Pokémon Mythology
Olá, visitante! Vejo que ainda não está conectado ao nosso fórum, faça login.
Espere, você ainda não está cadastrado? D:
Inscreva-se em nosso fórum e venha aproveitar as novidades que estamos preparando pra vocês. Nós teremos o maior prazer em recebê-lo no fórum e se precisar de qualquer ajuda, temos muitos membros e nossa equipe para ajudá-lo! Lembrando que você pode postar sua fanfic, seus desenhos ou edição de imagens, seu vídeo-detonado ou gameplay, participar de um RPG, postar e ler notícias do mundo Pokémon, tirar todas as suas dúvidas sobre todos os jogos de Pokémon, comentar sobre o desenho do momento ou apenas jogar um papo fora. Além de fazer amigos!
Para cadastrar-se clique no botão 'Sign-Up' ou em 'Registrar-se' aqui abaixo. Seja bem vindo!

~Seven~

Página 5 de 7 Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6, 7  Seguinte

Ir em baixo

Re: ~Seven~

Mensagem por Vulc em Ter 29 Jan 2013 - 12:15

Dae mud :3

Cara, gostei bastante desses últimos capítulos. Deixaram de ser vongola gear pra virar armadura Laughing
Sério, vi um errinhos de digitação, tipo um "r" flutuando onde deveria ser um "e", mas tudo bem. A história ficou incrível, só achei exagerado a parte da explosão nuclear.

É isso ai, espero a terceira temporada, curioso pra saber onde os numbs vão se meter agora.
avatar
Vulc
Membro
Membro

Masculino Idade : 19
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 13/03/2010

Frase pessoal : I'm still into you


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ~Seven~

Mensagem por DarkZoroark em Sex 8 Fev 2013 - 18:47

Mud o/
Demorei uma semana a mais do que eu queria, mas deixei de preguiça e vim comentar o último cap da sua segunda temporada. Sem mais delongas, vamos ao mesmo:
Achei bem legal a batalha que envolveu os dois. Os dois sendo equipados com suas armaduras me lembrou um misto de Saint Seiya e Super Sentai. Ficou bem legal. Concordo com o Vulcano que a explosão em escala nuclear ficou meio exagerada. Tipo, uma torre no meio do deserto ser destruída desse jeito lembrou bastante o final de alguns animes, mas não tenho nada do que reclamar. Bom, até tenho algo...
Tu é muito malvado com o Zarcag. Com tanta tortura que tu podia imaginar pro cara tu usa logo a pior de todas? Porra, Justin Bieber é pra [palavra censurada]. Não posso falar de Teletubies por que quando eu tinha entre 1-2 anos eu assistia.
Erros eu só achei uma ou outra palavra sem a devida acentuação. (P.S: Achei esse fragmento aqui a maior comédia:)
Essa é a única parte em que meus poderes psíquicos conseguiram penetrar. Em todos os andares há dispositivos como esses, vocês devem lembrar. Temos que destruí-los ao mesmo tempo, assim a torre desabará.
Zarcag virou poeta agora? XD Enfim, aguardo pelo começo da sua terceira temporada
avatar
DarkZoroark
Membro
Membro

Masculino Idade : 21
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 11/04/2011

Frase pessoal : Let's Play!


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ~Seven~

Mensagem por cbm em Qua 13 Fev 2013 - 21:37

Então Mud, eu li e vi alguns erros que comentei com o Micro, mas tô com preguiça de procurar eles todos de novo e falar pra você, até porque acho que não precisa.

Gostei do fim do arco, espero que os carinhas das armas XX viessem para ajudar no próximo, e que houvesse alguma troca de coadjuvantes. (sim, enjoei de Kiwa e Nigel -q) Enfim, como disse no meu outro comentário, essa temporada não foi minha favorita, mas mesmo assim achei legalzinha. E também quero saber se eles ganharão novos poderes e irão para o futuro ganhar as boxes e abri-las usando suas chamas. Mas sério cara, uma saga no estilo batalha combinada (como Varia) ou uma viagem pra um Futuro ferrado seriam daora. De qualquer forma, você faz o que quiser com o bagulho -q

Esperarei ansioso pela próxima temporada, já que imagino o enredo crescendo mais. Não estou muito afim de prolongar o meu comentário, então boa sorte e até mais o//
avatar
cbm
Membro
Membro

Masculino Idade : 21
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 30/05/2010

Frase pessoal : cursando terceiro ano


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ~Seven~

Mensagem por Kurosaki Mud em Sab 16 Fev 2013 - 20:09

Hello People!
Obrigado pelos coments, fico feliz com eles, me incentivam a escrever *-*
O tempo tá curto para o Mud aqui, e tende a ficar mais curto, mas não irei parar com a fic : D
Quanto aos coments, repetições: eu estou arriscando usar mais os nomes dos personagens, li em livros que o nome não necessariamente é um repetição grave, pois aproxima o leitor com quem está fazendo a ação. Mas de resto, estou sempre tentando evita os repeats -q
A frase que sublinharam faltou uma interrogação e.e
Quanto a explosão nuclear, acho que não expliquei direito, de fato fora uma, é como se luz e trevas se encontrassem para colidir o universo, mas os diamantes da torre absorveram todo o conteúdo, por isso não teve tanta vastidão -qq
E cbm adivinho, sim, eles irão para o futuro, mas o que não posso te ajudar é essa troca de coadjuvantes, pelo contrário, teremos dobradinha -qq. E sim pessoas, eu judio do Zarcag justamente por que é o favorito de todo mundo, por isso ele acaba sofrendo e isso dá o ar da graça na fic -q
O que vem a seguir NÃO É UM CAPÍTULO, POR FAVOR! É um interlúdio pequeno sobre a situação dele nos nove meses seguintes. Vocês entenderam que logo eles irão ao futuro, esse meio tempo precisava ser incluso, aliás, tem detalhes que eu precisava encaixar faz tempo e já tinha imaginado, ainda mais que vi que alguns cobraram, como ONDE O ZARCAG MORA? -q
E apenas um glossário de detalhes sobre os personagens:
Mack - Fiz baseado no personagem Kozato Enma de Reborn com os poderes do Tsuna -q
Mixa - Uma mistura da Hatsune Miku com Wendy de FT e Juvia
Kiwa - Uma fada de Neopets tinha um cabelo lindo e precisava usar em uma das personagens no futuro, escolhi Kiwa ( a fada Illusen caso queiram saber. Apenas o cabelo é parecido, de resto, veio da minha cabeça.)
Spike - Misturei três personagens - Lt. Surge de Pokémon, Laxus de FT e Gokudera de KHR. Deu nisso -q
Zarcag - O nome, como falei, é a mistura de Zaki + Arc + Gus. A personalidade eu imaginei um pouco da Ravena de Teen Titans com um garoto gótico e emo que lembro de algum desenho, mas não lembro qual. A aparência era a mistura do Aaron de Pokémon com tons de roxo e gótico e um toque de Rogue de FT.
Nigel/Naku - Imaginei um ninsei com cabelos cor de anil para o personagem principal, mas não conseguia encaixar. Acabou para coadjuvante, não foi baseado em ninguém. Tem um quê de Falkner, maybe.
Velho Joe - Imaginei o Makarov com a aparência mais ativa e a personalidade menos tarada e sim engraçada -q
Tuani - Mistura de Mavis com um toque de ousadia
Ignoto - Era apenas um vulto negro e velho, depois que me toquei que poderia parecer Hades de FT com Zoldeo em sua forma das trevas, mas nah, é melhor do jeito que foi.
Neeway - Precisava ser alguém que concorresse com Mack por Mixa. Os traços são parecidos com Kobra de FT (ainda), porém, mais novo e sem a cicatriz do olho e um ar mais romântico e educado.
Counie - Eu tinha imaginado uma caipira de tranças e Mashima cria um mês depois a Risley da Mermaid Hell, foi pura coincidência, mas são bem parecidas '--'
Merixa - Então e.e Ela foi bem bizarra, acho que alguns desenhos da minha infância fizeram isso, talvez aquele Filme do Pateta, o Max tinha um amigo com um moicano laranja, acho que pode ser a versão feminina dele -q
Heshy - Eu tinha esse ser na minha cabeça, mas não lembrava onde vira. Depois que me toquei, é a cara do comandante de água do Pokémon Conquest, o Motochika, um toque do Kanbei também, mas é bem mais tristonho -q
Ohlie - Não tive inspiração nesse, acho que foi algo natural mesmo -q
Arithia - Misturou Urtear com uma vilã de Inuyasha, acho que a Kagura se me lembro. Inclusive os leques. Mas é uma versão mais maliciosa, de aparência, é igual a Aya de Pokémon Conquest também.
Polius Kraft - A aparência é parecida com Lucian de Pokémon, a personalidade é feito meu -q

Espero que tenham gostado -q Por fim, vou abrir uma nova enquete. Quem merece uma entrevista em um especial da fanfic? Zarcag ou Spike vão ganhar, mas ainda tenho esperanças -q

Agora que tudo foi dito, vamos ao interlúdio:






XVIII




Nove meses se passaram desde o incidente na Torre Arco-íris. E muita coisa aconteceu.

A começar pela chegada dos Numbers a Nova York, velho Joe contou a eles que ficaram apenas dois dias na torre, contudo, o problema não fora esse, e sim os pais e familiares preocupados que teriam de ser enganados.

Zarcag não teve esse problema, ele mora sozinho em um apartamento próximo a casa de Mixa, ele disse aos amigos que poderiam visitá-lo algum dia.

Nigel também não teve empecilhos quanto explicação aos pais, afinal, estava sob tutela de velho Joe.

Kiwa entrou em grandes apuros. A casa dela tinha sido queimada por Merixa e o padrasto dela só descobriu após o campeonato reprisado de rúgbi terminar. Ele ficou uma fera e acusou a garota de ser a rebelde de ter provocado o fogo. A mãe dela estava viajando a trabalho na Índia e Kiwa só fez o que foi necessário, juntou roupas e coisas pessoais e se mudou para a Frozen Pig ao lado de Nigel e velho Joe. Provavelmente, ela iria gostar mais se ficasse ao lado de seu namorado, que aliás, se tornara oficial após quase morrerem na torre.

Mixa ficou de castigo por uma semana, mesmo dizendo que foi a um acampamento, era a desculpa planejada por todos.

Porém, o pior sobrou para Mack, Steve e Spike. A Sra. Branford até acreditou na desculpa, mas o Sr. Branford decidiu:

- Até quando você vai parar de mentir filho?! Desde que vocês dois estão andando junto deste loiro favelado, a nossa vida só tem piorado. Você foi ao festival de St. Patrício e não retornou por duas noites. Steve levou o Fox para passear e sumiu, deixando-o sozinho no meio da praça! E para completar, o maloqueiro também desapareceu. Não posso confiar em vocês até que me falem a verdade. Desconfio que estejam se drogando ou roubando!

Mack e Steve não abriram a boca e Spike apenas ouvia tudo indiferente.

- Terei de tomar essa decisão. Os dois estão um mês de castigo, só indo para escola e Mack ao trabalho. Nada de videogames, computador, TV e nada mais do tipo! Apenas livros serão permitidos. E é claro, esse tal de Spike irá embora definitivamente dessa casa!

Naquele instante, todos protestaram, inclusive a Sra. Branford, mas a decisão do gerente de banco foi firme e irredutível. Spike fez as malas e foi embora da casa do Brooklyn.

Além de tudo, Marcus Ohlie voltou como um bebê chorão para a casa dele, os pais que eram diretores da escola, acariciavam e mimavam o filho. Ohlie tinha brigado com a mãe e diz que se arrependera profundamente.

Quanto aos outros guardiões, Neeway, Merixa, Heshy e Counie, de nada adiantava voltarem às suas cidades natais. Counie era Texana e tinha muitos problemas com a irmã. Heshy vivia em um Orfanato em Boston e não queria voltar. Neeway era morador de rua em Las Vegas e Merixa perdera os pais recentemente em uma pequena cidade em Delaware.
Velho Joe não queria deixar nenhum deles morando na rua, inclusive Spike, e então teve uma brilhante ideia. Um mês depois de todos dormirem espremidos na FP ou no apartamento sombrio de Zarcag, ele mostrou um imóvel que acabara de comprar com o dinheiro extra que faturou na sorveteria. Era um sobrado de madeira um pouco rústico e modesto, mas parecia aconchegante. Ficava próximo a escola, onde todos agora estavam matriculados.

A casa seria uma espécie de República. Os moradores deveriam trabalhar para continuar tomando conta das necessidades pessoais, como conta de luz, água, gás, esgoto e comida. Dos moradores da República Number, Spike era o único que tinha emprego na FP, portanto, os outros vasculharam a cidade em busca de algum bico. Merixa conseguiu uma vaga na loja de CDs Somewhere in Brooklyn, o dono gostou do estilo rock dela.

Neeway arranjou emprego num conserto de computadores perto da antiga casa de Kiwa, talvez a aptidão de eletricidade lhe ajudasse naquele setor.

Heshy virou caixa de supermercado, não ganhava muito, entretanto conseguia garantir suas despesas e até descontos na hora de comprar alimentos.

Counie, por ter pouca idade, não trabalhava, ficou com os afazeres da república, como limpar a casa, passar roupas, cozinhar, etc...

Nigel e Kiwa por fim, acabaram se mudando para lá também e não deixaram de contribuir. Antes, eles cuidavam das finanças de vez em quando, mas após os acontecimentos da torre, os dois conseguiram empregos definitivos na Frozen Pig. Porém, não seriam atendentes como Mixa, Mack e Spike.

Nigel seria o publicitário, criou uma nova fachada e um emblema mais chamativo para a sorveteria, distribuía panfletos (alguns com ajuda do vento), e já conseguia parceiros para promoções na FP.

E Kiwa mostrou seus dotes culinários e entrou para a cozinha da sorveteria, que agora tinha sorvetes naturais (ervas e legumes não são meras coincidências na mão da Number V).

Zarcag continuara em seu apartamento, ele fazia sucesso lendo a mente de clientes e dizendo conselhos da vida como um médium. A precisão era 100% certeira, mas para não parecer que ele tivesse poderes, de vez em quando ele errava propositalmente.

E com a virada de abril para maio, Mack e Steve saíram do castigo. O tempo passou e nenhum problema apareceu durante esses nove meses para os Numbers e os Guardiões.

É claro, sempre um gatinho indefeso em cima da árvore e algum probleminha como torneiras entupidas de sujeira foram trabalhos que os “super-heróis” solucionavam sem a vítima saber como conseguira resolver o empecilho.

Na escola, apenas Spike e Zarcag não estavam matriculados. O loiro desistira, já que não estava mais na casa de Mack para causar boa impressão. E o emo nunca gostara de estudar, apenas seguia seu próprio jeito de se informar por livros.
Counie e Steve estavam na mesma sala. Na de Mack, além dos outros Numbers e Ohlie, entrara Neeway.

Merixa e Heshy estavam no 2-B. A vida pareceu pacata para os amigos no bairro do Brooklyn. A amizade deles crescera ainda mais com a mudança para a república, Steve e Counie sempre jogavam partidas de fliperama, Neeway tentava levar Mixa ao zoológico ou ao cinema, mas Mack sempre ia junto por garantia. Heshy e Zarcag tinham o mesmo gosto fúnebre de bandas de rock, Merixa sempre mixava alguns CDs para os dois e passavam horas ouvindo diferentes bandas macabras. O único que não estava tão íntimo era Ohlie, talvez tivera medo desde o dia que Spike salvara Mack de levar uma surra na escola. Naquela ocasião, jurava que o loiro era um alien, contudo, após desenvolver poderes do elemento Luta, desconsiderou tudo e voltou a andar com seus amigos. Sempre que podia, batia nos novatos e nos nerds, entretanto, mantivera uma distância gradativa dos Numbers e Guardiões.

A torre e seus escombros apareceram como nota em um noticiário de abril, sobre mistérios dos desertos estadunidenses, especialmente a função dos microchips com diamantes. Até o mês atual de dezembro, nada havia sido descoberto sobre os destroços.

Arithia simplesmente sumira. Mack não tivera mais sonhos e visões desde a saída de Ignoto do corpo de Zarcag, mas sempre tentava descobrir um segundo elemento para saber se a oriental estava bem.

E Polius Kraft também desaparecera sem deixar rastros. Isso preocupava a todos, especialmente Spike e Velho Joe.
Os treinamentos não haviam cessado. No quintal da república, eles colocavam uma cobertura e com a ajuda dos computadores tecnológicos de Neeway, eles criaram um sistema de simulador de batalhas.

Tudo que fosse necessário era criado virtualmente, árvores, lagos, florestas, desertos, tempestades de neve, vulcões, terremotos, até mesmo réplicas de pessoas e inimigos, bastava adicionar o formato necessário no PC central do simulador, no qual o guardião de trovão controlava.

A vida ficara tranquila para os nove jovens e o idoso que criara os Numbers. Tudo até aquela fatídica tarde de Natal.
Continua...


Última edição por Mud Hunter em Qui 9 Jan 2014 - 23:44, editado 3 vez(es)
avatar
Kurosaki Mud
Membro
Membro

Masculino Idade : 23
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 24/06/2010

Frase pessoal : O..o


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ~Seven~

Mensagem por Micro em Sab 16 Fev 2013 - 20:37

And so, the shit starts here.

Mud, manda o capítulo novo. AGORA. Ou até amanhã, nemsei -q
avatar
Micro
Membro
Membro

Masculino Idade : 21
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 04/02/2010

Frase pessoal : destination unknown


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ~Seven~

Mensagem por Hyurem em Dom 17 Fev 2013 - 9:07

Hello, Mud!
Parece que vem mais aventuras pela frente XD
Estou curioso para ver como você vai montar a história se a fic tiver tantos personagens Question
Bom, poste logo pois eu aguardo ansiosamente o próximo capítulo!
avatar
Hyurem
Membro
Membro

Masculino Idade : 19
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 16/08/2011

Frase pessoal : O Tempo é precioso, imutável e irrecuperável


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ~Seven~

Mensagem por Black~ em Dom 17 Fev 2013 - 12:25

Bom, vou comentar só o básico, porque né. Mas enfim, o capítulo ficou bom e tals, não encontrei nenhum erro, você descreve e narra bem. Sua fanfic merece estar no lugar que ela está Smile A fanfic mais longa ou uma das mais longas da PM (também, você posta praticamente um capítulo a cada mês -q), mas sério, ela é boa mesmo. E votei no Mack, porque sou poser -q. É só e boa sorte com a fic.
avatar
Black~
Fanfic Mod
Fanfic Mod

Masculino Idade : 20
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 27/02/2011

Frase pessoal : The winter has come


Ver perfil do usuário http://pokemonblackrpgforum.forumeiros.com./

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ~Seven~

Mensagem por cbm em Dom 17 Fev 2013 - 12:46

cara, essa saga do futuro vai ser linda. Sério. Muito. Linda. Principalmente porque sei que você vai saber desenvolvê-la muito bem.

Enfim, sem mais comentários, pelo menos agora sabemos como é a rotina do Zarcag. E eu votei nele mesmo -q E eu acho que a Merixa vem daquela tiazinha estranha com quem o Gokudera luta na ilha do Enma lá. E mesmo com tantas menções, você continua teimando que é uma fic de FT.

tsc, tsc

Té mais. o/
avatar
cbm
Membro
Membro

Masculino Idade : 21
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 30/05/2010

Frase pessoal : cursando terceiro ano


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ~Seven~

Mensagem por DarkZoroark em Seg 18 Fev 2013 - 11:01

Mud o/
Curti bastante esse interlúdio, ainda mais a parte em que explicasse de onde saiu cada um dos personagens. Não consigo imaginar o Spike parecido com o Laxus, mas com o Surge (do mangá) consigo, principalmente com a N-Weapon equipada. O Zarcag eu achava que tinha sido inspirado no Zeref, mas o Rogue (ao meu ver) não tem uma aparência muito diferente dele. Vamos ver o capítulo agora então:
Cara, me bateu um medo do pai do Mack... Esse tá precisando ir pescar para relaxar. Um mês sem contato com nada eletrônico é sacanagem. Prefiro a forca do que isso. Gostei bastante da ideia de uma República Frozen Pig e os empregos deles foram bem interessantes (muito embora eu tenha achado que o Zarcag de vidente meio estranho ^^'). Achei bem legal que o Nigel e a Kiwa foram trabalhar no FP mas sem serem atendentes, afinal se todos os Numbers ficassem na mesma situação seria estranho e um tanto clichê. Essa área de treinamento atrás da república é tipo os cenários da Torre Arco-Íris, não?
Erros eu não encontrei nenhum sequer (quanta novidade ¬¬') e, como de costume, sua escrita está maravilhosa. Fico esperando seus próximos capítulos e as aventuras que eles terão no futuro.
avatar
DarkZoroark
Membro
Membro

Masculino Idade : 21
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 11/04/2011

Frase pessoal : Let's Play!


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ~Seven~

Mensagem por Kurosaki Mud em Dom 24 Fev 2013 - 15:10

Olá pessoinhas do Brasil. Agora sim é o capítulo \o/

Alguns coments dos coments: Sua ansiedade vai abaixar agora senhor Micro -q E os mistérios da história com vários personagens serão mostrados Hyu o/ Black, votar no Mack não é poser, poser seria votar no Zarcag -qqqq. Sr. cbm, tem referência a la FT, mas é Seven, ok? e.e E DZ, sim, o Zeref pode encaixar no Zarcag, bem lembrado. O Spike baseado no Laxus é mais na cor do cabelo e no poder mesmo -q E sim, são como os cenários da torre :3

Segundo, eu queria agradecer de verdade vocês todos! Primeiramente o PMA e agora a Outra fic do Mês, foi asté anexada <3333333 Valeu todo mundo que votou, amo vocês <3

Quanto ao cap, início de uma nova saga, hoho! Dois novos personagens vão ser inseridos, espero que gostem. E MANDEM PERGUNTAR PRO ZARCAG, ele ganhou a enquete e será entrevistado em comemoração aos 20 caps -q

Enjoy:



XIX


A tarde de Natal chegara fria e úmida. Neve caía fortemente e uma grande concentração de pessoas se reunia em lojas de presentes e na quinta avenida novaiorquina.

A mãe de Mack teria plantão durante toda a tarde e o pai dele teria contas de fim de ano para fechar. A ceia seria na casa deles e apenas Mixa, seus pais e Counie haviam sido convidados (O pai de Mack ainda não engolia a história de Spike e só permitiu o convite das namoradas de seus filhos para deixa-los mais contentes). Os outros guardiões e Numbers passariam a véspera juntos na FP, aonde os quatro iriam ao dia seguinte realizar um almoço com amigo secreto.

Porém, Mack estava na correria. Comprara todos os presentes, mas não achava nada de interessante para Mixa. Ele e Spike resolveram procurar na maior rua do Brooklyn algo que a menina fosse gostar.

- Cara, faça como eu, compre meias! São econômicas, bonitas e dá para trocar por roupa íntima! – Sugeriu o Amphere.

- Você acha que a minha suposta namorada irá gostar de um par de meias de presente de Natal? Não é a toa que você não namora ninguém.

- O melhor da vida é ser solteiro e zoar com tudo cara. Além disso, comprei cola glitter para passar na do Zarcag, ele vai adorar.

No meio da correria, Mack riu da piada do amigo e sem querer trombou com uma menina que passava correndo.

Era uma garotinha de uns treze anos, cabelos cor-de-rosa curtos e ajeitados com tic-tacs, pele branca como a neve e olhos que variavam em um tom violeta. As roupas eram bonitas, um suéter amarelo com estampas de coelhos e algodão industrial, calça marrom e botas felpudas de abelhinhas, variando entre o mostarda e o chocolate. Nas orelhas, usava um protetor auricular fofinho e no pescoço usava um pingente que parecia ser feito de topázio.

- Perdão. – Falou Mack massageando a testa por conta da trombada.

A menina olhou para o braço dele e viu que um pequeno volume estava ocultado pela jaqueta preta.

- Cabelos ruivos, gentileza... Você é o Number IV?

Aquilo fez o garoto ficar pasmo. Até Spike ficou chocado com o que uma pequena garotinha tinha acabado de falar em meio àquela lufa-lufa de pessoas na avenida.

- Como você?

A menina ia começar a falar quando Mack percebeu que ela estava ardendo em febre. Ela rodopiou um pouco cambaleante e desmaiou no meio da neve.

- Essa não, acorde! – Mack tentou sacudi-la um pouco.

- Vamos leva-la até a sorveteria! – Sugeriu Spike.

Quando o ruivo ajeitou-a nos ombros, uma pequena explosão aconteceu no final da avenida. Pessoas começaram a gritar e se esconderam dentro das lojas.

- O que foi isso? – Indagou o Amphere.

Mais uma explosão, mais próxima dessa vez, atingiu uma pequena quitanda na esquina mais próxima. Ameixas flamejantes voaram e melancias explodiram no ar.

- Não sei o que é, mas está vindo. – Alertou Mack.

E dito e feito. A terceira explosão aconteceu na frente deles, neve voou para todos os lados. Em frente a eles, um rapaz de talvez 25 anos, cabelos espetados vermelho-escuro com mechas loiras, trajava uma túnica vinha e dourada e encarava os dois Numbers com indiferença.

- Eu serei rápido e direto. Se vocês não quiserem que nenhum ser se machuque mais nessa rua, entreguem a garota para uma morte dolorida. É simples. E radical!

Os olhos de Mack sentiram temor, algo que não acontecia há nove meses. Um jovem queria matar uma criancinha delicada que conhecia sua identidade? O que estava acontecendo?

- Vocês têm dez segundos radicais para me entregá-la, morou?

Spike limpou a neve dos ombros, mas Mack sabia o que o amigo iria fazer. O mesmo que ele mesmo faria.

- Flame Ember!

- Thunder Shot!

Centenas de brasas rápidas e explosivas surgiram das mãos de Mack, enquanto Spike criou um feixe de trovões com grande intensidade na ponta, como um cometa elétrico.

Os dois atingiram o homem de túnica, que ficou envolto de uma fumaça escura. Os poucos que ainda observavam ficaram pasmos com o que viram.

- Ora, ora. Parece que vai ser do jeito radical! E acho que reconheci vocês dois, apesar da distância temporal. – Respondeu a voz grotesca do jovem. A fumaça se dissipara e ele estava intacto.

- Ele não se feriu! – Notou Spike relutante.

- Vocês dois são os Numbers I e IV, Spike Thunker e Mack Branford. Não achei que fossem tão fracos assim. Talvez seja porque nós três temos os mesmo elementos.

Os dois ficaram novamente surpresos. Eles recuaram um passo após serem intimidados.

- Meu nome é Thor Vanille. Sou o General de Topázio! Esta em seus braços é Alice Pineclear, uma ladra de quinta categoria. Vocês apenas precisavam me entregar a garota, mas como revidaram, irei usar uma simples demonstração de poder cedido pelo Sr. Diamond. Burn Web! Modo radical!

Dos dedos de Thor, pequenos entrelaces de eletricidade surgiram como uma teia de aranha. Eram tecidos com pura voltagem e pequenos pontos flamejantes.

O emaranhado se expandiu pelos postes e lojas. Toda vez que algo era tocada, explodia facilmente. Uma lixeira de inox derreteu com o contato da teia.

Mack e Spike fugiram, segurando Alice desmaiada. O Amphere tentou um contragolpe elétrico, entretanto, não surtiu efeito algum.

- Quem é esse maluco?! – Perguntou ele arfante, atravessando uma rua em direção a FP.

- Não sei! Vamos ter que fugir para a sorveteria e pedir ajuda aos outros Numbers!

Mack estava muito mais preocupado com as informações do que com a identidade de Thor. A começar pelo ataque. Era uma mistura de trovão com fogo, portanto, o esquisito era capaz de comandar dois elementos de uma só vez. Além disso, ele dissera que era um general de topázio. Alice segurava um pingente da mesma pedra, e se o que ele disse fosse verdade, ela seria uma ladra e roubara o colar.

Porém, três fatos eram bem mais alarmantes. O primeiro era a explicação pelo qual Thor reconhecera-os. Ele falara que a distância temporal tinha lhe confundido. Ou seja, eles se conheceram há anos, por isso o tempo mudara as características deles. Segundo, Thor aprendera seus poderes com um tal de Sr. Diamond. Mack evitara aquela palavra desde a Torre Arco-íris, mas sabia que qualquer referência a diamantes ou brinquedos, se referia a Polius Kraft.

Por fim, a mais intrigante de todas as evidências. Pineclear, o sobrenome de Alice. Era o mesmo sobrenome de Mixa. Provavelmente, elas eram parentes. Por isso, era dever deles proteger a pobre garotinha desmaiada.

A teia ficaram cada vez mais rápida. Na medida que eles corriam, ela consumia carros, bancos, postes de luz, casas e até mesmo o asfalto. Por sorte, os transeuntes fugiam ao perceber o caos que ocorrera.

- Precisamos detê-lo de alguma forma! – Gritou Mack.

- Que tal borracha? É imune a eletricidade! – Sugeriu Spike.

- Não adianta! Olhe os pneus dos carros, estão queimados! Pode ser imune a parte de trovão, mas não ao fogo!

Ao longe, Thor apenas gargalhava e soltava alguma palavra como Radical. Eles precisavam agir rapidamente.

- Tive uma ideia! Lembrei-me de algo que é imune ao fogo e a eletricidade! Vem comigo!

Os dois viraram à esquerda e seguiram reto até o oeste da cidade, na direção contrária a FP.

- Aonde você vai?!

A teia e Thor se aproximavam e Spike decidiu não esperar para ver. Após mais um quilômetro de corrida, eles viraram para a direita e entraram onde Mack pretendia estar.

- No planetário do Brooklyn?!

- Sim. Preciso que você o distraia por alguns segundos.

Os dois entraram na estrutura. Estava cheia de gente. Porém, com a teia explodindo parte da entrada, todos correram para a saída de emergência. Exceto Spike, que agora carregava Alice sozinho.

- Então vocês se enfiaram num beco sem saída? Radicalmente estúpidos! – Bravejou Thor.

No mesmo instante, Spike largara a menina na arquibancada da estrutura e tentou enfrentar o inimigo.

- Vem pro fight seu [palavra censurada] de mechas!

A teia cessou e Thor apenas urrou:

- Shock Blaze Sphere!

Uma esfera de fogo e eletricidade surgiu radiante das mãos do inimigo e pareceu uma réplica do Sol no sistema solar simulado do planetário.

- Bolt Defense!

O Amphere criou uma barreira elétrica com o que tinha aprendido no treinamento intensivo. Porém, a bola consumiu o relâmpago e acertou-lhe em cheio.

Spike grunhiu de dor e tentou se levantar. Mas sabia que perderia.

- Você não é páreo para mim moleque. Onde estão seu amigo e a ladra?

Então, de repente, a cúpula transparente que cobria o telescópio e o teto do planetário, caiu em cima do homem.

Ele se assustou e tentou reagir para quebrar a estrutura, que parecia uma lente de contato gigante, sem o furo no meio.

- Flame Bolt!

Nem mesmo o chão sofreu efeito com o golpe.

- Surpresa radical! – Ironizou Mack no teto.

- O que você fez comigo pirralho? – Berrou Thor.

- Atraí você aqui, pois sei que a cúpula do planetário é de vidro ultrarresistente. Trovão não pode passar pelo vidro e o fogo não pode derretê-lo. Pedi para Spike te distrair enquanto eu desparafusava a estrutura. E pode esquecer se quer fugir pelo chão, ele é feito do mesmo vidro no ponto em que você está. Além disso, a cúpula deve pesar várias toneladas, não tem como arrastá-la facilmente.

Thor apenas batia no vidro como um peixe querendo sair de um aquário. Mack e Spike pegaram Alice e a levaram para a Frozen Pig, antes que mais algum maluco fosse atrás dela.

~//~
Alice acordou apenas uma hora e meia depois de receber medicamentos contra febre. Ela já estava bem melhor.

- Onde estou? – Indagou ela indefesa.

- Em uma sorveteria com amigos. – Respondeu Mack sorridente.

Spike também fora medicado do ferimento que sofrera e estava bem melhor. Perto dele, todos os Numbers restantes, Velho Joe e os guardiões que moravam na república observavam a menina.

- Seu nome é Alice, não é? – Indagou Joe.

Ela assentiu afirmativamente.

- Você estava sendo perseguida por um maluco de mechas. Ele disse que você roubara o colar dele de topázio. É verdade? – Perguntou Mack.

Ela escondeu a cara e começou a choramingar.

- Eu...preciso de ajuda. – Ela respondeu entristecida.

- Não chore. – Respondeu Mixa, limpando as lágrimas dela no rosto com um lenço. – Estamos aqui justamente para isso. Apenas conte pausadamente o que está acontecendo.

Após fungar e limpar o choro, ela explicou:

- Bem, meu nome é Alice Pineclear e tenho 13 anos. Você deve ser a Mixa, não é?

A menina concordou. A garotinha prosseguiu:

- Eu sei que pode parecer loucura o que vou falar, por isso, quero que fiquem calmos e não me interrompam até eu terminar, pois isso pode deixar todos de cabelo em pé.

Todos aceitaram os termos e ela começou:

- Eu vim do futuro no ano de 2028 para pedir ajuda a vocês. O caos se instaurou no ano de 2028 e Polius Kraft, conhecido como Soberano Diamond, dominou o mundo.

Aquilo deixara todos boquiabertos. Em quinze anos, tudo o que eles conheciam seria destruído por Kraft e seu temperamento infantil egoísta? No começo, Mack e os outros acharam que era uma brincadeira, entretanto, como tinham aceitado os termos, deixaram Alice continuar.

- Kraft passou treze anos procurando por pessoas capazes de serem mais fortes do que vocês, após perder na Torre Arco-íris. Ele encontrou nove indivíduos capazes de aprender dois tipos de elementos ao mesmo tempo e desenvolveu um treinamento assassino para matar vocês em uma guerra fatídica. Ele armou uma emboscada para vocês no passado e desfragmentou o grupo. Kraft e seus generais mataram Velho Joe e Mixa, além de capturar o Mack do futuro e prendê-lo em sua fortaleza. Steve e Counie não quiseram lutar contra Polius por medo de morrer e fugiram com sua família para o interior dos EUA. Spike tentou agir sozinho e sumiu do mapa. Apenas Zarcag, Merixa, Heshy, Neeway, Kiwa e Nigel se reuniram para bater de frente com as tropas que Polius conquistou. A maioria dos governos se rendeu ao poderio de Kraft e àqueles que se opuseram, acabaram morrendo. Ele é detentor de todas as terras e tropas do mundo e a resistência é cabível de pena de morte. Aqueles que não servem ao exército, são mantidos como escravos em suas próprias casas e estabelecimentos, queriam por bem ou por mal. Apesar de tudo, a resistência criada pelos Numbers e guardiões restantes está tentando acabar com Polius e sua força armada. Somos procurados pelo exército poliano e ficamos conhecidos como RP – “Rebel Pigs”. Contudo, eles precisam da ajuda de todos os Numbers e guardiões possíveis para acabar com a tirania, e o único jeito de isso acontecer era voltando no tempo e pedindo auxílio a vocês.

Ela pausou e Nigel fez uma pergunta:

- Como você conseguiu viajar no tempo?

Alice respondeu:

- O Zarcag do futuro criou uma máquina com o poder capaz de levar qualquer um por 24 horas no passado. Porém, quando estávamos prestes e usar a máquina, um dos generais apareceu. Eu roubara o pingente dele durante uma passeata a favor da ditadura poliana e ele me perseguira o tempo todo, sem sucesso. Apenas na hora que a máquina começou a funcionar em um depósito antigo, ele apareceu a foi teleportado para cá junto de mim. Fiquei dez horas caminhando atrás de vocês e me lembrei da Frozen Pig. Roubei algumas roupas de um brechó por conta do frio, mas acho que ficar dez horas de regata e shorts embaixo da neve podem te deixar doente. Quando estava quase chegando, trombei com Mack e o reconheci de fotos antigas. Vocês ficaram famosos por conta dos poderes no passado e ajudaram muitas pessoas, porém, com a tropa de Kraft pegando-lhes de surpresa, todos acham que vocês desistiram ou morreram perante a guerra.

- Espera, agora que me toquei! Eu e Mack devemos estar no noticiário das seis por conta da teia explosiva. – Lembrou Spike.

- Sim. E sinto dizer que não tem como vocês viverem mais na surdina.

Todos estavam pensativos e chateados na sorveteria. Steve e Counie não conseguiam acreditar que foram covardes o bastante para abandonar os amigos. Spike pensava em si mesmo no futuro, o que teria lhe levado a agir sozinho. Mixa chorava discretamente ao saber que morrera no futuro.

- Eu sei que isso tudo é repentino para vocês, mas a única salvação é irmos para o futuro e matar Polius Kraft em 2028. Não adianta procurar pelo atual Kraft e seus generais no ano de 2013, seria muita perda de tempo e mortes que não poderiam ser provadas.

- Eu irei com você. – Falou Neeway. Todos se mostraram surpresos com a decisão.

- O que te encorajou cara? – Indagou Merixa.

- Pineclear. É o sobrenome de Mixa. E as atitudes de coragem e rebeldia lembram a mim. Você é filha de Mixa comigo no futuro, não é?

A menina sorriu e respondeu:

- Que bom que você notou, papai.

Aquilo foi como um elefante caindo no estômago de Mack. Neeway e Mixa tiveram uma filha? Isso quer dizer que ele não estaria namorando-a e que o idiota dos fones-de-ouvido ficara com ela. Aquilo desmotivara Mack por completo.

- Eu também irei. – Comentou Mixa. – Se você for mesmo minha filha, como mãe eu preciso lhe proteger.

- Eu vou. – Respondeu Spike – Não posso acreditar que o bonitão do futuro aqui deixou vocês na mão para agir sozinho. Aposto que ele está planejando algo e irei descobrir.

- Nós também. – Falou Counie. – Eu e Steve queremos ajudá-los em compensação aos nossos “eus” do futuro. Não podemos ser covardes diante de tanta tristeza.

Logo, todos estavam dispostos a ir e combater Polius no futuro. Apenas Mack estava indeciso e baqueado.

- Mack, é melhor você ir. Sei o que pode ter te abalado, mas os Numbers juntos têm mais força do que separados. – Sugeriu Spike.

Ele concordou e disse:

- Eu irei também! Quero acabar com Kraft e esse futuro tirano!

- Certo, apenas eu ficarei por conta de talvez ser mais útil aqui do que lá. – Comentou Velho Joe. – Se vocês sumirem na véspera de Natal por conta dos poderes, vão achar que foram vocês que vandalizaram a cidade.

Todos concordaram com a decisão.

- Só uma coisa. Como iremos ao futuro? – Indagou Kiwa.

- É simples. Daqui a algumas horas, se vocês estiverem encostados em mim, vocês irão comigo ao ano de 2028. – Respondeu a filha de Mixa e Neeway.

- Aliás, e quanto ao Radical no planetário? – Perguntou Spike.

- Infelizmente, o mesmo acontecerá com ele. Portanto, precisamos tomar cuidado. – Explicou Alice.

Uma nova saga começara na noite de Natal. O crepúsculo daquele dia era enaltecedor e brilhante, como um raio de esperança para uma era perdida. Bastava apenas os Numbers e guardiões poderem trazer essa luz novamente ao futuro.

Continua...
avatar
Kurosaki Mud
Membro
Membro

Masculino Idade : 23
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 24/06/2010

Frase pessoal : O..o


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ~Seven~

Mensagem por Vulc em Dom 24 Fev 2013 - 21:47

RADICAAAAAL.

Gostrei do cap mud. Só achei sem graça o Mack não ter ficado com a mixa, poxa. Nway, você introduziu uma história e consegui explicar ela em algumas páginas, achei daora. Cara, saquei uma certa inspiração em Reborn, mas amei. Daqui a pouco aposto que vai fazer uma saga de "guardiões" com poderes trocados, rs. Não vou apontar erros por não ter visto nenhum e por não ser do meu feitio :0

Perguta pro Zarcarg qual a banda e a música favorita dele. Ah, e que tipo de filmes ele gosta, apesar de eu já ter uma idéia.
avatar
Vulc
Membro
Membro

Masculino Idade : 19
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 13/03/2010

Frase pessoal : I'm still into you


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ~Seven~

Mensagem por cbm em Dom 24 Fev 2013 - 22:19

Aff, só porque eu to com esse set limdão você vai e põe o nome do cara de Thor. Pergunta pro Zarcag se ele lá HQs de super-heróis. E se pudesse ter os poderes de outro alguém da história, quem seria?

Quanto ao cap, lindo de mais. Sério, shippo muito Neexa agora. Ou Miway, sei lá. O Mack pode ficar com o Spike, como o Micro quer -qqqn O único problema que vi aí foi uma parte que repetiu bastante 2028 ou a palavra futuro, nem lembro mais.

E amei a Alice cara. Amei de amar mesmo. E mal posso esperar pra ver como o pessoal vai ficar no futuro.

A saga tem tudo pra ser ótima. Vá em frente assim e você vai fazer a história tomar um rumo divo que eu sei. Mal posso esperar pelo Choice Game deles -ss

Boa sorte com a fic, e até mais, Mud. o//
avatar
cbm
Membro
Membro

Masculino Idade : 21
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 30/05/2010

Frase pessoal : cursando terceiro ano


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ~Seven~

Mensagem por Hyurem em Seg 25 Fev 2013 - 14:00

Muito legal o cap., Mud!
Parece que a história vai tomar um rumo bem legal. Vi alguns errinhos, mas os perdi de vista.

Tenho certeza que muita coisa vai ser explicada. Porque, por exemplo, a Counie e o Steve terem fugido, porque raios Spike agiu sozinho (trocadilho fail) e porque o Neeway casou com a Mixa ao invés do Mack.

Pergunta pro Zarcag: Ele já assistiu algum anime? Se sim, qual?
Bem, é isso! Falous!
avatar
Hyurem
Membro
Membro

Masculino Idade : 19
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 16/08/2011

Frase pessoal : O Tempo é precioso, imutável e irrecuperável


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ~Seven~

Mensagem por DarkZoroark em Qua 27 Fev 2013 - 5:46

Mud o/
Só tem um jeito de descrever como eu fiquei depois de ter lido esse capítulo, e é mais ou menos assim: chocado . Por que eu fui pensar que o Kraft tinha sido desintegrado naquela explosão da torre arco-íris? Me enganei por completo...
Uma observação minha: o Spike é muquirana. Sacanagem dar um par de meias no amigo secreto, se bem que fica divertido se elas tiverem cola glitter por dentro. Imaginando a cara do Zarcag quando ele perceber isso... Steve e a Counie namorando então. Que avanço pro guri que no começo da fanfic mal saia da frente de um vídeo-game. Achei bem bonitinha a Alice e que deve ter ficado engraçada nas roupas que ela roubou.
Esse Thor Vanille me pareceu uma mala sem alça por ficar falando "radical" a cada cinco minutos. E acho que o título dele, General do Topázio, já revelou qual a pegadinha por trás dos generais do Kraft: Todos são generais de alguma pedra preciosa, não é mesmo? Uma perguntinha pra ti (as do Zarcag vão estar no final do comment): Tivesse alguma inspiração em Yu-Gi-Oh!? Por que tipo, esses generais e a torre arco-íris meio que me lembraram das Cristal Beasts.
Acho que trabalhar com o tema do futuro é bem legal e tal, mas que quando ocorre viagens no tempo deve levar-se em conta a criação de Mundos Paralelos através do Paradoxo do Tempo (Ok, vou deixar isso por aqui porque se não vou escrever um livro sobre o assunto), mas acho que já fizeste isso ao "revelar" os poderes do Spike e do Mack ao público mais cedo do que teria acontecido.
Quanto as informações do futuro: Acho que vai ser uma parada dura para os Numbers e os Guardiões terem de enfrentar oito outros generais com habilidades semelhantes ao Thor no quesito de poderem aprender dois elementos. Também penso que eles irão descobrir mais sobre si mesmos no futuro e que provavelmente o grupo seguirá em direções diferentes por um tempo - o principal indicador disso é o fato de que o Spike esteja querendo saber o que o seu "futuro eu" está planejando. O Zarcag no futuro está me parecendo um cientista de alto calibre para conseguir inventar uma máquina do tempo, mesmo que a mesma só permita uma viagem de 24 horas.
Pergunta pro Zarcag: Qual o presente que ele vai ou iria dar no amigo secreto? E também: Qual o sabor de Pizza que ele mais gosta? XD
Bom, por hora é só. Fico no aguardo do seu próximo cap. ninja
avatar
DarkZoroark
Membro
Membro

Masculino Idade : 21
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 11/04/2011

Frase pessoal : Let's Play!


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ~Seven~

Mensagem por Kurosaki Mud em Sab 2 Mar 2013 - 19:57

Valeu pelos coments turma, trago aqui a entrevista, é mais um modo divertido da fic do que um capítulo, é um especial : D

Especial I - Zarcag

Um palco com veludo vermelho coberto, cortinas caídas com tranças douradas, um grande sofá feito de colchão d´água florescente na cor roxa, uma mesa com cadeira em mogno, um carpete dourado, holofotes e um grande telão.
Esse é o cenário do fabuloso, espetacular, estupendo: Mixa Mix – Talk Show,
A apresentadora é uma linda menina de cabelos azuis e pele lisa, roupas do estilo black tie e elásticos no couro cabeludo.
- Olá a todos, sou Mixa Pineclear e esse é o MM Talk Show, nesse belíssimo estúdio de televisão chiquérrimo e...
- Peraí, estúdio? Aqui não é o porão da Frozen Pig com um chroma key? – Indagou uma voz por trás das câmeras.
- Cala a boca Steve, se eu soubesse que você não fosse me ajudar, te dispensava!
- Eu só estou aqui por que uma intrusa furtou meu Nintendo 3DS na última quinta-feira e me ameaçou de molhá-lo se eu não ajudasse.
- Isso você discute com a sua empresária. Aliás, ela deve estar cuidando da horta dela agora. (Risinhos: -)).
- Só por que você odeia controladoras do elemento grama, não quer dizer que pode apelidar minha namo...
- Sua o quê Stevinho? (Sobrancelhas de Mixa erguidas e.e).
- Minha coleguinha de qualquer maneira. (Indignação u.u).
- Sei... isso é assunto para outro programa querido, por que precisamos chamar nosso convidado de hoje. Leitoras e leitores, com vocês o pragmático Zarcag!
Um vulto desce a escada do porão com um ar bastante indiferente. Ele lambia um sorvete de pistache.
- Não pode entrar comendo no estúdio! – Gritou Mixa.
- Isso não é um estúdio e o Velho Joe me deu esse sorvete de graça. – Explicou Zarcag sem mudar o tom de voz.
- Será que ele tem de flocos sobrando? Estou com uma fome. – Comentou Steve com o estômago roncando.
- Acho que sim. E tem de napolitano e passas ao rum também, isso se o Spike não estiver comendo. (Mixa ignorada pelos dois ¬¬)
- Posso fazer uma pausa agora e volto mais tarde. – Falou Steve tirando os fones de ouvido e ajeitando no tripé da câmera.
- Aonde você pensa que vai cunhadinho? (Um 3DS misteriosamente flutua nas mãos da Number de água o.o)
- Você não quer um de napolitana chefinha? (Olhar falso de mil desculpas : D)
- Hum...quero, mas vá logo! (Mudança de ideia repentina u.u)
Enquanto isso, Zarcag sentou no sofá psicodélico.
- Bom menino emo, temos perguntas dos leitores a você. A primeira vem do leitor Vulcano. Qual a sua banda favorita?
- Acho que gosto de 30 seconds do Mars e Avenged Sevenfold. É claro que um pouco de Simple Plan também é muito útil...
- Ahá! - (Pego no flagra õ.õ) – Isso quer dizer que você é emo! Chorou muito com Perfect e Welcome to My Life não é?
- Ô, três caixas de Softy’s para limpar as lágrimas. (‘—‘ Ironia modo dez mil).
- E quanto a essa banda Avenged Sevenfold, não tem a ver com o nome da fic não é? (Puxa-saco do Mud : DDD)
- Claro que não, eu simplesmente gosto e gosto não se discute. (¬¬ que menina irritante).
- Certo... O mesmo membro pergunta que tipo de filmes você gosta...
- Sou do tipo que ama filmes de terror e ao mesmo tempo documentários. Acho importante destacar Oceanos como um documentário sobre vida marinha essencial para a biosfera do nosso planeta.
- Então você também curte o mar? ( *_* Xeretice da Mixa)
- Eu curto o meio ambiente. Apenas isso. E alguns filmes de terror seriam A hora do pesadelo e o Chamado.
Do nada, as luzes se apagam.
- Que piadinha boba é essa? - Indagou Zarcag normalmente.
- Não sei, mas acho que tenho medo do que o autor está planejando.
O silêncio toma conta do estúdio. A porta do outro lado dele se abre. Uma figura pequena segurando algo pontudo aparece e grita... EU VOLTEI!!!
- WATER BLAST!
A apresentadora cria uma bola de água gigante e joga na criatura. A luz volta e Steve aparece encharcado com dois sorvetes no chão e suas casquinhas pontudas em mãos.
- Obrigado por me molhar cunhada. Eram os últimos sorvetes do dia e isso não está no meu contrato.
A menina fica chocada e decide dar um sorrisinho falso (;-D)
- Vamos para um rápido intervalo e logo voltamos com MM- Talk Show!
~//~
Um oferecimento de Frozen Pig, a melhor sorveteria do bairro do Brooklyn, venha experimentar as vitaminas, raspadinhas, frozens e sorvetes mais saborosos com um toque mágico!

Antenas Amphére – Compre já sua antena e fature um livro com xingamentos para o seu amigo emo! É eletrizante! Duração da promoção – 5 volts por minuto.
~//~
- Estamos de volta! E agora, a nossa pergunta é do leitor cbm. Ele pergunta que HQs você lê!
- Gosto de Wathmen, The Walking Dead e Batman.
- Só coisas tenebrosas?
- É melhor do que turma da Luluzinha Jovem. (¬¬)
- Certo... e se você tivesse poderes de outra pessoa da Seven, de quem você teria?
- Do Polius. É o único que tem os poderes que me interessam, psíquico ou trevas.
- Você é bem macabrinho. (ò.ó)
- Pois é o que dizem... (‘-‘)
- Agora a pergunta do leitor Hyurem. Você assistiu animes? Se sim, quais?
- Sim, gosto de animes no meu tempo livre. Gosto de High School of the Dead, Histórias de Fantasmas, Death Note e Mirai Nikki.
- Bom gosto. – Elogiou Steve. – Mas ainda prefiro Naruto, Bleach, Fairy Tail e One Piece.
- Claro, ninjas que não são ninjas, shinigamis que não são shinigamis, fadas que não tem rabo e piratas que não são piratas. Muito verídico seu gosto. ( :3 – ironizado again).
- Medo de vocês... Não sei nem o que é anime. – Comentou a garota.
- Não me admira você com essa cultura farta desconhecer o que é um anime. (‘-‘)
- Isso foi um insulto irônico? (ò.ó)
- Imagina! (xD – sim, foi irônico).
- Bom, o leitor DZ quer saber o que você daria de amigo secreto para quem você tirou.
- Ah, aquele amigo secreto. Eu tirei o mais irritante de todos os possíveis. O Spike. Ele iria ganhar uma lâmpada para ficar usando sua forcinha medíocre em algo útil, seria meu abajur portátil <3.
- Aliás, ele está entupido de sorvete lá em cima, acho que ele precisa de um sal de frutas... – Lembrou Steve.
- Ok, por fim, a última pergunta, qual o seu sabor de pizza favorito?
- Cogumelos, sempre são gostosos.
BOOM
- O que foi isso? – Indagou Mixa se escondendo embaixo da mesa por conta de uma explosão.
- Não sei, pode ser um ataque do inimigo. – Sugeriu Zarcag preparado.
O trio tentou abrir a porta do porão para investigar e um cheiro lacrimejante fez todos caírem para trás.
- Acho que essa foi a bomba pós sorvete do Spike.
- Bem, com essa bufa lazarenta, encerramos nosso primeiro MM-Talk Show. Voltamos daqui a cinco episódios, comentem quem quer que seja o próximo entrevistado! (x_x – morri).
avatar
Kurosaki Mud
Membro
Membro

Masculino Idade : 23
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 24/06/2010

Frase pessoal : O..o


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ~Seven~

Mensagem por DarkZoroark em Sab 2 Mar 2013 - 20:29

Mud o/
Especial muito legal. Ri bastante enquanto lia o mesmo. Spike e Zarcag são um caso amizade e rivalidade pelo jeito... Uma hora eles se dão bem, outra... Nem tanto. Os caras sacaneiam um ao outro demais. Um ia dar uma meia com glitter e o outro uma lâmpada. Tadinha da Mixa. Foi ignorada pelos dois. Está certo que roubar o 3DS do Steve foi um golpe baixo. Só imagino o que eu não faria se acontecesse com o meu (daria uma de Hulk pela cidade talvez... XD).
Quanto a entrevista do Zarcag: Achei que as respostas dele combinaram bastante com sua personalidade - sei que isso pode parecer idiotice, mas ás vezes pode ser bem diferente. Avenged Sevenfold não é lá a banda que eu mais gosto, mas ainda assim é muito boa.
Nem sei porque não tinha pensado no Kraft - vulgo Soberano Diamond - quando vi a pergunta dos poderes (tinha pensado no Neeway ou talvez os dele próprio, mas enfim...)
The Walking Dead é muito [palavra censurada] a HQ. Certo que a série é mais macabra - morre muito mais gente - mas a HQ tem lá seus encantos. Quero ver se eles estarão vivos para o próximo capítulo depois da "Bomba biológica" do Spike. Na moral, senti pena dos três.
Quanto ao próximo entrevistado, eu gostaria que fosse o Velho Joe - to gostando um bocado do velho. Por hora é só. Até seu próximo capítulo ninja


Última edição por DarkZoroark em Qua 13 Mar 2013 - 22:05, editado 1 vez(es)
avatar
DarkZoroark
Membro
Membro

Masculino Idade : 21
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 11/04/2011

Frase pessoal : Let's Play!


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ~Seven~

Mensagem por Vulc em Dom 3 Mar 2013 - 10:40

Gostei, o manero era eu estar certo sobre o gosto musical e de filmes, só os documentários me surpreenderam. Isso e ele "querer" os poderes do Diamante, mas a surpresa nem foi tão grande assim.

Seilá, seria legal uma entrevista da Kiwa. Não fica muito claro sobre os gostos dela na fic.
avatar
Vulc
Membro
Membro

Masculino Idade : 19
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 13/03/2010

Frase pessoal : I'm still into you


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ~Seven~

Mensagem por Hyurem em Seg 4 Mar 2013 - 15:36

Legal essa entrevista. Não me surpreendi com a resposta à minha pergunta. O nome do anime é "Histórias de Fantasmas"? scratch

Gostaria de uma entrevista com a Kiwa, só pra ver como a Mixa vai fazer XD

Té mais!
avatar
Hyurem
Membro
Membro

Masculino Idade : 19
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 16/08/2011

Frase pessoal : O Tempo é precioso, imutável e irrecuperável


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ~Seven~

Mensagem por .Korudo Arty. em Qua 13 Mar 2013 - 21:35

Mud, seu lindaum! *o*
Como sempre, eu desapareço por um tempo pra depois reaparecer como se nada tivesse acontecido e_e E então, reapareci! Cara, adorei o final da segunda temporada e gostei ainda mais do surgimento da terceira, que promete bastante. Desculpa ter demorado pra comentar, man, mas é que tava meio que com preguiça de ler, mas já li e adorei o que vi.

A criatividade faltou agora, então vou comentar pouco, mas eu fiquei assustado quando descobri que a menininha - ainda não me acostumei bem aos novos nomes, perdon - é filha da Mixa com o Neeway! Tinha certeza que ela seria filha do Mack! Estou extremamente ansioso pelo resto da história, cara. A ideia das pedras preciosas é bem mais que criativa e toda a história continua com aqueles encaixes perfeitos e harmônicos que dão toda aquela emoção ao texto, sabe? Parece que você vai pensando em detalhes da história e o destino cria as ligações necessárias *o*

Como disse, faltou criatividade, mas pode crer, toda a história tá perfeita Mud! Estou ansioso!

.Korudo Arty.
Membro
Membro

Masculino Idade : 19
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 25/09/2009


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ~Seven~

Mensagem por Kurosaki Mud em Ter 19 Mar 2013 - 0:20

Galerinha, agradeço pelos coments, ´serio, vocês que me motivam a continuar :3

Como era um especial, não tenho muito a comentar e.e Mas daqui a cinco capítulos, Kiwa será entrevistada, aguardem e.e

Esse cap 20, não sei se estava empolgado, não sei se é especial, sabia que tinha muita coisa, mas não tanta quanto eu achei o.o QUINZE PÁGINAS DE VERDANA 12, DAFUQ D

Nele, vocês conhecerão todos os novos personagens, inclusive três que criei fazendo esse capítulo e amei o estilo dos dois *-* Saberão o paradeiro do Spike do futuro, de Steve e Counie do futuro, como funciona a nova elementarização, novos elementos, os 9 generais, a fortaleza de Polius, a base da Rebel Pig, as versões do futuro dos nossos personagens e a tragédia acerca de um personagem que sumirá, hua, taquem tomates em mim por que vocês são fanboys desse personagem.

Com vocês, a obra prima do XX:


XX


Todos saíram pela porta dos fundos da Frozen Pig com mochilas repletas de suprimentos. Na entrada, repórteres e jornalistas perguntavam sobre a real identidade de Spike e Mack, abominações ou heróis? Velho Joe negava tudo sobre o que quer que soubesse dos dois.

A única repórter que não estava lá era a Sra. Branford. Ela pediu licença do trabalho por conta do que fora noticiado no jornal em que trabalhava. Seu filho era um vândalo com poderes de fogo. E o Sr. Branford estava certo. Spike era a má influência de tudo. Ela pegaria Mack pelas orelhas e gritaria furiosamente com ele.

O planetário continuava interditado. Um jovem se fazia de vítima dentro da cúpula de vidro ultrarresistente e empilhadeiras gigantes tentavam retirá-la do local.

Escondidos na praça perto da casa de Mack, os doze (sete Numbers, quatro Guardiões e uma Rebel Pig) deram as mãos e esperaram até a contagem regressiva.

Cinco.

As mãos de Spike suavam. Ele iria descobrir a real razão de agir sozinho no futuro.

Quatro.

Steve e Counie apertavam-se tensos, imaginando como a covardia poderia ter vencido o amor deles por Mack.

Três.

Uma sombra observava-os indecisa. Ele tinha medo de partir no futuro com eles.

Dois.

Mack olhava para Alice e imaginava como Mixa, falecida no futuro, tinha largado seu amor e o trocado por Neeway.

Um.

Luzes brancas os envolveram. E como um passe de mágica, os doze jovens evaporaram do ano de 2013.


~//~


Tudo foi rápido e indolor. A viagem pelo tempo parecia um separador de moléculas que se uniam em sincronia como feixes de luz. Quando enfim chegaram, estavam no meio de um prédio em ruínas no canto da cidade. O ar rarefeito compunha uma noite apática e mística ao redor deles. Do ponto em que caíram, era possível observar panoramicamente o centro. E a situação era de fato aterradora.

Em volta, prédios cinzentos com emblemas letrados com P.K. dominavam tudo. A atmosfera era poluída e densa, fumaça saía de fábricas em todas as partes. Pessoas andavam indiferentes com trajes parecidos, sem vida, na cor cinza, semelhantes a uniformes de prisão. Alguns deles, guardas ou pessoas que aceitavam o governo poliano, trajavam roupas mais confortáveis e coloridas, como quepes e bandanas personalizadas. Tatuagens de diamantes e brinquedos estampavam suas peles pálidas. A lua se escondia em nuvens arroxeadas, mas aparentemente, o Sol pouco fazia efeito debaixo daquela crosta de fumaça.

Poucas luzes eram visíveis na periferia. No centro, a maioria delas visava uma estrutura enorme no meio da cidade, o único “edifício” gigante, onde antes ficava Manhattan.

A estrutura se constituía numa edificação em formato de pedra bruta, como um castelo de três torres de estacas brilhantes. Tudo na cor branca perolada com holofotes direcionados nos prismas gigantes.

Mack tinha certeza. Aquilo era a fortaleza do Soberano Diamond, onde aquele rato sujo de Polius Kraft estava habitando.

Ao seu redor, uma cúpula de vidro diamantado protegia o cristal-prédio de tudo e todos que fossem indesejados, como se fosse a rosa do conto da Bela e a Fera.

O garoto notou que na base dos prismas, bem no ponto em que a cúpula defensora se formava, haviam quatro pontos visíveis, nas cores roxa, vermelha, ciano e anil.

Ao seu redor, os outros onze pareciam estar bem, apenas levantando, tirando pó das roupas e apreciando tudo boquiabertos.

- Bem-vindos ao meu inferno. – Ironizou Alice.

Após tirarem o excesso de poeira e fuligem de seus trajes completamente, a menina explicou brevemente o caminho que fariam até a base da resistência RP. Eles fizeram uma passeata pelas sombras da cidade, para não chamar a atenção de algum poliano ou cidadão escravo e tentaram ser gatunos.

- A base está próxima à antiga república em que vocês dormiam. Ficamos escondidos no subterrâneo sob forte vigilância.

Todos entenderam e ficaram na vespertina.

A situação era bem triste. As meninas estavam a ponto de chorar ao ver a cidade de Nova York debaixo daquele caos. Nem os meninos se sentiam confortáveis, parecia Mercúrio ou Urano com indícios de civilização. Eles precisavam agir rapidamente para evitar uma sina mortífera.

O grupo conseguira chegar a duas quadras de distância da república. Hidrantes quebrados, pó de asfalto triturado e fios descascados eram partes da paisagem.

- Certo, aqui deve ter um sistema de projeção ilusória do Zarcag do futuro para esconder a nossa base de polianos. Acho que a senha para desativá-lo é Number Três.

Alice aproximou-se de um poste e falou a codificação. Um alerta vermelho começou a soar e dos bueiros próximos, centenas de camundongos começaram a brotar.

- O que é isso? – Berrou Mixa assustada.

- Acho que a senha foi alterada. – Constatou a filha dela.

- Deixem comigo. – Disse Nigel. – Aerial Float!

Uma espécie de boia aérea tentou erguer os roedores em um único ponto, mas o ar atravessou-lhes como se fossem nada.

- O quê?!

- Um ventinho fraco desses não acaba com ninguém mesmo! Shock Shot!

Spike lançou tiros de relâmpago nos ratos e novamente, não surtiu efeito. Eles se multiplicavam como ondas de tsunami.

Os bichos começaram a subir nos humanos e cobri-los. Logo, quase nenhum deles apareceria.

- Socorro! – Gritavam as meninas e alguns rapazes.

Os dois únicos que permaneceram quietos foram Zarcag e Alice.

- Pessoal, não é por nada, mas isso tudo é uma ilusão.

Todos tentaram se acalmar após o anúncio, porém, sentiam como se os roedores subissem em seus membros.

- Flickering Necklace! – Exclamou Zarcag. O Numb dele se desmontou e virou o colar de ilusões. Com uma luz bruxuleante, o enxame de ratos cessou como purpurina.

- Ufa, essa foi bem convincente. – Comentou Kiwa arfante.

Todos se ajeitavam após um susto premeditado.

- Esperem! – Pediu o Number III - Ainda não acabou. Amethyst Fragments!

Os fragmentos de ametista saíram das palmas das mãos do garoto e cortaram o pedaço de uma chaminé de fábrica, onde antes funcionava uma indústria de panificação.

Um gemido de dor saiu da direção em que os cacos acertaram e institivamente, algo caiu com um baque surdo.

Todos correram para ver o que estava escondido na chaminé por meio de ilusão e apenas Zarcag tinha encontrado.

Era um homem vestido de capa e sobretudo roxo, com pequenas estrelas na ponta. Ele estava de costas, mas o cabelo aparentemente era em tom de malva.

- Quem é ele? – Indagou Mack meio abismado. Provavelmente o ataque de camundongos era obra daquele ser.

O primeiro a entender foi Zarcag, que tentou ler os pensamentos dele.

- Eu senti sua presença facilmente, entretanto, sua mente é bastante protegida. Você só pode ser...

O garoto tocou no ombro do homem de capa e com um estalo de luz, evaporou na frente de todos.

- Ah! – Gritaram eles surpresos. Até Alice entrou no clima dessa vez.

A figura se virou e parecia um mágico charlatão de circo. Os cabelos roxos, antes alisados, agora desciam até a testa, um pouco encaracolados. Olhos penetrantes e uma boca carnuda o faziam ser místico. A barba era rala e preta e o corpo franzino e resistente. Usava polainas e um cinto brilhante. Em seu pescoço, um colar bruxuleante piscava. Definitivamente era Zarcag com quinze anos extras.

- Zarg! – Exclamou Alice contente, abraçando o antigo amigo.

- Lice! – Respondeu a voz grossa do adulto. Não era um comportamento típico daquele tipo de pessoa, mas uma comemoração sempre era bem-vinda aos bonzinhos onde o caos dominava. - Se eu soubesse que era você, tinha liberado a senha! Eram tantas mentes que não captei a sua sozinha. E essas roupas de brechó fizeram um disfarce perfeito.

- Foi o que consegui no passado. – Responda ela, dando de ombros com um ar confiante. – Deixa isso pra lá! A máquina deu certo!

- Sério? Achei que fosse acertar, mas nunca se sabe, não é? Quando você sumiu, o Neeway quase me enforcou com seus fones de ouvido. Aliás, a senha é manjar de leite, foram ordens do líder modificá-la após sua ida ao passado.

Alice sorriu levemente.

- Típico dele. E o Leo? Ele está bem? Voltou da missão? – O clima agora era de expectativa.

- Sim, fique tranquila. – Disse o calmo ser humano. -Todos estão a salvo, vencemos a guerra da fronteira sul por enquanto.

- Er... vocês podem parar de conversar um pouco e nos dar atenção?! – Pediu Mixa meio invocada com a proximidade da filha com o Zarcag futurista.

- Oh, perdão. Nossa, nunca imaginei que veria os sete Numbers unidos novamente. Quero dizer, se contarem comigo não é? – Respondeu o homem sorridente.

- Escuta aqui, ô eminho de 2028. – Falou Spike pegando o mágico pela gola do sobretudo. Mesmo com uns treze anos de diferença, a musculatura bombada do Amphere era superior ao franzino Number III – O que você fez com o “nosso” Zarcag?!

Após uma pausa, ele respondeu:

- Eu também não sei. Acho que foi algo relacionado a paradoxo temporal. Na verdade, é uma certeza. O contato corporal entre duas pessoas de tempos distintos ocasiona uma quebra atemporal e provoca uma união de realidades. Em outras palavras, ele deve ter voltado ao tempo presente em que estavam.

Todos ficaram pasmos, inclusive Alice.

- Mas necessitamos de todos para vencer do exército!

- Eu sei. Só que sendo sincero, o meu “eu” do passado deve ser mais útil no presente, tentando descobrir a identidade dos generais naquela época do que aqui. Ele foi esperto ao decifrar minha armadilha, como esperado de mim, é claro. Só que ele teve sorte, não contava que um elementar psíquico estivesse no meio do grupo, senão teria agido mais cautelosamente.

- Zarg, sem querer ser chata, mas acho que deveríamos entrar e conversar em um local mais seguro. Estou com saudade dos meus amigos e do meu pai.

- Fique tranquila Lice. Iremos entrar em menos de um manjar de distância.

~//~
Depois de anunciar a senha no detector, uma passagem no bueiro mais próximo se abriu tecnologicamente. Luzes verdes saíam de dentro do esgoto.

- É por aqui. – Anunciou Alice, sendo a primeira a pular convicta no buraco.

Ela foi seguida por todos, alguns com desconfiança, outros com tranquilidade.

E a base da Rebel Pig era fantástica.

A entrada era uma forte barreira de metal protetora que desceu com a chegada de conhecidos no local. Por trás de tudo, um cômodo de talvez seis quarteirões se dividia em sete divisórias.

A primeira sala era a de vigilância e análise, onde um grupo de pessoas com um RP estampado em seus macacões assistiam a uma palestra para preparação à guerra.

Mais a frente, diversos computadores de última geração com telas colossais compunham o centro de investigação e database da resistência. Um moleque de talvez quatorze anos e moicano azul chiclete, com óculos de sol, dava ordens a todos da sala.

- Aquele ali com certeza é meu filho. – Comentou Merixa sorrindo.

Ao leste, pequenas entradas davam em direção a túneis onde ficavam os dormitórios.

No fundo, o refeitório e a cozinha ocupavam boa parte. Apenas um canto era composto com mesas e cadeiras particulares para escritórios e salas de reuniões, algumas inclusive, tinham sessões acontecendo no exato momento.

Outras alas menores continham estoque de roupas, alimentos, armamento e planilhas.

No geral, era uma base rebelde totalmente equipada.

E atrás da entrada principal, uma figura trajando roupas largas e escuras, com cabelos cor de anil e cavanhaque bem feito, apareceu para conversar com eles.

- Zarcag, onde você esteve? E quem são esses?

- Tive de excluir o resto dos nossos registros na fábrica abandonada. O guardião de topázio nos seguiu enquanto testávamos a máquina do tempo e conseguiu penetrar em nossa defesa. Agora está tudo certo, Alice regressou quinze anos e conseguiu trazer o auxílio dos Numbers e Guardiões na adolescência capitão.

O homem fitou cada um com um tom de seriedade e um sorrisinho sacana no rosto.

- Vejo que eu era bonitão desde pequeno. – Comentou ele quando fitou um dos garotos.

- Espera, você sou eu no futuro! – Respondeu Nigel, deixando a ficha cair.

- É claro, pensar nunca foi meu forte. E vejo que a Ki também era gatinha. Não me arrependo de ter bom gosto. – Gargalhou o comandante da RP.

- E eu digo o mesmo. Você vai ficar bonitão com esse bigodinho amor. – Cochichou Kiwa.

O menino logo corou.

- Capitão Naku, apenas devo lhe avisar para não tocar no seu antepassado. O toque entre as pessoas cria uma quebra de paradoxo e ele retorna a 2013. O mesmo aconteceu comigo e minha versão menor.

- Certo. Entrem e fiquem a vontade. Vou providenciar dormitórios a vocês. Encontrem-me em uma hora e meia na sala 25B, ao lado da sala de escudos. Teremos uma reunião de apresentação e o relatório atual da missão.

Todos concordaram.

- Mal posso esperar para rever meu pai! – Exclamou Alice contente.

Aquilo deu um pingo de inveja em Mack, que apenas evitou trocar olhares com ela, Neeway e Mixa, como se qualquer um deles tivesse culpa da crueldade do destino e de seus caminhos entrelaçados no amor.

~//~
Todos menos Alice depositaram suas malas e bagagens nos quartos. Merixa, Mixa, Kiwa e Counie ficaram com o dormitório feminino sul, as quatro dividiriam o mesmo cômodo.

Ao norte, Spike, Neeway, Steve e Nigel dormiriam no mesmo lugar. Mack e Heshy dividiriam o quarto com dois outros rapazes. Um deles os rapazes não conheciam, enquanto o outro era o menino de moicano azul algodão doce, que provavelmente seria o filho de Merixa.

Ele arrumava a cama no mesmo instante que Heshy desdobrava suas camisetas e Mack retirava a última bermuda da mochila.

- Olá galerinha do passado. Meu nome é Izzy Turnwhade, técnico de computadores e informática, além de assistente chefe de Zarcag na base. – Disparou o adolescente. O sobrenome era igual ao de Merixa.

- Você deve conhecer nossas versões futuras. Eu sou o Mack Branford, e esse é...

- Heshy Bubleedow? – Indagou o molequinho surpreso.

- Isso. – Respondeu o guardião de água com seu temperamento depressivo.

- Você está bem diferente do meu pai. Acho que ele não usa mais demaquilante e lápis de olho, com esse topete cinza destacado. – Comentou Izzy.

- Espere aí! Eu sou seu pai?! – Assustou-se Heshy.

- Sim! Igualzinho Luke e Darth! – Comentou ele sorrindo ironicamente. – Aliás, faltam duas peças para eu concluir o xadrez do Star Wars, se quiserem dar uma olhada.

- Eu acho que vou ao banheiro. – Respondeu o guardião, segurando o guarda-chuva companheiro, seu N-Weapon. (Nota do autor: Depois da queda da torre arco-íris, todos os guardiões conseguiram resgatar os seus N-Weapons).

- Você vai defecar debaixo da chuva? – Ironizou Mack.

- Não é isso. Eu sempre ando com ele, como se fosse parte do meu corpo. Acho que foi um hábito que adquiri. – Disse ele.

Enquanto Heshy se afastava, Izzy balbuciava algo debaixo da cama como ter achado o braço da princesa Leia enfiado dentro de uma meia e de jogos de PSP do Bleach.

- Aliás, eles criaram mais três temporadas do animê, você precisa ver! E eu já contei como termina One Piece? O Luffy encontra o...

- Acho que eu deveria ter dado uma desculpa como o Heshy. – Comenta Mack arrependido. Ele tinha gostado do rapaz, viu que era perfeitamente o filho do amigo e de Merixa, só que percebeu tardiamente que ele tinha puxado “demais” o temperamento e a tagarelice da mãe. Talvez o “pai” dele tivesse evitado ficar próximo a tudo isso por não acreditar que namoraria a maluca do moicano laranja, ou ainda pelo comportamento falador e irritante que um ser tristonho não consegue tolerar. O ruivo apenas esperava que não ocorressem problemas de relacionamento entre pais, filhos e namoricos entre os integrantes. Foi então que veio uma ideia na mente dele. E se, por exemplo, o Neeway do passado morresse durante uma luta. Alice provavelmente desapareceria também.

Isso e muito mais ele discutiria na reunião que teria em meia hora. Por hora, apenas ouviria spoilers de Naruto e encontraria um Yoda sem cabeça embaixo da cama de Izzy.

~//~
A sala 25B era pequena para tanta gente. Além dos seis Numbers e dos quatro guardiões, estavam despojados em cadeiras confortáveis Alice, Izzy, um menino de dezessete anos com cabelos escuros e olhos profundos, as versões adultas de Zarcag, Merixa, Kiwa, Neeway (que abraçava a filha, para desgosto de Mack), Heshy e um ser careca que eles notaram quem era no futuro: Marcus Ohlie. Além deles, mais duas pessoas, um homem negro com cabelos dreadlocks bem ajeitados e uma menina loira com cabelos lisos que caíam em seus ombros, com olhos azuis penetrantes.

Por fim, o capitão Nigel foi o último a entrar no recinto e ocupou a cadeira da extrema ponta da mesa.

- Pois bem, estão todos aqui. Pedi para que dois seguranças cuidassem da vigia, então fiquem tranquilos quanto a não sermos escutados. – Ele pegou um copo d’água na mesa e bebericou um gole. – Vou começar pelas apresentações.

Ele explicou primeiro aos mais velhos quem era quem no passado. Mostrou formalmente Alice, ele mesmo, Izzy e Zarcag do futuro. Merixa quase cuspiu a água que tomava quando descobriu que o pai de seu progenitor era Heshy. O olhar dele continuava indiferente.

- Certo. Aquela na ponta é minha esposa, Kiwa.

A versão do futuro da Number V era belíssima. As tranças continuavam caídas em sua pele cor de cappuccino. Os olhos verdes penetrantes tinham ganhado enfoque e as roupas estavam mais justas, com seios mais avantajados.

- Ao seu lado, Merixa.

A roqueira de 2028 tinha um topete maior na cabeleira laranja artificial. O moicano continuava atrás. Usava óculos escuros com brilhos e brincos de caveira. As roupas pareciam arranhadas por um gato.

- O marido dela, Heshy. – Continuou o capitão apontando.

Definitivamente, a mudança era muito notória, não era a toa que Izzy não reconhecera o pai a priore. As madeixas caídas de outrora tinham desaparecido. A cara era mais séria, porém, ainda lisa e sem barba, bigode ou acne. As costeletas tinham crescido um pouco e os olhos cinzentos mostravam vigor e combinavam com as sobrancelhas finas. O corpo estava magro, contudo, forte. A única semelhança com sua versão do passado era o guarda-chuva, idêntico ao que ele segurava.

- Aquele é Neeway.

O menino dos fones de ouvido tinha mudado para um rosto um pouco mais gasto. O cabelo ocre tinha envelhecido nas pontas, a ponto de ficar grisalho. O rosto continuava semelhante a madeira clara. O supercílio esquerdo tinha uma cicatriz que descia dentro do olho e continuava. Pelo que se podia notar, o olho do corte era artificial. O sorriso ficara mais amarelado do atual, porém, as roupas eram semelhantes às do Neeway do passado.

- E este é Ohlie, que achei que poderia estar com vocês do passado.

Com uma cara de poucos amigos, Marcus continuava do jeito que eles lembravam: careca, forte e esquentadinho, mas não passava de um medroso.

Nigel virou o resto do copo de água na boca e engoliu rapidamente.

- Esses três vocês não conhecem, eu creio. A primeira é Cristina, nossa comandante estrategista. – Apontou ele para a moça loira. – Polius matou a irmã dela dez anos atrás por ter negado participar dos generais. Ela possui dois elementos, trovão e água.

Aquilo animara a alguns da sala. Cris poderia ser bem poderosa numa luta.

- Puxa, quer dizer que temos uma bielementar no time?! – Alegrou-se Spike.

- Para ser sincero, não é só ela. Todos nós, com exceção de vocês do passado, Alice, Leo e Izzy, temos dois poderes.

Aquilo foi uma grata surpresa para todos eles.

- Eu na verdade já tinha aprendido um segundo elemento com a aquisição do Numb VI. Eu tinha aprendido grama antes, acho que vocês se lembram, quando o Numb V se expulsou do meu corpo por conta de desafetos. Não consigo usar nunca mais o meu segundo elemento, infelizmente. – Comentou o capitão. – Zarcag e Kiwa tem pouco conhecimento sobre veneno e terra respectivamente, precisariam de mais uns três anos de treino para aperfeiçoarem seus conhecimentos.

- Espera aí. Veneno e terra? – Notou Mixa.

- É mesmo, esqueci de comentar. No futuro, os elementos não são aprendidos por meio de sacrifício vivo como era feito anteriormente. Algumas pessoas já nascem com aptidão elementar, outras precisariam de experimentos malucos. Contudo, quem aprende um elemento, tem a capacidade de aprender um segundo. Isso depende da serventia que o elementar consegue dispor. E além dos sete que vocês conhecem, água, fogo, grama, ar, trovão, luta e psíquico, há dois que são considerados especiais, que são a luz e as trevas, onde é necessário a distribuição de todos estes sete para que possam acontecer, e os novos três, que são mais recentes em captadores de elementos: veneno, terra e gelo.

- Isso quer dizer que temos Numbers VIII, IX e X com esses poderes? – Indagou Steve.

- O velho Joe disse que não faria isso nunca quando descobrimos a existência do trio. Para termos Numbs originais, precisaríamos de sacrifício de vida, o que ele se recusou a fazer após o acidente com Tuani. – Respondeu Nigel do futuro.

- Entendo.

- Bem, como eu estava dizendo, Cris não é a única que detém poderes bielementares. Todos os guardiões tem capacidade dupla e bem desenvolvida. Merixa tem fogo e veneno, Counie tem grama e terra, Neeway tem trovão e ar, Heshy tem água e gelo e Ohlie tem luta e trovão.

Aquilo surpreendeu a todos positivamente, impressionados com o desenvolvimento deles no futuro.

- Bem, por último, preciso apresentar estes dois. O homem se chama Kalel, ele é nosso comandante bélico e general da frota de ataque. Possui os elementos grama e psíquico. O irmão dele é o general de Obsidiana.

Todos fitaram o carinha de dreadlocks com respeito e temor.

- E esse aqui é meu filho com Kiwa, Leo. Ele só sabe poderes de terra, mas é um dos mais hábeis da RP.

Leo parecia seguro de si e mostrava um pouco de confiança extra. Nigel fitou o filho, que era um ano mais velho que sua versão passada e Kiwa sorriu para ele. Alice olhava para ele com o rosto corado e envergonhado.

- Bem, com as apresentações feitas, precisamos conversar sobre a tática de batalha e o conhecimento dos nove generais e de Polius do futuro para vocês.

O silêncio se instaurou na sala novamente.

A mesa tinha botões como um teclado de computador, e logo projeções de algumas facetas apareceram flutuantes no centro do móvel.

- Estes são os nove generais. O primeiro é Thor Vanille, vocês o conhecem. É o general de Topázio e possui poderes de trovão e fogo. A base dele fica em Kiev, na Ucrânia.

Spike e Mack olharam com desdém a faceta do idiota “radical”.

- A segunda é a irmã dele, Raysa Vanille. Ela detém poderes de fogo e água. O forte dela fica em Java, na Indonésia e a pedra é o rubi.

A aparência de Raysa era de uma menina rebelde e protetora. O cabelo era ruivo ferrugem e repicado, preso por um rabo de cavalo. Nas pontas, mechas azuis completavam o penteado. Tinha 30 anos e uma cara de descontração.

- Se eu a visse na rua, não desconfiaria que era uma general. – Comentou Counie.

- Este terceiro é Kihar Moonblank, general de Obsidiana, irmão de Kalel. Os poderes dele são luta e terra. A sede dele fica na região sul da Austrália, no Outback.

Kalel ignorou o holograma do irmão como se fosse uma coisa repugnante. Kihar aparentemente tinha 30 anos, com pele cor de ébano, olhos pretos, cabelo ralo loiro, piercing feito de osso no nariz e estatura musculosa.

- A quarta é Lúcia Linlity. É a mais nova dos generais, vinte anos. A pedra é esmeralda, tem elementos de grama e gelo e sua base é no meio da floresta Amazônica.

Lúcia usava um chapéu branco com uma cruz azul bordada. Os cabelos apareciam como tranças, não eram como as de Kiwa que eram pequenas e caídas e nem como as de Counie, grossa e jogadas. Eram dobradas na cabeça como se flutuassem com laquê demais. A cor de mel dos cabelos brilhava intensamente. Os olhos verdes mostravam alguém de instinto maldoso e inescrupuloso, com um toque de doçura e calmaria.

- O quinto é Bobby Baloone. Ele é o general de safira, tem 36 anos, poderes de gelo e ar e habita no Alasca.

Bobby era obeso e espinhento. Seus olhos eram semicerrados como orientais, porém, puxados para esquimós. Ele era careca e tinha apenas uma trança preta como rabo de cavalo. Usava óculos escuros com borda azul e tocava flauta doce, como um cantor de jazz morando num iglu.

- O sexto é Hector Ramirez. Ele é um galanteador de sucesso e tem uma legião de fãs. Tem 32 anos, a pedra é lápis lazuli, elementos luta e ar, e mora em uma colônia hispânica em Johannesburgo, na África do Sul.

As meninas adoraram o perfil de Hector. Cavanhaque de traficante mexicano, correntinha de ouro, um terço na mão direita e uma luva de boxe na esquerda. Cabelos azuis como os de Nigel e olhos cor de universo, um ator galã do mal.

- A sétima é Michelle Ambrosier. Com certeza, a mais perigosa depois de Polius. 45 anos, pedra ametista, poderes de veneno e trovão, sede em Dublin, na Irlanda. E fama de peçonhenta.

Michelle tinha cabelos curtos, encaracolados de leve e púrpuras forte. Seus olhos pareciam ter maquiagem assustadora e instinto assassino. Era uma vilã perigosíssima de longe.

- O oitavo é Theodore Zentro. Um cientista falido que optou pela maldade. 33 anos, terra e veneno, pedra ônix e se situa em Nova Dheli.

Theodore parecia ser um cientista desajeitado e jovem, com cabelos espetados morenos, jaleco branco e óculos cintilantes.

- Por fim, o nono general é o mais misterioso. Só sabemos que comanda os poderes de água e psíquico, usa uma capa azulada, tem a pedra água marinha e habita no Havaí.

Todos esperam o capitão concluir a fala:

- Cada um deles guarda um pingente de cristal precioso de acordo com sua respectiva pedra como esse que Alice roubou de Thor. Essas pedras quebram a cúpula impenetrável que guarda a base onde Polius vive sozinho. Só derrotando os nove generais é que pode-se obter a chave para vencer Polius. Ele aumentou drasticamente seu poder mágico e não sabemos os poderes ao certo, apenas que suas consequências são desoladoras.

- Eu não ligo! É uma questão de honra derrotar Polius e acabar com essa tirania que vocês sofrem! – Respondeu Mack.

Nigel sorriu e respondeu:

- Você com certeza é ele. Tem um senso de liderança e confiança excelentes. Eu defini o plano pensando em como o Mack do futuro faria.

Aquilo envergonhou o Heat.

- Podemos aguentar a vida por aqui até um mês e meio. No dia 15 de fevereiro de 2029, um ataque em massa de todas as forças rebeldes está programado. As tropas polianas fixarão seu poderio aqui em Nova York. Teremos soldados nas dez principais dependências dos generais e iremos combatê-los. Vocês serão divididos em grupos nesse dia para enfrentar os generais. Nesses dias entre hoje e os ataques, todos irão desenvolver armamento bélico, técnicas de guerra e treinamento fortíssimo do elemento atual e de quem tiver, do segundo elemento. O único que não iríamos atacar seria Thor Vanille, já que a chave dele está conosco. Porém, acho que o Spike do passado gostaria de ir até Kiev. Foi lá que tivemos o último registro do Spike do futuro.

O loiro olhou para baixo pensativo e depois concordou.

- Steve, Counie, preciso que depois de amanhã vocês partam para Dallas e convençam que suas versões do futuro voltem a lutar.

- Pode deixar com a gente. – Disse Steve. – Só não podemos esquecer que é proibido tocar neles.

- Certo. Quanto ao resto, treinem o máximo que puderem e o quanto puderem! Espero que até dia 15, possamos coloca o fim nesse terror.

Todos gritaram em comemoração a resposta de Nigel. A batalha estaria para começar em busca da liberdade.

Continua...


Última edição por Mud_rill em Sab 13 Abr 2013 - 20:44, editado 1 vez(es)
avatar
Kurosaki Mud
Membro
Membro

Masculino Idade : 23
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 24/06/2010

Frase pessoal : O..o


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ~Seven~

Mensagem por DarkZoroark em Ter 19 Mar 2013 - 3:57

Mud o/
Achei o capítulo fantástico. A Nova York do futuro pareceu-me bem macabra, principalmente a fortaleza do Kraft. Meio que me lembrou algo como a Torre Stark ou o Edifício Baxter das HQs da Marvel.
Estou percebendo já há algum tempo que tens algum prazer em impossibilitar o Zarcag de ajudar, não é mesmo? Sacanagem... Ele não ficou nem três páginas no futuro e já foi mandado de volta. Pelo menos deu para ver que, apesar de serem como cão e gato, o Spike considera ele um amigo. Espero pelo menos que haja algum capítulo ou citação ao que ele está fazendo no passado. lol Neeway do futuro é bem mais ameaçador do que no presente...
Gostei da base dos RP, bem maior do que eu havia imaginado antes. O pessoal do futuro também parece estar bem diferente - menos o Ohlie, esse aí não tem jeito... O Izzy parece ser bem interessante, mas, como o Mack disse, puxou demais a própria mãe. O cara vai acabar com a emoção de se assistir animes contando tanto spoiler. Se bem que é capaz de Naruto ainda estar sendo lançado em 2028 do jeito que demora para fazer algo de relevante no mangá...
Maluco, Heshy e a Merixa, huh? Acho que ninguém teria imaginado isso. É aí que o ditado vem à tona: "Os opostos se atraem". Vai ser interessante ver como essa relação vai começar e desenrolar - certo de que vai ter alguma coisa haver com essa viagem ao futuro. Outra coisa que estou percebendo é uma crescente angústia por parte do Mack e a raiva com que ele vê a Mixa, o Neeway e a Alice. Aquele pensamento dele de que se o Neeway morresse foi bem macabro.
Zarcag cada vez mais Dark no futuro. O cara agora sabe como usar Veneno também? Por falar nisso, os três novos elementos foram bem legais e meio que "completaram" o principal elemento de cada um dos Generais do Kraft.
Os Generais pareceram-me bem "normais", menos a irmã do Thor - também, né? Com aquele cabelo de arara é meio difícil dela passar desapercebida. Pergunta rápida: As batalhas serão feitas ao redor do mundo ou ocorrerão em New York mesmo? Tipo, as forças principais do contingente do Diamond estariam situados na cidade, então não sei sobre os líderes. Acho que ao redor do mundo daria um enfoque mais interessante, explicando como cada região foi afetada.
Louco para saber quais são os planos do Spike do futuro - estou com a sensação de que ele está criando um outro grupo rebelde, mas nunca se sabe. Quero ver também o encontro entre os Fighters do passado e os do futuro - já tenho até uma teoria do que lhes fez abandonar os amigos, mas quero guardar a mesma até ter certeza se é verdade ou não.
Erros eu não achei nenhum, mas tenho uma observação:

Porém, acho que o Spike do passado gostaria de ir até Kiev. Foi lá que tivemos o último registro do Spike do futuro.
Acho que esse fragmento poderia ter sido mais condizente se houvesse sido "do presente", "atual" ou até "nosso". Mas ficou bom de qualquer jeito.
De resto continuo com a mesma opinião dos incontáveis comentários que deixei anteriormente. Sua escrita é bem cativante e com certeza uma das melhores do fórum. Fico aguardando pelo seu próximo capítulo. ninja
avatar
DarkZoroark
Membro
Membro

Masculino Idade : 21
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 11/04/2011

Frase pessoal : Let's Play!


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ~Seven~

Mensagem por Hyurem em Qua 20 Mar 2013 - 17:52

OH MY GOD! Por favor, não faça o Heat aprontar nada com o Neeway! Se bem que isso é bem provável...

Gostei bastante dos novos elementos que você adicionou. Veneno, terra e gelo... Parece que já vi esses e os antigos em outro anime... Wink
O Zarcag vai ficar só no presente agora ou vai voltar para o futuro alguma hora? Eis a pergunta que não quer calar... O Spike banca o chato com ele mas o considera muito, dá pra perceber.
Diga-me se entendi direito: os Numbers de 2013 vão ter outros elementos? Porque, se sim, mal posso esperar para saber quais serão!

Bem, é isso! Continue com sua ótima história, narração, descrição etc.
Até mais! tchau
avatar
Hyurem
Membro
Membro

Masculino Idade : 19
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 16/08/2011

Frase pessoal : O Tempo é precioso, imutável e irrecuperável


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ~Seven~

Mensagem por Micro em Dom 24 Mar 2013 - 15:05

ohgawd elementos duplos
e so many personagens novos

Mud, vou acabar confundindo quem é quem nessa budega. Mas lerei :3
avatar
Micro
Membro
Membro

Masculino Idade : 21
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 04/02/2010

Frase pessoal : destination unknown


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ~Seven~

Mensagem por Kurosaki Mud em Sab 6 Abr 2013 - 19:15

Agradeço aos comentários, mas dessa vez não pude trazer capítulo novo. Ao invés disso, trouxe o resumão da primeira temporada. E legal para que eu atraia novos leitores interessados ou para quem quiser recordar da primeira temporada. Não tem todos os detalhes, pulei muita coisa aliás, como o atropelamento do amigo do Mack, detalhes casuais, a história de criação dos Numbs, lutas detalhadas, etc... Mas explica a maioria das coisas.

Ele está no Main Post, no finalzinho, em spoiler, como RESUMÃO. Espero que gostem. E na próxima trarei o capítulo novo : D
avatar
Kurosaki Mud
Membro
Membro

Masculino Idade : 23
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 24/06/2010

Frase pessoal : O..o


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ~Seven~

Mensagem por Kurosaki Mud em Qua 17 Abr 2013 - 12:50

Olá loiros, morenos, carecas e cabeludos de plantão o/
Agora não é mais resumo, e sim novo capítulo. Eu ia colocar mais coisa no final dele, mas achei que ia ficar muito cansativo e deixei para o próximo, mesmo que esse tenha ficado menorzinho. Este retrata o período entre os principais confrontos e a chegada deles ao futuro. É um capítulo leve, de indecisões e segredos a solta, hue-q. Bolão dos segredos nos comentários, o do Neeway e o do Zarcag principalmente. Entenderão após lerem o capítulo -q
Fãs de Zarcag, não se preocupem, eu adoro fazê-lo sofrer e se tornar inútil por que sei que vocês o amam :3
Mas, fiquem tranquilos, ele será protagonista próprio em cada capítulo, por que apenas ele estará no passado dos Numbers, então, levem isso em consideração.
Quanto as lutas que o DZ perguntou, serão feitas ao redor do mundo, posso te adiantar isso. E nessa temporada, as emoções ganham enfoque. -q
Quanto a pergunta do Hyurem sobre os Numbers da primeira geração, os de 2013, terem outro elemento, eu prefiro não colocar ainda. A exceção é o Mack com o poder de luz no Numb VIII, mas eles ainda são fracos se comparados a realidade de 2028. E Micro, fica sussa que você acostuma : D
Obrigado pelos coments mais uma vez fiéis leitores e também quero agradecer pelo tri-outras-fic-do-mês, é tri porrs :s

Fiquem com o capítulo da Adele -q 21.
Lembrando de novo o seguinte: O foco deste são os mistérios soltos no ar, o desenvolvimento dos ataques deles, e as emoções que cada um está sentindo isolado em um mundo ditador.
Boa leitura e comentem : D




XXI

O tempo passava muito rápido para um grupo de rebelados. A convivência ficara mais fácil e normal dentro da base RP. Os elementares do passado se acostumaram rapidamente com os do futuro.

O treinamento era diário e constante. A todo momento, novos golpes eram lecionados, explosões pequenas aconteciam, barulhos ensurdecedores assustavam a parte técnica.

Spike treinava com Mack. Os dois aprenderam golpes diferentes e combinados, incluindo um que eles consideraram forte o suficiente para acabar com Thor Vanille. Eles nomearam o ataque de Storm Blast.

- Se algum dia estivermos em perigo, com certeza isso dará conta do recado. Depende do nosso poder e da capacidade que o Numb pode nos oferecer. – Explicou o Amphere tomando um isotônico de tangerina.

Mack limpava a testa com uma toalha felpuda.

- Sim. Temos uma pausa de uma hora até o almoço. O que acha de observarmos os outros treinos?

O loiro concordou enquanto bebericava as gotas alaranjadas. A sala em que eles estavam era pequena se comparada às gigantescas bases de treinamento militar, na qual passavam em seguida. Geralmente, os soldados que não detinham poderes elementais, ou que tinham pouca quantidade do mesmo, faziam parte dos exercícios, liderados por Marcus Ohlie e Kalel Moonblank. Por diversas vezes, os que mais reclamavam recebiam um soco eletrizante de Ohlie. Já Kalel dificultava uma pista de obstáculos, prendendo raízes com campo psíquico nos pés de alguns militares.

- O treinamento deles é bem pesado. – Comentou Spike.

Mack assentiu preocupado e eles continuaram o passeio.

Em uma sala equivalente a qual eles treinavam, Mixa e Alice praticavam seus poderes de água e gelo respectivamente. Alice era novata nos golpes, pois aprendera o elemento há menos de três meses. Porém, o progresso era notório. Conseguira congelar diversos cubos de água que Mixa fazia, e a menina de cabelo azul, por sua vez, revertia a baixa temperatura dissolvendo a água novamente.

- Está indo bem filha. – Comentou ela arfando.

- Você também mamãe. – Respondeu Lice graciosamente.

Mack corou um pouco envergonhado com a aproximação das duas. Mesmo depois de uma semana e dois dias no futuro, ele notara que sua namorada se afastara mais dele e dera atenção extra à filha. Sem contar o entrosamento de Neeway na história. No sábado anterior, ele viu a garotinha e o guardião do trovão tomando chocolate quente e rindo sem parar na cantina. Aquilo talvez estivesse lhe invejando demais, a ponto de não focar o quanto deveria nos treinos.

- Oi rapazes! – Exclamou Mixa de dentro da sala.

Spike acenou e Mack apenas levantou a mão direita. A menina estranhou o gesto do namorado, mas decidiu ignorar. Podia ser um hematoma no antebraço ou o cansaço.

Os dois caminharam até a próxima sala e viram Neeway do futuro lutando contra o comandante Nigel.

A luta estava muito acima dos padrões normais para os elementares de 2013. Era uma sincronia de relâmpagos e ventos que zanzavam de ambas as partes. Mesmo com o poderio bielementar, Neeway parecia em desvantagem contra o capitão.

As centelhas e baforadas proporcionavam um espetáculo digno de fogos de artifício em quatro de julho.

- Que incrível.

Spike observava maravilhado os golpes elétricos de Neeway, imaginando um dia estar no mesmo patamar, ou ainda ser superior.

Já Mack, pensava em outra coisa. Mesmo incomodado com o “pai da filha de Mixa”, ele se perguntava: “por que ele ficara caolho?”. A cicatriz que transpassava seu olho de vidro era profunda e parecia a garra de um animal. O cabelo dele, supôs o ruivo, tinha perdido o brilho por conta da velhice, mas e se tivesse a ver com o adversário que atacara o olho de Neeway também? Eram dúvidas que ele descobriria sozinho.

Após cinco minutos de pancadaria e ataques vorazes, a dupla decidiu continuar a xeretar o restante dos aliados treinando.

Na sala seguinte, ambas as Kiwas meditavam em um silêncio profundo. Mesmo com uma única divisória separando a luta colossal de um momento zen, o barulho não propagava, mostrando como a tecnologia de isolamento sonoro era eficaz.

Adiante, Zarcag do futuro levitava uma pilha de listas telefônicas e enciclopédias com apenas o mindinho do pé esquerdo. Nigel do passado e Heshy criavam combinações de ar e água fortíssimas. As duas Merixas e Izzy praticavam no mesmo cômodo uma escalada com armadilhas. Heshy do futuro e Cris lutavam na piscina com seus poderes aquáticos.

- Acho que já vimos todos, vamos voltar ao refeitório e pegar a melhor mesa! – Sugeriu Spike apalpando o estômago vazio.

- Não, ainda falta um elementar. – Notou Mack intrigado. Na última salinha, no canto mais remoto, ele viu um pequeno estrondo abalar o teto e o piso daquela parte da base.

O Amphere seguiu o amigo e os dois assistiram curiosos pelo treinamento de Leo.

O garoto continuava com seu jeito rebelde no meio de um campo de terra batida. Quatro estacas apontavam para seu corpo como uma rosa dos ventos em direção ao centro. Cada uma devia ter um metro de altura e ser feita de pedra com a ponta de metal.

Leo estava de olhos cerrados e confiante. Ele apenas bateu o pé e as quatro agulhas percorreram toda a sala. Elas se sincronizavam e rebatiam, formando cada vez mais estacas, como mísseis desordenados no meio de uma caverna que se multiplicavam como amebas.

Leo apenas dançava e se esquivava de todas sem nem sequer encostar-se a qualquer uma. Por fim, o rapaz falou levemente:

- Ground Needle.

E todas as agulhas estouraram e viraram mais terra e pedregulhos.

- Incrível! – Exclamou Spike animado.

Finalmente Leo abriu os olhos e se assustou com a presença dos dois.

- Você é espetacular. Como conseguiu desviar de todas as estacas? E como elas se multiplicaram? Foi fenomenal!

- Eu apenas usei o magnetismo da terra para me auxiliar. Treino esse golpe todos os dias e já está ficando batido para meu patamar. – Respondeu ele indiferente.

- Um dia eu gostaria de treinar com você. Seria o máximo! – Falou Spike.

Após uma pequena pausa, Leo disse:

- Obrigado pelo convite, mas tenho uma proposta melhor. Gostaria de lutar com ambos. Foram vocês que detiveram Thor Vanille e salvaram Alice, não é? Quem sabe não troquemos táticas de luta e estratégia enquanto nos exercitamos?

Spike concordou de imediato. Mack ficou receoso, porém, aceitou a proposta. Ele com certeza tinha entendido por que Alice gostava tanto dele. E se ela amava Leo, tornar-se amigo dele poderia ser um chamariz para a menininha. No fundo, Mack tinha uma chama de esperança, que Mixa não lhe traíra e que Alice era sua filha.

O trio marcara na tarde de uma quinta-feira distante o treinamento triplo.

O sinal do meio-dia tocou e eles se dirigiram ao refeitório. Ainda tinham a tarde inteira para exercícios. Era uma rotina pesada, mas era a única salvação deles.

~//~

Com o passar dos dias, Mack notara mais do que desenvolvimento elementar. Percebera maior afetividade entre os membros do futuro e do passado. Merixa se entendera muito bem com o filho. Os dois jogavam videogames de noite e ouviam rock pesado tanto do passado quanto do futuro.

Spike parecia preocupado com sua versão futurista e logo começou a se encontrar com Zarcag frequentemente. Mack entendia o porquê do temor do Amphere. Não era apenas por conta do mistério, e sim devido à necessidade. A única maneira que eles conheciam de voltar ao presente era o toque humano com sua versão do futuro.

Por isso os treinamentos entre variantes de tempos diferentes aconteciam com luvas, blusas compridas e até mesmo visores se preciso.

E Spike precisaria dele mesmo em 2028 para tocar em sua mão e retornar a 2013.

Zarcag do futuro era mesmo mais receptivo e alegre que o do presente. Instruía a todos, forçava algumas piadas e até mesmo apostava corridas com Izzy para ver quem montava uma bazuca de neve em menos tempo.

Em compensação, Mack achava que o problema do isolamento, transferira para outro detentor de poderes psíquicos. Kalel sempre comia sozinho seu prato de mingau ou acordava sem cumprimentá-los com um bom dia.

Talvez o fato de um dos irmãos ser um general fosse um peso na consciência dele. Quem sabe ele tivesse esperança de que os dois voltariam a se encontrar e ficariam de bem com abraços e lágrimas de perdão. Ou apenas queria matá-lo por uma atitude idiota de se juntar a pessoas malucas como Polius.

A única que tentou se aproximar de Kalel foi Kiwa. Ela pegou um guardanapo para ele durante um jantar e disse boa noite a ele todas as madrugadas quando iam dormir.

O jeito dócil da Number V não era novidade, entretanto a persistência sim.

Já Heshy, continuava tentando ignorar Izzy e Merixa. Ele e Mack pareciam ter a mesma situação: filhos com pessoas inusitadas causando problemas. No caso do guardião de água, sobretudo, o herdeiro era de fato dele, enquanto o ruivo permanecia no dilema da traição amorosa e da inveja.

E na medida em que Mack só conversava com quem já conhecia (além de Leo), Heshy se aproximara bastante de Cris. A comandante estrategista tinha personalidade de independência, mas se dava bem tanto com o Heshy do passado quanto do futuro.

E outro detalhe que instigava Mack era como Steve e Counie se saíam em Dallas. Não tinha notícias do irmão há semanas, a trajetória tinha de ser discreta para que não lhe percebessem no caminho. O grupo contabilizava nove pessoas, sendo um médico, um cozinheiro, cinco soldados de alto escalão para missões perigosas e a dupla.

Mas se um dos generais descobrisse suas presenças, não haveria grupo que sobrevivesse com facilidade.

Os problemas só cresciam e Mack queria que tudo começasse logo, as lutas, as estratégias, os ataques. Ao mesmo tempo, era hora de terminar logo.


~//~

Três semanas atrás, Zarcag tinha acordado no lixão do Brooklyn. Retirara os dejetos do corpo, uma baratinha que caminhava em seu umbigo e caminhou até uma parte mais agitada do bairro.

Olhou rapidamente a uma televisão da vitrine. O âncora do jornal anunciava:

Hoje é dia 26 de dezembro de 2013 e está no ar o ABC News.

Ele ficou confuso e ao mesmo tempo suas ideias clarearam. O último instante que se lembrava, era de tocar em algum conhecido. Onde estava mesmo? Ele forçou a mente e lembrou. No futuro, ano de 2028, ditadura Poliana.

Agora voltara a 2013. Ao seu redor, um homem dava comida aos pombos, um grupo de jovens bebia e fumava em frente a um bar e uma mãe arrastava uma criança birrenta.

- Isso não tem mesmo cara de ditadura.

Zarcag avançou até uma banca de jornal e pediu um mapa do bairro. Ele estava na Avenida Liberdade, próximo do Queens. A Frozen Pig e seu flat ficavam em Sheespead Bay, próximos a Avenida Y.

Apalpou os bolsos. Cinco dólares. Teria de funcionar. Achou o ônibus que queria e o pegou.

O caminho era longo e o veículo estava vazio. A trilha sonora de fundo era Adele. O sono foi chegando até que ele não estava mais em 2013.

Visões fragmentadas.

A primeira era de Spike. Ele segurava uma pilha de livros grossos e conversava com Zarcag do futuro.

- Você acha que eu posso estar mesmo na Ucrânia? Quero dizer...

- Sim, você do futuro. Tenho absoluta certeza. Precisamos apenas de um plano para resgatá-lo. Vai dar tudo certo.

Algo na cena lhe chamava a atenção. Eles estavam no quarto do Zarcag do futuro. E no canto, uma urna trancada com ideogramas japoneses. Ele sentia uma energia poderosa vinda de lá. Poderia ser um último golpe que o Number III do futuro guardava para si? Ele tentou se aproximar como um fantasma para o caixote...

...mas a visão mudou.

Estava no palácio de Polius. O ditador bebericava seu vinho e Thor Vanille o observava com um sorrisinho na cara.

- Então, a pirralha trouxe reforços. Interessante. – Respondeu uma voz áspera.

- Senhor, tenho apenas uma pergunta. Você tem certeza de que esse plano dará certo? – Respondeu o general de topázio um pouco assustado.

Após beber o último restinho da bebida, Polius respondeu:

- Confie em mim. Eu tenho um espião dentro da base deles. Enquanto forem meros piões, morrerão rapidamente.

Um espião? Um traidor? Aquilo preocupava Zarcag. Os seus amigos corriam perigo.

- Sabemos onde está a base deles! Podemos atacar a qualquer hora! Antes mesmo desses seres do passado virem. Por que não prosseguimos e matamos todos?!

Kraft jogou a taça com seu poder de telecinese na cabeça de Thor.

- Seu idiota. Você ainda não compreendeu? Eu quero a força mais devastadora do universo perante a mim! E o único jeito de tê-la foi trazendo os pirralhos do passado! Tenho certeza que alguns deles poderão retornar quando bem entenderem com seus Numbs, mas nunca vencerão os meus generais. É só meus servos matarem as versões do futuro deles e trazerem as únicas duas peças que me interessam no passado.

- E quem seriam?

- Mack Branford e Mixa Pineclear! Eu preciso dos sete Numbs! É só fazer as contas. Tenho três Numbers na base. É só acabar com eles. Um deles está em Kiev. O outro em Dallas. Tenho agentes nesses dois casos. Os únicos que não encontrei foram os Numbs IV e VII. A menina de água morreu alguns anos atrás e o Numb dela evaporou, sumiu dessa era. E o garoto está no nosso calabouço, porém, o Numb dele não está presente. Aposto que está escondido na base daqueles ratos. Será bem mais fácil arrancar as versões dos Numbs do passado do que do futuro.

- Entendi. – Balbuciou Thor massageando o corte na têmpora dos estilhaços da taça. – Mas por que não atacamos agora e matamos as crianças? E o que você fará com os sete Numbs?

Após uma pausa, ele riu e respondeu:

- Se atacarmos agora, sei que nosso poderio é grande, mas eles estão juntos demais. Podemos ter problemas se aquele um monte de Numbers nos atacarem com contragolpes. – Ele pausou exaustivo e prosseguiu - Quanto o que quero fazer com os sete projéteis. Meu pai foi derrotado na década passada por esses sete idiotas. Foi a união dos Numbs que criou o poderosíssimo VIII. É a força suprema que me falta para dominar o mundo com o maior poder possível.

E Zarcag acordou com a cobradora cutucando seu ombro.

- Estamos no último ponto. Você precisa descer.

Assustado, ele seguiu o que ela falou e andou alguns metros. A FP ainda estava lotada de jornalistas, então, teve de usar o N-Weapon para criar uma ilusão enquanto entrava na sorveteria.

Dirigiu-se até o porão, onde Velho Joe lia um livro.

- Zarcag! – Assustou-se o idoso. – Você não foi ao futuro?

O menino explicou tudo, a situação do futuro, o jeito como ele voltou ao tocar na pessoa conhecida, o despertar no lixão, as visões no ônibus e a chegada até a Frozen Pig.

- Minha nossa! Isso é pior do que eu imaginava. Precisamos bolar um jeito de contatar o pessoal do futuro.

- Eu sei. E sei também por onde começar. – Falou Zarcag, dando meia-volta para sair do porão. Estava na hora de pedir o único reforço possível daquela era.

~//~

A viagem para o interior dos Estados Unidos fora muito exaustiva. Steve sentou-se na colina desértica onde a ditadura poliana não se preocupava em investigar. Pegou o pacote de batatas onduladas na mochila e começou a comer, observando um camaleão usando a língua para comer uma mosca varejeira.

Counie se aproximou lentamente dele, apalpou seu ombro e disse:

- Estamos quase lá. Conheço meus instintos. Não iria querer morar longe da minha antiga fazenda se eu estivesse de volta ao Texas.

No fundo, os dois únicos sobreviventes da expedição além deles, o médico e um soldado chamado Eriol, ajeitavam a barraca de acampamento.

Eles tinham sobrevivido a dois ataques. O primeiro em Lexington em Kentucky, quando um soldado poliano com poderes elementais psíquicos pressentiu a presença deles.

Counie conseguiu interceptar boa parte dos polianos com golpes de raízes subterrâneas. Steve também socou a retaguarda completa. Porém, um deles tinha um poder fraco de fogo, contudo, devastador a ponto de criar uma granada. A bomba explodiu e matou três soldados.

O segundo golpe fora em Magnolia, cidade do Arkansas. Enquanto eles roubavam um mercado em busca de suprimentos, o alarme tocou e soldados começaram a persegui-los. O cozinheiro recebeu um tiro nas costas e ficou para trás. O outro soldado conseguira matar uma dúzia, mas fora atingido na costela por um pé-de-cabra de um militante. Steve e Eriol tentaram salvá-lo enquanto Counie e o médico seguravam as pontas, entretanto, ele perdera sangue demais em pouco tempo e não resistira.

Eles estavam próximos a Greenville, já no estado do Texas. Mais dois ou três dias e chegariam na casa de suas versões futuristas.

Nas pausas entre o almoço e a caminhada sorrateira até Dallas, a dupla treinava seus Numbs com recomendações dos soldados, ou melhor, do que restara do grupo.

De fato eles ficavam mais fortes, entretanto, precisavam de reforços. E a noite caía, o camaleão ia embora e as estrelas os olhavam como pequenos feixes de esperança em terras remotas.

Steve apenas pensava: “Fique bem maninho.” antes de se deitar e dormir no chão arenoso.

Continua...


Última edição por Mud_rill em Qua 17 Abr 2013 - 17:39, editado 1 vez(es)
avatar
Kurosaki Mud
Membro
Membro

Masculino Idade : 23
Alerta Alerta :
0 / 100 / 10

Data de inscrição : 24/06/2010

Frase pessoal : O..o


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ~Seven~

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 5 de 7 Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6, 7  Seguinte

Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum