Pokémon Mythology
Olá, visitante! Vejo que ainda não está conectado ao nosso fórum, faça login.
Espere, você ainda não está cadastrado? D:
Inscreva-se em nosso fórum e venha aproveitar as novidades que estamos preparando pra vocês. Nós teremos o maior prazer em recebê-lo no fórum e se precisar de qualquer ajuda, temos muitos membros e nossa equipe para ajudá-lo! Lembrando que você pode postar sua fanfic, seus desenhos ou edição de imagens, seu vídeo-detonado ou gameplay, participar de um RPG, postar e ler notícias do mundo Pokémon, tirar todas as suas dúvidas sobre todos os jogos de Pokémon, comentar sobre o desenho do momento ou apenas jogar um papo fora. Além de fazer amigos!
Para cadastrar-se clique no botão 'Sign-Up' ou em 'Registrar-se' aqui abaixo. Seja bem vindo!

[+14] To The End Of The World

Ir em baixo

[+14] To The End Of The World

Mensagem por The Shining One em Sab 27 Abr 2013 - 18:18

Olá á todos.
Estou vindo até aqui no fórum com uma nova ideia de uma fanfic com um tema meio que... Apocalíptico do mundo Pokémon.
Não sei se ela ficará tão boa quanto espero, mas tomara que aconteça. Tenho pensado em 13 capítulos para ela, mas aviso que pode acabar tendo mais ou menos de acordo com o andar dela.

Acho que só... Vou deixar com vocês o prólogo, eu tentei deixá-lo grande, mas foi em vão.


Prólogo: O Dia em tudo chegou ao fim.
Ninguém esperava isso deles.

Era isso o que todos ao redor do mundo Pokémon pensaram no momento em que o dia marcado chegou. Arceus, o Pokémon que era considerado o Deus daquele mundo finalmente havia acordado de seu sono profundo, mas isso não foi uma notícia gratificante. O poderoso guardava um rancor imenso sobre a raça humana, um ódio que se alimentou e propagou-se em todo o tempo que esteve dormindo.

Ele ajudou os humanos antes de se pôr a dormir, os emprestando seus poderes momentaneamente para que pudessem seguir com sua evolução. Ao terminar isso, o líder dos homens entregou as placas de volta para Arceus e o mesmo foi embora, se colocando em um sono profundo dentro do sol, onde ele observaria tudo para ver se realmente tinha feito à coisa certa de confiar neles, os fracos.

E ao passar dos tempos, as pessoas começaram a utilizar seus Pokémons de um jeito que o poderoso achava desprezível. Os animais eram usados como simples brinquedos para travar batalhas e ganhar competições repugnantes que degradaram a imagem que Arceus tinha sobre os homens. Sua ira chegou a um ponto onde nada poderia pará-lo e ao acordar... Ele fez o que ninguém jamais esperou.

Uma voz ecoou por todos os continentes e iniciou uma revolução. O poderoso chamou todos àqueles que não aguentavam mais serem usadas por seus donos, àquelas pessoas que eles simplesmente poderiam matar facilmente com poucos movimentos.

“A nossa era chegou” Essa foi à frase que o Deus dos Pokémon gritou para que todos os fracos percebessem a verdade daquele cenário. Eles seriam tirados do topo, os humanos não mais tratariam as criações do poderoso como simples objetos á serem utilizados para competições feitas apenas para o comércio e a diversão deles.

“Como podem fazer isso?” Os homens perguntavam. Por mais que tivesse pessoas que realmente tratassem os Pokémons como ferramentas, uma grande maioria os via como amigos e preciosos parceiros.

No entanto... Nem mesmo esse laço construído entre os mesmos foi capaz de parar a revolução, aqueles que se recusaram a seguir a ordem de revolução do seu criador foram severamente machucados e presos. Dentre toda aquela matança e destruição que havia começado no final da tarde de um dia monótono... Entre todos os humanos existia um que não iria simplesmente deixar o tal poderoso fazer o que bem quisesse com sua raça.

Lance, o líder da elite dos quatro de Johto. Ele e seu Dragonite foram separados no início do ataque de Arceus, mas graças á ajuda de seu Pokémon dragão, o mesmo foi capaz de se esconder, entretanto apenas sobreviver daquele jeito não mudaria nada...

Lance sabia que o mundo seria incapaz de voltar a ser o que era, mas se essa era a realidade... Então ele preferia que os humanos sobrevivessem, por mais que isso significasse ter que ir contra o poderoso e seu exército, ele não ligava. Faria o que pudesse para recuperar seu tão precioso parceiro e fazer com que sua raça prevalecesse...

Pois isso era o significado de sobreviver.





Última edição por The Shining One em Sab 27 Abr 2013 - 18:42, editado 1 vez(es) (Razão : Mudar a classificação.)
avatar
The Shining One
Membro
Membro

Masculino Idade : 22
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 01/06/2012

Frase pessoal : Let's Survive.


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [+14] To The End Of The World

Mensagem por AkiraEA em Sab 27 Abr 2013 - 19:52

Bem interessante esse prólogo. Eu acho que tem futuro sua fic... Que venha o primeiro capítulo! =]
avatar
AkiraEA
Membro
Membro

Masculino Idade : 23
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 13/04/2013

Frase pessoal : Your knife, my back; My gun, your head!


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [+14] To The End Of The World

Mensagem por Black~ em Sab 27 Abr 2013 - 20:45

Bom, vamos lá.

A ideia é bem interessante, porém algumas partes foram confusas, digamos que o cinco, o sexto e o sétimo parágrafo ficaram com uma narração confusa, não dando a entender muito bem se os pokémons ou os humanos estavam sendo condenados naquele momento.

Uma coisa que eu achei bem "exagerada" foi o Lance tentarar parar o ataque do Arceus, digamos que o Deus é sempre o mais forte de algo/alguma sociedade, não importa a religião, um Deus é o ser supremo, e ninguém conseguiria ter forças para combatê-lo. Não to discutindo sobre religião, mas acho que fica um pouco sem nexo o cara querer combatê-lo, mas enfim.

Eu vi vários erros "sem sentido" como acentuação das palavras boba, vou citar o exemplo de "àquele", no contexto não seria com crase, assim como "à frase", que no caso seria a uma frase vista, não a uma frase distante, acho que os erros foram nesse sentido mesmo, peço que tenha atenção e tals, mas enfim.

Capítulo curto, então não tenho mais nada pra dizer, só espero ver como vai ser essa "guerra" do Lance, parece que vai ser algo bem legal e quero ver o que vai acontecer com o Dragonite. Mas enfim, é só e boa sorte com a fic.
avatar
Black~
Fanfic Mod
Fanfic Mod

Masculino Idade : 20
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 27/02/2011

Frase pessoal : The winter has come


Ver perfil do usuário http://pokemonblackrpgforum.forumeiros.com./

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [+14] To The End Of The World

Mensagem por The Shining One em Qua 1 Maio 2013 - 17:25

Olá. ;]
Sim, eu venho trazer o primeiro capítulo, mas antes irei responder os comentários:

@AkiraEA: Obrigado, espero que continue acompanhando a fic e lhe agradeço pelas expectativas também.

@Black~: Entendo. Ficou um pouco confuso realmente, mas não se preocupe, acho que dessa vez não tem nada desse tipo.

Sobre isso, o Lance não quer especificamente "Matar o Arceus", ele apenas aceitou que naquela realidade, o mundo não poderia mais voltar á ser o que era. Então decidiu que faria de tudo para salvar seu Dragonite e por causa disso, o mesmo acaba entrando nisso de "Combater o Arceus" inconscientemente.

Sobre os esses acentos, eu os corrigi dessa vez, é que em alguns momentos o Word acaba falando que tem um jeito melhor de escrever essas palavras e eu as mudo. Peço perdão por isso, tentei consertar nesse capítulo. ;]

Obrigado pelo comentário, espero que continue acompanhando a fic.

Bem, agora podem aproveitar o capítulo.

---x---

Capítulo 1: A Realidade das lamentações.

Johto – Blackthorn City– Primeiro dia depois do ataque de Arceus – Tarde.

Bem na entrada do Ice Path estava Lance, ele trajava uma camisa preta com uma calça da mesma cor, por cima permanecia sua tão famosa capa. Ele permanecia sentado com as costas sobre a parede, o mesmo não tinha muita emoção no seu olhar depois do que aconteceu. Lance tinha ido até Blackthorn para fazer uma visita a sua prima Clair, mas os dois acabaram sendo interrompidos devido ao inicio da guerra entre Pokémons e humanos.

A dupla tentou se proteger ao ataque dos animais que saiam frequentemente do Ice Path para atacar a cidade, no entanto não foram capazes de continuar até o final. O Pokémon de Clair foi levado e a jovem congelada por uma Jynx, usando suas últimas forças, o Dragonite de Lance foi capaz de escondê-lo na Ice Path que estava vazia por hora.

Usando-se como isca, os Pokémons seguiram o dragão do treinador e conseguiram captura-lo, levando-o junto dos outros para seu líder, o tão poderoso Arceus.

E agora Lance permanecia em seu esconderijo, sem saber o que fazer e tentando entender como as coisas chegaram até esse ponto.

-... Pelo que eu ouço... Tem menos Pokémons pela cidade agora do que antes... – Pensava Lance, virando seu olhar para a saída da caverna.

O rapaz estava certo, os sons que ele ouvia eram de pequenos Swinubs e alguns Delibirds que faziam uma ronda pela cidade tentando achar algum sobrevivente.

Contudo... Por mais que eles fossem pequenos e “fracos”, seus ataques ainda poderiam causar um dano e tanto no treinador, então atacar de frente não seria uma das opções válidas.

- Se você estivesse aqui... Acabaríamos com isso facilmente, não é Dragonite? – Lamentou Lance, encolhendo-se e colocando as mãos sobre seus ouvidos.

Sinnoh – Pokémon League, Sala de Reunião – Tarde.

O local era uma sala pequena e quadrada, tinha uma mesa retangular no centro e em volta da mesma existiam cinco cadeiras que no momento estavam ocupadas, a elite dos quatro daquele continente e sua campeã se entreolhavam, entretanto nenhuma palavra era dita.

O primeiro deles era um jovem: Aaron. Ele tinha cabelo verdes, usava uma camisa sem mangas preta com alguns detalhes em laranja e uma calça da mesma cor, o desespero em seu olhar era claro.

A segunda era uma velha: Bertha. Ela tinha cabelos brancos e usava um cachecol marrom sobre seu pescoço, trajando um jaleco branco por cima de um vestido preto, a mesma aparentava serenidade e calma por mais grave que fosse a situação.

O terceiro era outro rapaz: Flint. Ele tinha um cabelo Black Power avermelhado, usava uma camisa amarela junto de uma calça preta, aparentava preocupação, no entanto não estava completamente desesperado.

O quarto era o mais inteligente do grupo: Lucian. Ele tinha cabelos roxos e vestia um terno da mesma cor, além de possuir óculos.

E por fim Cynthia, a líder dos quatro mantinha-se firme e forte, pois mesmo tendo perdido quase todos seus parceiros por conta do discurso do Deus dos Pokémons, seu fiel e confiável Garchomp permanecia ao lado dela, não se importando com a revolução que o poderoso havia iniciado.

A mulher passou a mão sobre seu longo cabelo loiro, o jogando para trás e quebrando o silêncio:

- Vocês estão bem?

Em resposta a pergunta, Aaron se pôs de pé e bateu suas mãos sobre a mesa em um ato de fúria.

- Bem?! Não percebe a situação em que nos encontramos?! – Exclamou Aaron, irritado.

- Ei... Vai com calma. – Pediu Flint.

- Que se dane a calma! – Retrucou Aaron, cerrando seu punho direito. – Como conseguem permanecer assim com essa maluquice acontecendo?!

- Se não ficarmos desse jeito... Enlouqueceremos também. – Explicou Bertha, asperamente.

- Grr... – Aaron rangia seus dentes, mas se sentava para tentar acalmar-se.

- Eu sei muito bem em que tipo de situação nós nos encontramos. – Cynthia apoiava seus ombros sobre a mesa, pousando seu queixo na palma de sua mão direita. – E por isso entendo que manter a calma é uma das coisas principais a se fazer.

- Você tem algum plano? – Interrogou Lucian com seus braços cruzados.


- Tenho. – Respondeu Cynthia. – Nós tivemos sorte que nossos companheiros se viraram contra nos antes de chegarmos até aqui, então demorará um para que o exército de Arceus passe pela cachoeira.

A mulher estava certa, o grupo partiu em direção á liga e foi nesse momento em que a rebelião se iniciou. Por sorte os mesmos foram capazes de fugir e conseguiram utilizar a passagem secreta para chegar até o prédio da Pokémon League.

- Até tem razão... E nesse local onde estamos não existe muitos Pokémons voadores... Mas ainda assim. – Lucian continuou. – Não demorará muito para que arranjem um jeito de chegar por aqui seja por terra, mar ou céu.

- Ai que está. – Disse Cynthia. – Até eles acharem esse jeito... Nós podemos pensar em um contra ataque.

- Realmente acha que temos chance? Para você só sobrou o Garchomp, para mim apenas o Gallade e o Bronzong, para Flint só o Infernape, Bertha somente o Rhyperior... – Lucian deu uma pausa e virou seu olhar para o companheiro de cabelo verde. – E Aaron... Nenhum.

- Nossas condições podem não ser das melhores... Porém se trabalharmos em equipe tem uma chance. – Cynthia tinha uma determinação enorme sobre seu olhar enquanto falava. – Mas não irei forçar vocês a nada... Só participem caso achem que dará certo, se não... Podem ir embora.

O mestre dos Pokémon insetos se levantou, o mesmo deu as costas para seus aliados e andou até a porta de saída da sala de reunião, parando sobre ela.

- Mesmo que eu quisesse... Não tenho como ajudar vocês. – Lamentou Aaron. – Por isso pretendo evitar atrapalhar.

- É realmente isso? – Flint se colocava de pé, um pouco irritado. – Ou está apenas fugindo por conta de medo?

Aaron se virava e andava até o mestre dos Pokémon de fogo, pegando-o pela gola da camisa com força.

- E o que espera que eu faça droga?! – Gritava Aaron. – Estou sem nada! Aqueles meus “companheiros” simplesmente me abandonaram e agora o mundo está indo para a merda!

Flint se soltava de seu amigo e acertava um murro na face dele, o derrubando no chão.

- Pare de choramingar! – Repreendeu Flint, nervoso. – Acha que não tem pessoas sofrendo que nem você?! Pensa que não estou com vontade de quebrar o pescoço do Arceus por ter destruído os laços com meus outros Pokémons?!

- F... Flint... – Murmurava Aaron, passando a mão sobre o machucado da bochecha.

- Se acalmem. – Pediu Bertha, se levantando também.

-... Droga. – Flint fechava os olhos e voltava a se sentar, engolindo o ódio para dentro de si.

Lucian suspirava vendo aquela cena, ele dentre todos era o que mais entendia a situação e sabia os riscos dela. As chances de eles terem algum tipo de sucesso nesse tal contra ataque que a campeã planejava era bem pequena e levando em conta o temperamento daqueles dois, as chances abaixavam bastante.

Caso quisessem certeza de que conseguiriam algum avanço, os sacrifícios dos fracos deveriam ser feitos, de acordo com o que o mestre dos psíquicos pensava.

Claro que Cynthia jamais concordaria com isso, por isso Lucian permanecia calado e esperava ver até quando aquilo conseguiria resistir.

- Então Aaron... Sua decisão permanece a mesma? – Perguntou Cynthia.

- Eu... – O mestre dos Pokémon insetos não sabia o que falar para expressar o que sentia.

Na verdade... Todos ali não sabiam o que fazer.

Johto – Ice Path – Noite.

-... Quantas horas... Já se passaram? – Sussurrava Lance, a dificuldade em falar estava aumentando por conta do frio daquele local.

Ele não sabia quanto tempo tinha desde que se escondeu ali, mas os sons dos Pokémons não abaixavam, a ronda deles parecia não ter fim. Aos poucos a mente de Lance ia aceitando o fato de que apenas teria uma coisa á fazer caso o mesmo quisesse continuar vivo...

Matar. Aquela devia ser provavelmente a primeira vez em que o rapaz pensou naquela palavra em seu verdadeiro significado. Ele deveria assassinar aqueles vigilantes não apenas para poder escapar, mas também para ter algo que pudesse comer.

Entretanto as coisas não estavam muito vantajosas... Como os mataria? Nunca em toda sua vida desejou matar aqueles animais e agora que isso é a sua única opção, o mesmo não sabia como fazer.

- Talvez... Seja melhor eu ficar aqui até morrer? – Pensou Lance.

O pensamento de desistência do rapaz logo se foi quebrado por conta de algo que caiu á sua frente.

Era uma dos milhares de estacas de gelo que ficavam pelas paredes e teto da caverna.
Observando bem a ponta daquilo, Lance podia ver que era afiada.

- Isso... – Lance ficou de quatro no chão e engatinhou até o objeto, pegando-o com a mão para vê-lo melhor. –

Uma pequena chama de esperança parecia acender-se por dentro do treinador, o mesmo tecnicamente havia conseguido algo que poderia ser chamado de “Arma”.

Porém... Realmente funcionaria? A dúvida sobre se era capaz de matar um Pokémon voltava a martelar dentro de sua cabeça, caso ficasse com medo e cancelasse o golpe, o momento de sua morte estaria marcado.

Ele fechou os olhos e voltou para sua posição de antes, ficando encostado na parede enquanto permanecia com a estaca de gelo em suas mãos.

- Não... Não consigo fazer isso. – Admitiu Lance. – Simplesmente... É impossível.

Por mais que os animais tivessem feito isso contra a raça dele, o treinador não conseguia nem mesmo pensar em fazer tal coisa contra eles. Uma vez que foram mais do que apenas simples “Objetos” de acordo com o que Arceus implicava.

Sinnoh – Pokémon League, parte de fora da entrada – Noite.

A Elite dos quatro e sua campeã estavam do lado de fora, no final a pequena discussão entre Flint e Aaron acabaram fazendo com que o mestre dos Pokémons insetos aceitasse participar da missão.

Mesmo sem um parceiro para lhe auxiliar na batalha, o jovem de cabelos verdes tentava manter a postura, tinha dificuldade, mas aos poucos ia conseguindo.

- Obrigado. – Agradeceu Flint, olhando para Aaron.

- Não... – Aaron fechou os olhos e sorriu. – Eu que deveria agradecer. Acho que se não tivesse dado aquele chilique na sala de reunião... Eu não teria caído na real.

- Ei. – Lucian chamava a atenção dos dois. – Parem de tagarelar, eles estão vindos.

No horizonte era capaz de notar algumas sombras de animais voadores... É. O poderoso não perdeu tempo em mandar sua equipe aérea para atacar.

- Aquele Deus safado... – Lucian mordia seu dedão direito.

- Sabia que se viessem pela cachoeira, a vantagem estaria para o nosso lado. – Explicava Bertha. – Devia imaginar que ele fizesse jus ao seu título.

- Não temos muito tempo. – Cynthia se colocava na frente do grupo e retirava a pokébola de seu Garchomp. – Os soltem!

A campeã liberava seu Pokémon dragão, o mestre dos psíquicos fazia o mesmo com seu Gallade e Bronzong, o mesmo era seguido pela velha que soltava seu Rhyperior, por fim deixando o final para Flint que soltou seu Infernape também.

Faltava muito pouco. Os bichos voadores já tinham suas aparências á mostra, eles eram um bando de Staraptors, Pidgeots e Braviarys. Todos eles não tinham um único brilho no seu olhar, a única coisa que passava pela mente deles era exterminar aquela raça “opressora”. A equipe ainda não conseguia engolir que apenas aquele discurso de Arceus foi capaz de fazer uma lavagem cerebral tão grande nos Pokémons, mas os fatos não negavam.

-... – Cynthia engolia seco, a mesma parecia ter esquecido o que falar.

- O que está fazendo?! – Exclamava Lucian.

- Eu... Não... Eu... – Cynthia gaguejava, a campeã havia perdido completamente a postura de antes.

- Mas que diabo aconteceu com você?! Estava bem há poucos segundos atrás! – Gritava Lucian.

A realidade tinha atingido ela. A maioria das pessoas não atacava os Pokémons visto que achavam sem possibilidade de vitória... Mas sim porque eram incapazes de fazer isso. Os laços que construíram através de todos esses anos sendo amigo e companheiros deles impediam de fazer um ato tão brutal que era contra atacar com um instinto de matar. Não importava o quanto se fingissem de fortes e determinados, pois quando a hora de fizer tal ação chegasse... Quase ninguém era capaz.

- Não consigo... – Murmurava Cynthia.

- Cynthia... – Bertha começava a perder seu chão, se até mesmo a líder deles estava daquele jeito... Como seriam capazes de continuar com o plano?

- Só pode estar brincando comigo... – Pensava Lucian, não acreditando no que via.

- EI! – Chamava Flint. – ELES ESTÃO ATACANDO!

Ao ouvirem o grito do mestre dos Pokémons de fogo, todos voltaram seu olhar para o exército inimigo, os Staraptors se envolviam em seu Brave Bird e avançavam com tudo que tinham na direção dos humanos.

- Tch... Gallade, Protect! – Ordenou Lucian.

O Pokémon lâmina se colocou na frente de seu treinador e fincou um de seus braços no chão, formando uma barreira verde em volta de Bronzong e seu mestre.

- Lucian! – Chamou Bertha. – E Nós?!

-... Desculpe Bertha. – Lucian passava a mão pelo seu cabelo. – Mas já é difícil para o Gallade criar uma barreira para três... Mais é impossível.

Um sorriso de leve aparecia nos lábios do mestre dos Pokémons psíquicos, Bertha não podia acreditar que o seu companheiro havia feito aquilo.

Entretanto ela não tinha tempo á perder, caso os outros não saíssem de lá, os mesmos seriam atingidos pelos golpes e acabariam sendo mortos ou levados como prisioneiros para onde Arceus estava.

- VOLTEM PARA O PRÉDIO DA LIGA! – Gritou Bertha enquanto montava sobre seu Rhyperior que partia em direção da porta.

Cynthia como ainda permanecia em choque teve que ser carregada pelo seu Garchomp, Flint conseguiu correr junto de seu Infernape também e Aaron seguia o grupo. Os Staraptors se separaram em duas equipes, a primeira se colidiu fortemente contra a barreira criada pelo Pokémon lâmina, mas o mesmo a mantinha firme e forte.

- Vamos lá... Aguente Gallade... – Pensava Lucian, mordendo seu lábio inferior.

Os animais voadores aumentavam ainda mais a força do ataque, o que fazia as rachaduras começarem a aparecer aos poucos.

- Aguente firme, droga! – Exclamou Lucian.

Caso a barreira fosse quebrada, o rapaz de cabelos roxos não teria a menor chance, seus Pokémons até conseguiriam sobreviver, entretanto o mesmo seria incapaz de aguentar nem que seja um único Brave Bird.

Mas a sorte realmente sorria para o mestre dos psíquicos naquele dia, o tempo do golpe dos Staraptors do primeiro grupo havia chegado ao fim, fazendo-os sofrerem o recoil.

Os animais voadores recuaram um pouco por conta do dano levado.

- Bem... Não foi totalmente como eu planejei, mas até que deu para o gasto. – Lucian arrumava seus óculos e o sorriso em seus lábios ficava largo ao ver a dor dos inimigos. – He...

Enquanto isso, Cynthia e Bertha conseguiam entrar no prédio da liga graças á ajuda de seus parceiros, entretanto Flint e Aaron não foram capazes e terminaram sendo atingidos pelos vários Brave Birds da segunda equipe de Staraptors.

A cortina de fumaça que foi levantada por conta do impacto dos ataques aos poucos se dissipou. O mestre dos Pokémons de fogo estava de joelhos no chão, seus braços tinham sangue por todas as partes, além de um pouco estar na cabeça também, as suas roupas continham vários rasgos.

O Infernape do mesmo permanecia de pé e com bem mais ferimentos do que seu companheiro, o animal havia se utilizado como escudo para impedir que o treinador não levasse grandes danos.

- Infer... Infernape... – Chamava Flint com um pouco de dificuldades.

Entretanto... O Pokémon macaco tinha alcançado seu limite por conta dos danos levados, então sem resistir... Ele caiu de lado sobre o chão. O treinador do animal de fogo ao ver aquela cena não sabia o que fazer. Muitas coisas percorriam sua mente, a maioria simplesmente não tinha sentido e apenas aparentavam ter um único objetivo: Lamentar-se.

Sem perceber, as lágrimas começaram a escorrer pelas bochechas sujas do ruivo. Lucian virava-se para trás e via aquela terrível cena, mas parecia se importar muito pouco, ele procurava algum rastro de Aaron, no entanto nada era visto. Provavelmente ao ser atingido, o jovem de cabelos verdes acabou caindo cachoeira á baixo.

Os Staraptors se juntavam novamente e reuniam-se com o bando dos outros Pokémons voadores, para assim serem capazes de se recuperar e fazer outro ataque. De dentro do prédio da liga, Bertha clamava incansavelmente para que Flint adentrasse no local, mas o mesmo simplesmente não queria escutar. O ruivo se levantou com bastante dificuldade e foi mancando em direção ao precipício do local.

A barreira que estava sobre o mestre dos psíquicos era desfeita e ele andava até seu companheiro humano de cabelos vermelhos.

- O que fará? – Perguntou Lucian.

-... Infernape. – Sussurrava Flint de cabeça baixa. –

Flint cerrou os punhos com força e olhou para o exército de Pokémons voadores, furioso.

- SEUS FILHOS DE UMA [palavra censurada]! – Gritava Flint enquanto as lágrimas escorriam sem parar. – POR QUE ESTÃO FAZENDO ISSO?! TUDO BEM QUEREREM SE VINGAR DE NÓS HUMANOS, MAS VÃO MESMO MATAR OUTROS DA SUA RAÇA APENAS PORQUE DECIDIRAM FICAR DO NOSSO LADO?!

- SEU DEUS FICA FALANDO DA GENTE, MAS ESSA AÇÃO DE VOCÊS APENAS COMPROVA A HIPOCRISIA DE MERDA! – Continuava Flint. –

O mestre dos Pokémons de fogo caia de joelhos, o mesmo colocava as mãos sobre seu cabelo e começava a bagunçá-lo em desespero.

- POR QUE O INFERNAPE?! POR QUE NÃO ME PEGARAM?! ELE NÃO TINHA NADA HAVER! ERA APENAS MEU AMIGO! – Berrava Flint com o máximo de força que podia, por fim levando sua cabeça até o chão e a batendo. – Por que... Por que...

Bertha assistia aquilo com os olhos esbugalhados, até o momento ela estava fazendo praticamente a mesma coisa que Cynthia: Ignorando.

Sim. A ignorância era a única coisa que as impedia de ficar completamente loucas, pois simplesmente não conseguiam acreditar que aquilo era a realidade.

- Eu... – Bertha passava os dedos sobre seus olhos, sendo assim capaz de sentir as lágrimas. – Também estou... Chorando?

Os Staraptors, Pidgeots e Braviarys se preparavam para atacar, os mesmos pareciam não ter ligado nenhum pouco para as frases desesperadoras de Flint.

- Eles vão atacar de novo... – Disse Lucian.

- Que ataquem... Eu... Eu não vou conseguir viver nesse mundo, Lucian. – Admitiu Flint. – Não desse jeito...
-... Então é melhor simplesmente morrer mesmo. – Murmurou Lucian. – Pessoas sem vontade de sobreviver... Nem deveriam ter vivido para começo de conversa.

Johto – Ice Path – Noite.

Nada voltaria a ser como antes.

Aos poucos Lance começava a aceitar isso... Seu corpo estava praticamente congelando e a fome aumentava cada vez mais, se ele não saísse dali e matasse os Delibirds e Swinubs, a morte o levaria.

Por mais que tentar passar sem ser visto pelos animais fosse uma opção, ele ainda não tinha garantia de como conseguiria acabar com a fome, pois não existiam muitas chances de ainda existir comida no centro Pokémon após ter sido destruído.

“O mundo não poderá mais voltar a ser o que era.” Lance pensava. O treinador deveria fazer uma escolha... E Ela definiria completamente que destino teria para si no final dessa guerra. O mesmo se levantou com dificuldades, suas pernas estavam dormentes, mas não iria parar apenas por conta disso.

Andou até a saída da caverna e avistou a cidade de Blackthorn logo á frente, sendo divididos por um pequeno rio.

E Como esperado... Os seguidores de Arceus andavam por lá, os dois Swinubs davam voltas sobre os destroços do ginásio enquanto os três Delibirds ficavam na saída do local.

- Sobreviver... – Lance apertava a estaca de gelo em sua mão com força. – Não... Ainda não.

O treinador olhava para o alto e via as nuvens escuras sobre o céu, as mesmas tornavam impossível de se ver as estrelas.

- Ainda... Tenho esperanças... – Pensava Lance. -... Eu acho...

To be continue.



Preview: Ele finalmente entendeu.

O mundo jamais voltaria a ser como era antes.

Matar ou ser morto.

Isso é sobreviver.

Capítulo 2: Para você, da loucura.





Black: Comentário abaixo apagado por ser considerado flood. Comentários como "gostei ou "continua" não são permitidos.
Black: Comentário novamente apagado, caso persista terá punições.
avatar
The Shining One
Membro
Membro

Masculino Idade : 22
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 01/06/2012

Frase pessoal : Let's Survive.


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [+14] To The End Of The World

Mensagem por AkiraEA em Qui 2 Maio 2013 - 12:11

Bom, o enredo está interessante. Mas esse capítulo ficou um pouco confuso. Notei alguns erros ortográficos mas nada tão "grave" como a concordância. Em algumas partes você utilizou de dois tempos verbais, deixando o texto confuso. Acho que está bom, mas sempre tem meios de melhorar né? Boa sorte com a fic! ^^

By~Murilo: Tópico trancado por inatividade. Caso queira reabri-lo, contate um FanFic Moderador.
avatar
AkiraEA
Membro
Membro

Masculino Idade : 23
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 13/04/2013

Frase pessoal : Your knife, my back; My gun, your head!


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [+14] To The End Of The World

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum