Pokémon Mythology
Olá, visitante! Vejo que ainda não está conectado ao nosso fórum, faça login.
Espere, você ainda não está cadastrado? D:
Inscreva-se em nosso fórum e venha aproveitar as novidades que estamos preparando pra vocês. Nós teremos o maior prazer em recebê-lo no fórum e se precisar de qualquer ajuda, temos muitos membros e nossa equipe para ajudá-lo! Lembrando que você pode postar sua fanfic, seus desenhos ou edição de imagens, seu vídeo-detonado ou gameplay, participar de um RPG, postar e ler notícias do mundo Pokémon, tirar todas as suas dúvidas sobre todos os jogos de Pokémon, comentar sobre o desenho do momento ou apenas jogar um papo fora. Além de fazer amigos!
Para cadastrar-se clique no botão 'Sign-Up' ou em 'Registrar-se' aqui abaixo. Seja bem vindo!

Street Wars

Ir em baixo

Street Wars

Mensagem por Nagre em Sab 13 Out 2012 - 16:35

Street Wars



Sinopse:
Spoiler:
A história se passa em Los Angeles, em 1989, Lil' Joe e Azevedo são líderes de uma gangue, Death Squad, que quer comandar L.A. e livrá-la de drogas (exceto a maconha) e para isso vão ter que lidar com muitos problemas como policia, gangues rivais e drogas

Sumário:
Spoiler:

Pilot:


Era uma noite típica na cidade de Los Angeles, um trem cargueiro tinha acabado de chegar na estação de Union Station e o motorista do veículo tinha saído para tomar um café, quando cinco homens armados de pistolas, vestindo roupas pretas e usando máscaras de Guy Fawkes encostaram no último vagão e um deles resmungou:

-Então galera, esse trem é a boa que o Rocket falou 'pra gente, tem alguns seguranças lá dentro, se eles nos verem podem atirar. Só lembrando que a gente só pode pegar o carregamento depois que o trem sair do túnel, porque vai ter um carro esperando por nós.

- Lil' Joe, a gente vai entrar no vagão da frente mesmo?

Lil' Joe balançou a cabeça fazendo um gesto afirmativo e os cinco se esgueiraram para o primeiro vagão e entraram sem dificuldades, o maquinista tinha terminado o café e estava voltando para o trem sem desconfiar de nada, parou para acender o se cigarro e começou a pensar em pedir um aumento para o patrão já que sua esposa sempre reclamava da sua situação financeira, mal sabia ele que essas preocupações iriam ser apagadas de sua mente. No momento em que colocou o trem para andar ele sentiu algo gelado em suas costas e uma voz dizendo:

- Deita no chão otário, ou eu atiro.

O maquinista sem opções deitou no chão e quando olhou para cima viu um homem todo vestido de preto, usando um capuz e com uma máscara de Guy Fawkes cobrindo o rosto, o homem pegou seu walkie-talkie e falou:

- Azevedo e Lil' Joe, o cara 'tá rendido aqui, podem ir 'pra cima.

Após receber a confirmação de que o maquinista estava rendido, Azevedo começou a guiar seus parceiros pelos vagões, eles sempre iam escondidos atrás de bancos e embaixos de mesas caso algum segurança aparecesse.

No quinto vagão, eles encontraram vários passageiros, que ao avistarem os assaltantes, começaram a berrar, Azevedo levantou a pistola e deu um tiro e o silêncio foi absoluto, o bandido exclamou:

-Todo mundo com o bico fechado! - ele olhou para Lil' Joe e continuou – O Rocket não tinha dito que nesse trem só tinha carga e seguranças?

- Ele me falou isso, só que obviamente não tem só carga aqui. - mesmo mascarado Joe sabia a cara que Azevedo estava fazendo e falou – vamos aproveitar a situação mano...

Ele começou a tirar pulseiras, colares, carteiras de todos os passageiros em uma ação rápida e quando os seguranças abriram a porta do vagão, Lil' Joe pegou uma mulher e colocou a arma embaixo do pescoço da moça e falou para os recém-chegados:

-Joga as arma pela janela, senão eu faço a mina aqui vira peneira, 'tá me entendendo?

Sem ter o que fazer os seguranças jogaram as armas pela janela do trem e ficaram sob a mira dos outros três bandidos e Lil' Joe não tinha soltado a mulher, o chefe de segurança pediu:

-Nós fizemos o que vocês pediram, agora larguem essa moça!

-A gente só larga ela quando vocês fala onde é que 'tão as carga. – falou um parceiro de Joe e Azevedo.

- Elas estão no último vagão, agora por favor liberem a moça.

Azevedo, e Joe pularam por cima dos seguranças e foram correndo para o último vagão, lá encontraram armas, jóias e várias maletas de dinheiro, pelo walkie-talkie os bandidos avisaram os parceiros e ordenaram que dessem o sinal para que os outros dois ladrões os buscassem na van.

O rapaz no primeiro vagão, colocou a mão no bolso do blusão e tirou um sinalizador e um rojão, puxou um isqueiro do outro bolso e acendeu ambos e então jogou pela janela, afinal já não estavam mais no túnel.

O motorista da van avistou o sinal e meteu o pé no acelerador e falou para o outro rispidamente:

-Fica esperto que o Lil' Joe 'tá vindo.

O outro rapaz foi para a parte traseira da van e começou a tirar as coisas que ocupavam espaço as jogando para perto dos bancos e em menos de um minuto já estavam emparelhados com o primeiro vagão e o bandido que havia rendido o maquinista deu o sinal para que eles abrissem a porta da van e então falou para o maquinista:

-Pára o trem aí, senão eu atiro.

- Não quero não. - falou o trabalhador em um ato de coragem. - Se vira sozinho malandro!

O assaltante deu uma coronhada no maquinista, que puxou o alavanca que parava o trem e depois que tinha feito o serviço, o bandido deu dois tiros bem na cabeça do operário, pulou do vagão e entrou na van.

Lil' Joe, Azevedo e os dois bandidos estavam levando toda a carga e os pertences dos passageiros para o vagão onde todos os civis estavam, afinal eles tinham uma saída de emergência.

Depois de colocarem tudo na van, Lil' Joe avançou para o assassino do maquinista e gritou:

- Eu disse “Sem mortes”, que merda foi aquela que você fez.

- Ele não queria párar o trem, 'tão eu passei ele. - falou o rapaz e começou a gargalhar.

Lil' Joe sabia o que era aquilo, o rapaz devia ter cheirado antes de cometerem o assalto e ele não estava acreditando que um membro da sua própria gangue fosse um daqueles viciados que os traficantes controlavam tão facilmente, ele sacou a pistola e deu um tiro na cabeça do viciado, assustando todos menos Azevedo, pisou na cabeça do rapaz e deu o tiro de misericórdia e discursou para os outros:

- Tudo bem de fumar maconha, mas cheirar e matar inocentes é outra coisa, vocês tem que entender que a gente só quer acabar com as outras gangues da cidade e não vamos conseguir se a gente for que nem o lixo que eles são, uns viciados em brizola. - ele olhou para o motorista e falou – leva a gente 'pra casa Tommy.

Eles moravam na zona leste de L.A, eram conhecidos como Death Squad, não usavam drogas com exceção da maconha, que não era considerada droga para eles. Queriam ser os chefões da cidade e usariam todos os métodos para que isso acontecesse.

-

Sally: Fic trancada por inatividade. Caso queira reabrir, contate um FFM.
avatar
Nagre
Membro
Membro

Masculino Idade : 22
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 29/01/2010

Frase pessoal : O importante é aquilo que importa!


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum