Pokémon Mythology
Olá, visitante! Vejo que ainda não está conectado ao nosso fórum, faça login.
Espere, você ainda não está cadastrado? D:
Inscreva-se em nosso fórum e venha aproveitar as novidades que estamos preparando pra vocês. Nós teremos o maior prazer em recebê-lo no fórum e se precisar de qualquer ajuda, temos muitos membros e nossa equipe para ajudá-lo! Lembrando que você pode postar sua fanfic, seus desenhos ou edição de imagens, seu vídeo-detonado ou gameplay, participar de um RPG, postar e ler notícias do mundo Pokémon, tirar todas as suas dúvidas sobre todos os jogos de Pokémon, comentar sobre o desenho do momento ou apenas jogar um papo fora. Além de fazer amigos!
Para cadastrar-se clique no botão 'Sign-Up' ou em 'Registrar-se' aqui abaixo. Seja bem vindo!

Light Pokémon

Ir em baixo

Light Pokémon

Mensagem por Pedro Rici em Seg 7 Maio 2012 - 16:38

Venho postar mais uma Fanfic, mas dessa vez eu vou tentar não parar. Vou postar o 1º capitulo e no final os personagens e tambem no final de cada episodio terá uma pergunta e quem responder certo e primeiro, poderá estar na fanfic. Mas depois resolvemos isso.


Caminhos Cruzados

Ainda era cedo, mas eu já estava acordado e cheio de energia, faltava ainda pelo menos uma hora pra ele ir pra o laboratório e começar sua jornada. E eu andei até no banheiro, que ficava no meu quarto, olhei para o espelho e me observei, meus olhos loiros e olhos verdes contradizem meu nome, Black, Jon Black esse era meu nome, eu tinha puxado muito do meu pai, mesmo só sabendo que eu tinha puxado isso de por que minha mãe me falou, já que quando eu tinha um ano ele sumiu. Ele era um pesquisador e foi atrás do lendário Keldeo e nunca mais voltou. Eu escovei os dentes e peguei minhas roupas no roupeiro. Minha mãe tinha comprado muitas roupas, mas eu não tinha gostado de nenhuma e ia usar minha velha e tradicional calça preta e um tênis branco. Coloquei minha camisa branca e minha jaqueta preta, que sempre ficava aberta, minha mãe tinha comprado um boné, mas eu gostava de ver meu cabelo brilhando com a luz do sol e nunca usava e minha mãe sempre dizia que eu tinha que usar para me proteger do sol. Depois de me vestir, desci para tomar meu café-da-manhã e encontrei minha mãe preparando meu prato favorito: panquecas. Depois de tomar meu café, subi para meu quarto de novo e peguei um aparelho que meu pai usava para escanear a estrutura dos pokémons, era tipo uma maquina fotográfica e servia como uma Pokedex só que mais avançada e só existia uma no mundo porque foi meu pai que criou. Desci novamente e sai de casa sem que minha mãe me visse andei para o sul ao contrario da onde ficava o laboratório da professora Juniper. Andei muito até chegar aonde eu queria, uma pequena trilha no meio da floresta, entrei e continuei a caminhar pela trilha, andei até chegar em uma área aberta aonde havia uma enorme pedra no meio. Andei em direção a pedra e liguei o PokeScaner, era assim que meu pai tinha apelidado o aparelho, mirei a câmera na pedra e ela começou a escanear a pedra, depois de algum tempo parou e falou com a voz do meu pai:

- Pedra com energia sobrenatural não identificada. – Eu só fazia isso só para escutar a voz do meu pai e eu queria descobrir o que aquilo significava, meu pai tinha começado a pesquisar aquela pedra e foi por isso ele viajou para procurar Keldeo, mas ninguém sabia o que aquilo significava. Olhei no meu relógio e vi que já estava atrasado e sai correndo em direção para minha casa. Cheguei lá me despedi da minha mãe peguei minha mochila preta e branca e sai correndo em direção ao laboratório, passei por prédios altos e outras casas bem velhas, subidas e descidas, direitas e esquerdas, até chegar na frente do laboratório, era uma prédio comprido com varias antenas no teto e com flores na frente, corri para a porta toquei a campainha, mas de repente algo me atingiu e desmaiei.


Eu tinha saído de Castelia ontem de manhã, me despedi do meu pai e da minha mãe e peguei minha bicicleta. Passei antes pelo GYM de Castelia, eu odiava aquele lugar mas meu pai disse que o líder tinha um presente para mim, quando cheguei lá ele não estava, mas um funcionário me entregou aquela pokébola, eu não tinha acreditado que meu pai tinha pedido um pokémon para me proteger, eu havia odiado aquilo, mas no meu aniversario o líder havia me dado aquela bicicleta e aquilo eu tinha adorado. Viajei o dia todo e no fim do dia eu havia chegado a Striaton e havia dormido no Centro Pokémon. Tomei meu banho e troquei aquela roupa ridícula que meu pai tinha comprado pela a roupa que minha mãe tinha me dado. Era uma saia que ficava no joelho, branco com flores pretas. Um tênis rosa e minha blusa preta com uma jaqueta pequena que não cobria a barriga, mas a camisa cobria. Coloquei meu boné que só tinha aba e não cobria a cabeça e ficava de lado. Na minha bolsa tirei tudo das tranqueiras que meu pai tinha feito e colocar e só fazia peso. Depois me olhei no espelho e observei que eu só tinha puxado pro meu pai, mas eu era totalmente diferente dele. Eu tinha cabelos negros e olho claro feito o sol, igualzinho a ele. Depois disso eu viajei e agora estava ali, já estava na rota 01 e daqui a pouco eu estava chegando a Nuvema e que Nuvema se prepare para a grande Sara White e ninguém ia me segurar. Eu tinha que desviar toda hora de arvores que viam na minha frente e eu já estava ficando tonta. E eu queria muito pegar meu pokémon, não porque meu pai queria que eu começasse um jornada e ganhasse a liga pokémon, eu queria só viajar e conhecer novas pessoas e isso que eu ia fazer. Depois de muito pedalar do alto da colina aparece a cidade de Nuvema e de lá da colina e eu já podia ver o laboratório com varias antenas e com flores em seu redor, o laboratório estava reto na minha direção e eu desci e perdi o controle, o freio não funcionou e bati em cheio com um garoto que estava na porta do laboratório e desmaiei.

Quando eu acordei, eu estava deitado num sofá vermelho em uma sala pequena com varias estantes cheias de livros, do meu lado havia uma mulher com um jaleco branco e cabelos amarrados.

- Você esta bem? – Perguntou a mulher que eu reconheci sendo a Professora Juniper.

- Estou bem sim, o que aconteceu? – Eu perguntei não entendendo o que havia acontecido.

- Você sofreu um acidente, uma garota te atropelou com sua bicicleta, e você dois desmaiaram e você só acordou agora. Você veio pegar seu primeiro Pokémon né?

- Sim! Onde eles estão?

- Eles estão ali fora tomando um ar, eles chegarão ontem a noite e nem tiveram tempo de ver o lugar, e você só poderá escolher entre dois, por que um treinador veio mais cedo e escolheu um e já foi embora.

- Sobrou qual?

- Eu vou te mostrar, venha comigo! – Ela saiu daquela sala e eu a segui, nós passamos por uma sala cheia de maquinas, e eu estranhei uma maquina redonda aonde havia um ovo que estava cheio de fios e três assistentes estavam no seu redor, eles saíram do laboratório e foram no fundo aonde havia uma pequena arena e dois pokémons estavam ali. – Esse é o Oshawott, do tipo Water – E ela apontou para um pequeno Pokémon lontra com uma concha na barriga, a única coisa estranha é que o pokémon tinha a concha meio rosada.

- Porque a concha dele é rosada?

- É porque é ela em vez dele. – Falou a professora – Agora o tipo Grass, Snivy. – ela mostrou uma pequena cobra com patas e cor verde. Ele olhou para mim e fez uma cara de desprezo. – Qual você escolhe Jon? – Eu pensei, pensei.

- Já que o Tepig já foi escolhido eu escolho o Snivy. – Pela cara do Snivy ele não tinha gostado por eu só ter escolhido ele por Tepig já ter sido escolhido.

- Tome aqui sua Pokédex, a pokébola de Snivy e mais cinco pokébolas.

- Retorne Snivy. – Mas ele não retornou, pulou e desviou do raio que puxava ele para a pokébola e usou o Vine Whip que acertou bem na minha cara, como se fosse um tapa. – Ai ui ai!

- É vai ser bem engraçado sua convivência com Snivy, você esta indo agora começar sua jornada ou vai para casa antes?

- Vou passar antes em casa, por quê?

- Então entrega isso para sua mãe, certo?

-Esta bem – Peguei o pequeno pacote e caminhei de volta para minha casa, arrastando Snivy comigo e a professora só dando risada, nessa hora eu nem me lembrei da garota, já tinha muitos problemas com Snivy e já era 10 horas, eu já devia estar na rota 01 começando minha jornada. Caminhei para minha casa e de vez em quando Snivy usava um Vine Whip sempre acertava minha cara ou minha bunda. Quando cheguei em minha casa minha mãe me abraçou que quase me estrangulou, Snivy adorou ela, ela fez uma comida própria para ele e ele adorou. – Olha aqui mãe, a professora Juniper me mandou entregar para a senhora, o que é?

- A ela disse que tinha alguma coisa para mim, e não lhe interessa o que tem aqui, né Snivy. – Nisso Snivy olhou para ela e usou um Vine Whip na minha bunda. – Agora filho tome cuidado e Snivy cuide dele para mim!

- Mãe! Agora sim que Snivy vai me incomodar! Tchau mãe. - Me dela e enquanto Snivy tava distraído o retornei. Sai de casa e passei pelo mesmo lugar que passei na hora de ir ao laboratório, já que o começo da rota 01 ficava a direita do laboratório. Quando eu passava por lá uma garota me chamou com aquela Oshawott em cima da sua cabeça.

- Espere garoto, você começou sua jornada hoje não foi?

- Foi sim por quê?

- Então foi você que ficou na minha frente e destruiu minha bicicleta. – Eu não tava acreditando no que estava ouvindo.


Eu tinha acordado e a professora tinha me explicado tudinho e agora eu queria tipo uma “revanche” por ele ter ficado na minha frente e ali estava à chance de eu e minha Oshawott mostrar para ele quem mandava ali.

- Vamos batalhar para ver quem é o melhor!

- Ok, mas eu sei que eu vou ganhar, vai lá Snivy! – E ele mandou uma pequena cobra com patas e verde.

- Ganhe se puder, vença Oshawott. – Da minha cabeça pulou minha Oshawott e encarou Snivy. – Vamos ver na Pokedex. Certo.

- Snivy use o Quick Attack nela. – mas Snivy não usou Quick Attack nem no meu oshawott, o Snivy usou Vine Whip na cara do garoto que caiu reclamando.

- Aproveite Oshawott e use Water Gun e depois Tackle – Oshawott pulou usou Water Gun que acertou em cheio em Snivy depois ela começou a correr em direção a Snivy, mas o Pokémon cobra do mato desviou. – Cuidado Oshawott, ele esta em vantagem.
- Mas pelas minhas estatísticas mesmo estando em vantagem você vai ganhar garota. – falou um menino que apareceu do nada.

- Quem é você? – Perguntamos eu e o garoto do Snivy.

- Meu nome é Jake, Jake Gray.

- Não acredito Jack Gray, o campeão da liga de Unova, mas você não tava viajando por Kanto? Mas você não é um pouquinho mais velho? - Eu perguntei sem acreditar no que tava vendo e empolgada.

- Não, eu sou Jake, J-A-K-E, Jake e meu irmão é Jack e ele é o campeão.

- Ata. – Falei desapontada e perdendo minha empolgação. – Deixa nós batalharmos agora. Oshawott use Tackle de novo.

- Me obedeça agora Snivy, se lembra do que a mamãe disse, use Vine Whip. – Snivy desviou do ataque de Oshawott e usou o Vine Whip que acertou em cheio. - Viu? Suas estatísticas estavam erradas.

- A batalha ainda não acabou. – Falou o tal de Jake e dessa vez eu concordei com ele.

- Agora Oshawott use Wat... – Mas de repente a professora apareceu do nada.

- Garotos venham aqui, tenho uma surpresa para vocês. – Entrou correndo de novo para o laboratório e nós três entramos no laboratório e ficamos naquela sala aonde havia a maquina com o ovo. - Olhe, o ovo esta nascendo. - E o ovo começou a brilhar e foi formando uma estrutura e formou um pequeno Pokémon raposa.

- Zoru rua – Gritou o pequeno pokémon.

- Que Pokémon é esse? – Eu perguntei.

- É um Zorua, e ele é lindo. – falou Jake que encarou impressionado ele, Zorua ficou meio envergonhado, mas depois pulou no ombro de Jake e começou a lamber ele.- Ai, para.

- Que legal um Zorua, ei garoto você veio fazer o que aqui?

- Eu vim começar minha jornada, pegar meu Pokémon inicial.

- Mas... Hoje cedo já chegou um garoto, espere, ele mentiu para mim e pegou o Pokémon no seu lugar.

- QUE! E agora? Com que Pokémon eu vou começar minha jornada?

- Que tal você começar com o Zorua?

- Verdade? Eu adoraria.

- Então pode, mas eu não tenho uma pokébola dele.

- Não preciso, eu vou levar ele fora da pokébola.

- Então esta aqui, mas cinco pokébolas e uma Pokedex. – Depois ela entregou e Zorua continuava no ombro de Jake, ele olhou na Pokedex.

- Nós ainda não acabamos nossa batalha, mas antes qual é seu nome?

- Jon Black e o seu?

- Sara White e você me deve uma bicicleta e Jake eu quero batalhar contra você!

- Eu não devo nada, você que perdeu o controle e me atropelou e eu vou batalhar contra o Jake. – E eles começaram ha discutir, e nisso Jake saiu de fininho e deixou os dois discutindo.


E assim mais três jornadas começam aqui.

@3DSFood:Fan Fic inativa por mais de um mês, caso queira re-abrir ela, mande MP a algum FFM.
avatar
Pedro Rici
Membro
Membro

Masculino Idade : 19
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 18/09/2011


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum