Pokémon Mythology
Olá, visitante! Vejo que ainda não está conectado ao nosso fórum, faça login.
Espere, você ainda não está cadastrado? D:
Inscreva-se em nosso fórum e venha aproveitar as novidades que estamos preparando pra vocês. Nós teremos o maior prazer em recebê-lo no fórum e se precisar de qualquer ajuda, temos muitos membros e nossa equipe para ajudá-lo! Lembrando que você pode postar sua fanfic, seus desenhos ou edição de imagens, seu vídeo-detonado ou gameplay, participar de um RPG, postar e ler notícias do mundo Pokémon, tirar todas as suas dúvidas sobre todos os jogos de Pokémon, comentar sobre o desenho do momento ou apenas jogar um papo fora. Além de fazer amigos!
Para cadastrar-se clique no botão 'Sign-Up' ou em 'Registrar-se' aqui abaixo. Seja bem vindo!

Naruto: Another Story

Página 3 de 3 Anterior  1, 2, 3

Ir em baixo

Re: Naruto: Another Story

Mensagem por Mandy-chan em Dom 6 Mar 2016 - 0:08

Vou tentar deixar o comentário um pouco mais reduzido desta vez Kai. Ainda estou com um pouco de dor no ombro devido ao acidente do qual te falei ^^"

Ah no geral este capítulo foi muito bom, na verdade ótimo, porém ainda está me devendo o databook desta nova vilã ufa

Introduções ja feitas vamos ao comentário:

Gostei muito de ver o Taiki neste capítulo usando abertamente técnicas de Katon já que este elemento foi usado muito mais pelo Masaru. Todavia não o culpo já que senão esta seria uma fic feita praticamente só de jutsus de fogo caso ambos os protagonistas sempre usassem tal elemento.
A Ayaka por sua vez ficou novamente como uma personagem de suporte, mas como sempre mostrando genialidade no estio de seu clã o que faz jus ao irmão.
Nosso amado macaquinho, similar ao capítulo anterior foi visto como saco de pancadas para a vilã. E na verdade concordo com isso, afinal, seu estilo de médio e longo alcance foi completamente ofuscado pelas técnicas da vilã que, só com  ajuda da "cobrinha", dominou completamente o trio de protagonistas.

Sobre a vilã na verdade foi o que me causou maior confusão. Não por ela em si, na verdade ela nem mesmo lutou, somente mostrou que era muito mais forte do que qualquer um ali. O que deu um nó em minha cabeça foi o fato de você ter mencionado o nome Hebiko duas vezes enquanto se referia a ela, porém nunca mencionou o nome em momento nenhum da fic.
Esse foi o único errinho que encontrei em todo o capítulo.

O que realmente me surpreendeu neste capítulo foi a relação de Masaru e esta nova vilã, Hebiko talvez. Além de ter shippado levemente os dois por causa da loucura de ambos, achei muito incrível ela, mesmo que por acidente, ter dado o selo amaldiçoado para o ruivo, espero que isso seja explorado na fic já que foi algo que o Naruto deixou muito a desejar.

Bom, por enquanto é isso.  E desculpe a mediocridade desse comentário.
Kiss
tchau
avatar
Mandy-chan
Membro
Membro

Feminino Idade : 21
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 10/07/2015

Frase pessoal : They need a Monster ♪


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Capítulo 19: A verdade sobre o exame. Masaru corre perigo.

Mensagem por xKai em Sex 8 Abr 2016 - 10:59

Comentários:
Feartype: Olha Fear, sobre os detalhes eu não posso mudar -q Sempre prezo bastante o cenário, principalmente em uma batalha, já que o mesmo será usado. Agora quanto as batalhas serem mais dinâmicas, é claro que vão, esta não poderia ter sido, já que se trata de alguém com uma habilidade incrivelmente superior aos do time treze.

Mandy-Chan: Comentário um pouco reduzido? Haha, sei kk. Sobre o seu acidente espero que já esteja melhor, se não estiver não precisa se esforçar tanto xD

O fato de eu fazer o Taiki usar menos as técnicas de Katon é justamente por eu gostar mais do lado espadachim dele, por este motivo criei uma técnica que foi baseada tanto no Kenjutsu como em katon -q O resultado acabou me parecendo muito bom, não querendo me gabar ou nada disso. E também pode ficar meio estranho, já que o Taiki em breve usará um arsenal de técnicas do elemento gelo, que é a combinação de água e vento, mas como já estava explicado, devido a sua kekkei genkai ele é capaz de utilizar todos os cinco elementos, o tornando apto, ou não, de utilizar algumas das naturezas "secundárias" de chakra.  O elemento fogo será sim o principal do Masaru, mas já tenho uma surpresa para os próximos capítulos, ele desenvolverá uma habilidade incrível com isto, porém ele pagará um certo preço no processo, uma destas etapas foi o selo amaldiçoado que ele já recebeu. A Ayaka não seria tão de suporte neste capítulo, mas é complicado colocar ela no fogo cruzado do Taiki e do Masaru que são um pouco impulsivos... E como é uma Hyuuga ela possui técnicas tanto ofensivas quanto defensivas o que a deixa bem confortável nesta posição, sem contar sua astúcia. Eu não queria que mostrar muito das habilidades da Hebiko, apenas queria que ela aparecesse, por isso apenas demonstrei sua incrível habilidade de regeneração e praticamente sua imuniade a dor, ela será uma personagem muito legal de trabalhar, ainda mais quando o passado dela vier à tona, ela é o resultado de muitas e muitas experiências, quase um frankenstein. Na verdade ela nunca mencionou o nome, porém lembra-se da garotinha com Orochimaru e Kabuto no capítulo onde o trio voltava do país das fontes termais? Hebiko é a garotinha daquela cena, e o nome dela já havia sido revelado xD O selo amaldiçoado iria originalmente para o Taiki, acabou indo para o Masaru por acidente, logo após isto ela deu o fora dali, já que não poderia usar esta exaustiva técnica por algum tempo. Não posso adiantar muito sobre isso, mas saiba que ela será uma personagem corriqueira nesta fanfic, em certos momentos pode gostar dela e em outros odiá-la, já que a mesma possui duas personalidades opostos e nenhuma se mostra dominante. Ah, mas uma coisa, a Hebiko é até um pouco mais jovem, talvez um ano a menos que o trio de protagonistas. Espero que goste do próximo capítulo, espero não estar enrolando muito -q Mas é necessário toda esta introdução para que o exame realmente comece...




CAPÍTULO 19



A verdade sobre o exame. Masaru corre perigo.


Após passarem por certas dificuldades, de alguma maneira o trio consegue avançar na segunda etapa da prova, pelo menos até o momento. Depois de caminharem por um percurso um tanto quanto difícil o grupo observa de frente a torre, que é o verdadeiro objetivo da prova. Com os pergaminhos bem protegidos e sem baixar a guarda os protagonistas seguem seu caminho, adentrando pela construção. Atravessando as portas vermelhas estava uma sala completamente vazia, porém na parede mais ao norte estava um pergaminho que continha uma mensagem.

– Esperava achar algo aqui... – reclamou Masaru.

– Talvez tenha alguma dica escrita ali. – apontou Ayaka, correu em seguida, praticamente empurrando os outros dois.

– "Se você não possui o céu, ganhe conhecimento e esteja preparado. Se você não possui a Terra, corra através dos campos e encontre a força. Se você abrir o pergaminho do Céu e da Terra, caminhos perigosos se tornarão caminhos seguros. Esse é o segredo para alguma coisa... Eu devo mostrar o caminho a vocês." – concluiu a garota.

– Então os pergaminhos devem mesmo ser abertos. Mas será que fazemos um de cada vez, uma ordem específica ou devem ser abertos ao mesmo tempo? – perguntou Taiki, demonstrava certa incerteza.

– Acho que esta parte do texto responde a sua pergunta: "Se você abrir o pergaminho do Céu e da Terra, caminhos perigosos se tornarão caminhos seguros." – recitou Ayaka.

– Então vamos abrir logo... – reclamou Masaru, mais uma vez. Já parecia estar ansioso.

Os pergaminhos foram então foram deitados no chão e de uma só vez Ayaka e Taiki os abriram, em ambos os pergaminhos haviam kanjis que ao se completarem formavam a palavra "pessoa". Porém era tudo, nada aconteceu.

– Pessoa...? – disse Masaru, confuso com o resultado.

– Isso... É uma inscrição de invocação! – avisou Taiki. – Se afastem depressa!

Quando de um instante para o outro uma fumaça acinzentada começou a emergir dos pergaminhos. Taiki apoiava uma de suas mãos no chão, parecia um pouco agachado, com sua mão esquerda segurava o cabo de sua espada que ainda está em suas costas. Masaru preparava sua bolsa e shurikens e Ayaka observava com olhos atentos para o que sairia daquela nuvem de fumaça, que a cada segundo que passava ganhava forma. Quando ela finalmente se dissipou a silhueta de um homem estava completamente visível. O homem em questão é alto, possui cabelos pretos, olhos tão verdes quanto esmeraldas e trajava roupas também negras, por debaixo do coleta preto sem mangas trajava uma malha de aço, esta com mangas longas, calças pretas de modelo padrão, com estojo para equipamento e botas ninja na altura das canelas.

– Yo! – cumprimentou o homem.

Masaru e Ayaka pareciam muito confusos, desconheciam totalmente aquela pessoa, por outro lado, Taiki estava bem familiarizado, ele encarava o homem com uma expressão enorme de surpresa, parecia não acreditar no que estava vendo, depois de encarar por alguns instantes ele caminhou em direção ao homem, com um sorriso inestimável e um olhar muito confiante. Porém quando se aproximou o garoto pulou acertando um chute bem no meio da cara do homem, que foi forçado a recuar um passo ou dois, limpar o rosto e então iniciar uma discussão.

– Mas que maneiras são essas? – reclamou. – É assim que trata o seu velho depois de todo este tempo? – perguntou o homem.

– Hunf! Você me usou como moeda de troca, não se lembra? Velho idiota, esperava que eu pulasse nos seus braços ou coisa do tipo? – reclamou o garoto. – Sem essa!

–  Hehe... Mas esse olhar é bem diferente da última vez... Consigo ver que ficou mais forte.

–  Acha mesmo? –  perguntou, um pouco duvidoso, porém cheio de orgulho de si próprio.

–  Ayaka, Masaru! Venham conhecer o meu pai. – disse Taiki, os chamando.

–  ("Ei... Ele não estava dando um chute na cara dele agora há pouco... Posso ter lá meus problemas mas você não anda muito melhor, Taiki.") –  pensou Masaru, que de forma discreta cumprimentou o homem.

– Olá... Sou Hyuuga Ayaka. – cumprimentou Ayaka, também de forma discreta.

– Mas que mocinha encantadora... Ah, entendi! – golpeou levemente o filho usando o cotovelo, logo cochichou. – Aposto que ela é a sua namorada, não é?

– Pai! Não fique causando problemas pro meu lado, ela tem um coice... – dizia até ser cortado.

– Quem é que tem um coice...? – dizia a garota espremendo os punhos.

– Haha... Certo, certo... Pai! – habilmente mudou de assunto. – Porque o senhor está aqui afinal...?

– Não é óbvio? Hakuryuu Taiki, Hyuuga Ayaka e você também, Sarutobi Masaru! Vocês foram aprovados na segunda fase do exame Chuunin!

– Yahoo! – gritou Masaru, em comemoração.

– Mesmo? Então o senhor ficou responsável por dizer isso? – perguntou Taiki.

– E não só isso... Já que estou aqui vou ficar para acompanhar a terceira prova. – disse. – A propósito garotos, desculpe a má educação. Me chamo Hakuryuu Kouga, como podem ver sou o pai deste encrenqueiro, espero que ele não esteja causando problemas para vocês.

– Tá querendo outro chute, pai? – ameaçou Taiki, o encarando.

– Haha, acha mesmo que conseguirá? O primeiro eu permiti que acontecesse, o clima estava muito pesado, acha que não pude notar que vocês estavam preparados para lutar? Haha, assustador, assustador. – debochou. – Venham comigo, vocês devem se apresentar logo, mas terão que esperar, ainda falta algum tempo para que a prova termine, ainda é possível que alguns times apareçam.

– Não fomos os primeiros? – perguntou Ayaka.

– É claro que não, os caras da vila da areia foram os primeiros, o mais incrível foi que sequer sujaram as roupas. Depois deles vieram um trio de Konoha, um deles possui um cachorro, vocês foram os terceiros. – respondeu.

– Me sinto mal agora... – disse Masaru. – Perdemos pro time do Kiba e do cachorrinho dele.

– Não me impressiono, em uma missão de sobrevivência o time deles é provavelmente o melhor de todos os genins da folha. – afirmou Ayaka.

– Agora se mandem daqui. – Ainda está no primeiro dia de prova, no quinto dia vocês serão chamados para comparecerem no local onde ocorrerá a terceira etapa. – despediu-se Kouga, não antes de pegar no pé do filho. – Taiki! Vou ficar até o final do exame, não quero ver você relaxando. – disse.

– Como se isso pudesse acontecer. – debochou Taiki, enquanto se dirigia para a escadaria, junto de seus colegas de time.

Depois de se despedirem de Kouga, o trio estava à caminho de seus quartos, já que teriam cerca de quatro dias para descansarem até o dia da próxima fase do exame. Ayaka estava muito pensativa durante o trajeto e logo resolveu compartilhar de seus pensamentos com o resto da equipe, já que achava que era algo importante.

– Sabem... Não acham estranho isso? – perguntou.

– Isso o que? – responderam Masaru e Taiki.

– Se o pai do Taiki seria invocado pela técnica dos pergaminhos quando eles fossem abertos... O que ele iria nos dizer se tivéssemos os abertos durante o exame? – perguntou Ayaka.

– Bem óbvio que ele nos reprovaria, não é? Durante a prova eu deduzi que algo do tipo fosse acontecer, só não imaginaria que uma pessoa saísse do pergaminho, ainda mais o meu pai... Vejam, o exame teve como objetivo a nossa capacidade de concluir uma missão, carregar informações ocultas e obedecer ordens. Nos foi ordenado que levássemos o pergaminho até a torre, porém não poderíamos abrir, isto foi para nos testar, apenas quando chegamos aqui que nos foi imposto o contrário, que abríssemos os pergaminhos. – Disse Taiki.

– Cara... Não deixa a Ayaka te influenciar, você está ficando igualzinho ela. – disse Masaru, assustado após o discurso de Taiki.

– Não imaginava que você havia pensado em tudo isso... Porque ficou quieto e não compartilhou comigo e com o Masaru.

– Acabei esquecendo... Tive um choque ao ouvir a ideia do Masaru e outro por ela ter funcionado... Foram dois choques consecutivos... – respondeu.

– Faz sentido... – concordou a garota.

– Vamos logo para o quarto! – reclamou Masaru, parecia cansado.

– ("Mesmo que ele esconda dá pra ver que ele não está bem... Será que tem algo com aquela marca estranha?") – pensou Taiki.






Quatro dias depois...


Finalmente a segunda etapa do exame chuunin estava por finalizada. Agora todos os aprovados estavam reunidos naquele grande salão no interior da torre. O salão em questão parecia mais um tipo de campo de batalha, era grande e possui escadas em lados opostos. Na parte superior haviam corredores onde as pessoas que ficassem ali poderiam observar atentamente o que acontecia abaixo. Uma estranha estatueta decorava o lugar, a mesma simula os braços de um ninja e suas mãos executando o tradicional selo do tigre. Além dos vinte e sete aprovados e o Hokage, estavam também os jounins que lideravam os times, assim como a supervisora da segunda fase, Mitarashi Anko, que logo tratou de receber todos os que estavam ali.

– Primeiro de tudo, parabéns por terem passado na segunda fase! – disse. – ("Haviam oitenta e quatro pessoas no início e agora são vinte e sete... Eu disse que sobraria menos da metade, mas sinceramente achei que seriam menos de dez, que surpresa.") – pensou.

– ("Ainda sobrou toda essa gente? Mas que saco.") – pensou Shikamaru.

– ("Aquela garota serpente não está aqui... Que bom.") – pensou Ayaka, com um suspiro.

– ("Tem um pessoal bem arrebentado aí... Parece que vamos conseguir aproveitar a vantagem de ter terminado no primeiro dia.") – analisou Taiki.


– O que acha dos meus alunos, Kakashi? Eles foram muito bem, não foram? Se bem que os seus também não foram nada mal, já que chegaram até aqui, mesmo que por sorte ao que parece. O que acha? – perguntou Gai, de forma insistente.

– An? Disse alguma coisa, Gai? – respondeu Kakashi, parecia um pouco distraído.

– Oh my god! – gritou Gai. – ("Como esperado do meu rival, Kakashi! Este tipo de atitude, de certa maneira "moderna", me deixa puto!") – pensou.

– Fiquei sabendo que os seus alunos também terminaram a prova no primeiro dia, Akane. – apontou Kurenai.

– Ah! Claro que sim, eles formam uma combinação explosiva! – respondeu Akane, tentando disfarçar que não olhava para Kakashi.

– ("Ninguém se importou pela presença do meu time... Parece que realmente sou uma pessoa discreta.") – pensou Masumi Kyousuke, jounin instrutor do time 21.

– Todos os novatos de Konoha estão aqui. – disse Sakura.

– Então todos esses sobraram... E a maioria são novatos. Não foi a toa que recomendaram eles. – pensou Hiruzen, enquanto olhava para os jounins.

– Agora teremos uma explicação sobre a terceira fase, por favor escutem com atenção o Hokage-sama! – explicou Anko. – Hokage-sama, pode começar.

– A terceira fase vai começar. – tossiu. – Mas antes da explicação, há uma coisa que quero deixar bem claro para todos vocês. É sobre o verdadeiro propósito deste exame. – disse em tom de seriedade. – Por que fazemos o exame junto das nações aliadas? "Para manter as boas relações com as nações aliadas e aumentar o nível dos ninjas." Não deixe essas razões os enganarem... O verdadeiro propósito deste exame é... – soprou fumaça de seu cachimbo. – Uma substituição para a guerra entre os países aliados.

Foi dizer algumas palavras que o clima no recinto mudou completamente. Todos ali pareciam estar prestando mais atenção do que o normal. Naquela breve pausa feita pelo Hokage, seria possível ouvir um alfinete caindo no chão.

– Se voltarmos no tempo, as nações aliadas eram países que lutavam entre si de forma contínua.  Para evitar o desperdício de poder militar, estes países decidiram escolher um lugar para lutar... Esse foi o começo do exame Chuunin. Aqui é o lugar onde um ninja luta pela dignidade de seu país. Nesta terceira fase, líderes e pessoas famosas que são clientes importantes, são convidados aqui. E estas pessoas irão ver as suas lutas. Se há uma diferença significativa de força o país forte ficará cheio de tarefas, se o país for visto como fraco o trabalho diminuirá. Ao mesmo tempo em que os países poderão mostrar o quanto suas vilas cresceram, e que possuem um vasto poder militar.

Algumas pessoas continuaram a escutar, caladas e concordando com tudo, já outras pessoas já pensavam em tudo aquilo como um absurdo, como se estivessem apostando suas vidas por algo que parecia ser irrelevante, beirava o inaceitável. Kiba foi o primeiro a contestar, junto com ele seu cãozinho, Akamaru, também reclamava.

– E porque é que temos que arriscar nossas vidas por isso?! – contestou Kiba.

– O poder de um país é o poder de uma vila. O poder da vila é o poder de um shinobi. E o verdadeiro poder de um shinobi só nasce em uma batalha de vida ou morte. Este exame também mostra a força ninja de um país. Já que você coloca sua vida em risco neste exame, há um significado... Seus ancestrais lutaram e sonharam em estar neste exame chuunin.– respondeu o Sandaime.

– Mas porque você disse que é para promover bons relacionamentos? – perguntou Tenten, que logo foi visada por Masaru.

– ("Que bom, ela nem se feriu...") – pensou o ruivo.

– Eu disse logo no começo para não serem enganados por este fato. Lutar contra algum inimigo para manter o balanceamento... Isso é uma boa relação no mundo ninja. Isto é uma batalha de vida ou morte para o seu sonho e a dignidade de sua vila. – terminou.

– Entendi... – disse Naruto, tentando parecer legal.

– Não me importa, diga logo os detalhes sobre este exame de vida ou morte. – ordenou Gaara.

No instante em que o Sandaime começaria a falar novamente um homem pálido, com uma expressão bem cansada sugiu de ante de todos. Parecia estar com algum tipo de gripe, tossia com bastante frequência.

– Com licença, Hokage-sama. – disse o homem, logo após tossiu novamente. – Eu, Gekkou Hayate, o juiz, irei explicar. – tossiu. – É um prazer conhecer vocês todos. Pessoal, antes da terceira fase, há uma coisa que quero que você façam. Lutem em algumas partidas preliminares, para ver quem consegue avançar para as lutas principais da terceira fase.

– Partidas preliminares? O que você quer dizer?! – perguntou Shikamaru, um pouco alterado.

– Sensei, o que você quer dizer? Porque não começamos a terceira fase com este número de pessoas? – perguntou Sakura.

– Preliminares, por acaso quer que lutemos aqui? – perguntou Taiki, encarando Hayate.

– Deve ter sido porque a primeira e a segunda fase foram muito fáceis, não sei... Mas a verdade é que sobraram pessoas demais. – tossiu. – De acordo com o regulamento do exame devemos diminuir o número de participantes para a terceira fase. Como o Hokage-sama disse, haverão visitantes muito importantes e muitos deles são pessoas ocupadas. Não poderão haver muitas lutas. Então aqueles que não estão se sentindo bem...

– ("Ei... Você está mesmo bem?") – pensou Ino.

– ("Sensei, é você que não parece estar se sentindo bem.") – também pensou Hinata.

– ("Será que devo tomar algum remédio pra gripe, esse cara pode acabar me contaminando...") – pensava Masaru.

– Desculpe. – tossiu. – Aqueles que querem sair, deixem-me ficar sabendo antes, por favor. As partidas preliminares irão começar imediatamente.

– Imediatamente? – contestou Kiba.

– Mas nosso time acabou de terminar a segunda etapa... – reclamou Ino.

– Mas que saco... – disse Shikamaru.

– Não vamos ter nem almoço? – comentou Chouji, faminto.

– Não vamos ter tempo pra nada? Ficamos quatro dias em um quarto, precisamos fazer alguns alongamentos... – comentou Taiki, coçando o rosto.

– Ah é, esqueci de mencionar que as partidas não serão em times, mas sim no formato um contra um. Então retirem-se se desejarem, já que haverá a possibilidade de enfrentarem membros do próprio time.

Tanto Masaru quanto Sasuke que haviam sido vítimas de um tipo de selo amaldiçoado pareciam um pouco ofegantes sempre que demonstravam raiva por algum comentário dito pelo instrutor, mas de forma discreta continuavam a manter o sigilo.

– Masaru, você tá legal? – perguntou Taiki.

– Porque não estaria? – respondeu. – ("O intervalo entre as dores vai aumentar toda hora? Mas que saco isso...")

– E quanto a você Taiki, está mesmo tudo bem? – pergunto Ayaka.

– Pode apostar. – sorriu.

Não muito longe dali, o Sandaime Hokage discutia ao lado de Mitarashi Anko e Morino Ibiki. Os três observavam Masaru e Sasuke com olhos atentos, ao mesmo tempo que discretos.

– Como eu imaginava... – sussurrou o Hokage.

– O que faremos? – Perguntou Ibiki.

– Nós devemos tirá-los do exame e isolá-los com uma escolta da Anbu. – sugeriu Anko.

– Eles são do tipo que vão ignorar todas as ordens. – disse Kakashi, se intrometendo.

– Um deles é membro do famoso clã Uchiha, afinal de contas. Quanto ao outro, é neto do nosso caro Sandaime Hokage-sama.

– Pare de besteiras! – disse Anko, exaltada. – Eu farei com que se retirem, mesmo se tiver de usar a força para isso! O selo amaldiçoado começa a agir quando tentam usar o chakra. Aquela coisa vai consumir o poder deles! É uma técnica proibida que afeta a pessoa... – dava sequência enquanto colocava a mão em seu pescoço, onde existe um selo amaldiçoado. – Fico impressionada só de saber que os dois estão em pé e conversando neste momento. Uma pessoa sem talento algum já estaria morta.

– Deixemos como está! Se o selo amaldiçoado agir iremos pará-los de qualquer forma, mas apenas se ficarem incontroláveis. Não vou aceitar opiniões. – finalizou o Hokage.

No meio de toda aquela comoção, o clima era totalmente quebrado quando um sujeito de cabelos acinzentados ergueu seu braço dominante para o alto, chamando a atenção do instrutor e de todos os presentes. Era Yakushi Kabuto.

– Bom... Eu me retiro. – disse sorrindo.

– Bom, vejamos aqui... Você é Yakushi Kabuto, de Konoha. Então pode se retirar. – disse Hayate.

– Kabuto-san! Porque você está saindo? – perguntou Naruto, não parecia aceitar muito bem.

– Desculpe Naruto-kun. Mas veja só, meu corpo está acabado. Mesmo antes da primeira fase, quando levei o golpe dos ninjas do som, eu já não conseguia escutar nada com meu ouvido esquerdo. Não posso lutar direito, menos ainda em uma luta de vida ou morte. – explicou.

– Se não me engano ele também desistiu no exame anterior, o que ele está pensando? – resmungou o Hokage.

– Anko. – chamou Ibiki.

– Ah, certo! – respondeu a mulher, que procurava as informações de Kabuto em sua ficha. – Yakushi Kabuto... De acordo com os dados, ele falhou seis vezes consecutivas.

– E sobre a história pessoal dele? – perguntou o velho.

– Ele não ficou muito tempo na academia e as notas dele eram normais. Ele só conseguiu passar no exame de graduação na terceira tentativa. Depois disso ele completou duas missões de rank C e quatorze de rank D. Não tem mais nenhuma tarefa completada. Mas...

– Mas...? – perguntou o Hokage.

– Bom, é sobre antes dele entrar na academia... Ele foi encontrado após a batalha de Kikyo... Era uma criança que estava com os inimigos, mas um Jounin o encontrou e cuidou dele.

– Entendo...


Kabuto então se dirigiu para fora do salão, era o único desistente das preliminares, então logo começariam as batalhas, Hayate então seguiu com as exigências e deu sequência de onde havia parado. Entretanto do lado do time de Naruto as coisas não pareciam muito bem, Sakura tentava convencer Sasuke de desistir, mas o mesmo não aceitava.

– Já te disse, e vou dizer de novo. Eu sou um vingador. Isso não é um exame para mim. Sequer me importo se vou virar ou não um chuunin. Eu sou forte? Tudo o que quero é ter a resposta para essa pergunta. Eu vou lutar com caras fortes... E estes caras estão todos aqui! Não vou permitir, que nem mesmo você decida qual caminho eu devo tomar. – dizia Sasuke, porém seu olhar parecia fixado em outra pessoa, alguém que sequer estava naquele local.

– Qual é seu idiota! A Sakura-chan só está preocupada com você, não tente parecer legal! – reclamou Naruto.

– Naruto... Você também é um dos caras fortes com os quais eu quero lutar. – disse Sasuke, fitava um sorriso confiante.

– Bom... – tossiu Hayate, talvez para chamar a atenção? – Começaremos logo com as partidas que serão no formato 1x1. Em outras palavras, isto será um combate real. Agora temos vinte e seis pessoas, de forma que serão exatamente treze partidas. Apenas os vencedores irão avançar, não haverá segunda chance. Não haverá regras, você irá lutar até que o adversário seja morto, nocauteado ou admitindo a sua derrota. Se a luta for interrompida por elementos externos, aquele que for resgatado ou auxiliado de alguma maneira, será eliminado. Por isso repito... Se não querem morrer, desistam logo de uma vez... Porém, se eu determinar que a luta acabou, eu irei parar a luta para evitar mortes desnecessárias. E o objeto que controla seus destinos está logo ali...

Quando Hayate terminou de falar, Anko usou seu microfone e falou alguma coisa para a pessoa que está do outro lado do sinal. Foi quando um painel se revelou na parte mais alta de uma das paredes. Trata-se de um painel eletrônico que irá roletar de forma totalmente aleatória os nomes dos  participantes e será esta máquina que decidirá quem irá lutar contra quem.

– Este telão eletrônico irá mostrar os nomes de dois lutadores para cada partida. Agora, sem mais interrupções, irei mostrar os nomes para a primeira partida. – explicou Hayate. – Akadou Yoroi Vs. Uchiha Sasuke.

– ("Hunf... Farei com que Orochimaru-sama perceba que sou de mais valor do que aquele covarde do Kabuto...") – pensou o homem de óculos escuros, enquanto se posicionava para a arena.

– Os dois que foram selecionados, por favor venham para frente. Os lutadores da primeira partida são Akadou Yoroi e Uchiha Sasuke. Alguma objeção? – perguntou.

– Não! – responderam de bate pronto.

– Todos aqueles que não irão lutar, por favor subam até aquelas plataformas, de forma que apenas os combatentes e eu fiquemos neste andar.

Enquanto todos se dirigiram para a parte de cima do salão, Kakashi chegou até Sasuke e sussurrou algo para o rapaz, que julgando pela expressão não gostou nada. Kakashi então seguiu seu caminho para a parte superior, deixando Sasuke em baixo para lutar.





CONTINUA...
O gênio explosivo. Força Byakugan!


Notas:
No próximo capítulo haverá um ligeiro resumo, algo bem simples mesmo do decorrer das batalhas que envolverão os personagens originais da série animada/mangá. Após isto, no mesmo capítulo começará a luta dos protagonistas. Ao terminar esta fase, próximo do torneio principal da terceira prova algumas divergências em relação ao anime vão começar, o que impactará a história daí pra frente, logo estarei reescrevendo até mesmo os acontecimentos originais, espero que gostem.


Última edição por xKai em Ter 19 Abr 2016 - 14:45, editado 1 vez(es)

________________

avatar
xKai
Fanfic Mod
Fanfic Mod

Masculino Idade : 21
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 11/05/2013


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Naruto: Another Story

Mensagem por Feartype em Dom 10 Abr 2016 - 12:50


CAPÍTULO 19:
A verdade sobre o exame. Masaru corre perigo.

Boas Xkay

Respondendo ao teu comentário, eu tenho a plena noção que tu precisas de fazer isso, o meu ponto é, para que a leitura fica mais "leve" mete algo nem que seja uma comédia no meio dos conversas para que não fique enfadonho.

Em relação ao capitulo:
Demorou mas vieste com tudo, capitulo grande, alguma acção, entendi aí uma frase que faz referencia a um anime que achei muito bom, ainda hoje riu dessa frase. No geral bom capitulo.
Fiquei na ideia de que tu colocaste flasback ali quase no final mas nada de muito grave, porque ninguém merece não é, fillers flashback no shippuuden está tenso.
Não vou entrar em detalhes com os personagens até porque tu ainda não exploraste totalmente os personagens, vou apenas dizer que, são personagens interessantes...

Abraço xkai

PS: Men tu falaste em 1 fic por semana, tens de escrever mais rápido.
avatar
Feartype
Membro
Membro

Masculino Idade : 27
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 12/04/2015

Frase pessoal : Não me Chatei-em que eu nao chateio


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Naruto: Another Story

Mensagem por xKai em Qua 11 Maio 2016 - 9:04

Pessoal que acompanha, estou sem pc, por conta disso não poderei por um tempinho continuar as postagens, mas o capítulo já tá pronto, assim que resolver este problema vou postar. Desculpe por criar mais esta espera, sei que já demoro bastante pra postar, mas além de tudo isso aconteceram uns outros problemas. Como disse, assim que resolver voltarei, apagando esta mensagem e postando o capítulo já pronto.

________________

avatar
xKai
Fanfic Mod
Fanfic Mod

Masculino Idade : 21
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 11/05/2013


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Capítulo 20: Explosão! Força Byakugan.

Mensagem por xKai em Qua 1 Jun 2016 - 22:25

Comentários:
Primeiramente eu me desculpo pela enorme demora para postar, e sinto em dizer que talvez eu demore até mais para postar novamente. Estou sem computador e até que compre um novo estou dependendo de raras oportunidades, quando posso usar o da minha mãe emprestado por algumas horas, e acabo usando este tempo para fazer outras coisas, até porque não me adaptei muito bem com este computador.

Feartype: Fala Fear! Obrigado por continuar acompanhando, espero que continue, mesmo com estes hiatos demorados, juro que não faço de maldade... Bem, flashbacks hora e outra vão haver sim, não posso escapar disso, até porque os personagens possuem sua própria história, objetivos, sonhos e desgraças familiares, que muitas vezes estão marcadas em seu passado, que alguma hora precisa vir à tona. Não tem como eu escrever uma por semana -q Não to conseguindo colocar uma por mês nesse momento -q Fazer o que, espero que não fique triste, todos temos nossos problemas e eu só gosto de escrever quando realmente tenho vontade, deste jeito as coisas fluem mais naturalmente, sem nenhuma ideia mais forçada.





CAPÍTULO 20



Explosão! Força Byakugan.



Com a autorização do juiz, a primeira batalha finalmente começou. Yoroi Akadō Vs. Uchiha Sasuke. Logo no início da batalha Sasuke demonstrou ter dificuldades, seu adversário era mais veloz, além de possuir uma habilidade única de absorção de chakra, que se quer necessitava da utilização de selos manuais. Sasuke estava bastante debilitado, sem poder usar o Sharingan ou ninjutsus, tudo isto devido ao selo amaldiçoado que lhe foi dado durante a segunda fase do exame, tal como Masaru. Yoroi se divertia com a batalha de forma bastante intensa, já havia sugada uma grande quantidade de chakra do rapaz quando decidiu dar o golpe final para acabar com o embate. Vindo da parte de cima da arena, da torcida para ser mais exato, lá estava ele, um exaltado e bastante indignado rapaz de cabelos loiros, pedindo aclamava pela reação do Uchiha, que para os olhos dele estava tendo uma atuação ridícula. Sasuke então passou por um lampejo de memórias, onde nestes estavam presentes momentos que passou com seu time e uma vista do crescimento de seu companheiro de equipe, não querendo ficar para trás, o Uchiha imitando os movimentos de Rock Lee surpreende Yoroi com incrível velocidade. Após acertar um forte pontapé em seu adversário lançando-o para o alto o mesmo faz um movimento chamado de Kage Buyō, surgindo por debaixo do adversário que ainda estava em pleno lançamento, porém neste momento o selo amaldiçoado tentava tomar controle de seu corpo, uma vez que o rapaz já estava sem chakra para suprimi-lo, mas usando de sua própria força de vontade o gaiato consegue recuar aquela sombra maligno, girando em pleno ar, e então chutando seu adversário até o chão com uma rajada fulminante de poderosos chutes, técnica de Taijutsu que fora apelidada de Shishi Rendan. Bastou esta sessão de golpes para que a disputa tivesse um inacreditável desfecho.

– O vencedor é Uchiha Sasuke. – anunciou Hayate.




– Como esperado do seu aluno Kakashi... Mas algo não parecia certo. – participou Akane.

– O metido sequer usou o Sharingan... – implicou Taiki. – ("Está guardando suas cartas para o final, Uchiha Sasuke-kun?") – assentiu Taiki.

– Impressão minha ou você parecia mais ansioso com esta batalha, Taiki? – indagou Ayaka.

– Talvez... Já que ele é um Uchiha e tudo mais. – sorriu.

– Me pareceu uma falácia... Esperava mais daquele cara, ele sempre foi tão metido. – retrucou Masaru.

– Haha! – riu Akane. – Ao meu ver, todos vocês parecem um tanto ansiosos. Estão com medo? – perguntou.

– Mas que rude, sensei... Eu não diria medo... Seria algo como uma estranha excitação... – respondeu Taiki.

– Parece que me sinto da mesma maneira... Tipo, uma vontade de querer ser o melhor! – exclamou Masaru.

– Hehe... Não acha que vou deixar isso acontecer, não é? – implicou Taiki, acrescentando um ligeiro ar de rivalidade por aí.

– Não esqueceram de mim, não é?! – disse Ayaka entrando no meio de ambos e segurando suas mãos. – Não vão escorregar só para tentarem me alcançar, hein!

– Ayaka! Isso é trapaça, quem te elegeu a líder? – perguntou Taiki.

– É realmente necessário?! Meu senso de liderança e de direção é melhor que o de vocês dois juntos. – apontou a língua, enquanto piscava um dos olhos.

– Hahaha! Parece que ela acabou com vocês, não é mesmo? – disse Hakuryuu Kouga, se aproximando do grupo.

– Pai...?

– Kouga-san, esta área é exclusiva para os Jounins e aqueles que prestarão o exame. – avisou Akane, surpresa.

– Está tudo bem. Tenho permissão do Hokage-sama. – retribuiu o homem.

– Nesse caso... – aceitou Akane.

No instante em que seu pai aparecera, Taiki mudou radicalmente seu posicionamento, estava bem mais nervoso do que antes. Imaginava agora que além de ter que vencer para avançar ao torneio principal, teria que impressionar seu pai, que já havia algum tempo que não o via lutar, esta pressão fazia-o querer que sua disputa ficasse por último, ou que na melhor das hipóteses fosse adiada.

– Parece que vão anunciar a segunda batalha. – disse Masaru, observando com olhos atentos.

– É mesmo? Agora que eu estava tão entretido assistindo a briga daqueles dois. – disse Taiki. Fazia referência ao fato de Naruto e Sasuke trocarem provocações um com o outro após a batalha, apesar deste último estar se dirigindo para a enfermaria, provavelmente.




– Agora, vamos começar com a próxima partida. – anunciou Hayate, enquanto no telão os nomes eram embaralhados. – Aí está... Sakamoto Renji Vs. Hyuuga Ayaka.




Uma grande parte dos presentes, os de Konoha pelo menos, pareceram bastante surpresos com o confronto que viria a seguir. Renji era o tipo de pessoa, que tal como seu sensei conseguia passar despercebido em meio a multidão, já que não possui uma personalidade tão marcante. Já seus companheiros de time eram mais orgulhosos e de pavio curto o que não combinava de jeito nenhum com sua atitude mais tranquila.

– Tudo bem se sentir nervoso, Renji. – disse Kyousuke, o Jounin. Repousando uma de suas mãos nos ombros do garoto, lhe dando um pouco mais de confiança.

– Sua adversária é uma Hyuuga... Nem pense em pegar leve. – apontou Shizuka, o encarando com seriedade.

– Se bem que ela é bem bonitinha... Se eu tivesse caído com ela faria o melhor para prolongar a batalha ao máximo... Para aproveitar mais, é claro! – implicou Kuroi.

– Essa sua atitude me enoja... – virou-se a loira.

– Farei o melhor... Não vou desonrar o estilo de luta que é passado no meu clã há gerações... Farei frente ao estilo dos Hyuuga com todo o meu poder. – disse Renji, enquanto ajeitava seus óculos ao mesmo tempo que se dirigia para o campo de batalha.




– Se deu bem logo de cara hein, Ayaka! – descontraiu Masaru. – De todos aqui quem pensaria que você iria enfrentar logo "O invisível Renji".

– "O invisível?" – perguntou Taiki.

– É como chamam ele, já que ele não chama muita atenção... É aquele tipo de certinho, sabe tudo, cdf... Deu pra entender, né?

– Ah... – concordou o garoto. – Boa sorte Ayaka, não tem como você perder.

– Pode deixar. – disse a garota fazendo um "V" de vitória na direção dos garotos. Mas na verdade estava muito nervosa, já que seu irmão, Hyuuga Neji, que também prestava o exame estaria assistindo sua batalha.




– Sakamoto Renji e Hyuuga Ayaka, algum de vocês deseja desistir? – perguntou Hayate.

– Não. – responderam simultaneamente.

– Nesse caso espero que estejam cientes dos riscos quais já foram explicados anteriormente. Exame Chuunin, segunda batalha preliminar. Sakamoto Renji Vs. Hyuuga Ayaka. Comecem!

A ordem para que o combate tenha início já havia sido dada. Ayaka e Renji pareciam acessar a situação, encaravam-se por alguns instantes. A garota, não podia deixar de olhar para a plateia acima com o canto de seu olho, não olhava para seus parceiros de equipe, mas sim para Hyuuga Neji, seu irmão. Neji que não aparentou ter muitos interesses na última batalha, uma vez que desapontou-se com a performance de Sasuke, agora observa de forma mais atenta, o que colocou em Ayaka alguma pressão.

– ("Já que parece que ela não fará nada, eu vou começar! Primeiro um ataque cauteloso para ver suas habilidades.") – pensou Renji.