Pokémon Mythology
Olá, visitante! Vejo que ainda não está conectado ao nosso fórum, faça login.
Espere, você ainda não está cadastrado? D:
Inscreva-se em nosso fórum e venha aproveitar as novidades que estamos preparando pra vocês. Nós teremos o maior prazer em recebê-lo no fórum e se precisar de qualquer ajuda, temos muitos membros e nossa equipe para ajudá-lo! Lembrando que você pode postar sua fanfic, seus desenhos ou edição de imagens, seu vídeo-detonado ou gameplay, participar de um RPG, postar e ler notícias do mundo Pokémon, tirar todas as suas dúvidas sobre todos os jogos de Pokémon, comentar sobre o desenho do momento ou apenas jogar um papo fora. Além de fazer amigos!
Para cadastrar-se clique no botão 'Sign-Up' ou em 'Registrar-se' aqui abaixo. Seja bem vindo!

Acampamento Arceus

Ir em baixo

Re: Acampamento Arceus

Mensagem por Amanda.ross em Ter 11 Set 2012 - 15:01

Cap 01: Voce pertence á este lugar!







Aqueles caras estavam chegando perigosamente perto, aquelas coisas no céu nunca chegariam a tempo. Se eu não fizesse alguma coisa a ajuda não adiantaria de nada.
Thalia ainda estava acenando para o céu, eu andei ate a porta da sacada. Não sabia o que poderia fazer mas mesmo assim estava determinada á impedir aqueles caras de nos machucar.

Quando me viram começaram á correr ainda mais rápido e com um sorriso no rosto.

- Nós vamos te pegar! - Disse o troglodita do meio.

- Não vão não! - Me vi fazendo uma coisa sem pensar, estendi as mãos sem saber o por quê. Senti uma forte pressão na minha barriga e derrepente uma rajada de neve cobriu os três homens lilás que agora eram homem de neve. Minha visão ficou turva e me senti com muito sono, obviamente aquilo me drenara.

- V-V-Vai pagar por isso garota! - Disse um dos bonecos de neve batendo os dentes.

Senti um vento forte atrás de min como se um avião estivesse pousando, me virei e quase tive um ataque cardíaco. Atrás de min estavam três dos maiores pássaros que eu já vira, todos maiores que eu. Um deles era como um pombo gigante com grandes penas em sua cabeça caindo sobre seu corpo e dançando com o vento, o outro tinha penas pretas e cinzas no corpo e brancas no peito com apenas algumas poucas vermelhas na cabeça em forma de lança. O ultimo era o mais impressionante, seu corpo era todo branco e emplumado como uma nuvem e tinha um pescoço grande e azul. Em cima do pombo gigante estava um garoto quase da minha idade, ele tinha um cabelo castanho curto e lindos olhos verdes. Ele vestia uma calça jeans e uma camiseta vermelha com os disseres: "Acampamento Arceus".

- Venha Bianca! - Disse Thalia, ela estava montando no pássaro preto e me apontando o outro que se parecia com uma nuvem - Monte na Altaria!

- O-O que? - Olhei na direção dos homens de neve que agora já estavam se soltando. Mesmo morrendo de medo de altura subi no pássaro.

- Podemos ir Ethan! - Disse Thalia para o garoto

Com o comando de Ethan todos os pássaros começaram á bater as asas e rapidamente nós começamos a voar.

- Voltem aqui!! - O cara forte correu em nossa direção, mas já estávamos longe demais.

Thalia virou para traz só para conferir e depois me olhou

- Porque esta com essa cara?

- Tenho medo de altura!

- Não se preocupe estamos em seguran...

Na deixa, uma rajada de vento atingiu e pássaro de Thalia e o fez sacudir quase deixando ela cair. Quando olhei para trás quase tive outro ataque. Os caras do museu estavam nós seguindo... Tipo voando. Era como se conseguissem controlar o ar, eles avançavam rapidamente na nossa direção.

- Maldição! - Thalia praguejou - São Treinadores de Pokémon voadores... A equipe Nightshade sabia que tentaríamos fugir voando.

Não entendi uma única palavra do que Thalia estava falando, mas um do homens, o que ainda estava usando toca fez um movimento com as mãos na minha direção. Aquilo fez o ar sacudir e Altaria quase me deixou cair, felizmente me agarrei ao pescoço dela, tive que me lembrar de deixá-la respirar.

- Deixa comigo. - Disse Ethan - Pidgeot vire!

Ethan passou voando entre min e Thalia, ele ficou de pé no seu pássaro encarando aqueles homens. Ele ergueu as mãos, eu não sabia do que adiantaria... Como se eles fossem parar só por que Ethan pedia.
Mas Ethan não estava pedindo nada, uma energia começou á se acumular na palma de sua mão, aquilo tomou forma de uma esfera azul brilhante. Uma em cada mão. ele lançou uma no homem de toca.
Ele bateu contra o outro e os dois caíram, mas ainda restava o maior deles. Ethan juntou as mãos tornando a esfera que restara maior, ele lançou contra o cara de cabelo roxo, felizmente o acertou em cheio ele cambaleou um pouco como se estivesse pulando em pleno ar. Finalmente sua concentração se fora e ele despencou.
Quando Ethan se virou seu rosto estava suando.

- Bem? - Perguntou Thalia.

- Sim, acho que eles não vão mas nos perturbar.

Pelo jeito aquilo acontecia freqüentemente, pois a naturalidade com que estavam tratando aquilo... Já eu estava ficando quase louca com aquilo, ou já poderia estar alucinando tudo.
Enquanto voávamos fiquei perguntando pra onde estavam me levando, mas parecia que os dois tinham alguma deficiência auditiva. Voamos por aproximadamente uma hora até que Thalia abriu a boca.

- Ali esta! - Ele se virou para min e disse - Bianca olhe para baixo, lá esta o acampamento!

Olhei para baixo e vi um estranho conjunto de construções. Ao norte eu conseguia ver uma praia, um pouco mais no sul um conjunto de casinhas e bem no meio um grande prédio vermelho, ainda havia mais coisa, porem tudo começou a girar. Eu tinha medo de altura e olhar para baixo lá de cima não foi uma boa idéia, ainda estava cansada do que tinha feito no museu. Tudo ficou embasado e me senti leve por um momento.

- Bianca!!! - Gritou Thalia, de algum lugar acima de min.

Choquei-me contra alguma coisa dura, me senti molhada e senti uma grande dor saindo do meu pé e indo para o corpo todo...derrepente tudo escureceu.








Sonhei varias coisas estranhas, uma grande cobra me tirando de um rio no meio de uma floresta, pessoas desconhecidas me carregando e as mais estranhas criaturas que já tinha visto. Quando finalmente acordei estava deitada em uma cama confortável, tentei me levantar e percebi que meu pé esquerdo estava enfeixado.

- Não se levante! - Thalia estava do lado da minha cama com aparência cansada.

Talvez tudo aquilo tenha sido um sonho, pensei comigo. Talvez o onibus tenha batido antes de eu ter aberto meu bocão, e agora estou na enfermaria da escola.

- Isso é minha culpa... - Thalia olhou para meu pé - Você disse que tinha medo de altura e eu ignorei, me desculpe.

Droga.

- Não... Isso não foi sua... - Minha visão ficou turva, todo meu corpo estava dolorido e minha boca parecia estar cheia de algodão

- Tome. - Thalia me deu um copo com um guarda-chuva de papel enfiado, o copo estava cheio de limonada.

Levei o canudo á boca e recuei com o gosto, não era limonada. Aquilo tinha gosto de groselha, antes de perceber já tinha tomado tudo. Aquele liquido me deu uma ótima sensação no corpo, como se eu estivesse pronta para correr uma maratona.

- Como se sente?

- Muito melhor - Disse - O que eu acabei de tomar?

- Poção.

- Ahn?

- É um liquido que apenas treinadores podem tomar, nossa ligação com os Pokémon faz com que a poção nos restaure assim como faz com os Pokémon

Eu fiquei encarando ela por um tempo.

- Esquece.

Olhei em volta e vi varias outras camas vazias, o lugar parecia um hospital. A porta abriu e de lá entrou uma garota de cabelo ruivo e olhos azuis, ela parecia ter uns 18 anos e usava uma bermuda jeans com a mesma camiseta que o outro garoto estava usando, a única diferença é que na sua cabeça estava um daqueles chapeuzinhos que as enfermeiras usam.

- Ah! Você acordou. - Ela sorriu.

- Essa é Millie, ela é a enfermeira aqui. - Thalia me disse - Ela que cuidou de você nessa semana.

- Hein?! - Como eu poderia ter dormido tanto tempo? - Como assim nessa semana? Ah quanto tempo estou aqui.

- Uma semana. - Falou Millie. Dãã - Você caiu no rio, Milotic levou você até a beira e aguardou a nossa chegada, quando chegamos você estava inconsciente e com o tornozelo quebrado.

Ela olhou para o meu pé.

- Mas agora já esta melhor, já posso tirar isso. - Enquanto ela desenfaixava o meu pé minha cabeça estava girando com tudo aquilo.

Fiquei de pé e perecia estar tudo ok, por isso Thalia me tirou daquele hospital que ela disse que se chamava centro Pokémon. Lá fora o dia estava ensolarado, olhei ao redor e vi varias crianças e adolescentes andando pra lá e para cá com... Com as criaturas mais estranhas que já tinha visto. Algumas tinham grandes asas, outras eram coloridas e tinham formas variadas.

- Venha você precisa falar com o prefessor Oak.

Ela me conduziu até o conjunto de casinhas que eu tinha visto lá de cima, de perto pude ver que eram chalés. Estavam dispostos em um H, um grande no meio com dois de cada lado, o do meio parecia um laboratório com antenas no teto. O primeiro da esquerda era grande e imponente, pintado de azul bebe, dava para ouvir as crianças brincando lá dentro e ouvindo musica as alturas. O segundo ainda na direita não era tão largo mais tinha dois andares, foi pintado em laranja bem chamativo, lá dentro estava explodindo de crianças e adolescentes, sem falar das outras criaturas. Na direita havia outros dois quase iguais, pequenos e sem graça. O primeiro ainda era um pouco maior do que o outro, nele havia vários jovens brigando ou assistindo TV.
E no ultimo tinha lixo jogado no chão e as crianças de lá nem se animavam muito ou confraternizavam com as pessoas dos outros chalés. Bem no meio de tudo isso estava um fonte com a mesma criatura que eu sonhei no rio, estava guspindo agua de uma forma realmente bonita. No outro lado estava uma quadra de volei.

Percebi que enquanto andava vários se cutucavam e olhavam para min, como sempre acontecia na escola. Senti-me ferver, tanto por vergonha e tanto por raiva, não queria repetir tudo àquilo que aconteceu na escola. Não sabia o porquê mas queria ser aceita naquele lugar.
Thalia e eu entramos no laboratório do meio, lá dentro parecia muito mais normal do que lá fora. Ali dentro era confortável e quente por causa da lareira, no meio da sala havia uma mesinha e envolta confortáveis poltronas, Thalia passou direto por ali e eu a segui, entramos em uma sala que desta vez parecia um laboratório, com mesas e computadores por todo o lugar, alguns vidros com partes esquisitas como garras, pelos e pedaços de pele. Bem no meio estava um homem que não aparentava mais de trinta anos, ele possuía um cabelo castanho acinzentado e um rosto quadrado e vestia um jaleco branco. Quando nos viu na sala ele parou o que estava fazendo.

- Professor! - Disse Thalia - Ela esta aqui.

- Ah! Que bom vê-la com vida Bianca - Ele me olhou com profundos olhos negros - Seria uma lastima perder você tão cedo.

- Do que esta falando?

- Você tem uma áurea forte - Disse ele com um tom calmo - Comecei a sentir sua áurea á mais ou menos um mês. O que é estranho, afinal você ainda não encontrou o seu Pokémon.

- Um mês... Foi quando eu fiz aniversario.

- Faz sentido, com doze anos a ligação fica realmente forte e a áurea não é mais ignorável. A equipe Nightshade também sabe sobre você.

- ESPERA! - minha cabeça estava girando com tudo aquilo. Os dois ficaram me encarando - O que esta acontecendo? O que é tudo isso?

- É compreensível. - Disse o professor Oak. - Vou lhe explicar tudo dês do inicio.

- Á milhares e milhares anos, os Pokémon caminhavam lado a lado com os humanos pela terra. Todas as pessoas nasciam junto á um pokemon, ao longo da vida eles se encontravam e trabalhavam juntos em harmonia. Esse encontro quase sempre ocorre quando a ligação esta mais forte ou seja, aos doze anos.
Mas também havia os Pokémon selvagem, que nunca conheceram seus treinadores ou simplesmente não tinham. Os Pokémon mais poderosos eram os deuses, entre eles o maior é Arceus...

- É? não seria era?

Ele me olhou como se eu fosse louca.

- Claro que não criança. Arceus ainda zela por nossa segurança... Ele nos criou á partir do completo caos.

Queria dizer que tudo aquilo era loucura e que eles estavam mentindo... Mas eu vi aquelas criaturas. Sabia que não podia ser mentira.

- Quer dizer que... Que aquelas... Aquelas criaturas lá fora são Pokémon?

- Sim, eles estão em todos os lugares. As historias como o mostro do lago valor em Sinnoh ou pé grande... Todas elas são baseadas em Pokémon.

- Como ninguém nunca viu um antes?

- Hum... - Ele meditou - Com o passar dos anos á humanidade foi tornando-se muito ambiciosa, se esqueceu completamente do que realmente tinha valor. Desligaram-se tanto de seus pokemon que eles desapareceram... Mas não todos, ainda á pessoas que preservam os antigos costumes.

- O senhor ainda não respondeu a minha pergunta.

- Ah sim. A anos o maior de todos os Musharna resolveu que estava ficando perigoso demais para os Pokémon viverem junto aos humanos que não os compreendiam, ele criou névoa do sonho o bastante para mascarar a visão humana.

- Névoa do sonho?

- É um véu invisível que faz os humanos normais adaptarem sua visão para o que compreendem. - Ele pausou - Os Pokémon foram ficando sem poder até chegar aos animais que vocês tem hoje, mas ainda resta poucos. Aqui cuidamos dos Pokémon e de jovens como você.

- Como... Eu?

- É claro! - Thalia entrou na conversa. Ela tinha ficado tão quieta que ate esqueci que ela estava lá - Quando você me falou que sabia que eu não estudava na Academia Clarion, tive certeza que você era quem eu estava procurando, só treinadores podem enxergar através da névoa dos sonhos. Oak me mandou lá para te descobrir pois você tinha uma áurea forte.

Fiquei em silencio por um minuto. Dois minutos.

- Então... O que acontece agora?

Eles se entre olharam se comunicando silenciosamente.

- Você pode ficar aqui e viver junto á pessoas iguais á você... - Disse Oak - Ou pode voltar para sua antiga vida correndo riscos de vida, já que Thalia e Ethan frustraram os objetivos deles de tê-la como integrante.

Eu assobiei - Que propostas tentadoras... - Eu na verdade estava assustada com tudo aquilo, mas percebi que finalmente teria uma chance de não ser tratada como uma esquisita completa. Queria experimentar ser normal... Quase normal. E não estava morrendo de vontades para passar aquilo que aconteceu no museu novamente

- O que é "eles"?... Só para saber

- É apenas um bando de idiotas! - Respondeu Thalia. Oak lançou um olhar cortante para ela - Desculpe... Mas é a verdade

- É um grupo que como nós é formados de treinadores, ou seja, pessoas que nasceram com Pokémon. Eles têm como objetivo trazer novamente os Pokémon para o domínio do mundo, só que para isso eles precisam da ajuda de novos treinadores como você, caso a pessoa não concorde em ir... Bom ainda resta o Pokémon, e para que a pessoa não chegue a encontrá-lo...

- Eles matam gente inocente. - Completou Thalia.

Senti-me quase em pânico na hora...

- Por que trazer os Pokémon novamente seria tão mal?- Perguntei com a voz tremula

- Esse não é o problema criança, eles querem isso á qualquer custo.

Novamente a sala ficou em silencio

- E... Se eu quiser ficar... - Os olhos de Thalia se iluminaram na hora em que falei, ele me abraçou e começou a pular.

Oak pigarreou - Por favor senhorita se contenha. - Ela se controlou um pouco

- Preciso avisar o meu tio.

- Ah claro! - Disse Oak - Thalia, leve a para falar com Elesa.







Nós saímos do laboratório e imediatamente Oak voltou para o que estava fazendo, entramos novamente naquela sala aconchegante mas, infelizmente passamos direto de novo e subimos as escadas, entramos em um escritório. Uma sala cor de rosa enfeitada com ursinhos de pelúcias e bonecas... Um pesadelo cor de rosa.
Bem no meio atrás do uma mesa estava uma mulher de mais ou menos 25 anos, ela estava mexendo em um tablet e rabiscando uma ficha. Ela era loira e seu longo cabelo estava amarrado em um rabo de cavalo, seus lindos olhos azuis estavam combinando com a blusa.

- Srta. Elesa? - Chamou Thalia.

- Ah! Querida, entre!

Nós nos sentamos nas cadeiras cor de rosa e Elesa nós observou por um momento.

- Prazer querida. - Ela se dirigiu a min - Me chamo Elesa e sou a diretora de administração aqui, o que quer?

- Srta. Elesa, esta é Bianca aquela que... -

- Oh! A menininha que caiu em cima da minha Milotic... Foi tão forte que até eu consegui sentir!

Por um momento fiquei com medo que ela começasse á gritar.

- Fico feliz que esteja bem. - Disse ela - Mas... Por que estão aqui? Não é só para que eu aprecie como ela esta bem não é?

- N-Não... Eu vou ficar aqui e o professor - Ela me interrompeu, agora com um sorriso.

- Ah! O procedimento padrão. Então quer que eu avise alguém?

- Sim! O meu tio ele... - Eu ia falar que ele estava preocupado comigo, mas provavelmente ele nem percebeu nada.

- Campista de ano inteiro ou só de verão?

Ela me contou que havia pessoas que ficavam ali apenas no verão e outras o ano inteiro por questão de segurança. Como ainda não tinha decidido muita coisa ela não acertou nada. Apenas disse que ligaria para meu tio Greg e inventaria algo.

- Bianca, mas se você é uma treinadora provavelmente sua mãe ou seu pai eram, como seu tio não sabe?

- Minha mãe morreu...

- Ah! Eu... Eu lamento - Ela ficou triste - Mas e sei pai?

- Não sei quanto á ele ser um... Um treinador, ele foi adotado pelo meu avô, então não era irmão de verdade do meu tio... Porem desapareceu depois que minha mãe se foi.

- Hum, então pode não ser seguro contar a verdade... - Refletiu Elesa. Depois de algumas informações a conversa finalmente terminou

Thalia e eu finalmente saímos do chalé 05. Ela me levou até a loja e me falou que se chamava Poke Mart, lá ela pegou emprestada uma calça jeans e uma camiseta vermelha para min já que eu ainda estava usando o uniforme da Academia Clarion. Ela também pegou alguns utensílios de higiene e outras coisas que não sabia o que era.

- Se fosse por min você iria agora para o chalé 01, acho que você tem potencial. - Sua expressão se fechou - Mas infelizmente você ainda não é uma treinadora completa... Não encontrou seu pokemon. Terá que ficar no chalé 04.

- Não tem problema.

Ela riu. Não por que era engraçado, era mais um riso de pena. Quando chegamos lá também queria rir de min. Eu ficaria no chalé onde havia lixo jogado no chão e crianças depressivas... Ótimo, a minha cara.
Ela entrou no chalé e anunciou:

- Essa é Bianca Chase, nova integrante desse chalé.

- Completa ou incompleta? - Perguntou uma das crianças sentada no sofá.

- Incompleta.

De um lugar que eu não sabia onde era saio um garoto de mais ou menos quinze anos, ele era grande e musculoso com um cabelo preto arrepiado seus olhos eram de um azul claro lindo.

- Olá Bianca, sou o mestre desse chalé.

- Olá Tristan! - Disse Thalia. Ela ficou meio vermelha

- Vamos, vou lhe mostrar sua cama... Olá Thalia.

Thalia saio cambaleando e me deixou ali com o garoto, ele me levou até um quarto onde estava cheio de beliches. Ele me apontou um lugar onde poderia trocar de roupas. Depois de fazer isso voltei até a sala do chalé, todos ficaram me olhando

- Belos olhos. - Disse-me uma garota, ela estava sentada no chão brincando com um... Ahn eu não sei o que era aquilo, mas a garota tinha cabelo castanho preço em chiquinhas e lindos olhos castanhos. Ela estava usando á mesma roupa que eu. Desviei o olhar achando que ela poderia fazer piadas mas ela apenas deixou para lá.

- São lilás! - Falou Tristan, que agora me olhava com um interesse completamente novo.

- Bianca não é? - Falou ela ignorando Tristan - Me chamo Nicole.

- Prazer em conhecê-la Nicole!

- Dê oi á ela Togepi! - Ela pegou uma coisinha pequena quase branca no colo e me mostrou, tinha olhos pequenos e bonitinhos.

- É um Pokémon? - Presumi que fosse... Afinal, eu não sabia muito sobre isso - Se você tem um pokemon por que esta aqui?

- Bom... Acho que é por que eu não ofereço muita coisa para o acampamento... Todas as crianças aqui são assim - Seus olhos se encheram de lagrimas

- Ora Nicole, para com esse drama. - Falou Tristan acostumado com aquilo - Bianca fique tranqüila isso não é verdade.

Ele parecia estar dizendo isso mais para si mesmo do que a min.

- Eu tambem tenho um Pokémon - Ele apontou para uma criatura em pé ao seu lado, parecia um bull dog cor de rosa, mas estava de pé nas patas traseiras.

- As pessoas aqui na verdade não são tão fortes quanto as outras ou não tão atléticas e essa coisa toda... Mas como você, aqui também tem pessoas sem um pokemon.

- Como eu encontro meu pokemon?

- Ele vai acabar te encontrando, tem doze anos não tem?

Eu fiz que sim com a cabeça

- Não vai demorar muito. Fique tranqüila

Passado alguns instantes me assustei com um rugido muito auto que encheu todo o acampamento

- Hora do jantar!

Não percebi o quão tarde já era, lá fora já estava quase noite.

- Chalé 05 reunir! - Tristan Gritou. Rapidamente todos os campistas do chalé, 15 mais ou menos fizemos uma fila na frente do chalé. Pude perceber que os outros chalés também estava fazendo a mesma coisa. A fila do chalé 01 era puxada por Thalia, atrás dela estavam os jovens mais atléticos que eu já vira, todos com nariz empinado. O chalé 02 tinha a maior fila e era puxada por Ethan o garoto que nós tirou do museu em Celadon. A fila do chalé três tinha tantos campistas quanto a nossa, mas parecia mais organizada. Todos os chalés tinham duas filas cada. Uma com os campistas e outra com Pokémon. Apenas o nosso chalé não tinha um numero igual de Pokémon quanto de campistas.
Juntos marchamos para o refeitório.
avatar
Amanda.ross
Membro
Membro

Feminino Idade : 20
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 13/08/2011


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Acampamento Arceus

Mensagem por Amanda.ross em Ter 18 Set 2012 - 14:32

É uma pena que ainda ninguém tenha comentado... Pf, espero que nesse Cap vocês comentem, por que seria ótimo saber como estou indo.




Cap 02: Amigos e inimigos.






O refeitório ficava dentro do centro Pokémon, lá dentro era bem iluminado e amplo com cinco mesas de piquenique, elas estavam dispostas iguais aos chalés. Cada grupo se dirigiu para sua respectiva mesa, a única mesa vazia era a cinco, sentados ali apenas um homem de meia idade de pele morena e abrigo azul. O outro homem era loiro com cabelo curto e olhos cinza, ele parecia ter vinte anos mas seu olhar era completamente vazio como se nada que ele estivesse vendo fosse o bastante.
Nós sentamos à mesa que ficava no canto esquerdo, os Pokémon estavam em todos os lugares, brincando, correndo, brigando ou só junto á seus treinadores.

Quando todos finalmente acharam seus lugares a Srta. Elesa apareceu junto ao professor Oak, os dois se sentaram bem na hora que Millie a enfermeira que cuidou de min chegou, ela estava acompanhada de varias crianças e criaturinhas pequenas cor de rosa, cada criança tinha o mesmo chapeuzinho de Millie mas em vez de uma cruz estava escrito: "Sou um(a) enfermeiro(a) aprendiz" cada uma carregava um prato em cada mão, enquanto as criaturas empilhavam seis pratos cada uma. Elas foram passando de mesa em mesa distribuindo os pratos.

- Hoje temos pizza de pepperoni - Falou Millie para todos ali - Espero que gostem!

De fato uma das crianças me serviu um prato com uma mini pizza de pepperoni com uma cara muito boa. Quando eu estava prestes a dar uma garfada ouvi batidas em um copo, Oak se levantou chamando a atenção de todos.

- Obrigado Millie, por este delicioso jantar. - Falou Oak - Bom campistas, acho que já notaram nossa mais nova campista

Ele fez um gesto com a mão na minha direção e todos me olharam, esperei que meu rosto não estivesse tão vermelho quanto sentia.

- Bianca Chase. Espero que goste daqui, e agora os avisos... - Oak sentou e deu lugar para Elesa começar a falar

- Bom... primeiro, a caça a bandeira será logo depois do jantar e a corrida nas montanhas... esta cancelada. - Ela deu uma olhada para um garoto enfeixado que correspondeu com um aceno de mão levantando apenas o polegar. Lembrei-me de tê-lo visto no meu chalé, em um dos beliches, acho que seu nome era Lucas.

Assim que ela terminou todos perderam o interesse em min e começaram a comer, mas percebi que um grupinho de garotas ficava sinalizando, algumas da mesa 01 e outras da mesa 02, em certo momento percebi a garota de cabelo preto preso em uma longa trança que estava usando uma calça roxa com um casaco preto por cima da blusa do acampamento, ela fez um sinal na minha direção com o polegar e em seguida fez um gesto de cortar o próprio pescoço.

- Não vai comer Bianca? - Perguntou Nicole que havia sentado ao meu lado

- Ah... Vou, claro.

Derrepente a pizza não parecia assim tão boa. Quando todos terminaram de comer eu ainda nem havia tocado na minha comida, não consegui deixar de pensar o que significava aqueles acenos. Talvez não fosse nada, mas... Algo me dizia que não era isso. Millie e as crianças recolheram os pratos.

- Agora, vamos ao jogo da semana, o caça a bandeira. - Disse Oak do meio do refeitório - Após estarem devidamente armados, quero que me encontrem na entrada leste da floresta, Chalés 01 e 02 tem as bandeiras.

- O que significa tudo isso? - Sussurrei para Nicole - O que ele quis dizer com "devidamente armados"?

- É o jogo caça a bandeira sabe? Um grupo esconde a bandeira e o outro tenta roubar e trazer a bandeira do adversário para o seu campo... Aqui fazemos pequenas mudanças

- Isso é seguro?

- Hum... As vezes acontece mutilações mas não é nada demais - Ela falou isso com a maior calma possível - Você não tem uma arma tem?

Fiz que não com a cabeça e ela chamou Tristan para me levar até um tipo de galpão que ficava na parte de fora do centro Pokémon, enquanto andávamos ele ia falando sobre o jogo.

- Nós fizemos uma aliança temporária com o chalé 02, trocamos privilégios como horários de banho e trabalhos nos estábulos.

- Esse negocio de armas... Não é verdade não é? Tipo... Elas não machucam de verdade, Né?

- Na verdade - Nós chegamos em um pequeno galpão, que Tristan conseguiu abrir com um simples toque na madeira velha, depois que toda aquela poeira abaixou consegui ver um arsenal inteiro de guerra, ali tinha espadas, lanças, dardos, escudos, adagas e varias outras coisas pontudas e perigosas.
Entrei ali respirando pela boca para não aspirar toda aquela poeira

- Por que todas essas coisas em um acampamento de verão??

- Para treinos e defesa própria... Alem do fato que de tempos e tempos somos atacados, á um ano os ataques ficaram mais freqüentes. - Sua expressão se tornou nublada por alguns instantes, ele tocou uma cicatriz em seu braço como se estivesse lembrando da dor. logo depois voltou ao normal - Escolha uma!

Olhei em volta sem saber o que escolher, Tristan resolveu me ajudar. Ele me deu uma espada de 80cm que eu tinha de segurar com as duas mãos, quando tentei erguer-la quase decepei o braço de Tristan.

- Talvez não. - Dissemos em unisono.

Dando mais uma olhada vi um pequeno brilho no fundo do galpão, andei até lá e acabei tropeçando em uma lança que estava no chão. Esbarrei contra a parede do galpão, uma prateleira cheia de flechas caio na minha cabeça me enterrando.

- Bianca! - Tristan cavou a montanha de entulhos em cima de min e me levantou, quando o galpão finalmente parou de girar vi novamente aquele brilho só que desta vez estava aos meus pés, me abaixei e peguei

O que eu estava segurando tinha o formato de um batom, só não era tão parecido pelo simples fato de ser de ouro.

- Oh, Você achou! - Tristan pegou o pequeno bastão da minha mão - Fazia tempo que eu não via esta arma

Ele jogou o bastão para cima girando e quando pegou novamente era uma Lança de ouro, sua ponta era feita de aço temperado e muito afiada.

- Mas não acho que você vai querer ela, esta lança é muito antiga e tem uma historia trágica...

- Não tem problema! - Não dei a mínima se a lança era amaldiçoada ou não, eu queria era sair daquele lugar, com a minha sorte eu acabaria me matando ali mesmo.

- Nesse caso... Pode ficar - Ele jogou a lança novamente e ela retornou para o tamanho reduzido, ele a entregou a min - Agora vamos, o jogo já deve estar começando.








Quando chegamos ao local, o acampamento inteiro estava reunido ouvindo Oak falar.

- Equipe azul - Ele se referia ao chalé 01 e 03, todos daqueles chalés usavam brasadeiras da cor de sua equipe - Vão para o lado esquerdo do rio, escondam a bandeira em qualquer lugar dentro de nossas fronteiras.

Juntei-me á meu grupo e ganhei uma braçadeira amarela

- Equipe amarela - Oak se juntou ao nosso grupo, a equipe azul já estava entrando na floresta - Vocês ficam com o lado direito do rio. Milotic estará por perto caso algo aconteça... Podem ir.

Enquanto marchávamos floresta adentro Tristan acertou o passo ao meu lado.

- Bianca, é o seguinte - Pude perceber que uma garota de cabelo castanho seboso e mal cuidado estava ouvindo nossa conversa atentamente, ela estava usando um abrigo cinza, não pude ver muito bem mas, seu rosto era rude, tinha algumas cicatrizes e suas mãos estavam cheias de curativos com carinhas felizes. Lembrei que ela estava gesticulando no jantar com a outra garota da mesa 01 e fiquei tensa quase nem ouvindo o que Tristan me falava.

- Você vai ficar na fronteira ok?

- Fronteira?

- É! Thalia me contou o que você pode fazer com o gelo. - Ele me olhou para os lados - Seu Pokémon com certeza deve ser um tipo gelo... Mas, caso veja campistas se aproximando para nossas fronteiras... Congele-os!

Eu não tinha tanta certeza se meu Pokémon era realmente um tipo gelo. Lembrei da sensação de cansaço que senti no museu, mas não queria decepcionar Tristan - Ok, acho que posso fazer isso. - Quando olhei para trás a garota não estava mais lá. Não sabia se isso era bom ou ruim.







Fiquei sozinha na beira daquele rio, na direita ou esquerda da margem não se via ninguem só arvores, escuridão e as vezes ruidos de animais que não consegui identificar. a noite estava bem fria e eu não queria nem ver a temperatura da água. Ao longe consegui ouvir um rugido mais alto e derrepente o silencio da floresta foi interrompido por gritos e sons e laminas se batendo. Eu parecia uma idiota ali sozinha na beira do rio sem nada para fazer enquanto o jogo corria longe de min.

Derrepente ouvi um barulho atrás dos arbustos, mas era na minha parte do campo... Não parecia ser um campista. Olhei naquela direção e não vi nada, mesmo assim me sentia observada

Quando me virei para ver a outra parte do lago vi um garoto correndo junto á uma criatura com chamas em seu rabo, o garoto tinha cabelo loiro e olhos castanhos, estava segurando um arco e flecha em chamas e ele nem parecia se importar com o fogo. Quando me viu acho que minha cara de assustada o fez recuar pois ele olhou em volta e correu em outra direção.

Ouvi novamente os sons atrás do arbusto, mas quando olhei cinco garotas se aproximavam. As mesmas que estavam gesticulando, uma delas era a de trança e calça roxa a outra era a que estava ouvindo minha conversa com Tristan, apenas ela tinha um Pokémon ao seu lado e ele parecia um formiga de armadura. Não consegui reconhecer as outras.

- Então temos uma novata, hein Ellen? - Falou a de abrigo cinza.

- Acho que sim Isabelle... Qual é o tratamento para os novatos? - Falou a que deveria ser Ellen, com um olhar maldoso para min

Isabelle lançou uma rede em min, não consegui me esquivar a tempo, a rede tinha pesinhos nas pontas o que não me ajudava em nada a cena ridícula que estava fazendo.

- O que estão fazendo? - Queria parecer mais corajosa do que me sentia, mas não estava fazendo um bom trabalho. - Me deixam sair!

Elas estavam ocupadas demais dando gargalhadas para me ouvir.

- Podem jogá-la! - Ordenou Ellen á suas capangas. - Não é nada pessoal... É só para os novatos saberem quem manda.

As quatro garotas se aproximavam, fiquei em desespero só em pensar na temperatura da água ou da vergonha que estava passando, não conseguia pegar minha lança, e mesmo que conseguisse como iria lançá-la?. O medo me deu uma energia estranha e me concentrei no rio. Senti a água como se fosse parte de min e derrepente um aperto familiar encheu minha barriga, uma onda enorme se levantou do rio atrás de min. A água passou direto por min levando a rede mas as outras garotas não tiveram tanta sorte, a onda quase as carregou mas, elas simplesmente ficaram lá encharcadas e incrédulas demais para se mexer.

Quando Ellen finalmente se deu conta do que aconteceu, uma áurea roxa tomou conta de seu corpo. Ela veio andando na minha direção com suas mãos pegando fogo, literalmente mas não um fogo normal pois era roxo. Ouvi o mesmo barulho de antes no arbusto, Ellen pareceu ouvir mais nem ligou ela estava mesmo interessada em acabar comigo. Sua concentração finalmente acabou quando uma bola de pelos marrons pulou dos arbustos direto na sua cabeça.

Suas amigas ficaram paradas olhando enquanto Ellen era mastigada pela bola de pelos. A coisa estava pulando em cima da sua cabeça e mordendo seu cabelo e orelha. Percebi que Ellen ficava mais furiosa a cada minuto e iria pulverizar a criatura.

- Eevee pare! - Não sei como sabia o nome da criatura, mas ela correspondeu e pulou para o chão perto de min

- Você já esta tão morta! - Ela ergueu as mãos para min e as pedras em volta começaram a flutuar e seus olhos foram tomados por um brilho cor de rosa.

Bem a tempo um grupo de campistas se aproximava festejando, eles estavam com uma grande bandeira azul. Quando nos viram os festejos acabaram

- O que é tudo isso? - Oak olhou em volta e as pedras rapidamente pararam de voar por ai

- Isso foi tudo culpa da Bianca! - Falou Ellen se fingindo de vitima - Olha o que o bicho dela vez comigo!

- Bicho dela? - Ele olhou para a criatura perto de meus pés e depois para min

- Ellen onde você estava? - Falou Thalia saindo do meio do grupo de campistas que não estavam muito felizes - Perdemos por sua culpa!

Ellen parecia estar ligando os pontos em sua cabeça, mas estava com muita raiva de min para pensar

- Um Eevee? - Thalia olhou para a criatura com sua raiva derretendo. Ela se aproximou de min e olhou em volta - O que aconteceu?

Depois de Ellen ter contado a sua versão ninguém parecia convencido... Aparentemente isso acontecia muito.

- Esse Pokémon apareceu do nada? - Perguntou Oak

- Claro que não! Bianca armou tudo isso. - Falou Ellen

Oak pareceu considerar a questão, ele se aproximou do Pokémon, que recuou assustado.

- Eevee calma! - Eu me aproximei do Pokémon e o peguei no colo, assim que fiz isso nossos corpos começaram a brilhar juntos e eu quase joguei Eevee longe com o susto

Aparentemente os campistas tiveram a mesma reação pois ficaram de boca aberta.

- O que esta acontecendo? - Perguntei com a voz tremula

- Você encontrou seu Pokémon Bianca... Parabéns, você é uma treinadora de Eevee. - Falou Oak, como se já soubesse disso - Crianças de Eevee são muito raras e poderosas, agora entendo seu desti... áurea.

Achei que ele ia falar algo sobre o meu destino, mas se interrompeu. Todos me olharam com respeito, até mesmo Ellen e suas capangas tiveram de se conter.

- Espera! Significa que agora ela é uma treinadora completa - Disse Thalia com um sorriso traveso em seu rosto

- Sim. - Oak esperou ela continuar

- E uma treinadora com os talentos dela não pode ficar no chalé 04.

- Bem... - Oak meditou a questão por alguns segundos - Suponho que quer ela no seu chalé.

- Sim! - Thalia sorriu para min

- Se estiver tudo bem para Bianca. - Ele olhou em volta procurando alguma objeção, mas nem Ellen ousou falar nada.

Olhei para Tristan e Nicole que estavam me olhando positivamente, me senti mal por sair e deixa-los lá... Mas o que eu poderia fazer? Acenei com a cabeça lentamente insinuando que sim. Nesse momento Thalia me abraçou dando pulinhos e gritinhos, consegui olhar de relance para Ellen e suas capangas se mordendo de raiva.

- Os jogos acabaram! Voltem para seus chalés, já é tarde. - Anunciou Oak para todos os campistas ali, eles pareciam desapontados mas voltaram para os chalés mesmo assim.

- Nossa... Eu nunca vi um Eevee de verdade - Ela se aproximou do Pokémon como se ele pudesse estar quente - Tão bonitinho!

Eu ainda estava segurando ele, apesar de acabar de conhecê-lo eu me sentia completamente bem ao seu lado e ele parecia sentir a mesma coisa.

- Vamos Bianca, vamos pegar suas coisas no chalé 04 - Falou Thalia com um sorriso de orelha a orelha - Hoje você vai para o chalé 01






Quando chegamos lá o chalé inteiro estava comemorando a vitoria junto ao chalé 02, eu e Thalia passamos com dificuldade pelos campistas e chegamos ao quarto. Lá peguei a única coisa que tinha... Que era a mochila que Thalia me deu.

- Olá Lucas - Thalia se dirigiu ao garoto enfaixado que estava no beliche. Agora olhando de perto pude perceber sua pele branca como uma vela, talvez por estar sempre dentro de cavernas, ele tinha olhos castanhos e cabelo preto, foi o que consegui destinguir em baixo de esparadrapos. - Como esta as coisas?

- Nada bem! - Falou ele com uma carranca - Não agüento mais ficar aqui, é chato!

- Mas Lucas, você não pode nem andar.

- Isso é só um detalhe... - Sua expressão que ate agora estava brava, entristeceu - E...E eu preciso achar o drilbur, ele precisa de min

- O que aconteceu com ele? - Perguntei, ele olhou para min como se ainda não tivesse me notado

Thalia acenou insistentemente para que eu não continuasse com aquilo mas já era tarde demais, pois Lucas estava a ponto de chorar

- Quando eu estava nas montanhas... No meio de uma escavação, eu e Drilbur achamos alguma coisa... Aquilo falou com agente.

- Que? Falou?

- É, era uma jóia muito bonita, como um diamante que não foi lapidado, estava brilhando... Ou pulsando, como um coração

- O que isso falou?

- Não sei... Era uma voz estranha, uma voz de criança. Não me lembro do que aconteceu mas... Derrepente a caverna inteira tremeu e só me lembro de ter acordado todo enfaixado e sem meu Drilbur... Por favor, me deixem sozinho.

Nós deixamos Lucas sozinho, e saímos do quarto. Quando estávamos na porta do chalé ouvi uma voz familiar chamar o meu nome

- Bianca? - Me virei e lá estava Nicole, com lagrimas nos seus olhos ela me abraçou - Vou sentir saudades!

Eu também quase chorei ate que Tristan chegou, Thalia pareceu ficar um pouco mais corada.

- Affe, pelo amor de Arceus Nicole! - Tristan rolou os olhos, e apontou para o chalé 01 - Ela não esta morrendo... Ela vai se mudar para o chalé ao lado, vocês vão se ver todo o dia!

Ele tinha razão... Derrepente me senti outra vez uma completa idiota.

- Pode ate ser verdade mas... Ainda assim me da vontade de chorar

- Tudo te da vontade de chorar! - Esse comentário fez ela rir, e em segundos ela já estava bem novamente.

- Então é isso - Disse - Até logo.

Nós nos despedimos e Thalia e eu seguimos para o chalé 01 com Eevee marchando ao nosso lado com um aspecto bem alegre, de vez em quando ele saia do nosso lado para perseguir vagalumes, uma hora ele conseguiu pegar um com a boca, mas o gosto não devia ser bom pois ele o jogou fora. Thalia parecia ate feliz em ter saído daquele chalé.

- Você gosta do Tristan, não gosta? - Despejei, ela me olhou meio assustada e voltou seus olhos para o chão

- É tão obvio assim?

- Você gosta??

- O QUE? não! eu... Como assim você não sabia?

- Eu só achava... ou sei la, já que você acabou de assumir...

- Eu gosto! Pronto, falei.

- Atah. - Olhei para Eevee que tinha perdido o interesse nos vagalumes e agora estava querendo pegar o jato de água da fonte do Milotic - Ele é legal

- Sim, ele é muito legal - Falou ela com um tom sonhador

Derrepente me lembrei da conversa que tivemos com Lucas o garoto que perdeu o Pokémon.

- Você acredita... Que Luca realmente achou um diamante falante?

Thalia me olhou por alguns segundos e depois olhou na direção das montanhas

- Sinceramente eu não sei... Ah algumas historias, sabe - Ela se interrompeu - Chegamos.

Nem havia percebido, mas realmente estávamos na frente de um imponente chalé. Logo ao entrar já me senti em um mundo diferente do que estava acostumada no chalé 04. A sala até parecia a do meu apartamento em Saffron, com uma pequena mesinha de vidro no meio de dois sofás enormes e confortáveis, do outro lado tinha um grupo de meninos gritando "Aciona o poder!" para um que estava jogando um jogo estranho de musica. Thalia parou ali na frente e todos pararam o que estavam fazendo para recepcioná-la educadamente, só ali me toquei que ela era a mestra daquele chalé.

- Essa é Bianca Chase, nova treinadora

Praticamente todos me cumprimentaram, apenas Ellen que estava lendo um livro roxo com um daqueles símbolos de bruxaria na capa, ela apenas ergueu os olhos do livro e se levantou.

- Thalia, querida - Disse ela transbordando falsidade - Como pode se lembrar não temos mais camas disponíveis e...

- Ah uma cama sobrando no meu dormitório Ellen. - Interrompeu

- No... No seu dormitório? - Ellen falou como se fosse uma doença

- Sim. - Thalia deu as costas a ela e depois voltou para onde eu estava

Depois que todos voltaram á o que estavam fazendo Thalia me conduziu até um corredor repleto de dormitórios individuais com no máximo três camas. Entramos na ultima porta, lá dentro era... Cor de rosa. Duas camas com colchas cor de rosa, paredes cor de rosa, cortinhas cor de rosa. Thalia me apontou uma cama que ficava perto da janela, quando me aproximei vi um lindo gatinho de pelúcia em cima da outra cama. Eevee também gostou porque estava tentando pular ali em cima.

- Parece que Eevee gostou do seu gatinho de pelúcia - Quando olhei mais atentamente percebi que já conhecia aquele gatinho - Eu já vi esse gatinho... Não é o mascote de uma marca famosa de linhas de costura?

- Com certeza, a dona da marca também é uma treinadora de Skittys.

- Skitty? - Assim que falei o nome o gatinho começou a se mexer - AAAH!

- Não grite! É apenas o meu Pokémon. - Ela se aproximou e pegou o gatinho no colo - Dê oi á ela Skitty!

A gatinha não ligou muito para min, ela pulou no chão e começou a brincar com Eevee.

- Hahaha, parecem que estão se dando bem. - Disse

- É, normalmente os treinadores e Pokémon tem os mesmo sentimentos - Ela pausou um pouco e depois falou mais baixo - Por isso fique longe do dormitório 03, a Gothita da Ellen é bastante arisca.

- Por que aquela garota implicou comigo?

- No inicio não era com você... Ellen sempre da as boas vindas aos novatos

Eu fiquei encarando ela por alguns insistente e ela pareceu se tocar do que acabou de falar

- Ninguém concorda com isso! - Respondeu ela rapidamente - Mas, acho que você humilhando ela na frente do acampamento inteiro tenha feito ela... Ficar com um pouquinho de raiva.

- Eu não sei exatamente o que fiz. - Falei me sentando na minha cama - Não sei o que teria acontecido se vocês não tivessem chegado.

- Os poderes psíquicos da Ellen são realmente fortes - Falou Thalia - Mas já que você é uma treinadora de Eevees, também pode fazer esses truques!

- Que?

- É, o Pokémon Eevee pode evoluir para sete formas diferentes - Thalia fechou os olhos tentando lembrar de algo - Acho que são... Vaporeon tipo água, Flareon tipo fogo, Jolteon tipo elétrico, Espeon tipo psíquico, Umbreom tipo noturno, Glaceon tipo gelo e finalmente Leafeon que é tipo grama... É por isso que crianças como você são tão raras, conseguem ter controle sobre todos esses tipos diferentes de poder, na maior parte os treinadores consegue no máximo dois tipos de poderes e isso ainda depende dos seus Pokémon parceiros.

Contei para Thalia as vezes que algo estranho me aconteceu, como o incidente na usina elétrica ou na piscina... Ou ate mesmo quando coloquei fogo no laboratório de ciências - Como posso dominar todos esses poderes? Eu nem mesmo sei o que é tudo isso.

- Fica fria, amanha agente vai ter aula sobre e Pokémon com o professor Clay e depois de sobrevivência com o chalé 02. - Falou Thalia - Você vai aprender á dominar seus poderes ao poucos.

- Hum... Você tem algum poder? - Perguntei

- Claro! - Disse Thalia sorrindo - Skitty é um Pokémon tipo normal... Tenho pressentimento que qualquer dia você vai ver meus poderes em ação


Eu não entendi muito bem o ultimo comentário de Thalia, mas já estava cansada. Eu e Thalia nós arrumamos para dormir e ela deu uma grande almofada para Eevee dormir. Acho que meu primeiro dia no acampamento foi bem lucrativo... Afinal consegui vários novos amigos e alguns inimigos.
__________________________________________________________________________________________________________
avatar
Amanda.ross
Membro
Membro

Feminino Idade : 20
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 13/08/2011


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Acampamento Arceus

Mensagem por Ari Tasarov em Ter 18 Set 2012 - 21:35

Não sei como ninguém comentou aqui, mas enfim... Sua ideia é muito boa, porém a fic possui alguns errinhos bobos, como falta de ponto final e o uso da trema. =/ Li o prólogo e o primeiro episódio, mas vou falar do primeiro chapter e depois edito aqui, ok?

Algumas partes ficaram meio confusas, e tiveram algumas descuidos na ortografia, como "min" e não "mim". Pra ser sincera parece que seu texto foi traduzido no google tradutor... Faltaram também pontuações, como pontos finais e interrogações. Como nessa parte aqui, olha:

- Quantos anos você tem? - Sua expressão se tornou seria

O certo seria ter um ponto final ali... Seria melhor você sempre dar uma revisada nisso, ler duas ou três vezes o seu texto. E como eu já citei, a trema não é mais usada, coisa que você fez em várias partes (usada também no primeiro episódio). =/ E também faltam acentuações em várias palavras, olha:

- Olhe, você esta correndo perigo - Ela sussurrou

Faltou acento na palavra "está"... Mas sua ideia é boa, a história é interessante e enfim, falta só arrumar essas coisinhas.


Última edição por - Milley em Qua 19 Set 2012 - 14:49, editado 1 vez(es)
avatar
Ari Tasarov
Membro
Membro

Feminino Idade : 18
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 05/03/2012

Frase pessoal : paradise


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Acampamento Arceus

Mensagem por Rush em Qua 19 Set 2012 - 11:32

Bom dia, Amanda.ross!

Não sei porque, mas sua FF me lembrou muuuito Percy Jackson. Bem, notei erros básicos de português, como gírias e falta de pontuação, nada muito grave, já que sua narração é muito boa. Não só a narração, mas sua ortografia também é ótima, notei poucos erros, e alguns que foram citados pela @ - Milley eu nem havia percebido! Haha

Só peço para que evite gírias como "Atah", isso tira a qualidade das falas. Ao invés disso, use "Ah tá.", é bem melhor em minha opinião.

A estória não está nada clichê - mesmo lembrando os livros de Percy Jackson - achei original e tiro o meu chapéu por criar tantas personagens, haha! Sua criatividade foi muito boa, e caso consiga controlar a harmonia de todos, sem sair coisas repetitivas e deixá-los 'únicos', você realmente fará uma Fan Fiction ótima.

Irei aguardar o próximo capítulo! Abraço, até mais!
avatar
Rush
ABP Mod
ABP Mod

Masculino Idade : 23
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 10/06/2012

Frase pessoal : Agora você não tem mais waifu!


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Acampamento Arceus

Mensagem por Alex-black em Sex 21 Set 2012 - 16:48

Rush,ela aparentemente plagiou percy jackson(li todos até o filho de netuno,aguardando ansiosamente a marca de athena),ela apenas mudou alguns nomes,o nome do acampamento e acrescentou pokemons!!!!!!!!não gostei muito!foi basicamente copiado do livro!!!

Amanda,se for copiar,pelo avisa q vc pego de tal livro e adapto para fanfic de pokemon,porque o objetivo da fic é originalidade

By ~Murilo
Editado para evitar flood


Mr. Black: Fanfic trancada por inatividade. Caso queira reabrí-la mande uma MP a qualquer Fanfic Moderador.
avatar
Alex-black
Membro
Membro

Masculino Idade : 19
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 10/09/2012


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Acampamento Arceus

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum