Pokémon Mythology
Olá, visitante! Vejo que ainda não está conectado ao nosso fórum, faça login.
Espere, você ainda não está cadastrado? D:
Por favor, não perca mais tempo, inscreva-se em nosso fórum e venha aproveitar as novidades que estamos preparando pra vocês. Nós teremos o maior prazer em recebê-lo no fórum e se precisar de qualquer ajuda, temos muitos membros e nossa equipe para ajudá-lo! Lembrando que você pode postar sua fanfic, seus desenhos ou edição de imagens, seu vídeo-detonado ou gameplay, participar de um RPG, postar e ler notícias do mundo Pokémon, tirar todas as suas dúvidas sobres todos os jogos de Pokémon, comentar sobre o desenho do momento ou apenas jogar um papo fora. Além de fazer amigos!
Para cadastrar-se clique no botão 'Sign-Up' ou em 'Registrar-se' aqui abaixo. Aguardo.
Feliz Natal e Ano novo!

Prince of Fight (Primeira Temporada)

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Prince of Fight (Primeira Temporada)

Mensagem por Yukiya em Qui 1 Ago 2013 - 21:19

Prince of Fight


Título: Prince of Fight
Autora: Yukiya
Gênero: Ação, Amizade, Comédia, Vida Escolar.
Sinopse: Echizen Nanjiroh foi uma grande lenda das batalhas Pokémon, porém ele se aposentou de forma súbita estando há apenas um torneio de ser considerado o número um do mundo. Onze anos depois de sua aposentadoria e seu sumiço das batalhas, um garoto com o mesmo sobrenome desembarca no aeroporto de Tóquio. Será que esse é o início de uma nova grande lenda?
Notas: Pokémon não me pertence. Essa fic é originalmente pertencente a Bruninha, que me deu permissão de 'roubar' a ideia (demorei três meses pra encontrar essa guria e conseguir a permissão =.='').

Personagens:



Echizen Ryoma
Idade: 14 anos
Altura: 1,51 m
Pokémon:



Echizen Nanjiroh
Idade: 40 anos
Altura: 1,78 m
Pokémon:


Echizen Rinko
Idade: 38 anos
Altura: 1,68 m
Pokémon:


Prólogo
Adeus a Lenda


Rinko estava correndo com toda a força que tinha. A raiva pulsando em suas veias. Sua vontade era de matar o homem com quem havia se casado há quatro anos. Assim que chegou em casa, deixou as sacolas de compras no chão da entrada e marchou até o jardim dos fundos, apenas com o jornal daquele dia em mãos. Abriu a porta com um baque forte, fazendo com que as dobradiças rangessem ao serem atacadas daquele jeito. Não precisou nem ao menos procurar pelo homem que chamava de marido, pois o mesmo estava sentado sobre a grama, enquanto ao seu lado estava seu pokémon – Charizard – dormindo aparentemente confortável.

- Nanjiroh!

O grito vez com que o homem desse um pulo e se virasse para encarar Rinko, que parecia prestes a matá-lo naquele mesmo instante.

- Etto... Aconteceu alguma coisa, Rinko? – indagou Nanjiroh, olhando para a esposa com certo receio.

- O que significa isso, seu bastardo?! – exclamou ela, jogando o jornal contra o marido que soltou um gemido com o impacto.

Confuso, Nanjiroh pegou o jornal e o abriu. Um sorriso de lado surgiu em seus lábios ao ver sua foto, junto com Charizard, estampando a primeira página. Logo acima da foto, havia a legenda: Adeus a Lenda?

- Esses repórteres... Como eles conseguem esse tipo de informação? – indagou Nanjiroh rindo, porém o olhar enfurecido da esposa o fez parar no mesmo instante.

- Isso é alguma jogada de marketing?! Algo para aumentar a venda dos ingressos para a sua próxima batalha?! Responda Nanjiroh!
Nanjiroh sorriu ao escutar aquelas perguntas. Bem, provavelmente era o que parecia, não é mesmo? Uma jogada de Marketing.

- Não. Não é uma jogada de Marketing. É exatamente isso. Não vou mais batalhar.

Rinko não acreditou. Ela não conseguia acreditar. Seus olhos castanhos observavam com descrença o homem sentado no chão, para então olhar aflita para Charizard. O pokémon chama parecia indiferente, como se não se importasse com o fato de que estavam se aposentando de forma tão prematura.

- Nanjiroh... Por quê...? Se você vencer o próximo torneio, vai ser o primeiro japonês a ficar em primeiro lugar no rank mundial! Por que você vai desistir do seu sonho, agora que está tão perto?! – indagou Rinko desesperada, tentando compreender o que se passava pela cabeça do homem com quem casara.

Nanjiroh não respondeu. Ele apenas estava sorrindo. Um sorriso de satisfação, enquanto olhava para um ponto adiante de onde estava.

- Eu já fiz tudo o que tinha de fazer. Não tenho mais nenhum interesse de ficar ganhando torneios.

Rinko o olhou com descrença. O que havia acontecido? Desde o dia em que haviam se conhecido, Nanjiroh falava sobre seu ‘grande sonho’. O que poderia ter acontecido para que seu marido desistisse, agora que estava tão perto?

- No que você está pensando, Nanjiroh...? – murmurou baixinho, olhando de forma depressiva para marido.

Nanjiroh não respondeu, apenas sorriu erguendo um pouco o olhar. Nesse momento Charizard abriu os olhos e se colocou de pé, encarando o mesmo lugar que seu mestre.

- Veja, Rinko. Não acha que esse baixinho tem um bom olhar?

Rinko se surpreendeu com aquilo e olhou para ver o que o marido queria dizer, foi então que viu o filho deles – Ryoma – se aproximando com um pequeno Eevee de olhos ametistas em seu colo. Ryoma era ainda apenas uma criança de três anos. Tinha os cabelos em um tom negro esverdeado e olhos avelã, que lembravam muito o olhar de um gato. No entanto, apesar disso Rinko não conseguiu deixar de perceber o olhar que estava estampado no rosto infantil de seu filho. Um olhar que era compartilhado com Eevee. Aquele era um olhar de pura determinação. Um olhar que brilhava e dizia: Não perderei!

Ela olhou chocada para o marido, para depois desviar o olhar para Charizard que parecia incrivelmente empolgado. Quando ela finalmente entender, precisou segurar o riso da melhor forma que pode.

- “É mesmo... Você encontrou outro grande sonho, não é mesmo?” – pensou ela sorrindo. Ela havia entendido. Não havia como pará-lo agora. Assim como não houve como pará-lo no passado.

A lenda o Samurai Vindo da Terra das Cerejeiras havia encontrado seu fim, porém Rinko tinha certeza olhando para aquela cena, que aquilo era apenas o prólogo de uma nova lenda.


Última edição por Yukiya em Seg 19 Ago 2013 - 9:05, editado 6 vez(es)
avatar
Yukiya
Membro
Membro

Feminino Idade : 25
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 01/08/2013


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Prince of Fight (Primeira Temporada)

Mensagem por Pikachuzinha em Qui 1 Ago 2013 - 21:50

Yo! -q Prince Of Fight... Acho que já vi um nome parecido. xD Mas como você mesma disse, é uma fic baseada/roubada/whatever de outra membra. :c Bom, primeiramente, tenho que te elogiar por sua ótima ortografia. ^^ Para mim, sua narração ficou bastante boa, você conseguiu mostrar os sentimentos dos personagens muito bem. *-*

Achei meio estranho você ter colocado esse tanto de personagens logo de cara, anyway, creio que isso não é um problema. Espero que eu consiga decorar o monte de nomes que você pôs aí. e.e Gosto bastante de expressões japonesas nas fics, como o "etto" que você usou. Só não abuse disso, às vezes é meio enjoativo. ;x

O texto ficou muito bom como eu já disse ali em cima, porém... (Como tudo tem que ter um porém) Houveram bastante repetições de palavras. D: Não é algo grave, sendo na verdade bem comum, mas né, temos que melhorar isso. xD Tente trocar os nomes dos personagens por sinônimos, ajuda bastante e é o que deve ser feito. Tente contar com o dicionário de sinônimos do Word, é uma excelente ajuda.

By the way, por hoje é só. Boa sorte com a fic, muito provável que eu vá acompanhar. Até mais! o/
avatar
Pikachuzinha
Membro
Membro

Feminino Idade : 16
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 21/07/2012


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Prince of Fight (Primeira Temporada)

Mensagem por Black~ em Qui 1 Ago 2013 - 22:10

Bom, vamos lá.

A fanfic me pareceu interessante, contando a história de um campeão que vai se aposentar tendo a chance de bater um recorde, por acreditar no filho. Só achei meio cedo ele se aposentar, sendo que o filho ainda tinha três anos, mas enfim.

Eu gosto de fics pokémon que misturam realidade com fantasia. Tipo colocar o Japão na fic, não sendo apenas no mundo pokémon, é algo bem interessante de se ver, achei interessante também que caso ele ganhasse mais uma seria o japonês mais bem sucedido no ranking mundial, interessante, mas enfim.

Eu não curti que você colocou esse monte de gente nas fichas. Só apareceram três personagens, qual a necessidade de colocar tudo aquilo? Eu sou contra, pois depois quando eles aparecem, já não há mais aquele "mistério", por isso sugeria que só colocasse quando aparecesse, mas enfim.

Erros não vi nenhum, se vi foi um ou outro, mas algo bem bobo.

É só e boa sorte com a fic.
avatar
Black~
Fanfic Mod
Fanfic Mod

Masculino Idade : 19
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 27/02/2011

Frase pessoal : The winter has come


Ver perfil do usuário http://pokemonblackrpgforum.forumeiros.com./

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Prince of Fight (Primeira Temporada)

Mensagem por Dengel em Sex 2 Ago 2013 - 19:15

Ok, vou agora comentar!!!

Achei muito interessante essa do campeão japonês e da história se passar no Japão. Afinal, todos gostam do Japão!!

O capítulo em si está bom, ainda que o assunto não me tenha cativado muito, execionando os aspectos que referi à pouco. No entanto, este foi apenas o prólogo, e apesar de ser importante, a meu ver, para a história, não será o principal tema, pelo que vou esperar para dar uma avaliação mais completa.

Quanto à narração, achei que estava muito boa. Encontrei apenas alguns erros, mas nada que mereça destaque (o teclado sempre fica possuído, né?).

Como foi referido noutros comentários, a revelação de tantos personagens (provavelmente eles todos) foi desnecessário, visto que tira um pouco de surpresa à Fic..

De qualquer maneira, irei esperar o próximo capítulo, esperando que o enredo principal seja apresentado nele.
avatar
Dengel
Membro
Membro

Masculino Idade : 20
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 19/07/2013

Frase pessoal : Just Live and Let Die


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Prince of Fight (Primeira Temporada)

Mensagem por Gus em Dom 4 Ago 2013 - 0:49

Adorei sua fanfic, nossa, me lembrou algumas fanfics antigas aqui do fórum.

Olha, vou repetir novamente eu adorei. Um cara que está se aposentando e já está pensando no seu filho como um possível herdeiro, mas, isso não será um pouco difícil de se fazer? terá que passar alguns anos para ele crescer ou pretende continuar a fanfic com ele como criança?

Sobre sua descrição.. impecável, foi o que mais gostei em todo esse prólogo, você descreve muito bem os personagens, a personalidade, etc. Narração, gramática, pontuação também está nota 10. Parabéns mesmo. Estou ansioso para a continuação.

Só uma coisa:


Rinko não acreditou. Ela conseguia acreditar.

Aqui não deveria ser "ela não conseguia acreditar"?

Gus
Membro
Membro

Masculino Idade : 20
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 05/07/2010


Ver perfil do usuário http://about.me/dantasgustavo

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Prince of Fight (Primeira Temporada)

Mensagem por Yukiya em Ter 6 Ago 2013 - 10:31

Personagens:


Ryuuzaki Sumire
Idade: 59 anos
Altura: 1,68 m
Pokémon: desconhecido


Tezuka Kunimitsu
Idade: 16 anos
Altura: 1,79 m
Pokémon:


Meino Nanako
Idade: 20 anos
Altura: 1,67 m
Pokémon: desconhecido

Respostas aos comentários:
Athena: Oi Athena =D Bem, sobre o excesso de personagens, eu corrigi isso. Realmente, ficou muito personagem logo de cara xD Então vou colocar apenas os personagens que surgem a cada capítulo =). Vou tentar não repetir muitas palavras também ^^ Muito obrigada por comentar e espero que continue acompanhando =D
Black~: Oi Black~ õ/ eu também adoro fanfics que 'fogem' do mundo de Pokémon xP Acho que as coisas ficam muito mais legais quando são introduzidos no 'mundo real' rsrs... Sobre o excesso de personagens, eu mudei isso já. Realmente... Depois que fui dar uma relida na minha primeira postagem, vi que não tinh ficada nada legal xD Obrigado por comentar e espero que continue acompanhando =D
Degel: Oii xD Sim, definitivamente, todos nós amamos o Japão xP Imagino como seria triste a minha vida sem a existência desse lindo país rsrsrs... Realmente, a história vai realmente 'começar' lá pelo terceiro ou quarto capítulo, os primeiros serão mais para dar uma 'fundação' para a fic, para não correr o risco de deixar buracos ou coisas do tipo para trás. Nem me fale... Meu teclado sempre fica possuído rsrs xD Muito obrigadinha por comentar e espero que continue acompanhando =D
~Gus: Ah... Eu concordo completamente com você u.u Essa fic vai ser realmente complicada de fazer, mas para mim é aí que está a graça e a emoção xD Quanto sobre o rumo da fic, eu vou fazer um 'pulo' no tempo desde o prólogo até o primeiro capítulo vai ter passado 11 anos. Conforme a fanfic for se desenvolvendo, eu vou expor flashback do passado, para que todos entendam como o Ryoma aprendeu tal coisa, ou porque ele age de tal jeito. Obrigadinha pelo comentário e espero que continue acompanhando =D

Capítulo I
A Chegada de um Príncipe


O aeroporto internacional de Tóquio estava um verdadeiro caos, como era de se esperar em um dia semana. Em meio aquele caos, ninguém reparava em um garoto especifico que desembarcava sozinho. Ele não era muito alto, tinha a pele clara e os olhos grandes dourados com um brilho afiado, que mais lembrava o olhar de um gato do que de uma pessoa. Seus cabelos eram de um tom negro esmeralda. Sua expressão era sempre impassível, como se não estivesse prestando atenção em nada especifico. Echizen Ryoma. Esse era seu nome.

Ao sair do aeroporto, foi em direção à linha de taxi que estava ali. Havia acabado de desembarcar sozinho da América para o Tóquio no Japão. Seu pai era japonês e sua mãe americana, o que lhe proporcionava dupla cidadania, porém desde que havia nascido morara na América. No entanto, esse fato estava prestes a mudar, simplesmente porque seu pai havia decidido que estava com saudades do Japão. Não que Ryoma se importasse realmente. Enquanto ele pudesse batalhar, ele não se importava em que país estivesse morando. Porém, seus pais ainda demorariam mais duas semanas para voltarem para o Japão, já que estavam terminando de resolver alguns problemas burocráticos. Enquanto isso, ele iria morar com sua prima: Meino Nanako, que já o aguardava em casa.

Assim que tomou um taxi e forneceu o endereço, recostou-se no banco do passageiro tirando a última edição da revista Pro-Trainer que havia comprado antes de embarcar.

- Você batalha? – indagou o taxista, observando pelo espelho retrovisor.

- Um pouco – respondeu sem desviar o olhar dos artigos da revista.

- Mesmo? Haha... Eu escutei uma reportagem de um garoto americano que venceu quatro torneios consecutivos no semestre passado. Você tem que se esforçar como ele – comentou o taxista rindo abertamente.

Ryoma sorriu enviesado.

- Ah, eu vou me esforçar oji-san – respondeu, escondendo o tom irônico com dificuldade.

Quase uma hora depois, o taxi finalmente parou em frente a uma casa que misturava os estilos ocidental e oriental em um tom branco claro com vários detalhes em madeira escura envernizada. Ryoma pegou sua bagagem e agradeceu ao taxista. Olhou para casa na qual ficaria hospedado durante aquele pequeno período. No muro cor-de-pêssego havia a placa de metal onde o nome Echizen estava escrito.

- “Estamos aqui.” – pensou, colocando a mão dentro do bolso da calça e retirando de lá uma pokébola comum, olhando-a com determinação ardente.


~~{::PrinceOfFight::}~~


Em uma sala no complexo educacional Seishun Academy, se encontrava a técnica de batalhas Ryuuzaki Sumire. Em seu rosto havia um sorriso, quase como se estivesse esperando que algo realmente incrível fosse acontecer. Seus olhos castanhos observavam com atenção os membros do clube de batalhas ao qual era responsável. Todos treinavam, porém ela sabia que eles não estavam treinando com tudo o que tinham. Seu olhar se desviou para sua mesa, observando a carta que estava sobre ela. Aproximou-se e pegou, observando o nome do remetente da carta: Echizen Nanjiroh.

Já fazia muito tempo desde a última vez que recebera uma carta de seu ex-aluno. O maior monstro que já havia ensinado... Um monstro que havia ultrapassado todas e qualquer expectativa que poderia ter tido. A última carta que havia recebido dele, fora quando o mesmo anunciara sua aposentadoria precoce. Agora, a carta que recebia era sobre a volta de sua família para o Japão e o anuncio de que seu filho se tornaria um estudante da Seishun Academy.

- “Me pergunto que tipo de monstro é o seu filho, Nanjiroh” – pensou com um sorriso de lado, voltando seu olhar para a janela.

O som de duas batidas na porta, fez com que ela saísse de seus pensamentos.

- Entre.

- Eu trouxe a lista do desempenho dos membros titulares da última competição, Ryuuzaki-sensei.

Sumire sorriu ao ver o capitão do clube, Tezuka Kunimitsu, adentrando a sala sendo seguido por Lucario. Tezuka era um jovem sério, muito mais sério e centrado do que qualquer um que passava pela fase dos dezesseis anos. Porém, sua seriedade e compromisso com seus ideias o tornava, junto com Lucario, o exemplo perfeito para que os mais jovens seguissem.

Em todos seus anos como técnica, Sumire nunca havia visto alguém levar as batalhas com tanta seriedade quanto aqueles dois.

- Ótimo, obrigado pelo trabalho duro, Tezuka – agradeceu, tomando as folhas que o aluno lhe estendia. Analisou rapidamente os resultados e soltou um suspiro. – Entendo. Não foi um desempenho ruim, mas isso coloca Momo no banco por um tempo. Como você e Lucario estão?

- Infelizmente, precisaremos de mais algum tempo – respondeu Tezuka sem ao menos hesitar. – Creio que estaremos em condições melhores para a seleção do rank.

Lucario soltou um rosnado em confirmação à fala de seu treinador. Sumire sorriu. Tezuka e Lucario eram um exemplo daqueles casos, em que o laço entre treinador e pokémon ultrapassava todo e qualquer padrão. Os dois tinham a mesma mentalidade, o mesmo temperamento, a mesma determinação e disposição a se sacrificarem pelo ideal que compartilhavam.

- Ótimo, eu ficaria realmente preocupada se tivéssemos que competir no torneio do distrito sem vocês.

Tezuka não respondeu o comentário. Ele não permitiria algo assim. Afinal, ele havia feito uma promessa e, não importava o preço que tivesse de pagar, ele a cumpriria!

- Bem... Eu ainda não posso afirmar, porém, creio que logo receberemos um grande reforço – comentou Sumire, com um sorriso de Zangoose que encurrala um Seviper.

- Não sei o que a senhora está tramando, mas não devemos ser descuidados – declarou Tezuka em um tom calmo, se virando para sair da sala.

- Você deveria tentar relaxar às vezes Tezuka. O peso desse pilar um dia vai acabar te matando.

Aquilo não era um comentário cômico, ou uma provocação. A seriedade na voz da técnica quando havia dito aquilo era real. Tezuka parou a meio caminho de sair da sala, lançando um olhar para Lucario que o retornou. Os olhos carmesins do pokémon aura deixavam evidentes seus sentimentos.

- Não importa.

Ao dizer isso, ele saiu fechando a porta. Sumire suspirou e se sentou em sua cadeira, não sabendo se ficava feliz, ou irritada pela determinação de seu aluno. Pessoas como Tezuka sempre acabavam se arrependendo por tomarem decisões tão precipitadas. No entanto, ela tinha a leve intuição de que esse não seria o caso do capitão da Seishun Academy.


~~{::PrinceOfFight::}~~


- Ryoma-san! Seja bem-vindo! – exclamou a voz animada de Nanako, quando abriu a porta, vendo o primo parado a porta com várias malas.

Nanako era uma universitária que frequentava o curso de nutrição pokémon na Universidade T. Não importava como ela fosse vista, qualquer um a descrevia sempre como: uma mulher bonita e animada. Sua personalidade possuía grande semelhança com a de Rinko, porém esta era menos agressiva.

- Estou feliz por estar aqui – respondeu Ryoma com um sorriso pequeno, colocando as malas no corredor de entrada da casa.

Assim que se livrou da última, espreguiçou-se e soltou um gemido cansado. Havia sido uma longa, muito longa viagem desde a América até o Japão. Agora que ele estava em sua casa, tudo o que mais desejava era se afundar em uma banheira com seus sais de banho e, depois, treinar um pouco.

- Você deve estar cansado. Quer que eu lhe prepare um banho, Ryoma-san? – ofereceu Nanako com um sorriso gentil em seus lábios.

- Aah... Sim, desculpe o incomodo Nanako.

- Não é incomodo algum – afirmou ela, se virando para ir em direção as escadas que levava para o segundo andar. – Ah! Quase que me esqueço. Chegou uma carta para você, Ryoma-san. Está em cima da mesa da cozinha.

O moreno piscou confuso ao escutar aquilo. Uma carta? Ele havia acabado de chegar ao Japão, como alguém poderia ter lhe enviado uma carta?!

Curioso, foi até a cozinha e viu o envelope branco sobre a mesa. Não havia remetente ou selos, o que indicava que não havia sido trazida pelo serviço de correspondência. Desse modo, a única teoria valida, era que alguém a houvesse colocado dentro da caixa de correio. Seja quem quer que fosse, sabia que ele estava chegando e tinha a certeza de que receberia a carta.

Abriu o envelope, vendo que continha três papeis. Um deles era o folheto de inscrição, outro um panfleto de um torneio de batalhas que aconteceria na vizinhança, e o terceiro era a carta.


Prove-nos do que o filho de Echizen Nanjiroh é capaz.
Estou ansiosa para ver seu desempenho, jovem Príncipe.


Três vias de irritação saltaram na testa de Ryoma. Seu salgue pulsou um pouco mais rápido com a raiva que estava sentindo. Seja quem quer que fosse essa pessoa, ele iria lhe silenciar. Procurou rapidamente por uma caneta, para então preencher o formulário de inscrição. Só depois de tê-lo feito que se acalmou um pouco. Olhou novamente de relance para a carta. A pessoa que a enviara deveria conhecer seu histórico, afinal, o havia chamado de ‘Príncipe’. Esse era o título que havia recebido após vencer seu quinto torneio.

- O banho já está pronto Ryoma-san... – a voz de Nanako parou quase de imediato, ao ver a aura que rodeava o primo. – Aconteceu alguma coisa?

- Não, nada não. Estou indo para o banho. – a resposta era indiferente, enquanto saia da cozinha.

Nanako piscou confusa e olhou para os papeis sobre a mesa. Seu sorriso apenas aumentou ao ver o que eles eram.

- Vou preparar uma refeição cheia de energia! – exclamou animada, antes de correr em direção à geladeira e começar a separar o que usaria.


Continua no próximo capítulo...


Última edição por Yukiya em Qua 7 Ago 2013 - 16:39, editado 1 vez(es)
avatar
Yukiya
Membro
Membro

Feminino Idade : 25
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 01/08/2013


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Prince of Fight (Primeira Temporada)

Mensagem por Dengel em Ter 6 Ago 2013 - 11:39

OI!!

Essa escola promete ser puxada, com treino rigoroso. E o rapaz do Lucario (ainda não me habituei aos nomes, e apesar de amar o Japão não sou muito bom em decorar os nomes...) provavelmente será o seu rival, só mesmo pelo clichê.

Mas Ryoma deve ser realmente forte! 4 torneios consecutivos e um título nobre, certamente não deixará ninguém vencer-lhe facilmente. Não sei qual é o seu pokémon porque não tenho muita paciência ou prazer em ler as biografias fora da Fic em si, mas com certeza será muito forte. E o laço que eles têm também não perde para a força, visto que ele se entusiasmou com a chegada tocando na pookébola.

Erros não vi nenhum, pelo menos especial. A narração e descrição continuam incríveis, proporcionando um bom momento aos leitores como eu, amantes do Japão e de pokémon.

Enfim, sei que o comentário não ficou nada de especial, apenas não consegui encontrar mais nada para dizer. Esperarei o próximo capítulo, onde me parece que haverá ação!!
avatar
Dengel
Membro
Membro

Masculino Idade : 20
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 19/07/2013

Frase pessoal : Just Live and Let Die


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Prince of Fight (Primeira Temporada)

Mensagem por Black~ em Qua 7 Ago 2013 - 16:10

Bom, vamos lá.

Capítulo bem interessante esse, mostrou a chegada do personagem ao Japão, depois de morar um bom tempo nos Estados Unidos (creio que sejam os 11 anos, que você citou), mas fiquei surpreso em revelar que ele seja americano também, só não ficou muito claro, pois a família inteira só tem o nome japonês, talvez a mãe que quis tirar -q, mas enfim.

Uma coisa que vi é que os primeiros nome são sempre iguais, tipo, o pai, a mãe e o filho têm o primeiro nome Echizen, senti que isso foi meio estranho, mas parece que no Japão é assim, os sobrenomes antes dos nomes né? Pois os outros personagens também aparentaram ter o sobrenome aparecendo primeiro, mas enfim.

Bom, agora realmente ficou melhor colocando apenas os personagens que iam aparecer nesse capítulo, fica bem melhor, assim evita spoilers, que às vezes acabam prejudicando a fic, e além de tudo, a sua parece ter inúmeros personagens, logo, nesse método fica melhor.

Mas uma coisa que me incomodou, foram as fotos do menino lá do treinamento (nome meio estranho, logo, difícil -q) e da Sumire. Sei lá, as imagens não ficaram muito boas para descrevê-los, a foto da Sumire parece mais um homem do que uma mulher, sei que ela é uma treinadora, deve ser durona e tudo mais, mas ficou bem máscula mesmo -q. E a foto do garoto não o deu um aspecto de 16 anos, mas sim de uns vinte e poucos, mas enfim.

Na biografia do Ryoma, ressalta que ele tem um Eevee, ele é o campeão de alguns torneios e tudo mais, mas acredito que ele tenha outro pokémon que não seja o Eevee, porque se for ele, nossa, gostaria de um desse Eevee pra mim -q, mas enfim.

Também acho que o menino do Lucario será rival do Ryoma, ele quer vencer o torneio lá, acredito também que deve saber da fama do Ryoma, que tenho certeza que participará do torneio. Ele também pareceu ser o melhor aluno da escola, mas enfim.

Erros eu vi apenas um que foi tenso, por isso vou citá-lo, que foi esse:

"Tezuka era um jovem sério, muito mais sério e centrado do que qualquer um que passava pela faze dos dezesseis anos."

Faze? O certo seria "fase".

Enfim, é só e boa sorte com a fic.
avatar
Black~
Fanfic Mod
Fanfic Mod

Masculino Idade : 19
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 27/02/2011

Frase pessoal : The winter has come


Ver perfil do usuário http://pokemonblackrpgforum.forumeiros.com./

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Prince of Fight (Primeira Temporada)

Mensagem por Yukiya em Seg 12 Ago 2013 - 9:05

Personagens:

Ryuuzaki Sakuno
Idade: 14 anos
Altura: 1,51 m
Pokémon:


Inui Sadaharu
Idade: 16 anos
Altura: 1,84 m
Pokémon:


Sasabe Yukihiko
Idade: 18 anos
Altura: 1,75 m
Pokémon:

Resposta aos Comentários:
Delge: Oii =) Em primeiro lugar, todo comentário é especial, pois é a opinião daqueles que leem n_n. Agora sobre o Tezuka (o dono do Lucario), ele tem um papel importante na fic, não apenas como um rival bem óbvio, mas como alguém que vai... rsrs... acho melhor não contar, senão estrago a surpresa xD Quando as habilidades do Ryoma e do Pokémon dele (que fara sua estréia nesse capítulo), você pode ter certeza de que eles são fortes, mas ainda não são os mais fortes. Tudo vai ser mostrado com o tempo. Muito obrigada pelo comentário e espero que continue acompanhando =D
Black~: Oii ^^ Bem, sobre a nacionalidade do Ryoma: os mais dele são japoneses (Rinko e Nanjiroh), porém ambos receberam o Green Card para viverem nos EUA devido a serem treinadores profissionais quando jovens. Isso faz de Ryoma um japones por acendencia e um americano por nascimento. Como nos EUA o que importa é se você nasceu no país ou não, ele pode viver lá sem problemas indo e vindo, já no japão o que importa é o sangue ou o casamento, no caso do Ryoma, ele tem ambos os pais japoneses o que lhe permite entrar no país livremente, mesmo nunca tendo vivido nele antes. Sobre o 'primeiro nome' que você mencionou nas fixas, isso é uma tradição japonesa. No Japão você é sempre tratado pelo sobrenome, a menos que seja considerado um membro da família ou uma pessoa muito íntima, por isso o nome 'Echizen' é colocado na frente. Sobre as fotos... Acredite, a da Sumire (a treinadora) aquela é a mais feminina que eu consegui =.= Sobre o Tezuka... rsrsr... Ele tem mesmo essa aparência de mais velho, mesmo tendo só 16 anos. O que é bem comum xP Sobre o pokémon do Ryoma... É realmente só  Eeevee por enquanto =D (também quero um assim pra mim rsrs) Mas com o decorrer da fic, pretendo fazer ele receber mais um ou dois pokémons =) Muito obrigada pelo comentário e espero que continue acompanhando n_n


Capítulo II
Sobre Honra e Força


- Você já está indo, Yukihiko? – indagou a voz grossa de Sasabe Atsushi, vendo o filho mais novo colocar os sapatos para sair.

Yukihiko era o filho mais novo da família Sasabe, que era conhecida por serem todos treinadores especialistas em batalhas. Ele tinha dezoito anos, os cabelos castanhos que iam até a altura dos ombros e os olhos da mesma cor.

- Sim, hoje é o torneio local. Não vai ter ninguém que preste, mas vai ser um bom aquecimento para os torneios interescolares – afirmou com um sorriso presunçoso.

- Haha... Esse é o meu filho. Vá lá e esmague aqueles insetos. – a risada veio acompanhada de um sorriso tão presunçoso quanto o do filho.

Era óbvio que aquilo era brincadeira de criança para ambos.

- Pode deixar, velho. É bom que a ala hospitalar pokémon esteja com bastante vagas.


~~{::PrinceOfFight::}~~


A área destinada ao torneio era um terreno de quase três hectares. Assim que chegou no local, Ryoma não conseguiu deixar de se sentir em meio a um festival. Haviam barracas de comidas e jogos espalhadas por todos os lados, assim como palcos para karaokê e áreas recreativas. Em nada aquilo lhe lembrava um torneio de batalhas e essa certeza se manteria, se não fosse o campo de batalha montado no centro do terreno, cercado por arquibancadas de madeira.

Um pouco incomodado com toda aquele ‘circo’, Ryoma seguiu até a área onde deveria entregar seu formulário de inscrição. Não demorou muito para chegar ao local onde estava a mesa de inscrições. Porém, bloqueando o caminho, se encontra um adolescente de aparência mais velha. Ele tinha os cabelos castanhos compridos, até a altura dos ombros. Usava uma bermuda marrom escura e uma camisa lilás. Ryoma não pode distinguir seu rosto, já que ele estava de costas e parecia conversar com alguém.

- Problemático... – murmurou baixinho, soltando um suspiro irritado. – Ei você. Está bloqueando o caminho. Saia.

Ryoma pode sentir a súbita mudança na atmosfera a sua volta. De repente, havia sido como se todas as pessoas daquele lugar o estivessem encarando como se fosse louco. O adolescente mais velho se virou para encará-lo e Ryoma pode ver que a pessoa com quem ele conversava era uma garota, porém esta não parecia nem um pouco confortável com o outro.

- O que foi que você disse pirralho? Te desafio a falar de novo!

Ryoma desviou o olhar da garota, encarando o mais velho. Seus olhos dourados estavam cheios de uma fria indiferença. Ryoma não respondeu ao desafio, simplesmente porque não gostava de perder tempo. Sem dizer nada, o moreno avançou na direção do maior, passando por ele e parando em frente à mesa de inscrições.

- Você é surdo hein, seu pirralho?!

A fala havia sido seguida de um movimento brusco, no qual o maior agarrou Ryoma pelo colarinho da camisa, forçando-o a se virar e encará-lo nos olhos. Porém, assim como antes, nem mesmo o olhar ou expressão de Ryoma se alteraram. Ele apenas encarava-o com indiferença clara, talvez com a mesma indiferença com que encarasse um inseto.

- Seu pirralho... Eu não gosto desse seu olhar! – rosnou, puxando o outro punho e fazendo um movimento que indicava que bateria no menor.

Todos que observavam a cena soltaram exclamações e desviaram os olhos, provavelmente, não querendo ver a cena de um garoto tão pequeno sendo espancado. Porém, o punho parou a milímetros antes de tocar o rosto de Ryoma. Não houve mudança na expressão do moreno, que apenas continuava a olhar de forma indiferente para o mais velho.

- Hunf... Não vou perder o meu tempo com um fedelho como você. – ao dizer isso, ele soltou Ryoma e foi embora.

Ryoma sorriu de forma sarcástica. Havia sido exatamente como ele suspeitava. Com o sorriso sarcástico ainda brincando em seus lábios, se virou para o responsável pelas inscrições e retirou do bolso o formulário, colocando-o sobre a mesa. Após isso, se virou para sair sem dizer mais nada.

Faltava algum tempo antes do início das batalhas, talvez ele pudesse matar o tempo em algum lugar no meio daquele circo.

Ryoma caminhou por quase todo aquele ‘circo’ enquanto esperava a hora do início do torneio. Havia comprado uma lata de seu suco preferido – Ponta uva –, havia jogado em uma barraca de argolas – seu prêmio havia sido o de consolação, um brinquedo para pokémons – e agora andava sem um destino certo. Faltavam ainda cerca de quinze minutos para que as batalhas começassem.

- “Talvez eu deva me aquecer um pouco” – pensou, tirando uma pokébola do bolso e a olhando com certa atenção. – “Mas antes disso...” Ei, por quanto tempo pretende me seguir?

Ao dizer isso, se virou para encarar a pessoa que o estava seguindo desde o momento em que entregara o formulário de inscrição. A pessoa que o seguia, era a mesma garota que estava sendo – aparentemente – intimidada pelo garoto que enfrentara próximo a mesa de inscrição. Ela tinha os cabelos longos, em um tom castanho acobreados que estavam presos em um par de tranças, os olhos eram da mesma coloração dos cabelos. Ela usava um vestido rosa-bebê, com um bolero lilás de mangas compridas.

Assim que foi encarada pelos olhos dourados afiados de Ryoma, ela pareceu recuar visivelmente, quase como se estive com medo de qualquer coisa que poderia acontecer.

- S-s-sinto muito... E-eu... E-eu só... – ela não conseguiu terminar de falar, pois antes mesmo que terminasse a frase gaguejada, o som inconfundível de estômago roncando foi escutado.

Ryoma girou os olhos ao escutar aquilo, enquanto o rosto da garota parecia ficar mais vermelho do que um Slugma. Sem dizer uma única palavra, ele se dirigiu até uma barraca de comida que estava próxima.

- Ei oji-san, uma porção de takoyaki – pediu em um tom calmo.

- É pra já! – afirmou o dono da barraca, logo preparando dois pratinhos com dez unidades do bolinho de polvo, entregando-os para Ryoma.

O moreno olhou para os pratinhos, apenas para encarar o dono da loja com estranheza. Será que havia errado alguma coisa em sua fala?

- Eu pedi uma porção.

- A outra é por minha conta, para sua namorada fofa ali.

Ryoma o encarou por um momento e decidiu que não valia a pena discutir. Pagou e andou até onde a garota ainda estava parada, encarando-o como se ele fosse um pokémon raro. Sem dizer nada, ele entregou-lhe uma das bandejas e voltou a caminhar sem dizer nada, comendo sua própria porção. Ele não precisava olhar para trás, para saber que estava sendo seguido por ela novamente.

- S-sinto muito... V-você não precisava pagar para mim... – murmurou ela envergonhada, encarando o chão.

- Não importa, o dono da barraca me deu uma porção extra de graça – respondeu sem muita emoção, colocando com cuidado outro bolinho na boca. – “Quente...

Houve outro momento de silêncio. Silêncio não era algo que incomodava Ryoma, porém o que o estava irritando era o fato de que ela queria falar alguma coisa, mas não dizia nada. Quando terminou de comer, Ryoma lançou um olhar para a garota que mal comera três bolinhos. Soltou um suspiro e parou de caminhar.

- Ei. Se quer me dizer alguma coisa, diga de uma vez. Tenho que ir para a arena.

Os olhos castanhos se ergueram assustados. Ryoma observou enquanto ela parecia tentar dizer alguma coisa, mas falhava monstruosamente em fazê-lo. Irritado, Ryoma se virou e foi embora. Ele realmente não gostava de pessoas que não falavam o que queriam.


~~{::PrinceOfFight::}~~


- Com licença. Desculpe. Oh, sinto muito por isso. – falou Sumire, enquanto passava pelas pessoas, até encontrar um lugar vago.

Assim que a técnica se sentou, um adolescente alto de cabelos negros espetados e óculos não tardou a se sentar ao seu lado. Este era Inui Sadaharu, aluno do terceiro ano da Seishun Academy e membro do Clube de Batalhas. Regimes de treinos, estratégias e avaliações de desempenho. Tudo isso era responsabilidade dele, o ‘Treinador dos Dados’, como era conhecido por seus colegas.

- Ainda não entendo porque a senhora fez questão de me trazer aqui, Ryuuzaki-sensei – comentou Inui, ajeitando os óculos e dando uma olhada ao seu redor. Em torneio como aqueles, não haveria nada que ele pudesse usar a favor da Seishun.

- Logo você saberá Inui. Apenas aguarde – pediu Sumire com um sorriso largo em seus lábios. – “Vamos lá, Echizen Ryoma. Nós dê um belo espetáculo.

- AGORA DAREMOS INÍCIO AO TORNEIO DE BATALHAS DA COMUNIDADE! – anunciou a voz do juiz, por meio das caixas de som. – A PRIMEIRA BATALHA SERÁ ENTRE RYUUZAKI SAKUNO E SASABE YUKIHIKO!

Os olhos castanhos de Sumire se arregalaram ao escutar o nome dos treinadores que batalhariam. Ela não conseguia acreditar que escutara o nome de sua neta ser chamado. Porém, a confirmação veio quando ela viu sua neta avançar para o lado direito do campo de batalha, enquanto outro adolescente avançava para o lado esquerdo.

- Ah, agora eu entendo. A senhora pediu que eu viesse aqui, para ver o desempenho de sua neta e lhe fornecer um menu de treino adequado. Estou certo? – indagou Inui em um tom sério, com um sorriso surgindo em seus lábios. – No entanto... O nome do adversário dela não me é estranho... Devo ter alguns dados sobre ele... – murmurou, puxando sua mochila e abrindo, tentando encontrar seu caderno de anotações.

- Ele é um membro do Clube de Batalhas do colégio Kitagoe – a voz de Sumire estava séria demais, apenas isso fez com que Inui parasse de procurar por seu caderno. – Eu não sabia que Sakuno participaria desse torneio... Droga... O que deu naquela minha neta?


~~{::PrinceOfFight::}~~


Sasabe não escondia o sorriso maldoso de seus lábios, enquanto encarava a garota que anteriormente estava paquerando. Sakuno por outro lado, estava tremendo muito e a pokébola em suas mãos já havia caído no chão cerca de três vezes. Era mais do que óbvio que aquela era a primeira vez que ela competia, porém mesmo assim seu nervosismo estava além do normal.

- Vamos começar! Treinadores, liberem seus pokémons! – ordenou o juiz, que estava próxima linha lateral do campo de batalha.

- Haha... Essa vai ser moleza! Aggron!

- V-vamos... M-Minun!

Em frente à Sakuno surgiu um pokémon pequeno, que não deveria ter mais do que 40 centímetros. Ele tinha o pelo em um tom amarelado, com vários detalhes em azul claro, enquanto sua cauda possuía a forma de um sinal negativo. O pequeno pokémon da adolescente contrastou de forma quase desumana com a criatura que surgira em frente à Sasabe. Aggron possuía mais de dois metros e olhos azuis vibrantes. Todo seu corpo coberto por uma armadura cinza chumbo, enquanto a que revestia sua cabeça era branca, deixando um par de chifres à mostra.

Uma onda de murmúrios explodiu, tanto nas arquibancadas, quanto nos bancos onde os demais treinadores aguardavam sua vez. Todos diziam como “Essa Sasabe ganhou fácil” e “Pobre garota” e também “Tenho pena desse Minun”. Sakuno realmente não tinha como se defender disso... Afinal... Aquela era a sua primeira batalha.

- Vá pra cima Aggron! Use Quebra-Telha! – ordenou Sasabe, nem ao menos esperando a autorização do juiz para que a batalha começasse.

O pokémon armadura de ferro avançou contra Minun, erguendo o punho direito envolto em uma aura de energia branca.

- M-Minun... C... CUIDADO! – gritou, porém não conseguiu dizer mais nada além disso.

Minun, com medo, tentou desviar do ataque saltando para o lado, porém no momento em que ele saltou, o punho esquerdo de Aggron lhe atingiu com força, jogando-o para o alto. De uma forma violenta, Aggron iniciou uma série de golpes contra o pequeno pokémon animador, até lançá-lo contra o chão já muito ferido.

- Agora use Cauda de Dragão!

Aggron concentrou a força em sua cauda, fazendo-a se iluminar com uma energia verde-mar brilhante, antes de atingir Minun com uma força elevada. O Som do impacto fez com que muitos se encolhessem, enquanto observava o gigantesco pokémon erguer a cauda do buraco que havia se formado com o impacto. Foi com horror que Sakuno viu seu pequeno Minun extremamente machucado, a ponto de haver vários cortes sangrando que manchavam o pelo amarelo de vermelho.

- Minun não pode continuar... – começou o juiz, porém antes mesmo que terminasse a frase, a voz de Sasabe o interrompeu.

- Aggron, agarre-o e arremesse-o para cima e use Hiper-raio! – ordenou Sasabe, sobre o olhar descrente de todos.

- Sasabe-san! Eu estou dando essa batalha por encerada! Mande seu pokémon cancelar o ataque! – gritou o juiz, que não parecia contente por ver a covardia do adolescente.

- Pare, por favor! – gritou Sakuno apavorada, ao escutar a ordem que Aggron recebeu do seu treinador.

Tanto Aggron, quanto Sasabe ignoraram os pedidos de Sakuno e do juiz. Mais do que prontamente, Aggron agarrou Minun por uma das orelhas e o lançou com força para o alto, enquanto erguia a cabeça e começava a reunir energia para liberar seu poderoso ataque no pequeno pokémon, que começava a cair.

- “Haha... Isso é para que aprender a não me dar um fora pirralha.

- “Não... Por favor... Alguém...” – Sakuno não conseguia desviar o olhar apavorado, enquanto seu corpo parecia congelado, conforme observava Minun cair cada vez mais na direção de Aggron, que a cada instante estava mais próximo de lançar seu ataque.

- AGORA AGGRON! LANÇAR ATAQUE!

- Estrela Cadente.

Segundos antes de Aggron conseguir liberar seu ataque, uma chuva de estrelas douradas se chocou contra ele, impedindo-o de atacar. Quando a fumaça provocada pelo ataque estrelar baixou, ninguém acreditou ao ver um pequenino Eevee de olhos violetas parado em frente à Aggron, segurando o pequeno ferido e inconsciente pela pelagem do pescoço.

O silêncio que se seguiu cobriu até mesmo a plateia, fazendo com que fosse possível escutar ao longe o som que via das barracas em volta do campo de batalha. Na mentalidade de muitos ali, era impossível acreditar que um pokémon tão pequeno e de aparência tão fraca, havia realmente se disposto a ‘salvar o dia’.

Em silêncio, Eevee se virou e andou até onde estava Sakuno, colocando Minun deitado em frente à garota. Ao ver seu pokémon, ela pareceu finalmente se lembrar de que era capaz de se mover e se abaixou para pegá-lo. Ele estava coberto de ferimentos, sendo que a maioria deles sangrava de forma horrível, e sua respiração estava incrivelmente fraca.

- Ei. – chamou uma voz que não era estranha aos ouvidos de Sakuno, fazendo com que ela se virasse, porém assim que o fez, um saco de papel marrom foi lançado em sua direção.

Ela não soube como conseguiu, mas de alguma forma foi capaz de pegar o saco antes que ele lhe atingisse. Ao fazê-lo, pode ver a pessoa que o havia arremessado. Com uma expressão séria e de que estava incrivelmente irritado, ela viu Echizen Ryoma avançar lentamente, até ficar de frente para ela.

- Use esse medicamentos. Vão tirar Minun da zona de risco, mas você deve levá-lo a um hospital o quanto antes – instruiu, sua voz calma e gélida. Ele estava muito irritado.

- Seu pirralho... Quem te deu permissão de se meter na minha batalha com ela?! – rosnou Sasabe, que não conseguia deixar de sentir sua irritação aumentar. – “É o mesmo moleque de antes...

Os olhos dourados afiados se voltaram instantaneamente na direção de Sasabe. Ryoma sentia seu sangue pulsar, conforme a raiva estava bombeando-o cada vez mais rápido.

- Aah... Eu não queria ter de levar um verme a sério... – comentou Ryoma avançando a passos calmos e lentos, até se postar um passo atrás de Eevee, enquanto seus olhos não deixavam o mais velho. – Mas parece... Que eu preciso te ensinar umas coisinhas sobre honra... E sobre a verdadeira força.


Continua no Próximo Capítulo...


Pequena Referência Tradicional:
Takoyaki é um bolinho de massa mole com recheio de polvo assado, muito comum em festivais e centros comerciais a céu aberto no japão.


Última edição por Yukiya em Seg 19 Ago 2013 - 8:55, editado 3 vez(es)
avatar
Yukiya
Membro
Membro

Feminino Idade : 25
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 01/08/2013


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Prince of Fight (Primeira Temporada)

Mensagem por Dengel em Seg 12 Ago 2013 - 15:37

Ohayo!

Existem mesmo pais que digam "Destrua os vermes" para o filho? O meu apenas me dirria para me esforçar...

Achei esse início bombástico! Ryoma a dar uma de valentão perante a diretora da escola. Certamente conseguirá alguns pontos com isso. E o seu Eevee é mesmo forte. Afinal, parou o Hyper Beam do Aggron com apenas um Swift!

E por falar em ataques, eu sei que não é obrigatório, mas pode colocar o nome dos ataques em inglês? Fica mais fácil saber qual foi, já que não é preciso fazer a tradução, já que alguns nomes são estranhos e é melhor ficar pelo nome em inglês...

Só não percebi se a rapariga que estava a lutar com o adolescente era a mesma de há pouco ou não. Penso que não, mas as suas ações eram muito parecidas, por isso fiquei na dúvida...

Mas o Ryoma não vai começar a batalhar né? Afinal, aquele é um torneio, apesar de local. Tem regras como "Preencha a ficha de inscrição", "Use apenas um pokémon" e "NÃO COMECE POR AÍ A LUTAR COM TODOS!!!". Não me parece que o Ryoma seja o tipo de pessoa que queira dar espetáculo na frente de todos porque alguém abusou um pouco com um desconhecido. Tudo bem que o pokémon podia ficar com ferimentos permanentes, mas apenas não me parece que ele se preocuparia assim tanto para o desafiar numa luta que lhe parece mais que ganha...

Quanto à narração, esteve muito boa, assim como a descrição. Penso que a parte da batalha também esteve boa, embora se considerasse mais rapidamente a luta num massacre do que numa luta propriamente dita. Erros, encontrei poucos, mas nada de importante.

Continue com o takoyaki bom trabalho!
avatar
Dengel
Membro
Membro

Masculino Idade : 20
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 19/07/2013

Frase pessoal : Just Live and Let Die


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Prince of Fight (Primeira Temporada)

Mensagem por Black~ em Ter 13 Ago 2013 - 19:30

Bom, vamos lá.

Capítulo legalzinho esse, mais novos personagens. Teve também esse massacre -q. Senti um clima entre o Ryoma e a menininha nova, ela ficou o seguindo, ele pagou um lanche pra ela e tudo mais, sei lá né, vamos esperar pra ver -qq.

A batalha foi bem massacrante mesmo, acreditei que seria mais rápido ainda, mas o cara estava sem pena nenhuma e era capaz de matar o pokémon, por causa da raiva que estava no momento. Por isso eu digo que raiva não é bom -qq, mas enfim.

Foi interessante ver o Ryoma salvar o Minun da neta da mulher lá. Assim além de salvar a neta dela, ainda demonstra todo o poder que a velha queria vê-lo colocar em prática, mas imagino que ele não tenha a menor noção disso -qq.

Que pedofilia o cara de 18 anos querendo namorar a menina de 14 anos -qq. Brincadeira. Só uma citação: Você esqueceu de colocar o nome dele na ficha dos personagens, ficou a foto, o pokémon e a idade, mas nada do nome. Só um aviso mesmo -q, mas enfim.

Também acredito que o Ryoma não vá lutar agora contra aquele cara, pois seria contra as regras. Acho que eles se enfrentarão na final, mas ai eu lembrei daquele outro do Lucario, eu não sei se ele está mesmo participando do torneio, mas enfim.

Concordo que os golpes ficariam melhor em português, não é obrigatório. Escreva da maneira que achar melhor, mas alguns golpes acabam sendo desconhecidos, por só sabermos em inglês, mas enfim.

Erros acho que vi um ou outro, mas nada extraordinário.

Enfim, é só e boa sorte com a fic.
avatar
Black~
Fanfic Mod
Fanfic Mod

Masculino Idade : 19
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 27/02/2011

Frase pessoal : The winter has come


Ver perfil do usuário http://pokemonblackrpgforum.forumeiros.com./

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Prince of Fight (Primeira Temporada)

Mensagem por Gus em Sab 17 Ago 2013 - 0:04

Boa Noite!

Olha, eu adorei esse capítulo. Adorei mesmo, tá de parabéns. Sua narração e descrição foram ótimas, elas foram.. muito agradáveis! Foi muito relaxante ler esse capítulo. Só uma coisa que incomodou principalmente nesse cap: repetição.

Sério, "Ryoma" foi repetido mais ou menos umas trinta vezes(eu sei que não foi tudo isso), mas foi muito mesmo, olhe um exemplo:


Um pouco incomodado com toda aquele ‘circo’, Ryoma seguiu até a área onde deveria entregar seu formulário de inscrição. Não demorou muito para chegar ao local onde estava a mesa de inscrições. Porém, bloqueando o caminho, se encontra um adolescente de aparência mais velha. Ele tinha os cabelos castanhos compridos, até a altura dos ombros. Usava uma bermuda marrom escura e uma camisa lilás. Ryoma não pode distinguir seu rosto, já que ele estava de costas e parecia conversar com alguém.

- Problemático... – murmurou baixinho, soltando um suspiro irritado. – Ei você. Está bloqueando o caminho. Saia.

Ryoma pode sentir a súbita mudança na atmosfera a sua volta. De repente, havia sido como se todas as pessoas daquele lugar o estivesse encarando como se fosse louco. O adolescente mais velho se virou para encará-lo e Ryoma pode ver que a pessoa com quem ele conversava era uma garota, porém esta não parecia nem um pouco confortável com o outro.

- O que foi que você disse pirralho? Te desafio a falar de novo!

Ryoma desviou o olhar da garota, encarando o mais velho. Seus olhos dourados estavam cheios de uma fria indiferença. Ryoma não respondeu ao desafio, simplesmente porque não gostava de perder tempo. Sem dizer nada, o moreno avançou na direção do maior, passando por ele e parando em frente à mesa de inscrições.
Quanta repetição, não é? Use sinônimos, tem bastante sinônimos que você pode usar para colocar em vez de Ryoma.

...

De repente, havia sido como se todas as pessoas daquele lugar o estivesse encarando como se fosse louco.
Estivessem seria o certo.

...

- Hunf... Não vou perder o meu tempo com um fedelho como você. – ao dizer isso, ele voltou Ryoma e foi embora.
Sério, não entendi. "Ele voltou Ryoma e foi embora?" como assim?

...

seu prémio havia sido o de consolação, um brinquedo para pokémons – e agora andava sem um destino certo.
'Prémio'? D: Prêmio né.

...

Ele tinha o pele amarelado, com vários detalhes em azul claro, enquanto sua cauda possuía a forma de um sinal negativo.
"A pele amarelada, com vários..."

...

Erros só foram esses, bom, pelo menos foram os que eu encontrei.

E odeio o Sasabe, ele é muito cruel, e esse Aggron dele.. cara, fazer isso com um Minun foi muita maldade, muita maldade mesmo, mas, tipo, um Minun enfrentar um Aggron é bem estranho mesmo. Espero que no próximo capítulo ele leve uma surra do Ryoma, ou melhor aprenda um pouco de honra e a verdadeira força, né? ;3.

Então é isso, ansioso para o próximo capítulo!

Gus
Membro
Membro

Masculino Idade : 20
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 05/07/2010


Ver perfil do usuário http://about.me/dantasgustavo

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Prince of Fight (Primeira Temporada)

Mensagem por Yukiya em Seg 19 Ago 2013 - 9:03

Resposta aos Comentários:
Delge: Oiii xD Bem... Existem alguns pais que possuem personalidades duvidosas, assim como seus filhos u.u A personalidade do Ryoma é um problema, pois ele é meio que um tsundere e ao mesmo tempo adora provocar pessoas (principalmente se forem treinadores mais velhos) Garanto que isso vai atrair várias situações interessantes para a fic =) Quando a Sumire, ela não é diretora. É professora de matemática e técnica de treinadores. Sobre o Eevee... É bem lógico não é mesmo? Imagine treinar um pokémon desde que você tinha 3 anos de idade? Sobre os ataques, alguns eu postarei em inglês, outros em português. Isso vai acontecer quando a tradução dos ataques são soar muito legal, como no caso do Sketch do Smeargle, que na tradução é algo como Desenhar. Sim, é a Sakuno mesmo =) Bem... Como eu mencionei, a personalidade do Ryoma é um problema =.= (estou tentando ser fiel a personalidade original dele em Prince of Tennis) Apesar de que isso ser "Contra as Regras", ele vai batalhar sim, simplesmente porque ficou muito irritado. Na cabeça dele, ele está nem aí para a competição, já que não é nada oficial e como acabou ficando irritado, então vai batalhar xP Muito obrigada pelo comentário e espero que continue acompanhando viu? E pode deixar que vou continuar com o takoyaki bom trabalho xD
Black~: Oiii =D Bem... Ainda não sei se Sakuno será a 'princesa' de Ryoma, estou pensando sobre isso ainda. Sim, se não fosse o Ryoma, teríamos um velório nesse capítulo u.u Sasabe é daquele tipo sem caráter que se acha o melhor, mas o Ryoma vai dar uma liçãozinha para ele rsrs.... Bem... Eu falei algo sobre esse ser todo o poder do Ryo? '-' Sério que você acha pedofilia? São só 4 anos de diferença, já vi coisa bem pior u.u Ah, obrigado por ter me alertado sobre o nome do Sasabe =D Nem tinha reparado que não o havia posto na ficha xD Não o Tezuka não está nessa competição, o motivo na verdade é meio que oculto ainda, mas no básico é por ser uma competição não oficial. Muito obrigado por comentar e espero que continue acompanhando viu? =D
Gus: Oiii =D Que bom que está gostando. Vou tomar cuidado com as repetições e obrigado por me dizer onde estavam os erros de digitação. Mesmo conferindo é difícil conseguir ajeitar tudo xP Sim, o Sasabe é o vilão do momento. Ele é aquele tipo que não tem caráter mesmo e vai fazer de tudo para humilhar e ferir os outros. Mas com o Ryo no meio ele não com sair por cima não xD Obrigadinha pelo comentário e espero que continue acompanhando =D


Capítulo III
Twist Aura


Aquilo estava sendo algo que ele não planejara fazer. Foi o que o Ryoma refletiu enquanto terminava de preparar Eevee para que batalhassem contra Aggron e Sasabe. Ele nem ao menos pretendia levar aquele torneio a sério, não quando era óbvio que ali só havia iniciantes e treinadores de níveis baixos. Porém, seus instintos haviam superado sua razão naquele momento. Se havia alguma coisa que ele realmente desprezava, era ver algum idiota que pensava ser forte usar as batalhas como desculpa para machucar outros pokémons.

- E-etto... E-eu não sei se isso é uma boa ideia... – murmurou Sakuno, olhando aflita para o garoto que havia salvado seu Minun. – Aquele Aggron é muito forte...

- Aquilo não é força – cortou de maneira fria, seus olhos dourados se dilatando em indignação aquele comentário.

Sakuno soltou uma exclamação assustada, recuando um passo quase que imediatamente. Os olhos afiados desviaram na direção de Minun, que estava acolhido pelos braços da treinadora. Ele ainda estava machucado, porém já parecia ter saído da zona de risco. Os ferimentos mais graves haviam sido curados pelos medicamentos, no entanto, seria melhor que ela levasse-o a um hospital mais tarde. Apenas para ter certeza.

- Ei, pirralho! Não pense que vai poder fugir demorando aí! Vem logo para eu acabar com a raça desse seu ursinho de pelúcia! – gritou Sasabe, dando uma risada maldosa.

Ryoma não se deu ao trabalho de responder. Seus olhos voltaram a se fixarem nos de Eevee. Eles fariam aquilo.

Em silêncio, sem falar nada, ele avançou para o campo de batalha enquanto o pokémon evolução avançava para o ponto em frente à Aggron que lhe encarava com superioridade atrevida. Ah, Eevee estava ansiosa demais para que seu mestre lhe desse os comandos.

- Garoto, você tem certeza sobre isso? – indagou o juiz, olhando nervoso para o menor. – Essa é uma batalha não oficial. Não terei nenhum poder e...

- Você não precisa se preocupar comigo, Sr. Juiz – respondeu de forma rápida e calma, sem deixar que o juiz terminasse de falar.

- É bom que o seu Eevee tenha plano de saúde, porque vou mandá-lo direto para o hospital. Aggron use Lâmina Dupla!

Aggron soltou um grunido alto, enquanto seu corpo era envolvido por um manto de energia branca, antes de disparar na direção de Eevee deixando um rastro de energia prateada. Enquanto observava o pokémon armadura de ferro se aproximando cada vez mais, Eevee afundou um pouco mais suas patas no solo, esperando atenta as ordens de seu dono.

- Cavar. – a voz de Ryoma soou calma e segura, quase como se não estivesse prestes a ver um pokémon de mais de três toneladas atacar seu pequeno pokémon.

Com grande destreza e velocidade, Eevee começou a cavar usando suas patas dianteiras, até sumir no subsolo, forçando Aggron a parar o ataque. Sasabe olhou para os lados irritado, apenas para sorrir de forma desdenhosa.

- Você só está adiando o seu fim, pirralho. Aquela bola de pelos não pode ficar para sempre no subsolo, quando ele sair meu Aggron vai fazer picadinho dele.

Um sorriso desdenhoso surgiu nos lábios do menor, quase como se houvesse escutado uma piada ruim.

- Nee... Você sabe alguma coisa sobre o seu próprio pokémon? – indagou irônico, vendo o olhar de Sasabe se estreitar. – Um tipo rocha metálica não se dá muito bem contra ataques vindo do subsolo.

Ao escutar aquilo, os olhos de Sasabe se arregalaram e ele finalmente pareceu ter entendido a situação em que estava. Desesperado, olhou para todos os lados do campo, tentando detectar a presença de Eevee. Ao ver aquilo Ryoma soltou uma risada desdenhosa.

- “É mesmo um idiota. Se tivesse algum cérebro, já teria ordenado a Aggron para atingir o solo e revelar a localização de Eevee. Não consegue nem mesmo pensar em estratégias básicas...” Você tem muito que aprender – declarou em um tom sério e confiante, enquanto seu rosto era iluminado por um sorriso maldoso. – Agora Eevee. Use Twist Aura!

- QUEBRA-TENHA AGGRON!

Assim que a ordem foi dada, Eevee saltou para fora do subsola, aparecendo exatamente na frente de Aggron. O choque do surgimento da pequena raposa fez com que Aggron perdesse o equilíbrio momentâneo, não conseguindo reagir instantaneamente com as ordens de Sasabe. Esse pequeno momento em que o pokémon não conseguiu agir, foi tudo o que Eevee precisava para acatar as instruções de Ryoma.

Assim que ela atingiu a altura máxima de seu salto, começou a reunir a energia do ataque próxima a sua boca. Sobre o olhar de todos, uma espiral de energia azul brilhante começou a se formar uma esfera, porém, conforme o poder se acumulava, ficava clara que em nada lembrava um ataque eventual. Feixes de energia mais clara circulavam a esfera com velocidade, parecendo criar um efeito giratório. Em questão de segundos, Eevee fez um movimento com sua cabeça para a direita e lançou de Aggron.

- NÃO IMPORTA COMO, AGGRON, DESVIE E ATAQUE!!!

Aggron saltou para o lado se virando para atacar, porém diferente do que qualquer um imaginava, quando o ataque de Eevee se chocou contra o chão, ele não explodiu ou se desfez. A esfera começou a girar loucamente no chão, antes de se arremessar com força novamente para o alto em diagonal, indo de encontro ao pokémon armadura de ferro, acertando-o no rosto e jogando-o no chão.

Um silêncio cobriu toda a arena, só para que depois as pessoas explodissem em gritos de descrença. Eevee posou no chão, empinando o focinho e sorrindo de forma prepotente, enquanto olhava o pokémon caído. Ryoma tinha a mesma expressão da raposinha, enquanto observava com grande satisfação a expressão atordoada de Sasabe.

- O... O que foi essa merda...? – indagou Sasabe atordoado, sem acreditar que Aggron... seu Aggron havia sido nocauteado com um único ataque.

- Ei. Não basta fazer um pokémon evoluir e ensinar ataques fortes, para ser chamado de treinador – declarou Ryoma, sua voz alta o bastante para ser ouvida até mesma pela plateia que havia voltado a ficar em silêncio para escutar as palavras do garoto. – Se você não consegue saber nem mesmo isso, então você tem muito que aprender, realmente.

- S-seu pirralho maldito... NÃO FIQUE SE ACHANDO SÓ POR CAUSA DISSO! ESSA PORCARIA FOI SÓ UM GOLPE DE SORTE! NEM EM SONHOS EU PERDERIA PARA VOCÊ E ESSA BOLA DE PELOS! LEVANTA AGGRON! LEVANTA, SEU POKÉMON INÚTIL! – gritou descontrolado, avançando na direção no pokémon caído, chutando a armadura rígida que recobria o pokémon, porém isso só serviu para lhe machucar o pé, fazendo-o com que gritasse de dor, arrancando diversas risadas daqueles que assistiam.

Uma risada baixa deixou os lábios do menor, enquanto seus olhos brilhavam de satisfação.

- Eevee, já terminamos por hoje. Vamos para casa – falou calmo, se virando e saindo com calma.

Eevee soltou um miado em concordância, antes de se virar e sair atrás de seu mestre. Porém, diferente do garoto, ela exibia uma expressão de insatisfação. Ela ainda queria continuar a brincar.


~~{::PrinceOfFight::}~~


Sakuno corria o mais rápido que podia por entre as barracas e a multidão que andava por toda os lados. Ela havia saído atrás de Ryoma no momento em que ele deixara a arena de batalhas, porém o havia perdido de vista quando um vendedor de Margikarps a abordou. Demorou cerca de dez minutos para conseguir se livrar do homem, porém já havia perdido completamente de vista. Parou de correr depois de alguns minutos, quando finalmente chegou à saída de toda aquela confusão, deparando-se com a rua sutilmente movimentada.

- “Nada... Ele não está mais aqui...” – pensou desanimada, olhando a pokébola de Minun que segurava. – “Não consegui agradecer de novo...

- Sakuno! – gritou uma voz conhecida atrás da garota, fazendo com que ela saltasse para frente.

Quando se virou, ela apenas confirmou que a pessoa que a havia chamado era sua avó, Sumire. A mulher de idade estava com uma expressão de poucos amigos, enquanto o adolescente ao lado dela parecia incrivelmente interessado em um caderno aberto em suas mãos.

- Vovó... O que a senhora está fazendo aqui? – murmurou surpresa, recuando um passo estratégico.

- Vim ver a competição é claro. E você? O que te deu para trazer Minun a uma competição?! Você nem mesmo o treina! – exclamou irritada com a desatenção da neta. – Você tem ideia do perigo em que colocou seu pokémon hoje? Se Ryoma não houvesse interferido, era provável que estivéssemos escolhendo as flores para o enterro a essa hora!

Sakuno abaixou a cabeça ao escutar aquilo. Sim, ela sabia. No entanto, jamais havia imaginado que tal coisa poderia acontecer. Varias vezes Sumire a criticava pelo modo inadequado com que criava Minun. Pelo jeito com que não o treinava, ou lhe oferecia uma alimentação correta. Cansada de ser sempre criticada, ela havia tomado a decisão de entrar naquela competição, apenas porque haviam lhe dito que apenas iniciantes e treinadores mais fracos estariam competindo. Em sua concepção, aquele seria um ótimo ‘treino’.

- S-sinto muito... Não pensei que teria treinadores fortes... – murmurou chorosa.

- Tsk... O único treinador forte era Ryoma – declarou Sumire, vendo a menina erguer a cabeça surpresa. – Em competições como essa, é mais comum ver treinadores sem caráter, que gostam de desrespeitar as regras e ferir pokémons mais fracos. Ryoma é diferente desses treinadores.

- Vovó... a senhora conhece ele...?

- Eu também gostaria de perguntar isso, Ryuuzaki-sensei – declarou Inui, ajeitando os óculos e guardando o caderno de anotações em sua mochila, para então olhar para a técnica. – A senhora me trouxe para cá, não por sua neta, mas por aquele garoto. Isso indica que o conhece, porém, a pergunta é o quanto.

Sumire sorriu misteriosa. Ela não iria acabar com a diversão logo no começo, não é mesmo?

- Sakuno. Você gostaria de revê-lo? – indagou, olhando para a neta que pareceu surpresa com a pergunta.

- Sim... Eu... Eu não consegui agradecer... Nem por me ajudar... Nem por salvar o Minun... – murmurou, seu olhar se voltando para a pokébola que segurava.

- Nesse caso, não precisa se preocupar. Você o encontrará mais cedo do que imagina.

Sem dizer mais nada, Sumire se dirige em direção ao carro estacionado. Inui voltou a ajeitar os óculos, enquanto sua mente trabalhava o mais rápido que podia. Não precisava que a técnica lhe respondesse nada. Ele já tinha o nome do garoto, o resto ele poderia conseguir facilmente, ou ele não seria o especialista de dados da Seishun Gakuen.


~~{::PrinceOfFight::}~~


Ryoma abriu a porta de casa, soltando um suspiro baixo. Finalmente em casa, pensou já se imaginando imerso na banheira cheia de sais de banho. Era tudo o que mais desejava após batalhar contra alguém ridículo.

- Chegou cedo, garoto. Onde estava? Em um encontro? – indagou uma voz masculina, que Ryoma conhecia melhor do que qualquer um.

Para a surpresa do garoto, a pessoa que falara era justamente seu pai. Nanjiroh estava encostado na parede do corredor, com um sorriso matreiro em seus lábios. Usava um quimono de monge marrom envelhecido, segurando em suas mãos um pacote retangular fino.

- Velhote... O que está fazendo aqui? – indagou, conseguindo esconder parte de sua surpresa.

- Fiquei preocupado com você, então deixei o resto das coisas com a sua mãe e vim – respondeu calmamente, com uma expressão séria.

Se Ryoma não o conhecesse.

- Mamãe descobriu seu esconderijo de vídeo pervertido durante a mudança, não foi? – declarou friamente.

Nanjiroh quase caiu ao escutar a resposta direta do filho.

- Tsk... Sua mãe não entende a bela arte do corpo. Aqui, isso é um presente – falou, jogando o pacote que segurava na direção do filho, para depois ir em direção à cozinha.

Ryoma pegou o pacote antes que ele o atingisse. Curioso, abriu o pacote e puxou o conteúdo. Uma revista. Uma revista pornográfica. Demorou alguns segundos, antes que Ryoma enfiasse o objeto dentro do pacote novamente, enquanto seu rosto era tomado por um suave tom rosado.

- “Droga de velho pervertido...”

Parecia que sua vida no Japão não seria muito diferente da que tinha na América. No entanto, haviam coisas que Ryoma desejava mudar. Uma delas eram as atitudes pervertidas de seu pai. Como aquele cara poderia ter sido um grande treinador?!


Continua no Próximo Capítulo...

Pequena Referência Tradicional:
Quando se está viajando, é tradição trazer um presente para os membros da família. Apesar de que o presente do pai do Ryoma é meio... Diferente u.u''
avatar
Yukiya
Membro
Membro

Feminino Idade : 25
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 01/08/2013


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Prince of Fight (Primeira Temporada)

Mensagem por Dengel em Seg 19 Ago 2013 - 17:53

Ohayo Yukyia!

E o Ryoma realmente levou tudo à frente com a pequena bola de pelo, se bem que aquele treinador (se é que se pode considerar treinador, do ponto de vista de Ryoma) não era muito forte. O Aggron era 80~90% da equipa.

Mas gostei da batalha. Acho que deu ppara ter uma ideia do estilo de batalha de Ryoma, e o seu nível. Aquele Twist Aura, era uma espécie de Aura Sphere que consegue, de certa maneira, seguir o alvo ou ricocheteou e, por acaso, acertou no Aggron? Porque se fosse a primeira seria uma ataque brutal!

Quanto à Sakuno, é óbvio que se irá ser a rapariga fraca que se apaixona por Ryoma e torna-se capaz de derrotar milagrosamente o malvado no final por ordem divina. Mas uma personagem assim dá sempre um toque kawaii às Fics (disse assim mesmo por sua causa xD).

E Nojiroh afinal terá uma participação mais presente na Fic (mais cedo do que eu pensei, na verdade...). Achei interessante ele ser pervertido e forte ao mesmo tempo. Afinal, os velhotes pervertidos super fortes são sempre os melhores (Kame Sennin e Jiraya para ser mais exato). Vamos ver o que Ryoma irá fazer em relação a ele agora!

Achei a narração e descrição muito boas, mais uma vez. A parte da batalha esteve melhor, agora que deu para trabalhar um pouco mais nisso, se bem que acho que ficará melhor quando ele tiver alguém com que lutar a sério.

E é isso. Espero pelo próximo capítulo!!


@3DSFood: FanFic trancada por inatividade. Caso queira re-abrir a mesma, envie uma MP a qualquer FFM.
avatar
Dengel
Membro
Membro

Masculino Idade : 20
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 19/07/2013

Frase pessoal : Just Live and Let Die


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Prince of Fight (Primeira Temporada)

Mensagem por Bakujirou em Seg 2 Nov 2015 - 22:50

Edit Desbloqueado a pedido do autor.


Última edição por Bakujirou em Seg 2 Nov 2015 - 22:51, editado 1 vez(es) (Razão : edit)

________________


Heir of Life

a target="_blank" href="??"
Um novo challenge breve

Spoiler:


sign dork princess & original art by RhuanFPS

CONFIRA!


Veja meus outros perfis!

avatar
Bakujirou
Moderador
Moderador

Masculino Idade : 29
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 12/02/2009

Frase pessoal : ~"You are my lucky charm"


Ver perfil do usuário http://bit.ly/docrJs

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Prince of Fight (Primeira Temporada)

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum