Pokémon Mythology
Olá, visitante! Vejo que ainda não está conectado ao nosso fórum, faça login.
Espere, você ainda não está cadastrado? D:
Por favor, não perca mais tempo, inscreva-se em nosso fórum e venha aproveitar as novidades que estamos preparando pra vocês. Nós teremos o maior prazer em recebê-lo no fórum e se precisar de qualquer ajuda, temos muitos membros e nossa equipe para ajudá-lo! Lembrando que você pode postar sua fanfic, seus desenhos ou edição de imagens, seu vídeo-detonado ou gameplay, participar de um RPG, postar e ler notícias do mundo Pokémon, tirar todas as suas dúvidas sobres todos os jogos de Pokémon, comentar sobre o desenho do momento ou apenas jogar um papo fora. Além de fazer amigos!
Para cadastrar-se clique no botão 'Sign-Up' ou em 'Registrar-se' aqui abaixo. Aguardo.
Feliz Natal e Ano novo!

Pokémon Project Retype

Página 5 de 7 Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6, 7  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Re: Pokémon Project Retype

Mensagem por Slow em Qui 30 Mar 2017 - 23:07

Juro que não estava já saindo sem esperança de que o cronograma fosse cumprido qnd vc postou.

Orra Ice, eu to mal até agr, eu achava que seria algo como o Rush disse. É serio que ela morreu? Aposto que a joia é uma das esferas do rayquaza e o Natt vai pegar do colecionador e achar as outras 6 e viverem felizes para sempre! Aff, n vai ser né?   choro

A única coisa que me arrancou algum riso foi a demissão da Carlie. Ai eu notei que estava rindo de desgraça e fiquei mais bad ainda. Pelo menos ela conseguiu um novo emprego com o professor, só que agora ela vai ficar com ele também. 

Agora só sobrou o Gray. Inclusive, com base em outros nomes na estória, por acaso você teria pego a palavra "Gay" e colocado um "r" no meio? Por algum motivo eu desconfiava dele, sei lá, ele sempre foi meio gay na minha imaginação e eu não fiquei muito surpreso, mas ao mesmo tempo não esperava. Que estranho. De toda forma, agora que a Emma... saiu... pega ele G(r)ay.

Voltando para o caso "Emma", lendo eu não sei quem estava mais bad, eu ou o Natt. Lembro de ter visto apenas 2 casos parecidos com a situação do Natt em 2 animes, que eu não vou citar pq pode acabar em spoiler. Eu nem tinha notado o quanto estava apegado a ela, até isso. Sério, o Natt aparentemente está começando a superar, eu não. Isso nos mostra, como o Rush disse anteriormente, que não há a imortalismo bastante recorrente em animes / séries / cartoons / fanfics / livros / Peppa pig e afins. Mas eu não supero assim de qualquer forma ;-; estarei esperando ele capturar um celebi.

Eu não entendi o Pines agora: "Minha prima foi morta por isso e, em vez de enterrar a joia incrivelmente cara pelo qual ela morreu com ela, vou dar de graça para um colecionador muito suspeito". Ele meio que roubou a... finada... Emma.

Vou tentar superar isso até sábado, no caso de vc cumprir o cronograma dnv. 

hj n tem gatinho sorrindo  choro

sei que ngm me perguntou, mas eu leria uma fanfic de DB, só não acompanho o Super ainda.
avatar
Slow
Membro
Membro

Masculino Idade : 17
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 11/01/2015

Frase pessoal : Don't go crying to your mama


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Pokémon Project Retype

Mensagem por Brijudoca em Sex 31 Mar 2017 - 23:43

Ice meu caro, desde que eu voltei a me aventurar nas fan fics de pokemon, eu decidi que queria acompanhar as ativas aqui do fórum e a sua era uma das que eu estava mais ansioso. Na correria da vida, demorei bem mais pra ler do que gostaria, foram quase duas semanas me aprofundando nos vinte e quatro capítulos de Project Retype e foi uma experiência maravilhosa. Eu mal podia esperar pra comentar, logo, corri pra terminar antes que você postasse o capitulo novo no sábado (cara que inveja da velocidade que você escreve haha)

Uma das coisas mais legais é como sua escrita evoluiu com o tempo. Sério, desde o encontro com o titã de água até os eventos em Ciatteil a fic atingiu um nível muito alto. A narrativa, as reviravoltas, o desenvolvimento de personagens, tudo de uma perfeição que eu mal consigo por em palavras e me deixa muito feliz de estar acompanhando uma fic tão bem trabalhada e com um plot tão interessante.

Nesse último capítulo você nos alertou que poderia ser chato, mas eu achei um dos melhores, sinceramente. A forma como você trabalhou o impacto da traição e morte da Emma nos personagens foi magnífica.

Admito que eu não gostava muito da garota no começo, achava o jeito fechado dela muito meh porém nos episódios que a turma ficou presa na rota, acabei criando um apego por ela. Logo, senti muito a morte dela e fiquei arrasado junto com o Natt. A desilusão amorosa do rapaz já estava me dando nos nervos, porém, perder a garota que você ama, assim de repente e ainda se sentir culpado, foi duro de ler. Mas gostaria de destacar o quanto eu achei fofa a cena dele com o hippie, pareceu um primeiro raio de esperança no meio de tantas trevas.

Eu também não estava pronto para me despedir da Carlie, que agora ficará junto com o professor. Na hora que rolou sua demissão, já cogitei que ela ia se unir ao Natt na jornada, porém a guria tem uma sorte do caramba pra arranjar emprego haha

Feliz demais que o bromance ta vivo. Eu tava preocupado do Natt culpar o Gray pela morte da Emma, por causa do plano dele com o Konshe mas felizmente tudo certo. E agora com o Nico de volta a história, já estou prevendo alguns momentos mais divertidos depois da ação e do climão que foram os últimos.

Achei o Colecionador interessante. Imagino que ele deva ser inspirado no personagem de mesmo nome da Marvel. Pois se for, já imagino que suas intenções com a Jóia não serão nada boas, e um futuro acordo com a Burnign e sua trupe tá vindo aí.

Concluindo, saiba que eu AMEI sua fic (até porque teria largado na metade se não tivesse né) e estou muito ansioso pelos próximos capítulos. Espero que a adição de um novo leitor te motive a escrever mais e mais.

inté o/
avatar
Brijudoca
Membro
Membro

Masculino Idade : 20
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 28/04/2009

Frase pessoal : make brazil emo again


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Pokémon Project Retype

Mensagem por -Ice em Sab 1 Abr 2017 - 14:28

Das poucas certezas que temos no dia primeiro de Abril, uma delas é que um novo capítulo de Project Retype vem aí Razz Eu confesso que, apesar de todo o clima pesado e de todas as reviravoltas dos capítulos anteriores, eu curti muito mais escrever esse, por resgatar aquele espírito de jornada dos primeiros capítulos. Talvez vocês não gostem muito da maneira como a morte de Emma foi meio deixada de lado nesse daqui, mas eu não queria ficar batendo na mesma tecla e deixar vários capítulos até que ela fosse superada, porque talvez fosse ficar chato. Mas é claro que o assassinato da garota ainda será relevante, e será citado mais vezes ainda, mas por enquanto, não. Apesar de não ser dito no capítulo, esse daqui vai se passar dois dias depois do anterior, em que Natt foi registrado no sistema de armazenamento do professor e Carlie ficou trabalhando no laboratório. Sem mais spoilers precoces, vamos aos

Comentários:
Rush: Hello Rushito =P Também fico feliz que eu esteja seguindo o cronograma, é sério, eu sou um bosta quando se trata de pontualidade, por isso estou me surpreendendo comigo mesmo.

Eu disse aquilo sobre o capítulo ser chato porque ele foi totalmente explicativo, mostrando mais o pós-morte da Emma, e por isso até foi essencial pra história, mas muito ruim de se escrever, já que eu já sabia tudo o que ia acontecer e apenas fui escrevendo, ao contrário de capítulo onde têm, por exemplo, uma batalha, onde eu posso improvisar mais durante o seu desenrolar. Eu admito que, devido ao meu apego com ambos os personagens, a reconstrução dos laços afetivos de Gray e Natt me fizeram sorrir como um bobo. Realmente, é uma amizade muito preciosa, e eu fico feliz em ter conseguido fazer isso =P

Sobre o erro, eu acho que passou batido tanto quando eu tava escrevendo quanto na revisão pois a palavra interrogados fugiu da minha mente, e o sinônimo acabou preenchendo o espaço em branco que essa palavra deixou -q

CARA, EU TAMBÉM JÁ SENTI ISSO. Eu fiquei meio receoso em fazer Natt sentir isso, já que é uma sensação que eu considerava estranha, mas que já acontecera várias vezes comigo. É horrível, algo fora do comum acontece, e você fica pensando tanto nisso, que depois de um tempo você já não se lembra mais se aconteceu ou se fez parte de um dos seus pensamentos. É aterrorizante, fico meio feliz em saber que não sou só eu que tenho isso às vezes.

Sim, o Gray é gay e eu fiquei muito feliz em finalmente fazer ele sair do armário, haha. Desde o começo eu tomei cuidado para que essa sensação fosse deixada aos poucos, mas eu também fiquei meio receoso de estar pregando um estereótipo preconceituoso, de o homossexual da fic ser justo o cozinheiro. Também fiquei com medo de que parecesse uma cópia descarada da sua fic, já que o Davi, cozinheiro, também é gay, mas juro que Grayson já era desde sua concepção, antes de eu chegar ao capítulo em que Davi sai do armário -q

Sobre Teddy, o Whismur ainda vai aparecer (bem) mais pra frente, e saberemos como foi para ele a morte de sua treinadora.

É isso Rush, muito obrigado por continuar lendo e até mais <3

Eu leria uma fic de Dragon Ball. Apesar de não gostar muito do anime (só assisti a saga do Goku criança), você conseguiria fazer eu me interessar até por My Little Pony =P

Slow: Eaeew o/ Eu também tava com medo de não conseguir cumprir o cronograma. Maldito bloqueio criativo.

Sim, a morte da Emma causou uma quebra de harmonia muito grande, já que saímos um pouco da zona de conforto do protagonismo, como Rush mesmo disse. É algo que vai ficar marcado pra sempre na vida dos protagonistas e dos leitores, nos lembrando que qualquer coisa pode acontecer a qualquer momento.

A demissão da Carlie foi sim posto como um alívio cômico. Pode parecer uma desgraça, mas a Carlie ser atrapalhada e ter todo esse azar em torno da sua vida profissional é algo que tenta resgatar um pouco do humor pastelão do anime.

Não, Gray não é um trocadilho Laughing Eu imaginei que alguém pensaria nisso, mas não é hahah. Como eu disse ao responder os comentários de algum capítulo longínquo, o nome Grayson foi baseado em um personagem do TCGO, e Gray foi apenas um apelido que coloquei quando o personagem decidiu acompanhar Natt na jornada.

Acho que era o Natt que tava mais na bad (ou não -q). Hahah, fico feliz em saber que estava se apegando à Emma, como eu já disse várias outras vezes anteriormente, fico feliz em ver que um leitor esteja tão entretido na história a ponto de sentir-se triste por um personagem. Valeu, Slow =P

Ah, o Pines... O rapaz ainda vai ter uma longa participação futuramente. Essa ação precipitada de simplesmente dar a Joia ao Colecionador, acreditando que estaria mais seguro assim, ainda vai trazer longas consequências a essa (e não só a essa) fanfic.

É isso, Slow, espero que continue acompanhando e até mais o/

Brijudoca: Olá!! Muito obrigado ao sentir ansiedade em acompanhar a minha fanfic, fico muito feliz em saber que alguns membros tenham se preocupado em acompanhar tantos capítulo assim e se sentirem presos à história. É sério, pode não parecer, mas é uma honra pra mim, que entrei aqui nesse fórum como um moleque de dez anos que mal sabia escrever.

Hahah, legal você achar que a minha escrita evoluiu, pois isso é algo que o escritor quase nunca consegue perceber naturalmente. Eu, por ser muito chato comigo mesmo às vezes, senti que houve uma pequena queda de qualidade entre os capítulos que sucederam a primeira insígnia de Natt e e revelação da traição de Emma, portanto fico feliz que você tenha citado justamente esses capítulos como uma evolução.

Eu tentei fazer com que a Emma aparecesse do nada, e que fosse ganhando mais destaque conforme os capítulos fossem passando, para que finalmente ocorresse a revelação e a morte da garota, deixando um vazio. Com Carlie foi o mesmo, mas a diferença é que a garota ficou no laboratório do professor, e agora vai aparecer com menos frequência na história, ao contrário de Emma que agora nem aparecer mais vai :/

É, você acertou ao dizer que os próximos capítulos vão ser mais divertidos com a chegada de Nico, realmente agora teremos um pouco mais daquela sensação de jornada e tudo mais. E SIM! O colecionador foi muito inspirado no ser cósmico da Marvel, com algumas diferenças óbvias (esse daqui é humano -q), mas ainda assim não podemos ter certeza se o Colecionador de Eyarn também será um vilão, ou se ele vai estar do lado bom da balança. Ou talvez nenhum dos dois?

É isso, Brijudoca, fico muito feliz que esteja acompanhando e, realmente, a adição de um novo leitor me motivou e MUITO, então valeu mesmo por estar lendo, valeu!!

Bom, esse capítulo ficou bem curto em relação aos anteriores, mas importante por... apresentar algumas coisas. Antes de lê-lo, quero que ouçam isso: https://www.youtube.com/watch?v=4dFn2r-iq_4

Os Pikipeks e os Starlys cantavam anunciando o nascer do Sol na rota quatro. Alguns Bidoofs roíam galhos de árvores caídos enquanto construíam seus ninhos à beira dos lagos, onde Finneons e Magikarps nadavam alegremente.

Sentado à beira de um dos lagos, estava um pescador usando uma camisa preta com os habituais bonés e jaquetas vermelhos. A barra de sua calça bege tinha sido puxada até o joelho para que ela não se molhasse, já que o rapaz pescava com os pés na água. Ao seu lado, estava o seu par de sapatos, arrancados também para não molhar.

Alguns metros atrás, um rapaz loiro usava o seu novo kit de cozinha para preparar uma sopa de berries para que ele e seu amigo começassem o dia motivados. Todos os pokémon dos dois treinadores estavam olhando para a comida.

Exceto dois.

Mikau, o Totodile de Natt, e Prime, o Primeape de Grayson, estavam se encarando, a uns cinco metros de distância um do outro, prontos para começarem uma batalha.

O crocodiliano tomou a iniciativa, começando a correr em direção ao oponente. Com os dois bracinhos esticados, suas unhas aumentaram de tamanho, adquirindo um brilho prateado. Ele saltou, caindo em direção ao primata, pronto para arranhá-lo.

Prime esperou até o segundo exato, quando saltou para trás, deixando que o Totodile caísse com as garras presas no chão, sem conseguir escapar.

Aproveitando-se da deixa, o primata balançou as mãos, que começaram a brilhar de amarelo enquanto emanavam faíscas da mesma cor. Mikau tentou escapar, mas não conseguiu, e tomou um soco com poderes elétricos que o arremessou até uma das árvores da rota, fazendo com que vários pokémon pássaros fugissem voando.

Mesmo com o golpe super efetivo, o pokémon levantou-se, sorrindo para Prime, que entendeu aquilo como uma ofensa, fazendo com que seus punhos ficassem amarelados novamente. Porém, antes que ele conseguisse atacar o oponente, um outro pokémon pôs-se entre os dois.

Era um inseto bípede de cor vermelha, com três marcas ovais pretas em seu abdômen. Seus olhos eram ovais e cinzentos, e seu nariz redondo era vermelho escuro. Sensores pretos e ondulados estendiam-se de ambos os lados de seu nariz, dando uma aparência de bigode, e suas duas asas eram da mesma cor.

- Whoop! - gritou uma voz de jovem, fazendo com que o inseto desviasse sua atenção dos pokémon combatentes - Saia já daí!
- Delelelewhooop! - gritou o pokémon, feliz, enquanto os seu treinador aproximava-se dele.

Era um adolescente baixinho, devia ter uns catorze anos. Seus cabelos eram longos e loiros, usava um boné e uma camiseta larga da cor vermelha, shorts jeans que iam até o joelho e andava descalço. Tanto Natt quanto Gray olharam para o treinador após ele gritar.

- Nico. - disseram, em uníssono.



Capítulo vinte e cinco
Marcha à segunda insígnia

Estavam os três treinadores sentados no gramado enquanto tomavam a sopa de Gray e conversavam. O número de pokémon no local havia aumentado em quatro: um Rattata, um Noctowl, um Mightyena e o Kricketune.

- E quando foi que você capturou o Kricketune, Nico? - perguntou Gray, olhando para o inseto que conversava com Muddy e Leaf.
- Foi a caminho de Blue Coast. A rota dois tem uma variedade incrível de pokémon, Whoop vivia em um bando de insetos, mas gostou de mim assim que me viu.

Natt riu disfarçadamente, lembrando que Nico tinha ido até Blue Coast enfrentar Joel Nivans, na esperança de conseguir sua segunda insígnia após ter sido derrotado por Konshe. O pescador já conseguia imaginar vários jeitos humilhantes de o garoto ter perdido.

- E como foi no ginásio? - perguntou o pescador.
- Ah, qual é, havia alguma dúvida de que eu ganharia? - Nico estendeu o braço, mostrando para Natt a pulseira onde guardava as insígnias. Além da insígnia elétrica azul e amarela, agora estava presa à pulseira também uma insígnia familiar para o pescador.

Eram três bolhas na vertical, sendo a de cima maior que as outras duas, e a do meio mais escura que as outras duas. Era a insígnia do ginásio aquático de Blue Coast.




- O que!? - foi a única coisa que Natt conseguiu dizer, boquiaberto - Você ganhou?

Nico sorriu, cheio de si.

- Como eu disse, Whoop é um pokémon incrível, que tem um treinador incrível.

Gray apenas observava, sabendo da faísca competitiva que se acendia quando os dois começavam a se provocar.

- Veremos então! - disse o pescador, levantando-se - Eu te desafio para uma batalha!


~//~


Estavam os dois de pé, um de frente para o outro, enquanto Grayson estava na lateral do campo improvisado, esperando os dois treinadores se resolverem com seus pokémon.

Do lado de Natt, Mikau enchia o saco do treinador para ser escolhido, e, do lado de Nico, Mighty também esfregava a cabeça na perna do treinador, esperando batalhar contra o Totodile, com quem tinha uma rivalidade. Ambos eram os pokémon mais fortes de seus treinadores.

- Whoop, eu escolho você! - gritou o youngster, apontando o indicador para o campo de batalha. O seu inseto abriu as asas, voando até o local indicado pelo seu treinador, enquanto passava o seu braço em forma de agulha pelo abdômen, criando um som majestoso.
- Beedle, meu amigo, mostre pra ele! - o pescador também apontou para o campo de batalha, fazendo com que seu pokémon inseto se arrastasse até lá, deixando para trás um rastro de grama queimada.

Os dois insetos se encararam.

- Regras básicas de batalha! - proferiu Gray, feliz em ser um juiz novamente - Um contra um, o primeiro pokémon que for derrotado ou arremessado para fora da área delimitada perde!

Ambos os treinadores assentiram, olhando para a área delimitada, um retângulo torto desenhado às pressas na areia por uma pedra, mas que era grande o suficiente para dar o devido espaço aos dois pokémon.

- Beleza… Whoop, comece com o Fury Cutter!

O pokémon de Nico saltou, esticando o braço direito de modo que ele adquirisse um brilho oliva, e, enquanto ele caía, conseguisse desferir um corte horizontal no Swadloon oponente, que não demonstrou nenhuma reação ao golpe.

- Agora, Beedle, Flamethrower!

O inseto amarelado sorriu, abrindo a boca de modo que saísse uma rajada de fogo, forte o suficiente para que arremessasse o Kricketune para longe.

- Segure-se! - bradou Nico.

Enquanto era empurrado para fora pelo lança-chamas, o pokémon fincou seus dois braços em forma de agulha no chão, de modo que não saísse da área delimitada por Gray, mas continuasse recebendo danos, já que Beedle não cessou o golpe.

- Suba e Fury Cutter!

O inseto abriu as asas, escapando da rajada de fogo por cima, enquanto seu braço novamente brilhava, e ele riscava outra vez o oponente, verticalmente. Dessa vez, Beedle foi empurrado para trás, saindo da posição que estava desde o começo da batalha, e cessando o lança-chamas.

Natt lembrou-se então da estratégia que Konshe usara contra ele. O golpe Fury Cutter ficava cada vez mais poderoso conforme era usado. Ele achou engraçado ver que Nico tinha se apropriado dessa estratégia para fazer do seu jeito.

- Fury Cutter!
- String Shot!

Novamente, Whoop vinha em direção à Beedle enquanto o seu braço brilhava. Dessa vez, porém, o inseto flamejante soltou pela boca um longo fio de teia, amarrando o pokémon de Nico, que caiu no chão, imobilizado. A sequência de Fury Cutter tinha sido interrompida, e o golpe não faria tanto estrago da próxima vez.

- Agora use o Flamethrower!

Enquanto o Kricketune se debatia no chão, tentando escapar da teia em que estava amarrado, o inseto de Natt encheu a barriga, cuspindo uma rajada de fogo.

- Droga, use o Slash!

Antes que o fogo atingisse Whoop, o pokémon conseguiu cortar a teia que o amarrava usando o braço em forma de agulha, que emitiu um brilho prateado, e então o inseto voou, conseguindo escapar do lança-chamas.

No ar, o Kricketune mergulhou em direção à Beedle, pronto para usar o Slash, porém foi surpreendido quando, ao tentar arranhar o oponente, um escudo transparente materializou-se ao redor do Swadloon, que não recebeu nenhum dano.

- Que inteligente. - comentou Gray - Swaddles aprendem o golpe Protect ao evoluir, Natt foi inteligente de utilizar-se do golpe para não sofrer nenhum dano.
- Mas é claro. - disse Natt, cheio de si, fingindo que já ter conhecimento sobre o novo golpe de Beedle. - Agora, use o Flamethrower novamente!

Aproveitando-se da proximidade do Kricketune, Beedle soltou mais uma rajada de fogo, que dessa vez conseguiu empurrar Whoop para longe, tirando-o do campo de batalha.

- A batalha terminou! - anunciou Gray - Kricketune saiu das limitações do campo, Natt e Swadloon venceram essa batalha!


~//~


Já devia ser umas três da tarde, e Gray colocava novamente todo o seu kit de cozinha na mochila, enquanto Natt, Nico e seus pokémon terminavam de arrumar a bagunça causada na área em que ocorrera a batalha.

Ao terminarem, todos eles voltaram a andar. Tinha sido combinado que Nico ficaria com os outros dois até chegar ao seu destino, onde se separariam novamente.

- Tecnicamente não foi uma derrota. - disse Nico, voltando ao assunto pela terceira vez - Tipo, Whoop não foi derrotado, ele foi apenas empurrado para fora do campo de batalha.
- Regras são regras, Nico. - disse Natt - Não adianta mais chorar. Assim fica difícil de acreditar que você venceu de Joel Nivans.

O youngster olhou para o chão, chutando algumas pedrinhas, emburrado.

- O problema é que eu não batalhei contra Joel. - disse.

Natt parou de andar, olhando para o rival.

- Como assim? Ele não estava no ginásio?
- Nope… - o treinador negou com a cabeça - Eu batalhei contra o mordomo dele. Me disseram que Joel estava fora do ginásio há um tempo já. Parece que ele saiu para procurar o sobrinho dele que tinha sumido.

Natt não conseguiu fazer nada além de arregalar os olhos. De repente, seu coração começou a bater mais rápido e ele começou a suar frio. Joel Nivans estava o procurando. O pescador olhou para o seu celular, fingindo ver a hora.

- Cara, já está ficando tarde, vamos logo! - disse ele, e saiu correndo na frente dos outros dois, que apenas se entreolharam, sem entender nada. Nico também saiu correndo, deixando Gray para trás.
- Ei, me esperem! - gritou o cozinheiro, tentando acompanhar os dois, mas não conseguindo graças à sua mochila pesada.


~//~


Os três chegavam a um lugar da rota onde três placas de madeiras estavam fincadas no chão. Uma delas, apontando para o Oeste, estava escrito em preto "Rota 5". A outra apontava para o sul, e estava escrito "Sparklage". A terceira apontava para o norte, e estava escrito "Isleasia".

- É aqui que nos separamos. - disse Nico, apoiando-se em uma das placas.
- Sim. - disse Natt. Nico iria para o norte, a ilha de Isleasia levava à cidade de Mountyore, onde ficava o próximo ginásio - Boa sorte em Mountyore, enquanto isso eu estarei ganhando a insígnia de Sparklage.

O pescador estendeu a mão.

- Quer saber, Natt. - Nico afastou a mão do rival - Estou muito ansioso para ver você perdendo no ginásio de Sparklage. Acho que vale a pena esperar mais um pouco antes da minha terceira insígnia.

Antes que o pescador pudesse falar qualquer coisa, o youngster foi correndo em direção ao sul, onde a cidade que abrigava o segundo ginásio de Natt já podia ser vista. Aceitando o desafio, o rapaz também correu atrás do amigo, em sua marcha à segunda insígnia.

- Mas que merda! - protestou Gray, que teve que voltar a correr atrás dos outros dois.


avatar
-Ice
Membro
Membro

Masculino Idade : 18
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 03/02/2010

Frase pessoal : </∆>


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Pokémon Project Retype

Mensagem por Slow em Dom 2 Abr 2017 - 12:53

Não abra isso caso não tenha lido este cap anterior:
O NICO TEM UM DELELELE WHOOOOP

Hey -Ice o/

Depois de todas as reviravoltas, tretas e tal, voltamos um pouco para o lado jornada da fic, como você disse. E o que seria um capítulo assim, sem a reaparição do rival? -q. Adorei a escolha do delelele whooooop Kricketune para o Nico. O Pokémon do Cry mais legal de todos costuma ser bem esquecido e, confesso, nem eu lembrava mais dele. Só lembro quando vou jogar algum game de Sinnoh e dou de cara com um. 

É incrível como o Mikau pisca e arranja um rival, eu nem lembrava disso com o Mightyena. Será que veremos batalhas 1x1x1 com eles? 

Eu estranhei um pouco a aceitação de Nico em relação ao inseto flamejante. Ok, ele pode desconhecer a espécie e achar que é normal o bicho pegar fogo, mas, não era um pescador? Contudo, gostei da escolha, mostra como o Natt não é um "tem um inseto ali, eu tenho um de fogo aqui, vou usar o totodile!", fico meio frustado com isso. A batalha foi bem legal, eu não lembro dessa regra de sair do campo no anime, mas foi uma boa adição, para o Whop não ser torrado até o fim.

Eu provavelmente darei uma revisada nos primeiros capítulos, mas não lembro, eles sabem que o Natt é sobrinho do Joel? De qualquer forma, Natt, fuja para as colinas! Ou não, vai que o Joel só quer um abraço né, mas nunca se sabe.

Gostei do trio ter se mantido por mais algum(ns) cap(s), mas não tenho muito o que falar sobre.

Até quarta o/ (ou hoje, caso hoje seja quarta, mas hoje no momento é domingo, então, até)
avatar
Slow
Membro
Membro

Masculino Idade : 17
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 11/01/2015

Frase pessoal : Don't go crying to your mama


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Pokémon Project Retype

Mensagem por Rush em Dom 2 Abr 2017 - 14:56

Delelele whoOOOOP

UHAUEHAUEHUAEHUAHUEHAUEHAEA'


Ice! /o/

Esse capítulo foi bem, sei lá, uma grande repartição do gelo sendo quebrado, já que foi uma gota de esperança para a felicidade acompanhar a jornada de Natt novamente. O começo dela foi bem nostálgico, vendo o pescador fazendo seu ritual de dobrar a calça até o joelho e tirar os sapatos. Ao vê-lo pescando desse jeito, me veio um flash dele com Mikau na hora. A batalha do Totodile versus o Primeape também me lembrou os primeiros capítulos da fic, quando o Totodile, teimoso como sempre, insistia no Scratch contra o Palpitoad e errava o golpe, enterrando as garras no chão e ficando imobilizado. Oh, the memories. :')

Achei um tanto quanto interessante a escolha dos Pokémons de Nico. Eu, como amante do competitivo, tenho uma forte impressão de que ele será um fracasso como treinador. Um Ratatta (Porcentagem top, tho), um Mightyena, um Noctowl e um Kricketurne são coisas que realmente nos fazem duvidar das habilidades de cada um desses Pokémons esquecidos. Se não fosse por esse cry que me fez pensar "WTF" quando eu era criança, eu provavelmente nem me lembraria do Kricketurne.

Fiquei curioso sobre essa regra especifica nesta batalha, de não poder sair da área estabelecida. Me lembrou bastante DBZ (Essa ideia está martelando na minha cabeça), sobre os campeonatos de artes marciais, onde se o oponente pisasse fora do campo ele acabava perdendo. (Me pergunto se o Kricketurne tivesse batido asas e levitado ao invés de pisar no chão, ele teria sido desqualificado.)

Embora eu entenda um pouco o lado do Natt e você ter explicado que não queria apertar a mesma tecla, eu achei um pouco frio demais do Grey não ter tido nenhum comentário sobre Emma. Acho que ele não comentou nada sobre desde o penúltimo capítulo, acho que é por isso que deu essa impressão.

Me pergunto se o Nico não conhece a espécie dos Leavanny, pois ele nem ligou pro inseto em chamas. Eu ficaria bem curioso ao ver um Pokémon coberto de fogo como Beedle.

Por último, fiquei bem surpreso que Joel Nivans saiu procurando pelo sobrinho. A minha maior pergunta, no entanto, é que se o Joel saiu procurando por Natt e Nico foi a Blue Coast depois... Como Nico alcançou Natt antes de Joel? Bem, não quero estragar uma possível surpresa no plot, vai que descobrimos que o Joel está observando tudo, ou por acaso tramando com os outros gym leaders em pegar a joia dos sonhos -n AUHEUAHEUAE

Enfim, gostei bastante do capítulo. Além de nostálgico, foi uma boa oportunidade de tomar o fôlego após se afundar num mar de merda, como aconteceu com Natt. Lembro-me de escutar que uma fic de jornada deveria ser uma montanha russa, ter seus altos e baixos. É bom ver Natt se distraindo e ficando feliz. Ele é um bom garoto.

Aguardo ansiosamente o próximo capítulo! Um abraço!
avatar
Rush
ABP Mod
ABP Mod

Masculino Idade : 23
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 10/06/2012

Frase pessoal : The king can do as he likes!


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Pokémon Project Retype

Mensagem por Brijudoca em Qua 5 Abr 2017 - 8:05

Fala -Ice

Foi bom ver o clima da fic voltando ao estilo jornada depois de tantos capítulos tensos e cheios de ação e feels. O começo com o Natt pescando numa boa, o Gray cozinhando, me pareceu um ambiente bem sereno e agradável. Exceto pelo Mikau e Prime metendo a porrada um no outro só pela diversão haha

O Kricketune é uma adição bem diferente para o time do Nico, também acho que é um pokemon foi bem mal explorado pelo mundo pokemon mas acredito que você mais do que qualquer um consiga deixá-lo interessante (visto o exemplo do Tympole haha). O legal é ver a equipe do Nico, que vai ficando mais diferente do que qualquer uma que eu já vi.

Também curti essa regra do campo na batalha deles. Realmente não deu pra saber se o Kricketune teria vencido o inseto de fogo (eu tenho certeza que não -q). Acredito que o Nico realmente não conhecia a espécie por não se surpreender pelo tipo diferente, mas acho que eu estranharia um bicho daquele pegando fogo hah

E temos mais um líder irresponsável largando o ginásio, ou seria responsável por estar procurando pelo sobrinho? Pelo menos Joel deixou alguém para os treinadores não perderem viagem. Acho que devia existir uma fiscalização com esses líderes que vira e mexe esquecem seus deveres hahaus (evitaria colocar loucos com a Burnign e outros ex-líderes também). Agora além de se preocupar com a jornada, Natt também tem que se esquivar de seu tio, pobre rapaz.

Enfim, gostei muito que o Nico vai ficar mais um pouco com o grupo, que ficou umt tanto quanto pequeno sem as garotas e com certeza trará momentos engraçados para a fic.

Até o próximo o/
avatar
Brijudoca
Membro
Membro

Masculino Idade : 20
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 28/04/2009

Frase pessoal : make brazil emo again


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Pokémon Project Retype

Mensagem por -Ice em Qua 5 Abr 2017 - 11:13

Olá gente o/ Pela primeira vez em muito tempo, estou postando um capítulo de manhã (minha parte preferida do dia, diga-se de passagem). Esse daqui também não ficou lá muito grande, mas é importantíssimo para o resto da fanfic porque, né, eu não faço fillers -q Não tem muito o que falar, antes de postar os capítulos vamos aos

Comentários:
Slow: Eae o/ Realmente, o melhor jeito de mostrar que o foco desse capítulo seria o desenvolvimento da jornada foi fazendo Nico voltar, dessa vez com uma nova insígnia e um novo pokémon -q delelelewhoooop

Sim, a personalidade do Mikau faz com que ele esteja o tempo todo arranjando rivais por aí, e o engraçado é que logo ele vai arranjar um outro pokémon para chamar de rival husah.

Bom, a aceitação de Nico se deve ao fato de que, além de ele não conhecer a espécie (são centenas de pokémon andando por aí, alguns são menos familiar que outros para novos treinadores), e Natt nunca disse para ele que treinaria apenas aquáticos. Ok, Natt pretende sim ser um treinador de pokémon aquáticos, mas nunca saiu revelando isso pra todo mundo, manja  Laughing  Isso também se deve ao fato de que, enquanto eu estava escrevendo, eu esqueci de colocar a parte onde Nico questionava o inseto -qq

Sobre a regra de sair do campo, ela realmente não existe no anime, e na minha fic é mais uma "regra não oficial", pois os treinadores podem usá-las para batalhar contra outros treinadores, mas ela não é usada em ginásios, torneios, liga e etc. E respondendo a sua pergunta para que você não tenha que ler os capítulos antigos: não, ninguém sabe que Natt é sobrinho de Joel. Apenas Emma sabia do segredo, mas né...

Enfim Slow, obrigado pelo comentário e espero que continue acompanhando. Até mais o/

Rush: /o/ Rush!

Eu me lembro que, quando comecei a escrever o capítulo, ele ia começar já no meio da batalha de Prime e Mikau sendo interrompida pelo Whoop, mas adicionei de última hora esse começo nostálgico, que pega algumas coisas do início da jornada de Natt, como a pesca de calça dobrada e o Mikau enterrando as garras na areia. Esse último, apesar de não parecer, vai ser muito importante para o desenvolvimento da jornada do crocodilinho.

Bom, eu não sou muito amante do competitivo quanto você, só sei algumas coisas, já que estudei um pouco sobre sweepers, healers e essas coisas enquanto jogava pokémon showdown, então não sei muito qual pokémon presta e qual não presta nos games, mas isso não fará MUITA diferença aqui, já que nos jogos o negócio é mais concreto, você usa um ataque, depende da velocidade e força e tals, na fanfic as coisas são um pouco mais variadas, como por exemplo o Break Dance Water Gun de Wings e os golpes mistos que Konshe usou no ginásio.

Sobre a regra, como eu expliquei pro Slow, é algo que os treinadores podem ou não usar quando batalham entre si, para trazer uma dinâmica maior à batalha. Ainda terão mais dessas regras não oficiais na fanfic.

Sobre a morte da Emma não ser citada, eu quis deixar meio implícito que eles até falaram sobre isso, afinal, há um intervalo de dois dias entre um capítulo e outro, eu não quis mostrar isso durante o capítulo, mas pode ser que tenha acontecido, entende? O negócio é que citar a morte da garota nessa fase da história ia tirar um pouco do tom leve e levar ao drama e tudo mais. Isso vai acontecer, mas não agora.

Hauhsauhs Rush, eu não imaginei que alguém ia se perguntar isso, sério. No começo eu pensei em como mudar isso para que não houvesse esse furo, mas depois eu parei pra pensar, e até faz sentido, afinal o Nico, saindo de Blue Coast, traçou um caminho reto, e Joel estava realmente procurando, perguntando e essas coisas. Mais para frente ainda vai ser mostrado como está sendo essa "jornada" de Joel.

É isso Rush, obrigado e espero que continue acompanhando, até a próxima!!

Brijudoca: Hey o/

Sim, o clima jornadesco teve que voltar, agora estamos chegando mais perto do segundo ginásio e a fanfic não poderia continuar pesadona do jeito que estava -q Mikau ainda vai quebrar várias vezes os momentos de paz com a sua mania de querer ser melhor do que os outros pokémon.

O Kricketune do Nico ainda será mais explorado com o tempo, realmente é um pokémon muito mal explorado na franquia pokémon, e isso me revolta hahusas. Sei lá, porque, mas eu gosto desses pokémon "menos atrativos" mas que podem ser usados de uma maneira interessante. Kricketune é um pokémon músico, meu, dá pra fazer várias coisas loucas com ele kkk

A regra foi uma adição deveras interessante à dinâmica de batalha, onde, além de termos que nos preocupar em atacar e defender, também temos que tomar cuidado para não sair do campo e ainda tentar empurrar o oponente para fora do campo. Será que o Kricketune teria vencido sem essa regra? -q

É, temos mais um líder colocando as obrigações de lado -q Pelo menos esse tem um motivo um pouco mais nobre né hauhsa Isso ainda vai trazer alguns problemas para o Natt mais para frente, afinal ele não pretendia ver o seu tio até ir lutar contra ele, e isso vai atrapalhar um pouco.

É isso cara, espero que continue lendo e gostando, até mais =P

É incrivel como eu demoro mais para responder aos comentários do que para escrever um capítulo -q Sem muito o que falar, apenas que talvez, daqui a um tempo, os capítulos voltem a ser postados uma vez por semana ao invés de duas. Ainda não é certeza, mas vai que. Eu gostaria de avisar também que, sempre que um novo capítulo é postado, eu coloco o nome do próximo no guia da fanfic, junto com a data em que ele será postado. Quem quiser ter um gostinho do próximo capítulo pode passar lá para dar uma olhada.

Natt estava parado, de braços cruzados enquanto olhava para seus três pokémon. Um Totodile, um Tympole e um Wingull, os três parados, sentados no gramado de Knothole enquanto olhavam para ele.

Era difícil de acreditar que aqueles três sairiam bem sucedidos na batalha contra Konshe, mas ele não tivera muito tempo para treinar, então tinha que resolver tudo naquele dia antes que sua batalha chegasse. Durante o pouco tempo que tivera, Natt conseguiu pensar em uma estratégia que talvez fosse inesperada para Konshe.

- Totodile, vou precisar de você. - disse. Logo depois, seu pokémon deitou-se no chão, como se já estivesse cansado - Qual é cara, é fácil!

O crocodilo cruzou os braços, em forma de protesto.

- É o seguinte… - Natt continuou, tentando ignorar a rebeldia do seu pokémon - Nós podemos deixar os pokémon de Konshe presos para que possamos atacá-los, eu pensei em criar um redemoinho de água.

Totodile riu com o nariz.

- Parece difícil né? - continuou - Mas, na verdade, você só precisa rodar de costas para o chão enquanto solta um Water Gun para cima, isso vai criar um redemoinho e…

O pokémon fingiu estar dormindo, para que Natt parasse de falar, o que deixou o pescador nervoso.

- Ah, mas você vai fazer isso hoje!

Ele se aproximou do pokémon, pegando uma das pernas dele e começando a girá-lo como um peão pelo chão, enquanto o crocodilo protestava aos berros.

- Agora é só soltar o Water Gun e… AH!

Antes que Natt pudesse continuar, Totodile estava grudado em seu braço pelos dentes. Depois de algum tempo, ele conseguiu tirar o pokémon, foi quando sentiu alguns pingos de água caindo do céu em sua nuca.

A princípio ele imaginou que fosse chover, então virou-se para trás, e seu recém capturado Wingull girava no chão como se fizesse um movimento de Break Dance, soltando uma rajada de água para cima que formava um redemoinho e caía novamente em pequenas gotas.

- Boa, Wingull! - exclamou Natt, voltando a sua atenção ao pokémon gaivota, enquanto Totodile estava sentado na grama, olhando para o seu treinador.



Capítulo vinte e seis
As faíscas da derrota

Os três treinadores chegavam à Sparklage enquanto ainda era sol. Do trio, Natt era o único que ainda não estivera na cidade, logo foi o que ficou mais maravilhado.

Das cidades que tinha visto até agora, Blue Coast era uma praia com casas de madeira, Knothole um bosque com casas nas árvores, Relical uma cidade até que avançada em comparação às outras, mas ainda era pacata e um pouco feia. Ciatteil podia ser a mais tecnológica e avançada, mas Natt definitivamente não tinha boas lembranças de lá.

Agora, em Sparklage, ele sentia-se em uma metrópole de verdade. Logo de cara, era possível ver que a cidade era menor do que Ciatteil, talvez até umas três vezes menor, mas também era mais limpa. Ao contrário da cidade grande que ficara para trás, essa não era cheia de carros, nem cheia de pedestres, não tinha tantas pichações e nem prédios gigantes. Em algumas paredes, era possível ver um cartaz colado com a foto de um Togepi, onde estava escrito "Pokémon arruaceiro: procura-se".

Eram só casas de tijolo, cujas portas da frente davam direto nas calçadas azuis piscina, que levavam às ruas quase que completamente cobertas por faixas pintadas de tinta azul indicando o caminho que os carros deviam percorrer.

Aliás, era uma cidade bem azulada. Natt conseguiu perceber que havia uma enorme insistência nessa cor por toda a cidade. As placas de pare, os postes, os letreiros da maioria das lojas… Era tudo bem azul, ao contrário do amarelo que ele esperava, afinal, a cidade tinha um ginásio elétrico!

- Ei… para onde vamos? - perguntou, ao perceber que estava andando. Estivera tão entretido olhando para os detalhes da cidade que não percebeu que estava seguindo Nico e Gray.
- Para onde acha Natt? - perguntou o cozinheiro - Para o ginásio de Sparklage!


~//~


O ginásio da cidade também era bem diferente. Até agora, os ginásios que Natt tinha para usar como base eram o de Joel (uma cabana de pesca que levava a um campo de batalha no mar) e o de Konshe (uma árvore gigante que era oca por dentro e abrigava um campo de batalha em sua copa). Então esse era… outra coisa.

Sparklage era conhecida pois sua usina elétrica era a principal de todo o continente (o que era uma bela de uma ironia), e o design do ginásio parecia utilizar-se dessa fama. Era uma longa construção elíptica, como um coliseu, mas azul e com vários transformadores em seu lado de fora, junto com alguns painéis solares, que alimentavam uma escada rolante que levava à entrada.

- Ah, mas que saudades - suspirou Nico, empurrando Natt para a escada rolante - Tá na hora de você conhecer as faíscas da derrota.

Eles pisaram nas escadas rolantes, encostando-se no corrimão enquanto subiam. Enquanto isso, Gray pegou a sua mochila, abrindo-a.

- Ei Natt, estamos ficando escassos de suprimentos de novo. - disse.
- Depois da minha batalha nós compramos mais, ok?

Ele tentou não transparecer o seu nervosismo. Estava sendo tudo muito rápido, eles chegaram na cidade e de repente Natt já estava indo atrás de sua segunda insígnia. Da outra vez ele teve o tempo necessário para absorver Knothole antes de finalmente enfrentar Konshe. Agora, simplesmente estava subindo em uma escada rolante, chegando cada vez mais perto de sua batalha.

Ele teve o tempo necessário para treinar, mas ainda assim faltava algo.

Quando percebeu, Natt já estava caminhando em um corredor, seguindo Gray e Nico, que conversavam algo sobre o líder de ginásio.

No final do corredor, chegavam à sala que justificava o formato circular do ginásio. O campo de batalha era muito grande, maior do que qualquer um que Natt já tinha visto até o momento. Era separado da plateia por um vidro, de forma que os espectadores não fossem atingidos pelos ataques.

Nas duas extremidades do campo oval, escadas levavam a uma plataforma no alto, que possibilitava ambos os treinadores de verem toda a arena. Na plataforma mais baixa, estava um rapaz de pele escura e cabelos enrolados. Do outro lado, na plataforma mais alta, estava uma mulher.

Ela usava um vestido azul-claro sobre uma calça branca e botas pretas. Em sua cintura, um cinto negro prendia meia-dúzia de pokébolas. Os fios de cabelo dela eram loiros claros, com algumas mechas azul-escuras.




Os três chegaram a tempo de ver um Timburr sendo finalizado por um Discharge de um Flaaffy.

- Droga, volte, Ton! - disse o desafiante, estendendo o braço com uma pokébola, liberando um raio vermelho que sugou o Timburr desmaiado no chão.
- Timburr foi derrotado! - anunciou o juiz, levantando o braço direito, apontando para a líder de ginásio - A vitória é de Kira!

A líder desceu da plataforma em que estava, retornando sua Flaaffy. Em seguida, ela dirigiu-se ao treinador, colocando a mão no seu ombro, conversando sobre algo que Natt não conseguiu ouvir devido à distância. Aquilo o deixava cada vez mais nervoso.

Após a conversa, o treinador tirou uma foto com Kira e saiu do ginásio, passando reto por Natt e Gray. A líder acompanhou com os olhos o rapaz indo embora, e sua visão parou no trio.

- Nico!? - perguntou ela, correndo até o garoto - Não sabia que ia voltar para Sparklage tão cedo!

Ela correu a abraçou o garoto.

- Pois é, Kira. Não fazia parte dos meus planos - disse ele, se livrando dos braços da líder - Mas estou acompanhando esse treinador novato aqui, ele gostaria de batalhar com você.

Natt não falou nada, apenas cerrou os punhos, nervoso. Um pouco com Nico, um pouco por estar com medo.

- Que ótimo! - Kira sorriu para Natt, os dois apresentaram-se - Tenho apenas mais uma batalha marcada para hoje, ou seja, daqui uns trinta minutos podemos batalhar. Enquanto isso você pode assistir a próxima batalha.
- Tem alguma sala de espera? - perguntou o pescador, não querendo assistir a tal batalha.


~//~


- Acho que meia hora é o suficiente para comprar os nossos suprimentos. Eu consigo voltar antes que a sua batalha comece. - disse Gray.

Estavam os três na sala de espera. Nico encostado em uma parede, Gray sentado em um banco e olhando para Natt, que estava ajoelhado no chão, conversando com seus três pokémon.

- Natt?
- Sim, sim. - disse Natt, tendo prestado atenção em apenas um pouco do que Gray dissera, mas o suficiente para entender o que ele queria dizer - Vai lá.

O cozinheiro olhou para Nico, que deu de ombros, e em seguida saiu da sala de espera. O youngster ficou encostado na parede, com as mãos nos bolsos do shorts, enquanto olhava para o pescador.

Mikau, Muddy e Beedle estavam um do lado do outro de frente para Natt. O Tympole e o Swadloon prestavam atenção em seu treinador, mas o Totodile olhava para baixo, entediado.

- Ouçam, estamos prestes a dar mais um passo, ganhar a segunda insígnia vai nos fazer avançar bastante em nossa jornada, então é essencial que todos vocês deem o seu melhor, ok?
”Swadloon, o pokémon coberto por folhas. Eles protegem-se do frio envolvendo-se em suas folhas. Sua alimentação baseia-se em vegetais que encontra em florestas”

Natt olhou para trás, de onde a voz vinha. Nico estava com o seu celular apontado para Beedle, coçando o queixo.

- Por que o seu pega fogo?

O pescador ignorou-o, voltando a dar conselhos aos seus pokémon. Passou-se algum tempo, até que ele ouviu a voz do juiz vinda dos alto-falantes da sala de espera.

“Jigglypuff está fora de combate. A vitória é de Kira e sua Flaaffy!”

Ele suspirou, olhando para os seus pokémon. Gray ainda não tinha chego.

- Vocês sabem o que isso significa, né?


~//~


Depois de dar a sua carteira de treinador para o juiz, Natt subiu na plataforma mais baixa, arrumando o seu boné de modo que não fosse possível ver a sua expressão de pânico. Ele suava frio e, ao olhar para baixo, Gray ainda não estava na platéia. Apenas Nico mexia no celular, distraído.

- A batalha será de três contra três! - anunciou o juiz, após constatar que Natt era um treinador de classe D - Substituições são permitidas apenas para o desafiante. Que a batalha comece!

Desajeitado, Natt tirou uma de suas pokébolas do bolso. Desejando estar escolhendo o pokémon certo, ele esticou o braço, apontando a pokébola para o campo de batalha, fazendo com que ela liberasse, com um raio, um Swadloon flamejante. Kira pareceu estranhar aquilo, mas não disse nada. Ela arremessou uma pokébola, que liberou um esquilo azul e branco que Natt não conhecia.

- Droga! - disse ele, tirando o celular do bolso, rapidamente.

”Pachirisu, o pokémon esquilo elétrico. Reúnem eletricidade estática em suas bochechas, que incham-se de acordo com a eletrização do pokémon”

Pachirisu, é claro! Natt odiou-se por ter esquecido do pokémon, e por ter dado uma vantagem de tempo para Kira, que pôde atacar primeiro.

- Electro Ball! - ordenou.

O esquilo materializou, na ponta de sua cauda, uma esfera de pura eletricidade, que ele arremessou ao girar verticalmente. A esfera tocou Beedle, empurrando-o para trás, mas o pokémon não fez nada além de manter a sua expressão de neutralidade.

- Nossa vez, Beedle, use o Flamethrower!
- Para a esquerda e Quick Attack!

Beedle soltou de sua boca uma rajada de fogo em direção à Pachirisu. O esquilo saltou para a direção ordenada, e então começou a correr, adquirindo velocidade o suficiente para deixar para trás um rastro prateado.

- Protect! - ordenou Natt.

O Swadloon fechou os olhos, concentrando-se para que uma parede de energia transparente o envolvesse. O Pachirisu então chocou-se contra a proteção, sendo arremessado para trás.

Natt e Kira se encararam, a batalha tinha começado de verdade naquele momento.


~//~


- É melhor que vocês façam isso mais rápido, ou o grandão aqui vai ficar nervoso! - anunciava a mulher de cabelo rosa.

Tyreese não achava aquilo certo. Eram seis ex-prisioneiros agindo como pau-mandados de uma barbie de cabelo rosa e um grandão idiota. Ele também era grande, e podia facilmente destronar os dois, assim garantindo a liberdade total a todos os fugitivos.

Mas ninguém parecia ousar levantar um dedo para os dois. Eram assassinos, psicopatas, antigos líderes de ginásios sedentos por sangue, todos abaixavam a cabeça perante a eles, mas Tyreese não era de acordo com aquilo.

Agora, estavam todos os seis fugitivos cavando em baixo do sol de Sparklage. No sul da cidade, onde ficava a costa e todos os geradores elétricos que alimentavam o continente, o tal do Landom disse que tinha algo que procuravam lá.

Enquanto os dois “chefes” estavam distraídos conversando, Tyreese aproveitou para se aproximar de um dos prisioneiros, Shane alguma coisa. Um magrelo cabeludo que tinha sido levado em cana por assassinato, poderia ser útil.

- Ei. - chamou-o, com sua voz grave - Você não acha que estão abusando de nós?
- Isso é óbvio. - disse Shane - Mas vê se alguém tem coragem de falar algo.
- Juntos nós temos. - disse Tyreese - Eu e você. Ou você acha que eles vão nos deixar andar por aí depois de termos terminado? Eles vão nos matar, cara!

Shane afastou a franja castanha do rosto, para que pudesse olhar nos olhos de Tyreese.

- Você acha que podemos fazer algo contra eles? Que podemos nos rebelar e vai ficar tudo bem? - perguntou.
- Eu acho que esses dois não são confiáveis.

Landom e Burnign bateram as mãos, avisando para que os dois se distanciassem e cavassem em lugares diferentes.

- Nenhum de nós é. - disse Shane, afastando-se do outro fugitivo.


avatar
-Ice
Membro
Membro

Masculino Idade : 18
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 03/02/2010

Frase pessoal : </∆>


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Pokémon Project Retype

Mensagem por Rush em Qua 5 Abr 2017 - 12:41

-Ice!

Só agora consegui me acostumar com o fato de você ter voltado com a fic. Para ser honesto, eu estou no fórum há muito, muito tempo, já vi coisas que me iludiram muito, como o retorno de um escritor de uma Fic que eu gostava, voltava com um capítulo dizendo que tinha voltado e depois... Cadê? Toda a felicidade em vê-lo voltando para ser quebrada ao vê-lo sumindo novamente. Aconteceu isso diversas vezes, a fic do Lucario: The Legend, do Mr. Perry, do Shindou Hajime, aquela My Kirlia is a Cupid... Incontáveis vezes, todas me iludindo. :/ Por isso não me culpe em pensar que você fosse sumir novamente, fiquei na minha zona de segurança não colocando muita expectativa.

Well, agora eu me acostumei com a ideia que DE FATO VOCÊ VOLTOU. Isso me deixa bem feliz.

Agora, sobre o capítulo, eu achei novamente nostálgico o flashback inicial. Foi antes da batalha contra Konshe, onde Natt nem havia nomeado seus Pokémons. Esses flashbacks estão me pegando de surpresa cara, daqui a pouco o Munchlax que usa Hyper Beam volta novamente também. hahah

Honestamente, achei a narração um pouco corrida, mas acho que foi proposital, pois até Natt percebe que tudo foi rápido demais. Embora a batalha tenha apenas começado, pelo nome do cap e o nervosíssimo de Natt, tenho uma leve impressão de que ele irá perder. Temos que levar em consideração que Nico, mesmo tendo um time que eu considero mais 'fraco' que o time de Natt, venceu o ginásio quando ele era um treinador classe E. Agora, o desafio fica mais complicado quando se torna um classe D, o próprio Nico viveu isso ao perder para Konshe com seu Ratatta monstrão.

Eu tenho que destacar uma parte que eu ri no começo. O Togepi arruaceiro foi um simples detalhe que, não sei se será explorado mais para frente, mas eu adorei. Fiquei imaginando um Togepi bandidão.

Ah, outro detalhe que eu preciso comentar... Achei essa Kira maravilhosa. <3

Sobre o final, prevejo mais merda batendo contra o ventilador e matando alguns capangas afogados num oceano de bosta. Não conheço muito bem a Burnign e nem Landom, pelo mistério por trás deles, mas porra, desde o começo eles são os "fodões" os "você sabe quem", "cuidado que se você falar o nome deles, eles aparecem e você estará fodido". Mesmo não conhecendo bem eles ou sabendo quais são seus objetivos, sei que esse Tyreese vai estar fodido nos próximos caps. E outra, cagueta morre cedo, Shane. Melhor guardar isso pra você. u.u

É isso, hahah. Gostei bastante do capítulo, mas tenho que admitir que ficou com MUITO gosto de "quero mais". Os capítulos curtos são bons pois dá para ler em menos de 10 minutos, não cansando e nem nada, mas porra, sua história é tão boa que eu leio e fico já eufórico pensando no próximo cap. :/ Hahaha

Então é melhor seguir o cronograma ein, aguardo sábado. Um forte abraço rapaz, continue com essa história maravilhosa!
avatar
Rush
ABP Mod
ABP Mod

Masculino Idade : 23
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 10/06/2012

Frase pessoal : The king can do as he likes!


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Pokémon Project Retype

Mensagem por Brijudoca em Qui 6 Abr 2017 - 19:12

Ahoy -Ice

Já pensei que você tinha entregado um spoiler no título do capítulo. Agora já sei "faíscas da derrota" se trata da alcunha de Kira. Interessante viu, gostei bastante da personalidade da líder e a amei ainda mais por ela ter um Pachirisu (amo demais esse pokemão).

O começo com o flashback mostrando como Natt e Wings desenvolveram o Break Dance Water Gun foi bem legal, estou adorando como você tá usando eles pra explicar alguns... furos? Não diria que são furos, porém esta enriquecendo a estória. Acredito que o Mikau deva ter ficado bolado e se arrependido um pouco da teimosia ao ver seu treinador troca-lo pelo Wingull... quero ver como estão os laços entre os dois agora na batalha contra Kira. Devo dizer que eu to torcendo bastante pro Natt ganhar junto com o Totodile em alguma reviravolta épica.

Também foi bem legal acompanhar toda a tensão do garoto até a hora da batalha. Diferente de uns Ash por aí, ele não deixou a vitória contra Konshe subir a cabeça. Eu também ficaria assustado sendo um treinador especializado em aquáticos em um ginásio tipo Elétrico. E gostei do Nico finalmente escaneando o Swadloon e vendo que ele não é comum, boa sacada Ice.

EU QUERO MUITO VER ESSE TOGEPI ARRUACEIRO. Sério eu achei essa mensagem no mínimo cômica e tenho certeza que você não colocou ela ali por acaso. Seria ele o Togetic no banner da segunda temporada da fic? E o final foi bom pra nos lembrar que o plot dos ex-líderes tá correndo por trás enquanto prestamos atenção na jornada de Natt. Só esperando a bosta bater no ventilador ahusuashu

Até o próximo rapaz o/
avatar
Brijudoca
Membro
Membro

Masculino Idade : 20
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 28/04/2009

Frase pessoal : make brazil emo again


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Pokémon Project Retype

Mensagem por Slow em Qui 6 Abr 2017 - 21:38

Hey -Ice o/

Primeiramente, eu sempre soube, nunca olhe diretamente para um Togepi e nem confie neles.

Okay, pelo menos Sparklage tem realmente um ginásio elétrico. Lembro-me de quando fiquei surpreso quando soube que o ginásio da árvore era do tipo inseto, embora já esperasse que não fosse planta (não lembro pq, acho que vc deu alguma dica em alguma resposta, ou durante algum cap anterior). O nome "Kira" me lembrou Death Note, embora eu ache que não terá qualquer semelhança com o Kira de lá. Já o visual dela, mais especificamente o cabelo, me lembrou muito a skin do LoL, Lux Elementalista, na forma de trovão (meu avatar é a forma sombria), coincidentemente minha main -q. E ela grita "choque do trovão" na ult <3

Voltando para a fanfic. Fui longe agora, e acho que vou novamente. Como eu não tenho muitos ginásios Pokémon para enfrentar e ter a experiência por ai, eu relacionei o nervosismo do Natt aos meus trabalhos apresentados na escola. É muito ruim assistir seus colegas apresentando enquanto você espera a vez do seu grupo e sinto algo semelhante ao Natt assistindo o finalzinho da luta, compreendendo o pq ele preferiu ir para uma sala de espera, gera um pouco menos de nervosismo, embora perca alguma oportunidade de ver previamente algum estilo de batalha da líder.

Mikau, ter boa vontade de vez em quando é bom -q. Dá pra ver o quão "durão" ele era antes e, embora tenha cedido um pouco, ainda permanece assim, mas já senti uma boa evolução (ainda não para Crocodilaw, sentido diferente) e acredito que ele evoluirá bastante ainda, além de virar um fucking crocodilo bípede.

Essa checagem da Pokedex foi uma linda contornada com o que dissemos sobre a falta do estranhamento do Nico, bem bolada aliás :v

Não sei pq eles estão cavando, mas cara, isso vai dar merda com os fugitivos. Vai dar muita merda. Quando Shane diz "nenhum de nós é", além de sentir a desconfiança dele com o outro, também senti ele se incluindo, podendo dedurar a rebeldia do "companheiro" para ganhar alguns créditos com os ex-líderes.

Natt e Kira se encararam, a batalha tinha começado de verdade naquele momento.

E O CAPÍTULO ESTAVA ACABANDO DE VERDADE NAQUELE MOMENTO, NÉ? Isso não se faz -Ice ;-; na vdd se faz, e muito, eu já devo ter feito e talvez ainda farei, enfim.


Talvez esteja esquecendo de comentar alguma coisa, mas que seja, espero ansioso o resto da batalha, no próximo capítulo. Só n seja que nem Naruto de botar um flashback filler no meio da batalha, isso realmente não se faz.

Até  tchau


Última edição por Slow em Qui 6 Abr 2017 - 21:41, editado 1 vez(es) (Razão : "sinto algo semelhante ao Natt assistindo...")
avatar
Slow
Membro
Membro

Masculino Idade : 17
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 11/01/2015

Frase pessoal : Don't go crying to your mama


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Pokémon Project Retype

Mensagem por -Ice em Sab 8 Abr 2017 - 12:21

Olá gente. Novamente de manhãzinha e estou trazendo mais um capítulo. Na real nem tem muito o que falar, o capítulo tá legal e o capítulo que vai suceder esse é mais legal ainda, então espero que curtam, mas antes vamos aos

Comentários:
Rush: Hey, Rush!!
Hahah, pode se acostumar, porque eu realmente estou de volta =P Eu admito que as vezes dá um desânimo devidos a problemas pessoais por aí mas eu lembro o quanto essa fanfic significa pra mim e que eu assumi uma responsabilidade ao voltar a escrevê-la. A única coisa que pode acontecer que vai foder mesmo é se eu acabar com o meu notebook, daí eu terei que ficar um tempo sem postar ;-; Vamos esperar que isso não aconteça.

Sim, eu decidi abraçar de vez os flashbacks, que é um recurso que eu nem gostava muito, mas passei a notar sua importância depois de começar a assistir The Walking Dead. Um fato que ocorreu há um tempo, que não teve relevância quando ocorreu mas que terá mais para frente, a melhor maneira é resgatá-los com um flashback quando eles forem se tornar relevantes. É o que farei no capítulo de hoje, por exemplo.

Proposital, proposital não foi. Eu estava escrevendo e não queria enrolar muito, mas acabou que a narração ficou mais rápida do que eu queria, e por isso o Natt também percebeu, para fazer parecer que foi proposital -q Hum, será que ele vai perder? O Nico realmente perdeu a sua primeira batalha de ginásio como um classe D, mas o garoto também estava muito confiante ao lutar contra Konshe, o que o fez perder, já Natt está meio... em sua zona de segurança? Não sei como dizer, mas ele sabe que pode perder. Mas, como você disse, ele está nervosíssimo, então talvez ele realmente perca. Ou não? De todo modo, achei interessante você notar sobre como o desafio aumenta conforme a classe dos treinadores vai subindo.

Hahah, o Togepi arruaceiro foi uma sacada meio cômica, e não se preocupe, talvez mais para frente tenhamos um pouco do Togepi. Talvez. Eu também adoro a Kira c: Pra ser sincero, nem todos os líderes de ginásio foram bolados ainda, apenas os seus tipos, e dos que já estão prontos, Kira é minha preferida.

Realmente, a bosta vai bater no ventilador novamente, e dessa vez com Burnie e Landom. Como você disse, eles sempre são os "você sabe quem", e Tyreese não imagina com quem está se metendo. O mais legal é que, mais para frente, aparecerá um "você sabe quem" maior ainda.

Obrigado pelo comentário, Rush, espero que continue acompanhando e gostando, até mais o/

Brijudoca: Olá \o

Heheh, o título do capítulo foi uma pegadinha, eu queria mesmo dar a impressão de que aquele título entregava o resultado da batalha, e queria deixar todos vocês achando que sabiam o resultado, pelo menos até Nico revelar o título da líder.

Como eu disse ao Rush, os flashbacks ainda aparecerão mais vezes e mostrando mais detalhes, como por exemplo esse do Break Dance Water Gun, que mostra que, na verdade, era pro Mikau utilizar a técnica, mas que o Wings acabou se destacando e fazendo com que o seu treinador desviasse um pouco de sua atenção para ele. Isso não foi exatamente para explicar um furo, mas sim para mostrar algo que ocorreu há um tempo mas que se tornou importante para desenvolver um pouco um personagem. Vai fazer sentido mais para frente -q

E não se preocupe quanto ao Togepi, como eu disse ao Rush, o pequeno arruaceiro ainda pode ter os seus minutos de fama antes que os nossos heróis saiam de Sparklage =P E quanto aos ex-líderes, cara, a bosta vai bater muito no ventilador ahusahs

Valeu pelo comentário e até a próxima o/

Slow: Heya o/

Sim, o ginásio do tipo inseto foi uma trollada que eu fiquei muito satisfeito em ter conseguido enganar a todos auhuaah Knothole era toda "árvores e natureza" que, a cada comentário antes daquela batalha de ginásio que eu enrolei pra caraalhoo vocês ficavam mais convictos de que era um ginásio do tipo planta -q Sdds
Nunca joguei LOL, mas achei interessante a comparação, apesar de eu não ter visto muitas semelhanças (sou péssimo com isso)

Eu não tinha muito para usar como base de nervosismo para Natt, então também imaginei coisas como falar em público, chegar naquela mina 10/10 e essas coisas para me basear -q Já os trabalhos de escola são algo que eu na verdade não sinto muito nervosismo há um tempo.

Legal você ter notado a "evolução" do Mikau (não em sentido de evolução por nível dos pokémon, mas sim de desenvolvimento de personagem, assim como Natt evoluiu de um pescador babaca pra um treinador de verdade). Houve uns capítulos em que ele foi deixado de lado e pouco explorado, mesmo sendo o inicial, mas agora ele voltará a ter tanto destaque quanto os outros dois, devido a sua personalidade difícil que ainda será mais explorada -q

Eu achei que foi meio fail não mostrar o estranhamento de Nico quanto a Beedle, e por isso coloquei a checagem, que bom que gostaram hahah. Quanto aos fugitivos e os ex-líderes, ainda veremos mais sobre o plano deles, assim como também veremos que realmente vai dar muita merda.

Bom, agora teremos a batalha, e vou encher de flashbacks fillers mhuahuahau -q Espero que curta =P

O Pachirisu chocou-se contra o escudo invisível, que sumiu após o impacto. O pequeno esquilo rebateu-se para trás, conseguindo cair em pé.

- Certo… Então, aproxime-se - ordenou Kira.

O pokémon elétrico saltou, usando uma das paredes de vidro como impulso para chegar mais perto de Beedle.

- Use o String Shot!

Enquanto Pachirisu vinha em sua direção, o inseto soltou um fio de seda que grudou na cabeça do pokémon. Com o oponente preso em sua teia, o Swadloon girou horizontalmente, fazendo com que o esquilo fosse arremessado em direção à parede oposta.

- Você sabe o que fazer! Nuzzle!

Ainda no ar, o Pachirisu usou a parede para se arremessar em direção à Beedle novamente. Dessa vez, o inseto não teve tempo de contra-atacar, ele foi atingido pela bochecha amarelada do pokémon elétrico. O Swadloon não foi muito danificado, mas algumas faíscas que o circulavam mostraram que ele tinha sido paralisado.

“Droga…” pensou Natt. Beedle tornara-se um ótimo combatente depois de evoluir, mas também sofria com um problema que era a mobilidade. O pokémon geralmente ficava fixo em um lugar do campo de batalha, e tinha que contra-atacar para não ser atingido, já que não tinha a velocidade necessária para se esquivar.

- Beedle, use o Flamethrower!

O inseto estufou o peito, pronto para soltar a sua rajada de fogo, mas não conseguiu. O seu corpo faiscou, fazendo com que ele cambaleasse, paralisado. Kira sorriu.

- Electro Ball!

Pachirisu materializou na ponta de sua cauda uma esfera elétrica, que ele arremessou contra o Swadloon, que nem teve chance de desviar.

- Droga, droga… Use o String Shot e puxe-o!

Dessa vez, Beedle conseguiu usar o seu ataque, liberando mais um fio de seda que grudou-se na barriga do oponente. Então, como um pescador, ele puxou o Pachirisu.

- Segure-se! - ordenou Kira, e o seu pokémon obedeceu, usando as patinhas para ficar parado no campo de areia. Ele e o Swadloon ficaram a alguns metros de distância, conectados apenas por um fio de teia - Agora use o Discharge!

A eletricidade do pokémon correu de suas duas bochechas amareladas até o seu corpinho, e então foi levada pelo fio de seda até o Swadloon, que foi arremessado para trás com o choque elétrico que recebeu. Da plataforma em que estava, Natt conseguiu ver o seu pokémon caído de costas, desmaiado. Seu corpo ainda faiscava. O pescador estendeu a pokébola do inseto, retornando-o.

- Swadloon está fora de combate! O desafiante contra com dois pokémon e a líder com três! - anunciou o juiz.
- Faíscas da derrota, né? Vamos ver. - comentou Natt, arremessando a próxima pokébola.



Capítulo vinte e sete
Velhas cicatrizes

A pokébola chocou-se contra o chão, liberando com um raio vermelho um girino azul e preto e sorriu ao ver que tinha sido escolhido para batalhar.

Kira não disse nada, apenas olhou, boquiaberta, por alguns segundos para o pokémon. Na plateia, Nico bateu a palma da mão contra a testa. Natt suspirou, esperando surpreender ambos, a derrota de Beedle tinha sido tão rápido, e o pescador esperava que o único pokémon que não tinha desvantagem pudesse conduzir todo o desafio.

- Round! - ordenou Natt.

O Tympole estufou o peito, liberando uma onda sonora curta que atingiu o Pachirisu, arremessando-o um pouco para trás.

- Certo, Quick Attack!

Após recompor-se, o Pachirisu começou a correr, deslizando as patinhas pelo chão, enquanto deixava para trás um rastro prateado. O pokémon aquático, já preparado, esperou até que o esquilo estivesse perto o suficiente, e utilizou-se de sua leveza para rolar para o lado, fazendo com que o elétrico passasse reto.

- Agora Supersonic!

Muddy virou-se, soltando mais uma rajada sonora, dessa vez mais contínua e aguda, que atingiu Pachirisu nas costas, derrubando o pokémon. Natt ficou feliz ao ver que tinha conseguido confundir o oponente antes que ele o paralisasse.

- Electro Ball!
- Mud Shot!

O pokémon elétrico materializou outra esfera elétrica, que ele arremessou com a cauda em direção ao Tympole, que arremessou uma bola de lama em direção ao ataque do oponente. Os dois golpes se colidiram, e a terra desfez a esfera de eletricidade.

- Pachirisu, use o Discharge!
- Round!

O esquilo carregou em seu corpo a eletricidade que precisava para executar o ataque, mas sua confusão fez com que o tiro saísse pela culatra, e ele foi atingido pelo próprio ataque, sendo arremessado alguns centímetros para trás. Ele mal conseguiu se levantar quando foi atingido por outra onda sonora de Muddy. Apesar de todos os ataques, Pachirisu continuou em pé, ofegando enquanto olhava para o oponente, que ainda não tinha sofrido nenhum dano.

- Nuzzle!
- Use o Mud Shot!

O pokémon elétrico saltou em direção ao oponente, enquanto suas bochechas amarelas carregavam a eletricidade necessária para realizar o ataque. Quando ele se aproximou do Tympole, entretanto, foi atingido por um tiro de lama que o arremessou metros para trás, fazendo com que ele atingisse a parede de vidro que separava a arquibancada da arena, e em seguida caísse no chão, desmaiado.

- Pachirisu está fora de combate! Ambos os treinadores têm dois de seus pokémon agora! - exclamou o juiz.

Natt e Kira se encararam. A líder sorriu, mostrando estar feliz pelo desafio, enquanto o pescador não conseguiu esboçar nenhuma emoção, apenas continuou com o seu olhar trêmulo enquanto uma gota de suor descia pela sua testa, contornando o seu nariz até chegar no queixo e pingar no chão. Sua oponente pegou do cinto uma outra pokébola, arremessando-a contra o chão. Com um raio vermelho, saiu o seu segundo pokémon.

Era uma ovelha bípede cor-de-rosa com algumas listras pretas e uma pelagem ondulada da cor branca envolvendo sua cabeça e costa. Era a mesma Flaaffly que vencera as duas últimas batalhas de ginásio.

- Comece com o Cotton Guard!

Natt estava pronto para ordenar que seu pokémon esquivasse, quando Flaaffy apenas fechou os olhos, como se estivesse concentrando-se. A sua pelagem fofa de ovelha se expandiu, aumentando a defesa do pokémon.

- Certo… Muddy, use o Supersonic!
- Discharge!

O Tympole estufou o peito, liberando uma onda sonora em direção à oponente. Flaaffy, entretanto, apenas levantou a sua cauda com uma esfera na ponta. Essa esfera começou a brilhar com a cor amarela, fazendo com que toda a eletricidade contida no corpo do pokémon fosse descarregada, formando uma espécie de escudo ao seu redor, que não deixou o golpe passar.

- Talvez não seja tão inteligente repetindo estratégias, Natt. - disse Kira - Flaaffy, use o Thunder Wave!

Pela mesma esfera que tinha soltado a descarga elétrica, o pokémon liberou uma onda de relâmpagos finos que foram em direção à Tympole.

- Muddy, use o Round!

O girino entendeu o recado, virando-se para baixo e gritando contra o chão, fazendo com que sua voz, na forma de um ataque, fizesse ele subir vários metros para cima, de modo que os relâmpagos de Flaaffy passassem reto.

- Ótimo, agora use o Wild Charge!

A ovelha bateu uma de suas pernas contra o chão, e a esfera de eletricidade da ponta de sua cauda novamente eletrizou o seu corpo inteiro, e então ela começou a correr em direção à Tympole, que ainda estava no ar e não tinha como se esquivar. Com um pulo, Flaaffy conseguiu atingir o girino com uma cabeçada, arremessando o pokémon com toda a sua força contra uma das paredes de vidro.

Muddy caiu, desmaiado, enquanto a energia elétrica ao redor de Flaaffy voltava para sua cauda, e ela recebia um pouco do dano que tinha causado.

- Tympole está fora de combate. O desafiante agora conta com um pokémon e a líder com dois.

Natt suspirou, nervoso, enquanto retornava Muddy à sua pokébola. Talvez devesse ter treinado mais os seus pokémon antes de desafiar um ginásio do tipo elétrico. De qualquer modo, as suas duas únicas chances de ganhar já tinham ido, e só sobrou a última opção.

- Mikau, por favor… - disse o pescador, enquanto arremessava a pokébola de seu inicial. Quando a esfera de captura tocou o chão, um raio vermelho liberou um crocodilo ciano, que sentou-se no chão e começou a brincar com algumas pedrinhas.
- É… Já posso começar? - perguntou Kira, enquanto ela e sua Flaaffy olhavam com cara de interrogação para o pokémon aquático.
- Por favor. - disse Natt.
- Certo, então use o Thunder Wave!

A Flaaffy repetiu o movimento onde, da ponta de sua causa, saíam ondas de relâmpago em direção ao adversário. Mikau, que estava sentado olhando para baixo, levantou a cabeça quando viu as ondas vindo em sua direção, e pulou para o lado ao mesmo tempo que levantava uma cortina de poeira, fazendo as ondas sumirem.

De pé, o crocodilo olhou para o pokémon da líder, vendo que aquilo era uma batalha que valeria a pena para ele.

- Ótimo Mikau, use o Bide!

O aquático abriu a boca, enquanto os seus dentes aumentavam de tamanho e adquiriam uma coloração negra. Ele saltou em direção à oponente, abocanhando o pescoço do pokémon.

- Discharge! - exclamou Kira, aproveitando a oportunidade. Seu pokémon descarregou toda a eletricidade do seu corpo em Mikau, causando uma pequena explosão que arremessou o crocodilo, que conseguiu se segurar no chão de terra com suas unhas.

Natt abaixou a cabeça, envergonhado. Mikau, apesar de apresentar algumas queimaduras devido ao choque elétrico intenso, sorriu para o pokémon oponente, de modo desafiador. O Totodile era o pokémon mais forte dele, mas devido a algumas velhas cicatrizes, ele tinha essa natureza rebelde.

Flaaffy ficou parada, então o crocodilo tomou a iniciativa, saltando enquanto as garras de seus dois bracinhos cresciam e brilhavam de branco.

- Flaaffy, para trás! - ordenou a líder.

Obedecendo, a ovelha saltou para trás, fazendo com que o Totodile caísse com as unhas cravadas no chão, imobilizado.

- Discharge!

Novamente, a ovelha soltou uma descarga elétrica em direção à Mikau, que continuou parado, preso ao chão. Mais uma descarga, e o crocodilo sorriu. Estava armazenando a energia do ataque, enquanto uma aura vermelha o rodeava.

- Droga… Use o Wild Charge!

Eletricamente carregada, Flaaffy começou a correr ferozmente em direção ao Totodile, que conseguiu soltar um raio de energia que acertou a ovelha ao mesmo tempo em que ele tinha sido atingido pelo ataque oponente.


Natt estava sentado na areia quente de Blue Coast, com a sua vara de pesca cravada na areia. Ele estava com os pés dentro do mar, o que o acalmava durante a pesca. Era o seu aniversário de quinze anos, então o seu tio Joel tinha deixado que ele pescasse por mais um tempo antes de voltar para casa.

Passou-se alguns segundos quando o fio de náilon da vara esticou-se, fazendo com que o garoto levantasse, puxando a vara com força.

Agarrado à isca, saía da água um crocodilo ciano com espinhos vermelhos em suas costas. Era a primeira vez que Natt via aquela espécie.

- Uau… - disse, ao ver o pokémon. Apesar de bonito, ele estava um pouco machucado, e parecia cansado, como se tivesse nadado contra uma correnteza. Apesar disso, ele sorriu ao ver Natt, e por isso não protestou para entrar em na pokébola que o rapaz arremessou.


~//~


- Tio Joel! - anunciou Natt, ao voltar para casa, jogando a vara de pesca em seu quarto. - Eu pesquei mais um hoje!
- Que legal, Natt! - a voz de Joel vinha da sala, provavelmente estava planejando alguma nova estratégia ou algo do tipo.

Natt ficou em pé em cima de sua cama, conseguindo alcançar uma prateleira improvisada que seu tio fizera para ele, onde ele colocou a pokébola do recém capturado pokémon. Haviam outras sete pokébolas na prateleira.

De dentro da esfera de captura, o Totodile mal conseguia esperar para brincar com o seu novo treinador.



- Totodile está fora de combate, a vitória é de Flaaffy. Kira vence!


~//~


Após descer da plataforma e curar os seus pokémon na máquina de Kira, Natt olhou, sem jeito, para Nico.

- Seria muito inadequado eu dizer chupa para você? - perguntou Nico - Tipo, eu tenho a insígnia que você acabou de perder e eu já estive exatamente no seu lugar. Se me lembro bem você disse chupa, né?
- Você é um bosta - Natt sorriu. Apesar de tentar disfarçar, estava exausto. Talvez por pensar demais ou algo do tipo, estava todo suado e ofegante, mesmo sem ter saído do lugar durante a batalha.

Nico começou a andar em direção à saída, acenando para o pescador com a costa da mão.

- Eu estou aqui há tempo demais e ainda não fui ver meus pais. Até mais! - disse ele, e saiu.

Kira, após terminar de curar os seus próprios pokémon, se dirigiu à Natt.

- Você é um classe D… - disse, entregando a carteira de treinador ao garoto - Então imagino que já saiba que um líder sempre tem algo a dizer depois da batalha, certo?

Natt assentiu.

- Então, o que acha que o fez perder?
- Eu não treinei os meus pokémon direito. - disse o pescador, de cabeça para baixo.
- Não, Natt! Seus pokémon estavam muito bem treinados! A forma de batalhar de cada um é única e especial, eles são pokémon de ouro! - disse Kira, sorrindo, e depois apontou o indicador ao peito do garoto - Você não estava treinado, Natt!
- Eu?
- Sim! Você pode esperar tudo de seus pokémon, e eles podem dar tudo de si, mas nunca vai funcionar se você não der tudo de si. Você e seus pokémon estão conectados de uma forma maravilhosa, e é por isso que você se sente cansado! Você precisa usar essa conexão para ajudar a si mesmo e a seus pokémon durante a batalha.

Ele olhou para os olhos da líder.

- Entendi, Kira… Eu sei o que me fez perder, e estou preparado para ganhar da próxima vez! A partir de agora, vou treinar a minha conexão com os meus pokémon e vou voltar e derrotar você.

A líder sorriu, estendendo a mão para Natt apertar.

- Estarei te esperando.


~//~


Natt saía do ginásio, cantarolando algumas músicas tontas. Agora, perguntava-se onde Gray estaria, já que o rapaz sequer aparecera para a batalha de ginásio do amigo.

Ele não imaginava, porém, que sua dúvida fosse ser respondida tão rápido. Após dar os seus primeiros passos para fora do ginásio, ele pôde ouvir.

- Natt!

Gray vinha em sua direção. O seu cabelo loiro estava desgrenhado, a roupa rasgada e o rosto todo sujo. Ele mancava em direção ao amigo.

- Precisa me ajudar, eu fui roubado! - disse o ex cozinheiro.

Natt correu em direção a ele, ajudando-o a sentar em algum banco.

- Caramba cara, você está todo ferrado! O que aconteceu, quem te roubou?

Grayson olhou para o chão, como se estivesse envergonhado. A sujeira em seu rosto ajudou a disfarçar a corada que ele deu.

- Foi um Togepi.


avatar
-Ice
Membro
Membro

Masculino Idade : 18
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 03/02/2010

Frase pessoal : </∆>


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Pokémon Project Retype

Mensagem por Rush em Sab 8 Abr 2017 - 16:17

-Ice!

Adivinha? Meu teclado ficou zoado de novo. Estou passando um antivirus novamente, pois acho que seja isso. Da última vez eu passei e funcionou. Creio que meu comentario ficará um pouco diferente do que geralmente é, pois está bem trabalhoso comentar com ele neste estado. Saca só:

Olá, ;-Ice! Como você está?+ Nësse cap eu gostei b5astan6te dessa b5atalha, foi b5em in6ten6sa e cab5ulosa! Gostei b5astan6te n6esse cap como você desen6volveu a con6exão de Nätt com Mud, o gírin6o d'água n6b5n6b5n6b5n6b5n6n6b5n6b5n6b5n6

Enfim, de qualquer forma, tentarei fazer um comentário decente.

Tenho que admitir (Já soltando um spoiler no comentário) que eu pensei que o Natt iria vencer a batalha. Quando Beedle perdeu e Mud conseguiu vencer facilmente o Pachirisu, sem nenhuma dificuldade e com perfeita sincronia com seu treinador (Ênfase na cena em que usa o "Round" no chão para se esquivar), achei que teriam equilibrado a desvantagem e sobrar pra Mikau desempatar. MAS PQP, esse Flaffy é monstro demais.

Como um escritor de Fics de jornada, eu sei como é estressante quando o protagonista perde num ginásio e sobrar pra gente escrever seu treinamento e ele REPETIR o desafio. É cansativo, mas necessário para a história ser mais realista e desenvolvida, por isso tiro meu chapéu com tua escolha.

Eu fiquei confuso na parte da batalha do Mikau. Natt mandou ele usar o "Bide" e ele usou o "Bite", achei que ele tinha confundido ou simplesmente desobedecido, mas depois ele usou o Bide. Foi uma estratégia entre os dois usar o golpe de forma "discreta"? Porque se for, achei bem interessante pela semelhança entre os nomes.

Sobre os flashbacks, salvo no caso excessivo como em Naruto, eles são sempre MUITO bons. Como você mencionou TWD, imagino que você esteja falando da cena da Sasha, não? Porque realmente, eu penso da mesma forma que você. Flashbacks são ótimos para enriquecer mais os personagens, e no MEU caso, Flashbacks também são bons para cobrir furos na história que eu deixei passar por despercebido, como personagens que eram introduzidos e facilmente esquecidos por nunca mais aparecerem e não terem nenhuma trama envolvente. Flashback dá pra usar isso ao nosso favor explicando o que aconteceu e o porquê, sem alterar a história.

No final, fiquei extremamente preocupado ao ver que Grey foi assaltado. Pensei na trupe antagonista de Burnie e Landom, o que seria um ponto EXTREMAMENTE perigoso ao ver que eles matam a sangue frio qualquer um que entre no caminho deles. Natt ainda não está preparado pra isso. hahahah No entanto, ao ver que foi o Togepi, eu quase saltei da cadeira. O filho prodígio da fic voltou. Mesmo sendo BREVEMENTE MENCIONADO apenas no capítulo anterior, tenho grandes expectativas nesse personagem. Hahahah

É isso meu amigo, fico ansioso ao ver o treino de Natt e espero por cenas de epifania e perdão por parte de Mikau, para finalmente os dois chegarem ao seu auge.

Um abraço, espero ansiosamente o próximo capítulo!
avatar
Rush
ABP Mod
ABP Mod

Masculino Idade : 23
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 10/06/2012

Frase pessoal : The king can do as he likes!


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Pokémon Project Retype

Mensagem por Brijudoca em Dom 9 Abr 2017 - 2:43

Ahoy -Ice

Gostaria de dar parabéns mais uma vez por cumprir o seu cronograma. A sua fic é muito gostosa de ler, e eu fico ainda mais feliz ao saber que sempre vou encontrar um novo capítulo às quartas e sábados. Espero que continue assim hehe

Teria sido demais ver o Natt arrebentando numa vitória épica contra Kira, mas claramente eu estava pedindo demais do moço. Afinal, ele estava lutando contra um ginásio elétrico usando dois pokemon tipo água, sem nenhuma estratégia mirabolante tipo o Break Dance, então imagino que essa derrota já era de se esperar.

Realmente, um dos erros do rapaz foi botar confiança demais no Swadloon. Certo que seu Flamethrower é capaz de chutar algumas bundas, porém ele deveria ter guardado o inseto de fogo pra mais tarde na luta. Quem sempre surpreende é o fofinho do Muddy. Excelente batalha dele contra o Pachirisu. No momento ele é o pokemon que esta mais entrosado com o Natt, o que faz com que as batalhas dos dois fluam com mais dinâmica.

Agora que Flaffy OP do cacete. Deu cabo em dois pokemon do Natt e nem vimos a terceira opção de Kira. Nem todo o espírito de batalha de Mikau foi capaz de contra atacar os golpes da maldita ovelhinha rosa. "De dentro da esfera de captura, o Totodile mal conseguia esperar para brincar com o seu novo treinador.", nossa Ice, essa doeu. Como ficar bravo com o Mikau, depois dessa? Também não culpo o Natt, que na época só tratava a pesca como lazer e não pensava nos pokemon dentro das pokeball, tristes e deprimidos. Logo, o Mikau tem todo o direito de permanecer puto com ele, imagino que os dois ainda vão ter um longo trabalho para conquistar a confiança um do outro. A pergunta que não que calar é: O que o Natt tá esperando pra liberar os trocentos pokemãos que estão presos há anos na casa dele? hahahaha

A conversa com a líder no final foi bem legal também. O Natt tava precisando ouvir umas palavras de incentivo, ainda mais depois da deixa do Nico que não cansa de ser cuzão tmb lol Agora é acompanhar os capítulos de treinamento deles, e esperar alguma ideia genial do garoto pra contra atacar a ovelha demonia.


MEU O TOGEPI ROUBOU O GRAY HAHAHAH antes fosse só arruaceiro, o bichinho também é ladrão meu deus. Eu quero esse capítulo na minha mesa agora, tô imaginando aqui como o Gray conseguiu essa proeza de ser roubado por um fucking Togepi. 

O comentário fica por aqui senhor Ice, nos vemos quarta-feira o/
avatar
Brijudoca
Membro
Membro

Masculino Idade : 20
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 28/04/2009

Frase pessoal : make brazil emo again


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Pokémon Project Retype

Mensagem por Slow em Ter 11 Abr 2017 - 18:50

Hey -Ice o/

Primeiramente, cara, eu devo ter atrasado 90% da minha vida essa semana, incluindo este comentário, então, foi mal ashuashauhs. Bom, estou fazendo este comentário na noite anterior ao próximo cap, com toda a responsabilidade que não tenho -q

Segundamente, eu recomendo qualquer um que esteja lendo isso colocar aquele comecinho bugado do comentário do Rush no google tradutor e ouvir, USHAUHSAUHS. Desculpa Rush, eu realmente rio das tuas desgraças (e, acredite, ainda nem arrumei outro mouse ;-; ).

Terceiramente, NATT É UM MONSTRO. A ÚLTIMA FRASE DO FLASHBACK ME DESTRUIU POR DENTRO, NATT, VOCÊ É UM MONSTRO. Estou na música bad da minha playlist no exato momento, vou chorar.

Quartamente (eu tenho muitas mentes), na verdade não tem, vamos só seguir direito o comentário, ou eu irei até o decimaquintamente assim. Eu achei que ele tinha grandes chances de perder, mas estava torcendo do abismo do meu coração pelo contrário. Minhas esperanças acabaram quando o Beedle perdeu, foram recuperadas quando o Muddy venceu (shupa haters que bateram a mão na cara), e ai, cara... Kira is the new Whitney, Flaaffly is the new Miltank. Creio que não preciso dizer mais nada. Como você já disse algumas vezes anteriormente, realmente as batalhas aqui são uma montanha russa -q. Só vou chamar a atenção para um detalhe bem pequeno: usar o String Shot como fio elétrico até o Beedle foi inteligente da parte da Kira (e da sua por ter pensado nisso). Não diria burrice do Natt, creio que ninguém esperava por algo assim. Pelo menos ele fica atento a isso para a próxima batalha.

Gray...

"Eita, eu já tinha esquecido o quanto que ele tava atrasado. Krl, ele chegou fudidão, deve ter dado de cara com a 'gangue' lá e ter pedido pra pararem de cavar, ter tomado uma surra com as pás e..."

"..." define.

Nunca olhe diretamente para um Togepi e nem confie neles. Lembro dessa frase de algum lugar, opa... é o mesmo Togepi -q.

Bom, até amanhã, no caso de eu tomar vergonha na cara

EDIT: EU ESQUECI A RAPOSINHA chocado , NÃO ACONTECERÁ NOVAMENTE  tchau


Última edição por Slow em Ter 11 Abr 2017 - 20:42, editado 1 vez(es) (Razão : "Esqueceram de mim 10" versão raposinha.)
avatar
Slow
Membro
Membro

Masculino Idade : 17
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 11/01/2015

Frase pessoal : Don't go crying to your mama


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Pokémon Project Retype

Mensagem por -Ice em Qua 12 Abr 2017 - 21:42

E aí moçada. Realmente está ficando cada vez mais difícil escrever uma frase legal aqui antes de iniciar o capítulo. Tipo, não tem nada pra falar, só o habitual vamos aos

Comentários:
Rush: Falaa Rush!

Hahah, de novo, cara? Tomara que funcione novamente, seria uma pena você ter que se afastar do fórum por um motivo desses -q
Fico muito feliz que eu tenha conseguido te iludir quanto ao resultado da batalha -q Na minha cabeça, estava mais do que óbvio que o Natt ia perder devido às várias circunstâncias, então eu tinha que dibrar isso de algum jeito. No caso, eu usei o Muddy, e sua ligação com Natt pra tentar pesar mais pro lado do pescador, mas, realmente, a Flaaffy de Kira pesa muito mais pro lado da líder. Eu também tive que ser corajoso para decidir que Natt perderia, justamente pelo que você disse, além de ter que deixar o personagem por mais tempo na cidade, consumindo mais capítulos da fanfic, mas vai valer a pena, e você verá que, quando o pescador voltar para enfrentar Kira, tanto ele quanto sua equipe estarão completamente mudados.

Sobre a parte do Bide/Bite, a explicação é mais simples do que uma estratégia mirabolante, o que aconteceu foi que Mikau continua não obedecendo Natt, e ele decide batalhar por si só, escolhendo os golpes que usará. Isso pode ser visto nessa batalha mesmo, já que Natt parou de tentar dar ordens ao Totodile assim que o pokémon o desobedeceu pela primeira vez, deixando ele batalhar sozinho.

Sim, eu recentemente descobri o poder dos flashbacks e pretendo explorar o potencial deles, sem exagerar, é claro. Sobre TWD, eu tava falando mais do que acontecia nas temporadas anteriores, como por exemplo o Daryl aparecendo com um personagem, e no capítulo seguinte nós víamos como Daryl conheceu esse personagem, meio que como um capítulo inteiro de flashback. Eu achei isso sensacional, apesar de que não vou fazer capítulos-flashback, quem sabe em uma outra fanfic.

Esse final na verdade ia ficar pro próximo capítulo, o Gray nem ia aparecer nesse, mas vocês ficaram tão animados com a ideia do Togepi arruaceiro que eu decidi deixar esse cliffhanger monstro hahahah Espero que curta o que está por vir!

Brijudoca: Ahoy!
Obrigado, hahah, até eu estou me surpreendendo em estar cumprindo o cronograma. O que uma rotina não faz com uma pessoa, né? auhuaha

A tabela de vantagem de tipos realmente não estava ao favor de Natt nessa batalha, e, como você disse, o garoto já começou com o Beedle, botando confiança demais nele e sem ter uma estratégia tipo o Break Dance. É importante notar o quanto Muddy está ligado com Natt, porque, como Kira disse, o que fez o garoto perder foi a falta de ligação com os pokémon. Se todos estivessem como o Tympole, ele teria vencido.

Realmente, a Flaffy de Kira é um monstro. Dos três treinadores que enfrentaram a líder, todos foram derrotados pelo mesmo pokémon, e ainda nem sabemos qual é o último da líder. Como você disse, nem todo o espírito de batalha do Mikau foi capaz de vencê-la, mas pode ter certeza que o Totodile não esquecerá tão cedo essa derrota.
Essa parte do flashback que você citou foi um dos momentos mais feels enquanto eu escrevia o cap. Foi preciso mostrar de verdade o motivo para todo o rancor de Mikau pelo seu treinador, e, pode ter certeza, esse momento de dois anos atrás não apareceu à toa -q Sobre os outros pokémon, eles serão sim libertados, mas não no momento, tem algo que impossibilita eles de serem livres novamente, mas esse algo logo não vai ter mais -qq

A conversa com a líder foi bastante importante também, já que a lição ensinada por ela será essencial para a evolução do personagem como treinador, será algo que ele levará para o resto da jornada, e Kira entende que Natt precisa saber desse tipo de coisa para progredir.

Hahah, o Togepi realmente roubou Gray, e nesse capítulo veremos como o rapaz conseguiu essa proeza, e também veremos que o arruaceiro não é lá flor que se cheire Laughing Espero que curta o/

Slow: Hey, Slow o/ De boa, eu também vivo me atrasando pra comentar nas fanfics, é um dom natural -q

Heheh, como eu disse ao Brijudoca, essa frase foi pra trazer à tona toda a decepção que o Totodile sentiu pelo seu treinador, assim como tornar mais crível essa desobediência que já durou quase trinta capítulos. Falando sobre música, não se preocupe pois no capítulo de hoje teremos uma música bem legal para você ouvir enquanto lê -q

Você pegou a inspiração direitinho, apesar de não ter percebido hahah A Flaaffy dura de queda realmente foi inspirada na Miltank da Whitney, na minha opinião toda região devia ter um líder com um pokémon devastador. Eu até hoje não consigo zerar os jogos da segunda geração sem perder nenhuma vez no terceiro ginásio.

Eu sempre digo que as fanfics (pelo menos as minhas) devem ser uma montanha russa de emoções. Se formos pegar Project Retype, por exemplo, em dez capítulos tivemos a morte de Emma, uma batalha de ginásio e estamos indo para um Togepi criminoso ahusahus A ideia de usar o String Shot como fio condutor (eu fiquei com sérias dúvidas quanto à teia de aranha realmente conduzir eletricidade), mas também achei uma boa ideia, modéstia à parte kkk Eu pretendo mais vezes sair do lado técnico da batalha dos jogos e fazer os treinadores utilizarem os golpes de maneiras variadas, como usar o String Shot para arremessar um oponente contra a parede ou usar o Discharge e fazer a eletricidade ser conduzida até o oponente. Se olharmos para as batalhas desse jeito, as possibilidades são infinitas.

O Togepi roubou o Gray, hahahah, logo veremos que realmente não devemos confiar em um Togepi  Laughing Até mais o/

como assim esqueceu o gatinho!?!?!? nunca mais faça isso

Natt e Gray corriam em direção ao centro da cidade. O pescador estava na frente, seguido pelo cozinheiro, que mancava atrás dele.

Por onde eles passavam, as pessoas acompanhavam com os olhos, confusas, sem entender o motivo para os dois rapazes estarem tão desesperados.

- Como foi que você deixou um Togepi te roubar? - perguntou Natt, parando um pouco para descansar, encostando-se no muro de um beco. Gray também parou, sentando-se - E os seus pokémon?
- Ele os roubou também.

O pescador encarou o amigo, incrédulo. Na parede oposta à eles, estava colado uma pequena folha toda surrada. A imagem de um Togepi raivoso estava impressa em preto e branco. Em baixo, a mensagem:

”Pokémon Arruaceiro: Procura-se
Recompensa: 1.000 P

Os dois se entreolharam.



Capítulo vinte e oito
O arruaceiro

- Como foi que isso aconteceu? - perguntou Natt.

Gray riu, olhando para baixo.

- Olha, cara, já estamos nos atrasando. O Togepi tá a umas três quadras daqui, não vamos demorar pra chegar lá.

Ele se levantou, andando em direção ao lugar que tinha apontado. Sem muitas opções, Natt também levantou-se, correndo para alcançar o amigo.
“Eu devia estar treinando agora.” pensou, meio revoltado.

Não demorou muito para chegarem no local em que Gray tinha sido assaltado. Era exatamente na rua de trás de um centro pokémon, pois era possível ver a parede de trás do lugar, com algumas pichações de órgãos genitais e umas letras meio estranhas.

O beco era um tanto quanto grande, mas por ter um chão de paralelepípedos todo esburacado e os postes de luz estarem visivelmente quebrados, provavelmente não era um lugar muito movimentado. Natt só se perguntou o motivo de Gray ter estado ali, mas decidiu que preferia nem saber.

- Essa não! - exclamou o cozinheiro.

Ele correu ao ver que tinha uma fruta jogada no chão, mastigada pela metade.

- Essa berry custou quarenta e cinco pôkens!
- Mas Gray… nós pegamos berries em árvores o tempo todo. - disse Natt, aproximando-se.
- Essa veio de uma horta de Hoenn, eu estava tão ansioso para fazer uma sopa com ela.

O pescador encolheu os ombros. Em seguida, observou que havia sido deixado um rastro com as migalhas da fruta, que iam em direção a outro beco. Com um assovio, ele chamou Gray, que levantou-se e seguiu-o.

- É aquele ali? - sussurrou Natt, apontando para o pokémon que estava sentado no final da trilha de berries.

Era extremamente pequeno, não chegando a ter trinta centímetros. Era amarelo-claro e tinha braços e pernas menores do que um dedo mindinho humano. Seu corpo estava protegido por uma casca de ovo branca com alguns detalhes azuis e vermelhos. Tinha tudo para ser um pokémon fofinho, exceto pelos cinco espinhos rodeando sua cabeça que faziam parecer uma coroa e suas sobrancelhas extremamente franzidas que faziam ele parecer um belo de um bad boy. Mas ainda era difícil acreditar que ele tinha roubado Gray.

De todo modo, Natt se aproximou do pokémon, dando passos largos.

- O que!? - Gray gritou, em um sussurro.

O Togepi estava rodeado por vários itens que pareciam já ter pertencido a outros treinadores. Várias mochilas, vários tipos diferentes de comidas, pelo menos cinco pokébolas…

- Você é bem bandidinho, né? - perguntou Natt, ajoelhando-se na frente do pokémon - Bom, você vale um dinheirão, então é bom que você devolva todas as nossas coisas e entre aqui sem relutar.

Ele apontou uma pokébola para Togepi, a última vazia que tinha lhe sobrado.

De repente, toda a cara de raiva do pokémon sumiu. Natt estava agora de frente pra um simpático pokémon bebê, com grandes e brilhantes olhos castanhos. Nem os espinhos em sua cabeça agora pareciam pontudos. Ele levantou-se e deu um beijinho no nariz do pescador.

- O que foi iss–

Ele não conseguiu continuar. Ao tentar levantar-se, ele sentiu tudo ao seu redor girando, e então caiu para trás, sem entender nada do que estava acontecendo.


~//~


- Natt, você tá melhor?

Os pescador abriu os olhos, extremamente feliz por não ter nada girando. Ele via o teto branco do centro pokémon, quando em seu campo de visão entraram as cabeças de Gray e de uma enfermeira morena. Ao virar sua cabeça para o lado, ele viu uma seringa com uma agulha na ponta ingerindo um pouco de soro em seu corpo. Aquilo o fez ficar um pouco mais pálido e suar frio. Ele tinha um pouco de medo de agulhas.

- Não, Natt, não!

Ele desmaiou de novo.


~//~


Quando abriu os olhos novamente, ele estava sentado em um banco de madeira, sem camiseta. Gray e a enfermeira estavam olhando para ele. O cozinheiro já estava limpo e com o cabelo arrumado novamente, e Natt era quem estava coberto de poeira. Ao colocar a mão na cabeça, viu que estava sem o boné.

- Onde estão os meus pokémon? - perguntou, esfregando os olhos. Gray e a enfermeira se entreolharam, preocupados - Gray… onde estão meus pokémon?
- O Togepi arruaceiro os roubou - informou a dama do centro pokémon, um pouco receosa com a reação de Natt. Surpreendentemente, o pescador começou a gargalhar.
- Ele está bem? - perguntou Gray, e a enfermeira encolheu os ombros.
- Eu vou pegar ele. - disse o pescador.

Natt se levantou, cambaleando.

- Você não vai conseguir, Natt. - disse a enfermeira - Você foi atingido por um Sweet Kiss, ainda está sentindo um pouco da confusão.

Sem dar ouvidos à enfermeira, ele colocou a sua camiseta preta que estava estendida na maca hospitalar e em seguida pôs a jaqueta vermelha de pescador.

- Onde vocês colocaram o meu boné?
- Em lugar nenhum. O Togepi também roubou. - disse Gray.

Ao olhar pela janela, Natt percebeu o céu escuro e as estrelas que estavam sobre Sparklage.

- Natt, amanhã a gente resolve isso.


~//~


Olhando pela janela do centro pokémon, Natt passou a noite inteira pensando em como os seus pokémon estariam nas mãos daquele Togepi, e não percebeu a hora que dormiu, apenas quando acordou, com os Pidgeottos cantando ao ver o sol nascer.

O pescador levantou-se, bocejando. Gray estava deitado no chão, dormindo em posição fetal, fazendo com que Natt ficasse com um pouco de dó ao acordar o amigo.

- Natt… já é manhã?
- Sim, vamos atrás dos nossos pokémon.


~//~


Eles chegavam ao beco onde tinham encontrado o pokémon no dia anterior. Agora, nada sobrara lá além de algumas frutas comidas pela metade, que formavam uma trilha para Natt e Gray seguir.

O Togepi não estava muito longe dali. Estava indo em direção a um outro beco, um pouco mais escondido, enquanto arrastava uma trouxa azul que tinha o dobro do seu tamanho. Natt ficou furioso ao ver que o pokémon usava o seu boné.

- Ei! - ele gritou, correndo em direção ao pokémon.
- Que porcaria, você não aprende? - disse Gray, correndo atrás do amigo.

O pokémon virou-se para Natt, soltando a trouxa que se abriu com todos os objetos roubados dentro. Togepi fez um sinal com a mão como se desafiasse os dois treinadores a tentar pegar as coisas.

- O que a gente faz agora? - perguntou o pescador.
- Me dá a sua jaqueta.

Natt tirou a jaqueta vermelha, dando-a na mão de Gray. O cozinheiro estendeu ela completamente e jogou em cima de Togepi, fazendo com que o pokémon ficasse se debatendo em baixo da roupa. O pescador aproveitou a deixa para ir em direção à trouxa, agarrando a sua mochila e colocando-a de volta nas costas. Pegou a de Gray e jogou para o rapaz, que também a vestiu.

- Droga… cadê eles? - Natt começou a revirar os objetos roubados em busca das pokébolas roubadas mas foi interrompido por uma onda elétrica que o arremessou a alguns metros de distância - O que?

Ele levantou-se, furioso. O Togepi terminava de balançar os seus bracinhos, e algumas folhas finas como agulhas iam em direção ao pescador, que conseguiu saltar para o lado, desviando.

- Filho da… Gray, se esconde!

Natt correu para trás de um muro pequeno, esperando que Gray também tivesse fugido do pokémon. Agora o Togepi parecia realmente ter ficado bravo, o seu espaço tinha sido invadido. O pescador tinha uma única pokébola que pegara no centro pokémon antes de vir, era a única chance de pegar o pokémon e ganhar a recompensa.

Ele levantou a cabeça, olhando por cima do muro o que estava acontecendo. O arruaceiro ainda estava lá, protegendo a sua trouxa de objetos roubados. Enquanto o garoto tentava bolar algum plano de recuperar alguma de suas pokébolas, viu o monte de tralhas do Togepi se mexer um pouco, atraindo a atenção do pokémon.

- To…?

Ao se aproximar para ver o que estava acontecendo, a pequena bola de espinhos foi surpreendida por um raio vermelho saindo de uma das pokébolas, liberando um crocodilo ciano.

- Isso Mikau! - Natt exclamou, saindo de trás do muro - Acaba com ele!

O Totodile olhou para seu treinador, e em seguida para Togepi, um pequeno pokémon bebê dentro de um ovo que era grande demais para ele. O aquático deu de ombros, saindo de perto para procurar alguma comida.

O pokémon arruaceiro então, balançou os seus dois braços, liberando uma forte onda de gelo que atingiu Mikau na costa, e o arremessou em direção a uma parede.

- To… To.

O crocodilo virou-se para o outro pokémon, nervoso. Os dois se encararam por um longo tempo, até que o Totodile saltou, enquanto as suas garras duplicavam de tamanho, ele tentou arranhar o Togepi, que apenas escondeu-se em seu ovo e rolou para trás, desviando. Mikau continuou tentando arranhar o arruaceiro, que sempre conseguia desviar.

- Mikau… que tal me obedecer dessa vez? Bide?

O crocodilo ignorou o seu treinador, e continuou a arranhar o Togepi, sem sucesso. O pokémon fada conseguia desviar de cada tentativa de ataque do oponente, até que saltou para trás, liberando uma onda roxa em direção ao Totodile, que foi mais uma vez arremessado para trás, e levantou-se nervoso.

Os dois pokémon se encararam, e Natt conseguiu sentir-se desafiado, assim como Mikau provavelmente também estava sentindo.

”Você e seus pokémon estão conectados de uma forma maravilhosa…” a voz de Kira ecoou em sua cabeça ”Você precisa usar essa conexão para ajudar a si mesmo e a seus pokémon durante a batalha.”

Natt deu alguns passos para frente, decidido. Ele sentia cada esforço nas tentativas falhas de arranhar o Togepi, bem como a frustração de estar apanhando de um pokémon tão insignificante. Ele conseguia sentir todo o orgulho de Mikau se quebrando ao não conseguir atingir o oponente.




Mikau sentia-se inútil. Sempre tinha sido competente em suas batalhas. Mesmo perdendo, ele conseguia fazer o estrago necessário, conseguia deixar a sua marca antes de poder descansar em sua pokébola. Agora, um bebê conseguia desviar com excelência de todos os seus ataques, apenas deixando-o cansado.

Mais uma vez, o Togepi soltou um raio psíquico que arremessou Mikau para trás. O Totodile levantou-se, ofegante. Não podia desmaiar antes de derrotar aquele pokémon. Não podia ser humilhado de tal maneira.

Por alguma razão, ele de repente sentiu-se melhor… mais motivado. Ele não só queria vencer, agora ele sentia que podia. Atrás dele, Natt cerrava os punhos.

- Use o Bite!

Dessa vez, não era apenas um comando vago, era uma estratégia. Ele sabia o que o seu treinador queria. Por algum motivo, sabia como Natt estava pensando e, pela primeira vez, fazia sentido obedecê-lo.

Mikau correu em direção ao oponente, sentia os seus dentes crescerem e ficarem mais firmes antes que ele abocanhasse o Togepi.

Antes de receber o ataque, o pokémon riu. Era do tipo fada, e um ataque do tipo noturno como aquele faria um dano quase nulo. O pokémon parou de rir quando percebeu que, apesar de não ter sido danificado, estava preso nas mandíbulas do oponente, e agora não poderia desviar.




Natt estava perplexo. Depois de tanto tempo, Mikau tinha obedecido o seu golpe sem relutância. Dessa vez, o Totodile não subestimara o seu treinador, e estava com o Togepi preso, do jeito que o seu treinador tinha pensado. A ligação entre os dois estava finalmente funcionando como deveria.

- Water Gun! - exclamou o pescador, mais animado do que nunca.

Ainda abocanhando o Togepi, Mikau soltou pela boca um jato de água que arremessou o pequeno pokémon para cima, fazendo com que ele caísse no chão. Apesar de tudo, o arruaceiro ainda não tinha sido derrotado, e balançou os seus braços mais uma vez.

Dessa vez, o ataque gerado pelo Metronome foi algum que fez o punho de Togepi brilhar de uma cor avermelhada. Ele pulou em direção à Mikau, pronto para socar-lhe. Nesse momento, Natt viu uma oportunidade que nunca pensou que teria.

- Break Dance Water Gun!




Mikau sorriu. Enquanto o Togepi raivoso vinha em sua direção, ele deitou-se no chão e começou a girar horizontalmente, enquanto soltava o seu Water Gun. O movimento fez com que um redemoinho de água se criasse em cima do Totodile. Redemoinho esse que sugou Togepi, fazendo o pokémon ficar preso na água, girando junto com Mikau.

O aquático, então parou de girar e cessou o ataque, fazendo com que o oponente fosse arremessado contra uma das paredes mais próximas. Apesar de severamente machucado, o Togepi levantou-se, recusando-se a deixar de lutar.

Mikau foi envolvido por uma aura prateada. Seu corpo começou a mudar, ficando um pouco maior e com curvas mais redondas. Os espinhos de trás da sua cabeça cresceram e o espinho em sua cauda tomou a forma de um losango. Ele agora era um Croconaw.

O Togepi, ao ver a evolução do oponente, sorriu, visivelmente feliz por seu desafio estar ainda mais desafiador. Então, o seu corpo também começou a mudar. Ele cresceu de modo que o ovo que o protegia passasse a fazer parte do seu corpo, que agora era todo branco. Seu pescoço cresceu fazendo com que ele ficasse mais alto ainda, e duas asas também nasceram em sua costa.

Natt ficou boquiaberto. Estava feliz e ao mesmo tempo surpreso. Os dois pokémon eram tão parecidos no final, dois rebeldes cabeça-dura que estavam batalhando pelo simples fato de provar-se um para o outro.

- Mikau, use o Bide!

O Croconaw olhou para trás e sorriu para seu treinador. Seus dentes começaram a crescer, quando Natt achou que ele o desobedeceria mais uma vez, mas as presas do aquático adquiriram uma coloração azul e solidificaram-se de modo que parecessem estalactites de gelo, e então o pescador se tocou que o golpe que tinha mandado o seu pokémon usar tinha sido substituído por Ice Fang.

O Croconaw pulou para atacar o Togetic, mas o oponente também estava mais forte agora. O arruaceiro desviou para o lado, fazendo com que o crocodilo passasse reto, e então era a sua vez de atacar.

Algumas plantas pontiagudas se materializaram ao seu redor, todas com uma aura roxa ao redor delas. Elas foram arremessadas em direção à Mikau, que tentou desviar mas foi atingido por todas, sem exceção. Era o golpe Magical Leaf.

Apesar de ferido, o aquático continuou encarando o Togetic.

- Use o Water Gun!

Antes que o arruaceiro conseguisse fazer qualquer coisa, ele foi atingido pelo jato de água de Mikau, que estava muito mais forte e rápido do que da última vez. O Togetic foi jogado contra a parede.

- Finalize com o Ice Fang!

O pokémon saltou para a parede em que estava o adversário. Suas presas de crocodilo novamente tomaram a forma de estalactites de gelo, e ele conseguiu abocanhar o Togetic, jogando-o contra o chão logo em seguida.

Apesar do fortíssimo super-efetivo golpe, o pokémon fada levantou-se mais uma vez, decidido a continuar batalhando. O que ele não esperava, porém, era um objeto esférico batendo com força em sua barriga. Ele foi sugado para dentro da pokébola, que girou algumas vezes antes de parar, sinalizando a captura do pokémon.

Natt respirava pesado, cansado pela batalha que tivera com o seu pokémon. Ele olhou para Mikau e sorriu, caminhando até a pokébola do Togetic e pegando-a. O seu celular, que estava conectado a todas as suas pokébolas, vibrou, mostrando a captura. Agora, todas as informações necessárias sobre o pokémon estavam em suas mãos.

O pescador olhou para o lado, vendo Gray sair de trás de um muro.

- Já está tudo bem?
- Você nem imagina. - disse Natt, colocando o braço sobre Mikau.


~//~


Os dois terminavam de vasculhar os objetos roubados, conseguindo recuperar o que era deles.

- Então, já vamos entregar o Togepi? - perguntou Gray, colocando a sua mochila nas costas e prendendo as pokébolas de seus pokémon no cinto. Ele continuou vasculhando os objetos, procurando por algo.
- Acho que não… - disse Natt, olhando para a pokébola do recém capturado, que não parava de balançar, mostrando a tentativa incessante do mesmo de escapar de lá e voltar a lutar - Acho que a polícia já vai ficar satisfeita ao devolvermos o que foi roubado dos outros, Colin pode muito bem ficar comigo.
- Colin? - Gray sorriu para o amigo, voltando a mexer nos objetos logo depois - Só você mesmo, Natt.

O pescador, sorrindo, começou a andar em círculos enquanto mexia no celular, olhando as informações sobre Colin. Um Togetic macho, com uma defesa especial legal e que seria bem útil. Seus ataques eram Metronome, Sweet Kiss, Stored Power e Magical Leaf. De repente, treinar outros pokémon além dos aquáticos talvez pudesse ser uma boa ideia.

- Ei, o que você tá procurando? - perguntou Natt, ao ver que Gray ainda vasculhava os objetos que Colin roubara.
- Espera um pouco… aqui!

O cozinheiro pegou um cartaz e entregou para Natt.

- Eu vi ele colado em um beco enquanto comprava os nossos suprimentos, eu estava tentando pegá-lo quando o Togepi me roubou.

O pescador estendeu o cartaz, que estava enrolado em forma de pergaminho, e sorriu ao ver o seu conteúdo. A foto era um grande mar azul, com um Gyarados sendo fisgado por um pescador usando uma Ultra Rod 3.0, a melhor do mercado atualmente. Na parte de cima, estavam as palavras “Campeonato Ultra de Pesca em Sparklage no dia 02/11”. Atrás tinham todas as instruções, como local e prêmios. Natt ficou boquiaberto ao ver que o prêmio para o primeiro colocado era uma Ultra Rod 2.0.

Até o momento, a melhor vara de pesca que ele tivera foi uma Ultra Rod comum, que quebrou quando ele discutiu com o seu tio há um mês. Agora, tinha a chance de conseguir o modelo seguinte, tinha apenas que arrasar no torneio de pesca.

Natt percebeu mais um papel, que estava enrolado junto com o cartaz, ele pegou-o, mas Gray puxou de sua mão, rapidamente.

- Ah, isso é meu. - disse o cozinheiro, corando.

O pescador não ligou para a cena estranha, apenas sorriu, decidido a participar no torneio de pesca. Já era quinta, e o torneio seria sábado. Tinha que se inscrever logo e ainda treinar para melhorar um pouco a sua pesca, que estava um pouco enferrujada. Também tinha que treinar um pouco para melhorar a sua ligação com os seus pokémon, já que ele queria ter uma revanche contra Kira segunda, e seria bom deixar Colin bem treinado para caso fosse necessário usá-lo. Seria um final de semana corrido.

- Vamos, Gray! Temos muito a fazer!

O pescador enrolou novamente a trouxa de itens de Colin, e começou a arrastá-la para entregar para a polícia, esperançoso de que fosse receber algum trocado pelo bom feito. Atrás dele, Gray ainda estava parado.

O cozinheiro desenrolou o pedaço de papel que pegara da mão de Natt. Ficou feliz por ver que o conteúdo ainda estava lá, um número de telefone escrito à caneta e em baixo um nome, “Harry”.



- Mãe, pai?

Nico Parker Cross abria a porta de madeira de sua casa no sul de Sparklage. Antes mesmo que pudesse perceber as novas decorações na sala ou o quão os móveis ainda estavam tão bonitos, ele foi recebido por um abraço por sua mãe. A mulher de cabelos castanho-claros sorria ao ver o seu filho, enquanto seu olho lacrimejava de emoção.

- Quanto tempo, meu amor! Como está a jornada?
- Muito boa, mãe - o treinador mostrou as duas insígnias para a mulher - Eu estou acompanhando um amigo que veio desafiar Kira, então decidi passar aqui. Onde está Gabrielle?


~//~


O antigo quarto de Nico ainda tinha todos os pôsteres das suas bandas de rock preferidas, ainda tinha o seu computador intacto, as revistas sobre pokémon que colecionava, o telescópio na janela que usava para ver as estrelas, tudo ainda estava lá.
Tudo e mais um pouco.
Agora, um cobertor rosa estava sobre sua cama, e vários pokémon de pelúcia sobre o cobertor.

Sentada em uma cadeira de rodas, uma garota loira falava com os pokémon de pelúcia.

- O meu sonho era ser uma mestre pokémon, a maior de todas! Só que a mamãe disse que eu não posso viajar por causa da doença, e daí o meu irmãozinho Nico disse que se tornaria um mestre pokémon por mim! Agora ele está em jornada e vai pegar todas as insígnias e trazer todas pra mim!

Mesmo aos dez anos, Gabrielle era incrivelmente inteligente.

- Olá, princesa. - disse o irmão mais velho, tirando o boné vermelho ao entrar no quarto. Sua irmã sorriu para ele, e ele correu até a cadeira de rodas da garota, dando um apertado abraço nela.

Após os vários minutos de conversa após o reencontro de dois meses, a garotinha pediu que o irmão olhasse pelo telescópio, dizendo que ele precisava ver algo que estava acontecendo no sul.

Sem acreditar que fosse algo realmente relevante, Nico obedeceu. No sul da cidade, ficava a costa, onde o oceano se encontrava com as várias usinas elétricas construídas no lugar onde já fora a praia de Sparklage. Mais ao sul, ficava uma pequena ilha que não fazia parte da cidade, e era tão pequena que era praticamente insignificante, mas, no momento, tinham pessoas lá.

Das oito, Nico conseguiu reconhecer apenas uma. Uma mulher alta de cabelos rosas era familiar para o garoto. Burnign estava acompanhada de um homem loiro e musculoso, ambos olhando para seis outros rapazes cavarem a terra, em busca de algo que o treinador sequer queria saber o que era.


Continua


P.S. Galera, eu queria pedir um favorzinho a todos vocês. Gostaria que, no final do comentário de quem comentar, vocês colocassem um PS me dizendo qual foi o seu capítulo preferido até o momento, assim como o menos preferido (se não achar nenhum capítulo ruim, é só citar um que de repente não tenha sido tão interessante ou algo do tipo). Eu queria bastante saber a opinião de vocês sobre isso, pois seria legal eu saber onde eu acertei e onde eu errei, para que eu possa tornar a fanfic cada vez melhor C: E desculpem por postar o capítulo tão tarde, fiquem com Arceus <3
avatar
-Ice
Membro
Membro

Masculino Idade : 18
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 03/02/2010

Frase pessoal : </∆>


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Pokémon Project Retype

Mensagem por Rush em Qui 13 Abr 2017 - 11:13

-Ice! /o/


Li o capítulo de madrugada, mas como tive de acordar cedinho hoje, acabei deixando para comentar agora para não evitar possíveis atrasos com meus compromissos. Antes de iniciar o comentário, gostaria de dizer ao Slow que eu acabei dando boas risadas ao imaginar o comentário sendo lido pelo google tradutor. Quando meu teclado funciona bem, realmente é engraçado. AUHAUE'

O tamanho dos capítulos estão perfeitos. Curtos, não cansativos, porém muito, mas muito bem construídos. Você não deixa faltar nada, nem em narração - Embora ultimamente acho que você esteja acelerando mais do que usualmente -, como em plot. Tudo que você quer transmitir no capítulo você consegue, sem encher linguiça e criar um capítulo longo e isso eu tenho admitir que tenho um pouco de inveja, mas a minha admiração supera. Você é um dos escritores que mais admiro desde que entrei na área de fics.

Essa admiração veio à tona em seu ápice a ponto de eu comentá-la, quando eu percebi que este é o capítulo vinte e oito e você continuou com a essência desobediente de Mikau até então. Mesmo parecendo ontem quando vi o Totodile sendo liberado da Pokébola, já foi uma LONGA jornada e MUITAS experiências até o Mikau ganhar novamente o respeito de Natt. Você trabalhou a relação entre os dois MUITO BEM. Como veterano em fics de jornada - Ressalto em quando Nero evoluiu, na fic de Kyle -, já adianto que vai dar uma dor no peito lembrar-se que Mikau nunca mais voltará a ser um Totodile. Você VAI sentir falta disso, mas pra mim, essa que é a magia de Pokémon. Nos ensina a nos adaptar e além de tudo, ver de uma maneira positiva as mudanças que seu corpo IRÁ SOFRER.

Outro detalhe que eu achei muito engraçado quando eu li esse capítulo, é que no final, Kyle não capturou NENHUM Pokémon do seu time. Laughing Aoki ele ganhou, Nero ele adotou, Tatsuo ele "sequestrou", Hattori decidiu entrar no time, Blur ele ganhou, Nemu ele comprou (Assim como os vários Magikarps), e os outros são spoilers. Hahah

Enfim, voltando ao capítulo. Gostei MUITO da forma em que você detalhou o Sweet Kiss, mostrando também que os movimentos Pokémon são mais intensos em humanos com menos resistência que os Pokémons. A cena me lembrou bastante daquela cena do anime, na primeira temporada, onde o Pikachu é atingido por um Poison Sting de um Goldeen e ficou bastante mal, deixando aquele ar de preocupação em que o pior acontecesse. Esse tipo de gravidade nos status negativos é algo muito legal de se ver sendo explorado.

Não sei se Natt riu devido a confusão, mas eu ri pela ironia mesmo. O TOGEPI ROUBOU OS POKÉMONS DOS CARAS! Togepi já tá melhor que muito criminoso solto por aí! Hahahah!

Tenho que destacar que o Grey foi muito fofo neste capítulo. Senti muito mais carinho pelo personagem, já que ele dormiu no chão esperando por Natt melhorar - além da cena final, que eu achei muito fofo por parte do cozinheiro sentir vergonha em revelar que conseguiu o telefone de um rapaz. Imagino a felicidade que ele deve estar sentindo, já que nesse mês de jornada - e até um pouco antes - ele deve estar sozinho amorosamente.

Sobre a batalha, eu achei sensacional. Quando vi a imagem de Mikau e depois de Natt, senti a conexão deles se fortalecer como nunca, mas mesmo assim fiquei surpreso ao vê-lo evoluir. Embora ache o design do Croconaw INSANO, ele, como a maioria dos segundos estágios, são os menos favoritos de sua linha evolutiva. Totodile e Feraligatr são fodas pra caralho.

Se não imaginava que Mikau iria evoluir, o Togepi arruaceiro eu não tinha nem uma possibilidade de acerto. Admito que queria que ele continuasse um Togepi para ver mais cenas hilariantes do pequenino sendo vida louca e gangstah, mas confio em você em fazer um ótimo trabalho.

Fiquei contente em vê-lo sendo capturado por Natt, e imagino se ele vai fazer parte do time do pescador ou de Grey. AH, eu me surpreendo em como o Grey é um cara bacana pra caralho. Além dos dois motivos citados lá em cima, eu tenho que ressaltar nele ter compartilhado o torneio de pesca com o amigo, sabendo de sua paixão pelo esporte. Me pergunto se nele iremos ter uma outra captura de Natt.

Eu tinha me esquecido de comentar, mas esse ginásio elétrico de Sparklage é o ginásio mais aguardado desde o início da fan fic, por mim pelo menos. A época em que Natt iria criar um time mono-water (O que fazem aqui, Beedle e Colin? Hahah zoa), seria o counter natural de Natt, o ginásio mais difícil.

Achei muito linda a história de Nico, e o porquê do garoto decidir seguir em uma jornada. Pontos positivos pelo personagem beirando nos +978897987. Agora ele reconheceu Burnign, então a merda novamente vai bater no ventilador. Espero que ninguém morra. :c

É isso meu amigo, capítulo fantástico como sempre. Teu fidelismo com a agenda também é motivos de admiração, vendo que você não atrasou nenhum cap. Gostei de ver! Um abraço, brother. Aguardo ansiosamente o próximo cap!

Ps: Nossa cara, agora você me pegou. Eu gostei de todos os capítulos postados até então e não sei se consigo definir um melhor. :v Eu vou tentar definir o que eu "menos" gostei, mesmo que ele tenha sido bom, e o que eu mais achei memorável.

Acho que o que eu não gostei tanto como os outros, foi... HUmm.. Eu acho que vou dizer o capítulo seis, "Ataque Selvagem". Embora eu tenha adorado a forma em como Natt confundiu as Pokébolas, fazendo Nico ter que batalhar com Mikau e ele com o Noctowl, além da captura de Nico, acho que o plot foi um pouco filler em questão de um ataque que nunca mais foi mencionado.

Já o que eu mais gostei. Porra, fica difícil. TODOS FORAM EXCELENTES e eu REALMENTE não consigo escolher um. Se fosse para escolher, eu escolheria o mini-arco da batalha de Konshe, incluindo a batalha de Nico. Achei Konshe um líder de ginásio SENSACIONAL, usando combos e estratégias muito marcantes, além do

TOP PERCENTAGE RATTATA:

Hahahah

Também gostei desse arco pela diferença de estratégias de Natt e Nico, os caracterizando como Fisherman e Youngster. Não sei se já mencionei, mas no Volume 0, Kyle era um Bug Catcher, embora tivesse um Bulbasaur.

Bem, espero ter ajudado. AUEHAU'

avatar
Rush
ABP Mod
ABP Mod

Masculino Idade : 23
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 10/06/2012

Frase pessoal : The king can do as he likes!


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Pokémon Project Retype

Mensagem por Slow em Sex 14 Abr 2017 - 17:29

Hey Ice o/

Esse capítulo rendeu para o Natt, fez uma nova captura e evoluiu 2 Pokémon. Só que, se o Mikau já não era rebelde o suficiente sozinho, agora tem esse arruaceiro. Cara, eu consigo imaginar um Togepi e Togetic com essa personalidade, mas Togekiss não dá ahushuasuh. Sobre a desobediência do Mikau, agora que parei pra pensar, acho que ele só não gosta de apanhar. Creio que ele não tenha usado Bide nenhuma vez e, quando finalmente estava obedecendo, mudou o golpe. Essa mudança eu achei legal também, já que a forma dos jogos é bem estranha, perguntar para o treinador e tal. Embora eu prefira fazer com que os golpes não sejam substituídos, gostei da forma como você fez isso. Será que finalmente vai passar a obedecer o Natt agora? Isso não ficou muito claro para mim, mas espero que sim.

Além das capturas, um torneio de pesca. Espero que ele tenha aprendido sobre não deixá-los como troféu numa instante, então, ou levará possíveis pescados para fritar a jornada, ou devolverá ao mar. Embora ele já tenha capturado o Togetic, quem sabe não sai mais um na cidade?

Harry né, Gray? Será que tem alguma ligação pelo caminho esquisito que ele tomou antes? Hmm, vou ficar teorizando quando se conheceram.

Desde a Emma, essa é a terceira coisa na fanfic que me deixa bad :c (Natt, você é um monstro, só pra lembrar). Nos faz refletir mais sobre deficientes em jornadas Pokémon. Eu já pensei em retratar a cegueira, mas cadeirante é tenso de sair viajando por ai atrás de insígnia mesmo. 

A cena do Nico vendo a Burnie e CIA me lembrou muito uma missão do club penguin, que você vê dois "puffles" (Pokémon de lá -q) em uma montanha. Só pelo fato de ver por um telescópio mesmo, não tem muito a ver as duas coisas -q. Imagino que é agora que a treta vai rolar, realmente vão ser dias corridos para o Natt.

PS: Então ne, eu não tenho um capítulo preferido aqui, nem sequer penso nisso :v eu poderia dizer algumas cenas que adorei, como a batalha de Natt com Konshe, com toda a estratégia, a luta contra o Titã de água, a parte que descobrimos que a ladra da joia era Emma (incluindo tudo o que você fez desde o início para camuflar isso, bem como ainda deixar pistas), a invasão da cidade (gosto de cenas assim e ainda espero aquela garota do Eevee) e... tem uma que eu vou deixar em aberto, não sei como defini-la: a morte da Emma. Eu "não gostei" porque gostava dela, mas foi uma cena foda, bem escrita e cheia de emoção. Foi uma cena de morte digna (embora ela não tenha morrido lá), mas... acho que já entendeu ;-;

O que eu não gostei? Ai fudeu... olha, que eu esteja lembrado, acho que só uma do capítulo anterior a esse, quando a Kira diz aquilo de "você que não está treinado". Embora ele precisasse ouvir isso e tal e melhorar a conexão com seus Pokémon, me pareceu que eu já vi tantos discursos semelhantes a esse que ficou meio clichê pra mim (embora a fic seja classificada como clichê, talvez tenha sido o momento mais clichê dela -q). Sei lá, não tem nada que eu daria nota menor que 7 ou 8 aqui que eu lembre.

É isso, até amanhã (pq eu só comento na véspera agora, pqp)  tchau
avatar
Slow
Membro
Membro

Masculino Idade : 17
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 11/01/2015

Frase pessoal : Don't go crying to your mama


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Pokémon Project Retype

Mensagem por Brijudoca em Sex 14 Abr 2017 - 18:51

chegueeeeeei -Ice

Como sempre, eu consegui ler o capítulo bem no dia lançado, mas só estou conseguindo comentar agora =x (claro que tô correndo agora pra não perder o comentário antes do capítulo de amanhã né hehe).

Todos estavam com altas expectativas para o ovinho demônio e você claramente não decepcionou né? Achei bem legal a forma como você descreveu ele, com uma expressão bem diferente de um Togepi normal e o fato dele acertar o golpe no Natt foi bem inteligente também. Acho que as vezes não conseguimos captar o quão feroz os Pokemon podem ser contra os humanos se eles quiserem, e ver o Sweet Kiss surtir um feito desses foi bem legal mesmo.

Achei o Natt bem impulsivo em sua segunda investida contra o Togepi, afinal ele e Grey tinham perdido tudo, inclusive seus Pokemon, poderia dar tudo bem mais errado. Inclusive, eles encontraram o Pokemon bem rápido né? Pra um bichinho com uma recompensa tão alta, ele vacila muito por aí -q Mas sorte é pouco pra esse danadinho né? Sempre que eu uso Metronome vem golpes maravilhosos como Tail Whip, já o de e  sgraçado só acertou movimentos bons no coitado do Mikau.

Falando dele, foi muito lindo ver ele e o Natt finalmente se entendendo. Como eu li a fic toda de uma vez, não reparei tanto no tempo mas como o Rush frisou, já são vinte e oito capítulos que ele manteve sempre a mesma personalidade desobediente mesmo diante de todo o esforço de seu treinador em domá-lo. Fiquei muito feliz quando ele começou a ouvir o Natt a parceria virou o jogo contra o Togepi.

A batalha dos dois foi muito divertida de ler, ainda mais ao som de Bad Reputation hahahahah muito bom. Já esperava a evolução do Togetic (já que você spoilou naquele banner da segunda temporada sjaisjai) mas fui pego totalmente de surpresa no caso do Mikau. Eu tenho um pouco da síndrome de Ash Ketchum e me apego demais aos Pokemon em suas primeiras formas e demoro a me acostumar após uma evolução. Sentirei muito falta do Totodile mas essa evolução foi muito importante não só pra mostrar o aumento da sua força como também a evolução da relação entre ele e seu treinador. Já quero os dois juntos dando um pau naquela ovelhinha cretina da Kira.

Agora eu realmente não esperava a captura do Togetic, agora Colin. Eu jurava que ele ia ser um personagem recorrente na fic assim como o Munchlax e talvez até pudesse ser capturado pelo Grey talvez, já que eu imaginava que o Natt ia continuar focado em formar um time todo water, considerando o Beedle uma exceção. No começo até estranhei,  comparando um pouco até com a Iris de BW aka pior companion ever, que só sabia falar que queria ser uma mestra de dragões e não pegava nenhum.pokemão.dragão..... Mas não imagino o Natt seguindo esse caminho, até porque ele já está super interessado no torneio de pesca (um novo companheiro a caminho talvez?) e a abertura pra um time não monotype deve facilitar muito mais a vida dele.

Mano o Grey nesse capítulo que amor <3 Primeiro ele ficando do lado do Natt durante todo o período que ele esteve "internado" foi bem legal, sinto a amizade deles se fortalecendo mais e mais com o tempo. Depois ele se escondendo durante A BATALHA INTEIRA hahsauhsauhsa porra Grey. Eu gosto muito do personagem, lembro como fiquei apreensivo durante aqueles capítulos que ele parecia estar tramando algo e espero muito do desenvolvimento dele daqui pra frente. Espero ver desse Harry logo, o Grey merece um cara legal (e um casal que dê certo pra gente shippar feliz).

Nossa, esse final com o Nico e a irmãzinha foi tão cute. Nunca imaginei que o Youngster poderia ter uma razão dessas pra seguir sua jornada. Deu um background bem legal pra ele. E agora já sabemos como a turma vai se encontrar o a Burnign... 

Então, até amanhã -ice :DDD

PS: Como eu já disse nesse comment, por ter lido tudo de uma vez e até um pouco difícil dizer quais capítulos foram os melhores. Destaco o arco da cidade Ciatteil até AQUELE acontecimento. Foram capítulos muito empolgantes de se ler, todas as reviravoltas e as consequências que seguiram foram muito bem escritas. Acho que os meus menos favoritos foram no começo da fic, quando tinham alguns capítulos um pouco mais filler, e a sua escrita ainda não estava no nível EXCELENTE que se encontra no momento.
avatar
Brijudoca
Membro
Membro

Masculino Idade : 20
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 28/04/2009

Frase pessoal : make brazil emo again


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Pokémon Project Retype

Mensagem por -Ice em Sab 15 Abr 2017 - 11:53

Chegaay. Bom, esse capítulo de hoje foi muito difícil de se escrever, já que eu estava com 80% dele pronto, mas não gostei do resultado, então apaguei e comecei a escrever de novo, e ficou mais agradável para mim, espero que também gostem. Eu sinceramente curto pra caralho alguns acontecimentos-chave nesse capítulo, então espero do fundo do meu coração que vocês gostem também. Antes de tudo, vamos aos

Comentários:
Rush: Rush!!

Também dei algumas risadas imaginando aquele seu comentário sendo dito pelo google tradutor hahah
Esse capítulo do Togepi ficou um pouco maior do que os anteriores por conta dos acontecimentos, e eu consegui colocar o necessário dentro desse capítulo, eu fiquei muito feliz ao ver que ele ficou fechadinho, sem faltar nada como você disse. O detalhe da narração acelerada eu também percebi, e tentei melhorar um pouco nesse capítulo de hoje em diante, vamos ver se deu certo. Cara, foi um longo caminho aqui na área de fanfics (já são mais de 7 anos escrevendo para a PM), e ouvir que você tem tanta admiração assim por mim é uma honra, de verdade. Quando eu comecei a ler a fanfic do Kyle, há dois anos, eu me impressionei tanto com sua escrita que pode-se dizer que eu virei um fã da fanfic. Agora, ler isso é gratificante de verdade, valeu!

Sim, foi bem difícil manter o Totodile desobediente por tanto tempo hahah Durante a primeira temporada, tivemos uma evolução considerável do Mikau. Ele começou como um Totodile desobediente que não gostava do seu treinador e terminou como um Totodile desobediente que gostava um pouco do seu treinador. Agora, nós temos um Croconaw obediente e que gosta do seu treinador, vinte e oito capítulos depois huashua Eu ainda não tinha parado pra pensar, mas já deu um aperto no coração lembrar que não teremos mais um Totodile por aí. Depois que você citou isso, eu fiquei me perguntando se eu usei devidamente o primeiro estágio do pokémon ou se ele podia ter brilhado mais antes de evoluir ;-;

Eu sempre me perguntei sobre esse lance do Kyle. Você quis que ele não capturasse nenhum pokémon, meio que como uma coincidência cômica, ou foi colocando e só depois percebeu que ele não tinha capturado nenhum?  -q

A confusão, tão comum nos pokémon, se usada em humanos pode ter sérios problemas no universo de Project Retype. Foi assim que o nosso bandidinho conseguiu roubar tantos treinadores a ponto de oferecerem um preço por ele kkk Na parte em que o Natt ri no centro pokémon, ele também riu pela ironia e por sentir-se desafiado pelo Togepi -q

O Gray é um ótimo personagem, é sério. Eu quis escrever ele como aquelas pessoas que tenta ser legal com todo mundo, cheias de amor para dar e que tem fé na humanidade. Essas cenas como ele dormindo no chão pelo amigo ou se arriscando para pegar o cartaz do torneio de pesca serão comuns ao longo da fanfic. O Gray realmente é um cara bem bacana.

Engraçado, eu acho o Croconaw o mais legal de sua linha evolutiva -q Apesar de achar o Feraligatr muito louco, o segundo estágio é o meu preferido nesse caso. E não se preocupe quanto à evolução de Togepi, ainda teremos um pequenino gangsta por aí ahsuhaush no capítulo de hoje veremos isso melhor.

Apesar da presença de Colin e Beedle no time, o ginásio de Sparklage ainda será um desafio e tanto para Natt. Ainda temos a Flaaffy destruidora e o Colin ainda tem desvantagem ao ginásio -q Ainda será um problema e tanto.

Enfim, obrigado pelo comentário Rush, fico muito feliz em saber que esteja gostando tanto, agradeço também por me falar quais os seus capítulos preferidos e o que menos gosta, vai me ajudar bastante. Até mais, cara o/

Slow: Eae maninho o/

Hahahah, Natt se deu bem nesse capítulo. Se bem que foi só uma evolução para o pescador né, o Togepi ainda não estava na equipe dele quando evoluiu -q Sim, o Mikau não gosta muito de apanhar, mas ele já usou o Bide sim, duas vezes pra ser específico. A primeira vez foi quando o Sewaddle de fogo tinha acabado de nascer, que foi quando o Totodile aprendeu o ataque. Depois disso, ele usou contra Flaaffy no ginásio de Kira. E sim, o nosso desobediente finalmente começará a obedecer o nosso treinador -q Mas isso não significa que ele vai deixar essa personalidade complexa de lado ^^

Sim, o Natt já aprendeu sobre não deixar os pokémon presos (mesmo que ele ainda esteja com 39 dentro de casa -qq), agora só podemos imaginar o que vai acontecer nesse torneio. Como você disse, quem sabe não sai mais um da cidade?

Meu deus, cara kkkk O encontro entre Harry e Gray não tem nada a ver com o beco que o cozinheiro passou, no final do capítulo ele diz que foi para o beco pegar o cartaz do torneio quando foi atacado shauah seu mente poluída.

Club Penguim? hahahah Isso certamente é algo que eu não imaginaria sozinho. Sim, depois desse momento em que Nico reconheceu a moça, o barato vai ficar louco para os nossos heróis -q

Enfim, obrigado pelo comentário e por ter dito quais os capítulos que mais e menos gosta (achei interessante você falar da menina do Eevee. Logo menos ela vai aparecer mesmo, só aguarde). Um beijão e espero que continue gostando.

Brijudoca: Brijudoca!! o/

Esse meu fidelismo com o cronograma é justamente para que fique mais fácil saber o tempo que vocês têm para comentar e até quando podem se atrasar, então sem problemas ^^ (eu mesmo estou te devendo um comentário sobre um capítulo já lido, mas estou com uma preguiça de digitar kkk ;-; )

Fico feliz em saber que vocês não se decepcionaram com o Togepi arruaceiro =P Ele é um personagem deveras interessante, e o fato de ser um Togepi bandidão só me faz gostar ainda mais do personagem hahah Mais tarde veremos como o Sweet Kiss dele é realmente bem perigoso.

Sim, o Natt continua bem impulsivo (essa impulsividade foi o que fez ele começar a jornada -q) e as vezes pode acabar se ferrando por não pensar duas vezes, como quase aconteceu dessa vez. Na verdade, o Togepi tem uma recompensa tão alta não por ser difícil encontrá-lo, e sim porque ele passa o pé em todo mundo que encontra ele ahsuahs

A batalha e evolução simultânea do Togepi com o inicial foi algo que sempre esteve planejado, antes mesmo de eu decidir que o Natt seria um pescador e quando a história se passaria em Sinnoh -q Fazer os dois pokémon malvadões evoluírem ao som de Bad Reputation é uma escolha da qual me orgulho muito hahah Eu spoilei no banner da segunda temporada, mas eu esperava que vocês não fossem esperar que ele evoluísse já, e sim depois, mas você já imaginou que ele evoluiria já -qq Ainda bem que a evolução de Mikau te surpreendeu ^^

Eu também tenho um pouco da síndrome do Ash Ketchum, mas a diferença é que eu gosto de ver uma equipe que têm pokémon grandes e pokémon pequenos -q Tipo, eu acho muito bonito uma cena de BW que todos os pokémon de Ash ficam um do lado do outro, e vemos Charizard e Krookodile ao lado de Pignite e Oshawott, tipo, uns tão pequenos e os outros tão grandes, ao meu ver fica um contraste legal -q

É muito fácil de imaginar o Togetic como pokémon recorrente, assim como o Jigglypuff no anime. Eu talvez até colocaria, mas, como eu falei, essa captura foi uma das coisas que foram boladas primeiro na fic, então nem passou pela minha cabeça. Eu tentei enganar no banner da segunda temporada que ele seria capturado por Gray, colocando o Togetic do lado do cozinheiro -q Bom, sobre o Natt continuar com um time mono-water, eu posso dizer que ele prometeu ao seu tio que voltaria com um time de pokémon de água. Agora, ele começou a capturar pokémon de outros tipos, mas isso não significa que ele vai descumprir a promessa.

Como eu disse pro Rush, o Gray é muito amorzinho kkkkk Realmente os laços de amizade entre ele e Natt estão se fortalecendo e os dois estão virando praticamente irmãos, e veremos mais disso mais pra frente. Eu também curto muito o personagem e pode esperar para shippar ele com o Harry bastante hahahah

Enfim cara, muito obrigado pelo comentário e por ter dito o que mais gostou e o que menos gostou até agora, ajudou bastante também. Espero que continue lendo e gostando, até mais o/


Era sete da manhã. A paz do campo de Sparklage era quebrada por um rapaz seguido por quatro pokémon. O primeiro, um crocodilo um pouco acima do peso que se esforçava para conseguir seguir o seu treinador. Depois dele, um inseto flamejante acompanhava os outros aos pulos. Em terceiro um girino que nadava no ar, balançando a cauda para pegar impulso e tentar passar o que estava em sua frente. e atrás dele um voador descrevia círculos no ar.

Por acidente, o inseto acabou dando alguns passos a mais e pisou na cauda do crocodilo, que virou-se para trás, lançando um jato de água que arremessou o Swadloon para trás, fazendo com que ele caísse em cima do girino. Para não ficar de fora da confusão, o Togetic pulou em cima do Croconaw.

Nove da manhã. Um pilar de madeira tinha sido cravada no chão. Para demonstrar aos seus pokémon o que fazer, o pescador subiu em cima e se equilibrou apenas com um pé, e mandou eles fazerem o mesmo. O primeiro a fazer foi o Swadloon, que não entendeu porque o pilar começou a pegar fogo e virou apenas cinzas segundos depois, fazendo com que o Croconaw e o Togetic rolassem de rir no chão.

Dez e meia, e eles passavam pela principal rua comercial no subúrbio de Sparklage. Abria-se um caminho nas longas calçadas que acomodavam pessoas comprando frutas, todas se afastando ao ver Natt Nivans passar, com sua nova camisa térmica e fones no ouvido, seguido por seus quatro pokémon. Por algum motivo, por cada banca que passavam alguma fruta sumia, até que o Togetic não conseguiu mais escondê-las em sua barriga e começou a derrubá-las, fazendo com que os comerciantes, raivosos, começassem a seguir o pescador, que acelerou os passos, junto com seus pokémon desesperados.

Meio dia, e os cinco indivíduos despencavam no chão, cansados.

- Vocês mandaram bem. - Natt retornava os seus pokémon às pokébolas, levantando do chão antes que alguém jogasse dinheiro em cima dele. Em seguida, ele olhou para o grande prédio com o nome Spark. Hotel, o hotel que Gray conseguira para os dias que estavam lá. Era hora de voltar para sua própria pokébola.



Capítulo vinte e nove
Coisas de pescador

Natt já estava no Centro aquático de Sparklage, o CAS. Faltavam vinte minutos para começar o Ultra Torneio de pesca, e o garoto de Blue Coast andava pelo lugar com as mãos nos bolsos, olhando para os outros dezenove pescadores que iam participar do torneio.

O CAS era bem grande, ocupava o equivalente a quatro quarteirões da cidade, sendo quase como um bairro a parte. Em sua maior parte era um gramado com várias placas avisando para não pisar no vegetal, e sim seguir a trilha de pedras, que levava a uma área coberta com algumas mesinhas, uma churrasqueira e um palco com um microfone e um pódio. Uma outra trilha de pedras levava para a gigante piscina olímpica, onde tinham aulas de natação durante a semana.

Não muito longe dali, estava a nascente do grande rio da cidade, que despencava no mar de Sparklage. O CAS era grande o suficiente para ter uma grande parcela do rio em seu território, grande o suficiente para que houvesse um campeonato lá.

Na margem do rio estavam amarrados vinte botes, um para cada participante. Cada um deles tinha uma âncora dentro. Na margem do rio, uma pescadora usando um colete rosa sobre uma camiseta branca e um shorts jeans. Ela segurava uma Super Rod com uma mão enquanto descrevia círculos com o indicador na água com a outra. Todos os outros pescadores estavam conversando, ela e Natt eram os únicos que não falavam com ninguém, então o garoto decidiu aproveitar para socializar.

Natt sentou-se perto dela, e ela o encarou com os seus olhos azuis, tirando o cabelo castanho da testa. O olhar dela foi da jaqueta vermelha do rapaz, ao seu boné de pescador e então à vara de pesca que estava presa à sua costa.




- Você tem coragem de ostentar uma jaqueta e um boné oficiais de pescador e ao mesmo tempo usar uma OrdyRod 1999? - perguntou ela.
- Eu tinha uma Ultra Rod 2.0 antes, mas ela quebrou há um tempinho. Tenho usado ela desde então.
- Imagino que você deva estar cheio de Magikarps e Tentacools aí.
- Ei, não precisa ser arrogante!

A garota deu de ombros.

- Por que veio falar comigo então? Acha que tirar alguma informação de mim vai ajudá-lo a vencer o torneio?
- Ei… Não! Eu só queria ser legal!
- Bom… - ela se levantou - Algumas pessoas levam isso à sério. Quando sair no jornal que Karen Burnside ganhou o Ultra Campeonato de pesca, você vai perceber que deveria ter comprado uma vara de verdade ao invés de tentar jogar charminho para uma garota que não conhece simplesmente por ela ser uma garota.

Antes mesmo que Natt conseguisse falar algo, ela saiu de perto, deixando o garoto parado, sem palavras.


~//~


- Pescadoras e pescadoras, sejam bem-vindos ao Ultra Campeonato de Pesca de Sparklage! Eu sou Gordon, o organizador!

Em cima do palco, um homem gordo estava atrás do microfone. Ele usava uma camiseta azul sob um colete bege e um boné totalmente branco que parecia já estar pequeno demais para sua cabeça. Conforme ele falava, o seu longo bigode negro que tapava a boca levantava.

- Temos aqui vinte jovens treinadores. Assim que o sino soar, vocês devem vir para essa urna e pegar um dos vinte papéis. Cada papel terá um número, que indicará qual bote é o seu.

Natt olhou para os botes do rio, vendo que cada um dos vinte botes tinha um número de um a vinte. Alguns estavam mais acabados do que outros.

- Assim que todos estiverem em seus botes, vocês devem escolher um de seus pokémon para os acompanhar durante a pesca, e esse será o único pokémon que vocês poderão usar enquanto estiverem em seus botes. - continuou Gordon, fazendo o pescador de Blue Coast ponderar sobre qual dos seus dois aquáticos usaria - Então, será entregue uma pokébola de pesca a cada um de vocês - ele apontou para uma mesa com vinte pokébolas azuis e pretas atrás dele - Essa pokébola tem cem por cento de eficácia para os pokémon que vivem nesse rio, mas o pokémon que vocês capturarem com ela será o pokémon que vocês representarão. Vocês têm no máximo uma hora, e quando o tempo acabar, vocês deverão voltar à terra, com pokémon capturado ou não, e os peixinhos serão pesados. Se o seu for o mais pesado, você ganha.

Os pescadores ficaram quietos, tentando digerir as regras, quando Gordon voltou a falar.

- Assim que os botes de vocês estiverem em uma posição de agrado, vocês devem lançar a âncora para que ele fique parado. O bote não poderá sair desse lugar que vocês lançaram a âncora durante todo o torneio, e vocês poderão usar o pokémon escolhido para auxiliar na pesca de vocês. Caso queiram saber, existe um pokémon especial nesse rio que é mais pesado do que todos os outros. - disse ele, suspirando quando viu que terminou - Que a pescaria comece!
- Quanta coisa! - Natt ouviu alguém do seu lado falar.

Ele virou-se, percebendo um garotinho de uns onze anos de cabelo castanho bagunçado olhando para ele. Uma vara feita em casa com galhos de madeira estava amarrada à sua costa.




- Esse boné é original? - continuou o garoto, e Natt assentiu - Uau! Eu sou Luke!
- Sou Natt. - disse o pescador mais velho, apertando a mão do garotinho - Boa sorte, Luke.


~//~


Natt subia no bote número cinco. Já tinha pego a pokébola azul e o seu número no campeonato. Agora, olhava para as suas quatro pokébolas, pensando em qual pokémon escolher.

Por mais que algum dos seus dois aquáticos ajudariam bastante, ele não conseguia ignorar a pokébola de Colin, que não parava de se mexer e pular, mostrando a incessante vontade do pokémon de sair. Sabendo que ia se arrepender depois, o pescador apertou o botão do centro da pokébola saltitante, que liberou um vulto branco voador que descreveu vários círculos no ar. O Togetic pegou o boné do seu treinador e deitou-se no bote, apoiando a cabeça com os braços.

- Colin… Estamos participando do torneio de pesca, precisamos achar um peixe pesado o suficiente para ganharmos o torneio, e vamos capturá-lo com isso. - disse, mostrando a pokébola azul-escura para o seu pokémon.

Os olhos de Colin brilharam ao ver a esfera de captura, e ele tentou pegá-la, mas seu treinador recuou com a mão, guardando-a no bolso, aproveitando para pegar o seu boné de volta e colocá-lo na cabeça.

Ao ver que a maioria dos pescadores já estava pescando no rio, Natt desamarrou a corda que prendia seu barco à margem.

Ainda no gramado, Gordon olhava para os botes partindo para pararem em algum lugar do rio, orgulhoso de mais um torneio bem-sucedido. Ao olhar para o chão, ele viu um pepino do mar verde com espinhos amarelos se arrastando pela grama. O velho pescador pegou-o e o jogou de volta no rio.


~//~


- Eu só vou ver uma coisa. É rapidinho. - dizia Nico para sua mãe, fechando a porta de casa antes que a mulher começasse a perguntar demais.

Ele colocava a mochila na costa e prendia as pokébolas ao cinto, correndo para o sul da cidade. Sua casa era perto da costa, então não demorou muito para que ele chegasse na antiga praia. Ele subiu em um dos geradores de energia, tendo assim uma visão um pouco melhor da ilha onde tinha visto os criminosos.

Mesmo com a visão um pouco mais privilegiada, ele ainda não conseguia ter certeza de que aquela mulher era Burnign, teria que se aproximar mais para ver o que estava acontecendo e assim não correr o risco de entregar inocentes para a polícia.

- Nocturne, me leve para lá.

Nico apertou uma das pokébolas, liberando uma coruja castanha que pegou o treinador pelo ombro com suas pernas cor-de-creme e então levantou voo.

O Noctowl levou o treinador até a ilha apontada pelo garoto, deixando-o na costa. Havia algumas árvores no caminho até onde as oito pessoas estavam. Nico constatou que realmente era Burnign, e se aproximou, escondendo-se atrás de uma árvore para ouvir o que estava acontecendo.




- Eu achei!

Os olhares de Burnie e Landom viraram-se para o prisioneiro que levantou uma espécie de pedra suja de cor acinzentada. Algumas rachaduras na sua superfície pareciam desenhar um rosto.




- A pedra chave bizarra… - disse Landom.


~//~


No começo, Natt achou que a regra de jogar a âncora e ficar com o bote parado no mesmo lugar durante todo o torneio o ajudaria, mas agora via que também era um pé no saco.

Já havia cerca de vinte minutos que o torneio havia começado, e alguns pescadores já tinham até mesmo capturado os seus pokémon e voltado para a margem. O pescador de Blue Coast estava sentado na beirada do bote número cinco, com a calça dobrada até o joelho e os pés na água enquanto pescava. Atrás dele, cerca de nove Magikarps ficavam saltitando enquanto o Togetic tentava controlá-los para que ninguém pulasse fora do barco. Se tudo desse errado, Natt pegaria o mais pesado entre os que pescara.

Ele ficou durante alguns minutos parado, até que Colin se aproximou dele. O voador sentou-se na ponta do bote assim como o seu treinador, colocando as perninhas na água e sorrindo ao ver como estava gelada. Passou-se alguns minutos e o Togetic pegou novamente o boné de seu treinador, colocando-o na cabeça.

Natt viu o fio de náilon da sua OrdyRod se esticando, puxando-a para ver o que tinha pego dessa vez.

- O que!? - exclamou, ao ver um pokémon que sequer conhecia. Era um pepino do mar verde com espinhos amarelos que tinha um orifício em forma de estrela no lugar do nariz. Desse orifício saiu uma espécie de mão inflável branca de fez um sinal positivo com o polegar para Natt. O pescador não exitou em desprender o pokémon estranho da ponta do seu fio de náilon e jogá-lo de volta no rio. - Quer saber, Colin, vamos ver o que pegamos até agora.

Ele deixou a vara de lado e correu para ver os nove Magikarps que não paravam de saltitar. Apesar de serem pokémon considerados inúteis, Natt, como o pescador que era, conseguia ver a beleza desses peixes. Atrás dele, Colin ficava o tempo inteiro arrumando o boné de pescador que sempre caía e cobria toda a sua cabeça.

Uma das carpas era bem maior e mais gorda que as outras, sendo quase quatro vezes maior. Ao ver que esse era o mais pesado, o pescador devolveu todos os outros à água.

- Será que esse é o pokémon mais pesado que Gordon comentou? - perguntou-se Natt. Então, ele olhou para trás. A uns quinze metros de distância dali, era possível ver Karen em seu bote, levantando a sua vara com um Sharpedo preso à ela. - Droga!

Ele chutou o Magikarp gordo, fazendo com que esse voltasse para a água também. O peixe, porém, não afundou. Ele caiu em uma superfície redonda e azul, que soltou um jato d’água que arremessou a carpa para cima.

Natt não conseguia identificar qual era esse pokémon azul, até que ele afundou novamente na água. Do outro lado do bote, a uns doze metros, era possível ver algo parecido com um triângulo da mesma cor emergir.

- Tic? - disse Colin, também olhando, curioso, para aquilo.

O pescador olhou para os dois lados opostos, vendo que as duas coisas azuis que vira eram a ponta de uma cauda e uma cabeça.

- Espera, isso é o mesmo pokémon? - disse, ao perceber que as duas partes eram um pokémon só, e que ele estava com o bote exatamente em cima de onde esse pokémon estava agora.

Ele tirou do bolso o seu celular vermelho, apontando para a cabeça do pokémon.

”Wailord, o pokémon baleia flutuante. É o maior pokémon já descoberto, sua boca é tão grande que pode pegar um cardume inteiro sem esforço algum.”

“Esse é o pokémon mais pesado que Gordon falou…” pensou Natt.
- Colin, use o Sweet Kiss!

O Togetic levantou voo, deixando o boné vermelho e azul cair. Ele se aproximou do pokémon baleia, dando-lhe um carinhoso beijo.

A cauda de Wailord emergiu mais uma vez, batendo na água e criando uma enorme onda que teria feito o barco de Natt sair do lugar se não fosse pela âncora. Então, a baleia azulada virava-se ao contrário, começando a nadar de barriga para cima, confusa.

O pescador pôde ver, então, a dimensão do pokémon. Era mais de doze metros de sua cabeça até a ponta de sua cauda. Era gigante.

E agora ela nadava, confusa, pelo rio, causando grandes ondas que atingiam os outros pescadores, que caíam de seus botes e eram desclassificados. Logo, todos repararam na baleia que nadava em zigue-zague pelo rio, e uma onda de pokébolas azuladas foram arremessadas.

- Não, Colin, use o Magical Leaf!

A precisão perfeita do ataque mágico fez com que todas as folhas de navalhas atingissem as pokébolas ainda no ar, fazendo com que todas as seis arremessadas se quebrassem. Natt torceu para que aquilo não o desclassificasse, e então jogou a sua, que acertou a barriga gigante do pokémon, que não pode lutar contra a eficácia perfeita da pokébola, que sugou o pokémon com um raio vermelho e começou a boiar na água. Colin pegou-a, levando para a mão do seu treinador.


~//~


- Uau, que torneio excitante! - exclamava Gordon para os pescadores, que agora estavam sentados em mesinhas protegidas por guarda-sóis - Nada mais nada menos do que onze desclassificações!

Os onze desclassificados olharam, carrancudos, para Natt, que deu de ombros. Karen também olhou para o pescador de Blue Coast, sem entender nada. Ela tinha voltado para a terra antes que a confusão com o Wailord acontecesse.

- Então, os que conseguiram capturar os pokémon, coloquem as pokébolas nas balanças com os seus respectivos números! - disse o organizador do torneio, apontando para as vinte balanças atrás dele.

Natt se dirigiu até a de número cinco, colocando a sua pokébola azulada lá. Todos os outros pescadores que não foram desclassificados fizeram o mesmo.

A balança, obviamente, não media o peso da pokébola. Todas as pokébolas mantinham o mesmo peso independente o pokémon que armazenavam, mas algumas balanças especializadas conseguiam ler as informações dentro da esfera, mostrando com precisão perfeita o peso do pokémon que estava dentro dela.

De todas, cinco não passavam dos quinze quilos. Duas delas tinham trinta e três e trinta e nove, respectivamente. A balança número nove, de Karen, mostrava os noventa quilos de seu Sharpedo.

Onze das balanças estavam vazias, e todos viraram a sua atenção para a número cinco. Incríveis trezentos e cinquenta e três quilos apareciam junto ao número um, que indicava que aquele era o pokémon mais pesado, como se fosse necessário, já que todos os pescadores olhavam boquiabertos para o número de três dígitos que tinha aparecido na tela digital da balança. Até mesmo Gordon demorou um pouco para voltar a falar.

- Nú… número cinco?

Sorrindo, Natt caminhou até o palco, seguido por Colin, que ainda usava o seu boné. Gordon levantou a mão do rapaz, anunciando o vencedor. Depois, ele chamou os números nove e dezessete, que tinham ficado em segundo e terceiro lugar. Karen e um treinador chamado Terry, respectivamente.

- Bom, você ainda vai aparecer no jornal né? - Natt sussurrou para Karen, alto o suficiente para que a pescadora ouvisse em meio à salva de palmas - É uma pena que o seu nome vai estar em baixo do meu.


~//~


- Ei, Natt!

O garoto estava saindo do CAS, quando a voz fina chamou-o pelo nome.

Ele olhou para trás, vendo Luke correr em sua direção, desajeitado. O garoto olhou para a nova vara de pesca de Natt, uma Ultra Rod 2.0.

- Uau… Parabéns por ganhar.

O rapaz de Blue Coast sorriu.

- Valeu Luke, e como você foi?
- Não muito bem… eu pesquei um Magikarp e fiquei em último lugar. Mas no próximo eu vou participar de novo, e dessa vez eu vou treinar para ser um treinador tão bom quanto você!

Natt não conseguiu deixar de conter o sorriso, passando a mão pelo cabelo desarrumado do garoto.

- Acho que com essa vara aqui as coisas ficarão mais fáceis.

Ele entregou a Ultra Rod 2.0 na mão de Luke, que ficou boquiaberto e não conseguiu dizer uma palavra sequer.

- É sua agora. - disse Natt, pegando a pokébola do recém capturado Wailord - Eu já capturei esse cara aqui, já saí ganhando de algum jeito, e os pôkens que eu ganhei por ficar em primeiro lugar também vão ser bem úteis.
- Você tem certeza? - perguntou o garoto, olhando para a sua nova vara de pesca.

Natt tirou o seu boné vermelho e branco da cabeça. Durante alguns segundos ele ficou olhando para o presente que seu tio lhe deu há alguns anos. Então, ele colocou aquele objeto tão cobiçado por pescadores na cabeça do garoto, virando-o de modo que a aba ficasse para trás, e na frente a abertura deixasse que um pouco do cabelo castanho de Luke saísse.

- Mentira… É sério? - o garoto passou a mão pelo boné, quase como se não acreditasse que era real.
- Sim. É da sorte, vai te ajudar bastante. - disse Natt, sorrindo - Mas agora você precisa ir embora antes que o meu Togetic te veja usando isso. Ele pode tentar te morder.

O garoto abraçou Natt, saindo de lá um pouco depois. O pescador de Blue Coast viu o jovem rapaz ficando cada vez menor enquanto se distanciava. Por mais estranho que fosse dar um boné com tamanho valor sentimental para alguém assim, já havia tempo que Natt queria se livrar dele.

Agora, ver o boné vermelho e branco sumindo junto com o jovem pescador era quase como uma analogia ao passado de Natt que se distanciava cada vez mais. Há dois dias, Mikau tinha evoluído e deixado de ser o Totodile desobediente que já foi. Agora, Natt também estava evoluindo, deixando de ser o pescador babaca que um dia já tinha sido.


~//~


A sorveteria chamada Ice Dream era um lugar perfeito para se visitar em qualquer hora do dia. Os sorvetes do lugar, que tinha um Vanillite como mascote, eram considerados perfeitos e os melhores de todo o continente, o que fazia com que o lugar estivesse sempre cheio.

Em uma das mesas de madeira, estavam sentados dois rapazes em lados opostos, um de frente para o outro, tomando um milk shake enquanto conversavam.

Um deles, Gray, era alto e loiro, usando um colete verde sobre uma camisa branca. Do outro lado da mesa, Harry era um pouco mais baixo, de cabelos castanhos e olhos azulados.

Agora, Harry estava apoiando a cabeça com o braço, enquanto escutava Gray contar toda a história de seu restaurante, e o motivo de estar passando por Sparklage no momento. A cara de encanto do rapaz, nativo da cidade dos raios, motivava o loiro a falar cada vez mais.

- Mas acho que já falei muito. - dizia o cozinheiro, após contar a história de como capturara o seu Nuzleaf - Você disse que fez história né? Me conte um pouco.
- Ah, não é algo tão interessante como culinária. - começou Harry, com um sorriso - Ultimamente eu tenho pesquisado bastante sobre uma antiga lenda que os nativos de Eyarn contavam.
- Isso é interessante, sim! - Gray sorriu - Que lenda é essa?
- Fala sobre um objeto chamado de “Pedra Chave Bizarra”.


avatar
-Ice
Membro
Membro

Masculino Idade : 18
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 03/02/2010

Frase pessoal : </∆>


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Pokémon Project Retype

Mensagem por Rush em Sab 15 Abr 2017 - 16:10

-Ice!

Cara, que capítulo!

Acho que o nível de desgosto de Cianteil à Natt é equivalente ao nível de carinho que o pescador irá sentir por Sparklage. Sinto que Grey sentirá o mesmo, porque aparentemente, as boas lembranças que os treinadores guardam de suas jornadas estão começando a ser formadas. Não posso esconder a alegria que sinto por eles dois, que finalmente estão se dando bem depois de uma avalanche de merda em Ciantteil.

Primeiramente, quero ressaltar que eu adorei como você descreveu o torneio de pesca. Ficou tudo muito bem organizado e simples de entender, misturados com uma escrita boa, foi tudo muito agradável de se ler. Embora a postura bruta de Karen, eu não vi maldade nela. Provavelmente ela será uma rival de Natt, mas eu realmente só achei que ela não estava interessada em tentar ser impressionada por outro rapaz. Um pouco bruta e chata, mas que não queria ter sua zona de conforto invadida.

Estranhei a escolha de Colin ao ajudar o protagonista durante o torneio, achei que ele iria usar o recém evoluído Mikau. De qualquer forma, fiquei feliz ao ver que Colin não é desobediente, só um pouco hiperativo. Ele aparentemente gostou de Natt, e isso foi bem bacana ser explorado.

E bem... WOW. De tantos Pokémons para Natt capturar, não esperava que ele fosse capturar um Wailord, Pokémon que creio nunca ter sido usado em nenhuma Fan Fiction, se não para descrever um ambiente oceânico, mas nunca usado em batalhas. Devido o seu tamanho, peso e bem... Os dois juntos, me pergunto como ele será usado em batalhas, mas por já ser evoluído, creio que ele será o Pokémon mais forte de Natt por agora.

Tomara que o segundo e o terceiro colocado também consigam levar os Pokémons capturados, porque será interessante ver que Karen possui um Sharpedo.

Gostei do Luke, mas achei que foi tudo um pouco rápido demais para Natt ser tão legal com ele. Deu uma dor no coração ver ele dando a Ultra Rod 2.0. Crying or Very sad Crying or Very sad Mas a ação foi muito legal. E eu demorei para perceber que Luke apareceu no logo da segunda temporada já usando o boné do protagonista. Realmente, não parece, mas Natt evoluiu muito desde o primeiro capítulo. Agora além de um time quase completo com Pokémons bem treinados, ele já está muito mais maduro.

E o Harry pelo visto vai ser a ponte para a interação entre os protagonistas e os antagonistas, assim como o próprio Nico. Eu admito estar com medo do que irá acontecer a partir dai. Não quero ver ninguém morrer. :c

É isso -Ice, só respondendo a sua pergunta, o Kyle foi baseado em meu OC num RPG que eu joguei com um amigo meu, onde por EXTREMO AZAR dos dados, eu não conseguia capturar NENHUM Pokémon (Nem Pidgeys, Ratatas ou Caterpies), e embora eu conseguisse comprar e vender itens a um ponto de conseguir comprar Pokémons raros, trocando-os por outros, como Charizard e Arcanine, eu nunca consegui capturar nenhum Pokémon por puro azar. Por isso o Bad Luck Kyle.

E outra coisa, Kyle e Seth eram o mesmo personagem, mas acabei por separar os dois.

Heh. De qualquer forma, meu amigo, o capítulo foi excelente! Aguardo o próximo ansiosamente!

Um abraço!
avatar
Rush
ABP Mod
ABP Mod

Masculino Idade : 23
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 10/06/2012

Frase pessoal : The king can do as he likes!


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Pokémon Project Retype

Mensagem por Brijudoca em Ter 18 Abr 2017 - 15:26

Salve -Ice,

Quem diria que um capítulo inteiro focado em um campeonato de pescas podia ser tão interessante hein. Eu gostei muito da descrição do CAS e toda a dinâmica e regras que você criou para o torneio, achei tudo bem explicado e interessante.

Já deu pra ver que a Karen é aquela típica rival arrogante que se acha melhor do que todos os outros e provavelmente vai aparecer na história de vez em quando pra dar dor de cabeça pro Natt. Eu pessoalmente tenho muita preguiça de gente assim, já teria mandado ela tomar no c. logo de cara hauahdud

Admito que rolou um facepalm na hora que o pescador escolheu o Togetic pro tornei tipo... really? Em vez de um de seus bem treinados pokemon aquáticos escolher o fadinha recém capturado? Felizmente fui bem equivocado no meu julgamento ao ver que os dois já se dão muito bem, rolando até a brincadeira de roubar o boné do treinador, que eu achei bem fofa haha E ainda o supremo Sweet Kiss que foi decisivo pra vitória do rapaz me fez calar a boca.

Meu, agora o Natt tem um fucking Waillord Surprised Nem consigo imaginar como vai ser a dinâmica pra usar o bichão em batalha. Nos games mesmo eu só o capturava pra despertar os Regis huajais. Também foi muito fofa a interação dele com o Luke, mas fiquei bem surpreso dele dar a excelente vara de pescar E o boné caro pika das galáxias pro garotinho que ele acabou de conhecer... sei lá.

Por fim, o nome "Pedra Chave Bizarra" é bem bizarro, não imagino os historiadores mantendo um nome como esse kk já to prevendo que próximos capítulos teremos algo grande acontecendo, espero que o Nico não tente fazer nada sozinho. E o pouco que vi de Harry foi o suficiente pra me fazer simpatizar com o personagem, vamos ver qual será o papel dele e se nosso shipp vai rolar ( ͡° ͜ʖ ͡°)

Vlw Ice, até a próxima o/
avatar
Brijudoca
Membro
Membro

Masculino Idade : 20
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 28/04/2009

Frase pessoal : make brazil emo again


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Pokémon Project Retype

Mensagem por Black~ em Ter 18 Abr 2017 - 15:53

Ufa! Terminei de ler os capítulos que faltavam e finalmente cheguei até o capítulo atual. Na verdade eu li tudo entre ontem e hoje, apesar de ter lido uns quatro capítulos que eu já tinha lido, tentando me reencontrar na história e depois eu vi que tinha um resumo kk, mas beleza, vamos lá.

Bem, eu só vou dizer que eu não vou fazer um comentário muito extenso, porque são uns 12 capítulos, e se eu fosse comentar cada um, ficaria um comentário maior que alguns capítulos kkk, mas enfim, vamos lá².

Bem, desde o capítulo 19, a história teve tanto plot twist que eu fiquei impressionado. Tinha plot twist saindo dentro de plot twist -q. Tipo aquele da Emma, que revelou ser o que era, mas na verdade não era e estava fingindo que era pra pegar quem realmente era -q, enfim. Aliás, eu fiquei bolado com *SPOILER* a morte da Emma, achei bem tenso a cena. Mas eu gostei de você ter matado-a, pois mostra que na fic não tem aquele protagonismo imortal, onde forças sobrenaturais vindas de Marte e Júpiter salvam o protagonista na última hora; isso é bom, mas pelo que vai acontecer nos próximos capítulos, me deixa receoso quanto ao Nico e ao Grey (O Natt eu sei que não morre, mas os outros dois...)

Aliás, gostei da "revelação" do Grey. Foi algo bem interessante e foi tocante a forma que ele falou, além do mais, foi bem legal ver que o Natt é de boa e inclusive, parece que depois disso, a amizade dos dois ficou ainda mais forte. Imagino que seja isso, além também de toda a merda que passaram em Ciatteil (sei lá como escreve isso).

Bem, o Professor no fim era o responsável pelo tal Project Retype e indiretamente responsável pelo titã de água. Acredito que a história do retype não vai acabar aí, pois a fic leva esse nome e provavelmente esse plot será recuperado logo, logo. Não sei se da forma como estava, mas acredito que vá voltar. Falando em plots, eu devo dizer que estou surpreso com o fato da história ter mudado para a Joia e a pedra. Não que seja uma surpresa ruim, muito pelo contrário, mas agora que todos os personagens da história estão ligados a isso, quero saber qual a importância que essa joia tem ao rumo da história, vamos esperar para ver.

Eu achei bem legal a, aparentemente curta, volta do Nico ao grupo. Eu não gosto muito daquelas cenas de que dois treinadores se olham e um já sai olhando pro outro querendo brigar, acho isso bem tosco pra falar a verdade. Mas na interação entre Natt e Nico, eu acho bem engraçado essa tosquice huahuahuah, os dois juntos são muito engraçados, querendo sempre brigarem e provarem qual dos dois é melhor. Aliás, achei bem interessante você pôr o Nico como "elo" entre a história da Burnie e do Landom com os protagonistas, visto que essa deve ser a próxima parte da história.

Bem, eu só achei estranho o fato de nenhum dos dois mencionar mais nada sobre a Emma. Talvez eles estejam evitando isso, mas parece que tudo está passando muito rápido e pelo que vi, não passou muito mais do que uma semana na fic, então sei lá, mas talvez eles estejam só tentando esquecer mesmo, mas enfim.

O capítulo do Togepi eu achei muito bom. Pra mim, foi um dos melhores da fic, pois aconteceu de tudo. Eu fiquei bastante impressionado (nem tanto, pois eu tinha feito a burrice de ir no Escritório antes de ler todos os capítulos Laughing ) com a evolução do Totodile, apesar de ter gostado muito de ver ele ter melhorado sua relação com o Natt, e sabendo que obviamente ele ia evoluir uma hora, mas o Mikau teimoso e desobediente deixará saudades; todavia, agora teremos um pokémon mais forte e que ficou fiel ao seu treinador, vamos ver o que de interessante sai aí. Além disso, achei bem engraçado um pokémonzinho de nada causar tanto estrago na cidade, fazendo inclusive ele valer 1000 (?s) para quem capturá-lo. Mas gostei do fato do Natt tê-lo adicionado ao time, principalmente depois de ele ter evoluído. O Togetic e o Togekiss são pokémons interessantes, vamos ver o que ele pode fazer.


Bem, gostei desse último capítulo, foi bem interessante, apesar de mostrar só o torneio. Acho que o modo como foi tudo bem explicado e não ter sido cansativo deixou a leitura agradável e transformou em um bom capítulo. Mas também fiquei meio wtf com ele ter escolhido o Colin em vez do Mikau, mas pelo visto ele e o Togetic já estão bem amigos.

Curti bastante ele ter capturado um Wailord. É um pokémon bem ruinzinho na verdade, apesar do tamanho, mas numa fic ele deve ser interessante -q; eu só quero ver como ele vai fazer pra usar um bicho de 12 metros de altura e sei lá quantos quilos (foda-se a lógica uma baleia não ter toneladas, mas beleza né, cobrar lógica da Game Freak é um pouco complicado -qq).

Achei um pouco avulso a entrada do Luke e da Karen, mas talvez eles tenham importância para a história daqui pra frente. De toda forma, achei a conexão entre o Natt e o Luke muito rápido; talvez se ele tivesse dado só o boné até ia entender, mas ele deu até a vara super-ultra-fucking-blast, mas sei lá, acredito que isso foi pra mostrar que o Natt evoluiu MUITO desde aquele moleque rebelde que falsificou a carteira de treinador e foi chutado pelo tio; aliás (já usei essa palavra nem sei quantas vezes), quero ver o porquê do Joel estar indo atrás do Natt e se ele vai demorar para encontrá-lo e o que vai acontecer quando ele encontrar, mas enfim. Já a relação com a Karen, achei até compreensível ela ter sido "grossa" com ele, já que ela deve achar um saco toda hora um moleque diferente ir falar com ela, apesar do Natt ter ido na melhor das intenções. Mas talvez possa nascer uma rivalidade daí, quem sabe.

Enfim, erros eu só tenho pra falar um, que é na verdade o único erro que me incomoda mesmo, que é o fato de que na maioria das vezes você escreve "tinha pego" ou "tinha chego", quando na verdade o correto é "tinha pegado" ou "tinha chegado". Não é o tipo de erro que diminui a fic, óbvio, até porque a fic está excelente e esses são apenas alguns errinhos básicos, que eu só to citando porque sou chato, mas também só pra dar um toque -q.

Enfim, é isso e no próximo capítulo tento fazer um comentário melhor o/
avatar
Black~
Fanfic Mod
Fanfic Mod

Masculino Idade : 19
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 27/02/2011

Frase pessoal : The winter has come


Ver perfil do usuário http://pokemonblackrpgforum.forumeiros.com./

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Pokémon Project Retype

Mensagem por Slow em Ter 18 Abr 2017 - 22:27

Hey Ice o/

Antes de iniciar o comentário, gostaria de dizer que esse foi o melhor resumo de uma parte de fanfic que eu já vi:

@Black~ escreveu:Tipo aquele da Emma, que revelou ser o que era, mas na verdade não era e estava fingindo que era pra pegar quem realmente era -q, enfim. 

E que o Black disse "aliás" 4 vezes -qq

Mesmo achando uma cena meio filler, eu adorei aquele começo aparentemente de treinamento, em especial o Beedle torrando o pilar de madeira, Mikau e Colin me descrevem nessa parte. eu só fiquei confuso nisso aqui:

- Vocês mandaram bem. - Natt retornava os seus pokémon às pokébolas, levantando do chão antes que alguém jogasse dinheiro em cima dele. 

Eu já reli umas 10x e ainda não entendi o que você quis dizer com isso .-. se alguém estiver a fim de jogar dinheiro em mim, eu aceito, contanto que não peça reembolso.

Gostei do torneio e das regras, bem elaboradas e muito bem explicadas pelo Gordon, o gordo. Eu não sei direito se esse cara reaparecerá na fanfic, mas eu não entendi direito o pq de ele ter jogado o [insira o nome do pepino-do-mar de alola que eu esqueci o nome aqui] lá e nem a função do próprio pepino. Inicialmente eu acreditei que ele fosse o Pokémon especial, até por não saber quanto que ele pesa e ter esquecido o nome. Mas o Natt só tacou o foda-se pra ele e pegou uma baleia, então, wtf. Creio eu que reaparecerá de alguma forma nos próximos capítulos.

Gostei da Karen que, embora compreensivelmente rude, aparenta ter uma personalidade forte, espero ver mais dela em breve, quem sabe no jornal em segundo lugar -q. Senti falta da reação dela ao ser zoada, mas adorei só pelo Natt ter feito isso ahusasuauhs. Também foi legal o contraste da relação que o Natt teve com ela e com o Luke, onde um "subestimou" o pescador, enquanto o outro "superestimou". Contudo, eu também achei meio wtf a velocidade da relação deles, a ponto de dar a vara de pesca e o boné para o garoto. Bom, nem tanto pelo boné, o Natt queria se livrar né -q.

Bom, agora temos uma fucking baleia. Eu já tentei usar ela em um personagem meu, mas acabei desistindo por umas limitações de imaginação e tal (olha o tamanho desse bicho e o peso o.O), então eu estou bem curioso e ansioso sobre como você utilizará ela e pelo nome também -q. Também não consigo imaginar uma personalidade para a baleia e espero ver como irá trabalhar com isso, já que todos os outros Pokémon de Natt tiveram isso feito muito bem.

Cara, você não sabe o quanto me deixou aflito em fazer o Nico ir para perto. "Não vai Nico" era o que ecoava na minha mente enquanto eu lia. Toda vez que alguém se aproxima de algo ruim dá merda, por enquanto parece que ainda não deu. Só quero que ele se teleporte para a cidade de volta agora, que aflição ;-;. Parece que teremos um Spiritomb na área, vamos ver como ele poderá ser útil para Burnie e Landom. 

Você sabe como terminar capítulos, entrelaçando as coisas e soltando no ar depois hein. Acredito que as coisas começarão a se conectar, já que o Nico viu os antagonistas e eles encontraram a "Pedra Chave Bizarra".

É isso, até depois  tchau
avatar
Slow
Membro
Membro

Masculino Idade : 17
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 11/01/2015

Frase pessoal : Don't go crying to your mama


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Pokémon Project Retype

Mensagem por -Ice em Qua 19 Abr 2017 - 21:50

Comentários:
Rush: Eaew Rush!!

Sim, a essa altura da história, já se passou um mês e meio de jornada para o Natt, o pescador já se acostumou com a nova rotina de viagem e tudo mais, e, após toda a merda que aconteceu em Ciatteil, ele está em um processo em que está tentando deixar tudo de ruim para trás e se focar apenas em sua jornada. Por causa disso, teremos um Natt totalmente novo até o final da temporada. Quanto ao Gray, ele já teve a sua jornada por insígnias há mais de dez anos, e está revivendo tudo isso agora, portanto ele sabe bem como aproveitar cada segundo do que está vivendo.

Obrigado por gostar do torneio ^^ Como eu disse antes de postar o capítulo, eu já estava com ele quase terminado, mas não gostei do resultado, então apaguei tudo e comecei a escrevê-lo de novo. Uma das coisas que eu não gostei da "primeira versão" foi como o torneio pareceu muito raso. A Karen é uma personagem complicada, maldade não há, mas ela não sabe muito bem se relacionar com as pessoas, sendo um pouco egoísta na maioria das vezes, mas no fundo ela tem um bom coração -q

O primeiro que pensei como parceiro do Natt no torneio seria realmente o Mikau, mas o Colin ainda não tinha sido explorado, então decidi colocá-lo. Ele é um dos meus pokémon favoritos do pescador, e eu quero explorar bastante toda essa hiperatividade e jeito moleque dele.

E sim, um Wailord hahah Eu, particularmente, nunca gostei desse pokémon e acho que nunca cheguei a ter um no time, sempre achei-o meio sem sal, até que eu decidi colocar um no time de Natt e percebi que é muito legal trabalhar com uma baleia cara! Pokémon tipo Totodile e Togepi, e até Sewaddle e Tympole são manjados pra caramba, querendo ou não nós já temos uma imagem de como será o comportamento deles, e isso interfere até mesmo a mim, agora um Wailord cara, qualquer personalidade funciona nesse pokémon, e isso é muito legal para o escritor. E sim, Karen levou o Sharpedo para casa ^^

Sobre o Luke, eu concordo com você, foi tudo muito rápido. Foi um erro meu mesmo, já que na primeira versão do capítulo a relação entre ele e Natt tinha sido explorada e o "presente" se tornava justificável. Quando eu reescrevi o capítulo, eu pequei um pouco nisso. Mas o fato é que Natt ter dado a Ultra Rod e o boné para o Luke simboliza uma nova fase para o personagem, e ele deu a vara justamente por causa disso. Sabe quando fazemos algo bom, não necessariamente porque queremos, e sim porque sabemos que vai ser bom? Foi assim que ele pensou. Sobre a interação entre os protagonistas e os antagonistas... bem, teremos algumas mortes sim.

Ahushausha agora faz sentido o Bad Luck Kyle -q Achei interessante saber que ele e Seth seriam o mesmo personagem, é muito interessante saber essas curiosidades de bastidores kkk Pra você ter uma ideia, a ideia de um "Projeto Retype" veio porque eu odiava o tipo fada, e queria dar alguma desculpa pro Togepi da minha fanfic ser do tipo normal, e então pensei na mudança de genes e isso acabou se tornando o plot principal da fanfic. E no final o Togepi acabou sendo fada mesmo husahsu

Até mais o/

Brijudoca: Fala Briju o/

Legal você ter curtido o CAS e o campeonato, cara, de verdade c: Como eu falei pro Rush, antes do capítulo ser reescrito tudo estava muito ruim, então eu fico feliz de ter conseguido melhorar. Sim, a Karen é uma pessoa complicada auhueae Não exatamente demoníaca ou algo do tipo, mas muito chatinha.

Sobre a escolha do Colin como pokémon principal, eu precisava explorar a personalidade do pokémon, já que eu acho que o capítulo posterior a uma captura tem que nos familiarizar ao novo integrante da equipe, e, como eu falei pro Rush, eu gosto demais do Colin kkkk A dinâmica entre ele e o Natt e, principalmente, entre ele e o Mikau vai ser muito interessante daqui pra frente.

Sobre o Wailord, você verá que o pokémon vai ser bem... singular... eu garanto hushaush Sobre o presente do Natt, eu vou dar um CtrlV do que eu falei pro Rush:

"Sobre o Luke, eu concordo com você, foi tudo muito rápido. Foi um erro meu mesmo, já que na primeira versão do capítulo a relação entre ele e Natt tinha sido explorada e o "presente" se tornava justificável. Quando eu reescrevi o capítulo, eu pequei um pouco nisso. Mas o fato é que Natt ter dado a Ultra Rod e o boné para o Luke simboliza uma nova fase para o personagem, e ele deu a vara justamente por causa disso. Sabe quando fazemos algo bom, não necessariamente porque queremos, e sim porque sabemos que vai ser bom? Foi assim que ele pensou."

Pedra chave bizarra foi a única tradução legal de Odd Keystone que eu achei -q Mas as pessoas falarão muito mais Pedra Chave do que o nome completo. E sobre o shipp, bem, o Gray está viajando e talz, então não teremos nada sério entre ele e o Harry =P

Até mais cara o/

Black: Black /o/ Que bom ver você por aqui novamente -q

Que bom que você teve coragem de ler essa caralhada de capítulos, sério. Eu agradeço demais a todos vocês que estão lendo dezenas de capítulos de uma vez dessa fanfic sem cansar, de verdade <3

Eu acho que você já percebeu, mas eu adoro plot twists SHUSHAUSH É sério, eu sempre vou alimentando o mistério desde o começo pra chegar na hora certa e ter o grande plot twist kkkk Se bem usado, esse recurso pode enriquecer pra caralho a história. E o protagonismo imortal não acontecerá aqui. Na verdade, desde a minha primeira fanfic do fórum eu mato alguns protagonistas (eu já matei até o professor Rowan!), então podem esperar de tudo aqui. Nem o Natt está a salvo Laughing

O plot do Projeto Retype vai sim voltar, e veremos que a influência dessa revolução genética afetou a vários de diferentes formas, e que algumas coisas estão acontecendo ultimamente por causa do projeto, apesar de não parecer. No final, vai estar quase tudo interligado. Falando em plots, a Joia dos Sonhos vai sim voltar, mas bem... como falar sem dar nenhum spoiler? Já sabemos que ela está nas mãos do Colecionador atualmente, logo veremos ela voltar, mas não da maneira que esperamos, e não no lugar onde esperamos. Como assim? Com o tempo vocês verão -q E sobre a pedra, ela tem sim sua relação com a Joia, veremos isso mais pra frente.

Cara, o Nico é a personificação de tudo que não faz sentido no mundo pokémon -q Eu me baseei no youngster Joey da segunda geração, que fica superestimando os pokémon bosta e tudo mais, mas ele acabou se tornando também uma sátira a essas coisas que achamos bestas, tipo os treinadores se olharem e já partirem pra porrada e tal. Onde o Nico estiver, teremos o clichê elevado ao máximo.

O capítulo do Togepi arruaceiro é um dos (senão o) meus preferidos também. Pra mim, está tudo bem equilibrado, e a evolução simultânea, a captura e, principalmente, a relação entre Natt e Mikau fizeram esse capítulo se tornar muito importante pra mim. O Togepi é meio que uma piada interna minha, pois eu sempre imaginei esses bichinhos como do capiroto e talz kkkk

Sobre o Wailord, como eu disse para Rush e Brijudoca, eu acredito que o pokémon vai ser bem explorado daqui pra frente. Talvez ele não apareça em tantas batalhas no começo, já que Natt não vai conseguir dominar com maestria um pokémon desses. Não é nem por questões de desobediência, e sim porque o tamanho e peso fazem de Wailord um pokémon ímpar no campo de batalha.

A entrada dos dois pescadores realmente foi bem avulsa -q O presente do Natt é o que eu disse pros outros dois, sobre ele querer se distanciar do passado e talz. Agora, o sprite do Natt sem boné vai simbolizar bastante a evolução do personagem.

Sobre o erro, obrigado pelo toque e tentarei corrigí-lo sim. Valeu a até mais o/

Slow: Hey Slow o/

Realmente, esse resumo do Black consegue sintetizar tudo o que aconteceu em Ciatteil -q Aquele começo, além de uma desculpa para colocar uma música do Queen na fanfic, foi para não ir direto para o torneio, e mostrar que o Natt está treinando e tudo mais, além de apresentar um pouco da personalidade de Colin.

Sobre a parte, foi uma piada com mendigos -q Errado, eu sei, mas na minha cidade as pessoas costumam jogar dinheiro no mendigo quando ele está deitado no chão. É claro que ninguém faz isso com a intenção de ser sem educação, mas acaba pegando mal na maioria das vezes.

Na verdade cara, o Gordon nunca mais vai aparecer kkk Pelo menos não que eu tenha planejado né, mas é bem provável que não. Sobre o Pyukumuku (é esse o nome do pepino -q), era uma piada recorrente na primeira versão do capítulo, onde todos os pescadores chegavam a pescá-lo, mas jogavam ele de volta na água por ele ser pequeno, e no final descobriam que, se pescassem ele, ganhariam o primeiro lugar de prêmio -q E ele é shiny -qq Não sei se ele reaparecerá, mas no final do capítulo tinha uma cena em que ele voltava para a terra, mas o Gordon jogava ele de volta na água, só que eu apaguei isso  Laughing

Realmente, Wailord vem acompanhado de muitas limitações, eu mesmo já pensei em como introduzí-lo em certos momentos e talz, e acho que o que eu tenho em mente funcionará. Sobre a personalidade, eu creio que trabalharei do mesmo jeito que foi com os outros, então, se curtiu os outros, também vai curtir esse -q O Nico não sabia do perigo em chegar perto de Burnie e Landom, e agora veremos como ele descobriu isso, de uma maneira bem... ruim :/

Até mais cara o/

Então galerinha da pesada, eu sei que demorei hoje -q Na verdade, acho que todos os capítulos de quarta sairão um pouco mais tarde, já que durante a semana eu tenho as famosas obrigações e talz. O capítulo de hoje pode ser considerado um mid-season finale, já que estamos exatamente no meio da temporada e depois dele a fic vai ter um curto hiato (eu explico direito isso no final). Então, vamos lá?

Um pouco para o leste, Sparklage tinha um bosque com um grande espaço em aberto, fora da cidade. Lá, Natt pôde arranjar o espaço que precisava para fazer o que queria.

Ele e quatro dos seus pokémon estavam sentados no gramado. Muddy, Beedle, Mikau e Colin estavam atrás do seu treinador, todos juntos olhando para a pokébola azul e preta que o pescador havia trazido do ultra campeonato de pesca, há algumas horas.

O rapaz apontou o seu celular vermelho para a pokébola, que estava no chão. O aparelho escaneou as informações de dentro da esfera de captura, mostrando uma tela detalhada com as informações do pokémon que estava lá dentro.

Um Wailord fêmea cujos golpes eram Soak, Heavy Slam, Water Pulse e Rest.

- Certo, Belly… - disse Natt, já chamando o seu novo pokémon pelo nome - Pode sair!

A pokébola azul rachou-se no meio ao liberar, em um raio vermelho, um pokémon gigante. Belly era tão grande que, ao se materializar, empurrou Natt e todos os seus pokémon para trás, arremessando-os para longe.

Quando o pescador levantou-se novamente, estava caído em cima de Mikau, e na frente dele uma enorme baleia azul sorria ao ver o seu treinador, que agora esfregava um machucado em sua cabeça.

Antes que Natt pudesse falar qualquer coisa, ele sentiu o seu celular vibrar. Ao pegá-lo, ele viu uma mensagem de Nico.

A única coisa que a mensagem dizia era “Socorro”, mas ela tinha sido mandada com a localização do celular ligada, então mostrava onde o garoto estava ao mandar a mensagem.



Capítulo trinta!
Confronto em Sparklage

- A pedra chave bizarra…

A expressão de incredulidade de Landom já mostrava a todos o valor daquele objeto. Agora, o fugitivo chamado Glenn Hart estava com o braço levantado, mostrando, feliz, a pedra que tinha achado em baixo da terra.

Não demorou muito para que começassem murmúrios entre os fugitivos, que conversavam entre si sobre a importância do objeto. Aproveitando-se da pequena confusão, Tyreese aproximou-se de Shane Williams, segurando a sua pá como se fosse um taco de baseball.

- Já pensou na minha proposta? - perguntou o rapaz grandão, olhando para o magrelo que era Shane.
- Eu já disse que não, cara! Não quero me meter em confusão e nem te meter em confusão.
- Se você me ajudar vai ficar bem mais fácil, Shane! Eu cuido de Landom e você de Burn–

Antes que Tyreese conseguisse terminar, ouviu-se o som de um tiro, e uma bala atravessou a cabeça dele, espirrando o seu sangue no rosto de Shane. O fugitivo rebelde caiu no chão, com a cara enfiada na terra, enquanto uma poça de sangue formava-se ao redor do buraco causado pelo tiro.

Shane esfregou o braço no rosto, tirando o sangue do olho e conseguindo, assim, ver Landom com um revólver, girando o tambor e então atirando contra outro fugitivo.

De repente, todos começaram a ser baleados pela cabeça, enquanto era possível ouvir a risada de Burnign em meio aos tiros.

No final, cinco tiros foram disparados, todos certeiros que acertaram na cabeça de cinco fugitivos. O único que continuou em pé foi Shane, que estava em pânico, com o rosto cheio de sangue.

Landom dirigiu-se até o último fugitivo, colocando a mão em seu ombro. Shane olhava para o homem intimidador, com medo. O cabelo loiro do ex-líder de ginásio estava jogado para trás, ele usava uma camiseta regata preta e uma blusa amarela com as mangas rasgadas que salientavam os seus músculos. Com um sorriso diabólico, ele encarava Shane.




- Você foi o escolhido, rapaz… Agora, faz parte de nós, Os Fugitivos! - ele deu um tapinha na costa do magricela - Agora, aproveite-se dessa pá em sua mão e enterre todos esses desgraçados.

Limpando o sangue do rosto mais uma vez, Shane começou a cavar, começando pela cova de Tyreese, enquanto perguntava-se o que teria ocorrido caso tivesse aceitado se rebelar junto com o outro fugitivo.

Não muito longe dali, Nico estava escondido atrás de uma árvore. Ele ligou a localização do celular e mandou uma mensagem para o primeiro contato que veio à sua cabeça, Natt. Ele escreveu apenas “socorro” e esperou que o pescador entendesse o recado e viesse com a polícia.

Um toque indicou que a mensagem tinha sido enviada, fazendo com que os três últimos sobreviventes olhassem para a direção de onde vinha o som, avistando o boné vermelho de Nico.


~//~


- Existem várias lendas diferentes acerca da pedra-chave. Em Sinnoh, por exemplo, dizem que ela armazena um fantasma chamado Spiritomb, mas eu acredito na lenda que contam aqui em Eyarn…

Harry ficava muito bonito quando começava a falar sobre o que entendia, e Gray poderia ficar o dia inteiro ali, admirando-o. Tamanha era essa admiração que o cozinheiro sequer percebeu que o seu copo de milk shake já tinha acabado, e ainda estava com o canudo na boca, sugando um líquido inexistente.

- É uma espécie de pedra feita de um material que ninguém conhece, e dizem já ter pertencido a uma outra dimensão. Algumas variações da lenda dizem que o próprio Arceus criou várias pedra-chaves para que elas aprisionassem os fragmentos do Apocalypse.
- Fragmentos do Apocalypse? - perguntou Gray, confuso.
- É mais uma longa história, creio que perderíamos muito tempo se eu fosse contá-la agora. Já falei demais sobre meus estudos - disse Harry, rindo.

Antes que Gray fosse falar o que queria, sentiu o seu novo celular vibrar. Ao pegá-lo, era uma mensagem de Natt.

“Me encontre na frente do Spark. Hotel, é urgente.”

O rapaz olhou para a mensagem e então para Harry, vendo que não teria escolha.

- Escuta… eu preciso fazer algo importante agora, de verdade. Podemos conversar depois?

Harry assentiu, com uma cara de confusão.

- Está tudo bem? - perguntou.
- Espero que sim. - disse Gray, saindo da Ice Dream. Desde a morte de Emma Nutwood, o cozinheiro fizera de tudo para que o seu amigo não ficasse ainda mais abalado. Ver Natt notificando-o com urgência assim era desesperador.


~//~


Natt estava encostado no corrimão da escadaria que levava à entrada do Spark. Hotel. Ele olhava para a pokébola azul escuro de Belly, que tinha rachado quando o pescador liberou a baleia mais cedo. Ele tinha conseguido emendá-la com uma fita isolante para poder retornar o pokémon mais cedo, mas ainda não entendia o que tinha causado aquilo.

- Natt? - Gray chegava até ele, ofegante, apoiando-se no ombro do amigo ao alcançá-lo - O que houve, cara? Eu não disse que estava em um encontro?
- Olha para isso. - respondeu, entregando o seu celular ao amigo. A primeira mensagem era um pedido de socorro de Nico enviado para Natt. Depois, cerca três ou quatro mensagens do pescador perguntando o que tinha acontecido, nenhuma respondida.

Gray olhou para a canto superior da tela do celular, um mini mapa que mostrava a localização de onde a mensagem de Nico tinha sido enviada. Uma ilha um pouco ao sul de Sparklage.

- O que você acha que aconteceu? - perguntou o cozinheiro - Ele foi atacado por um pokémon selvagem, caiu em algum buraco…?

Natt deu de ombros.


~//~


Burnign terminava de amarrar Nico em uma cadeira, enquanto Landom ainda contemplava a pedra chave, e Shane enterrava o último corpo sem vida de um fugitivo.

- Parabéns, rapaz. - disse o grandalhão loiro - Agora poderemos ser uma equipe enfim,
- Mas… mas o que você quer fazer a seguir? - perguntou o último fugitivo vivo.
- Terminei! - dizia Burnign, com sua voz esganiçada irritante, colocando uma silver tape na boca de Nico.

Landom se dirigiu até o treinador, ajoelhando-se para que conseguisse olhar nos olhos do garoto sentado na cadeira.

- Eu realmente gostaria de deixar você ir embora, mas você viu demais… Suas opções são seguir conosco como prisioneiro ou…  - ele levantou novamente o seu revólver para que Nico pudesse vê-lo.

Atrás dele, Burnign mexia no celular do treinador.

- Quem é Natt? - gritou a mulher, enfurecida, ao ver as mensagens do celular - Landom, ele chamou ajuda!
- O que!?

O loiro musculoso levantou-se apontando a sua arma para a cabeça do rapaz.

- Você não me deu escolh–AH!

Uma onda de energia psíquica em forma de disco atingiu o estômago de Landom, arremessando-o para trás e derrubando-o no chão.

Burnign abaixou a cabeça e protegeu-se com os braços, enquanto Shane entrava em posição de defesa, pronto para usar a pá em suas mãos para machucar qualquer um que o atacasse.

Um Togetic saiu do meio das árvores, voando em zigue-zague, fazendo com que o fugitivo tentasse atingí-lo repetidas vezes. No final, quando o moreno já estava com os braços cansados, Colin deu um beijo na ponta do seu nariz, fazendo com que ele caísse no chão poucos segundos depois.

- Filho da… - Landom levantou-se, apontando a arma contra o Togetic e disparando inúmeras vezes. O pokémon conseguiu desviar de todas, até que a munição do revólver acabou, forçando o homem a recarregá-lo, e Colin começou a descrever vários círculos ao redor de Burnie.

Quando o Togetic sumiu novamente no meio das árvores, os dois criminosos puderam perceber que o jovem treinador de boné vermelho não estava mais amarrado à cadeira, que estava caída de lado.

- DROGA! Atrás deles!

Landom arremessou uma pokébola no chão. De dentro dela saiu um morcego roxo e vermelho com uma cauda que terminava em um círculo com duas pontas e pinças parecidas com as de um caranguejo no lugar das patas superiores. O pokémon voou para cima até que toda a ilha fosse visível da altura em que estava.

- Você também!

Burnie jogou uma pokébola para cima, fazendo com que a esfera se abrisse no meio do ar, liberando um símio vermelho quadrúpede com duas sobrancelhas flamejantes. Ele bateu fortemente os punhos contra o peito. Então ele saltou alto o suficiente para que alcançasse o galho de uma árvore, pulando de galho em galho, seguindo o companheiro morcego.


~//~


Os três treinadores corriam o mais rápido que podiam em direção à margem da ilha, onde Mikau e Muddy esperavam-nos. Eles chegariam muito mais rápido se não houvessem tantas árvores no meio do caminho, fazendo com que eles evitassem correr mais rápido e acabassem dando de cara em uma.

- Você devia ter me avisado na mensagem que você estava com dois criminosos! - o pescador gritou para Nico, furioso - Nós teríamos chamado ajuda!
- Eu achei que um pedido de socorro já seria o suficiente! - berrou o youngster, nervoso.
- Vocês poderiam simplesmente correr mais rápido? - disse Gray, que já estava na frente dos outros dois.
- Togetic! - Colin aparecia, voando, ao lado deles. Natt retornou-o para a sua pokébola, agradecendo a ajuda que o pokémon lhe dera.

O céu já estava escuro, o que fazia com que aquele bosque ficasse ainda mais amedrontador sob a luz das estrelas. Os três rapazes estavam tão nervosos, entretanto, que nem pararam para pensar sobre algo além de fugir o mais rápido o possível.

A correria foi interrompida por uma rajada de fogo que desenhou uma linha na frente deles que fez com que várias árvores e arbustos fossem tomados por chamas.

Um primata pulou do galho de uma árvore, batendo o punho com força no chão.

Logo depois dele, um morcego aterrissou no chão com uma velocidade alta o suficiente para que uma rajada de poeira fosse lançada para todas as direções.

- Ah, mas vocês estão encrencados… - disse uma voz grave que eles não souberam identificar de onde veio.
- Duplamente encrencados. - disse uma outra voz, seguida de uma risada um tanto quanto psicopata.

O incêndio, que antes se resumia a apenas duas árvores, agora começava a se espalhar por todo o bosque da ilha. Centenas de pokémon podiam ser vistos fugindo de suas casas. Os que não podiam fugir pereceram ali mesmo.

Os donos das vozes apareceram. Uma mulher de cabelo rosa como chiclete amarrado em um rabo de cavalo usando uma calça legging preta e uma camiseta branca sob uma camisa aberta da cor rosa e uma montanha de músculos com cabelos loiros penteados para trás e uma camiseta preta sob uma jaqueta de couro amarela.

Da primeira vez que os vira, há alguns minutos, Natt tinha reconhecido Burnign, que fugira da prisão de Relical. Agora, porém, ele reconhecia o outro homem.

- Você é aquele guarda! - disse o pescador.

Landom olhou para Natt com os olhos semicerrados por alguns segundos, até que começou a rir.

- Eu me lembro de você… também me lembro do seu dedo do meio.
- Esse daqui? - disse o rapaz, fazendo um gesto obsceno para o loiro.
- Darmanitan, Gliscor, peguem os outros dois.

O primata de sobrancelhas flamejantes pulou em cima de Nico, imobilizando o garoto com os seus dois punhos sobre os braços dele. Logo depois, o morcego avançou em Gray, envolvendo o pescoço do cozinheiro com a sua cauda.

Landom caminhou lentamente até Natt, tirando o seu revólver prateado do bolso e tocando-o na testa do pescador.

- Observem os miolos do seu amigo estourarem - disse, olhando para Gray e Nico - Alguma última palavra, pescador?

Natt assentiu, fazendo o ex líder de ginásio dar risada.

- Pode falar então.
- Certo… - o pescador suspirou. Fazia o máximo que podia para não transparecer o seu nervosismo. Era a primeira vez que tinha uma arma apontada contra a sua cabeça daquele jeito, mas ele tentou manter o controle por seus amigos - Belly, pode sair.

Landom franziu o cenho, com uma expressão de sarcasmo.

- Como quis–

Ele não pôde terminar graças ao raio avermelhado que materializou uma grande baleia azul entre ele e Natt. O impacto da Wailord caindo no chão foi tão grande que apagou o incêndio que tinha começado, ao mesmo tempo que amassava várias árvores e arremessava todos os treinadores que ali estavam para cantos diferentes da ilha.

Belly sorriu ao ver que estava fora de sua pokébola novamente.

Natt sentiu o seu corpo se chocar contra uma árvore, feliz por ver que a sua estratégia tinha funcionado. Ele estava de frente para o rosto de sua mais nova pokémon, que lambeu ele com uma língua do tamanho de um ônibus.

Ele viu a pokébola de Belly rachada no meio, caída no chão. Antes de tudo, ele juntou-a novamente com um pedaço de fita isolante, retornando o pokémon para a sua pokébola remendada.

A área atingida pela queda da Wailord agora era uma longa planície, com nada mais do que algumas árvores amassadas contra o chão. Graças à limpeza feita pela pokémon no campo, foi possível ver os outros. Burnign e Landom tinham caído de um lado, enquanto Nico estava com Gliscor e Darmanitan do outro. Gray não estava visível.

Landom levantou-se, seguido por Burnign. Natt e Nico também se levantaram, ficando em um canto oposto aos dois criminosos.

- Hammer Arm!
- Night Slash!

Darmanitan começou a correr, usando os braços como impulso para aumentar a velocidade. Ele saltou, estendendo um dos punhos que brilhou com uma aura avermelhada. Do seu lado, Gliscor mergulhava no ar em direção aos dois garotos, enquanto as duas pinças em seus braços adquiriam um brilho negro.

Natt conseguiu arremessar uma pokébola no chão a tempo para que um inseto flamejante em forma de casulo saísse. Entendendo o que o seu treinador queria, Beedle materializou um escudo transparente que segurou o ataque dos dois oponentes, empurrando o Swadloon um pouco para trás.

- Whoop, ajude ele!

Nico também arremessou uma pokébola, que liberou o seu Kricketune.

- Espere aí… - Burnign riu, olhando para Beedle - Então você sabe sobre o projeto, não é? Acho que seria interessante mostrá-lo uma coisa.

Ela levantou uma pokébola totalmente negra, mas Landom colocou o braço na frente da mulher, evitando que ela arremessasse a esfera.

- Não, Burnie.

Natt e Nico se entreolharam.

- Use o Screech! - disse o youngster ao seu inseto, que esfregou os dois braços em forma de agulhas um contra o outro, produzindo um som agudo.

Os outros três pokémon fizeram caras de incômodo, mostrando que as suas defesas tinham sido diminuídas drasticamente.

- E agora Slash!

O inseto abriu as asas, investindo contra Darmanitan e riscando-o verticalmente com o seu braço. O ataque não era muito forte, mas a defesa reduzida do oponente foi o suficiente para fazer com que ele fosse arremessado para trás.

- Use o String Shot! - ordenou Natt.

Beedle soltou uma teia que se prendeu na ponta da cauda de Gliscor. Em seguida, o inseto puxou o fio, fazendo com que o morcego gigante fosse arremessado contra o solo.

- Use o Acrobatics!
- Incinerate!

Gliscor levantou voo novamente, arremessando-se contra Beedle. Depois dele, Darmanitan levantou-se, expelindo uma bola de fogo.

A esfera flamejante acertou em cheio Whoop, que seria arremessado metros para trás se não tivesse se segurado fincando o seu braço pontudo no chão. Gliscor também acertava com eficácia Beedle, que sofria um dano extremamente grande graças à desvantagem de tipo e a defesa abaixada.

O inseto então caía no chão. Aos poucos, as chamas de seu corpo foram se apagando.

- Resista, Beedle! - gritou Natt, tentando lembrar-se de como fez para que Mikau o entendesse. Ele cerrou os punhos, tentando compartilhar o que sentia com o seu pokémon.

Os olhares de Beedle e Natt se cruzaram, e o inseto levantou-se novamente, cambaleando. O seu corpo estava praticamente inteiro apagado, com apenas algumas pequenas brasas, mas ele manteve-se de pé.

- DLOOON! - gritou, desafiando Gliscor. Seu corpo entrou em combustão novamente, e dessa vez as chamas queimaram mais do que nunca em seu corpo, que começou a mudar de forma.

De repente, o pokémon que estava na frente de Natt era um inseto bípede e magro, com um corpo bege com detalhes pretos coberto por um casaco de chamas.




- Que coisa maravilhosa… - comentou Burnie, visivelmente encantada.

A ponta dos dois braços de Beedle começaram a brilhar, e ele investiu contra Gliscor, dando um corte duplo no peito do morcego, que foi jogado para trás.

- Você não vai vencer, pescador! Gliscor, use o–

O barulho de sirenes pôde ser ouvido, ao mesmo tempo que Gray chegava, acompanhado de vários policiais.

- Rendam-se, Landom e Burnign! - disse um dos policiais, com um megafone - Vocês estão presos!

- Sand Attack. - disse o treinador do Gliscor.

Uma cortina de areia levantou-se, tornando impossível ver qualquer coisa além de vários vultos. Natt tapou os olhos com o braço direito enquanto sentia uma ventania empurrar a areia contra o seu rosto.

Quando a área estava limpa novamente, Burnign e Landom já não estavam mais lá.

- Droga… - disse o policial do megafone, abaixando o aparelho. Ele olhou para Nico e Natt, que acenaram ao vê-lo - Vocês vêm comigo.


~//~


A polícia já estava subindo novamente em seus barcos de oficiais para levar os treinadores de volta para Sparklage. Gray era o único que ainda não estava junto com todos os outros. Ele olhava para a destruição causada por Belly e Darmanitan, triste por aquele local, que era tão bonito com todas as árvores, que agora nada mais eram do que cinzas esmagadas contra o chão.

- Vamos, cara! - gritou Natt.
- Sim, vamos!

O cozinheiro deu uma última olhada para o local. Dessa vez, ele conseguiu reparar em uma espécie de objeto acinzentado que estava parcialmente enterrado na terra. Ele se aproximou, vendo que era uma espécie de pedra com uma rachadura que parecia formar um rosto. Ela provavelmente tinha sido enterrada por Belly quando Natt liberou a baleia da pokébola.

Ele pegou-a, passando a manga da camiseta em sua superfície para tirar a poeira.

- Interessante…
- Gray, caramba! Olha a hora! - gritou Natt, mais uma vez.

O cozinheiro guardou a pedra em sua mochila, correndo em direção aos barcos que os levariam de volta para a cidade de Sparklage.

Quando todos estavam no veículo aquático, o policial que estava na direção ligou o motor, e eles começaram a nadar. Os três treinadores estavam cobertos de cinzas, todos olhando para baixo, cabisbaixos. Eles se entreolharam algumas vezes, sem dizer nada um para o outro.

- Por que essas coisas estranhas só acontecem quando você está por perto? - perguntou Nico, olhando para o pescador do seu lado.


~//~


Era madrugada, e três sujeitos andavam em algum lugar desconhecido de Eyarn. Landom e Burnie seguravam o corpo de Shane, que mal conseguia andar.

- Eles pegaram a pedra chave… - exclamou a mulher de cabelo rosa - Estamos acabados!

Landom, entretanto, não demonstrava nenhuma preocupação.

- Não se preocupe, Burnie…

Ele tirava do bolso de sua jaqueta uma carteira de treinador, entregando-a para a mulher. Ao olhar para a identidade, a ex-líder notou que era do pescador com quem tinham batalhado há algumas horas.

- Ele derrubou no meio da confusão. - disse o loiro, orgulhoso.
- Tá, nós sabemos o nome dele. - disse Burnie - No que isso vai nos ajudar? Vamos perseguí-lo?
- Nós não… nós não. - disse Landom - Mas aposto que Coldy vai adorar fazer esse trabalho sujo por nós.




Continua





Então, amigos, como eu disse antes do capítulo, esse é o mid-season finale. Na verdade, eu não pretendia dividir a temporada em duas partes e tal, mas um projeto meu acabou fazendo com que essa fanfic tenha que entrar em um hiato :/ Não será tão grande assim, eu ficarei apenas dois dias sem postar, ou seja, esse sábado e na próxima quarta não teremos capítulos, mas a fanfic vai voltar ao normal no próximo sábado, dia 29. Sim, nem vai demorar tanto, né? Mas não se preocupem, que eu não vou deixá-los de mãos vazias durante esse hiato. Durante esse final de semana mesmo vocês terão novidades, afinal, Os Ratos do Deserto estão chegando...
avatar
-Ice
Membro
Membro

Masculino Idade : 18
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 03/02/2010

Frase pessoal : </∆>


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Pokémon Project Retype

Mensagem por Rush em Qui 20 Abr 2017 - 11:51

-Ice!

Antes de tudo, é uma honra ser o sexto milésimo visualizador de sua Fan Fic. Nem ao menos sei se é assim que denomina-se o número ordinal.

Que capítulo, ein -Ice? Eu o li ontem pelo celular, e mesmo dando impressão de ser curto, várias coisas aconteceram, deixando-o bem dinâmico e sempre com aquela famosa receita que você deixa de "quero mais" nos finais do capítulos, nos deixando com uma puta vontade de continuar acompanhando fervorosamente a fic. Se você por acaso transforma-se isso num anime, pqp, seria um daqueles animes hypados que todo mundo respeita.

Um fato que eu achei bastante interessante, foi a esfera de captura de Belly rachar toda vez que ela sai da bola. Eu realmente não entendi se isso foi pela má qualidade do produto distribuído na competição de pesca ou se o tamanho colossal da Wailord prejudique Pokébolas básicas, mas tá ai uma característica BEM interessante que você deixou junto a Wailord. O detalhe de Natt fazer uma gambiarra com fita isolante deu um ar a mais de realismo na fic, e mesmo sendo um detalhe bem pequeno - além de muito cômico, devo dizer - é isso que faz a fic ser original e realista. Me lembrou das gambiarras que Kyle fazia em sua época de jornada, como capturar os cocôs dos Pokémons pra evitar limpá-los. Hahahah

O encontro entre Grey e Harry foi o único ponto que eu não gostei no capítulo. Ué, porquê eu não gostei? É porque ele foi MUITO rápido poxa. O pequeno trecho que você apresentou sobre Harry conversando sobre seu trabalho foi MUITO bom, e eu sei que foi intencional, mas achei MUITO VACILO o encontro ter sido interrompido. Sei que Grey ficou muito mal com isso também, porque estava indo tudo TÃO BEM POXA. t_t Desculpe fazer essa espécie de "Clickbait" com uma piadinha de contradição, mas eu realmente me senti mal pelo Grey. Só espero que Harry seja compreensível e não tenha entendido aquilo como um fora.

Se bem que... Grey achou a Pedra Chave Bizarra, isso pode contar como pontos positivos para o cozinheiro, não? hahaha

Agora o confronto entre Natt e Nico versus a Burnie e o Landom foi até melhor do que eu esperava. Embora os treinadores bonzinhos não tivessem chance de vencer, eles até que mandaram bem. Tenho que dizer que achei lindo o Leavanny (Não sei se o nome está certo) de fogo. *-* Até a Burnie gostou e PORRA, você me deixou muito curioso com isso. Qual é o Pokémon re-typado da Burnie? Será que o trio de criminosos terá um Pokémon com o elemento alterado? Burnie um de fogo, Landom um de terra e Coldy um de gelo? o_o

Achei muito interessante e legal a forma como Natt se livrou do tiro ao liberar Belly. Mesmo que o desafio da baleia azul não tenha batalhado, o seu tamanho colossal atrapalhando e atordoando vilões de uma patente tão alta foi épico, me lembrou até as estratégias gambiarras do mangá Pokémon Adventures.

O final ficou um pouco rápido demais, eu diria. Não entendi como Grey sumiu e conseguiu ajuda tão rápido, não me recordo se ele usou o celular, pois nadar até a cidade e voltar nadando pra ilha seria algo surreal.

E esse final, ein? PQP, fiquei muito ansioso. Quero ver esse Coldy em ação, e, embora o nome me lembre Zack e Cody, toda essa cerimônia de fazê-lo caçar Natt deu um ar muito caçador de recompensas nele. *-* Fiquei bastante ansioso.

Infelizmente aguardar o hiato é o que temos pra fazer a partir de hoje né. Hahahah Mas tudo bem. Caso você queira desrespeitar o hiato e postar um capítulo antes, eu não irei achar nada ruim. hahahahah

Um abraço meu amigo, aguardo o próximo capitulo semana que bem com muita ansiedade!
avatar
Rush
ABP Mod
ABP Mod

Masculino Idade : 23
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 10/06/2012

Frase pessoal : The king can do as he likes!


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Pokémon Project Retype

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 5 de 7 Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6, 7  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum