Pokémon Mythology
Olá, visitante! Vejo que ainda não está conectado ao nosso fórum, faça login.
Espere, você ainda não está cadastrado? D:
Inscreva-se em nosso fórum e venha aproveitar as novidades que estamos preparando pra vocês. Nós teremos o maior prazer em recebê-lo no fórum e se precisar de qualquer ajuda, temos muitos membros e nossa equipe para ajudá-lo! Lembrando que você pode postar sua fanfic, seus desenhos ou edição de imagens, seu vídeo-detonado ou gameplay, participar de um RPG, postar e ler notícias do mundo Pokémon, tirar todas as suas dúvidas sobre todos os jogos de Pokémon, comentar sobre o desenho do momento ou apenas jogar um papo fora. Além de fazer amigos!
Para cadastrar-se clique no botão 'Sign-Up' ou em 'Registrar-se' aqui abaixo. Seja bem vindo!

Young Heroes

Ir em baixo

Young Heroes

Mensagem por Sonic and Shadow em Dom 9 Set 2012 - 19:23


Essa HQ não é recomendada para menores de 12 anos.
~Button by Jet.

Young Heroes

Capítulos:

Introdução:
Spoiler:
Era mais um dia chuvoso em uma bela cidade. As pessoas andavam por ela com seus guarda-chuvas, exceto alguns que usavam capas de chuva. Se afastavam de qualquer tipo de guarda chuva, provavelmente devido a algum trauma por ter visto em um gibi, desenho, anime, ou coisa do tipo, algo trágico acontecer usando isso. Mas essa história não é sobre guarda chuvas. É sobre pequenos heróis que protegiam essa cidade. Embora todos protegessem a cidade, eles não eram nenhum grupo de heróis ou algo assim. Agiam separadamente e mal se conheciam.
Ao total eram seis heróis que protegiam toda essa cidade, seus nomes nunca foram revelados, mas já foram vistos em ação por pessoas que foram salvas por eles. Aí vai a descrição e seu nomes dados pelo público:

Nome: Night Spark (Choque Noturno, Garoto)
Descrição: Age somente a noite, como sugere o nome, usa roupas pretas que fazem com que ninguém consiga ver ele direito. Bate nos bandidos até a morte se necessário, sendo assim procurado pela polícia. Enquanto alguns o chamam de herói, outros os chamam de vilão. Mesmo assim, se preocupa em não ferir nenhuma pessoa inocente no local. Suas “armas” são seus punhos equipados com luvas elétricas, nada que mate de imediato, somente faz quem for tocado desmaiar por cerca de 20 minutos. Usa também uma espada preta de esgrima, esta também tem uma ponta que dá um choque no inimigo, com o mesmo efeito das luvas.

Nome: Cold Fire (Fogo Gelado, Garoto)
Descrição: Age nas partes mais afastadas do centro, pessoas dizem que ele tem um certo “trauma” quando tem muitas pessoas perto dele. Usa roupas azuis, com detalhes em preto e vermelho. Consegue controlar o gelo e o fogo, e também pode criar ambos, assim podendo congelar e queimar pessoas. Não costuma falar quando age, simplesmente impede algum crime e sai correndo.

Nome: Psy (Garota)
Descrição: Age na parte central da cidade, somente de dia, ela sempre gosta de receber atenção pela parte das pessoas que a vêem em ação, é de certa forma, bem mimada porém muito inteligente. Graças a isso, consegue mover objetos com sua mente, além de poder voar, se teleportar, embora com isso fique bastante fraca, e criar esferas de energia psíquica que lança contra seus oponentes quando não acha nada útil a sua volta. É bem distraída, porém como só age de dia, raramente é pega de surpresa.

Nome: Star Water (Estrela d’água, Garota)
Descrição: Age na costa da cidade e em boa parte de todo seu litoral, ela sempre age silenciosamente, seus poderes são basicamente controlar e gerar água e falar com os peixes. Um poder bem “comum” no mundo dos heróis até, mas é seu poder. Raramente é vista, sempre age de baixo d’água, uma vez ou outra sobe na costa, mas ainda assim é difícil vê-la.

Nome: Multi Golem (Garoto)
Descrição: Age nos locais mais perigosos da cidade, porém leva tudo na brincadeira mesmo nas situações mais difíceis, sendo assim acaba se descuidando e apanhando muito de pessoas muito perigosas. Tem o poder de absorver qualquer material, sem importar o tamanho do material que vai absorver, ao absorver é envolvido por uma camada fina do material absorvido, e com isso pode modificar o formato de seu corpo inteiro praticamente. Também tem o poder de envolver outras pessoas com uma camada fina do material absorvido e de criar objetos do material que absorveu. Se absorver energia pode desmaiar ou até entrar em coma dependendo do quanto absorva.


Nome: Amy (Garota)
Descrição: Age por toda a cidade, tanto de dia quanto a noite, é uma garota bem simpática, porém tem momentos de raiva intensos que surgem do nada. Seu poder é correr super rápido, podendo assim quebrar a barreira do som. Tem grande agilidade para pular de prédio em prédio e de outros lugares também. Consegue também controlar o vento, sendo assim pode voar e criar furacões. Devido a velocidade, poucas vezes é vista.

Estes são os seis heróis que protegem a cidade, cada um em seu canto, porém algo está acontecendo fazendo com que sejam forçados a se unir logo,logo...
Prólogo:
Spoiler:
A noite chegava tranquilamente. A chuva ajudava as pessoas a dormirem rapidamente em suas camas quentinhas em suas casas, onde se sentiam bem protegidas. Algumas crianças menores iam para a cama dos pais com medo dos raios.
Em um local afastado da cidade, um grupo de assassinos se reunia em um grande galpão abandonado. O galpão ficava no meio de vários outros, porém era mais velho que todos ali. Era usado para depositar ouro recolhido em várias minas da cidade, mas quando o ouro acabou ele não tinha mais uso, exceto para um mafioso local que lá reuniu seus assassinos contratados.
Era mais uma reunião de sexta-feira, que realizavam basicamente para discutir suas missões e receber seus pagamentos de um grande mafioso local que mandava em todos eles. Eles podiam até ser considerados meros capangas, afinal, cometiam meros roubos de itens aleatórios, mas eram bem pagos e o trabalho era fácil, então não reclamavam.
- Ele está demorando para aparecer hoje não? -dizia um dos assassinos ali.
- Concordo, espero que nada tenha ocorrido com ele, não acho trabalhos bons assim há muito tempo. E também... -a voz dele é interrompida. Uma TV grande é ligada na parede velha do galpão, e se vê um vulto nela. Ela começa a falar:
- Desculpem-me pela demora, eu estava planejando alguns negócios e perdi a noção do tempo. Enfim, quero relatórios das missões, você sabem como fazer.
Todos ali pegam pequenos celulares com dois botões. Estavam um tanto quanto nervosos hoje, eles estavam com um mal-pressentimento sobre o que iria ocorrer hoje. Eles apertam o primeiro botão, sem exceção nenhuma.
- Humm... ótimo, todos completaram as missões, é bom saber que os heróis não têm atrapalhado em meus planos... Prosseguindo, depositem os itens nessa caixa de metal aberta. Coloquem um de cada vez, ou poderemos ter problemas... Após colocarem todos os itens, ela se fechará.
Uma fila se forma. Eles depositam os itens como mandado. Após isso, como dito, a caixa se fecha automaticamente. E então, aqueles pequenos celulares vibram. Os assassinos ali olham nele, começam a ficar com os olhos arregalados, mas tentam manter toda a calma possível. Colocam no bolso os celulares com as mãos trêmulas, alguns começam até a soar frio.
- Bom, até semana que vem para vocês, espero que façam tudo certo... ou já sabem.
A TV se desliga automaticamente. Todos se direcionam até a única porta no galpão. Ao tentarem abrir, reparam que ela está trancada. E então um gás se espalha por todo galpão. Um vulto é visto. E então os assassinos vão caindo um a um. Os que conseguem, quebram as janelas e saem correndo o máximo possível, mesmo assim somente dois continuam correndo. Os que estavam do lado de fora foram arrastados para dentro por seja lá o que tenha os atacado. A TV é ligada novamente.
- Porque não me sinto surpreso com você aqui? -diz o vulto que é mostrado na tela.
- Não me venha com piadas. Vamos, fale logo, o que está planejando? -diz aquele que invadiu a reunião particular de assassinos.
- Você sabe que não tenho medo de você, eu estou aqui, na segurança da minha base, e você aí, nesse galpão que usei hoje para reunir meus assassinos.
- Devia ter. Sabe muito bem que a qualquer momento vou saber onde você está e te arrancarei todos os dentes. Facilite para seu lado, me fale logo.
- Garoto, ou melhor, Choque Noturno não é? É assim que te chamam não é? Não tenho medo de um garoto que imita um herói e acha que elimina o crime de uma cidade. Pode vir com tudo que tiver quando descobrir onde estou, só saiba que não irá adiantar. Estou bem protegido, até seu grande ídolo, Asa Noturna e seu mestre, Batman nunca conseguiram entrar aqui. E você muito menos.
O garoto engoliu seco. Ele se perguntou como ele sabia daquilo, ou talvez o motivo dele estar querendo o deixar com raiva, mas antes de deixar alguma emoção passar pelo seu rosto, ele continuou falando:
- Eu não imito ninguém, sou quem posso ser para salvar minha cidade e quem posso. Não me importo com o que marginais como você pensam de mim, só me importo com essa cidade. Agora me fale logo o que planeja, ou não tenho motivo para deixar essa TV ligada.
- Acho que devo algo a você, você teve o trabalho de achar esse local que eu deixei você descobrir. E saiba que se deixei isso é porque meu plano está completo, só falta executar ele. Recomendo que saia da cidade, e que tome cuidado com o que vem do céu. É isso...
A TV explode nesse momento, mas nada que causasse um dano em algo ali. O jovem herói pega um daqueles celulares com os assassinos e vê a mensagem mandada pelo mafioso:
“Corram, corram o quanto puderem. Choque Noturno virá essa noite, a missão de vocês comigo está completa, o dinheiro está nos locais pedidos por vocês, façam bom proveito. Espero trabalhar com vocês no futuro, mas se meu plano der certo creio que não irei.”
- Desgraçado...
Ele quebra o celular em pedaços com um apertão de mão. Ele pega outro de um bandido e está escrito a mesma coisa. Ele dá um grito de raiva e sai correndo. Uma lágrima escorre em sua máscara.
- É claro, mas uma vez o retardado aqui não consegue impedir a droga de um mafioso qualquer que tem um plano para destruir a cidade, a coisa mais clichê do mundo, mas que eu não consigo impedir... Mas que droga, nunca vou ser alguém de verdade nessa cidade! E pra variar, vou precisar de ajuda... da Liga provavelmente...
Ele continua correndo pela chuva, e cada vez mais se mistura com os prédios da cidade...
Capítulo 1: Ajuda
Spoiler:
Já se passavam dois dias depois da “invasão” de Night Spark naquela reunião de mafiosos. A cidade estranhamente estava muito mais calma. As pessoas andavam com muita tranquilidade pelas ruas, como se fosse uma cidade do interior, daquelas bem pacatas onde nada acontece. As crianças corriam pelas ruas, brincavam com os amigos, enfim, estavam tranquilas, assim como todos na cidade.
Todos, menos um. Night Spark passou esses dois últimos dias trabalhando arduamente para descobrir o que seria feito com todo aquele material roubado. Passou noites em claro, e ainda não chegava a uma conclusão. Então, fez algo que para ele era uma vergonha. Teve que pedir ajuda.
Saiu de seu esconderijo, um porão que ficava abaixo da casa dos pais, que, aliás, nem sabiam que existia. Pegou um sobretudo e saiu correndo. Era uma tarde nublada, alguns pingos de chuva começavam a cair. Ele rapidamente passava pelas ruas, chegando a derrubar algumas pessoas e até atrapalhando o trânsito. Ele estava muito cansado, mas corria como se tivesse dormido um dia inteiro.
Chegou em um prédio abandonado. O prédio ficava em uma parte isolada da cidade, na parte onde a primeira casa da cidade toda foi construída. Porém, com o tempo, o local foi abandonado por ficar longe das minas que haviam ali. O prédio estava com uma aparência boa até se fosse comparado com as casas ali. Embora estivesse mal pintado, ainda estava bem firme. Havia algumas janelas quebradas e latas de lixo reviradas em volta dele. Night Spark entrou no prédio e se dirigiu ao elevador.
O elevador estava lacrado com uma faixa policial. Ele ignorou aquilo e abriu o elevador com todas as forças possíveis. Ao entrar viu que o elevador não estava ali, como esperado. Ele então pula ali e começa a cair. Ficou caindo por cerca de dois minutos, e logo após caiu em um fosso. Embora a queda fosse grande, ele não se machucou muito com o impacto na água. Ele se levanta e vê uma porta. A porta era blindada, e para ser aberta eram necessárias três senhas.
- Ah, sério? Toda essa segurança para só um herói?- dizia Night Spark com uma expressão de raiva.
Ele deu um soco nos sistemas de senhas. Os três explodiram juntos e com isso abriram a porta.
- Obrigado, agora vou ter que comprar mais desses de novo. Porque simplesmente não pediu para eu abrir? – dizia um vulto na fumaça que aconteceu devido a pequena explosão ali.

- Porque estou com sono. E quando estou com sono não tenho nem um pingo de paciência, que tal deixar eu entrar logo Psy?

- Vamos, entra logo.
Psy é uma garota muito alegre, sempre de bom humor, mas tem um certo medo de falar com Night Spark. Sua aparência é bem “normal”. É uma garota de cabelos loiros longos, seus olhos são verdes, tem uma altura de 1,70 m, tem as melhores notas na escola, nada muito estranho para uma garota de 16 anos.
Quando a fumaça finalmente abaixa é possível ver o local onde os dois se encontravam. Era um local com um grande computador ao seu centro, daqueles cheios de botões que você nem sabe o que cada botão faz. O resto do local era um típico quarto de uma garota de 16 anos, pôsters de bandas da moda espalhados pelo quarto, uma cama bem arrumada, uma estante cheia de livros, uma televisão, um computador normal, como os que temos hoje em dia, alguns bichos de pelúcia, um som estéreo bem grande em cima de uma mesinha e um guarda-roupa para guardar as roupas dela.
- O que veio fazer aqui?- dizia a menina um tanto quanto assustada.

- O de sempre, preciso que fale com a Liga da Justiça por mim.

- Sobre o quê dessa vez? Quem foi que você matou “sem querer”?

- Ninguém, é sobre um mafioso. Nós últimos cinco meses tenho investigado suas ações e tentado achar sua localização, mas sem sucesso. Ele tinha um grupo de assassinos que roubava itens que para mim não bem aleatórios, e toda sexta se reunia com eles para pegar seus itens. Dois dias atrás eu consegui rastrear o local aonde iam se encontrar, porém ele já sabia de tudo. Cheguei lá, mas não consegui nenhuma informação boa. Os itens que haviam sido roubados pelos assassinos sumiram, e não achei nenhuma pista por perto.
A garota ficou com uma certa cara de espantada. Sabia que se ele estava pedindo ajuda para a Liga da Justiça o assunto era sério. Embora nenhum dos dois ali soubesse o que aqueles itens juntos podiam fazer, sabiam do perigo que aquilo podia representar.
- Falarei com eles por você, só não garanto que façam algo. Sabe como eles tem um certo “ódio” por você. - dizia a garota com uma cara de espantada.

- Sei que me odeiam, se quiser fale que foi você que descobriu isso, não me importo, somente vejam se eles conseguem descobrir algo sobre isso. Depois me passe tudo que falarem.

- Certo, mas onde te encontro?

- Na velha base que usávamos, ela está bem afastada da cidade e ninguém passa por lá. Agora, se puder, pode me teleportar lá para fora do prédio? Afinal não vôo para subir tudo que cai de novo, e sou péssimo em escalada. - dizia com um certo tom de ironia.

- Ah, claro. – a garota estava um tanto quanto nervosa, afinal era estranho ela, uma garota de 16 anos, falar na frente de toda Liga sobre algo que podia ou não ser importante.

- Só uma coisa, pegue isso, é uma lista com todos os itens roubados que pude descobrir.Acho que pode ser bastante útil.
A garota pega a lista, e, em seguida,Night Spark foi teletransportado para fora do prédio, e com isso saiu correndo dali de volta para seu esconderijo. Enquanto isso, Psy estava em seu quarto ainda nervosa.
- Tem horas que me arrependo de ser a única representante da Liga nessa cidade. E aquele garoto... ela ainda me dá arrepios, ele tem um tom de voz muito pessimista para o meu gosto. Enfim, hora de ir falar com a Liga...
A garota é envolvida por uma esfera de energia, e então ela se teletransporta até a entrada da torre da Liga. Uma voz robótica fala com ela:
- Favor se identificar ou será retirado a força.

- Psy, Vant City. - após dizer isso se aproxima da porta e um scanner a analisa.

-Identificada, porta sendo aberta, favor entrar ou ela se fechará automaticamente.
A garota ainda nervosa entra. É claro que a Liga tem mais o que fazer do que ouvir uma garota de 16 anos, mas ela tinha medo do que Night Spark faria se ela não falasse com a Liga. Ao chegar na sala central de reuniões da Liga viu que lá somente havia o Super-Man, o Batman e Asa Noturna. Super-Man começa a falar:
- Bem vinda Psy, faz um bom tempo que não vem relatar nada na torre. A cidade anda bem segura pelo jeito não é?

- Bem, mais ou menos, um dos antigos membros do grupo da Liga na minha cidade relatou acontecimentos “estranhos” relacionados a um mafioso. Ele tinha um grupo de assassinos profissionais que faziam roubos para ele de itens sem uma relação que eu pudesse ver, e a dois dias atrás esse ex-membro o achou. Porém, ele disse ter completado seu plano para esse ex-membro, foram procuradas pistas no local, mas nada que ajudasse.
Psy era uma garota esperta. Sabia que Night Spark nunca iria contar tudo para ela, por isso leu a mente dele assim que conseguiu.
- Tem alguma lista com os objetos roubados? - disse Asa Noturna com uma cara de pouca preocupação.

- Claro, pegue.
Antes que Asa Noturna pudesse pegar a lista, Batman a pegou. Ele se levantou e se dirigiu até um grande computador em outra sala da Liga. Lá, ele começou a fazer uma relação com os itens roubados e ver o que estava sendo planejado.
- Bom, obrigado pela informação. Iremos verificar os itens e assim que soubermos para que podem ser usados entraremos em contato com você. – disse o Super-Man com um rosto sério.

- Tudo bem, então vou indo.
A garota se teletransportou de volta para seu quarto. Lá ela desmaiou em sua cama. Ela nunca conseguia fazer um teletransporte sem se cansar, e hoje ela fez três quase que em sequência. Ela se sentia mais calma, afinal já havia feito o que podia para resolver esse problema.
Enquanto isso, Night Spark continuava em seu esconderijo, analisando toda a lista outra vez. Porém, dessa vez, ele hackeou o histórico de todas as armas nos computadores da Liga. Claro, tudo isso graças a distração que Psy fez na Liga. Enquanto conversava com a Liga, ele hackeava os computadores da Liga. Por sorte, Batman não o pegou.
- Uau, tem cada arma aqui que nem imagino a dificuldade que deve ter sido construir isso. A Liga realmente já enfrentou muita gente bem armada. – dizia ele enquanto analisava uma por uma tentando achar uma relação com sua lista de itens.
O garoto estava cansado, saiu do computador e foi de volta para seu quarto. Garantiu que tudo estivesse bem trancado e seguro, e então foi dormir enquanto deixava seu computador fazendo uma relação entre os itens e as armas.
Já era tarde, cerca de uma da manhã, mas ainda havia alguém trabalhando nas ruas... Seu nome era Cold Fire. Ele estava andando pela cidade tranquilamente, quando dois assaltantes imobilizam uma senhora que acabava de sair do banco. Ela estava machucada e desmaiada no chão. Ambos tinham armas de fogo, e um deles estava com a carteira da senhora na mão. Eles saíram correndo muito distraídos, tanto que não viram Cold Fire.
- Essa foi mais fácil do que nunca, quem é a idiota que saca dez mil reais em um lugar tão vazio? – dizia um dos bandidos para o seu parceiro.
E então ambos pararam de correr. Seus pés, pernas, mãos e braços estavam congelados. E então, ao olharem para trás ambos tomam literalmente um soco flamejante na cara. Os dois voam até se chocarem em um poste, onde desmaiam. Cold Fire congela ambos no poste, só deixando a cabeça descongelada. Em seguida pega a carteira da senhora e volta ver se ela estava bem. A senhora já havia chamado a polícia, que ainda não havia chego, mas assim que viu aquele jovem sorriu. Ele estava com sua carteira em mãos. Ele a devolveu e saiu correndo dali.
Ele continua a andar pelas ruas, quando se depara com uma pessoa coberta por um sobretudo preto. Ele passa reto sobre ele, porém a pessoa o segura pelos ombros. Cold Fire estava prestes a lhe dar um soco na cara quando ele começa a falar:
- Se acalme garoto, só quero lhe pedir ajuda. Um mafioso local sequestrou minha mulher e minha filha, eles querem que eu dê uma quantia em dinheiro de um milhão de reais para ele, mas não tenho tudo isso. Se eu não pagar ele em uma semana, eles vão matar as duas e eu também. Pode me ajudar?
O herói estava confuso. Como aquele homem sabia que ele passaria por ali? E porque foi pedir ajuda justo para ele considerando que há outros 5 heróis na cidade? Porém, ele sabia que devia o ajudar, era um herói e não deixaria a família de um civil morrer.
- Tudo bem, irei te ajudar. Tem alguma informação que ajude?

- Bem, eles estão guardando eles na parte mais perigosa da cidade, chamam o local de “Gruta da Morte”, fica depois de uma favela que fica em um morro a oeste do centro. Todos lá andam armados, ninguém consegue entrar naquele morre sem sair baleado, mas você... você é um Super-Herói, eu acredito que você vá conseguir!
Cold Fire se sentia comovido. Ele tinha muita preocupação com sua família e só queria o bem dela, ele não tinha nenhuma dividia ou coisa do tipo com aquele mafioso.
- Bom, pode me encontrar aqui amanhã? Amanhã de noite, lá pelas oito da noite tudo bem? Vou ver se consigo alguém para me ajudar tudo bem? – dizia o jovem herói com um tom de voz um tanto quanto tímido.

- Oh, muito obrigado! Virei sim! Muito obrigado por sua ajuda! Agora tenho que ir, tenho medo que eles estejam me seguindo.
O homem sai correndo pelos becos daquele bairro. Cold Fire começa a sair correndo se dirigindo para uma velha casa abandonada naquela rua. Era do conhecimento dele que outro dos heróis da cidade vivia ali, seu nome era Multi Golem, embora não gostasse muito do nome. Ao entrar ali, ele acha uma pequena entrada escondida atrás de um armário velho. Era meio difícil de passar, mas ele conseguiu.
Ao passar ele chegou em um quarto. Um quarto de um garoto de 15 anos qualquer. Tinha uma televisão ao centro, havia cerca de três vídeo-games conectados a televisão, havia um computador em cima de uma pequena mesinha de madeira, ao lado se encontrava uma geladeira, ao lado também havia um fogão e uma pia. Perto da cama tinha um grande guarda-roupa e ao lado dele uma mesa com gavetas que estavam cheia de jogos, e em cima dela havia dois vídeo-games portáteis.
- Ei, acorda! – dizia Cold Fire enquanto balançava o garoto que já estava dormindo.

- Aaaahhh!!! Nunca mais me acorde assim! Quase que eu tenho um infarto aqui
!
- Desculpe, mas preciso da sua ajuda. – dizia Cold Fire controlando uma risada com a cara que Multi Golem havia feito de assustado.

- Fala logo, to morrendo de sono cara...
Cold Fire explica toda aquela situação do pai que teve a família sequestrada por um mafioso. E explica várias vezes, porque Multi Golem acabava cochilando várias vezes.
- Entendo, então tem que invadir um lugar barra pesada e precisa de minha ajuda? Bom, posso ajudar, afinal também tenho o dever de proteger a cidade, só que quando tenho que te ajudar? Agora?

- Não, só amanhã. Pode voltar a dormir, quando for lá por oito da noite eu venho aqui te chamar.

- Tá, mas você pelo menos conhece esse cara que te pediu ajuda? Nunca se sabe quem está pedindo ajuda, pode ser que o cara esteja nos levando para uma armadilha, e não queria perder meu tempo com isso.

-Irei verificar chegando em casa, ele deixou cair o R.G. então não deve ser difícil. – dizia Cold Fire com uma cara assustada, afinal, e se realmente fosse uma armadilha? Ele não tinha escolha, ia sendo uma armadilha ou não no dia seguinte, afinal se for tudo verdade há pessoas que podem morrer.
Cold Fire sai de lá deixando Multi Golem poder finalmente dormir.
Aos poucos ia amanhecendo, as pessoas iam saindo de suas casas para o trabalho e para suas vidas normais. Pelo menos, é o que todos esperam ao sair de casa...

Comentários:Bem,minha primeira fic,pedi para alguns membros lerem antes de eu postar aqui e espero que gostem. Very Happy


Última edição por Sonic and Shadow em Ter 11 Set 2012 - 21:06, editado 4 vez(es) (Razão : Correções e talz...)
avatar
Sonic and Shadow
Membro
Membro

Masculino Idade : 20
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 20/10/2011

Frase pessoal : Ilário


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Young Heroes

Mensagem por Black~ em Dom 9 Set 2012 - 20:03

Bom, comecemos, para uma fic de heróis, eu esperava muito mais, esperava mais do enredo também. Separe a narração das falas, separe o travessão da primeira fala. Digamos que eu vi alguns erros na sua fic, olha só:

- Humm... ótimo, todos completaram as missões, é bom saber que os heróis não tem atrapalhado em meus planos...

O certo seria têm

Acho que vi mais alguns, mas depois que eu re-li, nem reparei em nenhum. De forma alguma ponha letras maiúsculas na fic, coisas como "NÃO" e "DROGA", ficam feios numa fic.

Aquela parte do Batman você tem certeza que precisava? Convenhamos que não né?

Digamos que o capítulo ficou rápido, "estranho" e sem sentido.

Essa parte:

Algumas crianças menores iam com medo para a cama de seus pais com medo dos raios.

Quem? Não seria melhor se ficasse:
Algumas crianças menores iam para a cama dos pais com medo dos raios.

Pronto, simples assim.

Agora eu vi que faltou uma coisa: Como eles conseguiram os seus poderes? Foi de alguma maneira; tente explicar isso. Enfim, espero que a fic evolua e boa sorte com ela.


Última edição por Mr. Black em Dom 9 Set 2012 - 20:25, editado 1 vez(es) (Razão : Esqueci de comentar um detalhe básico e.e)
avatar
Black~
Fanfic Mod
Fanfic Mod

Masculino Idade : 20
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 27/02/2011

Frase pessoal : The winter has come


Ver perfil do usuário http://pokemonblackrpgforum.forumeiros.com./

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Young Heroes

Mensagem por Yumo em Ter 11 Set 2012 - 18:13

ainda nao li o prologo,mas notei duas copias:
multi golem:copia identica ao kevin de ben 10 alien force para cima,sei disso pq conheço tudo sobre o universo ben10
star water:outra copia,dessa vez do aqua-man,mas ao inves de homem é guria
vou ler o prologo e depois like a edit
edit:cara,nao misture a liga da justiça,fica ruim,inove e faça outra liga se quiser,uma com mais herois diferentes e criados por voce.
alias,copiou o young justice tambem?asa noturna ne?mais de batman?
fora isso acho que voce tem futuro ai,basta se dedicar!
p.s.:se quiser,posso lhe ajudar com a criação dos personagens!
avatar
Yumo
Membro
Membro

Masculino Idade : 19
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 31/01/2012

Frase pessoal : Always Hufflepuff!


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Young Heroes

Mensagem por Sonic and Shadow em Ter 11 Set 2012 - 21:16

Spoiler:
Mr. Black escreveu:Bom, comecemos, para uma fic de heróis, eu esperava muito mais, esperava mais do enredo também. Separe a narração das falas, separe o travessão da primeira fala. Digamos que eu vi alguns erros na sua fic, olha só:

- Humm... ótimo, todos completaram as missões, é bom saber que os heróis não tem atrapalhado em meus planos...

O certo seria têm

Acho que vi mais alguns, mas depois que eu re-li, nem reparei em nenhum. De forma alguma ponha letras maiúsculas na fic, coisas como "NÃO" e "DROGA", ficam feios numa fic.

Aquela parte do Batman você tem certeza que precisava? Convenhamos que não né?

Digamos que o capítulo ficou rápido, "estranho" e sem sentido.

Essa parte:

Algumas crianças menores iam com medo para a cama de seus pais com medo dos raios.

Quem? Não seria melhor se ficasse:
Algumas crianças menores iam para a cama dos pais com medo dos raios.

Pronto, simples assim.

Agora eu vi que faltou uma coisa: Como eles conseguiram os seus poderes? Foi de alguma maneira; tente explicar isso. Enfim, espero que a fic evolua e boa sorte com ela.
Arrumei os erros,exceto os das falas porque estou sem tempo para fazer isso agora,logo arrumo isso.Quanto a explicar como ganharam poderes logo vou explicar.Sei que ficou meio tudo acontecendo muito rápido,mas é meu jeito de escrever.Estou tentando mudar isso e aos poucos vou tentando cada vez mais,mas acho que talvez demore um pouquinho.Mesmo assim obrigado pelo comentário e pelas dicas.

Spoiler:
pedro-ketchum escreveu:ainda nao li o prologo,mas notei duas copias:
multi golem:copia identica ao kevin de ben 10 alien force para cima,sei disso pq conheço tudo sobre o universo ben10
star water:outra copia,dessa vez do aqua-man,mas ao inves de homem é guria
vou ler o prologo e depois like a edit
edit:cara,nao misture a liga da justiça,fica ruim,inove e faça outra liga se quiser,uma com mais herois diferentes e criados por voce.
alias,copiou o young justice tambem?asa noturna ne?mais de batman?
fora isso acho que voce tem futuro ai,basta se dedicar!
p.s.:se quiser,posso lhe ajudar com a criação dos personagens!
Creio que não entendeu muito bem os poderes do Multi-Golem.Ele absorve e fica envolvido pelo material assim como o Kevin,porém pode alterar a forma de seu corpo da forma que desejar,pode virar uma caixa,uma bola,bem,praticamente quase qualquer coisa,e ele não pode absorver energia,não sei se deixei isso bem claro,mas não pode e nem consegue absorver,se ele tenta ele desmaia.
Quanto a Star Water,bom,eu precisava de um herói que fosse bom na água,logo ficou parecido com Aqua-Man,e como eu disse é um poder bem clichê.
A Liga vai entrar no universo como algo meio que secundário ou menos,não vai necessariamente fazer algo.
Asa Noturna e Batman pertencem a Liga,bom,o Batman pelo menos eu tenho certeza que sim.Logo era necessário colocar eles considerando que Night Spark é um herói como eles,sem poderes e que age a noite.Porém,usa "armas" elétricas.Foi meio com o objetivo de ser um vigilante noturno,já imaginei que ia ficar parecido,mas eu queria fazer ele mesmo assim.
--------------------------------------
Bom,fiz o primeiro capítulo,segui algumas dicas mas acho que ainda não está bom,porém vou melhorando com o tempo,ou pelo menos não piorando.

Capítulo 1: Ajuda
Spoiler:
Já se passavam dois dias depois da “invasão” de Night Spark naquela reunião de mafiosos. A cidade estranhamente estava muito mais calma. As pessoas andavam com muita tranquilidade pelas ruas, como se fosse uma cidade do interior, daquelas bem pacatas onde nada acontece. As crianças corriam pelas ruas, brincavam com os amigos, enfim, estavam tranquilas, assim como todos na cidade.
Todos, menos um. Night Spark passou esses dois últimos dias trabalhando arduamente para descobrir o que seria feito com todo aquele material roubado. Passou noites em claro, e ainda não chegava a uma conclusão. Então, fez algo que para ele era uma vergonha. Teve que pedir ajuda.
Saiu de seu esconderijo, um porão que ficava abaixo da casa dos pais, que, aliás, nem sabiam que existia. Pegou um sobretudo e saiu correndo. Era uma tarde nublada, alguns pingos de chuva começavam a cair. Ele rapidamente passava pelas ruas, chegando a derrubar algumas pessoas e até atrapalhando o trânsito. Ele estava muito cansado, mas corria como se tivesse dormido um dia inteiro.
Chegou em um prédio abandonado. O prédio ficava em uma parte isolada da cidade, na parte onde a primeira casa da cidade toda foi construída. Porém, com o tempo, o local foi abandonado por ficar longe das minas que haviam ali. O prédio estava com uma aparência boa até se fosse comparado com as casas ali. Embora estivesse mal pintado, ainda estava bem firme. Havia algumas janelas quebradas e latas de lixo reviradas em volta dele. Night Spark entrou no prédio e se dirigiu ao elevador.
O elevador estava lacrado com uma faixa policial. Ele ignorou aquilo e abriu o elevador com todas as forças possíveis. Ao entrar viu que o elevador não estava ali, como esperado. Ele então pula ali e começa a cair. Ficou caindo por cerca de dois minutos, e logo após caiu em um fosso. Embora a queda fosse grande, ele não se machucou muito com o impacto na água. Ele se levanta e vê uma porta. A porta era blindada, e para ser aberta eram necessárias três senhas.
- Ah, sério? Toda essa segurança para só um herói?- dizia Night Spark com uma expressão de raiva.
Ele deu um soco nos sistemas de senhas. Os três explodiram juntos e com isso abriram a porta.
- Obrigado, agora vou ter que comprar mais desses de novo. Porque simplesmente não pediu para eu abrir? – dizia um vulto na fumaça que aconteceu devido a pequena explosão ali.

- Porque estou com sono. E quando estou com sono não tenho nem um pingo de paciência, que tal deixar eu entrar logo Psy?

- Vamos, entra logo.
Psy é uma garota muito alegre, sempre de bom humor, mas tem um certo medo de falar com Night Spark. Sua aparência é bem “normal”. É uma garota de cabelos loiros longos, seus olhos são verdes, tem uma altura de 1,70 m, tem as melhores notas na escola, nada muito estranho para uma garota de 16 anos.
Quando a fumaça finalmente abaixa é possível ver o local onde os dois se encontravam. Era um local com um grande computador ao seu centro, daqueles cheios de botões que você nem sabe o que cada botão faz. O resto do local era um típico quarto de uma garota de 16 anos, pôsters de bandas da moda espalhados pelo quarto, uma cama bem arrumada, uma estante cheia de livros, uma televisão, um computador normal, como os que temos hoje em dia, alguns bichos de pelúcia, um som estéreo bem grande em cima de uma mesinha e um guarda-roupa para guardar as roupas dela.
- O que veio fazer aqui?- dizia a menina um tanto quanto assustada.

- O de sempre, preciso que fale com a Liga da Justiça por mim.

- Sobre o quê dessa vez? Quem foi que você matou “sem querer”?

- Ninguém, é sobre um mafioso. Nós últimos cinco meses tenho investigado suas ações e tentado achar sua localização, mas sem sucesso. Ele tinha um grupo de assassinos que roubava itens que para mim não bem aleatórios, e toda sexta se reunia com eles para pegar seus itens. Dois dias atrás eu consegui rastrear o local aonde iam se encontrar, porém ele já sabia de tudo. Cheguei lá, mas não consegui nenhuma informação boa. Os itens que haviam sido roubados pelos assassinos sumiram, e não achei nenhuma pista por perto.
A garota ficou com uma certa cara de espantada. Sabia que se ele estava pedindo ajuda para a Liga da Justiça o assunto era sério. Embora nenhum dos dois ali soubesse o que aqueles itens juntos podiam fazer, sabiam do perigo que aquilo podia representar.
- Falarei com eles por você, só não garanto que façam algo. Sabe como eles tem um certo “ódio” por você. - dizia a garota com uma cara de espantada.

- Sei que me odeiam, se quiser fale que foi você que descobriu isso, não me importo, somente vejam se eles conseguem descobrir algo sobre isso. Depois me passe tudo que falarem.

- Certo, mas onde te encontro?

- Na velha base que usávamos, ela está bem afastada da cidade e ninguém passa por lá. Agora, se puder, pode me teleportar lá para fora do prédio? Afinal não vôo para subir tudo que cai de novo, e sou péssimo em escalada. - dizia com um certo tom de ironia.

- Ah, claro. – a garota estava um tanto quanto nervosa, afinal era estranho ela, uma garota de 16 anos, falar na frente de toda Liga sobre algo que podia ou não ser importante.

- Só uma coisa, pegue isso, é uma lista com todos os itens roubados que pude descobrir.Acho que pode ser bastante útil.
A garota pega a lista, e, em seguida,Night Spark foi teletransportado para fora do prédio, e com isso saiu correndo dali de volta para seu esconderijo. Enquanto isso, Psy estava em seu quarto ainda nervosa.
- Tem horas que me arrependo de ser a única representante da Liga nessa cidade. E aquele garoto... ela ainda me dá arrepios, ele tem um tom de voz muito pessimista para o meu gosto. Enfim, hora de ir falar com a Liga...
A garota é envolvida por uma esfera de energia, e então ela se teletransporta até a entrada da torre da Liga. Uma voz robótica fala com ela:
- Favor se identificar ou será retirado a força.

- Psy, Vant City. - após dizer isso se aproxima da porta e um scanner a analisa.

-Identificada, porta sendo aberta, favor entrar ou ela se fechará automaticamente.
A garota ainda nervosa entra. É claro que a Liga tem mais o que fazer do que ouvir uma garota de 16 anos, mas ela tinha medo do que Night Spark faria se ela não falasse com a Liga. Ao chegar na sala central de reuniões da Liga viu que lá somente havia o Super-Man, o Batman e Asa Noturna. Super-Man começa a falar:
- Bem vinda Psy, faz um bom tempo que não vem relatar nada na torre. A cidade anda bem segura pelo jeito não é?

- Bem, mais ou menos, um dos antigos membros do grupo da Liga na minha cidade relatou acontecimentos “estranhos” relacionados a um mafioso. Ele tinha um grupo de assassinos profissionais que faziam roubos para ele de itens sem uma relação que eu pudesse ver, e a dois dias atrás esse ex-membro o achou. Porém, ele disse ter completado seu plano para esse ex-membro, foram procuradas pistas no local, mas nada que ajudasse.
Psy era uma garota esperta. Sabia que Night Spark nunca iria contar tudo para ela, por isso leu a mente dele assim que conseguiu.
- Tem alguma lista com os objetos roubados? - disse Asa Noturna com uma cara de pouca preocupação.

- Claro, pegue.
Antes que Asa Noturna pudesse pegar a lista, Batman a pegou. Ele se levantou e se dirigiu até um grande computador em outra sala da Liga. Lá, ele começou a fazer uma relação com os itens roubados e ver o que estava sendo planejado.
- Bom, obrigado pela informação. Iremos verificar os itens e assim que soubermos para que podem ser usados entraremos em contato com você. – disse o Super-Man com um rosto sério.

- Tudo bem, então vou indo.
A garota se teletransportou de volta para seu quarto. Lá ela desmaiou em sua cama. Ela nunca conseguia fazer um teletransporte sem se cansar, e hoje ela fez três quase que em sequência. Ela se sentia mais calma, afinal já havia feito o que podia para resolver esse problema.
Enquanto isso, Night Spark continuava em seu esconderijo, analisando toda a lista outra vez. Porém, dessa vez, ele hackeou o histórico de todas as armas nos computadores da Liga. Claro, tudo isso graças a distração que Psy fez na Liga. Enquanto conversava com a Liga, ele hackeava os computadores da Liga. Por sorte, Batman não o pegou.
- Uau, tem cada arma aqui que nem imagino a dificuldade que deve ter sido construir isso. A Liga realmente já enfrentou muita gente bem armada. – dizia ele enquanto analisava uma por uma tentando achar uma relação com sua lista de itens.
O garoto estava cansado, saiu do computador e foi de volta para seu quarto. Garantiu que tudo estivesse bem trancado e seguro, e então foi dormir enquanto deixava seu computador fazendo uma relação entre os itens e as armas.
Já era tarde, cerca de uma da manhã, mas ainda havia alguém trabalhando nas ruas... Seu nome era Cold Fire. Ele estava andando pela cidade tranquilamente, quando dois assaltantes imobilizam uma senhora que acabava de sair do banco. Ela estava machucada e desmaiada no chão. Ambos tinham armas de fogo, e um deles estava com a carteira da senhora na mão. Eles saíram correndo muito distraídos, tanto que não viram Cold Fire.
- Essa foi mais fácil do que nunca, quem é a idiota que saca dez mil reais em um lugar tão vazio? – dizia um dos bandidos para o seu parceiro.
E então ambos pararam de correr. Seus pés, pernas, mãos e braços estavam congelados. E então, ao olharem para trás ambos tomam literalmente um soco flamejante na cara. Os dois voam até se chocarem em um poste, onde desmaiam. Cold Fire congela ambos no poste, só deixando a cabeça descongelada. Em seguida pega a carteira da senhora e volta ver se ela estava bem. A senhora já havia chamado a polícia, que ainda não havia chego, mas assim que viu aquele jovem sorriu. Ele estava com sua carteira em mãos. Ele a devolveu e saiu correndo dali.
Ele continua a andar pelas ruas, quando se depara com uma pessoa coberta por um sobretudo preto. Ele passa reto sobre ele, porém a pessoa o segura pelos ombros. Cold Fire estava prestes a lhe dar um soco na cara quando ele começa a falar:
- Se acalme garoto, só quero lhe pedir ajuda. Um mafioso local sequestrou minha mulher e minha filha, eles querem que eu dê uma quantia em dinheiro de um milhão de reais para ele, mas não tenho tudo isso. Se eu não pagar ele em uma semana, eles vão matar as duas e eu também. Pode me ajudar?
O herói estava confuso. Como aquele homem sabia que ele passaria por ali? E porque foi pedir ajuda justo para ele considerando que há outros 5 heróis na cidade? Porém, ele sabia que devia o ajudar, era um herói e não deixaria a família de um civil morrer.
- Tudo bem, irei te ajudar. Tem alguma informação que ajude?

- Bem, eles estão guardando eles na parte mais perigosa da cidade, chamam o local de “Gruta da Morte”, fica depois de uma favela que fica em um morro a oeste do centro. Todos lá andam armados, ninguém consegue entrar naquele morre sem sair baleado, mas você... você é um Super-Herói, eu acredito que você vá conseguir!
Cold Fire se sentia comovido. Ele tinha muita preocupação com sua família e só queria o bem dela, ele não tinha nenhuma dividia ou coisa do tipo com aquele mafioso.
- Bom, pode me encontrar aqui amanhã? Amanhã de noite, lá pelas oito da noite tudo bem? Vou ver se consigo alguém para me ajudar tudo bem? – dizia o jovem herói com um tom de voz um tanto quanto tímido.

- Oh, muito obrigado! Virei sim! Muito obrigado por sua ajuda! Agora tenho que ir, tenho medo que eles estejam me seguindo.
O homem sai correndo pelos becos daquele bairro. Cold Fire começa a sair correndo se dirigindo para uma velha casa abandonada naquela rua. Era do conhecimento dele que outro dos heróis da cidade vivia ali, seu nome era Multi Golem, embora não gostasse muito do nome. Ao entrar ali, ele acha uma pequena entrada escondida atrás de um armário velho. Era meio difícil de passar, mas ele conseguiu.
Ao passar ele chegou em um quarto. Um quarto de um garoto de 15 anos qualquer. Tinha uma televisão ao centro, havia cerca de três vídeo-games conectados a televisão, havia um computador em cima de uma pequena mesinha de madeira, ao lado se encontrava uma geladeira, ao lado também havia um fogão e uma pia. Perto da cama tinha um grande guarda-roupa e ao lado dele uma mesa com gavetas que estavam cheia de jogos, e em cima dela havia dois vídeo-games portáteis.
- Ei, acorda! – dizia Cold Fire enquanto balançava o garoto que já estava dormindo.

- Aaaahhh!!! Nunca mais me acorde assim! Quase que eu tenho um infarto aqui
!
- Desculpe, mas preciso da sua ajuda. – dizia Cold Fire controlando uma risada com a cara que Multi Golem havia feito de assustado.

- Fala logo, to morrendo de sono cara...
Cold Fire explica toda aquela situação do pai que teve a família sequestrada por um mafioso. E explica várias vezes, porque Multi Golem acabava cochilando várias vezes.
- Entendo, então tem que invadir um lugar barra pesada e precisa de minha ajuda? Bom, posso ajudar, afinal também tenho o dever de proteger a cidade, só que quando tenho que te ajudar? Agora?

- Não, só amanhã. Pode voltar a dormir, quando for lá por oito da noite eu venho aqui te chamar.

- Tá, mas você pelo menos conhece esse cara que te pediu ajuda? Nunca se sabe quem está pedindo ajuda, pode ser que o cara esteja nos levando para uma armadilha, e não queria perder meu tempo com isso.

-Irei verificar chegando em casa, ele deixou cair o R.G. então não deve ser difícil. – dizia Cold Fire com uma cara assustada, afinal, e se realmente fosse uma armadilha? Ele não tinha escolha, ia sendo uma armadilha ou não no dia seguinte, afinal se for tudo verdade há pessoas que podem morrer.
Cold Fire sai de lá deixando Multi Golem poder finalmente dormir.
Aos poucos ia amanhecendo, as pessoas iam saindo de suas casas para o trabalho e para suas vidas normais. Pelo menos, é o que todos esperam ao sair de casa...
avatar
Sonic and Shadow
Membro
Membro

Masculino Idade : 20
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 20/10/2011

Frase pessoal : Ilário


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Young Heroes

Mensagem por Yumo em Qua 12 Set 2012 - 13:20

bem,antes de ler:
o kevin tambem pode mudar a forma de seu corpo,e nao pode sugar energia tambem,se nao ele fica louco,quase que como se ele tivesse desmaiado e outra pessoa estivesse usando ele
a proposito,gostou da ideia minha de nova liga?
edit:a fic tem clima de suspense.so tem um problema:apelidos sao para gente de fora ou que nao revela nome.heroi chamando outro heroi por apelido é estranho.o night spark tem jeito de nao revelar nome,entao,sem problemas,mas o cold fire e o multi golem parecem se comhecer,entao saberiam os nomes um do outro
aguardo caps


Mr. Black: A pedido do autor, fanfic trancada.
avatar
Yumo
Membro
Membro

Masculino Idade : 19
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 31/01/2012

Frase pessoal : Always Hufflepuff!


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Young Heroes

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum