Pokémon Mythology
Olá, visitante! Vejo que ainda não está conectado ao nosso fórum, faça login.
Espere, você ainda não está cadastrado? D:
Inscreva-se em nosso fórum e venha aproveitar as novidades que estamos preparando pra vocês. Nós teremos o maior prazer em recebê-lo no fórum e se precisar de qualquer ajuda, temos muitos membros e nossa equipe para ajudá-lo! Lembrando que você pode postar sua fanfic, seus desenhos ou edição de imagens, seu vídeo-detonado ou gameplay, participar de um RPG, postar e ler notícias do mundo Pokémon, tirar todas as suas dúvidas sobre todos os jogos de Pokémon, comentar sobre o desenho do momento ou apenas jogar um papo fora. Além de fazer amigos!
Para cadastrar-se clique no botão 'Sign-Up' ou em 'Registrar-se' aqui abaixo. Seja bem vindo!

Mistland Resort

Ir em baixo

Mistland Resort

Mensagem por Luna em Sab 8 Mar 2014 - 17:58


Mistland Resort
on rainy afternoons


 


A História


Mistland Resort é uma história de colaboração entre os membros Dara (Luna) e Micro. É uma história simples, onde vários treinadores poderosos se reúnem num novo continente para disputar a posição de Elite dos mais poderosos do mundo.Não é nada muito pesado e denso: a história é mais leve, descontraída, inocente. Sem terror psicológico, sem análise combinatória dos elementos da personalidade, sem pornografia.
Apenas Pokémon.



Os personagens





A Região



Uma Ilha descoberta há pouco tempo, seu paradeiro era entre Sinnoh e Unova, e seu tamanho era grande demais para ser considerada uma ilha, logo recebendo um título de uma Região. Essa ilha sempre fora escondida por um nevoeiro inacabável que nenhum marinheiro tinha coragem de explorar, mal sabia eles que dentro dela havia uma ilha com biomas incríveis e mal explorada. Existiam moradores nela, existiam cidades, existia eletrônicos. O fato de ela ser escondida não justificava ela ser desatualizada, lá também tinham suas modernidades. Um de seus melhores pontos turísticos é uma cidade super divertida e criada dentro de um parque de diversão, lá também se situava o Ginásio da Roda gigante, onde a líder espera há anos um desafiante a altura de resolver seu enigma e conseguir derrota-la. A liga da cidade é muito escassa não possuindo uma Elite dos Quatro e muito menos um campeão, mas existiam sim os oitos ginásios e seus níveis não eram baixos, todos ali presentes possuem capacidades de formar uma Elite dos Quatro, ou naquele caso a Elite dos Oitos. Por esse motivo o governo da Ilha lançou o evento mundial de formar à tão esperada Elite da Região, convidando todos os treinadores de todas as Regiões para viajarem para lá e testarem suas habilidades e se os cinco primeiros que conseguirem passar de todos os ginásios, eles teriam uma grande surpresa.



Os Capítulos



00 - Prólogo
01 - Aventuras de Ouro (Primeira parte)
01 - Aventuras de Ouro (Segunda parte)
02 - O Lado Negro da Floresta Dourada
03 - O Confronto Fantasmagórico
©






Prólogo - Chegada a Mistland






  O Navio se aproximava cada vez mais da névoa, como se estivesse o engolindo. Quando se deram conta o transporte já havia sido consumido por ela, e agora já estavam viajando dentro da mesma. Já conseguiam avistar uma luz nebulosa, que se revelou como o Farol do Porto da Ilha de Mistland Resort.

Os treinadores embarcados corriam para frente do Navio, enquanto alguns se dirigiam para as janelas do mesmo. Todos estavam ansiosos para descobrir o que estava reservado para eles naquela Ilha. “FOOON” O Navio alertou sua chegada ao Porto, fazendo com que os funcionários da Ilha se preparassem para o desembarque de todos os jovens presentes.



O Porto era uma pequena cidade costeira da Região: não havia muitas casas, apenas docas e bares para os marinheiros se divertirem e passarem o tempo. Como toda cidade, é obrigatório possuir um Centro Pokémon. Os novos visitantes da Ilha deveriam passar pelo mesmo para se registrarem e iniciar sua jornada em Mistland. A Fila era enorme: Nalin já não aguentava esperar, parecia que ela não andava.

Nalin trajava roupas casuais e agradáveis para viajar, mantinha seus lindos e longos cabelos escarlates soltos ao vento que balançavam a todo instante devido à deliciosa brisa costeira do Porto. Ele se sentia incomodado com um babaca atrás dele na fila, que sussurrava em seus ouvidos coisas indevidas e o tentava xavecar, o confundindo com uma garota devida a sua aparência. O Coordenador suspirava e tentava ignorar o encosto atrás de si, mas Nalin não conseguia mais se conter.  Colérico com a situação, ele virou-se e estapeou a cara do maldito treinador que estava irritando-o.

- Eu sou um Príncipe! – O Ruivo, já enfurecido com a gota d’água atingida. – Eu não pertenço à plebe do seu povo! – Nalin usufruía de argumentos arrogantes.

- V-você é u-um menino? – Levantou-se do chão titubeando e confuso.

- Sim, e muito bonito por sinal! – Ele era convencido e seu ego ia às alturas. – Agora se ponha em seu lugar. – Nalin virou-se e retomou seu lugar na fila, batendo seus longos cabelos na cara do indivíduo.

De fato a beleza do Coo-treinador (Coordenador-Treinador) enganava todos, e virava motivos para gargalhadas do mesmo quando se lembrava dos vários vexames que já passou por isso. Mas não o incomodava, ele gostava do seu diferencial e isso acrescentava em sua personalidade. “Próximo” Nalin não se dera conta de que aquele seu espetáculo havia durado um tempinho e não se deu conta de que já era sua vez de completar o registro e entrar na tão esperada Ilha.

- Senhorita, carteirinha de treinador e a Pokebola com seu Pokemon, por favor. – A atendente parecia que não tinha visto o “barraco” de alguns instantes e voltara a pisar no calo de Nalin.

- Pshh, eu sou um garoto. – Ele olhou para os lado, se aproximou da bela funcionária e sussurrou para a mesma. – Aqui estão, ah e o nome dela é Ruby. – Foram entregue os tais pertences pedidos.

Quando dissera o nome Ruby, se referia á sua majestosa Milotic, que talvez fosse à única criatura que Nalin aceitava que fosse mais bonito que ele.

É amiga de Nalin desde que fora presenteada ao seu treinador em seu aniversário de dez anos, desde então são inseparáveis. Ruby e Nalin são muito próximos um do outro, eles viajam junto há muito tempo. Ela tem uma beleza exuberante que chama a atenção nos concursos. Possui também golpes chamativos e lindos. Mas ser linda não significa que Ruby seja fraca: a Milotic pode ser uma oponente formidável nas batalhas dos concursos e nas de ginásio. Gentil e madura, age às vezes como a mãe de Nalin e de Pokemons menores. Sempre alerta e super protetora, faria de tudo para manter seu treinador seguro.

Os pertences foram postos em uma bandeja e entregados á outra jovem moça, que passou o cartão em uma máquina que registou Nalin e Ruby na Ilha e também adicionou a foto do mesmo em um painel em cima da bancada de atendimentos. Nesse painel estavam fotos dos rostos de todos os treinadores registrados naquele momento, e ao lado do rosto de Nalin estava uma pessoa conhecida do mesmo, um vizinho para se exato.

- Mas esse não é meu ex-vizinho Jake? – Nalin repetiu em voz baixa. – Será que ele ainda está por aqui? – Com uma dúvida gerada em sua mente, o garoto perguntou a atendente. – Voce viu esse garoto? – Apontara seu dedo para foto de Jake.

- Ele foi um dos primeiros a se registar, eu pude o ver saindo e entrando na Golden Forest. – Ela respondeu de bom grado, acompanhada de um sorriso. – Ah e aqui estão suas coisas, adicionei um mapa e algumas Pokebolas. Boa sorte!

- Obrigado, eu irei segui-lo. – Dizia enquanto guardava seu cartão em seu bolso junto do mapa, e prendia a Greatball de Ruby no suporte em seu cinto.

Dirigiu-se para o lado de fora do estabelecimento e se deparou com uma mata dourada em sua frente, seguida mais atrás por árvores que possuíam a mesma coloração. Literalmente era a “Floresta Dourada”, o primeiro obstáculo dos aventureiros. Nalin pôs suas mãos na cintura, respirou o ar fresco da Região e recitou:

- Vamos nessa!


Última edição por Luna em Qui 25 Set 2014 - 22:17, editado 12 vez(es)
avatar
Luna
Membro
Membro

Feminino Idade : 21
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 22/10/2010

Frase pessoal : Bring the Noize


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Mistland Resort

Mensagem por Micro em Sab 8 Mar 2014 - 18:07

Bem, como eu tou ajudando a fazer, acho que não tenho muito a comentar.

Foi uma surpresa quando você me chamou no skype pedindo pra betar seus capítulos. E devo dizer que gostei pra caramba deles. Como te disse no privado, eu tava precisando de algo mais inocente pra aliviar a tensão.

O continente... MEU DEUS EU AMEI ESSE LUGAR. SÉRIO. NÃO VOU DAR SPOILER MAS ELE É LINDO. Acho que a gente podia postar um mapa, sei lá. Ajuda a identificar os locais. A gente borra as partes que ainda não apareceram na fic, ia ficar legal.

Os personagens, bem, o Nalin é bastante único. Ou única (*leva tapa*). Nunca pensei que fosse tão divertido escrever sobre ele como você está fazendo :0

Bem, devo dizer que minha função principal é betar os capítulos e dar sugestões. Logo, os créditos da parte criativa e da escrita vão todos à Luna.

É isso. Beijos e abraços e até o próximo capítulo :3
avatar
Micro
Membro
Membro

Masculino Idade : 22
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 04/02/2010

Frase pessoal : destination unknown


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Mistland Resort

Mensagem por Kyon em Sab 8 Mar 2014 - 21:06

Ficou muito cute. <3
Eu realmente gostei da idéia de ter um personagem que é travestido. :v
Aliás, gostaria de saber como o Nalin reagiu ao ter ganho um Feebas? O ele ganhou o Milotic direto? u3u
avatar
Kyon
Membro
Membro

Masculino Idade : 28
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 08/03/2014


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Mistland Resort

Mensagem por Wes em Sab 8 Mar 2014 - 21:41

Eu amei o Fanfic. *.* O Nalin parece ser um carinha engraçado! Só uma pergunta vai ter mais personagem principais tipo uma garota ou só esses dois?
avatar
Wes
Membro
Membro

Masculino Idade : 19
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 21/03/2010


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Mistland Resort

Mensagem por Black~ em Seg 10 Mar 2014 - 19:50

Bom, vamos lá.

Uma história de jornada diferente. Uma espécie de busca pelos Elite Quatro, até achei legalzinho, mas tipo, acho que ficaria melhor se tivesse um "torneio" entre os líderes e os cinco melhores virassem da Elite, e os treinadores novos lutassem para ficar com os ginásios, mas enfim.

Esse personagem achei meio estranho, sei lá, não sei se é andrógeno, travesti, ou nasceu assim e cresceu desse jeito. E achei extravagante o jeito dele falar "eu sou o rei dessa bagaça e vocês beijam os meus pés", meio desnecessário, mas ok.

Eu não gostei do texto ficar dentro de uma imagem, quer dizer, eu acho meio desmotivante isso =/, mas é mais algo meu mesmo, mas o texto ficou bem ruim de ler, principalmente as falas, que estavam muito claras e ficou muito ruim de ler², além de ficar meio falhada a letra, mas enfim.

Erros acho que não vi nenhum prejudicial à leitura.

É só e boa sorte com a fic.
avatar
Black~
Fanfic Mod
Fanfic Mod

Masculino Idade : 20
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 27/02/2011

Frase pessoal : The winter has come


Ver perfil do usuário http://pokemonblackrpgforum.forumeiros.com./

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Mistland Resort

Mensagem por Pikato em Seg 10 Mar 2014 - 20:16

Bom, lets go.

Primeiramente a ideia é boa como já tinha falado na outra, uma ilha onde todos os treinadores devem competir e talz. Tipo, como tinha falado antes esse jeito de escrever é muito esquisito, esse template que você usou ficou como o Black disse meio chato e até doeu meus olhos.

Agora, sobre o protagonista achei diferente e me lembro de já ter visto esse estilo em algumas fics do forum já. Mas enfim, não tenho muito para comentar. Mas esse protagonista é muito revoltado ,qualquer coisa tá estressando e eu queria saber se ele é gay, travesti ou sei lá o quê.

Enfim é isso, não tô muito inspirados hoje pra comentar.

Boa sorte.

Ps: Agora que vi que mudou o template.
avatar
Pikato
Membro
Membro

Masculino Idade : 23
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 18/05/2013

Frase pessoal : Voltei^^


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Mistland Resort

Mensagem por Dr.Derp em Seg 10 Mar 2014 - 20:41

Maneiro,nem tive preguiça de ler.  Cool 
Esse protagonista ai parece aqueles personagens meio ultra afeminados de animes que as fêmeas japonesas acham lindos divos poderosos Deuses e tal.
Todo mundo vai ter no máximo três Pokemons?
avatar
Dr.Derp
Membro
Membro

Masculino Idade : 17
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 23/01/2012


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Mistland Resort

Mensagem por Togkiss K em Ter 11 Mar 2014 - 16:22

Gostei dessa Fanfic...
Também gostaria de saber mais sobre o protagonista...
Er... Não sei o que acrescentar...
Boa sorte a vocês na Fanfic;
E espero que façam um bom trabalho!
avatar
Togkiss K
Membro
Membro

Masculino Idade : 19
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 11/02/2011

Frase pessoal : Estou sem criatividade hoje...


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Mistland Resort

Mensagem por Luna em Ter 11 Mar 2014 - 20:13

Olá, trago o Capítulo 1 para vocês, eu passei o dia escrevendo ele. Não irei responder os comentários do Prólogo, mas as perguntas sobre Nalin: ELE é um homem, ele tem aparência feminina, é um menino em um corpo feminino. A ficha dele está no escritório, deem uma olhada para entenderem mais e verem sua aparência.

Eu escrevi a última parte com pressa, e eu aderi a escrita em primeira pessoa. Me digam o que acharam. Também dividi em partes para não ficar muito grande.

Espero que gostem.

Capítulo 1 (Primeira parte) - Aventuras de ouro


 
No momento eu estava desbravando as matas da vasta Floresta Dourada. Que fazia jus ao seu nome. A incrível Flora amarelada e dourada atraía Pokemons elétricos e amarelados ao local.

Eu já havia esbarrado com um grupo de Mareeps, notei alguns Weedles tentando escalar uma árvore enorme, e nada, nada do que eu tinha visto em relações as espécies encheram meus olhos ou me dera uma louca vontade de perder meu tempo tentando captura-los. Perguntava-me, como um local bonito como esse não teria criaturas decentes?



O silêncio dominara o local, até minha mente se calara. Eu só buscava caminhar até o fim da floresta e procurar algo novo, algo interessante para ocupar meu tempo. E foi ai que o silêncio foi quebrado. Não tinha olhos atrás da cabeça e não pude ver o rasante que tomei, quando me dei conta, meus cabelos já estavam bagunçados e despenteados. A velocidade “daquilo” era impressionante, finalmente. Eu ajoelhei. Finalmente algo me chamara atenção...


Mas eu não era o único que gostaria de saber o que fora aquilo. Atrás daquele vulto amarelo estavam alguns treinadores furiosos, que foram cavalheiros e me ajudaram a levantar. Óbvio que não sabiam que eu era um garoto, mas naquele momento eu não queria dar mais um motivo para decepcioná-los. Eu dei uma suave piscadela e tentei agradecer em uma voz suave:

- Obrigado senhores. Minha voz tinha sido suave demais da conta. Até eu me assustei e pensei: “Fui eu mesmo quem agradeceu?” enfim, eu só queria dar a volta neles e ir atrás daquele misterioso bichinho.

Tentei rebolar e agir naturalmente ao sair de perto deles, mas isso chamava mais ainda a atenção deles, que fitavam minha cintura de remexendo. Homens ... Após escapar da vista deles, eu tomei a rota que o Pokemon deve ter percorrido, só que pela lateral para não esbarrar com mais treinadores. Eu já estava esquecendo que meu objetivo ao entrar na floresta era procurar Jake. Mas aquilo já estava se tornando em uma caça ao tesouro, e eu queria aquele tesouro!

❑❑❑❑

Cada passo que dava pela floresta eu percebia o quanto ela era bonita, me enviava energias positivas. E não era por que as árvores de lá por alguma razão emitiam e estavam carregadas de eletricidade. Eu caminhava avoado, não prestava mais atenção no que ocorria a minha volta. Poderia passar um Raikou por mim que eu não iria perceber. E que azar seria... Eu queria ver um raikou ´Bu-bu`...

Perdido em meus pensamentos, eu não pude nem enxergar o que estava em minha frente, até que... ´Bããm`

Fora o barulho que fizera ao colidir de cara com algo ou alguém. Aquilo me acordou a pancada fora forte. E era melhor a tal pessoa ter ótimas explicações. Quando recuperei a consciência eu vi oque tinha me atingido. Sentada nas folhas velhas que caíram no Outono estava uma garota. Ela procurava seus óculos nos meio das folhas para poder enxergar em quem ela tinha esbarrado.

- Me desculpa. – Ela sentava em seus joelhos, juntava suas palmas e fazia reverências com sua face corada vergonha.

- Eu realmente não te vi ai. – Eu deixei essa passar, eu também não tinha visto ela. – É que eu estou atrás de uma pessoa, álias, você não viu algum garoto com cabelos morenos, óculos e um Eevee acinzentado?

Até a definição dos óculos eu não sabia quem era, mas a chave do enigma fora o Eevee “acinzentado”. A única pessoa que eu sabia que tinha um era Jake, e por alguma razão essa garota estava atrás dele e eu também. Só que eu fiz umas alterações no trajeto para procurar aquele torpedo amarelado que me derrubara no chão da floresta.

- Eu vi esse garoto, shi shi shi. – Uma voz juvenil cortou a gente seguida de uma risadinha. Cortou, porém chamou atenção com a informação de que vira o jovem.

Eu procurei ao redor pela voz... E nada, de repente ela parecia ter se calado. Era o que eu pensava, até ver as folhas da árvore chacoalhar. Saindo das mesmas, estava uma criança, que aparentava treze anos e tinha cabelos curtos e negros enfeitados como uma papoula presa nos mesmos. Ela se sentava em um galho e balançava suas pernas enquanto esboçava um sorriso de ponta a ponta.

- Pode nos dizer onde ele foi? – Perguntei em tom suave não deixando de perceber que a garota estava descalça e que também não possuí um dente bem no meio da sua boca. Dentes de leite... que saudades de por eles em baixo do meu travesseiro.

- Sim, eu o vi sim... – E continuava o balançar de pernas, e voltara o silêncio. Que pausa era essa que ela precisava para nos dizer apenas em que direção Jake foi.

- Ele estava com um problemão, parecia que ele tinha irritado os Punks. shi shi shi. – Ela insistia nessa risadinha, sorte a dela que eu estava com minha paciência em dia. – E além do mais... ele tinha algo envolto em seus braços, não pude ver o que era.

Aquilo já tinha nos ajudados, mas ela falava dos Punks como se a gente fosse da Ilha, como se conhecêssemos eles. E pelo nome eu não gostaria de conhecer mesmo.

- Eu estava procurando algo, um Pokemon... até que ouvi os arbustos balançarem, como se estivessem dançando em uma rave. shi shi shi. – Como eu estava odiando essa maldita risada . – Eu me escondi em cima da árvore e aqueles brutamontes espantaram o meu futuro Emolga!

Emolga... Emolga... Eu conhecia algum tal de “Emolga”, esse nome nunca me passou pela cabeça, até agora. Talvez fosse ele o foguete mirabolante. Ou talvez fosse apenas uma lorota de criança. A criança saltava do galho e aterrissava suavemente nas folhas, levantando a maioria delas.

O vestido que ela trajava era muito grande para a mesma. Ele ultrapassava seus joelhos, mas era lindo. Seu acabamento era em babados picoados uma enorme faixa amarela costurada naquele tecido macio branco. Em cima ele tinha um estilo tomara que caia bem folgadinho com um laço que fora costurado seguindo as linhas dos seios e seu nó era bem no centro, enquanto na cintura tinha uma faixa amarela costurada para realçar a cintura de quem usasse. Ela ficava bem naquele vestido de verão. Seus cabelos eram espetados e nas pontas e bem divididos, enquanto sua franja esquerda era tão longa que ia até o final de suas pontas que beiravam seu ombro. E é claro, com brincos de penas cafonas nas orelhas.

- Eu me chamo Eiry, eu viajo pela Região de Mistland á dois meses. – Estava explicado o porquê de ela saber sobre os Punks, 80% dos treinadores na Região nesse instante haviam chegado á algumas horas, inclusive eu.

- Eu sou Minah. Nalin. – Me apresentei junto da garota com que esbarrei. Eu pude perceber nas expressões faciais das duas, elas estavam surpresas ao verem um nome masculino dado á uma “garota”. Mas eu quis esclarecer, para não deixa-las confusas.

- Sim, eu sou menino. – Aquilo fora um tapa na cara de ambas. Min mantinha sua face de surpresa. Mas a de Eiry passara rápido e ela desfrutava de um comentário sádico:

- Eu já vi mulher de bigode, mas ainda não tinha visto um garoto tão “linda”. shi shi shi. – Confirmado. Eu odeio essa risada, e pude perceber a pura malícia e sadismo nas palavras de uma garota com apenas TREZE anos!

Minah logo se recuperava do breve choque. Sim, eu tinha aparência feminina, eu nasci com um rosto angelical e aos oito anos eu já me admirava no espelho. E conforme fui crescendo, eu nunca ousei cortar meus cabelos que eu puxei da minha Mãe. Que também tinha cabelos escarlates. Eu era vaidoso e narcisista, e ainda sou. Eu amo minha aparência, mesmo ela sendo feminina.

- Eiry. Fale-me mais desse Emolga. – Eu procurava me informar sobre a tal espécie, gostaria de me certificar.

- Ele é da Região de Unova, toma a aparência de um esquilo voador e é muito fofinho. – “Muito” e “Fofinho” já tinham me ganhado, eu queria aquele tal de Emolga e queria agora.

No instante em que eu pensava nessas palavras o arbusto dourado em nossa lateral chacoalhava, e o que parecia estar dentro dele não mostrava as caras. Mas não demorou muito para o borrão amarelo com listras pretas. Ou preto com listras amarelas? Sair dos arbustos, eu conhecia a linha evolutiva daquela espécie nativa de Johto. Iniciava como uma fofa ovelhinha, que ao mudar de forma ia perdendo suas lãs e adquirindo cores fortes até chegar a um amarelo intenso. Em sua última forma já tinha a postura ereta e era bípede, era coberto por listras pretas e tinha um longo rabo que crescia conforme evoluía. Sem dúvidas aquele que saiu do mato era um Ampharos.

- Len! – Eiry parecia conhecer aquele Ampharos, ela pulou em cima do mesmo e o agarrou. Que garotinha louca...

O Ampharos apelidado de Len derrubou as berries que carregava envoltas em seus braços, o abraço de saudades da menina tinha sido intenso. Será que eles não se veem a um longo tempo? Depois daquele caloroso abraço eu tive certeza de que era dela aquele “amarelão”.

❑❑❑❑
POV – Jake

Jake via a luz no fim do “túnel” só naquela situação e a luz no fim da floresta. Dava pra ver já os arredores da costa da Ilha. O jovem correra tanto que ao chegar aos campos esverdeados ele caiu ajoelhado, ensopado de suor. Ele tirou sua bolsa de seu ombro, já que a mesma estava com peso e o incomodava, fazendo com que Leo saísse e aproveitasse o ar livre.

Ele soltou a figura oval que rolou para sua lateral e revelou ser uma espécie de ovo. Jake estava zerado, que chegou a cair de cara da grama e aquilo fora muito relaxante para o mesmo. Porém o seu tempo já havia acabado, ele escutava novamente os arbustos se remexerem, as folhas e galhos pisados. Oh não, ainda estavam atrás dele. Jake pegou sua bolsa e seu ovo Pokemon, enquanto Eevee pegava impulso e saltava para dentro da bolsa.

Para o azar de ambos, Jake havia corrido para a direção errada. O caminho que percorrera o levou para a costa, onde se encontrava no final dos campos uma Caverna assustadora, e ela era a única opção onde o garoto poderia se esconder naquele momento.

❑❑❑❑
POV – Nalin

Voltamos à floresta, ainda estávamos em Trio. Eu, Minah e Eiry. Conversávamos sobre nossas vidas em nossas Regiões. Descobri que Eiry era de Sinnoh, da cidade de Sunnyshore e fora para Mistland atrás de seu amado irmão.

Já a de óculos, com cabelos negros e um coque no topo de seu cabelo para não deixar os mesmos que eram longos escorrerem em suas costas. Ela usava um suéter marrom, com um colarinho, e um short curto esportivo preto. E que curto ele era. . Ela ajeitava seus óculos cor de rosas e revelava que vinha de Johto.
Minah era uma espécie de babysitter Pokemon, ela cuidava de espécies bebes e gostava do que fazia, além de ser boa também. O motivo de sua viagem estava prestes a ser contado, mas foram interrompidos pelo chacoalhar das folhas secas de Outono. Era ele! O esquilo voltara para o local atrás das Berries que havia roubado dos treinadores furiosos que tinham esbarrado comigo há um tempo.

Eiry fitou Emolga, seus olhos cor de mel, realçado pela luz brilharam. Estava na cara que ela queria captura-lo. E eu também, naquele instante eu nutri uma rivalidade com a menina e levantei primeiro que ela. O que deu a perceber que eu também o queria, e Eiry percebeu, levantando também.

- Minah, segure-o. – Disse ela, olhando de banda para mim.  Sugerindo que a babá segurasse o esquilo, para resolver suas diferenças comigo.

Eu olhei praqueles olhos miúdos e lindos, aquela carinha de anjo que esconde uma diabinha por dentro. E recitei:

- Podemos resolver isso, com uma batalha. – Dessa vez eu estava tirando proveito. Seria fácil derrotar a pirralha, mesmo com ela me lançando olhares determinados, parecendo não temer nada.

- Min, faça! – Apelidei minha colega e logo ordenei para que ela fizesse algo para prender o Esquilo que logo seria disputado. Minah rapidamente sacou uma pokebola e chamou seu companheiro.

Contemplamos uma fofa criatura ser liberada da cápsula da jovem, sua forma era oval, exceto sua cabeça que era espetada. Sua barriga lembrava a casca de um ovo quebrada, com algumas figuras triangulares azuis e vermelhas.

- Togepi, faça-o dormir com o Sing. – Vi ela comandar o seu “bebe”.

Togepi cantou uma doce melodia para emolga. Eu e o resto tampamos nossos ouvidos para não cairmos no sono, como o esquilo elétrico caiu depois da doce melodia. O som daquele pequeno corpinho peludo caindo nas folhas foi como o som do gongo para iniciar minha batalha.

Continua

x----x----x----x

Curiosidades: Eu me inspirei nesse capítulo no modo de escrita da Silyn, eu adorava sua escrita e sua fanfic.

A pronuncia do nome da Minah é coreana, não é Mináh e sim Min-Ah (vide seu apelido Min)
avatar
Luna
Membro
Membro

Feminino Idade : 21
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 22/10/2010

Frase pessoal : Bring the Noize


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Mistland Resort

Mensagem por Micro em Qua 12 Mar 2014 - 10:08

Olha, você me surpreendeu.
Eu nem betei esse capítulo, mas ele foi ridiculamente bem escrito. E quando eu falo 'ridiculamente', eu quero dizer 'extremamente'. Claro, tiveram uns errinhos que eu não vou citar, mas as descrições foram muito bem feitas.

A única parte que eu tive um pouquinho de dificuldade para entender foi a segunda fala da Minah. Como a primeira fala também era dela, eu achei que a segunda fosse do Nalin, dando interlocutividade ao texto. Mas depois uma pequena re-lida e eu consegui perceber quem tava falando o quê com quem.

Preciso falar que eu adorei a Eiry? Honestamente, eu não sabia da existência dela. Adorei a personalidade manipulativa, e aquela risada xD provavelmente ela vai ser uma das huge bitchs da história.

Como eu não participei da criação desse cap, acho que a surpresa deu um gostinho a mais na história. Continue assim :33 e parabéns pela escrita. Aguardo sua descrição de batalha.
avatar
Micro
Membro
Membro

Masculino Idade : 22
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 04/02/2010

Frase pessoal : destination unknown


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Mistland Resort

Mensagem por Kyon em Qui 13 Mar 2014 - 21:38

O Jake é o personagem mais cute de todos, pfvr. Mas como o Micro disse, mudou completamente a forma de escrita. Ficou muito bom. Continue, por favor. <3
avatar
Kyon
Membro
Membro

Masculino Idade : 28
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 08/03/2014


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Mistland Resort

Mensagem por Luna em Dom 25 Maio 2014 - 16:47

Capítulo 1 (Primeira Parte) Aventuras de Ouro



O dia estava ensolarado, a Golden Forest estava radiante com o sol batendo em sua flora dourada e refletindo lindos brilhos. As folhas amareladas eram sopradas por toda floresta e adicionava um leve toque de suspense em minha batalha, que já havia começado.

Ruby encarava a ovelha bípede em sua frente, ambas criaturas já estavam amarrotadas e cobertas de poeira e alguns arranhões e machucados devido a batalha que já começara a rolar. A minha desafiante continuava a me fitar com um olhar despreocupado e um sorriso banguela besta. Nenhum sinal de risadas

Eryn foi breve em seu próximo ataque, e usou um comando básico para analisar Milotic. Uma esfera esverdeado emanando faíscas e eletricidade fora concentrada e criada nas patas listradas de Ampharos, que logo após a arremessou em direção a serpente aquática. - Mirror Coat. - Sussurrei no campo, finalmente surpreendendo a criança, que se deparou com a esfera elétrico ricocheteando em uma parede invisível e voltando para seu companheiro. Eu tinha pra mim que um golpe de propriedade elétrica não faria efeito nele, mas já era um obstáculo, algo para cansá-lo.

- Irei mostrar do que meu Ampharos é capaz. Shi shi shi shi. - Essa pirralha tentou me por medo, e depois quebrou todo o clima com essa maldita risada. Segundos depois a criatura ao lado dela havia sumido e a poeira subido, era impressionante a velocidade que ele se movimentou, quando me dei conta o mesmo já estava atrás de mim com um punho carregado de eletricidade, e o mais chocante: Não era para atingir Ruby, seu alvo dessa vez era eu.

Ruby em um movimento rápido criou uma barreira protetora ao redor de nós e bloqueou o ataque do mesmo, que recuava um pouco e mantinha uma expressão maléfica no canto do rosto.

Minah deu um pulo do toco de árvore em que estava sentada com Emolga no colo, ela pusera sua mão no suporte de pokébolas em seu bolso e ficava alerta a qualquer movimento que a pirralha fizesse.

- Shi shi shi. - A risada quebrou o silêncio que ficou no campo após o movimento inesperado de Eryn. - Não sabem aproveitar um brincadeira, já estão me cansando. Termine isso, já está escurecendo. - A voz de sua treinadora já atiçava a ovelha a concentrar uma carga elétrica em todo seu corpo esguio o fazendo brilhar. Eu não notei mas Ruby estava com um de seus olho fechados e com uma expressão estranha, até que notei faíscas piscando em seu corpo. Sem dúvidas, ela estava paralisada e isso poderia ser algo bom.

O raio preparado pela ovelha foi direcionado á Milotic, a poeira subiu e criou uma nuvem de fumaça sem revela o resultado do poderoso ataque. Eu esperei a poeira abaixar e me deparei que minha companheira permanecia de pé e não muito danificada, ela foi salva por sua habilidade secreta "Marvel Scale".

``A floresta dourada possuía uma história. A mesma havia uma coloração esverdeada, era a mais verde da Região, perdendo apenas para os campos de esmeralda e a floresta esmeralda. Ela era o lar de criaturas de todas espécies, mas que fora profanada por intrusos, os pokémons de propriedade elétrica. As tais criaturas estavam fugindo já que seu habitat fora destruído para criar a cidade do Cassino, e sem onde ficar, tomaram a floresta para si, passando o dia inteiro em árvores e andando sobre as folhas, eles acabavam deixando energia nas mesmas, que por incrível que pareça eram condutoras de eletricidade. Anos se passaram e a quantidades de criaturas amareladas e cobertas de faíscas aumentavam e quando o mundo se deu conta a mesma já estava amarela iguais a eles, e ao se deitar em um pé de árvore, seu cabelo podia ficar arrepiado.´´

Segurei minhas palavras, não queria me pronunciar sobre a arma secreta que acabara de mostrar sua cara no campo. Ruby em um momento de descuido deixou sua calda tocar no chão e acabou recebendo uma carga impercebível de eletricidade em seu corpo. Agora alerta acredito que possamos prosseguir em nossa batalha e usar a a desvantagem como uma vantagem. Assisti o pokémon aquático se esticar e se arremessar em direção á Ampharos. Milotic deu um assalto poderoso no mesmo, cujo a força estava duplicada graças ao movimento Facade. O tranco havia sido poderoso e deixou o mesmo apoiado em apenas uma perna, suspirando e se segurando para não cair naquele instante.

Eryn me olhou e logo logo desfez o seu sorriso bobo e aderiu á uma expressão de espantada. Perdeu garotinha, a batalha agora era minha!

Milotic deu uma pelas árvores e aterrissou em meu lado pronta para outra. Encaramos o réu e estávamos prontos para acabar com o mesmo. Passei a mão em meus cabelos e os desembaracei, e logo dirigi minha mão ao corpo de Ruby. O elo que eu tinha com minha companheira era surpreendente, apenas com um toque já despertávamos uma técnica não muito usada em batalhas, nossos corpos se iluminaram e as boas lembranças passavam em nossas mentes em imagens como um álbum de fotos...

Com um chicoteio de calda para trás arremessando as folhas longes eu vi minha amiga novamente voar em direção ao que não era mais um desafiante e sim um inimigo e o arremessa longe com uma esbofetada com a calda em seu corpo. Minah ficou boquiaberta e nunca pensou que um golpe como o Return com um elo de amizade forte fosse tão poderoso ao ponto de acabar com um pokémon com a vantagem ao seu favor tão rápido. Eu me fiquei de barriga cheia só de olhar para o olhar daquela maldita criança, olhar de sonhos destruídos. Mas logo me situei e percebi que era apenas uma garotinha.

Eryn recolhia seu companheiro que só estava fazendo de tudo para dar um agrado a sua treinadora. Recolhi Milotic também após agradece-la e estendi a mão a mesma, que se surpreendeu ao ver uma pokébola em minhas mãos. Minah notou que o esquilo adormecido não estava mais deitado no colchão feito de folhas e que supostamente fosse o mesmo dentro da cápsula entregue a menina. Aquela criança agora deu um sorriso inocente, como se fosse natal e o papai noel acertasse em cheio o presente que ela queria. Eu fiquei feliz, mas guardei pra mim, eu não poderia transparecer uma leve fraqueza com crianças para minha rival. E sim, de agora em diante eu irei considerá-la minha rival.

❑❑❑❑
POV – Jake

O dia havia escurecido, uma pincelada concentrada de uma cor variada entre azul e preto fora pintada no céu com uns pingos prateados para criar as estrelas e uma leve pincelada formando um círculo branco para criar a linda lua cheia. A noite a Floresta Dourada era reluzente e vista do outro lado do continente, aquele brilho dourada faz com que qualquer pessoa dentro dela pense que está de dia, realmente é um lindo lugar com uma história nem tão linda assim.

Pobre Jake... Já não aguentava mais correr dos perseguidores misteriosos, ele conseguiu dar uma despistada nos mesmos e se escondeu atrás de algumas pedras na costa da ilha. O mesmo sentou na areia e relaxou suas pernas que trabalharam a tarde inteira, Eevee saiu da bolsa e esboçou uma cara radiante por finalmente respirar ar fresco, o pobre já não aguentava mais ficar sendo sacudido dentro da bolsa de seu treinador. O treinador estava tão cansado que não notou a presença de alguém na beira da água, uma silhueta com curvas e com cabelos longos e soltos estava molhando seus pés na água em uma distância considerável do garoto. Jake quando percebeu já era tarde demais, a pessoa já havia ido embora e ele apenas viu o seu vulto e o rastro de um doce perfume que a mesma deixou.

O moreno levantou e pensou em segui-la, mas viu rapidamente quem estava nas redondezas, ainda havia algumas pessoas rondando o local e procurando "algo". Desapontado o mesmo agachou e se esgueirou até a entrada da caverna para tentar se esconder lá até o amanhecer, com eevee em sua bolsa novamente. Pobrezinho...

x----x----x----x

Finalmente retomei a fanfic, consegui um tempo livre e vim "tentar" escrever um capítulo decente... Não foi grande por que afinal, é a segunda parte do primeiro capítulo ainda, e eu já introduzi uma batalha para não ficar entediante e eu espero que vocês gostem!
avatar
Luna
Membro
Membro

Feminino Idade : 21
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 22/10/2010

Frase pessoal : Bring the Noize


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Mistland Resort

Mensagem por Micro em Seg 26 Maio 2014 - 12:17

cacete







Haushaushaushaush brincadeiras a parte, não há muito o que comentar. A Eiry se mostrou ser uma habilidosa treinadora, mas acima de tudo uma garotinha, como você deixou bem claro. Como se pronuncia? Ei-re? I-ray?

Tiveram uns dois momentos onde a frase ficou meio grande e eu tive que reler para entender. E um "cujo a" que podia ser só "cuja", mas chingarei o corretor por isso xD

Jake está se aproximando do grupo principal, e Vance ainda vai aparecer na história. Estou aguardando pacientemente suas aparições ;>

Confesso que como fiquei um tempo sem ler, eu precisei reler tudo para me lembrar dos nomes dos personagens. E por que você ficou esse tempo todo em hiatus? Senti falta da mistland ;<

É isso. Bjs e abcs, boa sorte continuando essa história que provavelmente vai ser uma das melhores do fórum (soh naum vai ser a Best pq eu n vo deixa vc robar o lugar dah minha assim taum fácil xis de).
avatar
Micro
Membro
Membro

Masculino Idade : 22
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 04/02/2010

Frase pessoal : destination unknown


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Mistland Resort

Mensagem por Rush em Qui 29 Maio 2014 - 11:09

Luna! /o/

Gostei bastante da fic, de verdade. Pela imagem, eu também achei que Nalin fosse uma menina. Mas qual é o lance dele? Heterossexual, Metrossexual, Homossexual ou Pansexual? Gostei do fato dele ter um Milotic, um bicho que eu gosto pra caramba mas não é muito explorado.

Uma coisa que me chamou a atenção foi essa Golden Forest. Não o nome, mas sim a aparência e a criatividade. Pelo que você disse, as árvores possuem sua própria energia elétrica que acabam por atrair Pokémons do mesmo elemento, não? Achei isso bem criativo. Tirando que eu adoro Pokémons elétricos - principalmente Emolgas. Também gostei da mina da floresta, a sem dente. Embora tenha odiado a risada dela, a descrição física dela deu a entender que ela é bem bonita e estilosa - mesmo sem um dos dentes.

Eu quero ver como a história ficará ao centralizar os seus objetivos. Gostei da ideia do protagonista provavelmente se interessar na possibilidade de ser um membro da elite dos quatro, e eu acho que isso irá me prender bastante à história.

É isso, aguardo capítulos futuros. (:


Um beijo, até mais! o/
avatar
Rush
ABP Mod
ABP Mod

Masculino Idade : 23
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 10/06/2012

Frase pessoal : Agora você não tem mais waifu!


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Mistland Resort

Mensagem por Owl em Dom 1 Jun 2014 - 17:49

Luna, lembro bastante de você de antigamente (1 ano atrás, mais ou menos).. Dei uma saída do fórum. :3

Gostei bastante da ideia central da fic, havia uma ideia parecida em minha mente para colocar em prática. Gostei bastante também DO Nalin, se assemelha com uma garota mas ele tem uma personalidade boa.

Sua descrição dos personagens, locais, pokémons, golpes é muito boa. A criatividade para essa Golden Forest foi surpreendente, nunca pensaria em algo assim.

Estou esperando pelos próximos capítulos. Quero ver como o tema da fic se desenrolará, e o futuro dos personagens. ;D
avatar
Owl
Membro
Membro

Masculino Idade : 18
Alerta Alerta :
1 / 101 / 10

Data de inscrição : 27/05/2014

Frase pessoal : Nothing is impossible.. just you believe!


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Mistland Resort

Mensagem por Luna em Dom 1 Jun 2014 - 21:15

Capítulo 2 - O lado negro da floresta dourada

❑❑❑❑
POV – Minah

O Clima estava tenso na floresta, a noite já havia dado suas caras, mas para quem estava dentro da floresta parecia que lá sempre estava de dia graças a iluminação e as cores do ambiente raro que a mesma possuía. No coração da mesma estavam os três treinadores em apuros: Nalin estava inconsciente, jogado contra um tronco de árvore e sem poder chamar Ruby para o campo, enquanto Len o companheiro de Eiry já estava de joelhos e prestes a ser finalizado por um arranhão de arrancar sangue vindo de um enorme urso feroz que os atacou no caminho da saída da floresta.

Minah, que estava caída no chão com os joelhos machucados apenas observava tudo acontecendo em um estado de catatonia, boquiaberta e com os olhos arregalado. Sua mente, seus movimentos estavam congelados, os mesmos só tremiam e suas pupilas cada vez mais se dilatavam. "Slash", Eiry estava prestes a ser retalhada, mas um vulto amarelo entrou em sua frente e foi retalhado em seu lugar, caindo no gramado e o sujando de sangue, deixando assim o caminho livre para a mesma receber a segunda porrada e cair desmaiada no gramado.

O Ursaring estava com faíscas saindo de seu pelo, seus olhos estavam vermelhos de fúria, parece que a criatura havia entrado na floresta e adquirido a paralisia e acordando sua ira com a habilidade Guts, sua força estava incontrolável e sem dúvidas causando um estrago, vide os troncos de árvores socados que ele deixou pelo caminho. A treinadora fitava a besta enfurecida e lembrava de péssimas lembranças que o mesmo a trazia, talvez sejam essas memórias que fez Minah ficar apavorada com o surgimento do Urso.

❑❑❑❑
Flash-Black

- Eu te amo minha filha. - Uma voz paterna eternizava as palavras no coração de Minah.

Após as mesmas palavras um "crack" poderia ser ouvido. Ora como a garota nunca queria ter escutado esse barulho, que na verdade eram barulhos de passos pesados quebrando os galhos espalhados pela Ilex Forest, quando a garota abriu os olhos molhados de lágrimas ela viu uma besta furiosa puxar seu pai pelo ombro e o jogar contra a árvore. Seu pai na verdade estava tentando atrasar os mesmos ficando na frente da criança, dando tempo para a mesma fugir. Minah correu o mais rápido possível e não viu o trágico fim de seu pai nas mãos do Ursaring, ela apenas escutava os gritos de dor que o mesmo esperniava e agoniava. As lágrimas caíam pelas gramas e ela não olhava para a frente, até que se chocou com um corpo, um guarda florestal na verdade, o mesmo estava evacuando as pessoas que estavam na nela. Pois um ataque de Ursarings havia tomado a floresta.

Minah chorava de soluçar e implorava para que o guarda fosse procurar o seu pai, mesmo ela sabendo o que tinha acontecido com ele, porém ela ainda não estava em sua fase de aceitação e só sofria com a situação em que acabara de passar. Esse acontecimento fora conhecido na história de Johto como o massacre da Ilex, onde muitas pessoas que andavam e habitavam pela floresta foram mortos pelo acesso de raiva das criaturas ferozes, graças aos polens que as flores exalavam causavam status aos mesmos despertando também sua fúria originada do Guts.


❑❑❑❑
POV - Minah

Minah acordava do transe de segundos e se esquivava da precisa pesada que o urso cravou no gramado. Um movimento digamos "no susto" ela se levantava e recuava do mesmo até dar de costas com um obstáculo, ela se chocou com o tronco da árvore e desesperada não via para onde escapar e assistia a besta correr em sua direção prestes a devorá-la. As palavras de seu pai passaram por sua cabeça e deixaram a treinadora mais determinada, sendo capaz de dar forças para ela se esquivar novamente e ir para o lado onde se via já em um espaço mais livre para se movimenta e estudar a grande besta.

- Eu não vou correr como corri antes, você deixou uma pegada no meu coração. - Ela se calou e deixou as palavras ecoarem bem, e logo pôs uma de suas mãos em sua segunda pokébola no suporte do seu cinto. - Eu sei que só tenho você.... - Ela sussurrou para a pokébola escolhida. - Mas eu acredito em você! - A esfera foi arremessada para o alto e seu feixe abriu, liberando em um raio prateado a silhueta de um pequeno urso.

As palavras de bravura de Minah foram boas e inspiradoras, mas a escolha que a mesma teve sobre quem chamar ao campo de batalha fora humilhante e não intimidou nada o seu oponente, e se tivesse plateia com certeza iriam rir. No gramado estava um pequeno urso que mal ficava em pé, ele parecia estar tonto e ficar girando e girando, tinha manchas laranjas em suas orelhas em algumas partes do seu rosto, inclusive manchas nas mãos e na cintura também. Ele era muito fofinho e engraçadinho para derrotar aquele "grandalhão".

Pobre Spinda, quando viu a montanha que iria enfrentar o mesmo caiu sentado no chão e teve um choque de realidade, se levantou em segundos e correu para baixo das pernas de sua treinadora. Aquilo a desmotivou por completo, Minah abaixou a cabeça e suspirou. - Ai, eu mereço. - Ela lamentou, mas era sua única escolha, se ela mandasse o seu precioso o Togepi o mesmo iria enfartar na hora. Spinda notou a decepção de sua treinadora, disposto a ser um pokémon melhor ele deu passos titubeantes até a frente da batalha e ficou disposto a "defender" Minah.

O ursinho mostrou do que era capaz, ele se movimentava como um bêbado, parecia estar dançando, uma dança bem confusa. Ondas eram transmitidas para o Ursaring que o observava e ao mesmo tempo começava a bocejar, enquanto os olhos de Spinda brilhavam e coloriam as ondas com um tom de rosa. A besta era acalmada e o estresse ia embora e o sono chegava, até que o mesmo caiu na grama como um armário. Por mais que ele fosse uma muralha, ele não aguentou o poder hipnótico combinado entre a Teeter Dancer e Hypnosis.

Minah sabia que não podia deixá-lo caído ali, pois logo logo ele iria acordar e por ter entrando em sono e em uma confusão ele iria retornar com o diabo em seu corpo, com gosto de sangue na boca louco para massacrar todo mundo na Região. A treinadora suspirou e tirou a sua mochila das costas e a jogou no chão... A mochila estava uma bagunça só e a garota nem agradeceu a coragem e a inteligência do pobre pequeno. Mas Spinda ignorou e foi tentar ajudá-la a encontrar o que ela procurava em sua bolsa, ele tocou na mesma e recebeu um tapinha de leve de Minah, que voltara a vasculhar a mochila. - Achei! - Ela olhou para o monte de carne peludo caído no chão, babando e dormindo como um bebê, ela olhava para a esfera vazia em sua mão e via ao seu redor, seus colegas caídos no chão em situações péssimas e sua única escolha seria capturar a besta, e por estar dormindo as chances seriam 100%. Ela tocou a pokébola na cabeça do Ursaring, que logo abriu sua parte superior e o sugou para dentro. A esfera foi encarada e logo guardada em sua mochila, Minah nem ousaria usá-lo em batalha, usar a mesma coisa que matou o seu pai... Mas com um final feliz, de tamanha nobreza para que o mesmo não matasse seus companheiros e a culpa aumentasse para a garota.

❑❑❑❑
POV - Nalin

A claridade do sol passava pelas janelas e atacavam diretamente meu rosto, eu queria permanecer dormindo mas o sol não deixava, mas... pera? Pulei da cama e encarei tudo ao meu redor, as paredes eram pintadas de dourado e meu braço e algumas partes do meu corpo estavam enfaixadas, onde eu estava e como eu fui parar aqui. Tudo que me lembrava era de ter sido brutalmente derrubado por um Ursaring, mas pera, onde está Eiry, Minah, onde estão todos?

A pergunta fora brevemente respondida, meu desespero passou e eu pude ver Minah sentada em uma poltrona encarando uma Pokébola diferente da de seu Togepi, ela fitava a esfera com ódio, com um olhar tenebrosos... O que será que aconteceu noite passada? E a pergunta que não calava, onde Eiry foi parar? A pergunta fora respondida rapidamente também com a voz suave e feminina de minha colega sentada na poltrona.

- Ela esta na enfermaria, o caso dela e de Len foram piores. - A pergunta era respondida, na verdade uma delas né, eu ainda não sabia o que tinha acontecido noite passada.

- Mas o que aconteceu? - Eu perguntei desesperado por respostas, eu estava faminto por elas.

- Isso aconteceu! - Ela batia forte na mesa de cabeceira e deixava a mesma pokébola para qual ela encarava. - Isso aí dentro nos atacou na calada da noite, retalhou todo o corpo de Len e rendeu ferimentos graves a Eiry! - Os gritos talvez fossem ouvidos em todos os quartos da estalagem que estávamos.

Minah ainda continuava a berrar de raiva, eu já estava desligado pro discurso que ela estava dando, talvez fosse importante, mas não tanto quanto a minha curiosidade em saber que criatura havia feito tamanho estrago. Sem ter ouvido uma única palavra berrada eu apenas pedi que se acalmasse e levantei na cama com a Pokébola na mão e vi que agora eu era o alvo dos fuzis nos olhos dela.

- Pode ficar se quiser! - A porta fora batida e ela já não estava mais presente no quarto.

Com dificuldades para me locomover eu a procurei pelo hotel em que estávamos hospedados, que na verdade eu nem sabia onde era, mas tudo nele era esplendido e dourado. Enquanto eu admirava a arrumação da estalagem eu consegui ver a silhueta da mesma de costas, sentada no gramado em frente ao lago que tinha no hotel, eu fui até a fora para esclarecer as coisas com ela.

- Pode desabar se quiser. - Sentei com pernas de chinês em seu lado. - Se o problema é esse, vamos acabar com ele! - O que tinha na pokébola poderia ficar para depois, com certeza não era boa coisa, sendo assim eu arremessei para longe e a mesma caiu dentro de um arbusto perto da entrada da floresta. - Acho que ninguém vai olhar dentro de um arbusto amarelo, haha. - Eu dei uma risada para descontrair o ambiente.

Minah me abraçou e molhou minha camisa com suas lágrimas, ela me contou tudo sobre seu passado e me disse o que tinha dentro daquela cápsula. Eu cada vez mais ia me chocando, até a parte em que ela dissera o que o monstro fez com todos no local, rapidamente me levantei com ela e corremos até a ala hospitalar em que a "Golden Inn" tinha, e sim eu finalmente descobri o nome do local onde estávamos. Ao chegar na sala em que a garota estava deitada vimos um de seus olhos enfaixados e logo recebemos a má notícia de que a pancada que recebera tirou a visão de seu olho esquerdo. Mesmo não sendo em mim eu sentir a dor que ela ainda iria sentir, depois de acordar... Eiry ainda era muito nova e tudo isso foi minha culpa por ter sido derrotado tão rapidamente... Acho que agora era vez de Minah me consolar...

x---x---x---x

Desculpem o final terrível, eu tentei caprichar no clímax do capítulo e acabei ficando sem inspiração e criatividade para terminá-lo, seu eu pudesse eu deixaria onde terminou na Minah, mas ai eu iria ficar devendo explicações para vocês na qual eu não iria querer explicar no próximo capítulo, e desculpem já um acontecimento dramático logo no segundo capítulo. E  sim eu foquei na Minah pois eu quero contar a história de todos (Ou quase todos) os personagens que Nalin conhecer em sua jornada, espero que gostem! Nalin é um GAROTO
avatar
Luna
Membro
Membro

Feminino Idade : 21
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 22/10/2010

Frase pessoal : Bring the Noize


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Mistland Resort

Mensagem por xKai em Qua 4 Jun 2014 - 14:18

[palavra censurada]! Achei tudo um espetáculo, a ideia de fazer um personagem andrógeno para protagonizar a fic foi impressionante, eu nunca havia visto antes, é até bom que rompe as barreiras do preconceito né, hoje em dia é muito normal as pessoas serem diferentes, mas a pergunta que fica é... Nalin é Homossexual ou apenas um garoto que parece garoto? (Andrógeno)

Outra ideia bem bacana foi esta de contar a história de todos os personagens que Nalin encontra durante sua jornada por Mistland, algo bem incomum, muitas fics possuem vários personagens, mas não se focam em contar sobre o passado destes. Não vejo a hora do meu personagem aparecer, até porque eu mentalizei ele como sendo um personagem legal e tals... até penso em reciclar ele para uma fic futuramente.

Perdão se o comentário não ficou lá essas coisas, mas no trabalho é mais complicado de fazer um comentário melhor, mas aviso que serei visita frequente por aqui, aguardo o próximo capítulo. Bom trabalho para ambos os autores, ficou muito boa e provavelmente ficará ainda melhor.

________________

avatar
xKai
Fanfic Mod
Fanfic Mod

Masculino Idade : 21
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 11/05/2013


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Mistland Resort

Mensagem por Micro em Qua 18 Jun 2014 - 17:16

Welp, pode me matar pela demora. Deu um monte de problema e eu só pude vir comentar agora na Mistland.

Em primeiro lugar, vi que você saiu um pouco do tema inocente pra poder dar uma apitadinha na história. Não te condeno por causa disso, mas não perca o traço tranquilo e bonito da história, ok?

Confesso que fiquei confuso um pouco. Pensei que tinha perdido um capítulo, por isso interrompi a leitura e fui procurar o "cap faltoso". Mas só depois que cheguei perto do final que percebi que o "Ataque Noturno" foi propositalmente deixado de fora da narração.

Agora, os elogios.

UM URSARING ASDF EU AMO ESSE BIXO
E ELE AINDA É SANGUINÁRIO E VIOLENTO
AMO²

Por favor não me fala que o Ursaring foi abandonado sem mais nem menos, me fala que ele vai aparecer na história de novo, nem que seja usado pela equipe do mal ;-;

UM FUCKING SPINDA, ele é tão overrated, mas é um Pokémon tão legal <3
Um dos meus favoritos de Hoenn, com certeza.

Eu AMEI sua descrição. Vi que algumas das frases ficaram um pouquinho emboladas, mas nada que atrapalhe a leitura como um todo.

E Nalin, seu divo, cadê os xingamentos da aparência do urso? ;-;

É isso. Continuarei acompanhando com certeza. Pode me matar por demorar a responder quando você quiser.
avatar
Micro
Membro
Membro

Masculino Idade : 22
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 04/02/2010

Frase pessoal : destination unknown


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Mistland Resort

Mensagem por mrdeid em Qua 24 Set 2014 - 11:45

Reaberta a pedido do membro.
avatar
mrdeid
Membro
Membro

Masculino Idade : 72
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 01/01/2013

Frase pessoal : ata


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Mistland Resort

Mensagem por Luna em Qui 25 Set 2014 - 22:15

Capítulo 3 - O confronto fantasmagórico

❑❑❑❑
POV – Nalin

Como sempre a pousada Golden Inn estava luminosa e extremamente caprichada no dourado. Ela chamava muita atenção com a sua iluminação e era impossível de não ver ela antes do amanhecer, principalmente saindo da floresta. Eu estava entre a porta e a trilha para a floresta, revendo meus pensamentos, eu queria ter certeza de que isso seria a coisa certa. Até uma voz feminina e aveludada chamar pelo meu nome:

- Nalin, onde você está indo? – Sem dúvidas, era Minah que como eu não conseguia dormir. Eu não tinha como esconder que eu pretendia ir embora sem deixar explicações.

- V-você. Não entenderia... – Fui pego em flagrante, minha mochila nas costas e com Ruby dentro da Pokébola, sem dúvidas eu estava saindo. Mas eu tinha meus motivos.

- Essa é a sua decisão? – Ela me jogou um olhar de desapontamento e logo mirou seus olhos para o chão e não falou mais nada.

- Tudo isso foi minha culpa, você e a Eiry... – Fora eu que escolhi o caminho para pegarmos, eu as chamei para me seguirem até um lugar para descansar, era óbvio. – Eu só não quero mais me sentir culpado, se eu me meter em alguma furada. – Engoli a seco e voltei a responder rapidamente. – Eu mesmo irei sair, Minah.

- Espero que você esteja certo, eu não quero ter que te salvar novamente, haha. – Wow, ela realmente tinha entendido meu ponto de vista? Eu fiquei pasmo pela compreensão e dei um abraço apertado na minha primeira amiga na ilha. – Foi bom te conhecer, Nalin. – Com um lindo sorriso seguido de um “xauzinho” eu segui para a trilha junto do amanhecer.

[...]

- Bem-vinda à equipe. – Fiquei um tempo parado, pensando em um nome para dar ao novo membro da minha equipe, recém-capturado. – Pinky. Esse vai ser seu nome. – Apelidei a novata.

Peguei minha greatball com a doce Skitty capturada e colei um adesivo com uma carinha de gato na parte superior da esfera e a coloquei no suporte de balls em meu cinto. – Kawaii. – Eu ainda estava alterado pela extrema fofura da gatinha rosada. Me recuperei rapidamente e voltei a andar em direção a cidade mais próxima. “Gummy Town”.

Em cima de uma colina eu já conseguia avistar a cidade, isso me dera mais forças para continuar a seguir o caminho e chegar lá sem pausas. Mas minhas forças foram embora rapidamente com o ronco de meu estômago. “Roincc”.

- Pausa para a comida meninas! – Arremessei suas greatballs para o alto, uma com um adesivo de coração e outra com o adesivo de um gatinho.

As pokébolas se abriram e libertaram Ruby e Pinky, minhas duas companheiras. Ruby parecia ter gostado de Pinky, enquanto eu arrumava a toalha para o piquenique eu virava discretamente os olhos para as duas e as viam brincando. Ruby parecia trata-la com ternura, enquanto Skitty só queria brincar com os tiras vermelhas na cabeça da Milotic.

- Bom appétit! – Ótima hora para treinar meu francês. Após o chamado as duas brincalhonas se aproximaram da mesa e comeram deliciosas tortinhas feitas de Berry’s pela minha irmã. Sorte minha guardar algumas delas. – Espero que gostem. – Falei enquanto abria minha mochila e pegava um sanduiche embalado para não estragar.

- Nossa cara, eu estou faminta! – Eu escutei alguns grunhidos vindo de trás da árvore em que eu estava sentado. – Pode dividir comigo?

A dona dos grunhidos apareceu. De cabelos curtos chanelzinho com sua franja tingida de branco, olheiras profundas e olhos exóticos da cor vermelha. Ela tinha uma voz desmotivada e tediosa, como sua postura e sua aparência. Com um jeito de andar corcunda e relaxado, sua camisa de manga longa folgada e roxa, suas calças folgadas marrons, tênis pretos e é claro, o toque final: Uma chamativo cinto com uma caveira ao invés de fivela.

- Você é de alguma Ceita? – Sem perceber, eu perguntei em um tom extremamente agudo, irritando os ouvidos de qualquer um que escutasse.

- Não, porquê? – Sem dúvidas essa garota não percebia que ela parecia uma vampira gótica.

- Nada, querida. – Coitadinha, compassivo eu a deixei se juntar a nós em um piquenique, mesmo depois da minha experiência com colegas de equipe. – Toma, pegue um. – Estendi minha mão com um sanduiche para ela, que logo se sentou do meu lado.

- Saia, Bran. – Ela apontou sua esfera para a grama. A mesma liberou um pequeno Pokémon ave, alaranjado e bípede, sem dúvidas em um Torchic. – Coma um pedaço. – Eu a vi dividindo seu sanduiche com seu companheiro.

- E então, para onde estão indo? – O clima tinha abaixado e agora estávamos os dois descansando o almoço apoiados na árvore. – Ah e antes de tudo, eu sou um garoto.

- Para a cidade mais próxima. – Ela se virou e me olhou para tentar me analisar. – É dá pra ver que você é um garoto, seus ombros são masculinos. – Com uma expressão de “querer estar morta” ela se virou e voltou a dar atenção ao seu Pokémon.

- Se você diz... Por quê Gummy? -  Perguntei para tentar descontrair.

- Bran se machucou feio, e eu preciso leva-lo a um centro. – Quando ela falou eu pude perceber sua pata machucada. – Eu sou uma breeder, tentei procurar ervas só que não achei nenhuma.

- Entendo, então é melhor irmos logo antes que escureça. – Levantei o acampamento e recolhi minhas garotas, eu realmente não queria enfrentar as florestas novamente à noite. – Afinal, eu sou Nalin. – Depois de oferecer comida, pelo menos vamos nos apresentar né.

- Maud. – Ela respondeu friamente e foi descendo a colina na frente com seu Torchic no colo.

❑❑❑❑
POV – Jake

Desesperado o jovem de cabelos bagunçados e castanhos se jogava atrás de rochas dentro da caverna que o mesmo entrara para se esconder. Jake bufava de cansaço e Eevee estava com a cara verde de enjoo por se revirar tanto dentro aquela bolsa. O treinador jogava seus cabelos para trás e limpava o suor em sua testa, enquanto se abanava com as mãos, realmente aquela caverna estava um forno para quem havia corrido o dia inteiro.

- Acho que despistamos eles. – Ele olhou para seu Eevee com um olhar aliviado e colocou o ovo misterioso dentro da bolsa.

- Despistamos quem? – Uma voz feminina assustadora e tímida fora ouvida.

Jake olhou para a direção da voz e viu uma pequena criatura feita de cera branca, com uma chama arroxeada em sua cabeça, e a cada passo que o mesmo dava iluminava a direção da voz. No canto em frente ao garoto estava uma menina, magra com cabelos brancos trançados nas duas pontas da frente e no que sobrou do cabelo atrás, enfeitadas com lindos lacinhos roxos. Trajava um suéter roxo listrado, uma saia um pouco acima das coxas preta, uma meia calça preta e sapatos velhos marrom.

A menina que parecia mais um fantasma tinha feito a pergunta e logo se calou e começou a desenhar um círculo contínuo no chão com um graveto. Enquanto uma sombra enorme saía de trás da mesma e encarava o garoto. Jake estava com seu coração acelerado, não tinha forças para perguntar e apenas tentou recuar, mas a pedra no qual o mesmo estava apoiado não o deixava recuar.

- Tudo bem, eu não sou um fantasma... – Ela não direcionou olhares para Jake e voltou a desenhar círculos no chão. – Quem dera eu fosse, né Ichabold? – Ela olhou com uma cara desmotivada para seu Gengar Shiny, o dono da sombra assustadora.

- S-sou Jake. – Ele fora recuperando aos poucos o folego perdido e aos poucos respondia a garota.

- Molly... – E voltara aos círculos no chão, e Ichabold não tirava os olhos dos dois.

As pernas de Jake tremiam igual uma vara verde, Eevee de susto havia se escondido dentro do casaco de seu treinador e podia ver o casaco tremendo igual as pernas de Jake. Jake não tinha um simples descanso, logo passos foram ouvidos e finalmente os Punks havia encontrado o jovem de cabelos castanhos.

- Olha ele ali. – Uma voz grossa afirmou para seus dois colegas, talvez os únicos que aguentaram correr atrás de Jake o dia todo.

- Q-Quem são eles? – Os olhos de Molly se arregalaram e ela logo se levantou.

- Problemas... – Fora dada a resposta, seguido de um suspiro, e Jake finalmente se levantou para encará-los.

- Vamos lá, Koffing, Simisear, Elekid. – As três vozes chamaram seus companheiros ao mesmo tempo e os libertando das esferas.

As três pokébolas foram arremessadas para o alto. A pokébola na qual saiu o Koffing pertencia ao que parecia ser do líder do trio, um homem parrudo e careca, com um colete de couro e um bastão de baseball na mão. Já o Simisear saiu da menina do grupo, com cabelos um pouco abaixo do queixo, tingidos de azul e usando um forte e ridículo batom preto nos lábios. E por último, o Elekid saiu do magrelo e alto, com uma bandana enrolada na cabeça e usando óculos escuros.

- ICHABOLD! – Molly estava insana, aos berros repetia o nome de seu Pokémon, e mostrando que não era apenas tímida e sim dotada de personalidades mescladas, como nervosismo as alturas.

Ichabold parou na frente das criaturas adversárias e apenas as encarou. Logo após ele esboçou um sorriso malicioso em sua face acinzentada e maligna e seus olhos obtiveram a coloração roxa, com detalhes assombrosos. Um olho vermelho apareceu em cima da criatura fantasmagórica e direcionou chamas negras na direção dos três adversários, mas suas chamas devido ao Hex foram cortadas pelo comando do líder do trio punk.

- Use o Protect. – Koffing adotou uma expressão no rosto de diversão, um sorrido mórbido e delinquente fora esboçado em sua face roxa cheia de caroços. Após essa expressão ele criou um campo de força transparente para evitar o ataque inimigo.

- Simisear aproveite e use o Lick. – O macaco flamejante saltou em uma fúria e emitindo sons primatas.

O macaco avermelhado esticou sua língua à uma distância considerável e a usou de chicote para atacar Gengar. Ainda um pouco lento por ter usado uma técnica poderosa, Ichabold fora chicoteado pela língua do companheiro da garota punk.

- Elekid, agora corra e use o Low Kick. – Seu amigo careca logo o tacou um olhar de fúria e quando o treinador do Elekid seu deu conta, já tinha sido feito.

O Elekid tinha uma velocidade impressionante, capaz de superar a de um Gengar que parecia treinado como o de Molly, porém o mesmo só pecou na inteligência de seu treinador. O movimento já estava prestes a ser executado e quando ele foi, simplesmente passou direto pelo corpo intangível de Ichabold. Ichabold o encarou com sua bochecha inchada pela pancada que levara no rosto enquanto seu punho direito era coberto por uma aura roxa fantasmagórica. O companheiro de Molly cravou seus punhos no estômago da pequena tomada, o nocauteando de primeira, gerando desentendimento entre o trio os distraindo.

- Ei, Bold, use aquela estratégia que combinamos. – Molly sussurrou para seu Pokémon sem que os inimigos percebessem.

O Gengar Shiny atraiu a atenção de todos com risadas assustadoras, conforme ele abria sua boca para rir, da mesma saia um gás negro e poluente que corria para a direção dos punks e os envolviam em uma cúpula de poluição, enquanto Jake e Molly estavam fora do alcance da mesma. Agora que o palco para sua estratégia estava montado, o tipo fantasma fazia uma combinação na névoa misturando uma combinação entre Hypnosis e Scary Face, para produzir uma face maligna e assustadora dentro da cortina de fumaça criada pelo mesmo. A face assustadora enfeitada com brilhos psicodélicos fora o bastante para por todos em sono profundo. Sendo assim o golpe final fora dado, Ichabold abriu bem sua boca e absorveu a energia de todos dormindo no local pelo Dream Eater e os deixou inconsciente.

Jake realmente notou o bom treinamento dado por Molly ao seu único amigo. Porém Eevee estava com muito medo do show de horror que Ichabold tinha dado e não parava de tremer no colo do seu treinador.

- Tudo bem, volte Ichabold. – Molly agiu de bom senso e recolheu seu amigo que assustava Eevee, e esticou seus braços para que seu Litwick pudesse subir em seus ombros.

Aliviado em ter se livrado dos seus seguidores, Jake sugeriu à sua salvadora que a mesma o acompanhasse à cidade mais próxima. “Gummy Town”


x----x----x----x

Olá, eu voltei com a fanfic e pedi para bloquearam a nova que eu queria criar. Eu vi que ainda tinha amigos meus que gostaram da fic e pediram para que eu pudesse voltar a escrevê-la, eu achava que ninguém lia isso, mas me enganei e se eles pediram eu irei escrever mais por eles e por vocês. Espero que gostem desse cap de re-abertura, eu ainda tenho muita dificuldade para desabrochar os acontecimentos e descrever e meu vocabulário de sinônimos é muito curto. Desculpem erros e repetições, não tive tempo para revisar.


Última edição por Luna em Dom 28 Set 2014 - 21:54, editado 4 vez(es)
avatar
Luna
Membro
Membro

Feminino Idade : 21
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 22/10/2010

Frase pessoal : Bring the Noize


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Mistland Resort

Mensagem por Micro em Sex 26 Set 2014 - 1:00

MISTLAND O RETORNO

Bem, pelo horário que eu to escrevendo isso, da pra ver o taaanto de tempo livre que eu tou tendo. Se você não sabe, eu acabei de chegar da faculdade :*

Vi que teve um errinho, na primeira palavra do POV do Jake, quando você chamou ele de menina sem querer, mas DEIXA PRA LA QUE O NALIM TA DE VOLTA E O RESTO QUE SE [palavra censurada].

Desculpa se eu não consegui ler a outra fic (eu meio que só consegui ler essa por que amanhã eu não terei trabalho, e por isso ganhei meia hora livre pra fazer o que eu quiser agora) e não consegui escrever um comentário decente, mas o sono me impede de ser produtivo.

Beijos Luna, e estou Muito feliz que voltou com a fic Smile
avatar
Micro
Membro
Membro

Masculino Idade : 22
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 04/02/2010

Frase pessoal : destination unknown


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Mistland Resort

Mensagem por Brijudoca em Dom 28 Set 2014 - 15:07

Li todos os capítulos de uma vez e devo dizer que estou adorando a fic, que bom que você não a abandonou.

Adorei o seu jeito de narrar as batalhas, em especial essa última que foi beeeeeem maneira, em especial por essa Molly ser bem louca ashushuash agora necessito de uma explicação nesse núcleo do Jake que está a três capítulos fugindo sabe-se lá de que ou o porquê.

Fiquei triste de não ter uma cena da Eiry pós-acidente e o inútil do Nalin não se despedir Sad
Falando nele, devo dizer que eu o detesto koaspsaksp tudo no personagem me irrita, mas ainda assim é muito legal assistir as situações em que ele se mete.

Com uma expressão de “querer estar morta” kkkkkkk socorro

Quero só ver qual vai ser a história dessa Maud, então aguardo o próximo capítulo ansiosamente.
avatar
Brijudoca
Membro
Membro

Masculino Idade : 21
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 28/04/2009

Frase pessoal : make brazil emo again


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Mistland Resort

Mensagem por Kyon em Seg 29 Set 2014 - 22:31

Jake tá fugindo dos traveco ctz.
Luna escreve muito, taloc. Só as best fic. <3
E se tu não continuar essa coisa, sua vak, juro que te busco na sua casa pelo cabelo. u_u
avatar
Kyon
Membro
Membro

Masculino Idade : 28
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 08/03/2014


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Mistland Resort

Mensagem por mrdeid em Ter 30 Set 2014 - 11:54

Vou ser sincero, eu não havia curtido a fanfic inicialmente, mas a maneira que você escreve me prendeu a continuar lendo. Senti firmeza no que fazia e então continuei. E não me arrependi. A fanfic está ficando cada vez melhor, sérião! Continua!
avatar
mrdeid
Membro
Membro

Masculino Idade : 72
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 01/01/2013

Frase pessoal : ata


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Mistland Resort

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum