Pokémon Mythology
Olá, visitante! Vejo que ainda não está conectado ao nosso fórum, faça login.
Espere, você ainda não está cadastrado? D:
Inscreva-se em nosso fórum e venha aproveitar as novidades que estamos preparando pra vocês. Nós teremos o maior prazer em recebê-lo no fórum e se precisar de qualquer ajuda, temos muitos membros e nossa equipe para ajudá-lo! Lembrando que você pode postar sua fanfic, seus desenhos ou edição de imagens, seu vídeo-detonado ou gameplay, participar de um RPG, postar e ler notícias do mundo Pokémon, tirar todas as suas dúvidas sobre todos os jogos de Pokémon, comentar sobre o desenho do momento ou apenas jogar um papo fora. Além de fazer amigos!
Para cadastrar-se clique no botão 'Sign-Up' ou em 'Registrar-se' aqui abaixo. Seja bem vindo!

O confronto. - A jornada de Yawn!

Ir em baixo

O confronto. - A jornada de Yawn!

Mensagem por Makos em Sex 1 Ago 2014 - 22:53

Well, well.
Como posso começar isso? Eu sempre quis escrever uma fanfic de pokémon, mas sempre desistia por minha escrita e jeito de descrever os cenários que rodeiam meus personagens que é péssimo.
Mas vamos tentar, né.




Prólogo.


Durante a corrida para fugir do escritório da Equipe White seu pé tinha quebrado mas continuava a correr, não ligava para dor, queria poder salva-los. Atrás dele tinha um menino com cabelo verde que logo caía no chão.
- Temos que fugir, dude! - Disse Yawn olhando para seu amigo deitado no chão, logo percebeu que seu amigo não tinha mais aguentado.
Ao virar pra trás percebeu a arma em sua cabeça, o homem gargalhou e disse:
- Talvez seja essa a consequência de desejar esperança.
Um estrondo foi ouvido.




Capítulo 1 - VS. Shinx (Logo Abaixo)
Capítulo 2 - VS. Nuzleaf

Enfim, eu já escrevi o capítulo, então vou postar no post principal mesmo. hue

Capítulo 1 - VS. Shinx


"- Ótimo – O pai esperava o filho sair do quarto ansiosamente. – Finalmente ele poderá herdar o trono de líder da Equipe White.
Yawn, o filho do líder daquele clã, mal soubera que iria herdar o trono antes de seus 16 anos antes de acordar no dia anterior.
Surpreendido tinha sido. A Equipe White que na escola era ensinada como um clã do mal, a famosa facção que planejava capturar todos os Pokémon do tipo raio existentes no mundo, e assim dominar o mundo. Não deveriam demorar muito para contar a ele sobre a equipe.
- Eu não quero ser dessa equipe do mal! – O filho gritou com o pai no dia seguinte, não queria o cargo de líder. – Vocês são loucos!
O filho saiu de casa correndo sem dar tempo de seu pai seguir atrás dele."


A tensão e nervosismo do menino ao pouco diminuia, mas seu rosto estava vermelho de tanto ter corrido.
Deitou-se na grama e olhou para cima ao ver o belo céu escurecendo. O vento soprava seus cabelos amarelos.
- Mereço. Herdar o trono de líder de uma equipe maldosa, eu sou do bem, não sou do mal... E pensar que meu pai se escondia nessa maravilhosa cidade entre ótimas regiões...
Resolveu virar seu rosto de lado ao ver a placa do seu lado e conseguiu ler o que estava escrito: Rota 1.
Mas o que mais te chamou atenção foi um treinador e seu pokémon escondidos a metros atrás da placa. Se levantou e observou o que estava acontecendo.
- Seu fraco, idiota! – O menino gritava desesperadamente com lágrimas em seus olhos. – Você não serve pra nada! – O rapaz chorou mais ainda ao olhar o Pokémon enfraquecido. – Me desculpe...  – O rapaz deu meia-volta e saiu daquela rota.
O herdeiro foi correndo salvar Shinx Shiny, o Pokémon que tinha sido humilhado por seu antigo treinador. Correu para a pokecenter mais próxima e a Joy curou o Pokémon amarelo rapidamente.
- Este Pokémon perdeu em uma batalha de ginásio agora pouco... Eu corri atrás do
Awake – Antigo treinador desse Shinx Shiny –  mas ele não me ouviu...
- Esse cara... Nenhum Pokémon deveria ser humilhado desse jeito...
Sua raiva mais aumentava a cada vez que pensava em Awake gritando com o Shinx, mas seus pensamentos foram interrompidos com a luz sendo cortada em toda a cidade.

Para ter o mundo em nossas mãos;
O controle de vossa nação;
Sem ser rude nós iremos destruir;
O poder irá fluir;
Equipe Black pronta para derrotar todo mundo que os contrariar!


- O que... - Yawn se assustou, quem eram aqueles?
- Se está perguntando quem somos nós, já tem a respostas em sua mão, Yawn! - Uma menina vestida com roupas pretas e uma bandana marrom falou comigo.
- Yawn... Você os conhece? - A Joy me perguntou.
- Não... Como você sabe meu nome?!
- Nós somos a Equipe Black. - Outro cara com as mesmas roupas da menina, mas em versão masculina revelou quem eles eram. - E viemos aqui para te capturar!
- M-me capturar? C-como assim? - Droga! Aqueles eram da Equipe Black, a equipe inimiga da Equipe White, eles querem fazer algos totalmente contrários. Enquanto a Equipe Black quer tirar todas as cidades do mundo pokémon com a ajuda de Shaymin e deixar só a cidade, a Equipe White quer tirar todas as florestas do mundo e deixar só civilização no mundo todo com a ajuda de Mesprit. - Ah, entendi... Hehe... - Abaixou a cabeça.
Yawn ia se render mas foi logo percebu que Shinx estava em sua frente, pronto para lutar por ele.




E é isso.
Comentem se gostaram, se não gostaram comentem também, quero críticas construtivas! Isso realmente ajuda a qualquer um que queria.
 bounce 


Última edição por Makso em Qui 7 Ago 2014 - 17:14, editado 2 vez(es)
avatar
Makos
Membro
Membro

Masculino Idade : 16
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 28/07/2014

Frase pessoal : Pansar um nombosta


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O confronto. - A jornada de Yawn!

Mensagem por Black~ em Dom 3 Ago 2014 - 15:29

Bom, vamos lá.

Olha a ideia é boazinha, de equipes rivais que têm objetivos diferentes. Nesse ponto é meio "clichê", já que temos Magma e Aqua fazendo isso pra nós. Um só quer água e o outro só quer terra. Nessa fic uma só quer cidade e a outra só quer floresta. Mas o fato de o garoto ser o filho de um dos líderes e ser raptado por outra equipe, é até interessante.

Mas eu não gostei muito do que se desenvolveu. Foi tudo muito rápido, MUITO mesmo, tipo o moleque aparentava estar conversando com o pai, depois já tava na rota, depois viu um Shinx abandonado, tava no centro pokémon já, apareceu a equipe e pronto, foi tudo assim, num piscar de olhos, isso deixou o prólogo um tanto "chato", eu diria.

Ah cara, é sério esse lema? Tipo, isso é tão Equipe Rocket do anime, e é bem escroto, na moral. Foi mal eu ser assim tão claro, mas é verdade, é tosco ter um lema numa equipe vilã, ainda mais muito semelhante com o já existente e tosco lema da Equipe Rocket.

Outra coisa, esse Shinx ficou muito sei lá. Não sei se o moleque queria mesmo abandonar o Shinx ou sei lá. Mas o Shinx só apareceu para "proteger" o garoto da equipe vilã. Aquela velha história de sorte de protagonista. Além disso, sério que o cara quer vencer dois "bandidos" altamente treinados e certamente com alguns pokémons bons com apenas um Shinx que ele nem conhece? Sei não hein.

Tipo, o moleque sabia ou não que o pai dele era chefe de uma organização """"""""do mal""""""""? Porque tipo, parecia que o moleque recebeu a notícia de que ia ser o herdeiro de algo que ele nem sabia do que se tratava, mas logo depois ele sai correndo sabendo que era uma equipe criminosa, mas enfim.

Erros devo ter visto um ou outro, mas nada de mais.

É só e boa sorte com a fic.
avatar
Black~
Fanfic Mod
Fanfic Mod

Masculino Idade : 20
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 27/02/2011

Frase pessoal : The winter has come


Ver perfil do usuário http://pokemonblackrpgforum.forumeiros.com./

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O confronto. - A jornada de Yawn!

Mensagem por Alice em Dom 3 Ago 2014 - 17:34

Olá!

Faz muito tempo que não leio uma fanfic Pokémon, mas resolvi voltar e dar uma olhada em como elas andam.

Bom, primeiramente, a ideia é muito boa: um garoto herdar a posição de líder de uma organização secreta. Mas devo dizer que vou concordar em dizer que foi MUITO rápido!

O bom seria se você dissesse mais sobre essa Equipe White, como ela foi fundada, as "maldades" que ela faz. Descreva os cenários, isso faz muita diferença em uma fanfic. Além disso, não consegui diferenciar quando o menino estava falando ou quando a história era narrada, tente melhorar a estrutura do texto.

Não ligo muito para certos clichês em fanfics, mas o de "Pokémon abandonado" já é clichê demais! Mas a história é sua, só um aviso para os próximos capítulos.

Críticas podem ser duras, mas elas também são construtivas. Tente rever sua fanfic e veja como pode melhora-la.

Abraços!
Alice
avatar
Alice
Membro
Membro

Feminino Idade : 25
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 02/02/2010


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O confronto. - A jornada de Yawn!

Mensagem por Metronome em Qua 6 Ago 2014 - 20:02

Então.

Eu gostei da FF, a ideia é legal e inovadora e tal, mas meu comentário é praticamente a mistura do comentário da Alice e do Black, eu não vou deixar de acompanhar a fanfic mas terei que concordar com os dois.

Foi tudo muito rápido, não tinha necessidade dessa rapidez toda, tudo poderia ter se desenrolado melhor em um capítulo longo porém que explicasse mais sobre as duas Equipes, sobre a história do Shinx, e não entendi algo: Se ele saiu de casa logo no dia que foi pedido para liderar a equipe, ele não sabia que era do mal e tal? E ele já tinha aprendido na escola, porque ele só fugiu naquele momento?

Eu gostei do lema, sei lá, e sobre as equipes serem clichês, eu não tenho problema mas quem tem paciência.

Mas, você exagerou muito com isso do Shinx! É clichê de mais! É sempre isso, Pokémon abandonado por perder uma batalha mesmo que fosse um prodígio e raro, aí depois tem a batalha contra bandidos experientes e ele ganha. Bem, seja lá o que for você pode melhorar e rever, como disse a Alice. Abraços e aguardo os próximos capítulos.
avatar
Metronome
Membro
Membro

Masculino Idade : 20
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 25/08/2013


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O confronto. - A jornada de Yawn!

Mensagem por Makos em Qui 7 Ago 2014 - 17:11

Obrigado pelas críticas vocês três! Eu tive escrevendo resumos de alguns capítulos pela frente para me ajudar nos próximos capítulos.
Espero que vocês continuem lendo mesmo!
Nesse capítulo eu fiz o que vocês pediram, aprofundei mais na história sobre as equipes e sobre a região que o Yawn mora. Falei sobre mais algumas coisas que vocês pediram.
Enfim, vamos para o capítulo. pirat 


VS. Nuzleaf

O sol era raramente visto naquela cidade que foi construída faz pouco tempo nas ilha artificiais Follengard que era independente. Não era considerada de nenhuma região, por isso tinha pouca fama. Mas, isso iria mudar; pois foi eleito um novo responsável por uma específica ilha. Era um homem em busca de regiões-amigas e de evoluir mais ainda o lugar onde morava.
Um tempo depois já tinham colocado em obra as pontes para outras regiões e aeroportos com destino a regiões distintas.
O sucesso dessa ilha artificial era fofocado por todas as regiões conhecidas, todas queriam se alinhar com elas.
Mas como todo sucesso, tem sempre os invejosos, que querem o dinheiro ganhado todo pra eles. Além do mais, quem não sonha ter muito dinheiro, família grande e amiga, ser amado por todos e servir como exemplo de muitas crianças que rodeam esse pokémundo?
Muitas equipes malignas tentariam migrar para aquele arquípelogo, formando uma grande guerra mundial.
Porém, duas equipes específicas se juntaram para reviver o lendário Regigigas provocando a ira dele.
Este já, fez o grande terremoto conhecido como “O tremor dos mares” o motivo para tanta preocupação, foi que, felizmente e infelizmente fez com que todas as regiões se dividissem e algumas se juntassem, pontes foram quebradas e cidades entraram em ruínas, uma região conhecida como a região de Sinnoh foi parcialmente destruída. Mas claro, as outras regiões entraram em colapso também, as torres de energia foram destruídas deixando cidades completamente escuras de noite. Foi um caos total, com direito a acordar outros lendários como Rayquaza que procovou furacões.
Com todo mundo se juntando para derrotar os pokémon fortes e fazer eles dormirem, a guerra e o caos tiveram um fim. Mas teve consequências.
Muitas equipes foram extintas depois disso, e alguns pokémons extintos também, ou viraram raros.
Fósseis pokémon foram quebrados antes de serem regenerados.
Unova e Hoenn formaram um continente só, a região de Hona. O arquipelágo Follengard virou só duas ilhas, uma grande e uma menor. Kanto, Johto e Kalos formaram ilhas específicas como um trio, Kalos e Johto em cima e Kanto em baixo, foi criado uma ponte interligando as duas.
Agora focando nos humanos, duas crianças específicas que perderam a mãe para o terremoto e o pai para a guerra.
Essas crianças, gêmeas bivitelinas seguiram destinos distintos, um tinha ido para a cidade sendo ensinado sobre a tecnologia ae outras coisas, já o outro foi para a floresta, sendo ensinado a criar curas, sobre os pokémons enfim. Dez anos depois eles se reveram, o garoto florestal queria trazer seu irmão para a selva e assim viverem juntos felizes. Mas a resposta foi negativa, com xingamentos – não de baixo calão, claro. Somente criticando a forma como ele se vestia e etc.- . Aquilo deixou o irmão chateado e com raiva, assim tendo raiva das cidades, que tinha tirado o irmão de sí. Quanto contou ao seu irmão seu plano de destruir todas as cidades, o urbano achou aquilo uma loucura, que era contra a tudo. Aquilo foi o fim para a amizade dos dois. Anos depois o irmão da cidade decidiu que queria destruir todas as florestas e assim mostrar para o selvagem quem “é que manda”.
Duas equipes com objetivos distintos não da certo, assim virando rivais.
50 anos se passaram e o cargo de líder foi passado de pessoa em pessoa até chegar no pai de Yawn.
Yawn era um menino de 16 anos. Seus cabelos era brilhantes e amarelos, seus olhos eram castanhos, cor de mel ele não era popular, na verdade ninguém da sua turma era. Todos tinham um número de amigos normal, não era um turma que fazia muita algazarra, apenas uma turma.
Ele não era muito inteligente, não era nerd, mas também não era burro. Suas notas eram normais, não eram altas, nem baixas, tudo na média. Ele era um aluno médio, apenas um aluno qualquer, naverdade todos eram assim.
Mas ele era feliz, ele tinha seus amigos, tinha com quem confiar, tinha com quem sair quando estava desanimado.
Em um encontro que seus amigos tinham marcados, eles resolveram falar sobre as equipes que tinham invadido uma cidade que era perto daquela.
O lugar escolhido era um velho jardim no formato de uma ferradura e com um muro de pedras no fundo esculpido no meio dele. Os canteiros eram repletos de flores que brilhavam com todas as cores e atraíam pássaros e pokémons selvagens de todos os tipos. Tinha algumas árvores dentro desse calmo lugar. Embaixo de uma árvore estavam quatro amigos conversando.
Enquanto saboreavam um sanduíche de peito de peru com queijo, uma menina com um pouco de farelo rodeado em sua boca falou:
- Eu ouvi que foi a equipe White que decidiu tomar essa decisão de invadir a cidade. – A menina se chamava Angélica, ela tinha cabelos azuis que estavam soltos e vestia um vestido branco com detalhes que se estendia até pouco acima do joelho. Tinha dezesseis como Yawn.
- Mas o que eles devem querer afinal? – Yawn estava em dúvida, já tinha ouvido falar dessa equipe, mas nunca deu a mínima, não tinha nunca visto e presenciado, era quase nada para ele.
- Pelo nome deve ter alguma coisa de pokémon do tipo elétrico. – Essas palavras tinham saído da boca de Leonard. Ele tinha seu cabelo verde com um topete pequeno feito nele, usava óculos. Vestia uma camisa branca com uma bermuda jeans bege. Também tinha dezesseis anos.
- Como assim? – A menina um pouco mais nova: Iara, com seus catorze anos perguntou. Ela tinha seus cabelos marrons em um rabo de cavalo, vestia uma camisa rosa fraco e um short branco.
- Eles talvez queiram capturar todos os pokémons elétricos existentes no mundo. – Leo deu uma mordida no seu sanduíche.
- De qualquer forma, está um pouco tarde agora. Tenho que ir para casa. – Yawn se levantou e bateu sua mão em sua bermuda para retirar um pouco da sujeira que tinha nela.
- Vou junto com você, no caminho tenho que passar no restaurante dos meus pais que fica do lado da sua casa. – O quatro-olhos levantou-se também bateu a mão em sua bermuda. Os dois se despediram de suas amigas que continuaram lá a conversar. Era um lugar perfeito para encontros entre amigos.
- Você tem começado a trabalhar no restaurante deles né? – Yawn puxou conversa.
- Sim, quero começar a ganhar meu próprio dinheiro, eu quero formar uma empresa bem famosa daqui pra frente. – O rapaz colocou as mãos em seus bolsos e chutou uma pedra que estava em seu caminho.
- Deve ser legal liderar uma empresa famosa. – Yawn percebeu que eles já tinham chegado em seu destino, afinal não era muito longe do parque.
- Bem, depois nós nos falamos, tenho que ir agora! – O rapaz foi para o dentro de restaurante para se arrumar. Rapidamente Yawn entrou em casa e decidiu comer a janta que sua mãe tinha preparado.
Já de noite, foi em sua cama e se preparou pra dormir.
Em seu sonho, ele estava em um corredor escuro com paredes de metais, o teto era de metal e não tinha janelas, se pôs a pensar como havia oxigênio para ele respirar.
Um menino desconhecido ficou frente a frente de Yawn e olhou.
- Por que não está correndo?
- Do que? – Confuso e curioso, olhou para trás e viu alguns homens com armas de fogo correndo atrás deles, logo correu também. Do pesadelo acabou acordando assustado. Percebeu que estava suando e seu cobertor estava esparramado no chão.
(Que sonho foi esse...)
Foi para o banheiro tomar um curto banho e escovou seus dentes e desceu as escadas de madeira em direção a sala.
Na sala estavam sentados seu pai e sua mãe no sofá verde encostado na parede verde daquela sala espaçosa.
- Yawn, acho que está na hora de eu te contar sobre o que eu e sua mãe trabalhamos.
O loiro estranhou.
- Mas você já me contou faz muito tempo, você trabalha na empresa que vocês herdaram o trono de líder faz algum tempão né?
- Sim, mas queremos te contar sobre o que fazemos na empresa.
- Como assim? – O menino já começou a estranhar, aquela conversa estava muito esquisita.
- A empresa se chama White Corporation. Você deve ter ouvido falar como Equipe White, Clã White ou Facção White em algum lugar. Mas esse nome é o certo.
Os olhos de Yawn arregalharam. Não entendia.
- Então quer dizer que você é o líder da Equipe White que quer capturar todos os pokémons do tipo elétrico?
- Não, não. Nosso objetivo é bem diferente. Seu tataravô sempre quis livrar as florestas para criar mais cidades. – Yawn afastou-se um pouco. – Assim poderiamos expandir mais a tecnologia que existe nesse arquipelago.
- Mas sem árvores ficaremos sem oxigênio...
- A tecnologia dará um jeito nisso. – O pai se levantou, ficou de lado com o filho e pôs a mão no ombro dele. – Imagine, será um mundo melhor.
O loiro tirou a mão do pai de seu ombro, parecido com o clássico “Não toque em mim.”
- Vocês são loucos. Isso não vai acontecer. – Riu.
- Você tem que herdar o trono, Yawn!
- Tipo... Não tem sentido o que você está falando. – Ficou de frente á escada.
O pai segurou a mão do filho, mas ele logo soltou a mão e subiu as escadas indo para seu quarto. Pegou sua mochila escolar e jogou qualquer roupa sua na mochila.
Aquilo tinha sido o fim da linha de Yawn, ele ainda estava confuso, a primeira coisa que tinha vido em sua mente era ir embora daquela casa e já!
Pôs se a correr da escada, quase tropeçando. Seu pai tentou agarrar o moletom branco que vestia mas falhou. Yawn já longe virou-se pra trás e gritou.
- Vocês realmente são loucos, brincadeira que eu vou ser dessa equipe do mal! – Deu meia volta e saiu correndo em direção ao porto, viu que seu pai estava te perseguindo e foi para o porto da cidade. Pegou 50 reais de sua carteira e comprou o ticket, entrou rapidamente no barco e esperou ele partir. Subiu para o convés e viu seu pai olhando o navio ir embora.
- Au revoir! – O capitão com sotaque francês gritava.
Yawn desceu e entrou a algum quarto livre e pôs se a pensar de tudo que estava deixando.

Algumas horas depois o navio tinha chegado a região de Hona.

Saiu de seu quarto e viu alguns passageiro ajoelhados no chão, em suas cabeças armas estavam apontadas, o navio tinha sido invadido por pessoas do mal.
- Estamos a procura do filho de nosso líder. – A menina com sua camisa branca e sua calça bege.
- Nós não sabemos quem é ele! – O capitão gritou.
- Não grite contra a equipe White!
(Equipe White...!)
Yawn procurou uma saída para fugir e viu uma rampa para bagagens. Ao descer a terra firme começou a correr e correr.

Meia hora depois.


(Embora eu pareça um pouco excitado com esta batalha, eu tenho ficado muito preocupado com Shinx.
Ele veio ainda com o nível 13, por sorte. Mas estreiar ele depois de alguns minutos de conhece-lo? Não me parece uma boa ideia.
Essa facção é forte, talvez forte demais pra mim.
Arg! O que eu faço?! Isso me irrita muito, essa maldita indecisão, nunca pude fazer algo, nem encarar meu pai! Talvez eu tenha que me render mesmo... )
Shinx olhou para Yawn esperando eu dar a deixa. Ele não podia desaponta-lo...
- Shinx, estou pronto! Use investida! – O pokémon obedeceu e foi correndo para o adversário acerta-lo, mas logo o Nuzleaf desviou fazendo com que Shinx fique machucado ao bater com a cara no chão, e logo acabar caindo no chão.
- Meu pokémon é muito badass comparado ao seu, Yawn! Hahahaha! – O membro da equipe Black gargalhava olhando para o treinador loiro e seu pokémon shiny.
- Use fáisca! – Percebe-se que Shinx ainda podia lutar, sem demora deu a ordem do ataque para ele.
O Shinx sorriu para seu treinador e se rodeou de uma eletricidade azul, o ataque seria poderoso, e sem esforço atingiria o seu adversário que ficava gargalhando sem prestar atenção á batalha.
Logo a esfera elétrica azul que estava em volta do amarelinho, foi saindo dele e atingiu a parede.O integrante daquele bando logo se deu conta que seu pokémon quase tinha sido atingido.
- Desgraçado! Nuzleaf use Rajada de Sementes! – O pokémon obedeceu e de sua boca foi guspida muitas sementes, atingindo Shinx. Que tinha perdido muito hp, ficando com apenas um ponto.
A sala começou a ser rodeada por uma luz esquisita, sem motivo algum. Após poder ser visto alguma coisa, Nuzleaf estava caído no chão.
– Nuzleaf! Nuzleaf?
Nuzleaf tinha desmaiado! Great!
Um helícoptero apareceu fora do Centro Pokémon e o membro subiu na escada que uma outra pessoa tira jogado e logo o helícoptero começou a voar.
- Espero que esteja pronto da próxima vez que lutarmos, bye, bye!
- Eles querem destruir as cidades mas continuam usando helícopteros... Anyway, ele deixou o meu Shinx quase morto... Enfermeira Joy, pode cura-lo novamente? – O loiro estava confuso ainda.
Depois de o pokémon estar recuperado Joy voltou e entregou Shinx para Yawn.
- Mas Joy...
- Yawn, cuide de Shinx, vocês se dão bem. E como você disse, Pound o abandonou, fazendo ele ser livre.
Shinx olhou para Yawn sorrindo e o loiro percebeu que Shinx queria acompanha-lo em sua jornada.
Yawn com seus olhos brilhando, pegou a pokebola das mãos da enfermeira e apontou para Shinx, fazendo com que ele diminua e entrasse na pokébola.
O loiro foi para um hotel próximo, tirou uma boa noite de sono e foi para um restaurante qualquer, tomou seu café da manhã e foi para o centro pokémon perguntar algo a Joy.
- Joy, essa cidade tem algum ginásio?
- Tem sim, fica aqui do lado, mas...
- Obrigado! – Yawn foi corrrendo para fora do Centro Pokémon. Tinha mudado seus pensamentos. Queria seguir em uma jornada. Ao ver tudo que essas equipes podem fazer, realmente agora está correndo perigo. Mas ele não se importa pois tem certeza que vai conseguir derrotar as equipes.
Ao chegar no ginásio percebeu que ele estava vazio e escuro. Por fora parecia ser um estabelicimento bem grande, por ser laranja. Resolveu entrar para ver se achava algo. As paredes eram laranjas, igual o teto. Não tinha janelas, o vento soprava pela porta e era por lá que vinha o pouco de luz que tinha. Ao se aprofundar mais do ginásio viu um menino que aparentava ter dez ou onze anos. Ele estava encolhido enconstado na parede alaranjada daquele lugar que falavam que era o ginásio pokémon.
Ouviu um choro vindo do menino.
avatar
Makos
Membro
Membro

Masculino Idade : 16
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 28/07/2014

Frase pessoal : Pansar um nombosta


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O confronto. - A jornada de Yawn!

Mensagem por Black~ em Sab 9 Ago 2014 - 13:19

Bom, vamos lá.

Como começar? Já sei. Você reescreveu o capítulo 1 como sendo o capítulo 2. Olha cara, o capítulo 1 tava sem nexo, mas mesmo assim toca pra frente, você praticamente reescrever fica bem chato. E olha, desculpa a franqueza, mas esse capítulo ficou pior que antes.

Primeiro, você começou com aquela história dos continentes e tals, em pleno capítulo 2, isso deveria ser contado no prólogo, como uma introdução à história, mas ok né. Eu achei que era uma continuação do capítulo e tudo isso se passava no presente, mas não, era uma história de anos atrás. De qualquer forma achei interessante que você não tenha mantido a ordem original dos continentes.

Ok, você até contou como começou as equipes e os objetivos, mas sei lá, ficou meio sem sal o pai passando a empresa pro filho. Sei lá, tipo, achava que eles tinham que ficar bem velhos até passar a empresa pro filho, mas pelo visto em pouco tempo já passa, afinal só se passaram 50 anos. E além disso, o pai e a mãe chamam o moleque e a conversa foi bem sem expressão, sei lá.

Cara, tudo passa MUITO, mas MUITO rápido. Do nada o moleque tá dormindo, tem um pesadelo, achei que fosse de madrugada, mas os pais deles já estavam na sala, então deveria ser de manhã já. Ai do nada o moleque sai correndo, ta no porto, chega uma equipe, ninguém sabe o que ocorre, o moleque já tá em terra firme, não é citado onde ele está e ele já está lutando contra outra equipe, que a gente achava ser a mesma do navio. Além disso um Shinx vence um Nuzleaf com um golpe, enfim, foi tudo bem rápido.

Esse negócio de nível tira o "realismo" (chega a ser engraçado cobrar realismo numa fic de pokémon) da fic, deixando muito mecanizado, esse negócio de nível 13 e deixando com 1 de hp. Ah, e o pokémon tava com um de HP e ainda venceu o Nuzleaf que tava com o sangue cheio? Bom, enfim.

O moleque tem só um Shinx, sabe nem o que quer ser da vida e do nada pergunta pra Joy se na cidade tem ginásio? Em dez minutos ele decidiu virar treinador? Abandonar a escola? Os amigos? Tudo? Além disso só tem um pokémon né.

Essa atitude parece coisa de criança de seis anos que sai correndo e se tranca no quarto porque o pai falou que ia dar uma surra. Nossa, foi sério isso? O pai conta o negócio para alguém que já deveria ter certa maturidade e o cara faz isso? Tipo, sai correndo: "nossa, vocês são maus!"

Esse negócio de "equipe do mal" é tão sei lá, desenho infantil. Aquele negócio de que o bem sempre vence o mal, e que vilões que não fazem absolutamente nenhuma vilania são "pessoas do mal". Sei lá, não me pareceram tão maus assim não.

Erros vi alguns, mas não vou citar.

É só e boa sorte com a fic.
avatar
Black~
Fanfic Mod
Fanfic Mod

Masculino Idade : 20
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 27/02/2011

Frase pessoal : The winter has come


Ver perfil do usuário http://pokemonblackrpgforum.forumeiros.com./

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O confronto. - A jornada de Yawn!

Mensagem por Metronome em Sab 9 Ago 2014 - 13:59

Oi, amigo!

Olha cara, pra começar infelizmente eu tenho que concordar com tudo do Black. Você deveria ter criado outra FF ou pelo menos continuar. Sobre a história eu acho que deveria estar no Prólogo mas não tenho problema. Que aliás, foi bem elaborada.

Eu achei a História das Equipes interessante, exceto pela parte em que em um momento ele tá no navio e em outro ele está batalhando com o cara da Equipe oposta. Mas acho que você vai explicar isso no futuro como em um flashback né, sei lá.

Eu sinceramente achei que a batalha foi ruim por incluir Níveis e HP, quer dizer, a FF relata um Mundo Pokémon, e como eles poderiam reconhecer que o nivel do Nuzleaf era 13? Eu até acharia legal você inovar dizendo que os Cientistas Pokémon classificaram a força em níveis, e esses níveis seriam reconhecidos pela Pokédex, sabe?

Sobe a parte do ginásio, eu acho que deveria desenvolver mais o porque de ele ter virado Treinador. Mas tanto faz.

Só isso, espero uma melhora nos próximos capítulos e acompanharei os mesmos. Abraços e até mais.
avatar
Metronome
Membro
Membro

Masculino Idade : 20
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 25/08/2013


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O confronto. - A jornada de Yawn!

Mensagem por Makos em Qua 20 Ago 2014 - 22:47

Olá pessoa, não eu não abandonei a fic, tanto que fiz um novo capítulo.
Se ele esta rápido, pois é, preciso de ajuda nisso, muita ajuda, dicas são igual diamante para mim, me ajudem! c:
Bem, vamos para o capítulo.

Vs. Inkay

(Droga, aqui está muito escuro...)
Yawn aproximou-se da parede alaranjada e a tocou para tentar guiar-se até achar algum interruptor. Ao pisar no chão, percebeu que era bem limpo, sem nenhuma marca de sujeira. Pelo fecho de luz que saía pela porta, deu pra se perceber o detalhe quadriculado no chão.
- Não consigo ver quase nada...
Caminhou mais um pouco para frente. Seus sapatos estavam um pouco sujo com a grama que ficava do lado de fora. E ainda tinha se esquecido de limpa-los antes de entrar, pois estava a perceber chão ficando escorregadio.
Colocou a mão nos bolsos de sua bermuda verde e tirou uma a esfera bicolor com um botão que ficava no meio de ambas cores, vermelho e branco.
Rapidamente apertou essse botão e um raio de luz direcionado ao chão saiu dela um pokémon auri-negro que foi se formou pelo o jato de luz vermelha.
- Shinx, use faísca e tente iluminar o lugar!
Ao redor do pokémon fulvo, um círculo elétrico foi se formando e rapidamente foi saindo dele em direção ao teto do ginásio.
As fáiscas iluminaram um pouco o lugar para conseguir enxergar o interruptor. Colocou as duas mãos no chão para me apoiar e consegui levantar sem dificuldades.
O cheiro de queimada ainda sentia por causa do ataque do Shinx, olhou pra trás e vi que o mesmo estava seguindo-me alegremente.
Tocou o interruptor e logo as luzes se acenderam agora possibilitando-se de enxergar o lugar que estava.
Não muito longe, viu um rapaz sentado no chão, sua cabeça abaixada estava sendo apoiada pelos seus joelhos, estava com os braços cruzados. no cantinho de duas paredes laranjas, caminhei até ele e me abaixei até ficar a sua altura.
- Você está bem? – Perguntou com sua voz baixa.
O menino olhou pra Yawn com sua cara chorosa. Seu rosto estava avermelhado e suas expressões eram tristes. Seus olhos estavam vazios, estava chocado... Mas com o que?
- Saia daqui... – Suas expressões tristes se mudaram para uma com raiva.
- O que?
- Saia daqui... – Ele olhou pra o loiros com seus olhos sem pupilas.
Andou pra trás e acabou tropeçando em alguma coisa.
- Saia daqui, já te disses para sair daqui! – O menino ficou de quatro e foi correndo como um animal quadrupede para cima de Yawn.
Sem pensar em nada novamente jogou uma de suas pokébolas em direção a ele, que acertou sua cabeça. O menino saiu de sua forma quadrupede e caiu no chão, se transformando em um Zorua.
- Mas que... – Enfim sozinho nova- Sons de palmas foram ouvidos aos fundos daquele salão que agora estava iluminado. Ao fundo se via uma silhueta borrada por estar meio longe, mas logo estava perto. Era de um homem careca, parecia ser velho por estar com suas barbas brancas, já.
- Nunca vi alguém se livrar de um problema assim, garoto. Embora eu não ache que você sabia que o menino na verdade era meu Zorua. – O velho senhor apontou sua pokébola para o bicho e o retornou.
Yawn ficou calado, ainda jogado no chão, sua boca estava aberta de tão surpreso.
- Prazer! Sou Edien, o líder de ginásio do tipo escuro!
- O menino... Era um Zorua... Ok. – Sua bondade tinha sido testada, mas que estupidez a dele não ter percebido que humanos não podem ter olhos sem pupilas.
De qualquer jeito de levantou ao apoiar seu braço no chão e se retomou encarando o senhor á sua frente.
- Então é assim que é um g-ginásio pokémon. – Olhou para cima analisando melhor o lugar que estava, tentava esconder ao máximo seu nervosismo, estava com medo que sua coragem de tentar batalhar com um pokémon que acabou de conhecer seja inútil.
- Você deve ter vindo aqui para batalhar, certo?
- E-eu acho que sim...
(Faz muito pouco tempo mesmo que conheci Shinx e já quis vir batalhar... Que droga o que eu estava pensado? E se ele parar de me obedecer durante a partida...?)
- Pois bem, meus pokémons são do tipo Escuro, usarei um pokémon, bem, você já conhece Zorua, então usarei outro pokémon: Inkay, hora de batalhar! – O velho esticou seu braço para a arena de batalha que tinha levado Yawn até lá. Um polvo-balão flutante azul apareceu para batalhar.
Shinx que já estava fora de sua pokébola se pôs a frente de Inkay.
- Quando o sino tocar, a batalha irá começar, lembre-se que pode usar só até três pokémon.
O loiro iria abrir a boca para responder o velho, mas o sino tocou na hora que o som iria sair de sua boca.
- Inkay, use Arrogância! – Respondendo o pedido de Edien, Inkay começou a brilhar em volta de sí vermelho.
- Que ataque é esse?... – Depois de alguns segundos os olhos de Shinx tinham começado a brilhar vermelho também, Yawn sem perceber, continuou e gritou – Shinx, rápido, use Faísca!
Ainda com os olhos vermelhos, uma esfera azul foi se formando em volta do amarelinho, e logo saiu em direção ao teto e acertando sí mesmo.
Yawn abaixou-se e pegou Shinx no coloco e viu seus olhos vermelhos.
- Shinx... Você está bem?
- Ele está. – O líder de ginásio disse.
- Como... Como sabe? – Olhou para o careca, o fitando.
Edien colocou a mão no bolso esquerdo de sua calça e tirou um dispositivo parecido com um blackberry mas sem teclado
- Esse aparelho que seguro mostra a energia e a quantidade de força que o pokémon tem, eu não preciso dele, pode ficar com ele. – O barbudo jogou o dispositivo para Yawn, que analisou a tela.
A tela estava cortada ao meio verticalmente, de um lado direito estava a foto de um Shinx sorridente e o fundo azul, do lado esquerdo era um Inkay também sorrindo – sarcasticamente – e um fundo roxo escuro. Na linha que dividia as duas fortas estava escrito a palavra Batalha.
Na parte inferior direita estaca escrito: Nível 13 – Shinx (HP65/70). Já na parte inferior esquerda:
Nível 15 – Inkay (HP80/80).
- Sabe esse óculos que uso? Ele mostra a mesma imagem na parte superior esquerda dele, e assim não utilizo mais o aparelho que está em suas mãos. Embora também mostre o nível do pokémon em batalhas em Centro Pokémon, embora não seja muito adequado batalhar lá.
- Mas eu não entendi... De acordo com o que eu vi nas batalhas pokémon, Faísca era pra ser um ataque forte, mas não tirou quase nada de energia de meu Shinx...
- Sim, pois ataques elétricos contra pokémons elétricos não são efetivos. Igual usar um ataque do tipo erva contra pokémons que seu tipo é fogo.
- Isso é muita coisa para eu entender... – Abaixou a cabeça desanimado.
- Não é díficil quando se treina. Acabou a explicação, vamos continuar a batalha.
- Tudo bem... Shinx, consegue ver agora?
Shinx afirmou com sua cabeça.
- Então use investida, rápido!
O pokémon foi correndo em direção ao Inkay e acertou o rosto do Pokémon, tirando 25 de energia.
- Forte! Mas não tanto quando o meu! Use onda psíquica! – Os olhos de inkay foram se tornando verdes, inclusive a parte branca, com seus olhos brilhando verdes, alguns disparos com formas de aureolas brancas foram em direção á Shinx, acertando-o e tirando 20 pontos de energia.
Nível 13 – Shinx (HP45/70)
Nível 15 – Inkay (HP55/80).
- Vamos acabar com isso, use Rotação em direção á Shinx!
avatar
Makos
Membro
Membro

Masculino Idade : 16
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 28/07/2014

Frase pessoal : Pansar um nombosta


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O confronto. - A jornada de Yawn!

Mensagem por Tsurugi em Qui 21 Ago 2014 - 0:34

Yo.

Olha, gostei bastante. Há muito o que melhorar, mas a fic tem um [palavra censurada] potencial. Primeiramente, achei bem ruim as batalhas serem por HP, essa questão dos levels dá até pra entender, mas isso de HP é muito chato, deixa as batalhas meio robóticas.

Outra questão que eu deveria apontar é a da organização. Dê uns Enters, tá muito ruim de ler, cara. Tudo juntinho, grudadinho... Várias vezes me perdi lendo, melhore nessa questão.

Melhore também na sua narração e descrição nas batalhas, estão fraquíssimas e chatas de se ler. Descreva-as bem e deixe um espaço para a imaginação do leitor. O mesmo se aplica à narração dos acontecimentos.

Espero que melhore, mesmo apontando tantos defeitos, eu gostei da fic. Aproveita e dá uma passada na minha qualquer hora, agradeço.


Tsurugi
Membro
Membro

Masculino Idade : 19
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 26/03/2012

Frase pessoal : Nuzleaf Rocks


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O confronto. - A jornada de Yawn!

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum