Pokémon Mythology
Olá, visitante! Vejo que ainda não está conectado ao nosso fórum, faça login.
Espere, você ainda não está cadastrado? D:
Inscreva-se em nosso fórum e venha aproveitar as novidades que estamos preparando pra vocês. Nós teremos o maior prazer em recebê-lo no fórum e se precisar de qualquer ajuda, temos muitos membros e nossa equipe para ajudá-lo! Lembrando que você pode postar sua fanfic, seus desenhos ou edição de imagens, seu vídeo-detonado ou gameplay, participar de um RPG, postar e ler notícias do mundo Pokémon, tirar todas as suas dúvidas sobre todos os jogos de Pokémon, comentar sobre o desenho do momento ou apenas jogar um papo fora. Além de fazer amigos!
Para cadastrar-se clique no botão 'Sign-Up' ou em 'Registrar-se' aqui abaixo. Seja bem vindo!

Pokémon Emperors

Ir em baixo

Pokémon Emperors

Mensagem por DanHe em Seg 7 Abr 2014 - 0:46

Olá o/
É minha primeira fic. Então, decidi começar apenas por aquela historinha de jornadas. É simples, é clichê... eu sei disso. Mas só queri treinar e me aperfeiçoar para fazer algo maior no futuro ^^

Qualquer erro falem, por favor. Me apedrejem à vontade, críticas são muito bem-vindas Smile

1- O início

Cidade de New Bark- Região de Johto
Horário: 20:50


No laboratório da cidade, se encontrava o professor Elm. Ele estava conversando com um homem velho. O homem é muito musculoso, usa uma capa preta, que estava tampando sua roupa. Estava com um colar de ouro no pescoço, em que estava escrito GM- CPT. Usava um topete com seu cabelo grisalho. Sua barba branca era pontuda, parecendo um cone.

-Essa situação é muito estranha, professor. -Disse o velho- Temos que tomar cuidado, isso pode ser algo muito perigoso. As tropas já fizeram inúmeras buscas... nada foi encontrado. Mas ainda não vamos desistir.

-Sinto muito -Disse Elm- isso realmente não pode mais acontecer. Infelizmente, acho que essa era dos treinadores irá acabar. Uma pena... eu conhecia um dos garotos. Senhor, o que devo fazer com os novatos? Devo liberá-los?

-Pode sim. Este fato aconteceu no outro canto do continente, acredito que não representam perigo para os novatos vão começar. Até chegarem lá, isso já terá se resolvido, sem dúvidas.

Naquela noite, Teiru não dormiu praticamente nada. Estava muito ansioso.. a noite devia passar rápido. Para ele, não era nada fácil esperar.
Teiru é um garoto muito magro. Tem 1,77m de altura. Seus cabelos são negros e lisos. Possui pequenas sardas em seu rosto branco.

-Ahhh! Nem acredito que já amanheceu! Mãaaae!

-Hum..? O que foi? -Disse Meki, mãe de Teiru- É hoje, não é? Você já tem 16 anos! Geralmente os treinadores vão para suas jornadas com 10, 12.. não entendo o que passou por sua cabeça para esperar tanto.

-Ah, mãe... é melhor esperar. Um pirralho de 10 anos partindo para sua jornada... isso sempre dá merda! É melhor amadurecer mais antes de partir.

-Já preparei sua mochila. Acho que agora é uma despedida, né? Espero te ver quanto antes.

-Calma! Acha que não vou mostrar meu pokémon a você antes de partir? Quando pegá-lo irei trazer para você ver!

-Haha! Ok! Faça uma boa escolha... siga seu coração!

-Siga seu coração.. blá blá blá! Coisa de gente velha.

Teiru deve estar no laboratório às 10 da manhã. Às 9:30 desceu desesperado as escadas e foi para a pequena calçada da rua. A grandes passos, correu em direção ao laboratório. Ele passou por duas pessoas, que aparentemente estavam indo para o laboratório também. Teiru chegou ao laboratório às 9:50.

-Ora ora! - Disse o professor Elm- Então você é o primeiro a chegar? Qual é seu nome?

-Meu nome é Teiru. Qual pokémon você tem para me oferecer? Quero começar isso logo.

-Hahaha! É natural essa ansiedade. Venha, siga-me.

O professor Elm levou Teiru a uma salinha do laboratório.

-Bom, tenho 3 pokémons para lhe oferecer.

-O primeiro é a Chikorita!

O professor então soltou o pokémon da pokéball. Era um pokémon quadrúpede com uma folha na cabeça.

-É um pokémon do tipo grama. São muito dóceis e animados! Ideal para treinadores que querem um amigo de verdade.

-Esse é o Totodile - O professor apertou a pokéball e saiu um pequeno pokémon crocodilo de dentro. - É um pokémon do tipo água. São ferozes e amigáveis.

-Esse é o Cyndaquil - O professor, então, liberou um pequeno pokémon com chamas nas costas. -É um pokémon do tipo fogo. São velozes e ótimos para ataques a longa distância.

Teiru analisou por um tempo. Ele, de cara, descartou Chikorita. Estava realmente em dúvidas entre Totodile e Cyndaquil.

-Droga.... não consigo me decidir! - Disse ele - Ah.. quer saber?! Ficarei com Cyndaquil.

-Cyndaquil? É uma ótima escolha - Disse o professor - aqui está a Pokéball do Cyndaquil. Você deve apertar esse pequeno botão no meio para liberar e guardar seu pokémon.

-Como se eu não soubesse... agora você deve me dar uma pokédex, certo?

-Sim! Aqui está - Elm entregou a pokédex ao garoto - Ela registra todo pokémon que você ver. A quantidade de pokémons registrados em uma pokédex pode mostrar a evolução de um treinador. Pegue também essas outras 5 pokéballs. Você não pode ter mais de 6 pokémons em sua equipe. Caso tenha, ele virá automaticamente para o laboratório.

Pow! Após o professor Elm falar, alguém abre a porta com uma enorme força.

-Oh.. desculpe! Não foi minha intenção - Disse um garoto de cabelos longos.

-Você é um dos outros iniciantes, certo? - Disse o professor - Qual o seu nome?

-Sou o Glane. -Disse o garoto- Pelo visto sobraram apenas Totodile e Chikorita. Pois bem! Ficarei com Totodile.

-Hey, professor! - Disse Teiru - Já posso ir embora? Tem mais algo para me entregar?

-Ah, pode sim! Boa sorte com sua aventura!

-Certo!

Teiru, então, voltou para sua casa. Chegando lá, mostrou seu Cyndaquil a mãe.

-Nossa! Não tinha melhor não? - Disse a mãe - Parece um Ratata anêmico!

-Não enche! Onde está minha mochila? Devo ir logo.

Teiru foi para seu quarto e pegou sua mochila. Despediu-se de sua mãe, que estava aos prantos. Teiru estava muito confiante. Finalmente deu seu primeiro passo para a realização de seu sonho! Teiru estava se aproximando da rota que ligava New Bark a Cherrygrove.

-Finalmente! Que tipo de aventuras me esperam?! Vamos iniciar nossa jornada!


Última edição por DanHe em Seg 7 Abr 2014 - 0:58, editado 2 vez(es)
avatar
DanHe
Membro
Membro

Masculino Idade : 20
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 13/01/2013


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Pokémon Emperors

Mensagem por DanHe em Seg 7 Abr 2014 - 0:47

2- Restaurante

Rota 29- Johto

13:00

Teiru havia chegado na rota 29, que liga a cidade de New Bark e Cherrygrove. Era uma rota formada por alguns pequenos caminhos e muito mato em volta. Em alguas árvores era possível ver alguns Hoothoot dormindo.

Teiru estava receioso. Apesar de sua confiança, ainda não sabia se estava preparado para andar por essa rota sozinho. Por toda sua vida, nunca fez nada sozinho. Dependia de sua mãe para absolutamente tudo.

Teiru continuava avançando. Ele, até então, via os Hoothoot com pouco interesse, até que se lembrou que deve registrar todo pokémon visto em sua Pokédex. Então, ele abriu sua Pokédex e a apontou para Hoothoot. Ela começou a falar com uma voz robótica:

"Hoothoot, um pokémon coruja. É capaz de marcar o tempo com precisão. Geralmente andam apoiados em apenas um pé, escondendo o outro em suas penas. Eles trocam de pé tão rapidamente que raramente é visto."

-Hum.. que interessante! Não preciso fazer nada para reconhecer um pokémon!

Quando, terminou de olhar a descrição de Hoothoot, um Ratata aparece em sua frente.

"Ratata, um pokémon rato. Cauteloso ao extremo, a sua vitalidade o deixa viver em qualquer tipo de ambiente."

-Certo, vou derrotar esse Ratata! Ainda não tive nenhuma batalha com meu Cyndaquil. Certo, vai lá Cyndaquil!

Cyndaquil saiu da Pokéball e posicionou de frente ao Ratata, em posição de batalha.

Teiru apontou sua pokédex para Cyndaquil e apertou um botão escrito "golpes", ela então disse:

"Golpes disponíveis: Scratch, Ember"

-Certo! - Disse confiante - Use ember, Cyndaquil!

Cyndaquil atacou em linha reta em direção a Ratata. Porém, ele conseguiu desviar facilmente, dando um giro para a direita.

Em seguida, atacou Cyndaquil com um tackle. Ela acertou em cheio!

-Droga.. Vamos lá Cyndaquil! Use o scratch!

Cyndaquil, dessa vez, conseguiu acertar Ratata.

Mesmo levando certo dano, Ratata foi inteligente e aproveitou a pouca distância para atacar novamente.

-Desvie pulando na pedra que está logo a frente!

Sucesso! Cyndaquil conseguiu desviar. Ratata vinha novamente em sua direção, usando tackle.

-Não se mova! Aproveite que ele está vindo em sua direção e ataque com ember!

Cyndaquil atacou e acertou o rosto de Ratata em cheio. Que foi derrotado ali mesmo.

-Boa! Parabéns Cyndaquil! Agora volte.

Teiru guardou a pokéball em seu bolso e continuou a andar. Já eram quase 15:30 quando chegou a primeira metade da rota 29.

-Droga... sou burro demais. Não trouxe água nem comida comigo. Estou morrendo de sede! E não encontro ninguém para pedir...

Teiru continuou caminhando até 18:00, quando chegou à cidade de Cherrygrove. Correu desesperado para o restaurante da cidade e pediu água e comida.

-Ótimo! Agora estou aliviado... agora preciso dormir, estou cansado demais.

Teiru se virou para o atendente do restaurante.

-Tio, sabe onde fica o hotel dessa cidade?

-Você é um treinador, certo? Então você pode ficar no centro pokémon. Fica aqui mesmo, no final dessa rua.

-Certo!

Teiru pegou sua mochila e foi em direção à saída.

Quando estava saindo, algo agarrou seu pescoço.

-Seu idiota! Acha que pode sair sem pagar? Cadê o dinheiro?

-Droga.. não tenho! - Teiru estava se sentindo um idiota por ter esquecido de pedir a sua mãe - Desculpa, tio.. não pode deixar passar dessa vez?

-Não! Quer saber? Você vai ter que trabalhar aqui por 2 dias para compensar tudo o que fez.

-O quê?! Tá brincando, né? Tenho coisas a fazer! Não posso perder tempo trabalhando aqui.

-Tem coisas a fazer? E eu com isso? Não pagou a conta, então vai ter que trabalhar. E vai começar agora!

O homem agarrou Teiru pelo pescoço e o puxou para a cozinha do restaurante.

-Ei, Louis! - Disse o velho - Esse cara não pagou a conta. Mande ele fazer tudo o que for preciso.

O velho se virou a Teiru e disse:

-Louis é nosso chefe. Acho bom respeitá-lo. Agora com licença, tenho coisas a fazer.

O homem voltou para a recepção.

-Hahaha! Você é um treinador, não? - Disse Louis - Geralmente são eles que não pagam.

Louis é um homem de 21 anos, 1,82m, ruivo e musculoso. Usa pequenos brincos em suas orelhas, possui olhos negros e penetrantes.

-Olhe naquele canto alí, está cheio de louça para lavar - Disse Louis - você já pode começar. Faça apenas isso que já te libero. Não quero exigir muito de você.

-Droga.. ok. - Disse Teiru - lavarei e irei embora.

Quando começou a lavar, até pensou em fugir, mas toda vez em que via Louis desistia. O homem era muito maior e musculoso que ele! Ele estava lavando, insatisfeito.

Um enorme barulho vem do restaurante. Parecia que alguém havia jogado uma mesa no chão.

-É um assalto! Todo mundo no chão! Me passa a grana, velho!

Ainda dentro da cozinha (longe da confusão) Louis disse:

-Droga.. terei que mandar esse cara pro inferno! Vai lá, Electivire!

Vendo um pokémon novo, Teiru logo pegou sua Pokédex

"Electivire, um pokémon do tipo elétrico. Faíscas azuis saem de seus chifres quando está aumentando sua eletricidade."

-Vai lá Electivire, ataque o assaltante no restaurante! Irei falar o que é para fazer.

Electivire concordou com a cabeça.

Electivire correu para o restaurante, Louis também. Curioso, Teiru ficou olhando por trás da porta.

Electivire chega perto do caixa, onde o assaltante estava com a arma apontada para a cabeça do velho atendente. Os clientes já haviam fugido.

-O quê? - Disse o assaltante - é sério que quer usar um Pokémon para me impedir? Eu tenho uma arma!

O assaltante rapidamente apontou a arma para Electivire.

Quando iria atirar, Louis apenas piscou com seu olho esquerdo para Electivire. O bandido atirou e a bala se estraçalhou no ar. Ele havia usado o golpe Protect. Isso faz com que uma barreira invisível surja no ar, bloqueando qualquer coisa que possa atingir o pokémon.

-O quê? - Disse o bandido - então é assim? Tome mais bala!

-Certo Electivire, use o Thunder Punch contra as balas dele.

Quando as balas vinham em sua direção, Electivire as socou, fazendo com que elas se desintegrassem antes mesmo de tocá-lo. A munição havia acabado. Não havia mais nada que o bandido pudesse fazer.

-Agora finalize com o Brick-Break.

Electivire se aproximou do homem e usou o golpe em sua barriga, o fazendo dar um enorme grito de dor.

-Hahaha! Quer ver o que eu faço agora?!

Louis se aproximou do homem, tirou uma arma da cintura e deu três tiros em sua cabeça, sujando grande parte do chão com sangue.

-Hahahaha! Viu que merdinha você é? - Disse Louis

Teiru ficou extremamente assustado com aquilo.

-O QUEEÊ? Ele o matou? Não acredito que estou vendo isso... preciso sair daqui!
avatar
DanHe
Membro
Membro

Masculino Idade : 20
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 13/01/2013


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum