Pokémon Mythology
Olá, visitante! Vejo que ainda não está conectado ao nosso fórum, faça login.
Espere, você ainda não está cadastrado? D:
Inscreva-se em nosso fórum e venha aproveitar as novidades que estamos preparando pra vocês. Nós teremos o maior prazer em recebê-lo no fórum e se precisar de qualquer ajuda, temos muitos membros e nossa equipe para ajudá-lo! Lembrando que você pode postar sua fanfic, seus desenhos ou edição de imagens, seu vídeo-detonado ou gameplay, participar de um RPG, postar e ler notícias do mundo Pokémon, tirar todas as suas dúvidas sobre todos os jogos de Pokémon, comentar sobre o desenho do momento ou apenas jogar um papo fora. Além de fazer amigos!
Para cadastrar-se clique no botão 'Sign-Up' ou em 'Registrar-se' aqui abaixo. Seja bem vindo!

Pokémon Sorcerer I - O início.

Ir em baixo

Pokémon Sorcerer I - O início.

Mensagem por Gui_Feliciano em Ter 1 Jan 2013 - 23:12

Primeira fanfic aqui no fórum, espero que gostem! Very Happy Não tem introdução, prefácio, epilogo nem capa. Então vamos a história em si!




Capítulo 0
Inicio


Slateport City é a capital do continente de Hoenn, famosa pela grande quantidade de guildas que aqui residem e também pelo seu porto internacional. Entre suas guildas, uma chama a atenção de maneira diferente. Pelliper's Beak, ou Bico do Pelliper, é o nome dessa guilda de invocadores pokémon. Os invocadores pokémon, ou pokémon sorcerers, são humanos que tem a capacidade de invocar pokémon diretamente da dimensão de Poketópia, já que na dimensão dos humanos eles tem a forma de armas, eles podem usá-los em combate e em explorações. Porém, existem suas exceções já que certos pokémon podem ser mantidos em sua forma real ou em forma de espírito.
A Pelliper's Beak é uma guilda muito famosa, listada entre as 16 guilda mais fortes do mundo e entre as 7 mais fortes de Hoenn. Seus invocadores fazem trabalhos para os humanos, treinam para ficarem cada vez mais fortes e ajudam aqueles que pedem missões para eles cumprirem. A estrutura da guilda é uma casa, ao estilo de templo japonês, de três andares, telhado ciano com as paredes brancas e uma placa amarela em forma de bico de pelicano onde está escrito o nome dela. Por dentro se vê um bar com um balcão ao fundo, mesas retangulares para seis cadeiras na cor marrom, algumas plantas e flores em vasos e um piso de tábuas de carvalho além de escadarias que levam ao segundo andar. O meio do piso do segundo e do terceiro andar são grandes quadrados de vidro que ocupam quase todo o espaço do piso dos seus respectivos pisos, deixando assim a luz do sol passar pelo telhado e pelos vidros durante o dia. Muitas janelas ventilam o ambiente e a movimentação, as conversas animadas dos invocadores e a chegada e saída de vários membros da guilda a todo tempo dão ao lugar um ar alegre ao lugar. As portas marrons de madeira estão fechadas até que duas figuras masculinas de estatura alta as abrem.
A guida toda fica em silencio até que o rangido das portas abrindo chegue ao fim, todos os membros ali presentes observam os estranhos enquanto eles se direcionam até o balcão no final do tapete azul-marinho que segue da porta até o balcão. O chefe da guilda se levanta de sua cadeira atrás do balcão e olha para os recém chegados. O rosto moreno e os cabelos castanhos acompanhados de um par de olhos negros firmes dão uma essência autoritária ao líder da guilda:


- Presumo que o senhor seja o Senhor Peter Pelipper, estou certo? - disse o garoto de estatura mais baixa, aproximadamente 1,70m que utilizava uma capa marrom e um chapéu da mesma cor.
- Está certo, em que posso ajudar? - respondeu o líder com uma voz firme mas não muito grossa.
- Nós gostaríamos de entrar para a sua guilda - disse a outra figura que apresentava 1,85m, musculoso e com os mesmos tipos de roupa de seu parceiro, só que azuis.
- Claro, vocês são bem vindos. Mas antes de entrar nós precisamos de seus dados e que façam um exame... - falou o líder, olhando para um dos membros que estava sentado em uma das mesas.
- Nós entendemos... - disse o mais baixo, erguendo um pouco a cabeça e levantando um dos braços.

Num piscar de olhos, um dos membro invocou um par de armas, parecidas com espadas extremamente curvas formando uma metade de semi-círculo cada uma, com um brilho de metal polido e um tufo de pelos bege nas hastes de madeira. O dono das armas partiu para cima da figura mais baixa em uma velocidade incrivelmente alta, deu um salto e caiu em direção ao garoto preparando um corte por cima. Sem estar de guarda baixa, o garoto jogou a capa e o chapéu no chão, revelando seus cabelos vermelhos bagunçados de um jeito natural, como quem não tem o habito de pentear os cabelos, abriu um circulo magico marrom e invocou uma bainha de espada presa em suas costas, virou para o atacante e tirou sua espada da bainha com o braco direito, colocou ela acima dos olhos a uns trinta centímetros do rosto com o braco semi flexionado e bloqueou o golpe, numa incrível velocidade e exibindo seus reflexos absurdamente ágeis, empurrou as armas do adversário com a lamina da própria espada e empurrou o para trás com um leve chute no estomago.
Outro membro abriu um circulo magico roxo e invocou um arco igualmente roxo em forma de x e disparou três flechas em um instante, no momento seguinte o estranho mais alto também tirou sua capa e chapéu, abriu um circulo azul marinho e invocou um machado de duas mãos, agarrou o no ar e bloqueou as flechas afiadas como alguém bloqueia uma almofada com as mãos. O terceiro membro da guilda recitou algumas palavras em som baixo, abriu um circulo amarelo e liberou um raio de la. Sem demora, o homem do machado colocou a lamina do machado na horizontal, o garoto de cabelos vermelhos pulou no machado e foi arremessado para cima pelo homem que em seguida desviou do raio de forma apressada. O garoto, ainda no ar, deu um mortal e se virou em direção o invocador do raio, que agora mirava outra magia elétrica em sua direção. Ele colocou sua espada a frente do corpo e disse em voz alta:


- Detect! - exclamou, em seguida o raio atravessou o garoto causando uma explosão e deixando uma nuvem de fumaça no ar.
- Parece que o ruivinho não era tao ágil assim... - disse em voz zombeteira o invocador dos raios que usava óculos escuros e um par de fones de ouvido laranja.
- Talvez eu seja mais ágil do que vocês pensa... - sussurrou o garoto ruivo, aparecendo atras do invocador elétrico com a lamina de sua espada colada ao pescoço dele.

O líder bateu palmas para os dois, com um sorriso largo no rosto e um olhar surpreso:

- Parabéns, vocês são os primeiros que fizeram o teste e passaram nos últimos três meses! - disse o líder, com uma voz firme e alegre - agora vocês poderiam dizer quem são?
- Meu nome e Mark Feraligatr, sou um especialista no uso de armas pesadas - afirmou o homem negro e careca que segurava o machado azul com uma cabeça de crocodilo azul na base.

O garoto de cabelos vermelhos encarou o mago elétrico uma ultima vez e saltou em direção ao líder da guilda, afirmando:

- Eu sou Blade Evolution, jovem especialista em batalhas com armas de uma mão - disse com uma cara seria, recolheu as capas e os chapeis do chão e colocou sua espada de volta na bainha. O silencio continuou, o membro que começou o ataque perguntou ao líder, com uma cara surpresa:

- Peter, ele disse que e da família Evolution? - disse com a voz tremula.
- Foi o que eu ouvi, Sid - olhou em direção ao membro com as duas armas e pediu que ele guardasse as armas - Blade, quantos anos você tem? - perguntou, voltando o olhar para o garoto.
- Fiz 15 ontem - respondeu ele de voz firme.
- E você fez o treinamento da sua família? - questionou o líder.
- Não precisei... - começou a falar de cabeça baixa - ...quando tinha 11 anos eu consegui derrubar uma guilda inteira que tentou atacar o meu clã - completou, erguendo a cabeça e olhando diretamente para o líder.

Todos ficaram em silencio o resto daquela tarde, mas isso foi a dois meses, quando um garoto brilhante e um lutador das linhas de frente do exercito entraram para uma das guildas mais fortes do mundo...




...Agooooora, quem leu o primeiro capitulo inteiro poderia fazer o favor de mandar o feedback? Só comentar aqui em baixo! Very Happy


Última edição por Gui_Feliciano em Qua 2 Jan 2013 - 21:04, editado 2 vez(es)
avatar
Gui_Feliciano
Membro
Membro

Masculino Idade : 19
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 13/12/2012

Frase pessoal : But I just wanna play it right!


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Pokémon Sorcerer I - O início.

Mensagem por Micro em Qua 2 Jan 2013 - 1:14

Oh, achei bastante legal.

É realmente raro de se ver um personagem negro em fanfics. Não estou sendo racista, apenas realista. E o tema é legal também. Já pensei em fazer uma fanfic onde os personagens incorporavam os Pokémon (algo como Gijinkas) mas pensei que ia sair muito da rota principal da série, e acabei desistindo.

Uma única coisa que eu vou pedir é que você dê mais pausas. O uso de vírgulas está excelente, mas acho que você poderia colocar mais pontos na sua narrativa. Na hora da luta, tive que reler umas três vezes até entender quem fez o quê. Posso ser também só eu que tive essa dificuldade, mas enfim...

Não vou apontar erros gramaticais (uma coisa que dou muito problema), e espero bastante dessa fic.

Lembre-se de que os comentários te ajudam a escrever, mas não se deixe ser levado por eles. Não faça uma fic que siga fielmente ao que seus escritores pedem; a surpresa de um capítulo novo super diferente do que se esperava é uma sensação incrível.

Outra coisinha é sobre as vagas. O tema é muito bom, o que vai chamar a atenção de muita gente. E vai ter muita gente pedindo um personagem próprio na sua fic. Não abra vagas a menos que tenha certeza de que conseguirá escrever sua própria história sem se importar com as pessoas dizendo "nossa, meu personagem apareceu pouco nesse capítulo... tem como ele ficar mais importante no próximo?" e coisas parecidas. Como eu disse acima, a fic é sua.

É isso. Gostei do prólogo e tals. Boa sorte no projeto <:
avatar
Micro
Membro
Membro

Masculino Idade : 22
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 04/02/2010

Frase pessoal : destination unknown


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Pokémon Sorcerer I - O início.

Mensagem por Gui_Feliciano em Qua 2 Jan 2013 - 12:02

Caesar Micro escreveu:
Oh, achei bastante legal.

É realmente raro de se ver um personagem negro em fanfics. Não estou sendo racista, apenas realista. E o tema é legal também. Já pensei em fazer uma fanfic onde os personagens incorporavam os Pokémon (algo como Gijinkas) mas pensei que ia sair muito da rota principal da série, e acabei desistindo.

Uma única coisa que eu vou pedir é que você dê mais pausas. O uso de vírgulas está excelente, mas acho que você poderia colocar mais pontos na sua narrativa. Na hora da luta, tive que reler umas três vezes até entender quem fez o quê. Posso ser também só eu que tive essa dificuldade, mas enfim...

Não vou apontar erros gramaticais (uma coisa que dou muito problema), e espero bastante dessa fic.

Lembre-se de que os comentários te ajudam a escrever, mas não se deixe ser levado por eles. Não faça uma fic que siga fielmente ao que seus escritores pedem; a surpresa de um capítulo novo super diferente do que se esperava é uma sensação incrível.

Outra coisinha é sobre as vagas. O tema é muito bom, o que vai chamar a atenção de muita gente. E vai ter muita gente pedindo um personagem próprio na sua fic. Não abra vagas a menos que tenha certeza de que conseguirá escrever sua própria história sem se importar com as pessoas dizendo "nossa, meu personagem apareceu pouco nesse capítulo... tem como ele ficar mais importante no próximo?" e coisas parecidas. Como eu disse acima, a fic é sua.

É isso. Gostei do prólogo e tals. Boa sorte no projeto <:

Valeu Caesar, espero que continue acompanhando a fanfic! Agora vamos ao primeiro capítulo!

Capitulo I
O Five Squad


Dois meses após a entrada de Blade e Mark...

- Pois bem, já arranjamos um apartamento aqui perto... - começou Mark, sentado junto a Blade em uma das diversas mesas do bar da guilda - ...precisamos fazer algumas missões para conseguir dinheiro.
- Certo, mas como disse o líder, nós somos do Rank B de acordo com o que ele viu no teste, nós só podemos fazer missões do primeiro e do segundo andar - disse calmamente Blade, bebendo um tipo de vitamina alaranjada em Dois meses após a entrada de Blade e Mark...

Mark se levantou da mesa e foi até o segundo andar, onde as missões eram apenas para rank B ou superior. Os andares eram divididos assim: Primeiro andar; Rank D ou superior, Segundo andar; Rank B ou superior e Terceiro andar; Rank S, SS ou SSS. O rank de Triplo S é dado somente aos mais poderosos Sorcerers, o rank Triplo S é acompanhado do título de Herói. Peter Pelliper era o único sorcerer de rank triplo S sendo o mais forte de toda a guilda. Em seguida tinham os quatro rank S da guilda: O caçador de dragões e especialista em espadas pesadas, Joe Haxorus; A especialista em magias de gelo; Lassy Froslass; O especialista em combate corpo a corpo, Thor Tyrogue e O especialista em técnicas de longa distancia, Harry Murkrow. Esses quatro sorcerers são os mais poderosos da Pelliper's Beak, com excessão de Thor Tyrogue, os outros três estavam quase todo o tempo fora, fazendo várias missões para se fortalecer. Thor ficava sempre no ginásio esportivo de Slateport, na ala de boxe e artes marciais.
Chegando no segundo andar, Mark viu algumas mesinhas redondas com duas cadeiras em cada e um quadro de dois metros de largura por um de altura pendurado na parede. Se aproximou do quadro e viu diversos papéis com fotos, missões e números com o valor de suas respectivas recompensas pendurados. Observou-os, coçando o queixo com o polegar da mão direita enquanto checava as missões:


- O aluguel do apartamento é de 2,500 P$ por mês... - sussurrou para si mesmo. Em seguida, fez um olhar surpreso e arrancou uma das folhas do quadro -...o Blade vai adorar essa missão!

De volta ao primeiro andar, Blade está conversando com um grupo de membros da guilda que estão sentados numa mesa perto do balcão:

- Então, vocês estão aqui a quanto tempo? - perguntou Blade, ainda com a xícara de vitamina na mão.
- Estamos na guilda a quase nove meses! - respondeu a mais nova do grupo, de cabelos castanhos presos em um rabo de cavalo lateral e olhos igualmente castanhos, uma pele clara e um sorriso no rosto. Ela vestia um tipo de armadura de couro com uma roupa verde por baixo da armadura.
- A tanto tempo assim? E vocês são um grupo eu suponho... - continuou o garoto ruivo.
- Sim, nós somos o Five Squad! - disse a garota que estava do lado da primeira, cabelos azuis escorridos e olhos caídos, porém alegres, pele pálida e um tipo de jaleco branco com linhas azuis - um time de cinco sorcerers que trabalha em conjunto, eu sou a Nathalia Wartotle, uso armas leves do tipo água!
- Armas leves? - perguntou Blade.
- Sim, como adagas e shurikens! - exclamou a menina.
- Eu sou Kaio Kabutops, sou usuário de foices... - afirmou um garoto de cabelos negros e espetados, usava uma roupa de caçador marrom e um peitoral cinzento.
- Meu nome é Cesar Crustle e eu sou um tanker! - disse com voz firme e alta, como um general de exercito, um homem alto de cabelos loiros e olhos azuis, que vestia uma armadura cor de vinho e carregava um escudo laranja retangular e pesado.
- E eu sou a Hana Happiny! - afirmou de maneira animada e tímida a garota do rabo de cavalo lateral.
- Eu sou o Blade, sou um especialista em armas de uma mão só - afirmou Blade, com a voz e expressão seria de sempre - Hana, voce disse que voces são o Five Squad... Mas vocês são só quatro!
- Ah, sim, falta o Gerard Grumpig... - começou Hana - ele foi buscar alguma coisa com o líder...

Hana olhou em direção ao balcão, onde um homem de cabelos negros que iam até o meio das costas que vestia um sobretudo roxo conversava com o líder, a menina voltou o olhar para Blade:

- Blade, o Gerard é o mais forte da nossa equipe, ele é um mago sorcerer rank A - disse Hana com uma face triste.
- Rank A? - perguntou Blade, olhando para o homem que agora se virava para vir em direção a mesa - Ele usa que tipo de magia?
- Magia psíquica - disse Nathalia.
- Não é fácil encontrar um mago desse tipo - Blade olhou para a escada e viu Mark descendo-a - ali está meu parceiro, o Mark Feraligatr!

Mark se aproximou do grupo, cumprimentou a todos e chamou Blade para uma conversa particular:

- Blade, para formar-mos um grupo nós precisaremos de, no mínimo, três membros - disse Mark.
- Sim, isso eu já sei - afirmou.
- E eu acho que encontrei nosso terceiro membro! - disse o homem alto.
- Como assim? - perguntou Blade.
- Tem uma certa pessoa que precisa ser escoltada... - afirmou Mark, mostrando o papel que dizia: "Precisa-se de escolta para a srta. Angelica Togetic do Palácio Toge até Slateport"
- Não é possível que a Angelica... - começou Blade.
- ...Queira entrar para a Pelliper's Beak. - completou Mark.

Mark e Blade foram ate o líder e avisaram que fariam aquela missão, buscar Angelica Togetic no palácio Toge, localizado nas ilhas Laranja, e traze-la ate Slateport. Mal sabiam o que iria acontecer...



Continua...



Em breve vocês verão o quão poderosa pode ser uma garota... Ate o próximo capitulo!
avatar
Gui_Feliciano
Membro
Membro

Masculino Idade : 19
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 13/12/2012

Frase pessoal : But I just wanna play it right!


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Pokémon Sorcerer I - O início.

Mensagem por Black~ em Qua 2 Jan 2013 - 12:28

Hum, interessante, pelo que percebi só pessoas especiais podem ter poderes sobre os pokémons e talz. Outra coisa interessante é que eles têm o sobrenome de pokémons, e geralmente o sobrenome deles é um pokémon que parece com a a habilidade. Realmente bem interessante.

Eu vi alguns erros acho que só no prólogo, mas não estou a fim de citá-los, pois não são tão importantes, só vi que você escreveu Staleport, sendo que o nome da cidade é Slateport, porém acho que foi mais uma falta de atenção mesmo.

Bom, vi que o capítulo 1 teve bastante falas, mas foram explicativas, só que acho que algumas coisas ficaram sem nexo, tipo, do Rank D pula pro Rank B sem ter ao menos Rank C, depois você não explicou o andar dos Rank A, ai depois surgiu um deles. Rank SS não há ninguém pelo visto, mas enfim.

Bom, acho que não é muito bom postar um capítulo por dia, fica meio complicado de ler, mas enfim. É só e boa sorte com a fic.
avatar
Black~
Fanfic Mod
Fanfic Mod

Masculino Idade : 20
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 27/02/2011

Frase pessoal : The winter has come


Ver perfil do usuário http://pokemonblackrpgforum.forumeiros.com./

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Pokémon Sorcerer I - O início.

Mensagem por pietrosaggioro em Qua 2 Jan 2013 - 17:29

Olá, curti a fic, bem interessante esse começo. Mas rapaz vai com calma na hora de postar os capítulos, senão fica difícil acompanhar, bom essa é a minha sugestão. Mas fic está boa, gostei da narração e da descrição, só tiveram uns errinhos que o Black citou, mas nada de muito grave, só dar uma revisada antes de postar o capítulo, que isso é resolvido de forma simples e eficaz. Enfim é isso, pretendo acompanhar a Fic, boa sorte com a fic e até mais ;D
avatar
pietrosaggioro
Membro
Membro

Masculino Idade : 23
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 15/10/2009


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Pokémon Sorcerer I - O início.

Mensagem por Gui_Feliciano em Qua 2 Jan 2013 - 23:20

@Black~ escreveu:Hum, interessante, pelo que percebi só pessoas especiais podem ter poderes sobre os pokémons e talz. Outra coisa interessante é que eles têm o sobrenome de pokémons, e geralmente o sobrenome deles é um pokémon que parece com a a habilidade. Realmente bem interessante.

Eu vi alguns erros acho que só no prólogo, mas não estou a fim de citá-los, pois não são tão importantes, só vi que você escreveu Staleport, sendo que o nome da cidade é Slateport, porém acho que foi mais uma falta de atenção mesmo.

Bom, vi que o capítulo 1 teve bastante falas, mas foram explicativas, só que acho que algumas coisas ficaram sem nexo, tipo, do Rank D pula pro Rank B sem ter ao menos Rank C, depois você não explicou o andar dos Rank A, ai depois surgiu um deles. Rank SS não há ninguém pelo visto, mas enfim.

Bom, acho que não é muito bom postar um capítulo por dia, fica meio complicado de ler, mas enfim. É só e boa sorte com a fic.

Parabéns Black, você sacou bastante da fanfic. Maaaaas eu não posso prometer reduzir a quantidade de postagens dos capítulos. Posto sempre que tem um pronto...

@pietrosaggioro escreveu:Olá, curti a fic, bem interessante esse começo. Mas rapaz vai com calma na hora de postar os capítulos, senão fica difícil acompanhar, bom essa é a minha sugestão. Mas fic está boa, gostei da narração e da descrição, só tiveram uns errinhos que o Black citou, mas nada de muito grave, só dar uma revisada antes de postar o capítulo, que isso é resolvido de forma simples e eficaz. Enfim é isso, pretendo acompanhar a Fic, boa sorte com a fic e até mais ;D

Valeu pietro, só que eu já terminei mais um capitulo. E aqui está ele!

Capítulo II
O arrogante no navio


O garoto ruivo saiu apressadamente do templo de paredes brancas e telhado de telhas na cor ciano, sendo seguido por um homem alto e careca de pele negra, ambos corriam em direção ao mar de forma veloz e desajeitada com uma expressão animada no rosto. Próximo à praia havia um pequeno prédio amarelo com o telhado cinza e várias janelas colocadas de forma padronizada pelos seus cinco andares, o menino entrou pela porta e cumprimentou a recepcionista de forma rápida e amistosa com um simples "bom dia" e um aceno de mão, em seguida, subiu as escadas com um ritmo de passos extremamente acelerados. O homem negro chegou logo em seguida, parou na recepção e falou a recepcionista que ainda estava atordoada com o vulto que havia acabado de passar:

- Esse garoto tem problemas! - disse Mark com uma cara de quem diz "não dá para acreditar que ele fez isso!" - Me perdoe pela pressa do meu amigo Srta. Lisbeth, o Blade está muito animado com a missão que nós acabamos de pegar lá na guilda.
- Sem problemas Sr. Mark, só me assustei um pouco e demorei a perceber que aquele vulto vermelho era o Blade - respondeu a garota de cabelos róseos e sardas leves na parte de cima da bochecha - poderia saber o motivo de tamanha animação?
- Bem... - começou o homem, de forma constrangedora - nós vamos ter de escoltar uma amiga de infância dele até aqui e, provavelmente, ela entrará para a nossa guilda. Honestamente, eu não sei nada sobre ela, só sei que eles são amigos de infância.
- Entendo... - disse a moça enquanto encarava a face firme daquele homem que apresentava quase 1,90m de altura.

Logo em seguida, Blade apareceu na recepção carregando duas malas. Colocou ambas no chão e deu um longo suspiro, logo em seguida disse:

- Vamos partir hoje!
- O que?? - perguntou Mark de forma surpresa - Como vamos pagar as passagens de barco agora se não temos dinheiro nem para o nosso aluguel?
- Você não lê as letrinhas miúdas? - perguntou Blade com uma cara de decepção - Aqui diz que o barco St. Lapras leva todos os sorcerers que vão fazer missões nas Ilhas Laranja de graça!
- Mas por que hoje? - questionou o grande homem de pele negra.
- Porque o St. Lapras demora quatro dias para chegar às Ilhas Laranja, então se sairmos hoje nós chegamos lá na segunda! - exclamou Blade - e aqui estão suas mudas de roupa, vamos!
- Ce-certo! - disse Mark antes de se despedir de Lisbeth e seguir Blade rumo ao porto de Slateport.

Sete minutos depois eles chegaram à parte mais litorânea de Slateport, o porto. Lá eles viram dezenas de barcos, lanchas, navios e submarinos, um dos navios tinha cerca de doze metros de altura e uns quarenta metros de comprimento, era branco na maior parte do casco e tinha um desenho de um tipo de tartaruga marinha azul com um pescoço comprido e espinhos em seu casco cinzento. O nome do navio estava escrito em um azul bem escuro:

- St. Lapras é essa embarcação! - disse Blade de forma animada.

Ambos correram até a escada que levava ao convés do navio, encontraram com o capitão e rapidamente explicaram a situação, eram sorcerers da Pelliper's Beak e estavam indo até as Ilhas Laranja para fazer uma missão para o Mr. Terence Toge, o chefe do Clã Toge. O navio começou a esquentar os motores, no navio estavam os tripulantes, o capitão, os dois sorcerers e um grande grupo de turistas que iriam viajar as onze e meia, saíram dez minutos antes do horário marcado sem nenhuma reclamação.
Dentro do navio havia um bar, uma sala de jogos e as piscinas. Blade e Mark ficaram um bom tempo no convés, sentindo a brisa marítima e o gosto salgado no ar. Varias gaivotas voavam alegremente pelo infinito céu azul. Ao entardecer os sorcerers e os turistas puderam apreciar o mais belo por do sol, uma distancia inalcançável até aquela linda estrela que brilhava em seu tom laranja avermelhado, algumas pessoas permaneceram na piscina mesmo depois do que escureceu e a maioria que ali permaneceram durante todo o dia desceram para o bar, para sala de jogos ou mesmo para seus quartos.
Mark foi dormir em seu dormitório, passou grande parte do tempo deitado olhando para o teto, sentindo o leve balançar do navio. Já Blade foi para a sala de jogos onde encontrou um grupo de garotos da mesma idade que ele tirando queda de braço. No mesmo momento em que ele os viu o mais alto dos garotos percebeu sua presença, o grupo de cinco moleques veio em sua direção. O mais alto deles aparentava 1,74m, tinha cabelos castanhos, pele clara, usava uma toca preta e tinha um olhar mal encarado, chegou até o garoto ruivo e exclamou:


- Ei você! - disse com uma voz irritante - novato no navio, você parece forte apesar de ser um tampinha!

Blade cerrou os olhos para protegê-los do "chafariz" que o garoto formava quando falava:

- E você parece que ta se achando demais para alguém que fala cuspindo - retrucou o ruivo.
- Com quem você pensa que tá falando? - gritou o moleque, chamando a atenção de todos ali presentes - vou te mostrar quem manda nesse navio!

"Já vi o capitão" - foi à resposta que veio a mente de Blade quando o garoto de toca disse aquilo.

- Vamos tirar uma queda de braço! Valendo cinquenta pokécash! - continuou gritando o garoto.

Os outros garotos trouxeram uma das mesas até o meio dos dois, todos ali presentes estavam encarando o garoto ruivo e o garoto de toca, observando cada movimento deles.
"O ruivo parece não ligar para o outro garoto", "o que aquele garoto de toca pensa que está fazendo?" e outros comentários eram ouvidos por Blade. Ambos os meninos posicionaram seus cotovelos nos devidos lugares e apertaram as mãos um do outro. O garoto de toca deu um olhar arrogante para Blade que devolveu um olhar de indiferença. Outro garoto deu o sinal para eles começarem, o garoto de toca deu um berro:

- Cabeça de fósforo, aprenda que Zacarias Armstrengh nunca perdeu uma queda de braço! - disse com uma voz arrogante e zombeteira.

Ignorando a fala de Zacarias, Blade estava mantendo os braços equilibrados, nem um pouco inclinados para nenhum dos lados. O oponente de cabelos castanhos forçou o punho para esquerda na intenção de derrubar o garoto de cabelos vermelho vivo. Nada mudou, continuou forçando mais e mais, seus nervos vieram a flor da pele e nada mudou. Blade continuava equilibrando a disputa sem se esforçar. Então ele disse de forma calma:

- Ei, cabeça de cigarro queimado - começou - saiba que eu também nunca perdi uma queda de braço - deu um sorriso de canto de boca e completou - e não é para um arrogante como você que eu vou perder!

Em um simples movimento Blade fez as costas da mão direita de Zacarias tocar a madeira da mesa. Num grito de dor, o garoto de toca levantou o braço esquerdo e se preparou para dar um soco na cara de Blade, recitando algumas palavras:

- Você não tem chance contra mim cabeça de fósforo! Pois eu sou um sorcerer! - disse antes de dar uma risada mais do que insana e esnobe - A velocidade do golpe de um animal selvagem e o poder do mesmo, Mach Punch! - foi o que o garoto recitou antes de abrir um circulo mágico na cor vinho e dar um soco com a velocidade de um míssil. O impacto do soco criou uma onda de vento e antes que Zacarias pudesse dizer sua primeira fala arrogante ele percebeu que Blade havia agarrado seu punho com a mão esquerda, ele havia parado um Mach Punch com apenas uma mão sem o uso de nenhuma magia de combate corpo a corpo e sem utilizar nenhum tipo de arma, escudo ou mesmo uma luva:

- Zacarias, você tem o Mach Punch mais fraco que eu já vi - Blade virou os olhos para o garoto que estava imobilizado em sua frente - saiba que eu sou um sorcerer da Pelliper's Beak de Rank B. Se meu líder visse esse seu soquinho ele diria que você não é nem Rank D...

Blade soltou Zacarias, pegou o dinheiro da aposta e saiu do salão. Todos no salão deram uma ultima olhada na cena e voltaram aos seus afazeres:

- Vai ter volta... - sussurrou o rapaz debrucado sobre a mesa.

Blade foi para o dormitório no fim do primeiro dia de viagem...

Euuuu não consigo me segurar! xD



Última edição por Gui_Feliciano em Qui 3 Jan 2013 - 17:23, editado 1 vez(es)
avatar
Gui_Feliciano
Membro
Membro

Masculino Idade : 19
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 13/12/2012

Frase pessoal : But I just wanna play it right!


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Pokémon Sorcerer I - O início.

Mensagem por Black~ em Qui 3 Jan 2013 - 11:03

Bom, capítulo legal, eu vi alguns erros, porém nada demais, mais falta de atenção mesmo, mas enfim.

A princípio pensei que a Angelica fosse fraca ou coisa do tipo, por isso os dois se espantaram, mas ela é amiga de infância de Blade e nem conhece Mark muito bem, só que ela não apareceu no capítulo, acho que pelo o que eu entendi eles vão pras Ilhas Laranjas que onde ela está e o outro cara também, senão for, acho que você esqueceu dela -q.

A parte da queda de braço foi legal, mas tipo, o cara usa Mach Punch? Achei que ele fizesse uma invocação zica de pokémon e talz -q. Só achei meio previsível saber que o Blade ia vencer o combate entre os dois.

O capítulo teve repetições incômodas, principalmente nesse final, que você tantas vezes colocou o nome do Zacarias e do Blade também.

É bacana colocar o golpe na cor do tipo que ele é, por exemplo golpe de fogo com a cor vermelha e talz. Acho que aquele "hahaha", não foi necessário né? Bastava colocar que ele tinha rido com certa esnobe e talz.

Bom, pelo que parece o Blade é "mais" protagonista que o Mark, pois as cenas mais importantes aconteceram com ele.

O capítulo em algumas parte foi rápido também, mas enfim.

É só e boa sorte com a fic.

By~Murilo: Tópico trancado por inatividade. Caso queira reabri-lo, contate um FanFic Moderador.
avatar
Black~
Fanfic Mod
Fanfic Mod

Masculino Idade : 20
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 27/02/2011

Frase pessoal : The winter has come


Ver perfil do usuário http://pokemonblackrpgforum.forumeiros.com./

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Pokémon Sorcerer I - O início.

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum