Pokémon Mythology
Olá, visitante! Vejo que ainda não está conectado ao nosso fórum, faça login.
Espere, você ainda não está cadastrado? D:
Inscreva-se em nosso fórum e venha aproveitar as novidades que estamos preparando pra vocês. Nós teremos o maior prazer em recebê-lo no fórum e se precisar de qualquer ajuda, temos muitos membros e nossa equipe para ajudá-lo! Lembrando que você pode postar sua fanfic, seus desenhos ou edição de imagens, seu vídeo-detonado ou gameplay, participar de um RPG, postar e ler notícias do mundo Pokémon, tirar todas as suas dúvidas sobre todos os jogos de Pokémon, comentar sobre o desenho do momento ou apenas jogar um papo fora. Além de fazer amigos!
Para cadastrar-se clique no botão 'Sign-Up' ou em 'Registrar-se' aqui abaixo. Seja bem vindo!

Pokémon Alexandrita [+16]

Página 1 de 2 1, 2  Seguinte

Ir em baixo

Pokémon Alexandrita [+16]

Mensagem por Platinum Slytherin em Sex 6 Set 2013 - 2:57

Oi gente. Smile
Esse é um remake de uma antiga fic minha, espero que gostem. Não esqueça de assistir o vídeo de abertura da fic e de se inscrever no meu canal. Estou super aberto a críticas, sintam-se à vontade. farao 


_________________________________________

Pokémon Alexandrita

e o Dragão dos Céus.

1st Opening

Capítulo - Apresentações.


Era o dia mais quente do ano, o céu não tinha uma única solitária nuvem e a Grande Arena de Lutas do Indigo Plateau estava lotada, pessoas vindas de toda Kanto abarrotavam o local, espremidas nas arquibancadas verdes elas gritavam, torciam, urravam, queriam entretenimento, queriam luta. Dois telões gigantescos projetavam a imagem da batalha de dois garotos, um tinha cabelos loiros, ostentava uma pele muito branca e tinha olhos azuis vibrantes, o mesmo azul do céu do Indigo Plateau, o seu oponente era todo cobre, com olhos que eram duas ametistas amarelas e um que corpo foi esculpido em músculos. Para a platéia essa luta significava apenas diversão, para os amigos e parentes dos garotos ali presentes significava um pouco mais, mas para eles, para Sun Karspen e Molov Roux tudo dependia daquela luta... A fama, o dinheiro, a realização pessoal. Perder estava fora de cogitação. Sun Karspen, o rapaz dos olhos azuis vibrantes, um menino podre e desacreditado de Lavander Town, que conseguiu chegar à final da Liga Pokémon de Kanto depois de uma exaustiva jornada, enfrentava Molov Roux, o fruto mais jovem da família Roux, de  Celadon City, a famosa família dona do Royal Bank of Kanto, o primeiro Roux foi um filho bastardo do Rei  Leroy  Roumont III e desde então os Roux se gabam do sangue real que carregam.
A Grande Arena de Lutas parecia prestes a explodir quando o locutor anunciou: “Nossa! Por essa o Sun não esperava! Hunter está fora de combate!” Agora a luta estava bastante equilibrada, Sun e seu oponente, Molov, só podiam contar com dois pokémons.
- Leafon, sua vez! – gritou Sun atirando a pokébola do seu penúltimo pokémon.

Leafeon se materializou corajoso no campo, encarando sem temor o aterrorizante Charizard de Roux, e depois de desviar das inúmeras labaredas de chamas expelidas pelo Charizard, eis que:

"INCRÍVEEEEEEL!!! Em anos de trabalho nunca presenciei um Fire Blast  tão poderoso, acho que nosso amigo Sun está com problemas!”

Uma bola de fogo circundava Leafeon, o calor podia ser sentido nas arquibancadas mais baixas, a platéia silenciou-se, todos seguravam o fôlego, atônitos. Sun colocou a mão na cabeça, em um reflexo de preocupação e gritou:

- LEAFEOOOON!!!

Ele não acreditava, não poderia acreditar, se Leafeon não resistisse, as coisas ficariam muito complicadas.

"O Charizard de Molov A-CA-BO-U com o Leafeon de Sun. Agora Sun está em desvantagem, será o fim das esperanças do garoto prodígio de Lavander?" berrava o locutor da partida.

Será que ele tinha razão, esse seria o fim de Sun? Não, isso não poderia acontecer. Todas as horas de treinamento, todas as pessoas que o apoiavam, ele não poderia decepcioná-las. Sun tirou uma pokébola do bolso: sua única esperança, atirou-a para o alto e berrou:

- Dragotine, é com você!

Um dragão enorme tomou forma no campo de batalha, a platéia sabia, o fim da batalha se aproximava. Sun não costumava usar seu Dragonite, e quando isso acontecia, era o fim do oponente. Molov não parecia intimidado pelo Dragonite, e ordenou que o Charizard fosse para cima do grande Dragão. Charizard voou com todo velocidade possível em direção ao Dragonite, e em poucos minutos os dragões encontraram-se frente a frente, um ataque à aquela distância causaria muito danos.

- Charizard, Fire Blast!

- Hyper Beam. – disse calamamente Sun.

Dragonite era infinitamente superior à Charizard. Resultado: Charizard caiu derrotado.

“NÃO POSSO ACREDITAR!!! QUE PODER!!! MANHÃ HISTÓRICA PARA A GRANDE ARENA DE LUTAS.” – o locutor.

Gritos, ovações, a Arena de Lutas estavam fervilhando, as pessoas estavam sendo entretidas, a batalha estava literalmente pegando fogo, e agora tudo estava empatado. Sun e Molov possuíam apenas um pokémon. A plateia estava apreensiva. Molov pôs sua mão no bolso e de lá retirou uma pokébola dourada, atirou-a para o alto. A pokébola se abriu com um grande clarão e uma luz muito forte transformou-se em um monstruoso Tyranitar.

- Tyranitar use o Hyper Beam. - disse Molov, já demonstrando um certo pânico na voz.

Um raio de luz saiu da boca do Tyranitar. Era impossível não sentir o poder daquele ataque. Sun começou a se preocupar, teria que fazer algo, caso contrário seria o seu fim.

- Dragonite, use o Hyper Beam!

Um Clarão, uma explosão, uma cratera enorme no chão, gritos de desespero, medo, dois treinadores no chão, um monstro em pé e outro derrotado. Silêncio.

O locutor explode: "I-NA-CRE-DI-TÁ-VEL!!! Vitória de SUUUN, de Laaaaavandeeeer Town!!!!!!".

A Grande Arena de Lutas do Indigo Plateau quase foi abaixo, a platéia estava ensandecida, Sun ganhou, o garoto pobre, gente como eles, ele venceu, era o novo Champion League.

O garoto dos olhos vibrantes não sabia que havia vencido. Molov e ele foram atirados longe pela explosão e ficaram inconscientes. Os paramédicos da liga os levaram para a enfermaria montada nos bastidores da competição. Sun foi colocado em uma cama perto da parede, seu belo cabelo loiro ainda estava sujo de sangue e seu corpo estava bastante ferido, porém nada era muito grave, não passavam de escoriações, e algumas queimaduras não muito intensas. Sentada na ponta da cama estava uma belíssima garota de longos cabelos rosas. Seus olhos estavam vermelhos, provavelmente de tanto chorar. Apoiado em uma parede perto da cama de Molov estava alguém vestido de preto e usando óculos escuros, parecia esperar algo, ou alguém.

Sun abriu os olhos e a primeira coisa que viu foi os belos olhos cor de abóbora da garota com os longos cabelos rosa.

- Sun, tudo bem? - disse a garota de cabelos rosa.

- O qu... O que ouve Serena?

- Você venceu a liga! É o novo Champion League! Não é incrível? – a garota sorriu, ficava ainda mais linda quando sorria. Ela possuía aquela beleza interior que se mostra, que exala nos detalhes, nos sorrisos, nos gestos, nas pequenas coisas.

- Eu? Eu venc... venci a liga? – Sun não conseguiu acreditar nos primeiros segundos, mas depois de reparar  bem na fisionomia de sua amiga, teve certeza de que se tratava de uma verdade, e então foi tomado por aquela sensação de felicidade que se tem nos momentos de vitória. “Tantos dias de trabalho duro finalmente foram recompensados”, “Poderei ajudar minha avó com o dinheiro”, esses foram seus primeiros pensamentos.

Nos minutos que seguiram, Serena Blanc descreveu como o Dragonite resistiu bravamente à explosão, e garantiu ao menino que o dragão passava bem, também falou de como um estilhaço quase a machucou seriamente e disse sobre o quanto estava orgulhosa de seu amigo. Depois conversar com sua amiga, Sun tentou levantar para ver como e onde estava o Dragonite, mais suas feridas ainda doíam.

- Sun, não se esforce muito, o médico disse que você precisará de algumas ho...

Serena foi interrompida pela voz do homem vestido de preto que estava apoiado em uma das paredes.

- Sun Karspen, preciso falar com você. – sombriamente falou o estranho.

Sun ficou um pouco desconfiado... Mais a curiosidade falou mais alto e ele decidiu saber o que aquele homem queria.

- Quem é você?

- Sidney Kagetsu, membro da elite de Hoenn. - disse Sidney enquanto tirava os óculos escuros - Quero lhe propor algo.

Esse nome fez Sun se arrepiar e Serena estremecer.

Passaram-se então alguns segundos de silêncio total.

“Sid... Sidney Kagetsu. O assassino.” – pensou Sun, incrédulo.

Sidney era alto, um homem de meia idade, com a pele amarela. Estava vestindo um sobretudo preto, um capuz cobria a sua cabeça. Quando se dirigiu a Sun retirou o capuz, e então apareceu uma cabeça que seria calva se não fosse por um ridículo topete vermelho.

Serena reuniu coragem e quebrou o silêncio, parecia ter tirado um Politoed da garganta quando suas primeiras palavras saíram.

- Vo... Você não deveria estar aqui. Eu vo... vo- vou chamar a polícia, eu vou gritar.  – disse Serena, totalmente amedrontada, porém determinada a fazer um escândalo.

- Você vai ficar calada – sussurrou Sidney – do contrário, eu não responderei por minhas ações, sei onde fica Lavender, sei de um velhinha que cuida de crianças lá, seria uma pena se aquelas crianças ficassem órfãs de novo, não acham?

“Obasan” – Serena e Sun pensaram ao mesmo tempo.

- Não faça nada com ela, lhe imploro, nós ficaremos calados – Sun olhou assustado para Serena – Eu prometo.

“Como ele sabe sobre a Obasan? Esse demônio.” – Serena pensou.

A situação era mais do que estranha. Sidney Kagetsu foi um membro da Elite dos 4 respeitado, apesar da sua excentricidade, por muitos anos. Porém, há alguns meses antes da final da Liga pokémon, ele foi acusado de matar com requintes de crueldade um dos seus colegas membros da Elite de Hoeen, a  Glacia Prim. Desde então Sidney foi caçado nos seis continentes, em cada buraco, em cada casa, debaixo de cada pedra, e mesmo assim não foi encontrado, há rumores de que ele usa os poderes ocultos dos seus pokémons noturnos para se esconder. E agora ele aparece ameaçando matar Obasan, a velhinha que cuidou de Sun e Serena  em um orfanato de Lavender town. Tudo estava muito estranho, mas com certeza, ainda iria piorar.
Continua...




1st Ending



2nd Ending

Clique para ver o vídeo.:


Última edição por Platinum Slytherin em Ter 24 Fev 2015 - 1:27, editado 8 vez(es)
avatar
Platinum Slytherin
Membro
Membro

Masculino Idade : 25
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 17/11/2011

Frase pessoal : Je me fous du passé.


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Pokémon Alexandrita [+16]

Mensagem por Dalims-chan em Sex 6 Set 2013 - 12:52

Huuuuuuuuuuuuuummmmmmmmmmmmmmmm... (sem palavras)

Ainda não pude ver os videos, mas vou vê-los assim q possível ^^

Narrativa surpreendente ^^ Começar pelo final da Liga foi uma 'aposta' mto alta e bem legal ^^

Acho chato repetir os golpes dos pokes, mas isso é só um detalhesinho q não tira a beleza da coisa ^^

Falando em detalhes... A frase aí no começo: "ametistas amarelas e um corpo foi esculpido em músculos" foi a única q eu não gostei '-'

Por mais q tenha sido poético, precisa reparar q detalhes em narrativas assim são mto importantes ^^ se possível corrija o trecho ali pro português correto: um corpo QUE foi esculpido por músculos OU um corpo esculpido por músculos ^^

e o outro trecho, comento com uma imagem:


Não sabia q existiam ametistas amarelas '-' pra mim todas eram variações de roxo!! xD
avatar
Dalims-chan
Membro
Membro

Feminino Idade : 33
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 01/03/2013

Frase pessoal : Pra Pokémon não tem idade! o/


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Pokémon Alexandrita [+16]

Mensagem por xKai em Sex 6 Set 2013 - 18:36

Achei bem interessante e muito original você ter iniciado a fic já na liga, pouca gente faz isso, pelo menos eu acho. Eu nunca vi.

Adorei a sua narração, sério muito boa, mas também percebi muitos erros de ortografia e até nomes de pokémons escritos de forma errada... Não vou citar porque eu não gosto, também cometo erros de ortografia e tenho que corrigir por mim mesmo porque o  word não funciona nesse pc, não sei o motivo...

Gostei dos nomes dos personagens, bem diferentes eu diria... "Molov" seria Russo? Duas perguntas... Este foi realmente capítulo? Não teve prólogo? Gostei do formato do post, ta tudo bem organizado, também gosto que tenham muitas falas em um capítulo, por enquanto é só, espero que continue postando. Até o próximo.

________________

avatar
xKai
Fanfic Mod
Fanfic Mod

Masculino Idade : 21
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 11/05/2013


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Pokémon Alexandrita [+16]

Mensagem por -Murilo em Sex 6 Set 2013 - 21:06

E aí cara. Eu fiquei realmente com muita preguiça de ler, mas cara, logo na a abertura que você fez eu já vi que tinha Groudon/Kyogre/Rayquaza no meio então não me contive. Hoenn é a minha região favorita, então claro que sua fic me chamou muito a atenção. Bom, mas vamos por partes.

Pra começar, ela começou de uma maneira já meio diferente (mas não inédita, não fique se achando), que foi com o protagonista já na Liga Pokémon e vencendo ainda. Aliás, uma coisa que admirei muita foi a forma como conseguiu escrever bem a reação da plateia e os comentários do comentarista lá. Eu não uso isso na minha fic, mas bem que gostaria, só não sei como Razz  . Mas continuando, fiquei impressionado com o desfecho também. O choque entre as técnicas de Dragonite e Tyranitar foi tão intenso que até atingiram e feriram seriamente seus treinadores. Aliás, isso deveria ser até comum, já que as batalhas são tão violentas, mas não acontece muito isso. Agora o final é que realmente fez me apegar a sua fic. o Elite 4 Sidney virou um criminoso cara! Como assim? Aliás, interessante você ter dito que ele estava mais velho, sinal de que já se passaram alguns anos desde os acontecimentos dos jogos/anime. Mas pobre da Glacia, logo ela foi morta. Gostava mais dela que da Phoebe, mas deixa isso pra lá.

Bem, da história já falei, agora vou falar do texto. Pra começar, você escreve até bem. A descrição e narração estão ok, mas cara, você errou várias vezes nas vírgulas e nos pontos. Colocava vírgulas onde deveria ser ponto, escrevendo uma frase só imensa e que acabou ficando confusa. Outra coisa é algumas palavras começando com letra maiúscula sem necessidade. Parecia que você tinha usado o ponto (mas não tinha) e a palavra começava com maiúscula. Isso se resolve dando uma revisada no texto. Tirando isso, acho que o resto tá muito bom. Não prometo que vou acompanhar sua fic, que cê sabe que to meio fora, mas vou fazer o possivel pra ler o próximo cap. Tudo por Hoenn viu cara. Boa sorte na sua fic e até!


Última edição por -Murilo em Sab 7 Set 2013 - 10:06, editado 1 vez(es)
avatar
-Murilo
Membro
Membro

Masculino Idade : 24
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 01/03/2011

Frase pessoal : Pq ñ podemos fugir da realidade se ela é uma droga


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Pokémon Alexandrita [+16]

Mensagem por Dengel em Sab 7 Set 2013 - 9:42

Hey-Yo!

Funny or not, eu já estava mesmo a pensar em ler a Fic por causa do nome (confundi com Alexandria xD)
Muito boa a sua Fic. Começando logo com uma final da liga com o poder de deixar os leitores agarrados. O Dragonite realmente tem um poder do outro mundo! Apenas com um Hyper Beam contra-atacou o ataque de um Tyranitar, pelos visto, poderoso, e ainda o derrotou! Apenas acho que a parte dos dois treinadores ficaram inconscientes foi um pouco exagerada, mas depois percebi a intenção.

Bom trabalho com o elite assassino. Normalmente eles são sempre pessoas exemplares e nobres, mas este parece ser o contrário, à primeira vista, mas poderá até ajudá-los em algum momento. De qualquer maneira, capaz de ameaçar uma velhinha bondosa, ainda que para evitar o escândalo, é um pouco pesado. Mas penso que isso permitiu aos leitores imaginarem uma personalidade para ele que você esperava. No entanto, ainda acho que ele é dos bons.

Quanto ao Sun, achei-o o típico herói de Fics. Gostei dele querer ajudar a velhota que o criou com o dinheiro da liga, e de ser um prodígio de uma pequena vila assombrada. Normalmente começam sempre na vila do professor, com uma vida razoável, provavelmente sem um dos parentes. Mas a ideia foi bem aceite, e poderá melhorar a Fic se desenvolver esta infância um tanto incomum.

A escrita esteve muito boa. Comecei a ler com um ritmo meio acelerado, mas depois mantive o ritmo pelo interesse e curiosidade. A descrição foi boa, apenas achei que poderia melhorar a descrição dos ataques. Explicar um pouco melhor o que eles realmente fizeram, afinal, nenhum Charizard (mero exemplo) simplesmente lança chamas pela boca. Para além disso, encontrei muitas vírgulas em lugares em que se adequava mais um ponto final, e isso atrapalhou um pouco a leitura.

Bom, tirando estes pequenos pormenores de pontuação, achei a Fic muito boa mesmo, e esperarei pelo próximo capítulo!
avatar
Dengel
Membro
Membro

Masculino Idade : 21
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 19/07/2013

Frase pessoal : Just Live and Let Die


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Pokémon Alexandrita [+16]

Mensagem por Black~ em Dom 8 Set 2013 - 19:04

Bom, vamos lá.

O prólogo não fez viajar muito na história, até porque acho que não será necessário, pois já revelou um pouco do imaginável. Eu achei legal a fic ter começado na Liga, quer dizer, muitas começam, mas raramente é o próprio protagonista que está lutando na fic, achei legal isso dai, mas enfim.

Achei interessante o Sidney ser um assassino, como disseram, os elites sempre são pessoas de bem, honestas, exemplo do que deve ser, mas foi bem interessante isso. Só foi meio coincidente, proposital ou não, que o treinador de Dark fosse o mais sombrio, o tal assassino, mas enfim.

Cara, achei que as batalhas foram MUITO, mas MUITO rápidas mesmo. Tipo, era batalha entre duas crianças com seus primeiros pokémons ou era a final da Liga Pokémon? Tipo, o pokémon entrou em campo, um golpe, tchau, sei lá, dava pra você ter melhorado bastante isso.

Outra coisa também foi que teve pouquíssima descrição dos golpes, tipo, foi assim "Dragonite entrou, Hyper Beam e pronto, acabou pro Charizard". Beleza cara, mas como foram os golpes? Como foram executados? O que saiu? Enfim, é isso.

Achei interessante o protagonista ser uma pessoa que nasceu em Lavender, ela é sempre uma cidadezinha tosca, sem muita importância. Também curti ele ser um órfão que foi cuidado por uma velha, e que agora resolveu ajudá-la, mas enfim.

Erros eu devo ter visto um ou outro, mas nada de mais.

Portanto é só e boa sorte com a fic.
avatar
Black~
Fanfic Mod
Fanfic Mod

Masculino Idade : 20
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 27/02/2011

Frase pessoal : The winter has come


Ver perfil do usuário http://pokemonblackrpgforum.forumeiros.com./

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Pokémon Alexandrita [+16]

Mensagem por Pikato em Seg 9 Set 2013 - 17:21

Bem como pediu aqui estou eu, gostaria de analisar vários tópicos da sua fanfic, dividirei-os conforme os parágrafos.

Primeiramente a música amv, achei muito parada para aquelas cenas agitadas, se precisasse eu mesmo editaria alguma música de um console no Fl Studio e faria para você, mas as imagens foram bem interessantes. Já o Ending ficou muito parado também, talvez alguma música cantada até mesmo por alguma cantora famosa seria mais interessante.

A fic em si reúne termos interessantes, ela começa na liga, evidenciando uma criatividade, inovação devo dizer. O Sidney é um assassino, uma pessoa que nunca esperaria disso acontecer, principalmente por ele ter revelado seu lado mal de forma agressiva.

Você encerrou o prólogo citando uma tal de Obasan, o que me deixou confuso e curioso, uma artimanha bem utilizada para despertar a curiosidade dos leitores.

Sobre a parte gramatical notei que você tem dificuldade de usar sinônimos entre parágrafos e frases. Procure sempre revisar o texto quando escrever, olhando se não tem palavras repetidas, é um pouco infarativo vé-las, quando não conseguir ou tiver dificuldade para substituí-las coloque entre parênteses, expressando sua dificuldade e mostrando aos leitores que as vezes é impossível tirar as repetições.

No mais achei a estória interessante e convincente, desperta para o lado sentimental ou até mesmo suspencioso, podendo envolver lutas entre lendários, mas cuidado introduzí-los pode ser uma tarefa árdua, não se pode fazer um Arceus aparecer do nada só para desafiar o treinador. Percebi que você também vai focar em Hoenn e nos lendários de lá, estou realmente curioso como você vai introduzir os lendários e os próximos assassinos.

Enfim é isso, espero que tenha lhe ajudado com meu comentário^^

Adios^^
avatar
Pikato
Membro
Membro

Masculino Idade : 23
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 18/05/2013

Frase pessoal : Voltei^^


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Pokémon Alexandrita [+16]

Mensagem por Platinum Slytherin em Ter 10 Set 2013 - 0:23

Dalims - Obrigado pelo comentário, já consertei o erro que você observou. Ah, existem ametistas amarelas, são lindas. *-*
xKai - Obrigado por comentar. Foi um capítulo Kay, não quis que essa fic tivesse prólogo, não achei necessário. Eu acho que criei o nome Molov. kkkkk
-Murilo - Eu também adoro a  Phoebe *-* Cara, eu realmente cometo bastante erros, e estou tentando melhorar, sério. Obrigado por me ajudar a perceber onde estou errando.
Dengel - Realmente, a batalha foi mal descrita em alguns pontos. Sad Obrigado por comentar.
Black~ - Preciso melhorar urgentemente a descrições das batalhas, obrigado por comentar. *-*
Pikato - Quanto à abertura, eu queria dar uma ideia de tristeza, melancolia... Acho a fic meio melancólica em vários momentos. Ah, quero muito sua ajuda, entraremos em contato em breve. Laughing Obrigado por comentar, por causa do seu comentário comecei a prestar mais atenção nas palavras que eu uso.

_____________________________________________________________________

Capítulo - Decisões.


Sidney sorriu, ele estava conseguindo o que queria, “falta pouco”, pensou.

- Você é um garoto esperto. – disse o membro da elite enquanto sentava na beira da cama de Sun, normalmente, como se fosse uma visita qualquer.

- O que você quer de mim? – Sun olhou nos olhos de Sidney, com o coração na mão.

- Então, a conversa chegou aonde eu queria, vou precisar que vocês... Bem, como posso dizer... Quero que cacem algo para mim, ou melhor, cacem um pokémon. – respondeu Sidney, seus olhos negros brilhavam – O nome dele é Rayquaza, conhecem?

Sun e Serena se entreolharam, ele só poderia estar louco, Rayquaza era um Pokémon lendário, que não era visto a mais de mil anos, considerados por muitos uma lenda.

- Rayquaza? Esse pokémon não aparece há anos, e mesmo que apareça, não há como captura-lo. - falou Sun.

- O que um garoto órfão de Lavender  Town pode saber? – disse Sidney entre risos, quando ria emitia um som nojento, como os que os porcos emitem.

Depois de alguns segundos, Sidney continuou.

- Estamos procurando fortes e jovens treinadores para irem à procura do Rayquaza. Uma recompensa muito grande será dada a quem conseguir captura-lo, vivo ou morto.

- Mas... Porque eu? – perguntou o garoto loiro.

- Você foi considerado o garoto prodígio de Kanto e agora venci a liga, creio que não há pessoa mais indicada para caçar Rayquaza.

Sun pensou por alguns segundos, em situações normais ele levantaria daquela cama e chamaria a polícia, ou usaria um de seus pokémons para afastar aquele homem, mas não conseguia fazer nada, não com Obasan em perigo, ela e Serena eram a família dele, ele faria tudo por elas.

- Preciso de mais detalhes de como fazer isso. – as palavras saíram arranhando a garganta de Sun.

- Sim. Você terá acesso a todas as informações necessárias se for ao meu encontro. No bar Elite, ás nove da noite. Ah, claro... Só vá ao bar se aceitar minha proposta. E caso não aceite, ou se nossa conversinha vazar, sinto dizer, mas acho que você terá que viajar até Lavender para um enterro. – Sidney riu – Lembre-se Sun, esse será o nosso segredinho, o mesmo vale para você garota. Até mais. – Sidney Kagetsu levantou, colocou o capuz e foi embora, sem levantar suspeitas.

Sun e Serena permaneceram alguns minutos pensativos e então Serena quebrou o silêncio.

- Sun,  o que faremos?  

- Eu vou ter que aceitar o que ele quer, ou mata-lo.

Sun olhou fixamente para o teto, a felicidade que sentira ao descobrir que venceu a liga estava indo embora, enquanto o medo ganhava espaço.

- Sun, você ouviu o que aquele homem disse? Ele quer capturar um Pokémon lendário. Isso é humanamente impossível! Sem falar que ele não é boa gente. – disse Serena já alterando a voz.

- O que você quer que eu faça, que deixe a Obasan morrer?! – respondeu Sun no mesmo tom de Serena.

Serena congelou, seus olhos se encheram de lágrimas, só então percebeu que Sun teria que fazer tudo o que o homem queria, ou dar um jeito que acabar com ele.

- Serena, estou com medo, você irá me ajudar? Acho que não posso fazer isso sem você. – os olhos vibrantes de Sun já não vibravam, estavam aflitos, fixos na garota, procurando consolo, segurança, procurando uma solução.

- Claro Sun, nós iremos atrás desse pokémon, mesmo que tudo não passe de uma lenda. – Serena sorriu, bem, não foi algo natural, mas foi o melhor que ela poderia oferecer naquela situação.

- E... E se nós precisarmos matar? – Sun exitou.

- Você e Obasan são a minha família, sempre estará disposta a ajuda-los. – respondeu a menina de longos cabelos rosa, sem pensar duas vezes. – A gente vai resolver esse problema, sempre foi assim, a gente sempre consegui resolver qualquer coisa juntos.

Sun Karspen sorriu, agora Sidney já não parecia um grande problema.

Depois dos remédios, de algumas horas de sono e dos cuidados da enfermeira, o garoto se recuperou bem, as escoriações e as queimaduras ainda ardiam, mas nada era insuportável, quase nada, a ansiedade do encontro com o membro da elite era. O relógio marcava 19:30 e Serena acabava de entrar na enfermaria, ela tinha saído enquanto Sun dormia. Molov já havia recebido alta e a enfermaria estava vazia, exceto pela presença dos garotos.

Quando Serena entrou Sun estava em pé, arrumado, pronto para partir.

- Sun, está pronto? - Serena tentava forjar uma expressão corajosa.

- Sim. - respondeu Sun secamente, não estava pronto.

Depois dessa pequena conversa Serena e Sun não trocaram muitas palavras, estavam nervosos, os acontecimentos das próximas horas eram imprevisíveis. Eles passaram pela recepção da enfermaria e saíram da arena onde ocorriam as batalhas da liga, no caminho o novo Champion League foi interceptado por vários repórteres que o indagavam sobre a batalha e sobre as expectativas para a grande cerimônia que ocorreria amanhã em homenagem a ele, Sun apenas respondia com um “sim”, “não”, “foi bom”. Quando finalmente conseguiram desviar do assédio dos  repórteres, andaram alguns quilômetros por ruas escuras e por vezes sujas, perguntando as pessoas que passavam a localização do Bar Elite, mas parecia que ninguém no Indigo Plateau sabia a localidade deste bar, ou quase ninguém.

- Ei! Senhor. – grita Serena para um senhor que passava no lado oposto da rua.

- Sim. – respondeu o senhor do lado oposto da rua.

Serena e Sun atravessaram a rua apressadamente ao encontro do senhor.

- Estamos a procura do Bar Elite, o senhor sabe onde fica? – perguntou Sun um pouco ofegante.

- Sim.

- Sabe? Então nos diga. – perguntou Serena, não conseguindo esconder a felicidade.

O senhor apenas apontou para um velho prédio, aparentemente abandonado.

- Aquele prédio? – falou Serena com um tom de desconfiança na voz.

O senhor não deu resposta, se virou e continuou seu caminho.

- Vamos Serena, o bar é logo ali. - balbuciou Sun enquanto se dirigia ao Bar.

- Acho que não posso ir com você Sun, acredito que Sidney queria apenas que você fosse. Eu estarei aqui fora, lhe esperando.- hesitou Serena.

Sun apenas olhou para traz e piscou para sua amiga, como se quisesse dizer que tudo ficaria bem. Atravessou a rua, parou em frente à porta do bar. A fachada era  feia e comum, com paredes imundas e pintadas de laranja morto, nada nela indicava que ali era um bar. Sun bateu três vezes na porta de ferro velha e enferrujada, e na quarta batida alguém abriu a porta.

- Boa noite. – disse um homem barbudo, de pele negra como as noites da Floresta de Viridian, vestindo um sobretudo preto.

- Boa noite. – respondeu Sun

- Acredito que você aceitou o convite de Sidney. - disse o homem enquanto Sun entrava no prédio.

- Aceitei.

- Sidney está lhe esperando lá embaixo. – o homem barbudo riu.

A iluminação do local era precária, na verdade quase inexistente, já que a única fonte de luz era o lampião que o capanga de Sidney levava. Apesar da dificuldade de enxergar, Sun conseguiu ver que estava sendo levado por escadas sinuosas, passando por salas imensas, algumas sem reboco, outras com as paredes rachadas e zubats presos ao teto. Um fato que chamou a sua atenção foi  que quase não havia móveis no lugar, somente caixas, muitas caixas empilhadas. Quando começou a pensar sobre o conteúdo das caixas foi interrompido pelo seu guia.

- Está vendo esta porta? Depois dela está Sidney.

Sun não respondeu. O homem foi embora e Sun se dirigiu a porta e sem mais delongas, abriu-a.

Mais preferia não ter feito isso. No fundo da sala escura a que a porta dava acesso estava uma menina ensanguentada, presa em uma jaula, cercada por Mightyenas, e ao lado daquela cena estava Sidney, sentado em uma cadeira de madeira perto de uma lareira apagada, rindo descontroladamente. Sidney logo notou a presença de Sun e falou:

- Você é um garoto esperto.


Continua...


Última edição por Platinum Slytherin em Seg 16 Set 2013 - 12:52, editado 1 vez(es)
avatar
Platinum Slytherin
Membro
Membro

Masculino Idade : 25
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 17/11/2011

Frase pessoal : Je me fous du passé.


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Pokémon Alexandrita [+16]

Mensagem por Dalims-chan em Ter 10 Set 2013 - 11:36

Ok, o cara é sombrio e taxado de assassino, mas a cena 'final' do capítulo com os foi mesmo pra prender os leitores e ficarmos anciosos pela continuação! xD

Nem sei se tenho mto o q falar sobre o texto como antes, me atentei mais a história do q ao texto, mas só digo q se é pra escrever o mais corretamente possível, por mais q os plurais em nossa lingua sejam com 'S', escrever pokémons é exagero, no minha opinião! xD Se bem q por outro lado falar/escrever os pokemon tb é tenso!! Estão deixe como está... xD

Reli algumas coisas no capítulo anterior antes de começar esse e reparei um ou outro detalhe como falta de plural e a trechinho da frase do Sidney no cap.1 "sei de um velhinha que cuida de crianças", até onde sei velhinha é uma palavra feminina q requer um 'acompanhamento' feminino, não? rsrs Corrige lá pra uma velhinha e tome cuidado com os gêneros das palavras tá ^^? assim como os já citados plurais ^^

Creio q não houve exageros nas frases nem nas descrições das reações, mas esse bar... Gente, q nome estranho pra um lugar mais com cara de depósito abandonado do q outra coisa... Ok, estamos só no cap.2, mas se o lugar tiver mesmo esse nome, tá terrível de entender a lógica do nome! xD Alias, com essa descrição, tá mais pra um casarão abandonado... xD

Uma outra coisa q tava pensando agora... Pra Pokémon a coisa tá mesmo piorando!! xD Q medinho! xD

Enfim, no geral, gostei ^^
avatar
Dalims-chan
Membro
Membro

Feminino Idade : 33
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 01/03/2013

Frase pessoal : Pra Pokémon não tem idade! o/


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Pokémon Alexandrita [+16]

Mensagem por xKai em Qua 11 Set 2013 - 12:06

Não houveram batalhas mas este capítulo já teve uma melhora considerada em relação ao último, achei bem interessante até. Colocar coisas como assassinos em uma fic de pokémon a deixa menos infantil, eu não gosto muito de gêneros sangrentos a única fic com este gênero que eu acompanho é a do Pikato, mas vou tentar acompanhar essa só não vou prometer que vou comentar em todo capítulo porque agora eu to acompanhando várias fics.

Eu vi alguns erros sim, mais nada que estrague o capítulo, não teve nada cabuloso. Até o próximo capítulo. Estou intrigado com este suspense, quero saber o que vai acontecer.

________________

avatar
xKai
Fanfic Mod
Fanfic Mod

Masculino Idade : 21
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 11/05/2013


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Pokémon Alexandrita [+16]

Mensagem por Black~ em Qua 11 Set 2013 - 21:20

Bom, vamos lá.

Esse capítulo foi melhorzinho, mais sombrio e com mais revelações da personalidade de Sidney, além de já ter dado mais explicações mais importantes sobre a história. Além de tudo achei bem tenso esse final, foi bem misterioso, o que deixa com um gosto de "quero mais".

Esse final, fico imaginando que seria essa menina, seria alguma menina conhecida do Sun? Pois o narrador diz que seria melhor ele não ter aberto. Talvez pode até não ser conhecida dele, mas é chocante isso, não deve ser nem um pouco legal abrir uma porta e ver uma menina toda estraçalhada -q, mas enfim.

A fic está boa, está legal com os temas sangrentos e tals, mas eu vi erros bem tensos, como quando você colocava verbos terminados em "i" quando era pra terminar em "e", errando a última letra do verbo muda totalmente o sentido da frase, tome cuidado com isso.

Olha cara, sinto que a narração não está muito boa, há pequenas passagens de narração e um monte de fala, somente no final que pode desenvolver uma melhor narração dos acontecimentos, com mais linhas e tudo mais, tente adicionar mais descrição e narração.

A repetição foi meio intensa também, é muito chato ver "Sidney", "Sun" e "Serena" toda hora, troque por sinônimos, por descrições, por qualquer coisa, mas não fique repetindo toda hora, pois a leitura fica bem cansativa, mas enfim.

Estou esperando pra ver essa busca pelo Rayquaza.

Enfim, é só e boa sorte com a fic.
avatar
Black~
Fanfic Mod
Fanfic Mod

Masculino Idade : 20
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 27/02/2011

Frase pessoal : The winter has come


Ver perfil do usuário http://pokemonblackrpgforum.forumeiros.com./

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Pokémon Alexandrita [+16]

Mensagem por Dengel em Sex 13 Set 2013 - 16:34

Hey-Yo!

O capítulo não foi tão tenso, já que já sabíamos da ameaça da velhinha, mas ainda assim esteve bom, com a cena toda do nervosismo da parte de Sun e uma grande afeição para com Serena. Esse laço entre os dois agradou-me, porque são mais como irmãos do que como futuros companheiros amorosos.

A personalidade do Sidney ficou um pouco mais clara. Realmente correspondia com as espetativas de ser um tipo do mal sem escrúpulos, etc. Apenas não estava à espera da cena dos Mightyena. Isso foi muito chocante, até para um homem com a insanidade de Sidney. Mas deu um toque muito bom ao episódio.

Apenas achei que teve muitos erros e sinais de pontuação trocados. Tente melhorar isso, para ficar um Fic ainda melhor. Quanto à descrição, esteve boa, sem estar muito repetitiva ou carregada demais.

Bom, e é só isso. Continue assim, mas melhore apenas o aspeto dos erros. Tente usar o Word, já que tem correção dos erros automática, ou, pelo menos, notifica quando está errado.
avatar
Dengel
Membro
Membro

Masculino Idade : 21
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 19/07/2013

Frase pessoal : Just Live and Let Die


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Pokémon Alexandrita [+16]

Mensagem por -Murilo em Sex 13 Set 2013 - 20:46

Olá! Olha eu dei uma lida bem rápida, então acho que não vou conseguir comentar direito. Mas como disse, se sua fic me interessasse eu voltaria.

Bom, pra começar estou achando super tensa essa personalidade do Sidney. O cara tá malvado mesmo, se aproveitando de parentes idosos pra chantagear os outros, que horror. Engraçado que eu não tinha reparado que justo o elite dos pokés dark que ficou mal como o Black disse. Mas se bem que ele tem mesmo uma feição de marginal. Mas enfim, o caso é que ele tá com um plano bem audacioso. Rayquaza não é qualquer pokémon. É o RAYQUAZA cara! Ele sozinho dá conta de Groudon e Kyogre (levando em conta a história dos jogos). Agora imagino que ele deve estar mandando os treinadores fazer o serviço sujo pra ele poque a missão é realmente complicada. Sinceramente não consigo imaginar qual é o objetivo dele com o pokémon lendário. Deve ter alguma conspiração maligna aí no meio, não é possível que ele queira o poké só por querer. E mais, não deve estar sozinho. Mas não vou ficar pensando muito, afinal a fic é sua e você pode escrever o que quiser.

Falei da história e agora falarei sobre o texto. Dessa vez não fiquei tão incomodado com as vírgulas e pontos como no primeiro cap. Só um parágrafo que realmente tava bem confuso, mas não vou citar. Mais importante é você prestar atenção quando digita e dar uma revisada antes de postar. Nesse cap teve bastante falas, mas acredito que é porque elas foram necessárias. Além de que você conseguiu descrever bem os cenários. Boa sorte na sua fic e até o próximo cap^^
avatar
-Murilo
Membro
Membro

Masculino Idade : 24
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 01/03/2011

Frase pessoal : Pq ñ podemos fugir da realidade se ela é uma droga


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Pokémon Alexandrita [+16]

Mensagem por Platinum Slytherin em Seg 16 Set 2013 - 12:50

Dalims: Obrigado pelas dicas. Wink
xKai: Muitas surpresas nos aguardam em Pokémon Alexandrita.
Black~: Obrigado pelas dicas, tentei melhorar nesse 3° capítulo. *-*
Dengel: Obrigado Dengel, espero que continue acompanhando a estória de Sun e Serena.
-Murilo: No capítulo quatro teremos mais explicações sobre o Rayquaza e tudo que está envolvido na caça dele. :B

__________________________________________________________

Capítulo – Fuga


Os Mightyenas rondavam a jaula, eram três, pareciam lobos, lobos gigantes, coloridos de cinza e preto, com dentes afiados e com olhos malignos, olhos famintos.  Esses olhos agora olhavam para o garoto de Lavander Town.

- O que está acontecendo? – indagou Sun, atônito.

Sidney ainda mantinha no rosto seu habitual sorriso, algo que misturava malícia, maldade e divertimento. De sua cadeira apenas apontou para a garota na jaula e disse:

- Isso é o que acontece com quem me engana. – e riu.

De dentro da jaula de ferro a menina sangrava. Suas roupas rasgadas, as marcas em seu corpo e as feridas de onde o sangue saia indicava que ela estava sendo torturada por algum tempo. Apesar disso, a garota mantinha-se forte, com a cabeça baixa, sentada no centro da jaula, parecia alheia ao que acontecia no mundo ao seu redor, porém a fala do membro da elite fez com que ela despertar-se do seu transe sepulcral. Então, levantou seu olhar até Sidney, seus olhos negros eram puro ódio, e gritou:

- Eu ainda vou te matar, monstro!

Sidney apenas se divertiu com a ameaça da menina. Levantou da sua cadeira, aproximou-se da menina e segurou com força seu curto cabelo preto que ainda estava empapado de sangue, passou a mão carinhosamente pelas bochechas magras da sua cativa e disse carinhosamente...

-Estou aqui Mizu, tente me matar.

Mizu mordeu a mão do monstro que a mantinha presa, mas nada adiantava, Sidney Kagetsu usava luvas grossas que eram eficientes para protegê-lo das mordidas da menina

- Sidney, pare! – Sun observava tudo e tinha chegado ao seu limite, precisava agir, não conseguia suportar por mais tempo a visão da menina enjaulada.

A garota então entendeu que essa poderia ser sua chance.

- Garoto, se quiser me ajudar, tem um cinto de pokébolas dependurado na parede atrás de você, a única ultraball abriga um Rhyperior, liberte-o e deixe o resto comigo.

Sun Karspen não teve muito tempo de pensar, como um reflexo virou-se e foi em direção ao cinto com as pokébolas, depois de alguns passos sentiu as presas dos Mightyenas entrarem em sua carne, um mordeu a sua perna esquerda, o outro a direita e o terceiro o seu braço. O garoto loiro chocou-se com o chão, sentia uma dor indescritível, porém com um esforço sobre humano conseguiu alcançar a pokébola do seu Machamp, um Pokémon humanoide do tipo lutador que possui quatro braços, e com esses braços ele conseguiu livrar seu treinador do ataque dos pokémons de Sidney.  Os três lobos foram arremessados em todas as direções, um se chocou com o membro da elite, e o derrubou.

- Ma... champ, na pa... rede, o cinto, liber...te o poké... o pokémon da ultra... ball. – falou Sun em um último esforço, uma poça de sangue formava-se embaixo do seu corpo, ele agora via tudo embaçado, seus sentidos estavam se esvaindo.

Machamp obedeceu a seu treinador, e libertou um dinossauro de pedra dentro da pequena sala, Rhyperior rugiu imponentemente ao surgir.

- Rhyperior, quebre essa jaula!! – gritou Mizu.

O dinossauro de pedra usou sua imensa cauda que terminava com uma pedra em formato de bola de demolição para quebra a jaula que prendia sua dona. Mesmo controlando sua força, o ataque que Rhyperior usou fez com que Mizu se machucasse, mas ela não se importou, estava livre, e agora iria se vingar. Sidney estava se recuperando da queda, estava finalmente conseguindo remover o enorme Mightyena de cima do seu corpo quando ouviu.

- Horn attack, Rhyperior, destrua esse homem que está no chão.

Os olhos de Sidney dobraram de tamanho, enquanto via o chifre do Rhyperior brilhar ele começou a rir, se assemelhava a um porco na hora do abate.

- Menina, você não é cap...

O chifre brilhante do Rhyperior explodiu a cabeça de Sidney antes que ele pudesse terminar sua frase, e então restos rosados de cérebro escorreram da suja parede da pequena sala do “Bar Elite”.

Mizu preparava-se para fugir com suas pokébolas e o garoto loiro que salvou sua vida quando a porta da sala abriu-se.

- Mizu! O que você fez? – disse perplexo o homem negro vestido em um sobretudo.

- Deixe-me fugir, ou mato você também! – gritou a garota vestida em trapos escuros.

Tudo aconteceu muito rápido, o homem lançou uma pokébola no ar e dela saiu uma enorme cobra roxa, venenosa, maligna, uma Arbok, que rapidamente conseguiu cravar suas presas nos braços de Mizu. Assim que suas presas soltaram o braço da menina, a cobra foi atirada longe pelo Rhyperior, que depois, por conta própria tratou de usar o seu horn attack para acabar com a vida do dono da Arbok.

- Obrigado Rhy. – disse Mizu ao abraçar seu enorme Pokémon. – agora precisamos fugir, coloque o garoto no seu colo, destrua a parede que está virada para a rua, e me tire daqui.

Assim foi feito, Rhy destruiu a parede, e rapidamente pegou em seus enormes braços de pedra o garoto desmaiado, Mizu subiu em suas costas, e então pularam. Rhyperior pousou com um estrondo e uma cratera se formou embaixo de seus pés. Tanto barulho assustou os moradores da rua que já estavam em suas portas, curiosos eles olhavam atentamente para a garota montada em um enorme monstro de pedra que segurava um garoto ensanguentado. Mizu, ignorando os olhares curiosos, recolheu seu pokémon para a ultraball, e tirou outra do seu cinto de pokébolas, lançou-a, e então um enorme dragão vermelho surgiu cuspindo fogo, era um Charizard, que pousou por ordem de sua treinadora.
Mizu já estava pronta para fugir com o seu dragão e o seu salvador quando viu uma garota de cabelos rosa correndo em sua direção, ela chorava muito, vestia um casaco verde e parecia estar dessesperada.

- O que você fez com ele?! – esbravejou Serena.

Mizu analisou a menina, ponderou se deveria perder tempo dando explicações, e então disse:

- Sou Mizu Toshiro, esse garoto salvou minha vida, você é o que dele?

Serena ainda chorava, confusa ela respondeu

- Sou praticamente sua irmã, companheira de jornada... Oh, por favor, não me diga que ele morreu... E... e onde está Sidney?

- O seu amigo ainda vive. Suba no Charizard garota, no caminho eu lhe explicarei os detalhes, mas por hora, aqui não é mais seguro para você.

A fiel amiga de Sun sentiu seu coração na goela, não confiava na garota ensanguentada vestida em trapos, porém não poderia deixar seu amigo sozinho, então subiu no enorme Charizard.

"Aonde isso tudo vai parar, Sun?" - pensou

Serena, Mizu e Sun desapareceram na noite estrelada do Indigo Plateau.

Continua...


Última edição por Platinum Slytherin em Qua 18 Set 2013 - 0:04, editado 1 vez(es)
avatar
Platinum Slytherin
Membro
Membro

Masculino Idade : 25
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 17/11/2011

Frase pessoal : Je me fous du passé.


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Pokémon Alexandrita [+16]

Mensagem por Pikato em Ter 17 Set 2013 - 19:59

Bem, fiquei uns capítulos sem acompanhar, mas posso falar sobre esse já. Achei muito K.O Person matar um vilão tão importante como o Sidney agora. E ainda mais Non sense o cérebro explodir, o.o, violencia extrema demais o.o Mas de boa, cada escritor escolhe o pátio que desejar.

Bem, sobre o capítulo achei ele um pouco pequeno e ausentando pequenas partes de descrição, li ele rapidão. E tipo uma personagem falar RYH, mostrando carinho e antes explodir o Sidney, achei meio conflituoso, entre um herói violento e carinhoso, coisas que se opoem.

Mas, estou achando bem legal a fanfic e começarei a acompanhar, só deixarei de ler quando não puder mesmo e.e No mais é isso, na parte gramatical é a descrição e as repetições excessivas entre parágrafos. No mais é isso, mano.

Boa sorte, até o próximo capítulo^^
avatar
Pikato
Membro
Membro

Masculino Idade : 23
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 18/05/2013

Frase pessoal : Voltei^^


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Pokémon Alexandrita [+16]

Mensagem por Dalims-chan em Qua 18 Set 2013 - 11:58

Céeeeeeeeeeeeeeeerebrooooooooooo!! AAAAAAAAAAAAAhhhh!! \o\/o/ (correndo em circulos)

Mais uma menina...

Gente, q capitulo impressionante!! Nem vou falar mais sobre o conteúdo, aki vai minha análise gramatical:

Plurais, meu amigo, cuidado com os plurais e conjugações verbais! xD
Frases:
- ... de onde o sangue saia indicavaM que...
- ...fez com que ela despertasse do seu transe...

Pra te ajudar a fazer melhores formulações de frases, digo pra tomar cuidado com o uso dos '...' pois são um caso sério! xD No fim da frase 'disse carinhosamente' o certo é acabar com dois pontos, já q depois veio uma fala, não algo q continuasse a narração! xD

Outra dica geral: uso Caps nos gritos, fica mais melhor de bom!! *O*

Esperando onde isso vai dar!!

Caraca, ele matou o assassino sem dó, q autor impiedoso! Ç~Ç
A menina nova não tá morrendo envenenada pelo Arbok pq? '-'

OBS: assisti os videos e achei bem legais ^^ O q mais me surpreendeu foi o fato de vc ver os personagens descritos aparecendo nos videos ^^


Última edição por Dalims em Ter 24 Set 2013 - 9:54, editado 1 vez(es)
avatar
Dalims-chan
Membro
Membro

Feminino Idade : 33
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 01/03/2013

Frase pessoal : Pra Pokémon não tem idade! o/


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Pokémon Alexandrita [+16]

Mensagem por Dengel em Qua 18 Set 2013 - 17:18

WOW! O Sidney morreu! WOW! Sério, não estava nada preparado para uma morte tão fácil e violenta. Na verdade, essa simplicidade fez-me rir pouco depois. Ele simplesmente teve a cabeça triturada pelo enorme chifre do Rhyperior! Muito bom!

Mas agora falando a sério, o capítulo me surpreendeu muito. Também não imaginei que a garota fizesse algo como matar o homem! Na verdade, quando ela falou pela primeira vez, pensei que seria melhor se ela apenas o encarasse com aquele ódio todo, permanecendo calada, mas agora entendo a fala. Além disso, ela pareceu-me bem forte e corajosa. Pode vir a ser uma bela ajuda para o Sun. Mas agora pergunto-me como ficará a situação de Sun e Serena. Com Sidney morto, talvez um novo inimigo apareça. Talvez um que tenha sido aliada de Sidney até à sua morte. Bom, mas primeiro quero saber que é esta garota mistério.

Não encontrei erros, e a narração esteve boa. Apenas acho que falhou um pouco na descrição. Por exemplo, o Machamp saiu da pokébola, deu uma tapa a cada Myghtiena e eles saíram voando. Basicamente é isto que está escrito. Poderia ter melhorado esta parte explicando que ele agarrou no primeiro, chutou o segundo contra Sidney e lançou o primeiro que se debatia para se soltar contra o terceiro. Algo mais ou menos assim.

Bom, e é só. Boa sorte com o resto!
avatar
Dengel
Membro
Membro

Masculino Idade : 21
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 19/07/2013

Frase pessoal : Just Live and Let Die


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Pokémon Alexandrita [+16]

Mensagem por -Murilo em Qua 18 Set 2013 - 18:40

Nossa que capítulo tenso! O Sidney morreu horrivelmente, com direito a restos rosados de cérebro voando (eu ri dessa parte, confesso ashusahus). Mas agora fica a dúvida? Quem será o vilão agora? Acho que agora Sun deve ir investigar o negócio do Rayquaza lá, ou então outro vilão surge pra levar o garoto na base da ameaça também. Mas e essa garota misteriosa e altamente sangue frio capaz de matar um homem a chifradas a queima-roupa? Não consigo imaginar o que ele ou fará. Talvez seja companheira na jornada do Sun, mas acredito que ela tenha seus próprios interesses. Tudo que tenho a fazer é aguardar. Aliás, esse cap foi curtinho mesmo. Acho que você está escrevendo e postando muito rápido. Eu pelo menos acho que um capítulo por semana é suficiente pra escrever melhor, fazer uma história bem direitinho e tal. Mas aí é você quem sabe. De erros, só os mesmos dos anteriores, mas a descrição melhorou um pouco (apesar das lutar rápido. Mas o cap foi curto, então foi tudo meio rápido). Boa sorte aí na sua fic e até!
avatar
-Murilo
Membro
Membro

Masculino Idade : 24
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 01/03/2011

Frase pessoal : Pq ñ podemos fugir da realidade se ela é uma droga


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Pokémon Alexandrita [+16]

Mensagem por Black~ em Qui 19 Set 2013 - 15:54

Bom, vamos lá.

Capítulo legalzinho esse, bem movimentado e violento o.O, acho que gostei da apresentação dessa nova personagem, parece ser interessante para história, já que o Sun salvou sua vida, e ele vai querer retribuir, então acho que se enfiará no grupo dos protagonistas -q.

Nossa cara, que violência, qual a necessidade de explodir a cabeça do cara? Falo nada, apenas observo -q. Tudo bem que ele é um safado sem vergonha, mas nossa, até dói a cabeça imaginar a cena do cérebro do cara sendo estourado -q, mas enfim.

Cara, essa menina é de ferro? Sério mesmo, ficou muito irreal, logo no começo ela estava sendo torturada, estava sangrando e tals. Depois no final ainda é mordida por um bicho que solta um veneno nela e ela continua lá, de boa, sei lá né cara.

Já o Sun, que foi "somente" mordido pelos Mightyenas já praticamente morreu, sei lá né véi, às vezes é legal manter um nível de lógica. Essa menina ainda não vou com a cara dela, não sei, ela é muito suspeita, vamos aguardar né.

Erros eu vi alguns, mas não vou citar. Só dou atenção à repetição, que está deveras grande, está até cansativo ver tanto nome igual. E tipo cara, entendo a personagem dizer "Rhy", mas o narrador não, ele é um cara neutro, sem reação, apenas narra, então não é utilizável que ele use apelidos, mas enfim.

É só e boa sorte com a fic.

Black: Comentário de Dalims apagado por ser flood. Caso queira informações sobre o tempo de postagem da obra, procure o autor via Mensagem Privada ou por outros meios de comunicação, como Skype e Facebook.

Pikato: Fanfic Trancada por inatividade, caso queira reabrí-la mande mp para para algum moderador.

Alice Le'Hills: Reaberta a pedido do Autor.
avatar
Black~
Fanfic Mod
Fanfic Mod

Masculino Idade : 20
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 27/02/2011

Frase pessoal : The winter has come


Ver perfil do usuário http://pokemonblackrpgforum.forumeiros.com./

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Pokémon Alexandrita [+16]

Mensagem por Platinum Slytherin em Qua 11 Fev 2015 - 3:58

Capítulo - Clareira.

Um enorme dragão laranja cortava a noite de Kanto que só não estava completamente escura graças à luz das estrelas, e em suas costas estavam três jovens pálidos que pareciam estar em algum tipo de transe, eles sobrevoavam uma Floresta densa, não era possível enxergar trilhas ou clareiras, apenas um verde quase negro. Um deles, um rapaz, estava inconsciente nas costas do Pokémon, os outros dois eram garotas que tinham o olhar perdido, perturbado. A garota com os cabelos negros e cortados na altura dos ombros estava sentada, ereta, no longo e espesso pescoço do Charizard, desse ponto estratégico ela parecia guiar o bicho através da escuridão, sua expressão séria e imóvel escondia a dor aguda que sentia em seus músculos, provavelmente causada pelo veneno do Arbok de um dos capangas de Sidney, suas roupas estavam totalmente sujas de sangue, que já começava a coagular, e seus braços tinham feridas ainda recentes. Deitado no colo de uma bela moça que estava sentada nas ancas do Pokémon, estava o rapaz loiro, desfalecido, apesar disso ele mantinha uma expressão facial leve, parecia estar em um sonho bom. Já a moça na qual ele se apoiava não tinha mais cor, estava pálida, sua expressão era de terror, como se vivesse um pesadelo materializado, além do terror sua cara expressava confusão, seus olhos estavam fixos na menina de cabelo preto, quase não piscavam, na verdade ela não estava observando a garota, sua mente estava em outro lugar, a menina foi apenas um ponto que seus olhos escolheram para se ficarem enquanto o cérebro vagava pelo passado e preocupante futuro.

Já havia passado meia hora quando movida pela vontade de entender melhor o que estava acontecendo, Serena pergunta:

- Quem é você?

- Mizu Toshiro, prazer. – a garota nem se moveu.

Serena não gostou da resposta que recebeu, começou a achar que na verdade a culpa era sua, por ter formulado a pergunta de forma errada, então tentou mais uma vez.

- O meu é Serena Haruno, mas eu queria... – um forte vento interrompeu o comentário da garota.

O Charizard foi empurrado violentamente para a esquerda, Mizu gritou para que ela aguentasse firme. Serena enrijeceu o corpo, com a mão esquerda segurava  seu amigo,  e com a direita segurou com força o couro do Pokémon, seus esforços foram efetivos, e quando a ventania passou seus músculos doíam, seu coração disparava, sua boca estava seca, e tremia um pouco, mesmo assim tinha que continuar a conversa com a estranha menina.

- Mizu, eu quero entender o que está acontecendo.

Toshiro ficou alguns minutos em silêncio, ponderando o que dizer ao mesmo tempo em que parecia procurar algo que estava em baixo, dentro da Floresta que sobrevoavam. Depois de ter se assegurado que estava no caminho certo, pois já era possível observar um pequena clareira que se abria no horizonte, Mizu disparou.

- Sidney faz parte de um grupo que está em busca do Rayquaza, esse grupo depois de mais de dez anos de pesquisa conseguiu inventar um mecanismo que extrai o poder dos Pokémons e os transfere para armas, eles parecem ter descoberto um meio de derrotar Rayquaza, logo esse seria o Pokémon ideal para criar uma arma de destruição em massa jamais vista.

- E por qual razão o Sun foi envolvido nisso?

- Eu ainda não sei. Parece que ele foi apenas um bom treinador que eles tentaram recrutar para seus fins, apenas isso.

Agora estavam a poucos metros da clareira, Mizu falou algo e o Charizard entendeu que ali seria o lugar para pousar. A menina que comandava o Pokémon pediu para que Serena se segurasse firme enquanto o Pokémon pousava. Charizard fez o pouso com o ventre para baixo, pois não poderia ficar em pé, já que seus passageiros iriam cair.
A garota ensanguentada desceu do seu Pokémon e sem falar nada e entrou na floresta, pelo seu andar cambaleante Serena percebeu que a garota estava muito debilitada. Depois de uns vinte minutos, Toshiro voltou com alguns gravetos e troncos não muito grossos que achou, os posicionou estrategicamente e pediu que o seu Charizard colocasse fogo na espécie de fogueira improvisada feita a partir deles.

- Bem, essa fogueira nos iluminará por mais ou menos duas horas, nesse tempo podemos recuperar nossas forças e daqui a um tempo pretendo sair para procurar algumas frutas pra comermos.

Serena concordou com a cabeça, seu estômago roncava. Enquanto sua parceira de viagem estava na floresta, ela com muita dificuldade havia retirado o seu amigo do enorme dragão e o colocou no chão, usando o seu casaco como travesseiro. Neste momento ela estava sentada ao lado de Sun, o observando, a luz que vinha da fogueira iluminada seu rosto, que agora já não estava tão preocupado.

Mizu Toshiro estava agora deitada ao lado do fogo, tremia e soava muito. A menina de cabelos rosados decidiu fazer algo.

- Pelos sintomas acho que o veneno do Arbok está agindo em você.

Mizu riu.

- O que você sabe sobre venenos menina?

Haruno levantou-se e foi em direção a Mizu.

- Estou estudando para ser uma médica Pokémon, e nessa minha jornada aprendi que algumas das técnicas utilizadas em Pokémons também podem ser utilizadas efetivamente em humanos. Vou tentar fazer algo por você.

Serena tirou uma de suas Pokémon do bolso, e de dentro dela saiu um Carnivine, um Pokémon planta carnívora, com enormes e intimidadores dentes a mostra. Sua treinadora pediu que ele entrasse na floresta em busca de certas Berries e ervas que poderiam ajudar a retirar o veneno do corpo de Mizu. Depois, pegou um cantil que sempre levava consigo, rasgou um pedaço de sua roupa, empapou ele com um pouco da água do seu cantil, e com esse pedaço de pano umedecido suavemente pressionava na testa da menina ensanguentada.

- Porque me ajuda? – indagou Mizu.

- Você me ajudou quando eu precisei, além do mais isso é o que os meus princípios pedem.

Mizu riu mais uma vez, porém seu riso sarcástico foi interrompido por uma tosse profunda que a fez expelir sangue, depois de cuspir todo o sangue que veio a sua boca ela disse:

- Difícil encontrar pessoas de princípios hoje em dia.

- É verdade. –Serena riu bondosamente.

Depois de alguns segundo, sua expressão se tornou mais séria e então ela perguntou.

- O que você fez pra estar desse jeito?

Sem pensar muito nas possíveis consequências, Toshiro respondeu.

- Eu sou parte de uma organização que planeja parar os planos da Kuroi, o grupo do qual lhe falei, nós da Moltres somos poucos, mas somos fortes. – parou para tossir e expeliu um pouco mais de sangue, e então continuou – Eu e mais dois integrante da Moltres fomos escalados para investigar o paradeiro de um membro de nossa equipe, que foi designado para investigar o que Sidney planejava indo ao Indigo Plateau. Não fomos cautelosos o suficiente, e acabamos presos por Sidney naquele prédio onde vocês me acharam, ficamos presos em jaulas. –Mizu fez mais uma pausa, sua voz começou a ficar embargada – Aquele foi o terceiro dia, no primeiro dia Kaito foi morto com um tiro na cabeça, no segundo dia Wanda foi decapitada, e eu seria morta naquela noite... Sabe aqueles Mightyenas? Eles se alimentam de carne humana.

Serena prendeu a respiração. Ficou em silêncio, imaginando o tormento pelo qual a menina havia passado. Toshiro parecia ter gastado suas últimas forças ao relatar os últimos acontecimentos, agora tinha os olhos vidrados, e tristes.

Um barulho é escutado, o coração de Serena Haruno se acerela e ela vira-se para olhar o que estava acontecendo. Era o Carnivive voltando se sua missão, enrolado em seus braços, que se assemelhavam a grandes folhas, estavam várias Berries e ervas. Sua treinadora imediatamente pegou algumas delas e as amassou na mão, depois de criar uma bola verde e pastosa na mão, ela pediu que Mizu a comesse.

- É uma mistura simples de ervas e Berries que combatem veneno. Isso resolverá, dentro de uma ou duas horas você será capaz de levantar-se e andar normalmente, a peçonha do Arbok não é muito poderosa. Ah, mas você ainda sentirá dores musculares por alguns dias.

Toshiro obedeceu silenciosamente, e comeu toda a massa verde preparada improvisadamente pela menina que acabou de conhecer.

- Mizu, Sidney agora está morto, então as coisas devem melhorar, pelo que você me falou eu fiquei com a impressão que ele era o maior perigo, digo, talvez um dos cabeças da equipe Kuroi.

A garota que vestia uma casaco preto e velho com capuz, casaco esse que estava completamente sujo de sangue, mastigava a massa verde enquanto ouvia a menina falar. Depois de engolir tudo, ela respondeu:

- Depois de sair da Elite dos 4, e depois de ser acusado de assassinar Glacia Prim, Sidney se tornou apenas um foragido que já não possuía o poder de antes. Ele era de fato um membro importante, mas ainda existem muito mais treinadores fortes envolvidos com isso tudo, a luta está longe de acabar.

Dois pontos iluminados surgem de dentro da floresta, Mizu e Serena prendem a respiração, a cada segundo que passa as luzes parecem se a aproximar, até que elas revelam a silhueta de uma garota, com um casado enorme para o seu tamanho, tão grande que as mangas tocam o chão, possuía sobre a cabeça um capuz porém era possível ver seus cabelos azuis e seu rosto pálido, que sustentava um sorriso quase maligno, ao entrar na clareira ficou nítido que as duas luzes vinham de dois Litwickes que flutuavam ao redor da moça, eram dois pokémon velas que emitiam luzes azuis macabras. A garota agora estava a menos de sete metros das garotas, e então se apresentou.

- Olá! Meu nome é Chantella, sou a nova integrante da Moltres, e acho que acabo de concluir minha primeira missão. – então esboçou um sorriso fúnebre.

Continua...
avatar
Platinum Slytherin
Membro
Membro

Masculino Idade : 25
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 17/11/2011

Frase pessoal : Je me fous du passé.


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Pokémon Alexandrita [+16]

Mensagem por Alice Le'Hills em Qua 11 Fev 2015 - 23:17

Olá!

Bem, ainda não tive tempo de ler os capítulos anteriores, então só li este por enquanto.

Sua escrita é boa, você descreve bem, as falas soam naturais. Sobre a história, bem, eu precisaria ler os outros capítulos para dar uma opinião mais consistente. Porém, lendo este último, percebe-se que sua história é bem madura, com mortes e talz, e eu particularmente gosto de histórias assim.

Assim que eu arrumar tempo eu leio os capítulos anteriores e comento sobre eles da próxima vez.

Enfim, boa sorte com a fic, e espero pelo próximo capítulo!

________________
Acompanhem a minha primeira fanfic:
Pokémon - O Elo Perdido
avatar
Alice Le'Hills
Fanfic Mod
Fanfic Mod

Feminino Idade : 20
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 23/12/2014

Frase pessoal : Continue a nadar...


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Pokémon Alexandrita [+16]

Mensagem por DarkZoroark em Sex 13 Fev 2015 - 19:59

Platinum o/
Li tudo agora de manhã e peguei um tempo para analisar tudo e depois de tê-lo feito escrever. Por ser a primeira vez que comento aqui e pelo fato de já teres postado vários capítulos eu pretendo fazer um overview geral desta vez. Embora não vá deixar de citar todos os pontos fortes, o comentário pode ficar um pouco pequeno em comparação com os que estou acostumado a fazer. Então, sem mais delongas, vamos ao review:
A história - pelo menos até esse ponto - parece ser cercada de mistério e violência. Eu curto bastante essa pegada dark em uma Fanfic de Pokémon porque destoa do que normalmente se encontra. Não que estas sejam ruins, mas é interessante ver uma história que siga por um rumo pouco explorado. Outro ponto que chama bastante a atenção e se relaciona a isso é teres mostrado um "lado negro", na falta de um termo melhor, dos membros da Elite 4. Sempre pensei mais no Sidney como um punk metido a roqueiro do que qualquer outra coisa, mas foi interessante ver uma perspectiva mais sombria sobre o mesmo. Originalmente achei que ele seria o "boss final" da história, mas me enganei completamente.
A/O dupla/trio de protagonistas parece ser bem interessante. Cada um possuí uma personalidade bem distinta, dando-lhes uma impressão de serem indivíduos mesmo, e não apenas um grupinho em que todo mundo vai de acordo com os comandos de um "líder". Realmente bem legal de ver-se isso. Particularmente gostei mais da personalidade da Serena. Outro ponto interessante tratando-se dela e de Sun é o uso de alguns Pokémons relativamente raros em Fanfics. Carnivine, Machamp e Leafeon poucas vezes são vistos apesar da versatilidade que podem ter para a história. Não posso dizer o mesmo em relação a Toshiro porque Charizard é um Pokémon exaustivamente usado - fanáticos por esse Pokémon é o que não falta - e Rhyperior fica no meio termo; não é comum, mas também não é raro. De todo modo ainda assim foi uma escolha de Pokémons interessante. A garota que apareceu no final do último capítulo me pareceu interessante. A maneira tanto quanto fúnebre com que falou aquilo me leva a crer que ela irá tentar matar os protagonistas, mas só esperando para ver se isso irá ou não se realizar. Sua escrita é muito boa, dando uma visão clara e fluída do que acontece durante a história.
Bem, por enquanto é só. Aguardo pelo seu próximo capítulo.
ninja
avatar
DarkZoroark
Membro
Membro

Masculino Idade : 21
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 11/04/2011

Frase pessoal : Let's Play!


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Pokémon Alexandrita [+16]

Mensagem por Black~ em Sab 14 Fev 2015 - 15:46

Bom, vamos lá.

Esse capítulo ficou bacana, acrescentando ainda mais mistério na fic que já quase nem tinha mistério né huahauhauah. Não, mas sério, to gostando de todo o mistério envolvido na fic, e ainda ir colocando mais mistério a cada capítulo que passa. Tá bacana.

Essa equipe Moltres também é bem misteriosa, vide a última menina que apareceu, que, apesar de eu ter minhas dúvidas, creio que ela seja da equipe mesmo. Mas a Mizu, por exemplo, parecendo ser uma pessoa bem fria. Mas achei isso legal, o fato da Moltres ser uma equipe "do bem", mas ter um pessoal com métodos bem controversos.

Essa última personagem que apareceu foi bem misteriosa. Tipo, com uma roupa toda preta, com capuz, mangas gigantes, além de estar acompanhada de 2 Litwicks, realmente, é de se pensar bem se ela é de fato da Moltres. Mesmo que for, é bom investigar essa personagem, muito suspeita.

Mas tenho duas ressalvas a fazer: O nome da Serena mudou? Porque tipo, no primeiro episódio, o nome dela era Serena Blanc, e agora aparece como Serena Haruno, então, sei lá né. Além disso, a Mizu falou dos Mightyenas para a Serena, mas a Serena não viu os Mightyenas, então não tem sentido ela falar aquilo, mas enfim.

Erros devo ter visto um ou outro.

É só e boa sorte com a fic.
avatar
Black~
Fanfic Mod
Fanfic Mod

Masculino Idade : 20
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 27/02/2011

Frase pessoal : The winter has come


Ver perfil do usuário http://pokemonblackrpgforum.forumeiros.com./

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Pokémon Alexandrita [+16]

Mensagem por Platinum Slytherin em Dom 15 Fev 2015 - 11:38

Gente, antes de responder os comentários quero compartilhar com vocês a minha felicidade por estar de volta com a fic, e para comemorar estou antecipando o lançamento do SEGUNDO ENCERRAMENTO de Pokémon Alexandrita, que tem um ou dois spoilers, mas nada de mais. Espero que gostem, e quero saber o que vocês acharam também, pois querendo ou não a opinião de quem lê é importante.
2nd Ending


-----------------

Alice Le'Hills: Obrigado pelo comentário, espero ver você por aqui mais vezes. Smile Abraços.
DarkZoroark: Seus comentários positivos significam muito pra mim que sou um fã do seu modo de escrever, e espero que Pokémon Alexandrita continue a te surpreender. Abraços.
Black~: Obrigado por me mostrar esses dois erros grotescos kkkkkkkk A partir de hoje o nome de Serena vai ser Serena Blanc Haruno Laughing, quanto ao outro erro apontado por você, não há mais nada a ser feito, é pedir desculpas aos leitores. Enfim, obrigado por seu comentário, sempre aprendo muito com comentários sinceros. Abraços.

Capítulo - Chantella.


Chantella era uma figura misteriosa com seu sorriso lúgubre e seu olhar vago, como o de uma louca, ao seu lado duas velas abissais que emitiam luzes azuis tremulantes e disformes iluminavam o rosto de mármore de sua treinadora.

O primeiro pensamento que surgiu na cabeça de Serena foi Sun, os ferimentos dele não vertiam mais sangue, mas  ainda apresentavam um risco, sem falar no fato de que ele estava inconsciente. Haruno temia que a inesperada visita pudesse trazer consigo alguma espécie de nocividade.

Mizu, que estava deitada recebendo os cuidados da médica Pokémon, sentou-se após ouvir as apresentações da suposta membro da Moltres , nessa altura dos acontecimentos já não  estava mais assustada, pois era uma jovem forte mentalmente e fisicamente, havia passado por muitas situações que a tinham deixado preparada para agir com calma e cautela em diversas situações, e para tomar conhecimento sobre Chantella, questionou:

- Você diz que veio em nome da Moltres, também fala sobre uma missão... – Toshiro sentiu uma dor aguda no músculo da coxa que a fez fazer uma pausa no seu interrogatório, mas logo retomou – Que missão e quem te enviou?

O olhos vagos de Chantella passearam pela clareira e pararam nos de Mizu, pareciam dois canhões de diamantes vermelhos prontos para atirar, e não piscavam. Chantella riu, e quando preparava-se para responder se distraiu com o flutuar de um de seus Litwickes. Seu olhar se desarmou, e agora apenas seguia o flutuar de seu Pokémon.

Porém os olhos de Mizu Toshiro fixaram-se na menina, a garota de cabelos azuis parece ter sentido o olhar que lhe foi lançado, pois saiu do seu transe e de súbito virou-se para sua inquisidora e disse:

- Bem, eu fui escalada para encontrar Mizu Toshiro, Wanda Bynt e alguma coisa também Toshiro.

- E como me achou tão rápido?

A jovem dos olhos de diamantes sorriu seu sorriso habitual e andou até ficar bem próxima de  Mizu, depois ajoelhou-se e sussurrou ao ouvido dela.

- Sabe, eu vejo coisas nas chamas dos meus Litwickes.

Toshiro arregalou os olhos.

Chantella levantou-se, e começou a andar em direção ao ponto da mata de onde saíra, suas mangas tocavam o chão e ainda era seguida pelas luzes azuis.

- Você ainda não me disse quem lhe mandou. – A garota dos cabelos curtos falou.

Chantella parou sua marcha para dizer:

- Misty.

E voltou a caminhar até desaparecer de novo na floresta.

Serena assistia a cena congelada, e agora estava cheia de perguntas, pensou rápido e decidiu começar com esta:

- Por qual razão ela nos deixou aqui?

O nome “Misty” ainda ressoava na cabeça de Mizu.

“Misty... Misty... Será? Como poderá ser possível? Oh, Arceus! Que maravilhoso seria... Preciso ir até lá, precis...”

A garota foi interrompida de seus pensamentos por Haruno.

- Ei, me responde Mizu, por que ela não nos levou com ela?

- Estamos a vinte metros do esconderijo da Moltres, ela provavelmente sabe que eu sei o caminho, não se preocupe. – respondeu Toshiro de forma desinteressada, apenas para fazer a sua companhia calar a boca.

- Então temos que ir, temos que levar o Sun lá. Sabe, podemos achar equipamentos para cuidar melhor dele, não sei... Se eu tiver os remédios certos posso fazer algo por ele... Pelo que vejo não é nada grave, foi apenas um desmaio, mas... Mas... Ah, vamos Mizu, vam...

- CALA A BOCA!

Serena Haruno tremeu. A notícia de que existia um abrigo a poucos passos de distância a fez ficar eufórica com a possibilidade de cuidar melhor de seu amigo e de ter um local seguro para passar a noite, mas parece que sua euforia não agradou em nada Mizu. Mas Serena entendeu, pensou:

“Ela está muito cansada, o veneno ainda deve estar causando dores insuportáveis em seu corpo, fora os outros ferimentos, é melhor eu esperar ela se recuperar.” Ponderou.
Mas na verdade a moça dos ferimentos estava absorta em pensamentos sobre o passado, o nome dito por Chantella  mexeu com a sua estabilidade.
“Ela está viva, ela voltou de Hoenn. Funcionou, o plano funcionou...”

Depois de alguns minutos de silêncio mortal, Mizu disse:

- Serena, você consegue esperar mais uma hora até eu conseguir me levantar? Depois seguiremos pela mata até o esconderijo... Garanto-lhe que aqui é um local seguro, nada de mal lhe acontecerá.

- Espero o que for necessário.

Enquanto isso em Hoenn...

Slateport, praia do Wingull, Café Helter Skelter, uma mulher de um metro e setenta e oito de altura, longos e lisos  cabelos loiros até a altura das coxas, traços finos, pele branca porém bronzeada, seios fartos, vinte e poucos anos e olhos azuis lascivos, senta ao lado de um jovem de aparência feminina, com cabelos pretos e lisos até a altura dos ombros, sebosos, com  rosto alvo sem marcas e com olhos marrom lama. Os dois agora dividiam uma pequena mesa nesse café a beira da praia.

- Mark – era o nome do sujeito – tenho algo para lhe contar. – riu.

- Diga Melody -  era o nome da loira.

- A investigação foi concluída. – sorriu mais uma vez enquanto apertava os lábios que estavam vermelhos sangue por conta do batom.

Os olhos de Mark se estreitaram.

- Me conte mais.

- Sabe, eu descobri que ela fazia jogo duplo com a gente, era informante daquele Grupo Moltres.

Mark riu, sua risada era como um guincho de um rato.

- Eu sempre soube Melody, bem, não podia provar e não tenho suas habilidades de investigação... Sou mais da batalha, sabe? Mas isso que você está me dizendo não me abala, não estou tomando como surpresa.

Melody Pozzoli pela terceira vez riu, seu riso era vulgar, sexy, e agora ela ria da ingenuidade do amigo.

- Mas, tem uma coisa que você não sabe...

- O quê? – disse Mark Mudy entre um riso.

- Ela sabe sobre as Alexandritas...

Melody desfez o sorriso. Mark virou uma estátua de sal.

Lá fora a brisa de Slateport era refrescante e acolhedora. Um rapaz de cabelo castanho fazia sua caminhada habitual pela praia ao lado do seu fiel Nuzleaf, um Pokémon bípede que se assemelha a uma criança de madeira com nariz extremamente pontudo e uma grande folha que brotava de sua cabeça.

O nome do rapaz era Kay Konohana, tinha dezessete anos, havia nascido em Sinnoh e morado lá até os cinco anos, sua mãe era Gardenia, a ex líder de ginásio de Eterna City, que se apaixonou por um empresário de Slateport e resolveu mudar-se para Hoenn com seu filho, deixando seu ginásio ao cuidado de seu pupilo mais dedicado. De Sinnoh Kay apenas trouxe um Turtwig, que agora se tornou em um enorme Torterra, e a vontade de ser um líder de ginásio especializados em pokémons do tipo planta, além da dúvida sobre quem era seu pai.

Agora ele caminhava pela praia do Wingull, tinha dado uma pausa em sua jornada por Hoenn para visitar seus familiares em Slateport, e enquanto caminhava conversava com o seu Nuzleaf, não era bem uma conversa, pois o Pokémon não sabia a fala humana, mas ele se comunicava com seu dono através do olhar e dos gestos.

- Nick, será que ele leu minha carta? Até hoje não respondeu...

Nick era o apelido da criança de madeira, que ao ser questionada apenas fez uma cara de tristeza, que foi um pouco grotesca até.

- É. Talvez ele esteja muito ocupado, ser um membro da Elite dos 4 não deve ser fácil.

Nuzleaf assentiu com a cabeça.

- É. Eu um dia quero ser forte como ele é, você vai me ajudar, não vai Nick?

Nuzleaf começou a sorrir, da sua forma grotesca, mas sorriu. E pulou também, repitindo: “Nuz, Leaf, Leaf.. Nuz, Nuz...”

- Amar não é algo fácil...

Nuzleaf parou de pular, olhou para seu treinador, e seu olhar mostrava que ele concordava profundamente.

Continua...
avatar
Platinum Slytherin
Membro
Membro

Masculino Idade : 25
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 17/11/2011

Frase pessoal : Je me fous du passé.


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Pokémon Alexandrita [+16]

Mensagem por Weird von Gentleman em Dom 15 Fev 2015 - 18:49

Olá, Slytherin! Como vai tudo?

Eu não vou fazer um comentário longo, nem vou rever erros gramaticais e outros, porque isso não me preocupa minimamente contigo. Tu escreves bem e corretamente e por isso nada a declarar, nem a mim me compete.

Escrever uma FF não é uma coisa fácil. É um estilo diferente, porque não é o autor que cria o universo onde a história se desenrola, mas ainda assim não deixa de ser um estilo original. Porém, é preciso gerar lufadas de ar fresco constantes de modo a cativar a audiência e motivar o autor. Parece-me que foste mais um dos que caíram nas malhas da desmotivação, mas deixa-me dar-te os parabéns por teres superado esse obstáculo. Nem todos conseguem; eu incluído!

De facto, ainda bem que conseguiste superar isso, porque tens uma história que vale a pena levar até ao fim. Não é habitual ver transformações ao nível do universo manipulado por nós, como por exemplo esse caráter assassino do Sidney. Mas é sempre muito mais cativante e maduro, dar um toque de realismo e de continuar a história para fora do ecrã. Com isso, sem nunca descurar as personagens que possuem a tua costela, tens um enredo muito rico e dinâmico e, tal como qualquer autor que se preze, já te deste ao trabalho de matar um dos personagens mais badalados.

Já agora, deixa-me dizer-te que a música que escolheste para o 2nd Ending é absolutamente adequada à história que tens e, para quem acompanhou a série American Horror Story, é uma das músicas mais emblemáticas. Estou a comparar-te com uma série de culto, é verdade hahaha!

Por último, eu talvez pontua-se um pouco mais a narrativa com detalhes e pontos de vista dos personagens, porque corres o risco de adquirir um ritmo demasiado rápido e ver-te a braços com mais um falhanço por desmotivação. Se arredondares mais a narrativa vais conseguir prolongar o texto, o que quer dizer que vais ter mais suspense, mais tempo para trabalhar entre capitulos e um amadurecimento das personagens. No fundo, nunca te esqueças: os leitores têm de se identificar com as personagens e isso só acontece quando tu lhes começares a imprimir os teus medos, angústias, alegrias e todos os sentimentos que aches necessários. Esse é um segredo para uma excelente história.

Uma vez mais, parabéns pelo trabalho!

Um abraço,
Weird
avatar
Weird von Gentleman
Membro
Membro

Masculino Idade : 27
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 17/03/2013

Frase pessoal : Tudo acontece por um motivo.


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Pokémon Alexandrita [+16]

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 1 de 2 1, 2  Seguinte

Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum