Pokémon Mythology
Olá, visitante! Vejo que ainda não está conectado ao nosso fórum, faça login.
Espere, você ainda não está cadastrado? D:
Inscreva-se em nosso fórum e venha aproveitar as novidades que estamos preparando pra vocês. Nós teremos o maior prazer em recebê-lo no fórum e se precisar de qualquer ajuda, temos muitos membros e nossa equipe para ajudá-lo! Lembrando que você pode postar sua fanfic, seus desenhos ou edição de imagens, seu vídeo-detonado ou gameplay, participar de um RPG, postar e ler notícias do mundo Pokémon, tirar todas as suas dúvidas sobre todos os jogos de Pokémon, comentar sobre o desenho do momento ou apenas jogar um papo fora. Além de fazer amigos!
Para cadastrar-se clique no botão 'Sign-Up' ou em 'Registrar-se' aqui abaixo. Seja bem vindo!

O Olimpo: A Nova Geração Meio-Sangue!

Ir em baixo

O Olimpo: A Nova Geração Meio-Sangue!

Mensagem por X-Infernape em Ter 16 Abr 2013 - 20:07

Oi gentem! Estou trazendo a minha primeira fic. Por favor, peço que todos sejam sinceros ao comentar aqui, e que deêm algumas idéias para a melhoria da fic, por favor. Como voces podem ver, sou fã de Percy Jackson, e nessa história, estou usando o universo criado pelo grande gênio: Rick Riordan, criador da série! Muito bem, aqui está o capítulo 1:

Sou Vítima de um Ataque de Feras Aladas.

Eu esperava que aquele fosse o dia mais chato e entediante que eu teria na escola. Mal sabia eu que minha vida mudaria de uma maneira que eu nunca mais fosse ficar entediado.
Estava prestes a começar a aula de Ciências, e eu estava indo até a sala, junto com meu melhor amigo Paul Anderson. Paul tinha um estilo meio gótico. Usava calças jeans, uma camiseta preta com um desenho de caveiras em chamas, e um bracelete. Tinha cabelos pretos, pele bem clara, olhos negros bem profundos. Ás vezes ele era meio sinistro, principalmente por que ele andava direto com um canivete por aí. Eu nunca o entendia completamente, nós nem nos falávamos no início do ano, eu sentia que ele não gostava de mim, mas um tempo depois, fomos nos conhecendo melhor, até nos tornarmos amigos. Bem, quando chegamos perto da sala, lá estava o professor Jonas, junto á porta. Ele tinha cabelos castanhos, olhos verdes, pele negra bem clara, uma barba bem aparada. Estava vestindo um jaleco branco, uma camiseta verde, onde estava escrita: Salve a natureza, uma calça cor de limão, usava uma boína, e sapatos de bico fino. Ele era um homem muito legal. Ele compreendia os alunos sempre nos ajudava, assim como ajudava as plantas. Ele é um homem que adora a natureza. Provavelmente foi por isso que se tornou professor de Ciências. Ao nos aproximarmos da sala, ele disse:
-Ora, ora, se não são Jake Mason e Paul Anderson! –É isso aí, Jake Mason, esse é o meu nome – Estão preparados para a aula de hoje?
Olhei um pouco surpreso para ele. Não esperava nada de surpreendente na aula.
-E o que haverá hoje que será tão desafiador, hein professor? –Perguntei.
-Ah, você vai gostar. Iremos fazer uma viagem de campo.
Eu e Paul ficamos felizes com aquilo. O professor Jonas geralmente não conseguia nos levar para o lado de fora para pormos em prática alguns estudos, mas finalmente, ele havia conseguido.
Então, ele nos entregou uma folha com questões que deveríamos responder durante a viagem de campo e então nos guiou por uma pequena estrada que nos levaria direto á um campo enorme, cheio de grama, flores, e era possível ouvir alguns insetos.
-Muito bem classe – disse o professor- Agora vocês deverão procurar por alguns insetos e algumas plantas por aqui, e responder as perguntas da folha de respostas, mas lembrem-se, não os maltratem, senão terão penalidades.
Outro fato curioso sobre o professor Jonas: Se a natureza está sendo afetada negativamente, ele descobre. É como se ele sentisse a natureza o chamando, pedindo sua ajuda. Era um pouco estranho, mas você acaba se acostumando.
Enfim, sem mais delongas, comecei logo com minha atividade. Eu estava me saindo muito bem, respondera tudo rapidamente, e entreguei-a ao professor. Porém, algo estranho aconteceu. Senti um vento muito forte passando por mim e arrancando a folha da minha mão. Reparei que havia penas feitas de bronze presas a minha folha. Então eu olhei para o céu, e não acreditei no que vi: vários seres estranhos, com feições de pessoas normais, mas com o corpo de pássaros enormes, com patas, garras e presas. Consegui lembrar o nome que aqueles seres ganhavam de acordo com a mitologia grega: Harpias. E elas vinham em nossa direção.
-Vejam lá no céu! São harpias! Elas existem!- Tentei avisar a todos, mas todos me ignoraram. Alguns chegaram a olhar para o céu, mas ninguém se espantou. Foi como se não tivessem visto as harpias. Mas eu reparei que o professor Jonas e meu amigo Paul estavam assustados ao olhar para o céu. Eu sabia que eles haviam visto algo também.
-Muito bem turma, todos entrem agora, eu acho que logo irá chover, outro dia terminaremos essa tarefa. – Disse o professor Jonas, um pouco aflito.
Praticamente ninguém se importou muito com aquilo, e todos entraram novamente na escola, exceto eu, o professor Jonas e Paul. Eles olharam nervosos para o céu, em direção as harpias. Paul pegou se canivete, e então, começou a mexer nele, procurando uma parte dele em especial, até que achou uma pequena área que dentro possuía um botão. Ele o apertou, e de repente, ele estava segurando uma espada negra brilhante. Me perguntei o que o professor estaria fazendo, e eu vi a última coisa que eu imaginava: Ele estava tirando as calças, e não acreditei no que estava vendo. Meu professor estava com as pernas mais cabeludas do que as de um Chewbacca. E não é só isso, ele possuía cascos. Ele então tirou sua boina, e lá estavam dois chifres de bode. Em sua cabeça também estava uma flauta de bambu, junto com uma vareta. Ele começou a tocar sua flauta, e então a vareta se tornou um porrete de aproximadamente 50 centímetros.
Eu não fazia a menor idéia do que estava havendo. As harpias começaram a mergulhar em nossa direção, nos atacando, e lançando penas de bronze. E ali estava eu: Um garoto de 12 anos, junto com meu professor bode mutante e com meu amigo gótico, que estavam prestes a lutar com um bando de harpias... Fazer o que... É natural isso acontecer, não é?


Aproveitem!


Última edição por X-Infernape em Ter 16 Abr 2013 - 20:09, editado 1 vez(es) (Razão : Consertar alguns erros.)
avatar
X-Infernape
Membro
Membro

Masculino Idade : 18
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 16/08/2012

Frase pessoal : Que venha logo o Sangue do Olimpo!


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O Olimpo: A Nova Geração Meio-Sangue!

Mensagem por laser queer em Qui 18 Abr 2013 - 17:13

Ok, eu não sei o que dizer.

Sua escrita é muito boa, parabéns, mas é como se a história não passasse de um Percy Jackson versão dois. E não é isso que uma fanfic significa.

Acho que você deveria inovar mais. Não é que tenha ficado ruim, muito pelo contrário, ficou muito bom, mas aconteceu como no padrão: o garoto da escola tem um amigo/professor/alguém importante que é um sátiro/Quíron e um dia tudo acontece.

Falo isso por que já vi muitas fics assim. Bom, legal, ficou bem criativa e tudo mais, mas acho que dá pra... despadronizar um pouco?

Acho que consegui passar a mensagem. Não encontrei nenhum erro ortográfico ou algo do tipo. Boa sorte com a fic e tudo mais. :'~~



Black: Fanfic trancada a pedido do autor, caso queira reabri-la mande uma MP a qualquer Fanfic Moderador.
avatar
laser queer
Membro
Membro

Masculino Idade : 20
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 16/12/2011

Frase pessoal : Freeze? I'm a robot, not a refrigerator.


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum