Pokémon Mythology
Olá, visitante! Vejo que ainda não está conectado ao nosso fórum, faça login.
Espere, você ainda não está cadastrado? D:
Inscreva-se em nosso fórum e venha aproveitar as novidades que estamos preparando pra vocês. Nós teremos o maior prazer em recebê-lo no fórum e se precisar de qualquer ajuda, temos muitos membros e nossa equipe para ajudá-lo! Lembrando que você pode postar sua fanfic, seus desenhos ou edição de imagens, seu vídeo-detonado ou gameplay, participar de um RPG, postar e ler notícias do mundo Pokémon, tirar todas as suas dúvidas sobre todos os jogos de Pokémon, comentar sobre o desenho do momento ou apenas jogar um papo fora. Além de fazer amigos!
Para cadastrar-se clique no botão 'Sign-Up' ou em 'Registrar-se' aqui abaixo. Seja bem vindo!

The Fall.

Ir em baixo

The Fall.

Mensagem por Snow Walker em Ter 5 Ago 2014 - 19:51

"A Queda" é uma historia de jornada tendo três protagonistas principais. Mais para frente pretendo apresentar um quarto e até mesmo um quinto protagonista, que irão dar continuidade a historia criada pelos três primeiros. Como eu disse acima é uma historia de jornada em que tentarei inovar em algumas coisas, deixar a historia mais do meu jeito para dar mais animo ao escreve-la. Eu retornei aqui a pedido do Sir. Black para que postasse a obra que atualmente se encontra apenas em seu prólogo, mas tenho alguns rascunhos do primeiro já prontos. Se vai ser semanal, quinzenal ou mensal eu deixo a escolha de vocês para decidirem e me falarem, qualquer um deles está bom pra mim. O Prólogo é bem curtinho mesmo, não pensei em outra forma de apresentar a historia sem ser desta forma. Espero que gostem. Boa leitura.

                                                 
E N D



O garoto olhou para o lado e percebeu que estava sozinho. Havia uma pequena poça de água suja a sua frente e não hesitou em molhar suas mãos, lavar a cara e até mesmo beber um pouco afinal já estava cansado e nem sabia mais o que estava acontecendo. Sua última memória era ter protegido seu melhor amigo de um tipo de ataque mortal, agora os resultados da investida inimiga podiam ser vistos no céu; Aquelas nuvens negras, o mundo foi tomado por aquela massa de fumaça escura e nem mesmo ele, que foi considerado um herói por feitos passados, sabia o que fazer agora.

- Não consigo acreditar nisso... - Passou a mão na sua cintura e viu que suas Pokéballs haviam desaparecido. Estava sozinho em meio aquela destruição, tentou se levantar um pouco cambaleante para procurar seus companheiros, mas a única coisa que viu foram aquelas pequenas medalhas de metal espalhadas pelo chão. Destruídas. Oito insígnias, oito importantes batalhas. Seu mundo foi mais uma vez quebrado naquele dia, todo o seu esforço havia sido em vão.

Seguiu lentamente aquele caminho de grama manchada até perceber que estava novamente no início de tudo, estava em sua tão alegre e feliz New Bark. Suspirou aliviado, encheu o pulmão de alegria para gritar o nome de sua mãe e poder abraçá-la, isso obviamente iria fazer com que ficasse melhor após tudo aquilo. Caiu de joelhos em frente a cidade destruída, seus olhos não conseguiam acreditar naquilo que via. Ele não podia acreditar naquilo que via.

Sentiu-se em um ciclo vicioso de esperança e sonhos destruídos. Caiu no chão sem mais forças para se mover, havia jogado tudo fora. Aquele foi o seu fim no exato local onde tudo começou, cerrou os punhos tentando conter as lágrimas e abandonando completamente sua vontade própria, virando apenas uma casca atirada no meio daquilo tudo. Seu melhor amigo estaria morto a essa altura, seus Pokémons espalhados por aí e havia algum tipo de ameaça indestrutível nos céus.

Algo o fez movimentar lentamente a cabeça para cima, algo o fez encarar aqueles olhos amedrontadores que sugavam lentamente os últimos resquícios de esperança que haviam em seu corpo destruído. Aquilo era a verdadeira morte da esperança. Pode ver que aquilo iria atacá-lo o mais breve possível, mas apesar de todo o medo que sentia não conseguia se mover.

- Você tem um nome? - O hálito da criatura fez com que o jovem sentisse uma repulsa enorme, lentamente o controle do seu corpo voltava, mas rapidamente desaparecia com o vento. - Humano, você tem um nome?

- Kehter Seribell... - O jovem sentiu algo pressionar seus ossos contra o chão, sentiu seu rosto afundar na lama após pronunciar seu nome. Era aquela criatura passando por cima dele, se arrastando lentamente para causar ainda mais dor. Antes de Kehter afundar-se na dor e no desespero, ele pensou na possibilidade daquilo não ser um Pokémon.

Infelizmente ele estava errado. Aquela criatura era um Pokémon. Aquele que ninguém nunca pensaria que debandaria para o lado sombrio. Com o fim de sua destruição em New Bark, a criatura esboçou um sorriso humano.
avatar
Snow Walker
Membro
Membro

Masculino Idade : 21
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 18/04/2013

Frase pessoal : salabim salabão


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: The Fall.

Mensagem por Black~ em Ter 5 Ago 2014 - 20:54

Bom, vamos lá.

Sei lá, o prólogo ficou legalzinho. Sem muito pra falar. Apenas que foi misterioso, e ao que parece, você vai contar o que tá acontecendo e levar os caras prum flashback e tals.

Gostaria de saber que tipo de destruição é essa em New Bark e que pokémon capirotesco é esse. Mas o texto tá loucão, bem no estilo Snow mesmo -q.

É só e boa sorte com a fic.
avatar
Black~
Fanfic Mod
Fanfic Mod

Masculino Idade : 20
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 27/02/2011

Frase pessoal : The winter has come


Ver perfil do usuário http://pokemonblackrpgforum.forumeiros.com./

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: The Fall.

Mensagem por Metronome em Qua 6 Ago 2014 - 19:35

Sobre sua FF? Muito loca, empolgante.

Bem, eu adoro isso de começar uma história com ordem não-linear. Deixa tudo bem misterioso e pelo visto você conseguiu o que queria. Como o Black falou, você deve contar tudo o que aconteceu em próximos capítulos usando flashback's e etc. e isso me deixa mais ansioso ainda para o Capítulo 1.

Esse Pokémon eu faço uma ideia de quem seja. Mas enfim, eu gostei da forma como você escreve.

Espero que você ganhe muito sucesso com a FF e continue assim. Abraços.
avatar
Metronome
Membro
Membro

Masculino Idade : 20
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 25/08/2013


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: The Fall.

Mensagem por xKai em Sab 9 Ago 2014 - 19:52

Bem concordo com os comentários acima, foi um prólogo até que bem curto, não tenho muito o que comentar mas já que aqui estou vamos ao comentário xP

Toda fic sua tem algum "mistério" e por trás de tudo isso costuma ter alguma tragédia ou algo mais sombrio, e também tem aqueles nomes estranhos que tu usa -q Enfim por enquanto é só isso -q Mas ficou bem legal e divertido de ler, to curtindo agora faz leituras rápidas ao invés de textos gigantescos com muito enrolation, por hora é só até o próximo capítulo.

PS: Não enche o saco pra eu comentar no próximo que tu sabe que sempre que eu leio alguma fic eu comento nela -q

________________

avatar
xKai
Fanfic Mod
Fanfic Mod

Masculino Idade : 21
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 11/05/2013


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: The Fall.

Mensagem por Snow Walker em Dom 10 Ago 2014 - 19:22

Spoiler:
Black: E aí mano, fico bastante feliz de te ver aqui cara. Bom, eu não sabia ao certo como mostrar a historia, então eu simplesmente larguei ela no inicio mesmo. UAHSAUHSUAHSUA
Espero que goste desse cap!

Metronome: E aí, mano. Tudo bem?
Eu também gosto de historias não-lineares, mas bem... Eu comecei o primeiro capitulo como um primeiro capitulo deveria realmente começar. Durante os proximos capitulos eu irei adicionar mais coisas do futuro e ligar tudo!

E que Pokémon acha que é? <3

Espero que continue lendo.

Kai: EU N ENCHO O SACO, TIO KAI ;-;
Mas fico feliz que esteja aqui ;-;
E sim, eu gosto desses nomes estranhos e tragedias boladonas -q

Bom, o primeiro capitulo teve um final bem corrido. Eu decidi apenas começar a historia aqui e não seguir os eventos do prólogo, que irão aparecer mais nos capitulos após esse. Espero que gostem!

                                                   
-x-

Havia uma cama em cima de uma montanha. Qualquer pessoa que passasse por ali iria se perguntar o real motivo de haver uma cama em cima da montanha, mas aparentemente não havia ninguém ali para perguntar isso. Havia um homem de cabelos negros ali, ele estava só de cueca e não parecia preocupado com o local onde estava, provavelmente sabia que devia ser mais um sonho idiota onde aconteceria alguma coisa idiota. Gigantescos olhos amarelados se formaram no meio da densa névoa que o cercava, logo em seguida outros olhos de colorações diferentes foram de abrindo de diversos pontos da montanha.


– Jeffrey Kirby. JK, para os íntimos, não é mesmo?  – Perguntou aquela voz rouca no meio do nada, Jeffrey alisou os cabelos para trás enquanto lançava seu mais sedutor olhar. Em sua mente era mais que obrigatório todos o conhecerem, afinal Jeffrey era a sensação do momento. Todos sabiam seu nome, o nome do novo dono das indústrias Kirby. O que essa indústria faz, muitos se perguntam. Então, a resposta é simples: Eles eram responsáveis de locomover as espécies de Pokémons, fazendo assim com que qualquer tipo exista em qualquer lugar. Foi graças a eles que Kanto e Johto receberam um upgrade e voltaram ao topo de Região Com Maior Diversidade. Muito útil.


– Exatamente! Mas pelo que eu sei, vocês são apenas projeções do filme de terror que vi antes de dormir, não? Sabe, desde que criaram esse aparelho que nós permite fazermos o que quisermos em nossos sonhos, eu tenho sido tão feliz. – Comentou se levantando de sua cama e se espreguiçando, no momento em que esticou seu braço esquerdo e ele encostou na névoa alguma coisa começou a acontecer. Ele pode ver a forma de todas as criaturas que estavam ali, criaturas que sempre diziam estarem mortas. Elas estavam ali em sua frente.

– Jeffrey Kirby….Existe algo que você precisa fazer por nós. É algo simples.  – Aquela criatura começou a se mover em volta do homem que tremia, pensando em mil maneiras de fugir, mas seria inútil. Afinal era só um sonho. Havia apenas um detalhe ali que o fazia temer tudo, a presença de um único Pokémon. No fundo de seu coração tinha certeza que era real.  – E quando a guerra chegar, você vai ser aquele que guiou o mundo para uma Nova Era.



               

#01 HOWLING.



Em New Bark havia um ditado popular que dizia “Qualquer morador de rua merece ser queimado.”, o engraçado disso era que apenas um pequeno grupo de pessoas seguiam a risca esse ditado. Os demais moradores nem sequer sabiam de sua existência, fazendo com que qualquer mendigo sofresse nas mãos desse pequeno grupo. Antigamente a cidade se resumia apenas ao laboratório e a pequenas casas a seu redor, porém agora é uma das maiores cidades de Johto, sendo conhecida mundialmente por seu magnífico centro de pesquisa. Porem ninguém de fora sabia também sobre aquele velho ditado.

Em um beco escuro em uma das ruas principais da cidade viviam um jovem e sua mãe. O jovem era Kehter Seribell, conhecido por todos por seu poncho manchado de café e suas luvas rasgadas. Apesar do calor do verão o jovem não tirava aquelas roupas, até mesmo sua própria mãe não sabia o exato motivo daquilo. Johanna Seribell era uma bela mulher em sua adolescência, porém agora o tempo havia a enganado e sua aparência não era mais tão gratificante. Cabelos negros com alguns fios brancos a mostra, estava enrolada em um cobertor velho e mofado encostada em uma parede fria.

– Filho….  – Johanna cutucava o garoto que dormia tranquilamente com os olhos tapados por sua touca. A mulher continuava o cutucando, até que ele se moveu lentamente e tirou a touca.  – Preciso de um favorzinho….

– Está com fome, mãe?  – Perguntou o jovem, levantando-se e dando tapinhas em seu jeans surrado. A mulher assentiu e o garoto já sabia o que fazer, enfiando as mãos no bolso da calça e saindo do beco o mais rápido que podia. Antes de dar seu último passo se virou para a mãe.  – Vai ficar tudo bem, né? Está com uma faca aí caso alguma coisa aconteça, não?
– Sim, é claro. Pode ir. Rápido, por favor.

O sol ainda estava no céu naquele momento, não sabia exatamente que horas eram e provavelmente anoiteceria em breve. Deveria se apressar. Havia um restaurante há dois quarteirões onde um amigo de Kehter trabalhava e sempre que o garoto precisava recebia algumas sobras de comida, era o suficiente para sobreviver por uma semana naquele beco. Começou a correr o mais rápido que podia, afinal se acabasse perdendo tempo parado ali alguma coisa ruim poderia acontecer.

A maioria das pessoas já estava acostumada com aquele garoto correndo de um lado para o outro, então ignoravam totalmente tudo aquilo. Inicialmente era estranho, obvio, mas atualmente todos já sabia seu nome e seus motivos. Kehter Seribell, um jovem morador de rua de 17 anos.

                                             

-x-


Não muito longe dali, no laboratorio do Professor Jean, havia um outro jovem que tinha um destino interligado ao de Kehter. Seu nome era Murdock Kersting. Era um jovenzinho ruivo de saudê frágil, não gostava muito de batalhas e nem de longas caminhadas. Seus pais o arrastaram até ali pois achavam que uma jornada iria ajudá-lo a se tornar um homem de verdade, mesmo contra sua vontade.

- Por favor, filho. Escolha o seu primeiro Pokémon. - Disse o pai do garoto, dando leves tapinhas em suas costas. O ruivo tremia um pouco por conta daquela situação, estava bastante agitado e aquilo não o ajudava muito.  – Vamos, escolha.

Jean estava sentado em sua cadeira olhando para o relógio, fazia meia hora que havia chamado um de seus pesquisadores para lhe entregar os três novos Pokémons que vieram de Sinnoh. Estava bastante irritado com aquilo e a situação família a sua frente não ajudava a melhorar seu humor, tinha muitas outras coisas para fazer depois daquilo.

– Mas pai…. Eu não gosto nem do Cyndaquil e nem do Totodile. Minha única escolha seria a Chikorita, mas já a levaram….  – Comentou baixinho para o professor não ouvir, mas Jean tinha uma ótima audição e era um mestre em boas ideias, levantando-se rapidamente e indo até o jovem.

– Bom, meu amiguinho. Hoje é seu dia de sorte! Eu recebi hoje mais cedo algumas entregas de Pokémons de Hoenn e Kanto. Não é demais?  – Disse, abrindo um largo sorrido e esperando alguma ação do rapaz.

– Mas meu filho deve escolher um Pokémon que reflita sua personalidade! Algo forte e destemido, como um Totodile.  – Disse o pai, batendo no peito e encarando o professor.

- Bom, cá entre nós... Normalmente quem escolhe a Chikorita já traz o beneficio da dúvida.  – Jean se aproximou de um grande painel e apertou um botão, fazendo com que seis Pokémons aparecessem em um pequeno jardim.  – Essas são as suas opções.

– Tudo bem, obrigado...  – Murdock se aproximou e encarou os Pokémons, não sabia ao certo qual escolher. Até que viu aquela pequena criatura correndo em círculos feito uma idiota. Achou o seu parceiro.  – Aquele cachorrinho correndo ali...

– Ah, o Poochyena? Tudo bem.  – Lá no fundo o Professor sentia-se bastante aliviado por aquilo ter acabado rápido, também sabia que aquele garoto iria escolher o cachorro fofinho. Caminhou até o pai rapidamente, pois tinha mais uma dúvida.  – Murdock não é um nome másculo demais para seu filho?

– Eu pensava o mesmo. Traga logo o cachorro.

                                         

-x-


Já estava anoitecendo quando Kehter voltou para casa. Carregava duas sacolas cheias de comida e não conseguia conter a sua felicidade, a única coisa triste foi que a rua que deveria pegar para chegar em casa estava interditada e teve que pegar um atalho para não se atrasar mais ainda. Esperava do fundo de sua alma que sua mãe estivesse bem. A rua onde estava era bastante escura e deserta, haviam apenas duas pessoas conversando perto de uma lixeira gigante e mais nada. Kehter podia ouvi-as gritando.

- Eu já disse, seu bosta! Me passa pra cá essas Pokéballs ou eu te mato!  – Foi a frase que desencadeou um medo tremendo no garoto, o obrigando a esconder-se atrás do lixo para que ninguém o visse.

– Eu já disse, senhor. Eu não estou com nenhuma!  – Respondeu o homem que estava sendo ameaçado, o jovem pode ver que era um dos pesquisadores do Professor Jean. Parecia que já estavam a alguns minutos ali discutindo.

– Eu não vou te dar outra chance...

– Mas eu já te disse que não tenho nada!

Tudo que Kehter ouviu em seguida foi um tiro, o corpo do pesquisador caiu duro no chão e três Pokéballs rolaram pelo asfalto. Quando viu que uma havia se aproximado do lixo onde estava, não pensou duas vezes e a pegou, guardando no lugar mais seguro possível: Sua touca. As outras duas foram pegas pelo assaltante que sumiu logo em seguida, então o rapaz correu também para que ninguém o tratasse como um suspeito do crime. O corpo ensanguentado não foi uma das melhores visões de sua vida, tentaria esquecê-lo o máximo possível. Correu e correu até não poder mais, com lágrimas se formando em seus olhos e o cheiro de queimado entrando em suas narinas. Acontecimentos ruins desencadeando outros acontecimentos ruins.

Como temia aquele cheiro vinha do beco onde estava sua mãe, por sorte não era um fogo tão grande e ele só queimou o cobertor da mulher, que estava inconsciente próxima a ele e o fogo lentamente se aproximava do resto de seu corpo. Kehter podia ver que apenas o braço de sua mãe estava queimado até o momento, algo dentro de si ordenava que lançasse a Pokéball. Foi o que ele fez. Um brilho saiu daquela pequena esfera, formando uma criatura alaranjada que ninguém sabia ao certo o que era, apenas que havia um tipo de boia engraçada ao redor de seu pescoço.. Kehter pode notar que havia uma pequena multidão se formando atrás dele e ninguém fazia nada, todos só ficavam olhando sua mãe quase ser queimada viva.

– Por favor, eu não sei o que raios é você, mas por favor!  – Caiu de joelhos enquanto gritava, a pequena criatura olhou no fundo de seus olhos e então virou-se, abrindo a boca e lançando um poderoso jato d'água nas chamas. Elas foram apagadas no exato momento em que houve a colisão e o garoto correu até a sua mãe acompanhado da estranha criatura.  – Muito obrigado... Muito obrigado...

A lontra laranja começou a pular ao lado do garoto que estava abraçado em sua mãe, de longe podiam ser vistos os paramédicos chegarem para levá-la ao hospital.

– Obrigado.

A lontra colocou sua pata no ombro do garoto, que pode perceber que ela estava feliz ou alguma coisa do tipo.
avatar
Snow Walker
Membro
Membro

Masculino Idade : 21
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 18/04/2013

Frase pessoal : salabim salabão


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: The Fall.

Mensagem por Black~ em Ter 12 Ago 2014 - 20:34

Bom, vamos lá.

O capítulo ficou legalzinho, inserindo os três personagens da história. O principal parece ser o mendigo e sua vida rumo ao desconhecido. E aquele ruivinho manja rola doente, que não sabe o que fazer da vida. E aquele primeiro cara lá foi bem misterioso.

Cara, eu acho que Murdock não é nome de machão, sei lá, parece um tiranossauro gritando: "muuuuuuuuuuurdooooock" -qq, mas eu ri naquela parte do pai falando que define a personalidade e o professor ri da situação e ainda pergunta se o nome foi o ideal mesmo.

Achei que o final ficou meio rápido mesmo. Sei lá, a mãe dele pegou fogo no braço, mas falou que não era nada grave, e a aparição do Buizel foi bem rápida, acho que dava pra ser melhor, mas é sempre assim que acontece né. Faz parte da vida.

Acho que só e boa sorte com a fic.
avatar
Black~
Fanfic Mod
Fanfic Mod

Masculino Idade : 20
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 27/02/2011

Frase pessoal : The winter has come


Ver perfil do usuário http://pokemonblackrpgforum.forumeiros.com./

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: The Fall.

Mensagem por Brijudoca em Sex 15 Ago 2014 - 16:36

Eae, acabei de ler o prólogo e o capítulo 1 e vim comentar o que achei.

Primeiramente devo dizer que adorei a pegada da história, New Bark sendo uma metrópole e um dos protagonistas ser um mendigo é BEM interessante mesmo.

Rí bastante na parte do Murdock, ainda mais do bullying com a Chikorita haha o que me intriga é como o seu destino vai se entrelaçar com o Kehter e o cara do começo e, principalmente, como isso nos levará aos eventos do prólogo.

Sua escrita é muito boa e cativante, parabéns! Descrição de lugares e características excelente e sem ficar chato (Apesar de que eu tive q ir no google pesquisar o que diabos era um poncho -q).

Até o próximo capítulo.
avatar
Brijudoca
Membro
Membro

Masculino Idade : 21
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 28/04/2009

Frase pessoal : make brazil emo again


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: The Fall.

Mensagem por Snow Walker em Dom 24 Ago 2014 - 11:35

Os comentarios e tals:
@Black~ escreveu:Bom, vamos lá.

O capítulo ficou legalzinho, inserindo os três personagens da história. O principal parece ser o mendigo e sua vida rumo ao desconhecido. E aquele ruivinho manja rola doente, que não sabe o que fazer da vida. E aquele primeiro cara lá foi bem misterioso.

Cara, eu acho que Murdock não é nome de machão, sei lá, parece um tiranossauro gritando: "muuuuuuuuuuurdooooock" -qq, mas eu ri naquela parte do pai falando que define a personalidade e o professor ri da situação e ainda pergunta se o nome foi o ideal mesmo.

Achei que o final ficou meio rápido mesmo. Sei lá, a mãe dele pegou fogo no braço, mas falou que não era nada grave, e a aparição do Buizel foi bem rápida, acho que dava pra ser melhor, mas é sempre assim que acontece né. Faz parte da vida.

Acho que só e boa sorte com a fic.

Murdock é um nome de macho pra mim, aí colocar ele no viadinho da historia foi bem tentador. O final dos primeiros capitulos sempre é rapido, incrivel como isso acontece! Eu realmente não gosto disso, mas tudo bem.

Fico feliz que tenha achado legal, espero que continue lendo <3

Te amo nego

@Brijudoca escreveu:Eae, acabei de ler o prólogo e o capítulo 1 e vim comentar o que achei.

Primeiramente devo dizer que adorei a pegada da história, New Bark sendo uma metrópole e um dos protagonistas ser um mendigo é BEM interessante mesmo.

Rí bastante na parte do Murdock, ainda mais do bullying com a Chikorita haha o que me intriga é como o seu destino vai se entrelaçar com o Kehter e o cara do começo e, principalmente, como isso nos levará aos eventos do prólogo.

Sua escrita é muito boa e cativante, parabéns! Descrição de lugares e características excelente e sem ficar chato (Apesar de que eu tive q ir no google pesquisar o que diabos era um poncho -q).

Até o próximo capítulo.

E aí, tudo bem?

Eu sempre quis fazer uma historia com o protagonista mendigo, é algo que venho planejando há pelo menos um ano. A resposta para sua pergunta de como eles vão se entrelaçar vai ser respondida neste capitulo e no proximo, para finalmente ocorrer a saida de New Bark.

Fico feliz que tenha gostado, espero que continue lente e aprecie a historia!

Até ~

O segundo capitulo teve uma zoeirinha com a fic do Black, mas é algo saudavel e tals. Espero que gostem do capitulo, mais e mais está chegando a parte que eu mais quero escrever <3

De longe da grande cidade de New Bark era um colírio para os olhos. Todos que a viam no horizonte desejavam caminhas por suas longas ruas e comer em seus deliciosos restaurantes, talvez quem sabe passar pelo grande Laboratório de Jean. Eram milhares de coisas a se ver, milhares de sentimentos a se sentir. Esses eram os pensamentos de um jovem de cabelos brancos ao entrar na cidade acompanhado de um pequeno Pokémon amarelo com listras pretas, um Elekid.

- Elekid, preste atenção em minhas palavras. - Disse o garoto, passando a mão em seus cabelos brancos. Estava com um sorriso estampado no rosto, não podia conter a excitação de estar em New Bark. - Lembra daquele filho da mãe que nós derrotou em nossa primeira batalha? Ele está aqui. Nós vamos acabar com ele, meu amigo.

Elekid moveu seu braço esquerdo em círculos diversas vezes, também com um sorriso no rosto. A dupla avançou em direção a cidade preparada para a batalha da sua vida.





#NAME



Amanheceu nublado naquele dia de 22 de Outubro em New Bark. Murdock estava sentado na escadaria de seu prédio ao lado de seu Poochyena, um pequeno cachorrinho que corria em círculos feliz e várias vezes ia até seu dono para receber algum carinho. Qualquer pessoa que o visse poderia ver sua tristeza, ele realmente não gostaria de começar nenhum tipo de jornada ou algo do tipo, era um garoto que gostava de ficar em seu quarto conversando com os amigos no Skype ou jogando RPG, qualquer coisa que não precisasse interagir com muita gente.

- Pode vir um minutinho aqui, amigo? - Disse para o seu Pokémon que o obedeceu sem hesitar, lá no fundo sentia vontade de voltar ao laboratorio e devolvê-lo para que um treinador que o amasse de verdade o pegasse, mas sempre que via aqueles pequenos olhos brilhantes hesitava em fazer qualquer coisa. - Pode voltar a brincar.

O pequeno Pokémon não entendia muito bem o que acontecia, mas estava feliz de qualquer maneira. Murdock abaixou a cabeça e começou a amaldiçoar a si mesmo por pensar naquelas coisas, tinha que obrigar a si mesmo a querer ser um treinador e amar seu Pokémon. Levantou-se e fez um sinal para o pequenino o seguir.

- Vamos dar uma volta pela cidade, amigo.


-x-


- Como assim ele foi morto? Como assim roubaram os Pokémons?! - Jean estava irritado ao saber da morte de seu pesquisador e do roubo. Sentia o dever de ligar para a polícia, mas, ao mesmo tempo, queria dar um jeito de resolver aquilo sozinho. Sem recursos, desligou o telefone e começou a pensar no que fazer. - Hey, Fred. Quais eram os Pokémons mesmo? Não devem haver muitos de Sinnoh por aqui.

- Um Chatot, um Buizel e um Shinx. - Respondeu Fred, um dos pesquisadores de seu laboratorio. Ele estava sentado observando o campo onde os Pokémons brincavam alegres, sentindo um enorme pesar pela morte de seu amigo. - Posso tirar o dia de folga, Jean?

- Até a semana inteira, se quiser. - Disse o professor, pegando o telefone e discando o número da polícia. - Sabe, eu odeio fazer isso.


Fred olhou com tristeza para seu chefe e saiu do laboratorio, o deixando lá sozinho com o telefone na mão esperando que algum policial o atendesse. Batia o pé esquerdo no chão apressado, estava começando a suar com aquela situação toda e a demora da polícia ao lhe atender parecia ter seculos.

- Departamento Policial de New Bark, em que posso ajudar? - Disse uma voz feminina do outro lado da linha, fazendo o professor suspirar alegre.

- Eu sou o Professor Jean. Me parece que ontem a noite um de meus pesquisadores foi morto e roubaram três dos Pokémons que ele estava me trazendo.

- Você tem a informação do local do crime e quais os Pokémons roubados?

- Bom, me parece que foi em um beco próximo ao Restaurante do Flint. Os Pokémons são um Buizel, um Chatot e um Shinx. Só por serem diferentes já vai perceber. - Disse, sentando-se em seu computador e abrindo um arquivo com as fotos dos Pokémons. - Eu acabei de enviar um e-mail para a central de vocês com as imagens deles.

- Como você tem nosso e-mail? - Questionou a mulher.

- Ué. Eu sou cheio dos contatos. - Respondeu. A policial desligou o telefone e o professor escorou-se em sua cadeira, soltando um longo suspiro e desejando que aquilo acabasse logo.


-x-



O homem e seu Elekid caminhavam pelas ruas de New Bark cantarolando uma canção e procurando seu eterno rival. Passava a mão em seus cabelos brancos e parecia se orgulhar extremamente deles, ajeitou sua jaqueta de aviados para que não ficasse com as mãos dentro das mangas e colocou seus óculos escuros. Estava tudo perfeito. A roupa perfeita. O clima perfeito. O dia perfeito. Do outro lado da rua estava Murdock, confiante de que poderia amar seu Pokémon se achasse alguém para batalhar contra ele, apesar de estar totalmente errado quanto a isso, mas a presença do homem de cabelos brancos ali o fez estremecer. Havia achado um adversário.


- Ei, moço! Ei! - Murdock e seu Poochyena atravessaram a rua correndo e pararam na frente dele, que os olhava confuso. – Eu estou com um grande problema. Por favor, batalhe comigo!

- Epa, epa, epa! Não é assim que a banda toca não, meu chapa. Ta achando o que? Que aqui é Hollywood? Que aqui é um show que você pode vir, desafiar alguém, essa pessoa aceita e você ganha? - O homem retirou seus óculos escuros e olhou no fundo dos olhos do garoto, observando sua alma. - Batalhas não ocorrem assim no meio de um capítulo sem mais nem menos! Aqui não é The Adventures of a Gym Leader!

- Desculpe... - Murdock sentia-se envergonhado. Apesar de achar aquele homem louco por pensar que estava em uma história, ele estava certo sobre batalhas não acontecerem assim do nada.

- Ah, não esquenta. Eu só sempre sonhei em dizer isso. A gente pode batalhar sim. - Disse, sorrindo e dando um tapinha no ombro do adversário. - Meu nome é Elliot, prazer!

- Murdock... E esse é meu amigo, Poch. - Disse e o pequeno Pokémon ao seu lado começou a correr em volta de Elliot e Elekid.

- Eu nunca vi esse Pokémon antes! E meu deus, que nome horrível você escolheu pra ele. - Elliot ajeitou o cabelo mais uma vez e Murdock tinha certeza de que aquele homem era louco, mas independente disso seria o seu primeiro adversário. - Irei registrá-lo na Dex mais tarde, pois agora ire te apresentar meu Elekid começando tudo com um THUNDER PUNCH!
Foi algo imediato e o garotinho demorou muito para descobrir o que estava acontecendo. Era obvio que um soco daquele Elekid faria um estrago enorme e ele nem sabia como revidar direito, nem teve tempo de sacar sua Pokédex e ver as habilidades de seu Pokémon, então fez o que qualquer iniciante faria: Desviou.

O punho elétrico de Elekid acertou o chão com tudo, foi uma sorte grande de Poch ter desviado no momento certo. Isso deu tempo para Murdock olhar a Pokédex e avaliar os únicos dois golpes que seu Pokémon tinha. “Tackle” e “Howl”.

- Ok. Isso vai ser mais difícil do que eu imaginava. - Comentou o garoto quando Poch voltou para seu lado. Elekid se preparava para mais um golpe.

- Ok, meu amigo. THUNDER PUNCH!!!!!!!!! - Murdock percebeu que aquele homem era um total deficiente mental por gritar os golpes sem se importar com o que havia a sua volta. Ironicamente ao lado de onde eles batalhavam havia um hospital. Lá dentro... Bom.



-x-



Kehter passou a mão nos cabelos da mãe que dormia tranquilamente em sua cama no hospital. Não havia sido uma queimadura muito grave, mas preferiram deixá-la ali para descansar pelo menos por um dia, então ela estava aproveitando cada segundo. Seus olhos se abriram quando o primeiro grito de Elliot pode ser ouvido.

- O que aconteceu, filho? - Perguntou a mulher, segurando a mão do rapaz ao seu lado.

- Nada, provavelmente só um idiota gritando aí na rua. - Kehter se aproximou da janela e viu uma batalha acontecendo no meio da rua, então pode ouvir o segundo grito de Elliot. - Mãe, descanse aí. Eu vou lá ver o que está acontecendo.


Era obvio para o garoto que ele continuaria gritando e sua mãe precisava descansar. Saiu rapidamente do quarto e desceu as escadas correndo, acompanhado obviamente de seu Buizel. Havia descoberto seu nome no meio da noite quando ele pronunciou algo tipo “ Bui”, “Buizel”. Aquilo foi necessário para descobrir, mas caso não fosse, seria um apelido agradável para ele.

Quando chegou no térreo viu a grande confusão se formando. Haviam algumas pessoas ali assistindo a batalha entre o Elekid e o Poochyena, se aproximou afastando algumas pessoas e pode ver a batalha de frente. Era algo meio que magnífico, mas, mesmo assim, tinha que parar aquilo.

- Ei, Buizel. Pode fazer aquele lance de água de novo naquele amarelinho chato ali? - Perguntou, o Pokémon estufou o peito orgulhoso e soltou uma enorme rajada de água que acertou em cheio o Elekid, o lançando na parede. Elliot e Murdock olharam assustados para o mendigo parado ao lado da criatura laranja. - Escutem aqui seus paspalhos, a minha mãe tá dormindo lá em cima e eu não to afim que ela acorde, valeu? Parem com essa briga idiota neste exato momento e vamos resolver isso com os punhos! Como homens!

- THUNDER PUNCH!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!! - Gritou mais uma vez Elliot. Elekid não estava nem um pouco ferido, mas sim uma enorme carga elétrica se formou em seu braço esquerdo e ele correu em direção a Buizel.

- Fuja, garoto! - Gritou Murdock, Poch se grudou na perna de seu dono e todos ficaram ali olhando o punho de Elekid acertar com tudo o peito do Buizel, que foi jogado no meio da multidão.

Todos ficaram em silencio ao ver a criatura laranja atirada sem conseguir se mover, principalmente Kehter por pensar que seu novo e único amigo estava morto. Ajoelhou-se e começou a chorar. Sentiu algo frio em volta de seus pulsos, foi levantado com agressividade e ninguém ao redor entendia o que estava acontecendo. Para Murdock aquele garoto havia salvado a vida de Poochyena arriscando a de seu próprio Pokémon, descobrindo lá no fundo que se importava com seu novo amigo. Para Elliot, ele havia achado uma pessoa irritante que desejava acabar diversas vezes. O mundo de Kehter desmoronou ao ouvir estas palavras:

- Você está preso por roubar este Pokémon, garoto.
avatar
Snow Walker
Membro
Membro

Masculino Idade : 21
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 18/04/2013

Frase pessoal : salabim salabão


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: The Fall.

Mensagem por Makos em Dom 24 Ago 2014 - 16:50

Adorei, adorei mesmo o jeito como apresentou os personagens.

ehuehuehuehueheuheueue
ri muito na parte da piada com a fanfic do Black
de qualquer jeito vou acompanhar
só vi essa fanfic agr rs
avatar
Makos
Membro
Membro

Masculino Idade : 16
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 28/07/2014

Frase pessoal : Pansar um nombosta


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: The Fall.

Mensagem por Black~ em Seg 25 Ago 2014 - 20:01

Bom, vamos lá.

O capítulo ficou legalzinho, finalmente mostrou o encontro entre o Kehter e o Murdock, mesmo que não fosse do jeito lindo e rosa arco-íris que imaginávamos, mas foi o início da linda e bonita amizade que os dois vão formar, ou talvez não -qq.

Sua fic só tem louco, pqp. Um é um velho que fica gritando "thunderpunch" toda hora. O outro é um mendigo que desce a porrada no pokémon do cara só pra sua mãe dormir. E o Murdock tem a síndrome de Black e começa a querer batalhar com alguém que ele nem conhece, só pra completar a dose de batalhas de cada capítulo -q.

E agora? Será que o Kehter vai se safar? É óbvio que ele vai, afinal, ele é o protagonista dessa magnífica e esplendorosa história, mas vamos ver de que maneira ele vai sair da prisão, se vai ser por meios lícitos ou "por um tio que ele conhece" -q.

Erros devo ter visto um ou outro, mas nada de mais.

É só e boa sorte com a fic.
avatar
Black~
Fanfic Mod
Fanfic Mod

Masculino Idade : 20
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 27/02/2011

Frase pessoal : The winter has come


Ver perfil do usuário http://pokemonblackrpgforum.forumeiros.com./

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: The Fall.

Mensagem por Brijudoca em Sab 30 Ago 2014 - 0:45

Tenho que concordar com o Black que sua fic só tem louco ahusahsauhs dei muita risada na batalha Elliot vs Murdock, ainda mais com Kehter achando totalmente plausível interromper a batalha deles só pra mãe dele poder dormir lol
Inclusive, achei que a mãe dele ia morrer, mas fiquei feliz que ela tá de boa. Agora vamos ver como ele pretende provar sua inocência... e espero que ele não perca o Buizel <3
E o que sem dúvidas mas me deixa curioso é que rumo a história vai tomar, já que os protagonistas não tiveram um encontro muito amigável e estão em posições bem diferentes... também não me esqueci do tal Jeffrey Kirby, pode tratar de me dar mais explicações no próximo capítulo -q
Até o próximo o/
avatar
Brijudoca
Membro
Membro

Masculino Idade : 21
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 28/04/2009

Frase pessoal : make brazil emo again


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: The Fall.

Mensagem por Snow Walker em Qui 9 Out 2014 - 19:56

Spoiler:
Makos: Oi, tudo bem? <3
Eu realmente gosto de zuar meu bff, Black. Então não podia faltar, né q

Black: OOOOOOOOOI <3
Eu realmente queria fazer o Kehter fugir da prisão, mas isso me traria problemas demais no futuro, então fiz o que fiz. Espero que curta. <3

Brijudoca: E aí <3
Eu planejava mostrar o passado todo nesse capitulo, mas tive essa ideia só hoje. Obrigado por ler, e espero que continue gostando. <3


Enfim voltei ao forum e irei continuar a minha tão amada fic. De qualquer maneira escrevi esse capitulo no mês passado em uma época meio feliz pra mim, então cogitei deixar a historia ser uma comedia mesmo até os capitulos finais. Só que me veio a ideia pro primeiro arco (Que vai durar do capitulo 4 ao Cool e realmente não vai dar pra fazer isso. Esse capitulo ficou bem pequeno, bem rapido e tals, mas é por causa dessa minha mudança de opinião e porque e utinha que tirar eles logo de New Bark. Não reparem na mudança de clima que ira ocorrer a partir do proximo capitulo, vai durar um bom tempo.

Um mês. Foi o que demorou para que o Professor Jean tomasse consciência de que Kehter era inocente e havia recebido o Pokémon por engano, a maior parte dessa descoberta se deu pelo fato de que foi descoberto um homem que estava causando confusão na parte norte de Violet. Como era uma cidade próxima de Johto e como o ladrão usava um Luxio e um Chatot, foi fácil presumir que ele era o culpado de tudo aquilo.

Enquanto o pobre Kehter ficou um mês dentro de uma cela com homens maiores, mais fortes e mais famintos do que ele.


#FRIENDS.

Kehter estava sozinho em sua cela enquanto os outros presos jogavam basquete na quadra no patio da prisão, era bem raro o garoto sair do local e fazer qualquer coisa com os outros detentos. A policia normalmente pegava no seu pé, mas ele já havia ganhado uma certa popularidade pelo local e estava sendo conhecido como Kehter, o Justiceiro. Era também bem raro algum dirigir a palavra a ele e visitas de sua mãe eram algo bem constante, era a única pessoa com quem ele falava. Foi então que naquele dia em particular uma coisa mudou todo o rumo da sua vida.

Foi levado até uma sala totalmente diferente das anteriores, afinal era completamente branca e haviam apenas duas cadeiras. Foi ordenado a ele sentar próximo a janela e ficou ali esperando o provável julgamento que esperou durante aquele longo mês. Havia sido condenado a morte? Era algo bem plausível já que as leis não permitiam o roubo de Pokémons e havia sido acusado de assassinato também. Morte era o menor de seus problemas naquele momento.

Ficou bastante surpreso quando um homem de jaleco branco apareceu seguido por dois policiais e ele tinha uma coisa diferente das outras pessoas de jaleco: Ele estava sorrindo. Muito. Nos poucos segundos em que permaneceu ali, Kehter percebeu sua terrível mania de esfregar as mãos por qualquer coisa e de abrir mais ainda o seu sorriso fixo.

- Bom... Senhor Seribell? - Jean, o professor de New Bark, estava realmente nervoso com toda aquela situação. Kehter não respondeu. - Eu só vim dizer que você é inocente e vai ser liberado, mas já que é mal educado a ponto de me ignorar acho que deve permanecer aí mais um tempo para criar bons modos.

- Olá, meu bom senhor. Deseja algo de mim? Faço qualquer coisa. - Disse imediatamente enquanto tentava forçar um sorriso.

- Eu realmente desejo algo de você. Vamos ser diretos, eu odeio enrolação. Eu quero que você faça duas coisas importantes pra mim. A primeira é encontrar o assassino e ladrão dos Pokémons, afinal foi preso no lugar dele. A segunda é seguir jornada com um garotinho medroso antes que ele comece a chorar, porque ele me implorou para falar isso pra você e está te esperando lá fora. O nome dele é Murdock. - Jean soltou um longo suspiro e estava prestes a continuar a falar – Então te darei um dia para...

- Eu aceito. Podemos ir agora? - Fez um gesto com os braços para que tirassem suas algemas, já estava cansado de tudo aquilo e só queria se ver livre. O que faria depois resolveria no momento certo.

- Gostei de você, Seribell. Buizel e sua mãe também estão lá fora. Irão partir hoje mesmo. - Disse o professor e entregou uma jaqueta para o jovem. - Está frio lá fora.

Kehter finalmente havia sido liberto daquela prisão. Finalmente viu New Bark novamente. Um mês na escuridão era o suficiente para ele, não precisava de mais. Recebeu um abraço apertado de sua mãe e logo que ela o soltou Buizel pulou em seu peito.

- Fico realmente feliz por poder ver vocês novamente... - Soltou o garoto. Percebeu que havia um garotinho com um Poochyena escondido atrás de Jean e poderia reconhecê-lo de qualquer lugar. - Você é o desgraçado que estava acordando minha mãe no hospital!

- O QUE? - Murdock saltou envergonhado e seu Pokémon uivava para Buizel. Por algum motivo não gostavam um do outro. - Me desculpe, eu não...

- KEHTER! - Jean gritou, dando um tapa na cabeça do garoto e o empurrando para perto do chorãozinho. - Peça desculpas para ele agora.

- Ei ei, isso aqui não é um filme da Xuxa, pelo amor de deus!
- Peça!

- Tá. Desculpa aí, carinha. - Disse, suspirando.

- É Murdock! - Rebatou o garoto, envergonhado.

- É carinha e ponto final.

Jean abriu um sorriso forçado e então puxou a mãe de Kehter para conversar em um canto. Inicialmente a dupla pensou que ele poderia estar paquerando ela, mas mudaram de ideia quando ela foi correndo até o filho e o abraçou com força.

- Então o meu menino vai trabalhar com a polícia agora? Que orgulho! - Disse, agarrando o filho com cada vez mais força.

- É, mãe. Eu e esse moleque aí vamos sair por aí procurando um bandido, fazendo altas aventuras e irei convencer ele a lutar em ginásios. Seremos tipo os Bad Boys do mundo Pokémon. - Falou ele, tentando se soltar dos braços da mãe. - Então nós... Vamos indo. É um longo caminho e eu quero logo aproveitar minha liberdade LONGE dessa cidade. BEM LONGE.

- Cuidarei bem do seu filho, senhora Seribell! - Disse Murdock, acenando para a mulher e logo em seguida recebendo um abraço.

- É isso aí. Vamos nessa. - Kehter se despediu de sua mãe e de Jean, recebendo uma pequena caixa dele. Ele e Murdock então seguiram andando para a saída de New Bark e finalmente a jornada ia começar, o que já estava mais do que na hora.

No meio do caminho Murdock cutucou Kehter, bastante curioso.

- O que tem dentro da caixa?

- Veremos. - Abriu ela com cuidado e haviam das Pokéballs de Buizel e Poochyena. A Pokédex de Kehter, mais cinco Pokéballs para ele capturar novos companheiros e o melhor de tudo: Dois óculos escuros, que os garotos não hesitaram em colocar.

- É isso aí, rapaz. Watcha Gonna Do?
avatar
Snow Walker
Membro
Membro

Masculino Idade : 21
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 18/04/2013

Frase pessoal : salabim salabão


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: The Fall.

Mensagem por Black~ em Sex 10 Out 2014 - 22:41

Bom, vamos lá.

Esse capítulo foi legalzinho, mostrou finalmente o Murdock e o Kehter juntos, até porque como o próprio narrador diz, já estava na hora deles saírem em jornada, hein? E foi engraçado também e tudo mais, cheio de aventuras e desventuras dessa galerinha da pesada!

O Murdock é bem viadão e começa a chorar por tudo, aff, que cara ridículo, eu apoio que deem uma surra de piroca nele para ver se ele para de ser tão gay. Mas eu ri naquela parte "aqui não é mundo da xuxa não" e no fim ele acaba se desculpando, triste.

Achei curioso o modo do Kehter sair da cadeia, depois de toda a treta e de ele ter roubado um pokémon, mas ainda assim, o professor Jean confiar nele para seguir na jornada, juntamente com Murdock, onde os dois viverão altas aventuras e tudo mais.

Erros devo ter visto um ou outro, mas nada de mais.

É só e boa sorte com a fic.
avatar
Black~
Fanfic Mod
Fanfic Mod

Masculino Idade : 20
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 27/02/2011

Frase pessoal : The winter has come


Ver perfil do usuário http://pokemonblackrpgforum.forumeiros.com./

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: The Fall.

Mensagem por Brijudoca em Sex 24 Out 2014 - 17:40

Capítulo curtinho mas bem interessante.

Concordo com o Black que o Murdock tem que tomar uma surra de piroca, que moleque insuportável.

Agora que saíram de New Bark a história deve tomar um ritmo mais interessante, só espero que encontrem o maluco do Elekid e deem um tiro nele -q

Quero ver essa mudança que você quer trazer para trama, só espero que a comédia não seja totalmente extinguidaou pelo menos retorne depois, pois é um dos pontos que eu considero mais forte da sua fic.

Inté a próxima.
avatar
Brijudoca
Membro
Membro

Masculino Idade : 21
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 28/04/2009

Frase pessoal : make brazil emo again


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: The Fall.

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum