Pokémon Mythology
Olá, visitante! Vejo que ainda não está conectado ao nosso fórum, faça login.
Espere, você ainda não está cadastrado? D:
Inscreva-se em nosso fórum e venha aproveitar as novidades que estamos preparando pra vocês. Nós teremos o maior prazer em recebê-lo no fórum e se precisar de qualquer ajuda, temos muitos membros e nossa equipe para ajudá-lo! Lembrando que você pode postar sua fanfic, seus desenhos ou edição de imagens, seu vídeo-detonado ou gameplay, participar de um RPG, postar e ler notícias do mundo Pokémon, tirar todas as suas dúvidas sobre todos os jogos de Pokémon, comentar sobre o desenho do momento ou apenas jogar um papo fora. Além de fazer amigos!
Para cadastrar-se clique no botão 'Sign-Up' ou em 'Registrar-se' aqui abaixo. Seja bem vindo!

Tales of Radiata

Página 1 de 2 1, 2  Seguinte

Ir em baixo

Tales of Radiata

Mensagem por xKai em Dom 23 Fev 2014 - 9:55

Apresentação:
Eu ando um tempo sem aparecer aqui, não que vá fazer tanta diferença assim. Eu tinha dois projetos de fanfiction aqui, mas por motivos pessoais eu não consegui terminar com nenhumas das duas... Aqui estou tentando recomeçar com este novo projeto... Não sei se a escrita vai agradar, nunca fui um grande escritor, mas me considero como alguém de boa criatividade para escrever, e acho que isso conta também. Pra começar quero deixar claro algumas coisas sobre personagens e tudo mais:

O protagonista: "Não gostei, parece a Erza affraid" Problema teu, porque não só parece, como foi inspirado nela -q O protagonista será quase uma Erza de sexo diferente. Os personagens que usei como base foram Elsword e Erza, ele será um Sword Mage.

Radiata Stories: Pra quem não conhece, é um jogo da Tri-Ace lançado em 2005 para PS2. É um jogo bem legal, porém a história foi muito pouco explorada, sempre achei que dava pra fazer mais coisa com aquele enredo, sem contar que os dois endings foram bem fraquinhos.

Alquimista? Hm... Isso mesmo! Alquimistas, também estarei me baseando na consagrada série "Atelier" que desde a época que lançou já coleciona títulos, não estou fazendo uma cópia nem nada, estou apenas criando um novo ambiente baseados em histórias que curti, certas horas pode parecer com algo que você já possa ter visto, mas em determinado momento algo novo vai acontecer.

Considerações: Sou um fã tanto de comentários construtivos, quanto de críticas. Desde que me lembro eu sou uma negação com o uso de vírgulas e pontos finais, então é sempre bom ficar puxando minha orelha com isso, vai que um dia eu aprendo  Razz  Algumas palavras mais importantes como nomes de brigadas, títulos ou partes de cidade, mapa em geral podem estar com nome francês, então não significa que estará errado... Ex: Inglês > Falcon/Hawk = Falcão Francês = Faucon. Inicialmente vou postar apenas o prólogo, dentro de uns dois ou três dias eu venho com o capítulo 1. Postarei no máximo uma vez por semana. Pode acontecer de ficar mais de uma semana sem postar, mas caso aconteça deixo avisado.

Espero que tenham uma boa leitura e que gostem desta história, obrigado pela atenção.
Sumário:
Guia de personagens:



Nome: Luke Redstorm
Idade: 16
Afiliações: Vareth Magic Institute.
Ocupação: Alquimista em treinamento.
História: Herdou as habilidades alquímicas de seus pais, tal como a poderosa magia de fogo de seu avô. Estudou no instituto de magia até se graduar, hoje ele continua estudando para aprimorar seu conhecimento sobre a alquimia, um tipo de magia que fora dada como perdida. Seu objetivo é criar uma joia chamada de Ruby Prism, dizem ser o artefato absoluto da alquimia, podendo ser usado para alquimia de nível mestre. Após sua primeira missão no "Time Malus" fez contrato com uma Mana, que para um alquimista não é apenas uma amizade, e sim uma espécie de fusão.
Personalidade: Calculista e um tanto quanto arrogante à principio, nunca teve muitos amigos, por tanto não sabe como agir de maneira normal na presença de "companheiros".

Nome: Malus Armstrong
Idade: 21
Afiliações: Radiata Castle.
Ocupação: Metal Empire Brigade, Captain.
História: Nasceu em Radiata e dedica sua vida para protegê-la, em apenas dois anos de serviços prestados como um Cavaleiro, lhe foi oferecido o cargo de Capitão.
Personalidade: Extremamente calmo. Durante uma batalha empolgante ele muda completamente sua personalidade entrando em êxtase.

Nome: Rod ???
Idade: 16
Afiliações: Olacion Order (Antes na história), Theater Vancoor (Atualmente).
Ocupação: Recruta
História: Pouco se sabe sobre seu passado, mas vive em Radiata sem família, seu sustento é proveniente dos trabalhos que faz como membro da guilda dos guerreiros. Seu pai foi um famoso General dos Radiata Knights, morreu anos atrás, sua causa ainda é um mistério. Apesar de ser bem exagerado e sincero em suas ações, é uma boa pessoa e reconhece os valores de uma amizade.
Personalidade: Muito sincero, sempre diz o que pensa sem parar para pensar nas consequências.


Música tema da primeira temporada:




Sinópse: Uma estranha doença surgiu e tem infectado os habitantes de Arcadia. Temendo uma nova guerra contra os não-humanos, um grupo de amigos irá se aventurar pelo mundo combatendo todos os obstáculos presentes em seus caminhos, usando o poder das Manas e da alquimia para criar um antídoto e livrar o mundo desta praga que está trazendo o caos e abrindo antigas feridas entre as duas raças soberanas, os humanos e os elfos.


Tales of Radiata
Prólogo

Arcadia ano de x855, após a queda de um meteoro, a existência de entidades mágicas chamadas por nós humanos de Manas passaram a coexistir conosco em nossa realidade. Em antigas ruínas, existiam relatos e pinturas sobre estas criaturas mágicas, mesmo antes delas existirem, o curioso é que existe uma controvérsia com este acontecimento. Quando as manas desapareceram da história, nosso planeta sofreu grandes baixas e por quatro vezes os seres humanos quase foram extintos. A chegada das manas e o desaparecimento delas parece ter algum significado, como se fosse um aviso para nós de que o mundo que conhecemos está para mudar, mas por hora, elas ainda estão por aí...

Arcadia ano de x955, por um século nós humanos estamos dividindo nosso planeta com as manas, criaturas mágicas muito diferentes umas das outras, assim como nós humanos, possuem diferentes perspectivas sobre a vida, tais como suas personalidades. As manas parecem, de alguma forma estarem mais conectados com o planeta do que todos nós, uma vez que as manas tem controle sobre a natureza ao qual elas vivem, enquanto outras tem peculiaridades e gostos diferentes, assim como pessoas que gostam de cantar e dançar existem manas com tais gostos, são chamadas de Song Mana ou Echo Manas.

O mundo em que vivemos é composto por: Nós, os humanos,  possuímos mais territórios e somos orgulhosos de ser a raça mais populosa de Arcadia, Os Ligh Elves que não gostam de se misturar muito com as demais raças, vivem ao extremo norte de Arcadia, em um lugar chamado de Elf Region, sua capital é chamada de City of Flowers, nenhum humano jamais pisou nesta cidade. Os Dark Elves, diferentemente de seus parentes os Light elves, são mais compreensíveis e não guardam rancor pelos humanos, vivem nas florestas, vivem uma boa vida, trabalham e se divertem todos os dias, são produtores de um Vinho muito popular nas grandes cidades. Os Dwarves vivem ao leste de Arcadia em uma terra chamada Earth Valley, composta por muitos túneis feitos por eles próprios, é uma cidade extensa e muito diferente se comparada as cidades humanas, Dwarves passam o dia trabalhando e não gostam de ficar parados um instante se quer. E por fim os goblins, são divididos entre Green Goblins e Black Goblins: Green Goblins vivem em Shangrila, uma pequena aldeia de goblins que fica ao extremo Sul de Arcadia, próxima à um vulcão. Os Black Goblins inicialmente eram Green goblins, são viciados em um tipo diferente de cogumelos que os envenenou e os deu esta tonalidade escura, entretanto esta doença não os mata apenas os deixam com um vício frenético por estes cogumelos que estão por  toda parte em seu território, que é vizinho aos dos Dark Elves, Goblins e Black Goblins raramente se misturam, uma vez que seus territórios ficam em áreas bem afastadas. Para os humanos o veneno destes cogumelos é mortal, além de muito mal cheiroso. Não se sabe como eles adquiriram esta imunidade.

Existem outros dois tipos de criaturas vivendo neste mundo, entretanto estas costumam ser presentes nas histórias de terror. Primeiramente os Orcs, criaturas muito agressivas que não distinguem amigos de inimigos, são viciados em caçar. As criaturas não-humanas costumam ter um bom relacionamento entre si, mas isto não envolvem os Orcs, que não gostam de ninguém, ao mesmo tempo que ninguém os quer por perto. O outro tipo, nem sequer podemos afirmar sua existência, Dragões sempre estão presentes em lendas, mas você conhece alguém que tenha visto algum?




A Capital brilhante do reino central, Valhala. Nesta grande cidade imperial, líderes mundiais discutem sobre um acontecimento recente. Uma vila inteira da parte Sul de Arcadia foi engolida por uma cratera, que em seu interior havia um mar de Miasma, cujo sua fonte era completamente desconhecida, embora houvera sobreviventes, as perdas foram significativas, em contato com o Miasma seres vivos adoecem imediatamente tendo uma morte pútrida e extremamente dolorosa.




Longe de tudo isso, no norte de Arcadia, existe uma cidade comercial chamada de Radiata. Neste pacato reino existem Cinco distritos, cada um referente à uma das quatro grandes guildas e o palácio. No primeiro distrito, perto de Lupus Gate, a guilda de guerreiros Theater Vancoor, tida como a guilda mais forte. No segundo distrito, próximo à Echidna Gate está localizada a guilda de monges, Olacion Order. No terceiro distrito, perto do Heliforde Gate, a guilda de Magos, onde também funciona uma escola de magia dirigida pelo diretor Ray C. Cross, Vareth Magic Institute, tendo como líder Curtis, o mago vermelho. Na periferia da cidade próximo ao Faucon Gate, nos morros, está localizada a guilda de bandidos, Void. Ao norte, na área mais nobre da cidade está localizado o castelo de Radiata, onde vive a família real e toda a nobreza da cidade, isto inclui os cavaleiros de Radiata.


Última edição por xKai em Dom 1 Jun 2014 - 16:01, editado 22 vez(es)

________________

avatar
xKai
Fanfic Mod
Fanfic Mod

Masculino Idade : 21
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 11/05/2013


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Tales of Radiata

Mensagem por Black~ em Seg 24 Fev 2014 - 15:14

Bom, vamos lá.

Nem conheço esses jogos e essas coisas ai, só vim mais por ser de RPG e imaginei cavaleiros, dragões, reinos e todos esses etcs -q. Então nem espere um comentário grande, vai ser bem simples e comum mesmo =/, enfim.

Sei lá, gostei da história, toda essa mistura fantasiosa entre humanos e esses seres místicos. Parece que os manas são as criaturas "principais" e que os humanos vão usá-los como aliados para vencerem a tal da doença (?) -q, mas enfim.

Erros não vi nenhum.

Como disse, um comentário bem curto. É só e boa sorte com a fic.
avatar
Black~
Fanfic Mod
Fanfic Mod

Masculino Idade : 20
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 27/02/2011

Frase pessoal : The winter has come


Ver perfil do usuário http://pokemonblackrpgforum.forumeiros.com./

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Tales of Radiata

Mensagem por Snow Walker em Seg 24 Fev 2014 - 15:44

Olá, Kai.

Sério, to muito feliz por achar outra pessoa que curta Radiata Stories. Madrugadas inteiras jogando no PS2, é realmente nostalgico e confortante ler o seu texto sobre um jogo que gosto muito.

Como é apenas um prólogo não tenho muito o que comentar, mas curti bastante sua escrita e planejo acompanhar a historia. Então me vera por aqui bastante vezes, enfim. Sobre o seu texto: Eu não vi muitos erros aparentes, no mais coisas bobas ou que eu confundi como erro, coisa minha. Ironicamente os Dark Elves são os bonzinhos e os Light são os boladões, gostei muito disso porque normalmente é sempre o contrario.
Realmente fico animado por ver um dragão em sua fic, porque eu amo dragões e qualquer historia em que eles apareçam me deixa bastante animado a ler. Enfim, no mais é isso. Gostei do esquema que fez explicando sobre a historia, enfim.

É só. Até o proximo capitulo.
avatar
Snow Walker
Membro
Membro

Masculino Idade : 21
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 18/04/2013

Frase pessoal : salabim salabão


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Tales of Radiata

Mensagem por DarkZoroark em Qua 26 Fev 2014 - 12:15

Let's begin~
Era para o comentário sair ontem, mas em conta de o computador ter resetado na hora que eu tava escrevendo eu acabei perdendo tudo e fiquei com preguiça de escrever mais uma vez e o comment ficou para hoje. Então, sem mais delongas, vamos a ele:
Já tinhas me falado no Skype um básico de como eram os jogos, então não estou tão perdido assim - mas é capaz de mais para frente eu viajar legal, então é melhor se preparar pra altos devaneios.
O prólogo ficou ótimo, dando uma descrição básica de Arcadia e as características das espécies e ambientes que existem lá. Isso ajuda a situar leitores que não sabem sobre os jogos - vulgo eu - a se situar sobre como é o local. Acabei pensando um pouco em Dragon Age quando lia, mas deve ser só coincidência.
Assim como o Snow fico esperando para ver quando um dragão irá aparecer. Imagino que ou vá demorar um pouco para aparecer ou pode puxar um pouco de Skyrim e já aparecer um bem cedo tocando o terror, mas acho que só aguardando para saber.
Erros eu não encontrei nenhum e a forma com que escreves é muito boa. Sem muitos detalhes para não deixar massiva, mas também não é vazia deixando o leitor sem ter como imaginar.
Bem, já que é um prólogo não há muito mais que eu possa falar. Aguardo pelo primeiro capítulo.
avatar
DarkZoroark
Membro
Membro

Masculino Idade : 21
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 11/04/2011

Frase pessoal : Let's Play!


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Tales of Radiata

Mensagem por Pikato em Qua 26 Fev 2014 - 12:35

E ae kai, finalmente voltou, hehe. Então cara, eu nunca cheguei a jogar esse jogo, mas gosto de games que contem magia e outras coisas legais. Este prólogo foi muito interessante, explicou muito sobre os personagens. Gostaria de saber qual linha você vai seguir das estórias clássicas de reinos medievais mágicos.

Existem vários tipos, mas os que conheço são geralmente aventura sem aquele derramamento de sangue, geralmente mais leve. Agora, se quiser seguir uma realidade legal explore bastante o corte das espadas, o sofrimento de alguns personagens e etc.

Esse jogo me pareceu bem legal, o problema e que meu pc deixa graficos de play 1 pior que jogo online com o famoso lag. Enfim, a estória foi bem interessante, essa base que você explicou das tribos e dos acontecimentos me animaram a continuar lendo a fanfic.
avatar
Pikato
Membro
Membro

Masculino Idade : 23
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 18/05/2013

Frase pessoal : Voltei^^


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Capítulo 01: Uma missão inesperada

Mensagem por xKai em Sex 28 Fev 2014 - 17:45

Capítulo 01
Uma missão inesperada

Estava uma noite tempestuosa na cidade de Radiata e em suas regiões vizinhas, o som dos trovões parecia muito altos, mesmo dentro daquele enorme castelo. Uma voz rouca e irritante conseguia ser mais desagradável que o som daqueles trovões, tal voz vinha de um homem de meia idade com uma estatura muito baixa, grande parte de seu rosto, incluindo o nariz, eram avermelhadas como um tomate, sem contar que o homem era bem roliço. Estava trajando uma espécie de robe de cor branca com detalhes semelhantes à faixas que passavam pelo pescoço até quase a altura dos joelhos, em sua cabeça utilizava um Solidéu ( Chapéu que entidades cristãs como: papa, arcebispos etc.. usam ) mas este era de cor branca. Este homem é Jasne Colton, Lord Chamberlain ( É um cargo político muito importante, escolhido pelo povo, como se fosse um prefeito ) de Radiata, embora seja muito mal humorado, ele é a favor de uma aliança entre os não-humanos. Nesta sala também estrava presente um homem bem alto, de cabelos castanhos e dono de uma invejável musculatura, apesar de tudo fitava um sorriso em sua face, aparentemente muito amigável, era um dos Cavaleiros do reino de Radiata, Capitão da Metal Empire Brigade, Malus Armstrong. O diálogo entre os dois homens parecia estar próximo do fim.

- Espero que tenha entendido bem a situação, Malus. - Proferiu o lorde lhe dando um ultimato.

- Isto ainda não me agrada. Você veio dizer que repentinamente toda a minha brigada adoeceu... Todos eles? E ainda por cima vem com uma ordem de proibir qualquer visita minha?

O cavaleiro tentou argumentar, mas o bode velho já havia deixado o local, não sem antes bater a porta com força suficiente para deixar o capitão ainda mais irritado.

- Merda! Maldito nariz vermelho... - Proferiu descontente. - Parece que não tenho outra escolha, terei que empregar pelo menos duas pessoas pra irem comigo na próxima missão.

Após ficar por uns instantes parado naquele cômodo que não tinha muita coisa além de uma cadeira, uma mesa e uma estante com alguns livros, Malus sentou-se em uma cadeira e começou a escrever um par de pedidos formais, que seriam enviados para duas guildas solicitando membros providos de certa habilidade, já que teriam que se juntar aos cavaleiros, durante o período que o trabalho fosse levar.


•••

Ventava muito na manhã seguinte àquela noite de tempestade, as ruas estavam consideravelmente alagadas, mas nada que fosse alarmar a população. Em um conjunto de condomínios no terceiro distrito da cidade, um adolescente de cabelos e olhos vermelhos estava saindo de sua residência, não esquecendo de trancá-la bem, o rapaz trajava uma calça branca com detalhes de cor preta e vermelha, uma jaqueta preta feita com algum tipo de tecido com resistência mágica de cor também preta, em suas mãos ele usava um par de gauntlets, por sinal curtas, cobrindo mais as mãos e os pulsos que o antebraço, para que torne mais suave o manuseio de seus equipamentos, também veste um cinto repleto de bolsos onde o jovem mago guardava runas e outros itens que utiliza nas aulas de alquimia que estava tendo com o Vice presidente do instituto. O rapaz atendia pelo nome de Luke Redstorm. O adolescente caminhava em passos lentos, estava segurando com sua mão direita um caderno repleto de fórmulas de alquimia, parecia estar estudando ao mesmo tempo em que caminhava, as pessoas que passavam por ele sorriam e o cumprimentavam, mas o garoto seguia caminhando apenas cumprimentando balançando seu pescoço. Logo adiante estava um prédio enorme, engrenagens por toda parte, no instante em que o garoto pisou diante daquele grande portão, as portas de ambos os lados se abrem automaticamente, provavelmente havia um sensor ali, muito engenhoso. De toda a Radiata, o terceiro distrito era o que possuía mais recursos, os magos e cientistas de Vareth Magic Institute sempre estão criando novos instrumentos que usam energia das manas para tornar a vida mais prática. Logo ali, na recepção estava uma mulher de óculos com um penteado chanel de tonalidade púrpura, parecia bem focada no trabalho, naquele instante o protagonista de cabelos vermelhos adentrava o local.

- Luke! - Exclamou a mulher.

- Olá, Roche. Como vai o trabalho? - Perguntou o jovem enquanto ia na direção das escadas.

- Na verdade era sobre isso que eu preciso falar com você. - Proferiu a mulher com um tom simpático.

- Trabalho...? - Com certo desânimo, o garoto mudou seu rumo, se dirigindo até o balcão onde Roche estava, sua expressão não era muito agradável.

- Recebi uma carta do castelo de Radiata. Estão solicitando os seus serviços para uma missão, o pagamento será de 8.000 Dagols, se eu fosse você aceitaria. - Explicou a mulher.

- 8.000 Dagols? Huh... Interessante, o que preciso fazer desta vez, poções? Incendiar alguma coisa?

- Nada disso, querem que você participe de uma missão substituindo membros de uma brigada, parece que adoeceram. Aqui estão as instruções, estão pedindo para que encontre-se com o capitão e o outro integrante na entrada de Lupus Gate.


- Mas que saco... Espero que eu não tenha que trabalhar ao lado de um daqueles bárbaros de Void. Não passam de mercenários, matariam a própria mãe se resultasse em lucro. - Reclamou o garoto enquanto subia as escadas para a sala de alquimia.


•••

Algum tempo mais tarde, na parte Sul de Radiata, não muito longe de Lupus Gate, se encontra a guilda dos guerreiros, Theater Vancoor. Um jovem de pele bem morena e cabelos negros adentrava no local, trajava uma vestimenta aparentemente leve, exceto pelas Gauntlets em seus braços, pareciam ser de algum tipo de metal. Assim que chegou até a bancada, uma bela valquíria de cabelos rosa aguardava para ser atendida, era Alicia, uma das líderes de esquadrões da guilda. O jovem lutador não conseguia olhar em outra direção, mirando obsessivamente para os seios da jovem, que desconfortada com a situação subiu para o segundo andar, onde ficava sua sala. Logo em seguida Thanos, que era o balconista tratou de lhe atender.

- Ei, Rod. É por coisas como essa que você foi expulso de Olacion... Tente se comportar na presença das mulheres. - Explicou Thanos enquanto lustrava sua espada.

- Eu não estava olhando nada demais, afinal se ela não quer ser admirada, que vista uma roupa que cubra mais o corpo dela! Da uma olhada naquela armadura sexy, da pra ver quase todas as curvas do corpo dela, e aqueles incríveis peitos. - Tentou explicar.

- Se continuar deste jeito, vai ser morto antes mesmo de ter idade para beber. Mudando de assunto, tem trabalho pra você, na verdade este trabalho seria para o Jarvis, mas ele ta de ressaca. Provavelmente passou a noite bebendo na taberna.

- Está bem, só me dizer a hora e onde que já estou indo. - Disse confiante.

- Não vai nem querer saber que tipo de trabalho vai ser?

- Nem! Eu tenho precisado de grana, então farei qualquer serviço.

- Você é do tipo que morre jovem... Aqui está, se dirija para Lupus gate dentro de meia hora, você irá encontrar o Capitão Malus e um membro de Vareth.

Ignorando o comentário que dizia respeito a sua vida, Rod se dirigiu para a saída, mesmo ainda tendo algum tempo para desperdiçar.





O tempo havia mudado bastante desde o alvorecer, agora estava bem nublado, estava com uma pinta de que poderia chover em breve, assim como na noite anterior. A entrada de Lupus Gate é composta por um único portão que se levanta para aqueles que irão passar, usando uma alavanca controlada pelos vigias que estão em uma torre ao lado, logo ali, de frente para o portão fechado estava o capitão Malus Armstrong que estava aguardando pelos garotos. Não demorou muito para que Luke chegasse caminhando em lentos passos, Luke é da família Redstorm, que tem uma amizade de longa data com a família Armstrong, por este detalhe ele havia sido chamado para esta missão, pois já se conheciam embora não tenham se visto por alguns anos.

- Você cresceu, Luke! Como vai seu avô? - Cumprimentou Malus.

- E você continua com a mesma aparência, mas de certa forma ficou legal com esta armadura. O vovô continua ocupado como sempre, mas está cada dia com mais vigor. - Proferiu enquanto checava seu equipamento.

- Bem, parece que o membro de Vancoor está chegando.

No instante em que ouviu tais palavras vindas de Malus, Luke olhou para trás, curioso para saber quem era o outro integrante do grupo, para sua infeliz surpresa era alguém que ele conhecia muito bem, embora eles sejam apenas conhecidos, era o tipo de pessoa que Luke normalmente não se misturaria.

- Você! - Exclamou o ruivo. - O pervertido do monastério!

- Como é que é? - Perguntou Malus, surpreso com a reação de Luke.

- Esse cara foi expulso de Olacion Order... Invasão de banheiros, espionagem em trocadores, nudez em termas, este cara é um grande pervertido!

- Nossa, eu sou famoso assim? Faltou dizer aí "expert em observação de peitos". - No momento em que Rod terminou a frase Malus o acertou bem no meio da cabeça com seu punho, o fazendo cair sentado.

- Er-ham! Estamos aqui em uma missão importante, irei começar com a explicação, se tiverem alguma dúvida não exitem em perguntar, e vou dizer apenas uma vez, trabalho em equipe é crucial para qualquer missão dos cavaleiros, se tentarem agir por conta própria serão liberados da missão e não irão receber nada! - Alertou o capitão com um tom mais sério.

- Sim, capitão! - Exclamaram simultaneamente, ainda com uma certa rivalidade rolando por ali.

Soundtrack - Go Straight With my Bravery:


- Durante esta missão, vocês serão Cavaleiros de Radiata, nós cavaleiros temos um único objetivo, proteger e manter a paz em nosso reino. As vezes temos que lutar, e outras vezes somos encarregados de realizar certas missões, algumas de suporte, outras de extermínio e até mesmo de escolta. Hoje vocês carregarão em seus ombros a honra de Radiata. Nossa missão é seguir rumo ao Sul, uma nova aldeia está sendo construída, fomos chamados para eliminar os monstros da região, para que os trabalhadores e aldeões não corram perigo.

- Dormi... - Reclamou o guerreiro.

- Eliminar monstros? Você devia ter chamado outra pessoa da guilda dos guerreiros no meu lugar, nós do Vareth somos uma guilda de suporte. - Explicou o jovem com um sorriso sarcástico.

- Sei bem que você pode dar conta de alguns monstros, afinal você é filho de seus pais...

- Hunf. Como se os mortos pudessem fazer alguma coisa. - Retrucou.

- Já que vamos ser obrigados a fazer um time, tenta entrar no espírito. É uma bosta ter um parceiro tão certinho assim. - Comentou o guerreiro enquanto tirava o dedo do nariz.

- Ora, ora. Parece que vocês dois farão uma bela dupla, podemos partir?

Naquele instante o portão se erguia e o trio nada compatível segue rumo ao Sul, caminhando em lentos passos, os dois adolescentes aparentemente tiveram suas convicções levemente alteradas após o discurso de Malus, mas ainda não demonstravam contentamento um com o outro.


Continua...


Última edição por xKai em Dom 4 Maio 2014 - 14:31, editado 3 vez(es)

________________

avatar
xKai
Fanfic Mod
Fanfic Mod

Masculino Idade : 21
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 11/05/2013


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Tales of Radiata

Mensagem por cbm em Sab 1 Mar 2014 - 20:44

Juro pra você que nunca fui fã de história no estilinho clássico de batalhas épicas e fantasia pra todo lado (lê-se Senhor dos Anéis) mas juro pra você que a sua me cativou. Eu também nunca joguei nenhum desses jogos (repito que não me interesso facilmente), mas a sua fic só pelo prólogo já dá pra ver como a é boa.

Um dos problemas da ausência dessa base fantástica é que eu não sei, pro exemplo, a diferença entre um cavaleiro e um guerreiro -q Eu penso que todo cavaleiro é guerreiro mas nem todo guerreiro é cavaleiro -Q

Ok, vou ser um pouco mais crítico. Não sei se foi impressão minha, mas acho que eu vi você colocando um ponto final no lugar de uma vírgula ali:

uma mesa e uma estante com alguns livros. Malus sentou-se

Mas tá, eu gostei muito desse estilo de diferenciação de distritos e ver a característica de pelo menos a dos Magos (tecnologia). Bem, sei lá, Jogos Vorazes/Divergente.

Aí vem outra parte estranha por pontuação:

Logo em seguida, Thanos que era o balconista tratou de lhe atender.

Sério, lê com atenção que dá a impressão que o nome do cara é "Thanos que era o balconista" Laughing PS: Se não entendeu, o "que era o balconista" devia estar entre vírgulas.

E o Luke olhou para "traz" x.x Traz é verbo Trazer conjugado, trás é o antônimo de frente.

Curti esse Rod, estilo taradão e tals, só falta fazer umas cantadas escrotas por aí -q

Ok, então o tipo de parceria Certinho/Cara vagabundo tipo "Tô nem aí" é um dos meus tipos favoritos. Espero que você saiba desenvolver bem isso, porque pelo que já vi, o que menos falta é talento e potencial. Espero mesmo que você continue essa fic e sempre que possível passarei por aqui pra dar uma ajudada! Até mais! õ/
avatar
cbm
Membro
Membro

Masculino Idade : 21
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 30/05/2010

Frase pessoal : cursando terceiro ano


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Tales of Radiata

Mensagem por Black~ em Seg 3 Mar 2014 - 15:21

Bom, vamos lá.

Capítulo legalzinho, com os dois aparentemente protagonistas indo fazer a missão, já que os outros soldados estavam todos ferrados, só é um pouco de coincidência o Malus escolher justamente esses dois né -q, mas enfim.

Gostei da dupla, um certinho, santo e o outro pervertido e tarado, espero pra ver se terá cantadas ou não (agora tá na moda ter um personagem com essas cantadas -q). Acredito que você fez isso pra deixar a fic com um ar cômico.

A fic se passa num tempo mais ou menos medieval né? É porque tipo, as descrições de um condomínio, porta com sensor de movimento, não acho que teriam toda essa tecnologia/organização num período longínquo desses, mas enfim.

A última parte das falas ficou deveras confusa, não dava pra entender muito bem quem tava falando, tive que ler mais algumas vezes, não identificava nomes, nem descrição nem nada, sugiro que tente evitar isso, pois deixa a leitura meio confusa, mas não é nenhum monstro de 26 cabeças -q.

Erros eu vi um ou outro, mas nada de mais.

É só e boa sorte com a fic.
avatar
Black~
Fanfic Mod
Fanfic Mod

Masculino Idade : 20
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 27/02/2011

Frase pessoal : The winter has come


Ver perfil do usuário http://pokemonblackrpgforum.forumeiros.com./

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Tales of Radiata

Mensagem por DarkZoroark em Dom 16 Mar 2014 - 12:45

xKai o/
Demorei um pouco mais do que esperava para deixar o comentário, mas enfim... Cá estou para fazê-lo. Então, sem me prolongar muito, vamos a ele:
O capítulo foi bem legal introduzindo os dois - ou três - protagonistas, e dá para ver que cada um possuí uma personalidade bem contrastante. Vai ser interessante - para dizer o mínimo - ver como será a interação entre os três ao longo da jornada. Um deles ser um pervertido sem qualquer senso de decência enquanto outro é certinho até a raiz do cabelo  - meio comum, mas ainda assim muito divertido - vai criar algumas situações tanto quanto hilariantes. Mas enfim, vou ter que esperar para ver.
Achei meio a lá conspiração o fato de o Malus não poder ver os outros cavaleiros supostamente doentes. Acho que tem mais por trás disso, mas vou deixar de lado isso por um tempo. O Lord Chamberlain me lembrou mais um animal pronto para o abate do que um ser humano em si, mas enfim... Vou ter que manter um olho atento nisso.
Erros acho que só aqueles que foram citados pelo cbm mesmo. Não tem muito mais que eu possa falar, só que fico no aguardo do próximo capítulo.
avatar
DarkZoroark
Membro
Membro

Masculino Idade : 21
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 11/04/2011

Frase pessoal : Let's Play!


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Capítulo 02: Estratégia, traição e confronto

Mensagem por xKai em Dom 16 Mar 2014 - 14:13

Comentários:



cbm: Valeu cara, espero que continue acompanhado a história, mesmo sem curtir esse estilo mais fantasioso. Em relação a organização da cidade, foi tudo plagiada do jogo Radiata Stories, todos os créditos reservados para a Tri Ace -q

Black: Não sei ainda se o Rod vai ser como o Lurly que faz aquelas cantadas de outro mundo -q Mas ele é sim um pervertido sem noção, um cara na dele que não tem um pingo de pudor, vai ser sim o personagem cômico do grupo. A fic se passa sim em um tempo meio medieval, mas vale lembrar que é um ambiente de fantasia onde existe magia, então existem muitos objetos mágicos que simulam coisas que temos hoje em dia, rádio, luz elétrica etc.. Mas anda que tire esse pegada clássica.

DZ: Valeu pelo comentário man, nem esquenta com a demora, eu até que demorei bastante pra postar dessa vez, o tempo foi complicado, só sábado a noite ou domingo :\

Exatamente, existe algo por trás do Malus ter sido impedido de ter visto seus companheiros doentes, mas não é nada tão absurdo, mas tem relação profunda com o enredo.


Capítulo 02
Estratégia, traição e confronto.

O time liderado por Malus já estava na estrada havia algumas horas, passaram toda a noite em uma clareira qualquer tendo a terra como colchão e o céu estrelado como cobertor. Após cuidarem de sua higiene pessoal, mesmo ali na natureza, o trio volta a atenção para seu objetivo principal, que era chegar até o novo vilarejo que estava em construção, seu trabalho é eliminar todos os monstros perigosos da área para que os mesmos não causem pânico entre os novos moradores e construtores que estarão por ali. Durante a noite, o time que ficou acampado cuidou unicamente de criar uma estratégia para cada situação possível, o responsável pela criação destas foi Luke, que dos três parecia o mais inteligente. Estavam caminhando pela estrada em uma formação de linha reta, como se estivessem em uma fila, sendo Malus o líder, Luke estava no meio cuidando da esquerda e da direita, também seria responsável por dar suporte ao time com sua magia, já Rod estava por último, cuidando da retaguarda, afinal é muito raro ser atacado de frente por alguma coisa. Após algumas horas de caminhada o tédio prevalecia, e o mais fraco logo se questionara sobre o objetivo.

- Ah, merda! Não vamos chegar nunca?- Proferiu Rod muito entediado por continuar nesta caminhada sem fim.

- Parece uma criança fazendo sua primeira viagem, vamos chegar quando chegarmos. - Afirmou Luke com um tom meio que rude.

- Acalmem-se os dois. Estamos quase chegando. - Afirmou Malus com um sorriso enquanto socava gentilmente a cabeça dos dois jovens.

Apesar da "gentiliza", a camada de aço que cobria suas mãos não exitou em causar dor aos jovens, que com uma única lágrima resistindo para não cair de seus olhos continuaram sua caminhada. Não levou mais do que meia hora para que o trio avistasse a vila, estava ali, apenas à cinco minutos de caminhada.






Soundtrack - Devote for Nature:

A vila não era muito grande, estava rodeada por um conjunto de montanhas, tendo apenas uma única entrada, a estrada pela qual o trio seguiu até aqui. Diferente de Radiata que além de grande não seguia um padrão típico, esta vila possuía traços bem medievais, todas as casas eram parecidas, sendo feitas de madeira com poucas partes feitas com metal, tais como maçanetas e dobradiças. Havia algumas árvores por ali, senhoras regando suas plantas com regadores e agricultores cuidando de sua colheita, era uma vila bem típica que parecia viver basicamente de subsistência.






- Certo, começaremos a procurar monstros pela área. Eliminem qualquer um que considerem como uma ameaça, e não saiam da formação. - Explicou o líder.

- Enquanto vocês procuram estarei distraído criando algumas runas com alquimia, espero que não me causem problemas, posso contar com você pra cuidar das minhas costas, Sr. Pervertido? - Dizia o garoto de cabelos vermelhos com um tom provocativo.

- Só não vai trombar em uma árvore enquanto se diverte com seus brinquedinhos. - Ironizou o lutador.



Algum tempo depois...

Enquanto Luke preparava algumas runas para uma iminente batalha, Malus identificava a área junto de Rod, que seguia sua posição como defensor de Luke que parecia estar um pouco diferente de antes, o garoto utilizava algumas pedras estranhas, ervas e círculos mágicos, estava fazendo uma síntese de itens sem o uso de uma mana ou um caldeirão, era algo muito raro de se ver.

- Silêncio! - Exclamou Malus ao olhar para o céu.

Estavam pelos lados do vilarejo, procurando por monstros nas áreas que serão mais usadas para agricultura e pesca. Mais para o norte vários pássaros voavam assustados com alguma coisa, o som do bater de asas e "gritos" dos pássaros conseguiu intimidar o capitão Malus, que agora já pensava na hipótese de que existiam monstros de nível maior que o esperado por ali. A floresta não parecia se estender muito, mais para o norte existem várias colinas que seriam usadas como plantações, eles deviam ir até lá. Conforme o trio avançava surgiam dois monstros, eram Silver Wolves, criaturas que normalmente vivem nas regiões mais altas de Arcadia, no território dos elfos. Os lobos rodeavam o trio com sede de sangue, seus focinhos estavam pingando de tanta baba que estava caindo de sua boca, os dentes eram enormes, forte o suficientes para rasgar com facilidade a carne humana.

- Estou pronto! - Exclamou o ruivo que sacava sua espada mágica de suas costas. - Battle formation C, Counter Blow!

Luke saltava para o centro da formação, Rod e Malus agora estavam pelas beiradas, os lobos iniciam seu ataque contra o que parecia ser o mais fraco deles, no entanto o ruivo sorri cinicamente já aguardando pela ação de Malus.

- Anchor Howl! - Exclamou o cavaleiro, um forte brilho esverdeado emergiu de seu escudo, chamando a atenção do par de lobos, era uma técnica que força que todos os considerados pelo usuário como inimigos o ataquem. Neste instante os lobos pisaram em um círculo mágico que estava no chão, e uma explosão que parecia ter acontecido apenas no corpo dos lupinos os atira para o alto.

- Oops... Esqueci que tinha deixado isso aí... Runes magic, Explosion.

- Agora vocês são meus! Tiger Echo Fist! Chuuuupa! Lobos de merda! - Exclamou Rod que disparava uma poderosa onda de energia de seus punhos contra os lobos que estavam caindo, assim os derrotando.


- Como o vovô disse, está perto. - Disse o garoto olhando para algumas runas mágicas que flutuavam sob uma de suas mãos, ignorava totalmente o fato de que acabaram de ser atacados por alguns monstros.

- Silver Wolves não são típicos desta área, temos que ir um pouco mais para cima e ver o motivo deles estarem aqui. - Explicou o capitão.

- Não importa qual seja, só preciso socar seus traseiros que nem eu fiz com os lobos! - Exclamou o guerreiro que estava com seu ego nas alturas.

- Eu assumo que isto pode ser problemático, se não se importarem em ir na frente, vou ficar preparando algumas runas e poções. - Explicou o jovem decidido a ficar.

- Tem certeza que ficará bem sozinho? - Perguntou Rod com alguma preocupação.

- Vejo que já estão começando a trabalhar em conjunto.

- Nem fudendo! - Exclamaram os jovens simultaneamente.


Após uma breve pausa para discussão, Malus e Rod seguem montanha acima enquanto Luke fica para trás preparando sua magia de suporte. Apesar de parecer bem convincente, no instante em que Malus e Rod desaparecem de vista o rapaz de cabelos vermelhos toma outro rumo, se aventurando pelas florestas que rodeavam a base da montanha, conforme a floresta ficava escura a runa em sua mão brilhava mais forte, era como uma lanterna de chamas.  a floresta agora não parecia mais cheia de vida como antes, as árvores eram secas o ar pútrido, e havia teias de aranhas pelo caminho, totalmente diferente de alguns minutos atrás, o garoto continuava seu percurso seguindo uma espécie de mapa usando suas runas flutuantes, até que a mesma o fez parar na frente de uma caverna que em sua entrada havia símbolos que o jovem parecia entender.

- Estranho, está escrito na antiga língua dos elfos, já faz séculos que ela foi extinta, parece que terei que gastar algum tempo decifrando isso, se eu tivesse junto daqueles patetas demoraria muito mais, que bom que tive esta ideia. - Afirmou o jovem com uma expressão de superioridade.


Não muito longe dali...

Malus e Rod continuavam avançando montanha acima, quase no topo eles foram capazes de avistar uma quantidade massiva de Silver Wolves, havia uma pessoa diferente por ali, um homem bem alto, com orelhas pontudas, seus cabelos eram brancos embora este aparentava ser jovem, olhos azuis e uma aparência invejável para muitos homens, tudo levava a indicar que era um elfo.

- Um Light Elf? O que ele faz aqui? É território humano. - Perguntou Malus espantado.

- Esse viadinho aí é um Light Elf? Não parece forte, vamos lá chutar o rabo dele com vigor.

- Não existe motivo algum para isso, mas será que você não pensa? Estamos em total desvantagem aqui, os lobos de alguma forma parecem estar junto dele.

- Ah sei lá, me pareceu uma boa ideia, vamos ficar aqui olhando pra ele então? - Perguntou Rod entediado.

- Por hora vamos analisar, se ele fizer alguma coisa suspeita vamos ter que nos meter de forma diplomática, não saia atacando alguém até o meu comando. - Afirmou Malus com um tom extremamente sério.


Pela primeira vez Rod estava assustado, Malus parecia ser um cara tranquilo e era a primeira vez que ele deixara alguma pista de estar assustado ou de não ter certeza do que fazer, era possível observar a preocupação em seu rosto, eram monstros demais, e normalmente dois humanos sozinhos não seriam capazes de sequer encostar seus dedos em um Light elf, suas magicas são muito poderosas em ambientes como estes, já que eles usam a natureza como fonte de poder.



Na caverna...

Luke estava de pé sobre a porta de textos antigos que estava na entrada da caverna, ao julgar por sua expressão ele ja havia compreendido a linguagem, após tocar em certas escrituras uma forte luz emanava das duas grandes portas de concreto que se abriam para o jovem o convidando para entrar, sem exitar o garoto desembainhou sua espada mágica de suas costas, estava preparado para qualquer obstáculo que viesse a ter pela frente, havia um corredor escuro e bem estreito, mal passaria uma pessoa por ali, após andar por este corredor o garoto chega até um enorme salão circular, na parte mais alta havia uma outra porta, diferente da entrada esta parecia se abrir para cima e não para os lados, além disso, havia uma pessoa ali. Um ser de aparência humanoide, alto, com orelhas pontiagudas, cabelos espetados de uma tonalidade azul, suas vestimentas eram bem comuns para os Light Elfs, roupas feitas por eles mesmos usando materiais que encontravam na natureza.


- Este é o ápice de minha vida eterna, após tantos anos de espera serei recompensado com uma boa batalha? - Perguntou a criatura afeminada para si próprio.

- Quem é você, e o que faz aqui? - Perguntou Luke de forma que daria para notar que ele sabia que tipo de lugar era este.

- Haha... Não terá fim a arrogância humana, ou será apenas ignorância?  Não te ensinaram que deve se apresentar antes de perguntar o nome de alguém? Não que você vá entender... É uma pena ter que eliminar um humano tão jovem.

- Eliminar... Vejo que não tem travas em sua língua, elfo. Não o perdoarei se tiver danificado este lugar sagrado, as manas criaram este lugar para servirem de intermédio entre ambos, humanos e manas. Desculpem, Capitão Malus, Rod, vão ter que se virar sozinhos...  Isto é uma questão de família.

- Família? Então vocês humanos sabem o que isto significa... Esplêndido! Vejo que não está sozinho, mas seus amigos morrerão. Esta montanha é o lar de meu irmão mais velho, o Light Elf renegado... Aquele que controla os lobos, Silver!


O diálogo entre ambos não parecia que iria terminar bem, Luke já estava expondo sua arma à frente de seu corpo sem exitar, a batalha entre ambos seria inevitável, o garoto suava frio, esta provavelmente seria sua primeira batalha contra um adversário desconhecido, e provavelmente sua primeira batalha contra algo que fosse o mais próximo de um humano, uma criatura racional que assim como ele era provido de emoções.


- Não aguentarei sua arrogância por muito tempo, elfo. Saia deste lugar agora! - Exclamou o garoto, seu olhar demonstrava um ódio profundo sobre aquele ser.

- Sou eu quem não irá aguentar sua ignorância, este lugar não deve ser tocado por humanos, jamais! A alquimia é uma arte que foi decretada como proibida, por nós elfos, não deixaremos que nenhum humano toque neste poder.

Soundtrack - Gloomy dance:
]

- Esse maldito sabe até o que este lugar é... Não  posso perder tempo. - Pensou Luke enquanto retirava uma única runa de seus bolsos. - Runes Magic, Power Boost!

Após proferir tais palavras, o rapaz adicionou poder mágico na runa que estava selada em um tipo de pedra que em contanto com seu poder ela se expandiu o bastante para quebrar a rocha que a selava como um mero objeto, assim "gastando" a runa, que se transformou em uma espécie de energia que foi absorvida pelo corpo do garoto, deixando seus músculos mais fortes, aumentando todas as suas habilidades físicas em muitas vezes, por um momento o chão abaixo do rapaz parecia afundar no instante em que ele tomou impulso para saltar na direção do elfo, o embate tinha início no momento em que o elfo materializou uma adaga aparentemente feita de gelo, parando completamente o ataque do mago que havia partido para a ofensiva,  o trincar das lâminas uma contra a outra emitia um som agudo, assim como as faíscas que surgiam, naquele momento o ruivo deduziu a força de seu oponente, não importava o quanto Luke o atacava, ele conseguia bloquear forçando o garoto para a trás com tamanha força.

- Está se igualando a minha força depois de usar o Power Boost? Não... É mais forte! - Pensou o garoto enquanto suava frio.

Por um momento seu ego falou mais alto, mas agora ele entendia que superestimou seus próprios poderes, não importa o quão forte você se considera ser, sempre haverá alguém mais forte. Naquele momento o mago estava na defensiva, saltou uns metros para trás na espera de um ataque de curta distância.

- Então é isso, lixo? Nós elfos podemos ter desvantagem numérica neste mundo, mas apenas um de nós o o suficiente para derrotar dezenas de vocês, desapreça lixo humano! Shining Arrow!- Exclamou o elfo que puxava um arco de suas costas.

Com suas mãos ele criou uma espécie de flecha de luz, ela parecia ter absorvido o menor ponto de luz existente ao seu redor, mesmo que não tenha muita visibilidade por ali, ainda existem partículas de luz. Estava tudo completamente escuro, e de repente uma forte luz concentrada em um único ponto surge no momento do disparo, era um poder impressionante, a luz era cegante, o rapaz mal conseguia abrir seus olhos que um segundo atrás viam apenas a escuridão.










Continua...

________________

avatar
xKai
Fanfic Mod
Fanfic Mod

Masculino Idade : 21
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 11/05/2013


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Capítulo 03: O Colosso!

Mensagem por xKai em Dom 23 Mar 2014 - 13:30

Capítulo 03
O Colosso!

Malus e Rod continuavam a se espreitar por de trás de algumas rochas na expectativa de descobrirem algo sobre aquele indivíduo, entretanto aquele momento de paz estava perto de se transformar em uma situação aterrorizante, assim como uma suave brisa que soa antes de uma tempestade, aconteceu...

- Até quando vão ficar aí escondidos? Ratos humanos. - Perguntou o elfo em tom elevado.

A cabeça de Malus agora estava extremamente confusa, ele é um sujeito calculista apesar de não parecer, todos os movimentos que este fizera até este momento estavam corretos, ele não havia feito nenhum ruído, mesmo Rod que sabia bem como é ser irritante estava seguindo as ordens de seu líder e estava quieto, mas mesmo assim o inimigo havia os descoberto. Normalmente quando estão em pequeno números e humanos se vem na obrigação de enfrentar algum Light Elf, alguém deve fugir, principalmente aqueles que são menos experientes. Malus estava decidido, estava praticamente abrindo sua boca para mandar que Rod fugisse enquanto tirava sua espada e seu escudo que estavam presos em suas costas, aquele momento ficaria marcado para sempre, quando o jovem e inexperiente se ergueu contra um adversário mais forte.

- Quem é que você está chamando de rato, seu cretino?! - Interrogou o garoto aos berros, seus punhos estavam preparados para esta batalha.

Malus não pode se mover, ele quase havia dito algo que iria ferir o coração deste jovem que está lutando fervorosamente para se tornar um homem, o capitão sentia uma plena comoção ao mesmo tempo que passou a respeitar o adolescente, mesmo que ele ainda tivesse suas inconveniências.

- Como se tivesse outros ratos além de você. Dialogar com humanos, tolice. Peguem eles, Silver Wolves! - Exclamou o elfo.

Com um grito enlouquecido, sua expressão pacífica e calma que todos os elfos possuem logo se tornou doentia, ao erguer de um braço cerca de cinco lobos se dirigem para atacar a dupla. Naquele momento Malus havia "despertado" não existia nada que tivesse escrito no livro de regras dos cavaleiros que o faria abandonar sua motivação, ele iria lutar ao lado de Rod, eles tinham algo em comum, Malus partiu pra cima dos lobos, com seu escudo ele jogou um para trás, fincou um deles contra o chão o espetando com sua espada, com a perfuração nas costas próxima a coluna a morte era quase que instantânea, no momento em que um terceiro se aproximou ele simplesmente o deu um murro violentamente o empurrando alguns metros a frente. Rod ficou impressionado vendo seu capitão batalhar, eles realmente possuem algo em comum.

Soundtrack Hagane no Hakunetsu Sen:

- Isso capitão! Afinal, somos dois desgraçados que adoram esmurrar os outros! - Exclamou o adolescente enquanto partia para a ofensiva junto de seu mestre.

Dois lobos corriam na direção do mais jovem, mas ele com apenas um salto esquiva das presas dos lupinos e os atinge bem no focinho com um chute os atordoando, os punhos do rapaz brilhavam fortemente, mas não era alguma técnica especial que estava carregando ou coisa do tipo, eram suas fortes emoções que estavam fluindo para seus punhos.

- Eu não faço nada! Apenas como, durmo, esmurro e não controlo bem meus desejos, mas por causa disto eu vou viver!!

No momento em que o rapaz dissera suas palavras o elfo voltou em seu estado normal, ele sessou o ataque dos lobos que abriam espaço para seu mestre caminhar na direção dos humanos.

- Vocês... O poder dos humanos... O poder do coração? Tolice! Vou mostrar o que é verdadeiro poder.

- Mantenha a calma, elfo. Poderia nos dizer o que fizemos de errado? Não é do feitio de vocês iniciarem uma guerra, estamos em nosso território. - Disse Malus.

- "Não é do feitio de vocês?" O que você sabe sobre mim? Reneguei minha própria raça, não sou ninguém, não sigo regras que dizem o que posso ou não fazer, sou livre! Meu objetivo é eliminar todo humano que eu puder, se vocês forem subjugados à destruição, talvez Algandars desapareça deste mundo. - Explicou o elfo com um sorriso esquizofrênico em sua face, a partir de agora ele começaria a lutar.

- Entendo, mas antes vamos para as formalidades. Sou o capitão da Metal Empire Brigade dos Radiata Knights, Malus Armstrong, carrego o nobre título de "O Colosso".


- Silver Wolfrider. Não é necessário dizer mais nada! Orb of Boreas! - Exclamou o elfo que criou uma espécie de orbe de vento em suas mãos e os atirou contra a dupla, a orbe se expandia e cortava o que tivesse em seu caminho.

- Esse maldito nem ligou pra saber do meu nome? Vou chutar sua bunda por isso, desgraçado!

Apesar de estar furioso Rod ainda estava sob controle, se não estivesse estaria morto agora. Malus se postou na frente da orbe de vento que estava a se expandir em sua direção, com apenas uma mão ele a segurou e a lançou para longe dali, mesmo sua armadura feita de um tipo de aço bem resistente se mostrou danificada após isso.

- Magia de vento? Interessante, venha! - Provocou Malus em tom irônico.

- Venham, Silver Wolves!

O Elfo novamente comandava seus lobos para o ataque, eram seis deles e um outro, era grande e parecia ser bem mais forte, provavelmente dentre os lobos ele era o "líder", este servia de montaria para o elfo que segurava um chicote bem incomum, este possui um cabo de cor preta que se assemelhava à um osso de algum animal, o "corpo" do chicote não parecia nada que fosse deste mundo, o próprio chicote parecia ser mágico era brilhante e sempre que este se movimentava a brisa ao redor era afetada de forma violenta.


- Anchor Howl! - Exclamou Malus, seu escudo se cobria de uma forte luz de cor verde que iria forçar todos os considerados inimigos o atacarem, loucamente com sua espada e escudo o cavaleiro avança contra o elfo e seus lobos, mesmo com todo aquele peso ele conseguia ter alguma mobilidade o suficiente para esmurrar o focinho daqueles lobos, por algum motivo Rod só observava de longe seu capitão batalhar.

- Isto é um cavaleiro? O olhar dele, nenhum movimento é precipitado. Ele é demais!

Morra, humano! Fang Fast Furry! - Era o golpe especial de Silver, após cercar Malus por lobos ele avança junto de sua montaria e juntamente com os demais lobos começam a atacar Malus violentamente com chicotadas de todos os lados enquanto os outros arranhavam, mordiam e investiam contra o cavaleiro, a luta não parecia estar perdida.

- Castle of Stone! - Exclamou Malus.

A mesma luz verde que era emitida por seu escudo anteriormente agora cobria todo o corpo do capitão que estava imóvel recebendo todos os danos dos ataques combinados de Silver, mas era como se os ataques não tivessem efeito algum, ele estava completamente imune aos ataques, mas não estava se movendo.

- Perceba Rod... Não posso me movimentar e esta técnica só dura dez segundos! Perceba! - Pensou Malus.

Como se estivessem agora em uma sincronia quase que perfeita um furacão surge em meio o calor da batalha, os lobos eram mandados para o ar com poderosos socos e chutes que o lutador executava, após pegar o inimigo pelas costas ele facilmente entrou em sua linha defensiva, porem agora ele é quem estava cercado.

- Ótimo, a sobremesa quer se tornar o prato principal? - Perguntou Silver que batia com seu chicote no rosto do garoto.

- Ah... Eu não ligo pra sobremesa ou prato principal, contanto que eu possa devorar! - Disse o garoto que havia sofrido o ataque propositalmente, agora ele tinha segurado firme o chicote de Silver e não pretendia soltar.

- Silver Wolves! - Exclamou o elfo, após isso vários uivos são percebidos e novos lobos se aproximam, entretanto...

- Spiral Heavy Smash! - Os Dez segundos haviam se esgotado, Malus girou seu escudo várias vezes mandando os lobos para fora dali com pancadas de seu escudo.


Silver por um instante havia ficado impressionado com aqueles humanos, eram significativamente mais ousados do que outros que havia matado. Sem perceber os punhos de Rod estavam literalmente beijando sua cara.

- Hammer of Might!

Exclamou o garoto que executava uma espécie de manchete inversa socando a cara de Silver contra o chão, entretanto o elfo mostrou suas asas, eram multicoloridas como de algum tipo de borboleta, entretanto não eram tão visíveis, suas asas eram meio transparentes, é como se apenas aquele "pó" colorido tivesse forma de asas, não demorou para que ele levantasse voo, para desespero de Rod.

- Ei, seu cretino! Isso é golpe sujo.

- Não existe isso de vitória limpa, uma vez que o vencedor está sempre manchado com o sangue de suas vítimas. Disse o elfo convincente de sua vitória.

- Entendo, finalmente mostrou suas asas. Então também devo mostrar-lhe o motivo de ser chamado de Colosso? - Malus proferiu de forma ousada deixando escapar um leve sorriso.



•••


Na caverna...


Aquela flecha cegante de luz e trevas era disparada com intenção assassina pelo elfo de cabelos azuis na direção do jovem de cabelos vermelhos, o poder que emanava era impressionante, para evitar de ser atingido por um ataque deste nível o rapaz teve que extrapolar e usar uma magia de nível superior. O rapaz rapidamente enfiou ambas as mãos em seus bolsos o mais rápido que pode e atirou em sua frente um conjunto de cinco runas mágicas enquanto proferia um encantamento.

Soundtrack - Clash!:

- Chamas de luz rubra que arbitram pela luz e escuridão! Norte, Sul, Leste, Oeste e Futuro! Runes Magic, Pentagram Shield!

Um círculo mágico com um grande pentagrama rubro surge na frente do garoto como um escudo, o protegendo totalmente do ataque da flecha de luz que havia sido disparada pelo elfo que ainda estava na expectativa devido a forte luz que ainda não havia se dissipado,  sem perder tempo Luke planejou sua manobra de ataque. Tirando alguns itens de seus bolsos novamente surgiram um círculo mágico em cada uma de suas mãos e no momento que ele as juntou um círculo maior surgiu e um novo item surgiu da combinação do anterior.

- Irei lhe mostrar o poder da minha alquimia. Mana Synthesis, Flare Bomb!

Instantaneamente após combinar magia de fogo com uma pequena quantidade de pólvora o rapaz criou uma orbe que foi disparada contra seu oponente, sem perder mais tempo Luke rolou para trás e saltou contra o chão para que não fosse atingido pela explosão.

- Water Scythe!

Para a surpresa de Luke o elfo havia materializado uma foice que tinha como base o elemento água, era muito poderosa para ter simplesmente "cortado" a explosão de chamas ao meio com apenas um único giro, o garoto parecia estar tendo desvantagem, havia gastado cinco runas de uma única vez para parar o primeiro ataque, e agora se depara com uma arma que tem vantagem elementar a sua própria. Após a explosão o elfo já estava diante do rapaz de cabelos vermelhos, então um novo embate corporal tem início, o elfo parecia saber manipular aquela foice muito bem, seus movimentos eram pouco previsíveis, a batalha estava empatada.

- Interessante, usou um encantamento para reforçar a magia. Mas tudo isto será em vão, farei deste lugar o seu túmulo, a alquimia morrerá aqui! Stream Wave!

Após girar a foice ao seu redor, uma massa considerada de água é simplesmente criada pelo atributo água da arma, após fincá-la no piso uma quantidade maior de água toma conta do local, uma poderosa onda atinge o garoto o desarmando ao mesmo tempo que é arremessado contra a porta que havia na parte superior do salão, neste momento um círculo mágico de chamas surge na porta que abriu "sugando" o garoto para dentro e fechando instantaneamente.

Continua...

________________

avatar
xKai
Fanfic Mod
Fanfic Mod

Masculino Idade : 21
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 11/05/2013


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Tales of Radiata

Mensagem por Black~ em Ter 25 Mar 2014 - 20:04

Lol, eu jurava que você não tinha postado domingo passado. Por isso nem comentei, nem tinha visto -q. Mas enfim, hoje mais cedo li os dois capítulos, então vou resumir.

Bom, o primeiro foi bacana ter tido a primeira batalha dos guerreiros contra aqueles lobos loucões lá. O Rod é todo ignorante lutando -q, e o Luke parece ser o mais sensato do trio e que analisa friamente seus movimentos antes de lutar.

Mas também ele é vacilão e vacilão morre cedo. Ninguém mandou ele abandonar os parceiros por se achar o fodão, tem que morrer um cara desses mesmo. Um cara desses morre e nem faz falta, é só um lixo a menos no mundo -qq, mas enfim.

O Malus não imaginava que era um Rod da vida. Lol, ele todo certinho, calculado, dá esse ataque de loucura no meio do combate. Os dois ganhariam a luta fácil, somente usando a loucura que eles têm -qq, mas enfim.

Enfim, depois eu comento melhor. É só e boa sorte com a fic.
avatar
Black~
Fanfic Mod
Fanfic Mod

Masculino Idade : 20
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 27/02/2011

Frase pessoal : The winter has come


Ver perfil do usuário http://pokemonblackrpgforum.forumeiros.com./

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Tales of Radiata

Mensagem por Pikato em Qua 26 Mar 2014 - 13:13

Capítulo muito legal cara, a batalha contra o elfo foi legal, até me lembrou outro personagem de um anime que estou vendo. O Fenrir também lutava junto com os lobos e a sincronização era muito legal. Só que esse elfo é covarde hein, não tava nem aí para os lobos e nem importava se eles morressem.

Elfo desgraçado e idiota, pelo menos um oh que triste já seria melhor, mas não gostei mesmo dele. As técnicas foram legais também, e concordo com o Black, esse Luke é um daqueles exibido que só aprende depois de apanhar muito. Espero que ele tenha a lição dele, cara mais sem vergonha.

Já o Rod é taradão hein, nesse capítulo não foi tanto assim, mas mesmo assim. Já o Malus é o mais sério e fica meio doido nos combates, no trio temos um taradão, um normal e um nerd. Boa combinação, hehe.

Enfim, gostei muito do capítulo, estou curioso para ver os próximos.
avatar
Pikato
Membro
Membro

Masculino Idade : 23
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 18/05/2013

Frase pessoal : Voltei^^


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Tales of Radiata

Mensagem por DarkZoroark em Dom 30 Mar 2014 - 18:43

Kai o/
Fiquei sem comentar no último por falta de atenção mesmo, mas nesse aqui não iria fazer o mesmo. Enfim, sem mais delongas, vamos ao comment:
A batalha entre o Malus e o Rod contra o elfo e o bando de lobos tá ficando bem legal. A raça e o temperamento um tanto que me lembraram do personagem Fenris de Dragon Age II, mas creio que seja só coincidência - esse só odeia magos, não toda a raça humana. O Rod saltar pra cima como um louco foi um tanto idiota da parte dele, mas acho que personagem sangue quente tem que ser assim para dar um pouco mais de carisma. Uma pessoa segurar uma orbe de vento é a primeira vez que eu vejo. Eu achando que de dupla de loucos já tinha visto tudo em Fairy Tail, mas parece que me enganei no fim das contas. Vou ter que esperar pelo jeito para ver a continuação.
Batalha de longa distância não é lá meu estilo favorito mas ainda assim ficou legal a luta entre o Luke e o outro elfo. Meio estranho o final dela mas até deu para entender. É... Quem pensa demais morre cedo em Fanfic de RPG pelo jeito. Ou vai ver que tá vivo né. Acho que só vendo os próximos capítulos para saber.
O capítulo foi curtinho então não tem muito mais o que falar. Fico no aguardo do próximo.
avatar
DarkZoroark
Membro
Membro

Masculino Idade : 21
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 11/04/2011

Frase pessoal : Let's Play!


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Capítulo 04: Contrato. O Mago de armadura

Mensagem por xKai em Dom 30 Mar 2014 - 19:07

Comentários:

Black: Sem problemas man, o importante é que você leu e curtiu -q Pegando dois capítulos duma vez até deve ter ajudado a entender melhor.
O Rod é loucão porque na verdade ele foi "inspirado" num amigo que eu tenho que é bem assim, ele é instintivo, pervertido e muito louco kkkk o nome dele é Rodolpho, o apelido é Rod então ficou assim -q Já o Malus ele é o oposto do Rod, mas quando entra em batalha ele fica alucinado! Ele é um guerreiro daqueles que mudam completamente quando ta furioso. O Luke é um tremendo vacilão mesmo -q Mas ele é protagonista então ele tem aquela habilidade especial que impede ele de morrer até o final da história né, fazer o que xD

Obrigado pelo comentário, espero que continue lendo Very Happy

Pikato: Esse lobo foi baseado no Fenrir/Fenris e os trocentos nomes que este lupino mitológico possui -q Pois é, esse elfo ele não liga pros lobos mesmo, é um cara doido '-' Apesar da loucura do Rod e do Malus deixarem eles boladões, eles são humanos, mesmo que muito fodões -q Mesmo neste mundo cheio de fantasia e falta de lógica, os elfos são bem mais fortes que um humano no 1x1, mas eles estando juntos é sem problemas. Espero que goste do capítulo seguinte, talvez seja um pouco confuso... Sei lá -q Espero que continue lendo.

DZ: Eu não conheço esse tal de Dragon Age... Mas vou me informar, posso tirar umas ideias legais de lá, mas realmente foi baseado no lobo mitológico "Fenrir". Muitas outras coisas serão baseadas na mitologia Nórdica, Gungnir, Aegis... Etc... Até mesmo em coisas da távola redonda =D O Luke é bem "tático" em batalha, mas ele usa esse estilo de luta para obter informações sobre o inimigo, uma vez que as "adquire" ele normalmente lutará de perto, a não ser que esteja em um grupo. Valeu pelo comentário espero que continue lendo Very Happy

PS: Achei que o capítulo seria grande, mas acabou ficando do tamanho normal ^^'




Capítulo 04
Contrato. O Mago de Armadura.

Aquilo parecia ser algum truque de mágica, o garoto havia atravessado a porta? Se teleportado para algum lugar? O elfo se recusava a acreditar que o rapaz tivesse tal poder, de certa forma ele estava correto, mas ao mesmo tempo estava muito confuso, não sabia onde Luke estava, se havia fugido ou permanecia ali de alguma forma, a confusão em sua mente era tamanha que ele não era capaz de descolar seus lábios para dizer uma única palavra. O mago estava caído no chão com alguns arranhões e marcas roxas pelo corpo, sua espada havia ficado para trás, mas afinal, onde ele estava? Estranhamente tudo ao seu redor estava claro, havia um céu azul com poucas nuvens, mesmo estando de dia havia uma trilha que levava até um altar, a trilha em si era feita de mármore e ao seu redor haviam muitas tochas acesas.

- Mas aonde diabos eu estou? - Perguntou espantado, já sabendo que não teria resposta alguma, afinal ele estava ali sozinho.

Apesar de parecer estar sozinho naquele lugar estranho, que certamente não fazia parte da mesma realidade em que vive, o rapaz começou a escutar uma vozinha grave, estava ficando mais alta e parecia estar animada.

- Já faz tempo que não recebo visitas, ei! - Disse a criatura mística que se aproximava do garoto pelo ar.

A voz pertencia a algo que não poderia ser muito bem explicado, tinha um corpo bem pequeno e flamejante, desprovido de pernas, no lugar delas ele possui algo que parecia uma cauda, lembra muito a parte inferior do corpo de alguns fantasmas e gênios, possui chamas mais cumpridas no lugar onde seriam seus membros superiores, dando a impressão de que servem como braços, assim como todo o seu corpo os olhos também eram de cor alaranjadas, em seu tronco as chamas mudam um pouco seu aspecto, tendo uma orbe com um tom de laranja mais escuro que parecia ser um enfeite, parecia ser o botão que prende de um lado a outro sua "jaqueta".


- Um fantasma? - Perguntou o rapaz assustado.

- Mas que rude, não é como se eu não parecesse com um, mas eu não sou, ei!

- Me perdoe, mas foi a primeira impressão que tive de você.

Naquele momento ambos ficaram se encarando por algum tempo, ninguém parecia tomar iniciativa para o diálogo, até que os olhos de Luke foram ficando avermelhados e encharcando aos poucos, virou-se de costas para a figura mística colocando a mão sob seu braço machucado, tentando esconder a sensação de dor que sentia.

- Não ta doendo tanto quanto parece. - Afirmou o rapaz.

- É claro que não, ei! Er... Tem alguém do outro lado tentando arrombar a porta, tem ideia de quem seja?

- Por um momento eu tinha me esquecido dele, foi legal te conhecer, Mana do fogo, mas tenho que ir lá. - Disse o rapaz decidido.


- Eu não me lembro de ter dito que era o mana do fogo, ei! - Disse a criatura interessada.

- Não precisava nem dizer, depois de ver a decoração e o formato do seu corpo... E eu já sabia que este era um templo mana, pra começar. O papo está ótima mas não tenho tempo. - Explicou Luke.

- Eu sinto uma força tremenda vinda de fora, não vai demorar muito para que ele destrua a porta, não estaria interessado em fazer um contrato comigo, ei?

- Contrato...? Você quer dizer um pacto? - Perguntou impressionado.

-Ei! Eu sou a Mana do fogo, ta ligado? Uru nunca mente, ei!

- Por mais confiante que eu seja, eu não posso derrotar aquele cara apenas com o meu poder... Apenas dessa vez, eu vou aceitar! - Pensou. - Certo, eu li sobre isso algumas vezes, sei o encantamento e tenho uma runa compatível com sua magia, vamos começar o ritual.

- Ande logo com isso, ei! - Gritou Uru apressado.


Luke retirou uma runa de um de seus bolsos, esta era diferente das runas normais, não parecia ter nenhuma magia selada, estava "pura". Ele apontou a runa para Uru, e neste momento um círculo mágico de cor vermelha surgiu na frente da pedra que o garoto segurava, sem mais delongas ele iniciou o que parecia ser um encantamento clichê para pactos entre alquimista e mana.

- Mana, o pai do poder ... a mãe da vida ... a fonte de toda a natureza ... Eu, Luke Redstorm, me comprometo a defender os princípios sagrados de Lilith. Em honra à esse comprometimento, eu vim para fazer um pacto com Uru, a mana fogo! - Proferiu o garoto em tom alto e claro.

Após o fim do encantamento Uru desapareceu, a pedra que Luke segurava firme agora estava com tonalidade escarlate, e brilhava fervorosamente, até que uma luz emerge daquela pedra dando novamente a forma de Uru, que surgia bem animado mais uma vez.

- O pacto foi feito, ei! Consegue sentir, ei? Meu poder estará sendo compartilhado com você, e não será apenas isso, ei! Todas as suas sínteses que tiverem como base o elemento fogo terão qualidade máxima. Nossa, faz muito tempo desde a última vez que alguém fez um pacto comigo, te darei mais um presente, agora vá e lute como um homem, ei!

- Caramba, mas você não cala a boca... Eu já estou indo, "ei!" - Proferiu Luke enquanto caminhava na direção da porta que  o levaria para fora daquela dimensão, sua atitude era outra, estava mais convicto do que nunca.


De volta ao mundo exterior... O elfo de cabelos azuis ainda insistia em derrubar a porta que separava a dimensão de Uru com o mundo real, na esperança de destruir aquela barreira com um golpe eficiente o humanoide tomou certa distância e sua foice agora se transformava em uma espécie de marreta, era gigante, sua propriedade elementar continuava sendo do tipo água. Porém no momento em que ele forçou sua perna de apoio, antes de atacar surge na frente da barreira mística um círculo mágico de chamas, do interior deste surge uma silhueta  já conhecida, a sombra o atacava de frente com um soco de mão cheia bem no meio da cara o fazendo voar alguns metros naquele salão circular.

- Que força é essa? - Perguntou o elfo assustado.

- Quem sabe? - Respondeu Luke com seus punhos em chamas.

- Você não deveria ser um alquimista? Pelo seu estilo anterior de lutar, você deveria ser um lutador de média distância... Que seja, não tem como vencer meu poder com o seu fogo.

- Você entendeu a minha magia totalmente errado, eu sou um lutador de curta distância, eu apenas estava atacando de longe para medir a diferença entre nossos poderes, que "agora" já não é problema. - Implicou Luke.

- "Agora"? Haha...! Ponha-se em seu lugar, humano! Não existe um humano no mundo que possa derrotar um elfo por conta própria!

Exclamou o elfo enquanto corria na direção de Luke arrastando um martelo gigante de água pelo chão, conforme ele arrastava pelo piso uma quantidade maior de água era materializada ao redor da arma para dar mais potência ao seu ataque.

- Água de novo, é? Acho que não! - Exclamou Luke correspondendo ao ataque do adversário.

O mago materializou um par de espadas de puro fogo e as empunhou contra o martelo rodeado por uma onda de água, a colisão entre os ataques criou um vapor tão grande que cobriu todo aquele salão circular prejudicando a visão para ambos.

- Entendo, também pode materializar suas próprias armas, mas... Sua guarda está totalmente aberta! Proferiu o elfo que atingia o garoto bem em cheio com uma marretada empurrando-o para longe.


- Ah... Até que essa doeu um pouco, você é bom em. - Proferiu o mago se gabando por ter resistido ao ataque.

Um círculo mágico surgiu acima do mago que fora encoberto por uma luz cegante, assim que o clarão dissipou, sua vestimenta estava totalmente diferente. Agora vestia uma armadura leve que tinha fogo como elemento base. Esta armadura é vermelho escuro, predominantemente, mas também ostenta partes alaranjadas e pretas, as chamas predominam nos detalhes em seus membros, em um dos punhos a face de um dragão, no outro está um par de garras que aparentemente são decorativas. Nas costas da armadura existem umas faixas, são como as asas de um dragão. As espadas assim como a armadura são de cor vermelha-escura, entretanto os detalhes de chamas são dourados.

- Mas... Que merda é essa?

- Hehe... Fala disso? A Magia que herdei de meu pai, "The Knight". Onde paramos mesmo? - Flame Slash! - Exclamou antes de atacar.


Soundtrack - Astral Blade:

Luke estava completamente familiarizado com o estilo de luta do elfo que ainda não havia se apresentado, o corpo do rapaz mergulha em chamas, sua velocidade era absurda, em um piscar de olhos ele investiu conta o elfo lhe atingindo duas vezes com suas lâminas sendo o último corte bem profundo em sua perna direita.

- Fala como se fosse grande coisa, já tem água o suficiente neste lugar para acabar com você em um único ataque. - Proferiu o elfo com um ultimato.

"Acabe logo com isso, ei! Esta é a primeira vez que compartilhamos nosso poder um com o outro, estamos longe de estar em sincronia." - Proferiu Uru dentro da cabeça do mago de cabelos vermelhos.

- Mas já!? - Pensou Luke. - Certo... Aí vou eu!


Antes que o rapaz fosse capaz de perceber, o elfo já estava de pé na sua frente, e iniciou uma série de golpes com seus punhos nus, ou quase isso, estavam encobertos por gelo, a armadura que estrava trajando o impediria de sofrer muitos danos de um ataque de gelo, entretanto, o alvo dos ataques do elfo era a face do garoto que estava desprotegida, após levar alguns socos no rosto e ganhar novos ferimentos Luke se recompõe defendendo-se dos ataques seguintes com sua espada e contra-atacando,  com uma lâmina vinda de cada lado o garoto ataca o elfo junto de um salto formando um "x" com as espadas a sua frente, o elfo saltou para trás para evitar de ser ferido novamente por aquelas espadas, mas já era tarde. As espadas que o garoto empunhava haviam desaparecido, no lugar delas estavam duas enormes esferas de calor, elas eram atiradas simultaneamente contra o elfo, após isto novamente as espadas eram materializadas, o rapaz então cravou ambas contra o chão e então um grande pilar de fogo ergueu-se por debaixo do elfo.

- Hells's Fire!

Após este ataque o rapaz estava exausto, e desfez sua magia de equipamento do tipo fogo que havia sido um presente de Uru, apesar de estar apenas com ferimentos superficiais e um corte em um de seus braços o rapaz estava bem abalado, era sua primeira batalha "real", apesar de ter saído vitorioso, como teria sido o resultado desta batalha se ele não tivesse tido a "sorte" de encontrar com Uru? Muitas coisas passavam pela cabeça de Luke agora. Ele percebeu que havia vacilado feio com seus "amigos", já estava na hora dele sair dali e se reagrupar com eles.

- Foi mal... Não tive tempo de saber o seu nome. - Proferiu em tom baixo olhando para as chamas que ali sobraram.

- Matar... Humano... Destruir! - Dizia loucamente a silhueta que caminhava por dentre as chamas.

O elfo ainda estava vivo, seu corpo estava protegido com uma fina camada de água, que estava fazendo com que ele atravesse as chamas com facilidade. O mago não sabia oque fazer para enfrentar um inimigo como este, estava em pânico, não conseguia calcular alguma estratégia, ele jamais havia sentido que este tipo de coisa poderia acontecer com ele, mesmo depois de estudar vários tipos de situações possíveis, encará-las é a pior parte...

"Não se precipite, ei!" - Disse a voz vinda da pedra em seu bolso.

- Uru?

" Este cara não é alguém que você possa vencer sozinho, ei! Fuja, você deve reunir mais magia se quer fazer alguma coisa, corra! "

Seguindo o conselho de Uru o jovem mago correu para a saída do templo, sendo perseguido pelo elfo que não tinha intenção alguma de lhe deixar escapar, algo no passado dele parecia ter criado um ódio absoluto por humanos, ou melhor por alquimistas humanos.

- Não vai escapar, acha que vai fugir depois de ter pisado na minha cara? Lixo!


Nas montanhas...


O elfo de cabelos dourados estava se gabando, agora por estar voando, longe dos ataques físicos dos humanos que estavam no chão. Para um light elf suas asas são seu orgulho, são elas que o diferenciam dos demais, se consideram como descendentes do "criador".

- Fiquem onde devem ficar, no chão! - Proferiu o elfo enquanto disparava "ondas" de vento saídas de seu chicote.

Rod se esforçava para conseguir desviar, acabou por ser atingido por alguns golpes, pra sua sorte não havia causado muito dano, a magia parece ter perdido força com a grande distância, Malus por outro lado não precisou sequer se mover, apenas com seu escudo ele foi capaz de anular todos os ataques.

- Haha...! Quanto tempo vão durar se ficarem apenas na defesa? Vocês não tem a menor chance! Peguem-nos, Silver Wol-! - Naquele instante uma pedra era arremessada bem na cara de Silver, impedindo que ele continuasse a falar.

A pedra havia sido arremessada por Rod, que estava olhando para o elfo com uma expressão de repulsão, havia outra pedra em sua mão, o rapaz olhou para pedra, olhou para  o elfo e simplesmente a jogou contra o elfo que se esforçou para desviar dela.

- Como ousa! Acha que me derrotará com simples pedras?

- Sei lá, mas que deu pra quebrar uns dentes, isso deu. Talvez agora você cale a boca ou fale coisas mas úteis.

- Você...

- "Você" meu cu! Que intimidade é essa? Meu nome é Rod, sou pretinho e taco pedra! - Exclamou Rod enquanto atirava mais pedras contra o elfo, parecia ser algum tipo de "vingança" pelo elfo não querer saber de seu nome...

- Sua guarda, está toda aberta! Berseker! - Gritou Malus.

Aproveitando-se da situação Malus utilizou sua habilidade especial que transfere todo o poder defensivo para o ataque, apesar de durar pouco tempo é uma técnica a ser temida, sua armadura havia desaparecido, ele agora trajva uma mera camiseta e calças jeans, mas empunhava uma espada gigantesca e havia saltado na altura em que Silver estava voando, o elfo estava de costas para ele, quando percebeu já era tarde.

- Galatyn! - Exclamou Malus o atingindo de cima para baixo com sua espada que entrava na carne de Silver como se fosse de papel, um corte de cima para baixo com a força de uma marreta o jogou para o chão como se fosse um pássaro banhado em sangue atingido após ser atingido por uma pedra.


Rod já estava aguardando pela queda do Elfo, e antes que ele caísse no chão Rod lhe "sentou" uma cotovelada bem no meio do ouvido esquerdo, provavelmente danificando muito sua cabeça, pescoço e ouvidos o atirando para bem longe.

- Boa, Rod! - Exclamou Malus.

A luta estava terminada, se é que ainda estava vivo, o elfo não poderia agir por um bom tempo após receber aqueles ataques, e provavelmente agonizaria por algum tempo, com aquele ferimento em suas costas era fim de jogo para ele.

- Droga, essa borboleta do agreste achou mesmo que podia com a gente? E cadê aquele inútil do Luke? - Perguntou Rod.

- Vai ficar bem... Em algum lugar por aqui existe um templo mana, aposto minha armadura que aquele desgraçado está lá... De toda forma a missão terminou. Vamos até lá nos encontrar com ele, e falar que ele não vai receber o dinheiro da missão, haha! - Disse Malus com um tom hilariante.

- Nesse caso eu posso ficar com a parte dele? - Perguntou Rod.

- Nem! Vou ficar com a grana pra mim! Hahaha, venha logo.

Malus e Rod formavam uma bela dupla, por serem bastante instintivos e fortes em combate corporal eles não tinham como perder aquela batalha, mas mal sabem eles o aperto que o mago estava passando, talvez seria este o preço da traição?


Nos arredores do templo...

A perseguição do elfo já durava mais de vinte minutos, o mago de fogo tentava escapar de seus ataques sempre que podia ao mesmo tempo que se afastava, sem que percebesse ficou sem ter onde se esconder, a floresta havia terminado e agora ele se via em uma área bem aberta, a única solução restante era enfrentar o elfo, sem ter muita magia sobrando Luke invoca apenas uma espada mágica e se prepara para o confronto.

- Finalmente decidiu lutar, morra! - Exclamou o elfo.

No instante em que o elfo ergueu sua enorme arma contra o rapaz seu braço direito foi consumido por uma cor verde e a marreta simplesmente desapareceu, o braço dele havia se transformado em algo estranho, parecia madeira envolta por musgo. Apesar do humano que estava ali não saber do que se tratava o elfo parecia saber.

- Até mesmo eu fui contaminado por Algandars? Maldita praga que foi espalhada por vocês humanos... Muahaha! Este mundo não tem mais solução, vocês serão exterminados pelos guardiões da ordem cósmica deste mundo, aproveite o tempo que lhe resta... Você realmente tem muita sorte...  - Agonizou o elfo enquanto o resto de seu corpo era consumido pela mesma propriedade, no fim seu corpo agora havia se transformado em um casulo verde, sem vida.

- Algandars...? Mas o que diabos ta acontecendo aqui? - Perguntou o rapaz sentindo que escapou por um triz.





Continua...
Uma história milenar, a verdade sobre Algandars.


Nota:
A técnica usada por Malus não o fez mudar de arma, literalmente "aumentou" o tamanho original de sua arma com a liberação total de seu poder defensivo transferido para ataque. Galatyn é o nome de uma das espadas dos cavaleiros da távola redonda.

________________

avatar
xKai
Fanfic Mod
Fanfic Mod

Masculino Idade : 21
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 11/05/2013


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Tales of Radiata

Mensagem por allberto em Seg 31 Mar 2014 - 10:11

Bom já esta claro q o luke e o personagem principal da historia, mais eu n fui com a cara dele acho q vc esta forçando demais pra q ele seja o herói e n ta agradando n pelo menos para min ,vc se preocupo tanto com esse luke ai q deixo parte do rod e malus muito fraca.
mais isso foi so o q eu achei tbn gostaria de ver o rod com uma mana mais como ele e um guerreiro n poderá usar boa sorte ai com a fic mais se continuar a sim nem acompanho mais.
avatar
allberto
Membro
Membro

Masculino Idade : 21
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 31/03/2014


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Tales of Radiata

Mensagem por Black~ em Ter 1 Abr 2014 - 19:50

Bom, vamos lá.

O capítulo foi legal, com as duas batalhas entre os protagonistas e os elfos (tudo bem que o Luke teve muito mais destaque que a dupla de quebra crânios, mas como no outro capítulo a dupla teve mais destaque, não vejo isso como um problema), mas enfim.

Só achei muito "coincidência" o Luke encontrar a mana do fogo e só ganhar por causa dela. Serviu pra mostrar que ele é um bosta mimadinho, mas de qualquer forma foi meio "forçado", digamos, o encontro entre eles, mas enfim.

O mana é até legal, fortinho, etc. mas aquele "ei" toda hora é realmente necessário? Porque sei lá, aquilo ficou bem inconveniente e até mesmo irritante. Tipo, "oi, ei!", "vamos peidar, ei!". Talvez seja a forma dele falar, mas ficou chato.

Eu gosto do Rod e do Malus, e gostei de eles terem vencido, mesmo com todo o exagero de ambos, mas foi bacana mesmo assim. Mas o Rod tá um personagem muito exagerado, não no sentido de batalha, mas o próprio personagem em si está meio exagerado.

Erros eu devo ter visto um ou outro, mas nada de mais.

É só e boa sorte com a fic.
avatar
Black~
Fanfic Mod
Fanfic Mod

Masculino Idade : 20
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 27/02/2011

Frase pessoal : The winter has come


Ver perfil do usuário http://pokemonblackrpgforum.forumeiros.com./

Voltar ao Topo Ir em baixo

Capítulo 05: Convite. A melhor dupla?

Mensagem por xKai em Ter 8 Abr 2014 - 8:33

Comentários:
allberto: Não acho que deixei o Rod e o Malus de lado não, no capítulo anterior eles tiveram bem mais destaque, isso vai acontecer muito, de algum personagem ter mais destaque em certos capítulos. O Luke no começo não agrada nem a mim, ele é arrogante demais e tem um senso de superioridade, mas ele não tem muitos amigos, ao longo da fic ele terá uma mudança, é claro que aos poucos. Obrigado por acompanhar e espero que continue Very Happy

Black~: Exatamente, dei mais destaque naquele capítulo pro Rod e pro Malus justamente para que nesse o Luke tenha um pouco mais. Foi meio forçado sim esse encontro entre Luke e o Uru, mas foi só pra "inserir" as manas na fic mesmo. Cara, o Uru vai ser bem enjoado, o mais tenso é que por falar assim ele se acha "o máximo", mas é irritante sim xD

O Rod é bem exagerado mesmo, tentarei dar uma "nerfada" nele, mas se acostume ele é o tipo de cara que não pensa, ele age. Dei uma atualizada no guia de personagens do main post, se quiser dar uma olhada só ir lá. Grato por sua frequente visita ^^


Capítulo 05
Convite. A melhor dupla?

Após os acontecimentos do capítulo anterior, Malus e Rod se encontram com Luke que estava recostado em uma árvore descansando após sua árdua batalha, Malus e Rod não tinham ideia do que havia acontecido ali, havia apenas marcas da perseguição pelo terreno e algo que se assemelhava à uma árvore morta diante do rapaz de cabelos vermelhos. Luke não dissera uma palavra do acontecido, para ele aquilo havia sido uma derrota, se o elfo não tivesse perecido por conta de algum tipo de doença que o consumiu... Talvez ele não estivesse respirando naquele momento. Apesar de estar furioso pela insubordinação de Luke Malus se manteve calado, já Rod...

– Porra Luke! O que aconteceu? Você está todo arrebentado. – Proferiu Rod quebrando totalmente o clima.

Após ser ignorado pelo Ruivo Rod tentou se aproximar para tirar satisfação, mas fora impedido por Malus. Ambos ficaram ali parados por cerca de meia hora até que o Luke tivesse forças para andar sozinho, para que assim todos pudessem voltar para Radiata. Durante todo o trajeto de volta quase nenhuma palavra fora ouvida, Malus sabia que Luke havia procurado por alguma mana, mas não tinha coragem de perguntar o que havia de fato acontecido naquele lugar. Como um gesto de punição Malus pagou apenas 1/4 do valor prometido, o que já era um bônus, levando em conta os acontecimentos.

Um mês depois...

•••

Era uma manhã de Sol em Radiata, como de costume o movimento pelas ruas principais é constante, muitas pessoas entrando e saindo das guildas procurando fazer seus trabalhos e demais ocupações. No interior da guilda dos guerreiros, um jovem de pela negra e cabelos negros, com uma mecha mais clara em sua testa vagabundeava pelos corredores do recinto, se dirigia até o balcão para reportar seu último trabalho para Thanos, o balconista.

– Aqui! – Disse enquanto colocava um par do que pareciam ser dentes de alguma criatura sob o balcão. – Dois dentes do Gigante maldito que estava enchendo o saco dos lavradores. Pode soltar o cascalho.

– Está mesmo se esforçando bastante, se continuar assim rapidamente será um Sargento. – Elogiou Thanos enquanto se encarregava de contar o dinheiro que seria entregue para Rod.

– Sargento? Parece legal pra mim.

– Haha! Não é grande coisa, até o Jarvis se tornou um. – Ironizou.

– Ah merda! Não é legal se sentir inferior a ele... Me da isso logo, não precisa contar! – Exclamou Rod que agarrava as notas da mão do balconista enquanto se dirigia para o mural ver se existia algum trabalho disponível.

– Vai com calma. Tem alguém querendo falar com você, está te esperando desde cedo. Ele está no segundo andar. –  Informou.

– Ele? Sem chance, valeu! Vou atrás de umas minas.

– Idiota! Nós do Theater Vancoor não recusamos nenhuma oferta de trabalho, as limpas é claro! Mexa essas pernas, e suba já. –  Gritou o homem um pouco exaltado.

– Ah cara, você não manda em...! –  No instante em que Rod estava prestes a falar besteira, uma voz feminina um tanto que grave surge no ar assustando o negro.

–  Algum problema Thanos?

Proferiu a figura de armadura, era Elwen, Líder da guilda. Trajava uma armadura negra com capa que cobria todo seu corpo, como se não fosse o bastante também vestia em sua cabeça um elmo que mal deixava seus olhos visíveis. Era uma visão assustadora, Gerald e Thanos provavelmente são os únicos que já viram seu rosto, além de a tratar com muito respeito, sempre elogiam sua aparência, apesar dela nunca mostrar é uma mulher muito atraente.

– Nenhum. Rod já estava subindo, não é? – Perguntou Thanos, claramente estava adorando a situação.

– Eu ainda te mato, seu maldito de merda... – Pensou Rod, era algo muito incomum para ele que normalmente fala o que vem a cabeça.

Fazendo continência perante a autoridade do local Rod se dirige até a escadaria que conecta todos os quatro andares da guilda, é claro que ele precisaria subir apenas um lance de escadas para chegar até seu objetivo. Logo ali estava uma placa com o número "2" pintado de cor branca, era óbvio que estava no segundo andar, por ali existem quatro portas, duas delas levam até as salas de Caesar que é o Sargento do Quarto Squad e na outra era a sala dirigida por Alicia, Sargento do Triton Squad. As outras duas levam até uma sala de reuniões e uma varanda que também é usada como local para treinos. Sem demorar muito o jovem já estava forçando a maçaneta  da porta para baixo, abrindo-a.


– Francamente, deixar um cliente esperando todo esse tempo, que tipo de guilda vocês são? – Proferiu o adolescente que estava debruçado na janela reclamando pela demora de Rod.

Naquele instante o sangue ferveu na cabeça do negro, que sem dizer uma única palavra se dirigiu até o local onde seu cliente estava, e com apenas um leve impulso meteu-lhe um chute muito bem dado nas nádegas do adolescente que se virou de imediato, com ambas as mãos no local chutado.

– O que diabos está fazendo? Seu maldito! – Reclamou o jovem de cabelos vermelhos enquanto se virava, era Luke.

– Do que está reclamando, an? Se não foi o suficiente eu te dou mais um! – Exclamou Rod enquanto ajeitava sua Gauntlet esquerda, desta vez seria um soco?

– Saco... Eu realmente não sei lidar com pessoas desse tipo... Eu sou um cliente, você trata todos dessa maneira?

– Só os que eu não gosto. É muita cara de pau você aparecer por aqui depois de ter arregado naquela missão.

– Do que está falando? Eu apenas tinha uma prioridade... E eu não estou aqui por vontade própria, o destino apenas me obrigou. Só isso. – Falou Luke tentando contornar a situação.

– Destino? Mas que merda de destino?

– Não tenho tempo pra dar a versão grande da história, mas a situação não está nada boa. Como é um amigo da família, Malus as vezes entra em contato comigo, na última oportunidade ele me contou sobre alguns podres que estão acontecendo no castelo. Ridley Silverlake, a filha do Lord Chamberlain estava fazendo uma missão com sua brigada, a Rose Cochon Brigade, estavam a cargo de enviar uma carta do rei para Zane, líder dos light elfs, quando foi atacada por um Blood Orc, ela e o light elf Hap foram seriamente feridos, para salvar a vida da garota, Lord Nogueira, líder dos Dark Elfs executou um ritual de transpiritation e fundiu as almas de ambos e as depositou no corpo de Ridley, a garota sobreviveu e está descansando no castelo, já o light elf morreu. E parece que esse incidente foi o estopim para uma guerra que está prometida a muito tempo. – Explicou Luke.

– Essa é a versão curta...? – Reclamou Rod.

– Na verdade eu não acabei... Vou direto ao ponto então. Por algum motivo as pessoas estão adoecendo e sendo trancadas nas masmorras por um período de quarentena, nos seres humanos esta doença não é fatal, mas deixa as pessoas loucas e agressivas. Ela também afeta os light elfs, mas neles ela separa o corpo da própria alma, levando aos imortais elfos a morte. Algandars... Deve ser o nome desta praga.

– Algandars? Ah para de enrolar, fala logo o motivo de sua "agradável" visita.

– Eu preciso da sua ajuda. – Afirmou Luke com um olhar bem sério, a brisa que entrou pela janela naquele momento acabou dando ainda mais impacto a esta frase, que vinda de alguém que gosta de fazer as coisas sozinho era deveras significativo.

– Sabe como é... Não trabalho de graça não, e você é muito vacilão. – Proferiu Rod não parecendo ter dado a mínima pro pedido de Luke.

– Eu já esperava que você fosse dizer isso. 10.000 Dagols, está bem pra você?

O jovem de cabelos vermelhos tirou de seu bolso uma quantidade considerável de dinheiro e mostrava para Rod, na intenção de fazer ele voltar atrás de sua palavra. Os olhos do jovem de pele morena estavam mais arregalados do que nunca estiveram, apesar de fazer muitos trabalhos ele jamais havia recebido 10.000 Dagols de uma única vez, seria uma boa oportunidade para ele fazer mais dinheiro, já que por algum motivo ele sempre parecia precisar de dinheiro.


– Caceta, onde você arrumou tudo isso? – Perguntou curioso.

– E isso importa? Vai fazer o trabalho ou não?

– Mas que merda...Você falou a manhã inteira e ainda não chegou no principal, afinal o que é este trabalho? – Perguntou Rod demonstrando irritação.

– Eu quero sua ajuda para chegar até um determinado lugar... No subterrâneo de Radiata, nos esgotos para ser preciso... Malus me disse que existe uma biblioteca escondida, lá existem livros que não podem ser encontrados nem mesmo na biblioteca do castelo. Preciso procurar duas coisas, uma delas é sobre Algandars, o que causou essa doença, ou se tem cura, qualquer informação é útil, e a outra coisa não importa, você não vai entender mesmo...

– Não faz a sua cara dar uma de herói, porque quer achar uma cura pra essa tal doença... Aposto que tem mulher no meio, não é?

– É claro que não... Idiota! Do jeito que as coisas estão vai haver uma guerra entre os humanos e as criaturas mágicas, não apenas os elfos. Pense bem no que você acha de ato heroico, mas se alguém não fizer nada milhares vão morrer. Malus também me informou que algumas pessoas no castelo nem estão ligando pra isso, parecem gostar da ideia de uma guerra... Para mostrar o poder da humanidade as "tolas" criaturas mágicas ou coisa do tipo... Já fiz vários trabalhos para Dark elfs e Dwarves, pelo pouco que conheci deles não acho que eles sejam diferente de nós... Não tenho motivo para lutar nesta guerra.

Naquele momento Rod caminhou até a porta e colocou sua mão esquerda sobre a maçaneta da porta, o jovem de cabelos vermelhos interpretou aquilo imediatamente como algo negativo, até que o negro com um sorriso irônico e sua costumeira falta de classe expressam o oposto.

– Já sei, já sei... E quanto tempo o sabe-tudo vai ficar aí parado? Vamos logo.

– Você... Obrigado. – Proferiu Luke em tom baixo.

– Não ouvi direito, falou alguma coisa? – Provocou enquanto tirava cera dos ouvidos.

– Pro inferno que eu falei alguma coisa! Vamos logo.


Radiata • Path of the Spider - Sewers

Todos os caminhos subterrâneos de Radiata são conhecidos pelo nome de Path of the Spider já que é uma espécie de labirinto, tão complexo quando a teia de uma aranha. A maior parte é composta por uma trilha onde existem passarelas ao lado de onde a água corre, mas existem outras partes onde as passarelas estão danificadas e o acesso é restringido, obrigando qualquer um a molhar os pés naquela água não muito limpa. Até mesmo aqui existem monstros, baratas que podem medir até meio metro de comprimento e alguns ratos tóxicos, existem também monstros da espécie Undead (morto-vivo). Existem três entradas conhecidas destes esgotos, uma delas é pela Guilda dos guerreiros, as outras duas são por Club Vampire que é o local usado como base da guilda dos bandidos, a outra é pelo castelo de Radiata.


Caminhando por aquele lugar escuro, úmido e fétido estão Luke e Rod, uma dupla que talvez possa ser incompatível. Interessado nos 10.000 Dagols Rod estava aos serviços de Luke temporariamente, mas o mago não estava pensando nisso, em sua cabeça ele apenas tinha este objetivo para tomar. Enquanto caminhavam pelos esgotos o jovem mago utilizava uma runa mágica para iluminar o caminho já que a visão era bem limitada. O caminho era muito confuso, por muitas vezes a dupla acabava dando de cara com uma parede ou de volta ao ponto de partida, durante o percurso ambos acabam sendo atacados pelas criaturas locais e tinham que se defender eliminando-as, com o passar do tempo já estava bem irritante, aqueles caminhos não davam em lugar algum.

– Volta pro inferno diabo! – Proferiu Rod que rasgava a cabeça de um dos monstros undead com forma humanoide, tudo isso graças a sua gauntlet laminada. – Qual foi! Não tem um mapa desse buraco não? – Perguntou o negro já irritado.

– Magia do tipo "pesquisa" só funciona quando você já tem algum conhecimento da área, eu nunca estive aqui. – Explicou Luke.

– Bah... Porque eu sempre fico enjoado quando te pergunto alguma coisa?

– Complexo de inferioridade, talvez...

– O que?

– É a primeira vez que vejo aquela passagem, vamos continuar o trajeto por ali. – Apontou Luke, se esquivando de uma possível briga entre os dois.

A passagem vista pelo mago era bem estreita, mal dava pra passar um de cada vez, do outro lado havia um enorme salão de forma quadrada, existiam algumas escrituras na parede e algumas delas tinham marcas de combate, também haviam ossadas humanas e de outros animais em um canto. No centro dele havia uma criatura bem grande, era um réptil da família dos crocodilos, tinha algo entre 7 e 8 metros de comprimento, apesar de que a estrutura do seu corpo parecia ser diferente, dava pra ver os órgãos internos da criatura de tão fina que era sua pele, provavelmente sofreu alguma mutação.

– Não mova um músculo... – Falou Luke enquanto pensava em alguma coisa, a criatura ainda não havia notado a presença deles.

– É só meter a porrada no bicho não é?! – Perguntou aos berros.

– Você é bem mais complicado de lidar do que eu imaginei... Nesse caso não temos escolha, veja ele está em cima de um alçapão, esta ali por algum motivo, como se fosse um guardião. – No instante seguinte Rod já estava correndo na direção do réptil, não tinha como Luke se expressar de outra forma, após um leve suspiro o mago iria entrar na batalha.

Soundtrack - A Powerfull enemy:

No momento em que o guerreiro falou em voz alta o réptil imediatamente descobriu a presença da dupla, Rod pouco se importava se ele sabia ou não que eles estavam ali, o negro simplesmente investe na direção do crocodiliano, tomando um impulso naquele chão úmido o guerreiro consegue saltar incríveis três metros de altura, sua mão direita estava mais para o alto e então ele executou um movimento de soco mesmo estando longe de seu oponente, de sua mão uma rajada sônica de cor azul era disparada na direção do crocodilo.

Tiger Echo Fist!

O terreno sofreu leves rachaduras, a água que cercava o local estava trêmula, mas a criatura permanecia intacta, apesar de muto fina, a pele do animal era muito resistente.  O animal abriu sua bocarra dando um rugido voraz, era como se estivesse dizendo que nada que ele tentasse fosse funcionar, a fera então investe com suas presas contra o negro que se esquiva perfeitamente, por um instante ele parecia que seria tingido até que uma runa de fogo explode bem na cara do crocodilo., também parecia ter sido em vão

– Presta mais atenção, tente atacar ele de baixo pra cima, nada que vir de cima vai machucar essa pele resistente. – Proferiu o mago dando uma "lição" no companheiro, que agora estava ainda mais enfurecido.

– Qual foi, vai me ensinar a lutar agora? Quero ver você peitar ele de frente como eu to fazendo. – Disse Rod com a intenção de provocar o "colega".

The KnightBattle Armor!

O mago era envolvido por uma luz dourada, suas vestimentas normais eram então substituídas por armadura de batalha, a armadura contava com um par de espadas, uma em cada mão, ao seu redor cinco espadas estavam simplesmente flutuando, esta armadura aparentemente lhe dava o poder de controlar as lâminas. A parte superior da vestimenta era feita com algum tipo de liga mágica, apenas os ombros e os braços pareciam ter alguma cobertura metálica, mesmo que pouca. Apesar de não parecer esta vestimenta lhe concede um poder defensivo mediano e também melhorava consistentemente seus ataques a curta e média distância com espadas, nesta forma o "cinto" repleto de bolsos onde Luke guarda suas runas e outros apetrechos não possui mais esta utilidade, mudou de forma e agora faz parte da armadura que manteve o padrão de cores preto, vermelho e branco.

– Vamos lá Rod! – Proferiu Luke confiante.

– Vamos lá meu pau! Se demorar muito com essas suas mágicas não vai ter pra você.

– Hunf... Interessante, então comecemos com essa disputa particular, e veremos quem vai derrubar esse desgraçado.

Rod que estava mais próximo do crocodilo era tingido algumas vezes mas não pelos dentes do animal que representavam mais perigo naquele momento, o guerreiro saltava de um lado para o outro chutando e socando o réptil, a cada golpe desferido era possível ver o animal sendo empurrado um pouco para trás, aproveitando-se da brecha Luke inicia seu ataque, com suas mãos ele controla as cinco lâminas que que miravam a parte inferior do animal, que ao perceber as ricocheteava com sua muito útil calda. O lagarto mal percebera que aquele ataque foi uma isca, Rod deslizou por baixo do animal e com os dois punhos no estomago da criatura iniciou uma série sem fim de socos.

Thousand Fist!

Após ter recebido muitos socos o crocodilo simplesmente foi jogado para o alto devido a força contínua dos impactos, agora completamente indefeso até que estivesse novamente no chão o animal não tinha muito o que fazer e já não era mais ameaça. Luke saltou atingindo o réptil com suas lâminas voadoras, conseguindo arrancar a cauda e uma das patas do animal, que era jogado na direção de Rod.

– Toma de volta!Exclamou Rod que "chutou" o réptil na direção de Luke que apesar de algum susto conseguiu desviar do animal errante, que acabou se chocando contra uma parede, mesmo se não estivesse morto não iria mais conseguir fazer nada com aqueles ferimentos, era uma criatura de nível mediano apesar de todo aquele tamanho, foi facilmente dominado pela dupla.

– Tsc... Eu não tinha intenção de jogar ele na sua direção, ao contrário de você... Aposto que foi de propósito! – Reclamou Luke que voltava a trajar suas vestimentas normais.

– Joguei mesmo, não pedi pra você lutar comigo. – Resmungou Rod.

Discussões a parte ambos tinham um objetivo ali, então seguiram até o alçapão que estava sendo "guardado" pelo réptil, assim que abriram o alçapão eles avistam uma longa escadaria, que seguia para baixo, a única opção era seguir. O mago iluminava o caminho com uma runa do elemento fogo, quando chegam até o fim do lance de escadas, lá estava ela, uma enorme biblioteca, haviam muitas estantes com livros, o mais incrível era o estado de preservação deles, apesar desta sala estar seca o nível de umidade do ar era relativamente alto, sem contar os roedores, traças baratas e outros animais que vivem por ali, dava até a impressão de que existe alguém que toma conta desde lugar, que era o único de toda a rede de esgotos que parecia ter alguma iluminação, haviam várias lamparinas mágicas iluminando as estantes. Luke parecia estar em um de seus sonhos, como não tinha muitos amigos passava boa parte de seu tempo lendo ou estudando, mesmo Rod que provavelmente nunca havia lido um livro em sua vida estava impressionado.

– Onde será que fica a sessão erótica? – Perguntou já sabendo que seria totalmente ignorado.


•••


Assim que a dupla desceu pelas escadas uma silhueta feminina surge no salão onde estavam anteriormente, a figura suspeita olhou para o canto onde estava o corpo do réptil, e então fez uma expressão não muito agradável, pouco antes de declarar guerra aos invasores.

– Daisy era bichinho favorito de Nyx-sama, como ousaram fazer isto com ela? Como uma das cinco sombras de Void, irei honrar este título presenteando meu mestre com as cabeças destes vermes. – A silhueta da jovem simplesmente "entrou" na própria sombra, desaparecendo.

Continua...

Confronto e Respostas. Valhalla a Luz Corrompida pelas trevas.

Nota:
Nyx: É o nome do líder da guilda dos bandidos.
Sargento: É um cargo utilizado nas guildas do tipo "guerreiros". É um cargo que lhe permite recrutar novos recrutas e fazer uma equipe de até três membros, podendo alterar os membros.

Notas do autor:
Apesar de parecer grande coisa esse crocodilo louco aí nem é um monstro muito bombado, coisa assim, é sim um monstro comum, ele estava lá apenas para "guardar" o alçapão, é um dos mascotes de Nyx. A jovem da "silhueta" que fiz o favor de não identificar muito vai ser uma personagem importante, mas não agora ou no próximo capítulo, apesar de que ela irá lutar contra Rod e Luke no próximo. Também no próximo capítulo Rod irá usar sua habilidade especial, que aparentemente é derivada das manas para a surpresa do outro protagonista, será apelidada de "Take Over • Mana Soul".


No próximo capítulo vai ser o que eu chamo de "Capítulo especial" além de narrar a história do ponto de vista da dupla de protagonistas irei inserir uma nova personagem importante na história. Se trata da princesa da Capital Valhalla. Muito mimada à princípio se parece uma moça muito frágil, mas na verdade ela é uma das melhores lanceiras de toda o seu reino. Muito apegada ao pai, por esse motivo ela descobrirá os podres que estão sendo "encobertos" por lá, e isto irá ligar a história dela com a dos outros protagonistas muito em breve.

________________

avatar
xKai
Fanfic Mod
Fanfic Mod

Masculino Idade : 21
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 11/05/2013


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Tales of Radiata

Mensagem por Black~ em Qua 9 Abr 2014 - 13:09

Bom, vamos lá.

O capítulo foi legal, com o "reencontro" e "despedida" entre o Malus, Rod e Luke, e depois com o reencontro do Luke e do Rod e da busca deles rumo à biblioteca do esgoto. Por mais que queiram se separar, o destino os junta novamente -q.

Caramba, 10000 do dinheirinho deles o.o., o Luke estava bem disposto a ir em busca desse livro viu, mas não sei se ele sabia que era o Rod que ia lhe "atender", mas enfim. E também prefiro nem saber como ele conseguiu esse dinheiro todo -q.

Essa dupla é bem diferente mesmo, os dois não se entendem nunca, enquanto um fica pensando tudo, o outro ataca igual um doido, mas aposto que depois eles vão virar amigos best friends forever, que andam de mão dadas no pôr do sol -qqqqqqqqq.

Esse final ficou bem misterioso, agora a dupla vai ter que correr da trupe dos vilões. Mas não entendi muito bem, a entrada da biblioteca ficava abaixo da gruta dos bandidos, ou era administrada pelos bandidos? Mas enfim, nenhum bicho de sete cabeças.

A princesa vai se ajuntar aos protagonistas ou a história dela simplesmente vai ser parecida mesmo sem ela ter envolvimento com a dupla? Mas enfim

Erros eu vi alguns, só me incomodou a falta de vírgulas algumas vezes, dando sentido ambíguo ao texto, mas enfim.

É só e boa sorte com a fic.
avatar
Black~
Fanfic Mod
Fanfic Mod

Masculino Idade : 20
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 27/02/2011

Frase pessoal : The winter has come


Ver perfil do usuário http://pokemonblackrpgforum.forumeiros.com./

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Tales of Radiata

Mensagem por DarkZoroark em Qua 9 Abr 2014 - 17:51

Xkai o/
Bem, vamos então para mais um comentário. Tendo em vista que não comentei o último e que eu te prometi no skype, vou fazer deste um 2 em 1. Então, sem mais delongas, vamos lá:
Gostei bastante do capítulo 4, embora tenha pegado um pouco d+ pro lado do Luke Skywalker. Achei meio estranho ele ter perguntado aonde estava logo no começo para mais para frente dizer que já sabia o tempo todo, mas enfim... Aquela parte da sincronia entre ele e o Uru ficou um tanto quanto idêntico ao capítulo em que o Naruto e o Kurama se unem pela primeira vez na questão da união em si e talz.
O juramento de contrato ficou algo bem clichê, mas acho que, como tu disse, é algo comum em animes e RPGs. O final da batalha entre ele e o elfo que eu lá sei ou esqueci o nome ficou bem legal, apesar de que vencer pelo oponente ter morrido de causas naturais não é bem uma vitória.
Mudando um pouco o foco, a luta do Malus e do Rod contra o Fenrir teve um desfecho muito bom. Aquela parte do Rod atirando uma pedra me lembrou um pouco dos mangás de Fairy Tail, onde sempre tem alguma provocação parecida - mas bem menos eficaz que na Fanfic, devo dizer. Interessante a classificação de Berserker na história, sendo um poder ao invés de uma especialização como na maioria dos jogos de RPG - pelo menos Dragon Age ^^'.
Quanto ao capítulo 5, foi legal ver a interação final do trio antes de a missão ter terminado. Rod não dá um descontro pro Luke hein, mesmo ele já tendo apanhado um tanto bastante durante a luta. Ter passado por tudo isso pra receber só 1/4 da recompensa é uma sacanagem das grandes, mas melhor do que nada.
WTF o.O? 10000 de money só para um trabalho. Não tão precisando de um auxiliar técnico lá não hein? XD Acho que já tinhas me falado dessa doença no Skype, porque me lembrei um pouco quando vi a explicação durante o capítulo.
Tchê, se crocodilo mutante de oito metros é coisa mediana só imagino o que que não vai ser um demônio fel da pu** na história. Legal os dois disputando para ver quem que derrotava o adversário primeiro, meio que me lembrou o Gray e o Natsu - semelhança com Fairy Tail é o que não falta também.
Erros eu acho que só as vírgulas que o Black~ citou mesmo. De resto não cheguei a ver nada. A escrita está muito boa, com a descrição e narração dando uma ótima visão do que se passa durante a história. Bem, vou deixando o comentário por aqui.
Aguardo o próximo capítulo.  ninja 
avatar
DarkZoroark
Membro
Membro

Masculino Idade : 21
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 11/04/2011

Frase pessoal : Let's Play!


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Tales of Radiata

Mensagem por xKai em Sab 19 Abr 2014 - 11:49

Comentários:


Black~: Yo Black 0/ A guilda dos guerreiros, a de Radiata pelo menos, trabalho por contrato, caso o cliente exija que um membro em particular a faça, assim será. Mas também existem aqueles que pouco ligam para quem fazer, contanto que faça, para isso eles possuem um quadro de "quests". Luke e Rod acho que meio que são opostos, eles irão brigar sempre que tiverem uma oportunidade, mas ainda ficarão amigos, isso é se já não são xD O Luke deve ter assaltado a conta bancária do avô, ou ajuntou dinheiro, não sei... E olha que sou eu quem escreve hahsuahsau.

A princesa não vai ter envolvimento com a dupla "agora", futuramente eles irão se esbarrar e dar rumo à história, este capítulo vai ser mais pra explicar um pouco sobre  o ponto de vista da cidade que é a capital do "mundo".

DZ: Crocodilo mutante de 8 metros? Fichinha, meu caro! Você ainda verá gigantes, dragões e demônios muahaha! Fadinhas e gnomos tbm -q Zoua... Elfos e anões U.U'


Capítulo 06
Confrontos e Respostas. Valhalla a Luz Corrompida pelas trevas.

Enquanto Rod vagueava pelo amplo são, procurando por um tipo exótico de conteúdo que certamente ele não iria encontrar por ali, o jovem de cabelos ruivos procurava mais detalhadamente, não pelo mesmo conteúdo, é claro. Era de fato um oceano de livros, até mesmo pergaminhos eram encontrados ali, fragmentos de livros e escrituras bem detalhadas escritas e desenhadas nas paredes era como se toda a biblioteca tivesse sido construida em algum tipo de ruínas, o que de fato deveria ser, afinal todo este subterrâneo parecia ser algo bem antigo, como se uma cidade tivesse sido erguida sobre outra, sendo esta primeira agora usada para guardar os detritos da cidade atual. Alguns minutos se passavam, o encrenqueiro de pele negra já estava no limite de sua paciência, na ausência de algo para fazer ele resolveu tirar de seu bolso o que pareciam ser algum tipo de história em quadrinhos desenhada a mão, Luke por um instante o observou e olhou para o guerreiro com aquele olhar de quem é que traria histórias em quadrinhos estando no esgoto? Mais algum tempo depois o mago parece ter encontrado um grande livro que estava por trás de alguns menores, este livro foi levado com certa dificuldade até uma mesa de concreto que havia por ali, no instante em que o pesado livro foi delicadamente posto sobre o móvel aquilo que parecia ser uma pequena nuvem de poeira subiu na direção do rosto do jovem, seria de fato um desafio para a rinite do garoto ter de aguentar, apesar de estar com o nariz escorrendo e seus olhos ficarem repentinamente vermelhos, o determinado rapaz decide ler o que havia por ali. Apesar de ser muitas coisas, burro aquele troglodita não era, Rod se aproximou de Luke percebendo que ele havia encontrado algo interessante.

– Pelos peitos de Athena! Que diabos é isso? – Perguntou Rod.

– Um livro. – Retrucou Luke enquanto tratava de ler a antiguidade.

Naquele momento o troglodita que não era de engolir desaforo deu-lhe um chute no meio das nádegas do rapaz de cabelos vermelhos que por um instante parecia ter soltado um pequeno grito, mas não havia sido tão displicente quanto sua reação de assoprar a poeira que ainda havia no livro sobre o nariz de Rod que começava a ter uma série de espirros.

– Para minha sorte estou familiarizado com este tipo de coisa, agora fique quieto aí enquanto eu tomo nota disto. Seu trabalho não é ser um palhaço.

– Sorte sua que estou com suor nos meus olhos! Se não meteria-lhe os dois pés de uma vez só. – Proferiu Rod de pirraça.

Naquele momento, uma sensação terrível parecia percorrer a espinha de Luke, aquilo que ele estava lendo não era algo que estivesse retratado nos livros de história que podem ser encontrados em uma biblioteca padrão, apesar de ainda assim não ser o livro que ele procura, este era de fato um achado muito importante.

– Isso da um novo sentido as informações que Malus havia me passado... Humanos contra Não-humanos, esta guerra já aconteceu várias vezes, aparentemente não existe relatos de um lado vencedor... Isto porque nunca houve. O mundo foi "resetado"! – Explicou o mago, sua aparência não era muito contente com a situação.

– Você tem que maneirar na bebida... Ei, seu safado! Como é que você faz pra comprar álcool sem ser repreendido?

– Tsc! Parece que a muito tempo, no princípio de tudo, todas as raças se davam bem, haviam poucos preconceitos. Liderando nós, os humanos, é claro. Liderando os não-humanos, estavam os imortais elfos, até que aconteceu... O rei, líder dos elfos se apaixonou por uma mulher humana, filhos desta união de diferentes raças nasceram os Dark elfs. Após alguns anos o rei dos elfos repentinamente morreu, aprisionado dentro de seu próprio corpo, como isso poderia ter acontecido com um imortal? Aos poucos mais mortes foram relatadas, humanos estavam sedentos por guerra e poder... E então, apareceram os dragões... Em apenas três dias de guerra entre elfos, humanos e dragões... Não sobrava mais nada... O livro está bem danificado, só da pra ler este capítulo até essa parte.

– Isso tá parecendo ficção... Se tudo foi destruído, como podemos estar aqui? – Proferiu Rod sem dar muita importância.

– Você ouviu alguma palavra do que eu disse anteriormente? "Re-se-ta-do!" Também não sei de detalhes, mas parece que tem coisa errada... Guerra, Algandars... Tenho certeza que esta coisa que matou o rei elfo foi esta doença... De algum modo parece que eles culparam a humana por isso... Seria possível a união entre duas espécies diferentes resultar em uma doença tão fatal? E porque ela causa loucura nos humanos? Peraí...!

A mente do jovem mago estava muito congestionada naquele momento, teorias estavam se conflitando com sua própria razão, era muita informação nova, até que ele percebeu algo incomum, os desenhos nas paredes mostravam uma espécie de profecia... Seria aquele um templo construido por "sobreviventes"?

– O primeiro desenho, está mostrando uma pequena civilização, e no horizonte estão um de cada lado, o Sol e a Lua. Aqui diz... " No nascimento do cosmo, um par de olhos acordam. Acima de nós eles brilham, e zelam por nossa segurança. " Na segunda imagem, vemos uma cidade com uma grande torre sendo erguida em seu centro, ao redor uma floresta cheia de vida, e bem próspera, em cada um dos cantos temos uma estrela nas cores Verde, Vermelha, Azul e Roxa... " As florestas florescem, a torre continua a crescer... As quatro luzes caem, caos, desespero e morte. " Na última figura... Temos um grande dragão negro devorando o que parece ser um homem, ao seu redor muita destruição, florestas mortas, pessoas fugindo e as ruínas da torre que estava presente na imagem anterior. " O desequilíbrio cresce, as florestas ficam escuras, essa é a nossa desgraça. A torre quebra o céu: Aí vem os dragões para derrubá-la. "

– Tá legal... Mas tipo porque os dragões vieram destruir a torre dos caras? – Provocou Rod.

– Cara você não tem jeito... Não é tão complicado de entender os desenhos, a profecia é uma dica com algum tempo aqui acho que eu consigo.

Apesar de estar entediado, Rod não via a hora de Luke conseguir decodificar a profecia, assim ele poderia fazer ainda mais gracinha as custas do mago que estava levando tudo aquilo muito a sério. Uma sombra suspeita se aproxima do ruivo enquanto ele estava ocupado estudando os livros ao redor e a profecia descrita nas paredes, seria uma ameaça? Uma bela jovem de madeixas azuis emergia do interior daquela sombra, seu alvo parecia ser o Luke, que estava ocupado demais para sentir sua presença, mas o negro que estava logo ali demonstra claramente que possui um incrível instinto para batalhar, afinal mesmo desprovido de paciência, ele percebeu a garota no instante em que ela "materializou" seu corpo, talvez por impulso a garota saltou para o lado, deslizando-se pelo chão. Só agora Luke descobrira aquela garota ali, a mesma trajava roupas negras, uma fita vermelha prendia seu cabelo, típico visual ninja com rabo de cavalo. Em sua mão direita empunhava uma lâmina negra bem afiada, era claramente uma Kunai, suas intenções eram claras, ela estava ali para matar.


– De onde essa vaca saiu? Ele apareceu do nada? – Irritou-se o negro.

Com essa ação a ninja havia conseguido uma valiosa informação, ele não havia visto sua habilidade, apenas percebeu que ela estava ali por puro instinto, era como se fosse um animal, nada além disto.

– Ei, Luke! Vai continuar aí sentado?

– Creio que sim. Afinal, este tipo de trabalho cabem aos bárbaros como você. – Proferiu Luke ignorando totalmente a presença da garota.

– Típico dos homens... Me subestimar é um grande erro, escória. – Após dizer tais palavras ela saltou na direção do Ruivo, quase que desaparecendo, sua velocidade era impressionante.

Após um som agudo de lâminas se tocando, algo estava claramente errado, Luke havia se defendido do ataque da ninja estando sentado? O garoto havia saltado para trás no momento em que a ninja agiu em sua direção, empunhando sua espada um passo à frente de seu corpo ele foi capaz de defender-se do ataque da garota que mirava seu pescoço, este havia sido o maior erro da ninja, optar por atingir a parte mais vulnerável do garoto. Luke exibia em sua face um sorriso irônico, Rod salva por de trás dele pronto para atacar a garota, seu braço laminado era envolvo por algum tipo de escuridão se transformando em um híbrido de humano com algum tipo de demônio, era negro tendo um núcleo alaranjado na parte de cima do punho.

Take Over - Mana Soul, Jiptus Punch!

Nota:
Jiptus é a mana que controla o elemento "Veneno".

Naquele momento em que os punhos embebidos em algum tipo de veneno se chocam contra o corpo da ninja, um som oco roubava a cena, a garota não estava ali e sim um pedaço de madeira, era uma técnica ninja.

– Então será assim? Uma justa batalha de dois contra um? Eu não me importo, que sejam dez! – Dizia a garota escondida atrás de alguma das muitas prateleiras de livros.

– Mas do que essa vadia tá falando?! Quem está se escondendo é ela! – Exclamou Rod.

– Ela não falou nada disso... E é claro que ela está escondida, afinal são dois contra um. Depois disso, é bom você me explicar essa habilidade sua... Jiptus, "The Poison Mana", como é possível alguém que não possui sangue de alquimista ter contrato com uma mana?

– Ô, porra. Você fala demais!

Naquele momento uma densa névoa aparenta surgir naquele ambiente fechado, no começo dava para ver além dela, mas com o passar de apenas alguns segundos a visibilidade já estava em um nível muito baixo. Estando em desvantagem numérica a ninja parecia gostar da ideia de causar um trauma psicológico em ambos, para assim que tiver a oportunidade dar o golpe se misericórdia. Luke retirou algumas runas de seus bolsos, as atirou para o alto e abriu os braços criando círculos mágicos em ambas as mãos, proferindo algum tipo de encantamento.



– Pernas que caminham sobre o vento, braços que desafiam os trovões, suave brisa que protege todos em sua volta... Runes Magic, Speed Up! Power Boost! Shield! – Após proferir os encantamentos, círculos mágicos de três camadas surgem nos corpos dos protagonistas, aumentando sua velocidade, poder ofensivo e um escudo místico que flutuava ao redor de ambos, por uma única vez os protegeriam de algum ataque caso sejam atingidos.

A ninja não ficaria na dela, apesar de todo este inconveniente ela estava com a vantagem de poder se ocultar naquela névoa sem ser vista, e ela já estava familiarizada em lutar neste tipo de ambiente, afinal era sua própria habilidade.

Shadow Sneak... – Proferiu a ninja em tom baixo.

Após proferir tais palavras que provavelmente era o nome de sua técnica, a ninja simplesmente entra dentro de sua própria sombra e desaparece, em meio a toda aquela neblina a dupla incompatível se via totalmente fora de ação, apesar de estarem buffados não tinham como prever o ataque de sua oponente. No instante em que Rod iria abrir sua boca para expressar de forma clara o seu descontentamento eis que um par de kunais o atinge, o escudo mágico que flutuava ao seu redor era espatifado em várias partículas mágicas, seu ombro direito estava com um corte superficial, e começava a sangrar. De onde teria vindo este ataque? No momento em que Luke reagiu na direção de Rod o mesmo acontece com ele, repentinamente seu escudo se quebra e sua perna esquerda estava com um pequeno corte, igualmente como havia acontecido com Rod. No instante seguinte uma silhueta parecia sair de dentro das sombras criadas por Rod e Luke, no momento em que os adolescentes conseguiram perceber, a garota já estava totalmente fora da sombra, entre os dois empunhando uma kunai em cada uma de suas mãos apontando-as para o pescoço dos adolescentes, que pareciam mais do que surpresos com a ação no mínimo inesperada.


– Sua putinha... Quem diabos é você? – Interrogou Rod.

– Você parece não entender a situação, além de fraco deve ser burro também. Suas vidas estão em minhas mãos, o poder está comigo, sou eu quem deve fazer perguntas, vocês devem apenas abanar os rabos e responder. – Proferiu com um tom frio, estava disposta a matar por qualquer resposta ignorante da parte de ambos.




Valhalla - Knights training field

Bem longe de onde está acontecendo a história principal, está a capital Mundial, também conhecida como Valhalla, a capital brilhante. Lugar onde os líderes mundiais vivem, a cidade segue fielmente a monarquia, ou seja a voz do rei, no caso Imperador, é absoluta. Assim como Radiata esta cidade imperial possui cavaleiros por toda a parte protegendo sua cidade, a elite dos cavaleiros de Valhalla ficam todos no castelo protegendo a família imperial. Na sombra daquele enorme palácio branco, existe um grande campo de treino que geralmente é usado para treinamentos do cavaleiros, ou como local de prática para alguns esportes e eventos locais. Treinando ao lado de um homem que trajava uma armadura de corpo inteiro e elmo, estava uma bela jovem de longos cabelos negros, trajava um vestido curto que variava entre os tons laranja, branco e vermelho, assim como as meias que usava, seus belos olhos que esboçavam uma timidez e doçura imensurável eram mais laranjas que o mais belo pôr-do-Sol. O que mais chamava a atenção era a arma empunhada pela jovem, uma lança que de uma ponta a outra era pelo menos meio metro maior que a garota.


– Muito bem, como de costume, minha princesa. – Proferiu o cavaleiro de maneira eloquente.

– Não seja tão formal, Johan. Meu pai e os outros serviçais não estão por perto, sabe bem que eu acho tudo isso um saco. – Proferiu a jovem com certo ar de impaciência.

– De qualquer maneira, já está quase na hora de sua aula de etiqueta. – Proferiu o cavaleiro com calma.

– Desculpe Johan, mas hoje eu estou me sentindo muito doente, então vou para o meu quarto descansar... Bye! – Proferiu a nada doente donzela, que correu saltitando na direção do castelo.

– Tenha cuidado, lembre-se de que um dia minha princesa tropeçou enquanto empunhava sua lança.

– Johan! – Proferiu furiosa enquanto continuava a saltitar em direção ao castelo, até sair da vista do cavaleiro que ironicamente estava sorrindo.

Mais tarde, a jovem princesa estava deitada em sua cama, aquele quarto era enorme, por todo o lado haviam tipos variados de pelúcias e bonecas de porcelana, parecia ser uma jovem bastante mimada, afinal era filha do imperador, chama gentilmente de princesa por todos aqueles que trabalham para o palácio, e também por seus súditos. A garota era bem preguiçosa, estava totalmente largada em sua cama agarrada à um travesseiro, o abraçando carinhosamente, até ouvir passos dos cavaleiros imperiais passando pelo seu quarto, seu pai estava com eles e ambos estavam tendo uma conversa enquanto caminhavam até sua sala, a garota achou isso deveras estranho, e levantou-se com a intenção de espionar.

– Tian Xing...Meu senhor, quando podemos iniciar o plano? – Proferiu um dos guardas com certa pose de respeito.

– Então já está tudo pronto? Interessante... Aquelas fadas não saberão o que as atingiu.

– Meu senhor, após muito tempo de discussão, achamos melhor iniciar um ataque de teste contra os Dwarves, são os mais pacíficos dentre as fadas... E mantendo os ferreiros Dwarves sob nosso poder teremos as mais poderosas armas, com a melhor qualidade. Também poderemos usá-los como escravos na mineração.

– Perfeito! Lhes concedo a permissão para usarem ele... Ataquem Earth Valley, e capturem todos os Dwarves que conseguirem, assim como todo seu ouro.

– Em caso de resistência...

–  Matem! Caso o Ruby Prism exista, há uma grande chance de estar em Earth Valley, procurem em todos os cantos! – Exclamou o imperador sem travas na língua.

A princesa que estava ouvindo tudo isto observava de longe naquele corredor, estava chocada, mal conseguia se manter de pé, estava abraçada naquele pilar que além de sustentar parte daquele andar parecia também estar sustentando a garota, que derramava rios de lágrimas em total silêncio.



Última edição por xKai em Qui 24 Abr 2014 - 20:42, editado 1 vez(es)

________________

avatar
xKai
Fanfic Mod
Fanfic Mod

Masculino Idade : 21
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 11/05/2013


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Tales of Radiata

Mensagem por DarkZoroark em Ter 22 Abr 2014 - 11:56

xKai o/
Bem, cá venho para o review deste novo capítulo. Sem muitas delongas, vamos a ele:
A história em si contada neste capítulo foi bem interessante, com um bom número de mistérios e enigmas tendo sido adicionados a história e um Pokémon ninja. O mundo ser re-setado meio que me lembrou da trama de Battle Spirits Brave, sendo que nesse eram necessários algumas cartas para impedir isso - é, só anime mesmo para usar TCG pra impedir o planeta de ser destruído ¬¬'.
Rod e Luke se estranhando - cai de rir com o chute kkkk - ficou bem legal, já que a personalidade dos dois é bem diferente no quesito de temperamento. A possibilidade de o templo ser criado por sobreviventes da calamidade é intrigante; e abre um leque de possibilidades sobre o que seria na realidade esse re-set.
Curti a ninja, apesar de saber usar ataques de Pokémon parece ser uma personagem bem interessante. Tá, feminista ao extremo também, mas ainda assim bem da hora. O Luke conjurando os feitiços daquela maneira me lembrou muito a maneira com que a Wendy faz. o.O Guerreiro - eu pelo menos acho que seja - que consegue usar magia é coisa rara, hein? Ainda mais que o louco usa veneno - a lá Dokuryuu no Cobra - que é um elemento muito pouco presente em Fanfics que não sejam de Pokémon, quanto mais de RPG. Quero ver agora como
Quanto a princesa, curti a personalidade dela. Mimada mas que saiba lutar é algo raro em Fanfics, o que meio que dá-lhe um bom destaque em relação a outras personagens. Quero ver o que ela vai fazer agora que sabe das ambições do pai em atacar os outros povos - provavelmente vai rolar climinha com os protagonistas, mas enfim XD...
Quanto a erros, encontrei apenas um:

@xKai escreveu:Mias tarde, a jovem princesa estava deitada em sua cama,[...]
Acabou invertendo as vogais ai. De resto, estava tudo ótimo.
Bem, por hora é só. Aguardo o próximo capítulo.  ninja 
avatar
DarkZoroark
Membro
Membro

Masculino Idade : 21
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 11/04/2011

Frase pessoal : Let's Play!


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Tales of Radiata

Mensagem por Black~ em Sab 26 Abr 2014 - 11:30

Demorei, mas cheguei -q.

O capítulo foi legalzinho, com vários acontecimentos e muitos mistérios resolvidos e alguns para serem resolvidos. Também foi interessante a adição de novos personagens à história, como a princesa, que logo deve se juntar à história mesmo.

Esse negócio do reset foi interessante e bem misterioso. Será que toda vez que o mundo tinha uma guerra entre humanos e não-humanos ele era resetado? Mas como seria esse "reset", essas dúvidas ficaram na minha cabeça, não, não é uma crítica, é porque achei bacana que tenha plantado esse suspense.

Essa ninja parece a Janine do ginásio de Fuchsia -q. Mas falando sério, ela é bem ágil e acabou pegando os "invencíveis" protagonistas de surpresa, quero ver como vão se sair dessa. Agora só não sei se ela é da gangue dos "chefões" do esgoto, ou se ela é outra vilã sozinha, que queria descobrir tais segredos e vai usar os jovens pra isso, mas enfim.

Rod e Luke cada vez estão mais amigos hein. Mas na boa, acho que eles se amam e se imaginam num romance gay lá no fundo, porque não é possível dois personagens se odiarem tanto assim -qq. Aquela parte do chute foi até engraçadinha -q.

Erros eu vi alguns, mas não vou citar.

Então é só e boa sorte com a fic.
avatar
Black~
Fanfic Mod
Fanfic Mod

Masculino Idade : 20
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 27/02/2011

Frase pessoal : The winter has come


Ver perfil do usuário http://pokemonblackrpgforum.forumeiros.com./

Voltar ao Topo Ir em baixo

Capítulo 07: Forte e Fraco.

Mensagem por xKai em Ter 29 Abr 2014 - 11:26

Comentários:


Black:Achei bacana isso do reset ter criado dúvidas, afinal é esse tipo de suspense que eu tava querendo ao colocar isso na história, outra coisa, irei te dar um leve spoiler, a guerra não é o motivo dos resets, mas de fato é uma das causas, vários motivos levam os guardiões da ordem cósmica a fazer isto, em breve vocês saberão quem são estes "[palavra censurada]" guardiões.

A ninja no começo nem vai ser tão ninja -q Ela na verdade está sendo controlada por uma das Sombras de Void, ou seja ela tem uma missão e em ordem de cumpri-la ela usa este poder, assim que ela for liberada dele ela presença frequente aqui na fic, sendo uma aliada certas vezes e até mesmo rival. Esse lance de romance gay eu nem sabia que podia estar dando pinta -q Mas não é isso que pretendo fazer não... Quem sabe né.. Hm...  Twisted Evil 

DZ: Pois é, na verdade esse capítulo meio que vai ter um enrolation aqui... Vai rolar a batalha entre os três, só pra mostrar mesmo as novas habilidades deles, mas ao mesmo tempo para mostrar uma deficiência séria que o Luke tem sobre a habilidade dele, futuramente isso será importante, já que agora que ele saberá onde está tanto pecando e quem sabe se esforçar para ficar mais forte, não adianta ter um poder temporário que nem sequer pode ser usado ao máximo. O Luke na verdade é mago, então o que ele mais sabe é feitiços. A princesa não irá aparecer neste capítulo, mas garanto que no próximo a maior participação será dela, só pra dar um pouco de Spoiler, o próximo episódio retratará a fuga dela no palácio e alguns outros eventos.


Capítulo 07
Fraco e Forte.


A situação não estava nada confortável para a dupla de protagonistas, após um breve embate unilateral foram pegos de surpresa pela habilidade da garota, que como se fosse um fantasma saltou pelas sombras, apontando suas laminas contra os adolescentes de forma que estes não pudessem esboçar qualquer reação. Apesar de estar nesta situação o jovem mago permanecia calmo, ainda tinha algumas dúvidas. A jovem lhes alertou que ela estava no controle, toda pergunta deveria ser respondida, o poder estava nas suas mãos, entretanto algo estava errado. Como confiar em uma completa estranha que apontava friamente aquelas laminas contra você? O mago pensava que nada iria adiantar, a não ser improvisar um pouco, desta vez pra variar. Afinal, não havia garantias de que ela os deixariam vivos, mesmo se eles respondessem à seu interrogatório.

– Não existe lógica alguma nisso. – Proferiu o ruivo com ironia, encarando a jovem nos olhos.

– Não lhe dei permissão para falar, você irá falar apenas se eu perguntar algo. – Afirmou a garota.

Naquele instante Luke começou a gargalhar contra a ninja, sem sequer piscar os olhos ou parar de encarar a jovem, que não entendia o que estava acontecendo, estaria ele louco ou implorando pela própria morte?

– Não tem jeito de uma pessoa como eu acreditar em algo do que você fala, afinal... Você nunca disse que nos deixaria vivos, apenas nos intimidou com esse seu papo de feminista... Não queria ter que chegar a isso... – Proferiu Luke, que com um sorriso diabólico em sua face olhou profundamente nos olhos da ninja, e disse apenas uma palavra. – Illusion!

Talvez por impulso, a garota imediatamente saltou para trás, recuando e cobrindo seus olhos com ambas as mãos, na tentativa de evitar contato visual com o mago. Se aproveitando da brecha, tanto Rod quando Luke saltam para trás podendo finalmente esticar seus corpos de forma apropriada, sem risco de serem cortados por isso.

– Até que você é bem útil, agora que você controla ela, a gente pode aproveitar não é? Hehe! – Proferiu Rod com segundas intenções.

– Como se eu tivesse tal habilidade. Imaginei que daria certo, desde o momento inicial percebi que ela é uma pessoa extremamente cautelosa, levou muito tempo para que ela se aproximasse, então deduzi que ela cairia neste blefe. – Disse Luke com um olhar sério, ou talvez seria deboche?

– Ah! Mas que merda, agora ela sabe das minhas intenções.

– Sim... E você acaba de confirmar. – Retrucou Luke.

– Me enganaram... Como ousaram enganar... De todos... A mim... – Dizia a ninja que estava bastante trêmula.

De repente estava muito frio, uma aura sinistra tomava conta do ambiente. Uma energia absolutamente negra, apareciam várias sombras que começaram a se mover ao redor da ninja, esta enfiava sua mão em um vórtice de sombra, retirando de lá uma arma que mudaria totalmente seu estilo de luta, não tinha jeito de imaginar aquela mulher com uma arma daquelas, não mesmo! Principalmente sendo uma ninja. Era uma foice de tamanho consideravelmente grande, seu cabo era branco como a neve, a lâmina crescente no topo era vermelha como o sangue, ali estava uma arma que já havia ceifado muitas vidas "Soul Reaper" era uma arma amaldiçoada. O corpo da garota então começava a amalgamar-se com as sombras, não era possível saber o que era sombra e o que era humano. A forma de sombra tinha um longo vestido negro, ou seria um vestido de sombras?

– Eu sou Yumi "The Reaper".

– Não sou social ao ponto de ser presenteado com algum título. Meu nome é Luke Redstorm.

– Eu sou Rod "The Fodão". – Proferiu Rod descontraindo a situação.

– Nem ferrando! Quem diabos te chama assim? – Perguntou Luke.

– Eu, ué! Precisa de mais alguém?

– Francamente... Não sei porque eu ainda tento dialogar com você... Certo, Vamos nessa. – Falou Luke com frieza.

Soundtrack - Titania:

Assim como anteriormente visto, desta vez em Rod, uma aura também de cor negra, mesclado com uma cor vermelha começa a ser dispersada ao seu redor através dos núcleos alaranjados em suas Gauntlets de aço laminado. Aquela aura sufocante cobria todo o seu corpo, todo o seu corpo agora estava envolto por uma camada de aço negro com detalhes em laranja, o deixando com uma aparência forte e assustadora. Por trás de Rod a aura tomava a forma de uma mulher, uma bela mulher com fartos seios, roupas justas, um chifre curvado muito semelhante ao de demônios, possui longas orelhas e um estranho afeto por Rod, era como se ela o abraçasse enquanto enchia seu corpo com aquele estranho poder.

Take Over Mana Soul, Greed!

– Aí está, é mesmo uma mana... Jiptus! – Pensou Luke ao ver assustado a nova forma de Rod, estava cercado por demônios. – Só desta vez, vou participar do espetáculo.


Luke ergueu ambas as mãos para frente, criando um círculo mágico frente à seu corpo e um segundo abaixo de si próprio, o círculo emitiu uma luz azul e não demorou muito para que a umidade ao seu redor o cercasse com o que inicialmente era uma leve brisa que posteriormente se transformou em água se tornando um vórtice que  cercava todo o corpo do mago enquanto a magia o equipava com novos equipamentos.

– Você não foi o único que ficou mais forte. Durante todo esse mês eu procurei pelas manas, apesar de não ter encontrado as que procurava eu acabei conhecendo duas delas. Silwest, a mana do vento e Nymph a mana da água.

Eis que uma lâmina é vista para fora do vórtice partindo-o ao meio e congelando todo aquele volume de água, revelando a nova forma do rapaz, que pelo visto havia mudado bastante. Seus cabelos e sobrancelhas estavam azuis. Sua armadura agora era tinha como cor predominante a esmeralda, com detalhes em azul, cinza e até dourado. Em sua cabeça um acessório que mais parecia um tapa olho, mas nesta peça metálica havia um buraco para que o olho pudesse enxergar, provavelmente teria algum sentido em tudo aquilo. Por causa do tapa olho esquerdo, algumas mexas de cabelo de sua franja estão levemente caídas para o outro lado, cobrindo um pouco de seu rosto, que agora fitava uma olhar bem mais sério. Em suas mãos estava Leviathan, uma arma sagrada, dizem que é capaz de congelar até mesmo o fogo. Era uma lança magnífica, seu cabo acinzentado era tão brilhante que lembrava a prata mais bem polida, sua lâmina era feita de algum tipo de cristal precioso, mais resistente que o próprio diamante, era como se pudesse ver o oceano por dentro daquela bela lâmina transparente, haviam algumas runas escritas em seu interior. No instante em que o rapaz ergueu para o alto a mão que empunhava a lança o ar ficou ainda mais frio e uma camada de água se ergueu em forma de corrente espiral ao seu redor, teria ele cuidado para não danificar os livros daquele recinto?

The KnightStream Armor, Leviathan!

– Até que de vez enquanto você faz umas coisas bem legais, Luke! – Proferiu Rod o ironizando. – Só não me atrapalha beleza?

– Não vá achando que estou lutando pra te ajudar, tem algo de curioso nesta mulher... Eu irei lutar para descobrir. – Proferiu Luke. – Vamos, Nymph!


– E... Eu não sei se consigo, mas darei o meu melhor! – Exclamou a vozinha fina e delicada em sua mente. Era a pequenina mana se comunicando com seu usuário.


Após algum tempo a ninja, que já não era tão ninja assim ainda aguardava o movimento de Luke e Rod, estava parada, sem quaisquer tipo de reação. Luke então ergueu sua lança para o alto, a ponta da arma criou uma espécie de círculo mágico de cor branca e então vários raios congelantes são atirados contra a mulher, o formato dos raios era bem irregular, uns fazendo curvas e outros atingindo o chão erguendo estacas de gelo.

Ice Shower! – Exclamou.

Este claramente foi um ataque provocativo, para analisar a reação de seu alvo, Rod teve a mesma ideia, mas de costume ele partiu para uma curta distância, parecia estar voando, com um único salto ele desvia de todos os raios de gelo lançados pela magia de Luke, acompanhando-os para chegar até onde estava Yumi, a mulher simplesmente moveu sua lâmina pra frente, defendendo dos raios de gelo, não era uma arma comum, Rod então lhe deu um soco, que parece que atravessou o corpo da mulher, esmagando o chão que simplesmente se desfazia com o impacto.

– Aqueles braços não são normais... A da direita envenena tudo o que cortar, quer dizer que tudo que for esmagado ou cortado pela esquerda irá apodrecer e morrer?

– Tsc, errei por pouco! – Disse Rod se lamentando.

– Você não errou errou idiota, você atravessou ela.

– E daí? Se não acertei eu só posso ter errado!

– Saco... Ela se mistura com as sombras ao bel prazer? Isso quer dizer que não tem como saber qual parte do corpo dela é ou não uma sombra, a melhor opção por enquanto é atacá-la de longa distância para analisar a habilidade dela. – Explicou Luke.

– Preciso acabar com o mago primeiro, ele pode acabar descobrindo! – Pensou Yumi.

Novamente ela atravessou Rod se mesclando em suas sombras e voou na direção de Luke com sua foice para trás em posição de ataque, ao seu redor estavam várias sombras com formato de estacas que atacariam ao seu comando.

– Então vai ser assim? Venha! – Exclamou Luke!

Como se fosse um raio, Rod se postou na frente de Luke, era uma velocidade absurda de movimento que ele havia adquirido com aquela armadura negra que encobria seu corpo.

Poison Blow! – Exclamou o negro que expelia de sua boca uma baforada em espiral, todo o conteúdo daquele sopro tinha uma cor avermelhada, era bem escuro.

Yumi rapidamente se movimenta para uma sombra mais próxima de onde ressurge apontando suas estacas de sombra na direção de ambos, controlando-as com um mexer de sua foice. As estacas eram facilmente desviadas pela dupla que novamente com certa falta de sincronia parte para cima da ceifadora, Luke desta vez estava na ofensiva, partindo para ataques físicos, ao mesmo tempo que se desviava dos ataques de Yumi, sua agilidade e evasiva estavam incrivelmente altas com esta armadura. Quando finalmente aquele som que ele tanto esperava surgiu, sim era o som de alguma coisa sendo congelada, ele havia a atingido com sua lança? Rod então saltou juntando os punhos dando uma "martelada" na direção onde a ceifadora estava. Luke saiu fora no último instante para não ser pego pelo impacto.

– Tudo que esta lâmina corta, irá congelar, mesmo que ela corte o fogo, ele irá congelar e testemunhar a escuridão congelante. O ponto fraco de sua habilidade é o momento em que você pula de uma sombra para outra. Todas estas sombras ao seu redor, fazem parte de sua habilidade, você de fato não se fundiu com elas, mas se cercou e se envolveu com todas elas para nos confundir. No momento em que você está para ser atingida você "salta" para outra sombra. Nesse momento o seu corpo real aparece, mas você estrategicamente coloca outra sombra na frente, para encobrir esta sua escapada. Acabou, não tem mais para onde ir está com a perna congelada. – Proferiu Luke.

– Meus parabéns, você entendeu bem a minha habilidade, tendo a confrontado desta vez. Mas foi precipitado em seu julgamento. –  Neste momento uma "segunda" Yumi surge atrás de Luke o "ceifando".

Luke por precaução tem o costume de manter suas armas sempre um passo à frente do corpo, por esse acaso, ele conseguiu escapar desta, tendo sido atingido apenas pela ponta da lâmina em seu ombro. No momento em que a foice entrou em sua carne, a dor era excruciante, apesar do ferimento pequeno, provavelmente aquela arma tinha alguma habilidade de aumentar o sentido de dor de sua vítima.

– Entendo, muito inteligente. Durante o "salto" você usou as sombras para encobrir uma ação secreta, deixou um clone de sombras em seu lugar enquanto saltava para outra. – Dizia Luke enquanto apoiava-se em sua lança para levantar.

Naquele momento a clone de sombra que estava com a perna congelada caminhava na direção do mago com muita dificuldade, mas Rod que estava próximo a atingiu com uma cotovelada bem na nuca, caso esta fosse a verdadeira ela provavelmente teria quebrado o pescoço, mas como era uma imitação ela apenas desapareceu.

– Não to nem aí pra quem você seja. Mas eu to muito puto por você ter me ignorado, tá achando que sou mais fraco que esse mané? Pode vir vadia, dou conta de você sozinho. – Falou Rod, demonstrava muita irritação.

– Você é apenas um selvagem sem noção, ataca sem pensar, é do tipo que morre antes dos vinte. – Proferiu Yumi em tom arrogante.

O negro já estava muito irritado, e acabou ficando ainda mais, aquele era o tipo de coisa que Thanos vivia lhe dizendo, e como ele odiava que alguém falasse com ele daquela forma, como se ele fosse algum tipo de demente, com um único salto Rod foi capaz de ficar cara a cara com Yumi e lhe acertar uma testada, a garota inteligentemente bloqueou com o cabo de sua arma, mas sua esquiva deixou muitas brechas, Rod teve tempo de segurar a foice da garota e então a atingir com um chute bem nas costelas a jogando contra o chão. Era a primeira vez que Yumi tocava o chão desde que ela amalgamou-se em sombras.

– Tente fazer vinte, antes de me mandar algum sermão, vadia. – Proferiu após dar uma cuspida.

– Esse cara me enche a paciência, mas ele tem uma velocidade assustadora, é bem mais impressionante do que a própria força. É humilhante, mas se tratando de batalhas ele é bem melhor do que eu, já que ainda não possuo experiência o suficiente, de nada adianta usar este poder sem ter a técnica necessária, sinto muito Nymph, daqui pra frente vou usar meu próprio poder. – Pensou Luke.

Naquele momento uma luz esverdeada envolveu o garoto, seus equipamentos tornaram a se transformar e seu cabelo e sobrancelhas voltaram a ter sua coloração natural, mas desta vez estava trajando sua roupa casual. O garoto empunhava um cajado simples, aparentemente feito de algum tipo de carvalho. Sem pensar duas vezes Luke atirou seu cajado contra Yumi, assim que o atirou ele juntou as mãos conjurando algum tipo de magia.

Lumus Raid!

O cajado que havia sido atirado contra Yumi foi facilmente evitado pela ninja, entretanto assim que atingiu tal distância o artefato começou a brilhar intensamente, tendo em seu centro uma pequena orbe de luz que seu expandiu vários metros iluminando todo o local, as sombras estavam fora de controle, tentavam fugir da luz a todo custo, neste momento tanto Luke quando Rod pensaram a mesma coisa.

Provavelmente era a primeira vez que o ruivo tinha uma ideia tão improvisada, mas deu certo, ainda com muita energia sobrando ele nunca havia corrido tanto, a sensação de usar uma magia inofensiva como aquela para posteriormente causar um dano incalculável era algo impensável para ele que não gostava de se arriscar desta maneira. Enquanto corria na direção de Yumi que parecia estar tendo problemas para se recompor o garoto estendeu ambas as mãos invocando uma grande marreta, que com certa dificuldade foi manuseada de forma regular, o garoto então saltou na tentativa de acertar a ninja que desviou, mas não da onda de choque que a potente arma causou, lhe causando alguns danos e a desorientando ainda mais. Rod sem perder mais tempo o acompanhava, mas este era muito mais rápido, a atacava sem piedade, ela mal conseguia desviar daqueles ataques, pouco conseguia bloquear, sabia que se apenas um atingisse era o fim, ou ela morreria ou seria envenenada.

– Essa luz não vai desaparecer? – Perguntou desesperada.

– Quem sabe? – Debochou o mago.

Estava totalmente sem saída, com um estalar de dedos cinco espadas a cercavam, a formação se assemelhava à uma flor, Yumi continuava a persistir, recusando-se a perder, usando sua arma para ganhar altura a garota saltou o mais alto que pode, e então Rod a atingiu em cheio com um chute, que mais parecia o cair de uma guilhotina.

– Então eu sou alguém deste nível? Passei tanto tempo aprimorando a alquimia e procurando pelas manas, que minhas habilidades físicas se mantiveram. Mal consigo usar o poder das manas por mais do que 3 minutos, e nem assim consigo usar as habilidades mais fortes... Por hora focarei no meu próprio poder, quando eu atingir o meu limite... Aí sim usarei emprestado o seu poder, desculpe por abusar de vocês. – Pensou para si próprio, provavelmente as manas consigo estavam escutando, apesar de não se manifestarem.

– É assim que se da um golpe final! – Gritou Rod enfurecido.

– Então é melhor você treinar mais. – Proferiu Yumi saindo da pequena cratera que ficou no local.

Ela caminhava em lentos passos na direção oposta à que os jovens estavam, trajava suas roupas normais, sua energia provavelmente havia chegado no limite. Ignorando totalmente os jovens ela seguiu em direção a porta.

– Minha missão era proteger este lugar, isso quer dizer que eu fracassei. – Disse em tom sério.

– Não se preocupe, Yumi. Você cumpriu bem a sua tarefa, apesar de não estar cumprindo agora, estes dois não são nada que você deva se preocupar, eles são bem vindos aqui. – Proferiu uma voz feminina enquanto descia as escadas em lentos passos, pelo som que fazia a cada passo, provavelmente era uma pessoa bem grande, e certamente trajava algum tipo de armadura pesada.


Última edição por xKai em Qui 1 Maio 2014 - 20:00, editado 1 vez(es)

________________

avatar
xKai
Fanfic Mod
Fanfic Mod

Masculino Idade : 21
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 11/05/2013


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Tales of Radiata

Mensagem por Black~ em Qui 1 Maio 2014 - 16:11

Bom, vamos lá.

O capítulo ficou legalzinho, com a luta do Rod e do Luke contra a ninja e com o final mais ou menos surpreendente, de eles vencendo-a, além do pseudo-mistério que ficou no final do capítulo. Além de claro, as brigas entre os dois -q, mas enfim.

Uma coisa que eu gostei no momento em que você descreveu a mana do Rod, é que tipo, as manas parecem ser criaturas dóceis e """"""""""""""""inocentes"""""""""""""""""", mas a mana do Rod é uma mulher sensual, "provocativa", baseando-se um pouco no próprio Rod, que é safado e tals, achei interessante essa assemelhação, mas enfim.

Como eu já disse, Rod>>>>>>>Luke, foi provado nesse capítulo minha verdade. O Luke fica com seus pensamentos infindáveis com estratégias falíveis, etc, na primeira vez que ele ataca "sem pensar", eles ganham uma boa vantagem. Não que deva atacar igual um louco pirado, mas se pensar muito o cérebro queima -qq.

Cara, eu ri naquela parte que a ninja é possuída, e que diz seu "apelido", que é "The Reaper", e depois o Rod diz "The Fodão" e fica discutindo com o Luke sobre quem dizia isso lol, esse Rod é todo doidão, pior que os dois são realmente muito opostos, e se "completam", mesmo sempre brigando.

Ah, e a parte do romance gay foi só uma zoeira.

Bom, o problema com vírgulas tá fróids cara, sei lá, fica meio difícil algumas partes, mas não é nenhum monstro de dezesseis cabeças e quatrocentos e sete braços, só que sei lá, tente melhorar nisso (?). Ah, e uma parte ficou bem confusa, que foi a seguinte:

[mention][/mention] escreveu:– Aqueles braços não são normais... A da direita envenena tudo o que cortar, quer dizer que tudo que for esmagado ou cortado pela esquerda irá apodrecer e morrer?

– Tsc, errei por pouco! – Disse Rod se lamentando.

– Você não errou errou idiota, você atravessou ela.

– E daí? Se não acertei eu só posso ter errado!

– Saco... Ela se mistura com as sombras ao bel prazer? Isso quer dizer que não tem como saber qual parte do corpo dela é ou não uma sombra, a melhor opção por enquanto é atacá-la de longa distância para analisar a habilidade dela. – Explicou Luke.

Tipo, eu demorei a entender quem tava falando ou não, você só colocou nas falas do Rod, não sei se era a ninja ou o Luke, e depois a fala dele meio "cortante" de assunto, sei lá. Mas enfim, erros ortográficos acho que não vi nenhum.

É só e boa sorte com a fic.
avatar
Black~
Fanfic Mod
Fanfic Mod

Masculino Idade : 20
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 27/02/2011

Frase pessoal : The winter has come


Ver perfil do usuário http://pokemonblackrpgforum.forumeiros.com./

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Tales of Radiata

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 1 de 2 1, 2  Seguinte

Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum