Pokémon Mythology
Olá, visitante! Vejo que ainda não está conectado ao nosso fórum, faça login.
Espere, você ainda não está cadastrado? D:
Inscreva-se em nosso fórum e venha aproveitar as novidades que estamos preparando pra vocês. Nós teremos o maior prazer em recebê-lo no fórum e se precisar de qualquer ajuda, temos muitos membros e nossa equipe para ajudá-lo! Lembrando que você pode postar sua fanfic, seus desenhos ou edição de imagens, seu vídeo-detonado ou gameplay, participar de um RPG, postar e ler notícias do mundo Pokémon, tirar todas as suas dúvidas sobre todos os jogos de Pokémon, comentar sobre o desenho do momento ou apenas jogar um papo fora. Além de fazer amigos!
Para cadastrar-se clique no botão 'Sign-Up' ou em 'Registrar-se' aqui abaixo. Seja bem vindo!

My Kirlia is a Cupid!

Página 1 de 2 1, 2  Seguinte

Ir em baixo

My Kirlia is a Cupid!

Mensagem por Shindou Hajime em Ter 30 Jul 2013 - 18:40

My Kirlia is a Cupid!



~ Nota do Autor ~
Heya! Hajime aqui! Well, a maioria das fics que postei aqui sempre foram na parte "Outras Fanfics", se não me engano só fiz uma de Pokémon... Por isso decidi fazer outra! Só que um pouco diferente. Vai se passar no mundo deles, só que não vai ter ginásios, concursos e ou ligas, mas claro que vão existir, no entanto o protagonista não dá a mínima para isso. XD Pensei nessa história quando terminei de assistir "The World God Only Knows" que caso não conheçam, é muito bom! :3 O foco dessa história será a comédia e o romance, os capítulos devem vir de semana em semana e... Acho que só! Espero que se divirtam, gostem, comentem e critiquem!

~ Personagens ~
Spoiler:

Ace Heritage
Idade: 17 Anos
Signo: Sagitário
Família: Jasmine Heritage (Mãe) - Jack Heritage (Pai)
Pokémons: Steelix (Emprestado)
Pokémons que já teve: Dunsparce (Ed.Física)
Descrição: Temperamental e arrogante. Ace é o protagonista da história, ele é filho de Jasmine e Jack, antigos líderes dos ginásios de Olivine e Cinnabar respectivamente. O mesmo é um viciado em jogos de simulação de encontros, tendo zerado mais da metade de todos os que lançaram até agora, ele atualmente tem um ódio não explicado pelo mundo 3D e por garotas reais, mas no fundo aparenta ser uma boa pessoa. Atualmente está sendo forçado a participar de um projeto no qual deve conseguir o coração de seis meninas e faz parte do trio escolhido pela escola de Sunyshore para enfrentar Jubilife na batalha entre os institutos.
Curiosidades: A cor favorita de Ace é laranja.
Por mais que não demonstre, Ace é também bom em jogos de RPG, corrida, FPS e luta.
O primeiro Visual Novel que Ace jogou em sua vida é Tokyo Alice.
EME
Idade: Desconhecida. (Aparenta ter 17 anos)
Signo: Desconhecido.
Família: Desconhecida.
Pokémons: N/A
Pokémons que já teve: N/A
Descrição: Sentimental e extrovertida. EME é uma Kirlia que conseguiu um corpo humano através de um experimento realizado pelo "Cientista incompreendido". Ela foi feita para ajudar Ace na sua missão de conquistar o coração de seis garotas do mundo real, e mesmo que o seu parceiro aparente não a suportar, a garota acredita que no fundo ele goste de sua companhia. Atualmente é vista como a namorada de Ace por toda a escola, além de ser uma das jovens mais cobiçadas naquele instituto.
Curiosidades: O Nome de EME vem da palavra "Emerald".
No início, ela era para agir como um robô sem emoções, porém essa ideia foi descartada depois.
Sua cor favorita é turquesa.
Merry Decelve
Idade: 16 Anos.
Signo: Áries.
Família: ??? Decelve (Mãe) - ??? Decelve (Pai)
Pokémons: N/A
Pokémons que já teve: N/A
Descrição: Nervosa e meiga. Merry faz parte da lista de garotas cobiçadas no instituto Thunderbolt, ela é uma menina de classe alta que sempre fica com um pé atrás quando conhece pessoas novas, porém no fundo ela é bem sociável e adora novas amizades. A mesma se preocupa bastante com a reputação que tem na escola, sendo capaz de namorar alguém repugnante apenas para mantê-la bem nos olhares dos demais, atualmente está solteira e foi o primeiro alvo que Ace capturou.
Curiosidades: O sobrenome de Merry vem da palavra "December" que em inglês seria Dezembro.
De acordo com as informações que EME coletou, o seu Pokémon preferido são os Jigglypuffs.
Sua cor favorita é rosa.
Schneider Diederick
Idade: 17 Anos.
Signo: Escorpião.
Família: ??? Diederick (Mãe) - ??? Diederick (Pai)
Pokémons: Charmeleon
Pokémons que já teve: N/A
Descrição: Sarcástico e curioso. Schneider é o treinador mais forte do instituto Thunderbolt e faz parte da lista dos meninos mais bonitos do colégio, por isso muitas vezes ele é chamado de "Príncipe" por Ace e outras pessoas. Ele adora pegar no pé de todos e sempre que tiver uma chance para debochar da cara de alguém, o mesmo nunca recuará. Atualmente é o líder do trio escolhido de Sunyshore para enfrentar a equipe inimiga de Jubilife na batalha entre as escolas.
Curiosidades: Originalmente, Schneider era para gostar de Ace, e por isso esse seria seu motivo para pegar tanto no pé do garoto, só que essa ideia foi deixada de lado.
O elogio "Menino esperto" que Schneider usa é na verdade um trocadilho para referir-se á Ace como um "cachorrinho" devido a sua inferioridade em batalhas.
Sua cor favorita é carmesim.
Accel Philips
Idade: 14 Anos.
Signo: Leão.
Família: ??? Philips (Mãe) - ??? Philips (Pai)
Pokémons: Gligar
Pokémons que já teve: N/A
Descrição: Extrovertido e ingênuo. Accel é um dos treinadores medianos que estudam no instituto Thunderbolt, por mais que o mesmo esteja na 8° série, a sua habilidade é capaz de se igualar a pessoas do 1° e 2° ano. Ele é um garoto animado e feliz que não pensa duas vezes em ajudar alguém, por mais que a situação não seja favorável. Atualmente faz parte do trio escolhido de Sunyshore para enfrentar a equipe inimiga de Jubilife na batalha entre as escolas.
Curiosidades: Originalmente Accel faria parte da escola de Jubilife e o mesmo seria arrogante, porém essa ideia foi deixada de lado.
O apelido pelo qual Ace o chama: "Parafuso humano" é uma brincadeira pelo sobrenome do mesmo ter sido pego de uma marca de parafusos.
Sua cor favorita é amarelo.
Lars Dartter
Idade: 17 Anos.
Signo: Virgem.
Família: ??? Dartter (Mãe) - ??? Dartter (Pai)
Pokémons: Houndoom.
Pokémons que já teve: N/A
Descrição: Antissocial e independente. Lars é o líder do trio escolhido por Jubilife para enfrentar Sunyshore na batalha dos institutos, ele é um garoto arrogante e um profissional em batalhas assim como Schneider, ele odeia trabalhar em equipe e por isso se separou de seu grupo quando o evento começou.
Curiosidades: O nome de Lars vem da junção das palavras "Dark" e "Matter".
Mana Freesky
Idade: 17 Anos.
Signo: Libra.
Família: ??? Freesky (Mãe) - ??? Freesky (Pai)
Pokémons: N/A
Pokémons que já teve: N/A
Descrição: Gentil e imprudente. Mana faz parte do trio da escola de Snowpoint, ele é uma pessoa bem calma e serena que evita confrontos e discussões ao máximo, o mesmo tem arritmia desde criança, e mesmo que seja contra o que sua família quer, desde que aprendeu sobre batalhas Pokémon, Mana continua participando delas, pois acha que é a única forma de se sentir "vivo". Ele foi falar com Ace depois de vê-lo na TV durante a competição de Sunyshore contra Jubilife.
Curiosidades: De acordo com o próprio Mana, o mesmo tem uma sensibilidade muito grande - desde pequeno - em relação aos sentimentos humanos e dos Pokémons, além de ser capaz de prever quando o vento começará a agir, é durante essa "habilidade" que suas famosas "asas" aparecem.
A cor favorita de Mana é azul celeste.

~ Índice de Capítulos ~
0. Prólogo: Diário. (Neste post)

~ Prêmios ~
Spoiler:




Prólogo: Diário.

Meu nome é Ace Heritage, eu sou um garoto normal de 17 anos que mora na tão querida Sunyshore City, localizada no continente de Sinnoh.

Desde pequeno, essas coisas de Pokémons e batalhas nunca foram o meu estilo, mas minha mãe e meu pai tentavam me forçar a gostar, afinal os dois já tinham sido líderes de ginásio quando jovens. Era um tipo de legado idiota de família.

A coisa que eu sempre gostei e continuarei gostando são... Sim, exatamente! Garotas do mundo dos jogos! Provavelmente já completei mais de 60% de todos os simuladores de encontro lançados por todo o mundo Pokémon... Só que alguém liga? Não.

Todos esses manés apenas querem saber de concursos, ligas e essas idiotices de criar esses bichos estranhos... Eles não conseguem entender a beleza de um amor visual eterno.

Claro, esse meu gosto estranho sempre fez com que fosse taxado de nerd, pervertido e até mesmo pedófilo, porém não dou à mínima.

Não preciso de amigos e muito menos amigas, tudo que necessito está no meu console e nenhum outro lugar!

Isso era o que eu achava.

No meu aniversário de 17 anos, tudo ocorreu como sempre, apareceu apenas minha família, contudo... Após assoprar as velas, assim que subi até o meu quarto, acabei me encontrando com uma caixa misteriosa.

Nela existia uma carta junto de uma pokébola, a mensagem escrita na mesma – que jamais irei esquecer, não importa quanto tempo passe – era:

“Caro Ace,

Vejo que você é diferente dos demais. Venho lhe observando tem já algumas semanas e sua obsessão pelo mundo 2D me fez querer testar algo.
Esse teste é para ver se pessoas tão “diferentes” são capazes de ainda fazer com que o sexo oposto se apaixone por elas, podemos dizer que será como os seus jogos, só que na vida real.

Dentro desse objeto que provavelmente está segurando, existe um Pokémon especial que o ajudará e explicará as coisas necessárias.

Caso consiga completar essa missão, irei lhe dar um prêmio muito especial que com toda a certeza... Irá mudar sua vida por completo.

Abraços, o cientista incompreendido.”

Sim... Minha face e meus pensamentos depois de ler tal coisa não eram fáceis de descrever, entretanto... Por mais estranho que fosse... Era verdade.

Assim que liberei o monstro da pokébola, vi que o tal maluco não estava brincando... O Pokémon que me dera parecia uma Kirlia... Só que na forma humana.

Seu nome era EME e de acordo com a mesma, ela me ajudaria a conquistar todas as jovens daquele continente.

E Foi basicamente a partir desse dia que meu destino mudou, agora não era mais um simples garoto solitário que idolatrava o mundo 2D... Mas sim uma cobaia solitária que estava sendo forçada a trair minhas queridas garotas dos consoles... Por meninas de verdade.

Eu deveria ter escrito um testamento antes disso tudo começar.

My Kirlia is a Cupid!
Próximo Capítulo:
“Como impressionar uma garota”


Última edição por Shindou Hajime em Sex 14 Nov 2014 - 7:17, editado 17 vez(es)
avatar
Shindou Hajime
Membro
Membro

Masculino Idade : 23
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 28/03/2010

Frase pessoal : Aquele cara que gosta de laranja, né?


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: My Kirlia is a Cupid!

Mensagem por Black~ em Ter 30 Jul 2013 - 19:26

Bom, vamos lá.

Eu não gosto muito de histórias de romance, mas a sua me pareceu ser bem interessante. Um garoto que é apaixonado por garotas virtuais e não quer nem saber de ginásios. Tampouco quer saber de garotas reais, mas recebe um "cupido", bem diferente mesmo -q.

Achei que por ter dois líderes de ginásio na família, ele seria o típico garoto "quero ser o fortão, ter os pokémons tops" e essas coisas do tipo, mas como disse, foi bem inovador isso tudo. O Kirlia não é um pokémon esquecido, mas nunca o vi sendo utilizado dessa forma.

Acredito que quem tenha mandado essa carta pra ele, era algum "amigo" dele, ou alguém que o conhecia, e sabia do seu problema. Creio que esse cientista deva aparecer mais vezes na fic, ou não né, nunca se sabe -qq, mas enfim.

Erros eu não vi nenhum, se vi foi algo bem bobo, então nem vou citar.

Só tenho isso a dizer, boa sorte com a fic.
avatar
Black~
Fanfic Mod
Fanfic Mod

Masculino Idade : 20
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 27/02/2011

Frase pessoal : The winter has come


Ver perfil do usuário http://pokemonblackrpgforum.forumeiros.com./

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: My Kirlia is a Cupid!

Mensagem por Pikachuzinha em Ter 30 Jul 2013 - 21:00

Wow! Uma fic de The World God Only Knows... Não esperava algo assim no fórum, lol. -q Mas falemos da estória. Bom, sua escrita é ótima, tanto que erros ortográficos não consegui perceber nenhum. Apenas letra maiúscula em uma palavra sem necessidade e crase desnecessária, porém nada muito grave. xD

Vou acompanhar sua fic com certeza, muito criativa, parabéns. ^^ Já assisti TWGOK e sei que você se inspirou bastante no anime, pelo menos no prólogo, né. rs Mas isso não é problema. -q Só que tipo, lol, uma fanfic de Pokémon com um garoto que não gosta de pokémons. '-' Mesmo que isso não seja tãooo novidade, ainda assim é meio inovador. ;c

Bom, por enquanto é só. Aguardo novos capítulos, ansiosa para saber como isso vai terminar. xD Até logo, boa sorte com a fic. ^.^
avatar
Pikachuzinha
Membro
Membro

Feminino Idade : 17
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 21/07/2012


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: My Kirlia is a Cupid!

Mensagem por Rush em Qui 1 Ago 2013 - 22:43

Meio inovador? Toda a história me surpreendeu, de verdade. Eu não cheguei a assistir esse negócio aí, "The World God Only Knows", mas pelo nome, deve ser bem interessante. Enfim.


Boa noite, Hajime! o/


Antes de tudo, tenho que dizer que a organização do seu main post ficou linda. Ficou muito agradável de se ver, com a classificação etária, uma área para os personagens, notas do autor, capítulos... Nossa, ficou muito lindo mesmo. 


Notei que o prólogo foi em primeira pessoa. Não teve muitos detalhes, mas como é em primeira pessoa, tudo tem uma explicação mais que óbvia. Pelo estilo e história, eu acho que os capítulos deveriam ser escritos dessa forma, parecendo um diário. A única coisa que eu achei bizarro, é o protagonista ser um tanto obcecado por jogos de simulação de encontro. Não foi explicado se ele é romântico e sofre por garotas, mas espero que seja isso, e não que o garoto não dê a mínima para as meninas do mundo real. 


Não encontrei nenhum erro. Os "erros" que eu encontrei foram muito bobos, como duas palavras com letra maiúscula na mesma linha, nada que comprometesse a leitura.


É isso, achei interessante uma fic de romance. Não diria "romance", já que o rapaz estará se relacionando com diversas meninas, mas pelo visto será comédia sim. 


Enfim, vou acompanhar. Aguardo o próximo capítulo! (:


Um abraço, até mais. (:
avatar
Rush
ABP Mod
ABP Mod

Masculino Idade : 23
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 10/06/2012

Frase pessoal : Agora você não tem mais waifu!


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: My Kirlia is a Cupid!

Mensagem por Gus em Dom 4 Ago 2013 - 0:23

Gostei da sua fanfic. Bem diferente a história, acho que ainda não tinha visto algo parecido. Enfim, como foi um prólogo não tenho muito o que falar, mas deu para perceber que você descreve e principalmente narra muito bem.

Boa sorte para você e para o Ace.

Gus
Membro
Membro

Masculino Idade : 21
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 05/07/2010


Ver perfil do usuário http://about.me/dantasgustavo

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: My Kirlia is a Cupid!

Mensagem por *Nina* em Dom 4 Ago 2013 - 3:11

Olá Shindou Hajime, tudo bem? ^^

Apesar de também não ser muito fã de romance, sua história me agradou, achei bem diferente do que estamos acostumados a ver por aqui.
Vejamos, um garoto viciado em jogos e em namoro virtual é uma coisa bem comum hoje em dia. Só é meio estranho ele não se interessar por garotas reais, mas cada louco com sua mania.
Curiosa para saber quem é esse cientista (eu ri com o "cientista incompreendido -q). E pelo visto essa não é uma Kirlia normal.

Well, agora é só esperar pra ver no que vai dar, esse garoto sem jeito tentando conquistar alguém ao vivo pode render situações bem cômicas.
Até o próximo!
Kisses!
avatar
*Nina*
Membro
Membro

Feminino Idade : 26
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 27/11/2009


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: My Kirlia is a Cupid!

Mensagem por Shindou Hajime em Seg 5 Ago 2013 - 23:21

Heya! Novamente, Hajime aqui! Daqui a pouco será Terça-feira e como não sei se continuarei online até 00:00, decidi postar de uma vez o primeiro capítulo. Mas olha isso! *-* São muitos comentários, não sabem o quanto estou feliz de ver e lê-los ç-ç

As respostas estão aqui:


Spoiler:
Black~: Obrigado! Tentei fazer com que a história fosse bem diferente mesmo, fico feliz que tenha sentido isso. xD É, o Ace é praticamente um "Hater" de Pokémons -q Foi difícil ter que escolher entre a Kirlia e a Gardevoir, decidi pegar a segunda evolução porque... Well, eu a acho mais legal. (?) O cientista é um caso a parte, ele terá grande importância para história, agora acho que "aparecer fisicamente" vai demorar viu!
Ufa... Ainda bem que não viu erros ;_; Agradeço novamente, fico feliz que tenha gostado e espero que continue a acompanhar!  ^^

Athena: Uma pessoa que já viu The World God Only Knows no fórum... Não achei que veria alguém assim por aqui XD Valeu! Tento não errar muito, só que algumas vezes o Word me corrige e não tenho certeza se está certo ou errado... >.>' Sim, sim! Me inspirei bastante, mas não se preocupe, garanto que será diferente na maioria das coisas, um Ctrl C + Ctrl V não é legal u.ú Sobre o Ace... É... Ele é um hater de Pokémons KLAKSAKSA
Enfim! Obrigado novamente, fico feliz que gostou e espero que continue a acompanhar! ^^
PS: Você era a Pikachu? xD

Rush: RUSHHHHHHHHHHHHHHHHH!!!! Seu lindo! *-* Quase desmaiei quando vi um comentário seu na fic ~lalala~ /parei
Obrigado cara! Vi um tutorial do Black no fórum sobre como fazer um Main Post, porque não aguento ver as coisas desorganizadas. ;-;~ Os capítulos serão em primeira pessoa, só que na perspectiva do Ace. Ás vezes acho que o ponto de vista mudará para outros, mas principalmente nele. O amor do mesmo por garotas virtuais é meio difícil de se explicar, só vendo mais para frente, contudo não se preocupe, ele tem um motivo para isso! Fico feliz que tenha gostado e achado interessante, de verdade! Obrigado pelo comentário e espero que continue acompanhando. ^^

~Gus: Heya! Fico feliz que tenha gostado, ainda bem que a achou diferente, era exatamente essa a missão. xD Obrigado, mas não acho que eu escrevo tão bem assim... >_<' Obrigado e valeu! Espero que continue acompanhando. ^^

*Nina*: Tudo ótimo, Nina! Espero que com você também. ^^
Fico feliz que tenha gostado! A razão do Ace não gostar de garotas reais é uma coisa a ser explorada mais para frente, não se preocupe, ele não é louco de graça. (?) XD Creio que quando ver quem o cientista é, ficará pasma. AKLSKALKSA Sim, sim! A EME é uma Kirlia na forma humana, ou seja... Um mistério a ser resolvido!
Acredite... Renderá muito! KLAKSLAKSA Ace é um grande Hater, já lhe aviso!
Obrigado pelo comentário, fico muito contente que gostou e espero que continue a acompanhar! ^^

Comentários respondidos! Agora vamos ao que interessa, o primeiro capítulo de My Kirlia is a Cupid!





Capítulo 1: Como impressionar uma garota.

Acordei como sempre, eu estava em minha casa e eram 07h20min da manhã. Tudo normal... Exceto por uma idiota que permanecia deitada sobre mim.

Cabelos verdes que chegavam até seu pescoço; mechas avermelhadas; olhos rosados e trajando uma camisa social branca juntamente de uma saia esverdeada... Sim, esse era o formato da minha primeira Pokémon, aliás, não sei bem o termo que devo me referir a ela.

De acordo com a mesma, seu nome é “EME” e é uma Kirlia... Só que na forma humana. Essa segunda parte não era aceita por minha mente.

Faz exatamente um mês desde que essa menina entrou na minha vida e por conta disso, eu quase não pude aproveitar direito as férias da escola para treinadores.

Todo santo dia, essa verdinha tentava me levar para algum lugar aonde pudéssemos encontrar “alvos” que na língua dela significa: garotas reais.

Só que o pior não para por ai! Acham que foi fácil explicar para os meus pais isso? Não fazia a menor ideia do que falar a eles. EME até tentou convencê-los de que a mesma era um prêmio por eu ter zerado tantos simuladores de encontro... O pior não é que deu errado e sim que minha mãe acreditou!

De qualquer forma, meus familiares só a deixaram ficar por dois motivos: O primeiro, eles queriam ter certeza de que eu era homem. O segundo? Achara ela bonitinha demais para ser deixada na rua.

E desde então tenho que dormir ao lado dessa estranha. Por mais que minhas tentativas de separar os espaços da cama fossem incríveis... A Kirlia sempre achava um caminho para ficar em cima de mim, como se fosse um travesseiro.

- Ei... Dá para sair de cima, ô protótipo de plâncton? – Resmunguei.

- Hm... – Ela apenas se movia, mas nenhum sinal de ter acordado.

- Vou ter que fazer de novo... – Suspirei, preparando para ação que quase faço toda manhã.

Em um movimento bati minha testa na dela, fazendo com que tanto EME quanto eu gritasse e caíssemos da cama com dor.

- Ai! Por que fez isso?! – Choramingou a Pokémon, enquanto acariciava o machucado com a mão direita.

- Eu que te pergunto isso, caramba! – Exclamei, irritado. – Pelo amor de deus, já lhe expliquei que não sou uma almofada!

- Ora... Não me culpe, o meu corpo age sozinho de noite. – EME tentava se explicar.

- Tanto faz... – Disse enquanto me levantava. – Vou tomar um banho, vê se não bota fogo no meu quarto.

- Você desconfia demais de mim! – Reclamava a Kirlia, cruzando os braços.

-... É claro que sim. É uma completa estranha que se diz ser um Pokémon, contudo tem um corpo humano e é incapaz de se controlar durante a noite... E Ela ainda quer achar um por que da desconfiança?! – Pensei indignado. – Por isso que o mundo 2D é melhor...

Não querendo mais ficar naquele lugar, simplesmente fui em direção ao meu banho. Minha casa não é lá essas coisas, no primeiro andar tem a sala, cozinha e entrada que leva para os fundos, onde o jardim da minha mãe fica.

Ao segundo nós temos os quartos que são separados pelo banheiro, pois o mesmo fica no meio. Isso dá um total de três portas no corredor, um número bem pequeno para duas “Lendas” do mundo Pokémon como meus velhos.

Sinto-me um idiota por ficar falando mal dos meus pais no pensamento, só que caramba... Além de ficarem me enchendo ainda deixam uma estranha lunática que nem a EME dormir com o próprio filho deles? Isso me revolta em níveis astronômicos.

Enfim, eu adentrei no chuveiro depois de retirar meu pijama – que era um alaranjado com listras verdes – liguei a água e deixei que minha face fosse molhada.

- Bem... Acho que pelo menos na escola não terei que me preocupar com essa garota... – Pensei, me aliviando um pouco.

Naquele momento não sabia o quão errado estava.


~///~


Como sempre, meus passos pelas ruas de Sunyshore seguiam em direção à escola “Thunderbolt”, a mesma fora fundada por Volkner quando se aposentou. A maioria das pessoas que desejam se tornar treinadores sonham em ir até esse instituto, a sorte é que meus pais eram velhos amigos dele, por isso conseguiram um desconto para me colocar lá.

Não gostava e nem desgostava do local, a estrutura era boa; comida válida; alunos desprezíveis; alguns professores legais e um ensino bom – de acordo com os outros – sobre os monstros de bolso.

O maior ponto positivo para mim que lá tinha era simplesmente a chance de poder jogar meus simuladores sem que ninguém me atrapalhasse, no máximo era colocado para fora de sala... Mas quem liga?

De qualquer forma, algo estava me incomodando, pois conseguia ouvir passos atrás de mim. Então com pesar virei-me levemente na direção dos sons.

-... Por que está me seguindo? – Perguntei a EME, a qual sorriu antes de responder.

- Ora! Lembra? Sou sua guia, então preciso lhe ajudar a ganhar o coração das jovens libélulas que tiveram a sorte de estudar com você! – Ela explicou, assim cruzando os braços e balançando a cabeça positivamente.

-... Vamos esclarecer umas coisas. – Resmunguei enquanto me segurava para não extrapolar. – Eu não aceitei nada disso, ok? A única coisa que aconteceu foi um pacote estranho que me deu um humanoide idiota, além de trazer uma carta com uma mensagem de algum velho sem vida social que parece gostar de me ver sofrer!
- Mas... O mestre me disse que isso ajudaria a aumentar sua autoestima! – Relutou a Kirlia, franzindo uma de suas sobrancelhas.

- Para sua informação, a minha autoestima está ótima! – Exclamei, assim virando de costas e voltando a andar. – E quem diabos é esse cientista? O cara acha que consegue entender a minha vida toda só por ficar me observando? Que ele vá se danar!

- Me espera! – Choramingou a Pokémon, começando a seguir os meus passos. – Preciso fazer com que consiga o amor de pelo menos seis garotas, se não vou ser punida!

- Ótimo! Que seja então, pelo menos assim vai me deixar em paz. – Falei enquanto meu braço direito era segurado pelas mãos de EME, a qual continuava a chorar.

Em uma ação desesperada para me soltar, usei toda a minha força e consegui me jogar na frente, só que acabei esbarrando com alguém, fazendo com que eu e essa pessoa caíssemos de bunda no chão.

A Kirlia se aproximava de mim, se ajoelhando ao chegar perto para checar se estava tudo bem.

- Machucou? – Ela perguntou.

- Não muito... – Respondi um pouco tonto, por mais que quisesse culpar a humanoide que estava ao meu lado, primeiro deveria me desculpar com a pessoa a minha frente.

Quando abri meus olhos para observar o alvo do meu trombo... Era ela. Uma das garotas mais populares de todo o instituto Thunderbolt: Merry Decelve.

Cabelo rosa que chegava até seu pescoço; olhos azuis e uma fita preta que ficava sobre sua cabeça, uma perfeita filhinha de papai, a qual logicamente faz par com um idiota qualquer que deseja se tornar um líder de ginásio quando crescer. Um casal clichê para ser mais exato.

Ao levantar-se, a menina olhou para mim e apenas suspirou, seguindo em frente e adentrando a escola. Pelo o que parecia a minha discussão com a Pokémon fez com que chegássemos ao nosso destino sem perceber.

- Brigar com você realmente gasta tempo, hein... – Suspirei, assim ficando de pé.

- É... Só que isso não importa agora! – Exclamou EME, olhando para mim com as suas íris brilhantes. – Achamos um alvo perfeito! Tenho certeza que uma garota tão bonita quanto ela fez até você se interessar, correto?!

- Incorreto. – Discordei fazendo um sinal negativo com o dedão. – O tipo dela é Tsundere, ou seja... Alguém que age como um sorvete, pois parece frio no começo e depois fica doce, só que esse tipo de personalidade nunca irá superar a invencível “feliz e abobalhada”.

(Nota do Autor: Tsundere (ツンデレ?) é um termo japonês para uma personalidade que é inicialmente agressiva, que alterna com outra mais amável).

- Hm... – A Kirlia ficou pensativa por um momento. – Então quer dizer que gosta de garotas do meu tipo?

- Não. – Respondi com uma careta. – Sua personalidade está mais para “Desastrada e destrutiva”.

Com isso dito, eu entrei no instituto, deixando a minha “amiga” do lado de fora e com a boca aberta.

- Ele é tão mal... – Sussurrava a Pokémon, abaixando a cabeça e me seguindo.


~///~


Minha escola era feita de três andares, além do ginásio e da piscina que ficavam ao lado da mesma. O primeiro era onde as salas das crianças do primário até a primeira série ficavam; o segundo seguia da segunda até a oitava, por fim o último – ao qual eu pertenço - onde existia da nona ao terceiro ano.

As matérias ensinadas eram divididas em: educação física, criação de Pokémons, teoria dos continentes e preparação para concursos.

Todas eram chatas, mas devo ressaltar o meu ódio pela primeira, o professor se chama Jackie Lee, existem teorias de que é um nome inventado... Só que não estou nem ai, ele é um saco e fica sempre nos fazendo cumprir coisas idiotas como batalhar entre si ou tentar acompanhar os monstrinhos aquáticos. Não sei no que isso vai me ajudar no futuro.

Aliás... Duvido que alguma coisa que aprenderei aqui ajudara na minha carreira no futuro, afinal não planejo trabalhar com nada relacionado a esses bichos.

De qualquer forma, o nosso primeiro horário seria a teoria dos continentes com a professora Andrea Seivalun, uma mulher de 34 anos; cabelos loiros e olhos roxos.

Nada demais sobre ela, tirando que a mesma provavelmente é o sonho pervertido de muitos vagabundos da minha sala.

No entanto, a aula não pode começar de imediato por conta de uma aluna que se transferiu de última hora, ou seja, a minha perseguidora continuaria no meu pé...

- Fiquem quietos! – Gritou à adulta, batendo suas mãos na mesa para que conseguisse a atenção de todos. – Nossa nova companheira irá se apresentar. Então não a atrapalhem.

- Isso não vai terminar bem... – Sussurrei para mim mesmo, tirando do bolso meu tão querido 3DS e o ligando. – Espero que não zoem tanto com ela.

- Pois bem... – Começou a Kirlia, ela parecia bem envergonhada, afinal deve ter notado os olhares de todos. – Meu nome é EME... Não tenho um sobrenome e... E... Eu... Hm...

Eu já conseguia ouvir algumas risadas, provavelmente de garotas. A maioria delas não gosta de novatas, pois tem medo que percam o pedestal criado por rapazes idiotas para as mesmas.

- Ahn... – A humanoide levava sua visão até mim, assim vendo que não estava prestando atenção. – Se ele continuar tão quieto nunca conseguirá fama entre os alvos...

- Então? Mais alguma coisa? – Apressou Andrea, ela queria começar logo o estudo.

- Sim! – Garantiu EME sorrindo para todos. – Sou a namorada de Ace Heritage, também!

O tempo parou.

Sem brincadeira, meu coração acelerou e quase larguei o console, comecei a suar como nunca em minha vida ao ouvir as fofocas iniciarem.

“Ele tem um relacionamento?”

“Como conseguiu?”

“Aposto que está ameaçando postar fotos vergonhosas dela na internet”

“Sempre achei que fosse homossexual”

Aquelas frases não era a única coisa que ecoava em minha mente... Uma indignação do porque diabo a minha guia havia feito aquilo também tinha um espaço.

-... Sério? – Interrogou a mulher mais velha.

Até a maldita professora estava intrigada com isso, caramba! Será que a EME não consegue ver o quão errado essa situação está?!

- Sim! Ele beija tão bem, além de que tem algumas noites que o mesmo é tão pervertido...

- MAS QUE MERDA, EME! – Gritei assim que me levantei da cadeira.

- Não se preocupe querido. As coisas vergonhosas ficam para o recreio! – Garantiu a Kirlia, rindo de leve.

- Olha o palavreado, hein Heritage! Se falar novamente, você irá para a diretoria! – Ameaçou Andrea batendo o punho na mesa.

- O QUE FIZ PARA MERECER ISSO? – Perguntei para o alto, começando a bagunçar meu cabelo.


~///~


Por conta dos meus gritos histéricos, eu acabei sendo forçado a ficar de fora de sala até o segundo horário... Tudo por culpa da EME.

Não que ligasse muito, acho até que deveria agradecê-la, afinal graças a isso fui capaz de completar outro simulador em 100%! Assim minha porcentagem de jogos concluídos aumenta.

Só que ainda assim... Minha reputação já era um lixo antes do humanoide falar aquilo, agora não imagino sobre o que irão me zoar, contudo já podia ter uma pequena ideia.

Quando a aula de Andrea chegou ao fim, o professor Jackie Lee se aproximou pelo corredor e chamou a mim e os outros alunos para o ginásio, de acordo com ele iriamos aprender a como lutar sem saber o Pokémon que usaríamos – que na minha humilde opinião é bobagem, afinal em que diabo de situação a pessoa não saberia qual monstro de bolso estaria utilizando? – para não termos problemas futuros.

Enquanto seguíamos em direção ao local fui capaz de ouvir um pouco da conversa que a Kirlia estava tendo com as outras garotas.

- Você está realmente o namorando? Não o acha... Sabe... Um pouco estranho demais? – Perguntava uma das patricinhas.

- Não, que nada! Ace só tem dificuldade em se expressar... No entanto tenho certeza que no fundo é uma pessoa gentil. – Respondia EME com um sorriso estampado em sua face.

Minhas bochechas acabaram ficando avermelhadas de leve... Droga, aquela Pokémon conseguia superar o nível de idiotice que eu jamais havia visto em toda minha vida.

Só que senti algo quente em meu coração, fora de leve e não pareceu fazer mal, contudo decidi deixar de lado aquilo. Precisaria me preocupar em como escapar dessa lição de hoje.

Ao entrarmos no ginásio, novamente pude ver os vários campos de batalha– eles eram feitos de giz que fora desenhado pelo chão – além das arquibancadas e a porta que ficava no canto inferior esquerdo do local, onde as pokébolas e os outros objetivos utilizados por Jackie Lee permaneciam.

O teto do lugar era coberto e as paredes eram feitas por grades azuladas que aparentavam estar um pouco enferrujada, afinal aquilo devia existir faz anos, fala sério, o cheiro também não ajudava.

Parecia uma mistura de suor com vinagre... Creio que algo bem nesse estilo descreveria aquilo. Por sorte não fora o único que odiava aquele odor, as patricinhas pegavam purificadores de ar que carregavam em suas bolsas e usavam para tentar retirar aquela poluição do ar.

Enfim, todos foram para as arquibancadas e se assentaram, EME fez questão de sentar ao meu lado e tentar agarrar o meu braço... O que foi falho, pois consegui tira-lo na hora.

- Chato. – Ela resmungou, virando a face um pouco emburrada.

- Eu né... – Ironizei.

- Bem vindo todos! – Gritava o professor, essa era uma das características marcantes dele... Nunca conseguia falar em tom baixo. – Hoje como já sabem iremos realizar batalhas com pokémons escolhidos aleatoriamente por vocês!

- Uau... – Murmurava a humanoide com os olhos brilhando.

- Irei chamar dez duplas, o que deve dar certo afinal a sala de vocês tem vinte alunos, correto? – Ele perguntava.

- Sim... – Os demais respondiam em coro.

- Não ouvi direito! – Reclamou Jackie Lee batendo o pé no chão.

- Sim senhor! – Novamente responderam, só que dessa vez com mais convicção.

“Ohhhh... Ele mora em um abacaxi e vive no mar...” Cantarolei mentalmente enquanto pegava meu 3DS do bolso e o ligava.

- Me dê isso!– Exclamou o professor, tirando o console da minha mão em segundos.

-... Qual é a sua?! Devolva a minha alma! – Implorei tentando pegar o jogo de volta, só que fui facilmente parado pela mão dele que me impedia de avançar.

- Então é isso que os jovens chamam de vídeo game portátil... – Comentava Jackie Lee, começando a joga-lo para o alto e o pegando, repetindo isso varias vezes.

- Para com isso, seu sem coração! – Choraminguei. Ver uma das coisas mais importantes da minha vida sendo tratada de um jeito tão descuidado me machucava profundamente...

-Hm... Tive uma ideia então! – Sugeriu o professor sorrindo maliciosamente. – Se o quer de volta, terá que conseguir vencer uma batalha nessa aula!

Fiquei em silêncio. Jamais pensei que teria que fazer tal coisa para ter que salvar o meu console... Não apenas o objeto! Dentro dele existiam vários jogos e cada um continha um save único das aventuras que passei com cada garota de todos os simuladores de encontro que joguei... Não eram simples dados e sim memorias que deveriam continuar gravadas no meu coração e delas!

Por isso sem hesitar cruzei os braços e lancei um olhar dedicado em direção a aquele velhote.

- Muito bem! Aceito o desafio... Eu irei vencer qualquer um dessa sala só para poder salvar minhas mulheres. – Falei por fim.

“Ele não tem vida social”

“Será que nem namorando uma beleza daquelas, ele muda?”

“Deveria sair do armário logo..."

Novamente pude ouvir os comentários, mas estava pouco me lixando. Iria salvar as minhas queridas garotas virtuais custe o que custar.

- Acho que se tivesse mudado algumas frases, o discurso o teria feito ganhar fama... – Suspirou EME decepcionada. – Isso vai ser um longo trabalho...

- Quem será o meu adversário? – Interroguei, ignorando todos ao meu redor, só queria resgatar meu 3DS e minhas belas personagens do mundo 2D.


- He... Schneider. – Respondeu o professor. – Schneider Diederick!

-... Schneider? – Repeti.



My Kirlia is a Cupid!
Próximo Capítulo:
“Uma batalha e um consolo”
avatar
Shindou Hajime
Membro
Membro

Masculino Idade : 23
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 28/03/2010

Frase pessoal : Aquele cara que gosta de laranja, né?


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: My Kirlia is a Cupid!

Mensagem por Pikachuzinha em Ter 6 Ago 2013 - 1:33

Oi, Hajime! Tenho uma coisa para te contar... ù.u ESTOU AMAAAAAANDO A FIC! *-* Sério, ela está ótima. O enredo é excelente e bem trabalhado, a criatividade então... Nem se fala! (: Parabéns, Hajime, sério, conseguiu uma fã. ;)Espero que continue assim. Não vejo a hora do lançamento do próximo capítulo! *.*

Os personagens até agora me pareceram bem legais. Estou adorando o protagonista. Ele parece muito comigo, sério. Só não sou viciada em simuladores de romance (mas assumo, já joguei, e.e). Eu ri da professora dando bronca nele na hora da "revolta" que ele fez contra a EME, me lembrou minha prof. de geografia. xD

A Kirlia aparenta ser aquele tipo de personagem 'grudento' que não desgruda de quem gosta por nada. É um pouco irritante isso quando você é a pessoa que essa outra pessoa gosta (wtf). Mas acho que dá pra levar de boa se é apenas uma estória, lol. Quanto à erros, acho que vi uns três... Mas eram bobos, nem vou citá-los aqui. Comparados com a beleza do texto, eles não são nada. *-*

Bom, por enquanto é só. Aguardo ansiosamente por novos capítulos da fic. Até mais e boa sorte! o/

EDIT/PS: Sim, eu era/sou a Pikachu. xD


Última edição por Athena em Ter 6 Ago 2013 - 23:33, editado 1 vez(es) (Razão : Nads. xD)
avatar
Pikachuzinha
Membro
Membro

Feminino Idade : 17
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 21/07/2012


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: My Kirlia is a Cupid!

Mensagem por Kamikaze em Ter 6 Ago 2013 - 2:27

Esse Ace me lembra um fato comum no japão atualmente: os rapazes se desinteressando em relaçoes reais e indo para as virtuais simuladas.

Mas enfim,cara,eu gostei,é interessante ver esse tipo de coisa mais "crescida" em fics pokemon.

De todas as fics que olhei (poucas), eu vou estar acompanhando a sua com certeza.

Much love baby.
avatar
Kamikaze
Membro
Membro

Masculino Idade : 19
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 20/11/2012

Frase pessoal : I̝̩͂́̐̂́͝&


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: My Kirlia is a Cupid!

Mensagem por Rush em Ter 6 Ago 2013 - 21:32

 Hajime! (:


Nossa, cara. Eu estou adorando a fic, de verdade. Você escreve de um jeito simples e agradável, que me prende na leitura imaginando cada cena descrita. Eu ri bastante nesse episódio, coisa difícil, já que não tenho um bom senso de humor. Haha (: Eu acho que a história está esbanjando em criatividade e simpatia, de verdade. Você se manteve fiel ao estilo proporcionado, e mesmo tendo algumas partes infantis - ou não, de acordo com a inocência de Ace -, teve coisas sérias e bem realistas. Acho que tudo fluiu com perfeição. 


O comentário não será tããão grande assim, até porque ele seria chato, né? Não encontrei nenhum erro, só irei citar as partes que mais gostei.


Primeiramente, Jackie Lee? Sério isso? UAEHUAEHUAHE' Aposto que ele vai ter um Hitmonchan e um Hitmonlee, deve ser japonês e lutar artes marciais também. Eu ri horrores quando vi esse nome, imaginando um professor de educação física com esse nome. E ainda dizem que é um nome falso? Que besteira! kkkk'




 - Ora! Lembra? Sou sua guia, então preciso lhe ajudar a ganhar o coração das jovens libélulas que tiveram a sorte de estudar com você! – Ela explicou, assim cruzando os braços e balançando a cabeça positivamente.


Com essa frase, comecei a me apegar bastante com a EME. Eu pensei que ela era um ciborgue ou algum bicho sem emoção, mas ela é muito inocente e boba, achei ela um personagem realmente marcante para a área de fics. Só estranhei ninguém ter suspeitado do nome dela ou do fato dela fazer cosplay de Kirlia.






-... Sério? – Interrogou a mulher mais velha.

Até a maldita professora estava intrigada com isso, caramba! Será que a EME não consegue ver o quão errado essa situação está?!

- Sim! Ele beija tão bem, além de que tem algumas noites que o mesmo é tão pervertido... 

- MAS QUE MERDA, EME! – Gritei assim que me levantei da cadeira. 


AUEHUAHEUAHEUAHEUAHE' Mina sem noção, essa EME. Só imagino o que se passou pela cabeça de todos - até dela mesmo - quando ela disse isso em voz alta, para todos ouvirem. Eu tenho minhas suspeitas sobre a orientação sexual do Ace, pois uma coisa é ficar envergonhado, outra é evitar qualquer contato com uma garota real. Até a professora e seus pais tem suas próprias conclusões sobre o rapaz.


Mas tenho certeza que não. Neste capítulo, foi evidente que ele já começou a sentir uma coisa forte pela Kirlia. EME tocou seu coração, ao dizer o que ele realmente é. Só não sei se ela falou da boca pra fora ou falou de coração.


Enfim cara, eu vou demorar um pouco pra comentar. Estou sem tempo e tal, mas vou fazer o possivel pra continuar comentando capítulo por capítulo.


Um abraço cara, aguardo o próximo capítulo! *-*
avatar
Rush
ABP Mod
ABP Mod

Masculino Idade : 23
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 10/06/2012

Frase pessoal : Agora você não tem mais waifu!


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: My Kirlia is a Cupid!

Mensagem por Yukiya em Qua 7 Ago 2013 - 9:38

Oiii XD 
Bem, antes de tudo, eu tenho que dizer que é uma ideia muito original e divertida ^¬^ 
Quem pesquisa imagens de pokémon no google sempre acaba vendo aqueles em que mostra um pokémon na forma humana, mas confesso que nunca me passou pela cabeça escrever uma fanfic sobre isso duvida 
Agora, sobre a fic... Eu confesso que sentir pena da Eme quando o Ace a chamou de protótipo de plâncton. Ele quer ser popular com garotas desse jeito? Acho muito difícil viu? Olhar Cínico 
A parte em que a Eme sempre acaba dormindo em cima dele também achei engraçada, me lembrou muito o fato do Pikachu estar quase sempre dormindo em cima do Ash, apesar de que nesse caso o Pikachu só tem 40 cm e pesa só 6 Kg.... Tenho certeza de que a Eme não segue esse padrão Quase Rindo 
Eu juro que dei um grito quando a Eme falou que era a namorada do Ace. Acho que todo mundo reagiu assim Rindo 
Em um geral, não encontrei nenhum erro, ou algo que comprometesse o capítulo. Estou ansiosa para ver como o Ace vai se sair na batalha para 'salvar suas mulheres' XD E eu concordo com a Eme, ela vai ter muiiiiitttoooooo trabalho para fazer esse otaku/nerd se tornar popular com as mulheres reais Quase Rindo 
avatar
Yukiya
Membro
Membro

Feminino Idade : 26
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 01/08/2013


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: My Kirlia is a Cupid!

Mensagem por Black~ em Qua 7 Ago 2013 - 21:25

Bom, vamos lá.

Capítulo bem legal. Cara, tá bem daora a fic, bem engraçada também. Esse capítulo foi interessante, mostrando ele indo pra escola, tendo sua primeira batalha, mostrando a vida dele com a EME e todas essas coisas ai -q, mas enfim.

Olha, eu até entendo os pais dele desconfiarem de ele ser diferenciado sexualmente, mas não acho que deixariam uma menina ou pokémon humanoide, ou seja lá o que for, dormir no mesmo quarto que seu filho. Ok, mesmo que ele seja fascinado por jogos e tenha gostos duvidosos, ele é um menino e ela uma menina (ah vá) -q, mas enfim.

Cara, a EME é chata, mas eu fiquei com dó dela na hora que eles chegaram na escola e ele discutiu com ela, depois ela ainda diz com o ar inocente dela "Ele é mau". Coitada da EME, só tá fazendo o trabalho dela =/, mas enfim.

Aquela parte que o Rush citou, nossa, ri bastante, devo imaginar como ele ficou após isso. Tipo, ela chega lá e fala que eles são namorados e ainda fazem coisas calientes à noite -qq, pior que ela fala tudo tão natural que mesmo ela sendo chata, você acaba preferindo torcer por ela, mas enfim.

Bom, esse Schneider deve ser alguém bem amedrontador, ou bem forte, pois o Ace ficou bem espantado, mas acredito que mesmo ele não gostando de batalhas, vai baixar o espírito lutador e vai vencer só pra recuperar seu 3DS.

Também começo a torcer pela EME por causa daquela parte que o cara pega seu 3DS e ele fala das garotas virtuais. Ele teve uma grande oportunidade de ficar quieto, mas desperdiçou -q. Mas acredito que ele está começando a desenvolver algo mais pela EME, mesmo com toda essa implicância dele.

Erros eu vi um outro, mas nenhum grave.

Enfim, é só e boa sorte com a fic.
avatar
Black~
Fanfic Mod
Fanfic Mod

Masculino Idade : 20
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 27/02/2011

Frase pessoal : The winter has come


Ver perfil do usuário http://pokemonblackrpgforum.forumeiros.com./

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: My Kirlia is a Cupid!

Mensagem por Shindou Hajime em Seg 12 Ago 2013 - 23:31

Novamente é quase terça-feira e cá estou eu com mais um capítulo de.... My Kirlia is a Cupid! 8D
Tantos comentários de novo, ah, isso me deixa muito emocionado... T_T Agradeço de verdade a todos!

Vou respondê-los como antes e então iremos para o capítulo!


Spoiler:
Athena: Olá! Fico feliz que esteja gostando, de verdade. xD Ahh, eu tenho uma fã *-*" Ahahah, sério, não sabe o quanto estou feliz por isso. >XD E Sério que se parece com o Ace? Você é hater e temperamental? KLAKSAKSA Ahá! Todo mundo já testou um simulador de encontro na vida. u.u /euacho Bem, ele estava certo naquele momento, por mais que a EME estivesse falando bobagens, podia ter parado ela de outro modo. KLASKALSA
Sim, sim! A EME é uma personagem muito inocente e grudenta, ela é aquele tipo de amigo que te irrita, mas no final não vivemos sem. Ufa, eu realmente tento não errar em nada, ainda bem que não teve nenhum grave. @_@"
Obrigado pelo comentário e espero que continue acompanhando!

Kamikaze: Heya! Sim, o Ace é basicamente isso! Só que a razão dele para fazer isso é bem diferente das dos japas, creio eu. XD Fico feliz que tenha gostado e que irá acompanhar, de verdade! Muito obrigado pelo comentário. ^^

Rush: RUSHHHHHHHH! <3 Fico feliz que esteja gostando, cara! Isso significa muito para mim, de verdade. Aliás, eu não acho comentários longos chatos, não precisa se preocupar. xD
KALSAKKSA Sim! Eu tinha que pensar em um nome, as duas primeiras coisas que vieram a minha cabeça foi Jackie Chan e Bruce Lee... E Ai nasceu Jackie Lee! /toscoeusei Mas vamos falar sério, se algum professor seu tivesse um nome desses, tu também acharia que era falso. u.u
Que nada! A EME é a personagem mais emoção de toda a história XD Sobre isso, a mesma estava usando o uniforme da escola, agora o nome... Well, os alunos simplesmente pensaram que era mais um daqueles nomes estrangeiros e estranhos, saca? XD
É, os pensamentos de todos deviam estar embaralhados por conta dessas palavras KASKLAKSA Sobre a orientação dele, well, é meio complicado, pois enquanto o motivo dele preferir o 2D do que o 3D não for revelado, vai ter esses indícios mesmo. -q
Pois é, mesmo sendo chata aos montes, a Kirlia conseguiu fazer um pouquinho do coração do protagonista sentir algo por ela, só que a missão da mesma é diferente. AKLSALKSA >XD Tudo bem, não precisa se preocupar com isso! Leia quando tiver tempo, não precisa ficar encucado com isso, certo? xD
Obrigado Rush, valeu mesmo!

Yukiya: Olá! Pois é, ás vezes procurar imagens aleatórias de Pokémons Gijinkas dão ideias legais. u.u Pois é, o Ace não é nem um pouco gentil, então para conquistar uma garota vai ser BEM DIFÍCIL. -q Pois é... O peso da EME é segredo, afinal nunca deve se perguntar isso para uma dama. (?) É, acho que geral deve ter sentido a surpresa do Ace na pele, ainda bem, esse foi o propósito. XD
"Salvar suas mulheres", euri. KLASLKASA E Sem dúvidas o trabalho será gigante!
Obrigado pelo comentário e espero que continue acompanhando! ^^

Black~: Oe! Obrigado, Black! Fico contente que esteja gostando. KLAKSAKSA, os pais do Ace não são bem um bom exemplo, sacomé né XD Principalmente a mãe que é tão avoada que se o mundo explodir, ela só percebe depois. (?)
Sim! EME é chata, só que quando brigamos com ela, acabamos nos arrependendo no final D: Pois é, um trabalho tenso... Mas é um trabalho. XDDD
Imagino uma cena dessas numa classe de aula real, a confusão que iria dar seria gigante KLALKSAKSA Pior que é, no fundo a Kirlia acaba conquistando as pessoas com esse jeito de ser.
Pra falar a verdade, o protagonista ficou surpreso por não fazer a menor ideia de quem o Schneider é. AKLSAKSAKSA O Ace fica tão ligado nos jogos que mal presta atenção nos colegas. u.u Sobre ele encarnar o espírito lutador, você verá nesse cap. 8D Essa chance de ficar quieto sendo desperdiçada vai pesar no futuro para o mesmo. xD O caminho que a EME vai ter que percorrer será logo, realmente! KLASKASA
Obrigado pelo comentário e espero que continue acompanhando! ^^

Agora que está tudo respondido, para vocês, meus queridos leitores... O capítulo 2!




Capítulo 2: Uma batalha e um consolo.


Schneider Diederick... Esse foi o nome que ouvi sair da boca de Jackie Lee, o meu professor de educação física. Um homem não muito alto; um pouco gordo; cabelo e olhos em uma coloração castanha clara.

O problema é que já estamos na metade do ano escolar, acabamos de voltar de férias e não faço a menor ideia de quem seja esse tal Schneider... Nós realmente tínhamos essa pessoa na nossa sala?

- Estou aqui. – Disse uma voz dentre a multidão de alunos, se levantando.

Ao me virar para trás, meus olhos conseguiram ver a figura do garoto aclamado pelo adulto.

Schneider Diederick, um menino que aparentava ser um pouco mais alto que eu; cabelos e olhos avermelhados; trajando o nosso típico uniforme escolar preto e com um par de fones de ouvido sobre seu pescoço, essa era sua aparência.

Pude ouvir um coro de patricinhas falando em um tom sedutor o nome do rapaz, provavelmente ele era mais um dos “príncipes” do instituto Thunderbolt, um título que é dado aos jovens mais bonitos ao olhar das meninas mais populares.

Não preciso nem dizer que nunca em qualquer ocasião fui cogitado de participar dessa lista, certo?

- Eu acho você mais bonito que ele, para falar a verdade. – Comentou EME do meu lado.

- Caramba! – Indaguei me assustando um pouco.

Acho que ela não sabe que é mais fácil chamar a pessoa antes de falar as coisas... Contudo levando em conta que no fundo é um humanoide, não poderia esperar outra coisa da mesma.

- Mas isso é realmente uma grande chance Ace! – Avisou a Kirlia. – Imagina! O perdedor sem vida derrotando o galã carmesim. Tenho certeza que várias ficariam no seu pé só por lerem essa noticia.

- Você está se esquecendo de dois problemas. – Disse enquanto fazia o número com meus dedos. – O primeiro... Eu nunca batalhei em toda minha vida. O segundo... Não acho que o professor chamaria alguém fraco para me enfrentar.

A careta que a Pokémon fez para mim não foi nada bonita, ela parecia um balão de tão emburrada que havia ficado.

- Deixa de ser tão pessimista! – EME exclamou começando a bater seus punhos no meu ombro.

Não entendo porque a mesma ficou assim, eu apenas falo a verdade e nada mais.

De qualquer forma, o meu adversário finalmente terminara de descer as escadas, se colocando ao lado do professor e virou-se para minha direção – o que infelizmente também tive que fazer – enquanto esperávamos o anuncio de Jackie Lee.

- Pois bem! A primeira batalha das dez duplas será entre Schneider Diederick contra Ace Heritage! Vocês irão usar essas pokébolas. – Gritou o adulto tirando do seu bolso dois objetos e entregando um para cada. – Podem se posicionar no primeiro campo!

- Será que ele nunca vai parar de gritar? – Resmunguei indo em direção ao local marcado.

Ao chegarmos nele, eu fiquei do lado esquerdo e ele do direito, um de frente para o outro e carregando aquela bola de mental em nossas mãos.

Pois bem... Logo a luta iria começar. Só que eu tinha 99% de certeza da derrota, entretanto precisava recuperar meu 3DS não importa o quão impossível fosse. Então quem sabe através de um dialogo consciente e argumentativo esse tal Schneider não fique com pena das minhas queridas mulheres e me deixe vencer? É! Não é nada mal, pelo menos tem a possibilidade de dar certo.

- Er... Prazer... Sou Ace Heritage... – Cumprimentei forçando um sorriso falso. – Acho que nunca lhe vi na sala...

- E? – Perguntou meu inimigo em um tom desinteressado.

- Ahn... Você sabe o porquê dessa batalha... Correto? – Interroguei.
- Seu console. – Respondeu asperamente.

- Exato! – Assenti com a cabeça. – Como não é nada sério...
Por que não me deixa vencer? Isso não afetará sua reputação com a escola e nem com as garotas, eu prometo!

- Não ligo para o que acham de mim. – Admitiu Schneider fechando seus olhos e colocando sua mão livre sobre o pescoço.

- Ótimo! Perfeito! – Confirmei com os olhos brilhando. – Me deixará vencer?

- Não.

- Hein! Por quê?!

- Porque não.

Parece que argumentar com consciência não funciona com ninguém dessa escola... Em que tipo de lugar eu estou?

Logo pude ouvir o som do apito do professor, o que anunciava o início da batalha.

- Podem começar! – Ele gritou.

- Vai lá Ace! – Torcia a Kirlia enquanto balançava os braços. – Sei que você pode querido!

Isso dela fingir ser minha namorada... Duvido muito que alguém vá continuar acreditando se a mesma agir desse modo, ela esta parecendo uma mãe com um filho revoltado!

- Vamos acabar logo com isso. – O ruivo jogava a pokébola no campo.

De dentro da bola de metal, o Pokémon que saia tinha o formato de uma salamandra ou de um dinossauro em um tom vermelho escuro, sinceramente não sabia o que diabo era aquilo e o porquê da cauda do mesmo estar pegando fogo.

- Mas o que é isso... ? – Perguntei com os olhos arregalados, acho que era a primeira vez em que vi um monstro de bolso tão de perto. – É coisa de Satanás?

- É um Charmeleon. – Respondeu Schneider cruzando os braços. – Um Pokémon do tipo fogo.

-... Tipo... Fogo? – Repeti enquanto minha mente tentava processar a resposta.

-... Por que você está em uma escola de treinadores mesmo? – Interrogou o ruivo.

- Fui forçado. – Admiti abaixando a cabeça.

- Isso explica muita coisa... – Murmurava Schneider passando a mão em seu cabelo. – Enfim... Jogue logo o seu para começarmos.

Dei uma severa olhada para o objeto que segurava, as minhas chances de recuperar o meu console – alma, na verdade – estavam depositadas no que estivesse dentro daquela bola de metal.

- Que não seja algo inútil... – Pensei ao jogar a pokébola na arena.

Assim que ela se abriu, a mesma havia liberado algo que jamais pensei que veria em toda minha vida... Parecia uma larva com asas de fada, aquela coisa nojenta tinha uma coloração amarelada com alguns detalhes em azul juntamente de branco. Sua cauda tinha o formato de uma broca.

-... Mas... O que é isso? – Não conseguia descrever a minha face de decepção naquele momento.

- Dunsparce. – Apresentou o ruivo em tom de deboche. – É do tipo normal.

-... Sério que pra vocês ESSA COISA é NORMAL?! – Fiz questão de dar ênfase para as palavras.

Caramba! Aquilo era literalmente o U do urubu, pelo amor de Arceus! Quem foi o idiota que criou esses elementos para distinguir os Pokémons? Pois tenho certeza que se visse essa coisa, ele não a classificaria dessa forma!

- Mas Ace... Esse termo não tem o mesmo significado no qual você está pensando, querido... – Comentava EME tentando me acalmar.

- FICA NA SUA! Recuso-me a aceitar essa coisa como parceira. – Relutei cerrando meu punho direito e virando-me na direção da arquibancada. – Se só a aparência é desse jeito, não quero nem imaginar os ataques!

- Não acha que isso é um pouco exagerado? – Interrogou Schneider gesticulando com sua mão esquerda.

- Você só diz isso porque tem uma subespécie de dragão do seu lado enquanto comigo existe uma larva fada! – Retruquei com um nervo em minha testa.

- Larva... Fada... – Repetiu o ruivo coçando o pescoço.

É exatamente isso o que esse tal Dunsparce é! Será que nem para proteger as minhas queridas mulheres eu vou ter sorte?! O mundo real parece conspirar comigo. Por mais que minha rejeição por ele seja uma das mais sofisticadas e menos agressivas.

O olhar de Jackie Lee mostrava facilmente que estava se divertindo, no entanto já devia esperar algo desse tipo, afinal tudo nesse instituto – e na realidade – não tem o menor sentido.

- Não diga isso do seu companheiro, Ace! – Gritou o professor com as íris em chamas. – Beleza não ganha guerra!

- Mas dá vantagem! – Resmunguei.

- Vira homem e batalha logo!

- Seu velho caduco!

Antes que pudesse continuar a discussão, eu fui capaz de ouvir o gemido daquele bicho feio se aproximando, assim que me virei na direção do som, o corpo do mesmo acertou minha face fazendo com que nos dois caíssemos no chão.

Devido a minha desconcentração, aquele maldito do Schneider ordenou para que o tal do Charmeleon atacasse a larva, pelo pouco que sei de treinadores isso é meio que trapacear... Acho.

- Ai... – Murmurei enquanto me levantava. – Simplesmente não dá... Já não sei basicamente nada sobre batalhas, se juntar isso com a feiura ambulante dessa coisa, o resultado só piora.
- ACE! – Dessa vez por mais que fosse uma surpresa, o grito não viera de Jackie Lee... E Sim da Kirlia.

A mesma estava de pé e parecia bastante nervosa. Seus punhos fechados demonstravam a força que usava neles, provavelmente iria falar algo da qual se arrependeria.

E Conhecendo o humanoide pelas suas ações até agora... Garanto que não seria uma frase boa.

- Se você as ama de verdade... – Ela começou falando baixo, contudo aumentava sua voz gradativamente. – Se realmente ama essas tais mulheres dos jogos... Demonstre isso vencendo a batalha e salvando suas memórias com as mesmas!

Os demais alunos começaram a rir e a face rubra de EME apenas cresceu. Só que aquilo de certa forma me fez acordar, eu me liguei tanto na realidade que me esqueci de pensar pela ficção. A feiura do tal Dunsparce era de nível galáctico, no entanto... Até mesmo os menores parâmetros podem se tornar a melhor rota de todas!

(Nota do Autor: Parâmetros é a palavra usada para se referir as qualidades e defeitos de uma garota em simuladores de encontro, ou seja, Ace usou nesse sentido para descrever o seu parceiro).

Assim que fiquei de pé, o meu olhar virou-se na direção da larva fada e com um suspiro... Falei a maior idiotice de toda minha vida.

- Nós podemos vencer. – Garanti. – Sei que são 99% de certeza que a deusa da sorte não irá sorrir para ti nem com mudança plástica, entretanto... Preciso, aliás... Não preciso... Eu NECESSITO de recuperar o meu 3DS!

Ajoelhei-me e com um pouco de nojo acariciei de leve a cabeça daquela coisa... Sinceramente, eu ainda estou indignado com esse troço de tipo normal... Onde diabo esse monstro de bolso não tem algo estranho?!

Mas não era tempo para pensar de tal forma. Precisava me concentrar em vencer e apenas isso.

Levantei-me e lancei um olhar decidido na direção do meu adversário, o qual respondeu com um sorriso de leve.

- Acho que agora sim teremos uma luta séria... – Murmurou o ruivo colocando as mãos no bolso da calça. – Prepare-se Charmeleon.

O Pokémon inimigo se posicionou defensivamente... Será que essa ação minha foi tão incrível a ponto de fazê-lo acreditar que sei lutar? Caramba! Devo ser muito bom atuando.

- Vamos lá... – Apontei meu dedo indicador na direção do rival. – Irei acabar com você Schneider!

Vendo aquela cena, os olhos da Kirlia se encheram de lágrimas. Provavelmente deve ter achado que por conta desse evento, as meninas parariam de me olhar como apenas um objeto sem vida no caminho delas... Algo que duvido muito, contudo é bom deixar as pessoas sonharem... Se bem que ela não é um humano, então tanto faz.

- Ace... – Choramingou o humanoide enquanto um sorriso se formava em sua face.

- LÁ VOU EU! – Gritei com tudo que tinha. – ATACAR!


~///~


Era hora do intervalo.

A cantina onde os lanches eram comprados ficava no primeiro andar da escola. O local onde nos degustávamos do mesmo era o pátio, ele era repleto de mesas e bancos de pedra; uma fonte de água no centro e algumas plantas e árvores pelos pontos restantes.

Ah, você deve estar se perguntando sobre a minha batalha contra o príncipe... Eu perdi.

O máximo que consegui fazer foi acertar um único “Tackle” – pelo menos o nome que me deram era essa – naquela salamandra, o resto foi uma humilhação completa.

Ninguém havia me dito que o maldito ruivo não era apenas o melhor da sala... Mas sim do instituto inteiro! Minha derrota foi tão grande que alguns até estão me chamando de “Ash Ketchum”! O pior nem é o nome parecer uma marca de ketchup e sim que não faço a menor ideia de quem seja!

Só sei que por conta de mais uma ação idiota da EME, a minha reputação decaiu novamente, se isso fosse um torneio... Provavelmente já estaria na zona de rebaixamento.

Eu e a Kirlia estávamos sentados de costa um para o outro, minha cabeça permanecia sobre meus joelhos, pois não queria que piorasse ainda mais a situação ficando triste por causa de apenas um “console”. Como odeio essa visão generalista da realidade, viu?

Já a felicidade em pessoa comia um cachorro quente enquanto bebia suco de melancia, a mesma parecia tão maravilhada por comer aquilo que nem percebia o quão deprimido minha pessoa estava.

E Essa é a tal “guia” que deveria me ajudar. Grande ajuda, hein?

- Uau... Nunca pensei que essa coisa fosse tão boa! – Comentava o humanoide com as íris brilhando. – Sem duvidas é muito melhor que ração para Pokémons!

- Que bom. – Resmunguei.

- Ora... Não fique assim! Foi a sua primeira batalha, então não tinha muitas chances de vencer mesmo. – EME tentava explicar.

- Não é por causa disso! – Exclamei virando-me em direção a ela, por conta da raiva, eu mal percebi o quanto perto estávamos um do outro. – Será que não entende que você só vem me atrapalhando? Aquele incentivo idiota nem serviu de ajuda!

- Fique calmo! – Pediu a Kirlia.

- Caramba! Calma?! Essa palavra deixou de existir em meu dicionário por sua causa! – Disse enquanto soltava minha fúria na jovem. – Quando irá entender? Não importa o quanto se esforce ou o quanto tente... Isso no mundo real nunca irá servir de nada!

Em silêncio e com um sorriso estranho sobre seus lábios, o humanoide levou uma de suas mãos até dentro da camisa e tirou de lá o meu 3DS, assim o estendendo para mim.

-... Mas... O Que? – Murmurei sem entender.

- Finalmente se abriu um pouco... – Sussurrou EME aliviada. – Consegui pegar do professor ao sermos liberados para o intervalo...
Peguei o objeto e o observei perplexo, assim mudando meu olhar para a Kirlia que continuava sorrindo, eu não notei, só que minhas bochechas coraram-se de leve.

Acho que fora a primeira vez que alguém havia feito algo por mim após tanto tempo... Simplesmente não sabia o que fazer em troca, minha voz não saia.

O motivo daquilo tudo era apenas uma missão tosca para me fazer conquistar pessoas que não dou à mínima. Só que... O modo como o humanoide me tratava era puro demais para ser apenas por conta disso.

- Algo de errado? – EME inclinava sua cabeça para o lado ao perguntar.

-... – Virei-me de costas e liguei o console.

- Ei... – Chamava a Kirlia ficando emburrada. – Um obrigado seria bom, não?

Sei disso! No entanto não é como se fosse à coisa mais fácil do mundo. As minhas cordas vocais pareciam ter se desligado automaticamente porque aquela situação era deprimente.

- Eu... – Finalmente! Algo havia conseguido sair de minha boca. -... Irei... Ajudar-lhe... ?

- Hein?! – Indagou o humanoide com os olhos esbugalhados, acredite... Também fiquei surpreso ao falar aquilo. – Você... Você quer dizer... ?

- Só... Uma vez. – Resmunguei enquanto mordia meu lábio inferior. – Não é como se eu quisesse ajudar... Apenas não quero ficar em debito com alguém tão desmiolado como você.

Olhei de canto para a mesma. Como esperado os olhos dela estavam cheios de lágrimas, só que o que aconteceu em seguida foi o inesperado... EME agarrou-me por trás e começou a me apertar enquanto chorava. Juro que se não reconhecesse essa voz irritante, eu diria que eram minhas costelas morrendo!

- OBRIGADA! – Agradecia a Kirlia entre os gaguejos e soluços. – MUITO OBRIGADA!
- JÁ ENTENDI! – Gritei. – Dá para me soltar?! Ficarei com dor na coluna desse jeito!


~///~


Assim que o intervalo chegou ao fim, nós voltamos para as salas. A próxima aula fora a preparação para concursos Pokémons com o professor Dice Dora Bella. O mesmo era um fanático por beleza e usava palavras estranhas como fantabuloso, maravilindo e outras coisas. Os meninos da sala brincavam falando que ele virava travesti nos fins de semana, só que nada comprovado... Acho.

Enfim, nós tivemos que fazer duplas e desenhar uma roupa que fizesse com que um bicho estranho chamado Muk parecesse bonito... Uma tarefa impossível. Entretanto não sei como, mas o humanoide conseguiu uma nota B para nosso trabalho.

Ao final do horário, o sinal tocou. Todos guardaram seus materiais, pegaram as mochilas e se dirigiram para a saída – inclusive eu e EME – da escola.

Deveria ser umas 15h00min da tarde, o que significava que ainda tinha muito tempo para jogar meus jogos... Caso a Kirlia não estivesse comigo, é claro.

Por conta do que aconteceu hoje mais cedo, a mesma cismou que minha primeira tentativa seria com a tal Merry Decelve.

- Só que você está se esquecendo de uma coisa. – Comentei enquanto caminhávamos pela rua da minha casa. – A filhinha de papai tem um namorado.

- Não tem problema! – O humanoide riu de leve. – Eu cuido dele...

Pude sentir uma aura estranha saindo do corpo de EME, aquilo certamente não era um bom sinal...

- Lembre-se que homicídio dá cadeia... – Avisei pegando o meu console da mochila e o ligando. – De qualquer forma, se vou realmente fazer isso... Irei precisar dos parâmetros do alvo.

- Para... Para o que? – A Kirlia tentou repetir a palavra, só que em vão.

- Quis dizer a ficha. Qualidades; defeitos; gostos; signo e etc... – Suspirei, assim terminando de explicar.

- Entendi... As três medidas também? – Perguntou o humanoide.

- DE JEITO NENHUM! – Gritei com tudo que pude. – Nem pense nisso, ouviu?!

- Sim senhor. – Assentiu EME sorrindo.

Hoje havia sido um dia bem cansativo... Fui humilhado na frente da sala, depois derrotado pelo Schneider e por fim salvo pela causadora de tudo isso... Sinceramente não conseguia distinguir se a presença da Kirlia era algo bom ou ruim.

Ao entrar em casa, eu deixei a mochila em um canto da sala e subi as escadas, enquanto isso a verdinha ia até a cozinha para dar oi aos meus familiares.

Assim que abri a porta do meu quarto, pude ver novamente uma caixa no meio dele... Ela parecia ser igual a que trouxe EME para cá.

Ajoelhei-me e chequei o cartão, sim, o endereço era anônimo como antes. O suor começou a descer pela minha face e as batidas cardíacas aumentavam gradualmente.

- Se for outro Pokémon humano... Eu me suicido. – Garanti me preparando para abri-la.


My Kirlia is a Cupid!
Próximo Capítulo:
“Amor falso”
avatar
Shindou Hajime
Membro
Membro

Masculino Idade : 23
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 28/03/2010

Frase pessoal : Aquele cara que gosta de laranja, né?


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: My Kirlia is a Cupid!

Mensagem por Black~ em Qua 14 Ago 2013 - 22:08

Bom, vamos lá.

Capítulo legalzinho esse, foi bem engraçado como sempre. Imaginei que ele ia perder, mas achei bem legal ele ter recuperado o 3DS, ainda mais da maneira como ele foi recuperado, bem interessante mesmo. A fic tem momentos bem engraçados mesmo -q, mas enfim.

Sabia que ele ia perder, mas que pelo menos fosse de forma digna. Aposto que o professor que manjou essas pokébolas. Não tem como o carinha lá ter pego um Charmeleon e ele um Dunsparece coitado =/ -q, mas enfim.

Meu sentimento pela EME é bipolar. Eu achei zuado ela falar tudo aquilo na frente de todo mundo, mas depois ela acaba recuperando o 3DS, é igual falei no outro comentário. Ela só faz bobagem, mas mesmo assim você fica com pena dela depois.

Achei interessante ele não saber os nomes dos pokémons e dos tipos, nem golpes. Eu ri naquela parte que o cara pergunta o que ele faz numa escola de treinadores. Gostaria de saber também, visto que ele não tem a menor noção de batalha -q, nem os nomes dos pokémons ele não sabe -q, mas enfim.

Os professores dessa escola são estranhos. Lol, um professor que fica falando tudo sobre moda, falando palavras inventadas, palavras bonitas. Eu também desconfiaria de um professor desse, é bem estranho mesmo -q, mas enfim.

Erros eu devo ter visto um ou outro, mas nada de mais.

Enfim, é só e boa sorte com a fic.
avatar
Black~
Fanfic Mod
Fanfic Mod

Masculino Idade : 20
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 27/02/2011

Frase pessoal : The winter has come


Ver perfil do usuário http://pokemonblackrpgforum.forumeiros.com./

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: My Kirlia is a Cupid!

Mensagem por Drack em Qui 15 Ago 2013 - 22:22

Li sua fic agora e foi bem rápido até, sua escrita é bem simples e deixa muito espaço pra imaginação, o que não é um defeito, aliás; sua simplicidade é bem bacana de ler. E dificilmente encontrei erros de português ou de gramática, o que é sempre bacana.

Quanto a história e personagens; bem, os dois aspectos são bem parecidos com The World God Only Knows, e faz sentido, já que sua fic se inspira nele. Eu nunca vi o anime (só li o início do mangá e umas reviews), mas mesmo assim acho que você não deveria aproveitar tudo da série, alguns elementos originais podem ser legais (eu sei, ter pokés já é bem original, mas mesmo assim q) De qualquer modo, sua história está bem divertida e bem feita, e eu já estou adorando a EME. :3

Em relação ao seu último capítulo, eu acho que este foi o melhor até agora (sim, só tiveram dois, mas esse foi o melhor dos dois q). Eu ri muito das reações do Ace quando ele encontra com os pokés, muito bem feito xD Também ri quando ele foi apelidado de Ash Ketchun -q

Só teve um erro que eu notei no capítulo (eu sou horrível em notar erros, btw):

@Shindou Hajime escreveu:Ao chegarmos nele, eu fiquei do lado esquerdo e ele do direito, um de frente para o outro e carregando aquela bola de mental em nossas mãos.


Foi um erro de digitação, mas foi um erro de digitação engraçado q Mas é isso, boa sorte aí com a sua fic o/

avatar
Drack
Membro
Membro

Masculino Idade : 20
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 20/09/2009

Frase pessoal : dlç


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: My Kirlia is a Cupid!

Mensagem por Grandrip em Qui 15 Ago 2013 - 22:38

Minha vez de dar meus comentários.
Até agora, a série está mostrando ser uma ótima série, inovadora e que permite deixar o leitor imaginar, o que eu gosto bastante. O romance na história é um ponto forte, vendo que o protagonista não gosta muito de mulheres da real life. É legal viver em um mundo virtual, onde pode se fazer de tudo e -desculpe-me a palavra- pegar as minas da forma mais fácil possível, é sempre bom viver o lado de fora do nosso mundo, se não, quando você vê, já perdeu metade da sua vida (experiência própria). Acho que esse cientista pode ser, ou um dos país, ou alguem próximo, já que está querendo tirar o filho do mundo virtual e joga-lo na real.
Erros de gramática são mínimos, a ponto do leitor ler rapidamente e não perceber.
Considerações finais: Eu estou amando a série, e olha que eu sou quase um hater, o tema é inovador e me faz ficar ansioso à espera de mais. BOA SORTE.
avatar
Grandrip
Membro
Membro

Masculino Idade : 20
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 12/08/2013

Frase pessoal : Tem déficit de atenção? É noix.


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: My Kirlia is a Cupid!

Mensagem por Shindou Hajime em Ter 20 Ago 2013 - 19:32

Heya! Terça-feira, como sabem é dia de My Kirlia is a Cupid! Se bem que os capítulos estavam sendo lançados na segunda... É, enfim. u_u' Vou responder os comentários e ai seguimos!

Resposta aos comentários:
Black~: Grande Black! Que bom que achou esse engraçado xD É, a derrota do Ace tava meio que na cara, no entanto perder o console é a mesma coisa que perder a vida, por isso temos que agradecer a EME por ter feito isso. -q
SIM! >XD Mas grave esse Dunsparce, hein. Ele irá aparecer mais para frente KALSALKSA' Eita! Acho que o relacionamento de todos com a Kirlia é bipolar, viu? >XD Ela faz umas idiotisses, porém no final sempre ficamos com pena dela. ù.u Pois é, o protagonista é tão hater que não sabe os tipos e nem os nomes -q Tudo bem que os nomes até vai, mas os tipos é de matar. ALSKASLKA'
Dice Dora Bella é uma ~diva~, se bem que nem todos são, a Andrea é até normal... Eu acho. -q
De qualquer forma, obrigado pelo comentário e continue acompanhando! Ah, meus parabéns por ter conseguido vencer o Fic of the Month! *-*

Drack: Oe! Que bom que está gostando! Aliás, ainda bem que não achou erros, ufa... T.T' Sempre corrijo os capítulos umas três vezes antes de postar para ver se não tem nada de errado. ): Sim, sim! Só que não precisa se preocupar, não farei um Ctrl C + Ctrl V de God Knows. XD Fico contente que esteja gostando! Ahahah' Mais um fã da EME, hein? Ela está mesmo cativando os corações. >XD
Euri XD Sim, o Ace é tão hater que não sabe nem os tipos e nomes, ai fica difícil. u.u É, o pior de tudo é que o protagonista nem conhece a lenda das derrotas do Ash KLAKSLAKSKALKS
Ah! Obrigado por me mostrar o erro, nem tinha notado. XD Bem, agradeço pelo comentário e espero que continue acompanhando!

Grandrip: Olá! Fico feliz que esteja gostando, de verdade. ^^ O romance ainda não foi aprofundado por completo, contudo ele será a partir desse capítulo, então pode esperar XD De fato, essas coisas realmente acontecem e é exatamente isso o que EME e o cientista querem impedir que Ace sofra, sobre a identidade do criador da Kirlia... Bem, isso é um segredo que será revelado mais para frente. 8D Ainda bem que não achou tantos erros... @_@'
Obrigado pelo comentário e espero que continue acompanhando! ^-^

Tudo respondido! Irei falar um pouco sobre capítulo, então... Esse foi o mais difícil para escrever, acreditem. @_@' Ele seria o fim do arco inicial e que daria uma ponte para o arco da primeira garota, então tive alguns problemas, pois não sabia que coisas colocar, espero que a comédia não tenha ficado escassa e isso tenha parecido um filler x_x Bem, agradeço á todos que tem lido e deixo com vocês o capítulo 3 de My Kirlia is a Cupid!




Capítulo 3: Amor falso.

Após terminar de dar oi aos meus pais, EME subiu as escadas e adentrou no meu quarto, assim me encontrando sentado na cama enquanto que de lado estava a nova caixa que havia chegado.

Eu tinha a aberto, pois fiquei com medo que fosse um humanoide igual à Kirlia. Por sorte – ou azar – não foi isso. Dentro da mesma tinha uma câmera; outra carta e uma caixa de tic-tac... Acreditem, não estou brincando.

A mensagem desta vez era o seguinte:

“Olá novamente Ace.

Vejo que passou um tempo considerável desde que minha criação foi morar com você, por isso espero que estejam se dando bem.

A partir desse momento ela provavelmente já lhe contou sobre sua missão, correto? Quero que consiga o coração de no mínimo seis garotas, assim minha pesquisa estará por fim completa.

Primeiro lhe dou essa câmera de fotos, ela será utilizada para gravar o momento de clímax, ou seja... Os beijos.

Enquanto que o outro objeto contém pílulas de esquecimento, elas foram criadas e testadas por mim mesmo e como não me lembro de bastantes coisas... Devem funcionar.

Creio que seja apenas isso.

Um abraço, o cientista incompreendido.”

Que ele vá se danar.

Não! Sério mesmo! Será que tem algum tipo de prazer misterioso em me usar como cobaia de laboratório?! Aliás, quem é esse cara? Nunca pensei que fosse existir um velho sádico desse jeito.

EME afastou um pouco a caixa e sentou do meu lado, ela fazia o máximo que podia para forçar um sorriso falso.

Ninguém cairia nessa, francamente.
- Então... Vejo que chegou outra mensagem do mestre... – Ela começou falando.

- Não me diga. – Disse com um tom sarcástico.

- E você não gostou... – A Kirlia ria falsamente. – Ahahah’...

- “Não gostar” é uma frase fraca para demonstrar o que estou sentindo nesse momento, EME. – Garanti enquanto me levantava. – Apenas conquista-las não é o suficiente, claro que não! O maldito tem que pedir uma foto de um beijo!

- Na verdade são um total de seis... – Corrigiu EME.

- EU SEI DISSO CARAMBA! – Exclamei irritado. – Mas igual disse antigamente, só irei fazer isso uma vez e depois quero que tanto você quanto esse maluco parem de me encher!

- Se acalme! Ficar irritado não vai ajudar! – Pedia o humanoide gesticulando com as mãos.

- ME ACALMAR?! NÃO HÁ NINGUÉM NO MUNDO QUE PODERÁ CALAR-ME! – Gritei.

- CALA A BOCA ACE! – Gritou meu pai do andar de baixo.

-... Sim... Senhor. – Assenti abaixando a minha voz e me encolhendo no canto do quarto. – Minha vida está arruinada...

Tudo bem. Acho que posso ter exagerado apenas um pouco nessa discussão com a Pokémon... Só de leve.

De qualquer forma isso deveria ser normal, as coisas em minha volta estão tendo uma mudança drástica tão rapidamente que meu cérebro simplesmente não consegue assimilar tudo de uma vez.

Só desejava que minha vida voltasse ao normal naquele momento... Nada mais. Será que isso é tão difícil de ser feito?

- Ei... – Chamou EME tocando em meu ombro e se ajoelhando atrás de mim. – Ahn... Posso tentar falar com meu mestre, caso queira...

No fundo ela estava tentando me animar, porém essas maluquices começaram por conta da mesma... Então não surtia muito efeito.
-... Desculpe. – Pediu a Kirlia abaixando a cabeça.

Sinceramente... A voz e a personalidade dela são irritantes, porém quando ficam tristes é como se uma lâmina de gelo perfurasse seu coração com culpa.

Suspirei e levantei-me, assim virando na direção do humanoide e pousando minha mão – com receio – sobre aqueles cabelos esverdeados.

- Tu... Tudo bem... – Gaguejei um pouco. – Vou tomar um banho para me acalmar...

Sinto-me uma pessoa bipolar agindo dessa forma, contudo é culpa dessa maldita inocência da EME que me faz agir de tal modo.


~///~


Depois do banho, eu e a verdinha descemos até a sala de estar e jantamos junto de meus pais, os mesmos fizeram várias perguntas sobre a escola para a Kirlia, até parecia que eram os familiares dela e não os meus.

Com isso feito, nós guardamos os pratos e subimos de volta para meu quarto, assim começando as preparações para dormirmos.

Coloquei meu pijama laranja enquanto a Pokémon fazia o mesmo – o dela era verde com bolinhas rosadas – e prendia seu cabelo em um rabo de cavalo.

Ao terminarmos, eu e ela deitamos e como sempre tracei uma linha que separava os lados da cama. Um travesseiro e edredom para cada um e então por fim virei-me de costas para a garota e fechei os olhos.

-... Está dormindo? – Perguntou EME.

Sério que perguntou isso? Meu deus, nós deitamos agora e a duvida da menina é se já dormi? Aliás, caso tivesse mesmo dormido nem iria respondê-la!

- Não. – Respondi asperamente.

- Ah... – Murmurou a Kirlia enquanto se encolhia na cama. -... Gostaria de saber se me odeia Ace.
Meus olhos esbugalharam-se por um momento, mas que tipo de pergunta é essa? Claro que os motivos eram óbvios por tê-la feito, no entanto ainda era difícil de acreditar que o humanoide havia realmente falado aquilo.

Se bem que devo ter exagerado... Consegui fazer a toda feliz EME se rebaixar a ponto de dizer tal coisa em um tom que jamais pensei que a veria falando.

Cerrei um pouco meus punhos, não era como se tivesse feito de proposito, contudo sentia uma culpa interna.

Acho que no final ser temperamental nem sempre é bom... Entretanto já devia saber disso! Caramba, quantas vezes o protagonista quase ganhou um final ruim em um simulador por conta desse tipo de personalidade? Não acredito que eu, o grande conquistador dos jogos esqueceu-se de algo assim...

- Pare com isso. – Resmunguei. – Ficar desse jeito não é sua cara, então vê se muda esse tom de voz...

- Mas Ace... – EME insistia.

- Não. – Respondi por fim, um pouco corado. – Pronto? Está feliz com a resposta?

- Ahn... – Podia não estar a vendo, contudo tenho certeza que ela arregalou os olhos.

- Droga... Por que falei isso? Vai achar que concordei com essa maluquice toda... – Pensei arrependido do que tinha falado.

- Fico feliz. – Apenas isso... Sério! Só isso que ela falou, pois após tal frase, a mesma não disse mais nada e até depois de um tempo, o som dela dormindo podia ser ouvido.

Acho que no final... Sou eu quem acaba exagerando nas coisas e não a Kirlia, ela apenas tenta cumprir o trabalho designado e nada mais... Mas ainda assim é uma coisa chata, porém deveria pegar um pouco menos pesado com o humanoide, afinal... Ela poderia ser minha primeira amiga do mundo real.

- Uahh... – EME acertava um chute em minhas contas enquanto dormia. – Mm...
Esqueçam o que disse. Retiro TUDO aquilo, não vou pegar leve com esse protótipo de plâncton nem ferrando!

E como pode ter tanta força? Tenho certeza que de manhã as minhas costas vão estar com hematomas...


~///~


Acordei normalmente no dia seguinte, mas algo estava diferente. Dessa vez eu não sentia o corpo de EME deitado sobre o meu, para ter certeza que não era um sonho abri meus olhos e observei em volta... De fato ela tinha sumido.

Não conseguia acreditar, porém era sério! Não havia um único sinal que demonstrasse a presença da Kirlia sobre meu quarto, então com cuidado me levantei e olhei em baixo da cama, contudo nada.

Belisquei-me para ver se não era um sonho e por conta da dor, de fato não era. Abri a porta e desci as escadas, passei pela sala onde meu pai assistia TV e fui até a cozinha – ainda vestido com pijama – para perguntar a minha mãe onde aquele protótipo de plâncton se encontrava.

- EME? Ela saiu bem cedo hoje, pois disse que tinha algo importante que deveria fazer. – Respondeu minha mãe.

Acho que não a apresentei direito para vocês ainda, não é? Essa é a minha familiar, a antiga líder do ginásio de Olivine do continente de Johto:

Ela conheceu o meu pai em uma reunião entre os líderes de todos os continentes, o mesmo havia acabado de conseguir sua vaga como o novo mestre de Cinnabar. Seu nome? Jack Heritage.

Meu velho tinha 29 anos quando a conheceu, já ela tinha em torno dos 24 pelo que me contaram. De acordo com os mesmos o namoro durou em torno de três anos até finalmente se casarem e mudarem-se para Sinnoh, a pedido de um velho amigo de minha mãe: Volkner.

Aliás... Dizem que ele se aposentou mais cedo apenas para fundar aquele instituto no qual estou estudando, só que não dou a mínima para isso.

Enfim... Voltando ao assunto do desaparecimento do humanoide, a única coisa na qual consigo pensar que ela esteja fazendo é buscar os parâmetros da Merry, entretanto... Pergunto-me de tipo de bobagens a verdinha irá fazer para conseguir isso.

- Mas já que acordou cedo por que não me ajuda a preparar o café? – Minha mãe perguntou com um sorriso na face.

- Não, valeu. – Respondi tomando o caminho de volta para meu quarto.

- Oi filho. – Cumprimentou meu pai.

- Oi. – Retribui o cumprimento, assim terminando de subir e fechando a porta do meu cômodo.

Não é como se minha relação com meus familiares fosse tão ruim dessa forma... Ela até que é boa comparada aos outros, meu único problema é que não aceito o modo como encaram o amor que sinto pelo mundo 2D, eles o veem de uma forma tão preconceituosa!

Ignorando esses pensamentos, eu tirei meu pijama e peguei o uniforme da escola. Fui em direção ao chuveiro e tomei o meu banho casual, quando o mesmo acabou me retirei do banheiro e voltei ao meu quarto.

Coloquei a roupa do instituto e segurei minha mochila sobre as costas, assim descendo as escadas novamente e voltando para o primeiro andar.

- Você não vai esperar a EME para sair, filho? – Perguntou minha velha da cozinha.

Ela só podia estar louca... É um milagre não ter que me preocupar com aquela lunática enchendo o meu saco no caminho para a escola, então por que diabo iria querer espera-la?!

Às vezes acho que meus familiares se esquecem do tipo de coisa que eu não suporto...

- Irei à frente, caso ela apareça aqui pode falar que não precisa ir à aula hoje. – Garanti.

Sei que prometi para a Kirlia que iria ajuda-la nessa missão maluca uma única vez... Contudo ainda assim só de pensar, os calafrios que percorrem meu corpo só aumentam!

Só de ter que aguentar todo dia aquelas malditas patricinhas falando mal de mim pelas costas já é difícil... Agora ter que conquistar uma delas? Se bem que comparado às demais até que a filhinha de papai não é tão ruim... Entretanto está longe de ser tão boa quanto às tsunderes dos jogos de simulação!

- Estou saindo. – Avisei enquanto levava minha mão até a maçaneta.

No entanto... Ao tocá-la, a porta abriu-se de repente na minha frente, o que fez com que eu caísse no chão logo após esse dano tomado.

- AU! MEU NARIZ QUEBROU! AI MEU DEUS! ISSO ESTÁ DOENDO PARA CARAMBA! – Exclamei enquanto rolava pelo piso e meus pais vinham ver o que havia acontecido. – É HOJE QUE IREI PARA O CÉU DOS VÍDEOS GAMES!

- Não exagera... – Murmurou minha mãe fazendo um sorriso falso.

O motivo disso tudo? O clichê de sempre.

A inteligência rara que abriu a porta não era ninguém menos que o humanoide de cabelo verde. A mesma tinha que voltar logo agora?! E o pior que isso realmente doeu! Levando em conta as coisas que sofri por conta dela seria facilmente processa-la.

Mas duvido muito que algo desse tipo vá existir em um local onde lutar com monstros de bolso é dito ser “cultura”.

Alias... Tenho que me lembrar como se estanca o sangue de um nariz se não estarei com problemas.


~///~


Andávamos um do lado do outro como no dia anterior, EME cantarolava uma música idiota enquanto lia um papel que trouxe consigo após sua saída.

A coisa boa é que consegui parar o sangramento, só que terei que usar dois rolos de papel sobre as narinas por um tempo, porém a minha reputação está um lixo então não deve ter como piorar... Espero.

Agora a noticia ruim era uma duvida que pairasse sobre minha mente: O que diabo tinha escrito nessa coisa que a Kirlia trouxe?

O medo de receber a resposta era maior do que o de fazer a pergunta, sério.

- Então... – Comecei, assim tirando meu sagrado console de dentro da mochila e o ligando. – O que é isso em suas mãos e... Por que sumiu essa manhã?

- Simples! – Respondeu o humanoide colocando-se na minha frente e dando uma pirueta para demonstrar o conteúdo da folha. – Consegui as informações que pediu do seu primeiro alvo.

Meu corpo congelou por um momento. Queria duvidar daquela frase, só que a conhecendo até agora, eu posso muito bem entender que havia realmente feito isso.

Um pouco assustado e nervoso – sentimentos que jamais pensei que poderiam ficar juntos – segurei o papel e o observei atentamente para checar se não era brincadeira.

E no mesmo estava escrito:

“Merry Decelve
Idade: 17.
Signo: Áries.
Pokémon favorito: Jigglypuff.
Comida favorita: Lasanha.
Gosta de: Caminhar pela manhã e cantar.
Não gosta de: Filmes românticos e pessoas mentirosas.
Relacionamento: Em um namoro enrolado.
O que acha de Ace: Nem sabe seu nome.”


-... EME. – Chamei-a.

- Sim? – A guia respondeu ao chamado.

- Vou tentar falar calmamente... – Avisei forçando uma tosse falsa. -... COMO DIABO VOCÊ CONSEGUIU ESSAS INFORMAÇÕES?!

- Conversando com ela, oras. – Respondeu EME enquanto emburrava-se e cruzava os braços.

- FALOU COM ELA?! – Indaguei ainda mais alto.

- Sim! Acordei bem cedo hoje e sai à procura da mesma pela cidade e como está escrito ai, Merry adora caminhar pelas manhãs. – Explicava a Kirlia. – Encontrei-a e fui perguntando, ela colaborou bem fácil até!

Tenho duas suposições do porque a filhinha de papai não questionou e nem nada... A primeira é que provavelmente queria ajudar o humanoide a se enturmar... Agora a segunda seria por simples pena.

Nem preciso dizer qual aposto que foi né?

- Mas então! Sente que poderá conquistar o coração dela?! – Perguntou a Pokémon com os olhos em chamas.

- De jeito nenhum. – Admiti colocando a folha na cabeça da garota e voltando a seguir meu caminho. – Porém é para isso que os pontos de salvar existem.

-... Não dá para “salvar” na vida real. – EME murmurou, assim fazendo com que meus passos parassem.

-... Então isso é impossível. – Garanti andando novamente.

- EI! NÃO DIGA ESSAS COISAS! – Choramingava a Kirlia enquanto me seguia.

Não demorou muito para que nos chegássemos até o instituto, contudo... Uma coisa estava acontecendo.

No centro do pátio Merry permanecia de pé – mesmo que tremesse um pouco – na frente de um garoto um pouco mais alto, ele usava o tal boné de treinador, só que de uma forma muito idiota. Pelas minhas deduções, aquela coisa muito provavelmente era o namorado dela.

- Seu babaca, idiota! Como pode fazer isso comigo?! – Interrogava a menina de cabelo rosa em prantos.

- A culpa é toda sua por ser tão lerda! – O parceiro dela gritava gesticulando com sua mão direita. – Eu a trai e não estou nem ai! Fiz isso e com prazer!

Com aquilo dito, os olhos da filhinha de papai que usavam toda sua força para não chorar acabaram chegando ao limite. As lágrimas começaram a sair descontroladamente e Merry saiu correndo do local, assim passando por mim e pelo humanoide sem nem nos notar.

O sem cérebro do namorado apenas virava-se de costas e entrou no prédio acompanhado de uma das patricinhas da minha sala.

-... A... Ace... – EME sussurrava com os olhos arregalados. – O que... Houve aqui?

Suspirei e lancei um olhar sério em direção a Kirlia. Era exatamente disso que fugia através dos meus jogos.

- Isso é o lixo que a realidade tem. – Respondi asperamente. – Nada de inovador.





My Kirlia is a Cupid!


Próximo Capítulo:
"O que queremos e o que precisamos".
avatar
Shindou Hajime
Membro
Membro

Masculino Idade : 23
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 28/03/2010

Frase pessoal : Aquele cara que gosta de laranja, né?


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: My Kirlia is a Cupid!

Mensagem por Black~ em Qui 22 Ago 2013 - 22:09

Bom, vamos lá.

Capítulo legalzinho. Só não achei com tanta "ação e emoção" igual os outros, mas ele foi legalzinho. Teve os momentos finais sendo mais emocionantes e não deixando o capítulo tão sem ação -q, mas enfim.

Cara, essa EME é muito filha da mãe. Porque você quer torcer contra ele, mas acaba sentindo pena dela. Mas nesse capítulo ela ficou meio tensa, sei lá, senti o clima quando ele disse que ela não tinha mais aquele sorriso. Mas esse excesso de felicidade dela acaba sendo prejudicial -q.

Não sei, acho que senti um pouco de preocupação do Ace em relação à Merry sendo desprezada pelo namorado. Será que pela primeira vez ele sentiu algo por uma humana? Mesmo que não fosse amor, demonstrou algum sentimento já. É uma evolução, a passos largos, mas é -qqq, mas enfim.

A mãe dele é a Jasmine, certo? Pois é líder de ginásio de Olivine e ainda é amiga de Volkner, só pude imaginar ela. Podia parecer bobagem, mas o pai por exemplo você inventou -q. Nem sei se você já tinha retratado que eles eram gym leaders, é interessante -q, mas enfim.

Erros eu vi um ou outro, mas nenhum que prejudicasse a leitura.

Enfim, é só e boa sorte com a fic.
avatar
Black~
Fanfic Mod
Fanfic Mod

Masculino Idade : 20
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 27/02/2011

Frase pessoal : The winter has come


Ver perfil do usuário http://pokemonblackrpgforum.forumeiros.com./

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: My Kirlia is a Cupid!

Mensagem por Rush em Sex 23 Ago 2013 - 23:15

Hajime! o/


Li tudo agora, antes de ir dormir, haha. Sua escrita continua agradável como sempre, simples e engraçada. Acho que são poucas as fics que conseguem ser comédia em todos os capítulos, as únicas que eu pude observar, são a sua e a do Black.


Mas enfim, eu tenho uma raiva do Ace... Numa boa. Uma coisa é gostar de um jogo, outra é ser obcecado a ponto de se achar por isso, chegando a tratar as pessoas com falta de respeito. Acho que ele não tenho noção nenhuma, e chega a pedir pra ser zoado. A EME é a melhor coisa que já aconteceu na sua vida, de verdade.


Eu ri bastante de quando o pai do Ace o manda calar a boca. Eu imaginei essa cena certinha, ficou muito engraçado. Acho que é uma das únicas Fan Fics em primeira pessoa que eu gostei a ponto de acompanhar.



É isso, estou interessado neste arco, quero ver se o Ace vai ter culhões e ficar com a filhinha de papai. -q


Um abraço cara, aguardo o próximo capítulo
avatar
Rush
ABP Mod
ABP Mod

Masculino Idade : 23
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 10/06/2012

Frase pessoal : Agora você não tem mais waifu!


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: My Kirlia is a Cupid!

Mensagem por Shindou Hajime em Ter 27 Ago 2013 - 16:16

Chegando mais cedo do que devia, mas é isso ai! Terça-feira é o dia de My Kirlia is a Cupid *-* Vou responder os comentários, irei falar um pouco sobre o que achei desse cap e ai sim o postarei, vamos lá!

Resposta aos Comentários:
Black~: Grande Black! De fato, eu também achei esse capítulo meio fraco comparado os outros, por isso fiz as partes finais serem bem emocionantes para compensar. XD
Sim! EME é daquelas personagens que ou você ama com tudo ou odeia eternamente. Sobre o excesso de felicidade, realmente, a Kirlia é levada pelas emoções muito facilmente. u.u
Pois é, a evolução do Ace se formos comparar ao mundo Pokémon deveria ocorrer lá para o level 45 ou 51! KLASKALSKA' Sim, sim! A mãe do Ace é a Jasmine, eu tentei fazer um pequeno mistério, contudo estava na cara né. -q Sobre eles serem Gym Leaders, acho que o Ace comentou em um dos capítulos, no entanto só foi se "aprofundar" na explicação nesse mesmo.
Obrigado pelo comentário e espero que continue acompanhando!

Rush: Rush, seu lindjo! Fico feliz que continue gostando e achando graça XD Para falar a verdade, eu achava meio difícil fazer comédia antes, entretanto acho que estou pegando o jeito então! Pois é, o Ace é muito hater do mundo 3D - e esse acaba sendo um dos vários motivos das pessoas zoarem ele - Concordo, a EME é a única que não julga ele e o trata de um jeito superior, além de querer ajudá-lo... De formas estranhas, mas é uma ajuda. >XD
Sim! Essa cena foi o "Moral do Pai" totalmente -q
Fico contente que esteja animado pra esse arco, não se preocupe! O Ace vai virar homem aos poucos. KLASAKLSA'
Obrigado pelo comentário e espero que continue acompanhando! (;

Comentários respondidos! Agora o que achei desse capítulo... Bom, eu o achei melhor que o antigo! Pois além de ser a primeira vez na qual o ponto de vista da história muda, é onde também começa a aparecer a primeira "amizade" de Ace sem ser a EME. XD Espero que gostem dele tanto quanto eu gostei de escrevê-lo!

PS: No lançamento do próximo capítulo, eu também irei colocar as duas primeiras fichas na aba dos personagens: EME e Ace! Por isso, fiquem de olho!






Capítulo 4: O que queremos e o que precisamos


Após aquela cena entre Merry e o namorado dela, os olhos de EME permaneciam perplexos. Ela cerrava seus punhos enquanto tentava engolir tal ato desprezível – e comum para nossa realidade – que acontecera com a garota de cabelos rosa.

Particularmente, eu não ligava muito. Não que ignorasse aquilo por completo, só que já vi tantas coisas desse nível ou até piores que simplesmente nem sentia um impacto tão grande, afinal a única coisa importante para mim agora era o mundo 2D, sem exceções.

- Nós... – A Kirlia murmurava colocando suas mãos sobre meus ombros e virando-me em sua direção. – Nós temos que fazer algo!

Sério mesmo? Que tipo de coisa nos poderíamos fazer em uma situação como aquela? Aliás... Já devia imaginar que algo desse tipo viria dela, pois no final de tudo é o humanoide.

- Ser sentimental nesse momento não ajudará em nada. – Avisei-a me afastando um pouco. – Mesmo que tivesse como ajudarmos agora... Acho muito improvável que a filhinha de papai aceitaria.

- Como assim?! – Indagava a Pokémon. – Qualquer um em uma situação dessas precisaria de ajuda!

- Ai é que está. – Apontei meu dedo indicador na direção dela. – Precisar não é a mesma coisa de querer, entende? Como uma Tsundere padrão, o orgulho dela é maior do que você pode imaginar.

Acho que dessa vez consegui irritar a tão feliz EME. Era fácil observar o nervo sobre sua testa, além da cara emburrada e a força com que apertava seus punhos.

- Pare... Pare de falar assim... – Pedia a Kirlia, ela falava de uma forma estranha... Como se tentasse controlar o tom de sua voz.

- Converse direito. – Disse enquanto voltava meu olhar para o 3DS. – Preciso checar um tutorial na internet depois para passar dessa parte...

- PARA! – Gritou o humanoide.

O silêncio permaneceu no local ao ouvirem a voz da Pokémon ecoar pela escola. Até mesmo eu estranhei aquilo... Nunca pensei que a veria gritando ainda mais contra mim! EME sempre falava e agia de um jeito tão passivo comigo que esse tipo de ação me fez ter uma sensação igual ao de um Plot Twist ...

(Nota do Autor: Plot Twist seria uma mudança repentina em uma história que é usada para surpreender e impressionar o espectador).

- Poderia... Por favor... Pelo menos uma vez não comparar a realidade com um jogo?! – Implorou EME com os olhos cheios de lágrimas.

Aquela cena... Chocou-me. A Kirlia que até o momento sempre fora um poço de felicidade e compreensão agora estava chorando por conta do modo como agi perante o que Merry havia passado.

Se fosse antigamente, a certeza de que iria ignorar tal evento seria cem por cento, contudo... Por ter ficado ao lado dela nesse tempo devo ter ficado um pouco sentimental em relação ao mundo 3D, o que sinceramente me deixava enojado no fundo.

No entanto antes que pudesse responder tal apelo de minha guia, a mesma saiu correndo do pátio e do instituto. Fora de leve, entretanto consegui ver a direção que o humanoide seguiu e como esperado... Foi igual a da filhinha de papai.

- Bem... Ela logo entenderá. – Suspirei e segui o caminho de sempre para minha sala. – Pelo menos, eu espero...


~///~


Depois de subir as escadas andei mais um pouco e abri a porta da minha classe, como sempre o lugar estava dividido pelas panelinhas internas que existiam entre todos.

O nível em que aquela cena me irritava não era dos menores, acreditem... Poderia facilmente xingar todos ali, caso não tivesse a certeza de que apanharia depois.

- Olá Ace. – Uma voz conhecida chamou-me do lado.

Aquele tom sarcástico, eu jamais o conseguiria esquecer. Por conta do dono dele que minha pessoa era chamada de “Ash Ketchum” por quase toda escola...

O melhor treinador da escola “Thunderbolt”: Schneider Diederick.

O ruivo estava sentado na primeira carteira de uma fileira que permanecia encostada na parede, o mesmo tinha seu queixo apoiado pela palma da mão – que era segurada graças ao cotovelo dele estar sobre a mesa – e o sorriso irônico continuava comum em sua face.

- Você... – Resmunguei fazendo uma careta.

- Não parece feliz em rever seu rival. – Comentou o príncipe.

-... Posso não entender muito bem sobre essas coisas de treinadores, mas tenho quase certeza de que não é pra ficar animado ao ver seu “rival” do lado. – Expliquei.

- De fato. – Schneider assentia. – Porém... Parece que teve uns problemas com sua namorada, não é?

-... Como sabe disso? – Perguntei.

- A voz dela é bem alta.

- Conseguiu escutar ela daqui?

- Sim.

Provavelmente era por causa da EME ser humana e Pokémon que sua garganta tinha tal força, só que ainda era estranho ninguém ter suspeitado de nada... Sei que a grande maioria daqui são pessoas sem cérebros que acham que a vida se resume em monstros de bolso, contudo deve ter pelo menos alguns que tem cérebro! Ou melhor... Metade dele.

- De qualquer forma... – Voltei o meu olhar para o console. – O que quer comigo?

- Só porque lhe chamei acha que preciso de algo seu? – Perguntou o ruivo.

-... Sim. – Respondi asperamente.
- Menino esperto. – Elogiava Schneider. – Bem, como você não deve saber disso... Uma vez a cada ano ocorre uma batalha entre os três melhores alunos da escola de Sunyshore contra os de Jubilife para ver qual das duas tem ensinado melhor sobre as batalhas. O nosso time sempre é composto por mim e outras duas pessoas aleatórias, no entanto... Dessa vez, os adversários parecem que serão alunos novos e por conta disso me pediram para pegar parceiros desse nível.

-... E você quer que eu participe disso? – Interroguei.

- Pois é, entretanto não precisara fazer muita coisa... Será apenas uma isca para engana-los e os deixar de guarda baixa. – Respondeu o ruivo. – Então acabarei com eles como sempre faço.

Acho que esse príncipe não entendeu muito bem... Ele precisa de alguém que se iguale a um iniciante e pelas minhas contas, as minhas habilidades são tão precárias que nem se comparariam com um bebê!

Seria derrota na certa, entretanto se fosse apenas para agir como um bode expiatório. Acho que não teria problemas... Só que o que eu ganharia em troca?

- Certo... Mas o que iria me fazer querer participar desse tipo de coisa? – Abaixei um pouco o 3DS para que meus olhos pudessem ver um pouco dele.

- Poderá jogar seus simuladores de encontro nas aulas sem ser interrompido por um mês inteiro. – Sugeriu Schneider. – O que acha?

O QUE?! Tive que segurar com força o console para não deixar o mesmo cair perante tal oferta... Ser expulso da sala e zerar jogos me dava uma ótima sensação, porém jogar nela sem ter que ouvir as coisas idiotas que os professores falavam seria como estar no paraíso!

Sem reclamações e muito menos ameaças... Eu poderia ficar ao lado das minhas mulheres sem me preocupar com coisas desnecessárias e que não me ajudariam para o futuro!

Contudo... Seria mesmo verdade isso? Dar-me esse tipo de prêmio só por servir de isca não seria um pouco demais? Talvez o diretor tivesse perdido a cabeça ou... Simplesmente era uma armadilha do ruivo para me zoar ainda mais.

- Não se preocupe. Isso não é brincadeira. – Ele garantiu.

Como assim?! Parecia até que o príncipe havia conseguido ler minha mente...

- Então... Sem brincadeiras ou mentiras? – Perguntei novamente por precaução.

- Sim. – Respondeu Schneider.

Podia ser idiotice fazer um acordo com um dos causadores da minha reputação ter sido destruída, no entanto... Não é como se antes dele e da Kirlia aparecerem eu era bem visto ao olhar dos outros, então nem tinha motivo para recusar.

Estendi minha mão receosamente e esperei o príncipe fazer o movimento que selaria o nosso acordo.

- Fico feliz que tenha aceitado. – O ruivo sorria. – Mas não precisamos fazer esse gesto, ele é desnecessário.

Basicamente disse que acha repugnante ter que tocar em mim. Já devia esperar algo desse tipo vindo de alguém como o mesmo, entretanto Schneider ainda era mais aceitável que os demais estudantes dessa escola... É, pois é.


~ Mudança do ponto de vista: EME ~


Eu corria o máximo que podia por toda a cidade Sunyshore... Minha cabeça estava confusa, assim como meu coração também. Nunca pensei que teria coragem de falar esse tipo de coisa para Ace, o meu parceiro, a pessoa a qual fui ordenada para ajudar.

Mas... Vendo o jeito que Merry foi tratada e como o mesmo reagiu perante aquela situação, simplesmente não consegui me segurar! Ignorar esse tipo de coisa e deixar para lá... É tão errado que me recuso a aceitar um pensamento desses!

Por isso briguei com ele e agora estou à procura da menina de cabelo rosa, pois sei o quanto doloroso deve ter sido ou pelo menos sou capaz de imaginar.

Embora meus esforços para encontra-la não estejam indo muito bem, pois procurei praticamente em tudo e os resultados continuavam iguais.

Só faltava um lugar para tentar acha-la e era o famoso farol daquela cidade. A história dele é um mistério para mim, por isso depois que terminar a minha missão aqui irei voltar para meu companheiro e irei pedir que me explicasse! Claro... Conhecendo o mesmo é bem provável de não saber nada... Contudo tentar não mata!

Entrei na construção e fui subindo as escadas, o lugar estava totalmente vazio, no entanto era normal, afinal não era dia de folga hoje.

Depois de andar um pouco consegui alcançar o último andar, onde existiam varias janelas a frente junto de uma maquina estranha – a qual provavelmente devia ser usada para ver a paisagem – também tinha alguns bancos e vasos com planta.

O que mais me impressionava era o quão idêntico os andares eram, todos tinham os mesmos objetos, só que em uma quantidade diferenciada.

Só que isso não era importante agora! Se concentre, EME! Olhei em volta de lá e com meus olhos de Pidgeot fui capaz de achar a pessoa que procurava.

Sentada de joelhos no canto superior direito e com a cabeça sobre seus braços, além de um clima de tristeza em volta de si estava Merry Decelve, o primeiro alvo de Ace e a pobre garota que acabou perdendo seu namorado na frente de toda a escola...

Engoli seco e reuni o máximo de coragem possível, assim me aproximei devagar da mesma.

- Ahn... Hm... Er... – Estava difícil para falar, poxa... Tinha que tomar cuidado com as palavras, afinal não queria piorar a situação! – Com... Com licença... Merry?

Nada veio em resposta, entretanto já devia esperar algo desse tipo por conta das dificuldades que a mesma passou agora a pouco, mas... Queria anima-la. Não... Não apenas desejava fazer isso, eu PRECISAVA! Briguei com meu parceiro apenas para consola-la, por isso deveria cumprir a minha palavra!

- Sei que está mal... – Comecei a falar. – Porém... Poderia pelo menos me escutar?

Dessa vez a menina de cabelo rosa assentiu com a cabeça! Isso era um ótimo sinal, mesmo que pequeno, ela aceitou me ouvir. Não pode estragar tudo agora, EME! Dê seu melhor!

- O que você passou foi realmente algo duro, ainda mais por ter sido na frente de todos... Contudo. – Dei uma pausa e fechei os olhos, assim continuando. – Coisas ruins sempre vão acontecer, pois elas são necessárias para que nós superemos certas barreiras na vida... Para falar a verdade até conheço um garoto que sofreu muito mais que isso e por conta disso, o mesmo se fechou do mundo e é difícil o trazer de volta...

-... – Merry levantou um pouco sua cabeça, fazendo com que minha visão pudesse observar sua íris azulada de leve.

- No entanto não irei desistir dele. – Abri um largo sorriso em meus lábios. – Pois por mais que fique escuro sempre irá existir uma luz no final do túnel, mesmo que seja pequena. Agora... Já que caiu hoje... Por que não tenta ficar de pé amanhã?

Levei minha mão até a cabeça dela e a pousei devagar, assim fazendo-lhe um pouco de carinho.

- Você... – A voz dela estava um pouco rouca, além de ter alguns resquícios de soluços por conta do choro... Sentia muita raiva de vê-la desse jeito graças a um babaca daqueles! – Pode ser novata... Mas tenho certeza que é mais gentil do que quase toda a escola...

Pude ver um pequeno sorriso aparecer sobre os lábios de Merry antes da mesma se jogar em mim com um abraço. A jovem novamente chorou, só que dessa vez estava diferente... Não parecia apenas tristeza, pois a cada lágrima caída... Eu pude sentir que sua dor diminuía.

Acho que no final de tudo, a minha escolha foi a certa e a do meu companheiro fora à errada! Estou louca para contar a ele sobre o quão incrível fui ao fazer com que o alvo do mesmo ficasse bem.

- Ei... EME... – Merry chamava-me com um pouco de dificuldade.

- Sim? – Respondi ao chamado em um tom sereno.

- Poderia... Apresentar-me a essa pessoa? – Ela perguntou.

-... A... Quem... ? – Interroguei um pouco receosa.

- Ao menino que você comentou... Acho que podemos ajudar um ao outro por estarmos passando por situações quase iguais... – Respondeu a mesma.

-... Oh. – Murmurei por fim.

Agora... Tenho certeza que o Ace irá me matar.


~ Mudança do ponto de vista: Ace ~


A aula ocorreu normal como sempre. O professor Dice Dora Bella entrou e começou a falar coisas suspeitas, mas consegui ignorar graças a ajudar do meu 3DS.

É claro... Até eu ser expulso da sala como sempre. Novamente por conta disso consegui zerar outro simulador, realmente devia pedir para que me tirassem mais vezes de classe para terminar os jogos com mais velocidade... Sério.

O próximo horário foi com a professora Andrea, só que ela nem se deu esforço e simplesmente me pediu para esperar do lado de fora até que fossemos liberados.

Mulher esperta. Não acham?

Assim que o sinal do intervalo tocou, eu segui para o pátio e deitei sobre um dos bancos de pedra e continuei a jogar.

Até ele se sentar sobre a mesa que estava a minha frente... Sim, o mesmo que me propôs o acordo de hoje mais cedo: Schneider Diederick.

- Divertindo-se? – Ele perguntou enquanto degustava de sua empada.

- Existe algum motivo para ficar falando comigo? – Perguntei asperamente.

- Para falar a verdade... Não. – O ruivo respondeu rindo de leve.

- Então o que está fazendo aqui? – Continuei o interrogatório.

O príncipe deu outra mordida sobre seu lanche e esperou um tempo até engoli-lo para me responder.

- Como seremos um trio até que a batalha entre escolas termine, eu achei que deveria lhe apresentar o nosso terceiro membro.  – Schneider explicava. – Não quer o ver?

- De jeito nenhum – Neguei ao ficar sentado. – Sou apenas uma isca, então não precisa dessas formalidades idiotas.

- Você é bem arrogante para um garoto que é zoado por mais de 90% do instituto, hein? – Falou o ruivo.

- Não ligo para o que esses idiotas pensam de mim. – Retruquei. – Para mim eles poderiam morrer que não fariam falta alguma.

- Ui... Isso foi um tanto agressivo. – Debochou o príncipe. – Porém... Acho que não tem muita escolha, afinal eu pedi para que ele nos encontrasse aqui na hora do intervalo.

- Você o que?! – Indaguei virando o meu olhar na direção de Schneider. – Por que fez isso caramba?!

Contudo... Antes que o galã pudesse me responder, um grito começou a ser escutado de dentro da escola e foi se aproximando aos poucos.

- MEUS. COMPANHEIROS. ESTÃO. ME. ESPERANDO! – Era o que dizia.

Não demorou muito para que o dono daquele tom estrondoso passasse pela porta de entrada e corresse em nossa direção, assim que faltavam poucos centímetros para se colidir conosco, o mesmo derrapou e parou na nossa frente.
- Mas... O Que é isso? – Perguntei entre gaguejos.

O aluno a nossa frente tinha cabelos loiros bem claros; os olhos eram turquesa e ele vestia a roupa típica do instituto, a diferença mais marcante era o seu tamanho, o que provavelmente o fazia ser um aluno da nona ou oitava série.

- Lhe apresento um dos nossos alunos medianos, Ace. Seu nome é Accel Philips. – Apresentava o ruivo.

- E aí cara! – O baixinho fazia um sinal positivo com o dedão. – De boas nas lagoas?!

Claro que naquele momento e na frente de uma pessoa como ele... Eu só tinha uma coisa a dizer.

-... Sai daqui. – Resmunguei.




My Kirlia is a Cupid!


Próximo Capítulo:
“Um encontro com Merry!”
avatar
Shindou Hajime
Membro
Membro

Masculino Idade : 23
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 28/03/2010

Frase pessoal : Aquele cara que gosta de laranja, né?


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: My Kirlia is a Cupid!

Mensagem por Black~ em Ter 27 Ago 2013 - 17:18

Bom, vamos lá.

Capítulo legalzinho esse. Bem movimentado, várias interações entre personagens, emoções à flor da pele -q.

Eu sou contra essa troca de narrações, mas vi que foi necessário, pois o Ace não teria uma visão de alcance lá na torre, onde a EME foi conversar com a Merry, e esse acontecimento era importante pra história. E também obviamente teve algo importante com o Ace.

Achei interessante esse negócio das batalhas entre as escolas de Sunyshore e Jubilife, suponho que essas duas sejam as melhores escolas de Sinnoh -q. Só achei esse sistema atual manjado só pro Ace poder participar -qq, mas enfim.

Nossa, a EME é realmente bem sentimental -q, entendo que ela sinta as emoções humanas e tals (que é o negócio dos Kirlias), mas nunca tinha visto ela se exaltar tanto. Realmente o Ace está fazendo-a perder toda a felicidade que ela tem, coitada =/.

Então quer dizer que a Merry tem sentimentos? Não acredito! -q. Acredito que agora ela vá virar amiga de EME/Ace, e talvez depois se apaixonar por ele, já que pediu pra conhecer esse tal amigo da EME, mas se bem que quando ver o Ace a reação não vai ser legal -q.

Erros devo ter visto um ou outro.

Enfim, é só e boa sorte com a fic.

Black: Comentário abaixo apagado por ser puro flood.
avatar
Black~
Fanfic Mod
Fanfic Mod

Masculino Idade : 20
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 27/02/2011

Frase pessoal : The winter has come


Ver perfil do usuário http://pokemonblackrpgforum.forumeiros.com./

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: My Kirlia is a Cupid!

Mensagem por Rush em Qui 29 Ago 2013 - 19:20

Hajime! (:


Mais um capítulo excelente. Gostei bastante da forma em que você trabalhou os personagens com personalidades diferentes, geralmente é bem difícil trabalhar isso, e apenas o protagonista fica com uma personalidade "própria". Só achei que a EME é MUITO mais humana do que eu imaginava, sinceramente. Eu estava achando que ela era uma espécie de ciborgue. Laughing 


Parece que a Merry está indo em direção dos lábios de Ace. Assim espero. Creio que ficou bem realista a forma que você trabalhou nos sentimentos dela, porque geralmente uma menina só abre os olhos pra um garoto depois que ela sofre uma grande humilhação ou trauma. Só não espero que ela arregue ao ver o Ace, achando que ele é feio ou sua reputação - agora de corna - seja arruinada. 


Também gostei desse cara Alemão com o nome chique. Schneider é um nome muito legal, tem uma pronuncia sensual. Mas enfim, gostei porque no fundo não achei ele tão cusão assim. Mesmo que ele seja, ele demonstrou ser inteligente e observador, já que ele convenceu o Ace a ser desfrutado pelo seu futuro plano. E sobre esse Accel, acho que todos tiveram um na escola. Aquele garoto brutamontes, alto, forte - ou gordo -, geralmente bem lerdo e burro, mas com um bom coração, mesmo agindo por impulso. Acho que ele vai ser bem interessante.


Gostei do capítulo, de verdade. Mesmo que mais sério que os demais, pareceu ser uma ponte para climax da história.


Aguardo o próximo capítulo, um abraço.
avatar
Rush
ABP Mod
ABP Mod

Masculino Idade : 23
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 10/06/2012

Frase pessoal : Agora você não tem mais waifu!


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: My Kirlia is a Cupid!

Mensagem por Shindou Hajime em Ter 3 Set 2013 - 20:51

Eu amo terça-feira! Vocês não? XD Enfim! Vamos para o ritual de sempre, primeiro os comentários:

Resposta aos Comentários:
Black~: Grande Black! Sim! Foram muitos acontecimentos nesse capítulo. Sobre a troca de narração, não se preocupe, isso só acontecerá raramente. Sobre o sistema de batalha entre as escolas... É, eu manjei ele um pouquinho para o Ace entrar, mas né! AKLSAKS' Não diria que são as melhores, mas são bem superiores perante as outras até. xD Pois é, o Ace está conseguindo destruir toda a felicidade de EME, mas logo isso vai acabar! u.u
Sim! Até mesmo as garotas mais orgulhosas tem sentimentos, hehe! Agora sobre a relação entre o protagonista e a Merry vai ser bem diferente, até!
Obrigado pelo comentário e espero que continue acompanhando! ^^

Rush: AHHHHHHHHHHH RUSH, SEU LINDO! <3 Eu tento fazer o máximo para distinguir a personalidade dos personagens, então fico feliz que esteja dando certo. xD EME ser um ciborgue? Vendo ela agora tu até se arrepende de ter pensado isso, né não? KLASKAKSA'
O caminho da Merry para ter um relacionamento com o Ace começa nesse capítulo, agora sobre como ela irá reagir quando o ver é segredo. 8D
Schneider pode ser meio engomadinho e até chato, mas de todos os personagens com os quais o Ace passará tempo, podemos dizer que ele será um tipo de "melhor amigo" >XD O Accel é bem irritante aos olhos do Ace, contudo isso também vai mudar no futuro. u.u
Fico contente que tenha gostado, eu tentarei não perder a comédia, só que tentarei seriedade nas partes que necessitam disso. :3
Obrigado pelo comentário e espero que continue acompanhando! ^^

Agora sobre o capítulo em si... Ele foi o maior de todos, caras. Sem brincadeira! Mais de 3.200 palavras, ou seja... Totalizando umas 12 ou 13 páginas no Word! O motivo de ter ficado grande é que ele teve dois avanços no plot, um para a batalha entre as escolas e um para o encontro de Ace com Merry, no entanto não precisam se preocupar! O próximo será focado apenas na saída deles, por isso deve ser menor. XD

Gostei bastante desse capítulo, principalmente porque ADORO fazer as cenas entre o trio dos garotos, sério! Acho elas hilárias. XD E irei atualizar a ficha dos personagens agora, porém gostaria de pedir uma opinião de vocês! Gostariam que tivesse entrevistas com eles ás vezes? Conheço algumas fics que fazem isso, contudo nunca pensei em fazer isso... Bem, deem suas opiniões nos comentários caso queiram!

Com vocês, o capítulo 5 de My Kirlia is a Cupid!






Capítulo 5: Um encontro com Merry!


Não sei exatamente quanto tempo eu e aquele garoto ficamos nos olhando para falar a verdade. O mesmo aparentava estar me analisando, pois apenas isso seria capaz de descrever aquele olhar estranho que permanecia sobre os globos oculares dele.

- Tem algum problema? – Perguntei fazendo uma careta.

- Ah, não! – Respondeu Accel gesticulando com a mão direita. – É que estou sendo tentando sentir a sua aura de animação.

-... O que? – Indaguei olhando para Schneider, o que diabo era aquilo que o tal louro havia dito?

O ruivo deu uma ultima mordida em sua empada e amassou o guardanapo que havia vindo junto, assim o atirando na lixeira de costas... E misteriosamente ele conseguiu acertar o alvo.

Acho que esse príncipe não é apenas bom em monstros de bolso, sério mesmo.

- Podemos dizer que entre nós três, o Accel é o mais animado. – Disse o galã. – Ele gosta tanto de Pokémon que tem gravado três vídeos de cada liga de continentes diferenciados... Basicamente, um oposto completo á você, Ace.

Com essa descrição já conseguia ter uma visão de um fato... Não me daria bem com esse pirralho nem que nascêssemos de novo.

Pergunto-me o que leva uma pessoa em sã consciência a querer ter essas competições idiotas salvas... E ainda mais de uma! Caramba, nem mesmo eu que sou um fã lunático de simuladores de encontro não iria comprar um jogo igual ao que tenho!

... A menos que fosse uma edição especial ou limitada, pois isso é uma jogada suja. Todo fã que se preze saberia que essas edições não têm apenas acréscimos... Porém um grande leque de novas possibilidades!

- De qualquer forma é um prazer estar na mesma equipe que você! – Disse o louro estendendo sua mão para mim.

- Ahn... Somos dois, acho... – Assenti retribuindo o gesto.

Pois é, e eu estava realmente acreditando que pela EME não estar aqui seria capaz de ter um tempo só para mim e meus games no intervalo.

Devo anotar que JAMAIS irei conseguir ter paz ou sossego em um lugar com pessoas desse tipo.

- Mas então! – Accel cruzava os braços e se sentava no banco de pedra, por mais que ninguém o tivesse convidado a fazer isso. – Que Pokémons tem? Qual seu tipo preferido? Região favorita?

Que droga era aquela?! Aquele viciado me bombardeava com todo o tipo de pergunta – as quais não faziam o menor sentido a meu ver – sem nem me dar tempo para pensar em uma resposta!

Por sorte – ou azar – Schneider tampou a boca do pirralho antes que aquela falação continuasse, e com um sorriso falso ele abafou o assunto.

- Acho que não deveríamos falar sobre gostos... Nosso objetivo principal nesse momento deveria ser conseguir informações dos adversários, correto? – Sugeriu o ruivo soltando a boca do menino e voltando a se acomodar sobre a mesa.

- É mesmo! – Indagou Accel, o mesmo provavelmente se esqueceu disso. – Me pergunto que tipo de gente a escola de Jubilife irá mandar...

E sou o único a achar o nome dessas cidades de Sinnoh estranhas? Sério mesmo?

Enfim... Não entendo o porquê de eles precisarem de dados dos adversários, pois é apenas tacar aquela bola de metal e dar comandos repetidos para o monstro de bolso, não? Então fazer esse tipo de ato para criar uma estratégia me parecia idiota.

- Se levarmos em conta o fato de que são todos novatos... – Comentava o príncipe pousando seu queixo sobre a palma da mão que era apoiada graças ao cotovelo estar sobre o joelho dele. – Acredito que não vamos ter problemas em achar informações.

Não iria falar nada. Claro que o motivo de estar pouco me lixando era válido, só que também tem o ponto de que não entendo absolutamente NADA dessas coisas.

Então ficar em silêncio seria melhor do que me arriscar e ganhar outro apelido idiota.

Aliás... Até agora tento entender quem diabo é “Ash Ketchum” e o porquê de rirem daquela forma ao me chamarem assim.

Ignorando esses meus pensamentos aleatórios, os dois continuavam a conversar sobre as nossas “táticas” para conseguir pistas.

- Tive uma ideia! – Avisou o louro. – Por que depois da aula nós não visitamos o site do instituto rival e checamos a lista de alunos?

-... Tão fácil assim? – Perguntei sem notar.

- Me sinto um pouco idiota por não ter pensado nisso... – Admitiu o galã rindo de leve.

Sinceramente não consigo aceitar o príncipe como uma pessoa boa, pois parece que cada ação dele vai causar uma reação horrível para nós... Seria isso um tipo de premonição?

Outra coisa que está me deixando intrigado é... Quanto tempo mais será que a Kirlia ficará com a filhinha de papai?


~///~


O intervalo chegou ao final e todos voltaram para suas salas. No caminho, nós – no caso, Schneider – nos despedimos de Accel e adentramos em nossa classe.

Novamente a aula seria com a professora Andrea, só que dessa vez não fui retirado de sala, claro que fora devido à bateria do meu console ter acabado se não continuaria jogando.

Assim que o horário dela chegou ao fim, os alunos guardaram suas coisas e foram saindo aos poucos. Eu tentei fazer o mesmo, só que acabei sendo pego pelas mãos do destino... Que na verdade era o ruivo me levando até a sala de informática para nos encontrarmos com o louro.

- Eu odeio você. – Resmunguei enquanto era arrastado pelo príncipe.

- Ahahah’... Deixe de ser rabugento, Ace. – Disse o galã em um tom de deboche. –

Só fico desse jeito por culpa de pessoas como ele! Mas enfim... Nós descemos até o segundo andar e fomos passando pelas entradas das classes inferiores a nossa.

Sinceramente não sabia que existia um lugar para aulas nos computadores daquele instituto, porém era provável que fosse apenas para as séries da mesma localidade, afinal o nosso corredor não tinha nenhuma parte em especial.

... Acho.

Não demorou muito e chegamos ao ponto marcado pelos meus “parceiros”. Schneider abriu a porta, assim me fazendo ter visão sobre o que tinha dentro da tal sala de informática.

Era um local de tamanho mediano; janelas enormes estavam a nossa frente; as mesas que continham os notebooks permaneciam no meio e formavam um círculo, e no centro dele existia uma a mais, a qual era ocupada pelo nosso companheiro: Accel Philips.

Antes de seguir até o mesmo, meus olhos observaram as paredes da direita e esquerda. Nelas tinham vários retratos de treinadores variados segurando troféus – idênticos uns aos outros – ao lado do diretor da escola, ou seja... Volkner.

E novamente tentava descobrir o que tinha de tão especial em conseguir prêmios através de batalhas idiotas entre monstrinhos de bolso, francamente...

- Ei, vocês vieram! – A voz do louro tirava minha atenção das fotografias. – Venham aqui! Consegui informações de seis alunos novatos da escola de Jubilife.

Do jeito que escutei aquela frase, aquilo realmente pareceu algo importante... Por meros segundos até minha mente lembrar que isso é Pokémon.

Eu e o ruivo nos aproximamos, contudo passamos por alguns problemas, pois tivemos que passar por cima de algumas carteiras, afinal o modo com o qual elas estavam colocadas não era algo comum.

Com isso feito ficamos ao lado do pirralho e vimos à página aberta na tela do eletrônico, a mesma mostrava os links correspondentes a cada perfil, além de seus respectivos nomes, os quais eram:

“Wandergleydisson Jr;
Lars;
Lana;
Ana;
Marbob Ley e Michael Sonjack”.

Acho que tanto a minha face quanto a do príncipe estavam iguais e pareciam degustar do mesmo sentimento: Indignação.

Mas que droga era aquela?! Que tipo de família teria coragem de colocar uma coisa gigante dessas com Junior no final?! Os outros aparentavam serem anagramas de tão estranhos!

Pergunto-me o quão louco devem ser os familiares desses caras para os nomearem assim... Aliás, o bom é que isso reforça a minha tese de que NADA relacionado a esses monstrinhos de bolso tenham um mínimo de lógica e razão.

Pelo menos os demais eram aceitáveis e relativamente normais comparado ao resto.

- Esses são todos os alunos novos que a escola de Jubilife recebeu até agora? – Perguntou o galã.

- Aham. – Afirmou Accel se espreguiçando. – Tenho certeza que o nosso trio adversário será composto por três deles.

- Hm... Nas informações não diz nada sobre os tipos de Pokémons favoritos ou sobre como agem nas batalhas? – Interrogava Schneider.

- Infelizmente. – Suspirou o louro com uma voz chorosa. – Teremos que contar com a sorte nisso.

O ruivo virava-se de costas para nós e colocava a palma de sua mão direita sobre seu queixo, o mesmo aparentava estar imitando aquelas posições de pensador dos filmes.

Se isso fosse um simulador de encontro esses dois acabariam me levando a algum ponto importante da história... Só que duvido muito que vão conseguir me ajudar em algo.

- Qual será o plano? – Perguntou o pirralho sentando de pernas cruzadas sobre a cadeira. – Tem alguma sugestão, Ace?

- Ahn... Não. – Murmurei tentando escapar do assunto.

- Dois tipos. – Indagou o príncipe ao voltar seu olhar para eu e Accel.

- Hein? – Pela primeira vez e espero que última... Minha pessoa e o louro falaram a mesma coisa.

- Vocês vão levar Pokémons de elementos duplos. – Explicou o galã enquanto abria um sorriso irônico. – Assim terão mais chances de ter vantagem, desvantagem ou igualdade contra os oponentes, e eu como sou mais experiente levarei com apenas um tipo, o que irá pegá-los de surpresa.

- Basicamente... Somos iscas. – Deduzi.

-... ISSO É REALMENTE INCRÍVEL, LÍDER! – Elogiou o louro com os olhos brilhando. – Uma jogada de mestre! Esses idiotas não irão saber nem o que os atingiu!

Sério mesmo que ele caiu numa ladainha dessas? Até mesmo um macaco saberia que somos apenas bodes expiatórios!

Entretanto... Canso de tentar guardar na cabeça que os estudantes da Thunderbolt não têm uma mentalidade muito favorecida, exceto raros casos como o Schneider.

- Está de acordo com isso, Ace? – Perguntou o jovem de cabelos vermelhos com um sorriso falso sobre seus lábios.

- Acho que sim né... Não tenho muita escolha mesmo. – Respondi asperamente. – Já posso ir embora?

- Menino esperto. – Elogiou o ruivo sarcasticamente. – Pode ir sim.
- Obrigado, “Líder”. – Ironizei enquanto passava por cima das carteiras e ia embora.

Espero que esse evento entre os institutos acabe logo... Pois nunca mais irei precisar ver a cara desses dois!


~///~


Por mais que corri o mais rápido que pude, o tempo que perdi naquela reunião idiota com meu time acabou me fazendo chegar tarde.

Provavelmente iria levar sermão do meu pai, só que diferente das outras vezes não poderia ignorá-lo... Afinal meu 3DS continuava sem bateria.

Posicionei-me na entrada da casa e toquei na maçaneta, suspirei profundamente e abri a porta, assim vendo EME de joelhos a minha frente, ela parecia estar fazendo uma reverência.

-... Oi? – Disse sem entender muito bem a situação.

- Sinto muito! – Ela exclamou instintivamente.

- Pelo que... Exatamente? – Perguntei.

- Por como lhe tratei hoje de manhã! Peço desculpas do fundo do meu coração, querido! – Respondeu a Kirlia, a sua voz realmente tinha um tom alto de desespero.

De certa forma já estava acostumado com aquilo, o humanoide é muito sentimental e por isso acaba agindo de formas bem exageradas... Até mesmo quando é para se desculpar.

Cocei meu cabelo e fechei os olhos, afinal jamais esperava me encontrar em uma situação tão peculiar como essa... Nem mesmo nos meus jogos!

- Tanto faz... Não é como se eu tivesse ligado muito para aquilo. – Admiti passando pela mesma e me preparando para subir as escadas.

- Espere! – Indagou a Pokémon segurando meu braço direito.

Que droga! O que mais ela queria? Não estou com raiva, remorso ou nenhum outro sentimento desse tipo... Por que a mesma continua insistindo nisso?

- Tenho outra coisa para lhe falar... – Sussurrava EME um pouco envergonhada. – Porém... Você está livre essa noite?

Fico pensando quando as minhas conversas com a Kirlia irão parar de serem estranhas... Até me lembrar de que isso nunca vai acontecer.

- Sei lá... Preciso deixar meu console carregando, por quê? – Interroguei confuso.

- É que... Bem... – O humanoide se levantava e ficava virando seu olhar de um lado para o outro como se quisesse fugir do assunto... Que ela mesma começou.

- Fala logo. – Resmunguei.

- Sabe quando... Eu fui falar com a Merry e te deixei de lado? – A Pokémon fazia risos falsos.

- Sim. – Assenti.

- Então... Acho que no calor do consolo... Meio que acabei... Bem...

- Acabou?

- Armando um encontro dela com você!

Novamente aquele silêncio em formato de lâmina de gelo atingia o meu ser... Aquelas palavras foram como se meu personagem tivesse sido atingido por um golpe com bônus de dano juntamente do maldito crítico...

Acho que dessa vez não iria conseguir me segurar... De fato, eu NÃO queria me controlar.

- MAS QUE MERDA, EME! – Gritei. – POR QUE VOCÊ FEZ ISSO?!  ACHA QUE PODE COMANDAR A MINHA VIDA COMO QUISER?!

- NÃO! – A Kirlia retrucou pela primeira vez. – Não estou fazendo esse tipo de coisa!
- Tem certeza?! Pelo que estou vendo é exatamente isso! – Continuei a gritar.

- VOCÊ ME PROMETEU! – Dessa vez o humanoide levantou sua voz o máximo que pode e bateu o pé no chão, as lágrimas novamente estavam sobre seus olhos, no entanto... Elas pareciam se recusar a sair. – Disse que... Que pelo menos uma vez iria me ajudar... Vai mesmo voltar atrás no que falou?!

Aquilo me pegou desprevenido... Das últimas vezes em que discutimos a Pokémon simplesmente concordava ou falava passivamente, e nada mais.

Só que agora... Ela realmente parecia um humano de verdade, e não apenas um experimento que fora feito para infernizar minha vida por conta dos fetiches de um cientista incompreendido.

Cerrei meus punhos com raiva, pois no fundo sabia que tinha concordado de fazer essa idiotice pelo menos uma vez...

-... Então? – EME murmurou com um tom choroso.

-... – Não falei nada apenas me virei de costas e comecei a subir os degraus.

- ACE! – Chamou a Kirlia.

- Caramba! – Reclamei. – Estou indo me arrumar, protótipo de plâncton!

Ao falar aquilo, os olhos do humanoide se esbugalharam, e realmente não a culpo por ficar desse jeito. Também não acreditava que iria fazer aquilo, contudo precisava tirar esse peso do ombro logo... Não gosto de ficar devendo coisas.

-... O... Obrigada! – Agradeceu a Pokémon, assim abrindo um largo sorriso em sua face.

Vendo aquela ação dela, as minhas bochechas acabaram corando-se de leve, então sai logo da visão da mesma e corri para o meu quarto.

-... O que está acontecendo comigo? – Pensei um pouco receoso.


~///~


Ao terminar de tomar banho fui até o meu armário e comecei a procurar por alguma roupa que fosse capaz de encantar os olhos da filhinha de papai.

Como esperado, a maioria das minhas provavelmente não iriam agradá-la, então decidi pegar a mais “comum” e que soltasse um ar de orgulho igual à mesma.

Agora eu estava vestido com uma camisa preta que tinha uma estrela cinza bordada na parte inferior direita dela; uma calça azul com bolso atrás; tênis vermelhos, além de uma braçadeira que aparentava ser feita de correntes.

Olhando-me no espelho... Realmente sinto uma enorme vergonha por estar vestindo essas coisas, cara! Porém é o único modo de fazer com que a Merry não saia correndo ou tente chamar a polícia quando vir-me.

- Nunca mais vou prometer nada para ela... – Disse para mim mesmo, assim saindo do meu cômodo e descendo as escadas até encontrar-me novamente com EME, a qual me esperava na porta juntamente de meus pais.

- Não acredito nisso... – Comentou minha mãe passando um lenço sobre seus olhos. – Meu Ace finalmente sairá com uma menina de verdade!

- Sempre soube que a presença da EME faria com que você mudasse filhão. – Assentiu meu pai cruzando os braços e balançando a cabeça positivamente.

- O QUE ESTÃO FAZENDO?! – Indaguei nervoso. – Você contou para eles?!

- Ora, mas é claro que sim! – Confirmou a Kirlia emburrada. – Eles são seus familiares então tem o direito de saber.

- NÃO! NÃO TEM! A primeira regra para um bom encontro é os velhos não saberem de nada! – Avisei apontando meu dedo indicador para os três.

-... E aonde você viu isso? – Perguntaram os três em coro.
- Em um dos melhores simuladores de encontro, é claro. – Vangloriei-me.

-... Evite usar essas táticas dos seus games, por favor. – Pediram meus velhos.

Não sei o que era pior... Ver meus próprios pais falando isso ou já esperar que eles fossem dizer algo desse tipo.

De qualquer forma, eu e o humanoide saímos de casa e fomos seguindo o caminho que ela e Merry haviam marcado de nos encontrarmos.

Pelo que parece deveria me encontrar com ela na frente do farol de Sunyshore, e então iriamos para o shopping da cidade, a partir dai de acordo com a Pokémon quem deveria escolher o que faríamos seria minha pessoa.

Até conseguia pensar em coisas para fazer com a filhinha de papai, entretanto todas elas eram da rota Tsundere de um simulador de encontro, e levando em conta a imperfeição do mundo real essas ações provavelmente não teriam efeito nela.

Suspirei pesadamente. Já conseguia ter uma pequena visão do que aconteceria no final desse encontro... E não seria nada bom.

- Então... – EME tentava puxar um assunto. – Vai ter que beijá-la... Né?

Antes que eu a respondesse, as luzes dos postes de Sunyshore começavam a se acender conforme os nossos passos eram feitos. Essa fora a primeira vez que vi a cidade naquele horário depois de ter voltado do instituto... E precisava admitir a beleza daquilo.

- Ace? – Chamou a Kirlia, assim me fazendo sair do transe.

- Ahn... Foi mal. – Murmurei balançando a cabeça. – Acho que sim, pois pelo o que você e seu “mestre” falaram é preciso de uma foto do beijo para comprovar que a conquistei.

-... Sim... – O humanoide assentia em um tom triste.

Não entendo essa menina... Logo agora que aceitei fazer essa missão ela fica chateada? Mas com o que? Tenho certeza de não ter feito nada de errado!

- Lá está ela. – O protótipo de plâncton me avisava enquanto parava de andar.

Mais a frente, sentada em um banco ao lado da entrada do farol estava Merry Decelve, a filhinha de papai da escola Thunderbolt, e... O meu primeiro alvo.

Ela trajava um vestido azul com babados brancos; a sua fita preta que prendia o cabelo também estava sobre sua vestimenta, além da mesma estar trajando um salto alto de cor idêntica.

Seus lábios estavam mais rosados que o normal, além de suas orelhas estarem furadas por brincos no formato de um coração... Minha mente até tentou entender o que diabo começou a sentir naquele momento, só que foi em vão.

- Aquela... É ela... ? – Perguntei entre gaguejos.

- Bem... Melhor eu me esconder... E sobre a foto, você não precisa se preocupar. – Garantiu EME retirando seu olhar de mim. – Irei tirar a foto...

A Kirlia continuava estranha, contudo minha cabeça permanecia focada até demais na aparência da jovem logo a frente que acabei ignorando as últimas palavras do humanoide.

Não entendia o porquê estava ficando daquele jeito... Jamais uma garota da vida real fora capaz de me deixar assim, a não ser a Pokémon com seus comentários insanos!

No entanto... Era isso que aquele cientista queria quando me entregou o protótipo de plâncton, entretanto não deixaria esses desejos carnais idiotas superarem o verdadeiro amor que recebo de minhas mulheres dos jogos.

Respirei fundo e suguei o máximo de coragem que podia, aquela seria a minha única vez fazendo aquilo e para que EME e o mestre dela parassem de pegar no meu pé deveria fazer direito.

Andei até ficar a frente de Merry, a mesma olhou para cima assim que notou minha presença.

-... Hm? – Ela murmurou sem entender.

- Olá... – Cumprimentei-a virando meu olhar para o lado enquanto ficava com as bochechas vermelhas.

- Você... É o amigo do qual a novata me falou? – Perguntou a filhinha de papai.

A minha resposta naquele momento selaria a rota que seguiria nesse péssimo jogo que é a vida real...

-... Sim. – Assenti.


My Kirlia is a Cupid!

Próximo Capítulo:
“Primeiro beijo"
avatar
Shindou Hajime
Membro
Membro

Masculino Idade : 23
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 28/03/2010

Frase pessoal : Aquele cara que gosta de laranja, né?


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: My Kirlia is a Cupid!

Mensagem por Rush em Ter 3 Set 2013 - 22:53

Olá Hajime (:


Gostei bastante do capítulo, só não gostei de ter terminado dessa forma. Pensei que o primeiro encontro estaria nele. :/ O engraçado é que o capítulo está grande, porém a leitura deixa ele BEM rápido. Também to ansioso pra essa competição em que o Ace serve de bode expiatório.



Eu jurava que o Ace ia ganhar algum tipo de popularidade ao andar com o Schneider, mas ele continua um invisível. Até a Merry estranhou quando ele apareceu, eu cheguei a sentir o nervosismo que o protagonista sentiu, principalmente pelo fato dessa Merry parecer aquelas meninas hipócritas, que reclamam da falta de garotos decentes, mas quando um aparece, ela dá o fora por não ser bonito. Falando nisso, o Ace é bonito, feio ou indiferente? AUEHAUE'


Esse Accel é bem idiota. Não sei porque, mas não gostei muito dele não, embora o personagem esteja ótimo. Ele é muito manipulável, e pqp, muito parecido com aqueles gordos estúpidos. Ele mostra como o Ace é inteligente. AUEHAUHE'


Estou torcendo para que o Ash Ketchum esteja num desenho nessa fic, e não no universo em si, porque ninguém merece ele. Mas vamos ver. Sobre o Schneider, o seu Pokémon oficial é um Charmeleon, né? Combina com ele.


Estou ansioso pra ler o próximo capítulo. Uma merda saber que vou ter que esperar uma semana pra isso. Tenta fazer um especial e postar no meio da semana. AUEHAUHE'


Um abraço cara, aguardo o próximo capítulo. Até mais.
avatar
Rush
ABP Mod
ABP Mod

Masculino Idade : 23
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 10/06/2012

Frase pessoal : Agora você não tem mais waifu!


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: My Kirlia is a Cupid!

Mensagem por Black~ em Sex 6 Set 2013 - 19:29

Bom, vamos lá.

Capítulo legal esse, cheio de movimentação e ação -q, mas também fiquei triste que o encontro não foi nesse capítulo, sei lá, um momento desse tão épico na fic não podia ter sido deixado pra depois, é tipo ganhar na loteria -qq, mas enfim.

Eu já vi gente trouxa, trouxa mesmo, mas acho que esse Accel ainda consegue ser pior, pqp, que cara otário, só faltou beijar o Schneider depois da ideia "fantástica" dele. O Ace é um boboca, mas pelo menos é inteligente e só aceitou por não ter opções mesmo, porque não caiu na ladainha dele.

A descrição da Merry depois ficou parecendo como se ela fosse uma criança, sei lá, eu imaginei uma espécie de criança sentada num banco e balançando as pernas -qq, eu sou meio doido nas minhas viagens -q, mas enfim.

Acho que a EME sentiu um pouco de ciúmes com esse encontro, mas ô menina bipolar viu, em questão de segundos trocou a expressão facial -q, mas acho que ela já desenvolveu um laço afetivo - talvez romance - por Ace, talvez ela está apaixonada por ele, e por mais que essa seja a função dela, ela está triste.

Nossa cara, eu ri no primeiro nome, que diabos de nome é esse? Também depois, "Marbob Ley" e "Michael Sonjack", pqp, acho que nem o carinha da minha fic tem o nome tão escroto como esses dai -qq, mas enfim.

Erros não vi nenhum, se vi foi bem bobo.

Enfim, é só e boa sorte com a fic.

Black: Comentário do Kamikaze apagado por ser flood.
avatar
Black~
Fanfic Mod
Fanfic Mod

Masculino Idade : 20
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 27/02/2011

Frase pessoal : The winter has come


Ver perfil do usuário http://pokemonblackrpgforum.forumeiros.com./

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: My Kirlia is a Cupid!

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 1 de 2 1, 2  Seguinte

Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum