Pokémon Mythology
Olá, visitante! Vejo que ainda não está conectado ao nosso fórum, faça login.
Espere, você ainda não está cadastrado? D:
Inscreva-se em nosso fórum e venha aproveitar as novidades que estamos preparando pra vocês. Nós teremos o maior prazer em recebê-lo no fórum e se precisar de qualquer ajuda, temos muitos membros e nossa equipe para ajudá-lo! Lembrando que você pode postar sua fanfic, seus desenhos ou edição de imagens, seu vídeo-detonado ou gameplay, participar de um RPG, postar e ler notícias do mundo Pokémon, tirar todas as suas dúvidas sobre todos os jogos de Pokémon, comentar sobre o desenho do momento ou apenas jogar um papo fora. Além de fazer amigos!
Para cadastrar-se clique no botão 'Sign-Up' ou em 'Registrar-se' aqui abaixo. Seja bem vindo!

Pokémon - Tales [Ultimo cap: 3]

Ir em baixo

Pokémon - Tales [Ultimo cap: 3]

Mensagem por Mathss em Seg 19 Maio 2014 - 15:09

Bem, antes de mais nada, esta vai ser como minha ultima fanfic, mas com umas diferenças nos personagens, mas em mecânicas, e nos principais acontecimentos, não mudou nada, só a ordem cronológica que vai mudar um pouco. Desta vez o protagonista não vai ter nenhum irmão mais velho, e os próprios treinadores passarão a ser diferentes.

Por que eu estou refazendo? Antes vou falar porquê iniciei, o que acontecia, é que a natureza infantilizada de pokémon me irritava um pouco, eu queria algo mais realista, menos infantil e sem tantos erros ou buracos no enredo, ai, surgiu o anúncio de Pokémon Origins, eu pensei, que isto seria suprido, mas ai, estes dias eu fui assistir, tava muito melhor, com certeza, mas não tava o que eu diria que tava 100%, eu daria uma nota 9,5 para o enredo, pois teve para mim, o que foi uma falha, considerou apenas os 151 pokémons, sendo que deveria existir também os de outras regiões, e isto, esta sendo previsto nesta fan fic, pode esperar.

Pokémon - Tales

Sem mais delongas, eu pretendo criar uma fan fic, que expresse um pouco como eu gostaria que fosse o anime de pokémon, com mais realidade. Não farei um trabalho perfeito, nem para meus olhos, nem para os olhos de ninguém, poderei agradar alguns, como poderia agradar a mim com isto, mas não agradarei a todos.

Nesta fanfic, as pessoas recebem seu primeiro pokémon aos 10 até os 14 anos, e podem partir aos 16 em uma jornada pokémon, mas existe uma exceção a esta regra, e em cada região, a cada ano, 3 crianças são escolhidas para iniciarem aos 10 anos, e conhecerem a verdadeira vida dos pokémons. O motivo de serem crianças será explicado na história.

Esta fanfic não tera QUAISQUER relações com o anime e com o mangá. E os personagens daqui não são os mesmos do anime ou mangá, mesmo que tenho o mesmo nome.

Vou tentar explorar uma parte inexplorada das possibilidades de pokémon.

Capítulos:

1- O principio da Jornada.
2- Não demore.
3- Red e Blue.


1- O Principio da Jornada.

"Você sabia que existe um mundo, onde criaturas conhecidas como pokémons vivem ao nosso lado? E existe também pessoas que treinam, criam e capturam os pokémons, eles são chamados de treinadores, e usam a força dos pokémons, para o bem, ou para o mal. Qualquer pessoa com entre dez e quatorze anos, podem pegar seu primeiro pokémon, e aos dezesseis, podem sair em uma aventura, para conquistar sua região, com seus pokémons. Todos os treinadores possuem seus pokémons, um cartão de identificação, e uma pokédex que é dada aos 16 anos, contendo dados do treinador e dos pokémons. Mas existe uma pokédex especial que só é dada para poucas pessoas, não é especial por ter vantagens sobre as outras, mas sim, por aquele que o tem, ser um renomado treinador."

"Nesta pokédex especial, aparece uma lista de pokémons objetivos, que são pokémons que devem ser capturados pelos treinadores, e que podem enviar dados para pesquisadores estudarem os pokémons. Geralmente, os treinadores precisam por seus pokémons em lugares onde se cria e hospeda pokémons, pois só é permitido ter 6 pokémons consigo, mas os treinadores escolhidos, que podem usar a pokédex especial, tem em um lugar, hospedagem grátis e fácil. - Eu sou o professor Carvalho, e lhes apresento o mundo pokémon!"

-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-

– Clow acorde! Clow! – Clow abre os olhos ao ouvir as palavras de sua mãe. Ele tinha terminado suas aulas mais cedo, pois havia sido uma das três crianças escolhidas pare começarem sua aventura pokémon mais cedo.

As crianças escolhidas sempre terminam o ano letivo mais cedo, para poderem se dedicar a uma aventura no mundo de pokémon.

– Já ta na hora de ir para o laboratório do professor Carvalho. – Disse a Senhora Laura para seu filho, dando-o pressa para que levantasse.

– Já vou me arrumar, logo eu desço. – Disse ele se levantando da cama entusiasmado.

– Hoje é o dia que eu poderei ter meu charmander! – Disse entusiasmado. – Mas antes, preciso ser o primeiro a chegar. – Lembrou ele.

Tendo terminado de se arrumar, ele correu para o laboratório do Professor Carvalho, no caminho, encontrou com um colega, a qual via como rival.

– Clow! Achei que tu já teria desistido! – Disse Gary, mas Clow apenas ignorou as provocações, sabia que se fosse mais rápido e chegasse antes, poderia escolher o seu primeiro pokémon antes de Gary. Geralmente, a solicitação, permite escolher qualquer um dos pokémons iniciais, grama, fogo ou água, mas no caso especifico das três crianças escolhidas, teria três pokémons apenas, e elas escolheriam pela ordem. Gary não percebeu a intenção de Clow, e continuou andando normalmente.

Lá tendo chegado, passou por uma identificação, e logo pode entrar e falar o professor Carvalho estava a sua frente.

– Bem vindo Clow, minha secretária acabou de informar que você chegou, venha mais perto! – Disse o Professor Carvalho, para Clow, que estava meio surpreso, as coisas foram simplesmente assim? Ele esperava uma coisa diferente. Estava agora um pouco nervoso, logo depois chego Gary, e a secretária do Professor Carvalho o informa.

Clow foi um pouco mais a frente ouvindo sobre a chegada de quem iria ser seu rival, o professor, colocou três pokémons para fora da pokébola, estes eram: Bulbasaur, Charmander e Squirtle.

– Aqui esta sua identificação pokémon, é o que lhe permite ser um treinador, ter pokémons e desafiar ginásios. – Disse professor carvalho. – E aqui esta sua pokédex, ela não é como as normais, pois é feita para treinadores patrocinados por pesquisadores, e tem apenas a lista de pokémons que eu preciso que você capture, são ao todo cento e cinquenta e um pokémons. – Ele falou. – Esta pokédex também lhe dará um codinome, a partir de agora, tu será conhecido como Red, agora, escolha um destes três pokémons. – Os codinomes são dados a treinadores que estão em função de completar uma pokédex, para ficar mais fácil de serem identificados, sem a necessidade de sair dando seu nome, por causa de sua idade.

– Eu escolho Charmander! – Disse Clow, que agora poderia ser chamado de Red.

– Perfeito! Agora seu codinome e tipo de pokémon combinam. – Disse professor carvalho, que logo se levanta olhando para o outro garoto que estava ao lado do agora então Red. – E você Gary, seu codiname é Green, escolhera seu pokémon para combinar seu codinome com seu pokémon também?

– Não vovo, eu já tinha escolhido antes, meu pokémon sera Squirtle.

– Assim sendo, agora só falta a treinadora que virá depois escolher. Então Gary, aqui está seu cartão de identificação, e sua pokédex, como você deve saber, precisa capturar os cento e cinquenta e um pokémons daqui. Mas já que estão os dois reunidos, eu irei falar uma coisa que eu também pretendo falar para a outra treinadora. Cuidado com as aves lendárias, mas mais cuidado ainda com o número cento e cinquenta, ele é um pokémon único, não existe nenhum outro como ele, e pelo que comentam, ele é agressivo. Deixe este para ser o ultimo pokémon, pois não é por acaso que ele é o número cento e cinquenta.

Então, sairam os dois, certos que deveriam deixar este por ultimo.

– Você nunca vai conseguir pegar este pokémon Clow, desista. – Disse Green ao Red.

– Não só serei capaz, como serei o único a faze-lo! – Retrucou Red.

– Veremos isto em uma batalha! – Disse Green desafiando.

– Então assim veremos Gary! – Retrucou novamente Red. – Depois disto, passe a me chamar de Red, pois agora sou um treinador.

– Vai Squirtle! – Disse Green!

– Vai Charmander! – Disse Red.

E assim, se inicia a primeira batalha pokémon dos dois.

Continua...

Notas do Autor.:
Eu pensei em criar uma história de pokémon independente do animé e do mangá, eu queria algo novo como eu disse.

Por agora, esta complicação de nomes deve ter sido cansativa, mas não será assim sempre, logo não terá muito disto, será só Red e Green.

O começo do capítulo, deve ter sido um pouco confuso, não sei, mas foi para explicar sobre este novo Universo, pois ele não será como no anime, talvez muitas pessoas não cheguem a ler por causa disto.

Algumas mudanças, será também na onomatopeia, os pokémons farão sons que não são o nome deles, por exemplo, pikachu que é um roedor pode fazer chschschschs, para ter uma ideia.

E queria a opinião de vocês sobre uma coisa: Fazer alguns capítulos como narrador personagem, e outros como observador, vocês iriam gostar disto, ou prefere só personagem ou só observador? Ai no caso, seria só observador...

Não mostrei a batalha, pois não queria que vocês se aventurassem em batalhas logo no começo.


Última edição por Mathss em Seg 9 Jun 2014 - 13:48, editado 2 vez(es)
avatar
Mathss
Membro
Membro

Masculino Idade : 25
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 20/12/2011


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Pokémon - Tales [Ultimo cap: 3]

Mensagem por Rush em Seg 19 Maio 2014 - 16:06

Hey hey, seja bem vindo à área de fics. (:


Primeiramente, tenho que dizer que não tenho mais nada contra fan fics clichês. Gosto delas, principalmente das realistas - que na minha opinião, são meus tipos preferidos. Gostei de toda a ideia, principalmente que você recebe o Pokémon com dez ou catorze anos, mas só pode sair em jornada com dezesseis. Deu a impressão que você tem no mínimo dois anos para poder treiná-lo, achei isso bacana.


Tenho que admitir que não fui fã desse prólogo não. O achei bem fraquinho, além de ser uma clara cópia do início de Pokémon Origins. Claro, você se baseou nele e fez uma leve mudança, como o lance dos codinames e tal, mas sei lá, não fui muito fã não. 


Sobre a sua escrita, acho que você precisa detalhar mais. Narrar mais, detalhar o cenário, o espaço-tempo, até o sentimento dos personagens. Narrar o Clow acordando, cansado, mal-humorado, ansioso, ou coisas do tipo, ele só pareceu um robozinho indo para o laboratório pegar um Charmander.


Então é isso. No próximo capítulo, tente narrar mais. Humanizar os personagens, botando sentimentos neles. Detalhe. Tenha paciência para tentar escrever tudo o que está na sua mente. 


Boa sorte, aguardo o primeiro cap.
avatar
Rush
ABP Mod
ABP Mod

Masculino Idade : 23
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 10/06/2012

Frase pessoal : Agora você não tem mais waifu!


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Pokémon - Tales [Ultimo cap: 3]

Mensagem por Mathss em Seg 19 Maio 2014 - 18:12

@Rush escreveu:Hey hey, seja bem vindo à área de fics. (:


Primeiramente, tenho que dizer que não tenho mais nada contra fan fics clichês. Gosto delas, principalmente das realistas - que na minha opinião, são meus tipos preferidos. Gostei de toda a ideia, principalmente que você recebe o Pokémon com dez ou catorze anos, mas só pode sair em jornada com dezesseis. Deu a impressão que você tem no mínimo dois anos para poder treiná-lo, achei isso bacana.


Tenho que admitir que não fui fã desse prólogo não. O achei bem fraquinho, além de ser uma clara cópia do início de Pokémon Origins. Claro, você se baseou nele e fez uma leve mudança, como o lance dos codinames e tal, mas sei lá, não fui muito fã não. 


Sobre a sua escrita, acho que você precisa detalhar mais. Narrar mais, detalhar o cenário, o espaço-tempo, até o sentimento dos personagens. Narrar o Clow acordando, cansado, mal-humorado, ansioso, ou coisas do tipo, ele só pareceu um robozinho indo para o laboratório pegar um Charmander.


Então é isso. No próximo capítulo, tente narrar mais. Humanizar os personagens, botando sentimentos neles. Detalhe. Tenha paciência para tentar escrever tudo o que está na sua mente. 


Boa sorte, aguardo o primeiro cap.

Obrigado pelo Feed. Eu comecei a ler a sua fic também, mas ainda não terminei o primeiro cap, hhuahuahahhaauhaua, vou terminar depois de escrever o 2º cap desta fic aqui... Mas já antecipo que gostei da ideia de uma nova liga, formada por 5 ilhas de culturas diferentes, mas ainda não to sabendo 100% o esquema. Falta eu ler mais sobre os personagens.

Mas depois comenta o que tu acharia se em alguns capítulos, mudasse o foco para narrador personagem.


2- Não demore.

Após ter venci a batalha contra Green, Red recebe cinco pokébolas do Professor Carvalho, enquanto passava a mão em seu cabelos castanhos, e colocava seu boné vermelho, ele se preparava para tomar caminho pela Rota 1. Seus olhos castanhos pareciam estar dourados pela sua inspiração. Green, que tinha recebido as pokébolas antes, pegou sua bicicleta e partiu para a Rota 1 muito antes, talvez tenha sido tão cedo devido a sua derrota. Vestiu uma jaqueta verde que seu avô acabava de presenteá-lo devido ao seu codinome, seu avô era o Professor Carvalho.

Red então, já se sentindo pronto, pegou a sua bicicleta e seguiu para a Rota 1, uma estrada de terra em uma floresta. Tinha alguns pássaros e uns ratos, estes eram os pokémons do lugar. Red havia sido informado que ele poderia capturar estes pokémons em outros locais, e não deu prioridade para captura-los agora, embora no caminho, ele lutou com alguns para espanta-los. Com isto, a pokédex informou que o Charmander tinha ficado um pouco mais forte.

Logo ele Chegou em Viridian, era uma cidade bastante maior que Pallet, a sua cidade Natal, mas não muito diferente, a infraestrutura, embora maior, era semelhante, já a arquitetura se diferenciava, enquanto Pallet tinha casas que indicavam que tinha sido construido com o trabalho humano e de pokémons, tijolos simples, telhas vermelhas, casas muito semelhantes uma das outras, Viridian indicava tanto casas construidas usando maquinas e pokémons, quanto outras construidas com pessoas e pokémons, mas tinha um ar diferente, o telhado, podia ser de metal, de madeira, ou de telhas, e os tijolos eram melhores. Seria uma diferença que ele ia notar em todas as cidades a partir de então, sem falar, que em Viridian, tinha centro pokémon, e mart. Em Pallet, os pokémons eram atendidos no laboratório do professor carvalho, pois lá tinha material para isto. E por Pallet ser uma cidade pequena, com poucos habitantes, e onde não tinha turismo se não, o laboratório, não precisava de Mart, nenhum daria lucro. Viridian, tinha alguns poké mart e centros pokémon espalhado pela cidade.

Red se dirigiu a um centro pokémon, para se inscrever oficialmente na liga pokémon. O centro pokémons, era tanto onde treinadores poderiam tratar dos seus pokémons, quanto ter informações do mundo pokémon, trocar ideias, e até checar seu estado nas ligas. E eram os locais onde podiam ser feitas as inscrições para as ligas pokémon, ou até mesmo, onde se fazia trocas de pokémons de maneira segura.

Foi para um balcão da Liga pokémon, e foi atendido por uma balconista. O centro pokémon esbanjava tecnologia. A mulher pediu-lhe o cartão de identificação e a pokédex. Ele deu a especial, e ela então atualizou as informações para se adequar.

– O sistema irá selecionar oito ginásios para você, favor aguardar. –  Disse ela.

– Sim, eu sei! –  Respondeu ele, cada região, possuía vários ginásios, divididos entre categorias de nível 1 até nível 4, e precisaria vencer dois ginásios de cada categoria.

Então na tela apareceu os ginásios de nível 1: Pewter City e Cerulean City, logo em seguida, os de nível 2: Vermilion City e Celadon City, os de nível 3: Fuchsia City e Saffron City, e em fim, os de nível 4: Cinnabar Island e Viridian City.

A balconista entregou a Red um cartão de liga, que mostrava as oito insígnias dos oito ginásios. O cartão tinha acabado de ser impresso. Estando escrito na Liga pokémons, Red foi ao norte de Viridian, diferente do sul, agora a floresta estava mais sombria, mas não chegava a ser assustadora ou sinistra, tão pouco de terror. Mas a estrada de terra estava quase inexistente, o lugar era infestado de pokémons insetos, mas em questão de um instante, Red vê um pokémon logo em seguida, era um Pikachu, um pokémon do tipo elétrico. Então Red chamou o Charmander para fora e deu o comando:

– Scratch! – Gritou com força, Charmander então correu na direção do pikachu, e o arranhou, Pikachu se recompôs, levantou e usou a o Thunder Shock, algo que poderia ter deixado Charmander paralisado.

– Ember! – Gritou desta vez rouco do ultimo grito, então Charmander começou a criar fogo em si, e cuspiu em Pikachu, então tendo-o acertado em cheio.

Red então lançou sua pokébola, e eis que Pikachu entrou dentro dela. A pokébola balançou por alguns segundos, uma balançada, duas, três... Então um brilho apareceu, eis que Pikachu foi capturado. Red pulou de alegria, quando a pokébola, com Pikachu capturado foi até ele, então eis que a pokédex piscou, quando abriu, estava os dados do Pikachu.

– Número vinte e cinco da minha pokédex. – Disse Red, vendo seu primeiro pokémon capturado.

Ele pegou suas coisas que tinham caído no chão, olhou ao redor para ver se não teria nenhum pokémon que poderia infligi-lo, então retornou a Viridian, no mesmo centro pokémon que tinha ido antes. Foi em uma enfermeira, e pediu pelos cuidados do centro pokémon. Os centros pokémon, eram públicos e todos os serviços gratuitos.

No mesmo Balconista que ele tinha ido ele viu Red, depois de uma conversa, ele soube que os ginásios que tinham sido sorteados para ele, seria o mesmo para Green e Blue, esta se chamava Jane antes de seu codinome e tinha um Bulbasaur.

Green, tava saindo e Red o chamou atenção:

– Mas já vai tão cedo? – Red parecia estar tentando ser amigo de Green, como era antigamente, antes de serem os escolhidos para serem os novos treinadores.

– Sim, tenho pressa para ir ao Ginásio de Pewter. – Disse Green friamente. Ele estava interessado em provar ser o melhor para todos, na verdade, muitos não o trataram muito bem quando ele foi escolhido, por ser o "Neto Carvalho", muitos disseram que ele foi escolhido não por habilidade, mas sim, por questão da sua família. O que não era uma verdade, pois Professor Carvalho se quer quis ter parte da escolha deste ano.

– Espere, quantos pokémons já tem? – Disse Red tentando puxar assunto.

– Pidgey e Rattata, eu capturei eles cedo, tenho interesse em completar logo a pokédex, mais rápido que qualquer outro. – Disse ele, sabendo que todas pokédex especiais tinham de cento e cinquenta até trezentos pokémons para serem capturados por treinadores e estudados pelos pesquisadores, no caso deles, o Professor Carvalho, tinha um ranking das crianças escolhidas de pokémons capturados por dia, quem conseguisse capturar mais pokémons em um mesmo dia, teria boas chances de subir nas classificações, as estatísticas eram mantidas até que os treinadores chegassem aos seus dezesseis anos, onde poderiam começar novamente sua aventura.

– Você os capturou na Rota 1 não foi? Então também irei capturar cada um deles lá! – Respondeu Red determinado. Red então passou em um Poké Mart na parte sul da cidade, próximo a Rota 1, o vendedor informou que tinha um Pacote para entregar ao Professor Carvalho, e pediu a ajuda de Red para leva-lo. Red então aceitou.

-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-

Enquanto isto, em Pallet, uma menina de cabelos castanhos, e chapéu branco estava em sua casa procurando uma coisa em especial.

– Jane, encontrou? – Perguntou a sua mãe.

– Me chama de Blue agora mãe! Ainda não achei não. – Retrucou ela. Então sua mãe subiu com uma pokébola na mão.

– Por um acaso, eu achei. – Respondeu ela.

– Bulba! – Disse ela rindo, eufórica, enquanto abraçava a mãe, e pulava ao mesmo tempo.

– Assim você me derruba. – Reclamou a mãe, a menina piscou o olho para a mãe.

– Sabe que eu nunca faria isto né? – Disse a menina.

Continua...
avatar
Mathss
Membro
Membro

Masculino Idade : 25
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 20/12/2011


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Pokémon - Tales [Ultimo cap: 3]

Mensagem por Mathss em Seg 9 Jun 2014 - 13:47

Bem, postar logo o terceiro capítulo.

Depois vou fazer uma revisão do primeiro, só para adicionar o cenário, não vai mudar o que aconteceu.

Vou começar este terceiro capítulo com um Apêndice do 2º capítulo.


3- Red e Blue.

Red tinha se encontrado com Green recentemente, o qual tinha lhe dito ter capturado um Pidgey e um Rattata, fazendo com que Red o desafiasse em capturar pokémons na mesma localidade. Logo depois, tinha ido a um dos pokémart em Viridian, os pokémart são centros especializados em vender produtos destinado aos pokémons, assim como farmácias vendem remédios, restaurantes servem comida e Game Corner permitem apostas.

Os Pokémarts podem ser encontrados para diferentes treinadores, a depender do seu "local", podem vender pokéballs comuns, greatballs, ultraballs, em outras regiões do mundo, pode se ter pokéballs especificas também, assim como diferentes receitas medicinais para os pokémons, em alguns casos, pedras evolutivas, selos para enfeitar as pokéballs, entre outros de uma grande variedade de itens.

Este pokémart em questão, onde Red se encontra, é um simples, voltado para treinadores novos, não era muito grande, tinha umas prateleiras, um balcão e um banheiro. Depois de pegar alguns itens da qual iria precisar, ele foi ao balconista.

– Boa tarde! Aqui estão. – Disse Red sem muito interesse, apenas colocando as poucas mercadorias que tinha escolhido. – Deve ser o bastante para voltar para Pallet.

Nisto o vendedor o olha curioso. Treinadores em Pallet? Geralmente quem era de Pallet vinha para Viridian para seu primeiro pokémon, a menos que seja um dos patrocinados pelo laboratório pokémon de Pallet.

– Por acaso, você vai passar no laboratório? – Perguntou o vendedor.

– Talvez, estou indo mesmo é ver uma amiga que ainda ta lá, mas provavelmente eu passo. – Respondeu.

– Beleza, olha, você pode entregar uma mercadoria para o Professor Carvalho para mim? Se puder, eu te dou um desconto de vinte por cento em tudo que você acabou de comprar. – Disse o vendedor. – Se aceitar, eu vou imprimir um papel em que tu assina se declarando responsável. Se eu levar isto até lá, provavelmente vou levar umas 3 horas de ida e volta, e perco muitos clientes, você fica mais fácil. – Explicou quase implorando para que Red fosse.

– Pode ser então. – Respondeu Red.

Assim ele seguiu pela Rota 1 novamente para Pallet. Decidiu que capturaria os 2 pokémons quando retornasse no caminho de volta a Viridian.

Em Pallet, de volta na pequena cidade, ele foi para a casa de sua amiga, Jane, que agora deveria ser chamada de Blue, mas soube que ela tinha descido ao sul.

Indo ao Sul, ali estava uma menina de dez anos, com cabelos castanhos e longos, usando uma camisa azul, para combinar com seu novo code nome, mas com um chapéu branco, fora da pokébola estava um réptil com uma planta em cima dele, era Bulbasaur.

– HEY! – Gritou Red fazendo a menina que estava em pé em meio a umas folhas molhadas escorregar, Bulbasaur se espantou mais com a queda da menina do que com o grito do menino.

Ela se levantou, endireitou-se e foi para onde estava Red com um pouco de raiva, mas quando chegou lá, preste a dar um tapa em seu rosto, desafiou o menino que já tava um pouco tímido pela situação a qual se encontrava.

– Vamos batalhar! – Disse ela, ele sorriu com o resultado do que tinha acontecido, enquanto ela simplesmente limpava sua saia preta e suas pernas do pouco de lama e folhas de gramas que se encontrava lá.

Ele pegou sua pokébola e lançou:

– Charmander! – Então, de dentro da pokébola, saiu uma luz azul, que foi crescendo e então tomou a forma de um lagarto, e logo assumiu suas verdadeiras cores, tu isto, em menos de um segundo. Ele quase tropeça em uma vara de pesca e umas iscas, que estavam ao lado de medicamentos para pokémons.

– Neste caso, eu escolho o Bulbasaur! Use o 'Leech Seed'! – Então o pokémon jogou uma semente no pescoço do lagarto laranja.

– 'Scratch'! – Assim, Charmander correu em direção ao Lagarto verde, e acertou 2 de suas garras, na cabeça dele.

Mas logo, os arranhões se cicatrizam cedo demais. Enquanto Charmander aparentava ter perdido energia. Era o efeito do Leech Seed.

– Vendo só isto? – Falou Blue, provocando Red.

– 'Ember'! – Gritou, agora Charmander soltou algumas brasas em direção de Bulbasaur, que começou a ter suas folhagens queimando.

– Volte! – Gritou Blue. – Vai Horsea!

Red Olhou para o novo pokémon e logo pensou: "Estava Óbvio!"

O que a Blue estava fazendo aqui, era simplesmente pescando novos pokémons, com a vara e iscas que o Charmander tinha tropeçado, e usando as receitas medicinais para recuperar seu Bulbasaur, e também, os pokémons que ela capturou.

– Treinadores que gastam crescem mais rápido né? – Disse Red. – Tu estava simplesmente capturando novos pokémons com sua nova vara de pesca e seus remédios para pokémons.

– Sim! – Disse Blue de uma forma irritante, com uma voz fina, soltando um pequeno sorriso, para parecer que tava "ensinando uma criança como se faz". – Horsea, use o 'Water Gun'.

Então logo de repente, Horsea pega, da umidade presente no ar, uma quantidade de água suficiente para causar um Jato de água. Acertando Charmander que cai com este ataque.

– Volte Charmander! – Falou Red, levantando sua pokébola e sacando sua próxima. – Vai Pikachu! Use o 'Thunder Shock' – E o Pikachu já sai de usa pokébola atacando.

– Rápido! Pule na água! – Gritou Blue, mas já era tarde, Pikachu acerta Horsea, fazendo ela desmaiar.

"Droga, achei que seria um Pidgey ou um Rattata que ele tinha, não esperava um elétrico." Pensou Blue.

– Tem quantos pokémons ainda? – Perguntou Blue.

– Só estes dois mesmo. – Respondeu Red, sabendo que seria justo se ela usasse mais de dois pokémons mesmo assim, pois a regra comum, limita os pokémons á seis, mas não diminui caso um dos treinadores possua menos em mãos consigo.

– Isto é bom, pois eu também só tenho dois! – Disse ela, tranquilizando-se, pois nenhum dos dois precisaria se preocupar com a relação da quantidade.

– Então agora é entre seu Bulbasaur e meu Pikachu! Disse ele!

– Sim! – Disse Ela. – VAI BULBASAUR! Gritou forte chamando seu pokémons para fora. –'VINE WHIP' Gritou ordenando um ataque com um cipó.

– Pule! – Ordenou Red, e Pikachu esquiva-se do ataque.

"O Pikachu é mais rápido que meu Bulbasaur." Pensou Blue.

– 'Thunder Shock' – Gritou Red, então o Pikachu lançou outro raio, desta vez no Bulbasaur, deixando este, paralisado.

– Aproveita! Use mais uma vez sua eletricidade! – E Pikachu usa novamente usa eletricidade, enquanto Bulbasaur permanece paralisado e se queimando. Logo Bulbasaur desmaia.

– Volte! – Disse Blue. – Parabéns Red.

Red olhou o relógio e falou para Blue:

– Precisamos passar no laboratório! –


Continua...
avatar
Mathss
Membro
Membro

Masculino Idade : 25
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 20/12/2011


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Pokémon - Tales [Ultimo cap: 3]

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum