impressão que ele tinha uns 8 anos no antigo sprite ahauaush

Especulando sobre a chave, já deixo minha aposta que o Natt vai ganhar o torneio, derrotando Chris, a Taylor e o asiático. Agora o outro lado da chave é um mistério. Suponho que Nico vai perder pro Guy e e veremos Gray vs Guy. Quaisquer que seja o resultado, vai ser bem foda, tanto Natt vs Gray quanto Natt vs o tal do Invencível, porém sou bem mais favorável a ver a disputa entre os dois amigos.

até logo o/
avatar
Brijudoca
Membro
Membro

Masculino Idade : 20
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 28/04/2009

Frase pessoal : make brazil emo again


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Pokémon Project Retype

Mensagem por Slow em Qua 17 Maio 2017 - 16:12

HEY LEITORES O/ É, EU E VOCÊS:


O ICE PEDIU PRA AVISAR QUE agora que já chamei atenção, não preciso dessa fonte gigante. Então, o Ice pediu pra avisar que o capítulo de hoje foi adiado para sábado por motivos de inscrição do ENEM e bloqueio criativo.

Cara, tem duas coisas que já acontecem há alguns capítulos, mas eu só vou focar nisso agora porque não sei. A primeira, eu já disse lá na captura da Belly que achei bem interessante uma Wailord com um protagonista e gosto bastante de como você trabalha isso. Botar um carinha numa área aberta pra lutar uma vez e nunca mais surgir é fácil, tenso é dar um problema desses pra um protagonista, onde é recorrente, em especial nos treinamentos. Acho muito legal como o problema é retratado, solucionado e até usado em favor do Natt (como contra os ex-líderes, embora tenha esmagado umas árvores).

O outro é que eu tenho a impressão de que a fanfic dos Ratos do Deserto afetaram positivamente a Project Retype, pois sinto que de lá pra cá a fic ganhou um peso maior em "comédia". A exemplo, a cena do Mikau e do Muddy voltando para as pokebolas.

Não sei se porque eu tinha lido metade desse antes e terminado de ler agora, mas me pareceu que foi mais curto. Além disso, provavelmente esse foi o recorde de "mudanças de cena", com isso querendo dizer as linhas que dão pequenos saltos temporais. Não sei se por o cap ser curto elas tenham ficado mais concentradas. De qualquer forma, esse foi um capítulo bem rico por isso, focando nas cenas importantes. Como outra consequência, não achei que a simples aparição de um Jigglypuff "falante" tenha sido tão relevante para se usar como sprite do cap, MAS também não tenho nenhuma sugestão melhor, imagino que tenha ficado na mesma situação ao decidir isso (talvez sprite de Jiggly seja relativamente mais fácil de conseguir do que outras coisas importantes do cap).

Sobre o treinamento, eu fiquei meio confuso sobre o porque do Colin usar uma venda. Quer dizer, considerando que o Natt saiba que ele não podia errar aquilo, qual o objetivo de vendar então? Se não sabia, bem... acho que acabou servindo de nada, embora talvez ele se surpreenda com o Togetic nunca errar -q.

Se o Black já se sentiu inocente, eu me senti bem mais por não ter notado nada possivelmente além de beijos naquela cena. Acho que vou voltar pra ler isso e refletir um pouco sobre...

Não sou muito bom com datas, mas domingo é tempo suficiente para Belly poder lutar no segundo dia do torneio? De qualquer forma, é bom ver que finalmente ela terá uma Pokebola decente (espero uma Luxury). Além do lance do improviso com fita, como lembro de principalmente o Rush ter comentado, o "prazo de validade" citado pelo professor é outro pequeno detalhe que contribui bastante para o realismo da fic. Será que os treinadores ficam renovando as esferas? Será que existem marcas, com algumas melhores que as outras (já que ele disse que essas eram vagabundas)? :v

Eita, o cara fala com um Jigglypuff, preciso perguntar pra ele a tradução da música que o Pokémon canta para fazer os outros dormirem. Ao contrário do que eu disse sobre Wailords, isso é algo que acaba ficando para os protagonistas (digo isso por mim mesmo né), ou eles ao menos acabam conseguindo ouvir em algum momento da conversa, a não ser em umas exceções como sei lá, personagens feitos para falarem com árvores ou animais (ou Pokémon) em geral. Mas é interessante como ficamos da posição de não entender nada, e ao mesmo tempo entender tudo pelas traduções indiretas do Jonny.

Não tenho muito o que dizer da apresentação do torneio, só estou ansioso pra que ele comece. Uma notinha sobre as chaves, fiquei inicialmente um pouco Slow confuso em relação as chaves por elas serem meio soltas, pensei algo como "os que estão um ao lado do outro vão lutar, mas e depois?". Entendi pouco tempo depois, de qualquer forma. 

To tentando entender como o Nico foi parar ai. E nem é de hoje, ele é o cara da touca que enfrentou o Guy há dias. Avião? -q

Sobre as batalhas... é difícil. A fanfic é do "gênero clichê", mas você adora surpreender e também usar esse gênero pra fazer exatamente o oposto de clichê, não conhecemos alguns personagens e a força de todos e ainda existem variáveis que podem surpreender, então... NÃO FAÇO IDEIA e isso é muito bom. Vou confiar que nossas respostas realmente não alterarão o resultado e vou dizer que a última chave do grupo de cima, o primeiro, o quarto e o último participante me parecem figurantes, não sei porque... 

É isso, essamaniatamedandoagoniaprecisodeumanovafraseaff Até depois  tchau
avatar
Slow
Membro
Membro

Masculino Idade : 17
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 11/01/2015

Frase pessoal : Don't go crying to your mama


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Pokémon Project Retype

Mensagem por -Ice em Sab 20 Maio 2017 - 9:06

Gente. Eu JURO que tinha respondido todos os comentários com toda a amor e dedicação que eu pude. Eu juro mesmo, mas daí eu fui abrir uma nova guia pra ouvir uma musiquinha e acabei fechando a guia onde eu estava formatando o capítulo ;-; Me desculpem por não poder responder vocês dessa vez, eu demorei cerca de meia hora pra responder da primeira vez, mas saiba que vocês, Black, Rush, Brijudoca e Slow estão guardados em uma parte bem especial do meu coração <3

E pois é, eu descumpri o cronograma. Algumas coisas muito boas andaram acontecendo por aí e eu meio que me desliguei do mundo pokémon por essa semana, e um bloqueio mental foda surgiu, fazendo com que eu não conseguisse escrever o capítulo na data. Mas aqui estamos com o capítulo novo o/ O cronograma vai se manter inalterado, sempre às quartas e sábados, pelo menos até a próxima temporada. E me desculpem por não responder os comentários dessa vez, mas eu realmente fiquei bem puto :/

Natt enrolou o cartaz novamente. Sentiu suas mãos ficarem levemente trêmulas e algumas gotas de suor surgirem em sua testa. Já estava preparado para qualquer coisa, mas não imaginou que fosse ficar nervoso depois de ver o que o esperava.

Talvez esse fosse o objetivo. As batalhas da série A começariam em meia-hora, não daria tempo para se preparar, estudar o adversário e nem nada. Os mais espertos talvez tivessem estudado todos os outros participantes, mas Natt não. Ele não sabia sequer quais pokémon o seu oponente usaria.

Do seu lado, Chris sorriu, olhando para baixo.

— Parece que será você versus eu, Natt-boy… Você parece um cara legal, é uma pena que eu tenha que te trucidar logo nas primeiras batalhas.
— Engraçado… — Natt também sorriu — Eu ia dizer a mesma coisa.






Após terminar de analisar as batalhas, Gray olhou para todos os lados, procurando a garota com quem iria trabalhar. Ela estava encostada em um muro, ainda olhando para o seu cartaz. O cozinheiro dirigiu-se a ela, tentando parecer simpático o suficiente para não assustá-la.

— Hey… acho que não nos conhecemos ainda. — disse, estendendo a mão.
— Logo contra você… na primeira fase? — disse ela, suspirando.
— Eu sou um treinador como todos aqui. O que mais lhe ameaça é o medo, não se subestime e até eu serei derrotável.

Ela deu um sorriso amarelo, apertando a mão de Gray, que ainda estava estendida. Nenhum dos dois percebeu, atrás do cozinheiro, o treinador de cabelos castanhos e barbicha, Guy Greenwood, coçando o queixo enquanto observava o cozinheiro.






— Espera… o Natt está aqui? — disse Nico, ao olhar para um dos primeiros rostos que protagonizaria uma batalha na série A.

O garoto abaixou o cartaz, procurando com os olhos o velho amigo. Quando avistou um rapaz de jaqueta vermelha e cabelos negros de costas, teve certeza que era o pescador, mas não pôde dar nem um passo em direção ao rapaz, pois um outro garoto apareceu em sua frente.

Ele usava uma camiseta amarela sob uma blusa preta e um boné azul e branco com uma pokébola estampada. Seria quem batalharia contra ele.




— Você será um oponente formidável, mas eu gostaria de avisar que eu — ele apontou para o próprio peito com o polegar — Logo serei o maior mestre pokémon que já pisou em Eyarn, então se prepare para o seu maior desafio.

Nico riu com o nariz, abaixando os olhos para encarar o treinador que era ligeiramente menor do que ele.

— Bom, é uma pena para você que, em pouco tempo, Nico Parker Cross — ele também apontou para o próprio peito — será o maior mestre pokémon que já pisou em Eyarn, então é melhor–
— Agora que todos já viram as chaves… — disse o rapaz de terno, interrompendo todos os murmúrios entre os treinadores, que voltaram a sua atenção para ele, fazendo-o dar um sorriso de satisfação — Eu gostaria de pedir para que todos os treinadores que estão na parte superior do cartaz se dirigisse à essas portas.

Ele apontou para a única porta nos fundos da sala em que estavam, e os treinadores da série A fizeram uma fila para passar para o outro lado.



Capítulo trinta e seis
O primeiro massacre da noite

— Eu acho que não me apresentei como deveria — disse o homem do terno, provavelmente ao perceber que todos os presentes o conheciam apenas como homem do terno — Podem me chamar de Tiberius Ward.

Natt olhou para o lugar em que estavam os oito treinadores. Esperava que chegassem a um salão, onde seriam entrevistados ou que veriam a prefeita da cidade, mas estavam em uma sala que estaria totalmente vazia se não fosse por um balcão com uma mulher acima do peso de atendente. Atrás dela, diversos itens de batalha estavam pendurados na parede.

— Espero que saibam que as duas primeiras fases serão de batalhas de um contra um e que o uso de itens é permitido, mas apenas em uma batalha durante todo o torneio. — disse Ward, estendendo o braço em direção ao balcão — Antes de todas as batalhas, vocês serão trazidos até aqui, e poderão comprar um dos itens da nossa querida tia May. Mas lembrem-se, apenas em uma das batalhas o uso de itens é permitido.
— Querem comprar? — perguntou May, acenando para os treinadores, que ainda estavam com cara de paisagem.

O primeiro a se dirigir em direção ao balcão foi Jonny.

— Bom, eu não esperava que isso fosse permitido, então vamos usar na primeira rodada mesmo. — ele liberou o seu Jigglypuff da pokébola, e o pokémon subiu no ombro do treinador.

Ele tirou do bolso uma nota e deixou em cima do balcão, apontando para um dos itens pendurados à parede, o que parecia ser os restos de uma fruta.

— Me vê um leftovers. — disse à May.
Puff! — disse o pokémon, em tom de protesto.
— Nada a ver, Henry. — disse.
Jigglypuff!
— Não é nojento! Você que está sendo chato!

Enquanto Jonny discutia com Henry, Tiberius olhou para os outros sete treinadores.

— Ninguém mais vai comprar nada? — perguntou, e todos negaram com a cabeça — Então vamos nos preparar para a batalha.






O pescador estava sentado no banco da sala de espera, olhando para a pokébola escolhida para a batalha. Ele sentia o nervosismo em saber que havia apenas um estádio gigante separando-o da outra sala de espera, onde Chris estava. As outras quatro batalhas da série A estavam acontecendo simultaneamente em outros estádios, então ele não conseguiria ver a batalha de Taylor, apenas sabia que, se a garota passasse, eles se enfrentariam.

Isso se ele também passasse.

— E agora… Nathaniel versus Christian! — a voz do narrador ecoou por todo o estádio, e o barulho da multidão vibrando provavelmente ecoou por todo o bairro.

A porta da sala de espera se abriu, permitindo que a luz ofuscante que vinha dos holofotes do estádio iluminasse o rosto do pescador, que se dirigiu ao campo de batalha.

Tentou não prestar atenção nas centenas (talvez milhares) de pessoa que estavam nas arquibancadas, rodeando o campo. Ele tentou apenas focar no treinador que estava há cerca de vinte metros de distância dele.

— Mikau, eu escolho você! — exclamou, lançando a pokébola que liberou o seu Croconaw.
— Hellspear, represente! — disse Chris, também arremessando uma pokébola, que, com um raio de luz vermelho, liberou um cão negro com dois chifres e vários detalhes que se pareciam com ossos expostos em todo o seu corpo. O canino rugiu para o oponente, que não se intimidou.




O narrador fez algum comentário sobre desvantagem, mas Natt tentou não prestar atenção. Ele concentrou-se para fingir que estava em uma rota qualquer, indo para outra cidade. Ele topou com Chris no meio do caminho, e os dois começaram uma batalha amistosa… Não havia motivos para ficar nervoso.

Howl!

O uivo do canino ecoou por todo o campo de batalha, mostrando a potência do pokémon. Os pelos corporais do Houndoom de repente pareciam mais espessos, seus chifres mais pontudos, seus olhos mais cheios de raiva. Natt conhecia o ataque que tinha sido usado, aumentava o ataque do pokémon, e seria um belo de um problema de ele não se cuidasse.

Scratch!

O crocodilo investiu contra o oponente, esticando o braço enquanto as suas unhas cresciam cada vez mais e brilhavam como uma grande lâmina, que Mikau usou para tentar arranhar Hellspear.

— Segure-o e para cima! — exclamou Chris.

Com a sua cauda pontuda, o canino segurou o Mikau pelo braço antes que o ataque o aquático pudesse ser executado e arremessou o Croconaw para cima.

Will-O-Wisp!

O cão bateu as patas dianteiras contra o solo e, com um latido, liberou quatro pequenas labaredas que rodearam o corpo de Mikau, ainda no ar. Quando o crocodilo tocou o chão, seu corpo ardeu em chamas por alguns milésimos, indicando o queimamento.

— Parece que teremos o primeiro massacre da noite aqui? — perguntou o narrador ao público, enquanto Natt batia em sua própria cabeça por ter esquecido da anotação mental de não ouvir o narrador.
— Mikau, levante-se! — exclamou o pescador, enquanto o seu pokémon o obedecia — Use o Scratch novamente!

Natt sentiu a sincronia com o pensamento de Mikau. Ele sabia que o pokémon tinha entendido completamente o que ele queria, e por isso não teve medo de avançar contra o oponente novamente, usando o mesmo golpe.

Chris suspirou, visivelmente decepcionado.

— Hell, de novo…

O cão envolveu o braço de Mikau com a cauda como fizera anteriormente, deixando o pokémon pendurado no ar. O corpo do crocodilo ardeu em chamas novamente.

— Arremesse-o!
— Vai, Mikau!

O Houndoom fez o movimento de um chicote com a cauda, balançando-a de modo que o oponente fosse jogado para cima novamente. O crocodilo foi arremessado, mas segurou na cauda do canino e levou-o junto. No ar, Mikau girou verticalmente, arremessando Hellspear no chão e caindo logo em seguida.

— Agora use o Water Gun!
— Use o Flame Charge!

Mikau estufou o peito e liberou uma poderosa rajada de água em direção ao canino, que segurou-se no chão, resistindo ao impacto. Em seguida, ele flexionou as pernas dianteiras e pulou contra o crocodilo. Uma fagulha fez com que todo o seu corpo começasse a pegar fogo ainda no ar, e ele caísse como um meteoro flamejante em cima do aquático, arremessando-o contra a parede.

— Não, Mikau! — exclamou Natt, vendo que seu pokémon estava caído no chão. Ao ouvir a voz do treinador, o crocodilo esforçou-se para se levantar novamente, sem sucesso. Seu corpo ardeu em chamas mais uma vez, e ele ainda estava no chão, acordado mas sem forças para continuar.
— Ah, cara… — Chris passou a mão sobre o rosto — Eu odeio ter que fazer isso… Hell, acabe com isso de uma vez, Flame Charge.

A velocidade do pokémon estava muito maior dessa vez, e o seu corpo entrou em combustão muito mais rápido a medida em que ele investia para dar o último golpe em Mikau.

Break Dance Water Gun, Mikau!

O Croconaw, mesmo sem mais forças, sorriu para o seu treinador, apoiando-se em sua costa para conseguir girar horizontalmente no chão. Hellspear já estava em cima dele quando ele liberou a rajada de água que se transformou em um enorme redemoinho que sugou o canino, apagando todo o fogo de seu corpo e prendendo-o no vortex.

A multidão não conseguiu esconder a surpresa ao ver um golpe improvisado daquela escala sendo usado, e uma salva de palmas pôde ser ouvida, tirando um sorriso do rosto de Natt. Quando o redemoinho cessou-se, Hellspear foi arremessado contra o chão, abrindo um buraco na areia, onde o pokémon permaneceu, desmaiado.

Após terminar o Break Dance, Mikau levantou-se novamente, encarando o oponente desmaiado. Seu corpo ardeu em chamas mais uma vez, e ele caiu, também desmaiando.

— O… O que? — perguntou Chris, estupefato, enquanto retornava Hell — Isso foi tão… rápido!
— É como Mikau opera. — disse Natt, sorrindo para o adversário. Ele só pôde ter certeza de sua vitória quando o narrador anunciou, e então Chris também sorriu para ele, sem conseguir esconder a tristeza.








— Que a batalha comece! — exclamou a narradora, balançando a bandeira verde que marcava o início do combate.

Taylor suspirou. Tentou concentrar-se em meio à gritaria do estádio. Encarava o rapaz gordinho do outro lado do campo, que já estava com o seu Jigglypuff fora da pokébola, e o pokémon apenas caminhou em direção ao campo, enquanto a garota teve que arremessar a pokébola, que liberou com um raio vermelho Kenny, o seu Hawlucha.

Puff. — disse o pokémon rosa, virando-se para o seu treinador.
— Sim, ele é de Kalos. — disse Jonny.
Puff?
— O que isso tem haver com o momento?

O pokémon deu de ombros, e então entrou em posição de combate, estufando o peito. Ele usava um colar com os restos de uma maçã amarrado na ponta.

— Ele é o seu pokémon de assinatura, não? — perguntou Taylor, sorrindo para o ruivo, que corou — Pois saiba que eu me preparei para ele.
— Trazendo um pokémon com desvantagem? — Jonny riu.
Jiggly!
— Ei, não fale assim dela!

Taylor franziu o cenho, preferindo não perguntar nada.




— Kenny, use o Taunt.

O pássaro lutador sorriu para o oponente, cruzando os braços de modo desafiador. Uma aura negra tomou conta do corpo do Jigglypuff, que olhou para todos os lados, confuso.

— Nós preferimos ficar acordados durante a batalha — Taylor piscou para Jonny — Agora use o Swords Dance.

O lutador alado bateu uma de suas pernas com força sobre o chão, levantando uma quantidade considerável de poeira. O Hawlucha então deu um grito de guerra, e quatro lâminas douradas surgiram, rodeando o seu corpo e então apontando para o pokémon, e entrando em seu corpo como se o esfaqueassem, mas na verdade só estavam lhe dando mais força.

— Okay… Henry, Double-Edge.

Com um sorriso malicioso, o pokémon balão saltou contra o oponente. Enquanto ele caía em direção à ave, ele flexionou o braço esquerdo, que emitiu um brilho avermelhado um pouco antes de socar a cara do pássaro. Após atacar, o Jigglypuff caiu na frente do Hawlucha, e flexionou o outro braço, que emitiu o mesmo brilho antes de dar um ganho que derrubou o pássaro no chão.

O lutador levantou-se novamente, furioso.

— Kenny, use o Flying Press! — ordenou Taylor.
— Desvie, Henry! — gritou Jonny.

O Hawlucha bateu as asas, levantando vôo. Ele permaneceu no ar por alguns segundos antes de mergulhar contra o oponente. Henry tentou correr, mas foi atingido pelo corpo do lutador alado, e o impacto fez com que ele fosse jogado contra uma das paredes do estádio.

Após o impacto, o Jigglypuff levantou-se novamente, arfando. Seu corpo estava coberto de areia e alguns cortes eram visíveis. A aura negra que rodeava o corpo do pequeno pokémon rosa sumiu. Em seguida, ele respirou fundo, uma luz dourada saiu da maçã que estava em seu peito e tomou conta de seu corpo, fechando alguns dos seus cortes.

— Droga… — disse Taylor.
— Ótimo. — disse Jonny — Use o Sing.

Toda a plateia vibrou ao ouvir o comando. O movimento de assinatura do Jigglypuff seria usado bem ali, na frente de todos. Taylor cambaleou, assim como o seu Hawlucha.

Henry fechou os olhos e estufou o peito, e então começou a cantar. Uma música agradável e suave que ecoou por todo o estádio. O belo som poderia fazer qualquer um dormir em poucos segundos, mas nenhuma das centenas de pessoas que assistiam sentiram qualquer coisa, pois o ataque estava completamente direcionado à Kenny, que cambaleou ao ouvir a voz do oponente, caindo no chão. O Jigglypuff foi novamente curado pelo resto da maçã.

Jonny e Taylor se encararam por alguns segundos. O rapaz sorria enquanto a garota não conseguia demonstrar nada além de preocupação.

Wake-Up Slap. — ordenou o treinador.
— O que?

Delicadamente, o Jigglypuff levantou Kenny pelo rabo de cavalo do voador e, com a mão livre, estapeou-o com a costa da mão. O impacto do golpe arremessou o rosto do Hawlucha contra o chão, e o pokémon acordou novamente, assustado. Estava deitado no chão, coberto de areia, quase desmaiando. Henry sugou a energia do resto da maçã novamente.

Mesmo fraco, o Hawlucha levantou-se novamente, cambaleando. Ele encarou o oponente, flexionando os braços em posição de combate.

Swords Dance.

O pokémon repetiu o ataque que tinha feito antes, e materializou lâminas douradas que entraram em seu corpo, aumentando a sua força.

—… Double-Edge.

Com a mão esquerda, Henry socou o adversário, que se curvou com a força do golpe, permitindo que o soco dado pela mão direita fosse ainda mais forte, arremessando Kenny para trás. Mesmo fraco, o pokémon levantou-se mais uma vez.

Taylor encarou Jonny.

Roost.
— Ah, não…

Com mais um grito de guerra, o Hawlucha bateu as asas, fazendo com que uma energia tomasse conta do seu corpo e curasse mais da metade de suas feridas.

— Henry, use o Double-Edge, logo!
— Kenny, Flying Press!

Antes que o Jigglypuff pudesse executar o seu ataque, seu oponente bateu as asas mais uma vez, ganhando altura e, logo em seguida, mergulhando contra o oponente, que foi novamente esmagado pelo corpo do lutador alado.






Natt terminava de curar Mikau, olhando para a pokébola do seu pokémon, que provavelmente dormia dentro da esfera.

— Você foi muito bem hoje. — disse, sorrindo para a pokébola e encostando-a na testa. — Vamos tentar consolar o Chris, ele deve estar bem…

Porém, ao olhar para o outro lado da sala de cura, ele viu Chris e Pam se agarrando de uma maneira bem… voraz.

— Acho que já tem alguém fazendo isso por mim. — disse, encolhendo os ombros.
— Natt! Você passou?

Ao virar a cabeça para procurar a dona da voz, Natt viu Taylor, que deu um soquinho em seu ombro.

— Sim… você também? — perguntou.
— Passei!

A garota sorriu, olhando para os olhos do pescador. Ambos sabiam que isso significava que iam se enfrentar na próxima rodada. Mas Natt não ligou, apenas colocou a mão sobre a nuca de Taylor, aproximando o seu rosto.

— É… Natt… não… — ela afastou ele com as mãos, dando uns passos para trás — Nós combinamos que isso só seria antes do torneio começar.
— O que? — perguntou o pescador, irado — E quando foi que combinamos isso?
— No nosso primeiro encontro, você não se lembra?

Ele colocou a palma da mão sobre a testa. Alguns flashes vieram em sua mente, mas nada concreto, apenas imagens do que talvez nem tivesse acontecido como ele se lembrava.

— Senhoras e senhores! — disse uma voz nos auto-falantes da sala — É uma pena que quatro tiveram que perder hoje, realmente… Mas o torneio continua, e a série B está para começar, então… antes de irem ver as outras batalhas, dêem uma olhada em como ficaram as chaves agora.

No televisor, uma versão atualizada do cartaz que todos os participantes tinham em mãos apareceu, mostrando os que foram eliminados e os que passaram da primeira rodada da série A.


:


Taylor virou-se para Natt, dando-lhe mais um soquinho no ombro.

— É bom treinar bastante hoje.


avatar
-Ice
Membro
Membro

Masculino Idade : 18
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 03/02/2010

Frase pessoal : </∆>


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Pokémon Project Retype

Mensagem por Brijudoca em Sab 20 Maio 2017 - 19:34

Yo -Ice

Não se preocupe quanto aos comentários, é irritante pra caralho quando perdemos algo que passamos um tempão fazendo. Como eu geralmente escrevo essas coisas pelo celular, não costumo ter problemas com coisas desaparecendo ehsuhs. Uma boa solução também é responder os comments pelo word, uma vez que chatices como essa de fechar a aba dem querer, ou a caixa de resposta bugar, são sempre constantes :/

Foi um excelente capítulo de introdução ao torneio. Como você não costuma escrever capítulos muito extensos, não me surpreendi em ver que logo após os treinadores trocarem uma ideia, já partimos pra porrada. "Isso foi tão... Rápido" defineu bem a sensação da primeira vitória do Natt-boy. Quando vi o Houndoom (um dos melhores pokemaos de Johto) imaginei que o Natt ficaria confiante devido a vantagem, mas nosso pescador anda bem mais estrategista não é mesmo? Como o Chris ficou bem confiante, já imaginei várias "traquinagens" pra driblar a vantagem do Croconaw, mas de fato, bastou um acerto certeiro do golpe tipo água pra nocautear o bicho, quase que nem nos games. Aliás, o Break Dance é um puta golpe apelão né? Não é atoa que plateia vibrou quando viu o movimento improvisado.

Eu sei que tinha apostado na vitória da Taylor lá no meu último comentário, mas a forma como a batalha foi conduzida realmente me enganou, pois jurava que o Jigglypuff marrudo ia dizimar o Hawlucha. Depois desse capítulo, já digo que quero mais do Henry e Jonny sempre que possível, a interação entre os dois é maravilhosa e divertida de se acompanhar. Taylor mostrou que não está lá pra brincadeira e preparou toda uma estratégia pra counterar o Jonny, apesar das coisas parecerem piores pro lado dela, quando o Kenny usou o Roost eu também soltei um "ah, não", já prevendo que o jogo ia virar.

Agora, a inevitável batalha dos ex pombinhos vai ser muito boa de se acompanhar. Já estava meio claro que a relação deles não ia muito pra frente, mas fiquei bem mals dela já cortando o Natt, well, summer loving happened so fast... Visto que a menina é uma estrategista, nosso rapaz vai ter que treinar mesmo prs vencer a guria.

Outro momento que eu achei bem legal do capítulo, foi o Gray dando aquela encorajada massa na adversária que estava super nervosa. Foi algo tão... Gray. Não tem como não amar esse personagem. E o momento VA ficou pro Nico e pro wannabe Ash soltando frases de efeito oh i can't.

Dean obviamente derrotou a NPC1 e também vai derrotar a NPC2, já se preparando pra dar um sacode no Natt na semifinal. Espero ansiosamente ver alguma luta épica vindo do Grayson, especialmente na semifinal tmb, quando ele vai encontrar o Nico ou o Guy.

valeu menino Ice, até a próxima o/

(nossa comentei no dia que saiu o capítulo \o/)
avatar
Brijudoca
Membro
Membro

Masculino Idade : 20
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 28/04/2009

Frase pessoal : make brazil emo again


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Pokémon Project Retype

Mensagem por Black~ em Seg 22 Maio 2017 - 18:31

Bom, vamos lá.

Gostei desse capítulo, afinal, foi o tipo de capítulo que eu gosto bastante, já que teve batalhas huahuha. Mas falando sério, gostei, porque apesar de só ter aparentemente tido batalhas, ainda tiveram algumas coisinhas bem curiosas, que pretendo comentar mais abaixo -q. Mas, no mais, foi como o Brijudoca disse: você começou o capítulo bem legalzinho, todo mundo conversando e tals e já foi pro fight sem querer enrolar muito, mas enfim.

Achei muito boa a batalha do Chris contra o Natanael Nivans, apesar de ter achado que ela ficou mais curta do que deveria. Mas, de toda forma, curti as estratégias usadas por ambos, já que o Chris foi muito inteligente ao usar de artifícios para driblar a desvantagem de tipos e o Natt de ter sido frio e calculista ao ter analisado estratégias alternativas e coerentes, ao invés do simples "ataca, ataca", mesmo tendo a vantagem do tipo, e apesar do Break Dance Water Gun do final ter sido mais semelhante aos jogos, com 1 hit k-o, acho que o golpe fatal foi mais uma "coroação" de toda a batalha no geral.

Curti você ter trazido o Hawlucha como o pokémon de um personagem importante, já que eu acho o Hawlucha um dos pokémons mais legais de Kalos. Também achei bem legal a batalha entre o fada e o lutador, inclusive achei até que foi mais emocionante que a do protagonista. A estratégia do Jonny de usar Sing + Wake-up Slap foi ousada, mas achei pertinente, pena que ele não contava com o Hawlucha usar outro Swords Dance; dois Swords Dance realmente não dá pra segurar né, uma pena. Não sei se você deixou isso implícito, mas entendi que o Jonny colocou as Leftovers para poder usar o Double-Edge e recuperar o HP perdido pelo golpe usando as Leftovers. Se ele colocou os Leftovers justamente para essa função, achei também bem interessante da parte dele, já que é uma estratégia razoável, e apesar do item recuperar menos HP do que o perdido pelo impacto do golpe, já é uma boa ajuda, quando o pokémon sabe o Sing né -q. Bem, quanto ao Hawlucha, também foi bem interessante, e usar dois Swords Dance + Roost é apelação né huahuaha. Pelo menos mostrou que a menina tem boas estratégias, mas também sabe contar com a sorte, já que o Wake-Up Slap poderia nocautear o mucha lucha. No aguardo para ver o embate dela com o mocinho.

Agora, eu realmente estou desconfiado dessa Taylor. Depois que ela deu o fora no Natanael, me fez pensar se ela não teve toda aquela cena de amor apenas para deixá-lo desconcentrado na hora do torneio. Não sei, mas como o Rush disse no comentário do capítulo anterior: a fic tá tão perfeita que to achando que quando a bosta vir, vai vir logo num turbilhão de merda huhauha. Não que a Taylor esteja envolvida com "você sabe quem", mas, sei lá, talvez ela só tenha iludido o pobre pescador de Blue Coast.

No mais, curti bastante o Jonny e seu Jigglypuff e até mesmo o Chris pegador. Ia achar bem legal se os dois tivessem mais participações, tanto por serem bem carismáticos, quanto por serem bons lutadores. Seriam rivais muito bons para o nosso protagonista carente deles -q.

Enfim, erros vi um ou outro, mas nada de mais, apenas falta de um plural aqui, outro acento ali, mas nada tão grave.

Então, é só e boa sorte com a fic.
avatar
Black~
Fanfic Mod
Fanfic Mod

Masculino Idade : 19
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 27/02/2011

Frase pessoal : The winter has come


Ver perfil do usuário http://pokemonblackrpgforum.forumeiros.com./

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Pokémon Project Retype

Mensagem por Rush em Seg 22 Maio 2017 - 20:53

Adivinha quem voltou? AW YEAH BITCHES, RUSH IS MOTHERFUCKING BACK

Bem, antes de tudo, gostaria de explicar os motivos do meu sumiço no fórum esses dias pra cá... Sim, tem haver com meu teclado. Antes, toda vez que eu digitava a letra "b" e a "n" ele adicionava números a seguir, ficando b5n6. Well... Eu passava antivírus achando que se tratasse disso, mas mesmo que nas primeiras vezes isso realmente resolvia, eu decidi permanecer com meu velho teclado cheio de histórias e motivos para eu me orgulhar.

Well... Depois de um tempo ignorando o 5 e o 6 depois dos b's e n's, apagando-os, já que não me incomodavam tanto, o vírus pareceu passar de nível. Agora era B54 e N67 toda vez que as letras eram digitadas. PARA PIORAR, além de tudo, toda vez que eu apertava a seta para esquerda, baixo, direita ou DEL, o computador reiniciava. SIM, quando eu esquecia e apertava essas teclas, eu perdia TUDO o que eu estava fazendo.

De qualquer forma, eu adiei. Um escaneamento profundo do sistema e as configurações voltavam ao normal. Afinal, meu teclado tem história e não podia ser descartado sem antes uma luta, não?

Pois bem. Desde semana passada, o vírus disse "THIS ISN'T EVEN MY FINAL FORM, BEACH" e fodeu tudo de uma vez... Agora toda vez que eu apertava B ou N, ele adicionava uma caralhada de símbolos. Se eu não me engano, o B era vB54_ e o N era cN67+. Imagina eu falando sempre assim?

vB54_oa cN67+oite, IcN67+e!+

(Sim, a letra C e V meio que se fundiram com a B e N.)

Resumo... Não conseguia nem ao menos entrar no computador porque era impossível digitar a senha. Agora o num Lock também reiniciava o pc, além do "caps lock" deixá-lo hibernando. Só conseguia no teclado virtual.

OU SEJA, eu comprei um novo e taquei o teclado velho e cheio de histórias no lugar onde ele merece: NO INFERNO. TECLADO FILHO DA PUTA DO CARALHO.

No fim, não era vírus. Não sei porque o antivirus ajudava a restaurar as configurações do teclado, mas esse novo não deu nenhum problema desde que eu o conectei hoje cedo.

Enfim, VAMOS AO CAPÍTULO!!!!!!!


Boa noite, -Ice!

O capítulo foi bem maneiro mesmo. Meu deu um hype em escrever o novo cap da minha fic, que está parada graças ao incidente acima. Por um instante, achei que o Chris você vencer a batalha já que ele usou uma estratégia a longo prazo com o Will-O-Smith. Gostei de ver que o Whirlpol Break Dance Water Gun acabou sendo o ultimate que derrotou o Hellspear.

A forma em que esse movimento se tornou o primeiro "ultimato" de Natt me fez me sentir aquela euforia de ver um protagonista de anime vencendo hahaah

Fiquei um tanto chateado ao ver que o Chris perdeu. PUTA PERSONAGEM DE QUALIDADE! Espero vê-lo em mais capítulos, incluindo na Liga de Eyran, já que ele por si só me conquistou <3 Tanto o sprite, quanto o nome, quanto a personalidade, estratégia e até o Pokémon. Que homão da porra. Só faltou ser um pouco menos confiante pra ter vencido do Natt. Hahaha

Sobre o Jonny... Foi outro que me conquistou. Na real, não sei o que deu em você nestes últimos capítulos, mas essa explosão de personagens novos e carismáticos deu um enorme UP para a Fan Fic. Nunca vi um personagem como Jonny, logo o achei EXUBERANTEMENTE CRIATIVO E ORIGINAL. A forma em como ele conversa com seu JIgglypuff sem ninguém entender a conversa perfeitamente é genial.

Achei que ele fosse vencer de Taylor, mas infelizmente não foi ao caso. A ruiva deu uma de Ezekiel, e eu admito que me identifiquei com ela de acordo com minhas estratégias no competitivo. Claro que com um Hawlucha eu teria feito uma estratégia diferente, maaaas u.u Hahahaha, mas brincadeiras a parte, achei bem desesperadora essa estratégia de Swords Dance + Roost.

Sobre o final, sabia que tudo estava indo bem demais. Só queria que esses tempos bons fossem prolongados mais um pouco. Eu realmente gostei da Taylor, então espero que esse cu doce seja apenas DURANTE o torneio já que ela não quer se distrair ou distrair Natt. Mas poxa, sacanagem ela criar acordos com pessoas alcolizadas. Isso foi basicamente um estupro! >:c

Sobre Grey, gostei da forma em que ele socializou e acalmou sua oponente. Seria bem engraçado se ela vencesse, na falta de uma palavra melhor. Irônico, talvez.

Olha, espero que você não fique chateado comigo, mas já fiz esses comentários outras vezes. Não consigo levar Nico a sério. Ele é um ótimo personagem, mas as escolhas de Pokémons dele... Só Pokémons que seriam a oitava opção... Ratatta, WeepweepWOOOO entre outros... Sei lá. Creio que ele não irá muito longe no torneio.

BEEEM

Me desculpe pelo comentário extremamente extenso. Mas não imaginas como é bom digitar livremente depois de MESES SOFRENDO COMO UM FILHO DA PUTA

AWWWWWWWWWWWWWWWWWWWW YEAAAAAAAAAAAAAAH
avatar
Rush
ABP Mod
ABP Mod

Masculino Idade : 23
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 10/06/2012

Frase pessoal : The king can do as he likes!


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Pokémon Project Retype

Mensagem por Slow em Qua 24 Maio 2017 - 14:28

Hey Ice o/

Quase esqueci q quarta já era hj, foi mal -q

Só pra encerrar a "saga defeitos técnicos" aqui com o Rush, eu também troquei meu mouse e o antigo deve estar saltitando alegremente NO INFERNO juntamente com o seu teclado c: não imaginas como é bom clicar e mover a seta (e jogar LoL) depois de MESES SOFRENDO COM UM MOUSE TETRAPLÉGICO.

Ok, vamos ao cap ne. Como essa aqui é a fic dos plot twist, eu n pude deixar de mudar a minha opinião sobre "quem vai vencer isso no fim" umas 8977 * 10³¹²¹ vezes né. Apesar de bem rápida, achei muito bem feita. N ajudou muito ao pensamento Ashlista de "vantagem não importa", o que n faz sentido só de ler, mas também n foi somente por isso q ele venceu. E n podia faltar um break dance water gun pra fechar. Só quero ver se vão passar a usar Break Dance Hydro Pump, imagina o estrago :v

Apesar de ter gostado bastante da primeira, honestamente eu preferi a segunda batalha. Por vários motivos esta era uma batalha que eu não podia teorizar quem venceria, ou ao menos dar algo superior a 50% de chance pra qualquer um. E, talvez por ser um pouco mais longa, teve bem mais plot twist, eu nem tinha considerado um Roost. As estratégias foram muito boas para os dois lados, isso contribuiu muito. Confesso que estava torcendo pra Taylor, mas é uma pena o Jonny já ter perdido,mesmo tendo sido o único a gastar o seu dinheiro (e perder). 

Eu gostei muito também de vc ter usado os itens. Eu vivo ignorando eles, exceto Mega Stones e uns melhorezinhos de usar, pq eu simplesmente não sei onde é que vai parar um item, especialmente quando não é algo tão humanoide e o anime nunca nos ajudou muito com isso, onde o maior foco q algo do tipo teve foram as mega stones, VI geração, e os Black Glasses do Krookodile. Um exemplo bem aleatório, mas me explica como um WAILORD pode usar um choice specs... na boca? Um Magnezone de Assault vest ou choice specs também, tipo ???? Se conseguir explorar bem essas coisas, como fez com os TM, vai ser ótimo.

Cara, eu senti tanta vergonha alheia (sou bem sensível a isso) do Natt ao ser cortado pela Taylor, lol ._. n tenho muito o q dizer dessa parte. Como se o Nico já não fosse meio clichê sozinho, aquela cena com o oponente dele foi bem isso mesmo aueahe. Achei bem legal a atitude do Gray e por ele ter sido mostrado como um cara respeitado pela oponente, foi uma interação bem amistosa q eu gostei muito.

Para as próximas batalhas, eu vou dizer que quem passa é Natt, Dean (a outra ainda parece bem figurante) Nico / carinha do boné azul (sei lá quem vence isso), o cara que é o cara em inglês (eu n me canso disso...), Gray e o carinha das baquetas.

Vc teve aquele problema com a resposta, então vou resgatar só uma pergunta, até domingo na fic é cronologicamente possível a Belly participar do torneio? 

É só e boa sorte com a fic tchau kibei do black mesmo pra dar uma variada pq n aguento mais aquela frase no final meldels eu tenho q arrumar outra coisa aff vou ficar essa semana pensando nisso
avatar
Slow
Membro
Membro

Masculino Idade : 17
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 11/01/2015

Frase pessoal : Don't go crying to your mama


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Pokémon Project Retype

Mensagem por -Ice em Sab 27 Maio 2017 - 15:11

Comentários:
Brijudoca: Hey Briju!

Realmente, eu fiquei bem puto quando perdi os comentários :/ Eu já pensei em ir respondendo os comentários no word à medida que vocês forem comentando, assim eu não teria que responder todos de uma vez e poderia "dar mais atenção" se respondesse um por um. Mas sei lá, nos últimos dias eu não tenho conseguido nem cumprir o cronograma, é melhor esperar um pouco para colocar essa ideia dos comentários em prática, mas valeu -q

Ah, eu odeio os meios, cara. As vezes eu não consigo fazer isso, mas sempre que possível eu 'corto' algumas informações não tão necessárias, como fiz nesse capítulo, onde os caras se conheceram e logo depois já estavam batalhando. Eu sou impaciente demais para narrar os caras andando até a sala de espera e talz hsauhsua
O nosso menino Natt está sim um pouco mais estrategista do que de costume, a semana que passou treinando em Central City deu a ele um pensamento mais ligeiro em relação aos seus oponentes e tudo mais. Sim, o Break Dance é um golpe bem apelão se usado da maneira certa, mas ainda assim tem os seus pontos fracos, portanto tem que ser usado com cuidado.

Quase todas as batalhas tentarão enganar vocês, já que as chaves aparentemente têm um resultado bem óbvio, algumas coisas podem surpreender. Sobre Jonny e Henry, porra, eu amo esses dois e pode esperar mais participações desses caras na fanfic -qq

Enfim, vamos ver no que vai dar, né? Até a próxima, Briju o/

Black: Eae Black!

Bom, você vai gostar bastante desses últimos capítulos da temporada, pois agora será batalha atrás de batalha -qq A batalha do Chris e do Natt ficou bem curta mesmo, mas acho que deu pra mostrar o que tinha pra mostrar, eu não quis enrolar muito, já que o foco desse capítulo (como a imagem em cima do título já sugeriu) foi entre Taylor e Jonny. Mas nem a segunda batalha acabou sendo longa Laughing

Eu também curto pra caramba o Hawlucha e gostei de ter colocado ele com Taylor. A ideia de colocar o pokémon lutador foi de última hora, já que inicialmente a garota usaria o Umbreon nessa batalha, mas deu certo -q Na verdade o Jonny não sabia da regra de poder usar itens uma vez no torneio, então ele não tinha essa estratégia planejada, mas, de certo modo, você não está errado ao chegar nessa conclusão, já que o personagem decidiu comprar o Leftovers justamente para amenizar o efeito do Double-Edge.

Sobre a Taylor, ela é só uma garota tentando se divertir. O tempo que passou com Natt não foi pra distrair o garoto ou algo do tipo, e sim apenas ficar por ficar, manja? O Natt que não entendeu isso e aconteceu o que aconteceu. Bom, eu concordo com vocês e uma hora a bosta vai acontecer com Natt, mas eu asseguro que ainda teremos mais alguns momentos de calmaria antes disso -q

E sim, Jonny e Chris voltarão mais vezes, e inclusive também estão em suas caças por insígnias, já adiantando :v

Enfim Black, até a próxima e obrigado o/

Rush: Hey Rush o/

Eu percebi o seu sumiço nas últimas semanas, mas nem cogitei que poderia ser o teclado de novo shuahsuahs Cara, que apego você tem hein? Eu vejo os motivos para me orgulhar e as histórias como os arquivos escritor e talz, e não o teclado que eu usei para escrevê-los, acho que nunca me apeguei de verdade a esses aparelhos hushaushaue

Mas cara, que erro bizarro.

Que bom que curtiu o capítulo -q Como eu disse ao Brijudoca, tentarei enganar vocês sobre os resultados quantas vezes eu conseguir -q Quero que todas as batalhas sejam imprevisíveis, até mesmo as mais previsíveis. O Break Dance até agora sempre foi o movimento de ultimato de Natt, seja usando-o com Wings ou com Mikau, até o momento o redemoinho sempre finalizou suas vítimas, vamos ver se isso vai continuar dando certo né.

O Chris é mesmo muito legal, cara. Ele e Jonny não tinham praticamente nenhum propósito na fanfic, e seriam apenas os personagens que serviriam para passar Taylor e Natt para a próxima rodada, mas então eu decidi dar um pequeno foco para alguns participantes, e o Chris acabou aparecendo com Pam naquela cena da inscrição e eu me apeguei ao jeito transante do personagem. Daí eu tive a ideia de colocar o Jonny como o tradutor de todos os pokémon, meio inspirado no Meowth da equipe Rocket, mas então mudei para que ele só entendesse o seu Jigglypuff, e isso se tornou muito cômico e eu adorei o personagem também. Os dois com certeza voltarão.

Eu tento não levar muito em consideração o competitivo nas minhas batalhas (né, Wavile com Icy Wind -q), mas esses Swords Dance da Taylor foram meio baseados na minha época de showdown mesmo -q Eu não sabia balancear os stats muito bem, então sempre colocava um ataque de aumentar os stats durante a batalha como Swords Dance ou Dragon Dance e um golpe pra recuperar HP pra recuperar o turno perdido -q

Hahushausahsuahe cara... Eu não imaginei isso sobre o acordo com pessoas alcoolizadas ser quase um estupro. Quer dizer, claro que é, mas a Taylor achou que o Natt era experiente em alccol e não imaginou que o garoto fosse perder a consciência e talz -q

Eu não fico chateado com críticas, mano -q Eu as adoro. Sobre o Nico, sim, ele tem uns pokémon bem segunda categoria, vamos ver como ele se sai com o tempo, né. Eu disse que não levaria muito em conta o competitivo, vamos ver se isso vai ser bom ou ruim para Nico hauhuea

Enfim cara, muito obrigado pelo comentário e até a próxima o/

Slow: Fala Slow!

Legal você já saber que essa é a fanfic dos Plot Twist, já que teremos umas surpresinhas vindo aí -q Enfim, eu adoro fazer vocês mudarem bastante de opinião durante as batalhas, principalmente durante as aparentemente óbvias (Natt vs. Chris). Esse negócio de vantagem é sim bem importante, mas nunca será tratado como algo crucial, não é como se um pokémon de água sempre for vencer um de fogo.

Eu também gostei mais da segunda batalha -q É muito difícil bolar estratégias legais para todos os participantes, mas até agora eu consegui fazer isso até que direito, principalmente com Taylor e Jonny, gostei muito do jeito como a batalha deles fluiu -q

A ideia de introduzir os itens é bem antiga, eu sempre quis colocar eles e suas utilidades na fanfic, e o torneio foi uma boa iniciativa para isso. Veremos que alguns dos itens serão muito importante no futuro da jornada. E realmente, é meio difícil imaginar alguns pokémon usando certos itens, mas, se for o caso, eu dou um jeitinho como sempre hsauhsu

A sua vergonha alheia deve ter sido bem pior ao lembrar que essa foi a segunda vez que Natt foi cortado na fanfic, né? -q Sobre o Nico, ele finalmente achou alguém para usar toda a sua clichezisse hsuahsua E o Gray, sem comentários, ele é muito foda <3

Ah, e sim, eu tinha respondido antes de fechar a aba. É possível que a Belly participe das próximas batalhas, se o Professor Nutwood cumprir o cronograma ou não ocorrer nenhum imprevisto.

Até a próxima, cara o/

Fala, amigos!!! Eu sei, era pra ter postado na quarta, atrasei de novo :/ A verdade é que os últimos dias têm sido bem corridos pra mim, estou tentando estudar para o vestibular, ainda tenho escola, trabalho e o começo de um relacionamento me afastou um pouco do fórum nessa semana, mas creio que já consegui me organizar e acredito que conseguirei seguir o cronograma das minhas duas fics, mas se eu atrasar um pouco, não passará de uma semana, ok, queridos?

Enfim, a segunda temporada está chegando ao fim, e teremos apenas mais quatro capítulos (o de hoje e mais três) antes de um pequeno hiato e então chegarmos à terceira. Eu gostaria de dizer que está tudo planejado até o season finale e, mano, está muito foda <3 Eu tenho que atualizar o guia com a caralhada de personagens que estão aparecendo, mas está foda arranjar um tempinho pra isso, então o guia ficará preso ao capítulo 25 por um tempinho, okay?

Natt estava sentado na arquibancada dessa vez, era apenas um telespectador olhando para o estádio. Logo a batalha de Gray começaria, mas ele só conseguia ficar olhando para o chão, tinha que se esforçar para concentrar-se, e ainda assim era difícil conseguir prestar atenção. A imagem de Taylor continuava aparecendo em sua mente.

— E agora vai começar a batalha de Grayson versus Mary!

Duas portas de cada lado se abriram, e os treinadores saíram de suas salas de espera. De onde Natt estava, Gray era um minúsculo treinador, apenas um pontinho verde e amarelo. Ele não deveria ter pego um dos últimos bancos, tinha que olhar para o telão para ver o que estava acontecendo no campo com clareza.

Mas não conseguia. Taylor entrava em sua mente sempre que ele tentava livrar-se dos seus pensamentos, a imagem da garota recusando um beijo… exatamente como Emma fizera antes… Aquilo fazia Natt se questionar se ele era o problema. Por que nenhuma das garotas gostava dele?

Ele vinha tentando evitar esse tipo de pensamento, mas às vezes era inevitável. Ele esfregou os olhos, apoiando a cabeça com as mãos e olhando para o telão. Um Nuzleaf desviava de diversos jatos de veneno roxo de um Nidorino. Após desviar com maestria de todos os ataques, Leaf tirou a folha que ficava em sua cabeça, usando ela como uma lâmina para atacar o oponente.

E Taylor estava em algum lugar agora, talvez vendo outra batalha, talvez treinando para derrotar Natt, talvez vendo o vídeo da batalha do pescador para se preparar… Talvez ficando com outra pessoa.

Todos da arquibancada levantaram-se, gritando e batendo palmas. O pescador levantou-se também, imitando a todos, e ficando na ponta dos pés para ver o telão. Um Nuzleaf com o peito estufado estava em cima de um desmaiado Nidorino.

— Grayson Gustin passa para a próxima fase! — exclamou o narrador, enquanto toda a multidão vibrava.



Capítulo trinta e sete
Série B


Nico pisou no campo, respirando fundo ao ver, do outro lado, Mark Meenvail. Um treinador tão patético acreditando que teria futuro.

— Está preparado para perder para o futuro mestre pokémon? — perguntou Mark, alto o suficiente para que Nico ouvisse a vinte metros de distância.
— Espero que você esteja.

O garoto de boné azul arremessou contra o chão uma pokébola que, com um brilho avermelhado, liberou um pokémon mamífero de corpo baixo e comprido, com uma pelagem bege com listras castanhas e olhos azuis profundos. Era um Linoone.

— Rats, vamos mostrar quem manda aqui! — exclamou Nico, arremessando uma pokébola que se abriu e liberou um pequeno rato do deserto.

Com algumas reclamações, metade da plateia saiu para ver outras batalhas, enquanto Nico e Mark ainda se provocavam.







Guy sorriu ao ver o outro treinador. Um rapaz baixinho de pele escura e cabelos negros. Nick Rodriguez era um treinador promissor, provavelmente teria um futuro brilhante nesse torneio, e poderia até mesmo chegar nas finais, se não tivesse tido o azar de batalhar com Guy na primeira fase.

— Boa sorte, garoto! — exclamou o invicto, dando um aceno de mão para o menino, que estava do outro lado do campo.
— Obrigado, senhor Greenwood! — disse Nick, também acenando.

Guy riu com o nariz, arremessando a sua pokébola prateada que liberou Blizz, a sua Weavile. Nick soltou uma pequena exclamação de surpresa ao ver a pokémon.

— Eu também tenho um bem legal aqui! — disse, também arremessando a sua pokébola, que liberou um pokémon ao tocar o chão — Conheça Ton.

O pokémon tinha quase a mesma altura do seu treinador, era cinza e apresentava algumas veias rosas saltitantes que salientavam a sua força. A aparência monstruosa do pokémon só não era mais assustadora por causa do nariz vermelho e redondo como o de um palhaço e a cabeça ondulada que dava a impressão deu um cabelo afro. O pokémon carregava uma viga de ferro vermelha que ele bateu contra o chão, tentando intimidar a sua oponente.




— Ton, use o Rock Throw!
— Blizz, Night Slash!

O lutador socou o chão repetidas vezes, até que conseguiu arrancar uma parcela do solo, que ele amassou até formar um pedregulho arredondado. Ele segurou o pedregulho com as duas mãos erguidas, derrubando a viga de ferro no chão.

Porém, antes que o Gurdurr conseguisse finalizar o seu ataque e arremessar o pedregulho contra o oponente, a Weavile abusou de sua velocidade absurda, dando um salto em direção ao oponente, correndo como se deslizasse no ar. Suas garras exalavam uma aura negra quando ela as usou para fazer um risco horizontal na parte esquerda do dorso do lutador.

Ao receber o ataque, Ton não aguentou e suas pernas cederam, derrubando ele no chão. O pedregulho que segurava caiu em cima do seu peito. Todos da plateia soltaram uma exclamação de surpresa ao ver o Gurdurr caído no chão, preso pelo próprio ataque.

— Uau… você é muito bom, senhor Greenwood! — exclamou Nick, sorridente — Mas Ton ainda assim é duro de queda, essa batalha não será tão fácil para você.
— Assim espero, guri. — disse Guy — Blizz, Aerial Ace!

Ton ainda tentava se livrar do pedregulho que o prendia quando viu a Weavile vindo em sua direção, planando rente ao solo enquanto deixava para trás um rastro prateado de ar. Ao ver a oponente chegando, o Gurdurr deu um soco na pedra que estava em cima dele, jogando-a em direção a Blizz, que acabou batendo a cabeça no pedaço de solo e caiu no chão, rolando com o impacto para conseguir se levantar, assim como o oponente, que já estava em pé.

Guy riu com o nariz.

— Blizz, Aerial Ace novamente!
Smack Down!

Blizz saltou, abrindo os braços e planando em direção ao oponente, enquanto um rastro prateado era deixado para trás, mostrando ao público a velocidade absurda do pokémon noturno. O Gurdurr fechou o punho esquerdo, pronto para esmurrar a oponente, enquanto pequenas rochas começavam a se solidificar em volta de sua mão, e o seu punho se tornava um grande pedregulho, que ele usaria para esmurrar Blizz se a pokémon não atingisse em cheio o seu peito e o arremessasse para trás.

— Não, Ton! — exclamou Nick.

Arfando, o Gurdurr levantou-se novamente, e Guy riu com o nariz.

— Força nunca vencerá a velocidade, garoto. — disse.
— Acho que você tem razão… mas mesmo assim não desistirei! Ton, use o Bulk Up!

O Gurdurr apoiava-se em sua viga metálica, que ele bateu contra o chão. As veias saltadas de seu corpo engrossaram-se, dando uma aparência muito mais monstruosa ao pokémon, que estufou o peito e bateu a viga de metal contra o peito, bradando. Apesar de tentar demonstrar ser perigoso, era visível que Ton estava praticamente debilitado.

— Eu gosto da sua persistência. — disse Guy, rindo — Night Slash!
Mach Punch!

Blizz esticou os dois braços. Uma sombra tomou conta de seus dois ombros e desceu em espiral até envolver as garras brancas da pokémon em uma aura sombria. A Weavile saltou contra o oponente. Porém, antes que pudesse realizar o ataque, o Gurdurr também saltou contra a oponente com uma velocidade incrível. Ao alcançar Blizz, Ton usou os punhos para esmurrar verticalmente a cabeça da pokémon, empurrando-a contra o chão.

Todos ficaram quietos por alguns segundos, esperando a pokémon noturna levantar-se e dar o golpe final no Gurdurr, mas isso não aconteceu. Blizz continuou com a cabeça enterrada no chão. Ao perceber isso, o juiz anunciou a vitória de Nick Rodriguez, enquanto uma salva de palma podia ser ouvida da plateia.

— Você estava certo, senhor Greenwood. — disse Nick, sorrindo para o outro treinador — Força nunca vencerá a velocidade.

Guy arregalou os olhos, sem mover um músculo enquanto via a sua foto perder a cor e ficar em tons de cinza no telão. Nick andou por todo o campo até chegar em seu oponente, tirando um celular do bolso.

— Eu estou com um projeto, e quero tirar uma foto junto com todas as pessoas com quem batalho… posso?

O ex invicto não disse nada, apenas encarou Nick, ainda tentando processar o que tinha acontecido, e então assentiu para o jovem, que tirou uma selfie com ele.






Após todas as batalhas da série B acabarem, os treinadores que participaram dessa fase se encontraram em uma sala que ficava no meio do círculo que os sete estádios formavam. Oito treinadores enquanto esperavam a aparição de Tiberius Ward. Os rostos mais tristes já diziam quais eram os quatro treinadores que não tinham passado das primeiras batalhas.

Entre as caras tristes, a de Guy se destacava. O treinador estava com as mãos dentro dos bolsos encarando o chão, ainda com os mesmos olhos arregalados que tinha feito ao ver Blizz sendo derrotada há poucos minutos.

Ao ver o treinador cabisbaixo, Nick se aproximou do invicto.

— Ei, está tudo bem?

Ainda encarando o chão, Guy sorriu.

— Eu não esperava perder novamente, cara.
— Novamente?

Guy levantou a cabeça, olhando Nick nos olhos.

— Isso não importa. Você é um ótimo treinador, eu sei que você pode chegar nas finais, e pode vencer isso.

Nick não disse nada, não sabia onde Guy queria chegar.

— Vença essa merda, por mim, okay?

O garoto de pele morena sorriu, assentindo. Não disseram mais nada quando Ward entrou na sala, estendendo os braços para os treinadores.

— Congratulações, treinadores! Fico feliz ao ver as nossas vitórias, e até mesmo os nossos derrotados deram tudo de si, e não sairão de mãos vazias.

Nick olhou para Guy, sorrindo, mas o mais velho não animou-se, para ele a vitória ainda era mais importante do que os prêmios.

— Para os curiosos, aqui estão os resultados.

Ward apertou um botão de um controle, e uma imagem das chaves atualizada apareceu no telão da sala, mostrando aos treinadores o resultado das batalhas da série B.


:


Após alguns segundos em que viam as chaves, os treinadores voltaram a conversar. Nico Parker Cross aproximou-se de Nick e Guy.

Você não passou? — perguntou, encarando o treinador de barbicha.

Guy suspirou.

— Parece que não teremos a nossa revanche. — disse.


Blizz, a Weavile fêmea de Guy estava caída no chão de barriga para baixo, debilitada. O treinador ainda não acreditava em sua derrota, e encarava o oponente. Mais de dez treinadores assistiam a quarta batalha consecutiva de Guy, o invicto, naquela quadra de basquete de Central City.

— C–Como?

Do outro lado, o desafiante sorriu, apontando para o próprio peito com o polegar. Guy nunca imaginou que um treinador genérico como aquele com um Rattata conseguiria tirar o seu título de invicto.

— O meu Rats está em um percentual acima dos demais Rattatas. — Nico sorriu — É bom treinar bastante para o torneio, pois eu vou estar lá também.
— Blizz estava cansada, você não me venceria novamente.

Nico deu as costas ao treinador.

— Provavelmente seremos os dois melhores treinadores a participar, acho que chegaremos no final se não nos enfrentarmos antes, mas de qualquer jeito acho que teremos a nossa revanche, então se prepare.



— Mas Nick vencerá de você por mim. — continuou Guy.






Gray terminava de dobrar a sua camiseta, guardando-a em sua repartição do armário. Natt tirou a sua e colocou de qualquer jeito em sua repartição. Os dois deitaram em suas respectivas camas, olhando para cima.

— Hoje foi um dia legal. — disse o cozinheiro.
— Hoje foi uma bosta. — disse Natt.

Gray virou o rosto para ver o amigo.

— O que houve?
— A Taylor.
— A menina que você ia pedir em namoro?
— Eu disse que estava pensando.
— Mas o que tem ela?
— Ela não quer mais nada comigo.

Gray ficou quieto durante algum tempo, olhando para o telhado.

— Existem pessoas que não querem nenhum relacionamento sério. Taylor deve ser uma dessas, acho que ela só queria se divertir.
— Gray, acho que você não entendeu. Nós nos beijamos. Como ela não ia querer nada sério?

O cozinheiro riu.

— As vezes eu queria ser inocente como você, Natt.
— Inocente? — perguntou o pescador — Eu beijei uma garota, Gray!

O loiro riu mais alto ainda, colocando as mãos sobre a barriga.






— Um, dois, quatro… sete?

Tiberius Ward terminava de contar os treinadores na sala antes de começar a segunda fase de batalhas. Apenas sete dos oito que participariam estavam presentes na sala dos participantes.

— Natt ainda não chegou. — disse Nico, olhando para todos os lados — Será que já teremos um w.o.?
— Ele disse que ia fazer algo importante e já voltava. — explicou Gray.

Taylor observava a conversa dos dois, sem dizer nada.






Natt terminou de arrumar as pokébolas no bolso, suspirando. Esperava estar preparado para batalhar contra Taylor. Ainda esperava que não se distraísse com o que sentia pela garota. Ele estava caminhando lentamente pelo campus do Coliseu de Central City, olhando para todos que estavam lá para assistir.

— Ei, é o garoto do Break Dance! — ouviu uma voz gritar.

Em pouco tempo, várias pessoas o rodeavam, pedindo autógrafos e fotos. Natt sentiu o seu ego inflar mais do que deveria, mas ainda assim ficou feliz com o reconhecimento, dando atenção a todos que o abordaram.






— Estou atrasado? — perguntou ao chegar na sala de espera e ver todos os outros treinadores (e Ward) de braços cruzados olhando para ele.








Encostado à parede, Will não parava de olhar para o seu relógio, esperando o momento em que o narrador avisaria que a batalha começaria.

Todas as suas unhas doíam, e tanto que roera cada uma delas. Estava nervoso, passar da primeira fase já tinha sido difícil, passar da segunda seria ainda mais desafiador.

— Agora, Grayson Gustin versus William Hopper!

As portas se abriram, e Will tentou esconder toda a preocupação da face. Não podia deixar transparecer a sua insegurança em relação à batalha. Quando todos podiam vê-lo, ele fez questão de ir até a sua plataforma batendo as suas baquetas em qualquer lugar para fazer algum som. Não podia mostrar que estava com medo.








Gray estava em sua sala de espera, olhando para o espelho. Ficou ajeitando a roupa e o cabelo até que ouvisse o narrador o chamar, então caminhou até o campo de batalha. Na sua frente, um treinador de cabelos negros e uma camisa vermelha. O rapaz tirou do bolso uma baqueta e apontou o objeto para Gray.

— Prepare-se para perder!








Na sua sala de espera, Nico passava a mão pelos cabelos loiros e compridos, cantarolando uma música que ouvira há alguns dias.

Ele tirou uma foto do bolso. Uma garotinha loira de dez anos sentada em uma cadeira de rodas, fazendo um sinal positivo com o polegar para a câmera.

— Vou detoná-los. Por você, Gabrielle.








— Vou vencer. Vou vencer. Vou vencer.

Nick repetia a mesma frase inúmeras vezes em frente ao espelho. Não podia perder essa batalha. Não podia mais perder o torneio.

Durante vários meses ele havia se inspirado no invicto Guy Greenwood para melhorar como treinador, e isso tudo levou ao momento onde Ton derrotou Blizz. Seu ídolo foi derrotado, mas depositou todas as suas esperanças nele.

— Vou ganhar esse torneio por você, cara.

O narrador avisou que a batalha começaria, e a porta da sala de espera se abriu.








Natt caminhava em círculos em sua sala, esfregando o rosto com as mãos. Seu coração disparava ao lembrar que agora era ser eliminado ou eliminar a garota que gostava. Por mais difícil que fosse ser, ele não queria ser eliminado.

Quando o narrador anunciou que a sua batalha começaria, Natt sentiu o seu estômago se embrulhar e algumas gotas de suor surgirem em sua testa.








Taylor pisou no estádio, olhando para o seu oponente. Desde que viu Natt pela primeira vez em Knothole, ela viu algo de especial no pescador, mas não queria ter nada com ele, apesar dos sentimentos do garoto, e o que ela sentia não passava de admiração.

Ela não podia deixar essa admiração impedi-la de vencer.








Dean Davidson estava sentado na sala de espera. Enquanto o narrador não o chamava, ele assistia a um vídeo do dia anterior em seu celular

A batalha do treinador chamado Nathaniel Nivans era a que mais tinha lhe chamado a atenção. Dean tinha assistido o vídeo três vezes, e novamente pausava na mesma parte, onde a câmera pegava o treinador e o seu Croconaw juntos.

Ao ver a cena, Dean coçou o queixo.

— Eu nunca pensei que veria você novamente.


avatar
-Ice
Membro
Membro

Masculino Idade : 18
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 03/02/2010

Frase pessoal : </∆>


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Pokémon Project Retype

Mensagem por Rush em Dom 28 Maio 2017 - 17:27

Hey, -Ice!

Eu entendo como você se sente. Mesmo já passando por essa fase de vestibular e ter sido demitido do meu trampo. Rolling Eyes A vida anda uma correria fodida. Não sei com precisão quando eu irei postar um capítulo novo na minha fic, mas sempre arrumarei um tempo para comentar nas Fan Fics daqui. Principalmente na tua.

E bem, parabéns pelo início do relacionamento! Lembre-se, stay cool e faça ela correr atrás de você. Elas gostam de serem pisadas. AEUHAUE' zoa.

Sobre o capítulo, devo dizer que fiquei muito, mas muito surpreso.

Gostei bastante da forma em que você trabalhou um sistema de PoVs para todos os competidores de forma que não fique cansativa de ler. Vejo que Natt é um garoto bem sentimental ein? De três garotas entraram em sua vida recentemente, ele está sofreu por duas. Tenho que admitir que me identifico com ele nesse ponto de sempre querer romantizar as coisas. Para não perder foco em Natt, preciso ressaltar que ri muito no final do seu diálogo com Grey. Mesmo com 18 anos, Natt é um rapaz realmente extremamente inocente.

Sobre o ponto forte do capítulo, a batalha de Nick vs Guy, eu tenho que admitir que por um momento eu esperei que Nick você vencer, antes mesmo da batalha começar. Não sei se foi pelo ícone do Weavile no título ou pela batalha ter sido narrada enquanto várias outras foram off-screen, mas quando vi o início da mesma, todas minhas teorias da conspiração foram destruídas com a humilhação do Gurdurr (Puta nome escroto, desse pokémon) para a Blizz.

Por incrível que pareça, o tópico força vs velocidade foi algo que eu estava investindo no novo capítulo da minha fic. Só queria ressaltar para não parecer que eu copiei dessa cena linda e maravilhosa que foi a reviravolta da batalha. Nick venceu a batalha com apenas UM movimento. Claro que ele errou os outros dois, mas foi necessário apenas um golpe para derrotar a Weavile.

E bem, parece que Guy não está num nível tão avançado assim, huh? Derrotado por Nico e Nick (Olha que coincidência), claro que os outros dois podem estar muito avançados e isso não significa que Guy é fraco, mas poxa, achei que a Blizz fosse fazer treinadores sofrerem nessa competição. Admito que você me pegou de surpresa.

Sobre Mark, eu achei-o realmente interessante. Talvez pelo fato de achar Linoone um Pokémon extremamente interessante (O BICHO APRENDE EXTREMESPEED, FOR GOD SAKE), achei ele uma versão paraguaiana de Nico. Eu queria ter visto a batalha, mas pelas passagens off-screen como o flashback e essa citada, imagino que o Ratatta num percentual mais alto tem alguma técnica secreta nova.

Eu admito que ainda não boto fé no Nico. Porra... Enquanto Natt tem um WAILORD ele ainda tem um Ratatta, entende? Por mais que a fic deixe a entender que ele é um treinador extremamente habilidoso, os fatos não fazem sentido. Sou bem cético. :/ Só vou acreditar vendo. Lembrando que até agora, todas as batalhas in-screen do Nico com outros treinadores, ele acabou perdendo.

Gostei da origem de Jon e Chris. Espero, do fundo do meu coração, que você explore-os mais, fazendo-os aparecerem com frequência na fic. Eles são personagens incríveis! Sério, eu os amei. Parabéns pela sua originalidade e habilidade em escrevê-los! O Guy não chegou a me cativar tanto como esses dois, mas eu gostei bastante dele também, até com o seu tique de rir com o nariz.

Agora sobre o final... O asiático conhece o Natt ou o Mikau? hahahah Por um momento eu pensei que o Mikau pertenceu a ele, mas por alguma ironia do destino ele acabou sendo pescado por Natt num desencontro entre eles. Mas isso não explicaria como o protagonista conseguiu o capturar, então talvez o asiático conheça Natt.

BEM

Espero mais capítulos para resolver esse mistério.

O capítulo foi como sempre muito bom, eu realmente adoro ler sua fic, -Ice. Por mais que bata um desânimo na gente (Sei bem, pois também estou assim), quero que você saiba que de verdade, eu adoro a tua escrita e a tua Fan Fic. Fico sempre feliz ao ver capítulos novos dela. Então por favor, não desanime!

Um abraço meu amigo, até quarta feira!
avatar
Rush
ABP Mod
ABP Mod

Masculino Idade : 23
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 10/06/2012

Frase pessoal : The king can do as he likes!


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Pokémon Project Retype

Mensagem por Black~ em Dom 28 Maio 2017 - 19:20

Realmente, é tenso mesmo essa fase. Quando eu estudava, trabalhava e fazia cursinho era realmente muito difícil entrar no fórum e o tempo livre eu acabava fazendo outras coisas, dando um desânimo de entrar no fórum, entendo como é. Apesar que hoje em dia o meu desânimo e justamente o contrário, já que o fato de ficar em casa o dia inteiro me deixa bastante desanimado, mas enfim, não vamos falar da minha vida e sim da fanfic né.

Bem, eu gostei bastante desse capítulo, apesar de ter achado que foi menor que os anteriores. Mas, de toda forma, curti esses mini-POVs que você colocou, já que passou um sentimento mais realista aos personagens, ao contrário de uma visão geral do narrador onisciente.

Bem, quanto ao Nico, eu realmente gosto desse personagem. Como nas minhas fanfics eu costumo colocar pokémons fracos tendo destaque, eu gosto desse Rattata. Quer dizer, pra falar a verdade, eu não sabia que o Rattata era o mais forte antes desses últimos três ou quatro capítulos que o Nico citou bastante ele. De toda forma, questiono, assim como o Rush, a real habilidade do Nico, já que ele sempre vence batalhas "escondidas", como os líderes de ginásio, o tal do Guy, etc. Acredito que agora você deva mostrar pelo menos fragmentos das batalhas e possamos ver melhor o que o Rattata OP faz.

Fiquei decepcionado com o Guy. Não decepcionado, mas surpreso. A luta realmente foi muito boa, mas o Guy cuspiu tanto o fato de ser invencível que achei que ele fosse vencer; mas o mais interessante foi o fato do Guy aparentemente se assoberbar por ser invicto, mas não ser um Paul da vida. Fiquei ainda mais surpreso com o fato de ele já não ser mais invicto, tendo perdido pro Rats. De toda forma, na famosa estratégia "velocidade x força" o velocista sempre acaba perdendo de uma vez só. Aliás, achei interessante o Nick ter um "counter" pra velocidade do Blizz, usando o Mach Punch. Como o demonião de luta tinha um atk foda, acabou com o Weavile num golpe. Fico ansioso pra ver a luta do carregador de vigas contra o rato encapetado.

Como eu disse anteriormente, esses mini-POVs foram bem interessantes, pois mostraram a visão dos outros personagens além do Natt. Eu achei bacana que a Taylor de fato tenha uma admiração pelo Natanael Nivans, e que até sinta algo por ele, mas que não ache ideal que eles namorem. Pelo menos fiquei menos desconfiado em relação à ruiva, agora -q.

Fiquei curioso em relação ao japonês. Será mais um personagem que o Natt conheceu sem perceber em suas aventuras épicas? -qq. Enfim, também fiquei curioso se o Dean conhecia o Natt ou se conhecia o Mikau. De toda forma, mais um mistério para a fic. Bem, por enquanto estamos só com os mistérios leves né huahuaha, mas enfim.

O Natt é realmente bem inocente. Confesso que ri junto com Grey da cena do Natt falando que a menina ia namorar com ele só porque eles se beijaram UMA vez huhauha. Bem, o garoto virou adulto só no RG mesmo né -q, ainda tem que aprender muito com a vida.

Bem, eu já ia esquecendo de falar da luta do Nico contra o Mark. Fiquei imaginando a decepção da pessoa que pagou ingresso pra ver uma luta entre um Rattata e um Linoone (segundo melhor HM Slave que você respeita) huahuaua. Também achei interessante o Gray ter passado, como já era de se imaginar e estou ansioso pra ver ele contra o baterista.

Enfim, acho que é só e boa sorte com a fic.
avatar
Black~
Fanfic Mod
Fanfic Mod

Masculino Idade : 19
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 27/02/2011

Frase pessoal : The winter has come


Ver perfil do usuário http://pokemonblackrpgforum.forumeiros.com./

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Pokémon Project Retype

Mensagem por Brijudoca em Ter 30 Maio 2017 - 18:54

olar

Pois é Ice, tem sempre aqueles períodos que a vida aperta e imagino que fique super difícil manter o cronograma da fic, ainda mais de Retype que tem sempre um roteiro super bem feito, difícil manter dois capítulos por semana. Como todo mundo também aproveitou o momento pra "chorar seus choros", eu tô prestes a entrar em semana de provas também e obviamente tô com o cu na mão ahahaha não tá fácil pra ninguém.

Bem, essa capítulo foi bem gostosinho. Acompanhar um pouquinho das batalhas de cada mas sem entrar em muitos detalhes foi uma parada maneira. Tenho que dizer que eu GARGALHEI com o Nico e o treinador clichê na maior batalha de pokemon da rota 1 e galera absolutely putaça de gastar dinheiro com uma patifaria dessa. Nico realmente é curioso, suas batalhas são sempre esquisitas e saber que ele derrotou o "invencível" meio que nos deixa mais na expectativa ainda para vê-lo batalhar. Ainda continuo na aposta que ele irá enfrentar nosso querido Grayson.

Como você não podia perder a oportunidade do plot twist, claro que fiquei surpreso com a derrota do Guy pra um personagem que não tinha tido destaque até o momento. Me lembrou muito a expectativa que eu tava lá na All Stars do Rush, com o outro personagem supostamente invencível perdendo logo de cara lol

Creio que a batalha do Natt contra a Taylor será uma das duas mais difíceis até o momento, pois além da treinadora ser habilidosa, ainda temos o fator sentimental né? Muito inocente nosso pescador, lembrou eu quanto tô criando expectativas -q E sobre o cliffhanger final, tô bem dividido quanto a quem o Dean se referiu no seu pensamento. Teria sido Mikau um de seus pokemon e ele o abandonou? Nunca tinha parado pra analisar a "sorte" do menino de pescar um Totodile... mas mesmo assim não sei como o treinador o reconheceria já em sua forma evoluída.

É isso aí rapaz, foco nos estudos e até a próxima o/
avatar
Brijudoca
Membro
Membro

Masculino Idade : 20
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 28/04/2009

Frase pessoal : make brazil emo again


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Pokémon Project Retype

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 7 de 7 Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6, 7

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum