Pokémon Mythology
Olá, visitante! Vejo que ainda não está conectado ao nosso fórum, faça login.
Espere, você ainda não está cadastrado? D:
Inscreva-se em nosso fórum e venha aproveitar as novidades que estamos preparando pra vocês. Nós teremos o maior prazer em recebê-lo no fórum e se precisar de qualquer ajuda, temos muitos membros e nossa equipe para ajudá-lo! Lembrando que você pode postar sua fanfic, seus desenhos ou edição de imagens, seu vídeo-detonado ou gameplay, participar de um RPG, postar e ler notícias do mundo Pokémon, tirar todas as suas dúvidas sobre todos os jogos de Pokémon, comentar sobre o desenho do momento ou apenas jogar um papo fora. Além de fazer amigos!
Para cadastrar-se clique no botão 'Sign-Up' ou em 'Registrar-se' aqui abaixo. Seja bem vindo!

Regressão

Ir em baixo

Regressão

Mensagem por Cervo Cósmico em Dom 2 Nov 2014 - 5:38

Bem, eu nunca escrevi uma narrativa, nem sequer gosto muito de ler, mas essa estória brotou na minha cabeça e eu precisava tirá-la de lá, por isso peço que me deem um toque sobre qualquer coisa que possa ser melhorada, afinal não faço a mínima ideia de como fazer isso, enfim:




I. Fracasso



Uma palavra que me defina: Fracasso.

Tudo o que faço nessa minha vida medíocre é sentar minha bunda magrela na frente do computador e ficar assistindo filmes, series e animes, gosto de comédia, terror, ação, mas com certeza meu gênero favorito é ficção científica, eu acho simplesmente fascinante. Também como muita pizza, é o alimento dos deuses. Garotas? Já desisti delas a muito tempo, ou elas de mim, não sei ao certo... Quanto aos meus amigos, um ou dois babacas da internet que apenas servem para eu não me esquecer que sou um animal social, e para jogar um rpg de vez em quando, claro!

Você provavelmente já me desenhou como um nerd desempregado que vive às custas da mãe, e lamentavelmente você está certo (ah, os estereótipos). Eu sou um completo peso para minha mãe, ela me deixa dormir em um quartinho que vive bagunçado, não sei nem como eu acho minha cama e meu computador nele...  

Eu não sou burro se é o que está pensando, entrei para uma faculdade para cursar física por pura pressão da minha mãe após a morte do meu pai, o qual eu era muito apegado. Larguei a faculdade dois anos depois, não aguentava mais aquela chatice. Hoje, com 21 anos (eu sei que isso é chocante) me humilho para conseguir uma mísera mesada em troca da promessa de tomar jeito na vida. Tirando esses raros momentos, não olho na cara da minha mãe e ela não olha na minha. Há muito tempo ela não me trata com nenhum afeto, quando precisa falar comigo me chama de David secamente, como se eu fosse um estranho. Não a culpo, faria o mesmo com toda a certeza.

Ainda não falei sobre o porão, lá é onde sou minimamente produtivo, não piso lá faz tempo. Ali já construí computadores piores que os piores já existentes, medidores que medem o que já se cansou de medir, experimentos que provam o que já foi provado a muito tempo, enfim, inventos que já foram todos inventados... Parei com essas idiotices no momento que minha mãe deixou de acreditar que elas me trariam alguma dignidade e talvez algum dinheiro.

Eu sei que é muita bichice da minha parte, mas a muito tempo não tenho vontade nenhuma de continuar vivendo, não dessa maneira, mas como sou muito bunda mole para fazer algo em relação a isso, simplesmente vou seguindo como se não tivesse nada de errado, mas eu estou cansado, estou cansado de me humilhar por uma mísera mesada, estou cansado de ser um completo desgosto para minha mãe, estou cansado de ser tudo que meu pai queria que eu não fosse, estou cansado dessa vida nojenta. Se tivesse uma saída fácil para essa situação... Seria perfeito!

Me recuso a continuar vivendo assim, vou tentar uma última alternativa, depois disso não sei do que sou capaz de fazer para acabar com esse sofrimento...


Então amanheceu.

Me levantei, lavei meu rosto e como em qualquer outro dia me dirigi a cozinha para tomar café, minha mãe estava sentada à mesa, eu sentei do lado dela e tentei iniciar uma conversa:

- Bom dia mãe.

- Hm, bom dia... Me respondeu com aquele ar de indiferença ao qual eu já havia me acostumado.

- Sabe mãe, nessas últimas semanas eu vim pesquisando muito e acredito que posso terminar aquele projeto que comecei a algum tempo.

- Que projeto? Olha aqui David, você não precisa mais tentar me enrolar com essas suas criancices, eu já desisti de você.

- Não mãe, dessa vez é sério! Vai ser um aparelho indutor de regressão de memória, não tem o que dar errado, eu pesquisei muito sobre o assunto...

- E o que diabos é isso?

-  Sabe, igual nos filmes em que o psicólogo estala os dedos e você dorme e começa a se lembrar do seu passado, depois ele estala os dedos novamente e você acorda, mas aqui nesse caso seria um aparelho que induziria a essa regressão, auxiliaria no processo e possivelmente até registraria as memórias revividas... O funcionamento seria bem simples, sendo que a maior parte do trabalho é feita pelo próprio cérebro, e os meios atuais não são nem confiáveis nem tão esclarecedores, e também a maquinaria já está quase toda preparada, só preciso de alguns fármacos e alguns ajustes finais, não tem o que dar errado...

- Pff, quer saber o que eu acho? Acho que isso vai ser outro fracasso, igual o criador...
avatar
Cervo Cósmico
Membro
Membro

Masculino Idade : 19
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 22/09/2013

Frase pessoal : O Sonic é meu amigo, o Sonic é meu herói!


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Regressão

Mensagem por Kurosaki Lucas em Qui 4 Dez 2014 - 18:55

Tá, você está corretíssimo em viver o seu 'sonho' de por sua alma de escritor enrustida pra fora e expô-la pra todos. E não sei se essa é sua primeira fanfic ou não, se é seu primeiro texto narrativo ou não, mas bem, você foi um pouco objetivo, eu diria nesse primeiro capítulo, ainda sendo objetivo você conseguiu realizar clichês enjoados que costumamos ler em textos com humor forçado, aquele texto que o fracasso tem de ser bem exposto pra mostrar o quão inútil é o personagem e o quanto ele sabe que é inútil e por isso põem sua auto-estima como um valor exorbitantemente negativo. Enfim, Rina, não vou dizer que seu texto ficou ruim, mas mostrar o cotidiano de seu personagem, que é o próprio narrador, poderia ser mais útil do que levá-lo a fazer sua própria descrição com humor forçado.

A descrição também careceu um pouco, pra um capítulo introdutório, talvez seria interessante contar melhor como o personagem é fisicamente também, sua mãe e destrinchar o problema que o personagem deve resolver com mais cautela e não somente que ele precisa criar um projeto pra provar pra sua mãe que ele não é um inútil. Espero que no próximo capítulo você consiga focar nesses pontos importantes, porque eu não curti muito. Sua escrita é boa, mas precisa melhorar aí sua narrativa e descrição. Boa sorte. Lembre-se dos personagens chaves também para a história de fracassados, se precisar de ajuda, veja alguns filmes. haha

Boa sorte, lerei se possível o capítulo 1.
avatar
Kurosaki Lucas
Membro
Membro

Masculino Idade : 23
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 16/09/2010

Frase pessoal : KURO


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum