Pokémon Mythology
Olá, visitante! Vejo que ainda não está conectado ao nosso fórum, faça login.
Espere, você ainda não está cadastrado? D:
Inscreva-se em nosso fórum e venha aproveitar as novidades que estamos preparando pra vocês. Nós teremos o maior prazer em recebê-lo no fórum e se precisar de qualquer ajuda, temos muitos membros e nossa equipe para ajudá-lo! Lembrando que você pode postar sua fanfic, seus desenhos ou edição de imagens, seu vídeo-detonado ou gameplay, participar de um RPG, postar e ler notícias do mundo Pokémon, tirar todas as suas dúvidas sobre todos os jogos de Pokémon, comentar sobre o desenho do momento ou apenas jogar um papo fora. Além de fazer amigos!
Para cadastrar-se clique no botão 'Sign-Up' ou em 'Registrar-se' aqui abaixo. Seja bem vindo!

Pokémon: Age of Chaos

Ir em baixo

Pokémon: Age of Chaos

Mensagem por balakinha em Ter 24 Abr 2012 - 17:49

Primeiro de tudo, não sou nenhum profissional .Essa é a primeira vez que escrevo uma fic. Já estou com a história na cabeça faz algum tempo e espero que gostem.


Capitulo 1: Mt. Silver

Hiker: Wooof... Argh finalmente consegui chegar ao topo da montanha. Então esse é o Mt. Silver é grande pra caramba! Obrigado pela ajuda Onix.

Onix: Whaahrhooow

Hiker: Woow droga! Está começando um terremoto! Rápido Onix vamos sair daqui!


Onix fica parado, se recusa a obedecer seu treinador. Então o Hiker percebe que o terremoto na verdade é o golpe Earthquake causado por seu próprio Onix. De repete, o pokémon cessa seu golpe e ataca seu treinador diretamente. Mesmo com o peso de Onix o golpe não o matou, mas o arremessou para fora da montanha, assim, causando sua morte.


Enquanto isso, no pé da montanha, próximo a Victory Road


Garoto: Mãe eu to com medo! Esse terremoto foi muito assustador! E o papai não voltou até agora! Onde ele está?!

Mãe: Calma filho, seu pai com certeza está bem. Ele é um escalador muito experiente. Ele sempre volta são e salvo não é?

Garoto: Mas por que ele continua fazendo isso mesmo sabendo que é perigoso?

Mãe: ...


1 semana antes


Cientista: Seu filho sofre de uma doença muito grave e rara, que até em tão era desconhecida pela ciência. Mas Daniel, não perca as esperanças! Seu filho ainda pode ser curado! Eu fiz umas pesquisas e ouvi alguns rumores de que a Sacred Berrie pode curar qualquer doença. Ela cresce no alto no Mt. Silver. Mas são apenas rumores, não posso te afirmar com certeza.

Daniel: Bem, mas essa é única pista que tenho para curar meu filho. Mesmo que não tenha certeza, eu tenho de procurar.


Então, Daniel sai do laboratório e volta pra casa. Ao chegar diz a sua esposa que agora estão se mudando mas é interrompido por sua mulher que começa gritando!


Esposa: Você só pode estar louco! Nosso filho está quase morrendo e vc me fala em mudanças?! Andou bebendo de novo?!

Daniel: Mas Cassandra, pode ser que exista uma cura para nosso filho no Mt. Silver. O Mt. Silver é grande e eu acho mais seguro nos mudarmos para perto de lá, por que se acontecer alguma coisa eu posso voltar o mais rápido possível.

Cassandra: Tudo bem. Vamos nos mudar então...




Continua... Ou não =/




Última edição por balakinha em Sab 28 Abr 2012 - 7:41, editado 3 vez(es)
avatar
balakinha
Membro
Membro

Masculino Idade : 23
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 15/04/2012


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Pokémon: Age of Chaos

Mensagem por ~Yui em Ter 24 Abr 2012 - 21:06

Eu achei original, gostei. Algumas coisas ficaram rápidas de mais e você não explicou algumas coisas.
Uma das coisas que você não explicou foi quando você colocou uma semana antes. Depois disso você colocou a fala de um cientista. Você não explicou que o Daniel estava em uma laboratório, você colocou simplismente a fala de uma cientista.
Você também não descreveu os personagens e mesmo todos conhecendo o Onix, você poderia ter descrito ele um pouco. Uma coisa que eu não intendi foi o por que do Onix ter atacado seu treinador.
Acho que você poderia aumentar o capítulo. Faça umas três ou quatro páginas de Word.
Mas acho que você colocou o capítulo pequeno para dar um mistério.
Acho que o filho do Daniela talvez saia em uma jornada ou talvez vá procurar a cura da sua doença.
Estou esperando o próximo capítulo!!
avatar
~Yui
Membro
Membro

Feminino Idade : 18
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 04/03/2012


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Capitulo 2: Sozinho

Mensagem por balakinha em Qua 25 Abr 2012 - 11:06





Cassandra: Hmf... Finalmente dormiu...


Após por o seu filho para dormir, Cassandra olha pela janela na esperança de ver seu marido voltar para casa e, então, de relance, ela pode ver o Onix de seu marido descendo a montanha em alta velocidade. Uma lágrima escorre de seu olho direito. Ela sussurra:


Cassandra: Daniel... Seu Idiota... Me deixou tão preocupada...


Mas ela vê que, quanto mais o Onix se aproximava da casa, ele não diminuía a velocidade, continuava vindo com tudo o que tinha.


Cassandra: Mas o que está acontecendo? Por que ele não diminui?


Então, ela percebe que seu marido não está montado no Onix, como sempre fazia. Então, aterrorizada ela pega seu filho no colo e foge de casa. O enorme Onix passa por cima da casa como se não fosse nada e, a derruba.


Cassandra: Mas o que está acontecendo? Este Onix que sempre foi tão dócil e bem treinado. Por que isto está acontecendo?!


Ela percebe que não conseguirá fugir no Onix por muito tempo então numa tentativa desesperada de tentar salvar ao menos a vida de seu filho ela o joga nos arbustos, que haviam ali por perto, mas, antes que o onix a atropelasse um enorme clarão cobre tudo o que a vista humana poderia alcançar.
Alguns minutos depois, após o termino do clarão, o garoto acorda desnorteado, a procura de sua mãe. Por resultado do clarão, o garoto perdera a visão. Ele estava assustado, virava o rosto para todos os lados e só podia ver um enorme escuridão, até que, após forçar bastante sua visão, ele pode ver uma espécie de "massa de luz", com a forma de sua mãe.


Garoto: Mãe! Mãe! Finalmente te achei! O que foi essa luz de agora mãe? Mãe, por que eu to enxergando estranho? Eu to te vendo como se fosse um tipo de luz. Heim mãe? Mãe? Mãe, por que você não responde? Mãe, você tá bem? Mãe, você tá gelada. O que aconteceu mãe? MÃE?! MÃE!


Ele começa a chorar e, ao por sua mão sobre o rosto ele pode sentir, uma cicatriz em seu olho esquerdo. E enquanto ao seu olho direito, não mais estava lá. Ele perdera o olho direito durante o clarão...


1 ano depois do "misterioso clarão".

Um garoto vestido com trapos sujos e velhos e um capuz em volta do rosto passava pela cidade de New Bark...

Garoto (pensando): Eu ainda me lembro, como se fosse ontem, daquele maldito clarão, no qual perdi os meus pais. Depois disso eu saí andando, sem rumo. Hoje vivo pelas ruas, de cidade em cidade, pedindo esmola e mendigando comida. Estou em New Bark já faz alguns dias, as pessoas daqui são boas, sempre me dão comida, mesmo que quase não tenham o que dividir. Depois do clarão a doença da qual eu sofria parou, acabou, não sei dizer. Por algum motivo eu tinha minha saúde recuperada após o clarão. Também em meio a este "clarão" eu perdi minha visão, mas não totalmente. Eu enxergo pessoas e pokémons como se fossem "massas de luz". Nem eu sei direito o que é isso. Depois do clarão, minha memória ficou confusa. Eu só consigo me lembrar dos acontecimentos que ocorreram após nos mudarmos para o pé do Mt. Silver. Nem mesmo meu nome ou idade eu consigo lembrar... Eu não tenho um nome... Afinal... Por que um garoto como eu precisaria de um nome? Eu não preciso de um nome... Afinal... Estou sempre sozinho...

O garoto, enquanto caminhava por New Bark, de repente, tromba com um velho que vinha em sua direção...

TOMB!

Garoto: Me desculpe senhor...

Velho: Você não olha por onde anda moleque?! Onde estão os seus pais?!

Garoto: Eu não tenho...

Velho: E qual o seu nome?!

Garoto: ...

Velho: O que foi?! Você tem um nome não é?!

Garoto: Não... Eu não tenho um nome...

Velho: Hmf! Só um moleque de rua! Nem ao menos tem um nome! Muito bem, meu nome é Elm! Venha comigo se quiser comida!

Garoto: Ham?

Elm: "Ham" é o caramba! Você tá com fome não é?! Então venha logo!


O garoto, segue o ranzinza Elm até sua casa, pois estava mesmo morrendo de fome...


Elm: Muito bem, chegamos, fique por ali. Ali é onde ficava o meu antigo laboratório


O garoto começa a pensar...


Garoto: "Laboratório? Mas quem é esse velho? Algum tipo de cientista? Será que ele quer me usar como um tipo de cobaia? Não, não pode ser isso. Bem, ele disse "onde ficava meu antigo laboratório", então isso quer dizer que não é mais um laboratório...!


A garoto, se aconchega no canto da sala do laboratório abandonado e, se senta. Então, chega Elm com uma bandeja repleta de Berries...


Elm: Vamos! Coma de uma vez!

Garoto: S-sim.... Erhm... O-obrigado

Elm: Sabe moleque, a segurança nacional de Johto teve uma reunião com vários outros lideres de outras regiões, dentre elas Kanto, Sinnoh, Unova e Hoenn. Eles decidiram que uma guerra vai começar. Você deve saber, que alguns momentos antes do "clarão" que cobriu todo o mundo, os pokémons começaram a atacar seus treinadores sem motivo e a tentar mata-los, alguns até conseguiram. Até mesmo os pokémons selvagens que viviam nas florestas começaram a atacar as cidades. E por isso estar acontecendo, a segurança de várias regiões tomaram esta medida... "Guerra contra os pokémons". Hoje, estamos definitivamente vivendo a "Era do Caos".

Garoto: Mas por que os pokémons começaram a atacar de repente? Não à outra medida a tomar se não a guerra?

Elm: Eu temo que não garoto... Medidas de desespero pedem medidas desesperadas. A pouco tempo fomos informados de que uma legião de Dragonites está vindo atacar New Bark...

Garoto: Dragonites?

Elm: Sim, são pokémons do tipo dragão. São assustadoramente poderosos e podem voar numa velocidade incrivel. Por isso, é recomendavel que fujamos o quanto antes daqui.Mas você pode fazer o que quiser...


Elm vira as costas e vai andando em direção a porta até que o garoto o chama


Garoto: Espere! Me conte mais por favor! Você é um tipo de cientista?

Elm: Você é muito mal educado! Além de ter ficado o tempo todo com esse capuz no rosto e ter comido miinha comida, ainda fica me enchendo o
saco...

Garoto: ...

Elm: Aff... Tudo bem moleque... Pode se dizer que sou um "ex-cientista," na verdade, sou um ex-pesquisador pokémon, eu pesquisava sobre os pokémons, sobre os que eles comiam, seu habitat, entre outras coisas. De repente todos os pokémons que estavam no laboratorio me atacaram, é um milagre eu estar vivo...

Garoto: E o que é essa maquininha vermelha que tá ali no canto?

Elm: Ah! É uma pokédex! É onde os treinadores guardavam informações sobre os pokémons! Eu nem sabia que essa coisa ainda estava aqui...

Garoto: Eu posso ficar com ela?

Elm: Claro, essa coisa não me serve de mais nada mesmo... Agora que eu respondi suas pergunta o minimo que você poderia fazer era tirar esse seu capuz. O que você me diz?

Garoto: Mas...

Elm: Vamos! Tire essa porcaria do rosto de uma vez!


Então, Elm puxa o capuz do garoto e vê que ele não tem o olho direito e tem uma cicatriz no olho esquerdo


Elm: Garoto... como isso aconteceu?

Garoto: Eu não sei... Foi depois do "clarão", quando eu acordei já estava assim. Talvez um pokémon selvagem tenha feito isso...

Elm: Se você quiser eu posso examinar essa ferida e ver se à rastros do DNA do pokémon que o atacou

Garoto: Não... Não precisa...

Elm: Vamos! Deixe de frescura!


Elm passa um cotonete pela ferida do garoto, mesmo sabendo que é quase impossível de se restar rastros de DNA após 1 ano. Ele pega o cotonete e começa a examinar...

Elm (pensando enquanto examina a amostra): Hei, que surpresa. E não é que sobrou mesmo rastro de DNA?... Mas... Que porcaria é essa? DNA de TODOS os pokémons? Isso é impossível... Ah já sei... talvez tenha sido um Ditto que o atacou... Mas espere também está registrando rastros do DNA de pokémons lendários guardiões, Lugia, Ho-oh, Palkia, Dialga, Groudon, Mew! De TODOS! Mesmo para um Ditto... É impossível se transformar nestes pokémons... Eles possuem poderes que vão além de qualquer pokémon... Podem controlar os mares, a terra o tempo e o espaço! Um simples Ditto não pode ter tamanho poder! Poderia ser... Não. Isso é impossível... Poderia ser este o DNA de... Arceus?




Continua...
avatar
balakinha
Membro
Membro

Masculino Idade : 23
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 15/04/2012


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Pokémon: Age of Chaos

Mensagem por ~Yui em Qua 25 Abr 2012 - 11:44

Gostei do capítulo! Você ainda não está descrevendo os personagens e lugares.
Achei muito estranho o garoto não ter o olho direito, acho que não precisava ter colocado isso. Você poderia colocar que ele era sego de um olho.
Eu recomendo você revisar o capítulo antes de postar!
Estou esperando o próximo capítulo!
avatar
~Yui
Membro
Membro

Feminino Idade : 18
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 04/03/2012


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Capitulo 3: Dragonites

Mensagem por balakinha em Qui 26 Abr 2012 - 15:56

Capitulo 3: Dragonites
Elm, um homem estranho, não penteava o cabelo, estava sempre desarrumado. Usava grandes óculos quadrados, jamais tirava o seu jaleco branco, que sempre usara. Ele estava estupefato com o que acabara de descobrir, mas, mesmo com a prova diante de seus olhos, ele ainda não podia acreditar, que, aquele "moleque de rua" poderia ter alguma relação com Arceus, o Deus dos pokémons.


Elm: É... É impossível que este seja mesmo o DNA do Deus dos pokémons. Essa porcaria de máquina deve tá é quebrada...

Elm: Ei! Moleque! Afinal... Com a falta de um olho... E o outro obviamente cego. Como você conseguiu me seguir até aqui?

Garoto: Eu não sei dizer. Mas... De alguma forma... Eu posso te ver... Como se fosse um corpo de luz... Eu posso dizer onde você está e como está se movendo.

Elm: Corpo de luz? Do que você tá falando? Explique melhor.

Garoto: É , eu posso ver você com uma massa de luz azul. Mas eu não posso dizer suas expressões faciais ou que tipo de roupa está vestindo...

Elm (pensando): Seria isso... Percepção de aura... Não pode ser... Apenas pokémos como Lucario e rilou deveriam ter esse poder. Quem é esse moleque?


KABOOM


Garoto: O que foi isso?!

Elm: Droga! Perdemos a noção do tempo! Os dragonites chegaram!


Mesmo com a cidade de New Bark evacuada, os Dragonites, grandiosos pokémos dragões extremamente poderosos, com duas cristas em sua cabeça, cor alaranjada, e uma poderosa cauda usada para ataque, Quando de pé pode se tonar que eles possuem 3 poderosas garras em suas patas dianteiras, as quais, eles usam para realizar ataques devastadores. Eles estavam tomados por uma fúria incontrolável. Lançavam Hyper Beams sem rumo, destruindo as casas e construções da cidade. Até o que garoto que está com Elm olha pela janela e vê uma garota no meio da cidade.


Garoto: Mas... Tem um garota ali! O que ela está fazendo!? A cidade deveria ter sido evacuada!

Elm (pensando): Do que esse moleque tá falando? Não estou vendo nenhuma garota. Será que com a percepção de aura ele pode perceber somente a existência de seres que possuem aura? Desta forma ele não poderia ver uma parede e, enxergar muito além dela... Incrível...

Garoto: Eu tenho que ajuda-la!

Elm: Você está louco! O que você pode fazer para ajuda-la?!

Garoto: Eu não sei! Mas eu não posso ficar sem fazer nada enquanto uma pessoa morre diante dos meu olhos! Não novamente!

Elm: Você é um idiota! Se você vai de qualquer jeito, ao menos leve isso com você!

Elm traz com dificuldade um grande objeto que ele guardara no fundo de seu laboratório, provavelmente era usado para pesquisas, e entrega ao garoto, que consegue segurar com facilidade o objeto...


Garoto: ... Uma Espada verde...?


O objeto era, na verdade, uma longa espada verde, provavelmente da altura do garoto, com escritas de uma língua desconhecida em sua lâmina...


Elm: Você vai ficar aí falando!? Se você disse que ia salva-la, então vá de uma vez!


O garoto pula a janela do laboratório, que estava praticamente vazio só havia uma máquina estranha que Elm provavelmente usara para realizar experiências. E também alguns fósseis pokémon. Tentando ao máximo se desviar dos ataques dos Dragonites descontrolados ele sai correndo em direção a garota...


Garoto: Ei! Menina! É perigoso ficar aqui! Vamos! Venha comigo!


Ele pega a garota pelo braço e, saem correndo, buscando fugir dos Dragonites. Enquanto corriam, de repente, são encurralados por vários Dragonites furiosos, ele fica com medo, a garota aperta forte a mão dele...


Garoto(pensando): Enquanto minha mãe morria, eu não pude fazer nada, apenas fiquei chorando, como um moleque inutil...


Ele segura a espada com toda sua força e, as escritas que estavam na lâmina da espada, começam a brilhar numa cor dourada. O olho esquerdo do garoto se abre, com uma luz ofuscante saindo de dentro dele. Uma luz idêntica ao misterioso evento de 1 ano atrás, conhecido epenas como "clarão". O garoto dá um rugido como o de um dragão e, com um brandir de sua espada fez uma fenda no chão. Os dragonites se assustaram, recuaram por alguns segundos, mas logo atacaram novamente. O Maior dragonite do bando, provavelmente o líder ataca com um Giga Impact e, a medida que ficava mais próximo da luz que vinha do olho do garoto, foi cessando seu ataque, até que parou totalmente seu movimento, e ficou apenas parado no ar. A medida que os dragonites restantes se aproximavam, eles também paravam.


O garoto solta a espada no chão e, cai desmaiado. A luz que vinha da escrita da espada, também parou. Elm estava estupefato após ver aquela cena. E então ele sai correndo do laboratório e vai em direção as crianças.


Elm faz os primeiros socorros. Mas o menino parecia estar bem. Desmaiou apenas por exaustão. Ele pega as crianças e as leva para o laboratorio, onde as deixa dormir durante a noite. Os dragonites se acumulam ao redor do laboratório e, ali permanecem, durante toda a noite.


Ao amanhecer, o menino acorda, ele percebe que havia recuperado a visão do olho esquerdo e, que perdera a percepção de aura(mesmo ele a conhecendo apenas como "ver pessoas como massa de luz") Seu olho esquerdo simplesmente se abrira, a cicatriz ainda permanecia lá, mas apenas em volta do olho. Seu olho esquerdo estava em perfeito estado. Ele se levanta da cama e vai em direção ao banheiro, do quarto onde estava dormindo, onde só havia um cama e um banheiro, as paredes eram de tijolos expostos. Ele olha no espelho e, pela primeira vez em muito tempo ele pode finalmente ver a sua face. Mesmo quando ele tinha a percepção de aura, ainda não podia distinguir como era a face das pessoas. Ele se vê, um garoto pálido, aparentando ter 12 anos, longos cabelos prateados, com um buraco onde era seu olho direito e, a cicatriz em volta de seu olho esquerdo. Ele toma um rápido banho e vê que havia algumas roupas novas, de seu tamanho, no banheiro, ele deduz que eram pra ele e, as veste. uma calça jeans normal. e uma camisa branca. Ele sai do banheiro e vai caminhando pela casa, até que chega na cozinha e, encontra Elm e a garota que ele salvara tomando café da manhã.


Elm: finalmente acordou. Heim ,bela adormecida?

Garoto: O que foi que aconteceu? Eu não me lembro de mais nada depois do ataque dos Dragonites

Elm (pensando): então ele não se lembra?

Garoto: Afinal, o que era aquela espada?

Elm: Ela se chama Quasar Blade, é uma espada feita por povos antigos, provavelmente de hoenn, de acordo com a lenda, ela é feita com uma escama de Rayquaza, o guardião de toda a terra.

Garoto: Rayquaza? Mas ele não era só uma lenda?

Elm: O que você o crê ou não... Depende somente de você.

Garoto: Você sabe alguma coisa sobre o meu olho esquerdo? hoje de manhã ele se abriu normalmente quando me acordei. A visão dele também está de volta, completamente normal.

Elm(pensando): Ele realmente não se lembra?

Elm: Eu não sei. Mas isso é bom, agora você tem a visão do seu olho esquerdo de volta não é?

Menina: M-Meu nome é Sarah! Muito obrigada por me salvar! - interrompe a menina que foi salva pelo garoto, em meio ao ataque dos dragonites, que estava tomando café da manhã junto com Elm. Uma menina de cabelos negros e olhos verdes, pele clara, aparentando ter 12 anos.

Garoto: Não precisa agradecer. Só fiz o que achava certo.

Sarah: Q-qual o seu nome?

Garoto: ...Eu... Eu não tenho...

Sarah: ...?


O garoto, olha pela janela e, vê os mesmos dragonites que atacaram a cidade, agora ajudando os moradores a reconstrui-la.


Garoto: Eles ainda estão aqui?! Mas... Eles não parecem ser hostis, estão ajudando os moradores a reconstruir a cidade... O que... O que aconteceu? E quando os moradores chegaram?

Elm: Eles chegaram hoje pela manhã. Ficaram assustados com os dragonites que estavam por aqui, mas eu disse a eles que os dragonites eram amigos e que não precisavam ficar com medo. Eles ficaram com raiva e disseram algo do tipo "como assim? Você quer que fiquemos amigos dos monstros que atacaram nossa cidade?" Aí eu disse "Ou vocês estão com eles, ou contra eles. E aposto que vocês perdem. O que vocês preferem?" Então eles se calaram e se juntaram com os dragonites para reconstruir a cidade.

Garoto: Você não tem sentimentos?

Elm: Sou um cientista, penso com o cérebro, não com o coração, além do mais aqueles dragonites mansos são ótimos objetos de pesquisa...


Do nada, Elm muda sua expressão facial descontraída, para uma face séria e fala.


Elm: Garoto... Saia de New Bark imediatamente.

Garoto: ... Por quê?

Elm: A segurança nacional de Johto... Ela tem câmeras de vigilância escondidas por toda a região. com certeza eles te viram e definitivamente virão atrás de você.

Garoto: E por que eles viriam atrás de mim?

Elm: Não há tempo para explicações. Peque a espada e dê o fora daqui.

Garoto: Eu tenho mesmo que andar por aí com essa espada esquisita? O que as pessoas vão pensar?

Elm: Ela é um objeto de pesquisas. Creio que ela será melhor utilizada nas suas mãos. E também lhe será de grande ajuda.

Garoto: ¬¬

Elm: Ali, na gaveta de baixo do armário, tem um tapa-olho, ponha-o no seu olho direito. As pessoas podem se assustar, se virem esse buraco na sua cara

Garoto: Por que diabos você tem um tapa-olho?

Elm: Não é da sua conta... agora saia daqui e se esconda na cidade de Cherry Grove e, de lá, se vire.


O garoto amarra a Quasar Blade no ombro, põe o tapa-olho e pega a pokédex que ele ganhara de Elm, ela estava guardada entre suas roupas velhas e, a põe no bolso de sua calça. Ele abre a porta e se vai.


Elm (pensando): Me desculpe moleque... Eu não posso te contar nada ainda. Quanto menos pessoas souberem sobre seu poder, inclusive você, mais seguro você vai estar. A Quasar Blade... Mesmo você não gostando dela, você é único ser-humano capaz de usar seu poder, creio que seja o poder de Arceus que reside dentro de você que cause este fênomeno na espada. Você é a "chave" para o fim da guerra. Tome muito cuidado...






Continua...
avatar
balakinha
Membro
Membro

Masculino Idade : 23
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 15/04/2012


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Pokémon: Age of Chaos

Mensagem por balakinha em Qui 26 Abr 2012 - 16:01

Olá, Jessica Heap! Desculpe pela demora para responder, eu estava meio ocupado escrevendo outros capítulos ^^ Vlw pelo toque, vou tentar prestar mais atenção no que escrevo daqui em diante. E sobre o garoto não ter o olho direito, existe um motivo pra isso, que será revelado ao longo da fic ^^
avatar
balakinha
Membro
Membro

Masculino Idade : 23
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 15/04/2012


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Pokémon: Age of Chaos

Mensagem por ~Yui em Qui 26 Abr 2012 - 22:10

Oi! Vim comentar sua Fanfic novamente. Com a descrição dos personagens o capítulo ficou muito bom! Achei muito legal o poder do garoto e acho que ele vai conseguir um Pokémon! Se o garoto for ganhar um Pokémon espero que seja um Cubone ou um Lickitung.
Estou esperando o próxmo capítulo!
avatar
~Yui
Membro
Membro

Feminino Idade : 18
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 04/03/2012


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Capitulo 4: Companheiros

Mensagem por balakinha em Sab 28 Abr 2012 - 7:39

Ao sair do laboratório de Elm, o garoto tenta não chamar muito a atenção dos moradores e, sair da cidade em ruínas sem ser percebido. Ao chegar na entrada da cidade ele é abordado por um pokémon rastejante de coloração azul, até bonitinho ele abre sua pokédex para ver as informações sobre o pokémon.


[Pokédex]: Dratini, conhecido como pokémon miragem, ele é chamado dessa forma pois foram poucos os treinadores que o viram.


O dratini não o ataca, pelo contrário, ele fica encarando o jovem garoto, e de repente uma mulher, já idosa, de cabelos curtos e brancos, usava um vestido amarelo, aparece diante do garoto.


[Velha]: Ha... Você é sortudo garoto, essa espécie de pokémon raramente aparece diante de treinadores, ele provavelmente viu algo de "especial" em você.

[Garoto]: Por que você diz que sou um "treinador"?

[Velha]: Oras, você tem uma pokédex. Essa é a marca registrada de qualquer treinador pokémon.

[Garoto]: Mas...

[Velha]: Esse dratini, ele é apenas um filhote, o ovo deve ter rachado a pouco tempo, os pais dragões nunca deixam o filhote sair nesta idade, ele provavelmente é um órfão. - Ela disse interrompendo o garoto antes que ele terminasse a frase.

[Garoto(pensando)]: Eu devia ao menos tentar pega-lo com uma pokebola mas... Eu não tenho nenhuma... - pensou ele com uma expressão decepcionada

[Garoto]: É, acho que eu não vou poder te capturar, tchau dratini!


O garoto continuou seu caminho, até que finalmente chegou a rota 29, uma área com uma grama alta e várias árvores, onde vivem vários pokémons selvagens, até que, de repente aparece um pokémon redondo, marrom, e uma longa calda. Não houve nem tempo dele verificar a pokédex, pois o pokémon selvagem o ataca, e antes que ele pudesse fazer qualquer coisa, o dratini que ele havia visto na saída de New Bark, aparece e lança um Thunder Wave no pequeno pokémon, que se assusta e foge.


[Garoto]: Hmm, interessante você me seguiu... Tudo bem, quem precisa pokébolas? Ter você me seguindo é de graça mesmo...


Ele verifica a pokédex para saber que tipo de pokémon o atacou


[Pokédex]: Sentret, possui uma natureza muito nervosa. Se equilibra em sua calda, para que possa verificar as áreas ao seu redor

[Garoto]: ...


O garoto e seu dratini continuam andando, até que finalmente chegam na cidade de Cherry Grove. Ao passar pela entrada de cherry Grove ele já começa a avistar algumas casas e, enquanto passa, os moradores entram em suas casas e fecham as portas e janelas, evitando o garoto, ele fica confuso. Cherry Grove, como a maioria das cidades atualmente, também está devastada, antigamente ela era cercada de flores, agora ela tem um terreno árido, o que faz pensar que é quase impossível de se crescer algo ali. As casas, em fase de reconstrução, faz pensar que também houve um ataque de pokémons aquela cidade. Ao andar mais um pouco, ele pode ver uma multidão se amontoando e criando uma confusão...


[Multidão]: Pokémon maldito! Acabem com ele! Eles destroem nossas casas e roubam nossa comida! Matem esse maldito!

[Garoto]: Mas o que está acontecendo?


Ele se aproxima da multidão, e vê que eles formavam um circulo em volta de um grande homem, com 2 crânios de dragonites em seus ombros.


[Garoto]: Hei o que está acontecendo? O que é toda essa confusão?

[Morador]: Você deve ser um forasteiro. Está vendo aquele grandalhão ali? Ele é Chad o herói de nossa cidade, foi ele que conseguiu salvar pelo menos um pouco da cidade, por conta dos dragonites que nos atacaram à alguns dias, vê aqueles crânios? São dos 2 dragonites que ele matou com suas próprias mãos. Agora estamos fazendo nosso sacrifício semanal.

[Garoto]: Sacrifício semanal?

[Morador]: Sim, toda semana, sacrificamos um pokémon selvagem. E decidimons que nosso herói é a pessoa mais adequada para esse trabalho...


O garoto tenta se aproximar mais um pouco e vê que o sacríficio da vez é um pokemon rosado com orelhas grandes, garras e asas, além de grandes presas e uma longa cauda pontiaguda. O pobre pokémon estava amarrado, nem ao menos podia se mecher, enquando Chad estava armado com um gigantesco machado, que ele usaria para matar o pokémon. Chad olha para o garoto.


[Chad]: Hei, esse é o filhote de Dratini dos dragonites que eu matei aquele dia. HAHA! Aqueles pokemons idiotas, nem contra-atacaram, ficaram apenas protegendo esse filhote inútil que, no fim de tudo, fugiu. mas agora ele não me escapa!


O garoto perde o controle e saca sua espada contra Chad, com um simples golpe, parte o machado dele em 2 pedaços


[Moradores]: O que tem de errado com esse moleque!? Olha o tamanho daquela espada! um humano normal não pode segurar aquilo! E ele tem um pokémon nas costas! Ele é um traidor! Também deve ser sacrificado!


Um morador joga uma espingarda para Chad e, antes que ele pudesse ao menos aponta-la, o garoto arremessa sua espada, cortando o braço do grande homem, que se ajoelha gritando de dor. Antes que o homem pudesse ao menos levantar a cabeça para o ver o que acontecia, o garoto já havia pegado sua espada de volta e, a colocado em seu pescoço.


[Garoto]: Você tentou fazer um movimento, eu lhe tirei um braço. Faça alguma coisa, e lhe tiro a cabeça.

[Chad]: Por que você está do lado dos pokémons? Um garoto forte como você seria de grande ajuda na guerra! Por que não vem para o nosso lado?

[Garoto]: Obrigado, mas não estou afim...

[Chad]: Por que está do lado dos pokémons? Eles também já lhe fizeram algo de ruim, não?

[Garoto]: Sim, um pokémon tirou a vida da minha mãe.

[Chad]: Então... por que...?

[Garoto]: Você está enganado se pensa que eu desejo vingança contra os pokémons, apenas por que um deles tirou a vida de minha mãe. Ela podia ter morrido de várias formas. A morte é o fim inevitável para todos. Ela ter sido morta por um pokémon foi apenas uma fatalidade. Mas o que eu vi naquele dia, foi uma grande criatura atacar a minha mãe, que era pequena, isso me deu muita raiva. E hoje eu chego aqui e vejo a mesma coisa acontecendo. Isso me deixou muito puto...


Chad, com uma expressão raivosa, levanta o rosto para olhar diretamente nos olhos do garoto e, olhou diretamente em seu olho esquerdo, viu um olhar profundo e raivoso, como o de uma fera, que espreita a sua presa, no azul penetrante do olho do garoto, o homem fica paralisado de medo.


O garoto tira a espada do pescoço do homem, após isso, vê sua espingarda, que estava ainda no chão, com um golpe de espada, ele a parte no meio. Então, ele manda que seu dratini liberte o pequeno pokémon que ainda estava preso. O pokémon, depois de liberto ataca o garoto, que se defende com sua espada. O pokémon é ricocheteado, então o garoto se aproxima e olha diretamente nos olhos do pokémon, o que o deixa manso e amável.


[Garoto]: Eu salvei sua vida, de agora em diante você vem comigo.


O pokémon entende o que o garoto e diz e pula em seu ombro esquerdo.


[Garoto]: Vamos ver quem é você...

[Pokédex]: Gligar, ele navega pelos ventos com suas asas estendidas ao céu.

[Garoto]: Hmm legal, Gligar.


Chad, que estava deitado no chão sem conseguir se mover, se levanta e com as forças que lhe restam ele pergunta ao garoto:


[Chad]: Como?... Por que?... Estamos na Era do Caos...Os pokémons se tornaram cruéis... Não deveriam mais haver treinadores... Então por que estes pokémons o seguem?... Quem é você?...

[Garoto]: "Era do caos", é? Eu não sei por que eles me seguem. Eu preciso deles e, é cômodo que eles me sigam. Mas se quiser saber quem eu sou. meu nome é este mesmo... "Caos"...

[Chad]: Entendo... Caos... É um nome adequado... Para o último treinador pokémon...


Após dizer isso, Chad cai no chão, não se sabe se está morto, ou apenas desmaiado...


[Caos]: É melhor sairmos logo daqui, antes que sejamos atacados de novo...


Após nomear a si mesmo, Caos, junto com seus pokémons, saem da cidade e vão para a floresta, que ficava na saída da cidade, onde montam uma barraca para passar a noite...



Continua...
avatar
balakinha
Membro
Membro

Masculino Idade : 23
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 15/04/2012


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Pokémon: Age of Chaos

Mensagem por balakinha em Dom 29 Abr 2012 - 10:28

Fic cancelada. Peço desculpas a quem estava acompanhando. Mas a cada capitulo a historia saia de seu rumo inicial, eu não estava conseguindo mantê-lo. A história, também não tava muito boa. Por esses motivos, a fic acaba aqui.


]@ Pepe Akemi Says: Fan Fic inativa por mais de um mês, logo que isso acontece ele é trancado, caso queria reabri-lo só mandar uma Mp a qualquer Fan Fic Moderador. Trancado.
avatar
balakinha
Membro
Membro

Masculino Idade : 23
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 15/04/2012


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Pokémon: Age of Chaos

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum