Pokémon Mythology
Olá, visitante! Vejo que ainda não está conectado ao nosso fórum, faça login.
Espere, você ainda não está cadastrado? D:
Inscreva-se em nosso fórum e venha aproveitar as novidades que estamos preparando pra vocês. Nós teremos o maior prazer em recebê-lo no fórum e se precisar de qualquer ajuda, temos muitos membros e nossa equipe para ajudá-lo! Lembrando que você pode postar sua fanfic, seus desenhos ou edição de imagens, seu vídeo-detonado ou gameplay, participar de um RPG, postar e ler notícias do mundo Pokémon, tirar todas as suas dúvidas sobre todos os jogos de Pokémon, comentar sobre o desenho do momento ou apenas jogar um papo fora. Além de fazer amigos!
Para cadastrar-se clique no botão 'Sign-Up' ou em 'Registrar-se' aqui abaixo. Seja bem vindo!

One Dark Day

Ir em baixo

One Dark Day

Mensagem por freitasof em Dom 19 Out 2014 - 13:31

One Dark Day

Personagens:

Jason Morgan

Data de Nascimento: 19/7/1991
Profissão: Chefe de empresa mineradora, Estudante.
História: Quando tinha 13 anos, perdeu seus pais numa estranha explosão em sua própria casa. Seus pais eram famosos, seu pai era Médico Pokémon e sua mãe apresentava Good Morning Sinnoh. Foi criado a vida inteira por sua tia, e pegou a herança dos pais para estudar e abrir uma empresa. Atualmente, ele é dono de uma empresa mineradora chamada "Stone Cave", que é até um ponto turístico em sua cidade, pois mostra os diversos minérios que fazem Mega Stones.
Pokémons:

Dave


Capítulos:
Prólogo - Cap. 0 - Main Post


Prólogo:


Eu tenho uma história fantástica para contar, cheia de aventura e suspense, nossa, mil desculpas, esqueci de me apresentar. Meu nome é Jason Morgan, moro em Sinnoh, afinal, nasci aqui, meus pais morreram numa explosão estranha, ninguém acreditou, nenhum psicólogo, mas hoje sei que é possível.

12/4/2003, 00:23 A.M

Eu acordei no meio da noite, ouvi um barulho estranho, um barulho que não gosto muito de ouvir, gritos. Meu quarto estava normal, com uma exceção, a gravidade estava, um pouco estragada. Esfreguei um pouco meus olhos, e vi a água do aquário flutuando, parecia um Pokémon usando Telekinesis ou Psychic, mas era muito potente para ser isso, meu Magikarp saiu do aquário assustado, provavelmente morreu, não me importei no momento. Como estava muito incomodado com os gritos, desci, afinal, vai que meu pai estaria brincando com seu Alakazam para levitar a água e aproveitou para assustar algumas garotinhas? Hmmm... Como eu queria que fosse isso... Mas infelizmente, não era, quando pisei na sala principal, não acreditei no que vi, era um pokémon estranho e sombrio, que estava invocando uma esfera gigantesca, meu pai então gritava:

- Não fique parado, Jason! Corra! Salve sua preciosa vida!
- Não vou sair sem vocês!
- S-sim, vai filho. - Diz minha mãe, assustada. - Não queria ter seu primeiro pokémon? Receba-o agora.
- Prefiro ter vocês a um Pokémon!
- Já está nos teletransportando, filho, corra e salve sua vida. AGORA!
- Sim... Prometem que voltarão?
- Sim, prometemos...

O pokémon desapareceu junto com meus pais, por incrível que pareça, a casa desintegrou por completo, a escuridão da noite me assustava, fui correndo então para a casa de minha tia, contar tudo o que aconteceu. Ela não acreditou em nada. O que não era novidade, mas ela viu uma Pokébola em minha mão e disse:

- Uma pokébola? Sua mãe deve ter lhe dado, não moleque?
- N-não tenho coragem de abri-la, minha mãe morreu e meu deu isto, é muito preciosa para eu a desgastar.
- Quer mesmo que este pokémon apodreça nesta pokébola?

Ouvi suas simples e sábias palavras. Abri a Pokébola e dentro, havia um Riolu, que apelidei imediatamente de Dave. Nome de meu pai, penso que honrei ele...

- Quer um chá?
- Obrigado tia, mas não estou com cabeça para isso.
- Entendo.

10 Anos depois.

- Chefe! Estamos esperando o senhor para abrir a nova loja em Jubilife City.
- Estou chegando, poderiam esperar vinte minutinhos?
- As pessoas estão desesperadas, eu viria logo.
- Tsc...

Sabe aqueles momentos em que você tem um pokémon que você acha ele o mais fodástico do mundo e tem ele desde sempre? Esta é minha sensação.

- Dave, que tal acelerarmos um pouco as coisas? - Nos entreolhamos, Dave abriu um sorriso no rosto - Mega evolução e use Extreme Speed!

Para mim, Dave é o melhor parceiro que um homem poderia ter, leal, divertido, confiante, destemido e guerreiro. Sem nenhum problema grave, sem doenças, sem nada, só o espírito, acho que ultrapassamos a velocidade da luz nesse momento.

- Uff, cheguei meu povo! - Vi aquele tanto de gente feliz por inaugurar a loja, ela tinha muitos, haviam todas as Mega Stones, até mesmo Rayquazite, Mega Rings, até mesmo um PetPoké Shop com todos os Pokémons que podem ser procriados e mega evoluídos! Perguntei então: - Contentes? Esta é a maior loja para a maior cidade!
- YEEEEAH! - Gritam todos.

Saio contente da loja, afinal, quem não fica contente ao ver que o público gostou de lá? Mas, sentia uma má impressão naquele dia, ou melhor, a má impressão, vi então o mesmo pokémon que matou meus pais, deixei minha pokébola cair no chão, deixando Lucario sair, e disse:


- Quer me matar? Venha me matar! Lucario! Mega Evolução!

Ele invocou uma esfera gigante, que nocauteou meu Lucario, eu não acreditava naquilo, o pokémon estava preparando para atirar em mim quando:

- Não o atinja! - Um pokémon misterioso saltou e pulou em minha frente.
avatar
freitasof
Membro
Membro

Masculino Idade : 15
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 03/12/2013

Frase pessoal : Impedido de entrar na ABP por um comentário. WOHOO


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: One Dark Day

Mensagem por Rush em Dom 19 Out 2014 - 15:10

E aí.

Ok, não deu pra sacar o objetivo da história pelo prólogo. Inicialmente eu achei que o objetivo de Jason seria encontrar seus pais, mas parece que ele desistiu depois desses dez anos, mesmo tendo posse de um Mega Lucario. Não tenho muito o que comentar sobre a história.

Olha, tudo está bem mal detalhado. :/ Você não descreveu a aparência física de nenhum personagem, incluindo o Pokémon misterioso que os atacou. Eu imaginei como se fosse um Darkrai por este ser o vilão mais comum utilizado, mas pode ter sido um Giratina para tê-los teleportado... Na verdade eu não faço ideia, já que você não descreveu um detalhezinho qualquer.

E as poucas coisas que você descreveu ficaram bem confusas. Vamos começar com a pontuação:


Eu tenho uma história fantástica para contar, cheia de aventura e suspense, nossa, mil desculpas, esqueci de me apresentar. Meu nome é Jason Morgan, moro em Sinnoh, afinal, nasci aqui, meus pais morreram numa explosão estranha, ninguém acreditou, nenhum psicólogo, mas hoje sei que é possível.

As pausas foram feitas corretamente, mas faltou mais pontos e menos vírgulas. Acho que o ideal seria assim:

Eu tenho uma história fantástica para contar, cheia de aventura e suspense. Nossa, mil desculpas, esqueci de me apresentar. Meu nome é Jason Morgan, moro em Sinnoh, afinal, nasci aqui. Meus pais morreram numa explosão estranha e ninguém acreditou, nenhum psicólogo. Mas hoje sei que é possível.


Sobre a parte em negrito... Psicólogos não são formados para acreditar, e sim para ajudar. Tirando que, no prólogo você escreveu:

a casa desintegrou por completo

Então pera... A casa se desintegrou, logo ela desapareceu, certo? Se ela desapareceu - e por algum motivo Jason não foi ferido -, provavelmente o lugar onde ela ficava agora só resta um lote vazio com o contorno do imóvel original. Então... Como que todos reagiram? Se fosse uma explosão, ainda iria sobrar vestígios da casa, além de Jason provavelmente se ferir, mas como o imóvel sumiu por COMPLETO, num mundo onde Pokémons existem, a explicação mais lógica seria que um Pokémon fez isso mesmo.

Logo, ele iria acreditar no argumento de Jason, não? Afinal, como uma casa pode se desintegrar por completo?

Well, voltando para as descrições confusas. Irei quotar e comentar.


Eu acordei no meio da noite, ouvi um barulho estranho, um barulho que não gosto muito de ouvir, gritos. Meu quarto estava normal, com uma exceção, a gravidade estava, um pouco estragada. Esfreguei um pouco meus olhos, e vi a água do aquário flutuando, parecia um Pokémon usando Telekinesis ou Psychic, mas era muito potente para ser isso, meu Magikarp saiu do aquário assustado, provavelmente morreu, não me importei no momento.


No meio da noite e Jason acorda com gritos... Ele não tem vizinhos? Poderia ter deixado alguma nota do tipo, "Era uma noite silenciosa, afinal, meus vizinhos estavam viajando" ou coisa do gênero. Outra coisa... Gravidade um pouco estragada? Não seria alterada?

Também não gostei do fato dele não se importar com seu Magikarp. Como ele não deu atenção para aquilo? Jason é tão frio assim?


vai que meu pai estaria brincando com seu Alakazam para levitar a água e aproveitou para assustar algumas garotinhas? Hmmm...

Nem vou comentar sobre isso.

[...] fui correndo então para a casa de minha tia, contar tudo o que aconteceu. Ela não acreditou em nada. O que não era novidade, mas ela viu uma Pokébola em minha mão e disse [...]

Então a tia dele não acreditou na história de início. Ok. Mas e ai? A(O) irmã(o) dela desapareceu misteriosamente com seu par e ela simplesmente não está nem ai? Acredita na teoria em que a casa sumiu com uma explosão e apenas Jason saiu sem nenhum dano? Ok.


- Uff, cheguei meu povo! - Vi aquele tanto de gente feliz por inaugurar a loja, ela tinha muitos, haviam todas as Mega Stones, até mesmo Rayquazite, Mega Rings, até mesmo um PetPoké Shop com todos os Pokémons que podem ser procriados e mega evoluídos! Perguntei então: - Contentes? Esta é a maior loja para a maior cidade!

Ermm... Vender a Mega Stone do Rayquaza? Isso está certo? Bem, a Fan Fic é sua, você pode tirar totalmente o valor de um item legendário como esse se você quiser.

Cansei de quotar. Tem muitas coisas para isso, então irei resumir.

Você precisa detalhar mais, urgentemente. Descrições físicas e psicológicas, detalhe o ambiente, o espaço-tempo e toda a atmosfera de onde se passa a história. Senti falta em ver o medo de uma criança de doze anos vendo seus pais sumirem. Senti a falta de conhecimento sobre os detalhes físicos dos pais de Jason. Senti a falta da lógica, já que os pais estão prestes a morrer e mesmo assim parece que eles estão mais preocupados com o filho conseguindo seu primeiro Pokémon

Eu sugiro que você leia mais. Recomendo outras Fan Fictions aqui da área mesmo. Tente ter mais paciência pra escrever. Detalhe os diálogos urgentemente. Pense um pouco mais nas consequências do que você escreve, deu impressão que todos ficaram tipo, "A casa sumiu sem deixar vestígios? Não temos explicação lógica para isso? Ok.".

É isso. Aguardo o primeiro capítulo e espero que você melhore tanto a narração como a descrição de tudo.
avatar
Rush
ABP Mod
ABP Mod

Masculino Idade : 23
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 10/06/2012

Frase pessoal : Agora você não tem mais waifu!


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum