Pokémon Mythology
Olá, visitante! Vejo que ainda não está conectado ao nosso fórum, faça login.
Espere, você ainda não está cadastrado? D:
Inscreva-se em nosso fórum e venha aproveitar as novidades que estamos preparando pra vocês. Nós teremos o maior prazer em recebê-lo no fórum e se precisar de qualquer ajuda, temos muitos membros e nossa equipe para ajudá-lo! Lembrando que você pode postar sua fanfic, seus desenhos ou edição de imagens, seu vídeo-detonado ou gameplay, participar de um RPG, postar e ler notícias do mundo Pokémon, tirar todas as suas dúvidas sobre todos os jogos de Pokémon, comentar sobre o desenho do momento ou apenas jogar um papo fora. Além de fazer amigos!
Para cadastrar-se clique no botão 'Sign-Up' ou em 'Registrar-se' aqui abaixo. Seja bem vindo!

Coisas da vida e Pokémon José que fuma.

Ir em baixo

Coisas da vida e Pokémon José que fuma.

Mensagem por José Cenas em Seg 9 Jun 2014 - 11:39

Bom dia, ou boa noite dependendo do fuso horário.
Está é a história do José Buceta que fuma.
E o Humberto chegou perto dele e perguntou-me se queria ser criador e eu disse.
-Hoje bucetas amanhã caguei-me.
Humberto ficou espantando com o uso de um verbo no passado quando na realidade se referia ao futuro.
-Quero ser engenheiro. Disse um dos homens
Oh lol enganei-me, vamos voltar atrás na história.
E o Humberto chegou perto dele e perguntou se queria ser treinador pokémon.
Eu disse que não.
-Sim quero. Disse eu.
-Queres ou não? É que segundo o narrador tu não queres.
-Sim, afinal não quero.
José Buceta foi nadar porque tinha crostas no joelho.
Quase se afugou e depois disse.
-Afinal já quero ser treinador, a vida passou-me pela frente quando estava quase a morrer e vi que ia ser cenas, por isso é melhor escolher ser treinador.
-Okay, então força nesse teu sonho. Disse José Buceta quando reparou que ainda se estava a afogar.
Depois chega um homem que lhe diz em tom de quem lhe quer penetrar

TUBE CONTINUE...

mas José não estavas morto?
-Uauh...

Acho melhor fazer o prologo depois do 3º capitulo para isto não ficar confuso. Brigado e beijos. Ah, esqueci-me, o titulo da fan-fic é "Pokémon e o Iceberg que fundou o Titanic)

Boas pessoal, desculpem ter demorado tanto para lançar o capitulo 2. Neste capitulo fiz uma pequena referençia a um filme dos anos 50 e a uma obra de um escritor prestigiado.

E de certo foi muito severa também com a Arlesiana, por que nessa tarde Pedro encontrou a moça aos ais no corredor, limpando ao avental os olhos afogueados.
daí a dias, porém, o napolitano, já convalescente, quis recolher ao seu hotel. Não vira Maria: mas em agradecimento da sua hospitalidade mandou-lhe um admirável ramo, e, com uma galanteria de príncipe artista da Renascença, um soneto em italiano enrolado entre as flores e tão perfumado como elas: comparava-a a uma nobre dama da Síria dando a gota de água da sua bilha ao cavaleiro árabe, ferido na estrada ardente; comparava-a à Beatriz do Dante.
Isto afigurou-se a todos de uma rara distinção, e, como disse o Alencar, um rasgo à Byron.
Depois, na soirée do baptizado de Carlos Eduardo, dada daí a uma semana, o napolitano mostrou-se, e impressionou tudo. Era um homem esplêndido, feito como um Apolo, de uma palidez de mármore rico: a sua barba curta e frisada, os seus longos cabelos castanhos, cabelos de mulher, ondeados e com reflexos de ouro, apartados à nazarena - davam-lhe realmente, como dizia a Arlesiana, uma fisionomia de belo Cristo.
Dançou apenas uma contradança com Maria, e pareceu, na verdade, um pouco taciturno e orgulhoso: mas tudo nele fascinava, a sua figura, o seu mistério, até o seu nome de Tancredo. Muitos corações de mulher palpitavam quando ele, encostado a uma ombreira, de claque na mão, uma melancolia na face, exalando o encanto patético de um condenado à morte, derramava lentamente pela sala o langor sombrio do seu olhar de veludo. A marquesa de Alvenga, para o examinar de perto, pediu o braço a Pedro, e foi aplicar-lhe, como a um mármore de museu, a sua luneta de ouro.
- É de apetite! exclamou ela. É uma imagem!... E são amigos, são amigos, Pedro?
- Somos como dois irmãos de armas, minha senhora.
Nessa mesma soirée, o Vilaça informara Pedro que o pai era esperado no dia seguinte em Benfica. E Pedro, logo que se recolheram, falou a Maria em «irem fazer a grande cena ao papá.» Ela, porém, recusou, e com as razões mais imprevistas, as mais sensatas. Tinha cogitado muito! Reconhecia agora que um dos motivos daquela teima do papá - ultimamente chamava-lhe sempre o papá - era essa extraordinária existência de Arroios...
- Mas filha, disse Pedro, escuta, nós não vivemos também em plena orgia... Alguns amigos que vêem...

TUBE CONTINUE

mas José, ainda não me explicou, você não tava morto?
avatar
José Cenas
Membro
Membro

Masculino Idade : 21
Alerta Alerta :
1 / 101 / 10

Data de inscrição : 09/06/2014


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Coisas da vida e Pokémon José que fuma.

Mensagem por Micro em Seg 9 Jun 2014 - 12:36

Imortalizem essa fic.

Nunca vi tanta poesia em apenas dois capítulos.

Acho que saiu uma lágrima masculina dos meus olhos.
avatar
Micro
Membro
Membro

Masculino Idade : 22
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 04/02/2010

Frase pessoal : destination unknown


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Coisas da vida e Pokémon José que fuma.

Mensagem por Black~ em Seg 9 Jun 2014 - 12:42

Imortalizada no meu botão de trancar.

Nem preciso dizer porque né. Trancada.
avatar
Black~
Fanfic Mod
Fanfic Mod

Masculino Idade : 20
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 27/02/2011

Frase pessoal : The winter has come


Ver perfil do usuário http://pokemonblackrpgforum.forumeiros.com./

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Coisas da vida e Pokémon José que fuma.

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum