Pokémon Mythology
Olá, visitante! Vejo que ainda não está conectado ao nosso fórum, faça login.
Espere, você ainda não está cadastrado? D:
Inscreva-se em nosso fórum e venha aproveitar as novidades que estamos preparando pra vocês. Nós teremos o maior prazer em recebê-lo no fórum e se precisar de qualquer ajuda, temos muitos membros e nossa equipe para ajudá-lo! Lembrando que você pode postar sua fanfic, seus desenhos ou edição de imagens, seu vídeo-detonado ou gameplay, participar de um RPG, postar e ler notícias do mundo Pokémon, tirar todas as suas dúvidas sobre todos os jogos de Pokémon, comentar sobre o desenho do momento ou apenas jogar um papo fora. Além de fazer amigos!
Para cadastrar-se clique no botão 'Sign-Up' ou em 'Registrar-se' aqui abaixo. Seja bem vindo!

Card Fight Pretty Pokémon

Ir em baixo

Card Fight Pretty Pokémon

Mensagem por -Murilo em Dom 16 Set 2012 - 22:00


Sobre a fic:
Olá! Cá estou eu com mais uma fanfic. Comecei a assisti Pretty Cure e me deu uma vontade louca de escrever mais uma mistura literária. E dessa vez será uma mistura entre Pokémon, Pretty Cure e Sakura Card Captors (envolve cartas). Então antes de mais nada já vou falando: Não é uma fanfic de jornada. Não tem nada de misterios, drama, nada muito épico. É uma história simples e rápida. Fiz um cronograma de 9 capítulos, mas dependendo da repercussão pode cair até pra 4. Como a área de fanfics tá meio carente de comentadores, sinto que será mais uma fic fadada ao forever alonismo. Mas vou tentar. A seguir você vai ler a história de uma menina que conhece uma carta pokémon e que agora precisa resgatar outras cartas. Dessa vez não vai ser os pokémons que vão lutar, mas sim a menina com poderes de pokémon (estranho eu sei). Já to jogando o spoiler logo aqui pra você não perder tempo e decidir se vale a pena ler. Se gostar, por favor comente. Os comentários é que me motivam a escrever. Então boa leitura. Ah! O texto está black porque algumas palavras estarão linkadas com imagem que serão adicionadas no Main Post depois.

Personagens:

Nome: Lorelay
Idade: 14
Dados atuais: Uma garota preguiçosa, que facilmente se distrai. Apesar disso, é uma boa pessoa.
Nome: Altiery
Idade: 15
Dados atuais: Um novo garoto que mexeu com Lorelay. Seus olhos entretanto, esconde alguma coisa.
Nome: Mago Aleksandery
Idade: ???
Dados atuais: Um mago poderoso que criou os pokémons com o poder da terra.
Nome: Zakenna
Idade: ???
Dados atuais: Uma criatura criada pela Bruxa e está roubando as cartas.
Nome: Meganium
Tipo: Grama
Dados atuais: Um pokémon super kawai mas que não perde tempo pra lutar.

Cartas Reveladas:


Índice:

Parceria:


Leia Journey in Sydoria! A Jornada de garotas determinadas por um continente novo e misterioso!

"Quando eu olho lá para fora, fico feliz por não ser você" - Leia: Still Alive

Capítulo 01 - O Poder das Cartas


- Ai que preguicinha! – suspirou Lorelay diante da janela.

Era mais uma daquelas aulas de matemática que deixava a garota extremamente sonolenta. Como era apenas correção de atividade, ela não se importava em se concentrar lá fora. Como sua carteira ficava do lado da janela, podia ficar observando tudo o que se passava lá fora. Pelo vidro da janela, ela aproveitava para focar no visual. Apesar de estar com uma cara sonolenta, seu cabelo esverdeado e continuava no lugar. Como era curto, facilmente se rebelava, e a garota deveria estar prevenida a isso.

Enquanto a aula continuava ali dentro, Lorelay se concentrava apenas nas folhas de uma árvore caindo. Naquele momento, qualquer coisa simples era mais interessante do que a infinidade de números que estava no quadro. E foi nesse momento típico de Lorelay que algo totalmente fora do comum aconteceu. Enquanto as folhas de uma árvore caiam calmamente, um outro objeto vindo de céu caiu com muito ímpeto no chão. Como um pequeno meteoro, uma coisinha brilhante caiu do céu diretamente no pátio sob os olhos espantados de Lorelay. Como foi tudo tão rápido, aparentemente ninguém havia percebido. Na sala, todos continuavam normais. Curiosa com aquele fenômeno, Lorelay resolve ir investigar. Ela pede licença ao professor para ir ao banheiro, uma típica mentira. Ela deixa a sala e vai diretamente para o pátio ao lado da sua sala.

A escola onde Lorelay estudava era bem grande. Enquanto na frente diante do portão de entrada ficava a rua, as laterais e o fundo eram cercados por altos muros. Seguindo por uma das laterais, a garota chega ao local onde estava vendo as folhas caírem e onde o objeto estranho havia caído. Devagar, a menina fica olhando para o chão atentamente procurando por alguma coisa estranha. Até que no meio de um amontoado de folhas, ela vê uma coisa brilhando. Ela se aproxima e afasta as folhas, revelando a forma do objeto. Era uma carta parecida com as de um baralho. Mas Lorelay não conseguia ver nada porque a carta continuava brilhando. Um pouco temerosa, a garota toca a carta rapidamente, temendo de ela estar quente. Mas ao simples toque na menina, a carta parou de brilhar instantaneamente. Agora era possível ver o que estava escrito nela. Era uma carta verdinha com uma imagem na parte de cima e algumas palavras estranhas na parte de baixo. Parecia ser uma carta comum de criança brincar, apesar de Lorelay não reconhecer de que jogo se tratava.

Lorelay pega a carta e observa atentamente a figura. Parecia ser um monstrinho verde simpático. Até sorrindo ele estava. No topo da carta havia um nome que Lorelay conseguiu compreender.

- Chikorita!? – disse a garota em voz alta.

Naquele instante a carta brilhou novamente. Assustada, Lorelay soltou o objeto brilhante no rapidamente, mas não conseguiu se afastar. A carta brilhava mais intensamente do que quando a menina a havia encontrada, e parecia estar se transformando. O brilho crescia e tomava forma de uma pequena criatura, até que o brilho cessou e revelou o resultado. A carta havia se transformado no mesmo monstrinho que estava estampado.

- Olá! – exclama a criaturinha para total espanto de Lorelay.

A garota começou a se afastar bem devagar. A criatura percebia isso a acompanhava os movimentos da menina com seus olhos vermelhos.

- Meu nome é Chikorita-chiko – disse a criaturinha sorrindo – E o seu?

- Você fala?! – exclama Lorelay paralisada de espanto.

- Seu nome é “você fala”? Que diferente-chiko? – fala Chikorita abrindo um sorriso simpático.

Lorelay vai percebendo que aquela coisinha verde não era agressiva. Muito pelo contrario. Era bem fofinha e amigável. Perdendo um pouco mais o medo, ela se aproxima mais.

- Isso foi uma pergunta – fala a garota – Meu nome é Lorelay. Quem é você?

- Meu nome é Chikorita – repete o monstrinho – Eu sou um Pokémon Card. Meus amigos card e eu fomos criados pelo Mago Aleksandery, um mago muito poderoso. Viviamos tranquilos na Dimensão Mágica, mas um dia, uma bruxa malvada apareceu e tentou roubar os Pokémons Cards. Ela e o mago lutaram terrivelmente. A bruxa foi derrotada, mas algumas cartas caíram aqui no seu mundo. Como o Mago Aleksandery está muito debilitado ele não consegue vir até aqui e resgatá-las. Por isso ele pediu que eu viesse até aqui pedir a ajuda de alguém pra resgatar as cartas perdidas-chiko!

Lorelay estava atônita. Era muita informação de uma vez só. Bruxa, magos, cartas. O que era pokémon. Que raios de “chiko” era esse que ele falava em todo final de frase? Ela sacode a cabeça tentando voltar do transe e organizar seus pensamentos.

- Que história maluca – fala ela sentida – Quer dizer que você está aqui pra achar as cartas perdidas. Que legal!

- Mais legal é que você vai me ajudar-chiko! – exclama Chikorita sorrindo.

- Ein!? – exclama Lorelay dando um pulo para trás quase caindo no chão – Como assim eu vou te ajudar?

- É uai – fala Chikorita ingenuamente – Você foi a primeira pessoa que me achou, e que conseguiu me fazer mudar de forma carta pra forma física-chiko. Por favor! Me ajude! Eu sozinho não vou conseguir reunir as cartas. Aleksandery está muito mal! Precisa delas rápido-chiko!

Lorelay se sente um pouco pressionada. Eram coisas estranhas acontecendo uma atrás da outras, e aquilo a estava deixando louca. E Chikorita lhe olhando com aquela expressão de cachorrinho pidão e fofinho não a ajudava a raciocinar. Ela tinha uma queda livre por coisas fofinhas. Ela então começa a pensar. “Não custa nada ajudar. Se é só pra achar as cartas não tem nenhum problema, já que são só cartas.”

- Ok – fala ela animada – Eu vou te ajudar a encontras as cartas. Mas só depois da escola ok?

- Obrigado-chiko! – exclama Chikorita.

Naquele instante, o monstrinho verde explodiu e desapareceu no meio da fumaça, dando um susto em Lorelay. Mas quando a fumaça se dissipa, ela percebe que Chikorita havia voltado a se transformar em carta. Aquilo foi até um alivio, já que provavelmente teria que tomar conta dele, e não poderia voltar para a sala com uma criatura bizarra a tira-colo.

A garota recolhe a carta e a guarda em seu bolso. Ela então segue de volta para a sala para terminar de assistir as aulas.

-----X-----

Depois de uma maratona de aulas cansativas, Lorelay finalmente havia deixado a escola. Após sair do prédio, ela segue pelas ruas da cidade rumo a sua casa. Como era um caminho que seguia todos os dias, ela andava automaticamente, sem se preocupar com os obstáculos à sua frente. Sem nem perceber, ela desviava dos postes, placas e outras coisas que já faziam parte do seu caminho diário. Àquela hora ela estava ainda mais distraída. Sua mente se concentrava no que havia acontecido antes no pátio quando encontrou Chikorita. Inicialmente quando aceitou ajudá-la a encontrar as cartas, a garota nem pensou muito nas consequências. Achava que só precisava catar as cartas que estivessem no chão. Mas agora que estava sozinha, estava pensando melhor sobre o assunto. E se alguma carta tivesse caído do outro lado do mundo? Ou ainda no meio do deserto ou do oceano? Como haveria de recuperar essas cartas? Aliás, como que ela iria encontrar qualquer carta? Já estava ficando arrependida de ter aceitado de ajudar o pokémon verdinho. Nesse momento, ela sente uma movimentação em seu bolso. Ela se assusta um pouco, mas logo que se lembra que foi naquele bolso que ela havia guardado a carta. Seria ela capaz de se mexer mesmo naquela forma? Lorelay enfia a mão lá dentro e tira a carta para fora. Aparentemente ela estava normal. Mas foi ela fixar um pouco o olhar que ela viu a figura de Chikorita se mexer na carta.

- Quero fala com você-chiko! – exclama a cartinha alto.

Lorelay quase deixa a carta cair de susto. Ela agarra a carta e a pressiona contra o corpo para escondê-la. Ela olha ao seu redor para ver se alguma tinha percebido, mas felizmente não havia pessoas por perto.

- Está louco?! – fala Lorelay baixinho – Você é uma carta! Não pode falar! Quer que as pessoas percebam?

- Mas é sério-chiko! – fala Chikorita dessa vez mais baixo – Quero levar você até o Mago Aleksandery. Ele precisa saber que você vai me ajudar-chiko!

- E onde é que ele mora? É muito longe, porque estou com fome – fala Lorelay massageando sua barriga.

Sem nem responder, Chikorita simplesmente fez. A carta começou a emitir um brilho esverdeado que tomou conta do corpo de Lorelay. Antes que ela percebesse, já havia desaparecido e surgido em outro lugar.

A garota fica sem ar de espanto. Olhando ao seu redor, só via uma imensidão azul escura como se estivesse no espaço. Chikorita estava ao seu lado na sua forma pokémon. o monstrinho aponta para a garota uma coisa mais a frente. Focando um pouco sua visão, Lorelay vê pequenos pontos de luz brilhando em cima de uma espécie de cama. Indo até lá, Ela vê que realmente se tratava de uma cama. E havia alguém deitado dela. Um velho bem acabadinho estava deitado sobre a cama com os olhos fechados. Flutuando em cima dele, os pontos de luz na verdade eram cartas brilhando. Eram oito cartas no total.

- Esse é o mago Aleksandery-chiko – fala Chikorita se aproximando – E ali em cima são elas, as Pokémon Card.

Lorelay estava atônita de tão impressionada. De um momento para o outro, um monte de coisas lhe aconteceram repentinamente. Era tudo tão fantástico, mas real. Ela só conseguiu ficar de boca aberta diante daquilo tudo.



Não fiz Main Post ainda. Acho que vou montar a partir do segundo capítulo, então em breve vou adicionar as biografias, imagens, etc. Comentem^^

Edit.: Corrigido os erros. Obrigado Gau e pedro-ketchum


Última edição por Murilo_Marcos em Qua 24 Out 2012 - 17:43, editado 13 vez(es)
avatar
-Murilo
Membro
Membro

Masculino Idade : 24
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 01/03/2011

Frase pessoal : Pq ñ podemos fugir da realidade se ela é uma droga


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Card Fight Pretty Pokémon

Mensagem por Gau em Dom 16 Set 2012 - 23:35

Isso é algo puramente meu, mas eu ODEIO meninas cute. Isso não danificará muito a fic, se a história se desenvolver de maneira boa e me envolver vou ignorar, mas uma coisa que já me distancia é essa protagonista fofinha que fala ´´preguicinha´´ Eu também percebi bastante a repetição de Lorelay e outras palavras , o que deixou a leitura um pouco cansativa, nada demais.

Sem falar que achei estranho, por exemplo, uma garota ir para o pátio e ninguém perceber. Siga o raciocínio: Escola grande=Escola rica= Escola feita para criar pessoas para a sociedade= Escola rígida. Foi assim que interpretei, desculpe qualquer erro.


Até sorrindo Le estava
Só percebi esse erro

Onde ela se baseou para ´´Eu tenho que recolher as cartas? ~LE mistério. Acho que isso será muito bom! Só por causa disso quero acompanhar!

Acho que tudo ocorreu até que bem rápido, mas mesmo assim me inspirou a continuar. Mesmo que não goste muito de mahou Shoujo, espero muito da fic! Sairá todo domingo?
avatar
Gau
Membro
Membro

Masculino Idade : 21
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 02/09/2012


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Card Fight Pretty Pokémon

Mensagem por Pokaabu em Seg 17 Set 2012 - 0:27

A.D.O.R.E.I, não concordo com nada que o cara de cima falou, está criativa e o ritmo de leitura está ótimo. Não é aquela coisa chata que enrola até chegar no desfecho. PARABÉNS. Se depender de mim não vai faltar comentários e motivações espero anciosamente o próximo capítulo.
avatar
Pokaabu
Membro
Membro

Masculino Idade : 23
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 02/07/2011


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Card Fight Pretty Pokémon

Mensagem por Rush em Seg 17 Set 2012 - 10:32

Bom dia, Murilo_Marcos!

To aproveitando meu tempo livre no trampo para ler sua FF, que por sinal é muito fantástica e bem feita! Gostei muito da ideia de misturar Pokémon com Sakura Card Captors, acho que será uma bela combinação. Eu encontrei pequenos erros (três para ser exato) e não vejo o porque citá-los, já que são mínimos. Você apenas esqueceu de algumas letras, e em uma frase, você esqueceu de iniciar a frase 'o monstrinho' com letra maiúscula.

Sua narração é muito boa, eu realmente me senti confortável em ler sua obra, e acredite, já tem um leitor oficial. A única coisa que eu não entendi é, nas lutas, Lorelay que irá lutar usando o poder dos Pokémons ou ela irá invocá-los para batalhar em seu lado? Pois como dito, as cartas podem se materializar em seu estado físico, o que me deixou confuso a esse ponto.

Enfim, gostei muito mesmo do primeiro capítulo, estou aguardando o segundo!

Abraço, até mais!
avatar
Rush
ABP Mod
ABP Mod

Masculino Idade : 23
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 10/06/2012

Frase pessoal : Agora você não tem mais waifu!


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Card Fight Pretty Pokémon

Mensagem por ~Delta em Ter 18 Set 2012 - 12:15

Gostei, eu não sou muito de ler fan fics mais vou acompanhar essa Smile
Tem alguns erros na escrita, nada que interfira muito. Eu recomendo a você que escreva no Word, pois assim o programa vai detectar qualquer erro de ortografia.
Eu concordo em algumas partes com o Gau, em vez de ficar colocando o nome da menina, poderia substituir por outras palavras, como: ela, a menina, a garota, etc..
Espero melhoras no próximo capítulo, até lá ^^
avatar
~Delta
Membro
Membro

Masculino Idade : 18
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 13/03/2012

Frase pessoal : Ba dum tsss


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Card Fight Pretty Pokémon

Mensagem por Dark Soul em Ter 18 Set 2012 - 12:57

Bem, vamos começar falando uma coisa.

Sua fanfic, não está nada mal. Mas também não é aquelas fanfics que vão ter mais de 10 páginas, dependendo do número de comentários e claro.

Enfim, sua originalidade é muito boa, foi a primeira fic que eu li e gosto aqui deste fórum.

Eu acho que ao invés de apenas ter 4 episódios você poderia ter uma boa mão para escrever mais, acho que as pessoas que desistem das fanfics no primeiro capítulo são fracas demais.

Bem, estou esperando por próximos episódios.

Ah! Sua ortografia é boa demais, mas você somente errou naquela frase em que Gus citou.

Obs: O inicio é parecido com a de Death Note.

Bye...
avatar
Dark Soul
Membro
Membro

Masculino Idade : 19
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 17/09/2012

Frase pessoal : Tá bom, tenho 13 anos '-'


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Card Fight Pretty Pokémon

Mensagem por Yumo em Ter 18 Set 2012 - 15:28

Começando pelos erros:

"e não poderia voltar para a sala com uma criatura bizarra para a sala"
Retire umas das "sala".Tome cuidado com isso!
_______
fala sério...bruxa malvada? Olhar Cínico
_______
Como ela sabe que é um Pokémon se a Chikorita não falou?
_______
Elogios:
Estoria boa,bela descrição,mas recomendo só botar imagens para cartas,se nao perde aquele ar de "vou imaginar a pessoa".Parece ser de mistério,mas vamos ver.Aguardo próximo cap.!
avatar
Yumo
Membro
Membro

Masculino Idade : 19
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 31/01/2012

Frase pessoal : Always Hufflepuff!


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Card Fight Pretty Pokémon

Mensagem por CalrosHenrique em Qua 19 Set 2012 - 21:34

Que fan fic bonitinha, anw. :3 ASODIHASOHDAS'

Tambem lembrou-me Death Note quando voce citou a cartinha caindo do céu. kk Não tenho nenhuma criatica, todo mundo em cima já falou o que tinha que falar, e bla bla bla, gostei da fan fic e bla bla bla, ta. Achei bem bonitinho o jeito que voce escreve, e realmente acho que tem um futuro brilhante.

Se um dia eu entrar de novo eu vo ler, poste capitulos longos e legais, yay \o/

That's all folk, good luck bro /o/
avatar
CalrosHenrique
Membro
Membro

Masculino Idade : 19
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 18/02/2010

Frase pessoal : Lady lady love me cause I love to lay you lazy


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Card Fight Pretty Pokémon

Mensagem por Donin em Qui 20 Set 2012 - 20:30

Na boa, a sua fic foi o que fez com que meu interesse pela área voltasse. Você descreveu muito bem todos os acontecimentos. Posso lhe dizer que no momento em que a carta caiu e Lorelay estava na sala de aula, me lembrou bastante de Death Note, assim como o Calros disse. Porém, não foi só desse anime que sua história me lembrou, foi de muitos outros que será impossível listar aqui. Posso dizer que me lembrou também de Digimon. Um universo paralelo com monstrinhos nunca vistos antes. Sobre a sua ortografia, acho ela bem razoável. Caso tenha cometido erros, foram pequenos, pois ao ler, não os percebi. Vou ficando por aqui. Boa sorte com a sua história. Estarei sempre acompanhando ^^
avatar
Donin
Membro
Membro

Masculino Idade : 20
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 08/03/2011


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Card Fight Pretty Pokémon

Mensagem por -Murilo em Qui 27 Set 2012 - 21:37


Cara! Sério que minha cara foi essa quando eu vi tantos comentários. Foi a melhor quebrada de cara que eu já levei. Essa semana com o começo do estágio eu fiquei mais ocupado com as fics dos outros que tive que deixar a minha de lado um pouco. Mas não podia desistir dela depois de tantos coments em um simples capítulo. Acabou que eu escrevi o capítulo todo agora, então não está aquela coisa. Nem consegui colocar tudo que eu havia programado pra esse capítulo, porque não queria passar de quatro págs, (e passou). Enfim, espero que acompanhem a fic, e boa leitura. Abaixo vou responder aos comentários. Seria bom todos lerem porque soltei alguns spoiler em alguns. Só lembrando: o texto está black porque tem alguns link com imagens como no capítulo um. Está preto porque as palavras linkadas ficam cinza, prestem atenção. Não vou fazer Main post por enquanto porque estou com preguiça, mas montarei no fim de semana, ou sei lá. Enfim (de novo) Boa Leitura.

Resposta aos Comentários:

Gau: Isso é algo extremamente clichê. A maioria dos shoujos tem protagonistas bobinhas e kawaii. A história em si é bem bobinhas ao estilo dos shoujos. Mas as lutas serão sérias, afinal, os pokémons são bem poderosos. Acho que me deu até uma ideia de fazer com que a protagonista amadureça ao longo da fic. Ela vai ter muita dificuldade no começo, então ela vai ficando mais séria a cada conquista. Quanto ao fato dela sair.. bem.. quando as coisas devem acontecer, simplesmente acontece. Eu acredito no destino, e acabei repassando isso. Obrigado por citar os erros, e prometo me esforçar mais e revisar o texto.

Pokaabu: O.B.R.I.G.A.D.O! Fiquei muito feliz com seus elogios! Cada capítulo é programado, e como a fic é curta, algumas coisas acontecem rápido (até d+ as vezes). Espero que continue acompanhando. Valeu mesmo.

Rush: Obrigado pelos elogios! Os erros sempre me perseguem pela pressa que eu tenho em postar. Mas prestei mais atenção nesse capítulo. Fico feliz que minha narração seja razoavel. Não consigo fazer texto eloquentes, então contanto que todos que leem entendam, já me sinto feliz. Quanto a sua dúvida, os proprios personagens lutarão, mas usando o poder dos pokémons. Ao final desse capítulo você vai entender.

DeltaK: Obrigado pelo comentários! Eu digito no word, mas foi lerdeza minha não revisar o texto. Estou tomando mais cuidado. A repetição de palavras é mesmo um problema. Vou me empenhar pra melhorar nisso.

Dark Soul: Obrigado pelo comentário. O futuro dessa fic dependerá principalmente dos leitores. Se tiver uma boa aceitação, claro que vou fazer meu melhor pra melhorá-la. Quem sabe até estender a história. Por enquanto ela segue programada pra nove capítulos, mas tudo pode mudar. Espero que continue acompanhando^^

pedro-ketchum: O que tem contra bruxas malvadas???? Essa é uma fic de menininhas, então espere tudo. Mago velhinho, garotas lutando purpurinadas e bruxas malvadas. Mas obrigado assim mesmo. Corrigi os erros e tomarei mais cuidado.

CalrosHenrique: Obrigado! A fic é realmente esse estilo, bonitinho, de garotas bobinhas. Espero que acompanhe^^

Done: Obrigado pelo comentário! Lendo assim, realmente parece uma mistura de animes. Eu gosto disso, de misturar pokémon com outros mundos. Adoro crossover. Espero que acompanhe^^

P.S. para todos: Nunca assisti death note, então foi só uma coincidência '--'


Capítulo 02 – O inimigo Zakenna


Lorelay, uma garota de 14 anos, havia encontrado uma carta no pátio da sua escola. Para grande surpresa da menina, o pequeno pedaço de papel havia se transformado em uma pequena criatura verde chamada Chikorita. O monstrinho lhe pedia ajuda para resgatar outros como ele que estão espalhados pela cidade. Apesar de ficar um pouco indecisa, Lorelay resolve ajudar. Ela então é levada para outra dimensão, onde o mago Aleksandery repousava.

- Esse é o mago Aleksandery – havia dito Chikorita – E ali em cima são elas, as Pokémon Card.

Lorelay observava as pequenas cartas flutuarem sobre a cama onde o mago estava deitado. Eram cerca de oito. Fitando no rosto de mago, a garota percebeu que ele já era bem velho. Parecia um bruxo dos contos infantis, com uma toca na cabeça e longa barba branca. Entretanto, sua expressão era bem triste, pálida, como se estivesse doente.

- Ele parece está bem cansado – fala Lorelay sem tirar os olhos do velho – Está dormindo tão profundamente.

- Ele não está assim porque quer-chiko! – exclama Chikorita triste – Vou lhe contar o que aconteceu.

~___FlashBack__~

Há muito tempo atrás, um mago muito poderoso chamado Aleksandery usou seus poderes para transformas as forças da natureza em seres viventes. Essas criaturas foram chamadas Pokémon. Cada uma tinha seu nome, e sua habilidade especial associada à força da natureza com a qual foi criada. Um dia, uma bruxa maligna chamada Ravanna tentou roubar o poder dos pokémons para si. Ela e Aleksandery travaram uma luta que durou mais de dez anos. Percebendo que a bruxa era extremamente poderosa, o Mago não teve outra saída a não ser usar o poder de sua criação. Transformou os pokémons em cartas, pegando metade de suas energias para lançar um ataque fulminante na bruxa. Mas ao fazer isso, Aleksandery também usou toda a sua força, e acabou ficando fraco e caiu debilitado. Como estava sem seus poderes, não pode fazer nada ao ver seus pokémons na forma de cartas se espalharem pelo mundo. Apenas nove das dezessete cartas continuaram em suas mãos. Ele passou a se alimentar dos poderes das cartas, mas não era suficiente nem para se levantar da cama. O mago então pediu a uma de suas criaturas que fosse atrás das cartas sozinha.

~___FlashBack__~

- Agora entendi – murmura Lorelay –Então você é a criatura responsável por resgatar as outras cartinhas.

Lorelay olhava triste para o mago e para Chikorita. Percebia que havia um grande peso nas costas daquele bichinho tão pequeno. Nem ela sabia se aguentaria aquela responsabilidade. Quando estava andando na rua, pensava seriamente em voltar atrás e desistir de ajudar Chikorita. Mas agora ela percebia que se fizesse isso, a plantinha com patas teria fazer tudo sozinha. Seu coração mole jamais permitiria isso.

De repente, um murmuro ecoa vindo do moribundo em cima da cama. Lorelay tem um sobressalto, pois não esperava ver o velho despertar. O mago Aleksandey havia aberto os olhos e a boca bem lentamente. Chikorita abre um largo sorriso.

- Aleksandey! Que bom que acordou-chiko! – exclama ele pulando em cima da cama.

O velho levanta um pouco a cabeça, observando tudo ao seu redor. Seus olhos então se fixam em Lorelay. A garota se assusta um pouco com aqueles olhares penetrantes e cheio de rugas ao redor.

- Essa é Lorelay – apresenta Chikorita – Ela vai me ajudar a pegar as outras cartas.

O mago parece abrir um sorriso ao ouvir isso. Ele então, com extrema dificuldade, passa a mão sobre Chikorita. Nesse momento, a criaturinha começa a brilhar intensamente. Seu corpo então foi diminuindo até voltar a forma de carta. O velho estende a cartinha para Lorelay.

- Fico feliz que queria ajudar – fala o velho com uma vez rouca e pausada – Mas não será tão fácil como parece.

Lorelay engole em seco nesse momento. Isso era tudo o que ela não queria escutar. Ela pega a carta das mãos do velho e não percebe nada de diferente.

- Vai ter momentos em que você vai ter que lutar – continua Aleksandery – Mas você não deve desistir. Com o novo poder que eu dei a carta, você poderá usar seus poderes para lutar contra seus inimigos. Cof cof!

Nesse momento, o velho começa a tossir varias vezes. Lorelay fica preocupada, mas paralisada de espanto. Se o velho morresse ali na sua frente, ela só conseguiria ficar olhando. No entanto, Aleksandery volta a se recompor.

- Vá! Mas tenha cuidado. Alguns pokémons que estão soltos são um pouco temperamentais, então é preciso ter muita precaução.

Após isso, Aleksandery apenas fez um gesto de ir embora com a mão. Lorelay nem pode falar nada, pois seu corpo começou a brilhar e quando deu por si, já estava no meio da rua de novo. Ainda um pouco assustada, ela olhou ao seu redor e viu que tinha várias pessoas andando de um lado para o outro, mas nem davam atenção a ela.

- Menos mal – suspirou ela aliviada.

Mas nem pode respirar por muito tempo. Ainda era cedo, então podia dar uma passeada pela cidade em busca das cartas. Seguindo seu instinto, ela segue para uma zona não muito movimentada. Um bairro na periferia da cidade, onde havia vários campos de terra vazio que por alguma razão não havia construções.

- Não tem ninguém por perto – pensa a garota enfiando a mão em seu bolso.

Ela tira a carta e a coloca no chão. Sem pensar muito no que fazer, ela só estande a mão sobre ela, esperando acontecer alguma coisa. Eis então que a carta brilhou como sempre, e tomou a forma de Chikorita.

- Acho que não tem problema você aparecer – diz Lorelay olhando para os lados – Não tem ninguém aqui que possa te ver.

- Porque viemos pra esse deserto-chiko? – indaga Chikorita incomodado com a terra quente em suas patas.

- Não é um deserto! – fala Lorelay – É só uma parte sem casa... eu acho.

Olhando um pouco mais ao seu redor, a garota foi percebendo que havia um pouco de sentido na reclamação de Chikorita. Conhecia bem aquela área, sempre brincava ali quando era pequena. Ela parecia estar um pouco maior do que o normal. Aliás, tinha até terra demais. Focando no chão, ela percebeu que a havia mais areia que o normal. A maior parte do terreno era de chão batido e duro, e agora havia uma camada de areia fina e quente embaixo de seus pés.

- Alguma problema-chiko? – pergunta Chikorita percebendo a preocupada da garota.

- Tem alguma coisa estranha aqui – fala ela – Esse terreno é abandonado. Quem trouxe essa areia pra cá?

- Areia... – murmura Chikorita como se estivesse se lembrando de algo – Lembrei do meu amiguinho Hipo. Ele gostava muito de areia-chiko.

- Quem era esse amiguinho Hipo? – pergunta Lorelay voltando-se para a criaturinha.

Mas antes que Chikorita pudesse responder, um pequeno tremor de terra deu um susto enorme na menina e no pokémon. A terra, até então fofinha, começou a se esfarelar debaixo dos pés da garota. Sem entender nada do que estava acontecendo, Lorelay se joga no chão, apoiando as mãos na areia tentando não cair. Chikorita tropeçava e balançava de um lado para o outro, chegando a cair no chão e ficando coberto de terra. Eis então que um morro de terra começa a emergir da areia. Lorelay quase gritava ao ver todo o chão tremer e uma coisa enorme surgir do meio da terra. Até que finalmente o ser por trás de toda aquela confusão se revela.

- Hipo! – grita Chikorita saindo do meio de um monte de areia.

- Esse é o seu “amiguinho” Hipo?! – exclama Lorelay quase surtada ao ver o que estava em sua frente.

Um monstro marrom bem grande havia saído do meio da areia. Parecia ser uma criatura da turma de Chikorita, mas não havia nada fofinho e simpático nele. Parecia um hipopótamo devido a enorme boca, e grande corpo. Lorelay estava assustada com aquela criatura estranha.

- Que coisona é essa?! – exclama ela tentando se levantar, mas sem sucesso. A terra ainda tremia um pouco.

- É Hippowdon, meu amiguinho da terra – apresenta Chikorita – Ele é um dos pokémons desaparecidos-chiko.

- Mas deveria ser uma carta! Porque ele é um monstro?! – exclama Lorelay tentando se acalmar, tirando muita terra de seu cabelo.

Na verdade, só ela estava assustada. Chikorita estava bem feliz por ter encontrado seu “amiguinho”. Hippowdon por sua vez apresentava uma expressão completamente vazia. Parecia ser uma simples vaca no campo, sem entender, nem se importar com os fatos acontecendo ao seu redor.

- Ele deve ter mudado de forma porque quis – explica Chikorita como se fosse algo simples – Ele deve poder voltar a ser carta. Vamos levá-lo logo para o mago Aleksandery-chiko!

Lorelay na realidade nem sabia o que fazer. Uma coisa era levar Chikorita em seu bolso na forma de carta apenas pedindo que ela se transformasse em tal. Mas e aquela massa enorme a sua frente alienada? Aquela criatura não parecia nem falar. A garota suspira, se sentindo perdida.
De repente, uma onda gigante surge do nada, levando a todos pela correnteza. Uma poderosa torrente de água havia brotado do nada e havia conseguido carregar a todos, inclusive Hippowdon. Alias, este parecia ser o mais sofria com tudo isso. Suas tentativas de nadar eram inúteis, e não conseguia ficar com a cabeça fora da água por muito tempo. Estranhamente, toda a água desapareceu da mesma maneira que surgiu, misteriosamente. Lorelay estava toda esbagaçada no chão com as roupas molhadas e sujas de lama. Seu cabelo estava todo pra cima, como se fosse uma árvore de folhagens arredondadas.

- Ain! O que foi isso?! – grita a garota tentando se mexer no meio da lama.

- Eu não sei! – exclama Chikorita todo amarronzado – Mas Hipo não está bem-chiko!

Lorelay se volta para o Hippowdon e percebe que havia algo mesmo de errado com ele. Ele estava caído no chão e arfava bastante, como se estivesse passando mal. Chikorita se aproxima dele e percebe que ele estava quase desmaiando. Nesse momento, uma estranha figura surge diante de todos. Parecia um homem, mas com uma roupa extremamente estranha. Estava usando uma espécie de saia azul com linhas pretas até os joelhos, de tamanho irregular. Seu peitoral e abdômen estavam expostos, enquanto que um manto protegia seus braços e costas. Uma estranha mascara cobria sua cabeça, deixando apenas seus olhos e bocas do lado de fora. Duas grandes mechas de cabelo vermelhas caiam sobre seus ombros. Até uma cauda aquilo parecia ter. Toda a sua roupa era de tons azul e vermelho bem fortes. Em suas mãos, um cajado com um grande circulo parecia emanar um grande poder. Aquela figura era assustadora.

- Que-quem é você? – murmura Lorelay quase muda de espanto.

A pessoa vestida de Cosplay de algum bicho entretanto não parecia querer dar muita atenção a garota. Ele apontou seu cajado na direção do Hippowdon e lançou um pequeno raio de luz branca. No mesmo instante, a enorme criatura foi diminuindo de tamanho até tomar a forma de uma carta. Chikorita e Lorelay levam um grande susto ao ver isso. A pessoa estranha se abaixa e pega a carta, mostrando-a para a garota e o pokémon.

- Não fique no caminho de Zakenna – balbuciou o estranho, revelando uma voz grossa masculina – As Pokémon Card terão um novo destino.

E após dizer tudo isso, o figurão transformou-se em uma forma líquida e desapareceu bem no meio da areia.

Lorelay apenas pode olhar para Chikorita com um olhar arregalado e boca aberta. O pokémon retribuiu o espanto, parecendo estar ainda mais atordoado.



Não percam o próximo capítulo. Vai acontecer a primeira luta de Lorelay e Zakenna. Só pela imagem dele já dá pra saber como vai ser né? O pokémon dele também, né? Só lembrando que essas imagens de gishika não me pertecem. Peguei tudo na net. Mais cartas vão aparecer e mais mistérios também. Espero coments *---------*

Edit.: Corrido as repetições. Obrigado pelo aviso^^


Última edição por Murilo_Marcos em Seg 8 Out 2012 - 22:07, editado 2 vez(es)
avatar
-Murilo
Membro
Membro

Masculino Idade : 24
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 01/03/2011

Frase pessoal : Pq ñ podemos fugir da realidade se ela é uma droga


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Card Fight Pretty Pokémon

Mensagem por Pokaabu em Qui 27 Set 2012 - 22:26

O primeiro capítulo ficou melhor, acho que se só vai ter nove capítulos poderia começar a explicar logo as coisas, enfim, eu esperava mais ação então... Mais sei que você com certeza vai me surpreender no próximo, continuarei acompanhando.
avatar
Pokaabu
Membro
Membro

Masculino Idade : 23
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 02/07/2011


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Card Fight Pretty Pokémon

Mensagem por Rush em Sex 28 Set 2012 - 10:25

Bom dia, @Murilo_Marcos!

Adorei o segundo capítulo, sério. Porém, a impressão que me deu, é que esse foi o primeiro capítulo e já o outro foi o prólogo, não sei porque, é só uma impressão em minha cabeça.

O único erro que eu achei que deveria ser eliminado, foi a desnecessária repetição de palavras, como 'Velho' e 'Força', veja:

Transformou os pokémons em cartas, pegando metade de sua força para lançar um ataque fulminante na bruxa. Mas ao fazer isso, Aleksandery também usou toda a sua força, e acabou caindo sem forças.

Viu quanta repetição? Só tente procurar alguns sinônimos, e não se preocupe, retirando isso a FF está perfeita. Eu adorei a personalidade dos dois protagonistas, a meiga e inocente Lorelay e a figura que me faz vomitar arco-íris chamada Chickorita. Achei muito Kawai, muito mesmo. Porém, achei um tanto rápido o acontecimento dos fatos, mas é que eu sou chato com isso mesmo.

Juro que quando você falou, 'Meu amiguinho Hipo', eu e minha namorada (que está aqui no lado) falamos, 'aaaaaaaanw' UAHSUHAUS, imaginar o Chickorita falando isso foi muito fofo, achei muito Kawai. Arco-Íris serão vomitados, haha.

Well, estou ansioso para o próximo capítulo! Um abraço!
avatar
Rush
ABP Mod
ABP Mod

Masculino Idade : 23
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 10/06/2012

Frase pessoal : Agora você não tem mais waifu!


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Card Fight Pretty Pokémon

Mensagem por Yumo em Sex 28 Set 2012 - 11:27

gostei por demais desse cap,bastante mistrio e tudo mais,o unico erro que vi foi a repetiçao de forças,mas tudo bem
acho tambem que nao deveria dizer do proximo cap.,perde um pouco da graça saber que depois vai ter luta antes da hora
aguardo mais caps
avatar
Yumo
Membro
Membro

Masculino Idade : 19
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 31/01/2012

Frase pessoal : Always Hufflepuff!


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Card Fight Pretty Pokémon

Mensagem por ~Delta em Dom 30 Set 2012 - 23:05

Oi,
Gostei muito do novo capítulo, mas acho que tinha que ter mais emoção, ação, etc...
...Vim dar elogios e críticas, elogios primeiro.

-Elogios

-História interessante
-Boa ortografia
-Bem criativo

-Críticas

-
Transformou os pokémons em cartas, pegando metade de sua força para lançar um ataque fulminante na bruxa. Mas ao fazer isso, Aleksandery também usou toda a sua força, e acabou caindo sem forças.
Não repita as palavras, tipo na 1ª vez tá certo, mas na segunda poderia trocar por energia, e na 3ª acabou caindo sem força mesmo

De críticas é só, esperando o novo cap, até lá ^^
avatar
~Delta
Membro
Membro

Masculino Idade : 18
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 13/03/2012

Frase pessoal : Ba dum tsss


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Card Fight Pretty Pokémon

Mensagem por Lady_Kitty em Seg 1 Out 2012 - 15:14

Nossa, sua ff é muito fofa foi um dos motivos pra min me cadastrar finalmente aqui. Gosto da sua descrição e narrativa, é uma pena que vá ter só nove caps. Os erros eles já falaram então... Continue assim!
avatar
Lady_Kitty
Membro
Membro

Feminino Idade : 20
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 01/10/2012


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Card Fight Pretty Pokémon

Mensagem por Mikh em Seg 1 Out 2012 - 19:16

Mikh comentando em fics e traindo o movimento dele mesmo. Legal.

Não vou comentar todo mínimo detalhe, odeio dar uma de professor Pasquale mesmo. Vou comentar mais ou menos a história. Como o Rush falou, senti MUITO que isso foi o primeiro capítulo e o outro o prólogo. Mas mesmo assim, moving on. O estilo shoujo é algo que eu tenho muito "nojinho", mas essa fic aparenta não exagerar muito. De fato, gostei. Não senti nada muito forçado. Porém, o mistério de quem é... esqueci o nome dele, sei lá, do qual-é-a-sua-cara, não me deixou tipo 'uou quem é ele' e sim mais pra 'tá', mas beleza.

Pra mim a fic anda boa. Acho que tem um bom sucesso pela frente, blá blá blá. Vou acompanhar e tudo. Desejo o melhor.
avatar
Mikh
Membro
Membro

Masculino Idade : 23
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 02/05/2011

Frase pessoal : You stopped being you.


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Card Fight Pretty Pokémon

Mensagem por -Murilo em Seg 8 Out 2012 - 21:23

Olá! Desculpe a demora pra postar o 3º capitulo. Essas semana eu fiquei muito eufórico assistindo os últimos episódios de FMAB e não conseguia me concentrar em outra coisa. Mas agora que já assisti tudo e já passou o choque do final feliz, tratei de voltar para a fic. Aliás, recomendo altamente esse anime. Apesar de que eu o bem violento, mas é muito bom, principalmente os vinte últimos episódios. Agora voltando a fic. Confesso que me deu uma preguicinha, quase desistindo, mas como são poucos capítulos, fiz uma forcinha e cá estou. Espero que gostem. Atentai aos links, e comentem^^

Comentários:

Pokaabu: Olá! Estou feliz que tenha voltado a fic! De fato, já na hora de acontecer alguma coisa nessa fic. Mas as coisas só ficam realmente boas nos capítulos finais mesmo, então, espero que continue acompanhando. Obrigado!

Rush: Olá! O começo é sempre um pouco chato, aliás, talvez essa fic toda seja chata, não tem assim, grandes acontecimentos mundiais catastróficos fodonicos, mas dá pra ir. Mas que bom que gostaste dos personagens. Nas séries pretty cure sempre tem os mascotes fofinhos que repetem o próprio nome nos finais das frases, e eu acho isso tão kawaiiiiiiiiiii. Tive que repassar isso. Espero que você e sua namorada continuem acompanhando^^

pedro-ketchum: Obrigado pelo coment! Fico feliz que continua acompanhando. Vou prestar mais atenção nessas repetições. O capítulo foi escrito rapido, (esse também) então vou prestar mais atenção. Também vou evitar os spoiler. Eu sei o quanto isso é chato, tentarei evitar. Bye!

DeltaK: Obrigado pelos elogios! Vou me esforçar pra melhorar cada vez mais.O começo é sempre meio chato, mas tentarei melhorar. Como eu disse, vou prestar mais atenção às repetições (as vezes é inevitável), então até a proxima!

Lady_Kitty: Obrigado! Principalmente por gostar da fofura, coisa que não parece ser muito apreciada por aqui. Espero que continue acompanhando. Quanto aos capítulos, bem tudo vai depender de como as coisas vão rolar. Bye!

Mikh: Valeu pelo coment! Eu também não gosto de coisas muito forçadas, de menininhas fofas de mais. Aqui é pokémon também, então tem que ter luta. Nada contra as menininhas, mas não daria muito certo garotas frescas lutando com os punhos. Mistérios parece não ser muito meu forte, mas o principal ainda estar por vir. Espero que acompanhe mesmo. Bye!

03 – O poder oculto


Lorelay estava sentada no mesmo lugar onde sempre sentava todos os dias, próximo a janela, apenas observando a paisagem se desenvolvendo lá fora. Como sempre, estava distraída, e não prestava a mínima atenção ao o que acontecia na aula. Enquanto a maioria das pessoas estavam fixadas no professor dando a aula, a garota de olhos de esmeralda continuava vendo as folhas caírem das arvores. Entretanto, ela não estava distraída mais pelas folhas. Ao contrário, estava bem concentrada, lembrando-se de tudo o que havia acontecido no dia anterior. Não conseguia esquecer aquela figura que havia surgido em sua frente no campo de areia. Parecia uma pessoa, mas com uma roupa estranhíssima. Sua expressão era tão fria quanto a água que havia jogado contra ela e os pokémons. Por que ele também queria as cartas pokémon? Estaria o amiguinho Hipo bem? Lorelay sentia-se culpada por não conseguir resgatar o hipopótamo laranja. Estava carregando uma responsabilidade grande demais para uma garota preguiçosa como ela. Ela então suspira profundamente e se volta para o professor. Nesse momento, ela percebe que havia alguém ao lado dele. Um garoto havia entrado na sala sem ela nem ter percebido. Era até bem bonito, de cabelos e olhos castanhos bem profundos. Seria um aluno novo?

- Atenção turma! – exclama o professor dando uma pigarreada – Esse menino aqui do meu lado é o Altiery. Ele foi transferido e agora será colega de vocês. Pode se sentar.

O professor então apontou um lugar vago para Altiery se sentar. Coincidentemente era justamente ao lado de Lorelay. Na sala utilizavam as carteiras duplas, daquelas que se podem sentar duas pessoas, uma ao lado da outra. A garota até se assustou, pois ainda havia várias carteiras com apenas uma pessoa. Por que havia escolhido a dela? Não gostaria de dividir seu lugar, ainda mais com um menino.

Logo Altiery aproximou-se de Lorelay e sentou-se ao seu lado. O garoto estampava um sorriso bem simpático para ela, deixando-a até sem graça.

- Tudo bem com você? – indagou ele sem deixar o sorriso.

-Si-sim! – exclama ela tímida.

Após isso, a garota se voltou para a janela, dando as costas para o menino. Altiery estranhou um pouco, então preferiu se voltar para a aula.

- Isso é mau! – pensa Lorelay – Pra sair do lugar terei que passar esfregando nele. Socorro.

-----X-----

- Você tem medo de garotos-chiko? – pergunta Chikorita.

- O que?! – exclama Lorelay quase tropeçando e caindo.

Os dois estavam andando pela rua próxima a escola procurando algo suspeito. Desde que havia batido o sinal para todos saírem, Lorelay andava apressadamente com a carta de Chikorita na mão calada.

- Por que está perguntando isso? – pergunta ela um pouco corada.

- Porque você está estranha desde que conheceu aquele menino. Vocês conversaram tanto no recreio. Eu escutei tudo de dentro da bolsa. Só não entendi porque você ficou tão tímida com ele-chiko.

- Nada a ver isso aí que você falou – fala ela seca – Vamos continuar a busca que eu não posso demorar muito na rua.

Chikorita faz uma cara murcha para a garota. Como havia vivido sempre com o Mago Aleksandery, não entendia muito bem os sentimentos humanos. Era muita contradição ao mesmo tempo.

De repente, Lorelay tem um sobressalto. Um pouco longe, perto de um monte de árvores juntas, em uma área verde da cidade, ela vê Zakenna, a criatura que lhe atacou e roubou Hippowdon. Ele andava tranquilamente por entre as arvores com a mesma roupa bizarra de antes. Engolindo em seco, a garota resolve seguir e espiar o que ele iria fazer. Atravessando a rua onde estava, ela chega a uma área toda cercada de arame. Ali era uma espécie de reserva onde havia uma mini floresta. Para entrar, ela precisaria passar pelo portão, e havia um guarda lá.

- Como será que ele entrou? – perguntava-se Lorelay – Será que virou água como da outra vez? Como é que eu vou entrar?

- A gente corta a grade-chiko – fala Chikorita.

Lorelay se volta para a cartinha espantada. Haveria de se tornar uma criminosa agora, ao ponto de sair invadindo lugares proibidos?

- Por que essa cara? – pergunta Chikorita estranhando – Temos que ir atrás dele!

E sem perder tempo, Chikorita transformou-se de carta para monstro, para em seguida, lançar várias folhas contra a grade. Cada folhinha que surgia era um pedaço da grade de aço destruída. Lorelay estava ficando de boca aberta.

- Como é possível que essas folhas consigam cortar uma grade de aço?! – exclama Lorelay se afastando de medo.

- Minhas Folhas de navalha são afiadíssimas-chiko! Agora vamos correr!

Rapidamente Chikorita correu para dentro da reserva pelo buraco que ela fez. Percebendo que Lorelay permanecia em pé parada abobalhada, ela lançou um longo cipó do seu pescoço que conseguiu enrolar o corpo da garota e a arrastar para dentro do lugar.

- Vocês são umas criaturas muito exóticas – falava a garota enquanto era arrastada por Chikorita.

Ao adentrar na reservas, eles foram percebendo que o numero de arvores por ali era bem grande, e que aumentava a cada passo. Parecia uma pequena floresta no meio da cidade. Eles não conseguiam mais ver por onde Zakenna havia passado, então só podia seguir em frente para ver aonde chegariam. Incomodada de ficar sendo arrastada, Lorelay tenta se levantar, e ao se desvencilhar dos cipós, ela percebe um pequeno vulto vindo da sua direita. Ao focar nesse ponto, ela consegue ver um pedaço da roupa de Zakenna passar por entre as arvores.

- Ele foi por ali! – exclama ela se levantando rapidamente – Vamos atrás dele depressa!

Rapidamente, mas com cuidado, Lorelay e Chikorita seguem na mesma direção em que Zakenna seguia. Com um pouco de dificuldade devido as arvores, os dois chegam a uma área mais abertas, onde os raios de sol alcançavam o chão e iluminavam um pouco a densa floresta. Eles então viram Zakenna adentrar numa pequena caverna cavada em um barranco de terra escura. Por cima da caverna havia árvores e vegetação assim como no resto do lugar, deixando-a bem escondida no meio de tudo. Curiosíssima, Lorelay também invade a caverna com todo o cuidado.
Lá dentro, ela fica espantada ao perceber o quão grande é lá dentro comparado ao lado de fora. Na entrada era bem claro devido aos raios de sol, mas a medida com que a garota avançava, o lugar ia ficando cada vez mais escuro. Parecia que a caverna não tinha fim, de tanto que andava. Chikorita andava ao lado da garota com uma expressão bastante assustada. Aquele lugar o deixava arrepiado.

Mais a frente eles finalmente conseguem ver o que Zakenna estava fazendo. Aparentemente, ele estava parado, diante de uma pedra em forma de cilindro bem lisa, uma construção que com certeza não era obra da natureza. Estranhamente, Tanto Lorelay quanto Chikorita conseguiam sentir uma estranha energia negativa vindo daquele lugar, mesmo não enxergando nada. Ambos sentiam uma sensação de medo e agonia. Também podiam perceber que havia muito sofrimento vindo daquela rocha.
Para surpresa dos dois intrusos, eles viram Zakenna sacar duas cartas e mostrá-las à rocha. Uma delas Lorelay reconheceu como a do Hippowdon, enquanto a outra lhe era desconhecida.

- É a carta água – sussurra Chikotita – Agora entendo-chiko. Zakenna é alguém usando o poder do pokémon Milotic.

Nesse momento, Zakenna se vira bruscamente, pegando Lorelay e Chikorita em flagrante. Furioso, a pessoa estende seu cajado e dispara um raio esbranquiçado, que ao tocar nas paredes da caverna, começou a congelá-la instantaneamente. Lorelay dá um grito agudo, de espanto, pega Chikorita nos braços e sai correndo em disparada para a saída. Quando ela estava quase alcançando a luz do sol, ela olha para trás e percebe uma onda violenta lhe perseguindo e quase alcançando. A garota então solta uma risada ensandecida e corre ainda mais rápido, quase deixando um rastro de poeira como nos desenhos animados. Ela finalmente consegue sair da caverna, e quando deu por si, já estava atracada a uma árvore, apenas vendo a água da onda escorrer embaixo dos seus pés.
Zakenna logo surge de dentro da caverna com uma cara seríssima.

- Me dê a carta grama – disse ele entendendo a mãozona.

Lorelay estava tão espantada que só ficou quieta. O doido então só deu uma cajadada na cabeça dela, jogando-a no chão, toda esparramada. Chikorita pulou ao seu lado preocupado.

- Esse descarado me bateu! – exclama Lorelay agora mais irada do que espantada – Isso não vai ficar assim!

E num ato descontrolado, Lorelay deu um pulo, jogando-se diretamente contra Zakenna, atingi-o com um soco e derrubando-o no chão com seu corpo. Imediatamente, ele desferiu-lhe uma rajada de água que derrubou a garota longe.

- Ele está usando a água, o que faço? – indaga a guria irritada.

- Você pode usar meus poderes pra lutar de igual pra igual com ele-chiko. Grite bem alto! Card Fight! – exclama Chikorita levantando uma de suas patinhas.

Lorelay já ficou imaginando o tipo de cena que aconteceria. Já que tinha que lutar, qualquer coisa valia para retrucar a paulada que levara. Com toda a determinação possível, a garota levantou seu braço direito ao céu e bradou bem alto a palavra mágica. No mesmo instante, o corpo de Chikorita começou a brilhar intensamente, obrigando a garota a cobrir seus olhos. Mas não conseguiu por muito tempo, pois o foco de luz se tornou correntes luminosas que passaram a envolver o corpo da garota. A luz agora assumia um tom esverdeado comum do seu tipo. A menina rodopiava suavemente enquanto as correntes de luz enroscavam em seu corpo e tomavam forma. Um vestido surgia reluzente com pequenos detalhes em seu babado. As luzes continuavam nas mãos e nos pés, assumindo a forma de luvas e sandálias respectivamente. Seus olhos, antes verdes, agora eram vermelhos como os de Chikorita, e seu cabelo cresceu como relva verde na chuva. Por fim, um laço dava o toque final à transformação de Lorelay em garota mágica. Com um aspecto simples e gracioso, a garota transformou-se em uma Gishika, meio pessoa, meio pokémon.

- Agora sim eu posso lutar! – exclama Lorelay com um sorriso empolgado – Sinto a energia de Chikorita atravessar todo o meu corpo. E sinto que posso fazer isso!

Estendendo seu braço para o céu, Lorelay fez um grosso cipó surgir do meio da sua roupa. Agarrando-o fortemente, a garota começou a dar várias chicotadas contra Zakenna. O guerreiro azul e vermelho desviou dos ataques facilmente, mas completamente espantado. Sem perder tempo, Lorelay estendeu os dois braços pra frente, lançando uma torrente de folhas afiadas, as mesmas que foram capazes de cortar o arame da cerca. Zakenna acaba atingido pelas laminas e jogado no chão. Sentindo-se humilhado, o estranho tratou de fugir para dentro da floresta. Sem perder tempo, Lorelay passou a persegui-lo. Para sua total surpresa, sentia uma extrema facilidade em correr em alta velocidade. O poder de Chikorita lhe proporcionava muito mais do que ataques.

Zakenna correu até sair da floresta e alcançar a rua. Lorelay logo chega em seu encalce. Ela rapidamente saca novamente seu chicote e passa a usá-lo freneticamente contra o rapaz. Zakenna desvia do cipó, e na primeira oportunidade trata de agarrá-lo. Segurando-o firmemente, ele puxou a garota com força e a jogou no chão.

- Como ousou me sujar?! – brada Lorelay caída.

Ela se levanta rapidamente pronta para atacar. Mas antes dela, Zakenna lançou seu raio congelante que jogou a garota no chão de novo. Sem perder tempo, o guerreiro levantou os dois braços, e ao abaixá-los, fez surgir uma grande onda que arrastou Lorelay pela rua. A garota já estava toda suja e descabelada, e arfava sem fôlego.
Zakenna então levantou seu cetro e o apontou diretamente na cabeça da garota. Sua ponta brilhava pronta para lançar um forte ataque. Lorelay já começava a se desesperar. De repente, uma descarga elétrica atravessa toda a rua, chamando a atenção de todos. Eles se voltam na direção de onde veio a eletricidade, e veem uma criatura presa no meio da grade. Um bicho amarelo meio humanoide com bolotas vermelhas na testa e na ponta da cauda.

- Pokémon? – perguntava-se Lorelay um pouco atordoada.

A criatura por alguma razão estava presa na grade e se contorcia desesperado, lançando varias faíscas do seu corpo. Nesse momento, Zakenna deixa Lorelay de lado e volta a sua atenção para o pokémon preso.

Ele aponta seu cajado contra a criatura e lança um raio sobre ela. No mesmo instante ele se tornou uma carta, que flutuou diretamente para a mão de Zakenna. Lorelay ficou apatetada com tudo isso, que nem pode fazer nada. O guerreiro lançou-lhe mais uma rajada de água, e desapareceu misteriosamente.

- Foi embora – murmura Lorelay levantando-se do meio da lama – De novo. Eu perdi de novo.

Decepcionada consigo mesma, a garota só consegue dar um soco na água, dando um grito para liberar a sua frustração. As lágrimas que escorriam do seu rosto se misturavam a lama do seu corpo.
avatar
-Murilo
Membro
Membro

Masculino Idade : 24
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 01/03/2011

Frase pessoal : Pq ñ podemos fugir da realidade se ela é uma droga


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Card Fight Pretty Pokémon

Mensagem por Pokaabu em Seg 8 Out 2012 - 23:03

Oii Murilo, bom como quase fui esquartejado com milhares alertas de flood tenho que fazer um comentário grande, enfim, eu gostei bastante desse episódio, finalmente ação! Eu achei que o garoto novo que tinha soltado o chock, mais ok. Tem alguns errinhos, pouquissimos. Espero o próximo capítulo. Queria saber se eles vão poder misturar ao mesmo tempo o poder de duas cartas *.*???
avatar
Pokaabu
Membro
Membro

Masculino Idade : 23
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 02/07/2011


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Card Fight Pretty Pokémon

Mensagem por Rush em Ter 9 Out 2012 - 9:48

Bom dia!

Well, mais um capítulo excelente. Em especial, eu adorei esta parte, veja:

- Você tem medo de garotos-chiko? – pergunta Chikorita.

- O que?! – exclama Lorelay quase tropeçando e caindo.

Os dois estavam andando pela rua próxima a escola procurando algo suspeito. Desde que havia batido o sinal para todos saírem, Lorelay andava apressadamente com a carta de Chikorita na mão calada.

- Por que está perguntando isso? – pergunta ela um pouco corada.

- Porque você está estranha desde que conheceu aquele menino. Vocês conversaram tanto no recreio. Eu escutei tudo de dentro da bolsa. Só não entendi porque você ficou tão tímida com ele-chiko.

- Nada a ver isso aí que você falou – fala ela seca – Vamos continuar a busca que eu não posso demorar muito na rua.

Chikorita faz uma cara murcha para a garota. Como havia vivido sempre com o Mago Aleksandery, não entendia muito bem os sentimentos humanos. Era muita contradição ao mesmo tempo.

Eu simplesmente adorei esta parte. O simples fato de um dialogo simples e bem construído me fez me aprofundar ainda mais na estória. Além do mais, não pude encontrar nenhum erro, a escrita está perfeita como sempre.

Sobre o Zakenna, não entendi muito sobre o mesmo. Até agora o mesmo só teve uma fala, realmente bizarro! Hahaha

Gostei das lutas, das descrições, da FF cute. Com certeza vou continuar acompanhando!

Um abraço, até mais!

~Rush



avatar
Rush
ABP Mod
ABP Mod

Masculino Idade : 23
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 10/06/2012

Frase pessoal : Agora você não tem mais waifu!


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Card Fight Pretty Pokémon

Mensagem por -Murilo em Seg 15 Out 2012 - 19:30

Olá! Trazendo mais um capítulo. Originalmente este poderia ser o último capítulo caso eu quisesse encurtar (e muito) a fic. Mas como estou disposto a escrever, e algumas coisas ficaram atrasadas de acordo o cronograma, então a fic continua. Até que eu gostei desse capítulo. Tem uma reviravoltinha básica, e no próximo,mais uma vai ter, além de uma revelação. Mas chega de spoiler. Atenção aos links. Boa leitura e comentem^^
Comentários:

Pokaabu: Que pena que estão apagando seus coments. Mas são as regras, né? Espero que continue acompanhando as fics, especialmente essa. Bom, o garoto novo vai ter a sua participação depois. E nesse capítulo já vai ver alguem usar mais de uma carta. Por enquanto vai ser só o começo da lua, mas espero que continue acompanhando pois as coisas vão ficar cada vez melhores. Bye!

Rush: Que bom está gostando da fic! Tenho uma certa dificuldade com dialogos e estou feliz demais por este ter ficado assim tão bom. Quanto ao Zakenna, ele é mesmo um mistério. Mas em breve vamos saber mais sobre ele, e seus objetivos. Espero que continue acompanhando. Bye!


04 – Confronto



Lorelay estava em seu quarto com os cotovelos em cima do parapeito da janela. A garota observava do primeiro andar da sua casa o por do sol. Sempre que chegava da escola, a menina gostava de admirar o crepúsculo e a dança das nuvens vermelhas que se espalhavam pelo céu da sua cidade. Após alguns dias sem poder apreciar aquele momento devido as confusões com os pokémon, Lorelay finalmente estava fazendo algo da sua antiga rotina. Entretanto, ela não estava tranquila como das outras vezes, em que a paisagem bucólica sempre a fazia esquecer-se dos problemas. Naquele momento, nem as cores fortes das nuvens vermelhas conseguiam a fazer esquecer-se do que aconteceu no dia anterior. A garota estava chateada por ter perdido na luta contra Zakenna, e por ainda não ter conseguido resgatar nenhuma carta.

- Acho que eu não sirvo pra esse tipo de coisa – suspira ela triste.

Ela vai até uma mesa que havia no seu quarto e começa remexer na sua mochila. De dentro dela, a garota retira a carta Chikorita. A figura do monstrinho continuava com seu sorriso simpático, mas não era o suficiente para animar Lorelay. A garota joga a carta para o alto, e no mesmo instante ela começou a brilhar e a se transformar em Chikorita na forma monstro. A pequena criatura pousa sobre o chão do quarto suavemente já com um sorriso para Lorelay.

- Olá! – exclama Chikorita levantando uma de suas patinhas – Algum problema-chiko?

- Não – fala a garota forçando um sorriso – Sabe o que é? Eu queria que você me levasse até o Mago Aleksandery. Queria muito falar com ele.

- Aconteceu alguma coisa-chiko? – pergunta Chikorita franzindo a testa, estranhando aquele pedido.

- Não, não! – exclama Lorelay rindo falsamente e não conseguindo disfarçar bem – Só queria falar com ele mesmo.

Chikorita não deixa de perceber que havia algo estranho naquele pedido repentino. No pouco tempo de convivência com Lorelay, sabia que a garota não costumava esconder as coisas, então por que estaria fazendo isso agora? Mesmo sem entender, ele prefere não questionar. Afastando-se um pouco, a criaturinha começa a rodopiar a grande folha da sua cabeça, criando uma espécie de vortex temporal, onde uma espiral de energia sugou Lorelay direto para a dimensão onde Aleksandery mora.
Ao chegar à outra dimensão, a garota percebe que não havia mudado muita coisa da última vez em que esteve lá. O Mago Aleksandery continuava deitado na cama com as cobertas até o pescoço, enquanto que as cartas flutuavam como se estivessem dançando sobre a sua cabeça.

- Algum problema minha jovem? – pergunta o velhote levantando-se um pouco e encostando-se na cabeceira da cama.

A garota se aproxima lentamente, enquanto que Chikorita acompanhava seus passos. Lorelay então passou a mão sobre o monstrinho e o fez voltar a condição de cartinha. Em seguida, ela estendeu-a para Aleksandery como se estivesse entregando-a.

- O que está fazendo? – pergunta o mago espantando.

- Desculpe senhor – fala Lorelay com a voz pausada e de cabeça baixa – Eu não sirvo pra esse tipo de coisa. Até agora eu só fui derrotada, não consegui uma única carta, e ainda perdi as que estavam ao meu alcance. Eu não posso mais continuar nisso.

E sem esperar resposta do velho, a garota largou a carta em seu colo, e virou-lhe as costas, indo em direção oposta a da cama. Embora ela não soubesse como sairia dali, só queria sair da presença de Aleksandery e voltar para casa.

- Eu disse que não seria fácil – murmura o mago – É uma pena.

Aleksandey então soprou um pó mágico que fez surgir o vortex temporal para que Lorelay pudesse voltar para a sua dimensão. Após atravessá-lo, a garota chega novamente no seu quarto. Tudo parecia tranquilo por ali.

- Espero ter feito a coisa certa – pensa a garota jogando-se na cama.

-----X-----

Sentada em sua habitual cadeira, Lorelay estava quase fechando os olhos de tão sonolenta que estava diante da aula que estava assistindo. O professor escrevia longos cálculos no quadro branco, enquanto o resto da sala acompanhava. Mas nada daquilo era animador para a garota, muito pelo contrario. A distração que ela esperava aquele dia não havia aparecido. Seu colega com quem compartilhava a carteira e nutria um belo sentimento de amizade havia faltado, para total tédio da moça.
Lorelay se volta para a janela para continuar seu costumeiro ponto de observação de folhas caindo. Por mais que a aula já cobrasse bastante raciocínio, ela preferia se distrair com as folhas para esquecer Chikorita e toda a história das cartas pokémon.

Concentrando-se nas árvores, a garota nota uma estranheza naquele momento. Um vento até bem forte soprava violentamente naquela hora, e não apenas folhas caiam, mas galhos inteiros de arvores estavam sendo arrancados e jogados aos céus.

- Mas que coisa é essa? Um furacão? – pensava a garota espantada.

Não com a mesma força de um furacão, o vento balançava as árvores do pátio da escola de tal maneira que elas pareciam bailar de um lado para o outro acompanhando o ritmo do assobio dos ventos. E o mais estranho era que não havia nenhum influencia daquela tempestade dentro da sala. Talvez por estar toda cercada de concreto, as pessoas ali nem notavam o festival da natureza que acontecia lá fora. Não aguentando de curiosidade, Lorelay mais uma vez pede para ir ao banheiro para ir para o pátio.
Após deixar a sala, Lorelay atravessa o corredor principal da escola. Por alguma razão, ela não gostava muito de andar por ali. Por ter as paredes completamente brancas, aquela infinita brancura a deixava angustiada, dando a sensação de que nunca chegava à saída. Mas felizmente aquele tormento durou pouco e após sair da escola, ela se direcionou para uma das laterais, a mesma que havia seguido quando encontrou Chikorita.

Aos poucos em que ia se aproximando da área com arvores, Lorelay foi notando um crescente incomodo. O vento ia ficando cada vez mais forte e seu cabelo ficava cada vez mais arrepiado, ao ponto de ficar todo espetado para cima quando fortes rajadas lhe atingiam.

Cada vez mais intrigada e furiosa com a situação, Lorelay foi avançando com cada vez mais dificuldade, com passos cada vez mais lentos. Até que finalmente ela chega ao mesmo ponto em que havia encontrado a carta. Embaixo de uma arvore, ela olhou para a sua copa, e percebeu algo se movimentando lá em cima. Era algo que voava sobre as arvores, e cada movimento seu era uma rajada de vento que só faltava arrancar as arvores com raiz e tudo.

- Será um pokémon? – perguntava-se a garota cada vez mais confusa – Se for, o que eu faço agora sem Chikorita?

Sentindo-se perdida, Lorelay resolve agir por conta própria. Sem pensar muito, ela se joga na arvore e se agarra no tronco como uma macaca. Um pouco desajeitada, ela vai escalando a sacrifício do seu uniforme. Com a ajuda dos galhos, ela vai alcançando o topo. Ela então finalmente chega a uma parte em que pode ver a criatura. Do meio das folhagens, Lorelay viu um monstrinho branco com asas, e várias pintas triangulares em seu corpo. Deveria ser um pássaro devido as asas, embora tivesse um formato estranho.

- Com licença! – exclama Lorelay para chamar a atenção do bicho.

O pássaro se vira para a garota e se assusta ao vê-la. Ao se movimentar bruscamente, a criatura cria mais uma rajada de vento que acaba atingindo Lorelay e a joga para fora da arvore. A moça solta um grito de pavor, pois estava caindo de uma boa altura e estava preste a se espatifar no chão. No entanto, para sua surpresa, o mesmo que lhe derrubou veio lhe salvar. A criatura pintada voou para alcançá-la e a aparou em suas costas, evitando a deixar cair no chão. O pássaro pousou no chão e Lorelay saltou de suas costas.

- Que susto! – exclama a garota se apoiando em uma arvore com a mão no coração – Pensei que eu iria me esbagaçar no chão. Obrigado!

Lorelay sorri para a criatura alada agradecida. O monstrinho embora não falasse, entendeu o recado e retribuiu também com um sorriso.

- Você deve ser um pokémon também – reflete a menina em seu pensamento – Eu deveria levá-lo de volta para o mago Aleksandery, mas como farei isso?

De repente, o chão começou a tremer de forma bem violenta. A garota e o pokémon levaram um susto, pois as arvores voltaram a balançar, mas dessas vez bem mais violentamente, vindo da raiz para cima. No mesmo instante, o pássaro agarrou Lorelay e a jogou em suas costas, e começou a voar, ficando livres do tremor.

- Mas o que foi isso?! – exclama a menina sem entender nada.

No mesmo instante, um raio esbranquiçado veio do nada em direção a eles. Habilmente, o pokémon desviou, e o raio atingiu uma arvore e congelou-a completamente.
- Um raio que congela? Isso significa que...

Mas antes que conseguisse terminar seu raciocínio, um disparo elétrico atinge a garota e o pokémon, dando-lhes um baita choque. Lorelay sente um pouco de dor, fazendo seu cabelo se espetar de vez. Mas o pássaro parece sofrer muito com o choque, perdendo até suas forças e caindo. Os dois caem no chão. A garota não se machuca, pois estava em cima do pokémon, mas este caiu quase desmaiado. Assustada e preocupada, Lorelay tentar acordar o bicho. Mas eis que alguém surge em sua frente.
Zakenna estava diante de Lorelay novamente. Com a mesma roupa espalhafatosa, dessa vez ele não estava com seu cajado. Em uma mão ele segurava a carta de Hippowndon, enquanto que na outra estava a carta de Ampharos. Ele estava usando o poder de três pokémons ao mesmo tempo. Por isso ele havia atacado com um terremoto, gelo e raio.

- Saia da frente – fala Zakenna grosseiramente – Tenho que capturar Togekiss.

- Então esse é o seu nome – fala Lorelay acariciando o pokémon – Essa pobre criatura se machucou! Como ousou? Não vou permitir que a pegue!

E dizendo isso, a garota portou-se na frente de Togekiss com os braços abertos na intenção de protegê-lo. Apesar de contar apenas com seu frágil corpo, ela estava disposta a sacrificá-lo pelo pokémon. Togekiss percebe a intenção da menina e fica muito espantado. Ele então fechou os olhos e agarrou a garota com as suas asas. Ele então começa brilhar e se transforma em uma carta caindo diretamente nas mãos de Lorelay.

- Ele virou carta. Mas por quê?

Ela então tem um lapso de memória. Lorelay se lembra quando lutou contra Zakenna juntamente com Chikorita pela primeira vez.

- Agora entendo – exclama ela sorrindo – Togekiss me aceitou como parceira, e vai me emprestar o seu poder. Agora é hora de Card Fight!

Para surpresa de Zakenna, as palavras de Lorelay surtem como um efeito mágico. A carta flutua sobre a cabeça da garota brilhando fortemente. Duas grandes asas alvas surgem do meio da figura, e cobrem o corpo de Lorelay completamente. As penas flutuam escorrendo pelo contorno do corpo da menina, tomando a forma de uma roupa, assim como foi na transformação com Chikorita. Dessa vez, uma roupa muito mais detalhada é formada. Surge um vestido de cor creme com babado e pontas coloridas. Na parte superior, pipocavam pequenos triângulos nas mesmas cores que havia no corpo de Togekiss. Uma longa capa branca com a ponta em forma de penas encobre as costas de Lorelay. Por fim, um singelo par de asas transparentes emergem dos ombros, e uma tiara do meio do cabelo. Lorelay assume a forma de uma gishika meio humana meio pokémon.

- Agora sim! – exclama ela flutuando usando suas frágeis asas – Dessa vez eu vou pegar as cartas de volta!

Zakenna fica bastante surpreso ao ver Lorelay transformada. No entanto, sua inquietação dura pouco. Ele guarda a carta de Hippowdon e faz surgir seu cajado de volta. Os dois guerreiros se encaram olho no olho pronto para um novo combate.


Última edição por Murilo_Marcos em Ter 23 Out 2012 - 20:36, editado 1 vez(es)
avatar
-Murilo
Membro
Membro

Masculino Idade : 24
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 01/03/2011

Frase pessoal : Pq ñ podemos fugir da realidade se ela é uma droga


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Card Fight Pretty Pokémon

Mensagem por Pokaabu em Seg 15 Out 2012 - 19:46

Uhum, gostei bastante, principalmente da parte da transformação, eu quero que o Zakenna vença, sei lá, sempre torço pros vilões, tenho uma pergunta, é você que faz os desenhos? Esperando muito e ansiosamente próximo capítulo.
avatar
Pokaabu
Membro
Membro

Masculino Idade : 23
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 02/07/2011


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Card Fight Pretty Pokémon

Mensagem por Benitez em Seg 15 Out 2012 - 22:55

Sua fic tem tudo o que eu procuro quando clico para ler alguma fic. Uma das coisas que me atrai às fics pokémon até hoje é justamente a possibilidade de aplicar esse universo em infinitos contextos diferentes, e você fez isso muito bem (quando entrei aqui achei que ia ser uma fic sobre TCG). Acabei de ler os quatro capítulos agora e gostei muito. Outra coisa que me prende muito é o fato de você já ter um plano para encerrar a fic, ou seja, eu posso confiar que você não tem intenção de prolongar a fic enquanto tiver comentários como muitas fics de treinadores me parecem ser. Quero continuar acompanhando, se depender de mim essa fic não fica no forever alonismo (ri muito quando li isso nas considerações do primeiro capítulo, haha).

Vou aguardar o próximo capítulo
Abs
avatar
Benitez
Membro
Membro

Masculino Idade : 17
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 23/09/2012


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Card Fight Pretty Pokémon

Mensagem por -Murilo em Ter 23 Out 2012 - 20:27

Olá! Desculpe a demora pra postar. Espero que gostem desse capítulo e boa leitura.

Comentários:

Pokaabu: Que bom que gostou. Descrever a transformação foi realmente difícil para mim, pois não sabia se dava pra os leitores imaginar o que eu escrevia. Mas fico muito feliz que tenha ficado bom. O desfecho da batalha ficou bem diferente, espero que goste. Ah, as imagens não são minhas, peguei na net. É só pesquisar gishika e o nome do pokémon, ou então cosplay e o nome do pokémon. Alguns são dificeis de achar, e nem encontrei um de hippowdon. Bye!

Benitez: Que bom que gostou assim da fic! *---* Eu gosto de misturar um pouco as histórias de animes que eu já vi. E essa é uma mistura de pokémon, pretty cure e scc. Eu acho os pokémons algo tão grandioso porque é possível usá-lo de mil maneiras, sem ficar preso no mundo pokémon, entende, com todas aquelas coisas de jornadas, e tal. Geralmente quando penso em uma fic, eu gosto de fazer um cronograma, pois tenho controle de como cada capítulo vai sair, e só assim eu consigo fazer fics curtas. Mas o fato é que a fic já saiu um pouco do cronograma. Uma parte desse capítulo era pra ser do 4º ainda, mas acho que não tem problema. Só espero que acompanhe e tchau.


05 – Recomeço


Frustrada por não conseguir recuperar as cartas e pelas constantes derrotas, Lorelay havia desistido de ajudar Chikorita a encontrar seus companheiros. Entretanto, como por obra do destino, a garota encontrou um novo pokémon da mesma maneira que havia encontrado Chikorita. No mesmo instante ela faz amizade com Togekiss. Entretanto, o misterioso Zakenna surge e tenta roubar mais uma carta. Numa tentativa desesperada, Lorelay tenta proteger o pássaro mágico. Percebendo o valor da garota, Togekiss entrega seu poder a Lorelay e ela se torna uma guerreira novamente, ficando frente a frente com o inimigo para um terrível embate.

- Com o poder de Togekiss eu posso recuperar as outras cartas! – pensa Lorelay mais aflita que tudo.

Apesar de sentir uma grande força fluindo pelo seu corpo, não podia esquecer que seu inimigo estava usando o poder de três cartas ao mesmo tempo. Com cuidado, ela põe suas frágeis asas para funcionar, levantando voo por alguns metros. Lá de cima, ela balança seus braços como se jogasse coisas no chão. A cada movimento dos braços, uma rajada de vento é lançada contra Zakenna. O estranho recebe os golpes protegendo o rosto com os punhos. Em seguida, ele dá um belo salto, quase ultrapassando a altura em que Lorelay voava. A figura usa seu cajado para lançar seu raio congelante. Rapidamente Lorelay desvia do raio esbranquiçado, enquanto já prepara um novo ataque. Zakenna mal pousa no chão e recebe mais rajadas de vento, e dessa vez forte o suficiente para arrastar o vilão para o meio de um turbilhão.

- Garota Maldita! – exclama Zakenna saindo do meio da ventania e pousando no chão novamente.

Ele levanta seu cajado e dispara um forte jato de água da sua ponta. Lorelay ainda voando, desvia do ataque. Ela levanta as mãos para o céu, posicionando-as como se estivesse segurando uma bola. De repente, uma pequena fagulha luminosa começa a surgir entre as mãos da garota. A luzinha foi crescendo e se desenvolvendo, até se tornar uma grande esfera de poder concentrado.

- Receba! – brada Lorelay arremessando a esfera energizada – Aura Sphere!

A grande quantidade de energia que estava concentrada naquela pequena esfera foi o suficiente para abrir uma grande cratera no pátio dos fundos da escola. As arvores que estavam ao redor foram arrancadas e jogadas longe. Felizmente o prédio não foi atingido, mas aquela confusão fez com que todos os alunos e professores surgissem nas janelas para olhar o que havia acontecido.

Lorelay fica preocupada, pois as pessoas poderiam reconhecê-la, e mais que isso, poderia estar em perigo, caso Zakenna resolvesse atacá-las. Ela fica tão aflita que não percebe o oponente se aproximando rapidamente por trás. Zakenna saca seu cajado, energizando-o com eletricidade e dá uma paulada nas costas da garota. Lorelay sente uma forte dor devido ao choque e perde o equilíbrio, caindo no chão. Ela olha para o alto e percebe Zakenna vindo em sua direção em alta velocidade com o corpo coberto por uma camada de energia elétrica.

Desesperada, Lorelay tenta fugir, e para sua surpresa, ela se levanta do chão e começa a voar tão rapidamente, que parecia um jato. Ela dispara pelo céu indo de encontro com Zakenna. O seu corpo também fica encoberto por uma energia branca, mas sua velocidade era muito maior.

- É um ataque em extrema velocidade! – pensa Lorelay atordoada apenas se deixando levar pela energia de Togekiss que tomava conta de seu corpo.

Os dois seres atingem um ao outro causando um impacto devastador, criando uma energia que foi capaz de arrastar tudo a sua volta. Os dois estavam cara a cara segurando as mãos um do outro medindo suas forças. Zakenna trazia uma expressão desesperada, pois sabia que sua força era inferior, mas não havia orgulho que o fizesse desistir. Lorelay estava apenas tentando empurrar seu oponente. Forçando cada vez mais, a garota consegue parar o ataque do vilão e o arrasta junto com sua velocidade. Lorelay joga Zakenna diretamente no chão, derrotando-o.

Lorelay se levanta um pouco tonta com o impacto, já com sua roupa normal. Ela olha para o chão e vê Zakenna desmaiado. Dois pequenos pontos luminosos saem de dentro da roupa extravagante da figura e pousa diretamente na mão da garota. Ela vê que se trata das cartas de Ampharos e Hippowdon. O corpo de Zakenna começou a brilhar, e esse brilho saiu do corpo da pessoa e tomou a forma de mais uma carta. Lorelay agarra a carta no ar, e a lê. Era uma cobra colorida de nome Milotic. Ela então se volta para o corpo de Zakenna e leva um grande susto. A pessoa por trás de tudo era seu colega Altiery. Era ele o ladrão das cartas esse tempo todo, e agora estava caído desmaiado no chão. Lorelay fica horrorizada com isso, já imaginando que o garoto havia se aproximado dela para tentar roubar as suas cartas. E o pior, ela já estava começando a gostar dele. A garota dá alguns passos para trás cada vez mais assustada com a situação. De repente, uma nuvem negra começa a sair da boca e nariz de Altiery. Era uma energia negativa assustadora que tomava a forma de um humanoide com olhos e boca. Ela se aproxima um pouco de Lorelay, mas acaba desaparecendo no ar.

- O que é tudo isso? – murmura Lorelay se desesperando – O que Altiery faz aqui? Por quê?!

A garota já não agüentava, e começou a chorar. Suas lagrimas escorriam pelo rosto tirando um pouco da sujeira da batalha. Estava se sentindo tão confusa que sua vontade era sair doida correndo sem rumo. De repente, um círculo de energia surge diante da menina, abrindo uma passagem dimensional. Chikorita surge com um sorriso.

- Venha Lorelay! – exclama a criaturinha acenando com sua pata – Venha que Aleksandery lhe explicará tudo-chiko!

- Mas e ele? – fala ela apontando para o menino deitado no chão.

- Deixe ele aí! Venha para cá imediatamente-chiko!

Sem pensar muito, Lorelay se jogou para dentro do círculo, indo parar na dimensão mágica onde Aleksandery mora. Ao aterrissar naquele lugar, ela vê que as coisas por ali continuavam na mesma. Mas o velho Aleksandery dessa vez trazia um sorriso diferente, de satisfação. Já imaginando do que se tratava, Lorelay se levantou rapidamente e se aproximou da cama onde o mago descansava. Ela então estende a mão para o velho, entregando-lhe as três cartas que possuía. Aleksandery recebe as cartas, e no mesmo instante as joga para o alto, juntando-as com as outras que flutuavam sobre sua cabeça. As cartas então passaram a rodopiar mais rapidamente, lançando um pequeno fluxo de energia para o corpo do mago. Milagrosamente, Aleksandery recupera um pouco da sua força, sendo capaz até de se levantar da cama. Lorelay fica surpreendida com a altura do velho, ainda mais que a cama parecia ser pequena para lhe caber totalmente.

- Obrigada Lorelay – fala o mago sorrindo – Graças a você consegui recuperar forças suficientes para me levantar. Mas imagino que esteja confusa, não é?

Lorelay balança a cabeça afirmativamente. O que mais queria entender era sobre a participação de Altiery em toda aquela história. Aleksandery então lançou um punhado de pó colorido no ar, que imediatamente tomou a forma de um espelho. Nele se refletia o final da batalha entre Lorelay e Zakenna, mais precisamente quando o vilão perde suas cartas. A garota revê com horror a nuvem negra sair do corpo do menino pela boca e nariz. Nesse momento, a imagem é congelada.

- Essa energia negativa é a verdadeira forma Zakenna – explica o mago – Ele era uma criatura maligna criada pela Bruxa Ravanna para competir com os pokémons. Ele tinha esse poder de manipular os outros possuindo suas mentes. O seu amigo foi apenas usado por ele.

- Significa que essa bruxa ainda está viva-chiko?! – exclama Chikorita apavorado só de pensar nessa possibilidade.

- Mas isso seria impossível! – fala Aleksandery – Eu a destruir a custo da minha força. Zakenna deve está agindo por conta própria. Só me pergunto o porquê dele está fazendo isso.

Aleksandery e Chikorita ficam pensativos, tentando imaginar uma possível causa dessa revolta de Zakenna. Lorelay fica meio que sobrando na conversa. Ela fica um pouco confusa sobre o que fazer. Até um tempo atrás, ela se sentia uma fracassada por ter perdido duas vezes seguidas. Mas agora ela finalmente havia vencido, e conseguido recuperar todas as cartas que estavam com inimigo. Ainda estavam em duvidas quanto a sua capacidade. De repente, o velho mago voltou-se em sua direção com um olhar bastante sério.

- Lorelay, estou muito agradecido por ter recuperado as cartas e ter desmascarado Zakenna. Você se mostrou bastante determinada, ainda que não quisesse continuar com a missão. Ainda assim eu pergunto, você continuar nos ajudado?

Lorelay é pega de surpresa com a pergunta. Ainda estava em duvida se realmente deveria seguir ajudando. Talvez houvesse vencido hoje por sorte. E se continuasse perdendo? Eram tantas duvidas que a deixavam zonza. Eis então que ela sente um puxão em sua roupa. Chikorita sorria para ela com uma expressão de quem diz “eu confio em você”. O mais estranho é que ela realmente entendia isso. Em pouco tempo de convivência já compartilhava um sentimento muito mais forte que amizade. Tão forte que ainda não conseguia pensar numa palavra para denominá-la. Só sabia de uma coisa. Precisava ajudar aquela criaturinha, custe o que custasse.

- Eu imaginei isso – fala Aleksandery – E é por isso que eu tenho uma recompensa, e pra vocês dois.

O velho então passou a mão sobre a cabeça de Chikorita e em seguida se afastou. De repente, a criaturinha vegetal começou a brilhar intensamente. Raios de energia circulavam por seu corpo, que estranhamente estava mudando de forma. Chikorita estava crescendo em meio a todo aquele brilho. Suas patas, seu pescoço, tudo estava se desenvolvendo. A tímida flor no alto de sua cabeça sumiu para dar lugar a uma majestosa flor em seu pescoço. No fim, Chikorita havia se transformado totalmente.

- Você agora é uma nova criatura – fala Aleksandery – Você evoluiu, e seu nome agora será Meganium.

O novo Meganium estava simplesmente extasiado. Lorelay estava surpresa com toda aquela transformação.

- Com essa nova força, vocês serão capazes de recuperar as outras cartas, e juntos!

Os dois parceiros se encaram e sorriem confiantes.

-----X-----

Bem longe de onde Lorelay estava, na mesma caverna onde Zakenna havia entrado e conversado com uma pedra, uma estranha reunião acontecia. No meio da escuridão do lugar, uma silhueta humana conversava com a mesma pedra de antes.

- O que pretende fazer agora que perdemos todas as cartas? – indagava uma voz estranha que misturava o grave e o agudo, provavelmente vindo da pedra.

- Felizmente ainda tenho uma carta na manga, literalmente – fala a pessoa que estava lá – Mas eu creio que eu mesma vou assumir a missão daqui pra frente.

A figura então sai do meio da escuridão, revelando ser uma garota de cabelos longos cor de rosa. Ela trazia um sorriso maligno em seu rosto.

- Dessa vez aquela garota vai ver como se luta.
avatar
-Murilo
Membro
Membro

Masculino Idade : 24
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 01/03/2011

Frase pessoal : Pq ñ podemos fugir da realidade se ela é uma droga


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Card Fight Pretty Pokémon

Mensagem por Pokaabu em Ter 23 Out 2012 - 22:35

Tudo beleza? O capítulo ficou interessante, foram introduzidos novos personagens, legal. Eu pensei que o mago daria algum tipo de cópia ou um relógio, sei lá, pra ela armazenar as cartas, mas tudo bem.

Não se usa mais trema.

Até a próxima ninja
avatar
Pokaabu
Membro
Membro

Masculino Idade : 23
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 02/07/2011


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Card Fight Pretty Pokémon

Mensagem por Rush em Sab 3 Nov 2012 - 1:43

Boa noite, Murilo!

Antes de tudo, quero me desculpar por ter perdido os dois últimos capítulos, andei muito sem tempo, mas aproveitei o feriado pra ler e comentá-los. Well, como sempre estão muito agradáveis e eu gostei muito deles, tenho que admitir que adorei a luta de Lorelay junto ao Togekiss, e achei interessante o fato do mesmo não poder falar.

Antes de comentar os capítulos, tenho uma pergunta que poderá ser respondida com o próximo capítulo, o Meganium terá o dom de falar? Pois não sei se ele continuará falando quenem antes-chicko! Hahaha

Por um momento eu havia pensado que o colega de Lorelay que era o verdadeiro Zakenna, não sei porque, mas tinha certeza que ele era um vilão. Simplesmente pela protagonista ter tido uma 'queda' por ele e o mesmo sendo misterioso, uma parte de mim fica aliviada por ele não ser um inimigo! Hahaha

Uma coisa que eu estou curioso, é se Lorelay usará as cartas já capturadas, como as de Milotic, Ampharos, e do amiguinho Hippo, ou será que elas ficaram com o mago? Eu achei ele um tanto egoísta, tudo bem que ele que criou as cartas, mas ele ficou com um monte e só emprestou o Meganium pra pobre Lorelay? Hahaha

Bem, só isso, uma coisa que eu senti a ausência, é um pouco do realismo. Pois só a Lorelay nota as mudanças de clima como a forte rajada de vento? Tudo bem que ela já tinha uma suspeita por saber dos Pokémons e seus poderes, mas acho que várias pessoas deveriam ter se intrometido, principalmente quando ela atinge o chão com a Aura Sphere, haha.

Well, é só isso mesmo. Continuarei acompanhando, pois essa junta com o 6ª Distrito são as minhas FF's preferidas. Continue com seu ótimo trabalho!

Um abraço!

~Rush


By Umbrello: Tópico fechado por inatividade. Caso quiser voltar com o projeto fale com algum FFM.
avatar
Rush
ABP Mod
ABP Mod

Masculino Idade : 23
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 10/06/2012

Frase pessoal : Agora você não tem mais waifu!


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Card Fight Pretty Pokémon

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum