Pokémon Mythology
Olá, visitante! Vejo que ainda não está conectado ao nosso fórum, faça login.
Espere, você ainda não está cadastrado? D:
Inscreva-se em nosso fórum e venha aproveitar as novidades que estamos preparando pra vocês. Nós teremos o maior prazer em recebê-lo no fórum e se precisar de qualquer ajuda, temos muitos membros e nossa equipe para ajudá-lo! Lembrando que você pode postar sua fanfic, seus desenhos ou edição de imagens, seu vídeo-detonado ou gameplay, participar de um RPG, postar e ler notícias do mundo Pokémon, tirar todas as suas dúvidas sobre todos os jogos de Pokémon, comentar sobre o desenho do momento ou apenas jogar um papo fora. Além de fazer amigos!
Para cadastrar-se clique no botão 'Sign-Up' ou em 'Registrar-se' aqui abaixo. Seja bem vindo!

Digimon Heroes: Rise of the Demon Lords

Ir em baixo

Digimon Heroes: Rise of the Demon Lords

Mensagem por xKai em Ter 14 Maio 2013 - 20:41

DIGIMON HEROES:
Rise of the Demon Lords





Season 1
A New World

Capítulo 01: O chamado de um Deus. (Primeira parte)
Capítulo 02: O chamado de um Deus. (Segunda parte)
Capítulo 03: Bem vindos ao mundo Digital. O Sofrimento de Anubimon.
Capítulo 04: Lutar para fugir? Digisoul Armed!
Capítulo 05: Uma nova ameaça. Adeus Arukenimon.
Capítulo 06: Vamdemon e a torre de Wizarmon
Capítulo 07: Enfrente o vento cortante. Leomon Vs. Reppamon!
Capítulo 08: Império Chessmon ataca.
Capítulo 09: Wizardmon, o feiticeiro brincalhão. ( Próximo capítulo )
Capítulo 10: O despertar das trevas. A ambição de MetalPhantomon. ( ~Título revelado )
Capítulo 11: Reunidos! O esquadrão de extermínio Vs. O trio incompatível. ( ~Título revelado )
Capítulo 12: Distorced City a capital do terror. ( ~Título revelado )
Capítulo 13: MetalPhantomon Vs. LadyDevimon. ( ~Título revelado )
Capítulo 14: O poder da união. Digisoul Armed Kai! ( ~Título revelado )
 


Opening theme
Tagiru Chikara





Prólogo:

Há muito tempo sete digimons demônios dominavam a parte escura do digimundo, a Dark Area, de forma tirana atormentando e corrompendo os dados de todos os pobres digimons que por algum motivo morriam e esperavam para renascer, muito tempo passou-se e nada era feito até que Yggdrasil, Deus do digimundo, comanda que seus Royal Knights derrotem e selem os sete lordes demônios nas profundezas de seu próprio reino, a Dark Area. Desde então Anubimon, guardião das idas e vindas das almas digimons fez valer a ordem no reino dos mortos. Os bons digimons renasciam após sua morte e os maus eram purificados antes do renascimento, e assim a ordem se manteve.

Porém um dia os lordes começaram a despertar, começando por Leviamon, lorde demônio da inveja, ressurgiu espalhando caos sobre o oceano do digimundo, Net Ocean, logo depois os lordes da ganância e da ira, Barbamon e Demon, acordaram e assim foi, um por um os lordes despertaram pelo menos seis deles. O lorde do orgulho, Lucemon, ainda não havia acordado porém os seis remanescentes foram mais que suficientes para derrotar a guarda de Yggdrasil, os Royal Knights, e atacarem o próprio deus que já sem forças, viu na criação de novos digivices e brasões a única esperança para o digimundo. E assim os criou.

A Dark Area tornou-se novamente um lugar caótico nas mãos dos Demon Lords e Anubimon foi retirado de lá, a mando do próprio Yggdrasil a fim de escolher novos digiescolhidos e dar-lhes seus equipamentos para estes derrotarem os lordes antes que Lucemon desperte.




Personagens:
Spoiler:

Protagonistas



Nome: Tsurugi Shinsuke
Idade: 16
Descrição: Um jovem de cabelos negros e olhos azuis muito carismático à primeira vista, confia muito em suas habilidades, tanto físicas quanto mentais.
Personalidade: Carismático, calculista e um tanto bipolar.
Ocupações e lazer: Cursa o segundo ano do ensino médio em Odaiba High School, pertence também ao clube de Kendo onde é o capitão, como todo jovem sempre que está disponível joga algum game ou então utiliza a internet.
História: Shinsuke gosta muito de estudar e praticar Kendo, suas notas sempre são ótimas o que deixa sua família orgulhosa, mesmo sendo o filho perfeito ele e seu pai não conseguem dividir o mesmo espaço, uma vez que Shinsuke não possui interesse algum em trabalhar na empresa de seu pai que trabalha com eletrônicos, o que acaba gerando muita discussão em casa, com isso acaba usando seus vários consoles e computadores parar descontar sua raiva ou até mesmo tristeza, no colégio ele consegue chamar a atenção de muitas garotas apenas por estar lá, seus melhores amigos são Ameniya Ryo e Kimura Yuka.

Brasão:
Cartas:
Digimons:

Digivice:





Nome: Kageyama Masaki
Idade: 17
Descrição: Um rapaz frio e centrado que, não gosta de estar com outras pessoas.  
Personalidade: Frio, calculista, introvertido
Ocupações e lazer: Estudante do terceiro ano do ensino médio em Odaiba High School e capitão do clube de Xadrez, trabalha meio período com consertos de eletrônicos em uma pequena loja, como lazer é um grande fã de jogos online.
História: Masaki é um garoto de historia conturbada, sua mãe morreu de complicações durante o parto e seu pai, por causa de seu trabalho, foi ausente na criação dele. Com o passar dos anos solitários Masaki passou a não gostar de relacionar-se com outras pessoas, talvez por medo de rejeição.
Brasão:
Cartas:
Digimons:

Digivice:



Aliados


Nome: Sigmound Omega
Idade: ??
Descrição: Um senhor, já de idade avançada, um pouco baixo e com enormes sobrancelhas usando um visor sobre seu olho esquerdo.
Personalidade: Intelectual, calculista e muito carismático.
Ocupações e lazer: ??
História: ??





Nome: Akane ??
Idade: ??
Descrição: Uma jovem mulher de cabelos ruivos, muito atraente.
Personalidade: ??
Ocupações e lazer: ??
História: ??






Nome: Anubimon ( English: Anubismon )
Idade: ??
Descrição: Um digimon alto com aparência angelical e com uma face canina, longos cabelos negros e pele azulada, em exceção sua face que tinha um tom de roxo. Longas asas douradas em suas costas.
Personalidade: Calculista, intelectual.
Ocupações e lazer: Guardião de Dark Area e guia dos novos escolhidos.
História: Com a chegada dos lordes demônios Anubimon perdeu sua influência na Dark area, foi então encarregado de entregar os D-links para humanos com um grande digisoul.




Trilha sonora:
Spoiler:


Evolution theme: ( Digimon tamers OST EVO )



Digisoul Armed theme: ( Digimon tamers OST Card Slash )



Flashback/Sad situation theme: (Digimon tamers OST #57 The Biggest dreamer - Piano version )



Episode Sub title: ( Digimon Adventure 02 OST #3 Sub title



Armor Digivolve: ( Digimon Adventures 02 OST #17 Break Up )



DATA imput evolution: ( Digimon Adventure 02 OST #47 Beat It )



Demon Masters theme: ( Bleach OST # 3 Treachery )



Battle in Digital World: ( Digimon Savers OST #2 Provocation infinity )



Death of the Royal Knights: ( Digimon Savers Flashback/Burst mode theme )



Tsurugi Shinsuke theme song: ( Katekyo Hitman reborn - Assembly )



Kageyama Masaki theme song: ( Katekyo Hitman Reborn - Hibari Kyoya theme song )


Autores: xKai e xMatthew.


Última edição por xKai em Dom 1 Set 2013 - 23:34, editado 22 vez(es) (Razão : Atualização de links)
avatar
xKai
Fanfic Mod
Fanfic Mod

Masculino Idade : 21
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 11/05/2013


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Digimon Heroes: Rise of the Demon Lords

Mensagem por DarkZoroark em Ter 14 Maio 2013 - 23:57

Olá xKai
Já estava mais do que na hora de surgir uma Fanfic de Digimon por aqui. Quanto mais tratando-se dos Sete Lordes Demônios. Sempre gostei bastante deles, em especial do Gran Dracmon. Ficou legal ter separado o Digimundo nas áreas, como Dark Zone e talz. É algo que nunca foi mostrado no anime e raramente no mangá, tornando a aparição da mesma muito legal.
Tenho uma dúvida agora: onde achaste o nome Creepymon? Se não estou enganado, no japão ele é chamado Demon e no ocidente de Daemon. Aproveitando, já gostaria de saber se irás usar os nomes em inglês ou japonês - se for o primeiro talvez demore um pouco até que eu me acostume, mas isto é só questão de tempo mesmo.
Achei meio OP eles terem conseguido subjugar todos os Royal Knights, isto é, se todos os membros - incluindo Alphamon, Examon e Gankuumon - estivessem presentes - pergunta que gostaria de ter respondida - mesmo sem contar com a ajuda de Lucemon. Não acho ele o mais forte dos Sete, mas concordo que é bem poderoso.
Não notei erros de português, mas houve alguns lugares em que houveram vírgulas no local em que deveriam ser pontos. A narração estava muito boa, contudo a descrição poderia ter sido mais trabalhada. Tente descrever mais o ambiente, a situação do Digimundo etc.
Como é um prólogo, não há muito mais do que eu possa falar. Enfim, fico esperando pelo seu próximo capítulo.
avatar
DarkZoroark
Membro
Membro

Masculino Idade : 21
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 11/04/2011

Frase pessoal : Let's Play!


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Capítulo 01: O chamado de um Deus. ( Primeira parte )

Mensagem por xKai em Qui 16 Maio 2013 - 23:06

CAPÍTULO 01:
O chamado de um Deus.




Escola Secundaria de Odaiba
31 de Julho - 12:29

Era uma manhã de Sol em Odaiba uma ilha artificial no distrito de Minato localizado à seis quilômetros da capital Tóquio, na escola secundária de Odaiba em uma das classes do segundo ano os alunos não tiravam os olhos do relógio que ficava sobre o quadro-negro, todos esperando que o ponteiro maior atingisse a marca de trinta minutos, até que uma voz surgia para quebrar o gelo, este era o "palhaço da turma" Ameniya Ryo.

– Drooooooga! Anda logo falta tão pouco!  – Exclamou o jovem irritado com a demora do ponteiro do relógio.

Não faltava muito para o grande momento entretanto, quando faltavam não mais do que dez segundos para o ponteiro atingir a meta a professora de Biologia, Matsumoto Hitomiko, passa de mesa em mesa distribuindo trabalhos para serem feitos durante as férias de verão.

– Nossa, como o tempo passou rápido, não? Quero este trabalho pronto assim que as férias terminarem, ouviram bem? Não traga imprimido de um site de pesquisas como da última vez, senhor Ameniya. – Ironizou a professora com um sorriso satisfatório em sua face, até o momento em que o sinal toca.


– Liberdaaaade!  – Exclamou Ryo com todo o ar de seus pulmões.

– Mas que coisa, não consegue se comportar normalmente?  – Indagou a jovem de cabelos castanhos que estava se aprontando para sair, esta era Kimura Yuka.

Um jovem de cabelos negros estava ainda sentado à mesa terminando de guardar seus pertences, algumas garotas pareciam falar dele ao mesmo tempo em que se retiravam da sala cochichando  enquanto soltavam leves risadas de satisfação, Ryo então se aproxima do jovem chamando-o pelo nome.

– Hey, Shin! Você não falou muito hoje, algum problema?  – Perguntou Ryo preocupado.

Problema nenhum, só estava aproveitando este último dia, conseguiram entender toda a matéria?   – Respondeu o jovem despreocupado.

– Sim não foi tão difícil, mas ela exagerou neste trabalho, veja quanta coisa para pesquisar.  – Desabafou Yuka.

– An?! Não me digam que vocês dois entenderam alguma coisa daquilo? Aquela maldita bruxa esperou os segundos finais, ela é uma...  – Dizia Ryo até ser interrompido por Shinsuke.

Não acha que está exagerando um pouco? A senhorita Matsumoto não tem nada de bruxa, é uma mulher muito bonita por sinal.  – Retrucou encabulado.

– Ora, ora Shin... Não sabia que você tinha uma queda pela senhorita Matsumoto.  – Implicou Yuka.

– Isso explica porque você é um aluno tão dedicado, e se fazendo de bobo todo esse tempo, é claro que você não vai ligar para essas garotas bobas de ensino médio.  – Disse Ryo dando leves cotoveladas em Shinsuke.

Hunf, com licença tenho que ir para o clube de Kendo.  – Proferiu o jovem enquanto saia da classe.

– Não precisava pegar pesado Ryo, bem que você adoraria sair com "essas garotas bobas de ensino médio" estou errada? – Disse irritada a jovem.

– Haha...! Shinsuke, me salveee!  – Exclamou o jovem ao ver a expressão de Yuka.

12:45

Após um breve diálogo com seus amigos o jovem prossegue para o clube de Kendo se aprontar para o treino que seria o ultimo até o fim das férias de verão, enquanto caminhava um som estático chama sua atenção, uma silhueta vermelha surge no fim do corredor, era uma espécie de animal quadrúpede que estava sorrindo para o jovem que sem ter outra reação apenas observa até que a criatura desaparece.

Mas... O que foi aquilo?  – É claro que sem obter respostas ele simplesmente decide ignorar e seguir para o clube de Kendo.

Durante aquele tempo outro rapaz, Masaki, também estava na escola, porém sua conduta mais fria era bem diferente da de Ryo. Ele manteve-se em silencio a aula toda e ao fim do horário ele manteve-se na sala de aula pelo menos mais dez minutos fazendo anotações da aula e terminando suas atividades, após terminar aquilo pôs os fones no ouvido e saiu da sala em direção ao extenso corredor. Ele descia as escadas sempre em silencio e ao ver as pessoas rindo e conversando mantinha-se frio e pensativo, hora ou outra acenava para os professores que já haviam lhe dado aula, porém sem sorrisos, Masaki se dirigiu a sala do clube de xadrez onde ficou toda a tarde já que não trabalharia aquele dia. Horas se passaram e oponentes também, ao fim o rapaz já estava jogando contra si mesmo para testar suas habilidades, quando olhou pela janela já era entardecer, ele suspirou guardando as peças de xadrez. Novamente Masaki viu-se sozinho na sala e, após trancar a porta seguiu sozinho no corredor, estranhamente avistou um pequeno ser com uma aparência de morcego planando em frente a escada, ele aproximou-se da criatura e pode notar as pequenas garras vermelhas e os olhos amarelos, no fundo gostou do pequeno ser porém sentiu um tanto de medo de inicio já que jamais vira tal animal, se é que poderia ser descrito daquele jeito, mas logo o pequeno morcego desapareceu tão repentinamente quanto havia surgido.

O que foi isso?

O garoto disse em um tom surpreso e um tanto assustado, porém logo respirou profundamente, olhou a hora em seu celular, já eram seis da tarde. O próprio Masaki assustou-se com a hora, nunca havia ficado tanto tempo na escola jogando, porém naquele dia tudo estava estranho ainda mais depois que viu aquela estranha criaturinha. Ele sorriu de lado enquanto dizia para si mesmo.

Passei tempo demais jogando sozinho, devo estar alucinando, só pode... Monstrinhos em forma de morcego... Que idéias para um cara de dezessete. Acho que devo estar passando tempo demais em jogos de computador, mas o que mais eu faria?

Ele parou para pensar mais um tempo enquanto voltava a ligar seu celular, novamente colocando os fones e, enquanto ouvia suas musicas preferidas saia do colégio e seguia, ironicamente, para o fliperama, mesmo depois de ter dito para si mesmo que estava jogando demais.

Arredores do Colégio - 18:01

Enquanto isto, Shinsuke que acabara de sair do vestiário do clube de Kendo perambulava pelas ruas trajando um capuz e carregando consigo sua espada de kendo nas costas, caminhando ao mesmo tempo que parecia estar usando algum aplicativo em seu celular, parecia estar cansado e ao mesmo tempo entediado já que como este era o último dia de aula antes das férias de verão muitos faltaram as atividades do clube então ele foi obrigado a ficar até mais tarde treinando com sua própria sombra, estava começando a escurecer quando o jovem se lembra de alguma coisa.


Se me lembro bem abriram esta semana um novo fliperama, talvez eu deva ir até lá me divertir um pouco. Esfriou bastante, não é muito comum nesta época do ano. Dizia o jovem para si mesmo enquanto caminhava com a mesma expressão de tédio e desânimo.

Notas:
Spoiler:
Obrigado pelo coment Dark lhe respondi por mensagem privada, espero que gostem deste capítulo embora não tenha nada de espetacular, foi apenas para apresentação dos protagonistas, no próximo capítulo a trama irá começar.


Última edição por xKai em Qua 3 Jul 2013 - 13:53, editado 4 vez(es) (Razão : Ajuste no horário)

________________

avatar
xKai
Fanfic Mod
Fanfic Mod

Masculino Idade : 21
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 11/05/2013


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Digimon Heroes: Rise of the Demon Lords

Mensagem por DarkZoroark em Dom 19 Maio 2013 - 21:32

xKai o/
O capítulo foi ótimo, mas houve alguns pontos que podiam ter sido melhores. Bom, vou falar da história e depois cuidamos disso, ok?
Cara, que professora bem do mal essa que eles tem para passar um trabalho logo antes das férias de verão. Fazer cópia da internet... Laughing Como eu ri disso. Achei interessante que - por hora - a Fanfic passe-se em Odaiba, como em Digimon Adventure, mas tente não abusar muito dos pontos conhecidos, ok? Caso contrário, ficará muito parecido ao anime, e isso nem sempre é algo bom.
Ficou legal isso de os principais terem uma cor específica para suas frases, mas não recomendo que o faça, pois pode haver pessoas que não gostem. Tente manter todo o texto em uma mesma cor ou, se quiser, usar diferentes cores só para os ataques dos Digimons.
O momento final, em que ele diz que vai ir a um Fliperama, lembrou-me de uma cena do Digimon Tamers em que mostra como o Lee virou domador do Terriermon. Não creio que vá ser algo do gênero, mas ficou bem parecido. Pelo que eu entendi, o Digimon que o Masaki encontrou era um Pico Devimon, não? Eu acho um Digimon interessante e que abre muitas digievoluções potenciais. Só peço-lhe para que não faça uso do clichê da linhagem ser Pico Devimon < Devimon < Neo Devimon - Apesar de achar este último muito legal.
Agora, quanto aos erros:
Drooooooga! Anda logo falta tão pouco! – Exclamou o jovem irritado com a demora do ponteiro do relógio
Sério cara, não faça isso. Fica feio e tira a beleza do capítulo. Outra coisa é que deveria haver uma vírgula antes de irritado.
Um jovem de cabelos negros estava ainda sentado à mesa terminando de guardar seus pertences, algumas garotas pareciam falar dele ao mesmo tempo em que se retiravam da sala cochichando enquanto soltavam leves risadas de satisfação, Ryo então se aproxima do jovem chamando-o pelo nome.
Outro problema foi que, em certas partes, como esta acima, usaste vírgulas nos lugares onde deviam ser pontos e não as usasse onde devia. Vou mostrar-lhe como deveria ter ficado:
Um jovem de cabelos negros estava ainda sentado à mesa, terminando de guardar seus pertences. Algumas garotas pareciam falar dele ao mesmo tempo em que se retiravam da sala cochichando e soltando leves risadas de satisfação. Ryo então se aproxima do jovem, chamando-o pelo nome.
De resto, está indo bem. A descrição está boa e a narração ótima. A primeira pode melhorar um pouco, mas isto é questão de auto-aperfeiçoamento.
Fico aguardando pelo seu próximo capítulo. ninja
avatar
DarkZoroark
Membro
Membro

Masculino Idade : 21
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 11/04/2011

Frase pessoal : Let's Play!


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Capítulo 02: O chamado de um Deus. ( Segunda parte )

Mensagem por xKai em Seg 20 Maio 2013 - 16:33

CAPÍTULO 02:
O chamado de um Deus.
Segunda parte




Odaiba Arcade 4 fun! ( B1 - Secret room )
18:05

As férias haviam começado, o novo fliperama da cidade de Odaiba estava praticamente lotado e jovens chegam de toda a parte acompanhados de mais amigos para que juntos desfrutem deste paraíso virtual, aparelhos de dança, músicas, aperitivos, jogos, jogos e mais jogos, este era o melhor lugar da cidade para que jovens amantes da tecnologia possam curtir e aproveitar os mais novos jogos. Enquanto os jovens se divertiam algo diferente acontecia no subsolo do estabelecimento, algumas pessoas rodeadas por computadores digitavam sem parar naqueles teclados jamais vistos, eles pareciam simplesmente se materializar perante aos dedos de seus usuários, todos pareciam bem dedicados ao trabalho quase que hipnotizados pelo computador, entretanto haviam ali duas pessoas se destacando entre os demais, eram um senhor, já de idade avançada, um pouco baixo e com enormes sobrancelhas usando um visor sobre seu olho esquerdo e a outra figura era uma bela jovem ruiva muito atraente. Eles observavam os outros trabalhando de forma seria e um tanto preocupados com algo, possivelmente esse era o motivo de tanto trabalho até que o silencio foi rompido pelo som de uma chamada chegando. O senhor aproximou-se de um dos monitores atendendo a tal chamada que logo abria-se em um vídeo chiado mostrando uma estranha luz que dizia em um tom assustado.

– Omega, alguma noticia dos novos escolhidos?

– Não. Encontramos somente um escolhido, nesse caso, escolhida. Porém as buscas continuam. – O ancião respondia em um tom pesado de preocupação.

– Por Yggdrasil... Doutor, peço que se apresse, pois a situação está critica aqui no digimundo, Omegamon era nossa ultima defesa e recentemente foi derrotado. Yggdrasil-sama já entrou em sono tentando recuperar as energias. A Dark Area está começando a englobar partes de Net Ocean...

Após um chiado forte a imagem cessou por algum motivo a conexão havia caído somente deixando o senhor mais preocupado com a estranha situação.

– Vou sair para beber alguma coisa! – Exclamou a bela jovem antes de bater a porta com força.

– Essas crianças de hoje em dia, para onde foi toda a paciência? Mas o que foi isso?

Enquanto desabafa em tom irônico um som ensurdecedor ecoava por toda a sala, chamando assim a atenção de todos que estavam por ali, um dos homens que estava em um computador ao lado se levanta entregando um relatório.

– Professor Omega! Dois jovens acabam de entrar no fliperama, os computadores mostram um alto nível de Digisoul, talvez maior até que o de Akane. – Diz o homem espantado com os dados recebidos.

– Interessante. Será que finalmente são eles? Aqueles que irão liderar os escolhidos? Eu vou pessoalmente encontrar estes jovens. – Logo após proferir tais interrogativas o professor decide ir pessoalmente até o local, e então em passos apressados ele se dirige para o fliperama.


Odaiba - Arcade 4 fun ( Entrada )
18:10

Os protagonistas predestinados acabam de entrar no estabelecimento sem saber o que está por vir, sem se conhecerem estes apenas caminham pelo local normalmente, por muita coincidência ambos parecem estar interessados na mesma sessão de games, a sessão de monstros digitais. Shinsuke imediatamente compra algumas fichas para jogar, enquanto Masaki estava quieto em seu canto, parecia ter mais interesse em observar as pessoas jogarem. Shinsuke parecia estar dentro do jogo, seus refléxos e movimentos com seus membros pareciam reagir junto com seu personagem dentro daquele jogo, logo alguns minutos já haviam se passado, era a vez de Professor Sigmound Omega entrar em ação.

– Olá! – Disse o simpático idoso, assustando Shinsuke ao mesmo tempo que o fizera perder o jogo.

Minha última ficha... Posso ajudar em alguma coisa...? – Mantendo a calma, Shinsuke pergunta para o idoso se podia lhe ajudar em algo.

– Responda meu jovem, você gosta de monstros digitais? – Perguntou o idoso, fitando um olhar assustador.

Monstros digitais... Como nos jogos não é? Como posso dizer, alguns são nossos amigos, já outros não.

– Amigos você disse? Muito interessante.

Professor Omega parecia fitar uma expressão pensativa ao ouvir a resposta de Shinsuke. Logo ali ao lado, Masaki que não gostava de se enturmar resolve se afastar, mas é impedido por Omega que havia se dirigido até o jovem.

– Não vá. Vocês dois são bem diferentes, mas parecem gostar de algo em comum, não? Monstros digitais!

Eu não diria bem gostar... – Responde Masaki de forma firme e direta porém desconfortável com a situação.

– Não gostariam de experimentar um novo jogo? Eu desenvolvi um jogo com monstros digitais e preciso de bons jogadores para fazer um teste especial.

Você quer dizer um "Beta test"? – Perguntou Shinsuke com uma curiosidade notável.

– Hoho! Exato, o que me dizem? – Respondeu Omega deixando escapar uma risada.

Nesse caso eu aceito, já fazia algum tempo que eu não faço isso com um novo jogo. – Disse Shinsuke de maneira carismática.

Está bem... Eu sou Kageyama Masaki. – Concordou friamente, já se apresentando para os dois.

Tsurugi Shinsuke, meus amigos me chamam de Shin. Prazer em conhecê-los.

– Sou o incrível e astuto Professor Sigmound Omega! Por aqui meus jovens. – Se apresentou Omega enquanto guiava os dois jovens para o subsolo do estabelecimento.

Acompanhados pelo Professor Sigmound Omega, os dois jovens se impressionavam, jamais iriam imaginar que naquele que parecia ser um mero fliperama haveria uma estrutura como esta. Descendo por um elevador rapidamente atingiu o subsolo, apenas uma porta feita de algum tipo de metal bem resistente os separava deste novo jogo a ser testado, como qualquer outro adolescente que se interessa por jogos era uma situação emocionante.
Masaki olhou tudo aquilo com enorme curiosidade, porém sem esboçar o seu contentamento por estar em um lugar tão complexo mantinha o sorriso somente para si enquanto Shinsuke parecia explorar cada detalhe do local de forma entusiasmada. Enquanto os rapazes observavam o lugar o Professor começava a mexer em um teclado numérico que abria uma serie de camadas, logo em seguida disse em tom amigável para ambos.


– Este aqui é o jogo garotos, uma realidade virtual repleta de monstros digitais. Com certeza algo que vocês acharão incrivel.
Ele já dizia aquilo empurrando os rapazes para duas capsulas que, assim que os recebiam se trancavam aprisionando os dois jovens, em seguida um tipo de brilho estranho começava a transformar os corpos dos adolescentes em dados binários. Ao passar de 10 segundos os dois rapazes não estavam mais ali.

Digital World – Railroad Plains
00:00 PM-AM ??

Hey, já entramos no jogo?

Shinsuke questionava Masaki enquanto observava aquele estranho lugar, notava as torres e os fios, porém não conseguia ver para onde os cabos iam ou de onde vinham, ao olhar o céu sequencias de dados pairavam onde deveria haver nuvens. Enquanto isso Masaki mantinha-se em silencio, curiosamente observando o interior de sua mochila, a mesma que havia usado na escola naquela manhã. Pegou um livro, Alice no país das Maravilhas, abrindo-o em uma pagina qualquer e lendo uma pequena anotação a lápis logo na contracapa.

O resumo do livro deverá ser entregue no primeiro dia de aula após as ferias
Estranho, isso tudo não parece um jogo. O escaneamento está detalhado demais...


Você me fez lembrar... Acabei deixando meu material no clube de Kendo, se bem que ninguém o frequenta durante as férias, como eu tenho as chaves deve estar tudo bem. Realmente, está muito real. Veja! Aquele estranho deve ser o NPC guia deste jogo.

Os jovens emergem em um estranho mundo, mas seria mesmo um jogo de realidade virtual? Caminhando em lentos passos na direção dos dois jovens, um estranho ser de uns 3 metros de aparência angelical porém com uma face canina, longos cabelos negros e pele azulada, em exceção sua face que tinha um tom de roxo. Longas asas douradas em suas costas.



NOTAS:
Spoiler:
Obrigado pelo comentário e pelas críticas Dark, vou tentar melhorar um pouco mais, nem o Mateus e nem eu somos muito bons em pontuação hahsuasha. Sobre os personagens principais terem cores destacadas eu acho que vou continuar usando isso por enquanto, acho que fica mais bonito no post, não gosto de tudo com uma cor só xP

O sistema de digievoluções nesta fic será totalmente diferente, vai levar algum tempo para aparecer já que o digivice desta vez terá várias funções, os tamers poderão explorar as árvores evolutivas dos digimons de uma maneira bem eficiente.

A primeira temporada se passará em Neo file island ( Nova ilha arquivo ). Com o grande número de humanos que agora vivem no digimundo, a ilha mudou totalmente sua geografia, novas cidades, transportes etc... De forma alguma esta será como aquela de digimon adventures, mas é claro que alguns locais como este inicial não sofreram mudanças.

Os próximos capítulos serão mais longos xD




Última edição por xKai em Qua 3 Jul 2013 - 14:09, editado 2 vez(es) (Razão : Correção de erros;)

________________

avatar
xKai
Fanfic Mod
Fanfic Mod

Masculino Idade : 21
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 11/05/2013


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Digimon Heroes: Rise of the Demon Lords

Mensagem por DarkZoroark em Seg 20 Maio 2013 - 23:18

xKai o/
O que o Professor Arno Crossword está fazendo em Odaíba? XD Pelo visto, também és grande fã de Inazuma Eleven - só olhar para meu avatar e minha assinatura que se descobre isso, mas enfim... O capítulo foi muito bom. Dissesse que os Próximos Capítulos serão maiores, mas por mim isso não é problema nenhum.
Esse fliperama lembrou-me da clássica "base dos heróis" que é mostrada em alguns Animes. Até Digimon Savers pode servir de exemplo, embora não dos melhores. O melhor que conheço seria a Frozen Pig, da Fanfic do Mud. Os heróis trabalham lá - no seu caso, usam de base - como disfarce para o que realmente fazem.
A Akane parece ser uma personagem interessante. Não sei porque, mas de uns tempos para cá, a maioria das personagens ruivas tem algo como "gênio forte". Na certa é de ver a Kushina em Naruto kkkk. Anyway, isso é legal de ver: uma garota que tenha tal traço de personalidade não é algo muito comum e, portanto, é algo interessante de ser visto.
Estou ansioso para ver o que Anubimon irá contar para eles no próximo capítulo. Uma coisa que eu gostei é que vais - por enquanto, penso eu - usar termos normalmente empregados por gamers, como NPC, enquanto os garotos pensam que o Digital World é apenas um jogo.
Encontrei alguns erros neste capítulo:
se se conhecerem estes apenas caminham pelo local normalmente
Creio que no caso do primeiro "se" deveria ser "sem".
Eu desenvolvi um noo jogo com monstros digitais e preciso de bons jogadores para fazer um teste especial.
Faltou um "v"em novo.
Você quer dizer um "Beta test"?Respondeu Shinsuke com uma curiosidade notável.
Neste caso deveria ter sido "Perguntou", por causa do ponto de interrogação.
Quanto as vírgulas, não se preocupe que isto vai sendo resolvido com o tempo. Neste último capítulo, inclusive, não houve qualquer ponto em que seria necessário implementar outra. Contudo, ainda houveram lugares em que deveriam ser pontos e terminaste por usar uma ",".
A descrição está boa, mas creio que possa melhorar um pouco. Os digimons estão muito bem descritos e tudo mais, mas creio que falta um pouco da mesma em relação aos cenários.
Por fim, o problema mais marcante que vi foi a repetição de palavras. Em um dos parágrafos, digitasse a palavra "jogos" quatro vezes em um curto espaço, tornando um tanto massante. Tente usar um dicionário de sinônimos, como o do Word, para evitar tais coisas e tudo ficará bem.
Bom, por enquanto é só. Aguardo seu próximo capítulo. ninja
avatar
DarkZoroark
Membro
Membro

Masculino Idade : 21
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 11/04/2011

Frase pessoal : Let's Play!


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Capítulo 03: Bem vindos ao mundo Digital. O sofrimento de Anubimon.

Mensagem por xKai em Sex 24 Maio 2013 - 20:19

CAPÍTULO 03:
Bem vindos ao mundo Digital. O sofrimento de Anubimon.






Digital World - Railroad Plains!
00:00 ??



Os dois jovens haviam acabado de surgir naquele estranho mundo, de início achavam que aquilo era somente um jogo, porém naquele momento já passavam a pensar que aquele seria um mundo paralelo. Até que a estranha figura chegou a eles. Uma expressão de medo e curiosidade se fez no rosto de ambos enquanto aquele estranho ser apresentava-se:

Sou o guardião das idas e vindas, Anubimon. O fato de vocês estarem aqui significa que o Professor Omega cumpriu seu trabalho. Bem vindos ao Mundo Digital. Ou o que restou dele.

O guardião dizia em um tom serio até sua ultima frase em que abaixou seu rosto, mostrando preocupação e dando à Shinsuke a chance de fazer um pequeno comentário entredentes enquanto virava-se para Masaki.

–  Os diálogos parecem ser bem trabalhados e os gráficos beiram a perfeição.

Masaki parecia não dar atenção a Shinsuke, mal parecia ouvi-lo na verdade, simplesmente observava atento a Anubimon começando a notar que não seria uma ameaça a eles então, aproveitando-se da pausa Shinsuke pronunciou-se um pouco mais indignado :

Tch... O maldito me ignorou. – Desabafou.

–  Falando em ser ignorado. – Anubimon disse em um tom serio, até mesmo um tanto bravo com a atitude de Shinsuke  que ficou calado um momento despertando um sorriso irônico em Masaki que comentava virando-se para Anubimon.

Mas antes de continuar, diga-nos isto é realmente um jogo. – Perguntou Masaki com seriedade.

– Não! Vocês realmente estão em um mundo diferente, como eu já disse, o mundo digital. Um universo paralelo feito dos dados de seu mundo, porém seu mundo se tornou dependente do nosso e vice-versa. Mas esse equilíbrio dos mundos está se desfazendo pela influencia dos Lordes Demônios, por isso vocês estão aqui.

Masaki pensou alguns instantes enquanto Shinsuke tirava algumas conclusões sobre aquela situação.

Então o Mundo Digital são as informações do nosso mundo, logo, se esse mundo entrar em colapso toda nossa internet e tecnologia vão deixar de existir certo?

–  Mas nosso modo de vida não se sustenta mais sem informações, seria uma regressão da humanidade, se Tsurugi* estiver certo. Mas como o mundo digital entrou em colapso?

Masaki respondia pela primeira vez dando alguma atenção a Shinsuke, enquanto Anubimon continuava a contar o que acontecia.

Tal historia vem de muito tempo atras, em um local chamado Dark Area, que na época era dominada por sete grandes digimons demoníacos, os quais tinham em seu digicore os dados dos sete pecados humanos. Um para cada lorde. Eles dominavam essa área de forma cruel, revivendo e matando os digimons para alimentarem-se de seus dados continuamente, até que nosso Deus Yggdrasil, mandou sua guarda, os Royal Knights que conseguiram subjugar os lordes, aprisionando-os na própria Dark Area, foi quando eu fui criado, para organizar as idas e voltas dos digimons mortos, eu era responsável por julgar os digimons maus e aprisiona-los na escuridão e permaneci fazendo esse trabalho por muito tempo, porém agora os dados corrompidos foram demais. Chegou a um ponto em que os demônios conseguiram dados o suficiente para fortalecerem-se e agora despertaram de suas respectivas prisões. O lorde da inveja Leviamon foi o primeiro, somente com meu poder não pude conte-lo e logo Belzeemon despertou. Fiz o que pude porém, chegou a um ponto em que Yggdrasil me chamou de volta. Já era tarde demais já que os Lordes já haviam despertado. Sacrificando sua própria vitalidade Yggdrasil criou os D-Links que são equipamentos para que vocês, escolhidos pudessem lutar contra os lordes demônios. Foi quando entrei em contato com o Professor Omega, afim de encontrar Jovens com digisoul suficiente, a energia contida em vocês para lutar contra essas trevas que veem cobrindo este mundo.

Ok, eu entendo essa agonia do mundo digital, mas você disse para que nós lutássemos. Quem disse que quero lutar? Nada contra, mas onde fica a saída? –  Novamente Shinsuke quebrou a fala de Anubimon com uma expressão de tédio em sua face.

Não há porta de saída, Prof. Omega os trouxe aqui porém o portal não é uma via de mão dupla, os dados que trazem vocês estavam em bom estado porém a conexão de volta foi recentemente corrompida, então vocês não poderão voltar.

Fudeu... – Masaki dizia em tom preocupado pensando em sua vida escolar.

Apenas dessa vez eu concordo com você, Kageyama*... Anubimon certo? O que, de fato, você é? E o que são os "monstros digitais" dois quais o professor tanto falava?

Parece que finalmente entendeu. –  Ele respondeu com um tom até mesmo um tanto maléfico, como se forçasse os rapazes a ficarem naquele mundo. –  E sobre os monstros digitais, ou digimons, eu sou um deles. Em um estágio avançado de evolução. Ah! E falando nisso, aqui estão seus parceiros digimons.

Após dizer aquilo Anubimon estendeu as mãos aos céus e um estranho brilho fez-se em frente aos dois jovens e logo em seguida tomou a forma de duas pirâmides de cristal que se quebravam revelando dois pequenos digimons, os mesmos que Shinsuke e Masaki haviam visto na escola mais cedo. Ambos ficavam surpresos com aquilo e na mente de Masaki a ideia de permanecer naquele mundo digital não era algo ruim, já Shinsuke, depois do susto pareceu indiferente a presença da pequena criatura vermelha, somente pensava em ir para a casa enquanto os pequenos seres se apresentavam, começando pela animada criaturinha vermelha de nove caudas.

– Estive esperando por você Shinsuke. Eu sou Elecmon, um digimon do tipo dados com atributo elétrico, prazer em conhecê-lo.


Enquanto isso o pequeno morcego se apresentava de forma menos animada enquanto parecia brincar com um tipo de seringa em suas pequenas garras.

– Sou Picodevimon, um tipo vírus do atribudo trevas e estarei com Masaki.


Logo Masaki deu um pequeno sorriso analisando sua nova mascote, pelo menos era isso que ele pensava. Logo se virou novamente para o guardião perguntando-lhe de forma um tanto curiosa mostrando enorme interesse em saber mais sobre aquelas criaturas.

Antes você comentou que estava em um estágio de evolução avançado. Pode explicar isso? – Perguntou Masaki.

Eu estou em um nível chamado “Mega”, já seus digimons estão em estado infantil. Conforme vocês evoluírem com seus digimons suas formas e habilidades mudarão, tal como a personalidade de seus parceiros. Acredito que terão grandes surpresas com isso.

Anubimon dizia aquilo como se a evolução fosse um grande mistério e, logo após falar aquilo fez com que surgissem dois pequenos equipamentos, um deles era negro e vermelho o qual foi entregue a Masaki e o outro, branco e azul, foi entregue a Shinsuke que relutava em recebê-lo.

Não quero isso. – Shinsuke dizia devolvendo o equipamento a Anubimon. – Já disse que não vou ficar nesse mundo estranho. Nem mesmo quis vir para cá. O maldito Omega me jogou naquela máquina. Não quero lutar por um mundo que não é o meu, mas como não tem como eu sair daqui... Farei isso, só por que quero voltar para casa. Só não me atrapalhe. – Relutou o jovem de forma egoísta virando-se para o pequeno elecmon.

– O que você disse? – Perguntou Elecmon que parecia estar soltando faíscas de seu corpo.

Acho melhor já irmos andando então. Espero que existam humanos nesse mundo além de nós.

Masaki dizia em um tom sério um tanto preocupado com sua propria situação e com o mundo digital enquanto olhava para seu digimon que logo afastou-se um pouco indo em direção a uma trilha de pedras antiga, como uma estrada abandonada já coberta por gramíneas .

– Existem sim. Estamos em Neo File Island, tem uma cidade ao norte. Têm humanos lá... Humanos?! Então é assim que se chamam...

O inteligente digimon morcego dizia indagando-se, de fato era a primeira vez que se referia as pessoas com esse nome.

Mas e quanto a Anubimon... – Shinsuke dizia virando-se para onde outrora estava o guardião, porém este já havia sumido, deixando em seu lugar somente um rastro de luz dourada.

Logo o pequeno grupo seguiu o caminho indicado por Picodevimon, até a tal cidade, Masaki e Elecmon estavam à frente, porém Shinsuke andava mais devagar ainda relutante por estar ali e com sua mente perdida em pensamentos sobre o que seria aquele lugar e principalmente, como sairia dali.

No fim das contas ele não disse onde devemos ir... E será mesmo que podemos vencer estes lordes demônios com essas duas "coisas"? Os monstros digitais dos jogos parecem mais úteis como arma do que estes daqui.

– Hunf! Vocês humanos precisam de nosso poder para sobreviver neste mundo, não pensem que aqui é como o mundo de vocês. – Dizia Elecmon se vangloriando da situação.

Apenas Masaki parecia ter se entendido com seu novo parceiro já que estes possuem personalidades semelhantes, Shinsuke e Elecmon demonstravam certa hostilidade. Enquanto isto não muito longe dali, em uma floresta coberta por uma densa névoa e árvores que tinham folhas com uma tonalidade púrpura, uma fenda parecia ser aberta no meio do ar, aquela fenda havia uma cor negra, vários pares de olhos vermelhos são vistos no interior daquela massa de escuridão, seriam servos dos lordes demônios?


Notas:
Spoiler:
Shinsuke e Masaki não se conheciam antes dos acontecimentos recentes, por isso chamam um ao outro pelo sobrenome.

A Maior parte deste capítulo foi escrita pelo xMatthew ( Mateus), eu apenas contribui com algumas idéias, falas e algumas narrações.

No próximo capítulo haverá alguma ação, e como novidade vocês verão uma das funções do novo digivice o D-Link que junto com certas cartas transmite o poder de um digimon para o domador de uma forma nunca vista antes.

Haverão outros humanos importantes na história, mas serão secundários, por isso se quiserem que seu personagem participe da fic basta mandar via mensagem privada para mim ou para xMatthew uma ficha do personagem contendo nome e sobrenome, idade, personalidade, descrição, o que ele costuma fazer da vida e sua história.


Última edição por xKai em Qua 3 Jul 2013 - 14:30, editado 3 vez(es) (Razão : Correção;)

________________

avatar
xKai
Fanfic Mod
Fanfic Mod

Masculino Idade : 21
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 11/05/2013


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Digimon Heroes: Rise of the Demon Lords

Mensagem por DarkZoroark em Sex 24 Maio 2013 - 22:21

xKai o/
Capítulo bem legal cara. A imagem que postasse na abertura deste capítulo ficou realmente muito legal. Acho que já a vi em algum lugar antes, mas não recordo onde. Lembrou-me bastante também das áreas em que o Digital World é sempre dividido nos jogos.
A explicação feita pelo Anubimon foi simples, mas também bastante eficiente. Achei bem legal de até por contrastar com algumas das temporadas, em que o(s) protagonista(s) descobrem sobre a situação por si mesmos. O contexto histórico também é algo legal, já que poucas vezes foi mostrado em Digimon (deixando de lado, é claro, a temporada Digimon Frontier).
Os Digimons que escolheste para eles foram, para mim, inusitados. Só agora me liguei que tinha sido o Elecmon que apareceu alguns capítulos atrás. São espécies um tanto comuns tanto nos jogos, anime e mangá, mas que tem Digievoluções realmente muito interessantes. Não sou muito fã dos mesmos, mas creio que vá me acostumar com o tempo.
Outro ponto legal é que o Shinsuke só quer ir para casa e não se envolver com os problemas do Digital World. Acho que vi isso pouquíssimas vezes - Os Digiescolhidos no começo de Digimon Adventure, Nene em Xros Wars - e isso cria um ambiente bem diferente. A relação dele com o Elecmon também é muito contrastante com a que estamos acostumados, dando mais alguns pontos de originalidade à Fanfic.
Os olhos vermelhos lembraram-me dos morcegos que seguem os Vandemons por aí. Não sei se terá algo haver - na verdade, meio que duvido - mas vai ser interessante desvendar a identidade do enviando dos Sete Lordes Demônios.
Encontrei alguns erros:
de inicio achavam que aquilo era somente um jogo porém naquele momento já passavam a pensar que aquele seria um mundo paralelo.
neste caso, início deveria ser acentuado. Sem a presença do mesmo, o sentido da palavra muda e discorda do resto da frase.
Também faltou uma vírgula antes de "porém". Lembre-se que sempre que houver uma ideia de oposição uma vírgula deve ser posta para antecedê-lo.
O guardião dizia em um tom serio até sua ultima frase em que abaixou se rosto, mostrando preocupação e dando a Shinsuke a chance de fazer um pequeno comentário entredentes enquanto virava-se para Masaki.
Neste caso, deveria lembrar crase. Um macete para sempre saber quando usá-la é passar a frase para o masculino. Se o "a" mudar por "ao", recebe crase.
O outro problema foi de que faltaram algumas vírgulas e houveram outras aonde deveriam ser pontos. Nada que um pouco de prática não resolva, mas vale a pena citar.
Bom, por enquanto é só. Aguardo seu próximo capítulo. ninja
avatar
DarkZoroark
Membro
Membro

Masculino Idade : 21
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 11/04/2011

Frase pessoal : Let's Play!


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Capítulo 04: Lutar para fugir? Digisoul armed!

Mensagem por xKai em Dom 2 Jun 2013 - 12:08

CAPÍTULO 04:
Lutar para fugir? Digisoul armed!




Digital World - Railroad Plains - Main road
00:00 ??

Sem saber por onde começar o primeiro passo seria encontrar vida humana neste novo e estranho mundo, seguindo o pequeno morcego estão Masaki e Shinsuke, Elecmon estava um pouco mais para o lado de PicoDevimon, longe o suficiente de Shinsuke. A estrada estava bem lamacenta o que sugere que uma forte tempestade abalou a região pouco antes dos supostos escolhidos chegarem. Enquanto caminham com um clima meio pesado Elecmon sugere que o grupo pare para descansar, pois não muito a frente iriam enfrentar dificuldades.

– Vamos parar aqui para descansar e comer alguma coisa, quando esta estrada acabar estaremos em uma floresta que um dia já foi cheia de vida, a Dark forest.

– Para mim continua sendo um lugar muito agradável. – Dizia PicoDevimon com orgulho de ser um tipo trevas.

Dark forest? O nome realmente assusta, já que não temos lanternas ou coisa do tipo por aqui. Masaki tem alguma coisa mastigável em seus bolsos? Tenho comigo apenas alguns chocolates e balas de menta. – Dizia Shinsuke preocupado.

Uma caixa de Pocky*, no máximo... – A fala de Masaki era fria e direta e ele dizia enquanto pegava de sua mochila a caixa do petisco, a qual foi jogada para Shinsuke. Em seguida o frio rapaz sentava-se sobre uma pedra, pegando da mochila o livro de seu trabalho escolar e, em silêncio, começava a ler.

– PicoDevimon, vamos procurar comida para eles. – Disse a criaturinha de nove caudas vendo a preocupação de ambos.

– Tudo bem, vamos. – Dizia o morcego enquanto levantava voo.

Hunf... Porque eles fariam isso? Enquanto isso vou tentar mexer nessa coisa, parece algum tipo de celular maluco, quem sabe algum aplicativo interessante. – Dizia Shinsuke enquanto observa os dois digimons se afastarem.

Fique a vontade, só acho que não é uma boa idéia. Deveríamos esperar o Picodevimon e o Elecmon. Eles devem saber melhor sobre isso do que a gente. – Masaki dizia enquanto virava a página de seu livro.

Após uma breve discussão todos decidem ficar para descansar, Shinsuke parecia procurar alguma pedra para poder se sentar enquanto "futucava" sem parar em seu digivice para tentar descobrir alguma utilidade, os garotos haviam recebido tais artefatos de Anubimon, mas pareciam não entender muito bem o funcionamento daquilo, parecia ser algo muito complexo. Elecmon e PicoDevimon foram para as árvores que cercam a estrada na tentativa de encontrar alimento para ambos, os treinadores e digimons.

Não acha estranho? – Perguntou Shinsuke.

O que? – Respondeu Masaki.

O relógio... Alem de estar parado ele fica marcando 00:00 horas... Outra coisa é que eu acabei de notar, estamos aqui fazem algumas horas e eu não sinto fome, eu sinto vontade de comer alguma coisa, mas é como se eu não precisasse comer. – Explicou Shinsuke enquanto continuava a mexer no digivice.

Agora que mencionou, eu sinto o mesmo, devemos ir até os digimons e falar que não precisamos de alimento..

Não ouviu o que eu disse? Se a minha teoria está certa eu não "preciso" comer, mas eu "quero" comer... – Disse Shinsuke com um olhar um pouco frio.

Hunf... Não deixe que seu egoísmo os ponha em perigo. Ao contrário de você eu me dou bem com meu digimon. – Retrucou Masaki.

Eles foram por vontade própria

Não muito longe dali um estranho digimon em forma de um dragão negro pairava no ar, seus dois pares de olhos vermelhos brilhavam de forma intensa enquanto ele olhava a floresta. Parecia procurar algo, ou talvez alguém. Minutos se passaram até ele virar-se em direção ao local onde estavam os dois rapazes. O digimon começou a descer rapidamente entre as arvores até pousar a uns dois metros dos garotos que estremeceram ao ver o aquele dragão que, ao contrario dos digimons encontrados até agora não dizia nada, somente parecia grunhir e rosnar. Claramente era um digimon agressivo.
Ambos os garotos estavam claramente amedrontados, Masaki parecia estar paralisado com o medo enquanto Shinsuke afastava-se lentamente para trás tentando fugir da criatura.

Que diabos é isso? – Shinsuke dizia com uma voz tremula.

Após dizer isso shinsuke sumia, fugindo entre as arvores enquanto Masaki permanecia ali com medo e curioso quanto à criatura de trevas. Quando finalmente se moveu dois passos para trás o dragão o atacava caindo sobre o rapaz que usava o braço para forçar a mandíbula do ser para cima, a fim de proteger-se das mordidas, porém sem poder esquivar-se das garras que rasgavam parte da manga do casaco de Masaki, tal como seu rosto que sangrava um pouco. Não muito longe dali Shinsuke parecia amedrontado porem olhava tudo por detrás dos arbustos e, mesmo não gostando de Masaki, sacou sua espada de Kendo e, silenciosamente, foi até as arvores atras do estranho digimon. Atacando-o por trás conseguiu atrair a atenção do estranho dragão, este largou Masaki e virou-se para Shinsuke que mostrava mais agilidade, tanto nos golpes quanto nas esquivas e parecia estar dominando a situação até que o digimon simplesmente abriu um pouco mais os quatro olhos vermelhos que começavam a brilhar intensamente. Quatro raios escarlates saíram um de cada olho do digimon e derrubavam Shinsuke em seguida ele virou-se olhando Masaki sobre o ombro e o acertou na cauda. Naquele momento o D-link de ambos começavam a apitar estranhamente mostrando a palavra “Armed” em suas telas.

Droga... essa coisa agora não para de apitar! – Dizia Shinsuke enquanto apertava os botões do aparelho desesperadamente.

Você vai acabar quebrando...! – Dizia Masaki enquanto era interrompido.

A imagem de Elecmon surge no D-link de Shinsuke , entretanto surge uma nova interface com uma barra iniciando um download, ao ver isto o garoto decide continuar lutando contra a criatura das trevas imaginando que algo possa acontecer quando aquela barra estiver cheia.

Masaki, selecione a opção do meio abaixo dos dados do seu digimon... Isto se a interface do seu for como a minha, vou tentar ganhar algum tempo, esta espada de bambu não vai aguentar muito tempo... –  Disse o garoto enquanto se levantava, mudava a espada de mão e a colocou na cintura como se estivesse colocando em uma bainha, aguardando o ataque do digimon.

Masaki fez o que lhe era dito, começou a mexer em seu D-Link ate ver a imagem de PicoDevimon na tela, clicando na opção sob os dados do mesmo e aguardando a barra encher. Logo após fazer isso o rapaz colocava o aparelho de volta em seu bolso enquanto esperava, enquanto isso entrava novamente em combate contra o digimon de trevas. Aproveitando que ele estava virado para Shinsuke, Masaki subiu sobre as costas da criatura segurando forte suas asas e jogando-se para a esquerda numa tentativa desesperada de derruba-lo usando o próprio peso. Shinsuke batia com sua espada contra o focinho da criatura que parecia ser muito mais forte, o garoto estava usando as duas mãos e mesmo assim estava sendo empurrado, vendo que não teria outro jeito ele esperou uma próxima investida e saltou para cima do rosto da criatura, um pouco sem equilíbrio o garoto caminha até as costas do atacante, e em alto e bom tom chama a atenção de Masaki.

Saco... 28%! Masaki, vamos dar o fora daqui? Não vamos conseguir segurar ele até esta coisa carregar, nós nem sabemos se isso vai fazer alguma coisa!

Dessa vez concordo com você...

Certo, vamos lá!

Após um rápido dialogo os garotos saltam das costas da criatura que até o momento não estava em pleno ar, ambos seguindo a mesma direção decidem que correr as cegas naquela situação era o melhor a se fazer, seria melhor tentar fugir do que morrer em uma luta que não se pode vencer. Shinsuke com sua espada de bambu em mãos parecia estar em pânico, como qualquer outro adolescente este jamais esperaria que algo assim poderia ver acontecer, entrar em um mundo estranho, conhecer criaturas estranhas, ter que lutar contra elas apenas para poder voltar para sua casa. Masaki mesmo não se dando muito bem com o garoto ironizou a situação enquanto corria.

Quando isto tudo terminar, quero minha caixa de Pocky de volta.

Hunf! Desse jeito nem parece você! Dizem que as pessoas mudam quando estão perto de morrer.

Quem está perto de morrer aqui? – Disse o garoto com um sorriso sarcástico enquanto parava de correr.

Tsc! Se você parar de correr vai ter que dizer suas últimas palavras. – Exclamou Shinsuke temendo pela morte de seu "colega".

Se eu tivesse que dizer alguma coisa agora... Download complete! Exclamou enquanto abria o aplicativo em seu D-Link.

Como se agora pouco estava...! 100%... Vamos ver o que essa coisa vai fazer então... – Suava frio, mas ao mesmo tempo sua expressão era esperançosa.

Os dois garotos executavam o aplicativo que acabavam de baixar em seus digivices, os dados começam a se materializar saindo pela tela do D-Link, os dados se agrupavam nas mãos de ambos os garotos se transformando em algum tipo de carta, ambos ficam surpresos ao ver que aquilo estava acontecendo, no instante que uma enorme sombra surge, era novamente a criatura das trevas, novamente o digivice reage, uma imagem holográfica surge no digivice de Shinsuke revelando a identidade do adversário.



Devidramon, digimon dragão negro na forma adulta, suas técnicas são Crimson Nail e Red eyes que paralisam e despedaçam seus inimigos. – Dizia o garoto enquanto lia as informações.

Abaixe!

Por um instante Shinsuke estava distraído lendo as informações no digivice, as garras de devidramon mudam para uma coloração escarlate, ele estava pronto para atacar o garoto que na ultima hora é alertado por Masaki, Shinsuke rapidamente desvia do ataque tendo uma parte de seu rosto ferida pela garra maior que o havia atingido no limite.

Ai! Maldito...

Shinsuke estava determinado a fazer alguma coisa mesmo parecendo indefeso, uma aura de coloração azul saindo da carta que estava em suas mãos encobre todo o seu corpo, esta aura parecia estar protegendo o garoto de ter sofrido um dano maior do ataque de devidramon, em seu digivice havia uma nova opção "Equipar armadura", o garoto não tinha muitas opções, era tentar ou morrer, com medo e coragem simultâneas o garoto age.

A luta começa agora... Digisoul, armed! Elecmon Sparks!

Ao executar o aplicativo a carta desaparece e a camada de digisoul ao seu redor se funde ao seu corpo, suas roupas agora estavam de cor diferentes, vermelhas e azuis, as cores de Elecmon. Sua espada agora possuía uma lâmina que irradiava eletricidade, suas mangas estavam mais curtas e seus punhos repletos de eletricidade, sua personalidade parecia ter mudado um olhar valente e confiante surge na face do garoto que encarava pela primeira vez devidramon como um igual, aquele sem dúvida era um poder de um digimon na fase adulta, era um poder inacreditável como um raio de esperança.
Enquanto isso o mesmo acontecia com Masaki, porém sua transformação era bastante diferente. Suas roupas permaneciam as mesmas tirando o fato das mangas de seu casaco ficarem 4 centímetros maiores. Seu rosto tomou um tom ainda mais pálido e leves olheiras surgiam em seus olhos que, naquele momento tornavam-se amarelos como os de Picodevimon enquanto falava.

Digisoul, armed. Anesthesia...

Após dizer isso seis seringas, similares aquelas que Picodevimon tinha quando surgiu pela primeira vez, surgiram nas mãos de Masaki logo em seguida ele dizia virando-se para Shinsuke.

Digisoul Armed? Que coisa mais idiota essa que você disse Tsurugi...

Hehe. Isso vindo da pessoa que me imitou.

Hunf...

Você sabe... Nós somos os heróis, temos que ter frases legais.

–  Se você diz.

Os garotos agora estavam mais confiantes, confiantes o suficiente para dialogar enquanto estão de frente para o adversário. Shinsuke então resolve testar suas novas habilidades e parte para cima de Devidramon sem sacar sua espada, Devidramon revida atacando com suas garras, os punhos de Shinsuke estavam cobertos de eletricidade que servia tanto como proteção como para causar danos, o garoto então troca golpes com Devidramon até que o mesmo utiliza novamente sua técnica Crimson Nail para atacar Shinsuke, o garoto percebendo que poderia se ferir salta para se esquivar, o salto havia ultrapassado os cinco metros o garoto não acreditava no que havia feito, suas habilidades normais melhoradas enquanto caía o garoto experimenta um ataque aéreo contra o adversário.

Isso foi melhor do que eu esperava, experimenta essa, grandão! – Dizia Shinsuke enquanto atingia Devidramon com um soco carregado de eletricidade.

Devidramon cai com o ataque, Shinsuke confiante de sua vitória vira de costas para o oponente e então era atingido por sua cauda e atirado alguns metros à frente.

Isso é por subestimar o oponente... É assim que se faz! – Dizia Masaki pronto para agir.

Masaki se distancia de Devidramon com rápidos movimentos enquanto atira seringas com algum tipo de veneno, as seringas com algum tipo de impulso chegam rapidamente até Devidramon que contra ataca atirando raios paralisantes de seus olhos, era sua técnica Red eyes. Atingidas pelo ataque de Devidramon as seringas caem no chão e agora Masaki era um alvo fácil, o dragão negro encarava o garoto com um olhar assassino, Shinsuke estava ainda se recompondo e não poderia ajudar de imediato Devidramon investe contra Masaki com suas garras totalmente a amostra, seria o golpe final.

Demi Darts!

Sparkling Thunder!

Elecmon e PicoDevimon surgem em um momento crucial, o quadrúpede vermelho de nove caudas executa um salto para o alto descarregando eletricidade de sua cauda atingindo Devidramon junto com as seringas especiais disparadas por PicoDevimon. Os ataques foram o suficiente para parar Devidramon por alguns instantes, mas não o suficiente para derrotá-lo, já que ele é um digimon na fase adulta.

Elecmon! – Exclamou Shinsuke surpreso enquanto corria até o local.

Vocês chegaram bem na hora... – Dizia Masaki encabulado com a situação.

– Não que eu tenha vindo te salvar... – Disse Elecmon com um tom sarcástico.

Claro... De qualquer jeito, te devo um obrigado, ou aquele cara ali tinha virado pó.

Não diga "aquele cara" como se aquele cara não estivesse bem aqui... Obrigado PicoDevimon e Elecmon. – Disse Masaki.

– Humanos... Não aguentam sozinhos nem um cara desses. – Ironizou o pequeno morcego.

Já que estamos todos aqui, vamos lutar juntos. – Disse Shinsuke um pouco mais confortado com a situação.

– Talvez eu suporte algo desse tipo, afinal você conseguiu fazer a fusão com a cópia dos meus dados, já é alguma coisa. – Falou Elecmon orgulhoso.

Sem se importar com a reunião Devidramon em fúria dispara uma sequência de ataques sem piedade, disparando raios vermelhos de seus quatro olhos para várias direções, alguns passam muito perto dos protagonistas que agora estavam um pouco assustados. Pico Devimon e Elecmon um de cada lado atacam Devidramon com o ataque físico Charge investindo seus corpos contra ele, este apenas os chicoteia com sua longa cauda enquanto parte para o ataque com Crimson Nail outra vez.

Você não tem o direito de atacar o meu seguidor, monstro maldito! – Exclamou Shinsuke fazendo com que a aura elétrica ao seu redor se intensificasse.

– Seguidor? – Perguntou Elecmon.

– Foi o que ele disse, haha! – Disse PicoDevimon se divertindo as custas de Elecmon.

Eu digo o mesmo, você não tem o direito de machucar os nossos companheiros.

Os dois jovens desta vez juntos partem para cima de Devidramon com ataques físicos, Shinsuke inicia o ataque para chamar a atenção já que sua resistência e ataques físicos eram superiores aos de Masaki, o garoto seguia atingindo o dragão negro com chutes e socos enquanto efetuava evasivas precisas, Masaki atacava Devidramon por trás lhe causando alguns danos até que o dragão resolve voar e atacá-los pelo alto.

Maldito, isso não vale! Exclamou Shinsuki.

– Deixa com a gente, Sparkling Thunder!


Demi darts!


Mais uma vez Elecmon e PicoDevimon atacam Devidramon, desta vez seus ataques pareciam estar mais fortes e então ambos atingem uma das asas de Devidramon fazendo com que o dragão perca equilíbrio, vendo a situação Masaki reage.

Death Rain! – Exclamou o garoto que utilizando sua digisoul invoca uma quantidade muito maior e suas seringas que flutuam ao redor de seu corpo, com controle sobre elas o garoto as dispara contra devidramon que sem equilíbrio não havia como se esquivar, o veneno paralisante desta vez parecia ter sido o suficiente para derrubar e imobilizar o alvo.

Agora Devidramon estava fraco e vulnerável, Shinsuke concentra sua digisoul em seu corpo que agora faiscava com uma coloração azul, o jovem então inicia uma corrida em extrema velocidade, parecia estar sem direção indo de um lado para o outro, mas na verdade esta era a intenção, no pequeno intervalo entre as curvas ele acumulava mais eletricidade com o atrito do ar ao seu redor.

Fique aí e não se mova, este será o seu último suspiro. Zig zag Spark! – Dizia Shinsuke enquanto desferia o último ataque.


Ao chegar até Devidramon o garoto o atinge com uma poderosa investida que resulta em uma pequena explosão repleta de faíscas azuis.



Notas:
Spoiler:
Pocky: Pocky (ポッキー pokkī?) é um tradicional biscoito japonês produzido pela Ezaki Glico desde 1965, o qual consiste em um palito doce coberto sabor chocolate, morango. Mas também tem edições especiais e outros "sabores regionais" como: melão, tangerina, kiwi, manga, uva, entre outros.

Fonte: Wikipédia.

Neste capítulo os digimons não tiveram uma participação muito grande já que eles não estavam por perto a maior parte do tempo, mas nos próximos capítulos eles irão brilhar mais acho que pelos títulos já da para se ter algum ideia.


Última edição por xKai em Qua 3 Jul 2013 - 15:23, editado 1 vez(es) (Razão : Correção;)
avatar
xKai
Fanfic Mod
Fanfic Mod

Masculino Idade : 21
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 11/05/2013


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Digimon Heroes: Rise of the Demon Lords

Mensagem por DarkZoroark em Dom 2 Jun 2013 - 17:07

xKai o/
Capítulo bem interessante cara. Finalmente ocorreu alguma batalha o/. Mesmo não sendo lá a mais empolgante de todas - tanto por ser o começo da Fanfic como pelo nível em que os Digimons estão - foi muito bem detalhada e legal. Gosto bastante do Devidramon, apesar de não gostar de nenhum outro Devi (sou mesmo complicado ú.ú).
Vejo aí mais uma influência de Inazuma Eleven, hein? Zig zag Spark, cujo no outro anime é Zigzag Spark. Mesmo assim, os dois estão, pelo menos ao meu ver, diferentes quanto a execução, então não vou me queixar.
Achei um tanto estranho é que o Masaki parece ser mais amistoso na Fanfic do que descrito na sua biografia (já havia notado isto a um tempo, mas achei melhor esperar um pouco para falar sobre o mesmo). Nos dois primeiros capítulos ele até parecia um tanto solitário e anti-herói. Mas no Digital World eles parecem ter mudado de personalidade. Não tenho nada contra, foi só para destacar tal mudança.
Digisoul Armed vulgo Keshin Armed pareceu-me bem interessante. Isto de eles receberem "roupas" com cores semelhantes as de seus Digimons e travarem batalhas junto a eles foi bem legal (até agora o mais perto disso que cheguei a ver foi o Masaru quando soca o adversário ou os Tamers quando se "fundem" aos seus parceiros), ainda mais porque eles conseguem ampliar a força dos movimentos.
Erros eu não encontrei nenhum, mas tenho uma observação (só para não perder o costume q):
Hunf... Porque eles fariam isso? Enquanto isso vou tentar mexer nessa coisa, parece algum tipo de celular maluco, quem sabe algum aplicativo interessante
Acho que esta parte do texto ficou um tanto rápida. Tipo, de uma hora para a outra ele muda totalmente de assunto. Tente introduzir alguma descrição quando algo assim acontecer para atenuar tal efeito. Vou dar um exemplo.
Hunf... Porque eles fariam isso? - Perguntou-se o garoto, um tanto confuso com a ação. Pegou seu D-Link e olhou para o objeto, curioso. - Enquanto isso vou tentar mexer nessa coisa, parece algum tipo de celular maluco, quem sabe algum aplicativo interessante
Sua escrita foi boa durante este capítulo. A descrição e a narração foram boas, mas não exageradas. O único problema foi uma repetição um tanto constante dos ataques. Não sei se é algo que dá para mudar (quanto mais em Digimon), mas fica de aviso.
Bom, por enquanto é só. Aguardo seu próximo capítulo ninja
avatar
DarkZoroark
Membro
Membro

Masculino Idade : 21
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 11/04/2011

Frase pessoal : Let's Play!


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Digimon Heroes: Rise of the Demon Lords

Mensagem por Dusknoir em Dom 2 Jun 2013 - 21:30

O.O

Ae, uma fic de digimon o/

E bem escrita por sinal, os erros o DZ já apontou e fora esses não dou destaque a nenhum outro, sua narração está boa e a descrição melhorou desde quando apontada pelo DZ.

A batalha fluiu bem e achei bacana de se colocar as imagens dos primeiros golpes, se for fazer ''imagem para cada golpe'' o que ficará trabalhoso, recomendo que coloque em link as imagens (se não souber fazer, de um toque que eu lhe explico) assim caso a pessoa fique curiosa em saber como realmente seria o golpe, basta apenas clicar no nome do ataque escrito em seus capitulos.

O modo de fixar o link da imagem ao golpe é o mesmo que fizeste com a frase da sua assinatura para que traga os leitores até a fic, o link direto.

Não foi bem uma critica, pois as imagens não atrapalharam, de modo algum, ajudaram um pouco sim, mas relembrando que muitas imagens ao decorrer da historia pode deixar o capítulo feio.

Apenas isso, até mais!
avatar
Dusknoir
Membro
Membro

Masculino Idade : 22
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 23/03/2011

Frase pessoal : FOR THE HORDE!


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Capítulo 05: Uma nova ameaça. Adeus Arukenimon.

Mensagem por xKai em Qua 12 Jun 2013 - 16:29

CAPÍTULO 05:
Uma nova ameaça. Adeus Arukenimon.




Digital World - Dark Forest - Near Woods
00:00 ??

Após Shinsuke atingir Devidramon com o Zigzag Spark o dragão, antes congelado pelos golpes de Masaki e Picodevimon, começou a trincar e quebrar como um vidro, porém seus dados flutuavam como serpentinas negras que flutuavam até encontrarem o caminho para o peito de Masaki e Picodevimon que absorviam dos dados de trevas daquele Digimon. O pequeno morcego pareceu crescer um pouco após absorver tais dados em seguida uma aura negra saiu de seu corpo e logo voltou para o Digimon, ele riu baixinho em um tom maléfico ao termino daquele show de dados.

– Hehe Gostei disso...

Ele dizia como se sentisse melhor ao receber os dados. Em seguida virou-se para os outros três, voando sobre Masaki e manteve-se ao seu lado. Enquanto isso os rapazes voltavam a seus estilos originais. Sua digisoul voltava ao normal e a Armed se desfazia lentamente.

Isso foi estranho, mas acho melhor continuarmos andando. Mesmo depois disso tudo não estou cansado. – Afirmou Masaki após tudo aquilo.

Ambos os Digimon concordavam com acenos de suas cabeças, mas Shinsuke mantinha-se calado olhando as últimas fagulhas elétricas saindo de suas mãos e sumindo. Eles voltavam a caminhar. Nenhum dos rapazes parecia estar cansado, talvez pelo mesmo motivo deles não sentirem fome. Shinsuke estava comendo um Pocky daqueles que Masaki havia lhe dado anteriormente. Após mastigar e engolir o petisco o rapaz bocejava, notando que o Pocky havia acabado em seguida dizia em um tom entediado.

Acabou... Masaki, não teria mais uma caixinha não?

Tch... – Masaki não respondia. Mal parecia ouvir o outro, somente andava guiado por Picodevimon.

A trilha que seguiam pareceu aos poucos mudar. A floresta fechava-se um pouco mais, porém a estrada ficava menos lamacenta, passo a passo a trilha foi tornando-se de pedras como se os convidasse a entrar mais naquela parte estranha da Dark Forest. Elecmon parecia olhar cada árvore que continha em si centenas de teias de aranha. O pequeno Digimon vermelho olhou para seu colega Picodevimon e o interrogou com um tom preocupado.

– Picodevimon, está certo que esse é o caminho... Nunca entrei em uma parte tão escura.

– Medo do escuro Elecmon?  – O pequeno morcego dizia um tanto implicante, porém com certo tom de brincadeira como se provocasse o outro.

– Grr... – Elecmon soltava pequenas faíscas de suas caudas com certa raiva pelo comentário de Picodevimon.

A conversa foi interrompida com o som das folhas movendo-se bruscamente, com o susto, Shinsuke sacou sua espada e os digimons se colocaram a frente dos jovens como se estivessem se preparando para uma nova luta. Momentos depois uma grande Digimon surgiu entre as folhas, tinha um tronco e rosto que lembravam os de um humano, porém longos chifres vermelhos saíam das laterais de sua cabeça entre seus cabelos levemente azulados. Uma mascara vermelha cobria seus olhos e seus braços eram extremamente longos, porém o que mais assustava no estranho Digimon eram suas pernas. Não eram humanas, da cintura para baixo, mais parecia uma aranha vermelha com listras roxas e pintas amarelas que mais pareciam botões. Suas seis patas possuíam adornos dourados e faixas brancas até as pontas que mais pareciam metálicas. Picodevimon, ao ver o Digimon, sorriu contente por encontrá-la ali e logo exclamou.

– Arukenimon! – Ele dizia voando para perto da Digimon que o tomava nos braços, quase como se o abraçasse.

Arukenimon?!

Ambos os outros três diziam em um tom ainda um pouco assustados enquanto Masaki apontou seu D-link para ela começando a ler suas informações.

Arukenimon um Digimon na fase perfeita que tem a habilidade de transformar-se em humana. Suas técnicas são Acid Mist e Spider Thread.

– Sou a rainha das aranhas dessa floresta e protetora da vila oculta no fim dessa trilha. – Ela dizia orgulhosa de seu posto.

– E ela foi quase uma mãe para mim... Eu era um pequeno Pagumon preso nas teias de aranha até a Arukenimon me encontrar e cuidar de mim até eu evoluir para Picodevimon.

O pequeno Digimon morcego dizia em um tom animado adorando reencontrar a Digimon em forma de aranha.

– Estes são os escolhidos de Anubimon-sama.

– Hunf... Então podem entrar na vila, vão encontrar outros humanos lá.

Ela dizia enquanto balançava a mão, naquele momento a folhagem parecia se abrir junto das teias de aranha, revelando o resto da trilha que levava a uma vila rústica localizada em uma clareira no meio da floresta. Era um ambiente escuro, entretanto humanos ainda caminhavam nas ruas dando à vila a aparência de uma cidade normal. A cidade possuía um clima mórbido, sua arquitetura gótica era tanto bela quanto assustadora, os telhados das moradias eram negros e repletos de teias de aranha, galhos secos enfeitavam as ruas no lugar de típicas árvores.

Após uma pequena caminhada chegaram à entrada da vila e Arukenimon os guiou até uma casa vazia onde poderiam ficar.  Shinsuke seguido por Elecmon entraram na moradia e logo foram para o maior quarto antes que este fosse ocupado.

Mas que buraco.  Elecmon, se você não fizer nenhum barulho eu deixo você ficar no quarto. – Disse o garoto com arrogância.

Masaki ainda não entrava na casa, porém fitando o seu olhar um pouco para o alto notou que já era noite.

Anoiteceu rápido... – Masaki afirmou para si mesmo e logo foi respondido por Arukenimon.

– Em Dark Forest é sempre noite garoto, acostume-se com a escuridão.

Isso nunca foi um problema para mim.

Após o breve dialogo o jovem entrou na casa, notando que Shinsuke já havia ocupado um quarto então seguiu pelo corredor ocupando outro cômodo, menor, porém o mais longe possível do quarto do outro e logo que adentrava o quarto, Masaki tirou seu casaco o colocando sobre a cadeira, logo em seguida sentou-se ali, abriu sua mochila e tirou dali seu livro e um caderno enquanto dizia para si mesmo.

Bom, melhor começarmos o trabalho.

Já em seu quarto Shinsuke atira sua espada em um canto junto com seu digivice e resolve tirar um breve cochilo. Alguns instantes depois seu digivice começou a apitar acordando o garoto que irritado se dirigiu até ele para verificar, antes de se aproximar o suficiente para pegá-lo uma luz emana para fora do aparelho e então surge uma imagem holográfica de nada mais nada menos que Doutor Simound Omega.

– Ora, ora! Encontramo-nos novamente. – Dizia o velho de forma descontraída.

Você... Você nos prendeu neste mundo seu velho desgraçado! Tire-me daqui agora! – Insultou o garoto com exaltação.

– Anubimon já não lhe explicou? Francamente esta juventude... Não tive nenhuma outra opção, vocês dois possuem as digisouls necessárias para limpar este mundo da escuridão, mesmo que ainda não percebam.

Maldito... Eu nunca disse que queria fazer parte de algo assim, você não foi honesto. – Dizia Shinsuke que apanhava sua espada do chão e começava a desferir golpes no holograma, as partes atingidas eram rapidamente recompostas pelas luzes tornando a ação inútil.

– Você é um rapaz inteligente, já sabia desde  o princípio que isto é um holograma, não é mesmo?

Mas que merda está havendo aqui?! – Masaki dizia entrando no quarto um tanto assustado com a briga entre Shinsuke e o holograma.

Bom, acredito que teremos de deixar nossa conversa para outra hora. Bye Bye!– Após isso o holograma do professor desapareceu e o D-link de Shinsuke voltava ao normal.
Shinsuke, após a discussão guardou sua espada e deitou-se na cama enquanto Masaki retirava-se do local voltando para seu quarto.

Porque eu tenho a impressão de que ele queria me dizer alguma coisa antes de ser interrompido...? – Disse o garoto em tom pensativo enquanto observava o pacífico sono de Elecmon, que não havia se manifestado na discussão.

Algumas horas passaram-se e a noite permanecia silenciosa, com exceção do assovio do vento sobre as copas das árvores até um grito agudo acordar tanto Masaki quanto seu Digimon.
Picodevimon foi o primeiro a sair do quarto o mais rápido possível logo seguido de Masaki enquanto Shinsuke e Elecmon permaneciam adormecidos.

Após saírem da casa onde estavam avistaram Arukenimon em uma árdua luta contra um estranho Digimon metálico em forma de esqueleto que vestia um grande manto negro de interior vermelho, este segurava um cajado cuja ponta possuía o adorno no formato de uma cabeça de bode.

Spider Thread! – Arukenimon gritava sua técnica enquanto apontava as mãos para o Digimon. Das joias encrustadas nas costas de cada uma de suas mãos saiam fios de coloração vermelha, extremamente afiados.


Tal técnica foi pouco efetiva no corpo metálico do Digimon que erguia seu cajado que liberava dois grandes raios dos chifres do adorno em sua ponta tornando-a uma foice. Logo o macabro Digimon ergueu sua foice atacando Arukenimon.

– Como ousa levantar suas presas contra mim? Destruirei-te, absorverei os seus dados e matarei os garotos que você está escondendo.

Dizia o Digimon que investia contra Arukenimon segurando sua foice na horizontal. Usando seus fios Arukenimon consegue desviar do primeiro ataque, mas ao fazer isto erguida no ar ela estava totalmente vulnerável, o macabro Digimon com um sorriso confiante em seu rosto utiliza sua técnica especial.

Soul Predator!

Dizia enquanto executava movimentos com sua foice atirando inúmeras lâminas de forma crescente contra Arukenimon que sem poder agir é atingida por várias delas, porém ela ainda lutava mesmo já machucada. Os inúmeros cortes em seu corpo pareciam sangrar, vazando os dados dos quais a Digimon era feita, em um ultimo movimento desesperado ela dizia com uma respiração forçada.

– Eu sou a rainha dessa floresta, Metalphantomon! Não serei derrotada só com isso! Vamos meus bichinhos... Predation Spider!

Ao dizer isso o abdômen de Arukenimon se abriu e inúmeras digimons em forma de aranha saíram dali de dentro, eram Dokugomons, os quais obedeciam cegamente qualquer ordem da rainha aranha. Estes começaram a subir em Metalphantomon e enrola-lo em teias, o acido que escorria de suas bocas começava a corroer os cristais localizados em seu peito e na extremidade de seu corpo. Porém ele ainda se debatia, com o pouco movimento que ainda possuía conseguiu lançar sua foice contra o abdômen aberto de Arukenimon. A arma atravessou seu corpo destruindo seu digicore* com isso ela foi morta quase imediatamente.


Seus dados desapareceram aos poucos e levaram consigo as Dokugomons que ela havia liberado. A ultima coisa que restava de Arukenimon era uma das joias e suas mãos, esta levou alguns segundos para desaparecer completamente diante dos olhos de Picodevimon.

Diante daquela situação Picodevimon abaixou o rosto mordendo o próprio lábio com enorme força devido à raiva que sentia de Metalphantomon, uma aura negra começava a vazar do digivice de Masaki e cobrir o pequeno Digimon morcego. Que dizia enquanto parecia sumir afogado nos dados negros que emanavam de seu corpo e do D-link.

– Metalphantomon, jamais o perdoarei... Jamais! Picodevimon Digivolve para...

A voz do pequeno Digimon mudava a cada segundo que este passava dentro da aura negra, assim que os dados se dissiparam um novo Digimon surgia. Este com forma de um fantasma clássico, porém usando um chapéu de bruxa, Masaki automaticamente apontou seu aparelho para o novo Digimon e lia seus dados.

– Soulmon! – Dizia em sua nova forma.


– Soulmon, um Digimon no estágio adulto, é uma das formas evoluídas de Picodevimon. É dito que este Digimon conhece muito de magia negra. Suas técnicas são End Trance e Necro Magic. Naquele momento Metalphantomon ainda estava envolto em teias, somente algumas partes de seu corpo permaneciam a mostra. Logo Soulmon ergueu um dos pequenos braços que nada mais eram além de pontas do lençol branco de que seu corpo era formado.

Necro Magic!

Após dizer tais palavras uma mão fantasmagórica com enormes garras surgiu de seu pequeno braço e com esta ele atacou a joia de Metalphantomon que já estava fragilizada pelo ácido das Dokugumons a fazendo trincar.

– Droga! – Metalphantomon exclamava enquanto sentia a dor causada pelo ferimento, logo, uma enorme onda eletromagnética foi disparada do corpo do vilão o livrando das amarras enquanto este dizia apontando para o recém-evoluído Soulmon.

– Não iremos continuar isso por enquanto garoto, a luta contra Arukenimon me cansou, mas irei voltar e minha foice irá trespassar seu digicore como fiz com ela.

Metalphantomon dizia aquilo com um tom maléfico e um tanto vingativo em seguida, com seus dados vazando do ferimento desapareceu em um raio.

Masaki ficava ajoelhado um bom tempo sobre o solo onde Arukenimon havia morrido enquanto Soulmon flutuava a seu lado tempo o suficiente para os moradores da vila poderem notar o que havia acontecido. A grande protetora agora estava morta.

Horas mais tarde, ainda na noite eterna da Dark Forest a lua crescente começava a surgir lentamente entre as nuvens enquanto um funeral simbólico era feito por Masaki e Soulmon, as aranhas da floresta e os Dokugomons que lá viviam compareceram ao lado dos moradores. Os insetos logo enfeitaram a lapide com suas teias e casulos. Não muito longe dali, em um beco com a intenção de não serem vistos estavam Shinsuke e Elecmon, eles estavam surpresos com o que haviam presenciado, mas nenhum deles teve a intenção de manifestar alguma ação, o garoto parecia estar chocado com o que havia visto.

Então... Digimons morrem? Aquela digimon foi realmente assasinada? Assim como fizemos com Devidramon... – Dizia o garoto confuso.

– Assim como vocês humanos nós temos coração, mesmo que este seja composto por uma certa quantidade de dados... Arukenimon morreu para nos proteger, você devia se sentir grato. Devidramon foi o contrário, ele é um dos Soldados do digimon das trevas que está controlando uma parte desta ilha, ele estava la provavelmente para nos matar, não deveria sentir-se culpado em destruí-lo. – Disse Elecmon sério, expressando um pouco de tristeza.

É a primeira vez que nós conversamos direito não é? – Dizia Shinsuke fechando os olhos com um leve sorriso enquanto voltava para a moradia.

Sem dizer uma palavra Elecmon um pouco mais confortado apenas segue o rapaz para que possam dormir.

Longe dali, em um enorme saguão que parecia ser de um enorme castelo estava Metalphantomon com sua mão sobre o ferimento parecia falar de modo submisso com um enorme vulto negro de aspecto feminino que parecia trajar um enorme vestido.

– Senhora... Eu falhei.

– Posso notar isso! Mandei que fizesse um simples trabalho Metalphantomon, para destruir duas simples crianças, lhe dei Devidramon para isso e você foi derrotado.

– Senhora, mas Arukenimon...

– Cale a boca! Arukenimon é um simples incomodo e mesmo assim foi ela quem provocou sua derrota, mas eu e os outros decidimos lhe dar uma segunda chance. Recupere-se e depois retorne para nós com as crianças. Eu sugiro que faça o trabalho certo dessa vez Metalphantomon.

Após o pequeno discurso o vulto desapareceu deixando Metalphantomon sozinho.


Notas:
Spoiler:
Digicore: Núcleo do digimon, local onde se encontra a maior parte de seus dados, é como se fosse seu coração.

Obrigado Dark e Dusk pelos comentários, acredito que esta fase em que a fic se encontra será ótima, o primeiro vilão finalmente se apresenta de forma física, e uma digimon que creio que seja conhecida é citada "por trás dos panos" mostrando que embora seja forte, Metalphantomon é apenas um subordinado. Em breve teremos novos personagens na fic, mas estes não irão seguir Shinsuke e Masaki para todo o sempre como os digi escolhidos no anime, cada um terá sua participação em certa parte, mesmo que os siga até certo ponto eles irão se separar. Espero que tenham gostado, nós estávamos pensando se foi legal a morte de Arukenimon, não seria algo realista se não houver algum derramamento de sangue, afinal o tema se concentra muito em batalhas. Como puderem ver Shinsuke e Elecmon aos poucos se entendem, Shinsuke é um garoto esperto e possui um bom coração mas sua arrogância juntamente de sua timidez ocultam este seu lado. Por outro lado, Masaki parece estar mais adequado ao digimundo do que no mundo humano, sua natureza sombria não o permite fazer muitas amizades ou se juntar com outras pessoas, mas neste mundo onde ele não conhece ninguém ou depende de alguém ele descobrirá o quanto ele pode mudar.


Última edição por xKai em Qua 3 Jul 2013 - 20:03, editado 2 vez(es) (Razão : edit -q)

________________

avatar
xKai
Fanfic Mod
Fanfic Mod

Masculino Idade : 21
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 11/05/2013


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Digimon Heroes: Rise of the Demon Lords

Mensagem por DarkZoroark em Qua 12 Jun 2013 - 23:16

xKai o/

Capítulo muito legal, meu amigo. Finalmente houve a aparição de um dos grandes vilões da Fanfic (tudo bem que é apenas um subordinado, mas vou contar como vilão por hora ú.ú). Metal Phantomon - sempre acabo separando o nome - é um Digimon que eu gosto bastante do design, quanto mais comparado a de sua forma precedente. Apesar disso, sempre que aparece serve de capacho de algum vilão maior. Não tenho nada contra isto e, na verdade, até acho engraçado.
Arukenimon, por outro lado, não é uma espécie que eu tenha lá grande admiração, mas creio que isto deva-se em grande parte à sua participação em Digimon 02 e ao design horrível que ela tem. Achei um tanto rápido a maneira com que ela aceitou os garotos e deixou eles passarem. Sei lá, acho que poderia haver algum tipo de teste ou que ela pedisse para ver uma prova - como os D-Link dos rapazes, por exemplo. Anyway, foi legal ter visto um Digimon desta espécie que fosse "bom".
A batalha entre os dois foi bem legal também. Percebi em meio a ela que sou bem complicado de agradar, pois apesar de não gostar de Arukenimon ou de Dokugumon, acho bem legal o Kodokugumon. O fato de usar o Digicore é outro ponto interessante, pois não é algo comum de ser apresentado no Anime (nem sei se chegou a ser).
Interessante teres optado pelo Soulmon. Não é um Digimon que eu particularmente goste, mas é menos clichê e mais legal do que usar Bakemon ou Devimon. Gostei de teres mencionado a aptidão que ele possui com as artes negras, pois foram poucas ás vezes em que vi o escritor lembrar-se disto.
Encontrei alguns erros:
Ambos os Digimon concordavam com acenos de suas cabeças, mas Shinsuke mantinha-se calado olhando as ultimas fagulhas elétricas saindo de suas mãos e sumindo. Eles voltavam a caminhar.
Faltou um acento em "últimas".
A trilha que seguiam pareceu aos poucos mudar, a floresta fechava-se um pouco mais,
A vírgula após "mudar" deveria ser um ponto, já que a frase possui sentido completo. Isto aconteceu em outras partes do texto também, mas optei por quotar apenas uma e deixar a dica para evitar todas: quando vir que a frase possuí um sentido completo use o ponto final. Quando houver algo a ser adicionado, vírgula.
Elecmon parecia olhar cada arvore que continham em si centenas de teias de aranha. O pequeno Digimon vermelho olhou para seu colega Picodevimon e o interrogou com um tom preocupado.
Dois erros nesse. O primeiro foi árvore sem acento e o segundo é que "continham" está no plural, mas a frase está no singular.
De resto, a história está muito boa. Este último capítulo ficou um tanto corrido, mas creio que isto seja só questão de auto-aperfeiçoamento. Espero ansioso para descobrir quem são os outros seres humanos e Digimons que irão ajudá-los durante suas viagens pelo Digital World. Aguardo seu próximo capítulo, friend. ninja
avatar
DarkZoroark
Membro
Membro

Masculino Idade : 21
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 11/04/2011

Frase pessoal : Let's Play!


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Capítulo 06: Vamdemon e a torre de Wizarmon

Mensagem por xKai em Sab 29 Jun 2013 - 17:35

CAPÍTULO 06:
Vamdemon e a torre de Wizarmon.




Digital World - Dark Forest Village - Main Street
00:00 ??

Horas se passaram desde os acontecimentos naquela noite, mesmo sem ter noção do tempo já que seus relógios não funcionam ambos, Shinsuke e Masaki sabem que esta de dia pelo movimento nas ruas daquela vila, entretanto os raios de Sol não aparecem, como Arukenimon havia dito parece que realmente não amanhece neste lugar, um verdadeiro mistério. Shinsuke já havia acordado e realizado sua higiene pessoal, o garoto apesar de não conhecer muito bem aquele ambiente decide explorá-lo a fundo e tratar o assunto com um pouco mais de seriedade, sempre sendo vigiado de perto por Elecmon que o segue por onde ele vá, os insultos ou arrogância de Shinsuke não o afetavam mais, Elecmon já havia descoberto que sua verdadeira natureza era bem calma. O garoto não carregava nada alem de sua espada de bambu então decide andar pelas ruas para ver se encontrava alguma coisa que ele possa levar consigo em sua viagem.  Algum tempo se passava e o garoto havia conseguido algumas coisas, parece que as pessoas do vilarejo estavam começando a enlouquecer com a presença dos escolhidos de Anubimon estarem de passagem, tratando-os com exagerada simpatia e os presenteando com alguns souvenirs*.

Que problema... Agora temos suprimentos em excesso, e acabei não encontrando nada que eu possa usar no lugar desta espada, ela já esta bem danificada, como vou poder lutar contra digimons com uma espada de bambu? – Reclamou o garoto enquanto caminhava ao lado de seu parceiro.

– Talvez deva perguntar para alguém, achei curioso vocês não terem interagido com os humanos que vivem aqui, você não quer voltar para o seu mundo?

Voltar para casa... Eu realmente adoraria isto! Mas se tudo isto é como o tal do Anubimon disse, não irá adiantar. E essas pessoas não iriam fazer muita coisa, parecem que gostam do lugar. – Desabafou o garoto. – Eu queria saber o que aquele velho queria me contar... – Falou em tom baixo.

– Algum problema? – Perguntou Elecmon curioso.

Não, nenhum. – Indagou Shinsuke enquanto parava para observar uma estranha torre piramidal.

Shinsuke e Elecmon aos poucos se entendiam como parceiros. Enquanto caminham pelas ruas daquela cidade obscura algo atraia a atenção de Shinsuke. Uma grande torre que se estendia sobre as copas das árvores, sua ponta tinha forma piramidal. Logo em frente ao garoto os tijolos abriram-se revelando uma porta de madeira bem adornada e com uma maçaneta de bronze possuindo desenhos florais. Sobre a porta havia uma pequena plaquinha com a palavra "Entre" . Shinsuke logo abriu a porta, parecia somente um enorme salão escuro, e logo que entrou junto de Elecmon a porta desapareceu tão repentinamente quanto havia surgido. A sala onde estavam mudou de repente e o salão iluminou-se. Ali haviam centenas de escadas algumas invertidas e outras em posição onde não seria possível as alcançar ou permanecer nelas. Não havia nada além das escadas e o horrível papel de parede vermelho já parecendo desbotado e antigo. O rapaz e seu pequeno digimon seguiram pelo único caminho possível naquele momento, ou seja, aquele logo à frente de ambos. Após andarem uma pequena passarela começaram a subir aquela imensa escada e no fim da mesma encontraram um estranho vulto que parecia vestir um manto e um chapéu de bruxo, em sua mão direita havia um cajado cuja ponta tinha o formato de sol, este logo começava a falar.
 
– Eles vieram assim como você disse... Professor Omega. Dentro desta torre a linha que separa o real do ilusório é praticamente inexistente. Veremos se assim faremos o D-link azul brilhar. – Cochichou a misteriosa figura com um aparente interesse em Elecmon e Shinsuke.

Dark Forest Village - Inn

Enquanto isso, ainda na vila, Masaki estava sentado no peitoril da janela enquanto olhava para as pessoas na rua, parecia estar a vontade ali em silencio ainda pensativo sobre o mundo digimon, PicoDevimon estava como de costume a seu lado. Não havia nada de interessante por ali, o garoto então decide que já estava na hora deles se despedirem deste amigável porem, assustador vilarejo. Ao lado de PicoDevimon o garoto decide ir até o quarto de Shinsuke para avisar que ele estava indo. Ao bater várias vezes na porta sem obter resposta Masaki decide entrar, para sua decepção Shinsuke nem Elecmon estavam por ali, ele então teria de procurar por eles.


Mas que merda... Onde será que ele foi justo agora? – Irritou-se Masaki.

– Talvez foram dar uma volta, é um vilarejo bem divertido.

Para nós talvez sim... Aqueles dois não pareceram gostar muito daqui, se forem indelicados com os moradores podem acabar atraindo confusão.

– Sei como encontra-los! Vamdemon-sama deve saber onde eles estão!

Vamdemon?

– Depois que os humanos vieram para o nosso mundo muitas vilas como esta passaram a existir. Agora existem muitas cidades em que humanos e digimons vivem juntos, em cada uma destas cidades existe um diplomata que é responsável, é como se fosse um governador, isto governador!

Então este Vamdemon é quem governa politicamente esta cidade, certo?

– Sim, ele tem olhos por toda a cidade graças ao seu controle sobre os morcegos que sobrevoam este lugar, talvez alguns destes morcegos tenham visto Shinsuke e Elecmon. Vamos até Vamdemon-sama perguntar para ele.

Tudo bem, mostre o caminho.


Dark Forest Village - Old Mansion



Ambos saíram da moradia onde estavam seguindo um caminho por trás da casa em direção ao bosque que rodeava a vila. Andaram alguns minutos em meio as folhas secas e podres, conforme andavam a floresta pareceu fechar-se novamente, alguns morcegos rodeavam as copas das arvores, um ou outro comia uma fruta. Logo encontraram algumas arvores cerradas, a mata voltava a se abrir dando lugar a um grande portão de ferro aparentemente bem antigo, este coberto de guano *, Masaki para não sujar suas mãos chutou o portão e logo seguiu um caminho feito de mármore branco já coberto de lama e tomado por algumas gramíneas. Ao fim dessa pequena estrada havia uma mansão de arquitetura gótica tal como a vila onde estavam anteriormente suas janelas eram escuras cobertas de vitrais, centenas de morcegos ficavam pendurados sob a calha da casa, a pequena estrada de pedras levava à enorme porta de madeira levemente escurecida pelo tempo. Ao abrirem a porta avistaram um enorme salão vazio, somente havia um trono de prata e sobre o móvel um digimon em forma de vampiro trajando vestes azuis e uma longa capa negra de interior vermelho, em sua mão direita  segurava um cálice cheio de sangue, o Digimon sorriu de uma forma maligna enquanto se pronunciava. Sua voz era profunda e um tanto assustadora. Ao ver o Digimon Masaki apontou seu d-link para o mesmo a fim de ler suas informações.

Vamdemon um Digimon na forma perfeita que possui uma personalidade extremamente cruel e enorme inteligência. Suas técnicas são Bloody Stream e Night Raid.  

– Boa noite crianças, eu estava os esperando. – O Digimon disse após um pequeno gole na taça que tinha em mãos.


Nos esperando? – Masaki dizia em tom de escárnio enquanto esfregava seu sapato contra o tapete limpando o guano que estava o sujando desde o momento em que havia chutado o portão. Porém Vamdemon parecia não se importar com aquilo e após beber mais do sangue em seu cálice continuou a falar.

– Sim, eu tenho olhos e ouvidos por toda a Dark Forest. Nada pode escapar de mim, nem mesmo a morte de Arukenimon.

Naquele momento as memórias de PicoDevimon  sobre Arukenimon passavam na cabeça do pequeno Digimon morcego e ele planou tristemente até o  ombro de Masaki enquanto Vamdemon continuava a falar.

– Bom, acredito que vocês estão procurando Shinsuke e Elecmon, seus “amigos” se é que posso chamá-los assim.

Acredito que não possa. Colegas no máximo. – Masaki disse aquilo em um tom de desdém.

– Pois bem. – Vamdemon dizia enquanto levantava-se de seu trono, quando sentado não era são fácil medir sua altura, mas assim que se pôs de pé pode-se ver que o Digimon vampiro tinha aproximadamente três metros de altura e parecia ser bastante magro, sua enorme capa dava a ilusão dele ser ainda maior. – Bom, e pode me dizer por que quer encontrar alguém com quem você mal se relaciona, melhor dizendo, nem mesmo gosta.

Seus morcegos ainda não te contaram... Lorde

Masaki respondia com um sorriso se escárnio nos lábios, neste momento Vamdemon retribuiu o sorriso de forma perversa enquanto dizia com o mesmo tom de escárnio do jovem.

– As provocações de um garoto que mal confia em si mesmo não irão me afetar, sim, meus morcegos somente vêem, não falam, porém o que eu vi foi um jovem que tenta vestir uma mascara de frieza para os outros, mas que também tem medo e é particularmente frágil. Um jovem que, como seu Digimon, ressente a morte de Arukenimon e fica com um olhar triste sempre que pensa no assunto, ou acha que não vi a lagrima derramada em seu livro quando tentou se esconder dos moradores da vila hoje mesmo há poucas horas atrás?

Nesse momento Masaki ficou calado diante do argumento de Vamdemon, fechou seus punhos com raiva de si mesmo e do Digimon enquanto o vampiro continuava.

– Bom, agora que acredito que nossa pequena discussão está resolvida, vamos aos negócios, Shinsuke e Elecmon estão na torre de Wizarmon a leste de minha casa, não há como errar, porém será extremamente difícil se localizar quando já estiver lá dentro, espero que você e seu Digimon se divirtam.


Após uma pequena risada Vamdemon desapareceu em uma nuvem de pequenos morcegos. Logo em seguida Masaki virou-se, ainda com PicoDevimon cabisbaixo em seu ombro e, com os olhos pesados de raiva, abriu a porta da mansão onde estavam, atravessou novamente o portão e seguiu na direção indicada ainda remoendo com ódio as palavras de Vamdemon em sua mente.

Dark Forest Village - Madness Tower

Enquanto isto, Elecmon e Shinsuke estavam a observar um misterioso vulto que estava naquele caminho, no momento em que ambos fitam seus olhares no vulto ele parecia correr de maneira desajeitada, rapidamente os dois o perseguem, quando estavam próximos de agarrá-lo a figura realiza o inimaginável, saltava daquela longa passarela e se movia para os lados em velocidade assustadora, não tinha como aquilo ser um humano.

Ei! Volte aqui seu covarde! Nos tire daqui! – Exclamou o garoto espantado.

– Hehe... Já fazia algum tempo que nenhuma peça interessante entrava neste meu tabuleiro, agora que estão aqui terão de jogar! Apenas sigam em frente, eu irei "mestrar" esta partida. – Dizia a figura que planava no ar ainda coberto de sombras.

Peças... Tabuleiro? Não me diga que estamos em "mais um" jogo?

Naquele momento a figura desaparece e pela primeira vez Shinsuke começava a demostrar uma fúria intensa, antes que ele entrasse em pânico Elecmon resolve entrar em cena para aliviar um pouco a pressão.

– Se esforce um pouco mais Shinsuke!

Mesmo que você diga isso...

– Se isso é um jogo, vamos vencer! Você não é o tipo de pessoa que deve guardar tanto rancor assim, olhando para os seus olhos eu vejo que você é uma boa pessoa, mesmo que seja um pouco metido...

Hunf... Quanta sinceridade de sua parte.

– Então... Vamos?

– Este rio está na nossa frente, então para seguir em frente temos que subir rio acima. Então o caminho é a direita, vamos pela direita para ir para frente.

– Entao vamos logo!

Mas que problema... Você é bem insistente não é? Não tem outro jeito, vamos!

O garoto ainda parecia um pouco inseguro, mas agora confortado pelas palavras de Elecmon ele ja era capaz de caminhar com uma expressão mais determinada. Haviam muitos caminhos para seguir, possivelmente em cada um deles existam armadilhas, ou desafios a serem cumpridos, sem pensar duas vezes o garoto se lembrava de algo que a figura havia lhe dito "Apenas sigam em frente, eu irei mestrar esta partida." O caminho escolhido desta vez assim como o da vez anterior quando entraram era o que estava bem a frente. Em lentos passos Elecmon e Shinsuke caminham por aquele salão bizarro, se perguntando o que iriam encontrar mais adiante. Não muito longe dali em um pequeno quarto fechado a estranha figura estava sentada na frente de um tabuleiro que era iluminada por uma lamparina já desgastada com ferrugem, ao lado do tabuleiro haviam várias figuras de digimons numeradas, e ao lado havia figuras de diferentes cenários também numerados, dois tipos de dados e um par de peças bem incomuns, aquelas peças de tabuleiro eram de fato miniaturas de Shinsuke e Elecmon e estavam sendo postas no tabuleiro pelo "mestre" do jogo.

– Isto está ficando interessante... Então ele percebeu? – Dizia o vulto agora com uma voz um pouco mais infantil.

Algum tempo havia se passado desde que o garoto adentrara naquela estranha torre, após seguirem pela direita com a intenção de seguir em frente nada alem daquele enorme rio era avistado, como poderia haver um rio dentro de uma torre? Como poderia haver todo este vasto espaço em seu interior? Eram perguntas que provavelmente estavam passando pela cabeça de Shinsuke naquele instante, o clima de tédio dominava o lugar até que o caminho de repente começou a ficar interessante.

O que diabos é aquilo? –  Perguntou o garoto espantado.

Sem saber o que responder Elecmon encara o obstáculo com a mesma expressão de espanto e preocupação. O Caminho pelo qual eles seguiram agora não existia mais, tudo o que restava a sua frente eram fragmentos da estrada que flutuavam sob o rio, seria uma travessia muito arriscada, e por algum motivo inúmeros troncos de madeira pareciam cair do céu sobre as poucas plataformas que haviam passagem.

Droga, parece não ter outro jeito. – Dizia o garoto ja puxando de seu bolso a carta de elecmon. – Digisoul armed! Elecmon Sparks!

Luzes amarelas e azuis feitas de digisoul encobriam o corpo de Shisuke como se fossem correntes, no instante seguinte o garoto com o próprio corpo rompe tais correntes agora com uma nova aparência, suas vestes agora combinavam com as cores de Elecmon o que era branco agora se tornava vermelho, embora os detalhes azuis continuam azul sua tonalidade parecia um pouco mais vibrante.

Suba nas minhas costas Elecmon, nós vamos passar! – Dizia o garoto determinado.

– Não que eu não conseguiria atravessar isto, mas aceito a ajuda. – Dizia Elecmon encabulado.

O Garoto estava com uma carga extra de personalidade, estava determinado e decidido, era como se as personalidades dele e de Elecmon de alguma maneira se fundissem. Com seu parceiro digimon em suas costas o garoto concentrava energia em sua mão esquerda, esta mão era colocada em seu peito criando uma aura elétrica de coloração amarela com faíscas azuis por todo o seu corpo, e então Shinsuke com um salto sobre humano um de cada vez salta para a próxima plataforma, um dos troncos iria cais sobre eles, Shinsuke então atira Elecmon para o alto, o digimon abre suas nove caudas enquanto executava uma cambalhota, acertando o tronco de forma que ele caia no espaço vazio abaixo deles.

– Até que você não é tão ruim Shinsuke! Nunca imaginei que usaria meu poder para algo deste tipo, agora falta apenas mais um salto!

Não complique as coisas... Apenas fiz isto porque não havia outra saída e dar a volta seria problemático. – Dizia o garoto enquanto olhava para o outro lado para disfarçar;


– Agora estão caindo troncos de vários lugares diferentes, segure firme seu maldito. Nem pense em soltar! – Dizia o garoto com um sorriso sarcástico em sua face. – Zigzag Spark!

Utilizando as faíscas que já estavam ao redor de seu corpo Shinsuke se movia em altíssima velocidade de um lado para o outro desviando ou destruindo os obstáculos que estavam a sua frente até que saltam para o outro lado da estrada. Assim que pisam em terra firme sua energia se esvai e a carta surge em sua mão novamente.

Saco... Parece que isto vem com um limite de tempo.

– E parece que o limite de tempo se esgotou na hora errada... – Dizia Elecmon assustado.

Do que está falando Elecmon? Não vejo nada alem de árvores, parece que estamos agora na entrada de uma floresta. – Dizia o garoto enquanto analisava a área ao redor.

– Tem alguma coisa vindo, e bem rápido! – Vociferou o digimon que se punha na frente de Shinsuke.


Vindo da floresta em alta velocidade uma criatura de cor branca aproximava-se e logo parou em frente à Shinsuke e Elecmon, o estranho Digimon tinha a aparência de uma fuinha com pelagem marrom clara e em seu rosto havia uma mascara branca e laranja, ao redor de se pescoço havia um adorno cerimonial vermelho e branco, o Ying-yang estava marcado nas patas traseiras do Digimon ressaltando sua aparência divina, porém já no fim do corpo da criatura sua cauda extendia-se como uma lâmina azul possuindo um olho de Iris vermelha em sua metade.  


Spoiler:
Esse capítulo demorou muito pra sair, mais uma vez o meu tempo e do do Mateus não bateram, enfim boa leitura.

Obrigado mais uma pelos comentários Dark ^^, Espero que goste deste capítulo, mais alguns capítulos e começará a segunda temporada.

Souvenirs: Agrado, presente ou lembrança que alguma pessoa recebe.
Guano: Nome dado à fezes de aves e morcegos quando estes se acumulam.

________________

avatar
xKai
Fanfic Mod
Fanfic Mod

Masculino Idade : 21
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 11/05/2013


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Digimon Heroes: Rise of the Demon Lords

Mensagem por DarkZoroark em Dom 14 Jul 2013 - 2:34

Kai o/
Desculpa essa demora geral em comentar, mas tava tenso essas últimas duas semanas antes das férias. Enfim, cá estou eu para reparar este problema. Sem mais delongas, vamos ver o capítulo:
Antes de qualquer coisa quero dizer que achei bastante original a "inovação" que deste à franquia Digimon. Por um Vamdemon que não é um verdadeiro demônio é uma raridade sem sombras de dúvida. Não sou muito fã da espécie - tanto por influência do anime quanto por não gostar do design dele - mas admito que são bem fortes.

Fui só eu ou a relação entre ele e o Masaki não foi lá a mais... harmoniosa de todas? Achei um tanto estranho visto que tanto ele quanto o Pico Devimon possuem características de morcegos. Mesmo assim, estou louco para ver como que eles irão resolver tal "problema".
A Madness Tower ficou muito bem feita, com efeitos dignos da morada de um mágico como Wizardmon. Para ter tido de usar a DigiSoul Armed, imagino que as provações que Shinsuke teve foram demasiado difíceis.
Erros eu não lembro direito de todos agora, apenas um:

@xKai escreveu:– Seus morcegos ainda não te contaram... Lorde
Ficou faltando um sinal de pontuação no final desta frase.
De resto, estava tudo muito bom. A descrição e a narração são agradáveis, dando ao leitor uma boa visão do que ocorre. Fico aguardando pelo próximo capítulo para ver como Shinsuke e Elecmon lidarão com o Reppamon.
avatar
DarkZoroark
Membro
Membro

Masculino Idade : 21
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 11/04/2011

Frase pessoal : Let's Play!


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Capítulo 07: Enfrente o vento cortante. Leomon Vs. Reppamon!

Mensagem por xKai em Sex 2 Ago 2013 - 12:50

“Comentários:
DarkZoroark: Não tem problema nenhum a demora para comentar, meu amigo. Você sempre é o único a comentar por aqui então levo muito a sério tudo o que você diz e estou tentando corrigir estes erros, Mateus também tem feito bastante leitura, da pra notar que muito do Masaki é da própria personalidade dele, às vezes eu acho que pra variar ele deveria logar na mythology e postar ele também já que também é o autor. Em relação à Madness tower, o nome foi invenção minha... Pareço o Megane do Inazuma eleven só presta pra dar nomes aos golpes hahsuasha... Mas a ideia estrutural da Madness tower foi ideia do Mateus, então créditos para ele nisto xD
.


CAPÍTULO 07:
Enfrente o vento cortante! Leomon Vs. Reppamon.




Neo File Island - Madness Tower
00:00 ??

Era incrível a sensação de estar diante daquela criatura de aparência sagrada, o Digimon fitava Elecmon e Shinsuke aumentando a tensão no local. Era um silêncio absoluto seria possível escutar o ruído de uma folha seca caindo no solo da floresta. Um pouco tremulo o rapaz decide tomar a iniciativa e usando seu digivice decide ver informações do Digimon.

Reppamon digimon fera sagrada do atributo vacina, suas técnicas são Kurukuru Rekkūzan* e Shinkū Kamaitachi* que cortam o que estiver em seu caminho. – Após ler as informações do digimon o garoto parecia tremer um pouco entretanto manteve sua postura e inicia o diálogo. – Kamaitachi* é? Você não está aqui parar nos atacar está? Achei que digimons sagrados era todos bons.

– Não existe bem ou mau e sim a justiça. Eu sou Reppamon guardião da porta da floresta desta torre. Esta torre é uma parte especial do mundo digital e está aqui desde que este foi criado, meu dever é proteger este lugar e o que ele esconde, portanto se der mais um passo irei destrui-los!

– Shinsuke... Ele não está brincando.

Eu sei Elecmon... Mas a saída se fechou lembra? Para achar a saída vamos ter que passar por este cara! Desculpe Reppamon, mas eu tenho minha própria missão! Eu vou voltar para o meu mundo custe o que custar, e eu não terei como fazer isto preso nesta torre. Você parece ser bem forte, mas não temos opção, só nos resta morrer presos ou aqui, ou morrer tentando sair!

– Humano tolo... Não pense que irá me comover com suas palavras! Kurukuru Rekkūzan!

Reppamon então salta para o alto girando seu corpo em uma velocidade assombrosa e então mergulha na direção de Shinsuke e Elecmon que saltam para o lado mais são atingidos pela pequena onda de impácto sendo empurrados para trás.

Argh! Tudo bem aí Elecmon? – Perguntou em tom de preocupação enquanto se levantava.

– De alguma maneira. Vamos lutar Shinsuke!

Certo, vamos tentar ganhar tempo até que esta coisa carregue novamente. Já faz algum tempo que eu queria testar isto, vamos lá!

– Testar?

É apenas uma teoria... Este mundo é feito de dados certo? Com este digivice nós podemos modificar as nossas próprias informações e assim que funciona o digisoul armed, a minha teoria é que isto também possa funcionar com objetos, no caso esta espada!

Soundtrack:


Enquanto conversava no fervor da batalha Shinsuke segurava o cabo de sua espada ainda presa em suas costas, seu corpo então começou a ressoar com uma luz azul criando uma espiral semelhante a uma ventania em sua espada após a camada de dados desaparecer o rapaz remove a espada da bainha empunhando agora uma espada totalmente diferente.

Raikou no Tsurugi, Kai!*

Enquanto isso Masaki e PicoDevimon aproximavam-se da torre, o rapaz estava de cabeça baixa remoendo o que Vamdemon havia lhe dito, o quanto ele era fraco e sentimental apesar de esconder tais pontos de sua personalidade. Aos poucos se aproximavam da torre e, como aconteceu com Shinsuke, os tijolos pareceram recepcionar Masaki, revelando a porta na qual o rapaz entrou. Lá dentro a mesma silhueta que abordou o outro rapaz surgiu para Masaki dizendo em um tom animado.

– Ótimo! Mais jogadores.

Jogadores? – Masaki indagou com um tom curioso.

– Sim, o outro garoto está se divertindo em minha torre, acho que agora é sua vez de entrar no jogo.

A sombra desapareceu após dizer tais palavras deixando Masaki e PicoDevimon sozinhos naquele labirinto de escadas. O jovem olhava todo o cenário enquanto falava sozinho.

Mais parece uma obra de Salvador Dali...

– Salvador Dali? – PicoDevimon questionou um tanto curioso sobre o nome.

É um artista do meu mundo... As obras dele são um pouco loucas .

PicoDevimon deu uma risadinha baixa e saiu do ombro de Masaki voando um pouco a frente do mesmo, o pequeno digimon morcego parecia ter ignorado completamente tudo que Vamdemon havia dito anteriormente, ambos andavam pelas escadas por alguns instantes, por mais que andassem pareciam não chegar a lugar algum e quando finalmente puderam ver uma porta entraram na mesma.
Dentro daquela sala, ou ao menos parecia ser quando entraram, havia um tipo de cidade medieval, o solo era, estranhamente, quadriculado em preto e branco e um enorme castelo estava ao fundo, também naquele tom monocromático. O céu mantinha o tom azul e sem nuvens. Masaki olhava o lugar com um tom de duvida no olhar. Ao andar sobre aquele solo quadriculado seus sapatos faziam um som frio como se andasse sobre um piso grosso de mármore.

– Saímos?!

Acredito que não... Arukenimon havia dito que nunca amanhece na Dark Forest e estamos em pleno dia .

– Isso é estranho. – O pequeno digimon dizia com os olhos semi-fechados como se tentasse esconder-se do sol.

Na floresta...

O corpo do adolescente de cabelos negros brilhava intensamente ao ser tocado pelas faíscas que eram emitidas por aquela bela espada que este empunhava, Reppamon cuidadosamente.

– Mas o que é isso? Humanos podem modificar os dados ao seu redor? Não é isso... Este tem algo de especial! Mesmo assim foi incumbida a mim a missão de proteger o que está nesta floresta, mesmo que passem por mim não passará pelas barreiras de Wizarmon! Morra humano, Kurukuru Rekkūzan!

Desculpa, mas não tenho a intenção de morrer beste mundo.  Sonic Wave!

Furioso Reppamon salta para o alto girando e então mergulho em uma velocidade espantosa, estava ainda mais rápido do que antes. Shinsuke parecia estar confiante com sua nova arma, o garoto então segura firmemente o cabo da espada com ambas as mãos e então executa um corte na horizontal disparando uma onda sônica contra Reppamon que atingido imediatamente parava de girar.

Sparkling Thunder! – Exclamou o digimon enquanto disparava uma série de relâmpagos contra Reppamon que estava caindo
Após a colisão de técnicas surge uma nuvem de poeira cobrindo o local onde Reppamon estava, Shinsuke não parecia confiante com a vitória e então se dirige até Elecmon.

Vamos embora Elecmon, não tenho certeza de que o derrotamos. – Disse o Garoto trêmulo.

– Você parece exausto Shinsuke, gastou muito digisoul com aquela última técnica.

Quem sabe? Vamos apenas dar o fora daqui, devemos estar perto do topo.

Uma ventania poderosa surge no local dispersando toda a poeira que cercava Reppamon, o digimon corria na direção de Shinsuke e Elecmon em fúria, suas garras brilhavam com uma tonalidade azul enquanto ele saltava para cortar o garoto e seu digimon.

– Não me façam de bobo! Jūga Rangeki!

– Hey Shinsuke! Eu sei tudo sobre você desde antes de você vir para o digimundo, sei que você gosta de tigres, então eu sinto muito por isso.

Ei, ei... Do que está falando? Se não sairmos daqui vamos todos... Mas o que é isso? – Dizia o garoto espantado com o brilho de seu digivice, seu digisoul que normalmente possui uma coloração azulada agora estava laranja e queimava como chamas em sua mão.

– Elecmon digivolve para... Leomon!

O Corpo de Elecmon era envolto por chamas que se alimentavam do vento causado por Reppamon que não havia se intimidado e mantinha o curso de seu ataque, saindo daquele turbilhão de chamas emerge um braço bestial alaranjado que segurava uma espada com a forma de uma kunai que impedia o ataque de Reppamon bloqueando-o totalmente, Reppamon pegando impulso na espada com suas patas salta para trás para analisar seu novo adversário. As chamas se dissipam o que antes era Elecmon agora se transforma em um híbrido de homem e leão que agora trajava calças de cor preta e como acessório em seu punho esquerdo o que parece ser um soco inglês, finalmente surge o rei das feras, Leomon.

– Sinto muito por esconder isto de você, mas eu já era capaz de digivolver para a fase adulta antes de conhecer você.

Seu maldito... Se você já podia digivolver porque não fez isto desde o começo, veja o estado das minhas roupas! Mas enfim... Você agora ficou bem legal...

– Você achou...? – Perguntou Leomon encabulado.

Ah... Vamos lutar juntos contra esse cara. – Disse Shinsuke encarando Reppamon.

– Juntos? Fique olhando como eu progredi Shinsuke! Você não está em condição de lutar. – Dizia Leomon que caminhava na direção de Reppamon com sua espada embainhada mostrando muita confiança.

Durante esse tempo Masaki havia andado por metros e metros daquele estranho reino, estava completamente distraído e de mau-humor devido às palavras de Vamdemon que ecoavam em sua mente. As horas passavam rapidamente, bem mais rápido do que o normal e logo estava ao fim da tarde naquele lugar e o céu tomava um tom azul escuro com a noite começando a aproximar-se, ao chegar perto do castelo que constituía aquele reino o garoto ergueu sua cabeça tirando os cabelos de seu rosto enquanto olhava a disposição da estrutura que estava detrás de um grande muro.

Duas torres nas extremidades, seguidas de estábulos, logo depois duas capelas. No centro há duas grandes casas... Isso é... Um tabuleiro de xadrez!

– O Império Chessmon! – O pequeno digimon morcego exclamou surpreso ao notar o local.

Império Chessmon? – Perguntou Masaki curioso.

Masaki indagava-se de forma curiosa enquanto começava a cruzar os portões, porém logo que o fez vários pequenos digimons todos iguais e no formato da peça “Peão” do jogo de xadrez o abordaram, eram oito pequenos digimons no total metade deles tinham a coloração branca e a outra metade preta. Todos eles armados com lanças na mão direita e escudo na mão esquerda enquanto mantinham suas lanças apontadas para Masaki os pequenos digimons diziam em todos juntos.

– Parados invasores, vocês estão invadindo o império do grande Rei KingChessmon.

“Panwchessmon preto e Panwchessmon branco, pequenos digimons no formato do peão do jogo de xadrez. Sua técnica principal é a Pawn Spear.”

Gostei da ideia, um império formado somente com digimons “peças de xadrez”. Esses então são só os peões, fracos e descartáveis. – Masaki dirigia-se com um tom de desdém aos Pawnchessmon enquanto se aproximava da barreira formada pelos digimons.

– Abaixem as lanças Pawnchessmon.

Duas outras vozes se pronunciavam alto como um grito e dois outros digimons, estes em forma de centauro também nas cores preto e branco, ambos segurando dardos surgiam galopando e saltando por cima dos pequenos Pawnchessmon fazendo com que Masaki se afastasse.

– Somos os Knightchessmon. Nosso rei quer conhece-lo garoto.



 “KnightChessmon, a forma evoluída do Panwchessmon, é derivado da peça cavalo do jogo de xadrez. Sua técnica é o Galop Hole”

Enquanto isso de volta para a área de floresta. A verdadeira batalha estava prestes a começar, o agora evoluído Leomon, contra a fera sagrada Reppamon.

Shinkū Kamaitachi!

O Digimon sagrado saltava novamente girando todo seu corpo e então um poderoso furacão surgia arrastando tudo o que estava em seu caminho, Shinsuke estava exausto não havia como o garoto desviar deste ataque, Leomon prevendo o perigo fica entre Shinsuke e o furacão, virando de costas para o último este segurava Shinsuke em seu colo e pulava floresta adentro cortando árvores com sua espada com o intuito que estas desviem o poderoso vendaval cortante, as roupas do Garoto estavam que eram puro trapo enquanto Leomon demonstra ter alguns ferimentos, o garoto estava sangrando por um dos braços resolve descer do colo protetor de seu digimon.

Soundtrack:


– Você está bem Shinsuke? –  Interrogou preocupado.

De alguma forma... Ei Leomon...

–  Diga.

Shin, meus amigos, eles me chamam de Shin.

–  Entendi... Shin.

–  Onde estão vocês seus invasores? Não vão conseguir escapar da próxima. –  Exclamou Reppamon que procurava por Shinsuke e Leomon.

Um digimon sagrado é bem forte não é... Mas você consegue Leomon, vá pega-lo!

– Pode deixar comigo, tome seu chá e descanse. Cuidarei disso! – Disse Leomon enquanto se afastava de Shinsuke à procura de Leomon.

Idiota... Mas aonde é que vou conseguir tomar um chá por aqui? – Dizia o garoto enquanto perdia a consciência.

O Leão corria em incrível velocidade pela floresta rugindo em fúria, até que finalmente avista Reppamon que sem perder tempo executa um salto lateral para atingir Leomon com sua cauda em forma de lâmina, o leão já havia previsto o movimento e o bloqueia o ataque com sua espada, novamente Reppamon usa o apoio da espada de Leomon para tomar e impulso e agora que estava afastado iria usar novamente sua técnica destrutiva.

– Muito previsível! Shinkū Kamai-! – Interrompido por Leomon

– Engula a chama da minha amizade! Essa é por você Shin! Jūouken!*


Antes que Reppamon terminasse de executar sua técnica especial Leomon o atinge disparando um raio de chamas em forma de leão contra Reppamon que sem poder desviar é atingido e ferido gravemente.



Notas do autor:


Kurukuru Rekkūzan: Seria algo semelhante à Corte giratório voador.

Jūga Rangeki: Algo semelhante a Presas perfurantes da fera.

Raikou no Tsurugi, Kai: Espada do imperador do trovão, liberar.

Shinkū Kamaitachi: Furacão de Vacum.

Kamaitachi: Um demônio antigo que diziam trazer poderosas tempestades, é citado em vários animes e ficou popular como sendo a invocação de Temari no anime Naruto.

Jūouken: Punho do rei das feras.

Bem pessoal espero que não tenha sido meio confuso. Novamente o meu tempo e o do Mateus não bateu muito bem então demorou pra sair o capítulo, sem contar que o fato dos personagens estarem separados dificultou um pouco a narração, não vou dar nenhum spoiler para o próximo episódio então fiquem ligados porque vão ter muitas revelações.


Última edição por xKai em Sab 3 Ago 2013 - 15:59, editado 4 vez(es)

________________

avatar
xKai
Fanfic Mod
Fanfic Mod

Masculino Idade : 21
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 11/05/2013


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Digimon Heroes: Rise of the Demon Lords

Mensagem por xMatthew em Sex 2 Ago 2013 - 13:24

Estreando a página 2!
Pessoal aqui é o Mateus (Masaki) pedindo mais uma vez desculpas pelas demora dos episódios, estou realmente sem ter muito tempo para escrever e o pouco tempo que tenho as vezes não coincide com os horários do Kai. Mil perdões.
Espero que estejam gostando da Fic e continuem acompanhando.
Já estou resolvendo meus problemas com o horário então logo começaremos a postar com um intervalo de tempo menor entre os capítulos.
^^
avatar
xMatthew
Membro
Membro

Masculino Idade : 23
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 14/05/2013


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Digimon Heroes: Rise of the Demon Lords

Mensagem por xKai em Dom 1 Set 2013 - 23:27

CAPÍTULO 08:
Império Chessmon ataca.




Neo File Island - Madness Tower
00:00 ??




Após serem abordados pelo par de Knightchessmon, Masaki e PicoDevimon não revidaram ou tentaram lutar, somente concordaram com os digimons bonecos e seguiram o longo caminho do tabuleiro até avistarem as duas casas principais, onde, por lógica, ficavam o Rei e Rainha do jogo de xadrez. Ao aproximarem-se das casas o rapaz pode notar que estranhamente ambas eram unidas em uma única entrada dando a impressão de, ali, ambas as casas formarem um único grande castelo. Eles adentraram aquela enorme porta que unia as construções e já la dentro avistando um enorme salão com uma escada, no topo da escada haviam dois tronos altos e nas laterais dos mesmos dois corredores que seguiam para a casa da rainha e do rei separadamente.  Ao adentrarem mais dois PawnChessmon’s os abordaram, estes levemente diferentes dos demais, carregavam consigo trompetes ao invés de lanças, ambos logo começaram a falar em uníssono.

– Alto! Apresentem-se diante da sala do trono.

– Trazemos dois invasores para julgamento. – Disse KnightChessmon em um tom forte para os pequenos peões que logo viravam-se para o outro lado tocando suas trombetas de forma que logo dois outros digimons maiores saíram dos corredores, estes dessa vez diferentes um do outro.

O que vinha da direita era branco e roxo em forma de um Bispo do jogo de xadrez, carregava consigo um cajado e possuía uma enorme capa roxa enquanto o da direita era bem maior, com quase cinco metros era negro e verde parecendo uma enorme torre tinha que se abaixar para passar pelo vão do corredor da esquerda, ambos se colocaram atrás dos tronos como guarda-costas. Masaki logo sorriu de lado e apontou seu D-link para os mesmos e logo leu seus dados.

BishopChessmon um Digimon em forma do Bispo do jogo de xadrez, é a forma evoluída do KnightChessmon branco. Sua frase é: “ Senhor! Fortaleça-me!” e RookChessmon, um Digimon na forma da torre do jogo de xadrez é a forma evoluída do KnightChessmon Preto. Sua frase é: “O oponente não é nada diante de mim!”

Logo após a torre um Digimon em forma feminina surgiu, tinha uma postura poderosa e um corpo curvilíneo, como o de uma bela mulher, seu corpo era negro com detalhes rosa e sua saia feita de espadas uma longa capa rosa esvoaçava de suas costas sob seus cabelos brancos. Em sua mão direita carregava um grande bastão de Croquet.  Masaki não perdeu tempo em apontar seu scanner para ela e ler suas informações.

QueenChessmon, é a Rainha do Império Chessmon e forma evoluída do poderoso RookChessmon. Não se sabe muito sobre este Digimon, sua técnica é o “Grand Cricket” em que usa a “Queen Stick” apara esmagar o oponente.

A rainha sentou-se em seu trono e encarou Masaki e seu Digimon que permaneciam em silencio, com certo medo por parte de PicoDevimon, o rosto dela esta completamente inexpressivo já que uma máscara de ferro cobria seu nariz e olhos, deixando somente a boca a mostra, um silêncio mórbido permaneceu por alguns instantes até os sons de passos quebrarem a calma, vindo do corredor a esqueda.

– O rei está vindo. – Disse BishopChessmon de forma calma.

E logo o rei surgiu, um pequeno Digimon muito similar a um Pawnchessmon branco, porém com medalhas em seu peito, e usando uma grande coroa, tinha também um enorme bigode e trajava uma longa capa azul que arrastava no chão, este era bem menor que a rainha e logo que se aproximou do trono teve ajuda de BishopChessmon para subir no mesmo já que o móvel era muito maior que o rei. Enquanto isso o rapaz segurava a risada enquanto lia as informações na tela de seu aparelho.

“KingChessmon, pouco se sabe sobre o monarca do misterioso império Chessmon, um Digimon covarde que sempre é protegido por sua rainha QueenChessmon. Sua filosofia é ‘Aquele que foge vive para lutar outro dia.”

Naquele momento foi inevitável segurar o riso, Masaki e PicoDevimon riram um pouco do Rei que, por algum motivo, ria junto  mesmo sem saber que o motivo era ele, enquanto a rainha, rangendo os dentes de raiva disse em um tom alto.

– Calados! Vocês ousaram invadir meu reino.

– Espere, só tentávamos encontrar nosso caminho. – PicoDevimon dizia em um tom um tanto amedrontado.

– Seu caminho?! Tudo aqui é meu entenderam? MEU!

Nesse momento Masaki, com uma ultima risadinha baixa abriu seu livro Alice no país das maravilhas. Procurando uma página especifica e, ao encontra-la mostrou que, o dialogo que estavam tendo com QueenChessmon era similar ao de Alice com a rainha de copas, ambos riram um momento antes do rei se pronunciar, em um tom orgulhoso de si.

– Acho melhor julga-los!

Já sei bem como isso vai acabar. – Masaki respondia em um tom irônico já que conhecia o fim de seu livro enquanto PicoDevimon sussurrava para o garoto.


–  Alguns dados dessa história devem ter vindo parar aqui... – Naquele momento RookChessmon e BishopChessmon se colocaram ao lado de Masaki e PicoDevimon enquanto diziam juntos.

–  Mostrem mais respeito diante dos reis.

–  Então, por que os dois estão aqui? — Disse o Rei enquanto olhava ambos.

–  Invasão Senhor. – O cavalo branco dizia enquanto parecia ajoelhar-se reverenciando seu rei, logo a Rainha disse em um tom um tanto maléfico.

– Então acho que devem ser sentenciados.

–  Uma sentença querida? Sem mesmo um júri? – Respondia o rei em um tom submisso a sua esposa enquanto esperava a resposta da mesma.

–  Ok então. Quero uma luta! Vocês dois irão me divertir!

–  Acha que somos palhaços? – Masaki respondia em um tom arrogante para a rainha que apontava seu bastão para o mesmo como se fosse ataca-lo, ao notar o perigo o pequeno Digimon morcego se pôs na frente da rainha dizendo.

– Iremos lutar então. PicoDevimon Digivolve para Soulmon. –  Nesse momento o pequeno morcego se envolveu em dados negros ressurgindo como sua forma evoluída!

King Dash! – Gritou o rei e logo em seguida deixou seu trono em uma corrida para a direita, para fugir em direção a casa da Rainha, porém sua espora impediu puxando-lhe pela capa.

– É só um Digimon na forma adulta querido.

– M-mas é um fantasma, todavia.

Masaki riu baixo com aquilo e logo se pôs a frente de Soulmon enquanto dizia.

–  Tudo bem, nós lutaremos de acordo com minhas regras.

A rainha logo se ergueu com ódio pela atitude insolente de Masaki enquanto descia as escadas em direção ao jovem, assim que chegou até o mesmo abaixou-se já que tinha aproximadamente dois metros e meio enquanto o adolescente tinha somente um metro e oitenta.

– Aceitarei dessa vez, mas esse jogo é meu e sou eu que darei o Cheque-mate. Diga seus termos.

Soulmon é, como já foi dito, um Digimon na forma adulta então nossa luta será contra o KnightChessmon, para que seja justo e se ganharmos. Você nos mostra o caminho para sair daqui.

– Acho justo! – Dizia o rei enquanto, com dificuldade tentava escalar novamente seu trono, do qual havia saído tão rapidamente.

– Se ele concorda então assim será, mas serão os dois KnightChessmon. E faço questão que você lute.  – A rainha dizia já com o rosto próximo do de Masaki enquanto estalava os dedos, um Pawnchessmon negro então veio da casa da rainha trazendo consigo outro bastão de croquet o qual foi entregue pra que Masaki usasse de arma.


Enquanto isso...

Shinsuke já estava acordado e conseguindo andar com suas próprias pernas, mesmo que um pouco cansado, ferido e trajando alguns farrapos. Leomon estava ao seu lado lhe dando suporte enquanto ambos seguiam em frente, após atravessarem a floresta, eis que surge um caminho de Luz que iria levá-los para uma parte mais alta, havia por ali uma densa neblina, não era possível saber para onde este caminho iluminado os levaria, mas não havia outra opção a seguir, sem esbravejar uma única frase o garoto segue caminhando acompanhado de seu parceiro. O garoto estava segurando seu D-Link enquanto observara algo incomum, os dados de Reppamon apareciam em seu D-Link de uma forma no mínimo diferente. Em sua mão esquerda estava a carta digimon sagrado, Leomon não havia absorvido seus dados, porque ele estava com este item? Em seu digivice havia uma opção diferente das que ele já havia visto, estava a palavra encubar escrita em negrito, o garoto não levou muito a sério mas aceitou a mensagem e logo após isto a interface de seu D-Link voltara ao normal. Assim que o garoto cruzou o caminho de Luz, o mesmo se desfez, diante dele agora havia um enorme portal que se abria vagarosamente, uma figura familiar surgia em seu interior, a mesma figura humanoide de baixa estatura com um chamativo chapéu de bruxa, a silhueta então atravessou o portão vagarosamente, como se estivesse convidando Shinsuke e Leomon que não diziam uma única palavra.




@3DSFood: FanFic trancada por inatividade. Caso queira re-abrir, envie uma MP a qualquer FFM.

________________

avatar
xKai
Fanfic Mod
Fanfic Mod

Masculino Idade : 21
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 11/05/2013


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Digimon Heroes: Rise of the Demon Lords

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum