Pokémon Mythology
Olá, visitante! Vejo que ainda não está conectado ao nosso fórum, faça login.
Espere, você ainda não está cadastrado? D:
Inscreva-se em nosso fórum e venha aproveitar as novidades que estamos preparando pra vocês. Nós teremos o maior prazer em recebê-lo no fórum e se precisar de qualquer ajuda, temos muitos membros e nossa equipe para ajudá-lo! Lembrando que você pode postar sua fanfic, seus desenhos ou edição de imagens, seu vídeo-detonado ou gameplay, participar de um RPG, postar e ler notícias do mundo Pokémon, tirar todas as suas dúvidas sobre todos os jogos de Pokémon, comentar sobre o desenho do momento ou apenas jogar um papo fora. Além de fazer amigos!
Para cadastrar-se clique no botão 'Sign-Up' ou em 'Registrar-se' aqui abaixo. Seja bem vindo!

Pokémon Através do Tempo

Ir em baixo

Pokémon Através do Tempo

Mensagem por rafa1205 em Sex 24 Fev 2012 - 23:08

Capítulo 1

A cidade de Oldale era banhada pelos primeiros raios de sol do dia. E não era qualquer dia pelo menos não para Toni, hoje ele começaria sua jornada Pokémon com seu melhor amigo: Vulpix! Um Pokémon que ganhou de seu tio Lionel quando fez nove anos. Lionel falou que era coisa de amador sair numa jornada com um Pokémon que você acabou de conhecer e que ele mesmo saiu em uma jornada com um Phanpy que ganhou de seu pai aos nove anos.
Voltando a história, Toni acordou as lambidas de seu Vulpix. De inicio não lembrou o porquê de acordar tão cedo, mas, quando caiu a ficha, ele pulou da cama assustando seu parceiro e foi tirar o pijama e vestir uma roupa. Sua mochila já havia sido arrumada ontem e só iria tomar o café da manhã e sair o mais rápido possível para começar sua tão ansiada jornada como treinador.
Desceu correndo as escadas e, por sorte, sua mãe não lhe viu, pois essa daria um sermão nele e arrumaria algum motivo para ele não sair nessa jornada. Ele foi para cozinha e viu já pronto um famoso pingado, ou seja, leite com café e um omelete. Tudo estava perfeito, recebeu o típico bom dia de sua mãe e foi tomar o café. Seu pai logo apareceu e de já falou:
- Como vai o mais novo treinador da cidade?
- Comendo rápido demais - respondeu a mãe - como você pensa em sair numa jornada se não come direito? Já está decidido, você não vai sair!
- Mãe, desiste! Nada vai me impedir de sair numa jornada.
- É Clara. Já é hora de parar com isso! - diz o pai de Toni, seu Matias
- A esperança é a ultima que morre. - justificou Clara
Toni terminou o seu café da manhã enquanto Vulpix esperava, esse parecia mais ansioso que ele. Despediu-se rapidamente de seu pai e, com muito esforço, sua mãe o deixou ir.

Capítulo 2


Não dava pra acreditar no que estava acontecendo. Finalmente saíra numa jornada para se tornar um mestre pokémon. Andava num pique não muito rápido, mas que não chegava a ser devagar, sempre com Vulpix ao seu lado. O pokémon nunca teve problemas com ficar na pokébola, mas Toni o preferia como companheiro de viajem sempre lado a lado.
Deviam estar caminhando há uma meia-hora quando o jovem decidiu parar um pouco e descansar. Os dois sonhavam com suas novas aventuras que estavam por vir nessa jornada. Toni nunca vira a floresta tão bonita e achara que aquilo era um bom sinal para sua jornada.
De repente ele percebeu a presença de algo por ali se aproximando, então num vôo passou por ele um pequeno pokémon verde planta com asas de inseto: era o lendário Celebi. Em seu encalço estavam dois grandes Houndoom correndo velozmente para pegá-lo. Os dois tinham coleiras de identificação então deviam ser de algum caçador. Toni e Vulpix não hesitaram em correr atrás do Celebi, pois perceberam que deviam protegê-lo.
Foram bem rápido com Vulpix na frente, e logo viram o Celebi sendo cercado pelos dois Houndoom. Toni viu aquilo e logo falou para seu Vulpix:
- Vulpix, use Brasa!
O ataque acertou em cheio um que ficou zangado e usou Bola das Trevas. Vulpix desviou do ataque e depois usou o ataque rápido e finalizou com Brasa. O outro viu aquilo e se preparou para batalha, mas Toni foi mais rápido e comandou uma investida que foi muito efetiva contra o pokémon. O Houndoom acertou um lança-chamas em Vulpix que não fez muito efeito por esse ser apenas tipo fogo. Toni atacou com mais uma investida que lançou o adversário em uma árvore, derrotando-o.
Celebi para fugir antes que os Houndoom acordassem, fez um portal verde com suas ultimas energias. Ele passou pelo portal que se intensificou e puxou Vulpix para dentro. Toni viu a cena e sem pensar entrou no portal atrás do seu pokémon e então tudo escureceu.

Capítulo 3

Toni acordou numa cama aconchegante aquecida por uma lareira fixada em paredes de madeira. De inicio esqueceu tudo o que acontecera, mas ao se lembrar a primeira pergunta que fez foi “Onde está o Vulpix?”. Ele levantou-se cama e foi andando meio tonto pros lados até se recuperar um pouco. Uma moça de cabelos rosa que faziam dois círculos passou pela porta e viu ele se levantando e foi socorrê-lo. Toni olhou para ela e pensou “Enfermeira Joy?”
- Você não pode se levantar ainda. Está muito fraco. - falou a enfermeira.
- Onde está o Vulpix? - perguntou Toni
- Está comendo um pouco, ele se recuperou muito bem nestes dois dias. Eu acho melhor chamá-lo até aqui.
“Dois dias?!” pensava Toni enquanto a enfermeira deixava o quarto. Vulpix chegou ao quarto e pulou em cima de seu treinador. A enfermeira Joy chegou junto dele e, logo, o garoto perguntou:
- Enfermeira Joy, onde eu estou?
- No Centro Pokémon de Oanvide.
- Nunca havia ouvido falar dessa cidade.
- É realmente muito pequena, mas é muito agradável quando a conhece.
- Quando eu vou poder sair?
- Eu acho que amanhã você já pode ir. Enquanto isso coma alguma coisa, tem um lanche pronto para você na cozinha.
Toni desceu as escadas e foi para a cozinha, lá havia uns biscoitos fritos num prato de madeira. Enquanto comia o jovem olhava para os lados e via o quão ultrapassada era a cozinha. Não havia geladeira, apenas um fogão à lenha, todos os instrumentos eram de madeira e entre outras. Prestando atenção todo o prédio em si era extremamente ultrapassado.
Depois de comer saiu da cozinha e viu um garoto chegando com um Scyter desmaiado em suas costas. Ele foi desesperado até a enfermeira que viu o pokémon e logo perguntou o que houve.
- Eu vi um cara estranho de cabelo loiro bem espetado que me desafiou para uma batalha. Ele tinha um pokémon que parecia um escorpião gigante. Ele envenenou meu Scyter e depois o finalizou.
- Nunca ouvi falar desse pokémon Lucas.
- Era um Drapion - falou Toni ao ouvir a descrição
- Drapion?
- Sim, um pokémon da região de Sinnoh.
- Nunca ouvi falar.
- Bom isso não importa, a enfermeira Joy pode curar seu pokémon.
- Eu posso - disse a enfermeira - só que até ele ficar bom vai demorar um tempo.
- Não tem problema, tem algum quarto livre na hospedaria?
- Tem um ao lado do Toni, pode mostrar para ele?
- Claro enfermeira.
Os dois foram subindo a escada até a área dos quartos, no caminho foram conversando:
- Então Lucas, você é um treinador pokémon? - perguntou Toni
- Sou, pretendo algum dia vencer todos os Grand Masters.
- Quem?
- Os grandes campeões de cada torneio pokémon.
- Desde quando existe isso?
- Desde 1530, há uns treze anos.
- Tá, sem brincadeira.
- O que? Você acha que eu to brincando?
De repente Toni se lembra do que aconteceu antes de ele vir parar aqui, seu Vulpix foi sugado por um portal feito por um Celebi. Estava lembrando tudo o que aconteceu.
- Celebi é o pokémon viajante do tempo, não é?
- É, mas o que isso tem a ver?
- Eu fui sugado por um portal do tempo de um Celebi e agora estou aqui.
- O que?!

@Block by Bitto;

Fanfic inativa a mais de um mês, caso queira retomá-la, envie uma MP à um moderador da área.
avatar
rafa1205
Membro
Membro

Masculino Idade : 27
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 22/02/2012


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum