Pokémon Mythology
Olá, visitante! Vejo que ainda não está conectado ao nosso fórum, faça login.
Espere, você ainda não está cadastrado? D:
Inscreva-se em nosso fórum e venha aproveitar as novidades que estamos preparando pra vocês. Nós teremos o maior prazer em recebê-lo no fórum e se precisar de qualquer ajuda, temos muitos membros e nossa equipe para ajudá-lo! Lembrando que você pode postar sua fanfic, seus desenhos ou edição de imagens, seu vídeo-detonado ou gameplay, participar de um RPG, postar e ler notícias do mundo Pokémon, tirar todas as suas dúvidas sobre todos os jogos de Pokémon, comentar sobre o desenho do momento ou apenas jogar um papo fora. Além de fazer amigos!
Para cadastrar-se clique no botão 'Sign-Up' ou em 'Registrar-se' aqui abaixo. Seja bem vindo!

[Naruto] Segredos [Shounen/Shoujo/Comédia/Ecchi]

Ir em baixo

[Naruto] Segredos [Shounen/Shoujo/Comédia/Ecchi]

Mensagem por Hiryuu em Qua 9 Nov 2011 - 7:53

Nome: Segredos
Gênero: Shounen (Ação/Aventura) / Shoujo (Romance) / Comédia / Ecchi
Capítulos: -
Sinopse: Segredos? O que são segredos? O que não queremos que os outros saibam, ou o que queremos que os outros saibam, mas não temos coragem de admitir?

Observações: Fanfic tipo "Saga", com toques de Ecchi e Hentai (mas bem leve).

Capítulo 1:
Spoiler:
Naruto - Segredos

Capítulo I - Segredos?


- Eu ainda não acho isso certo.
- Eu sei, querida, eu sei...
- Desde aquele dia temos nos encontrado escondido. Está cada vez mais difícil arrumar desculpas pro tempo que passamos juntos. Sem contar termos que agir normalmente quando estamos com nossos amigos...
- Sei disso também... – ele afaga os cabelos dela – Mas não sei como eles iriam reagir se soubessem... Principalmente seu pai.
- Papai provavelmente te mataria, se soubesse o que andamos fazendo... – responde ela com um sorriso – Mas tem sido tão bom estar com você... Só queria que não precisássemos fingir...
- Te prometo que todos vão saber que estamos juntos. Só mais um tempo até tudo se ajeitar, ok?
- Tudo bem. Só não quero perder você.
- E não vai. – diz ele beijando a garota – Agora, onde estávamos mesmo? – e começa a beijar o pescoço dela e ir descendo...
- Você é mesmo um safado, não, senhor Uzumaki Naruto? – diz ela com um sorriso sacana.
- A culpa é sua de ser tão deliciosa, senhorita Hyuuga Hinata. – responde o loiro com o rosto entre as pernas dela.
- N-Não f-fale assim q-que me deixa com v-vergonha, N-Naruto-kuuuunnn... - murmura a morena se contorcendo de prazer.
- Vergonha? Depois de todos esses meses? – responde Naruto beijando de leve os lábios da Hyuuga – E chega de conversar. Eu quero você. De novo.
Algumas horas depois...
- Onde você andava, Naruto?
- Só dando uma volta, baa-chan. Estava com fome. – responde Naruto sorrindo ao entrar na sala.
- Quantas vezes tenho que te dizer pra não me chamar assim? – e mais uma vez Naruto derruba a porta devido ao soco de Tsunade.
- Aaaii... Calma, Godaime. Desse jeito vou acabar indo pro Hospital e não pra missão.
- A culpa é sua, Naruto. – intervêm Sakura – Afinal onde você se mete que sempre chega atrasado?
- Eu poderia responder isso. – diz Kakashi olhando para Naruto com um sorriso – Mas não é da minha conta.
- Certo. – diz Tsunade sentando-se – Mas ainda falta um membro do grupo.
- C-Com licença. – diz Hinata entrando apressada pela porta semi-destruída – M-Me d-desculpe pelo atraso, Godaime-sama.
- Até você chegando atrasada, Hinata? – diz Kiba – O Naruto é normal, mas você? Por acaso estavam juntos?
- N-Não, K-Kiba-kun. – responde Hinata, corando – P-Por que d-diz isso?
- Nada não, só é estranho, não é, Akamaru?
- Wooff!
- Pois bem. – começa Tsunade – Hatake Kakashi, Haruno Sakura, Hyuuga Hinata, Inuzuka Kiba, Uzumaki Naruto. A princesa do País das Fontes Termais está em visita ao Daimyo, mas sabemos que provavelmente ela será atacada durante a viagem de volta. Shikamaru e Sai já estão fazendo a segurança dela e da comitiva, e planejando a melhor rota para a viagem. A missão de vocês será escoltá-la de volta ao seu país e garantir sua segurança. Entendido?
- Hai!
- Muito bem. Kakashi, assuma o comando. Dispensados!
- Certo pessoal. Iremos partir em duas horas, pelo Portão Norte. Até depois. – e some em uma nuvem de fumaça.
Todos partem arrumar suas coisas, sem ninguém notar (será?) um olhar de cumplicidade entre Naruto e a bela Hinata.

Capítulo 2:
Spoiler:
Naruto - Segredos

Capítulo II - Na Cidade


- Falta muito ainda, Kiba?
- Já estamos chegando, Naruto. É a segunda vez que você pergunta.
- É que estou com fome.
- Mas você já chegou atrasado porque estava comendo! Deixa de ser resmungão.
- Ah... Sakura-chaan...
- Certo, certo, chegamos. – diz Kakashi, parando – Vamos procurar Shikamaru e Sai e ver o que eles andaram planejando.
O grupo segue pela cidade em busca dos dois ninjas, descobrindo que estão no prédio onde a princesa e sua comitiva estão instalados.
- Finalmente chegaram. Iam estragar tudo se demorassem mais,
- Reclamão como sempre, hein?
- Olha quem fala.
- Certo. Como está tudo por aqui?
- Por enquanto, calmo. A princesa e a comitiva estão com tudo pronto pra viagem.
- Ótimo. O que tem em mente?
- Sai, mostre o mapa.
- Estamos aqui – Shikamaru mostra no mapa para os outros – e a rota mais segura é por aqui: atravessamos essa floresta, acampamos aqui esta noite, seguimos por essa planície amanhã e devemos chegar ao rio que divide nossos países antes do pôr do sol.
- Melhor rota?
- Um pouco longa, mas é a mais segura. Têm certeza da informação?
- A fonte é segura. Mas espero que nossa presença intimide um possível ataque.
- Seria menos problemático se fosse assim mesmo.
- Estivemos vigilantes, mas não percebemos nenhum movimento suspeito na cidade. – diz Sai.
- Devem ter vigias espalhados ao redor da cidade, então.
- Provavelmente, Sakura.
- Certo, o plano parece bom. Agora acho melhor conhecermos nossa princesa.
- Vou apresentá-los. Venham comigo.
Shikamaru os leva a outra sala, onde uma garota loira, talvez um pouco mais velha que eles próprios, vestindo um longo vestido dourado e azul, os aguardava:
- Princesa Saori, este é o restante do grupo de escolta escolhido pela Hokage. Estaremos sob o comando de Hatake Kakashi. – apresenta Shikamaru.
- Hatake Kakashi... Já ouvimos falar muito bem de você. Fico feliz que estará liderando nossa viagem.
- A honra é minha por servi-la, princesa. Gostaria de apresentar o restante do grupo.
- Sim, claro, por favor.
- Já conhece Shikamaru, nosso estrategista, e Sai, batedor e mensageiro. Esta é Sakura, nossa iryonin. Esses são Kiba, Akamaru e Hinata, serão os responsáveis pelo rastreamento. E este é Naruto. Nós dois seremos a força bruta do grupo.
- Uzumaki Naruto? – e com a confirmação de Kakashi – O grande herói da Quarta Guerra. Ora, ora... é muito mais bonito do que imaginava...
- Ah... bem... o-obrigado... – responde Naruto encabulado, enquanto Hinata se corrói de ciúme, em silêncio.
- Com sua licença, iremos terminar de acertar os detalhes da viagem. Devemos partir em duas horas, princesa. – despede-se Kakashi.

Capítulo 3:
Spoiler:
Naruto - Segredos

Capítulo III - Noite


A viagem pela floresta fora tranqüila e, na hora planejada, chegaram à clareira onde passariam a noite. As três carroças da comitiva e a carruagem da princesa foram colocadas no centro da clareira, com as barracas armadas no interior do círculo. Ao redor armaram as barracas de Kakashi e seu grupo.
- Então, princesa... – pergunta Kakashi quando estão ao redor da fogueira – Sabe quem poderia estar atrás de vocês?
- Não. Acho muito estranho tudo isso, pois somos um país pacífico. Nem ao menos somos ricos. Nossa única riqueza são nossas fontes termais.
- O Ero-Sennin e eu estivemos várias vezes lá, durante nossas viagens.
- Ero-Sennin?
- Naruto se refere ao sensei dele, Jiraiya, um dos 3 Sannins de Konoha.
- Ah sim, claro. Mas diga-me, Naruto. Não esperava um grande herói como você em uma missão simples como essa.
- Não devemos viver do passado, princesa. O que quer que tenha acontecido não muda o fato de eu ser um ninja. Minha missão é ajudar, sempre que for possível.
- Sábias palavras, vindas de um jovem tão charmoso. – responde a princesa com um sorriso – Vou me retirar. Acredito que partiremos cedo, não?
- Com certeza, princesa.
- Uma boa noite a todos, então.
Todos dão boa noite para a princesa, e Kiba comenta, assim que ela se afasta:
- Parece que arranjou uma admiradora, hein Naruto? E muito bonita, por sinal.
- Não começa, Kiba. Nem sei do que está falando. – desconversa Naruto.
- Que parece, parece. – comenta Sakura.
- Certo, certo... – interrompe Kakashi – Acho bom também irmos dormir. Kiba e Sakura farão o primeiro turno, eu e Sai assumiremos em duas horas. Boa noite ao resto de vocês.
Algum tempo depois...
- N-Naruto-kun? O que está fazendo aqui?
- Relaxa, Hinata. A Sakura tem mais uma hora e meia de turno. Temos bastante tempo e eu estou morrendo de saudade de você.
- Por que não vai ficar com a sua princesa, já que ela parece gostar tanto de você?
- Hinata, não começa com ciúmes. Você sabe que é você que eu amo. – e beija a morena, já começando a tirar a roupa da kunoichi.
- A-Aqui não, Naruto. Eles vão acabar descobrindo.
- Calma, Hinata. Estão todos dormindo, e estou com uma saudade enorme desses seus seios magníficos. – e com isso começa a beijá-los e boliná-los, enquanto desce com a mão para o meio das pernas de Hinata.
- N-Naruto-kun... V-Você vai me deixar doida desse j-jeito...
- É bem isso que eu quero. Adoro como você faz quando te deixo assim, minha safadinha. – cochicha Naruto mordiscando a orelha da morena.
Hinata, sem agüentar mais, joga Naruto no chão e começa a chupá-lo, forçando o loiro a pedir que diminua o ritmo.
- A-Assim e-eu não vou... agüentar mais, H-Hinata...
- Não disse que é assim que você gosta? – ela fala, sentando por cima dele e começando a se mexer.
- Sim, é assim que eu gosto e você sabe muito bem disso. Mas d-desse jeito você está me d-deixando louco...
- Você... é louco... de vir transar comigo... no meio de uma missão...
- H-Hinata... eu... eu vou...
- Eu também... N-Naruto-kuuunnn...
Ficam os dois deitados, abraçados, por alguns instantes, quando...
- Está tudo bem aí? – diz uma voz do lado de fora da barraca.
- Q-Quem está aí?
- Oi, Hinata. – Shikamaru enfia a cabeça dentro da tenda – pensei ter ouvido alguma coisa.
- E-Está tudo bem, Shikamaru. A Hinata só teve um pesadelo, mas já está tudo bem. – diz Sakura ao lado da morena.
- Entendo. Mas você não devia estar de guarda?
- E-Estou. Vim buscar água e ouvi a Hinata, parei pra ver se estava tudo bem. Já estou voltando.
- Certo então. Boa noite. Evitem problemas.
- Boa noite, Shikamaru.
No que o Nara se afasta, Sakura desaparece em uma nuvem de fumaça, voltando a ser Naruto.
- Ufa, essa foi por pouco.
- N-Nem me fale. Até que você pensou rápido, se transformando na Sakura.
- Hehe... foi né?
- Agora saia daqui, antes que mais alguém venha. E, por mais que eu queira, não me apareça mais assim durante uma missão, seu maluco.
- Maluco por você. – diz Naruto beijando a Hyuuga e saindo da barraca.

Capítulo 4:
Spoiler:
Naruto - Segredos

Capítulo IV - Fim da Viagem


De fato, acordaram cedo, tomaram café e, após um breve intervalo partiram, pois teriam todo o dia de viagem ainda. Hora Kiba seguia na frente da caravana, hora Hinata, ambos perscrutando qualquer possível sinal de uma emboscada. Mas, felizmente, não percebiam nada.
- Então, Kakashi-sensei, acha que pode realmente acontecer um ataque?
- Espero que não, Naruto. Essa rota que Shikamaru escolheu só tem um local onde poderíamos ser surpreendidos.
- Onde?
- Na ponte. Não acredito que irão tentar, conosco escoltando a princesa, mas, se tentarem, aposto que será lá.
- Então, o que podemos fazer?
- Por enquanto, apenas manter os olhos abertos.
- Certo.
- Como foi a noite? – pergunta Kakashi, após algum tempo.
- Tranqüila, por quê?
- Por nada. Vou falar com o Shikamaru sobre a ponte. Dê uma checada na princesa.
Enquanto Kakashi espera por Shikamaru, Naruto avança até a carruagem da princesa.
- Olá, princesa. Como está? Tudo bem?
- Ah sim, Naruto. Tudo tranqüilo. Não entendo como vocês ninjas caminham tanto. Não está cansado? Quer entrar e sentar um pouco?
- Ah... N-Não, obrigado. Temos que nos manter alertas. Estou apenas verificando se está tudo normal. Com licença.
- Claro. Até depois. – ela diz, com um sorriso.
- A princesa está caidinha por você, hein? – comenta Kiba assim que Naruto se aproxima dele.
- Já vai começar de novo, Kiba?
- Mas tá na cara.
- Deixa isso pra lá. Tudo tranqüilo?
- Sim. Nenhum cheiro estranho nem nada, até agora.
- Certo. Vou ver com a Hinata-chan também.
- Hinata-chan? – pergunta Kiba com um sorriso.
- Que foi?
- Nada. Nada não. Certo, Akamaru?
- Woof!
Naruto segue até a frente da caravana, onde está Hinata.
- Alguma novidade?
- Tudo calmo. E lá atrás?
- Também. – o loiro se aproxima da Hyuuga e cochicha – Adorei ontem. Devíamos fazer de novo.
- Seu maluco. – Hinata cochicha de volta – Já disse que se fizer algo assim de novo te acerto e te jogo fora da barraca.
- Tsunade e Sakura me acertam toda hora. Acho que posso agüentar. – ri Naruto.
- Você realmente puxou o Jiraiya, seu pervertido.
- O que vocês tanto cochicham aí? – pergunta Sakura, surpreendendo os dois.
- N-Nada de mais. – responde Naruto, disfarçando.
- Sei... – diz a rosada sorrindo – Shikamaru pediu pra falar com você.
- Certo. – e Naruto segue para o final da caravana.
- Então, Hinata, o que tá rolando?
- N-Nada. – responde Hinata, corando – Apenas discutíamos sobre a viagem.
- Mesmo? Tá bom então...
- Então, Shikamaru, o que foi?
- Logo vamos parar pra almoçar. Mas minha preocupação é com a ponte, depois.
- Acha mesmo que pode acontecer algo?
- Se acontecer, tem que ser lá. É o único ponto fraco dessa viagem.
- Kakashi tem razão. Aquela ponte pode ser um problema. Principalmente se nos atrasarmos e chegarmos lá de noite.
- Não seria melhor acamparmos, nesse caso?
- Como depois da ponte temos apenas umas duas horas de viagem, não valeria a pena.
- Entendo.
- Poderíamos mandar batedores na frente, verificar se tudo está bem.
- Certo. Farei isso, depois de almoçarmos. Naruto, diga aos outros que em uma hora iremos parar para almoçar.
- Hai, sensei!
Assim, almoçaram em pouco mais de uma hora. Após seguirem viagem, Kakashi enviou Hinata e Sai na frente, para verificarem o caminho e, principalmente, a ponte.
Quando faltavam cerca de dois quilômetros para chegarem à ponte, os dois retornaram.
- E então?
- Nada, Kakashi.
- Avançamos um quilômetro além da ponte, e não encontramos nada.
- É bom ouvir isso.
- Realmente, Shikamaru. Mas não é por isso que baixaremos a guarda. Mantenham suas posições e fiquem alertas.
Seguiram, então, até avistarem a ponte, quando pararam e Kakashi seguiu para verifica-la.
- Por que paramos, Naruto?
- Kakashi-sensei foi verificar a ponte, princesa.
- Algum problema?
- Esperamos que não. Apenas precaução. Kiba, tudo bem aí atrás?
- Nada estranho, Naruto.
- Certo. Hinata, e você?
- Nada também.
- Quem vê até diz que você que está no comando, Naruto. – diz Sakura, se aproximando.
- Só porque não quero que nada saia errado, Sakura?
- Não está tentando impressionar a princesa, está? Se for o caso, acho que não precisa.
- Ahhh... Sakura-chaaan... Vai você começar com isso agora? Não chega o Kiba?
- Certo, certo... Shikamaru, e agora?
- Se estiver tudo limpo, mais duas horas e estará em casa, princesa.
- Fico feliz de ouvir isso.
- Então, Naruto...
- O que foi, Sai? – pergunta Naruto se aproximando de onde Sai está.
- Qual é o lance com a princesa?
- Ah, pára. Até você?
- Até mesmo eu acho que tem algo acontecendo.
- Mesmo? Pois acho que você tem que ler mais alguns livros sobre isso, então.
- Mas não era você que dizia que eu deveria parar de ler tanto?
- Sai, deixa assim, tá? – diz Naruto com uma cara tipo “Deus, dai-me forças!”.
- E então, Kakashi? – pergunta Sakura quando o Copy Ninja volta.
-Tudo limpo. Sem armadilhas, nem selos, nem sinal de ninguém. Vamos em frente.
- Será que desistiram mesmo?
- Parece. A ponte é o local crítico dessa viagem. Mas, para garantir, vá na frente, Hinata, fazendo uma varredura com o Byakugan.
- Hai! – e a Hyuuga segue na frente.
- Naruto, Sai, fiquem com a princesa. O restante, nas posições.
A caravana então atravessa a ponte e segue pela estrada, mas nada acontece até chegarem na cidade. Logo estão nos portões do castelo.
- Certo, princesa Saori. Chegamos sãos e salvos, conforme prometido.
- Muito obrigada, Kakashi. Agora, por favor, vamos entrar e jantar, enquanto mando prepararem quartos para vocês.
- Obrigado, princesa.
- Isso é tudo que eu quero. Um bom jantar e uma cama macia.
- Isso é só no que você pensa, Naruto. Comer e dormir.
- E você é muito diferente, hein Kiba?
- Woooff!!
- Afinal de que lado você está, Akamaru? – e todos riem.

Capítulo 5:
Spoiler:
Naruto - Segredos

Capítulo V - Visita Noturna


Naruto acordou com as batidas na porta. Não devia fazer mais que duas horas desde que haviam jantado e ido dormir. As batidas eram leves, mas foram suficientes para despertá-lo.
- O que foi agora? Calma, já estou indo... – diz Naruto meio acordado, saindo da cama.
- Naruto... – ele ouve uma voz feminina murmurar...
- Ora essa... – ele sorriu – Não disse que durante a missão não? Você quer tanto quanto eu, não quer? – diz ele ao abrir a porta, dando de cara com...
- P-Princesa Saori?!? O-O que e-está fazendo aqui?
- Ah, Naruto... – começa a princesa, entrando no quarto e fechando a porta atrás de si, vestindo apenas um baby-doll rosa semitransparente que evidencia seu belo corpo torneado – eu percebi desde o começo, como você me olhava, me desejando...
- P-Princesa... – Naruto começa a caminhar para trás, enquanto a princesa se aproxima.
- Me chame somente de Saori, Naruto...
- S-Saori... c-calma... o-o que está fazendo? – pergunta Naruto, caindo por sobre a cama.
- O que você quer, e eu também. – responde a princesa, já por cima do loiro, brincando com os botões do pijama dele – Sabe... ser uma princesa pode ser bem solitário, às vezes... todos que se aproximam de mim só querem meu dinheiro, ou meu título... – ela continua, começando a desabotoar o pijama do loiro.
- E-Eu f-faço idéia, S-Saori... M-Mas que tal c-conversarmos? – diz Naruto, tentando sair de debaixo dela.
- O que foi, Naruto? Você não me quer? – pergunta ela, tirando o baby-doll e revelando seu corpo nu.
- C-Com toda s-sinceridade – Naruto tenta explicar – s-se fosse em outra ocasião e-eu adoraria, Saori. Mas eu tenho namorada e amo muito ela.
- E-Entendo... – diz Saori cobrindo-se e sentando na cama – Ela é bem bonita, a propósito...
- Q-Quem? – pergunta o loiro, sentando-se também.
- A morena de olhos perolados. É ela, não é?
- Como... como sabe? – pergunta Naruto, surpreso.
- Ora... qualquer um nota. – diz ela com um sorriso – Além da aura de felicidade entre vocês, quando estão juntos, tem os olhares, o ar de cumplicidade...
- N-Nossa... tão na cara assim?
- Era pra ser segredo? Se era, acho que não está dando certo...
- B-Bem... obrigado pelo aviso... – diz Naruto, sorrindo.
- Bom, acho melhor eu voltar para o meu quarto... Desculpe por... bem... por ter aparecido assim... – diz a princesa, envergonhada.
- Tudo bem.
- Então, até de manhã.
- Não desista. – diz Naruto quando ela está saindo – Há alguém, por aí, pra você. Eu fui sozinho por muito, muito tempo. Mas aí a Hinata “apareceu” na minha vida, por assim dizer. Hoje sou capaz de fazer qualquer coisa por ela. Tenho certeza que você vai acabar encontrando alguém assim também.
- Obrigada, Naruto.
Naruto fecha a porta e volta a deitar, pensando na sorte que ele tem por amar e ser amado

Capítulo 6:
Spoiler:
Naruto - Segredos

Capítulo VI- Surpresa Matutina


- Vamos logo, Naruto! – chama Sakura batendo na porta.
- O que foi? – o loiro abre a porta após algum tempo, bocejando.
- Vai dormir até que hora? Ainda temos que voltar para Konoha.
- Certo, certo... Já vou trocar de roupa.
- Apresse-se, já nos chamaram para o café da manhã. – diz Sakura enquanto sai.
Após alguns minutos, Naruto entra na sala de jantar, onde seus companheiros já estão todos sentados.
- Bom dia!
- Normalmente você não se atrasa para o café... dormiu tarde foi? – pergunta Kiba.
- Não. Só estava cansado da viagem.
- Bem, espero que tenha descansado bem então, porque temos toda a viagem de volta.
- Vamos direto, Kakashi? – pergunta Sai.
- Sim. Assim devemos chegar a Konoha no início da noite.
- A propósito, cadê a princesa?
- Boa pergunta, Shikamaru. Não podemos partir sem nos despedirmos dela. Ei, amigo! – Sakura chama um dos guardas – Sabe se a princesa Saori vai demorar?
- Posso ir perguntar, senhorita. Com licença.
Enquanto o guarda vai falar com a princesa, os ninjas de Konoha terminam de tomar o café da manhã. Após alguns minutos, o chefe da guarda se aproxima, apressado.
- Com licença. Hatake Kakashi?
- Sou eu. O que aconteceu?
- Temos um problema. A princesa desapareceu.
- O quê??? – todos se surpreendem.
- Como assim? O que aconteceu?
- O guarda foi chamá-la, como os senhores pediram. Ele falou com a camareira, então ela entrou nos aposentos da princesa, mas a cama não fora desfeita, e a princesa não está em lugar algum.
- Mas ontem de noite nós... conversamos... – e Naruto percebe que falou demais.
- Como assim, “nós conversamos”? – pergunta Sakura, já esganando o loiro.
- B-Bem... – começa Naruto, envergonhado por ter que contar isso na frente de Hinata – Ontem, algum tempo depois de irmos dormir, ela foi ao meu quarto...
- Aí Naruto, se deu bem, hein? – zoa Kiba, sem perceber Hinata fuzilando os dois com o olhar.
- Quieto, Kiba. Conta isso direito, Naruto. – intervêm Sakura.
- N-Não foi nada disso. Não aconteceu nada, e-eu confessei pra ela que estou gostando de outra pessoa...
- Outra pessoa? Quem seria? – pergunta Sai.
- Isso não vem ao caso. E depois, Naruto? O que aconteceu? – pergunta Kakashi.
- N-Nada... conversamos alguns minutos, ela se despediu e voltei a dormir.
- A que horas foi isso?
- S-Sei lá... umas 23h, talvez meia noite...
- Isso quer dizer que os seqüestradores têm cerca de oito horas de vantagem. Se for mesmo seqüestro.
- Como assim, Kakashi? – pergunta Sai.
- Kakashi tem razão. – interrompe Shikamaru – Se fosse seqüestro eles teriam deixado uma nota pedindo resgate. Foram muito espertos, atacando dentro do castelo, quando estávamos descuidados...
- Verdade, Shikamaru.
- Bom, parece que nossa missão continua, então. Temos Kiba e Akamaru como rastreadores, mas acho melhor pedir ajuda. Kuchyose no Jutsu!
Quando a fumaça da invocação baixa...
- Esquadrão Ninken, oito cães ninja rastreadores às suas ordens, Kakashi!
- Todo o Esquadrão? – Vamos mesmo precisar... – diz Shikamaru.
- Certo, Kakashi... Pelo jeito a situação é grave, para chamar todos os oito.
- Realmente, Pakkun. A princesa Saori foi seqüestrada há cerca de oito horas atrás, daqui de dentro do castelo. Temos que achar o rastro dela o mais rápido possível.
- Certo. O que vocês têm com o cheiro da princesa?
- Camareira, traga alguns dos vestidos da princesa Saori. – ordena o chefe da guarda.
- Imediatamente, senhor. – responde a camareira, saindo apressada.
Em poucos minutos a mulher volta carregando alguns dos vestidos da princesa, que são farejados pelos ninkens.
- Certo. Estamos prontos, Kakashi.
- Kiba tem Akamaru, mas Uhei vai com ele, de qualquer maneira. Pakkun e Shiba vão comigo, Bisuke com Naruto, Guruko com Sakura, Urushi com Hinata, Bull com Sai e Akino com Shikamaru. Quem encontrar a princesa deve ficar vigiando enquanto o ninken avisará os outros, entendido?
- Hai!
- Certo. Vamos indo, então.
Assim, cada ninja segue em uma direção, acompanhados pelo Esquadrão Ninken, tentando localizar a princesa.

Capítulo 7:
Spoiler:
Naruto - Segredos

Capítulo VII - Perseguição


- Peguei o rastro, Naruto!
- Sério? Ótimo, Bisuke! Estão muito longe?
- Difícil dizer, o rastro está bem fraco.
- Certo. Vamos continuar, então.
Algum tempo depois...
- Posso dizer uma coisa, Naruto?
- Claro, o que foi?
- Senti o cheiro da princesa em você. Bem como daquela Hyuuga.
- Ãhn... Bem... Nós podemos ter nos... tocado, ontem, talvez...
- Entendo. Não é da minha conta, só queria que soubesse.
- Certo... Obrigado, Bisuke.
Enquanto isso, perto dali:
- Então? Nada ainda?
- Um rastro muito fraco, mas não consigo precisar a direção.
- Tudo bem, vamos continuar procurando.
- Você é Hyuuga Hinata, certo?
- Sim, por quê?
- Estou sentindo o cheiro do Naruto em você. Ouvimos falar de vocês dois.
- C-Como assim?
- As notícias viajam rápido. Ainda mais se tratando do Naruto. Mas não se preocupe, somos discretos.
- S-Sei... O-Obrigada.
- O cheiro está mais forte. Por aqui! – e Urushi muda de direção.
- Hai! Vamos!
Cerca de meia hora mais tarde.
- Temos companhia, Naruto.
- O quê? Quem é? – pergunta Naruto parando de correr e pegando uma kunai.
- Calma Naruto, somos nós.
- Urushi? Hinata? O que foi? – pergunta o loiro, guardando a kunai.
- Pegamos um rastro, e vinha nessa direção. – explica Hinata.
- Entendo. Mais alguma coisa?
- Nada. Apenas um rastro bem fraco. E vocês?
- O mesmo. Está ficando mais nítido, mas ainda estamos longe, pelo jeito. – diz Bisuke.
- A vantagem deles é suficiente?
- Talvez, Hinata. Mas teriam que estar se movendo bem rápido.
- Deveríamos avisar os outros que achamos o rastro?
- É uma boa idéia, Hinata. Como vocês pegaram o mesmo rastro que nós, um ninken é suficiente agora.
- Eu vou, então. Sou mais rápido que o Bisuke. – diz Urushi.
- Sempre convencido...
- Certo, certo... Contamos com você, então.
- Tudo bem. E não esqueçam o que Kakashi disse. Esperem os outros. – e Urushi sai correndo de volta à cidade.
- Com sorte os outros já devem estar voltando pra cidade, já que não devem ter achado nenhum rastro.
- Vamos indo. É com você, Bisuke.
- Sem problema. Vamos! – e os três seguem pela floresta.
- Você não falou nada ainda... – diz Naruto algum tempo depois – Ainda está brava comigo?
- Não estou brava. – responde Hinata, sorrindo – Estou orgulhosa. A princesa é muito bonita, e mesmo assim você foi fiel.
- Eu amo você, Hinata.
- Sei disso. Mas parece que sempre tem alguma garota querendo dar em cima de você...
- Mesmo? Nunca notei nada... De qualquer forma, estava morrendo de medo com a cara que você fez antes. Achei que ia esganar o Kiba. Ou eu.
- Vontade não me faltou, na verdade. – responde ela – Tive que me segurar pra não dar na vista que estava morrendo de ciúmes.
- Não precisa ter ciúme.
- Você sabe que não posso evitar. – ri Hinata.
- Ei, vocês dois. – interrompe Bisuke – Estamos perto, cerca de cinco quilômetros.
- Certeza? Pela vantagem deles, deveriam estar mais longe.
- Isso é verdade.
- Bem... vamos com calma agora. Pode haver armadilhas. E temos que esperar os outros. Vê alguma coisa, Hinata?
- Byakugan! Nada por, pelo menos, um quilômetro.
Quase cinco quilômetros depois.
- São quantos?
- Vejo apenas três, dentro da cabana.
- E você, Bisuke?
- O mesmo. Três cheiros diferentes, sendo um o da princesa.
- Então, devemos esperar os outros?
- Foi o que Kakashi disse, não foi?
- Eu sei, Hinata, mas são só três.
- Vamos esperar um pouco. Se acontecer algo, então agimos, certo?
- Tudo bem, se não tem jeito...

Capítulo 8:
Spoiler:
Naruto - Segredos

Capítulo VIII - Revelações


- Ainda vamos esperar muito tempo?
- Naruto-kun, mas se passaram cinco minutos. T-Tenha paciência.
- Odeio esperar, Hinata... Será que devem demorar muito ainda, Bisuke?
- No mínimo duas horas pra ir e voltar da cidade. – responde o ninken.
- Afff... Temos mesmo que esperar? São só três, afinal... – desespera-se Naruto.
- N-Naruto-kun, calma. São as ordens de Kakashi.
- Certo, certo... Já que não tem jeito, vamos esperar mais um pouco.
Mas, cinco minutos depois...
- Não aguento mais ficar aqui sentado... Hinata, o que eles estão fazendo?
- E-Está bem, vou dar uma olhada. Byakugan!
- E então? E então? – pergunta Naruto.
- Tudo na mesma, Naruto-kun. Três pessoas, na mesma sala.
- Têm certeza que a princesa está aí, Bisuke?
- É claro, Naruto.
- Certo. Vamos resolver logo isso, então. – diz Naruto saindo do esconderijo e seguindo para a casa.
- N-Naruto-kun?! Volte aqui! D-Droga... – diz Hinata, saindo atrás do loiro.
- Por que eu tinha que ficar com esse doido? – reclama Bisuke, indo atrás dos dois.
- Tajuu Kage Bunshin no Jutsu!
Naruto coloca os clones ao redor da casa e, sem esperar ou analisar a situação, invade a casa por todos os lados, pra descobrir que...
- O que é isso? – grita, assustada, a princesa.
- Ãhn? Nani? – Naruto fica paralisado com a cena.
- O-O que aconteceu?... – Hinata chega logo atrás.
- Mas o quê...? – e Bisuke por último.
A cena é a seguinte: Naruto, Hinata e Bisuke parados à porta (ou ao que sobrou dela), olhando para Saori de mãos dadas com um rapaz loiro, ambos em frente a um senhor de barbas brancas, todos cercados pelos clones de Naruto.
- N-Naruto? – a princesa parecia atrapalhada – Hinata? O que estão fazendo aqui? Achei que já tivessem voltado para Konoha.
- Pois é... Estávamos quase de saída quando fomos de que você havia desaparecido, princesa. – responde Naruto, desfazendo os clones.
- T-Todos ficaram preocupados. Estão procurando por você nesse momento. – continua Hinata.
- N-Não foi minha intenção.
- O que está acontecendo, afinal?
- Naruto... – a princesa respira fundo – este é Ikari. É apenas um dos guardas do palácio, mas a conversa que tivemos ontem me fez ver que, se eu realmente o amo, tinha que aceitar isso e seguir em frente.
- Então, quer dizer que...
- Sim, Hinata. Depois que conversamos, fui falar com ele e decidimos nos casar. Depois de feito, não haveria como sermos separados. Mas vocês nos descobriram no meio da cerimônia.
- Há muito preconceito sobre relacionamentos entre classes diferentes. Ainda mais Saori sendo a princesa do País das Fontes Termais. – explica o jovem Ikari, sorrindo para a princesa – Mas, como Saori disse, depois de casarmos não poderiam fazer nada a respeito.
- Bom... não sei se esse seria o melhor jeito de enfrentar essa situação... – diz Naruto, então sorri para Hinata – Embora Hinata e eu não sejamos os mais indicados para falar algo sobre isso.
- Afinal... qual a história de vocês? – pergunta a princesa.
- É... complicada... – diz Hinata.
- Um dia, depois que tivermos resolvido tudo, talvez eu te conte. – diz Naruto.
- Desculpe interrompê-los, - diz o senhor de barba – mas o que fará agora, princesa?
- Amigos, este é monsenhor Gyan, é um velho amigo da família, que ajudou a me criar depois que meus pais morreram, e concordou em realizar nosso casamento em segredo. – e, voltando-se para o monge – Vamos continuar, sim.
- Sugiro que se apressem. – comenta Naruto – enviamos um ninken de volta à cidade avisar que havíamos encontrado você. Em no máximo duas horas devem estar todos aqui.
- Nesse caso, vamos continuar de onde paramos. E, já que estão aqui, o que acham de ser as testemunhas?
- Ora, por que não? O que acha, Hinata?
- P-Por mim, tudo bem.
- Nesse caso, vamos logo para o final. Princesa Haru Saori Kamyia, aceita Natsu Ikari como seu companheiro?
- Sim. – ela responde com um sorriso.
- E você, Natsu Ikari, aceita Haru Saori Kamyia como sua companheira?
- É claro.
- Assim, tendo como testemunhas... ãhn... qual é mesmo seu nome?
- Uzumaki Naruto.
- H-Hyuuga Hinata.
- Certo. Tendo como testemunhas Uzumaki Naruto e Hyuuga Hinata, eu os declaro marido e mulher. O que Kami uniu, que o homem não separe. Podem se beijar.
E os dois jovens noivos se beijam, com um sorriso de felicidade. Após todos assinarem o livro do monge ele saem da casa.
- E agora? – pergunta Hinata.
- Agora, vamos voltar. – responde a princesa.
- Bom, acho que não precisam mais de mim, certo?
- Certo. Obrigado pela ajuda, Bisuke. – agradece Naruto.
- Tudo bem. Cuide-se. Você também, Hinata. Até a próxima. – e o ninken some em uma nuvem de fumaça.
- Vamos andando então. Logo vamos dar de cara com os outros e teremos muito o que explicar. – diz Naruto abraçado à Hinata, enquanto os dois casais e o velho monge começam a caminhar.
avatar
Hiryuu
Membro
Membro

Masculino Idade : 37
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 01/11/2011


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum