Pokémon Mythology
Olá, visitante! Vejo que ainda não está conectado ao nosso fórum, faça login.
Espere, você ainda não está cadastrado? D:
Inscreva-se em nosso fórum e venha aproveitar as novidades que estamos preparando pra vocês. Nós teremos o maior prazer em recebê-lo no fórum e se precisar de qualquer ajuda, temos muitos membros e nossa equipe para ajudá-lo! Lembrando que você pode postar sua fanfic, seus desenhos ou edição de imagens, seu vídeo-detonado ou gameplay, participar de um RPG, postar e ler notícias do mundo Pokémon, tirar todas as suas dúvidas sobre todos os jogos de Pokémon, comentar sobre o desenho do momento ou apenas jogar um papo fora. Além de fazer amigos!
Para cadastrar-se clique no botão 'Sign-Up' ou em 'Registrar-se' aqui abaixo. Seja bem vindo!

~ Coração Demoníaco

Ir em baixo

~ Coração Demoníaco

Mensagem por Nightmare em Ter 30 Abr 2013 - 0:16

Primeiramente ofereço esta fan fic à dois grandes amigos meus, espero que gostem, boa leitura.



Coração Demoníaco.

Livro 1 - Coração Demoníaco, uma história de amor e sangue.


Prólogo.


Desde meus treze anos eu caço demônios por todo o canto de minha região, já que nosso esquadrão contra esses camaradas são divididos por regiões.Me chamo Thomas Loveless, eu atualmente tenho dezenove anos e tenho completo sangue-frio para quaisquer tipos de monstros ou bizarrices que aparecessem na minha frente. Porém, desta vez foi diferente.

Eu havia recebido uma missão de derrotar mais um demônio e por fim capturá-lo, era em um edifício abandonado, duas quadras da casa que me deram para passar os dias, enfim, decidi ir lá.

Arrombei a porta de madeira na entrada do edifício, junto a um gordinho ruivo de aproximadamente uns nove anos. Subimos uns quatro andares de escadas até chegarmos à uma outra porta onde a arrombei, visualizando pequeno quarto com aspecto de abandonado, com um corredor que levaria a outro dormitório ali no fim, estava de porta aberta, tinha uma garota situada ali dentro, abraçando os próprios joelhos, de cabeça baixa, me aproximei dela.

- Ei pivete, fica ai. – Apontei para o gordinho, estaria trêmulo, ele era um medroso,
Após alguns passos que rangiam nos pisos de madeira do recinto, me aproximei desta, apenas a observei com um olhar frio.
- O que quer? – Ela levantou a cabeça e começou a me encarar, era linda, cabelos lisos e louros com olhos verdes.

- S-sua alma. – Paralisei um pouco na palavra por ser afetado pela sua voz atraente e sua beleza.

- Tente a sorte. – Sua pupila tomou-se por uma coloração vermelha bem intensa onde ao redor de todo o exterior de seu olho uma mancha preta proliferava-se ao redor da face, seu pigmento epitelial mudaria para coloração cinzenta logo em segundos ela erguia-se dali como um raio, golpeando minha barriga com extrema força, cujo qual golpe me mandaria longe.

- Uugh! – Fiz som bucal instantes antes de expelir um pouco de sangue à face da garota, sai voando onde colidia-me com as demais paredes de madeira ,quebrando uma em seguida da outra por fim colidia-me à uma que só quebraria parcialmente, após ter me chocado com tantas, já estava a hora de parar.

- Você é fraco... É só mais um exorcista que acha que sou um demônio qualquer. – Mesmo longe sua voz ecoava o local, inicia corrida rente a mim, com superior destro elevado à altura do rosto, pronta para me esmurrar quando chegasse.

É, foi diferente, sua beleza se interligou com seu punho em meu estômago, eu... Pelo primeira vez não senti vontade de matar aquela garota, senti um afeto por ela, algo que me atraia muito nela, e estava disposto a protegê-la mesmo que minha família Loveless se voltasse contra mim, pois eles odeiam de coração e alma esses “possuídos”, principalmente o líder da família, Perry Loveless, mas acima dele e de todos os outros, eu estaria disposto a proteger essa garota com toda minha vida, mal sabendo que envolveria meus melhores amigos na guerra que eu travaria com minha família.



Bem, por enquanto está apenas o prólogo, irei demorar um pouco para postar capítulos e encerrar a fic já que só costumo entrar nos fins de semana, feriados e quando não tenho aula, tenham uma boa leitura.


Última edição por Nightmare em Dom 5 Maio 2013 - 15:39, editado 1 vez(es)
avatar
Nightmare
Membro
Membro

Masculino Idade : 20
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 28/04/2013


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ~ Coração Demoníaco

Mensagem por Black~ em Ter 30 Abr 2013 - 18:42

Bom, vamos lá.

A história me pareceu legalzinha, envolvendo exorcismo, essa história de monstros e demônios, uma história de terror. São bem raras as histórias assim no fórum, então espero que você faça algo bom, nada forçado, senão fica chato.

Bom, eu disse que a história é boa, mas a narração ficou um tanto confusa e meio que rápida. Também achei uma parte desnecessária, que foi a que o protagonista cita que sua família odeia os "possuídos", isso é óbvio, não? Afinal, eles saem exorcizando tudo e tals, mas enfim.

Mas acho que vai ser interessante o cara batalhar com os seus entes queridos, por causa de uma menina, que nem do bem não é, sendo que ele pode no futuro ter muitos problemas, vamos ver o q vai acontecer né? -q.

Erros eu acho que não vi nenhum, se vi, foi um ou outro, mas nada de mais. Só achei o capítulo curto, mas acho que você só queria demonstrar um pouco do que vai ser transmitido na fic, e deu uma pequena introdução, mas enfim.

Creio que só e boa sorte com a fic.
avatar
Black~
Fanfic Mod
Fanfic Mod

Masculino Idade : 20
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 27/02/2011

Frase pessoal : The winter has come


Ver perfil do usuário http://pokemonblackrpgforum.forumeiros.com./

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ~ Coração Demoníaco

Mensagem por Nightmare em Sab 4 Maio 2013 - 16:28

Obrigado por sua crítica, Black, é que na verdade é um prologo então prefiro manter sempre meus prólogos curtos, eu tive muito tempo para escrever o primeiro capitulo mas andei lendo outras fics e vi muitos avisos de não postar capitulo novo com uma diferença curta de tempo com o anterior, no meu caso com o prólogo, mas está ai um novo capitulo, espero que goste, não só você mas os demais que se interessaram pela fic e pretendem acompanhá-la.


Um – Acomodo um demônio em minha residência.

Sabem, dizem que nós temos de enfrentar os nossos demônios, o meu caso não era esse porque o demônio não era meu, era da garota, mas eu tinha que enfrentar caso não quisesse morrer ali.

- Vou fazer com que se arrependa de ter vindo aqui! – Sua corrida acelerava-se e logo ela estaria se aproximando de mim cada segundo que passava.

- É garota, você é bem durona. – Falei enquanto me estava me recompondo do soco, lentamente ficando de pé. – Porém, vejamos se é durona para... Isso!

Ao término de minha frase rapidamente esquivei de seu soco, deslizando meu corpo para a direita já empunhando minha Katana cuja qual rapidamente realizo com esta corte horizontal na região de suas costelas esquerdas, deixando um corte superficial na garota.

- Mas o que? – A garota olhou para sua veste superior, estaria rasgada na região das costelas esquerdas.

- Garota, você até que é forte, mas eu não sou um cone. – Me virei para ela, com Katana em mãos, a encaro esperando reação.
- Maldito! – Essa sem ao menos se virou para olhar nos meus olhos, já havia após o soco que errou erguido outro braço onde fazia uma ginga para seu lado direito, realizando um giro de 90º apoiada à seu pé esquerdo enquanto o direito erguia-se conforme o giro à altura de minha face, ela iria me chutar.

Abaixei esquivando-me do chute, logo girando 360º com minha perna direita estendida ao solo desferindo uma rasteira nessa, levando-a a cair no piso de madeira.

- Qual foi? Cadê aquele golpe forte e veloz que recebi? – Enquanto disse isso a garota foi esperta, caída ao piso agarrou minhas pernas e se levantou forçando-me para baixo onde me derrubou, ainda segurando-me pelas pernas, girou novamente 90º soltando-me em meio ao giro, me arremessando à parede, que se quebrava novamente.

- Argh! Acho que eu e as paredes temos algum lance, só pode. – Dizia enquanto estava caído ao solo, tentando me levantar.

- Agora eu acabo com você. – Seu braço se modificou, começou a aumentar de tamanho e estrutura óssea dele foi se modificando, deixando seu antebraço bem maior enquanto ossos assemelhados a estacas emergiam-se no cotovelo, após tal modificação, partia para cima de mim aplicando um salto, deixando seu punho fechado vir em queda livre à direção de minha face. – Morra!

Aceitei o fato de a gravidade estar me amando ali então deixei de me erguer, apenas estendi a mão direita que se envolveu por uma energia azul modelando à palma dela um circulo com algumas escritas, logo, região apontada seria congelada, emergindo da li pilastra mediana de gelo que iria para cima, atingindo a garota no ar durante seu salto, a prensando no teto.

- Habilidade ativada: Gelius. – Digo após realizar tal ataque, vislumbrando em seguida a garota presa no teto.

- Vadio! Tire-me daqui! – Ela começou então a golpear o pilar com seu braço modificado, onde após uns quatro socos o pilar começava a ter trincos leves.

- Eu também tenho meus truques, como pôde ver, e sim, eu vou te tirar daí, porém... – Cessaria a pilastra antes de terminar a frase onde deixei esta começar a cair contra o piso. – Acaba aqui para você.

Após completar tal frase eu recuei braço direito com a Katana onde segundos depois deslizo tal braço para frente, golpeando a garota em momento certo enquanto caía, levando-a para frente com o impacto do golpes, causaria um corte grave nela na região do estômago.

- Uugh! – Ela realizava esse som após cuspir uma quantia moderada de sangue, caindo ao chão, rolaria metros a frente terminando-se de bruços.

- Pois é garota, você até que me deu trabalho mas agora, acabou para você, irei retirar sua alma mas fique tranquila, não irá doer , só sentirá uma sensação de que sua vida está indo embora como se fosse um copo inclinado derramando água no chão e no fim de tudo isso, não se lembrará de nada. – Limpo espada enquanto falaria, guardando-a, arregaço manga esquerda da blusa onde após isso olho fixamente à mão de mesmo lado, as pontas de meus dedos seriam envolvidas em um fogo esverdeado logo, olharia para a garota.

Enfiei a mão na região da coluna da garota, onde minha mão adentrando seu corpo apanharia sua alma como se fosse um cobertor então, comecei a retirar ela lentamente, olhando nos olhos da garota, vi seu olhar como se estivesse pedindo para viver, aquele rosto lindo cujo qual me encantei, acho que eu estava atraído por uma possuída, com pena, soltei sua alma, empurrando tal para dentro de seu corpo novamente onde ao reverter isso, ela teria desmaiado.

- Q-Que diabos você fez!? – O garoto gritou espantado com o que eu havia feito. – Quando você está retirando uma alma e a coloca de novo é impossível realizar a remoção novamente!

- Cale-se garoto, eu sei disso, sei o que estou fazendo, eu irei levar essa garota para minha casa, irei cuidar dela. – Digo ao garoto apanhando a garota pela cintura e posicionando-a sobre meu ombro direito, andando para a saída enquanto a carrego.

- Você sabe que se o Perry, algum membro da Loveless ou qualquer outro exorcista, eles irão contatar cada região para lhe caçar e te matar, isso é contra as regras de exorcista, não se lembra? Regra número três e quatro: Jamais deixe qualquer ameaça viva, que no caso são os possuídos, eles não tem cura e jamais exponha seus sentimentos em um combate, ainda mais se você desperta seus sentimentos por um possuído/possuída. – O garoto dizia desesperado.

- Bem, qual o teu nome? – Digo à ele.

- Klein, senhor. – Respondeu ele.

- Pois bem, Klein, só há um jeito deles saberem disso, caso alguém conte e de testemunha aqui só há você portanto se você contar para eles eu te mato, eu juro que vou escapar da caçada deles e vou rastrear você até o fim do mundo. – Digo isso com tom grosseiro, olhando para Klein com olhar raivoso.

- C-certo. – O Garoto ficou trêmulo com tal ameaça se arrepiou todo.

- Agora volta para a sede, vou para minha casa tratar dessa garota. – Digo a ele.

- Certo! – O Garoto disse, desceu as escadas do edifício junto comigo e logo após saiu correndo em linha reta entrando na primeira rua a direita, já havia sumido de vista.

Eu segui em frente, andei até o final da rua e entrei em uma ruela onde nesta teria uma passagem estreita cuja qual entrei nela, andei até o final da passagem, estaria situada minha casa, cheguei até ela e abri a porta, ainda com a porta aberta subi as escadas e me deparei com o corredor, entrei para a esquerda e segui reto, abri outra porta, era meu quarto, soltei a garota ali em cima de minha cama logo após a arrumei.

-... Espero que eu tenha feito a decisão certa. – Comecei a falar comigo mesmo enquanto passaria curativos pelas regiões feridas no corpo da garota onde após terminar ela abriria os olhos.

- Onde estou? – Ela abria os olhos lentamente, olhando todo o local.

- Finalmente acordou. – Falei isso enquanto limpava minha Katana, logo em seguida do termino da frase ela me apanhou pela gola da blusa me fazendo largar a Katana ao piso, após me agarrar me jogou na cama e se ergueu , ficando em cima de mim com seu punho direito estendido.

- Ei! Calma! – Disse à garota enquanto visualizava seu punho fechado.

- Por quê devo ter calma? Você quase me matou, afinal... Por quê me deixou viva? Sendo que é um exorcista e eu sou uma possuída, aquilo que tanto caça e exorciza? – Ela disse com sua voz acelerada e em tom raivoso.

- Porque eu olhei no fundo dos seus olhos, vi que era alguém que valeria a pena apostar a sorte para te manter viva, você é especial, não só porque está em um rank avançado da sua evolução demoníaca, mas porque, eu senti isso quando te toquei. – Desabafei o que sentia quando lutei com ela, ela fez um olhar de espanto logo após o que eu havia dito.

- Thomas, chegamos! – Era uma voz feminina que fazia passos leves porém com pouco barulho na escadaria de madeira, era Terumi, outra exorcista. – Você deixou a porta aberta e...

Sua fala havia paralisado quando viu aquela cena da garota sobre mim com ameaça de me esmurrar, a garota virou o rosto para Terumi e seus olhos novamente se envolveram por aquela mancha preta.

- Possuída? – Thomas, corre! – Ao fim da frase esta sacou duas pistolas “PT-938 Taurus” de suas bases da cintura já iniciando tiroteio contra a garota que saltou da cama fazendo com que as balas fossem fincadas na parede.

- Ei! Terumi, para! – Berrei para Terumi.

- Não! Ela é uma possuída! – Revidava o berro ainda fitando a garota acompanhando esta com as armas realizando série de disparos.

A garota havia se irritado e sua pele teria se tornado acinzentada novamente, seu tecido teria um relevo estranho, que mostrava sua função após repelir a bala para um lado qualquer quando esta se chocou ao seu corpo, sua pele estaria servindo de couraça bem resistente.

- O que é isso, Thomas!? – Logo em seguida chegou um garoto de cabelos brancos que usava um, sobretudo com uma espada às costas, era o Raven, bem, o chamamos de Raven, já que nunca revelou seu nome.

- Eu te explico se você parar a Terumi! – Gritei para ela.

Raven tentou agarrar Terumi, porém esta estendeu seu pé esquerdo no estômago de Raven e logo o empurrou para sentido oposto dela, enquanto fixava seu olhar na garota disparando tiros.

- Preciso parar essas duas. – Levantei-me da cama e comecei e correr em direção a elas.

Terumi estaria sem balas do pente pelo fato de ter disparados todas inutilmente contra a garota, em momento que tentaria carregar é apanhada pela garota onde as duas caem ao solo com a garota sobre Terumi.

- Me solte, possuída! – Terumi havia soltado ambas as pistolas e se segurado nos braços da garota, pressionando-a para cima com seu pé direito logo a empurrando para traz, no sentido de Raven, dando uma cambalhota em minha direção e depois ter se erguido, virando-se para o sentido em que arremessou a garota, puxando das costas um fuzil de assalto “M16A2”, começando a mirar na garota.

Eu não esperava nada de especial da Terumi naquela luta, já que ela mesmo tendo as habilidades de Exorcista, sua habilidade especial seria uma precisão incomum, com grande habilidade de manuseio de armas, tanto quanto de fogo, quanto armas brancas, explosivos e tudo mais.

- Terumi, para! – Gritei enquanto olharia ao fim do corredor a garota se recompondo da queda e ter iniciado corrido contra Terumi e eu.

- Pode vir que eu vou te pipocar de tiros. – Terumi disse com um tom frio.

- Não tem jeito mesmo. – estendi palmo direito em direção ao chão onde este se congelava e de tal região congelada emergia série de estacas feitas de gelo, super afiadas. – Gelius, ativar!

Ambas pararam ali, pois não tinham como uma atacar a outra ou as estacas iria furar ambas.

- Podemos nos sentar e conversar vou explicar todo o porquê de ter trago essa garota aqui em casa. – Disse com tom calmo, olhando ambas.

- Certo. – Terumi disse guardando seu fuzil às costas novamente, pegando do chão ambas pistolas e recarregando-as em seguida as guardando.

-... – A garota permaneceu em silêncio apenas desfazendo sua mutação parcial.

Raven e Terumi desceram as escadas primeiro em sentido à sala de estar, fiquei instantes sozinho com a garota.

- Antes de descermos, diga seu nome.

- Durkhein, Victoria Durkhein. – Disse ela em seguida descendo as escadas, desci logo atrás.


. . .


- Senhor Perry! Senhor Perry! – Klein chegou apressado gritando o nome de Perry em um local, era a sede.

Uma sombra surgiu ali sentada em um trono com ambos os olhos emitindo um brilho roxo no meio de um salão de aspecto gótico, com um belíssimo quadro de um corpo onde sua metade esquerda era um anjo e sua direita era um demônio, enquanto uma pessoa não identificável tocaria uma música macabra no piano ao lado, Klein estaria na suíte de Perry Loveless.

- Pois não, jovem Klein? – disse Perry.

- Thomas, aconteceu uma coisa com ele. – Disse Klein quase sem fôlego.

- O que houve?

- Fomos ao edifício cujo qual o senhor nos mandou ir para capturar um possuído, porém quando chegamos lá era uma garota possuída de um nível de mutação muito grotesco, ela controla a própria transformação parcial, Thomas lutou com ela e venceu mas ele não extraiu sua alma, ele a poupou e a levou para sua residência, ele sentiu uma atração pela garota, envolveu seus sentimentos com a possuída e eu disse que ele estava errado em fazer isso e me ameaçou de morte caso eu contasse ao senhor.

- Traidor. – Perry bateu de punho fechado contra braceira de seu trono causando um grande eco. – Ele pagará por nos trair, querendo manter uma possuída viva, e ainda ter ameaçado um companheiro de morte.

Perry estendeu seu braço à um telefone e o levou ao rosto, apertando um botão com seu outro braço.

- Aqui é Perry Loveless, temos um problema, Thomas Loveless um exorcista registrado na sede na região Sul nos traiu, quebrando as regras três e quatro e ter ameaçado de morte seu auxiliar, quero que o procurem por todo o canto da região e o matem junto com a garota e quem se dispor para ajudá-lo a manter a garota viva, é só isso. – Perry bateu o telefone à base e soltou o botão, se ergueu do trono e olhou fixo ao Klein.

- Não se preocupe, você estará sob minha custódia, vamos nos focar em caçar Thomas, aquele traidor...

- Certo. – Klein disso com uma voz mais serena, estaria calmo por ter a proteção de Perry.

- Que se inicie a caçada. Bateu seu braço esquerdo à capa, erguendo-a com o vento que fazia em seu momento logo, se envolvia em uma energia roxa, que logo cessaria.





Bom, ai está o capitulo 1, está um pouco extenso , tentei reduzir mas ficaria sem sentido o titulo do segundo com parte do que queria colocar nesse capitulo, espero que gostem, boa leitura.
avatar
Nightmare
Membro
Membro

Masculino Idade : 20
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 28/04/2013


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ~ Coração Demoníaco

Mensagem por Nightmare em Dom 12 Maio 2013 - 19:06

Bom, ai está o segundo capitulo espero que gostem, boa leitura.






Dois – Explique-se depois corra.


Havíamos descido as escadas lentamente, após chegar ao fim dela caminhamos sentido a sala de estar onde tinha quatro cadeiras, nos sentamos nelas.

- Bem, Thomas, comece a falar. – Terumi dizia com uma cara de brava me olhando e olhando a Victoria.

- Bom, começou assim, Perry havia me mandado a missão de matar Victoria em um edifício abandonado, eu ainda não a conhecia, cheguei lá, encontrei Victoria sentada abraçando os joelhos no fim de um corredor no quarto dela, fui lá avisar que iria matá-la e então ela me socou e mandou-me longe, começamos a lutar e por fim eu ganhei, quando eu ia matá-la de vez eu... Não tive vontade. – Disse a todos ali presentes.

- Por quê? – Raven calado decidiu perguntar.

- Eu olhei em seus olhos, vi que ela tinha muito de humano, mais do que nós, sangues-frios que não sentimos nada pelos outros. Vi que seu dom se fundia ao lado humano que havia nela e ambos a tornavam alguém especial, alguém que merecia viver. – Olhei para Victoria quando terminei a fala, ela estava com seu rosto rosado de vergonha.

- Então você gosta dela? – Disse Raven.

- Não, apenas quis salvá-la mesmo. – Digo mostrando claramente que estaria estampado à testa: mentiroso.

- Sei. – Disse Terumi esbanjando sorriso para Victoria, se levantou e caminhou rumo à porta.

- Bem, vou deixar os dois a sós. – Disse Raven já se levantando da cadeira, indo atrás de Terumi.

- Sabe, por mais que tenha odiado você de começo, foi muito gentil da sua parte ter me salvado. – Disse Victoria me sorrindo.

Estava tudo tranquilo até então uma explosão ocorrer do lado de fora e ambas as janelas da casa serem quebradas por pessoas que estariam chutando-as para entrar.

- O que foi isso? Raven!Terumi! Vocês estão bem? – Gritei a procura da resposta de ambos.

Terumi entrou realizando disparos com ambas as pistolas para o lado de fora da casa enquanto Raven apenas estaria com sua Katana na base em mãos.

Três homens invadiram pelo fundo e viriam andando calmamente enquanto Terumi estaria em um tiroteio com outros de fora. Logo em seguida mais três desciam das escadas.

- Fomos enviados aqui para lhe matar, Thomas Loveless, Raven Loveless, Terumi Loveless e a garota. – Disse um deles.

- Aquele maldito... – Lembrei-me daquele maldito gordo, ele me dedurou.

- Só isso que tenho a vos dizer, agora morra. – Três dos homens partiram para cima, puxei Katana onde golpeei horizontalmente contra a Katana de um dos homens, enquanto Raven fez a mesma coisa, deixou outro escapar a ir contra Victoria.

- É meu! – Teria esquivado de uma espadada que tal homem realizaria, logo após o apanharia pela gola da camisa e o erguia por fim o jogando contra o solo, nocauteando-o.

- Boa! – Deslizei lâmina horizontalmente para a direita empurrando a lâmina opositora para o mesmo sentido deixando-o com sua guarda aberta logo recuaria espada para posição anterior e golpeava o mesmo em sentido diagonal, causando um corte grave o levando ao solo.

Terumi adentraria a casa após terminar o tiroteio com os demais exorcistas.

- Raven! – Gritou Terumi.

Após escutar seu grito Raven aplicou uma rasteira no opositor e por fim levou a espada reta ao solo acompanhando a queda de tal homem, o impactando com o solo e o perfurando.

- Foi fácil. – Raven guardaria sua Katana.

Eu e Terumi havíamos guardados nossas armas, ficamos fitando Victoria e Raven por instantes.

- Certo o que faremos agora? – Disse Victoria.

- Cortar isso pela raiz. – Digo a ela. – Klein me entregou e agora vão tentar nos matar enquanto não darmos um fim nisso aqui.

- Precisamos... É isso mesmo que você está pensando, Thomas? – Raven disse com um pequeno espanto.

- Sim, Terumi deve ter imaginado o mesmo.

- Sim, imaginei. – Terumi ergueu a cabeça, olhando para o teto.

- Mas o que vocês vão fazer? – Disse Victoria.

- Matar os outros Loveless. – Disse em tom frio para ela.

Victoria por mais que fosse um demônio demonstrou um humanismo muito grande com sua face de espanto após eu dizer isso.

- Mas, eles são sua família! Isso não é errado? – Victoria disse isso olhando Terumi, Raven e eu.

- Acontece que... – Raven estava falando até Terumi tampar sua boca com a mão.
- Acontece que o que?

- Não é nada, ele ia falar besteira. – Terumi tirou a mão de sua boca.

Aproximei-me de Raven enquanto Terumi distraia Victoria.

- Não está na hora de contar, não ainda. – Sussurrei em seu ouvido.

Afastei-me de Raven.

- Bem, vamos indo, se continuarmos aqui morreremos, temos que ir à sede e matar o Perry. – Digo olhando todos ali presentes.

- Certo. – Disse em coro Raven e Terumi.

Nós havíamos subido as escadas para preparar nossas mochilas, com roupas, suprimentos, dinheiro que tínhamos e nossos equipamentos para combate. Descemos as escadas e estaríamos prestes a sair, até...

- Ei! – Gritou Victoria.

- O que foi? – Digo.

- Vão me deixar assim!? – Apontou para ela em si, com sua camisa e seu pequeno short rasgados, nem sapatos ela tinha.

Terumi saiu correndo em direção a ela e a apanhou pelo braço arrastando ela escadas acima se passaram instantes e Terumi veio descendo novamente.

- O que foi isso? – Dizia Raven.

- Vislumbrem a nova Victoria. – Ela apontou para os degraus e logo descia uma garota diferente, sem aqueles cabelos louros bagunçados, estaria com eles bem penteados para traz com uma franja que se dividia entre o olho, tendo esta uma parte ao lado do Nariz e a outra tampando o fim do olho direito até a orelha, estaria com uma camisa de manga comprida azul e uma Jeans branca, usaria um tênis All Star vermelho.

- Nossa... Está linda. – Eu estaria chocado com o que vi, Victoria estaria bem mais linda que antes.

- Obrigada. – Seu rosto se rosou após minhas palavras ditas, terminou de descer a escada e junto a nós, retirou-se da casa.

- Sempre é bom trancar a porta. – Disse Raven com a chave, trancando a porta.

- Para quê? Tudo nosso está conosco aqui, o que tem lá dentro está tudo velho e nem é nosso. – Terumi puxou Raven após tal terminar de trancar a porta. – Sem contar que duvido muito que essa casa esteja inteira quando terminarmos isso.

Fomos andando alguns metros, já fora do bairro, um míssil veio dos céus acima da casa, que caiu sobre a mesma onde a reduziu a zero.

- Não disse? – Terumi fez uma cara de tédio, ajeitou a gola e nos retiramos daquele local, rumo à sede.

- Tsc, eles querem nos matar mesmo, acham que estamos lá ainda, fiquem atentos, irão nos caçar e nos atacar onde estivermos de direções distintas. – Digo a todos ali presentes.

- A Sede se não me engano o seu caminho mais rápido de onde nós estamos é por um metrô, não? - Dizia Terumi

- Sim, por um metrô, mas vai demorar um pouco para chegarmos lá, talvez ao anoitecer cheguemos lá. – Digo.

- Melhor acelerarmos o passo, parece que vai chover, e ainda são três horas da tarde. – Raven olharia para o relógio e logo após para o céu.

- Sim, vamos. – Digo acelerando o passo junto aos outros.

- Loveless, nunca pensei que iria enfrentar esses caras. – Terumi dizia com a cabeça baixa. – Tóph Loveless, Leon Loveless, Riou Loveless, Seraphim Loveless, Rousseau Loveless, Ethan Loveless e Perry Loveless, todos eles.

- Relaxe, tudo dará certo. – Raven abraçou Terumi e prosseguimos viagem.

Notei ao fundo acima de um edifício, uma pessoa bem pequena estaria curvada nos observando, tinha sua espada maior que seu próprio corpo, poderia ver suas grandes unhas nas mãos.

- Então, você é o primeiro... Esperei isso. – Murmuro a mim mesmo.

Avistei o primeiro Loveless de cara, mas não era o momento ir combatê-lo, precisávamos chegar a um lugar seguro até o anoitecer, antes que acabássemos mortos e minha missão de proteger Victoria falhasse.


avatar
Nightmare
Membro
Membro

Masculino Idade : 20
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 28/04/2013


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ~ Coração Demoníaco

Mensagem por Snow Walker em Dom 12 Maio 2013 - 21:43

FALA NIGYTEMARI MEU AMIGÃO
Exorcistas, é? Interessante. Principalmente o fato de uma guerra interna na família, alem de você usar nossos amiguinhos felizes como personagens -q
Espero ansiosamente para ver o desenrolar da historia e o que vai acontecer com Victoria, os Loveless vão ser realmente um desafio dificil para os quatro protagonistas, mas enfim. Achei a leitura bastante agradavel e espero que continue até o final.

Até mais ~
avatar
Snow Walker
Membro
Membro

Masculino Idade : 21
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 18/04/2013

Frase pessoal : salabim salabão


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ~ Coração Demoníaco

Mensagem por Nightmare em Dom 19 Maio 2013 - 22:53

Primeiramente agradeço seu comentário, amigo Snow, me alegra seu contentamento com a minha história e sim, nossos amiguinhos estão no meio da briga. qq
Bom, aqui está o terceiro capítulo, espero que goste, não só você mas todos os demais que acompanham a fic, boa leitura.




Três – Não foi só um sonho.


Após uma intensiva caminhada durante aquela rua gigantesca, nós havíamos encontrado uma casa bem velha e abandonada, toda de madeira, com suas janelas quebradas e sua madeira um pouco velha, adentramos tal.

Seu piso rangia muito, quase derrubamos a porta de tão velha que estava era até um pouco grande, tinha apenas um andar e uma porta estranha no solo, deveria levar a algum lugar.

- Bem, é aqui que ficaremos a noite. – Digo.

- Me parece boa. – Disse Terumi já largando sua bolsa no canto de uma das paredes, indo em direção à cozinha. – Vou fazer algo para nós comermos.

Enquanto isso, abri minha bolsa onde retirei um cochão fino que desdobrei no piso, colocando meus panos e travesseiros logo após, deitei sobre.

- Você parece muito cansado. – Victoria viria e se sentaria ao meu lado.

- Tudo isso, minha vida teria sido melhor se eu não tivesse lhe salvado. – Abaixei a cabeça por um instante, por ergui-a novamente. – Mas eu não quis, não aguentava te ver daquele jeito.

- Obrigado. – O rosto de Victoria havia se rosado e ela olharia para o outro lado até sumir coloração diferenciada.

Instantes após Terumi chegou com uma bandeja com quatro pratos, era sopa a janta daquele momento, colocou cada prato nos respectivos lugares onde nós estaríamos e por fim sentou ao lado de Raven para comer.

- Obrigado, Terumi. – Ergui o prato à boca e fui comendo aos poucos, estava muito quente, mas eu não me importava de queimar minha língua e deixá-la áspera.

Fomos comendo em silêncio, fui o primeiro a terminar logo após, Victoria terminou, colocamos os pratos ao chão e começo a bocejar, eu estava com muito sono.

- Agora irei dormir, estou muito cansado, apanhei de mais hoje. – Digo fitando todos ali, por fim me deitando.

- Boa noite. – Victoria disse com um tom doce nos lábios, levou estes à minha testa e me deu um beijo, por fim se ergueu e andou até a porta dos fundos.

- Também irei dormir. – Raven dizia enquanto arrumava seu cochão, daria um leve beijo nos lábios de Terumi, depois deitaria, caindo no sono.

Terumi após isso seguiu os passos de Victoria, encontrando-a lá fora.

- Não vai dormir também? – Disse Victoria.

- Não, estou sem sono. – Disse Terumi. – E você, não vai dormir?

- Eu tenho gênio de demônio, sinto sono só às vezes.

- Hum... Sabe, mudando de assunto... O Thomas gosta bastante de você, me impressiono por você conseguir dispertar sentimentos nele, parece que ele é igual o poder, uma pedra de gelo. – Disse Terumi sorrindo para Victoria.

- É eu também estou mudando o meu conceito sobre ele.

- Olha, acredito que vão ficar juntos, e se isso acontecer por favor não magoe o coração dele ou... – Terumi cessou frase.

- Ou o que? – Victoria franziu a testa?

- Vou te transformar em cinzas de tantos tiros que vou lhe dar, ele é meu melhor amigo.

- P-Pode deixar. – Victoria arregalou ambos os olhos, espantada com a ameaça da Terumi.

Elas deviam ter ficado conversando ali por horas e horas, o problema agora era comigo, isso não me afetou só fisicamente, mas psicologicamente, acordei meio sonolento, estava no quarto de Perry.


. . .


- O que diabos estou fazendo aqui? – Digo olhando ao redor, estava deitado na cama de Perry.

- Ora, ora. – Perry abriu a porta, estaria envolvido por um manto negro, seus cachos louros brilhavam intensamente, seu olhar fuzilava-me.

- O que diabos está acontecendo? – Digo enquanto Perry fecharia a porta, se aproximando..

- Eu vim lhe matar, ora. – Perry sorriu para mim.

- Isso aqui é só um sonho! Você não pode me matar em um sonho!

Ele rapidamente empunhou sua espada assemelhada à uma de esgrima e passou horizontalmente sobre minha perna esquerda, causando um corte superficial.

Naquele instante eu havia acordado, mas permaneci com os olho fechados, sonhando acordado e sentindo a dor, aquilo não era um sonho.

- Viu só? Eu estou tendo uma interligação mental com você, essa é minha última, a cada ação e palavra, portanto, vou deixar um recado só com o necessário. – Perry limpava a espada com uma flanela amarela que puxaria do bolso de seu manto.

- Seu maldito... – Rangia os dentes com a dor do corte, observava Perry com raiva.

- Bem, é o seguinte jovem Thomas, é um fato que você irá morrer, portanto eu lhe ofereço o rendimento e entregue a garota para mim e nada acontecerá com todos, você não irá morrer, ela só irá ser minha “mascote”.

- Humpf, você acha que sou idiota? Primeiramente; Não tenho medo de morrer, segundo; Não pretendo entregar Victoria, se quiser pegá-la você terá de passar por cima de mim e terceiro; Quem irá morrer aqui é você, farei questão de eliminar um Loveless por um até chegar a você só para proteger Victoria e meus amigos.

Perry demonstrou fúria em seu olhar porém cessou alteração e me fitou alegre.

- Gosto da sua atitude mas, eu mudei de ideia, o tempo que tenho nesta magia com você, eu usarei o que eu queria evitar, vou lhe matar aqui mesmo! – Perry gritou ao fim da frase em fúria e estocou a espada em meu estômago.

Eu senti uma tremenda dor e rangia os dentes, começando a suar, o local ao meu redor estaria se congelando involuntariamente.

- Morra! – Retirava a espada de meu estômago e estocava mais umas duas vezes em pontos diferentes daquela região do corpo.

Eu gritava de dor mentalmente, pensei que quebraria meus dentes prensando eles uns aos outros enquanto me contorcia na no cochão. Eu estaria gravemente ferido na minha visão mental.

- Bem, agora morra e apenas assista do inferno eu capturando seus amigos e sua amada. – Apontou espada à minha garganta e a recuou, quando o mesmo partiu com ela para frente para me furar seu tempo havia se esgotado e o urro de dor e fúria que soltaria mentalmente havia passado à vida real, o local congelado ao meu redor teria se emergido por conta própria várias estacas gélidas que perfuravam parte do teto arrancando-o fazendo por fim grande estrago.

- Ah! – Gritei em angustia, olhando para os lados, vislumbrando o buraco no teto e Raven, Terumi e Victoria me olhando com cara de pânico, cessaria as estacas involuntárias.

- O que diabos foi isso? – Raven espantado estaria empunhando a sua Katana.

- Foi um sonho real, era Perry entrando em minha mente, pedindo para que eu entregasse Victoria ou morreríamos todos, neguei seu pedido e disse que iria matá-lo, ele começou a me perfurar com sua espada no sonho, comecei a sangrar muito e todas as dores que eu sentia eram transmitidas para cá, porém, sem os aspectos físicos. – Olho por todo meu corpo.

Todos nós percebíamos um som ambiente um tanto quanto estranho, olhamos para o alto, vendo os edifícios ao redor no teto deles, repletos de homens de capuz preto e ao meio desta aglomeração, aquele baixinho com a espada maior que o corpo, nos avistaram e começaram a descer os edifícios que estavam situados por cordas.

- Droga, nos avistaram e são muitos, não conseguiremos derrotá-los, não aqui. – Disse Terumi.

- Vamos fugir por esta porta! – Victoria apontou para aquela porta que era fixada ao solo.

- Está trancada! – Terumi pisava forte sobre tal porta, não abria.

- Eu resolvo isso. – Victoria ativou parte de sua mutação onde deixou acinzentada sua face com as marcas pretas e seu braço direito, onde golpeou com punho fechado a porta que se quebrava em várias partes, cessando mutação logo após.

- Vamos! – Gritou Raven.

Todos nós havíamos pulado naquele buraco enquanto os homens estariam descendo os edifícios.

Caímos no buraco onde dentro dele estaria um longo corredor com pouca iluminação de tochas, teria um som ambiente um tanto quanto macabro, como se fossem pessoas mortas gemendo com intuito de transmitir uma mensagem pedindo salvação.

- Eu vou à frente. – Passei no meio de todos ali e segui em frente caminhando enquanto empunharia minha Katana, todos acompanharam meus passos logo após.

Fomos andando cautelosamente pelo túnel até acharmos algo de diferente na parede, era uma placa.

- “Túnel de emergência do metrô”. – Leio bem devagar. – Estamos no caminho certo.

Agora era só seguir a placa até chegar ao metrô para invadirmos a sede, mas esse teria no momento se tornado o objetivo secundário, porque agora estaríamos fugindo, lutando pela sobrevivência.









Black: Fanfic trancada por inatividade. Caso queira reabri-la mande uma MP a qualquer FFM.
avatar
Nightmare
Membro
Membro

Masculino Idade : 20
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 28/04/2013


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ~ Coração Demoníaco

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum